19 de outubro de 2018

120 Entenda de forma simples o que é socialismo e comunismo e por que são tão perigosos



Embora a maioria das pessoas nos dias de hoje já sejam “politizadas” (às vezes até demais), ainda há muitos que não sabem o que é o comunismo ou por que ele soa tão ameaçador. Já recebi algumas vezes aqui e no facebook algumas mensagens de pessoas me indagando sobre o que é o socialismo e o comunismo, porque o pouco que aprenderam na escola vem de forma deliberadamente distorcida e manipulada. E muitas vezes quem aborda o tema longe do viés marxista o faz de forma tão técnica e complexa que mais ajuda a confundir do que a explicar. Então decidi escrever este artigo, visando especificamente explicar o que é o socialismo e o comunismo para leigos, da forma mais simples e objetiva possível. Aposto que há muitos aqui que conhecem mais deste assunto do que eu, e que poderão contribuir nos comentários com mais informações, correções ou observações necessárias.

Para começar, precisamos voltar à época da Revolução Industrial (1760-1840), que começou na Inglaterra e depois se estendeu pelo mundo. Até Marx reconhecia que a Revolução Industrial gerou mais riqueza no mundo do que nunca antes. Podemos dividir o mundo entre pré e pós revolução industrial, não apenas pela enorme contribuição tecnológica, mas pela própria qualidade de vida por ela propiciada. A expectativa de vida que girava na casa dos 40 anos foi subindo até chegar aos 70 atuais (ou 80, nos países desenvolvidos), houve uma verdadeira irrupção de obras de infraestrutura superior a toda a história do mundo até então, os assustadores índices de mortalidade infantil foram largamente superados, e o ser humano evoluiu de uma economia elementar de subsistência para o acúmulo de capital, que nos deu a vida muito mais agradável que temos hoje.

Mas não foi assim desde o início. Nas primeiras indústrias era comum que os operários trabalhassem por 14, 15, até 16 horas por dia, incluindo mulheres e crianças, praticamente sem folga, férias e os direitos trabalhistas que temos hoje. Essa situação gerou um clima de revolta, que abriu espaço para diversos tipos de teóricos que tentaram “solucionar” o problema. Para este estudo, só um nos interessa: Karl Marx (1818-1883). Para Marx, os culpados pela exploração do trabalhador eram os donos das empresas, ou seja, os empresários (ou patrões). A solução, por sua vez, seria estatizar tudo, ou seja, o Estado tomar para si (ou para ser mais claro, roubar) aquilo que é de propriedade privada, e então distribuir aos operários de forma “justa” e “igualitária”.

Mas não pense que Marx queria estatizar apenas as indústrias: seu objetivo era estatizar literalmente tudo, acabando com a propriedade privada em absoluto. A sua casa não seria mais “sua”, seria propriedade do Estado, que por concessão poderia deixá-lo morando aí, mas que a qualquer momento poderia expulsá-lo ou dividir o patrimônio com outras pessoas arbitrariamente. Em outras palavras, o Estado passa a ser totalitário, isto é, a ter todo o direito e todo o poder em suas mãos, para agir da forma que bem entender. Já os indivíduos passam a ser, na prática, “escravos” do Estado.

Mas o Estado não era um monstro, pelo menos não na concepção dos teóricos marxistas. Em tese, o Estado seria uma instituição bondosa que misericordiosamente distribuiria as riquezas igualmente entre as pessoas, para não haver injustiças ou desigualdades na sociedade. É um discurso que parece bonito, razão pela qual consegue cativar a mente dos mais jovens com sua simplicidade e superficialidade. Então, o socialismo consistiria em dar todo o poder ao Estado, para então o Estado dividir como quiser. E o comunismo? O comunismo seria a fase seguinte do “plano”, que seria a eliminação do próprio Estado, quando ele já não seria mais necessário. A forma como isso aconteceria nunca foi bem explicada e jamais ocorreu em lugar nenhum (nem nos países onde os comunistas tomaram o poder), porque é de fato uma utopia, que os próprios socialistas jamais tiveram a intenção de levar adiante.

Mas, afinal, qual é o problema do socialismo? Em primeiro lugar, Marx identificou os problemas errados. A razão pela qual a primeira fase do capitalismo industrial gerou a exploração da classe trabalhadora não era por conta da propriedade privada, mas por causa dos monopólios. Em outras palavras, como a concorrência na época era baixíssima, os patrões não tinham quase motivação nenhuma para melhorar as coisas, já que sairiam ganhando em qualquer cenário. Façamos uma comparação simples: quando você viaja longas distâncias de carro ou de ônibus, em algum momento do percurso há aqueles locais que são uma mistura de restaurante com supermercado, longe de tudo e de todos, sem qualquer concorrência naquela região. Você viaja algumas horas, faz uma parada ali para comer ou comprar alguma coisa, então volta pro carro e segue viagem.

Se você já fez isso alguma vez, deve ter notado que os preços ali são exorbitantemente altos, se comparados aos preços da cidade. Dificilmente você conseguirá comprar alguma coisa ali que não seja pelo menos o dobro do preço em relação ao centro, por exemplo. Se o problema fosse a propriedade privada em si, os preços seriam altos em todo lugar. Mas são altos ali, e mais baixos na cidade. O que explica isso é a concorrência, que existe na cidade grande, mas não em locais isolados. Sem concorrência, um patrão pode colocar o preço que quiser, que as pessoas serão “obrigadas” a comprar, se não quiserem fazer um bom jejum.

Para qualquer pessoa inteligente, a solução seria criar mais concorrência, ou seja, estimular mais investimentos em todo lugar, o que forçaria os empresários a abaixar o preço para não perder para a concorrência. Mas o que os socialistas querem é exatamente o oposto: o monopólio do Estado. Eles simplesmente trocam um monopólio privado por um monopólio estatal, o que explica por que são tão miseráveis (sobre isso eu abordarei um pouco mais adiante). Em uma sociedade capitalista com estímulo ao investimento, até mesmo a busca pelo lucro é algo que favorece o consumidor, porque para lucrar será necessário preços menores e produtos melhores, a fim de vencer a concorrência. É por isso que todos os países ricos com desenvolvimento tecnológico floresceram em um ambiente essencialmente capitalista.

Imagine, por exemplo, que você seja um empresário malvadão que odeia os pobres e só ambiciona uma coisa: o lucro. Tudo o que você quer na vida é ficar rico, rico e mais rico. O que você faz, então? Um socialista típico responderia a essa questão dizendo que exploraria os trabalhadores, produziria os produtos mais porcos possíveis e os venderia por preços astronômicos. Você decide seguir a ideia, mas logo percebe que ninguém quer trabalhar na sua empresa, porque na concorrência eles são mais bem tratados, recebendo melhores salários. Você dá o braço a torcer neste ponto, mas continua um fracasso, porque ninguém quer comprar os seus produtos “do Paraguai”, já que os da concorrência são bem melhores. Então você decide oferecer produtos bons, mas sua empresa vai à falência, porque por preços tão altos ninguém quer comprar, já que na concorrência encontra a mesma coisa por menor preço.

Você finalmente percebe que a única forma de lucrar em um ambiente de livre comércio é oferecendo bons salários, produzindo bons produtos e os vendendo a preço de mercado. Ironicamente, é justamente a sua ânsia pelo lucro que o obriga a fazer o que é melhor para as pessoas, gerando emprego, oportunidade e serviço aos mais pobres, mesmo que você não goste nada deles. Com o monopólio do Estado é justamente o oposto: uma vez que o Estado controla tudo e não tem concorrência, ninguém é motivado a melhorar ou mesmo a trabalhar. Afinal, ter uma empresa que na verdade não é sua, mas propriedade do Estado que a confia a você como um mero administrador, é algo que não exige e nem requer qualquer esforço ou dedicação para se superar e derrotar a concorrência.

Essa é a razão pela qual escolas privadas são melhores que escolas públicas, hospitais privados são melhores que o SUS, transporte privado é melhor que transporte público, e assim por diante (e não diga que é porque um é pago e o outro é de graça, porque esse “de graça” é pago com o nosso dinheiro dos impostos, e não é pouco). Da mesma forma, os trabalhadores de uma empresa estatal não têm qualquer motivação ou ambição, já que sabem que receberão o mesmo salário do governo independente do cargo, função ou serviço que preste em qualquer lugar. Não há nenhuma recompensa por ser o melhor naquilo que faz, não há qualquer vantagem pessoal em se preparar e estudar, ou em criar uma nova tecnologia que revolucione o mundo. Tudo funciona na base do “mínimo esforço”, já que um preguiçoso qualquer recebe o mesmo que o melhor médico do país.

Um “Steve Jobs cubano” receberia o mesmo que um atendente de fast-food, o que talvez explique por que não existe qualquer avanço tecnológico em países socialistas: a motivação é simplesmente nula, de modo que os próprios “socialistas de iPhone” precisam desfrutar dos benefícios trazidos pelo capitalismo malvado. Não há assim qualquer incentivo a ser o melhor, a estar entre os melhores, a se especializar no que faz para “vencer na vida”. Não há perspectivas de crescimento na carreira, mas apenas um estímulo negativo gerado por um governo que elimina todas as recompensas em nome do socialismo.

Há uma ilustração que exemplifica isso com uma exatidão monumental. Alguns dizem que foi um experimento real, mas, sendo ou não, como analogia permanece perfeitamente válida:

Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que ele nunca reprovou um só aluno antes, mas tinha, uma vez, reprovado uma classe inteira.

Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e “justo”.

O professor então disse: "Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas". Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam “justas”.  Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém seria reprovado. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um "A"...

Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam "B". Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos – eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como um resultado, a segunda média das provas foi "D". Ninguém gostou.

Depois da terceira prova, a média geral foi um "F". As notas não voltaram a patamares mais altos mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por “justiça” dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram o ano... para sua total surpresa.

O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes.

Preguiça e mágoas foi seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual o experimento tinha começado. "Quando a recompensa é grande", ele disse, "o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável”.

Ademais, essa visão estatizante quebra a livre iniciativa empreendedora. Quando uma empresa estrangeira se estabelece no país, é encarada como uma “inimiga”, não como aliada. Enquanto os capitalistas entendem como cooperação (pois estará gerando milhares de empregos aqui, além de movimentar a economia e oferecer serviços), os socialistas enxergam como concorrência, fruto de uma mentalidade pseudo-nacionalista tacanha que é tão retrógrada quanto burra. Só pelo risco de um socialista assumir o poder, a Bolsa de Valores despenca e o Real perde valor – o que significa que o que você ganha terá um valor de compra cada vez menor – porque ninguém é louco de investir em um país que pode, a qualquer momento, confiscar suas propriedades e asfixiar a indústria com pesadas taxações e impostos, tornando cada vez mais difícil abrir e manter uma empresa no Brasil.

Isso explica por que o socialismo causou miséria em cada canto de terra onde se instalou no planeta. Foi assim na antiga União Soviética, que fracassou e teve que decretar “falência”. Foi assim na China, onde mais de 40 milhões de habitantes literalmente morreram de fome porque o governo comunista não tinha como alimentá-los, já que não gerava riqueza suficiente para isso (o que forçou a China a mudar, se abrir ao mercado e se tornar um “capitalismo de Estado”, razão pela qual cresce hoje). Foi assim em Cuba, que antes da revolução de 59 era a terceira maior economia da América Latina, e hoje é a segunda pior. Os carros de lá ainda são os mesmos que eles tinham na década de 50, antes da revolução, que ilustram bem o atraso em que o país se meteu. A todo o momento os habitantes tentam fugir da ilha em botes improvisados levando apenas as roupas do corpo, buscando abrigo nos Estados Unidos (sim, o malvadão capitalista!).

E o mesmo processo ocorre hoje na Venezuela de Nicolás Maduro, que está sendo literalmente destruída pelo socialismo, com a economia falida, uma recessão de 15% ao ano, com falta de tudo aquilo que é básico (até de papel higiênico), e as pessoas abandonando tudo para atravessar a fronteira e buscar refúgio em Roraima, por preferirem mendigar no Brasil do que continuar vivendo em seu país socialista e miserável – apesar de ter tido um dos maiores PIB per capita da América do Sul, antes dos socialistas ocuparem o governo e imporem sua ditadura sanguinária, com milhares de presos políticos e manifestantes assassinados nas ruas. Talvez nada ilustre melhor a imensa superioridade do capitalismo sobre o socialismo do que dois exemplos bem didáticos: o da Alemanha Ocidental vs Alemanha Oriental, e o da Coreia do Sul vs Coreia do Norte.

Após a Segunda Guerra Mundial, tanto a Alemanha como a Coreia foram divididas em dos países distintos, um capitalista sob o controle dos Estados Unidos, e outro socialista sob o controle da União Soviética. O resultado é que a Coreia do Sul (capitalista) é hoje um dos países mais desenvolvidos do planeta, enquanto a Coreia do Norte (socialista) é literalmente uma prisão gigantesca, que mantém seu próprio povo prisioneiro do Estado. Há muitas matérias sobre isso, basicamente de todo mundo que foi fazer um “passeio” por lá ou que conseguiu fugir daquele inferno. Eu recomendo fortemente que você assista a estes dois testemunhos de norte-coreanas que conseguiram fugir do país, para ter uma leve noção do que se trata:



Na Alemanha foi a mesma coisa. Rapidamente a Alemanha Oriental (socialista) começou a empobrecer e a entrar em miséria, e é bem esclarecedor o simples fato de que os alemães orientais morriam tentando pular o muro de Berlim para chegar à parte ocidental (capitalista), mas nunca o contrário. Por causa da desgraça do socialismo, até hoje a região oriental da Alemanha é menos desenvolvida que a ocidental, embora hoje a diferença já seja bem menor. Finalmente, o muro foi derrubado em 1989, a Alemanha inteira voltou a ser um único país capitalista, e é hoje a quarta maior economia do mundo. Não importa onde quer que você analise: o roteiro é SEMPRE o mesmo. Os países que optam pelo capitalismo liberal têm sucesso e prosperidade, e os que escolhem o socialismo têm ruína, miséria, genocídios e ditaduras sem fim. É uma verdadeira praga política, que hoje só encontra aceitação em países subdesenvolvidos de terceiro mundo, onde é mais fácil enganar e controlar as massas.

Essa, aliás, é a característica mais marcante de todo regime socialista, depois da miséria. Literalmente todos os países socialistas foram ou são ditaduras, onde o povo não tem a menor possibilidade de eleger seu governante ou de escolher seu regime político. A família Castro é a “dona” de Cuba desde a revolução de 59, os “Kim” são os “donos” da Coreia do Norte desde sua criação em 45, na antiga URSS um ditador só assumia depois que o anterior morria, e mais recentemente na Venezuela o ditador Maduro pisou na Constituição, derrubou o Congresso, criou uma Constituinte paralela para lhe outorgar amplos poderes, antecipou eleições manifestamente fraudulentas, disse que quem não votasse nele perderia o “Cartão da Pátria” (uma espécie de Bolsa Família de lá, com a diferença de ser a única coisa que eles tem para sobreviver), prendeu quase todos os políticos da oposição (alguns desapareceram misteriosamente) e só não fechou a emissora de TV que criticava o socialismo porque seu antecessor Hugo Chávez já tinha feito isso antes.

Além da miséria, dos genocídios e das ditaduras, uma outra característica marca todo regime socialista: a completa e deliberada alienação das massas. Não existe internet em Cuba, da mesma forma que não há internet na Coreia do Norte (a exceção, é óbvio, recai sobre os próprios ditadores e demais autoridades públicas). Recentemente o Fantástico fez uma reportagem na Coreia do Norte e entrevistou alguns cidadãos, que não faziam a menor ideia do que seja facebook, ou de quem é Justin Bieber (embora quanto a este eu reconheça que talvez seja até bom não saber mesmo). O mais chocante é que nem mesmo o guia turístico (que o governo obriga que vigie o turista o tempo inteiro, como um cão de guarda) sabia o que era “internet”:


Na Venezuela, a pobreza é tamanha que o acesso à internet se tornou um bem escasso, e em breve o acesso será tão impossível quanto na Coreia do Norte e em Cuba. Eu me lembro de jogadores e clãs venezuelanos de Age of Empires 3 online com os quais jogava assiduamente, e há anos sumiram todos. O último que eu vi estava pedindo doação a um amigo iraquiano para poder comer, pra você ver até que ponto a coisa chegou. Ao mesmo tempo, não há qualquer interesse do governo em oferecer esse tipo de serviço ao povo, pois assim eles teriam acesso à informação e ao conhecimento, tendo mais autoconsciência da desgraça do país em que vivem em comparação aos países capitalistas, o que aumentaria a revolta e a indignação popular – algo que o governo decisivamente não deseja. A ideia do governo totalitário é manter todos como um gado alienado e subserviente ao Estado, que atua como um verdadeiro parasita que suga tudo para si, e despeja migalhas para os outros.

O lendário primeiro-ministro britânico Winston Churchill dizia que o lado ruim do capitalismo é a desigual distribuição das riquezas, e o lado bom do socialismo é a igual distribuição das misérias. Mas nessas misérias há uma exceção, que a essa altura você já deve suspeitar quem seja: o ditador, é claro. Enquanto o povo cubano morre de fome, a família Castro vive, literalmente, em um palácio. Enquanto o povo norte-coreano é mantido preso e refém do seu próprio Estado, a família Kim tem tudo do bom e do melhor. E enquanto o povo venezuelano perdeu em média 11kg por falta de alimento nos últimos anos, o ditador Nicolás Maduro não apenas engordou, como ainda janta em restaurante cinco estrelas na Europa. Eu não preciso nem dizer como.

A massa de alienados pode até acreditar no socialismo com sinceridade, mas para as lideranças políticas o socialismo é apenas uma massa de manobra para controlar o próprio povo, mantê-lo cada vez mais dependente do governo, instaurar um regime totalitário, perpetuar sua família no poder, roubar as propriedades alheias e engordar muito. Nenhum deles tem realmente qualquer mínima intenção de melhorar a vida do povo, e muito menos se importam com os pobres, a quem usam. São todos sanguessugas, que se apropriam de uma análise errada e já refutada de Marx em um cenário de duzentos anos atrás para instaurar aqui em nossos dias o mesmo regime de terror que gerou não menos que cem milhões de mortes ao redor do mundo, bem documentados no “Livro Negro do Comunismo”.

Mas não só de miséria e de mortos vive o socialismo: também de campos de concentração. Campos de concentração com trabalho forçado (escravo) desempenharam um papel vital nos sistemas comunistas desde o início, começando pelos campos de Lenin na União Soviética, em 1918[1]. Já em 1930, sob Stalin, havia mais de um milhão de internos, número que aumentou para dez milhões em 1940, em condições cada vez mais degradantes[2]. Parte desses horrores foi narrada pelo pastor Richard Wurmbrand (1909-2001), que passou vários anos preso e torturado nas prisões soviéticas por pregar o evangelho. Ele escreveu:

Nós, crentes, éramos colocados em caixões apenas um pouco maiores do que nós. Não havia lugar para qualquer movimento. Muitas dúzias de pregos com suas pontas afiadas como giletes eram colocadas por todos os lados. Enquanto estávamos perfeitamente quietos, tudo ia bem. Éramos forçados a permanecer nessas caixas horas a fio. Quando, porém, nos fatigávamos e tombávamos de cansaço, os pregos estavam em nosso corpo. Se nos movêssemos, ou estremecêssemos um músculo, ali estariam os horríveis pregos.[3]

Ele também descreveu outras formas de tortura e zombaria empregadas pelos comunistas ateus contra os cristãos, como colocá-los numa cruz para zombar de Cristo:

Ali descrevi coisas horríveis, tais como crentes amarrados em cruzes por quatro dias e quatro noites. A seguir eram as cruzes colocadas no chão e centenas de prisioneiros tinham de atender suas necessidades fisiológicas em cima dos rostos e dos corpos dos que estavam crucificados. Depois as cruzes eram de novo levantadas e os comunistas escarneciam: “Olhem para o Cristo de vocês! Que bonito ele é! E que fragrância traz dos céus!”. Descrevi como, depois de ficar quase louco pelas torturas, um padre ortodoxo foi obrigado a consagrar fezes e urina humana para dar em comunhão aos cristãos.[4]

A China comunista também possuía seus campos de concentração[5] e permanece possuindo até hoje, embora negue oficialmente[6]. Estima-se que nos últimos 50 anos mais de 50 milhões de pessoas foram enviadas a estes campos[7] e que atualmente ainda existem centenas ou milhares destes campos de trabalho forçado, destinados principalmente para presos políticos[8], mas que também inclui exploração sexual de mulheres e crianças[9].

Quem também emprega o trabalho escravo atualmente em campos de concentração é a Coreia do Norte, onde os presos são sujeitos à tortura e a tratamentos desumanos[10], além de execuções públicas[11] (inclusive de crianças) e infanticídio por meio de aborto forçado ou assassinato de bebês depois do nascimento[12]. São muitos os que morrem em decorrência das torturas, da fome ou de doenças[13]. Estima-se que haja 200 mil prisioneiros nestes campos de concentração[14], sendo 50 mil deles em Hoeryong[15]. A existência destes campos só foi reconhecida recentemente pelas autoridades norte-coreanas[16].

Um relatório de 400 páginas da ONU com duzentos testemunhos de prisioneiros fugitivos e ex-guardas norte-coreanos[17] registrou, entre outras coisas, crianças lutando sobre quem poderia comer um grão de milho obtido a partir de esterco de vaca[18], guardas cortando o dedo de um homem[19], forçando presos a comerem sapos[20], obrigando uma mãe a matar seu próprio bebê em uma vasilha com água[21], crianças dadas como “prêmio” para cães[22], crianças sendo enterradas vivas[23], pessoas obrigadas a delatar seus familiares em troca de uma ração completa de arroz para encher o estômago e depois vê-los sendo enforcados publicamente[24], e centenas de milhares de prisioneiros sobrevivendo apenas com uma ração diária de 400 gramas de mingau de milho, tendo que comer ratos vivos para não morrer de fome[25].

O que a antiga União Soviética tinha em comum com a China e a Coreia do Norte comunistas? O ateísmo de Estado. Nestes lugares, a religião era ou é proibida, e o ateísmo é fortemente encorajado, senão forçado à população[26]. O líder comunista chinês Chou En-lai declarou: “Nós, comunistas, somos ateus”[27]. Marx dizia que “a religião é o ópio do povo”[28], que “o comunismo começa onde começa o ateísmo”[29] e que “o comunismo abole as verdades eternas, abole a religião e a moral”[30]. Lenin não deixava por menos: “O marxista tem que ser um materialista, isto é, um inimigo da religião”[31]. Havia a necessidade de ser “absolutamente ateísta e positivamente hostil a todas as religiões”[32].

Ele ordenava roubar as propriedades da Igreja Ortodoxa Russa “com a mais agressiva e brutal energia”[33] e “por quaisquer meios necessários”[34], e McGrath afirmou que “em seus esforços de forçar a ideologia ateísta, as autoridades soviéticas destruíram e eliminaram sistematicamente a grande maioria das igrejas e dos sacerdotes entre 1918 e 1941. A violência e a repressão foram empreendidas na busca de um programa ateísta: a eliminação da religião”[35]. De 1917 a 1923 foram presos 128 bispos e cerca de 25 mil sacerdotes, terminando quase todos assassinados ou mortos nos campos de concentração[36]. Neste mesmo período, cerca de 40 mil igrejas foram destruídas ou destinadas a outros fins[37].

Engels sustentava que o comunismo “levaria à morte da religião”[38], e Stalin era conhecido por fazer propaganda pública do ateísmo pelo país, através do Estado. O socialista ateu Maxim Gorky escreveu à época uma carta a Stalin, onde sugere:

É imperativo colocar a propaganda do ateísmo em patamar sólido. Você não conseguirá muito com as armas de Marx e o materialismo, como temos visto. Materialismo e religião são dois diferentes planos e eles não coincidem. Se um tolo fala dos céus e o sábio de uma fábrica, eles não irão se entender. O sábio precisa atingir o tolo com seu cajado, com sua arma.[39]

Como se nota, os comunistas têm não apenas um plano político de destruição dos países que ocupam, mas também um plano de destruição da religião, seja ela qual for, o qual foi de fato implementado em cada lugar onde eles assumiram o poder. O comunismo se dá tão bem com a religião quanto se dá com o capitalismo. Às vezes se aproximam de líderes religiosos para conseguir chegar ao poder, mas, uma vez tendo alcançado, cospem na cara e tratam com o maior desprezo – e crueldade – imaginável. Foi assim que Cuba passou de uma ilha católica para ateia, e o mesmo se deu com muitos dos países que antes compunham a URSS e tinham a Igreja Ortodoxa como a principal fé nacional, sendo hoje esmagadoramente ateus. Na China, a Igreja Católica teve recentemente que se dobrar perante o Partido Comunista Chinês e reconhecer lealdade a ele para ser oficialmente aceita (veja aqui), enquanto as igrejas evangélicas permanecem subterrâneas e ilegais.

Em síntese, o socialismo é um sistema político que dá soluções erradas a um problema antigo que já foi superado há séculos nos países desenvolvidos, não através de revoluções marxistas, mas por meio do puro e simples capitalismo de mercado. É a livre concorrência e o livre mercado que proporcionam riqueza para todos – embora nem todos a alcancem em um primeiro momento –, enquanto o socialismo nada mais sabe fazer além de dividir igualmente as misérias, à exceção do ditador e da família do ditador. Como a ideologia socialista apresenta desde o começo uma visão totalitária de Estado, é natural que toda sociedade revolucionária seja totalitária, perpetuando ditadores no poder, que lá se mantém à base de genocídios, campos de concentração, cerceamento total da liberdade de imprensa e alienação completa das massas. É mais que um regime de terror: é o próprio inferno na terra.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,

- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!



- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.




[1] CAPLAN, Bryan. Museum of Communism. Disponível em: <http://econfaculty.gmu.edu/bcaplan/museum/comfaq.htm>. Acesso em: 13/03/2017.

[2] ibid.

[3] WURMBRAND, Richard. Torturado por amor a Cristo. São Paulo: Editora Vida, 2000, p. 24.

[4] ibid, p. 25.

[5] SILVA, Francisco. Enciclopédia de Guerras e Revoluções: vol. II: 1919-1945: a época dos fascismos, das ditaduras e da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Rio de Janeiro: Elsevier, 2015, p. 155.

[6] Al Jazeera English. Prison slaves: China is the world's factory, but does a dark secret lurk behind this apparent success story? Disponível em: <http://www.aljazeera.com/programmes/slaverya21stcenturyevil/2011/10/2011101091153782814.html>. Acesso em: 13/03/2017.

[7] LEWIS, Aaron. Inside the Lao Gai. Disponível em: <http://news.sbs.com.au/dateline/inside_the_lao_gai_130581>. Acesso em: 13/03/2017.

[8] WU, Harry. Labor camps reinforce China's totalitarian rule. Disponível em: <http://edition.cnn.com/SPECIALS/1999/china.50/red.giant/prisons/wu.essay/>. Acesso em: 13/03/2017.

[9] SMITH, Alexander. 30 million people still live in slavery, human rights group says. Disponível em: <http://www.nbcnews.com/news/other/30-million-people-still-live-slavery-human-rights-group-says-f8C11409499>. Acesso em: 13/03/2017.

[10] KRISTOF, Nicholas D. Survivors report torture in North Korea labor camps. Disponível em: <http://www.nytimes.com/1996/07/14/world/survivors-report-torture-in-north-korea-labor-camps.html>. Acesso em: 13/03/2017.

[11] Amnesty International. North Korea: torture, death penalty and abductions - information sheet. Disponível em: <http://www.amnesty.org/en/documents/ASA24/003/2009/en/>. Acesso em: 13/03/2017.

[12] HAWK, David. The hidden gulag – Part Five: summary of torture and infanticide information. Disponível em: <http://www.hrnk.org/uploads/pdfs/HRNK_HiddenGulag2_Web_5-18.pdf>. Acesso em: 13/03/2017.

[13] Revista TIME. Running Out of the Darkness. Disponível em: <http://content.time.com/time/magazine/article/0,9171,1186569,00.html>. Acesso em: 13/03/2017.

[14] Amnesty International. North Korea: torture, death penalty and abductions - information sheet. Disponível em: <http://www.amnesty.org/en/documents/ASA24/003/2009/en/>. Acesso em: 13/03/2017.

[15] Amnesty International. North Korea: Political Prison Camps. Disponível em: <https://www.amnesty.org/en/library/asset/ASA24/001/2011/en/2671e54f-1cd1-46c1-96f1-6a463efa6f65/asa240012011en.pdf/>. Acesso em: 13/03/2017.

[16] O Globo. Coreia do Norte admite existência de campos de concentração para ‘reformar’ cidadãos. Disponível em: <http://oglobo.globo.com/mundo/coreia-do-norte-admite-existencia-de-campos-de-concentracao-para-reformar-cidadaos-14179373>. Acesso em: 13/03/2017.

[17] United Nations Human Rights. Report of the Commission of Inquiry on Human Rights in the Democratic People's Republic of Korea.Disponível em: <http://www.ohchr.org/EN/HRBodies/HRC/CoIDPRK/Pages/ReportoftheCommissionofInquiryDPRK.aspx>. Acesso em: 13/03/2017.

[18] National Geographic: Inside North Korea, transmitido pelo The History Channel em 2006.

[19] Revista EXAME. Horrores de campos de concentração norte-coreanos expostos. Disponível em: <http://exame.abril.com.br/mundo/coreanos-sao-expostos-em-comissao-da-onu/>. Acesso em: 13/03/2017.

[20] ibid.

[21] ibid.

[22] Portal Terra. Crianças eram dadas como 'prêmio' para cães na Coreia do Norte. Disponível em: <https://noticias.terra.com.br/mundo/asia/criancas-eram-dadas-como-premio-para-caes-na-coreia-do-norte,4f4243ec72e64410VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html>. Acesso em: 13/03/2017.

[23] ibid.

[24]
El País Internacional. Um desertor norte-coreano: “Delatei minha mãe por uma ração de arroz”. Disponível em: <http://brasil.elpais.com/brasil/2014/02/18/internacional/1392732706_750079.html>. Acesso em: 13/03/2017.

[25] ibid.

[26] RAUM, Elizabeth. North Korea. Series: Countries Around the World. Heinemann, 2012, p. 28.

[27] NOEBEL, David. The Battle for Truth. Harvest House, 2001, p. 68.

[28] MARX, Karl. Introduction to a contribution to the critique of Hegel's philosophy of right.Disponível em: <http://www.quotationspage.com/quote/31765.html>. Acesso em: 13/03/2017.

[29] MARX, Karl. Private property and communism. Disponível em: <https://www.marxists.org/archive/marx/works/1844/manuscripts/comm.htm>. Acesso em: 13/03/2017.

[30] LENIN, Vladmir. The attitude of the workers’ party to religion. Disponível em: <https://www.marxists.org/archive/lenin/works/1909/may/13.htm>. Acesso em: 13/03/2017.

[31] CAPLAN, Bryan. Museum of Communism. Disponível em: <http://econfaculty.gmu.edu/bcaplan/museum/comfaq.htm>. Acesso em: 13/03/2017.

[32] LENIN, Vladmir. The attitude of the workers’ party to religion. Disponível em: <https://www.marxists.org/archive/lenin/works/1909/may/13.htm>. Acesso em: 13/03/2017.

[33] LENIN, Vladmir. Letter from Lenin. Disponível em: <http://www.loc.gov/exhibits/archives/ae2bkhun.html>. Acesso em: 13/03/2017.

[34] ibid.

[35] MCGRATH, Alister; MCGRATH, Joanna. O Delírio de Dawkins. São Paulo: Mundo Cristão, 2007, p. 99.

[36] Brotéria: cultura e informação (1964), p. 719. Disponível em: <https://goo.gl/8eljRO>. Acesso em: 13/03/2017.

[37] ibid.

[38] LENIN, Vladmir. The attitude of the workers’ party to religion. Disponível em: <https://www.marxists.org/archive/lenin/works/1909/may/13.htm>. Acesso em: 13/03/2017.

[39] GORKY, Maxim. Letter from Gorky to Stalin. Disponível em: <http://www.loc.gov/exhibits/archives/f2gorky.html>. Acesso em: 13/03/2017.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

120 comentários:

  1. Bom artigo caro, independente das nossas divergências religiosas, foi muito bem feito e explicado, pode acreditar. Se me permitir uma opinião. Vc poderia acrescentar as teorias da administração desde Taylor e Fayol até a Neoclássica pelo menos (já que vc acabou citando os teóricos indiretamente). Mostrando que não foram os socialistas (exatamente) que trouxeram as leis trabalhistas e o fim da exploração como eles acreditam (tiveram sim uma pequena participação). As leis trabalhistas foram se formando ao logo de cada era de diversos modos e muitas vezes pelos próprios empresários, claro, a fim de obter uma produção eficaz, eficiente e efetiva. É difícil ter que concordar com isso, mas Henry Ford (independente de tudo), indiretamente, acabou sendo o precursor de algumas leis importantes como: trabalhar cinco dias por semanas; 48 horas semanais; Férias etc. Creio que vc tenha as teorias de administração em outros artigos, por esse motivo, poderia ser apenas um complemento – já que vc citou a exploração trabalhista (creio eu) no período de Taylor –, levando em contra que esse seu artigo é apenas para mostrar a diferença entre comunismo e socialismo, poderia apenas citar todos os períodos em um gráfico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato pelas observações, na verdade a intenção do artigo foi apenas passar uma introdução ao tema mesmo, talvez no futuro eu aprofunde a temática com artigos mais elaborados, explicando essas questões um pouco mais complexas. Fica na paz.

      Excluir
    2. é muito saber que existe pessoas comprometidas com a verdade, me deparei semana passada em sala de aula, que devido o que eu falei me levou a diretoria, só por que eu disse que nós professores não podemos falar a total verdade em sala de aula. Isso quase resultou em expulsão do estagio, so pq eu falei para os alunos que a Venezuela é totalmente comunista. e disse para os alunos que eles precisam pensar. E a professora que ja havia dado aula ali não gostou do eu falei. E na direção eu afirmei o que havia falado agora tenho que montar uma tese em defesa que a Venezuela é comunista, so por que fui contraria a ideia da professora

      Excluir
    3. Infelizmente os esquerdistas tomaram os centros educacionais de modo que hoje o que ocorre não é aula, mas doutrinação marxista do pior nível. A maioria dos professores (especialmente das ciências humanas) são petistas declarados, cuja intenção manifesta é fazer dos alunos militantes de causas esquerdistas. Isso de certa forma é culpa nossa, por termos deixado a situação chegar onde chegou, bem diante dos nossos olhos, sem fazermos nada a respeito. O projeto "Escola sem Partido" chegou tarde demais, agora além de ser extremamente difícil acabar com a doutrinação escolar ainda teríamos que mudar os livros que eles alteraram criminosamente para retratar o comunismo como uma maravilha e o capitalismo como um malvadão. Só tem um jeito: entrarmos lá e fazermos a coisa certa, ensinando a verdade aos alunos e concertando a lambança que foi feita. Você agiu corretamente, foi bastante ousada até, mas o exemplo deveria ser seguido por muitos outros, para que não fossem apenas casos isolados.

      Excluir
  2. Lucas, sei que não tem nada a ver mas... Por que o número de talentos de ouro recebidos por Salomão anualmente em forma de tributos era 666 ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acho que tenha alguma coisa a ver com a marca da besta como alguns sugerem, na verdade aparecem tantos números na Bíblia que o surpreendente seria se o 666 não fosse repetido ocasionalmente.

      Excluir
    2. Suspeito que não seja por acaso, na Bíblia, frequentemente se registra números fechados (terminados em 5 e principalmente zero), como um valor aproximado. Claro que não da pra ficar paranóico com qualquer detalhe na Palavra, como números por exemplo, se não poderia virar até numerologia, mas não tenho dúvidas de que tem muita coisa escondida nos números e em outros detalhes (como nas genealogias, que não se costuma dar muita importância). No caso dos 666 talentos de ouro, pode ser que não signifique nada, mas não é coincidência pois o autor da Bíblia é Deus (através de homens) e claro que Ele sabia que isso chamaria nossa atencao. Nas Escrituras não há coincidência, pois coincidência se trata de algo que ocorre ao acaso e o SENHOR não faz nada por acaso, Ele sempre sabe o que está fazendo. No entanto, isso não quer dizer que absolutamente tudo na Biblia signifique algo, ou seja, não precisamos ficar paranóico "caçando" significados ocultos em tudo, mas é bom também estarmos atentos para identificar possíveis significados contidos em muita coisa na Bíblia que passam desapercebido. Vejam este curto vídeo do Ap. Luiz Herminio onde ele mostra algo muito interessante em um relato de genealogia.
      Aliás, Genesis relata que Enoque viveu 365 anos, será que isso significa algo?

      Excluir
    3. Sobre os 666 talentos de ouro que Salomão recebia anualmente, será que o objetivo do autor (não o humano, que não teria como saber dessas coisas, mas Deus) não era vincular o número 666 com o ouro, que nos remete ao dinheiro, que nós sabemos que é raiz de todo tipo de males ( se refletirmos bem percebemos como o amor ao dinheiro e bens materiais e prestígio, e poder é a maior desgraça da humanidade, pois o mundo é regido por interesse e basicamente só por isso, por dinheiro e o que ele pode oferecer as pessoas são capazes de fazer atrocidades terriveis), podemos também vincular o ouro ao material e natural, que contrastam com o sobrenatural. O número 6 na Bíblia e o número humano, e 666, que é o número nesta, indica o homem no centro, mas o homem que tenta se colocar no lugar de Deus, com o banimento da religião e do místico.
      Quando o homem pecou, Deus lançou fora de sua presença e desde então desenvolve todo tipo de religião e misticismo, que é a busca pelo que está fora do nosso mundo natural, e tudo isso é tentativa de reconectar com Deus, o que o a Esquerda ( comunismo) que é a besta do apocalipse tenta é banir a busca pelo superior, ou seja, Deus. A causa disso é uma soberba absurda, pois assim o homem está dizendo para Deus; não precisamos de você!
      E se colocando no lugar dele...

      Excluir
    4. Aqui o link do Luiz Herminio que esqueci de colocar:
      https://m.youtube.com/watch?v=O3FiqZWA_rc

      Excluir
    5. Eu só evitaria dizer que "nas Escrituras não há coincidência", porque se fosse assim qualquer número repetido na Bíblia teria sempre uma "ligação mística" com a outra referência. Foi exatamente assim que surgiu a escola alexandrina (de Orígenes e Clemente de Alexandria), que pregava uma interpretação exageradamente alegórica de tudo na Bíblia, a ponto de Orígenes chegar a defender a salvação do demônio e a pré-existência das almas, entre outros muitos absurdos. Tudo tem um limite, e a interpretação literal tem que ser a régua de tudo, apesar de haver sim algumas interpretações alegóricas na Bíblia aqui ou ali dependendo do contexto e da natureza do texto, mas esse processo de mistificar tudo é extremamente perigoso e se torna vicioso após um certo ponto.

      Excluir
    6. Anônimo de onde vc tirou esse link?

      Excluir
  3. Excelente artigo. Sou um anónimo que é seu fã. Mas meu nome é Arthur Rafael. Mais bem explicado que muitos livros de historia

    ResponderExcluir
  4. O socialismo desarma a população?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que ele faz por praxe, para que o Estado tenha um controle mais absoluto sobre as massas.

      Excluir
    2. O nazismo também desarmou? Ouço o tempo todo as pessoas acusando o Bolsonaro de ser nazista, fascista, e tal. E são muitos os que acreditaram que ele possa instaurar uma ditadura, mas o fato dele armar a população não seria contraditório já que,isso poderia ocasionar uma revolta do povo contra o ditador?

      Excluir
    3. Sim, o nazismo desarmou também. É o que os regimes totalitários costumam fazer, afinal de contas deste jeito fica muito mais fácil evitar uma revolta popular contra o governo, que é deixado praticamente livre para controlar o povo como bem entender, já que ele tem o monopólio da força. É realmente estranho alguém que supostamente pretende ser um ditador querer ao mesmo tempo armar o povo, a não ser que fosse alguém muito burro ou que estivesse fazendo falsas promessas (o que não deve ser o caso do Bolsonaro).

      Excluir
    4. Curiosamente aqui no Brasil os regimes ditatoriais que nós tivemos o varguista e o militar não desarmaram a população, tanto é que por isso que principalmente o regime militar enfrentou resistência de guerrilhas se tivessem desarmado não enfrentariam isso

      Excluir
  5. Eu já ouvi gente na minha escola dizendo que a Venezuela é capitalista, e ao pesquisar um pouco encontrei outras pessoas que pensam o mesmo, usando como justificativa que lá existem empresas privadas, isso procede?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maduro é assumidamente socialista e revolucionário, seu partido é o Partido Socialista Unido da Venezuela, o mesmo de Hugo Chávez, que inclusive mudou o nome do próprio país para "República Bolivariana da Venezuela" (bolivarianismo é o nome dado ao socialismo de lá). De fato as empresas privadas não acabaram do dia pra noite como ocorreu em Cuba, mas com o processo revolucionário em andamento muitas delas foram estatizadas, sem falar na fuga de capitais e de investimentos, tornando o pouco de capitalismo que sobrou algo quase completamente improdutivo, insuficiente para restaurar o país à sua condição anterior. É como deixar uma ferrari sendo dirigida por um motorista bêbado.

      Excluir
  6. Amigo do Banzolão20 de outubro de 2018 00:06

    Muito bom esse seu artigo, Banzolão. Parabéns :)

    Mudando de assunto, hoje me veio algo a mente. Eu estive pensando: “será que existe demônios em outros planetas?” Você já se perguntou isso? Qual a sua opinião sobre isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Eu não creio que existam demônios em outros planetas por uma razão bem simples: eles não tem nada o que fazer lá! O objetivo do diabo é destruir a criação de Deus, entendendo-se por isso o homem, que é a coroa da criação. Sob uma perspectiva bíblica, os outros planetas são como "enfeites", não a cereja do bolo. A "cereja do bolo" é a humanidade, e é contra ela que os demônios dirigem os seus ataques e focam suas atenções. Além disso eles não teriam ambições colonialistas ou coisas do tipo, que são ambições intrinsecamente humanas, por motivos humanos. Seria simplesmente inútil para um demônio.

      Excluir
    2. Amigo do Banzolão21 de outubro de 2018 10:29

      Também acho. Então se fosse possível morar em outro planeta, como estão planejando colonizar Marte futuramente, as coisas seriam diferentes daqui? Como não existiria demônios, não haveria tentação e nem pecado. Ou talvez os demônios pegasse uma carona na nave pra irem morar em Marte também kkk.

      Excluir
    3. Haveria, porque haveriam seres humanos. O alvo do diabo é a humanidade; onde ela estiver, eles irão junto para tentar destrui-la.

      Excluir
  7. Banzolenda, o que você acha do saudoso Dr. Enéas Carneiro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já vi muitos comentários admiráveis da parte dele, era um cara realmente muito inteligente e honrado, mas por outro lado era um nacionalista estatista e protecionista antiliberal, que faz parte da "velha direita", cuja escola de pensamento era a mesma do regime militar. Não podemos culpá-lo por isso porque essa era a direita que existia na época, talvez por isso não houve nenhum salto econômico significativo considerando o período militar como um todo, mas a direita atual é muito mais moderna e esclarecida, eu prefiro milhões de vezes mais a visão econômica de alguém como Paulo Guedes (economista de Bolsonaro) ou do NOVO (partido do Amoedo) do que a do velho e bom Enéas.

      Excluir
  8. https://universoalienigenabr.blogspot.com/2018/01/onu-anuncia-que-toda-humanidade-sera.html?fbclid=IwAR1GHO72RXrx3mVlU_6KFdkvjMWCrPEg89CJRIAB_roMijiMFhEmMAmZo6s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que a ONU iria dar uma mancada dessas, de publicar isso com tanta antecedência e tão descaradamente. Quando acontecer, será rápido e já estaremos na grande tribulação.

      Excluir
  9. Lucas, você acredita na ida a Lua?

    ResponderExcluir
  10. Lucas, muitos dizem que o PT vai transformar o Brasil numa Venezuela mas isso realmente tem chances de acontecer? Por mais que o Haddad seja assumidamente um socialista, o processo de transformar um país em socialista não viria de uma hora pra outra, ou viria? É tão simples assim de acontecer? Ainda sou bem leigo no assunto, por isso a pergunta. Obrigado desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende da visão política do partido. Em Cuba e na Coreia do Norte, por exemplo, aconteceu de uma hora pra outra. Em outros lugares, como a Venezuela, ocorre mediante um processo que leva anos. O modus operandi do PT durante os anos em que esteve no governo foi de uma implantação lenta e gradual do socialismo, mas a julgar pelo plano de governo do Haddad (veja no vídeo abaixo), está claro que se eles retomarem o poder, desejarão implementar seus planos de forma mais rápida e radical do que antes:

      https://www.youtube.com/watch?v=l9eET3UFBp0

      Também é importante se destacar que muitas vezes os socialistas não implantam seu modelo em um país porque encontram barreiras a isso. Um dos grandes lamentos do PT foi não ter aparelhado as Forças Armadas durante o tempo em que esteve no poder, inclusive o Haddad disse outro dia que eles deveriam ter escolhido os generais com base em "critérios democráticos", entendendo-se por isso quem concorda com eles, é claro. Ou seja, eles não puderam implementar nada muito radical aqui porque se fizessem isso levantariam a oposição do exército, que é sempre a maior força de um país. É um caso diferente da Venezuela, por exemplo, onde as Forças Armadas prestam lealdade a Maduro, razão pela qual eles não conseguem tirar o ditador de lá nem a pau.

      Excluir
  11. Banzolão e o irônico que os bisavôs de Kim Jong Il e pais de Kim il Sung,o fundador da Coréia do Norte eram cristãos presbiterianos e hoje a Coréia do Norte é o país que mais persegue cristãos,https://noticias.gospelmais.com.br/ditador-da-coreia-do-norte-bisneto-missionarios-cristaos-103432.html

    ResponderExcluir
  12. Banzolão sabemos que o socialismo é um sistema completamente anticristão,mas achas possível dizer que Jesus era um liberal direitista?Eu sei que seria anacronismo dizer isso,porque nem existia liberalismo econômico na época dele,mas achas que os princípios que Cristo ensinou tem a ver com o atual liberalismo?Se ele viesse hoje em dia seria um liberal?

    ResponderExcluir
  13. http://www.ilisp.org/artigos/as-4-vezes-em-que-jesus-foi-contra-o-estado-e-favor-da-liberdade/
    https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2068

    Esses textos associam Jesus ao liberalismo,o que achas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei meio forçado, o sistema da época era tão diferente do de hoje que não seria possível elaborar um sistema econômico baseado exclusivamente no que diz a Escritura, mesmo porque o objetivo da Bíblia é falar sobre salvação e não sobre economia. Eu creio que se Jesus e os apóstolos vivessem hoje eles seriam liberais na economia, mas não tanto por causa desse ou daquele texto específico, mas porque eram pessoas suficientemente inteligentes para perceber qual sistema funciona e qual não. Isso não significa que sistemas anticristãos e contrários à propriedade privada (como é o caso do socialismo) não possam ser condenados biblicamente, como escrevi aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/socialismo-e-cristianismo-sao.html

      Excluir
  14. Banzolao e como você explica o alto número de judeus socialistas? http://juliosevero.blogspot.com/2018/10/pesquisa-de-opiniao-publica-judeus-dos.html ,o número de católicas pode ser explicado porque a própria teologia católica demoniza o lucro,mas eu não entendo o número de judeus,o próprio criador do socialismo Karl Marx tinha origem judaica,assim como Bruno Bauer,um outro pensador socialista da época,e os revolucionários russos Lenin e Trotsky,no próprio Brasil tivemos a Olga Benario e o Jacques Wagner,político do PT,achas que há na teologia judaica algo similar ao socialismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que neste caso o Julio que distorceu a notícia. A pesquisa não foi sobre apoiar ou não o socialismo, mas entre republicanos vs democratas. Os 74% que aparecem como favorecendo o socialismo na verdade favorecem os democratas, não o socialismo, mas ele colocou a palavra "socialismo" entre parêntesis, induzindo o leitor ao erro. Embora o Partido Democrata seja a esquerda americana, é uma esquerda que ainda passa longe do socialismo, inclusive seria taxada como de "direita" se fosse aqui no Brasil, tal como os Democratas daqui são chamados. Há poucos democratas americanos que são socialistas, um exemplo mais recente foi o Bernie Sanders, que foi reconhecidamente o primeiro socialista da história dos EUA a concorrer à presidência do país. Se os democratas como um todo fossem socialistas, e a julgar pela quantidade de presidentes democratas que já governaram os EUA, este país já teria virado uma república "bolivariana" há muito tempo. Eu sou republicano, mas infelizmente as pessoas fazem muito sensacionalismo quando vão falar sobre política americana, e acabam espalhando desinformação e anacronismo por pensar que a esquerda de lá é a mesma daqui, quando os conceitos de esquerda e direita são diferentes dependendo de cada tempo e lugar.

      Excluir
    2. Sim o partido democrata é mais parecido com o PSDB e com DEM, são sociais democratas apesar de serem algo estatizantes e defenderem uma certa interferência maior na economia, não rompem com o capitalismo, mas por que achas que os judeus preferem a"esquerda"de lá? E o próprio Bernie Sanders citado por vc é judeu e há uma forte presença de judeus em partidos socialistas também, como aqueles que citei no post acima

      Excluir
    3. Eu não sei a razão ao certo, mas é fato que os democratas ganham fácil entre as minorias (judeus, latinos, estrangeiros em geral), enquanto os republicanos recebem mais votos dos "americanos raiz". Guardadas as devidas proporções, é como o Nordeste que vota no PT contra o resto do Brasil que hoje é mais antipetista, tem razões históricas envolvidas nisso misturadas a um discurso que consegue cativar mais as minorias, mesmo quando é bem enganoso no fundo.

      Excluir
    4. Social democracia é como um socialismo mais fraco, eles querem chegar no socialismo sem acabar com a democracia, ou seja impossível. Júlio severo não distorceu como vários direitistas ele também chama essa grande estatização de socialismo

      Excluir
  15. Lucas, nossos irmãos adventistas afirmam muitas coisas extra-bíblicas (ex: outros mundos não caídos, sem pecados; que Cristo virá pela constelação do Órion; etc) baseado nos escritos de Ellen Gould White. Pois bem, sem querer criar polêmica, nem ironizar a crença de ninguém, eu te pergunto: Qual a sua opinião sobre Ellen Gould White? E sobre o dom da profecia atribuído à ela, podemos confiar? Existem profetas hoje ou encerrou-se com o fechamento do canon? Caso você acredite, quais critérios se utiliza para validar um profeta/profecia? Obrigado. Deus te abençoe irmão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, não sou o Lucas mas queria expressar aqui minha opinião. Eu não sou adventista e mal conheço os escritos da Ellen G. White, apenas já ouvi falar de alguns deles como o que fala da volta de Jesus pelo Órion.Eu não acho que os escritos dela devem ter o mesmo valor que a Escritura, de jeito nenhum, e não acho que ela é uma profetisa infalível. Porém eu acho que Deus, ainda hoje, pode sim usar pessoas das mais diversas formas, incluindo profeticamente, por exemplo, eu acredito que o pré-reformador John Huss realmente profetizou quando fez aquela afirmação antes de morrer que nós hoje identificamos como uma referência a Lutero. Sendo assim, não nego que Deus possa ter feito o mesmo com a Ellen, incluindo quando ela falou de Órion. Em um vídeo, o Rodrigo Silva mostra que várias civilizações davam muita atenção especial a Órion, e ele também cita uma antiga tradição dos judeus que diz que Adão foi o primeiro homem a dar nome as constelações, e que essas constelações profetizavam sobre Jesus, além de conterem a história do conflito que houve no céu, está tudo relacionado. Logo não duvido que a Ellen possa ter sido usada.

      Excluir
    2. Eu creio na contemporaneidade de profetas e profecias, mas não desse jeito aí (de se considerar uma autoridade infalível em um grau comparável à Bíblia). Os profetas que o NT fala são pessoas que dão exortações morais ou previsões do futuro a alguém com vistas à edificação pessoal, não uma fonte de revelação doutrinária (veja o exemplo de Ágabo, em Atos). Isso significa que eu não creio em Ellen White, o que não significa todavia que ela seja uma "mulher satânica" como outros aí dizem. Essa questão da Constelação de Órion aí é um pormenor um tanto quanto irrelevante, o problema é quando se tenta fundamentar doutrinas com base quase que exclusivamente em Ellen White (como é o caso do juízo investigativo, mas principalmente do domingo como a "marca da besta"). De todo modo, como eu sempre frisei, mesmo com os erros doutrinários (aos quais nenhuma denominação cristã está imune) os adventistas são nossos irmãos na fé e eu acrescentaria ainda que são uma das igrejas mais sérias e respeitáveis que existem hoje, que não à toa forma grandes pastores e mestres como o Rodrigo Silva, Leandro Quadros, Bacchiocchi, Azenilto e etc.

      Excluir
  16. ESSE ARTIGO É MUITO TOP!!!

    Meus parabéns Banzoli pelo artigo! Aliás esse artigo deveria ser leitura obrigatória em todas as universidades públicas e particulares do Brasil! Antes eu tinha raiva do socialismo agora eu sinto nojo dessa praga maldita, Marx e todos os ditadores socialistas devem estar ardendo no inferno nesse momento.

    ResponderExcluir
  17. Banzolino, o que você acha da Teoria da Terra Plana?

    ResponderExcluir
  18. Lucas, você acredita no "Evolucionismo Cristão" ou na teoria da "Terra Jovem"? Se acredita na Terra Jovem será que você poderia me recomendar livros de autores cristãos que acreditam nela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondi recentemente sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/10/cristao-nao-pode-se-envolver-com.html?showComment=1540028240965#c8560827611688819302

      Excluir
  19. Excelente artigo Lucas Banzoli. Parabéns.

    ResponderExcluir
  20. Martinho Lutero era calvinista?

    ResponderExcluir
  21. Boa noite Lucas, mais uma vez Parabéns pelo artigo, cara você tem um "dom", abençoado de Deus heim rapaz.
    Uma dúvida aqui, existe algum texto ou textos que se refere a essa ideologia Satânica chamada Socialismo/Comunismo, já li algumas coisas relacionadas a escatologia, como anticristo, dragão etc... mas tudo muito superficial e não contextual, minha dúvida surge devido a força que essa maldita teoria de Marx exerceu na humanidade e as atrocidades que cometeu. Tem muita cara de Capeta dos fins dos tempos mesmo, levando em conta que Daniel trás a profecia sobre o Império Romamo ( ja tinha lido outro artigo seu sobre isso) e tudo isso confronta muito a nós Cristãos (graças a Deus somos Cristãos) A paxx de Cristo amado irmão na fé. Deus continue te abençoando mto;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu escrevi recentemente a este respeito neste artigo (mais especificamente na parte final do mesmo, mas de todo modo recomendo a leitura completa):

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      Abs!

      Excluir
  22. Lucas, mesmo que um político seja contra bolsa família, ele não pode manifestar sua opinião publicamente sob pena de perder votos dos beneficiários (caso Bolsonaro). Eu penso que no Brasil temos famílias miseráveis que realmente precisam como temos também casos aos milhares de indolentes e corruptos. Solucionar o complexo problema da miséria não é fácil, envolve mais que vontade política... Mas você, Lucas, qual seu parecer sobre bolsa família?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou a favor (desde que sem os «milhares de indolentes e corruptos», é claro). Obviamente não vai ser isso que solucionará miséria nenhuma, quem dera se fosse assim tão fácil, o que gera riqueza é emprego, não "esmola" (e convenhamos, o que o Bolsa Família paga é realmente uma esmola, algo irrisório, eu até seria a favor de aumentar). Eu vejo o Bolsa Família como um paliativo, não como um remédio. Não é o que vai resolver o problema, mas é o que vai pelo menos evitar que pessoas morram enquanto o problema não é resolvido.

      Excluir
  23. Olá Lucas.

    Não sei se você viu, mas recentemente o Yago (Dois dedos de Teologia) fez um vídeo muito bom falando se o cristão pode portar ou possuir armas:

    https://youtu.be/bCaOSDOYJjQ

    É um vídeo muito bom, bastante argumentativo e coerente, mas recentemente o Henry Bugalho fez um vídeo resposta:

    https://youtu.be/VjMoAIHmkUY

    O Henry Bugalho é ateu e de esquerda, mas resolveu fazer um vídeo falando sobre o assunto, assisti os dois vídeos e sinceramente falando achei que a argumentação do Henry foi muito incoerente e superficial, além disso, acho que algumas partes do vídeo ele não entendeu o que o Yago quis dizer, mas gostaria que você fizesse uma avaliação dos dois vídeos, na minha opinião o Yago foi mais coerente que o Henry, além disso qual a sua opinião sobre o desarmamento, eu particularmente sou contra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também assisti aos dois vídeos e o do Yago é muito mais consistente, tanto biblicamente como racionalmente. Mas pelo menos o vídeo do Henry tem um detalhe interessantíssimo: a fala do papa Francisco contra a venda de armas, contrariando expressamente o padre Paulo Ricardo, o que só mostra a hipocrisia e falsa "unidade" da parte de quem ainda insiste que a Igreja Católica é quem carrega o conservadorismo nas costas (tenho certeza que nem eles mesmos acreditam mais nisso).

      Excluir
    2. Verdade.

      Mas se tem uma parte do vídeo do Henry que realmente achei superficial foi a parte em que ele cita o Livro de Mateus, dizendo "Aquele que vive pela espada, morre pela espada" sinceramente falando é nessa hora que quem é ateu não vai entender que Jesus estava se referindo aquela ocasião: já que Pedro utilizou de violência gratuita a espada e também pelo motivo de que aquele era o momento de cumprir as profecias e o plano de Deus.

      Excluir
    3. O pior nem foi essa parte, foi aquela onde ele citou como TEXTO BÍBLICO aquele ditado popular de "quem com o ferro fere, com ferro será ferido" kkkk

      Excluir
  24. Respostas
    1. Fascismo é uma ideologia de Estado grande, forte e extremamente nacionalista, com supressão das liberdades individuais, tal como foi com Mussolini na Itália, o general Franco na Espanha, etc. Recomendo este artigo sobre isso:

      https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1343

      Excluir
  25. Esse é o Banzolão que todos nós conhecemos, sujeito macho, valente pela verdade, homem de Deus, Machobruto, tu és o legítimo Banzomonstro, um monstro moderno da fé cristã! Oro por ti para que você não caia na sedução do inimigo e seja fiel até o fim, talvez até a morte pois penso que não vai demorar muito para sermos perseguidos e sofremos tortura semelhante a essas relatadas neste post, que o Senhor nos dê forças!

    ResponderExcluir
  26. Lucas, quando vai sair seu livro sobre a inquisição? Sem data prevista? Enquanto não sai você poderia recomendar alguns bons livros de história que tratem sobre o tema? Abordando o número de vítimas, métodos utilizados e tudo mais, tudo do jeito que realmente era, sem essas distorções revisionistas. Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro sobre Inquisição vai demorar ainda. Eu trato sobre Inquisição na primeira parte do último capítulo do meu livro mais recente (sobre a Reforma), e no final do artigo abaixo você pode conferir uma bibliografia sobre o tema, que é a base do meu livro ainda incompleto:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/08/breve-refutacao-cinco-taticas-dos.html

      Excluir
  27. Lucas, do que se trata essa crônica que está no prefácio do seu livro sobre a Reforma? Um sonho que realmente alguém teve? Não sei se entendi direito, mas ela lembra muito, com esse lance de ganso e pena, o martírio e a profecia que John Huss anunciou, parece que esta tudo encaixado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um sonho dado ao príncipe-eleitor da Saxônia, não o mesmo de Huss mas um bem semelhante.

      Excluir
  28. O socialismo se diferencia do comunismo em algo mais sem ser a ausência de estado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só se diferencia pela ausência do Estado e das classes sociais.

      Excluir
  29. Olá Lucas! Como vai? Gostaria de saber sua opinião sobre esse artigo contra o famoso psicólogo Freud: https://sciencebasedmedicine.org/freud-was-a-fraud-a-triumph-of-pseudoscience/

    E se eu não me engano, teve uma vez(até bem recente) um cara em outro post seu que falou de algo que Freud falou sobre o surgimento da crença em Deus na humanidade. Poderia me informar o post?

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente artigo, concordo do início ao fim! Sobre o post em questão, creio que seja este:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/10/tradicao-oral-nao-existe-o-que-existe-e.html?showComment=1539395948497#c6304697607598710893

      Excluir
  30. Lucas, aqui no ocidente o cristianismo está polarizado entre católicos e protestantes e o desconhecimento de outras vertentes cristãs é praticamente total. Pensando nisso gostaria de sugerir, Lucas, alguns artigos seus sobre os demais grupos cristãos, inclusive heréticos, com intuito de nos conhecermos melhor, mesmo discordando-nos uns com os outros. O que você acha? Obrigado amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade só existem três grandes religiões nominalmente cristãs no mundo: o catolicismo romano (com 1.2 bilhões de fieis), o protestantismo (com 800 milhões) e o catolicismo ortodoxo (com 400 milhões). Destes, só o terceiro é um tipo de religião oriental, bem ausente no mundo ocidental (há muita gente que nem sabe o que é a Igreja Ortodoxa). Sobre ela eu escrevi este artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/09/semelhancas-e-diferencas-entre.html

      Excluir
    2. É verdade que os coptas não são católicos nem romano e nem ortodoxos?

      Excluir
    3. Mórmons, Testemunhas de Jeová, Ciência cristã entre outros não se consideram nem protestantes, nem católicos e muito menos ortodoxos.

      Excluir
    4. "É verdade que os coptas não são católicos nem romano e nem ortodoxos?"

      É uma Igreja Ortodoxa que não está em comunhão com as outras igrejas ortodoxas. Ou seja, é como uma vertente da ortodoxia oriental.

      "Mórmons, Testemunhas de Jeová, Ciência cristã entre outros não se consideram nem protestantes, nem católicos e muito menos ortodoxos"

      Sim, mas não são grandes e nem são predominantemente orientais.

      Excluir
  31. Lucas, ainda existe alguma Igreja que segue o Jansenismo ?????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No aspecto soteriológico, eu praticamente não vejo diferenças do jansenismo para o calvinismo.

      Excluir
  32. O Artigo ficou muito bom, vou até compartilhar com alguns amigos que pensam em votar no Haddad :)

    ResponderExcluir
  33. Lucas, porque você chama o rafael Rodrigues de astronauta?

    ResponderExcluir
  34. Respostas
    1. Avaliado:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/10/o-dom-de-linguas-se-refere-linguas.html

      Excluir
  35. Banzolito quais as chances de haver uma outra ditadura aqui no Brasil? Pelo temperamento forte do Bolsonaro, eu acho que existe chance de acontecer. Acho que não vou votar em ninguém nesse 2° turno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com todo o respeito mas isso é burrice; mesmo que o Bolsonaro realmente implemente uma nova "ditadura militar" no Brasil (o que eu não creio que acontecerá) ainda assim seria algo infinitamente menos grave do que a ditadura esquerdista que o Haddad quer e vai implementar de qualquer jeito. Não tem nem como comparar o Brasil da ditadura militar com a ditadura cubana ou venezuelana que destruiu esses países, ou qualquer outra ditadura socialista da história. Somos contra qualquer ditadura por sua natureza ditatorial, mas os níveis de gravidade tem proporções absolutamente incomparáveis entre si. Enquanto a "ditadura de direita" é ruim por romper com a democracia, a de esquerda não apenas rompe com a democracia, mas causa miséria, genocídios, repressão e controle governamental numa escala infinitamente maior.

      Excluir
  36. Lucas Banzoli é o cara. Mais um tópico exclusivo e singular. Muito bom

    Al Franco

    ResponderExcluir
  37. Os puritanos Diggers também tinham uma visão comunista de mundo.

    ResponderExcluir
  38. Lucas, Deus tem um nome próprio (Jeová) como ensinam as TJ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este vídeo aqui explica direitinho:

      https://www.youtube.com/watch?v=TuGBvbA9oo4

      Excluir
    2. Lucas, se não estou enganado as TJ são contra alistamento militar, contra bandeira nacional, não sei se votam,... tudo em nome da esperança de um paraíso aqui na terra.
      Lucas, a esperança cristã compromete a nossa participação político-social?

      Excluir
    3. Coloca aí o título do vídeo per favore

      Excluir
    4. Volevo sapere il titolo del video

      Excluir
    5. "Lucas, se não estou enganado as TJ são contra alistamento militar, contra bandeira nacional, não sei se votam,... tudo em nome da esperança de um paraíso aqui na terra. Lucas, a esperança cristã compromete a nossa participação político-social?"

      Este é um posicionamento extremista, embora largamente compartilhado por cristãos dos primeiros séculos. Como eu escrevi no artigo abaixo, temos responsabilidades terrenas além do nosso comprometimento com o Reino dos céus:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/10/cristao-nao-pode-se-envolver-com.html

      "Coloca aí o título do vídeo per favore"

      Série Apologética - O nome de Deus é Jeová?

      Excluir
  39. Lucas

    Você saberia explicar porque filosoficamente um Cristão não pode ser Marxista?

    Creio eu que por causa do materialismo histórico - dialético que descarta a o transcendente, mas imagino que não seja só isso..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu escrevo sobre isso aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/socialismo-e-cristianismo-sao.html

      Em suma: (1) porque é um sistema essencialmente ateísta que visa eliminar a religião; (2) porque visa acabar com a propriedade privada, a qual a Bíblia defende; (3) porque perpetua regimes genocidas, tirânicos e ditatoriais; (4) porque quer colocar o Estado em lugar de Deus.

      Excluir
    2. para os socialistas apenas o Estado pode resolver todos os problemas do mundo, que para o cristão é Deus. O dever do homem é de dar Glória a Deus, o que o socialismo faz é dar glória ao homem, que é a doutrina satânica que fez o homem cair no pecado no inicio da civilização humana.

      Excluir
  40. Como vc estuda atualidades? Émuito fácil encontrar fake news ou matérias tendenciosas por aí, vc recomenda alguma fonte conviável?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse vídeo recente do Castanhari explica bem iso:

      https://www.youtube.com/watch?v=m21nLBzeJ5Q

      Excluir
  41. Oque acha do neopentecostalismo?

    ResponderExcluir
  42. Lucas, qual a sua opinião sobre a polêmica envolvendo Haddad e a Bíblia que ele recebeu de presente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vindo de um comunista, jogar a Bíblia no lixo é apenas o esperado.

      Excluir
  43. Muito bom esse seu artigo, Dr. Banzoli.

    ResponderExcluir
  44. Já compartilhei no Facebook rsrs.

    Algum esquerdista poderia chegar questionando esse seu artigo, dizendo: "Então porque até agora nunca houve isso no Brasil? Esses milhares de mortes, pessoas fugindo do Brasil, como em Cuba, Venezuela, etc?" O que dizer? Como você responderia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu respondi sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/10/entenda-de-forma-simples-o-que-e.html?showComment=1540078611774#c4514158492149424160

      Excluir
  45. Avalie esses vídeos por favor.

    https://youtu.be/UovXO37bBTo
    https://youtu.be/NJIMcWYCOiY
    https://youtu.be/4Y4IrYFjomM
    https://youtu.be/GrEQGiOhHsQ
    https://youtu.be/4UQpgc7N2hs

    Na boa acho que foi muita merda no ventilador (desculpe o termo), não aguentei ver nem metade desses vídeos, é muita mentira e falsificação histórica. Esses monarquelhos deveriam ser presos por falsificar a história, aliás falsificar a história deveria ser considerado um crime da mesma forma que a falsificação de dinheiro. E eu me pergunto como esses vídeos podem ter tanto like?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho tanto, de todos esses vídeos aí o que mais like teve não passou de 12 mil, isso é totalmente insignificante considerando uma população de 210 milhões. Falando nisso, eu acabei de escrever um artigo novo sobre o tema, já está pronto, mas vou postar amanhã.

      Excluir
    2. Glória a Deus. Abraços!

      Excluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as perguntas e comentários educados são bem-vindos, mesmo que não tenham a ver com o tema do artigo. Críticas serão publicadas desde que não faltem com o respeito e não sejam feitas em anonimato.

Caso o seu comentário não tenha sido publicado dentro de 24h, reenvie-o.