• Confira a página dos livros

  • Defesa da Fé

  • Baixe o novo livro!

SOBRE MIM

Lucas Banzoli (11/09/1992) é mestre em Teologia pela Faculdade Teológica Batista do Paraná, pós-graduado em História pela Universidade Cândido Mendes, licenciando em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e tecnólogo em Comunicação Institucional pela Universidade Federal do Paraná. Apaixonado por teologia, é autor de mais de vinte livros cristãos e cinco blogs apologéticos, cujos artigos estão reunidos em um só lugar neste site.

17 de agosto de 2019

88 Quem é o Espírito Santo? O Espírito Santo é uma pessoa? O Espírito Santo é Deus?



Este artigo faz parte da nossa série sobre a trindade, que começou com o artigo sobre a divindade de Cristo. Agora será o momento de falarmos sobre o Espírito Santo, em especial sobre sua divindade e personalidade. Que o Espírito Santo é Deus, isso pode ser deduzido através do paralelismo de Pedro, que disse:

7 de agosto de 2019

162 Quando a Bíblia é lida com as lentes do paganismo



Você pode pensar que não, mas todos nós, numa medida maior ou menor, colocamos nossos pré-conceitos na Bíblia, quando vamos interpretar algo. Uma simples expressão pode ser interpretada de modo totalmente antagônico por grupos diferentes, independentemente do contexto. Por exemplo, se um católico ler a palavra “santos”, ele imediatamente irá pensar nos “santos” canonizados pela Igreja Católica, enquanto um evangélico que ler essa mesma palavra na Bíblia irá entender que se refere a qualquer crente que vive uma vida de santidade. Semelhantemente, se um católico lê a palavra “Igreja” na Bíblia, ele imediatamente pensará que está falando da igreja dele (ICAR), enquanto um evangélico normalmente entenderá que se refere a todo o corpo de Cristo, ou seja, todos os cristãos.

25 de julho de 2019

200 Jesus é Deus? As provas bíblicas da divindade de Cristo


*Nota: Originalmente este artigo se chamaria “As provas bíblicas da trindade”, mas como só a parte relacionada à divindade de Cristo já ficou bastante longa, decidi postar em partes e dar continuidade ao estudo em artigos futuros. Boa leitura!  

13 de julho de 2019

200 Por que a justificação precisa ser pela fé



Em um artigo de janeiro de 2014, eu listei 46 versículos que defendem expressamente a Sola Fide (justificação somente pela fé), os quais você pode conferir aqui. Mas provar a Sola Fide na Bíblia é tão fácil quanto encontrar água no Oceano Pacífico – o desafio é responder por que a salvação precisa ser pela fé. Em primeiro lugar, precisamos entender que Deus é um ser perfeito, e se quisermos ser eternos precisamos corresponder com perfeição. Nós não poderíamos “comprar” uma vida eterna com obras imperfeitas e falhas. Por isso Jesus disse que “todo aquele que desobedecer a um desses mandamentos, ainda que dos menores, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será chamado menor no Reino dos céus” (Mt 5:19), e Tiago acrescenta que “quem obedece a toda a lei, mas tropeça em apenas um ponto, torna-se culpado de quebrá-la inteiramente” (Tg 2:10).

4 de julho de 2019

104 Por que orar se Deus já sabe tudo? Por que Deus não responde? [VÍDEO]



Recentemente gravei um vídeo no qual resumo o conteúdo das duas primeiras reuniões da “célula virtual” que eu anunciei neste post mais antigo. O tema escolhido foi oração, e ali respondo as principais dúvidas e “enigmas” que envolvem este assunto, que é o mais importante na vida prática do cristão:

28 de junho de 2019

64 Confira os novos artigos do Bruno Lima sobre o papado



Recentemente o nosso irmão Bruno Lima, do excelente blog Respostas Cristãs, voltou à ativa e publicou novos artigos, a maioria deles referente ao papado à luz da história da Igreja e da patrística. Para quem se interessa pelo tema, são leituras extremamente proveitosas e produtivas:

22 de junho de 2019

148 Os papas contra os reis: quando os papas almejavam a soberania do mundo



*Nota: O trecho abaixo é extraído do segundo volume do meu livro sobre a Reforma (ainda em construção). O capítulo em questão é longo e aborda diversos papas e reis, por isso me limitei a postar apenas o trecho que se refere a Gregório VII. Você pode comprar ou baixar o primeiro volume na página dos livros. Boa leitura!

***

8 de junho de 2019

200 Dez motivos que me tornaram um criacionista



Pouca gente sabe (na verdade, ninguém sabe), mas o primeiro artigo que eu escrevi na vida (em princípios de 2009, ainda no meu site antigo) era um em que eu defendia que o nosso planeta tem os “bilhões de anos” que os cientistas evolucionistas querem nos convencer, tentando conciliar a teoria da evolução com a Bíblia. Não que eu ache que um cristão não possa ser evolucionista, mas na minha cabeça o evolucionismo era uma teoria provada e comprovada, aceita unanimemente pelos cientistas, atestada por todas as evidências com provas conclusivas e irrefutáveis; enfim: um fato.

2 de junho de 2019

200 Saiba reconhecer um fanático em 14 passos



Após um bom tempo estudando o comportamento de pessoas na internet que discutem sobre os mais diversos assuntos que você possa imaginar – desde política e religião até futebol e cinema – eu observei duas coisas. A primeira é que, especialmente aqui no Brasil, dificilmente alguém consegue discutir um assunto civilizadamente; tudo vira logo uma “briga de bar”, porque são facilmente fanatizadas por qualquer coisa que seja. E a segunda é que os fanáticos de qualquer tipo e por qualquer coisa apresentam as mesmas características uns dos outros. Aqui veremos 14 delas.

28 de maio de 2019

200 Participe do meu grupo de estudos semanal à distância



A maioria das igrejas evangélicas possui, além do culto semanal aos domingos, uma reunião domiciliar que algumas chamam de “célula”, outras de “grupo familiar”, outras de “grupos pequenos”, e outras por nomes diversos (nós da metodista chamamos de “discipulado”). Como a ideia aqui se trata de um grupo interdenominacional (ou seja, que aceita pessoas de todas as denominações, e também desigrejados), chamarei apenas de “grupo de estudos”. Embora eu já participe de um grupo de discipulado na minha igreja, decidi abrir a oportunidade para quem quiser participar de um grupo à distância (visto que o público aqui do site é de todas as partes do Brasil, e alguns de fora do Brasil). Tentei reunir o máximo de informações para não ficar nada duvidoso, então vamos lá:

20 de maio de 2019

200 Maria foi assunta aos céus?

(Não me pergunte o que aqueles bebês fazem ali embaixo)

A crença na assunção de Maria é um dogma assumido pela Igreja Católica desde novembro de 1950, quando o papa Pio XII decidiu usar sua infalibilidade para decretar que «a imaculada e sempre virgem Maria foi assunta em corpo e alma à glória celestial», em sua constituição apostólica Munificentissimus Deus. Ou seja, é um dogma mais recente que o fatídico “Maracanaço”, quando o Brasil perdeu a Copa para o Uruguai em julho do mesmo ano. A razão pela qual os papas demoraram tanto para decretar esse dogma (mesmo sendo infalíveis e não terem como errar) é porque sabiam que ele é fraquíssimo e insustentável, seja em termos bíblicos ou mais ainda em termos históricos.

14 de maio de 2019

200 As mulheres são inferiores aos homens?



Pode parecer bizarro discutir uma coisa dessas em pleno século XXI e em um blog cristão (e é mesmo). Mas eu fiquei de dar uma resposta sobre isso a um comentário publicado por um católico aqui no blog no mês passado, que eu achei mais oportuno responder em forma de artigo. O comentário em questão foi este:

7 de maio de 2019

200 Entenda por que o socialismo não funciona


*Nota: O artigo a seguir é extraído do segundo volume do meu livro sobre a Reforma (ainda em construção), e é basicamente uma ampliação ao conteúdo publicado neste artigo mais antigo, do ano passado. Portanto, se você já leu esse artigo anterior, está praticamente dispensado de ler este (a não ser que se interesse pelo maior aprofundamento do tema, ou que já tenha se esquecido de tudo). Sem mais delongas, boa leitura!

2 de maio de 2019

200 Quem são as duas testemunhas do Apocalipse?



Há algumas semanas um leitor me passou o vídeo abaixo sobre as duas testemunhas do Apocalipse, a respeito do qual eu concordo nos pontos mais básicos, e que vale a pena ser assistido (pelo menos até a metade):

26 de abril de 2019

200 Os países protestantes são os mais ateus?



Essa discussão já foi levantada neste artigo de 2016, mas como o artigo incluía outras discussões junto (como a questão do aborto e do casamento gay), decidi escrever este novo artigo enfatizando especificamente essa acusação que tem se tornado um mantra cada vez mais comum e frequente na apologética católica, usado para difamar e estigmatizar a Reforma como uma “ponte para o ateísmo”. Há duas formas simples de se refutar essa tolice. A primeira é que essa secularização é um fenômeno extremamente recente, e não uma característica dos tempos da Reforma. Há apenas cem anos qualquer país protestante da Europa, como também qualquer país católico, era muito mais religioso do que o Brasil ou a América Latina atuais. Os historiadores em geral concordam que a secularização é um fenômeno posterior à Segunda Guerra (1939-1945), e mesmo assim levou décadas para se chegar ao cenário atual.

20 de abril de 2019

200 Entenda o que é o sacerdócio universal de todos os crentes e por que ele é o pilar da Reforma



*Nota: O artigo é extraído de um trecho do meu segundo livro sobre os 500 Anos da Reforma (ainda em construção). Ele explica a doutrina do sacerdócio universal de todos os crentes, dá as bases bíblicas do mesmo e mostra como ele foi usado para influenciar a prática da vida, dos negócios e do trabalho na sociedade da época (especialmente nos países de matriz protestante). Boa leitura!

14 de abril de 2019

200 Por que a vida eterna na terra é muito melhor do que no céu



Há poucos dias um leitor do blog me passou o vídeo abaixo de um canal que eu até então desconhecia, mas que possui muitos inscritos (e um forte sotaque carioca). O vídeo em questão é uma reflexão pessoal sobre a vida eterna no céu que, para ele, seria uma coisa entediante e por isso seria melhor não vivê-la. Uma vida eterna nos termos cristãos tradicionais seria uma monotonia e um tédio, que ele resume em uma citação de outro autor, que diz: “Aquela velha ideia do paraíso não é a perfeita descrição do próprio inferno? A mim me parece. Um lugar sem aventuras, sem drama, sem histórias. A última nota do marasmo ecoando por todo o infinito em linha reta”.