• Apologética Cristã

  • Defesa da Fé

  • Artigos e Livros

SOBRE

Lucas Banzoli (11/09/1992) é graduado em Comunicação Institucional pela UFPR, é pós-graduado em História pela UCAM, licenciando em história pela UEPG e mestre em teologia pela FTBP. Apaixonado por teologia, é autor de vinte livros cristãos e cinco blogs apologéticos, cujos artigos estão reunidos em um só lugar neste site.

14 de janeiro de 2018

61 Deus te usar não significa que Deus te aprove


Vez por outra alguém me pergunta sobre o que eu acho dos ‘milagres’ de tal religião, das ‘curas’ de tal igreja, dos ‘sinais’ operados por tal “profeta”, “apóstolo”, “santo” ou quem quer que seja – mesmo quando esses mesmos são bastante questionáveis na conduta que seguem ou na doutrina que creem. Aí já se encontra o primeiro problema: para a maior parte das pessoas, se há alguma ação sobrenatural em algum lugar ou através de qualquer pessoa, já significa necessariamente que Deus está aprovando essa pessoa, esse ministério ou essa igreja. É como se Deus estivesse concordando com tudo o que é praticado ali, dando o seu aval ou selo de aprovação.

10 de janeiro de 2018

125 Refutação bíblica à transubstanciação católica


NORMAN GEISLER
(Traduzido por Acrizio Souza)

Introdução

Nos primeiros três evangelhos, Jesus é representado como dizendo “este é meu corpo” e “este é meu sangue” (Mt 26.26,28; Mc 14.21,24; Lc 22.19,21) acerca do pão e do vinho na Ceia do Senhor. Isso é repetido em 1ª Coríntios 15.24. Em outra ocasião Jesus exortou seus discípulos a “comerem” sua “carne” e “beberem” seu “sangue” (Jo 6.52-58). O catolicismo romano baseia sua doutrina da transubstanciação nessas passagens, afirmando que o pão e o vinho da comunhão são transformados literalmente no corpo físico e no sangue de Cristo, enquanto mantém a aparência exterior e as características habituais de pão e vinho.

5 de janeiro de 2018

128 O mundo era melhor antes?


Certa vez um leitor me perguntou qual época da história da humanidade era a melhor para se viver. Minha resposta foi: século XXI.

3 de janeiro de 2018

86 O dom de línguas nos Pais da Igreja e na história cristã


Quando falamos sobre os dons espirituais, e sobre o dom de línguas em especial, um questionamento que surge sempre diz respeito à Igreja antiga, que supostamente acreditava que este dom já havia cessado em algum momento no primeiro século. Para muitos, nenhum Pai da Igreja falava em línguas ou tinha contato com cristãos que falavam em línguas, e se fossem transportados para o nosso século iriam se escandalizar com os pentecostais em geral. Em partes, esse tipo de questionamento é devido à fraqueza de argumentos bíblicos quando escrevemos sobre os dons à luz da Bíblia, como fiz sobre as profecias aqui, e sobre o dom de línguas aqui e, mais recentemente, aqui. Ou seja, uma vez que os cessacionistas em geral não possuem amparo bíblico para suas pretensões, investem alto na patrística.

1 de janeiro de 2018

58 O dom de línguas é um “sinal para os incrédulos” – o que isso significa?


Há no meio cristão duas concepções principais quanto ao que é ou era o dom de línguas. Na visão pentecostal, as línguas consistem em idiomas desconhecidos, celestiais e ininteligíveis às outras pessoas, com a finalidade de edificação pessoal de cada um em momentos a sós com Deus, onde, ao orarmos em línguas “estranhas”, nosso espírito é edificado, embora nossa mente esteja “infrutífera” (1Co 14:2; 1Co 14:14-15). Já na visão tradicional (em sua maioria, cessacionista), essas línguas seriam idiomas terrenos que Deus dava aos cristãos do primeiro século para pregar o evangelho a um descrente no idioma deles, e que deixou de existir após a era apostólica. Assim, um cristão que falava apenas o aramaico poderia passar a falar em grego para evangelizar um descrente grego, para citar um exemplo.

10 de abril de 2017

6 Meus Livros


Todos os livros escritos por mim estão disponíveis gratuitamente para download em Word ou pdf (Tabela 1) e para compra em impresso no Clube dos Autores (Tabela 2). Abaixo das tabelas há as opções de baixar de uma só vez todos os livros (em Word ou pdf), e então uma descrição resumida do conteúdo de cada um deles.

2 de janeiro de 2017

19 Artigos sobre Catolicismo

11 de setembro de 2016

3 Artigos sobre Imortalidade da Alma

26 de julho de 2015

0 Artigos Devocionais e Doutrinários

3 Artigos sobre Escatologia