• Confira a página dos livros

  • Defesa da Fé

  • Baixe o novo livro!

SOBRE MIM

Lucas Banzoli (11/09/1992) é mestre em Teologia pela Faculdade Teológica Batista do Paraná, pós-graduado em História pela Universidade Cândido Mendes, licenciando em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e tecnólogo em Comunicação Institucional pela Universidade Federal do Paraná. Apaixonado por teologia, é autor de mais de vinte livros cristãos e cinco blogs apologéticos, cujos artigos estão reunidos em um só lugar neste site.

20 de junho de 2020

178 Por que a segunda morte não pode ser apenas uma “morte espiritual”



Embora eu já tenha feito um artigo sobre isso no início de 2019 (esse aqui), ele se focava especificamente no significado do «lago de fogo» e de Apocalipse 20:10, o texto mais usado (pra não dizer o único usado) em defesa da doutrina do tormento eterno. Portanto, se você quiser uma interpretação hermenêutica desse texto, leia o artigo sobre isso, porque aqui eu não vou repetir o que já foi explicado ali. Este artigo não tem por objetivo explicar o que já foi explicado ou refutar o que já foi refutado, mas apenas lidar objetivamente com a abordagem mais comum que os imortalistas fazem dos muitos textos que falam da morte como o destino final dos ímpios.

8 de junho de 2020

200 Por que as pessoas acreditam tão facilmente em fake news?


Há algumas semanas eu recebi um vídeo que mostrava imagens de chineses supostamente contaminando supermercados, elevadores e outros ambientes públicos de propósito, só pra disseminar o coronavírus ao redor do mundo. Eu não faço a menor ideia de quem estava narrando o vídeo, mas ele denunciava e esbravejava furiosamente contra isso que seria uma estratégia deliberada para quebrar a economia mundial, e dizia que cada chinês ao redor do planeta era um agente do governo chinês enviado para propagar o vírus em cada lugar. O vídeo (com milhares de visualizações) terminava com pedidos clamorosos por divulgação; afinal de contas, uma verdade tão bombástica e reveladora como essa – que a mídia tradicional esconde porque é comunista – merece chegar ao máximo de pessoas.

29 de maio de 2020

200 O que acontece com os bebês e deficientes mentais que morreram antes da idade da razão?



Há poucos dias me perguntaram o que eu acho que acontece com os bebês e deficientes mentais que morrem antes da idade da razão. Embora a indagação pareça ter uma resposta simples, há no meio teológico uma infinidade de respostas. Resumidamente (mas longe de esgotar todas as respostas), há os que dizem que serão todos salvos, há os que dizem que irão todos pro inferno, há os que acham que vão para o limbo (um lugar “intermediário” entre o céu e o inferno), há os que dizem que só serão salvos os que puderam ser batizados antes de morrer, há os que dizem que só serão salvos os que foram predestinados à salvação, há os que dizem que a criança é salva ou condenada dependendo da fé dos pais, e também os que dizem que Deus em sua presciência olha para o futuro que a pessoa não teve e com base no que ela faria se continuasse viva (ou se não tivesse a deficiência) decide se ela será salva ou não.

16 de maio de 2020

200 O que é a blasfêmia contra o Espírito Santo e o "pecado sem perdão"?



Nestes onze anos de apologética, poucas perguntas que eu já recebi foram tão recorrentes quanto a da blasfêmia contra o Espírito Santo, que Jesus chama de “pecado sem perdão”. Inexplicavelmente, eu nunca escrevi nada a respeito (na verdade até escrevi, mas é um artigo tão antigo, superficial e mal escrito que é melhor dizer que não escrevi). Então chegou o momento de escrever algo um pouco mais elaborado sobre esse tema tão controverso. Afinal, qual seria (ou melhor, o que seria) esse pecado sem perdão?

30 de abril de 2020

200 Quem é a Maria “mãe de Tiago e José”, que estava ao pé da cruz e visitou o túmulo vazio?



Eu raramente peço isso, mas dessa vez é realmente importante: se você ainda não leu os meus artigos sobre os irmãos de Jesus, volte e os leia antes de ler este aqui, pois será de fundamental importância para compreender o artigo presente e dispensará explicações adicionais que já foram feitas nesses artigos antigos. No índice de artigos sobre catolicismo há 13 artigos sobre o tema, mas para não sobrecarregá-lo de artigos, confira principalmente este aqui sobre por que os irmãos de Jesus não podem ser seus primos. Feito isso, vamos ao artigo.

19 de abril de 2020

200 Os relatos da ressurreição de Jesus são contraditórios? Como harmonizar os quatro evangelhos?



Uma das tarefas mais desafiadores para um teólogo é harmonizar os diferentes relatos da ressurreição de Jesus. É também um prato cheio para liberais e críticos da Bíblia em geral, que gostam de apontar supostas “contradições” bíblicas para descredibilizar a fé cristã. Por muito tempo eu ignorei completamente a discussão, seja por entender que o mais importante é saber que Jesus ressuscitou, seja porque já existe gente altamente qualificada que trabalha na área de “descontradizer contradições” e faz um trabalho extraordinário. Quem mais se destaca nessa área é Pipe Desertor, do ministério DC Gólgota, que refutou todas as duas mil supostas “contradições” bíblicas da “Bíblia do Cético” (você pode conferir aqui o site, aqui o blog e aqui a página de facebook deles).

6 de abril de 2020

200 Por que Jesus não vai voltar agora (e nem nos próximos anos)



Com a pandemia do coronavírus, um tema voltou à tona com toda a força: o fim do mundo. Não são poucos os cristãos que eu conheço que acreditam que o COVID-19 é uma das sete pragas do Apocalipse, ou pelo menos um tipo de “prévia” do que está por vir nos próximos anos. Eu odeio ser estraga-prazeres, mas tenho que discordar. À luz do que as Escrituras nos dizem, posso até mesmo cravar: Jesus não vai voltar tão cedo assim. Mas antes que você me acuse de herege ou algo do tipo, me dê uma chance de explicar (ou melhor, de me defender).

20 de março de 2020

200 Como o mundo reagiu a uma pandemia pior que o corona



Na atual situação do mundo, é impossível escrever sobre algo que não seja sobre a pandemia global. Pensando nisso, eu me propus a escrever algo a respeito, mas não me veio nada além de pensamentos desconexos e seriamente comprometidos pela minha severa ignorância a respeito de biologia e medicina. Então me lembrei de um trecho de um livro que li há poucos dias, “Sexo, Desvio e Danação: as minorias na Idade Média” (de Jeffrey Richards), que aborda como o mundo da época reagiu a uma situação similar a atual: a Peste Negra. Embora a peste tenha se passado no século XIV e sido bem mais letal que o coronavírus está sendo até o momento, você verá que muito do que ocorreu na época lembra o sentimento atual, e que, se serve de esperança, o mundo já passou e sobreviveu a coisas piores que o corona.

1 de março de 2020

200 Estar com a maioria não significa estar com a razão



Há poucos dias fiz um vídeo (este aqui) onde argumento, baseado em muitas evidências linguísticas, textuais e históricas, que o apóstolo João não é o discípulo amado e nem escreveu o quarto evangelho. Não convém entrar aqui no mérito da questão, mas eu entendo que o objetivo de todo escritor é que suas teses sejam aprovadas ou rejeitadas pelos argumentos apresentados, não por ser ou não ser a opinião majoritária. Mas como já era previsto, um dos comentários críticos que recebi no facebook foi de alguém que comentou que a tese que eu defendo «está muito distante do que defendem a grande maioria dos eruditos e biblistas» e que por isso estaria errada – mesmo sem dar um único argumento que refutasse a tese.

10 de fevereiro de 2020

200 Novos vídeos no YouTube!



Após mais um ano de abandono, decidi voltar a gravar no youtube (com mais entusiasmo e menos cabelo). Nessas últimas duas semanas postei três vídeos, a começar por este aqui sobre Lúcifer não ser o nome do diabo:

24 de janeiro de 2020

200 Novo livro: “500 Anos de Reforma: Como o Protestantismo Revolucionou o Mundo (Vol. 2: A ética protestante e o “espírito” do capitalismo)”. Baixe agora mesmo!



RESUMO DO LIVRO

Após mais de um ano de espera, finalmente chegou o segundo volume da trilogia dos 500 Anos da Reforma, desta vez abordando como o protestantismo revolucionou o mundo no que compete ao desenvolvimento do capitalismo, à liberdade econômica, à democracia liberal e ao progresso do mundo. Como você verá ao longo das mais de mil páginas desse volume, estudar a história da Reforma é descobrir como o mundo transitou do atraso para o progresso, do feudalismo para o capitalismo, da subsistência para o empreendedorismo, do estatismo para o liberalismo, do absolutismo para a democracia, do obscurantismo para a modernidade, da escravidão para a liberdade. A Reforma revalorizou o trabalho secular, estimulou o comércio, fomentou a indústria, legitimou o lucro e destruiu as barreiras medievais que se opunham à iniciativa empreendedora, dando-nos hoje um mundo totalmente diferente daquele em que os reformadores viveram.

9 de janeiro de 2020

200 Por que o Brasil deu errado?


*Nota: O artigo abaixo é extraído do segundo volume do meu livro sobre a Reforma, que se tudo der certo e nada der errado, deve ser o próximo post que você verá no site (você pode comprar ou baixar o primeiro volume na página dos livros). Boa leitura!

***

28 de dezembro de 2019

200 Como a mentalidade coletivista criou o fascismo, o nazismo e o socialismo


*Nota: O artigo abaixo é extraído do segundo volume do meu livro sobre a Reforma, que se tudo der certo e nada der errado deve ser publicado já em janeiro (você pode comprar ou baixar o primeiro volume na página dos livros). Boa leitura!

***

Você pode não saber (e principalmente não ter a intenção), mas quando vota em um deputado, você não está votando primordialmente no deputado em si, mas no partido dele. É o chamado “quociente eleitoral”, responsável em 2014 por eleger quatro deputados do PRB apenas com os votos de Celso Russomanno[1], e em 2010 por eleger nove candidatos na “carona” de Tiririca (todos eles da coligação que incluía PT e PCdoB), que tiveram menos votos que os candidatos das outras coligações[2]. Ou seja, quando você votou em Tiririca em 2010, trouxe junto com ele deputados do PT e do PCdoB que tiveram pouquíssimos votos e que jamais seriam eleitos se não fosse pelo quociente eleitoral – o mesmo quociente maldito responsável por reeleger Jean Wyllys com apenas 24 mil votos, puxado pelos 342 mil votos de Freixo[3].

12 de dezembro de 2019

200 Uma explicação psicológica para o aumento de suicídios



Meu primeiro artigo do ano foi sobre por que tanta gente está se suicidando, e neste que deve ser um dos últimos vou retomar o mesmo ponto, mas sob uma ótica diferente. Não que a abordagem do artigo anterior esteja errada, mas há um complemento extremamente importante que ficou faltando (que é muito mais do que a cereja do bolo). Duas coisas imediatamente saltam aos olhos de qualquer bom observador: primeiro, que a maioria esmagadora dos casos de suicídio ocorrem por depressão (e não simplesmente por uma tragédia isolada); segundo, que a depressão é muito mais comum nos dias de hoje do que era no passado, principalmente entre os mais jovens. O índice de suicídio entre adolescentes aumentou 24% nas grandes cidades brasileiras entre 2006 e 2015, conforme apontado num estudo da Unifesp.

30 de novembro de 2019

200 Por que a Igreja Católica é o baluarte da extrema-esquerda no Brasil e no mundo


*Nota: O artigo abaixo é um extrato do segundo volume do meu livro sobre a Reforma, ainda em fase final de escrita (você pode comprar ou baixar o primeiro volume na página dos livros). Ele é de certo modo um complemento ao artigo recém-publicado dos papas contra o capitalismo e o liberalismo econômico, cuja leitura é fundamental para compreender este novo artigo.

***

18 de novembro de 2019

200 Pode um cristão confiar em horóscopo?



Este artigo é um desabafo mais do que qualquer outra coisa. Tem me incomodado o fato de tanta gente que se diz cristã ainda acreditar em superstições e crendices sem nenhum fundamento, em coisas tão absurdas que confrontam a inteligência e o bom senso (e não, eu não estou falando do mundial do Palmeiras). Um dos exemplos mais notáveis que permeia a nossa sociedade atrasada é a crença em horóscopo. Uma pesquisa da National Science Foundation, de 2012 (fonte), descobriu que 45% dos americanos acreditam que a astrologia pode ser considerada ciência (há rumores de que este índice é maior ainda na Virgínia). Pior ainda, este número era de 38% dois anos antes, o que mostra que cada vez mais gente tende a acreditar nisso. Não encontrei dados referentes ao Brasil, mas a julgar pelo nível educacional daqui, os índices devem ser ainda mais assustadores – e também aparentam estar crescendo.

4 de novembro de 2019

200 Weber tinha razão: o desenvolvimento e prosperidade dos países protestantes



*Nota: O trecho abaixo é extraído do segundo volume do meu livro sobre a Reforma (ainda em construção) e aborda a veracidade da tese do sociólogo Max Weber (1864-1920), que relaciona o capitalismo à ética protestante, a principal responsável pela explosão de riqueza produzida nos séculos mais recentes. Cabe destacar que Weber em seu livro não precisou argumentar em defesa da proposição de que os países protestantes eram os mais desenvolvidos porque isso todos em sua época tratavam como um fato notório e clarividente que precisava apenas ser explicado, não "provado". Ou seja, coube a Weber apenas demonstrar como a ética protestante se relaciona com o "espírito do capitalismo", uma vez que os fatos falavam por si só. Mas como hoje em dia há revisionismo pra tudo e há quem questione até o formato da terra, há quem critique Weber alegando que o próprio pressuposto da sua tese é falso – ou seja, que os países protestantes não prosperaram mais do que os países católicos. É para refutar mais este revisionismo que este artigo se destina.