26 de dezembro de 2018

191 Entenda de forma simples o que está por trás da “guerra cultural” ideológica entre católicos, ateus e protestantes



Se você está confuso com a imensidão de ideologias defendidas no meio político-religioso e se vê desnorteado em meio a tantas “guerras virtuais” de internet, este artigo é pra você. Ainda que haja muitas discussões diferentes, você logo verá que muitas delas estão conectadas umas às outras, as quais eu tratarei aqui resumidamente. Tudo o que aqui consta eu trato com mais profundidade em artigos e livros, alguns dos quais linkarei ao longo do texto. Embora haja muito mais do que três ideologias no mundo, eu tratarei aqui apenas essas principais por serem as únicas com relevância em nosso país. São elas: (1) ideologia católica; (2) ideologia protestante; (3) ideologia ateísta. A partir dessas três principais cosmovisões surgem as subdivisões políticas e sua influência sobre o mundo, o que é rotineiramente ignorado por leigos que geralmente entram na apologética pensando apenas no aspecto doutrinário da coisa.

O gráfico abaixo está obviamente repleto de generalizações e simplificações, as quais eu explicarei em poucas palavras a seguir.

No
(a) Ideologia Católica
(b) Ideologia Ateísta
(c) Ideologia Protestante
1
Defesa da Idade Média
Defesa do Iluminismo
Defesa da Reforma

2
Apologia à Inquisição, Cruzadas, papado e etc
Apologia aos movimentos revolucionários
Apologia à democracia e à liberdade de consciência
3
Estado Teocrático
Estado Ateu
Estado Laico
4
Fascismo
Comunismo
Liberalismo
5
Absolutismo
Totalitarismo
Estado mínimo
6
Feudalismo
Estatismo
Capitalismo
7
Reacionarismo
“Progressismo”
Conservadorismo
8
Antissemitismo
Antissemitismo
Simpatia pelos judeus
9
Fideísmo
Racionalismo
Empirismo
10
Espanha e Portugal
URSS e China
EUA e Inglaterra
Como algumas dessas generalizações e simplificações parecem até um tanto descabidas à parte de uma explicação maior, cabe aqui destacar algumas coisas antes de prosseguirmos. Primeiro, que pelo termo “católica”, “ateísta” e “protestante” de modo algum significa que todos eles pensam ou pensavam assim em algum momento. Certamente há muitos entre eles que pensam radicalmente diferente dessa rotulação, ainda mais no mundo atual tão globalizado e “misturado”. Mas diz respeito a qual visão prevaleceu em cada uma dessas vertentes, ou seja, qual o tipo de mundo e de governo que foi efetivamente concretizado quando essas forças estiveram no poder, e em qual direção cada uma delas mais influenciou.

Em segundo lugar, o termo “ideologia ateísta” aqui pode ser um problema conceitual, mas não encontrei outro termo melhor que sintetizasse a ideia em uma palavra. A rigor, a maioria dos iluministas era deísta e não ateísta, e muitos dos que se enquadram na segunda coluna são agnósticos. Portanto, entenda “ateu” aqui em um sentido mais amplo, ou seja, de todo o tipo de filosofia cética que nega a existência de um Deus pessoal (como o Deus cristão), o que se aplica por extensão a deístas e agnósticos. Por fim, tenha em mente que esta é a linha de raciocínio padrão em cada vertente, não uma linha de pensamento única. A Igreja Católica, por exemplo, mudou muito a partir do Concílio Vaticano II, que reorientou toda a estrutura mental da Igreja e abriu suas portas ao “modernismo”, mas a “ideologia católica” aqui retratada é a histórica, ou seja, aquela que prevaleceu enquanto o papado deteve o poder (e que ainda tem muitos adeptos, principalmente entre os mais tradicionalistas).

Sem mais delongas, vamos ao que interessa: a explicação (ainda que grosseiramente condensada) da tabela, de acordo com sua numeração:

1a. Na Idade Média a Igreja deteve um poder absoluto em mãos e a “heresia” era punida com a morte. Em nenhuma outra época a Igreja de Roma influenciou tanto os pensamentos e ações humanas como então, quando era literalmente a única fonte de doutrinação e detinha o monopólio da cultura e do saber. É por isso que os apologistas católicos ainda hoje defendem a Idade Média de um modo tão apaixonado – muitas vezes alegando que foi a melhor e mais “harmônica” de todas as épocas.

1b. A cosmovisão “ateísta” nasceu essencialmente do iluminismo, não como se não existissem ateus antes, mas que somente a partir dali eles se organizaram como grupo e estruturaram filosofias de vida e concepções políticas. Ou seja, é ali que nasce propriamente uma «ideologia» ateísta.

1c. Diferentemente dos anteriores, os protestantes não tem uma época ou momento “de glórias do passado” à qual pretende voltar ou que defenda vigorosamente, não apenas por ser menos saudosista e por se apegar menos às tradições, mas porque a própria história do mundo pós-reforma é uma história marcada por progresso econômico, científico, tecnológico, intelectual e humano, garantidos sobretudo devido à Reforma Protestante. Não se trata, portanto, de se apegar a uma época, mas a um princípio que gera transformação no mundo em todas as épocas.

2a. Isso é autoexplicativo e pode ser facilmente constatado nas redes: os apologistas católicos precisam fazer apologia dessas barbaridades porque sem elas todo o discurso em torno da “beleza medieval” cai por terra, uma vez que foram todas aprovadas pela Igreja e pelo povo católico enquanto existiram. Para isso apelam ao revisionismo, da mesma forma que os negacionistas do holocausto, com a finalidade de suavizar o horror da coisa, de tirar a Igreja da reta ou mesmo de defendê-las abertamente como coisas maravilhosas (leia mais sobre isso aqui).

2b. Os movimentos revolucionários (comunistas) nasceram todos da moral ateísta, como demonstro neste artigo.

2c. Como demonstro em meu recente livro “500 Anos de Reforma: Como o Protestantismo Revolucionou o Mundo (Vol. 1)”, a liberdade de consciência foi uma bandeira primeiramente levantada pelos protestantes, e deles nasceu a primeira democracia moderna: os Estados Unidos. Os países influenciados pela ética protestante sempre foram muito mais tolerantes e sempre tiveram democracias muito mais sólidas do que os demais. Embora toda essa tolerância e democracia não tenham surgido da noite pro dia, se o mundo pode hoje desfrutar delas deve muito à moral protestante.

3a. Os Estados Pontifícios (papais) sempre foram uma teocracia, onde o papa governava diretamente como um monarca absolutista (literalmente, e não como apenas força de expressão). Os outros estados católicos não eram uma teocracia propriamente dita (por serem governados por autoridades civis), mas durante a maior parte da Idade Média e Moderna foram quase indistinguíveis de uma, pois se submetiam a Roma politicamente, além de espiritualmente. Ou seja, o papa era uma espécie de “imperador” do mundo católico, o homem com o poder até de convocar toda a Cristandade ocidental para cruzadas suicidas no outro lado do mundo (e eles iam mesmo). E apesar de certa resistência em determinadas ocasiões, em geral os reis tinham que se dobrar diante dessa autoridade supranacional, ou do contrário o papa cancelaria o juramento de fidelidade dos súditos ao rei, que perderia o seu reino – lembre-se que eram os papas que consagravam os reis, pois na visão da Igreja Romana a autoridade dos mesmos dependia da sua aprovação.

3b. Isso foi o que aconteceu em todos os lugares em que a cosmovisão ateísta ganhou força política e culminou em revoluções (por exemplo, na União Soviética, na China, no Camboja, em Cuba e na Coreia do Norte), resultando naquilo que conhecemos como “ateísmo de Estado”, nos quais o ateísmo era não apenas incentivado, mas forçado ao povo (como você pode ler aqui).

3c. Os Estados Unidos protestante foi o primeiro a criar o Estado laico, que a partir de então se estendeu pelos outros países. O Estado laico se opõe tanto ao Estado ateu quanto à teocracia, pois entende que religião e política são esferas separadas uma da outra, o que garante o direito de culto a todas as religiões sem discriminação e interferência estatal, ao mesmo tempo em que não é controlado por nenhuma delas em especial. É uma posição de neutralidade, fazendo o papel que ao Estado compete. É naturalmente decorrente da democracia, embora alguns países protestantes históricos como o Reino Unido ainda sejam nominalmente confessionais (mas laicos na prática).

4a. Que a Igreja Católica e o fascismo estiveram de mãos dadas em todos os regimes fascistas do século passado está além da discussão séria. Há montões de livros e documentos históricos conservados a este respeito (como já comentei aqui), como destacado no livro “O Papa e Mussolini”, de David I. Kertzer, que prova como a Igreja Católica se aliou e deu apoio ao ditador Benito Mussolini em cada um de seus passos para tomar e se perpetuar no poder na Itália, o “quintal” do papa, assim como fez na Espanha do general Franco e com Salazar em Portugal. Em todo o lugar onde o fascismo chegou ao poder foi sempre aliado da Igreja e liderado por católicos devotos. Ainda hoje há apologistas católicos que defendem intransigentemente o fascismo, por ser supostamente um regime “conservador” que “salvou a moral católica” e os “livrou do comunismo”, apesar de toda a história que já conhecemos.

4b. Foi o sistema implementado pelos mesmos revolucionários ateus já mencionados, que perpetraram os maiores massacres da história (leia sobre isso aqui).

4c. O liberalismo e o protestantismo estão intimamente interligados, pois é o que melhor expressa a visão protestante de mundo no que concerne a livre mercado, livre comércio, liberdade de expressão, liberdade de consciência, democracia, direitos civis, estado laico e etc. O liberalismo clássico nasceu na Inglaterra protestante do século XVII, tendo como pioneiro o célebre e inigualável John Locke, anglicano. Foi também a terra do igualmente protestante Edmund Burke, o «pai do conservadorismo», de Adam Smith, o «pai da economia moderna», da Revolução Industrial e do capitalismo moderno. E foram os países protestantes os que mais rapidamente aderiram a essa nova forma de pensar a economia e o mundo, enquanto os Estados ateus aderiram ao comunismo e os Estados católicos ao fascismo ou ao populismo paternalista (vale lembrar que os papas sempre condenaram o liberalismo com o mesmo vigor com que condenavam o comunismo).

5a. O absolutismo é uma teoria política que defende o poder total nas mãos do rei, que teve como grande teórico o filósofo católico medieval Nicolau Maquiavel (em sua famosa obra “O Príncipe”), que abriu caminho para o absolutismo em diversos países católicos – mais notoriamente na França, mas também em Portugal e na Espanha, ou seja, os países mais ferrenhamente católicos da época. Isso acontecia porque a própria Igreja era, ao mesmo tempo, um Estado, com o papa agregando os títulos de Sumo Pontífice religioso e monarca absolutista, que frequentemente entrava em guerra contra outros países católicos por razões pessoais e políticas (eu abordo um desses episódios aqui, e outros no meu livro sobre a Reforma). Enquanto os países protestantes e até mesmo os católicos já tinham abandonado o absolutismo há muito tempo, os Estados Papais o mantiveram vivo até seu fim, em 1870.

5b. O totalitarismo é ainda pior que o absolutismo, pois enquanto este consiste em todo o poder nas mãos do rei, aquele sustenta todo o poder nas mãos do Estado, o qual suprime por completo as liberdades individuais de quem não se alinha à ideologia do partido único. É o “Estado máximo”, em oposição ao Estado mínimo. Foi o que aconteceu quando os revolucionários ateus tomaram o poder nos países recém-mencionados, estabelecendo um verdadeiro regime de terror que resultou em não menos que 100 milhões de mortos, como você pode conferir no “Livro Negro do Comunismo”.

5c. A Inglaterra protestante também passou por um período de absolutismo, mas que se iniciou antes da Reforma (1509) e terminou na “Revolução Gloriosa” (1688). Nenhum país protestante teve outra experiência absolutista e muito menos totalitária, e deles nasceu a tese do Estado mínimo, que pautou por um século e meio a economia americana (1780-1913), transformando-a na maior economia do mundo. Além disso, países de tradição protestante como Reino Unido, Holanda, Suíça, Dinamarca, Suécia, Canadá, Austrália e Nova Zelândia sempre tiveram tradicionalmente uma política de liberdade econômica (ainda que em alguns casos abafada por governos recentes de esquerda). O mesmo não se vê em países de outra tradição religiosa.

6a. O feudalismo foi o sistema que prevaleceu durante toda a “era de ouro” do catolicismo romano, ou seja, a Idade Média. A Doutrina Social da Igreja tece muitas críticas severas ao liberalismo e ao socialismo, mas curiosamente a Igreja jamais criticou o feudalismo, embora este fosse um sistema economicamente pífio de mera subsistência, e sobrevivia às custas da servidão alheia (que beirava a escravidão). Não à toa os Estados Papais permaneceram feudais durante muito tempo depois que a Europa como um todo já havia se livrado do feudalismo.

6b. Como já é perceptível nos pontos anteriores, os regimes ateus eram estatistas, ou seja, defendiam um Estado forte, autoritário e intervencionista.

6c. Foi nos países protestantes que o capitalismo mais floresceu, e foi a ética protestante que propiciou condições favoráveis ao crescimento e desenvolvimento do capitalismo moderno, como foi provado no clássico A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo, de Max Weber, ainda hoje incontestável e universalmente aceito academicamente. Não faria sequer sentido se falar em “capitalismo” da forma que conhecemos hoje se não fosse pelos países protestantes como Inglaterra, Estados Unidos, Holanda e os países escandinavos, graças aos quais a miséria que antes correspondia a 94% da população mundial hoje não passa dos 10%.

7a. Reacionário é o tipo de “conservador” que de conservador mesmo não tem nada – é apenas um saudosista, um amante do atraso, um defensor do retrocesso a algum ponto já superado na história, que ele tem como o modelo ideal (que no caso dos tradicionalistas católicos é obviamente a Idade Média). Por isso defendem tudo aquilo que é compatível com a filosofia e o modo de viver medievais e se opõem a qualquer forma de “modernismo”, termo este que abominam só de ouvir, pois odeiam o mundo moderno em si.

7b. O “progressismo” é a vertente esquerdista que usurpa o termo “progresso”, embora nenhum deles seja a favor dos verdadeiros e mais notáveis progressos civilizacionais dos últimos séculos – particularmente o capitalismo e o liberalismo, que tiraram o mundo de milênios de escuridão e atraso. Mesmo no que diz respeito às conquistas das minorias e direitos humanos isso só se deu primeiramente nas democracias liberais e ocidentais, onde o “capitalismo malvadão” mais imperava. Ou seja, eles se apropriam de direitos civis conquistados em um mundo ao quão se opõem, porque compartilham do mesmo ódio ao mundo moderno dos reacionários, com a diferença de que estes querem voltar ao passado, enquanto aqueles querem perverter o presente com suas ideologias revolucionárias visando um futuro comprovadamente fracassado.

7c. Em contraste com o reacionarismo, o conservadorismo autêntico não tem por finalidade defender o atraso ou o retrocesso, mas conservar valores básicos imutáveis em meio a um mundo em constante transformação e progressos benéficos. As conquistas sociais são valorizadas – mesmo porque foram criadas pelas próprias democracias liberais conservadoras –, bem como qualquer avanço e progresso no campo econômico, em oposição a tentativas de voltar a um passado fracassado ou de avançar para um futuro sombrio, cuja realidade já demonstrou que não funciona em lugar nenhum. Para entender melhor a diferença entre ser conservador e reacionário, confira este artigo.

8a. O antissemitismo talvez seja a característica mais marcante que une qualquer regime totalitário, venha ele de onde for. No caso do absolutismo papal, os judeus foram por séculos execrados publicamente, foram alvos de discurso de ódio por parte dos padres e dos papas, foram expulsos em massa de incontáveis países católicos, foram massacrados aos milhares nas cruzadas e em pogroms antissemitas, foram vítimas de sabotagens e embustes a fim de justificar perseguições cruéis e sanguinárias, foram o principal interesse da Inquisição em qualquer época, foram declarados de “sangue impuro” (precedendo o nazismo que faria o mesmo), tiveram seus direitos civis restringidos em inúmeros aspectos, dentre muitas outras monstruosidades praticadas pelo papado e pelos países católicos contra a raça da qual Cristo veio (você pode ler mais sobre isso aqui), o que explica a hostilidade dos tradicionalistas que não suportam nem mesmo ouvir o termo judaico-cristão.

8b. Não é preciso fazer muito esforço para perceber que o antissemitismo é também a marca número 1 dos regimes de extrema-esquerda, que muitas vezes mascaram o antissemitismo sob a forma de “antissionismo”. Queimam a bandeira de Israel publicamente, perpetram discursos violentos de ódio aos judeus, defendem facções islâmicas terroristas de “resistência”, fazem aliança com países muçulmanos enquanto são hostis a Israel, atribuem aos judeus todo o mal que há no mundo (frequentemente através de teorias de conspiração das mais pueris) e alguns chegam até a negar o próprio holocausto, ou a justificá-lo (como os apologistas católicos fazem com a Inquisição).

8c. O protestantismo foi a única vertente de pensamento que demonstrou certa simpatia pelos judeus desde o início, a despeito do escrito antijudaico de Lutero no fim da vida (veja aqui). Diferentemente dos países católicos, os países protestantes jamais expulsaram os judeus (pelo contrário, alguns receberam de volta os judeus que foram expulsos na época do catolicismo), acolheu judeus perseguidos pela Inquisição, jamais declarou que tinham “sangue infecto” nem restringiu seus direitos civis, demonstraram tolerância e encorajaram seus empreendimentos financeiros. Também resgataram a teologia milenarista, já abandonada há muito tempo pela teologia católica, advogando a restauração literal do reino de Israel, a reconstrução do templo, a conversão em massa de judeus, o reino milenar de Cristo em Jerusalém e diversos outros aspectos teológicos que tendem a enxergar os judeus favoravelmente, e não com o ódio até então convencional. Não à toa os países protestantes, como os EUA, são os maiores aliados de Israel e dos judeus.

9a. Fideísmo nada mais é senão uma “fé cega”, pautada em qualquer coisa, menos nas evidências. Muitos irão discordar violentamente disso citando nomes como Tomás de Aquino, um dos responsáveis por “racionalizar” a fé, mas a verdade é que Aquino era um grão de areia em comparado à imensidão do deserto fideísta da Igreja Romana da época. A prova disso são as inúmeras “relíquias sagradas” que o povo acreditava piamente, como o leite das mamas da virgem Maria, os infindáveis pedaços da cruz de Cristo ou as várias cabeças de João Batista. Os escolásticos passavam a maior parte do tempo sofismando, como por exemplo tentando descobrir quantos demônios existem no inferno (com cifras tão escandalosas quanto destoantes umas das outras). O pensamento predominante na Igreja da época se resumia na famosa máxima de Inácio de Loyola, que dizia que o fiel católico devia acreditar que o branco é na verdade preto, se a hierarquia da Igreja assim determinasse. Se este não é o suprassumo do fideísmo, eu não sei mais o que é.

9b. Os iluministas romperam com o fideísmo católico, mas aderiram a uma forma de racionalismo radical, onde nada deve ser crido a menos que seja provado racionalmente. O problema é que o conceito de “razão” era frequentemente deturpado e radicalizado, a ponto em que Descartes duvidava de tudo, exceto da sua própria dúvida. A consequência desse tipo de racionalismo extremo é o ateísmo moderno, que nega Deus apesar de todas as evidências da sua existência. Muitos dizem que só acreditariam em Deus se Ele aparecesse para eles pessoalmente, mas ao mesmo tempo rejeitam a experiência de quem diz que passou por algo do tipo, alegando “alucinação”. Ou seja, na prática tornam impossível a existência de Deus. A obsessão em se negar a realidade chegou a tal ponto que Peter Atkins, em debate com Craig, sustentou que nada do que vemos existe em realidade, nem eu ou você, é tudo mera ilusão da nossa mente (que também não existe). Outros apelam a “universos múltiplos” para descartar a existência de Deus, a despeito de ironicamente não haver qualquer prova da existência de outro universo (muito menos de infinitos universos). Essa é a consequência do racionalismo cartesiano posto em prática.

9c. Os protestantes tenderam a rejeitar ambos os métodos – tanto o fideísmo como o racionalismo – preconizando pelo empirismo, ou seja, pela experiência. Foi com base nisso que a ciência moderna foi criada, a qual só ganhou força e ímpeto nos países protestantes, que a desenvolveram para muito além de qualquer outra matriz religiosa, como Hooykaas prova em seu livro A Religião e o Desenvolvimento da Ciência Moderna, com ampla gama de dados e fatos que falam por si só. Ao mesmo tempo, isso fundamenta a crença religiosa de milhões de pessoas que tiveram um encontro com Deus e lograram uma transformação de vida, ou seja, que tiveram uma experiência que é tão válida para elas quanto a ciência para um cientista. A razão também não é descartada como método para se chegar à verdade, mas sem cair no extremo do cientificismo, que é o mesmo que fideísmo transportado para o campo da ciência.

10a. Esses são os países que mais espelham a moral católica (além dos próprios Estados Pontifícios, é claro). Espanha e Portugal eram os países mais fanaticamente católicos do mundo, os que mais prontamente obedeciam os comandos do papa, os primeiros a receber e acatar as ordens do Concílio de Trento e a colocar em ação os planos da Contrarreforma católica, os que mais energicamente implementaram a Inquisição moderna (pós-medieval), um dos únicos que expulsaram do país literalmente todo mundo que não fosse católico e que ainda perseguiram até a morte os que decidiram se converter à força – não é à toa Fernando e Isabel ganharam a alcunha de “reis católicos”, um título que eles ostentavam orgulhosamente. Paralelamente, o fato mais notório que salta aos olhos de qualquer historiador é a decadência de Espanha e Portugal, que chegaram a dominar metade do mundo conhecido, mas mesmo assim caíram em ruína e em crises sem fim se tornando por muito tempo o “subúrbio” da Europa, e nem todo o ouro do Novo Mundo foi capaz de superar tamanha desgraça.

10b. A China de Mao Tsé-Tung e a União Soviética stalinista foram os dois maiores territórios mundiais onde a ideologia ateísta-comunista pôde ser posta em prática em larga escala e literalmente imposta a todos os cidadãos. O resultado foi quase cem milhões de mortos só nestes dois países, além de miséria e caos generalizados, que obrigaram a União Soviética a desistir e abandonar o socialismo e fizeram com que a China moderna aderisse a um “capitalismo de Estado”. Se você quer saber como é o inferno, comece pesquisando sobre esses e outros países que aderiram a esse sistema (eu sugiro começar por este artigo).

10c. Nenhum país espelha tão bem o protestantismo quanto Inglaterra e Estados Unidos, que não apenas continuam sendo majoritariamente protestantes até hoje, mas que se tornaram o símbolo-mor do capitalismo, do liberalismo de mercado, da democracia ocidental e das liberdades sociais e civis. É justamente por isso que eles são tão violentamente atacados tanto pelos esquerdistas de um lado, quanto pelos tradicionalistas católicos do outro. Você pode questionar por que eu não citei a Alemanha como exemplo principal já que foi ali que a Reforma começou com Lutero, mas isso se dá porque a Alemanha nunca foi um país totalmente protestante (como outros tantos que aderiram à Reforma). A Alemanha não era um império centralizado, mas um amontoado de inúmeros estados fragmentados, cada um deles com autonomia interna para escolher sua religião e política, razão pela qual os estados do norte da Alemanha se tornaram protestantes, e os do sul permaneceram católicos (e incomparavelmente mais atrasados).

Por que é importante escrever esta breve síntese do que perfaz as principais ideologias do nosso meio? A razão é simples: cada vez mais pessoas decidem se aliar a um sistema destrutivo na esperança de destruir um outro, na maior parte das vezes por pura ignorância e ingenuidade. Há milhões que são introduzidos no “conservadorismo” padrão olavete e pensam que ser conservador consiste em defender a volta do padrão medieval para os dias de hoje, e que para se contrapor aos neo-ateus devemos nos aliar a uma ideologia papista de defesa a monstruosidades tais como Inquisição e cruzadas, quase tão abomináveis quanto a própria ideologia ateísta. É assim que o discurso revisionista cresce, ganhando terreno com a polarização, pegando carona no fanatismo político, influenciado por “formadores de opinião” que fazem a cabeça das pessoas de tal forma que se convencem que precisam defender essas abominações, ou senão estarão se aliando aos ateus/comunistas/iluministas e etc.

É preciso deixar claro: existe uma terceira via. Você não precisa defender monstruosidades morais para se opor a outra monstruosidade moral. Você não precisa fazer média pra tradicionalista que acha que você é um herege com uma vaga reservada no inferno por ser protestante, apenas por achar necessário “unir forças contra um mal maior”. Não se une forças com quem não é aliado, nem se alimenta um monstro para combater outro. Tradicionalistas reacionários querem apenas a sua destruição e ruína, mesmo quando aparentam boas intenções com uma fala suave e mansa. Um exemplo recente foi o “debate” entre o Yago e o Olavo/Bernardo (que eu comentei aqui), onde um lado tratou o outro com respeito cristão aberto a um diálogo honesto, e o outro lado só estava preocupado em debochar, ridicularizar, escarnecer e difamar, apelando a técnicas de detratação pessoal e moral exatamente como os comunistas fazem. Esse tipo de gente não se vê como nosso “aliado” – eles apenas jogam a isca para ver se algum incauto a morde na única intenção de trazê-los para o lado deles. Absolutamente tudo funciona na base da dissimulação e hipocrisia.

Há uns dez anos a coisa era bem pior. Protestantes que queriam defender a fé cristã contra o ateísmo compravam literalmente todo o discurso revisionista católico, incluindo a apologia da Inquisição e das cruzadas, a Idade Média como a “melhor época” para se viver e a Igreja Católica como a “construtora da civilização ocidental”. Então o discurso católico foi ganhando força e se tornou cada vez mais dominante e hegemônico, a ponto de qualquer crítica à Inquisição ser esculachada como “um discurso iluminista”. Enquanto isso, os mesmos responsáveis por disseminar esse discurso também disparavam calúnias antiprotestantes, retratando Calvino como o “criador do totalitarismo”, Lutero como um “genocida”, a Reforma como “revolucionária” no pior sentido do termo e inventaram até uma lendária “Inquisição protestante” que, para piorar, teria matado "mais que a católica”(!).

E assim, automaticamente, os mesmos peixes ingênuos que morderam a isca da defesa da agenda católica mais cedo ou mais tarde apostataram da fé e se tornaram católicos também, porque obviamente não fazia mais nenhum sentido continuar em uma religião retratada da forma mais degradante e difamatória possível enquanto há uma outra tão “perfeita” por aí. Felizmente, cada vez mais pessoas têm acordado para essa armadilha, se despertando de um pesadelo profundo e sombrio. Mas ainda há muito a ser feito, pois a ética protestante está quase tão distante da ética católica quanto está dos iluministas. Quem confunde teologia com ideologia tende a se aproximar por afinidade teológica de um movimento que sempre quando teve o poder absoluto em mãos tudo o que fez foi perpetrar genocídios, atraso, totalitarismo e barbárie, com o mundo só progredindo quando essa força foi ofuscada e rendida. Militar por trazer essa força de volta não é apenas um erro estratégico: é imbecilidade e burrice. Não é ressuscitando velhos monstros que nos libertaremos dos atuais.

Do lado ateu surgiu marxismo, comunismo, totalitarismo, cientificismo, apologia ao aborto e às drogas. Do lado católico surgiu absolutismo, fascismo, Inquisição, cruzadas, obscurantismo e fideísmo. E do lado protestante surgiu a democracia, os direitos civis, o capitalismo moderno, o liberalismo econômico, a ciência moderna, a tolerância, o pluralismo, o Estado laico e mínimo. Se no mundo moderno temos direitos e liberdade, não devemos nada nem ao primeiro, nem ao segundo, e quem só vê perigo em um dos dois será presa fácil do outro.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

191 comentários:

  1. Essa 3 ideologias seriam antagonistas em relação ao islamismo? Pergunto isso porque quase uma semana atrás duas viajantes europeias no Marrocos foram decapitadas quando estavam acampando. Sendo que tem um vídeo de uma delas sendo decapitada que é muito ruim mesmo de se ver e sou crente desde criança, mas não nego que olhando aquilo senti vontade de jogar uma bomba atômica em certos países e imaginei todas as pessoas que defendem essa religião maluca sendo queimadas... mas enfim... é só um desabafo. Mas então, seria o islamismo contraponto dessas 3 ideologias?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São antagônicas ao Islã sim, por isso eu destaco no começo do artigo que existem bem mais que três ideologias, mas que comento apenas essas três por serem as mais presentes no nosso meio.

      Excluir
    2. Banzoli, você pretende fazer um artigo comparando mais ideologias? Gostei muito desse formato de artigo.

      Excluir
    3. Talvez um dia, mas no momento o importante era ressaltar as principais.

      Excluir
  2. Lucas acho que um pais se colonizado por protestantes não é sinal de prosperidade por que a Holanda colonizou a Holanda e nem por isso é bom e a Inglaterra colonizou Trinidad e Tobago e Guiana e nem por isso ele é bom porque isso acontece?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi bulhufas desse comentário, como assim "a Holanda colonizou a Holanda"? Não tem como algo ser uma colônia de si mesmo. E Trinidad e Tobago não foi colonizada pelos ingleses, mas pelos espanhois. A Guiana é um país minúsculo com menos da metade da população de Curitiba, não tem como ser potência nenhuma. E eu nunca disse que basta um país ser colonizado por protestantes e pronto, vira desenvolvido como em um passe de mágica, o que eu sempre falo é de países de TRADIÇÃO protestante, ou seja, que mantém a cultura protestante ao longo dos séculos. Não adianta nada ser colonizado por protestantes mas depois rejeitar ou transformar a cultura inicial e fazer as coisas do seu jeito, na Guiana por exemplo menos de um terço da população é protestante, quase o mesmo número de hindus.

      Excluir
    2. Banzolao acho que ele quis dizer que a Holanda colonizou a Guiana Holandesa, atual Suriname, que é atualmente um país pobre

      Excluir
    3. Desculpas Trinidad e Tobago tem uma cultura Prostestante e Holanda colonizou Suriname

      Excluir
    4. Trinidad e Tobago não tem uma cultura protestante e ao Suriname se aplica exatamente o mesmo comentário sobre a Guiana, apenas um quarto é protestante e com uma população minúscula.

      Excluir
    5. cristianismo 62,8% (católicos 28,6%, protestantes 19%, anglicanos 9,5%, outros 5,7%), hinduísmo 24,3%, islamismo 7,2%, outras 3,5%, sem religião e ateísmo 2,2%.

      é só unir Anglicanos e Protestantes(não sei por que dividir Anglicanos e Protestantes)

      Excluir
  3. Contra o ateismo e o comunismo eu vejo muitos pastores se manifestando, não há quase nenhum evangélico simpático ao comunismo, uma ideologia ateista, mas muitos vem se tornando olavista e até se convertendo ao catolicismo sem uma reação dadigreja evangélica contra isso, e muitos pastores até famosos, caso do Marco Feliciano elogiam o catolicismo olavista achando que eles podem ser aliados contra o comunismo ateísta quando na realidade querem nos destruir e converter, eu reforço que temo que o crescimento evangélico seja brecado pela ineficiência dos pastores em combater o olavismo cultural

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te entendo e compreendo, faz sentido o que você colocou, mas repito aqui o que respondi no seu comentário similar do outro post: o olavismo pode "brecar" um pouco o crescimento evangélico, mas não a ponto de impedir o inevitável. Isso porque a esmagadora maioria dos católicos que se convertem ao protestantismo não é pela razão que o Olavo disse, mas porque não há vida espiritual na Igreja Católica, não há um alimento para o espírito, não há liberdade para o Espírito Santo e os rituais e liturgia são totalmente mecânicos, travados, enfadonhos, engessados, sem vida. Por isso no meu entendimento o que pode realmente travar o crescimento evangélico é a RCC, mas não o olavismo, que no máximo tira meia dúzia de gatos pingados considerando a coisa como um todo. Mas mesmo a RCC ainda não pode competir com as igrejas evangélicas de igual pra igual, é apenas um remédio mais eficaz que o tradicionalismo católico.

      Excluir
    2. Desculpe a ignorância, mas o que é RCC?

      Excluir
    3. A Renovação Carismática Católica, uma espécie de "pentecostalismo católico".

      Excluir
    4. As missas tradicionais são realmente macanizadas e sem vida; mas isso também não seria válido para as igrejas protestantes mais tradicionais? O Augustus Nicodemos já admitiu que os cultos nas igrejas mais traficionas são frios além da conta. A grande maioria dos protestantes hoje são pentecostais. É muito difícil achar uma igreja anglicana, luterana ou mesmo uma igreja presbiteriana com alguma freqüência da mesma forma como uma igreja pentecostal. O fato e que tanto pentecostalismo quanto a RCC são movimentos que atraem as massas. Do resto, eu gosto muito das liturgias da igreja anglicana e da luterana, embora frequente uma igreja pentecostal.

      Excluir
    5. Eu concordo com o Nicodemus de que são frias demais mesmo, por isso elas também caem em relação ao pentecostalismo. Mas ainda assim não dá pra se comparar com as igrejas católicas, você não vai ver um pastor repetindo e repetindo e repetindo o Ave-Maria umas 50 vezes durante o culto ou recitando palavras em latim que ninguém sabe o que são.

      Excluir
  4. Banzolao você acha também que por causa de décadas de crescimento evangélico e perda de fiéis do catolicismo,muitos pastores pensaram que o catolicismo estava morrendo,e que seria inútil continuar atacando? E por isso não atacaram o olavismo também? Outro erro foi achar que o ateismo esquerdista era o único inimigo da igreja focaram só no petismo, ideologia de gênero, feminismo, ativismo LGBT, também por conta da hegemonia cultural deles e dos 13 anos de governo petista

    ResponderExcluir
  5. E se o governo Bolsonaro se render totalmente ao olavismo cultural, a Igreja Evangélica terá de fazer oposição ao governo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu aposto que ainda assim metade dos evangélicos, todos cegos sem saberem o que estão fazendo, vão apoiar o olavismo Cultural achando tudo muito lindo, é a'nação voltando pra Deus'. Infelizmente há MUITOS ignorantes no nosso meio.

      Excluir
  6. E você viu que triste que o filho do Daniel Mastral cometeu suicídio? Esse é um problema que vem afetando muitos evangélicos nos últimos anos, até pastores cometeram suicídio, recebtemente um pastor da igreja do Marco Feliciano tambem se matou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito triste mesmo. Você sabe que eu sou um grande fã do Mastral e fiquei muito chocado com a notícia, soube quando você disse e confirmei no vídeo que o Mastral fez sobre isso. Infelizmente nos dias modernos doenças como a depressão e outras similares às que o filho do Mastral tinha estão se tornando cada vez mais comuns, levando cada vez mais gente ao suicídio, independentemente de confissão religiosa, pegando até pastor e filho de pastor. Não nos cabe julgar a fé deles, mesmo porque há inúmeros fatores envolvidos, o filho do Mastral não se matou porque quis, mas por causa das doenças psicológicas que sofria e para tentar aliviar o sofrimento que seus pais tinham por ele. Resta-nos orar para que ele e a Cíntia (sua esposa) se mantenham firmes neste momento tão difícil.

      Excluir
    2. Friedrich Nietzsche justificava o suicídio dizendo que o que está maduro para morrer, então, morre. Bom, mas o suicida decide ele mesmo quando proceder a ceifa de ninguém menos que de si mesmo. Quanta pretensão e pecado se a causa não for outra como uma enfermidade psiquiátrica. Os dias atuais estão sob o signo do niilismo, ou seja, a perda e abandono dos ideais supremos, então, o que resta é tudo submetido ao talante e medida do próprio homem, o homem como medida de todas as coisas. No caso tal medida é a do bolso com a sociedade capitalista como a última fronteira atual que tem o dinheiro como a sua mais alta aspiração. Isto é de uma metafísica lixo e de galinheiro, o materialismo total, que Karl Marx tentou remediar com o comunismo, com outro materialismo, mas pelo menos havia uma aspiração mais humanista: generosa do que a corrida obcecada pelo vil metal. A vida assim como há hoje que gosto que dá de se viver? E para quem é doente mental depressivo o gosto de viver já fica fisiologicamente diminuído, diante de um tal mudo apodrecido capitalista e pós-supremas questões eu acho que só resta a morte.

      Feliz ano novo, Lucas Banzoli.

      Visite o meu blogue ao clicar AQUI.

      Excluir
  7. Banzolao e você tem conversado com pastores a respeito do catolicismo olavista? Eu fico preocupado porque nunca vi nenhum pastor criticando esse movimento, alguns até elogiam,gostaria de ver pastores se unindo contra eles,seria importante para alertar os evangélicos a respeito desse perigo e evitar que apostatem da fé, como já vem ocorrendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pastores em geral são completamente alienados da guerra cultural e ideológica que acontece, mesmo quando ocorre debaixo do nariz deles. Assim como o Feliciano só foi perceber o mal que o PT representa depois de apoiar a Dilma em 2010, essa gente só vai se dar conta do que o olavismo é daqui uns 10 ou 15 anos.

      Excluir
    2. Achas que a formação de muitos pastores é deficiente no que se refere a ideologias políticas Banzolao? "essa gente só vai se dar conta do que o olavismo é daqui uns 10 ou 15 anos", isso tbm se o Olavo viver todo esse período de tempo,porque ele tem um estilo de vida que nao é nada saudável,fumante compulsivo, bebe bastante, é sedentário e extremamente obeso, inclusive ano passado esteve internado e ate deixou o cigarro, mas continua fumando cachimbo, não quero desejar a morte dele, nao devemos fazer isso cm ninguem, mas se ele continuar nesse estilo de vida e ele parece pouco disposto a mudar porque continua dizendo que fumar faz bem, é pouco provável que viva muito tempo e ele não tem seguudores com o mesmo carisma, já que os cursos dele são bastante inspirados no seu culto a persobalidade, achas que ele terá algum sucessor capaz de continuar fortalecendo a ideologia?

      Excluir
    3. Ele morrer não iria mudar nada, ele já fez seguidores-zumbis suficientes para manter todo o discurso com ainda mais publicidade e alcance. Gente como Nando Moura é bem mais conhecida que o próprio Olavo e apenas reproduz o discurso, e além dele há outros como o Bernardo, Terça Livre e etc. A única coisa que vai mudar é o culto a uma personalidade viva que se tornará em culto aos mortos (vai até combinar mais com o catolicismo deles).

      Excluir
    4. vão dizer que o Olavo é um mártir e que não morreu pelas doenças que ele teve e sim que foi assassinado por um protestante comunista revolucionário iluminista pró-ateísta e anti-medievalista. Ah e também que o Olavo ressuscitou três dias depois apenas como uma alma e foi pro Céu e que intercede pelos seus fiéis alunos.

      Excluir
    5. E que se tornou "o único intelectual vivo" no céu.

      Excluir
    6. Lucas, por falar em intelectual, eu, na Filosofia, tenho uma tese de que o filósofo francês hebreu, o Henri Bergson, é mais próximo do cristianismo do que o Filósofo (Aristóteles). Porque vê lá que a idéia de evolução criadora de Bergson faz muito mais jus ao judaísmo e por isso ao cristianismo na idéia de criação ou de uma historicidade ou de evolução para tudo o que há no mundo do que a idéia de espécies fixas ou totalmente anti-evolucionária de Aristóteles. O Filósofo era totalmente alheio à raiz do cristianismo que é a raiz de Jessé, cujo representante ilustre na nossa época foi Henri Bergson. É preciso não diria cristianizar, mas fazer florescer o cristianismo genético presente no judaísmo de Bergson, até por que Cristo é a glória e resplendor de Israel, por isso o cristianismo é o florescimento das idéias judaicas expostas de diversas maneiras pelos gênios judaicos.

      Excluir
  8. Banzolao, mas um dos maiores ateus do YouTube, que chegou a fazer vídeo dizendo que religião era pior que crack, o Daniel Fraga, não era comunista e sim anarcocapitalista,você conhece ele? Já faz uns 3 anos que ele parou de fazer vídeos depois que foi processado criminalmente depois de fazer vídeo ensinando a sonegar impostos,mas ele não é único recentemente venho notando mais ateus no anarcocapitalismo, caso do Rafael do canal Ideias Radicais, se não me engano o Leandro Narloch também é ateu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como eu disse no artigo, eu não estou falando de todos os ateus (da mesma forma que não falei de todos os católicos ou de todos os protestantes), mas da ideologia que mais predominou no meio deles, onde assumiram o poder. Mas de fato, hoje em dia está cada vez mais comum ateus serem ancap, se bem que como comentei no meu artigo sobre o tema o anarcocapitalismo é um irmão do comunismo, a anarquia sempre foi uma vertente do mesmo, por isso não impressiona que estejam migrando de uma coisa pra outra. Só colocam o termo "capitalismo" depois de "anarco" pra disfarçar, como se fosse possível existir propriedade privada à parte do Estado. Uma anarquia é uma anarquia e pronto, não existe essa coisa de "anarcocapitalismo" ou "anarcocomunismo" ou "anarco sei lá o que".

      Excluir
    2. Sobre o papel do governo em uma sociedade, creio que o Yago falou bem nesse vídeo dele(melhor dizendo, no minuto 12:39-até o fim): https://www.youtube.com/watch?v=ugNB0jvRBFQ

      Ele tambem falou que tem um vídeo em que ele aborda esse tema somente(não chequei a ver esse ai): https://www.youtube.com/watch?v=_mStdr0vrYU

      Mas uma coisa é certa, o estado deve ser mínimo!

      (Achei um artigo do IMB que defende o Anarcocapitalismo retrucando as objeções mais comuns a ele): https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1556

      Deus lhes ilumine!

      Excluir
    3. Eu vi também que existiu alguns locais que tiveram alguma semelhança com o Ancap.: https://en.wikipedia.org/wiki/Anarcho-capitalism#Historical_precedents_similar_to_anarcho-capitalism

      E que existe um pais hoje em dia chamado Liberland, que segue algo parecido com Ancap.: https://veja.abril.com.br/mundo/liberland-o-pais-sem-governo-e-sem-cobranca-de-impostos/

      Excluir
    4. Sou cristão e libertário, e sinceramente vocês não compreendem propriamente o que é o anarco capitalismo.
      Um cristão (Lobo Conservador), se tornou anarcocapitalista recentemente, recomendo que vejam o conteúdo dele.

      Excluir
    5. Os artigos do Instituto Mises sobre anarcocapitalismo são todos péssimos, aliás só de usurpar o nome de Mises para fazer proselitismo do que ele jamais foi (ancap) já é repugnante. Mises defendia um Estado mínimo e não um inexistente, defendia o pagamento de impostos e tudo mais. Ancap é ideologia modinha e puramente teórica sem nenhuma chance de funcionar no mundo real. Esses exemplos que você citou tem Estado, não são ancap, no caso do "Liberland" além de ter governo nem memo é um país reconhecido. Eu não conheço esse canal "Lobo Conservador" mas acompanho outros como o Ideias Radicais e o Daniel Fraga, devo reconhecer que há muita coisa útil para aprender com eles até porque quem é ancap compartilha de muitas críticas ao Estado de liberais como eu, mas nunca vi nenhum sentido na defesa do anarquismo em si, muito menos quando analisada sob uma perspectiva pragmática e prática. Eu até desejo que eles assumissem o comando de algum país (um país pequeno para não causar muito estrago) e transformassem aquilo em uma anarquia para provar que funciona, mas nem isso é possível, anarquismo só existe mesmo em tribos pequenas e incivilizadas que ainda vivem na Idade do Bronze.

      Excluir
    6. Anarquismo é sintoma de complexo de Édipo. Ou seja, eu vejo o anarquismo como ódio ao pai, é ódio à boa ordem, ao dever e a honra devida a Deus, à família e à Pátria.

      Excluir
  9. Por que achas que há ateus aderindo ao anarcocapitalismo? Outros ateus que eram anarcocapitalistas, mas recentemente ficaram mais conservadores são o Rodrigo Constantino, que há alguns meses deu até palestra em uma igreja evangélica de Brasília defendendo a civilização cristã, e o Arthur Mamãefalei que não defende mais aborto nem legalização de drogas como fazia no começo de seu canal no YouTube

    ResponderExcluir
  10. Gostaria de fazer algumas observações:

    1- Hoje, nem todos os católicos adotam Portugal e Espanha como modelos de conservadorismo como também doutrina social da igreja. Os seguidores do Olavo, e do canal terça livre, por exemplo, tem uma visão muito mais liberal que deixa qualquer tradicionalista da Montforf louco de raiva. Olavo, embora seja antiprotestante, já demonstrou sua admiração pela nação americana, assim como também adota o capitalismo como modelo econômico mais ideal.
    Ps. o Flávio morgestern ja admitiu que a ideia de estado laico surgiu no cristianismo, ainda na época de jesus.

    2- É bem verdade que o conservadorismo anglosaxão tem influências protestantes, mas é preciso lembrar também que, além de tudo, o conservadorismo é uma visão política, e como qualquer visão política tem influências seculares. O conservadorismo britânico, tem influências de filósofos não cristãos como David Hume no seu pensamento político cético.

    3- Embora o protestantismo influenciou a formação do ethos norte americano, lembremos também que a revolução americana tem fortes influências iluminista. Além disso, o pessoas influentes como thomas Jefferson tinha um ódio delirante pela religião.

    4- Sobre o capitalismo, é comum certos católicos argumentaram que a expansão capitalista começou nas regiões onde o catolicismo era dominante como nas cidades Itália medieval, com as grandes navegações com Portugal e Espanha assim também como na liga Hanseática. Uma vez, o Flávio morgestern afirmou no seu programa "senso incomum" que as teorias de weber contidas no seu famoso livro estavam erradas, ele cita o exemplo da Áustria, que era um estado católico desenvolvido.

    5- acho que o termo "secularismo" em lugar de "ateísmo" fica mais adequado, porque engloba mais precisamente os grupos não cristãos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o item 4, é interessante citar as Repúblicas Mercantes Italianas como Gênova, Florença, Pisa e Veneza, que eram nações independentes que existiam com o único propósito de fazer comércio, e sua economia dependia totalmente disso, sem falar que eram os lugares mais ricos da Europa.

      Excluir
    2. Verdade, mas esse é o "tradicionalismo olavete" que mistura elementos do liberalismo protestante com a tradição católica, não o "tradicionalismo raiz" (como o da Montfort que você bem citou, do Conde Loppeux, do "Observatório Católico" e etc). Que existe uma certa influência iluminista nos EUA é verdade, mas ela é superestimada, assim como o "ódio delirante" de Thomas Jefferson, que sempre frequentou igrejas protestantes até o fim da vida e as respeitou, ainda que fosse um cético que não cresse em milagres e etc. Não era um tipo de ódio e fúria antirreligiosa como na França, por exemplo. Sobre o "capitalismo" nas cidades italianas medievais ele durou tão pouco tempo e foi tão desconectado dos outros lugares de seu tempo que nem é considerado capitalismo propriamente dito por grande parte dos historiadores, como Jacques Le Goff. E faziam isso à rebelia da Igreja, não a seu serviço (a Igreja proibia terminantemente a usura e o juros, práticas corriqueiras nessas cidades). Talvez por isso esse "capitalismo" incipiente fracassou da mesma forma que fracassou na China antes disso. O capitalismo moderno definitivamente não provém dessas cidades, e a crítica de Morgestern é simplesmente ridícula já que a Áustria jamais foi "desenvolvida" em comparada aos outros países europeus, isso contraria literalmente todos os dados econômicos de que dispomos, ele diz isso apenas por ser católico para fazer média pra Igreja dele igual o Olavo faz. Sobre o termo "secularismo" acho que cairia melhor mesmo, mas agora que já foi é melhor deixar assim (eu explico o uso do termo "ateísmo" usado aqui, para evitar confundir com o ateísmo stricto sensu, mas se for necessário eu poderia corrigir no texto todo).

      Excluir
    3. Eu gosto do Flávio Morgestern, mas as vezes ele comete alguns equívocos. A crítica que ele faz em relação a tese do Marx Weber está no minuto 12, e a sua afirmação de que não ha estado laico sem cristianismo está por volta do minuto 32, amobos desse mesmo podcast:

      Ouça 61: O que raios é a direita? de Senso Incomum #np na #SoundCloud
      https://soundcloud.com/senso-incomum-642467380/guten-morgen_27-04-2018

      Excluir
    4. Lucas, você pode ver essas afirmações do morgestern também nesse vídeo que ele disponibilizou no You Tube:

      https://youtu.be/rh81lEkY0zU

      Excluir
    5. A crítica dele ao Max Weber é extremamente superficial e até pueril, quer dizer que a tese de Weber não pode estar certa só porque ele estudou em uma universidade que fica em um estado católico da Alemanha? Chega a ser ridículo, acho que nem um militante de extrema-esquerda chegaria ao ponto de propor um argumento tão estupidamente pífio como esse. Todas as críticas que já vi a Weber são todas de fanáticos católicos com ataques toscos e profundamente superficiais como o próprio Morgestern, críticas essas que são estupidamente fáceis de se refutar, por exemplo simplesmente pegando as estatísticas de Maddison da economia por país nos últimos séculos (já que eles distorcem literalmente tudo). Já o que ele diz sobre o Estado laico é bastante plausível, poderia ter citado também aquele texto onde Jesus diz para "dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus", onde Cristo claramente distingue e separa ambas as esferas (se ele citou este texto mais a frente e eu não notei me desculpe).

      Excluir
    6. Em relação ao desenvolvimento e expansão do capitalismo, há autores que discordam do Marx Werber. Para o sociólogo alemão Werner Sombart, o capitalismo se desenvolveu graças aos judeus. Ele argumenta isso no seu livro os judeus e a vida econômica. O que o morgestern diz é Marx Werner está errado porque a Universidade que ele estudou fica em viena, parte do império austro húngaro que, segundo ele, também era uma região econômicamente desenvolvida.

      Excluir
    7. Os judeus foram importantes são dúvida mas não tem como tudo recair sobre eles já que não existia nenhum "estado judeu", eles eram minoria em vários lugares e em outros mal havia judeus. E como eu disse, esse argumento do Morgestern é uma estupidez, seria o mesmo que dizer que eu estou errado ao dizer que o Brasil é sub-desenvolvido apenas por ter estudado na UFPR que fica no Brasil, é algo totalmente nonsense (a não ser que se provasse que o Brasil ou a Áustria eram/são desenvolvidos, o que nunca foram). Se essa lógica fosse levada a sério nem um africano poderia criticar o país onde nasceu a não ser que tivesse se formado em uma universidade fora da África...

      Excluir
  11. Banzolão aqui está o vídeo do Rodrigo Constantino que citei anteriormente ,https://www.youtube.com/watch?v=nA0Yl6hrNMA nessa palestra em uma igreja evangélica de Brasília ele afirma que apesar de ter sido militante ateu no passado nunca foi comunista e menciona também o processo em que ele passou de libertário para defensor de valores conservadores cristãos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante, não sabia que o Constantino tinha virado conservador, espero que seja autêntico e não só pra fazer média.

      Excluir
  12. Lucas uma pergunta aleatória o que você pensa sobre Harry Potter ou a série Supernatural?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto de ambos, principalmente do primeiro (e especialmente os livros, mais do que os filmes).

      Excluir
    2. (Sou outro anônimo) Interessante, li esse comentário e justo hoje mesmo terminei a minha leitura da Pedra Filosofal :P
      Achei ótimo, comecei agora depois do Natal, nunca assisti aos filmes, tenho que comprar o segundo livro agora.

      Excluir
    3. Não assista aos filmes antes dos livros, porque os filmes são meio decepcionantes em comparado aos livros (na minha opinião), embora também sejam bons se comparados a outros filmes.

      Excluir
  13. Mas o Chile,Argentina e Uruguai são desenvolvidos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles são apenas mais desenvolvidos que o Brasil, mas todos ainda são países de terceiro mundo, incluindo nós.

      Excluir
    2. Exatamente, esse "desenvolvimento" é em comparado aos outros países latinos subdesenvolvidos, ainda são formiguinhas em comparado a EUA, Canadá, Inglaterra e etc.

      Excluir
    3. "Mas o Chile,Argentina e Uruguai são desenvolvidos"
      Somente o Canadá e EUA são desenvolvidos aqui na América. Do México pra baixo, não se conhecem desenvolvimento. E por mais incrível que pareça, o Brasil, com todo seus desmandos, está em relativa vantagem em comparação aos demais. O lado político (era Dilma-Temer) tem posto o país em recessão similar aos anos 80. O governo Bolsonaro terá a missão de pôr ordem na desordem.

      Excluir
  14. Senhoras e senhores, vamos apresentar aqui mais uma falsificação das Escrituras feita por ordem da Igreja Católica

    O texto adulterado

    Atos 12:1,2 Por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da igreja, para os maltratar; e matou à espada Tiago, irmão de João.

    O texto correto

    Atos 12:1,2 Por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre ALGUNS da igreja, para os maltratar; e matou à espada Tiago E SEU irmão João.

    Bela surpresa, não é mesmo senhoras e senhores?

    Quem esperava por está?

    Nem eu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impressionante, meus olhos se abriram com essa revelação bombástica.

      Excluir
    2. Eu ficar bem quietinho aqui no meu canto, mas como você se saiu bem sarcástico e abusado eu resolvi lhe dar a tréplica.


      Para voce que é bom no Google tradutor, aí vai

      “One, a manuscript from the 7th or 8th century a.d., which appears to be an epitome of the Chronicle by Philip of Side (5th century), declares: “ФPapias in his second book says that John the Divine and James his brother were slain by the Jews’” (in R. H. Charles, Revelation [International Critical Commentary], Vol. 1, p. xlvi).

      Similarly, a manuscript of the Chronicle of Georgius Hamartolus (c. a.d. 860) says, “‘For Papias, the bishop of Hierapolis, being an eyewitness of this, in the second book of the Lord’s sayings, says that he [John] was destroyed by the Jews, plainly fulfilling, with his brother, Christ’s prediction concerning them’” (Greek text in H. B. Swete, The Apocalypse of St. John, p. clxxv).”

      Pode encontrar mais nesse breve discurso.

      http://pathstoknowledge.com/177/what-happened-to-john-the-apostle/

      Isso é só a ponta do Iceberg, meu caro. Melhor ir se acostumando

      Excluir
    3. Um manuscrito do século sétimo ou oitavo e um outro do século nono? Isso é quase tão não-confiável quanto as próprias doutrinas romanas.

      Excluir
    4. Essa de ver adulteração em tudo quanto é canto na Bíblia é coisa de ariano. E a culpa é de Constantino!

      Excluir
    5. Banzoli, o segundo link apresenta a citação principal, que é uma fonte de Papias, o qual viveu no primeiro século.

      No seu livro segundo, que sobrou apenas um fragmento, Papias deixou registrado que João foi martirizado junto com seu irmão Tiago. Se isso é verdade até eu entro pelo cano, pois vou ter que editar alguns artigos meus.

      Agora deixa eu falar com você, Anônimo. Eu corro atrás de coisas sérias. Não compactuo com as cópias adulteradas das Escrituras e que favorecem o Catolicismo Romano.

      O Catolicismo fez de tudo para trocar nomes, locais e fatos nas Escrituras, tão somente para preservar seus dogmas, principalmente o que trata da dinastia de Jesus, sua família.

      Deixa eu te escandalizar mais ainda. Como eu preciso mesmo colocar em dia um assunto antigo, A MULHER DE CEFAS, vou aproveitar essa oportunidade.

      Tens ideia de onde vem o grego ANCIÃO de 2 Joao 1:1?

      2 João 1:1 “O ancião à senhora eleita, e a seus filhos, aos quais eu amo em verdade, e não somente eu, mas também todos os que conhecem a verdade”

      Também não sabe quem é a senhora eleita, eu o presumo.

      A palavra ancião vem do do grego SABAS, que é derivado do hebraico סַבָא (sava) que significa "Velho homem" ou “ancião”, que algumas versões traduziram por presbítero.

      Sabas! O que isso te lembra? Veja se estes dois personagens lhe são familiar:

      Atos 1:23 E apresentaram dois: José, chamado BARSABAS, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias.

      Atos 15:22 Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos com toda a igreja escolher homens dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé, a saber: Judas, chamado BARSABAS, e Silas, homens influentes entre os irmãos.

      José e Judas eram filhos de Sabas, o ancião. Estes são dois irmãos de Jesus que aparecem em Mateus 13:55: “Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, JOSE, Simão, e JUDAS?

      Agora veja que no verso 1 o ancião escreve a carta para a senhora eleita, que no grego está como Kyria. Alguns experts no texto original acham que a palavra grega "kyria" não significa "dama", mas sim o nome dela; e que ela tinha uma "irmã” (v.13) que foi corretamente traduzido por Kuria, senhora. O termo grego que carrega o nome próprio Kyria, responde ao hebraico "Marta".

      Marta tinha uma irmã chamada Maria, certo? Por que Jesus amava Marta, Maria e Lázaro (João 11:15)? Como que o texto diz de repente, LOGO depois de encontrá-los pela “primeira vez”, que Jesus amava os três? Quem eram essas pessoas que Jesus se apegou tanto, e por que as duas irmãs são citadas pelo ancião (sabas) em 2 João 1:1,13?

      Continua...

      Excluir
    6. A propósito, onde você acha que ficava Betânia? Veja que quando Jesus foi assunto ao céu ele leva os discípulos para Betânia: “Então os levou fora, até Betânia; e levantando as mãos, os abençoou. E aconteceu que, enquanto os abençoava, apartou-se deles; e foi elevado ao céu”, Lucas 24:50,51.

      O mesmo Lucas narra a mesma cena em Atos: “Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo quanto Jesus começou a fazer e ensinar, até o dia em que foi levado para cima, depois de haver dado mandamento, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera...

      Seis versículos depois ele continua dizendo

      ... Tendo ele dito estas coisas, foi levado para cima, enquanto eles olhavam, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos.

      Estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles apareceram dois varões vestidos de branco, os quais lhes disseram: Varões galileus, por que ficais aí olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi elevado para o céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.

      Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, que está perto de Jerusalém, à distância da jornada de um sábado”, versos de 9 a 12.

      Eles estavam descendo o Monte das Oliveiras! Estavam perto demais de Jerusalém. Betânia ficava ali: “Ao aproximar-se de Betfagé e de Betânia, JUNTO AO MONTE que se chama das Oliveiras, enviou dois dos discípulos”, Lucas 19:29.

      A JORNADA de um sábado era de 880 metros.

      Provavelmente foi dali que as mulheres viam o final da cena da crucificação: “Também ali estavam algumas mulheres olhando de longe, entre elas Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago o Menor e de José, e Salomé”, 15:40.

      A Betânia de João Batista não se chamava Betânia, mas sim Beth Abara. O que temos é uma corrupção textual. E outra, Betânia não era uma aldeia, mas um compound de casas, propriedade de Maria e Marta. Apesar do nosso texto traduzir por aldeia, não era uma aldeia. Por isso o texto diz “aldeia de Maria e Marta”, era propriedade delas.

      Betânia não é uma palavra traduzida. Betânia significa “casa do pobre” e era um conjunto de casas protegidos com portões. Também era um lugar onde se acolhia pessoas que precisavam de ajuda, um nurse home como temos hoje.

      Agora segura: Maria, mãe de João Marcos e Maria de Betânia são as mesmas pessoas. Ela era proprietária desse conjunto de casas (Atos 12:12). Ela e Marta eram irmãs de Jesus.

      Essa Maria era a esposa de Pedro. Observe que ela é a mãe de João Marcos e Pedro o pai: “A vossa co-eleita em Babilônia vos saúda, como também meu filho (uio) Marcos”, 1 Pedro 5:3.

      Atos 12:12 diz:” (Pedro) Depois de assim refletir foi à casa de Maria, mãe de João, que tem por sobrenome Marcos, onde muitas pessoas estavam reunidas e oravam”.

      A eleita que Pedro diz aí é ela, Maria, sua esposa, que o acompanha em suas viagens missionárias (1 Cor 9:5). Essa mesma eleita também é mencionada em 2 João pelo Ancião no verso 13 como irmã de Marta.

      Observe no texto de Atos 12:12, já citado acima, que Pedro após se ver livre da prisão, vai diretamente para a casa de Maria, a mãe de João Marcos, uma ação que sugere que sua família morava nesta casa. Em Gal. 1:18 Paulo escreve que ficou com Pedro em Jerusalém por quinze dias. Certamente ele ficou nessa casa.

      Parece que a família de Jesus era de caráter hospitaleiro, e estavam acostumados a receber em suas casas os professos amigos do Evangelho e, por esse motivo, o Ancião alerta Marta para não hospedar qualquer um: “Se alguém vem ter convosco, e não traz este ensino, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis”, 2 João 1:10.(Gal 1:18).

      Observe também no contexto de Atos 12 que, quando Pedro bate na porta, a empregada imediatamente reconheceu sua voz. Atos 12: 13,14 diz
       
      “E quando Pedro bateu à porta do portão, uma criada chamada Rodes foi atender. E quando ela RECONHECEU a voz de Pedro, DE ALEGRIA não abriu a porta, mas correu e contou que Pedro estava diante do portão ”.

      Continua ...

      Excluir
    7. Ela reconheceu a voz de Pedro porque ele era o marido de sua ama. Era a casa de sua família. Pedro sabia que ia ser procurado por Herodes naquele local e por isso foi para outro lugar (Atos 12:17-19).

      Você pode ver Maria, a esposa de Pedro, ao lado da mãe na cena da crucificação:

      “Estavam em pé, junto à cruz de Jesus, sua mãe, e a sua irmã, Maria, mulher de CEFAS, e Maria Madalena”, João 19:25.

      Não é CLEOFAS, mas CEFAS. Cleofas nunca existiu, mas é uma invenção da Igreja católica.

      Veja este texto do Evangelho de Filipe:

      “Três mulheres sempre andavam com o mestre: Maria, sua mãe, sua irmã e Maria de Magdala, que é chamada de sua companhia . "Maria" é o nome de sua irmã, sua mãe e sua companhia"

      Agora vamos voltar para o Ancião que escreveu a segunda epístola de João. Ele também escreveu a primeira epístola.

      A segunda e pequena epístola foi para Marta, mas eu acredito que a primeira foi para outra pessoa:

      1 João 1:1 “O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida

      “NOSSAS MÃOS APALPARAM”. Quando?

      Provavelmente ele escreveu essa carta para outra pessoa: “nossas mãos apalparam”, “vimos com nossos próprios olhos”

      JÁ SABE QUEM É O ANCIÃO (Sabas)?

      Isso aí é apenas um resumo. O artigo completo vai ficar pronto, mas só em meados do ano que vem.











      Excluir
    8. Lucas o que é isso que o alon escreveu aqui? entrei em parafuso

      Excluir
    9. "Lucas o que é isso que o alon escreveu aqui? entrei em parafuso"
      Caro companheiro de anonimato, na minha opinião, melhor você ficar com a temática "banzoliana". Ela é rica, saudável, refligera a alma. É simples e objetiva. Não cria confusão na mente de quem é honesto com a verdade.
      Rios de tinta e toneladas de papel já foram gastos em objeção à tese ariana sem que se veja nada de producente.
      Sob a égide de "Não compactuar com adulterações" e a crença de serem o último/único arauto da verdade cristã vale-se de pseudo erudição gerando efeito inverso ao apregoado.
      Na contra-mão disso tudo, Cristo, respondendo ao erudito inquiridor, excluiu o religioso (sacerdote) e o zeloso da lei (levita), nomeou o preterido (samaritano) como regra deixando o verdadeiro Evangelho claro, insofismável.... "Vá e faça o mesmo."

      Excluir
    10. Clap clap clap parabéns ao João ANÔNIMO discípulo amado.

      Você ainda é desse tempo, não é anônimo? Tempos da trindade, dos santos que saíram do sepulcro andando, do João ao pé da Cruz (depois de fugir correndo de Getsêmani ainda voltou à cena da crucificação com um monte de judeus e romanos ali, não é?) kkkkkkkkkkk ...

      ... dos tempos que a Igreja será arrebatada antes da Tribulação

      Tempos bons estes ... mas estão acabando

      Excluir
    11. Anônimo do Protestantismo Romano, eu vou fundo na pesquisa Bíblica.

      Passo por aqui de vez em quando e deixo alguma coisa somente para avisar a vocês que mais de 50% das traduções bíblicas hoje estão adulteradas, dando um significado irreal para muitas passagens. Entro e debato porque sou apaixonado pelo debate saudável e sério. Se não fosse meus filhos e esposa eu ficava direto debatendo em tudo quanto é canto. Felizmente eu tenho eles.

      Aliás, quando eu comecei nos debates aqui na Internet, o Lucas (Ton Cavalcanti) Banzoli tinha apenas 11 anos !!!

      Mas como eu ia dizendo, Vossa excelência ainda vive dos tempos que o Calvinismo imperava; dos tempos que Jesus disse que a “casa do Pai onde há muitas moradas” se interpreta como sendo o céu - tempos que se pregava que os crentes vão morar no céu e não na terra; tempos em que se chamava o prédio de Igreja.

      Você é desse tempo; tempo em que se acreditava que o diabo de chifres tentava as pessoas no inferno dando-lhes garfadas. Seu tempo é o tempo de reis magos e presépios, de natais e páscoas... tempo em que se acreditava que a Arca de Noé levou 100 anos para ser construída...

      Veja esse artigo meu e chore. Noé construiu a Arca em cinco anos!

      https://fimdafraude.files.wordpress.com/2015/12/a_arca_de_noe_120_anos1.pdf

      Tradições, meu caro, vocês estão afundados em tradições. Isso tudo vai ter um fim. Muitas tradições já foram derrubadas e muitas ainda serão. Aliás, tradições e traduções.

      Eu deixei aqui um comentário algum tempo atrás sobre os “Santos que saíram do sepulcro na ocasião da ressurreição de Jesus”, os quais a tradução bíblica deixa explícito que estes eram santos que viveram naquela época e que ressuscitaram, pois o texto diz que foram vistos por muitos, o que poderia sugerir que foram reconhecidos:

      Mateus 27:52, 53 “os sepulcros se abriram, e muitos corpos de santos que tinham dormido foram ressuscitados;
      e, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos”.

      Essa é uma das traduções mais loucas que já vi na minha vida. Ninguém ressuscitou, mas  por causa do terremoto "fenderam-se as rochas (v 51) e por esse motivo tumulos pocaram e alguns corpos de mortos simplesmente apareceram no sentido que ficaram à vista dos que passavam.

      Repetindo: Quando Jesus morreu, o terremoto acompanhante rachou alguns túmulos perto de Jerusalém e assim expôs os cadáveres aos transeuntes que entravam em Jerusalém. Logo, quem entrava em Jerusalém não era gente ressuscitada, mas as pessoas que viram os tumulos e noticiavam aos outros.

      Você não acha bem ridiculo que mortos tenham ressuscitado e ficado dentro dos túmulos e só sairem para entrar em Jerusalem depois da ressurreição de Jesus?

      "... saindo dos sepulcros, DEPOIS da ressurreição dele, entraram na cidade santa..."

      Ficaram três dias dentro dos seus respectivos túmulos dando adeusinho para quem entrava em Jerusalém!!!

      João Batista ressuscitou e entrou na cidade de Jerusalém? Ninguém escreveu sobre este extraordinario evento? E José, esposo de Maria, não ressuscitou?

      Quem eram estes santos se houve mesmo ressurreição? Eram do velho testamento? Se sim, então foi os que ressuscitaram depois de Davi, pois Pedro disse que Davi ainda estava no túmulo depois desse episódio. ALIAS, se eram santos do VT como foram reconhecidos?  Se foram alguns santos mais recentes, conhecidos da Igreja, por que ninguem mais registrou tao estupendo milagre?

      A narrativa não diz que os “corpos” passaram a viver. Apenas diz que ressurgiram ou foram jogados para fora dos sepulcros pelo terremoto. Algo similar aconteceu na cidade de Sonson, na Colômbia, em 1962. El Tiempo (31 de julho de 1962) noticiou: “Duzentos cadáveres no cemitério desta cidade foram lançados fora de seus túmulos pelo violento tremor de terra.” Pessoas que passavam por ali ou através daquele cemitério viram os cadáveres, e, em resultado, muitos de Sonson tinham de ir para lá e enterrar de novo seus parentes falecidos.

      Continua ...

      Excluir
    12. Sem violação da gramática grega, pode-se traduzir Mateus 27:52, 53, dum modo que sugira que houve uma exposição similar de cadáveres em resultado do terremoto que houve por ocasião da morte de Jesus. Assim, a tradução de Johannes Greber (1937) verte estes versículos do seguinte modo:

      “Túmulos foram abertos, e muitos cadáveres dos enterrados foram jogados em posição vertical. Nesta postura projetavam-se para fora das sepulturas e foram vistos por muitos dos que passavam por ali em caminho de volta para Jerusalém”

      Percebeu como uma tradução errado pode destruir uma verdade bíblica?

      Agora eu vou te escandalizar mais ainda. Vou falar sobre Marta, conhecida como irmã de Lázaro. Ela foi introduzida no quarto Evangelho no segundo século. Marta não entra na narrativa do encontro com Jesus, mas essa é Maria. Por que isso foi feito? Tentaram esconder alguém aqui?

      Eu coloquei a tradução com o nome de Marta, mas você pode substituir por Maria:

      João 11:20 Marta, pois, ao saber que Jesus chegava, saiu-lhe ao encontro; Maria, porém, ficou sentada em casa.

      João 11:21 Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se o Senhor estivesse aqui meu irmão não teria morrido.

      João 11:22 E mesmo agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá.

      João 11:23 Respondeu-lhe Jesus: Teu irmão há de ressurgir.

      João 11:24 Disse-lhe Marta: Sei que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia.

      João 11:25 Declarou-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá;

      Agora toma um susto! Veja o que ela (Maria), diz no verso imediato

      João 11:27 Respondeu-lhe Marta: Sim, Senhor, eu creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus”.

      “Tu és o Cristo, Filho do Deus vivo”. O que isso te lembra? Quem disse a mesma coisa?

      A fonte sobre Marta não fazer parte do quarto Evangelho está aqui:

      https://www.cambridge.org/core/journals/harvard-theological-review/article/was-martha-of-bethany-added-to-the-fourth-gospel-in-the-second-century/6CBD2C9576A583DD02987FE836C427B7


      Se quiser ler ou baixar o artigo todo tem que se inscrever no site da Cambridge University e comprar o artigo.

      A escritora mostra uma fotocópia da tradução de Tyndalle sem o nome Marta e muitas outras fontes antigas.

      Vai estudar as Escrituras de maneira séria que você ganha mais.



      Excluir
    13. As citações mais antigas de Papias estão registradas nas obras de Eusébio de Cesareia(História eclesiástica)e Irineu de Lyon(Contras as heresias),os pais da igreja mais antigos colocam João,apóstolo,como o autor de apocalipse e vc vem com manuscritos "trocentos" séculos mais tarde?.

      Excluir
    14. Marcelo Dornelas, eu estou fazendo referência a uma citação principal de Papias que está no segundo link, e não nos dois citados por você. Essa citação está no Livro segundo de Papias, que restou apenas um fragmento. Ali ele diz que “Tiago e seu irmão João foram mortos pelos judeus”. Ou seja, João foi morto no mesmo dia que seu irmão Tiago.

      Não espere que esse registro de Papias em particular tenha mesmo feito parte das obras de qualquer pai da Igreja. Ou quem sabe entrou e foi retirado? Se o Catolicismo Romano se intrometeu nas Escrituras mudando palavras, nomes de pessoas e confundindo o leitor sobre locais com nomes trocados, o que não fariam com essas obras?

      Não se iluda, o Catolicismo é mestre para trocar pessoas de lugares. Um exemplo é o de João ao pé da cruz com Maria. João nunca esteve ali. A cena é muito lucrativa para o catolicismo e mais lucrativo ainda é enviar Maria a Éfeso para morar com João.

      Veja você que o texto diz que “desde AQUELA HORA o discípulo amado a recebeu em casa” João 19:25,26), mas mesmo assim vemos Maria ainda em Jerusalém dois meses depois (Atos 1:13,14). Ela não foi para Éfeso? Desde quando o jovem João com apenas 20 anos de idade possuía uma casa em Éfeso e outra em Jerusalém?

      Agora deixa eu voltar para o martírio de João relatado por Papias e eu vou te mostrar como ele desaparece depois de Atos 12.

      Pedro e João andavam sempre juntos. Eles subiram ao Templo na hora nona (Atos 3). Até para serem presos, tinha que ser juntos. Veja que eles ensinavam no templo, mas os judeus ficaram com raiva e os lançaram na prisão.

      Atos 4:3 deitaram mão neles, e os encerraram na prisão até o dia seguinte; pois era já tarde”

      Pedro e João são soltos, mas em Atos 5:18 são presos novamente: Atos 5:18 deitaram mão nos apóstolos, e os puseram na prisão pública.

      Pedro e Joao são enviados à Samaria (Atos 8).

      Por que Pedro foi preso sozinho em Atos 12:3, logo depois do escritor dizer que Tiago foi martirizado por Herodes?

      Atos 12:1,2 Por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da igreja, para os maltratar; e matou à espada Tiago, irmão de João.

      Se Papias estiver certo, então os versículos ficam dessa forma:

      Atos 12:1 Por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da igreja, para os maltratar; e matou à espada Tiago E SEU IRMÃO JOÃO”.

      Olha o verso seguinte

      Atos 12:3 Vendo que isso agradava aos judeus, continuou, mandando prender também a Pedro. (Eram então os dias dos pães ázimos.)

      Por que João não foi preso com Pedro? Será que foi porque ele morreu no verso anterior?

      Depois disso nunca mais se ouviu falar de João !!!

      Excluir
    15. Na verdade essa resposta era para o anônimo.De qualquer forma não existe mais nada de Papias,o que temos são citações atribuídas a ele.Eu entrei no link,eles falam desse manuscrito de papias,mas não existe manuscrito,o que eu vi foi autores bem posteriores falando de um manuscrito.

      Excluir
    16. Ok amigo. Sem problemas, cristianismo pra mim não é sinônimo de debates/refutacões. Tenho mais o que fazer. Como disse o Mestre "grande é a seara". Não me orgulho de anos de discussões porque o Evangelho, no meu entendimento, não se resume ao conhecimento irretocável da literatura judaico-cristã. Como citei anteriormente, o verdadeiro cristão validado por Cristo, mais que o cérebro cheio de conhecimento (sacerdote e levita) possui um coração cheio de misericórdia (samaritano).
      Portanto amigo, perdoe minha ignorância. Segue o jogo. E o tempo, ou melhor, Deus, dará razão a quem tem. Passe bem.

      Excluir
    17. Onde eu quero chegar:Se papias estivesse escrito isso,Irineu e Eusébio provavelmente iriam refutá-lo,já que eles tiveram acesso a essa obra.Não havia nenhuma discussão ou debate sobre essa questão,na verdade era uma unanimidade.Pode ser que essas fontes posteriores não sejam confiáveis.

      Excluir
    18. Alon,achei um vídeo que pode ajudar a vc entender minha linha de raciocínio https://www.youtube.com/watch?v=Uh-jX4d5T04&t=280s

      Excluir
    19. Anônimo, você não tem como diminuir a imagem do seu desafeto e por isso escolheu agora compará-lo aos piores indivíduos da nata judaica, os levitas e sacerdotes. Seu problema é o que, inveja?

      Excluir
    20. Marcelo Dornelas e Anônimo, se vocês prestarem bastante atenção podem constatar que Papias não escreveu no século quinto ou sétimo, mas que as citações em ingles que deixei lá acima, esclarecem que dois manuscritos tardios, escritos por outros, preservaram o que Papias registrou no século I.

      Bem simples de entender

      Excluir
  15. Lucas, acabei de terminar a leitura do seu livro sobre a Reforma

    Meus parabéns meu caro, obra irretocável!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor livro de história que já li,mas o meu livro favorito é sobre o falso profeta

      Excluir
    2. Obrigado, bom saber que alguém conseguiu chegar até o final =)

      Excluir
    3. "...mas o meu livro favorito é sobre o falso profeta"

      O meu também, mas esse deve ser meu livro menos lido :(

      Excluir
    4. Eu li e uma pergunta o falso profeta é uma figura de edir macedo?o pregador romeno é Paul Whasher e uma zoaçao com Deixados para tras Nicolae Capathia?O pastor Luciano nao preciso nem falar obvio que é luciano subira e o preganor norte coreano é os cristãos perseguidos

      Excluir
    5. Na verdade nenhum deles foi a reprodução de uma pessoa em si, apenas tinham "influências" por assim dizer, como esses que você citou. O "pastor Luciano" do livro por exemplo é um ex-drogado, coisa que o Subirá jamais foi, embora as pregações dele sejam similares às do Subirá (e o mesmo se aplica aos outros personagens).

      Excluir
  16. Eu estou com muito medo da possibilidade da China ultrapassar os EUA e virar a nova superpotência, pois a China segue toda a ideologia ateísta. Até o momento os EUA são os únicos que ainda podem bater de frente com os chineses, mas estou com muito medo da situação reverter e os chineses acabarem se tornando ainda mais fortes do que já são e acabarem dominando a supremacia mundial.
    P.S: Banzoli, partindo da ideia de que talvez o anticristo não seja um indivíduo, há alguma possibilidade da China o ser?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O anticristo é uma pessoa sim, o que não é uma pessoa é a besta. Mas eu não acho que a besta possa ser a China porque isso contrariaria todos os indícios que a Bíblia nos dá, como aponto neste artigo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      E eu não acho que a China chegará ao ponto de ultrapassar os EUA ou a Europa, embora isso seja perfeitamente possível sob um ponto de vista teórico, mas o PIB per capita da China ainda é extremamente pífio, menor que o do Braisl, ou seja, eles não tem estabilidade econômica suficiente para se meter em uma guerra de larga amplitude que dure muito tempo, já que mal conseguem alimentar seu próprio povo hoje.

      Excluir
    2. Mas levando em conta que os chineses tem a Rússia como aliada, isso não iria beneficiar a China em caso de uma guerra contra os EUA ou Europa?

      Excluir
    3. Não acho, porque os EUA também tem os seus aliados (que são mais fortes que a Rússia).

      Excluir
  17. Lucas muito obrigado por me responder,por me mostrar homens de Deus como Luciano Subirá e Paul Whasher,combater o catolicismo(Você refuta com maestria)e ainda ser engraçado é ensinar história você é quase um ciber pastor

    ResponderExcluir
  18. Respostas
    1. Não faço ideia, melhor nem fazer pra não me decepcionar :/

      Excluir
    2. "Quanto é seu Qi?"
      Particularmente, o que me impressiona é a lucidez espiritual. Com Banzoli, o debate teológico deixa academia e passa a ser (perdoe a irreverência) "conversa de bar", de maneira simples e objetiva.
      Deus continue iluminando seu entendimento, amigo.

      Excluir
  19. Lucas não querendo ser chato,mas sua voz tem algum problema?Você é alérgico ou outro problema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é alergia, era um problema de nascimento mesmo, eu fiz cirurgia há uns meses e ela ainda está se estabilizando, mas já está bem diferente de antes.

      Excluir
    2. Que bom,Deus te abençoe

      Excluir
  20. Infelizmente muitos evangélicos são materialistas e não confiam em Deus, isso faz com que os mesmos comecem a confiar na política e em ideologias políticas ao invés de confiar em Deus que tem o controle da história e do Mundo em suas mãos, isso faz com que eles fiquem extremamente aterrorizados com a Ideologia Ateísta que você falou no artigo e acabem inevitavelmente caindo no extremo oposto, a Ideologia Católica, que se apresenta como sendo o único antídoto ou adversário da Ideologia Ateísta. Mas como você escreveu existe uma terceira via.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei da foto do Liverpool, ficou bem melhor que a do time anterior :)

      Excluir
    2. Foto do campeão da PL 2018/19 e talvez da UCL 2018/19 :)

      Excluir
  21. Lucas existe outras ideologias anti cristãs?

    ResponderExcluir
  22. FALA BONZOLAO!!! Como é que está amigo?? Peço perdão por não ter estado tao presente nas discussões aqui nos comentários. É que Nesses últimos 2 Meses eu estava estudando para o Vestibular e por isso não estava com tanto tempo para usar a Internet, eu acho faz uns 3 a 4 artigos seus que eu li kkkk.
    De qualquer forma, queria dizer que essa foi umas das MELHORES analises que já vi vc fazer, mas eu fiquei com uma certa em relacao ao 4 ponto do Artigo. Quais sao as razoes que te levam a crer que o Salazar e o Franco tenham sido Fascistas??

    Digo, não estou defendendo esses Ditadores, mas já tive vários professores que em conversas particulares me disseram que os dois não era necessariamente fascistas, porém que os seus regimes tiveram semelhantes ao do Fascismo, assim como o Estado Novo do "nosso" Getúlio Vergas. Que fatores te levam a crer que tinham as mesma ideologias que Mussolini??

    Forte Abraço Irmao.

    (Obs: Ore para que eu consiga passar no Vestibular kkkkkkkk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ambos os regimes foram ditaduras autoritaristas de Estado forte e partido único com ideologias pretensamente "conservadores" (leia-se reacionárias), e por isso são tidos como regimes fascistas ou pelo menos muito similares ao fascismo.

      Espero que você consiga passar no vestibular, se conseguir dê o seu testemunho da bênção aqui, se não conseguir não precisa não kkkk

      Abs!

      Excluir
  23. Tbm queria que vc analisasse esse artigo de um site católico:

    https://berakash.blogspot.com/2011/04/immanuel-kant-o-filosofo-do.html

    É sobre a Filosofia do Immanuel Kant, dos seus erros e tbm sobre uma suposta influencia "Protestante" que ele possa ter tido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kant era um iluminista, mas nenhuma crítica a ele por mais justa que seja pode ser sequer comparada ao estrago causado pelo filósofo católico René Descartes, que começou com toda a avacalhação (e inclusive que influenciou Kant e tantos outros).

      Excluir
    2. Lucas por que para você a filosofia de Descartes foi ruim?

      Excluir
    3. Na sua opinião qual foi o maior erro que o Descartes cometeu no Método??

      Excluir
    4. É pelo que eu explico no artigo, ele leva o racionalismo dele a extremos passando a duvidar de tudo (até mesmo de coisas que podem ser facilmente provadas pela própria razão se usada corretamente), esse tipo de ceticismo extremado acabou pautando a filosofia dos céticos do iluminismo e consequentemente dos ateus modernos.

      Excluir
  24. Me desculpe é link catolico mas é muito importante

    Mas até ser católico no pais mais prostestante do mundo(EUA)é melhor que ser no mais católico(BRASIL)
    https://youtu.be/sNyD7UAIY9k

    ResponderExcluir
  25. O que voce acha dos coletes amarelos na França?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou contra qualquer grupo que se utiliza da violência para fazer valer suas reivindicações, por mais justas que possam ser.

      Excluir
  26. O que você acha dos abusos feito pelo João de Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse cara é um dos mais nojentos que existe, pena ter sido preso tão tardiamente.

      Excluir
    2. Mesmo sendo cristão, e descartando o espiritismo, penso que o caso João de Deus não representa a regra.
      Confesso que fico um pouco incomodado quando vejo mais espíritas em ação social que cristãos... lembro Jesus que encontrou mais fé e acolhimento dentre os que não eram seus...

      Excluir
    3. Anônimo, nós, os cristãos, em geral, sofremos de uma doença da velhice chamada comodismo e obesidade. Nós, cristãos, quando jovens e magros, fundamos a civilização ocidental, dispomos tudo direitinho, e simplesmente depois, hoje, na velhice, acomodamo-nos em nossas poltronas em nossas casas, como poltrões tomando nossos cafezinhos e fumando os nossos cigarrinhos, para descansarmos do trabalho empreendido. Nós, cristãos, sumimos de cena e quem assumiu os postos que criamos e deixamos foram os pagãos como os socialistas, espíritas ou os ateus, que com razão chamam a nós, omissos e ausentes, de fariseus hipócritas, no que eles, se forem bons samaritanos estão é muito certos.

      Excluir
  27. Lucas, em relação ao Liberalismo que vc botou nessa tabela, é verdade que ele influenciou o Iluminismo? Só quero saber isso, pois mts católicos quando tentam afirmar que "o protestantismo é a raiz de todos os males", eles pegam esse gancho do liberalismo dizendo que ele se desenvolveu do protestantismo gerando assim o Iluminismo. Como eu posso refuta-los?

    Agora tenho uma dúvida teológica. Vi um vídeo de um rabino, que tenta da uma nova interpretação sobre a queda de Lúcifer é gostaria que vc analisasse o vídeo pf.

    Link do video: https://youtu.be/gov-gZEPyXo

    É só isso meu amigo, Graça e Paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que ele diz sobre Lúcifer é o mesmo tipo de coisa que eu rebati neste artigo recente:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/12/qual-e-verdadeira-origem-de-satanas.html

      O iluminismo não se inspirou apenas no liberalismo, ele tem diversas fontes sendo a principal delas o filósofo católico René Descartes, o responsável pelo racionalismo cartesiano que gerou o racionalismo ateu moderno. Foi por isso que onde o iluminismo mais pegou foi na França, um país que sempre havia sido ferrenhamente católico e que inclusive havia expulsado todos os protestantes do país um século antes, em nenhum país protestante houve uma revolução iluminista como na França. E vale ressaltar que nem tudo o que os iluministas diziam está errado, da mesma forma que nem tudo o que os católicos diziam estava errado, os iluministas defendiam por exemplo a tolerância religiosa, a laicidade do Estado, a liberdade individual e a república, que são princípios totalmente benéficos que a maioria dos católicos concorda hoje (excetuando esses tradicionalistas de internet). O problema é que na França uma ala radical de revolucionários tomou o poder e começou a matar geral, inclusive matando iluministas mais moderados, e foi essa vertente que prevaleceu nos séculos seguintes gerando os regimes ateus e comunistas modernos e toda a podridão que vem com eles, tornando o iluminismo um símbolo de violência e barbárie, exatamente o oposto do que mentes instruídas como Voltaire pregavam.

      Excluir
  28. Lucas,pq quando Jesus contou a parábola do Rico e Lázaro ele não aproveitou para deixar claro (ou refutar) a inexistência de um estado intermediário?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De novo isso, mano? Eu já acabei de responder isso no outro post (se você não é o mesmo anônimo do outro comentário então me desculpe):

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/12/qual-e-verdadeira-origem-de-satanas.html?showComment=1545754472652#c6193150578989989641

      Excluir
  29. Veja esse artigo: http://www.cacp.org.br/o-que-dizem-os-adventistas-sobre-o-rico-e-o-lazaro/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja este artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/05/estudo-completo-e-aprofundado-sobre.html

      E este:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/01/a-parabola-do-rico-e-lazaro-prova.html

      Excluir
    2. Obrigado Lucas,vou ler.O argumento mais contundente que eu achei do autor do artigo foi esse:"Imagine: Jesus contando uma parábola onde se encontram “enredo eivado de ideias pagãs, conceitos talmúdicos e metáforas judaicas. Não passavam de ideias populares nos dias de Jesus, mas não eram conceitos bíblicos”. Como é possível conceber que Jesus se utilizasse de tais meios para transmitir verdades eternas? Até que ponto se pode confiar nos ensinos de Jesus, e como podemos distinguir o que era verdade e o que estava “eivado de ideias pagãs”?".

      Excluir
    3. E esse outro argumento:"Vejamos agora o relato de Lc. 16.19-31 como se encontra na Bíblia:

      “Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; e desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: eles têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite”.

      Comparemos o conceito expendido por Jesus, em Lc 16.19-31 (acima), com o conceito que mantinham os judeus sobre o mesmo assunto:

      “O Talmude (Kiddushim 72b) refere-se ao “regaço de Abraão”, e Josefo ao “seio de Abraão”. No mesmo Talmude se diz que Abraão “está assentado ao lado das portas do Sheol e não permitirá que nenhum israelita lá entre”. Consoante a literatura judaica, o Hades compunha-se de duas câmaras, uma para os justos e outra para os ímpios (Midrash sobre Rute 1:1). Também o livro Sabedoria de Salomão 3.1 alude à “câmara dos justos”. Que o Hades tem uma câmara onde os ímpios são atormentados se tem notícia pelo livro de Enoque 22-9-13 e ainda no Talmude (Erubim 19a). Também que os habitantes de ambas as câmaras mantêm diálogo se tem notícia através do Midrash sobre Ecles. 7.14. Que os justos, como recompensa, entram para o “regaço de Abraão” se lê no Talmude (Kiddushim 72b). Por onde se vê a origem não bíblica, mas apócrifa dessa esdrúxula escatologia” (Subtilezas do Erro, p. 257)."

      Excluir
    4. Esse conceito de Hades fazia parte da "cultura popular" da época (especialmente da pós-diáspora), era semelhante ao que se crê hoje sobre São Pedro ser o "porteiro" do céu. Valdeci Junior costuma contar aos seus ouvintes uma história semelhante a que Jesus contou em Lucas 16:19-31, dizendo:

      «Certa vez, morreram, na mesma hora, em lugares diferentes mas não muito distante um do outro, dois homens. O primeiro era um senhor simples, sem estudos, motorista de ônibus na pequena região onde morava. Era conhecido de todos, principalmente pela má execução de sua tarefa profissional. Era muito, mas muito barbeiro. Foi assim a vida toda, até que morreu em acidente de transito. O segundo homem era o pastor da cidadela.

      Pois bem, chegaram na porta do céu praticamente juntos. São Pedro atendeu primeiro o motorista. No questionário de admissão para entrar no céu, quando São Pedro queria saber quem ele era, aquele homem começou a explicar: eu sou aquele conhecido motorista de ônibus, da empresa tal, de tal cidade, e tal e tal... Ah, ta! Disse São Pedro. Você é o motorista barbeiro! “Justamente”, respondeu o homem! Pois bem! Disse São Pedro. Entre! O Céu é todo seu!

      O pastor, que estava assistindo a entrevista enquanto esperava para ser também atendido, pensava: “Se este homenzinho foi admitido ao Céu, imagine eu, o pregador”.

      São Pedro se virou para o pastor: “Você é o próximo?”

      “Sim”, respondeu o pastor, todo empolgado: “Sou o pastor, da mesma cidade deste barbeiro que acabou de entrar...”

      São Pedro cortou: “Olha, eu sei quem você é. Infelizmente, você não tem entrada livre ao Céu. Não poderá ficar aqui”.

      “Mas como?”, contestou o pastor. “Este homenzinho ignorante, iletrado, que fazia seu trabalho mal feito, que não pregava, que vivia dando prejuízo pra empresa, que sempre deixava todos os seus passageiros tensos e temerosos, vai entrar no Céu, e eu, o pregador, que vivia na igreja, que falava da palavra de Deus, que procurava deixar todos em paz, não poderei entrar?”

      “É justamente nesta diferença que está a razão da rejeição de sua entrada em face da admissão do motorista”, respondeu São Pedro.

      “Não entendi”, disse o pregador.

      O apóstolo porteiro do Céu explicou: “É que enquanto você estava na igreja, com seus sermões sem vida, colocando todos os seus fiéis para dormir, o motorista estava colocando todos os seus passageiros para rezar”»

      Depois que ele conta a história, ainda antes de revelar ao auditório qual será o assunto do dia, começa a perguntar às pessoas quais são as lições que elas tiraram desta história. É interessante notar alguns pontos da reação do auditório. Assim que termina a história, os ouvintes sorriem e vão fazendo a lista das lições aprendidas:

      “Nem todo o que me diz Senhor, Senhor entrará no reino dos céus”
      “Os simples também têm entrada no Céu”
      “É melhor a devoção do que o formalismo”
      “Ser pastor não garante a salvação”
      “O pregador deve fazer bons sermões”
      “O Céu não admite só pela aparência”
      “As aparências enganam”
      “Devemos vigiar e orar”

      E por aí vai...

      Interessante é que absolutamente ninguém até hoje diz que viu nesta história lições como:

      “São Pedro está lá na porta do Céu esperando por nós”
      “Antes de entrarmos no Céu teremos que passar por uma entrevista”
      “Assim que morremos chegamos ao Céu”
      “Pode ser que cheguemos à porta do Céu e não sejamos admitidos”
      “A alma é imortal”

      Ninguém se escandaliza por isso ou ridiculariza a história, justamente porque SABEM que uma piada não deve ser tomada literalmente, da mesma forma que os ouvintes da época de Jesus sabiam a respeito das parábolas. O que importa é sua LIÇÃO MORAL, como explico nos artigos e vídeos.

      Excluir
  30. Graça e paz,

    Vou deixar aqui uma dica de alguns livros.

    -Bíblia NVI de estudo-Ed.Vida
    -Bíblia NVI de estudo arqueológico-Ed.Vida
    -Bíblia de estudo Vida-Ed.Vida
    -Novo dicionário internacional de teologia do NT
    -Dicionário brasileiro de teologia-ASTE
    -Comentário bíblico F.F. Bruce-Ed.Vida

    Abs.

    ResponderExcluir
  31. O que acha de mais essa do gordo anão autista ?

    https://m.youtube.com/watch?v=Hq9xYQQcE4A

    ResponderExcluir
  32. Esse Fábio Sabino não vai mesmo com a cara de Paulo haha:

    https://www.youtube.com/watch?v=x49ra1y6yKM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele está numa cruzada contra Paulo. O grande sonho dele é uma luta de UFC entre ele e o apóstolo Paulo, mas como ele anda bem gordinho deve perder (mesmo considerando que seu adversário está morto).

      Excluir
    2. Chega ate ser crime compara a mente brilhante,inteligente e santificada com a liberal e com necessidade de atençao de Fabio Sabino

      Excluir
  33. Veja só isso:

    https://youtu.be/e7tOCnP_toc

    Até mesmo o Henry Bugalho que é um ateu de esquerda está alertando aos evangélicos conservadores do perigo que o Olavo representa para nós, enfim, espero que esse vídeo lhe seja muito útil em algum artigo futuro, abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Henry é muito bom desmascarando os embustes olavetes, muito bom mesmo. É uma pena que isso seja tão pouco conhecido do público em geral, tá cheio de crente que segue esse cara alucinadamente sem fazer a menor ideia de todo o ódio virulento que esse velho tem pelos evangélicos, é uma pena que blogs como o meu não tenham o alcance desejado e por isso as pessoas só fiquem sabendo disso através de "canais esquerdistas do youtube", aí acabam pensando que é algum tipo de manipulação ou "difamação", não acreditam nem se tacar toda a verdade na cara delas, é triste.

      Excluir
    2. Verdade, eu por exemplo discordo de 95% das ideias do Henry Bugalho, mas ele ao menos é um esquerdista mais moderado que sabe argumentar e mostrar todos os podres desse astrólogo charlatão embusteiro chamado Olavo de Carvalho. Infelizmente que não há canais de direita dispostos a criticar o Astrolavo. Sem falar que as olavetes ainda o tratam como um deus (um deus pagão).

      Excluir
    3. Poxa Bonzolao, ai eu tenho que discordar de ti amigo. O Olavo pode ser um embuste, mas o Henry é tao diferente assim. Eu já vi ele ser bem mentiroso e desonesto nos videos que ele faz (, tanto quanto o Velhote da Virginia).

      "isso as pessoas só fiquem sabendo disso através de "canais esquerdistas do youtube", aí acabam pensando que é algum tipo de manipulação ou 'difamação'"

      Bem, o Henry de fato não falou nenhuma mentira nesse video (,todos que tem no mínimo 2 Neurônios sabe que o Olavo odeia as nossas crenças). Porém isso não muda o fato dele já agido com difamação em outros videos.
      EPoxa Bonzolao, ai eu tenho que discordar de ti amigo. O Olavo pode ser um embuste, mas o Henry é tao diferente assim. Eu já vi ele ser bem desonesto nos videos que ele faz, e eu nao estou me referindo apenas aos videos que faz sobre o Velhote.

      Excluir
    4. Ele já atacou com mentiras e sofismas diversas pessoas de Centro-Direita, que diferentemente do Olavo, são MODERADAS colocando-as no msm barco que os Olavettes.

      Excluir
    5. Já iria fazer um comentário perguntando sobre o que você está achando dessa treta do Henry, Cadê a Chave e outros conta o Nando, Olavo e companhia mas ai li esse, rs.
      E o Henry é ateu mesmo?

      Excluir
    6. "EPoxa Bonzolao, ai eu tenho que discordar de ti amigo. O Olavo pode ser um embuste, mas o Henry é tao diferente assim. Eu já vi ele ser bem desonesto nos videos que ele faz, e eu nao estou me referindo apenas aos videos que faz sobre o Velhote"

      Eu não sei a que desonestidade especificamente você se refere, mas eu também já discordei de uma cambada de coisas que ele diz, só não vi algum exemplo específico de desonestidade propriamente dita.

      "Já iria fazer um comentário perguntando sobre o que você está achando dessa treta do Henry, Cadê a Chave e outros conta o Nando, Olavo e companhia mas ai li esse, rs"

      Embora o objetivo deles esteja longe de ser dos melhores (afinal de contas o que eles querem de fato é voltar a esquerda ao poder), eu acho extremamente útil essa oposição (ainda que tardia), pois sem ela o olavismo cresceria sem qualquer oposição e correríamos o risco de um discurso hegemônico na sociedade, que é sempre ruim. O equilíbrio das forças é sempre o melhor para a democracia, e convenhamos, a internet estava (e ainda está) bastante desequilibrada. Quando um grupo em específico consegue assumir a hegemonia cultural de um país e não vê qualquer oposição séria a ele o resultado é sempre a ditadura, seja para qual lado for. É só ver a forma com que o Nando e seus seguidores tratam as pessoas desses canais, como se não tivessem sequer o direito de expressar uma opinião contrária (já ameaçam com processos, despejam palavrões e tudo mais, só o que vale é o que eles defendem).

      Excluir
    7. Não sou o Lucas, mas sim o Henry Bugalho é declaradamente ateu, ele disse isso em algum vídeo que ele fala sobre ateísmo, não me lembro qual, mas é só procurar no YouTube ou no canal dele. (Embora ele se considere um estudioso das religiões e inclusive, escreveu um livro falando de Jesus Cristo chamado "O Rei dos Judeus")

      Excluir
  34. O pior de tudo é ver gente que se diz protestante seguindo a ideologia católica (em especial olavetes e seguidores do Nando Moura).

    ResponderExcluir
  35. Vamos rir um pouco:

    https://www.youtube.com/watch?v=XusBRN8f4mc&feature=youtu.be

    https://www.youtube.com/watch?v=foPo0wmDA4I

    Na real, essa pessoa é meio doente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acredito que ele(a) esteja falando a sério, é preciso ser perturbado demais para isso.

      Excluir
    2. Kkkk eu conheci essa pessoa em um vídeo de zueira sobre o web namoro. Eu tenho que admitir que isso foi bem infeliz. Sem falar que ela(e?) contradizeu a si mesmo: "o mundo precisa de traição" (insira aqui aquele meme do 5 segundos depois) "Não tô dizendo que todos os web namoros tem traição, até porque o ser humano ia ser terrível...assim...Mais ou menos".

      Excluir
    3. Vai ter muita mina interessada nesse cara (sqn)

      Excluir
  36. O que é Canção Nova e alguns católicos não gostam deles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Canção Nova é uma comunidade católica que segue a linha da RCC e que ficou conhecida por ter uma emissora de TV e rádios católicas (o padre Paulo Ricardo e o Felipe Aquino se tornaram conhecidos por aparecerem lá). Naturalmente, os católicos mais tradicionalistas que abominam a RCC também abominam a Canção Nova.

      Excluir
    2. Por que os católicos tradicionalistas e olavetes abominam a RCC e a Cancao Nova?

      Excluir
    3. Justamente porque são tradicionalistas (defendem a liturgia, costumes e doutrinas antigas, do Concílio de Trento, diferente da RCC que é acusada de "modernismo" embora esteja amparada no Concílio Vaticano II, mais recente).

      Excluir
  37. Olha isso https://youtu.be/4DkCwu5wP3o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já é antigo isso, deu o que falar... nessa época ela estava meio maluquinha (foi na mesma época do rugido do leão...), mas eu gosto dela assim mesmo.

      Excluir
  38. Da uma avaliada nessa conversa ai:
    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=307463153207810&id=100018323829214&anchor_composer=false&ref=content_filter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há extremismo e manifestação de fanatismo de ambos os lados, infelizmente. O simples fato de alguém se intitular "Inquisidor" Arminiano já mostra que é apenas um retardado (não que não faltem retardados do outro lado também, como aquele tal Serafim não sei o que).

      Excluir
  39. Ei, Lucas, você curte Age of Empires 3 assim como eu? Então você deveria dar uma chance ao mod War of Liberty:(eu não estou cendo pago para fazer marketing deles) http://aoe3wol.com

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu curto Age of Empires 3? Eu cheguei a ter o quinto maior elo de 3v3 entre os jogadores ativos:

      https://uploaddeimagens.com.br/images/001/803/700/full/82.png?1546101694

      Tenho um canal onde postava alguns dos meus jogos (atualmente só de vez em quando):

      https://www.youtube.com/user/lucasceni123/videos

      Esse mod aí eu joguei há muito tempo atrás, coisa de uns oito anos, eu até gostei (apesar dos bugs), o problema é que praticamente ninguém joga isso e aí fica sem ter com quem jogar, ou limitado a alguma pessoa específica, quando no TAD dá pra jogar com milhares de jogadores a qualquer momento, então é bem mais prático.

      Excluir
    2. O mod melhorou muito do que era a 8 anos atrás(teve até uma atualização bem recente; coisa de dias e não meses). Sobre o muntiplayer online, ai eu não manjo muito, mas acho que já muito melhor mesmo.

      Excluir
    3. É só entrar em "Multiplayer" e depois em "ES Online". Você precisa ter o cd original para criar uma conta, mas se você não tiver eu posso passar uma conta minha que eu não uso mais, e você pode logar através dela. Mas como eu disse, lá ninguém joga esse mod, apesar de ser bacana, e provavelmente não vão já que o Age of Empires IV foi anunciado para os próximos anos e deve ofuscar qualquer novo mod do 3.

      Excluir
  40. Lucas vc viu o Debate que o Tourinho vai ter com um Pastor semi-pelagiano da AD???

    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=307494336538025&id=100018323829214&anchor_composer=false

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu cheguei já estavam nas considerações finais, mas mais tarde eu tento assistir ao debate completo (pelo menos me pareceu que esse oponente era mais preparado que o outro...).

      Excluir
  41. Fala Banzoli, como vai? Então, baixei seu mais recente livro sobre a Reforma não faz muito tempo e estou achando sensacional! Comprova muitas ideias que eu já tinha, mas buscava mais fatos concretos para sustenta-las, e oferece novos conhecimentos, sendo que você trouxe tudo isso e de graça ainda por cima (baixei o PDF). Já peço perdão por enviar tal comentário por aqui, já que o post do livro está com os comentários fechados.
    Não li muito para falar do conteúdo, mas gostaria de dar algumas notas/sugestões:
    -Já pensou e contatar outras editoras ou algo do tipo? Vejo que seu conteúdo é muito bom e sem desmerecer o site pelo qual você publica a mídia física, mas acredito que lá não tenha tanta notoriedade quanto poderia ter por outros meios. Sei que entra também a questão do dinheiro e acredito que tenha seus motivos, mas já pensou em tal possibilidade? Mesmo que custe mais caro, acredito que traria um rendimento maior para tal esforço.
    -Sem ofender, mas você já pensou em alterar o design de algumas capas? Digo, não são tão ruins, mas não vejo elas muito chamativas se assim posso dizer. Acredito que uma capa um pouco mais detalhada poderia chamar mais atenção já que pela identidade muitos julgam o conteúdo, infelizmente.
    Ofereço meu auxílio se precisar de ajuda. Não sou um profissional, mas acredito que consigo fazer algumas coisas no Photoshop que possam lhe agradar
    -Aproveitando a deixa de design, o mesmo se aplica a um outro site seu que tem um conteúdo muito bom mas a interface não é tão agradável: lucasbanzoli.no.comunidades.net Não sei se é frescura minha já que mexo há um tempo com sites e me interesso muito por design, mas na minha opinião aquele tema não é dos melhores. Esse site por exemplo tem um visual muito mais limpo.


    Sites mais belos em termos de design podem aumentar o seu público, como o lamentável "O Catequista" que mesmo com um conteúdo péssimo e bem inferior consegue um público consideravelmente grande. Acredito que se você apostasse mais nisso, iria unir muito bem um bom design e um ótimo conteúdo.


    Bom, é isso. Perdoe-me novamente pelo comentário "off topic" e pela extensão dele, mas gostaria de lhe comunicar. Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Infelizmente as editoras só se preocupam com o lucro, então elas basicamente se limitam a publicar livros escritos por autores famosos, por isso é tão difícil para autores desconhecidos como eu conseguir publicar livros em escritoras assim, na prática nós estamos "disputando" com gente como Silas Malafaia, Max Lucado, Nicodemus e etc, é simplesmente uma competição desleal, já que infelizmente as editoras se importam com o tanto que vão vender mais do que com a qualidade dos livros em si. Esse mais recente por exemplo eu nem perdi tempo enviando para uma editora, além do mais até eles lerem tudo e decidirem se aprovam ou não iria demorar talvez um ano, é muita coisa. Sobre as capas, elas são simplizonas mesmo porque o design é do Clube dos Autores, eles disponibilizam alguns formatos prévios e a gente só escolhe a foto de capa e o título, não dá pra fazer alguma coisa diferente a não ser que pagasse por uma capa profissional. Mas depois que eu publiquei o livro mais recente o "Desenhista que Pensa" disse que poderia fazer a capa dos meus próximos livros (e ele é realmente excelente desenhando), então os próximos estarão melhores. Sobre o design do meu outro site, eu não posso mudar ele porque ele não é do blogger, mas do "comunidades.net", então eu só posso escolher um dos templates que eles disponibilizam e acredite, aquele é o menos ruim. Mas nos blogs eu posso baixar templates mais elegantes, por isso esse aqui é melhor que aquele. Grande abraço!

      Excluir
    2. Sim, é triste mesmo. Sonho em publicar um livro e tinha a doce mais falsa ilusão de que as editoras o aceitariam em no máximo 4 meses, o que é uma mentira claramente. Mas que bom que suas capas irão melhorar, fico feliz com isso.
      Sobre o Blog eu compreendo, é realmente complicado usar esses templates. Mas isso não atrapalha o conteúdo que permanece sendo excelente, meus parabéns.
      Abraço!

      Excluir
  42. Olá, sou o mesmo do artigo anterior. Cara, é complicada essa tese de que "não existe bem se não existe mal". Vamos as conclusões:

    1) O que havia antes da Queda de Adão e Eva? Havia bem? Se sim, então não precisa haver mal pra haver algo bom, pois o mal da humanidade só houve na Queda. Se não, então antes da Queda não existia bem algum.

    2) O que havia no céu antes da Queda de satanás? Segundo essa tese defendida por você e outras pessoas, o bem também não existia no céu antes da rebelião de satanás, mas passou a existir depois.

    3) Adão e Eva não podiam dizer que tudo o que Deus fez antes da Queda era bom, pois não havia sua antítese, o mal.

    4) Se só há a devida consciência e valorização do bem com existência do mal, então Adão e Eva antes da Queda não valorizavam o que Deus fez. Mas, como não valorizar o que Deus faz é algo errado, logo, Adão e Eva já foram criados imperfeitos. Se antes da Queda eles eram perfeitos, então é óbvio que eles tinham consciência do que é bom, e que eles valorizavam o que Deus fez, mesmo sem a existência do mal para eles compararem.

    Mas, como você não quer mais falar sobre isso, tudo bem. Não falo mais sobre esse assunto. Isso que eu digo pra você, eu digo pra calvinistas também. Ouço ambas as perspectivas e tiro conclusões, pra ver onde chegamos. Valeu pelos seus comentários. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes do mal entrar no universo ele já existia em potência, ou seja, ele era uma realidade na mente de Deus que é atemporal, por isso o texto de Gênesis que você aludiu diz que DEUS viu que tudo era bom, e não que Adão e Eva disseram isso, muito provavelmente eles sequer sabiam o que significava "bom", já que desconheciam por completo o seu oposto. O ponto 4 é explicado pelo próprio relato bíblico, que diz que Adão e Eva foram criados em estado de ingenuidade "infantil", eles realmente não conheciam o bem e o mal, por isso havia a árvore do CONHECIMENTO do bem e do mal, se eles já sabiam o bem e o mal por que raios havia essa árvore então? Não tem sentido. É a mesma contradição da árvore da vida para alguém que supostamente já possuía uma alma imortal. Essas coisas Deus deixa na Bíblia justamente para nos ensinar algo, é só usar a lógica. De todo modo, se você analisou a interpretação calvinista, a minha e a de outros e não gostou de nenhuma tudo bem, eu respeito, não vejo necessidade de ficarmos discutindo isso por eu ter chegado a uma conclusão diferente da sua. Abs!

      Excluir
    2. Se Adão e Eva desobedeceram a Deus e comeram do fruto é pq eles já tinham algo de mau dentro deles,como rebeldia.

      Excluir
    3. Mas se eles já eram rebeldes então já tinham pecado antes do pecado entrar, o que é uma contradição. Essa questão de "o que levou Adão e Eva a pecarem" é uma discussão complexa, é a mesma sobre "o que levou 'Lúcifer' à queda", podemos inferir que havia algo neles que permitia a escolha pelo mau caminho, mas tecnicamente isso ainda não era considerado o mal (pecado) em si.

      Excluir
  43. Eis um estudo que alguns evolucionistas ortodoxos não vão gostar: http://pos-darwinista.blogspot.com/2018/12/darwin-nao-consegue-explicar-historia.html?m=1

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
  44. Lucas você acha que quando o anticristo revelar o seu poder ateu e destruir a Igreja Católica as igrejas apóstatas,o islamismo ,budismo e etc serão destruidos também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É possível, já que ele provavelmente irá querer implantar a "religião única" (no caso do budismo nem tanto, já que ele está mais para uma "filosofia" do que para uma "religião" propriamente dita, então poderá se amoldar mais facilmente à religião mundial).

      Excluir
  45. Ai que texto bom!!
    Em 9b, me lembrei da ministra Damares Alves sobre "vi Jesus na goiabeira". Fazem chacota, tratando como um caso de alucinação. E se viu mesmo? Por que não?
    Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, inclusive o testemunho dela sobre isso é bem forte, lógico que não vou ser eu pra bater o martelo e garantir se foi uma aparição real ou não, mas que trouxe uma transformação de vida notável dali pra frente isso trouxe, pra mim isso é o agir de Deus na vida da pessoa.

      Excluir
  46. Anônimo, você demora muito para responder. Já leu meus três comentários lá acima? Não? Então vai ler!

    Banzoli, permita-me, please, somente dar continuidade ao meu humilde trabalho textual com esse anônimo rssss

    Anônimo, quem é esse jovem aqui que está no Getsêmani, que quase foi apanhado pelos soldados, mas conseguiu fugir? Só responde depois de ler os três comentários meus lá em cima ...

    Marcos 14:51, 52 Ora, seguia-o certo jovem envolto em um lençol sobre o corpo nu; e o agarraram. Mas ele, largando o lençol, fugiu despido.

    Muitos dizem que era João Marcos não é? Por que queriam prender Joao Marcos?

    Veja isso

    João 12:9-11 E grande número dos judeus chegou a saber que ele estava ali: e afluiram, não só por causa de Jesus mas também para verem a Lázaro, a quem ele ressuscitara dentre os mortos. Mas os principais sacerdotes deliberaram MATAR TAMBÉM A LÁZARO.
    Porque muitos, por causa dele, deixavam os judeus e criam em Jesus.

    O jovem que fugiu nu é João Marcos ou Lázaro? Ou será que eles são a mesma pessoa?

    Lucas, parabéns pelo artigo. Muito interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Anônimo, você demora muito para responder. Já leu meus três comentários lá acima? Não? Então vai ler!"
      Sim. Leia minha resposta também amigo. Trabalho 12-14 horas diariamente e minha vida, como lhe disse não se resume a viver de reputações/teima/arega. Vivo do meu trabalho e não como o pão da preguiça. Não sou desocupado como muitos. Tenho família, uma mãe idosa pra cuidar e outros trocentos afazeres. Procure um desocupado pra você. Passe bem.

      Excluir
    2. Alon o problema desse anônimo é sério. Ele acha que a sabedoria divina chegou nele e estacionou. Ele é o sinete da perfeição e dele emana toda grandeza teológica argumentativa textual. Se aparecer algum intruso aqui e chamar a atenção de alguém pelo que escreve o anônimo enlouquece.

      Marco Aurélio

      Excluir
  47. Boa tarde. Gostaria de uma explicação, nesse contexto de guerra. Eu andei lendo uns fóruns e me deparei com uma discussão a respeito da interpretação do versículo de Lucas 19:27. Gostaria de saber o que exatamente Jesus quis dizer nesse versículo. Não acho que ele incentivou a matar infiéis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é uma parábola que Jesus contou, em se tratando de parábolas nunca devemos interpretar literalmente, cada elemento tem um significado espiritual por detrás, interpretar parábolas literalmente nos levaria a muitos equívocos. Nessa parte específica, os que são mortos pelo rei se refere ao aniquilacionismo dos ímpios após o juízo final, e não a uma punição terrena que algum líder religioso ou civil tenha o direito de impor nesta vida. Abs.

      Excluir
  48. Não é exatamente sobre este artigo. É uma outro tipo de guerra vigente, a de civilizações, não sei se você tem a mesma visão mas eu acho que estamos num choque de civilizações entre o Ocidente Cristão contra o Oriente islâmico.

    Na verdade eu queria que lesse este artigo sobre o período tempos dos muçulmanos na Península Ibérica.Gostaria de saber se você tem essa mesma informação.


    http://infielatento.blogspot.com/search/label/Al-Andaluz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os muçulmanos tiveram domínio sobre a maior parte da Espanha por alguns séculos, até serem definitivamente expulsos em 1492. Pelo que eu li no artigo, é o que eles afirmam também.

      Excluir
    2. Sim, mas o que chama atenção é o artigo sobre a realidade da vida sob domínio islâmico na Espanha, isso é importante para a Igreja Católica, muito questionam se a Reconquista valeu a pena.

      Afirmam que Espanha e Portugal viviam melhor no período islâmico que no pré e pós domínio islâmico.

      Excluir
    3. Era melhor mesmo, naquela época o mundo islâmico era superior, mas depois entrou em decadência e o Ocidente em ascensão (especialmente através da Reforma, da qual Espanha e Portugal estiveram tão distantes).

      Excluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as perguntas e comentários educados são bem-vindos, mesmo que não tenham a ver com o tema do artigo, mas comentários que faltem com o respeito não serão aprovados.

*Comentários em anonimato NÃO serão publicados, identifique-se através de um perfil do Google.