• Confira a página dos livros

  • Defesa da Fé

  • Baixe o novo livro!

SOBRE MIM

Lucas Banzoli (11/09/1992) é mestre em Teologia pela Faculdade Teológica Batista do Paraná, pós-graduado em História pela Universidade Cândido Mendes, licenciando em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e tecnólogo em Comunicação Institucional pela Universidade Federal do Paraná. Apaixonado por teologia, é autor de mais de vinte livros cristãos e cinco blogs apologéticos, cujos artigos estão reunidos em um só lugar neste site.

22 de junho de 2019

50 Os papas contra os reis: quando os papas almejavam a soberania do mundo



*Nota: O trecho abaixo é extraído do segundo volume do meu livro sobre a Reforma (ainda em construção). O capítulo em questão é longo e aborda diversos papas e reis, por isso me limitei a postar apenas o trecho que se refere a Gregório VII. Você pode comprar ou baixar o primeiro volume na página dos livros. Boa leitura!

***

21 de junho de 2019

86 Meus Livros


Todos os livros escritos por mim estão disponíveis gratuitamente para download do pdf completo (Tabela 1) e para compra da versão em impresso no Clube de Autores (Tabela 2). 

8 de junho de 2019

200 Dez motivos que me tornaram um criacionista



Pouca gente sabe (na verdade, ninguém sabe), mas o primeiro artigo que eu escrevi na vida (em princípios de 2009, ainda no meu site antigo) era um em que eu defendia que o nosso planeta tem os “bilhões de anos” que os cientistas evolucionistas querem nos convencer, tentando conciliar a teoria da evolução com a Bíblia. Não que eu ache que um cristão não possa ser evolucionista, mas na minha cabeça o evolucionismo era uma teoria provada e comprovada, aceita unanimemente pelos cientistas, atestada por todas as evidências com provas conclusivas e irrefutáveis; enfim: um fato.

2 de junho de 2019

200 Saiba reconhecer um fanático em 14 passos



Após um bom tempo estudando o comportamento de pessoas na internet que discutem sobre os mais diversos assuntos que você possa imaginar – desde política e religião até futebol e cinema – eu observei duas coisas. A primeira é que, especialmente aqui no Brasil, dificilmente alguém consegue discutir um assunto civilizadamente; tudo vira logo uma “briga de bar”, porque são facilmente fanatizadas por qualquer coisa que seja. E a segunda é que os fanáticos de qualquer tipo e por qualquer coisa apresentam as mesmas características uns dos outros. Aqui veremos 14 delas.

28 de maio de 2019

200 Participe do meu grupo de estudos semanal à distância



A maioria das igrejas evangélicas possui, além do culto semanal aos domingos, uma reunião domiciliar que algumas chamam de “célula”, outras de “grupo familiar”, outras de “grupos pequenos”, e outras por nomes diversos (nós da metodista chamamos de “discipulado”). Como a ideia aqui se trata de um grupo interdenominacional (ou seja, que aceita pessoas de todas as denominações, e também desigrejados), chamarei apenas de “grupo de estudos”. Embora eu já participe de um grupo de discipulado na minha igreja, decidi abrir a oportunidade para quem quiser participar de um grupo à distância (visto que o público aqui do site é de todas as partes do Brasil, e alguns de fora do Brasil). Tentei reunir o máximo de informações para não ficar nada duvidoso, então vamos lá:

20 de maio de 2019

200 Maria foi assunta aos céus?

(Não me pergunte o que aqueles bebês fazem ali embaixo)

A crença na assunção de Maria é um dogma assumido pela Igreja Católica desde novembro de 1950, quando o papa Pio XII decidiu usar sua infalibilidade para decretar que «a imaculada e sempre virgem Maria foi assunta em corpo e alma à glória celestial», em sua constituição apostólica Munificentissimus Deus. Ou seja, é um dogma mais recente que o fatídico “Maracanaço”, quando o Brasil perdeu a Copa para o Uruguai em julho do mesmo ano. A razão pela qual os papas demoraram tanto para decretar esse dogma (mesmo sendo infalíveis e não terem como errar) é porque sabiam que ele é fraquíssimo e insustentável, seja em termos bíblicos ou mais ainda em termos históricos.

14 de maio de 2019

200 As mulheres são inferiores aos homens?



Pode parecer bizarro discutir uma coisa dessas em pleno século XXI e em um blog cristão (e é mesmo). Mas eu fiquei de dar uma resposta sobre isso a um comentário publicado por um católico aqui no blog no mês passado, que eu achei mais oportuno responder em forma de artigo. O comentário em questão foi este:

7 de maio de 2019

200 Entenda por que o socialismo não funciona


*Nota: O artigo a seguir é extraído do segundo volume do meu livro sobre a Reforma (ainda em construção), e é basicamente uma ampliação ao conteúdo publicado neste artigo mais antigo, do ano passado. Portanto, se você já leu esse artigo anterior, está praticamente dispensado de ler este (a não ser que se interesse pelo maior aprofundamento do tema, ou que já tenha se esquecido de tudo). Sem mais delongas, boa leitura!

2 de maio de 2019

200 Quem são as duas testemunhas do Apocalipse?



Há algumas semanas um leitor me passou o vídeo abaixo sobre as duas testemunhas do Apocalipse, a respeito do qual eu concordo nos pontos mais básicos, e que vale a pena ser assistido (pelo menos até a metade):

26 de abril de 2019

200 Os países protestantes são os mais ateus?



Essa discussão já foi levantada neste artigo de 2016, mas como o artigo incluía outras discussões junto (como a questão do aborto e do casamento gay), decidi escrever este novo artigo enfatizando especificamente essa acusação que tem se tornado um mantra cada vez mais comum e frequente na apologética católica, usado para difamar e estigmatizar a Reforma como uma “ponte para o ateísmo”. Há duas formas simples de se refutar essa tolice. A primeira é que essa secularização é um fenômeno extremamente recente, e não uma característica dos tempos da Reforma. Há apenas cem anos qualquer país protestante da Europa, como também qualquer país católico, era muito mais religioso do que o Brasil ou a América Latina atuais. Os historiadores em geral concordam que a secularização é um fenômeno posterior à Segunda Guerra (1939-1945), e mesmo assim levou décadas para se chegar ao cenário atual.

20 de abril de 2019

200 Entenda o que é o sacerdócio universal de todos os crentes e por que ele é o pilar da Reforma



*Nota: O artigo é extraído de um trecho do meu segundo livro sobre os 500 Anos da Reforma (ainda em construção). Ele explica a doutrina do sacerdócio universal de todos os crentes, dá as bases bíblicas do mesmo e mostra como ele foi usado para influenciar a prática da vida, dos negócios e do trabalho na sociedade da época (especialmente nos países de matriz protestante). Boa leitura!

14 de abril de 2019

200 Por que a vida eterna na terra é muito melhor do que no céu



Há poucos dias um leitor do blog me passou o vídeo abaixo de um canal que eu até então desconhecia, mas que possui muitos inscritos (e um forte sotaque carioca). O vídeo em questão é uma reflexão pessoal sobre a vida eterna no céu que, para ele, seria uma coisa entediante e por isso seria melhor não vivê-la. Uma vida eterna nos termos cristãos tradicionais seria uma monotonia e um tédio, que ele resume em uma citação de outro autor, que diz: “Aquela velha ideia do paraíso não é a perfeita descrição do próprio inferno? A mim me parece. Um lugar sem aventuras, sem drama, sem histórias. A última nota do marasmo ecoando por todo o infinito em linha reta”.

8 de abril de 2019

200 Tomás de Aquino e a apologia da escravidão



Em novembro do ano passado publiquei um artigo sobre Tomás de Aquino e a misoginia medieval, onde mostro que para Aquino a mulher tem «menor virtude e dignidade que o homem» por ser um «ser deficiente e falho», colocada lado a lado com «as crianças e os dementes» por «falta de razão»; que é um «súdito» do homem, que é seu «superior»; que não pode ensinar em público por «falta de sabedoria»; que deve necessariamente obedecer à vontade do seu marido mesmo contra a vontade dela; que o sexo masculino é «mais nobre» que o feminino, que a alma da mulher tem menos vigor que a dos homens; que a mulher é um «macho falho»; que não precisava existir se não fosse para gerar filhos homens; que é um perigo para a convivência dos homens; que o matrimônio forçado com meninas antes dos 12 anos era válido e «perpetuamente indissolúvel»; que o marido podia espancar a mulher com açoites e tudo; que a mulher é obrigada a ter relações sexuais com um marido leproso; que a fêmea é um «macho degenerado» que só existe por causa da corrupção da natureza, sem falar da legitimação do estupro e até do feminicídio.

5 de abril de 2019

200 Golpe ou “contragolpe” de 64? O que o Brasil Paralelo disse, e o que não disse.



O novo documentário da série “Brasil Paralelo” sobre 1964 causou muito alvoroço antes mesmo de ser exibido. Muitos saudosistas da ditadura (que negam que houve ditadura) fizeram uma árdua campanha propagandista do filme, que supostamente diria surpreendentes verdades que a “mídia comunista” escondeu de nós esse tempo todo. Talvez por isso e pelo histórico da série (de fazer vídeos sempre tendenciosos para o lado que eles defendem, mesmo às custas da verdade histórica) eu já estava esperando coisa ruim pela frente. Me surpreendi. Não por ter descoberto “verdades reveladoras” sobre a ditadura, porque excetuando as “importantíssimas” fontes tchecas dizendo o óbvio, o restante eu já sabia de cor apenas lendo os “livros esquerdistas do MEC”. Mas justamente pelo contrário: o documentário apenas repete aquilo que todos já sabiam, o que o faz ser inesperadamente bom. Embora esteja longe de ser imparcial, no geral ele comete pouco revisionismo e se compromete com os fatos históricos na maior parte do tempo, além de ser inegavelmente bem produzido.

1 de abril de 2019

200 A Bíblia é machista por pregar a submissão feminina? O que isso significa, e o que ela diz sobre os homens?



Eu raramente peço isso, mas considerando o tema polêmico e o terreno pedregoso, estou pedindo que se você deseja ler este artigo, que leia até o final, pois a chance de tomar conclusões equivocadas ao se ler pela metade é consideravelmente alta. Dito isso, vamos ao que interessa. Você provavelmente já leu os versículos abaixo:

29 de março de 2019

200 A Igreja Católica e os papas eram contra a escravidão?



A escravidão foi inegavelmente uma mancha negra na história da humanidade, e não devemos poupar as igrejas por tolerarem os abusos que ocorriam diante dos seus olhos. Menos a católica. Para os apologistas católicos traiçoeiros de nossa época, os papas sempre foram contra a escravidão, apesar da escravidão rolar à solta nos países católicos, bem debaixo da batina dos padres. Eles realmente querem que acreditemos que embora a escravidão fosse tão onipresente no mundo católico, ainda assim a instituição mais forte do mundo da época (a Igreja) era vigorosamente contra a prática em absoluto.

25 de março de 2019

200 Por que sou contra a legalização das drogas (mesmo sendo um liberal)



Você deve se lembrar que há alguns anos estava em voga a discussão sobre a legalização da maconha, e a internet se encheu de debates a este respeito. Se o debate saiu de moda, é porque os esquerdistas pararam de fazer apologia à legalização da maconha para fazer das drogas, como um todo (como se já não fosse óbvio que essa era a intenção desde o início). A maconha é a droga mais “leve” de todas, e mesmo assim quem a fuma tem duas vezes mais risco de sofrer depressão, duas vezes mais risco de desenvolver distúrbio bipolar, 3,5 vezes mais incidência de esquizofrenia, cinco vezes mais chances de sofrer com transtornos de ansiedade, além do que 60% dos usuários têm dificuldades com a memória recente, 40% tem dificuldades em ler um texto longo (como este), 40% não consegue planejar atividades de forma eficiente e rápida, 35% ocupa cargos abaixo de sua capacidade e tem em média oito pontos a menos nos testes de QI (leia mais sobre isso aqui e aqui).