17 de fevereiro de 2019

200 A Igreja Católica adulterou a Bíblia?



Um dos questionamentos que mais voltam aqui de tempos em tempos é esse. “Como você pode garantir que a Igreja Católica, na posse da Bíblia, não reescreveu tudo da forma que quis?”. É importante, antes de tudo, distinguir esse questionamento da Crítica Textual, que é uma coisa séria e que trabalha com base nos milhares de manuscritos neotestamentários sobreviventes na tentativa de reconstruir o texto bíblico mais exato e preciso possível. Sobre este assunto, eu escrevi este artigo em meu outro blog, que é de leitura fundamental para compreender a questão.

Mas aqui não estamos falando de Crítica Textual, mas de conspiracionismo puro. Algum papa (ou agentes internos da Igreja Católica, que não são nunca mencionados) teria supostamente colocado as suas mãos sujas no texto bíblico e o corrompido. E mesmo sem nomes, sem datas, sem evidências e sem provas, essa teoria ganha força pelo simples fato de que as pessoas realmente imaginam que em algum momento a Igreja Católica possuía a Bíblia em exclusividade. Quem já leu os meus artigos sobre papado, Sola Scriptura, cânon bíblico e história da Igreja sabe que essa é uma visão ingênua e caricata que ignora diversos fatos, que tornam virtualmente impossível uma adulteração da Bíblia por parte da Igreja Romana. Vamos a eles.


1º O Antigo Testamento é comprovadamente não-adulterado

Se a Bíblia tivesse sido realmente adulterada pela Igreja Católica, o mais natural de se esperar é que ela também tivesse adulterado o Antigo Testamento, que representa 3/4 da nossa Bíblia. No entanto, qualquer possibilidade neste sentido foi reduzida a pó após a descoberta dos famosos Manuscritos do Mar Morto, quando um grupo de pastores de cabras encontrou por acaso, em 1947, uma caverna em Qumran repleta de manuscritos antigos compilados pelos essênios antigos, cuja maior parte data dos séculos II e I a.C.

Entre esses textos que se mantiveram “escondidos” e ocultos aos olhos da humanidade por dois mil anos, encontra-se quase todo o Antigo Testamento da Bíblia. Era grande a expectativa quanto ao conteúdo desses manuscritos, que poderia confirmar o texto bíblico já conhecido ou desmascará-lo completamente. O resultado, porém, não foi uma surpresa para os cristãos que creem na inspiração e preservação das Escrituras: sua compatibilidade com o Antigo Testamento conhecido era notável, comprovando que nada havia sido adulterado em toda a era cristã (você pode ler mais sobre essa descoberta fantástica aqui).

Pelos manuscritos do mar Morto sabemos que pelo menos 3/4 da Bíblia não passou por adulteração nos últimos dois mil anos, mas ainda restam os outros 1/4: o Novo Testamento. Como podemos ter certeza que este também não foi adulterado? O ponto 2 já é um bom indício.


2º A Igreja Romana não detinha o monopólio de manuscritos bíblicos

Alguns protestantes leigos que não tem profundidade em história da Igreja tendem a comprar, por ironia, o mesmo argumento católico, com uma pequena modificação. Para os católicos, a Igreja Católica Apostólica Romana foi fundada por Cristo em 33 d.C e era a única Igreja até a Reforma de Lutero, no século XVI (ou pelo menos até o Cisma do Oriente, no século XI). Para esses evangélicos leigos, a única coisa que muda é que seu início teria sido com Constantino, em algum momento por volta de 325 d.C. O que os dois falham é em ignorar que no início a sé romana era apenas uma entre muitas outras igrejas (o que não mudou com Constantino, embora em sua época a Igreja de Roma já tivesse uma força considerável).

Ao longo de todo o período do século I até a Reforma, não apenas havia muitas outras igrejas além da de Roma, como também houve muitos cismas, alguns pequenos, outros maiores. Algumas dessas igrejas permaneceram em comunhão com Roma por algum tempo – em comunhão, não em submissão –, até que no século XI Roma quis outorgar a si mesma como a única Igreja, igualando o conceito de “Igreja Católica” (que antes englobava todas as igrejas) e “Igreja Romana”, razão pela qual só faz sentido falar em “Igreja Católica Apostólica Romana” após o cisma de 1054 (eu falo mais sobre isso neste artigo). Assim, o termo “católico”, que antes designava toda a Igreja, da qual Roma era apenas uma das partes, passou a designar Roma em exclusivo, ou seja, o que era universal (significado de “católico”) se tornou particular (i.e, romano).

O ponto importante nisso tudo é que essas outras igrejas fora de Roma, incluindo as que não tinham comunhão com ela, nunca deixaram de produzir suas próprias cópias do Novo Testamento. É por isso que nós temos, além das cópias latinas e gregas, uma quantidade considerável de cópias etíopes, armênias, coptas, árabes, siríacas e etc, copiadas e preservadas por igrejas que não a de Roma (além, é claro, de todas as cópias em grego preservadas pela Igreja Ortodoxa Grega):

Gregos Unciais
306
Minúsculas
2.764
Lecionários
2.143
Papiros
88
Achados recentes
47
Vulgata Latina
Mais de 10.000
Etiópico
Mais de 2.000
Eslavônico
4.101
Armênio
2.587
Versão Siríaca (Peshita)
Mais de 350
Copta
100
Árabe
75
Versão Velha Latina
50
Anglo-Saxônico
7
Gótico
6
Sogdiano
3
Siríaco Antigo
2
Medo-Persa
2
Frâncico
1
Uma vez que o conteúdo desses manuscritos é fundamentalmente o mesmo das cópias que os romanos preservaram, a tese de que a Igreja Romana corrompeu o Novo Testamento não procede. Tenha em mente que se um dia a Igreja Romana pensasse em adulterar uma parte do Novo Testamento – um único versículo que fosse – a Igreja Ortodoxa, no outro lado do mundo da época (no Oriente) iria facilmente desmascarar essa fraude recorrendo às suas próprias cópias da Bíblia. Por isso nenhum papista se atreveu a um papel desses, embora gostassem de adulterar outros documentos que só eles tinham. Portanto, o mesmo argumento que refuta a alegação papista de que devemos a elas a preservação da Bíblia também refuta a alegação de que eles a adulteraram. Eles não a adulteraram por uma razão muito simples: não podiam. Na falta de um monopólio que jamais tiveram, eles foram obrigados a fazer a única manobra que lhes restou – o ponto 3.


3º A Igreja Católica proibiu e “escondeu” a Bíblia das mãos do povo, o que não faria se a tivesse adulterado

Se você é novo no assunto ou nunca ouviu falar disso antes, leia primeiro o meu artigo sobre toda a perseguição e proibição da Igreja Católica à leitura da Bíblia, onde eu provo com centenas de provas documentais que a Igreja Católica Romana proibiu, durante muitos séculos, a tradução da Bíblia na língua do povo, bem como o acesso dos leigos a ela (que já era rara até para os clérigos). Ler a Bíblia em um idioma conhecido era um crime de pena capital. Quando os valdenses e os albigenses passaram por cima dessa proibição, o Concílio de Tolosa (1229) reagiu dessa maneira:

Proibimos os leigos de possuírem o Velho e o Novo Testamento... Proibimos ainda mais severamente que estes livros sejam possuídos no vernáculo popular. As casas, os mais humildes lugares de esconderijo, e mesmo os retiros subterrâneos de homens condenados por possuírem as Escrituras devem ser inteiramente destruídos. Tais homens devem ser perseguidos e caçados nas florestas e cavernas, e qualquer que os abrigar será severamente punido.[1]

Proibimos ainda que seja permitido aos leigos possuir os livros do Velho e Novo Testamento, exceto o Saltério, ou o Breviário para dizer o Ofício divino, ou as Horas da Bem-aventurada Virgem a quem as desejar ter por devoção; porém proibimos estritamente que esses livros sejam em língua vulgar.[2]

Como é óbvio, a razão pela qual a Igreja proibia a leitura da Bíblia é porque ela sabia que as pessoas, ao lerem, conheceriam toda a verdade que ela fazia questão de esconder. É por isso que após a invenção da imprensa, quando ficou muito mais difícil proibir as cópias da Bíblia com eficácia, o protestantismo teve uma ascensão surpreendente, que continua crescendo até hoje nos países mais católicos do mundo, como o nosso. A Igreja Romana tentou evitar isso desde cedo, mas como? Se ela tivesse mesmo adulterado a Bíblia, ela não teria nada a temer. Pelo contrário: com os versos adulterados ao seu bel prazer, não haveria doutrina que não fosse facilmente provada pela Bíblia, e, assim, a fé católica seria fortalecida, e não enfraquecida pela sua leitura. Mas, em vez disso, a Igreja proibia, porque, como vimos, não pôde adulterar nada, e na ausência de adulteração sobrou a proibição, até quando foi possível. E isso nos leva ao ponto 4.


4º Textos que a Igreja Católica teria adulterado caso pudesse

Pense que você quer manter o “gado” bem comportado e preveni-lo de qualquer “rebeldia” contra a Igreja, assegurando que a leitura da Bíblia não traria “prejuízos”. O que você faria? Deixaria sem falsificação textos como 1ª Timóteo 3:2 (o bispo pode ter uma esposa, contrariando o celibato obrigatório), 1ª Timóteo 2:5 (Jesus como único mediador), João 14:6 (Jesus como o único caminho a Deus), Êxodo 20:4 (proibição do culto às imagens), Mateus 4:10 (só Deus pode receber culto), Eclesiastes 9:5 (os mortos não sabem de nada), Apocalipse 22:8-9 (um anjo repreendendo que se prostre diante dele e considerando isso adoração), Isaías 42:8 (Deus não divide sua glória com ninguém), Mateus 1:24-25 (José não teve relações com Maria até que...), Romanos 3:23 (todos pecaram), Mateus 6:7 (não repetir as mesmas coisas na oração), 1ª Coríntios 14:19 (só falar na igreja em língua compreensível), 2ª Timóteo 3:15-17 (a Escritura sozinha torna o homem perfeito), ou as dúzias que textos que falam explicitamente dos irmãos de Jesus, sem nem ao menos trocar o adelphos (irmãos) por um anepsios (primos) ou um suggenes (parentes)?

E pior ainda: manteria a completa ausência da simples menção a Maria (e que dirá dos dogmas marianos!), em todas as cartas apostólicas? Nem mesmo um “Salve Maria” no início de uma carta qualquer? É difícil imaginar um falsificador tão ruim assim. De duas, uma: ou a Igreja Católica não adulterou a Bíblia (pelas razões já explicadas), ou o falsificador é o pior profissional de todos os tempos (pior até que o Sidão, e eu nunca pensei que diria isso) e merecia ser demitido por justa causa. Se a Igreja Católica tivesse mesmo adulterado a Bíblia, ela seria muito mais parecida com a versão BSC, a “Bíblia dos Sonhos dos Católicos”, lançada oficialmente há seis anos, aqui (edições limitadas). Se isso tivesse acontecido, jamais veríamos os apologistas católicos fazendo verdadeiros malabarismos de Cirque du Soleil para “provar” suas doutrinas pela Bíblia, e nem seriam tão violentamente contra a Sola Scriptura, à qual se opõem radicalmente pelo simples fato de que sabem que a Bíblia, em si, é um “inimigo” que joga no outro time.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.



[1] Concílio de Tolosa, Papa Gregório IX, Ano 1229.
[2] ibid, cânon 14.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. Lucas, como era países que funcionava a tolerância religiosa ou as perseguições no Império Bizantino?? Eles costumavam a ser tolerantes com as demais minorias religiosas ou eles agiam que nem os reinos católicos???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um pouco menos rígidos que nas terras católicos mas ainda assim muito longe de serem "tolerantes". Cabe lembrar que no Oriente a Igreja nunca teve muita força, ela estava sujeita ao poder político na figura do imperador bizantino, que aplicava as leis de uniformidade religiosa e perseguia os grupos heréticos dissindentes, mas a Igreja Ortodoxa em si nunca chegou perto de ter a mesma força política que a de Roma. Depois vieram as invasões árabes e turcas, e os bizantinos estiveram sob o domínio deles, ou seja, nem mais podiam impor leis próprias, já que se sujeitavam às leis de um invasor estrangeiro que os dominava.

      Excluir
    2. E quanto ao Reino da Etiópia?? Soube que eles foram o primeiro Reino Cristão que existiu.

      Excluir
    3. Mas vc sabe como é que funcionava as politicas de "tolerância" do Reino da Etiópia?

      Excluir
    4. "Mas vc sabe como é que funcionava as politicas de "tolerância" do Reino da Etiópia?"

      Eu não conheço bem a história do Reino da Etiópia para responder isso, mas não acredito que seja muito diferente das outras igrejas orientais ou da prática do Império Romano.

      Excluir
  2. Olá Lucas. Lembrando que o próprio catolicismo admite um lugar secundário as Escrituras.
    Um de seus apologistas, o padre Paulo Ricardo, já afirmou que "a fé cristã não é uma religião em torno de um livro. O bom católico segue os ensinamentos da igreja, quer esteja na Bíblia ou não. Limitar a revelação cristã à Bíblia é coisa de protestante."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo. Para o católico a Bíblia não tem o mesmo valor que para os protestantes.

      Excluir
  3. Avalie http://www.cacp.org.br/azenilto-brito-quem-processou-quem/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora virei "avaliador" de imbróglios jurídicos também? xD

      Excluir
  4. Creio que você já teve ter falado nisso, mas é importante ressaltar que a ICAR, embora não adúlterou a Bíblia, ele colocou alguns livros apócrifos como cânon; como Macabeus; justamente para tentar dar respaldo para suas doutrinas(coisa que esses apócrifos ensinam).

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, essa é aliás mais uma razão que poderia ser acrescentada ao artigo sobre eles não terem adulterado a Bíblia em si, neste caso eles não veriam a necessidade de adicionar outros livros ao cânon.

      Excluir
  5. Eu vi que em um dos comentários do seu post anterior você mencionou sua opinião sobre o homeschooling. Eu conheço um blog de um cara que defende a prática, e tem estudos que ele posta lá, com uma frequência boa.

    http://blog.drwile.com

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
  6. Nesse contexto de Bíblia, vc conhece?: https://lojaicp.lojaintegrada.com.br/biblia-apologetica-com-apocrifos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço um pouco. É bem superficial, mas pode ter alguma utilidade para leigos (embora defenda algumas coisas que eu discorde completamente).

      Excluir
  7. Imprimi 4 livros seus, espero conseguir ler todos um dia. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um amigo meu que imprimiu meus livros viu que ficaria mais barato se os tivesse comprado (além de ter uma diagramação bem melhor), dá uma comparada depois pra ver se não compensa mais.

      Excluir
  8. Com respeito aos apócrifos, onde vc os consulta para fzr pesquisa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na Bíblia Católica Online tem eles:

      https://www.bibliacatolica.com.br/

      Excluir
  9. Por que a ortodoxia é herética?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrevi sobre isso aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/09/semelhancas-e-diferencas-entre.html

      Excluir
  10. Lucas, sobre critica textual

    https://www.youtube.com/watch?v=DQshfBfU1_M

    Ele fala texto majoritário e superior Critico , melhor tradução em português ACF


    Se texto majoritário e melhor como explicar 1 João 5:7?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo das duas coisas, na verdade. O Texto Crítico é mais confiável e a NVI é a melhor versão em português, respeito quem pensa o contrário mas estou com o Daniel Wallace nessa.

      Excluir
  11. Em qual site ou fonte posso ouvir o NT áudio em grego koine?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço nenhum site que faça isso.

      Excluir
    2. Precede esse video, diz que é grego koine: https://www.youtube.com/watch?v=67EuuW9Dyt8 tem o novo testamento inteiro, será que é confiável?

      Excluir
    3. A descrição diz que só tem os primeiros 6 capítulos de João.

      Excluir
  12. Esse tipo de pessoa que envergonha nós protestantes:
    Evanjegue: A ICAR adulterou a bíblia!!!!
    Católico: Mentira. Há inúmeros manuscritos que não contradizem a bíblia que hoje VOCEIS PROTETSTANES, FILHO DA SERPENTE... usam contra a "SANTA" igreja. Isso prova que os protestantes não sabem de nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhum evangélico diz isso, evangélicos creem na inspiração e preservação da Bíblia, quem diz isso são liberais, desigrejados ou não-cristãos.

      Excluir
    2. Opa, minhas desculpas. Minha ignorância me levou ao erro.

      Excluir
  13. Mano quando vc tá dentro de uma bolha (no meu caso, eu fui um olavete), os cara manipula tudo os dados e ainda faz parecer que o movimento é gigante, tipo 9184198% segue o Mago da Virginia, fonte Olavo de Carvalho, fonte do olavo, o face dele.(kkkkkkk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo o face do Olavo, ele é o único intelectual brasileiro vivo (fonte: ele mesmo).

      Excluir
  14. Essa é a tradução para Ezequiel 9:4 nas bíblias protestantes

    E disse-lhe o Senhor: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca COM UM SINAL as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela

    Essa é a tradução para quase todas as versões católicas

    E lhe disse: Percorre a cidade, o centro de Jerusalém, e marca com UMA CRUZ na fronte os que gemem e suspiram devido a tantas abominações que na cidade se cometem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Concordância de Strong diz isso:

      08420 tav
      procedente de 8427; DITAT - 2496a; n. m.
      1) desejo, marca;
      1a) marca (como um sinl de dispensa de julgamento).

      Excluir
    2. Tipo, poderia explicar o que é esse monte de número? Nunca entendi. Tem outra coisa, essa pagina por exemplo da septuaginta: http://www.scripture4all.org/OnlineInterlinear/NTpdf/joh9.pdf a segunda linha tem essa mesma numeração maluca que realmente nao entendo mas está lá com certeza por um bom motivo, poderia explicar?

      Excluir
    3. Essa é a numeração da palavra na Concordância de Strong. Cada palavra tem um número para facilitar que se encontre no dicionário, e o número dessa é esse (8420). Eu não conheço essa outra página que você me passou mais presumo que se trate da mesma coisa, ou os números remetem à Concordância de Strong, ou a outra concordância que eles usem ali (talvez nesse interlinear em questão tenha no final uma lista de palavras gregas e seu significado, e neste caso remeteria a isso).

      Excluir
  15. Muito interessante falar sobre veracidade da Bíblia. Considero esse uma das melhores maneiras de argumentar a favor do cristianismo e consequentemente da autoridade final das Escrituras.

    Lucas, perdão se parecer irritante, mas quando planeja voltar a fazer posts relacionando cristianismo/economia ou protestantismo/capitalismo? Junto com os históricos são os meus favoritos e toda vez que entro no blog espero que tenha um novo relacionado a esse tópico :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses assuntos eu vou abordar no livro, então eu só vou postar aqui depois que terminar um capítulo do livro e postar aqui :)

      Excluir
  16. Lucas é verdade que Lutero morreu alcoólatra e arrependido de ter feito a reforma?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, e ele também se vestia de Bicho Papão para assustar as criancinhas à noite, atirava pedras nas janelas dos vizinhos só para provocar e planejou o atentado às Torres Gêmeas.

      Excluir
    2. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk boa banzoli

      Excluir
    3. kkkkkkkkkkkkkkk esse banzolão é o melhor!

      Excluir
    4. Kkkkk. Lucas, agora falando sério, você acredita que se Lutero fosse vivo hoje e visse as consequências do protestantismo, ele teria mais precauções nos seus atos?
      Te pergunto isso porque, pelo que eu sei, Lutero com sua mentalidade católica, almejava reformar a igreja não criar uma instituição paralela. Entretanto, o movimento tomou uma proporção onde não foi possível "voltar atrás". Concordas, Lucas? Se eu estiver equivocado, sinta se a vontade pra me corrigir.

      Excluir
    5. Isso foi só no início, quando Lutero ainda era um católico preocupado apenas com o comércio de indulgências e por isso denunciou Tetzel ao papa esperando que o mesmo tomasse providências contra isso. Quando ele viu que o próprio papa estava envolvido nessa maracutaia e que se colocou a favor de Tetzel e não dele, ele percebeu que o problema vinha de cima. Isso o ajudou a abrir os olhos em relação a muitos erros centrais da Igreja Romana que a Igreja da época estava decisivamente indisposta a voltar atrás (ao contrário, só acentuava os erros e acrescentava outros mais). Então o único jeito foi criar uma nova "igreja" no sentido institucional, lembrando que o verdadeiro conceito de Igreja na Bíblia são os próprios crentes regenerados (a "igreja invisível"), e não uma instituição A ou B. Em síntese: Lutero queria reformar a Igreja, mas para isso precisava da aprovação da hierarquia religiosa de Roma, que foi resistente e obstinada em seus erros, tornando impossível qualquer reforma. Então na impossibilidade de reformar "por dentro", reformou-se por fora, ou seja, através de uma outra igreja visível.

      Excluir
  17. “Não deixemos de congregar-nos...” “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima”. (Hebreus 10:25)
    Eis um versículo muito utilizado para dizer que um crente não pode
    deixar de frequentar os cultos dos templos-igrejas. Certa vez, um
    blogueiro escreveu que “em conversa com irmãos evangélicos é
    comum ouvir deles a seguinte frase: Mas temos que congregar, tem que
    haver uma “cobertura espiritual” sobre nós. Geralmente dizem isso
    quando digo que não faço mais parte de uma instituição religiosa seja
    ela qual for. A questão não é deixar ou não de congregar e sim o que é
    congregar”.6
    A palavra “congregar-nos” no grego do Novo Testamento é
    ‘episinagoge’ e tem o significado de “sinagoga de cima”, “o mais alto
    encontro”, “a mais alta reunião”. Portanto, o escritor aos Hebreus não
    está falando de pessoas que deixam de frequentar reuniões religiosas,
    mas da apostasia, que é o abandono da Fé.
    Retirei o texto acima de um estudo. Vc concorda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A explicação dele para o "congregar" é totalmente ridícula, não sei da onde ele tirou isso. O termo significa:

      1997 επισυναγωγη episunagoge
      de 1996; TDNT - 7:841,1107; n f
      1) uma reunião em um lugar;
      2) assembléia (religiosa) (dos cristãos).

      Sobre esse assunto, eu escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/o-que-dizer-sobre-os-desigrejados.html

      Excluir
  18. É errado orar pedindo pra que Jesus volte logo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, o "Maranata, ora vem Senhor Jesus" é uma forma de oração, e Pedro diz para nós apressarmos a vinda de Cristo (2Pe 3:12).

      Excluir
    2. Lucas, respondendo (ou não) a pergunta do amigo, sou da opinião que podemos levar a Deus QUALQUER sentimento que dispomos, seja de dúvida, ressentimento, injustiça, alegria, ingratidão,... Não há necessidade de nenhum ritual de preparação/purificação para nossas orações. Os salmos são exemplos que confirmam isso. Concordas, Lucas?

      Excluir
  19. No livro de Daniel tem uma coisa engraçada, tipo "Pesado foste na balança, e foste achado em falta". Acho que seremos assim tbm, pesado em uma balança. Se no juízo final, alguém for pesado e achado em falta, e ele disser que agiu mal ou deixou de agir pq o pastor da igreja dele disse pra ser assim ou então o livro que ele leu disse pra ser assim, acredito que o máximo que a pessoa vai conseguir é complicar a vida do pastor e do escritor, mas ela não ficará impune. Esse empura empurra é típico de todos nós, Adão empurrou pra Eva, que empurrou pra cobra. O que achas dessa minha linha de pensamento? É teologicamente errada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o que você disse. Esse tipo de desculpinha pode colar com os homens, mas não com Deus. Não existe transferência de responsabilidade quando se trata de nossos pecados pessoais.

      Excluir
  20. Vc acha que haverá uma reforma dentro da reforma? Pergunto pq nós somos bons pra questionar a igreja católica e outros grupos não cristãos. Mas na hora de se fazer uma autocrítica e questionar o que estamos fazendo como evangélicos, o que não falta é corporativismo. Não se pode questionar o pastor porque seria rebelião contra Deus, e quem fizer vai pegar lepra. Mas se tiver que questionar, deve der feito de acordo com uns livros aí que circulam entre nós. Por que foi fácil acusar de satanismo e pecado os padres que pediam grana pra perdoar pecado, mas quando a gente fala dos pastores, a gente usa o termo mais suave... Tipo acho que Deus vai levantar alguém que vai acusar tudo aí que estamos vendo de satanismo e convocar um reforma dentro da reforma. Como vc vê o estado que estamos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo da sua análise, penso justamente o contrário. O que eu mais vejo é evangélico metendo o pau em erros dentro de igrejas evangélicas ou em ditas evangélicas, em pastores, bispos, "apóstolos" e tudo mais (como você fez). Eu diria que para cada crente que fala dos erros do catolicismo e das outras religiões tem pelo menos uns 10 falando da própria fé (mesmo quando não considera exatamente "a mesma" fé), é uma autocrítica num nível que eu não vejo em nenhuma das outras religiões. Tenta procurar sites que corrigem os erros católicos e eu duvido que ache meia dúzia de sites relevantes, mas encontrará facilmente uns mil que refutam erros de igrejas evangélicas, inclusive um monte de pregador e teólogo famoso que é machão para bater em "cachorro morto" no meio evangélico mas que é covarde demais pra dizer um pio sobre catolicismo (e muitos que gostam até de fazer média pra eles, porque tem o pé amarrado e não querem atrair um inimigo poderoso e influente, que é maioria em nossa sociedade). Aqui eu critico erros evangélicos e católicos por igual, mas por muito tempo fui obrigado a focar quase que exclusivamente no catolicismo porque simplesmente não havia literalmente NADA de conteúdo decente sobre isso na internet, excetuando o blog do Hugo (e o do Bruno e do Elisson, que vieram depois), enquanto haviam milhares de sites e canais católicos nos atacando dia e noite, incansavelmente.

      Excluir
  21. https://chalcedon.edu/magazine/church-government-the-problems-of-tyranny-and-anarchy-within-the-local-church poderia tecer um comentário a respeito desse ponto de vista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade ele só expôs os problemas, não propôs soluções. Evidentemente nenhum sistema de governo de igreja irá evitar que líderes hereges, mal-intencionados, não-instruídos ou "tirânicos" dirijam a igreja, e se as coisas fossem tão simples assim não veríamos tantos problemas na Igreja em plena era apostólica (basta ler as cartas apostólicas de Romanos ao Apocalipse para se dar conta do tanto de problemas que eles já estavam tendo desde aquela época). Mas à par das ilusões de perfeição moral e doutrinal, o modelo presbiteriano é o que melhor se adequa aos moldes neotestamentários e que, ao menos em tese, se mantém em um meio-termo entre a "anarquia" e a "tirania".

      Excluir
  22. Respostas
    1. Eu não sei se rio mais com a novela ou com a descrição.

      Excluir
    2. http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/cristaos-passarao-pela-tribulacao

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/deixados-para-tras

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/pre-tribulacionismo-pais-da-igreja

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/o-arrebatamento-e-pre-ou-pos-tribulacional

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/refutando-pre-tribulacionismo

      Excluir
  23. Que triste https://youtu.be/Ev-xpoyg6lQ

    ResponderExcluir
  24. Avalie https://apocalipsetotal.wordpress.com/2019/02/11/sinodo-para-amazonia/

    ResponderExcluir
  25. Você se consideraria um nerd? De qual tipo? Fala uma nerdice sua aí..

    ResponderExcluir
  26. O Bolsonaro pode sofrer um impeachment? Por acaso o governo Bolsonaro está tão ruim assim como ele fala no vídeo?

    https://youtu.be/ufUU05N7t8Q

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é um exagero, o governo tem sofrido com crises políticas (como eu já previa), mas não com crises econômicas, e pra ser sincero, 99% do que importa é a economia, por isso o maior êxito do Bolsonaro é o Paulo Guedes. Nenhum presidente até hoje sofreu impechment ou foi destituído sem estar envolvido em forte crise econômica, então enquanto a economia continuar indo bem, o governo continuará caminhando sem riscos.

      Excluir
  27. Sobre a lingua do novo testamento, a informação desse site procede? É de uma escola bem séria: https://blog.israelbiblicalstudies.com/pt-br/jewish-studies/em-que-lingua-foi-escrito-originalmente-o-novo-testamento-dr-eli-lizorkin-eyzenberg/ ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe "língua judaica-grega", o que existe é a língua grega escrita por judeus (no caso do NT). Evidentemente podem haver alguns hebraísmos e "vícios" de escrita típicos de um judeu, mas isso seria bastante reduzido no caso de poliglotas eruditos como Paulo, e inexistente em gregos como Lucas (embora pudesse ser mais forte em autores como Mateus, Marcos e Pedro, que até onde sabemos eram judeus sem muita instrução).

      Excluir
  28. https://www.youtube.com/watch?v=d8EV5Q5eiJc qual a leitura para se fazer disso usando a lente bíblica?

    ResponderExcluir
  29. Lucas algumas perguntas aleatórias

    -O que você pensa sobre os Incel?
    -O que você acha do homem aranha?
    -O que você pensa sobre o governo bolsonaro até o atual momento? Alguns esquerdistas acham que os bolsominios já tem que começar a se arrepender por telo apoiado.
    -O que acha do texto do católicos online, que é o Macabeus falando do Apocalipse?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá:

      1) Eu acho que deve ser triste viver assim.

      2) Não vai morrer no Vingadores End Game porque tem filme dele semanas depois.

      3) Está sendo bem próximo do que eu imaginava. A economia indo bem, mas com crises políticas oriundas tanto da influência olavista, quanto da inexperiência e falta de liderança do Bolsonaro. Mas muito longe de "se arrepender" de ter votado nele no segundo turno, se o Haddad tivesse sido eleito o Brasil a essa altura já teria voltado pro ralo.

      4) Eu não conheço esse tal "católicos online". Sobre o Macabeus falando do Apocalipse, eu só posso dizer que discordo 100%.

      Excluir
  30. Lucas o Francisco é um "bom papa" na sua opinião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é "bom" no sentido de que não é um fanático antiprotestante com espírito de inquisidor como uns aí que não preciso nem mencionar (e seria realmente trágico se tivéssemos um papa com esse perfil em pleno século XXI), ele é até bem simpático aos evangélicos (ao menos aparentemente), mas tem uma inclinação esquerdista muito forte (que provoca hostilidade dos próprios católicos direitistas) e não vai fazer nada para rever os erros da Igreja (talvez até acrescente erros novos). Mas em termos de personalidade, eu gosto dele (no mesmo sentido em que gostava do Obama, mesmo sem concordar com a ideologia).

      Excluir
    2. Engraçado, se o papa é infalível, por que tantos católicos criticam o Francisco?

      Excluir
    3. Eles dizem que é infalível apenas em "ex cathedra", mas nunca dão uma definição precisa do que é "ex cathedra", ninguém nunca fez uma lista oficial de pronunciamentos em "ex cathedra" distinguindo dos que não são, então ficam brigando entre si se foi ou não foi (ou seja, se pode ser criticado ou não).

      Excluir
  31. Por que o calvinismo é tão atraente assim dentro do Cristianismo? Pq tipo, eu li aquele seu artigo sobre Servet e tals... mas a impressão que tenho é que com a execução de Servet, muitas pessoas que discordavam de algo se amedrontaram e os calvinistas ficaram com o domínio da narrativa. Tipo faço um paralelo com essa coisa de socialismo, de uns tempos para cá, os capitalistas e tals agora estão tomando a dianteira de alguma forma, como nos USA e no Brasil e na Itália e na Hungria mas durante um bom tempo os socialistas tiveram domínio da narrativa....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei que "domínio da narrativa" é esse, talvez você possa detalhar melhor em um novo comentário, mas naquela época o calvinismo era o único protestantismo que existia (além do luteranismo), não existia uma "disputa de narrativas".

      Excluir
    2. Tipo, vc disse que o calvinismo era o único protestantismo que existia. Era porque eles eliminaram qualquer chance de contraditório, essa é a impressão que tenho. Não dá pra negar que a execução de Servet baixou moral de qualquer pessoa que pensasse diferente. Outra coisa que não entendo é como um grupo de pessoas executavam por heresia. Tipo, explica mas não justifica. Entendo a parte que vc diz que não havia disputa mas com a execução simbólica de Servet, quem escreveu o que foi depois foram os Calvinistas, ou to misturando tudo será?

      Excluir
    3. Serveto não foi morto por heresia, mas por blasfêmia. Pode parecer uma diferença superficial para os dias de hoje, mas era importante para eles na época. Nenhum "herege" foi morto em Genebra ou em qualquer outra terra protestante (ou seja, pessoas executadas apenas por pregar doutrinas que destoam da oficial, como ocorria nas terras católicas). E os livros de Serveto estão aí para quem quiser ler, ninguém destruiu nada, quem quiser pode comparar os discursos à vontade, inclusive é assim que descobrimos que Calvino aprovou a execução de Serveto.

      Excluir
  32. Vou te dar mais uma chance: https://www.youtube.com/watch?v=ccOIPWx8lUM , não me diga que vc não sorriu em nenhum momento, aquele despontamento de felicidades!!! Como disse meu primo um dia: casaria sim... e ainda seria fiel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei o que você viu nela. É apenas uma moça comum, nada de mais.

      Excluir
    2. Acho que tive um imprint por ela, tipo aquilo do filme Crepúsculo.

      Excluir
    3. Aahhahahahahahha no outro vídeo ela querendo apagar o fósforo foi engraçado.

      Excluir
    4. Quanto ao vídeo, eu, platonicamente, a amo muito :)

      Excluir
  33. Naquele tempo que a ICAR impedia e matava quem traduzia a Bíblia para seu idioma normal, as Igrejas Ortodoxas fizeram o mesmo ou permitiram a tradução nos seus países?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A diferença é que os ortodoxos não tinham uma "versão oficial da Bíblia" como os católicos com a Vulgata Latina de Jerônimo, então cada país podia ter uma Bíblia no idioma daquele país.

      Excluir
  34. Lucas, nunca te pedi nada. Poderia ver os 3 episódios dessa série, ou então ver apenas o primeiro: https://www.youtube.com/watch?v=T66GqvYJ1DQ , tipo o nível da conversa entre os amigos e os casais é bem profundo para quem sequer chegar a trocar um aperto de mãos, e a primeira parte, do rapaz escriba, é bem interessante, tanto a conversa quanto o que ele está fazendo. Dá uma olhada eu sei que pedir pra vc ver 3 epísódios de 50 minutos cara beira abuso de poder mas olha, achei bem interessante. Duvido vc ter visto algo assim antes :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu particularmente prefiro muito mais o nosso modelo de casamento do que o desses judeus ortodoxos. Não poderia imaginar viver em um mundo onde sou pressionado desde muito cedo a me casar com alguém, onde os casamentos são quase que "arranjados" e onde "se ama com o tempo"(?), em contraposição à liberdade de se casar quando quiser, com quem quiser, sem interferência de terceiros e com igualdade entre os sexos. É claro que a liberdade dará mais espaço a divórcios e etc, pois qualquer liberdade pode ser usada para os dois lados, mas eu não abriria mão da minha liberdade por isso.

      Excluir
    2. Achei muito legal era a profundidade das conversas que eles tiveram ao longo dos 3 episódios. Eu creio que eles tem um compromisso forte com a religião, especialmente com a confiança na provisão divina com relação ao casamento e a escolha certa. Eu sinto pena deles porque eles não reconhecem Jesus com o Messias mas sinto pena de mim tb, sei lá... acho que todos estamos precisando de Jesus mais e mais.

      Excluir
  35. Onde encontro uma fonte confiável para entender essas diferenças de transubstanciação, consubstanciação e outros termos referentes a esse assunto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja o "Novo Dicionário de Teologia", de Sinclair Ferguson e David Wright, é um dicionário bíblico atual com muitos temas como esses.

      Excluir
  36. Lucas, e quanto a Pio 12 ter sido o “papa de Hitler”? O documentário DESINFORMAÇÃO (do minuto 24:18 ao 27:10) afirma que isso foi propaganda difamatória da URSS:

    https://youtu.be/xnBtNFpd-aE?t=1458

    Aliás, o docudrama PAPA VS HITLER mostra que Pio 12 tinha planos de matar Hitler, chegando até a tomar parte na Operação Valquíria:

    https://www.youtube.com/watch?v=82VCwhUAYjQ

    Por fim, vamos deixar claro: Hitler não era católico, apenas fingia ser. Ele, na verdade, queria destruir o catolicismo e o protestantismo e substituí-los por sua própria religião hitlerista-germânica, como o próprio Winston Churchill escreveu no livro GRANDES CONTEMPORÂNEOS:
    “O ódio [de Hitler] aos judeus levou, por uma transição lógica, a um ataque à base histórica do cristianismo. Desta forma, o conflito se ampliou rapidamente. Padres católicos e pastores protestantes caíram no banimento pelo que está se tornando a nova religião dos povos germânicos: o culto da Alemanha sob os símbolos dos antigos deuses do paganismo nórdico”.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hitler era de fato um ateu que odiava o Cristianismo mas se utilizava do mesmo (seja católico ou protestante) como um instrumento para conseguir apoio popular em uma nação que era bastante religiosa, como escrevi aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/o-socialista-ateu-adolf-hitler.html

      Sobre a relação de Pio XII com Hitler, não foi de uma aliança como afirmam alguns, mas também esteve muito longe de uma reprovação aberta. A Igreja só condenou o nazismo oficialmente depois que já estava claro que os nazistas haviam perdido a Segunda Guerra, isso é reconhecido até por alguns apologistas católicos que tentam justificar dizendo que o papa não poderia fazer uma condenação explícita antes disso senão os católicos alemães "correriam risco". Inclusive a Igreja assinou uma Concordata com Hitler, o que prova que mantinha relações diplomáticas com os nazistas da mesma forma que mantinham com os Aliados, não era como se fossem inimigos. Um exemplo, que pode ser citado como analogia, é o da URSS, que também assinou uma Concordata com Hitler assumindo uma posição de neutralidade, e que só mais tarde entrou na guerra, quando os alemães decidiram invadi-la.

      Excluir
    2. Eu ja li alguns textos que afirmavam que Hitler era na verdade pagão, que acreditava nosantigos deuses germânicos ,inclusive participou da Sociedade Thule,odiava o cristianismo sim,mas acreditava no ocultismo,vc já ouviu falar sobre isso Banzolao?

      Excluir
    3. Eu já ouvi falar nessa teoria mas não sei até que ponto isso dá pra ser levado a sério ou se não é uma teoria de conspiração como tantas outras (do mesmo tipo de gente que fica falando de maçonaria, illuminatis, ocultismo e etc, cujas fontes nem sempre são muito confiáveis).

      Excluir
  37. Muito bom o texto, Lucas! Como sempre, uma lucidez e clareza ímpar. Deus continue te inspirando!

    ResponderExcluir
  38. Banzoli,
    Você poderia escrever um artigo -- ou mais de um se for o caso -- especificamente sobre o cessacionismo, suas inconsistências e como alguns cristãos chegaram à ideia de mergulhar nessa linha de pensamento?
    O que você pensa sobre essa linha de pensamento? Para mim parece muito estranho que essas pessoas, que conhecem profundamente as escrituras, olhem para a falta de manifestação de Deus nas igrejas e, em vez de se perguntarem onde as igrejas estão errando, criem doutrinas para explicar o motivo de Deus ter "parado" de agir.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho alguns artigos sobre isso, embora todos eles focados mais no dom de línguas especificamente:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/10/o-dom-de-linguas-se-refere-linguas.html

      http://apologiacrista.com/o-dom-de-linguas-uma-analise-de-1-corintios-14

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/01/o-dom-de-linguas-nos-pais-da-igreja-e.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/12/o-dom-de-linguas-e-um-sinal-para-os.html

      http://apologiacrista.com/o-batismo-no-espirito-e-o-dom-de-linguas

      Mas eu concordo com o que você disse, na verdade os cessacionistas costumam ser de igrejas mais tradicionais que nunca tiveram ênfase em curas, milagres, dons e etc, essa é uma ênfase característica do pentecostalismo (que também tem os seus defeitos), eu acredito que se essas igrejas passarem a buscar os dons espirituais e a orarem por curas e milagres elas terão da mesma forma que as igrejas que tem essa tônica. Mas como elas são tradicionais, elas gostam de manter os padrões antigos, o que as torna muito resistente a mudanças (o que pode até ser bom em determinados casos, mas ruim em outros tantos).

      Excluir
  39. Sobre o exame pessoal da conciencia e da salvaçao e da fé, essa linha de pensamento é saudável: http://www.jba.gr/Portuguese/Examinai-vos-a-v%C3%B3s-mesmos-para-saber-se-estais-na-f%C3%A9.htm ?

    ResponderExcluir
  40. Há muitas pessoas que estão dispostas a se identificarem com Jesus. Quem não quer vida eterna e benção? No entanto, Jesus nos adverte a levar em consideração o custo do discipulado (Lucas 9:23-26, 14:25-33). Crentes verdadeiros já fizeram a avaliação desses custos, enquanto que os apóstatas não. Apóstatas são pessoas que, quando abandonam a fé, dão evidência de que nunca foram realmente salvos (1 João 2:19). Apostasia não é perder a salvação, mas ao contrário, é uma demonstração de que salvação nunca foi realmente possuída.

    Nõ concordo, porque tipo, é uma forma conveniente de confirmar apenas uma forma d pensar. Daqui a pouco que era do PT no passado e de repente sai do PT por conta da corrupção, é injusto dizer que a pessoa nunca foi petista... A pessoa que acredita em Jesus mas no decorrer do tempo esfria na fé e apostata, como aquela evangelia que foi pro judaísmo, quer dizer que ela nunca foi cristã? Se ela nunca foi cristã então ela é inocente, já que na nossa cabeça ela seria a cristã, e não ela de verdade. Não me soa muito coerente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não concordo. É muito fácil dizer que "nunca foi salvo" depois que já apostatou, isso na prática faria com que ninguém pudesse saber se está salvo, já que muitos que apostatam eram cristãos excelentes e exemplares antes disso, mas na visão deles "nunca foram cristãos" de verdade. A própria Bíblia nos dá muitos exemplos de que é possível perder a salvação, como escrevi aqui:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/e-possivel-perder-a-salvacao

      Excluir
    2. Eu concordo com o teu artigo Lucas, uma vez comentei na igreja mais ou menos isso e tb disse que Calvino teria que explicar pra Deus no juízo final um pouco a respeito de umas coisas que ele andou escrevendo e disseram que eu estava precisando de oração... tipo eu só toquei nesse assunto porque me perguntaram aí depois que respondo é pra dizer que eu preciso de oração, agora não respondo mais nada na igreja e me chamam de bossal, tipo eu estava errado antes, durantes e depois... :(

      Excluir
    3. Tem vezes que é melhor nem discutir mesmo, tem gente que não está preparada para ouvir o contraditório, aí é como "jogar pérolas aos porcos", como Jesus disse (i.e, desperdiçar tempo discutindo ou explicando algo a alguém que já está decidido a não entender).

      Excluir
  41. Banzolão, já li uns artigos em que você expõe o tema, mas ainda não ficou claro para mim. Qual é a diferença entre Igreja Cristã, Igreja Católica, e Igreja Católica Apostólica Romana?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em tese: "Igreja Cristã" é o composto de todas as igrejas que se intitulam cristãs (de qualquer confissão cristã), "Igreja Católica" é o termo usado pela Igreja antiga (dos primeiros séculos) para designar a universalidade da Igreja da época, e "Igreja Católica Apostólica Romana" é a facção ocidental dessa Igreja após o Cisma de 1054. Mas dependendo do contexto, pode ter outros significados, por exemplo: "Igreja" sozinho pode significar a Igreja Romana ou toda a comunidade evangélica dependendo da visão de quem escreve ou do contexto que é dito; "Igreja Católica" é um termo que às vezes pode designar a Igreja Romana porque é popularmente mais conhecida como "católica" do que como "romana", e "Igreja Cristã" pode significar apenas a vertente daquele que usa esse termo (por exemplo, para um católico romano só a Igreja Romana é cristã de fato, então seria um termo apropriado só para eles, assim como pensam outros cristãos mais exclusivistas).

      Excluir
  42. Lucas oq vc acha do Viktor Orban? O Primeiro Ministro Húngaro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou bem por fora da política húngara, então não posso comentar sobre isso.

      Excluir
  43. Já andaram falando disso aqui no site: https://idagospel.com/wp-content/uploads/2018/05/autoridade_espiritual.doc porque no Youtube vi um video sobre esse livro e tem um comentário que dizia que se a pessoa não concordou era pra ler de novo até o Espírito Santo fazer concordar!!! E continuando as pesquisas só tem esse site tratando do assunto, nos comentários. Os outros é tudo a mesma coisa, apoiando. Mas achei ruim esse comentário que vi no youtube e como a galera não postou antes, posto aqui um resumo do livro para se puder, escrever algo. Tem uma hora que diz: "“A transgressão é desobediência à autoridade de Deus; e isto é pecado. Pecar é uma questão de conduta, mas transgressão é uma questão de atitude do coração. O presente século caracteriza-se pela transgressão”" Em nenhum lugar da Bíblia e em nenhum lugar do mundo achei isso, então comecei a fuçar na net... as discussões aqui são bem abertas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "...se a pessoa não concordou era pra ler de novo até o Espírito Santo fazer concordar!"

      Vou usar isso de hoje em diante contra essas pessoas maldosas que ousam discordar dos meus livros (como não pensei nisso antes?!) 😆

      Agora falando sério, eu vou postar hoje um artigo onde falo sobre isso (entre outras coisas), o artigo já está pronto, só falta revisar e postar daqui a pouco.

      Excluir
  44. Por que você é a favor de aborto em alguns casos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só sou a favor no caso de risco de morte da mulher.

      Excluir
    2. Ou seja, se for necessário que meu filho morra para que eu viva que assim seja

      Excluir
    3. Ou seja, se for necessário que a mãe morra para que o filho viva que assim seja. Mas pelo jeito a lógica só vale se for contra a vida da mãe, não é?

      Eu realmente não consigo entender essa mentalidade de se preservar a vida no ventre mas não a vida fora do ventre. É como se o feto tivesse todos os direitos (o que de fato deve ter), mas depois que nasce aí ele que se lasque, que se ferre, vira um nada, perde todo o valor, pode até morrer que não tem problema (só não pode morrer antes). Isso é tão completamente estúpido de várias formas diferentes que dá até um desgosto elencar aqui. Eu sou a favor da vida, não somente da vida intrauterina. Defender a vida dentro do ventre mas não a vida fora dele não é defender a vida porcaria nenhuma.

      Excluir
    4. Esse argumento é inválido. Se formos reconhecer o feto humano como sendo um indivíduo, nada justifica tirar a vida dele.
      Se eu precisasse assassinar alguém inocente para que eu, ou qualquer outra pessoa na verdade, sobrevivesse, eu não aceitaria.

      Excluir
    5. Repetir o mesmo argumento já refutado não o torna melhor. Estamos falando aqui de duas vidas, uma das duas infelizmente vai se perder, nestes casos a prioridade deve ser dada à mãe, que já nasceu, que já tem um sistema nervoso desenvolvido capaz de sentir dor (e muita!), que tem mais consciência, mais sensibilidade, mais aspirações, mais emoções, maior capacidade de envolvimento e sofrimento por parte daqueles que estão à sua volta, tais como filhos deixados órfãos, um marido desolado ou pais que terão o trauma de perder sua filha, além de todo o seu convívio social e do impacto que trará concretamente no mundo. Tudo é num nível muito maior, por isso em um caso de vida por vida, a prioridade deve ser dada à mãe. É claro que se a mãe preferir ser sacrificada em prol do filho é uma opção dela, da mesma forma que um pai que faz um transplante de coração para o filho com doença cardíaca para que ele viva em seu lugar, mas ninguém deve ser OBRIGADO a esse sacrifício por lei. Não creio que seja tão difícil entender isso.

      Não vou dar prosseguimento a essa discussão, eu estou aqui apenas para responder perguntas e não para discutir com quem não gostou da resposta porque não ouviu aquilo que queria ouvir, ainda mais alguém que já sabia da resposta antes de fazer a pergunta mas que mesmo assim quis perguntar para dar uma respostinha sarcástica.

      Excluir
  45. NEsse video, https://www.youtube.com/watch?v=zk_kSwcktQU, eeles estão cantando uma musica Yibane Hamikdash , pedindo para que o templo seja reconstruido. Vc acha que o terceiro templo será reconstruido em breve? As coisas estao caminhando para isso. Pq tipo se antes da segunda guerra alguem dissesse que israel voltaria a ser pais qualquer iria rir.. e agora se alguem diz que o templo sera reconstruido eu não vou rir mas gostaria de pensar no assunto. O que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que o templo será reconstruído, senão agora nos próximos anos, pelo menos ainda em nossa geração. Pelo menos parece que o cenário já está todo montado pra isso. Se o anticristo vai reinar nele imediatamente ou se ainda vai levar um tempo para essas coisas acontecerem, aí são outros quinhentos.

      Excluir
  46. Esse artigo é de um rabino que tenta explicar porque Jesus não seria o Messias que os judeus esperavam. Onde o rabino erra exatamente? https://permanencia.org.br/drupal/node/868

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito longo o artigo, se puder me citar alguns pontos mais críticos para serem refutados, faça uma síntese aqui que eu respondo.

      Excluir
  47. Lucas, uma sugestão: aproveitando que vai lançar um filme sobre o Carlos Marighella, seria muito bom se você escrevesse um artigo sobre como a esquerda transforma assassinos psicopatas em heróis, assim como foi no caso do Marighella, Che Guevara, Lenin, dentre muitos outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu evito falar sobre coisas que todo mundo já está falando (inclusive gente infinitamente maior do que eu, tal como o Arthur que já fez alguns vídeos muito bons sobre isso). Pra eu me sentir "útil" eu escrevo sobre assuntos que todo mundo deixa pra lá, ou seja, ocupo espaço em uma área que precisa ser reforçada. Para exemplificar: se eu entro em campo e todos os setores do time já estão preenchidos (goleiro, atacantes, zagueiros, etc) exceto a lateral esquerda, eu vou preencher a lateral esquerda, independentemente se poderia ser mais "produtivo" fazendo gols lá no ataque ou ter mais destaque em outra posição. Por isso eu acho que no momento seria pouco útil eu dar a minha contribuição em áreas que já estão bem preenchidas por pessoas muito mais conhecidas e que já falam tudo aquilo que eu poderia falar sobre o tema.

      Excluir
  48. Lucas, não suporto mais comentar no site daquele jornalista ridículo que se passa de "O Catequista". É impossível você escrever um comentário de maneira simples:
    -Conta específica pro site
    -Limite de caracteres
    -Teste de Captcha (horrível e falho)
    -Demoram três dias pra enviar seu comentário
    -É horrível para links já que contam como caracteres.
    -Comentários enviados somem e não são publicados pelos editores
    -Suspeito que eles apagam comentários digamos que "bons", numa discussão o meu melhor comentário foi enviado há uma semana e nunca mais apareceu.

    Estou escrevendo em lugares separados para depois comentar pois assim fica difícil. O sistema desse é tão mais otimizado, eles só tem fachada bonita mas de resto é horrível, fora o conteúdo que é literalmente uma piada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou seja, basicamente é mais fácil ser respondido pelo Bill Gates do que pelo "Catequista"...

      Excluir
    2. Tipo isso haha Pior que eles NUNCA aparecem lá, quando aparecem é pra acrescentar nada no comentário de alguém. Quando é uma crítica deixam lá até que alguém responda depois chegam e falam: "isso aí, concordo, e ainda mais [isso], [aquilo], [tal], flw! Compre nosso livro cheio de mentiras!"

      Ridículo, sinceramente. Você já disse que é bastante dedicado ao blog e isso é notável; mesmo que eles tenham outra trabalho, não sei se tem, são pouquíssimos comentários comparados aos que tem aqui e eles não se dão ao trabalho nem de revisá-los? Palhaçada pura.

      Lucas, aproveitando a situação, me responde uma coisa? Você acha recomendável ler livros filosóficos dos quais sou contra apenas para adquirir conhecimento e ter mais embasamento? Digo, precisei conhecer o catolicismo para saber respondê-los, precisei conhecer o evolucionismo para contrariá-lo, isso vale também pra filosofia?

      É uma área que deixa as pessoas muito confusas e tenho medo de quem sabe virar um relativista ou (Deus me livre) um niilista. O que acha, devo começar lendo os livros de pensadores cristãos, preciso ter um material de apoio, ou quem sabe nem lê-los, só ver a refutação; qual a melhor opção?

      Excluir
    3. Eu não sou filósofo e entendo pouca coisa de filosofia, não é minha área de interesse, mas se você tem, eu recomendo ler sim, sempre é importante ler as ideias contrárias, alguém que se fecha numa caixinha e só lê livros favoráveis nunca vai evoluir, nem mesmo a ponto de rebater os argumentos contrários. Mas é lógico que seria mais recomendável começar pelos livros que defendem o ponto de vista que você concorda, assim você já teria um embasamento maior para confrontar com os livros dos quais discorda. Então primeiro leia os livros favoráveis e depois os contrários, é a minha sugestão (e é também o que eu aplico na minha vida, dentro do meu campo de estudo).

      Excluir
    4. Sim, valeu pela dica Banzoli! Vou fazer isso mesmo

      Excluir
  49. Gente sem querer ofender mas os seguidores do blog são tão inteligentes me sinto um peixe fora da agua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só resta saber de que blog você está falando (espero que seja o meu) 😂

      Excluir
    2. De que mais poderia ser?!do macabeus ou do o catequista?(peguei pesado,comparar o Lucas com Macabeus)

      Excluir
    3. O site do Macabeus tinha uns comentários de nível altíssimo, como esse camarada aqui:

      https://uploaddeimagens.com.br/images/001/915/843/full/88.png?1550771239

      Excluir
  50. Avalie http://solascriptura-tt.org/Seitas/Pentecostalismo/PentecostalismoEhSeitaCatolica-APReis.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é aquele tipo de artigo que eu já paro de ler no título.

      Excluir
  51. Avalie https://youtu.be/A6IKtrEByEY

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele passa oito minutos do vídeo contando uma história sem nenhuma conexão com o título do vídeo e no último minuto solta essa heresia de que "Deus não ama o pecador", porque supostamente ele teria que odiar o pecador para odiar o pecado. Isso seria a mesma coisa que dizer que Deus odeia todo mundo, já que todos nós somos pecadores, ou então, na forma de analogia, dizermos que uma mãe é obrigada a odiar o próprio filho só porque odeia os seus erros.

      Excluir
  52. Avalie http://solascriptura-tt.org/Seitas/Pentecostalismo/ComoExplicarAparentesDonsEspetacularesHoje-Helio.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou seja, para ele os pentecostais tem problemas mentais, ou são mentirosos, ou endemoniados, ou estão sob efeito de hipnose. É por causa desse tipo de fanático aí que os tradicionais acabam sendo estigmatizados como frios e sem espiritualidade (e se todos fossem como ele, eu concordaria 100%). É um tipo de "crente" pior que um ateu, que não creria num milagre nem se visse um (mas diferente do ateu, é alguém que supostamente crê em Deus e na Bíblia, mas mesmo assim nega que esse Deus faça milagres da mesma forma que fazia no livro que ele diz crer... que bizarro).

      Excluir
  53. Lucas você concorda que o diabo conhece toda a doutrina de Deus melhor do que os maiores teólogos neste universo e ele sabe melhor do que ninguém o que é heresia e o que não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se as pessoas vendem a alma ao diabo e o diabo leva isso muito a sério cobrando e vindo buscar, então alma existe

      Excluir
    2. Fui refutado, vou destruir todos os meus livros sobre o tema agora mesmo e escrever um tratado em defesa da imortalidade da alma baseado nesse fortíssimo argumento que abriu os meus óleos.

      Excluir
    3. Até o diabo foi enganado Lucas. O indivíduo vende a alma para o diabo, mas o diabo quando vai buscar a alma do morto e não acha alma. Deixa esses caras descobrir que o bicho não pode pegar a alma deles que você vai ver nego vendendo a alma a torta e a direito.

      O diabo não é mortalista pois se fosse não comprava a alma de ninguém !!!!!!

      Excluir
    4. É nisso que dá comprar as almas pelo Amazon, deveria ter comprado no cheque pré-datado pelas Casas Bahia, aí seria bem mais seguro, porque «nas Casas Bahia tem». Agora vai ter que passar a eternidade no lago de fogo literal sem nenhuma alma pra brincar no seu parque de diversões chamado "inferno", onde reina com o seus tridentes, chifres e rabos pontiguados. Muito triste.

      Excluir
    5. Lucas você ficou em apuros não é mesmo?

      Excluir
    6. Totalmente em apuros, nunca fiquei em tanto apuros antes.

      Excluir
  54. Avalie http://solascriptura-tt.org/Seitas/Pentecostalismo/EscandalosPentecostaisRecentes-DCloud.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por isso que esses caras não querem ser levados a sério. Você já viu algum pentecostal fazer uma lista de pecados e pecadores no meio tradicional? Não, embora se quiséssemos fazer uma lista como a deles, nós poderíamos tranquilamente (o Caio Fábio, por exemplo, era de linha tradicional quando foi pego em adultério), mas nós não perdemos tempo pegando pecados pessoais dos outros para atacar a denominação como um todo e usar esses pecados como troféu para nos vangloriar em cima deles. Apenas nos preocupamos em fazer aquilo que eu nunca vi os caras desse site fundamentalista fazer: pregar o evangelho.

      Excluir
  55. Acho esses caras bem hipócritas pois fica ditando regras e quem discorda deles o minino é herege acho que muitos do que eles criticam vão ao ceu e muitos do que seguem ele a risca vão se perde OBS é comentando esse artigo http://solascriptura-tt.org/Seitas/Pentecostalismo/HeresiasDasAssembleiasDeDeus-DJStewart.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Pra eles todo mundo que não pensa exatamente igual eles em todos os detalhes é um herege e vai para o inferno (este artigo e o que você enviou acima são bons exemplos disso). Não à toa eles se autointitulam "fundamentalistas" e escrevem como verdadeiros fanáticos. Felizmente hoje em dia esse tipo de pensamento extremista tem cada vez menos espaço. Você já viu a descrição que ele mesmo faz do "fundamentalismo" dele? Parece até piada, mas não é:

      "E fundamentalista, isto é, separatista em total guerra contra o pecado e o erro, anti-liberalismo, anti-modernismo teológico, anti-ecumenismo, anti-pentecostalismo, anti-teologia da prosperidade, anti-pragmatismo religioso, anti-propósitos de Rick Warren, anti-música sincopada com contra-batidas ou com sensuais esculpir/ deslizar de vozes, etc."

      http://solascriptura-tt.org/ConfissaoDoutrinariaHelio.htm

      Em outra parte ele se declara "batista", mas faz questão de ressaltar que é um "batista fundamentalista" e ataca os que ele chama de "pseudo-batistas" (ou seja, batistas normais que não concordam com o radicalismo dele). Esse site é antigão, eu acho até que é possível que ele já tenha mudado de lá pra cá, porque é realmente difícil encontrar alguém com esse perfil nos dias de hoje, não deve existir mais que meia dúzia de pessoas com um comportamento tão agressivo e uma cabeça tão pequena.

      Excluir
  56. Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?'
    Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam o mal!

    Tipo essas pessoas sãos as que tem certeza de que estavam salvas mas na verdade não estavam, porque quando leio percebo que elas estarão perplexas com o veredito, até porque se elas fossem falsas elas não falariam isso para Jesus sabendo que ele é conhecedor do pensamento e sentimento mais oculto, então essa perplexidade é de fato verdadeira. Posto isso, acredito que muita gente vai nessa pisada porque se Jesus disse isso pra quem exorcizava e curava, imagina para quem não faz milagre nenhum!! Ou estou levando demais ao pé da letra? Porque eu tenho uma sacada nesse ponto: Jesus disse: vocês que praticam o mal... então praticar o mal é a evidencia de que não se está salvo, porque dessa forma a pessoa transformou a fé numa mera atividade intelectual, seria isso? Paulo falou a mesmíssima coisa a respeito de Diótrefes: quem pratica o mal não conhece a Deus..... logo não se está salvo. Mas Diótrefes estava na igreja apenas intelectualmente... seria isso a ideia da coisa ou exagerei na interpretação? Essa é a primeira exegese que faço na vida, acha que cometi uma heresia? Não penso assim por mal, mas é por causa da pouca vergonha que tomou conta do nosso meio... Me dá uma nota. Thanks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nota 10 pra você. Eu só acrescentaria que também existem pessoas que um dia estiveram na fé verdadeiramente, que eram sinceras, que eram salvas, que possuíam o Espírito Santo, e que em algum momento perderam o rumo e apostataram. Ou seja, nem todo mundo desses que se dizem cristãos e são condenados "nunca foram cristãos de verdade", alguns foram, mas deixaram de ser (inclusive seria um erro chamar essas pessoas do texto de Mateus de "apóstatas", porque um apóstata é alguém que já esteve no lugar em que não está mais, neste caso, na condição de salvo). A Bíblia tem muitos exemplos disso, como mostro neste artigo:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/e-possivel-perder-a-salvacao

      Excluir
  57. Lucas obrigado pelo site que vc escreve, injetou ânimo na minha vida espiritual e acho que estou pensando e lendo a Bíblia melhor. De verdade cara, eu vou orar a Deus agradecendo por esse meio de conhecimento. Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, toda honra e glória a Deus! Grande abraço!

      Excluir
  58. O que você acha?

    https://observador.pt/2019/02/20/papa-diz-que-quem-ataca-constantemente-a-igreja-esta-ligado-ao-diabo/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem liga para o que o papa diz? Nem os católicos levam o papa a sério mais.

      Excluir
  59. Qual a sua opinião e o que a biblBí diz sobre vida fora da terra? Dimensões, etc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia não nos dá nenhuma informação sobre vida fora da terra (além da do céu, é claro), o que para alguns como eu é um indício de que essa vida não existe (ou pelo menos uma vida inteligente). Mas não é como se fosse impossível, porque como diria o Dr. Craig, "ausência de evidência não é evidência de ausência". Em relação às dimensões, a Bíblia também não nos dá um número, não é um tema com o qual ela se ocupe. A física conhece apenas quatro, para além disso é especulação. Se você procurar na internet vai encontrar muitos "estudos bíblicos" falando de dez ou doze dimensões, mas nenhum tem uma base bíblica sólida.

      PS: eu acredito que você tenha tentado dizer "Bíblia", certo? Se não, me explica quem é a Bíbibí :)

      Excluir
  60. Banzolão, você tem um artigo falando sobre os sacramentos? Se não, fica a dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho artigos falando sobre batismo e sobre ceia, que são os sacramentos que existem no protestantismo. Posso escrever sobre os sacramentos católicos também, futuramente. Vlw pela dica :)

      Excluir
  61. https://www.amazon.com/gp/product/1792912900/ref=dbs_a_def_rwt_hsch_vapi_taft_p1_i0 tipo esse livro, escrito por um israelense judeu, é no fundo as mesmas coisas que os cristãos já fizeram, porém, como bem dito antes, os cristãos no sentido amplo trataram os judeus com tanto desprezo e crueldade ao longo dos tempos que um cristão falar para um judeu que Jesus é o Messias soa para eles como Hitler tentando dar uma palestra sobre direitos humanos. Por isso que acho que essa onda de judaísmo messiânico ou nazareno, apesar de nós cristãos vermos isso como uma atividade judaizante, lá em Israel soa muito diferente, soa como judeus se encontrando com o Messias que foi prometido e cuja apresentação foi bloqueada por rabinos durante séculos com a ajuda dos próprios cristãos, como disse antes, fazendo bobagem e interpretando a Bíblia como se tentasse tirar uma cueca pela cabeça e não dá pra negar que muitos judeus estão começando a ler finalmente o Novo Testamento com os olhos do coração abertos se alguém dentre eles tomar a iniciativa, como foi o autor desse livro. O que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo que o "Judaísmo Messiânico" é muito melhor do que o Judaísmo tradicional ou ortodoxo, porque eles creem em Jesus, apesar de serem muito apegados às leis da Torá e não compreenderem perfeitamente o espírito do Novo Testamento. Mas de fato, pensando sob a perspectiva de converter os judeus, eles se sentiriam muito mais atraídos pelo tipo de Cristianismo desses judeus messiânicos do que pelo Cristianimo tradicional, tanto por questões teológicas como históricas.

      Excluir
  62. Vc curte Game of Thrones? Está esperando ansiosamente pela última temporada, assim como eu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não curto Game of Thrones e para ser sincero não acho um tipo de conteúdo muito conveniente a um cristão, dado as cenas de sexo explícito que caracterizam a série. Na única vez que eu tentei assistir um episódio, não vi nada de mais em termos de narrativa e era apelativo demais.

      Excluir
    2. As duas primeiras temporadas realmente apelaram, mas as outras temporadas que se seguiram, as cenas tórridas de sexo já deixaram de ser a tônica...

      Excluir
  63. Banzolão, as pessoas te incomodam muito por causa do cabelo longo? Eu to tentando deixar o meu crescer aqui mas ta tenso, não aguento mais as pessoas enchendo o saco e falando que cabelo longo "não é coisa de homem decente", da até vontade de raspar tudo e falar: pronto, satisfeitos agora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui é tranquilo, de onde você é? Ouvi falar que no nordeste o povo tem preconceito com isso.

      Excluir
    2. Sou outro anonimo. Olha, imagino que é tipo um código de conduta. Questão de moral geral, sei lá... as pessoas olham atravessado para homem de cabelo comprido da mesma forma que olham para um homem usando saia, guardada as devidas proporções. Eu fiz faculdade militar mas hoje sou civil, mas religiosamente corto meu cabelo e faço minha barba, é questao de hábito, costume, sei lá... eu nao tenho nada contra mas aqui no norte acho que seria meio tosco um homem de cabelo comprido não estou criticando é porque aqui é assim sei lá..

      Excluir
    3. Pois é, eu fiquei sabendo que aí o povo enxerga dessa forma, paciência, se eu morasse aí eu preferiria cortar o cabelo mesmo pra não ser alvo de hate desnecessário.

      Excluir
    4. Sou do sul, o pessoal aqui não tem preconceito com esse tipo de coisa, o problema são as pessoas mais próximas mesmo especialmente os da igreja, chega a ser até irônico se levarmos em conta que até o próprio Cristo muito provavelmente era cabeludo e barbudo.

      Excluir
  64. Parabéns por mais esse fascinante e esclarecedor artigo. Está era uma dúvida antiga minha que agora ja era.
    Deus continue te abençoando, abraços.

    ResponderExcluir
  65. Olá. Porque na bíblia existem histórias de poligamismo sendo que o adultério é proibido? Por exemplo tem na bíblia a história de Jacó que se deitou com suas servas para dar filhos a sua esposa. Isso não deveria ser considerado pecado, além de ser uma exploração com essas mulheres que só serviam para procriar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Naquela época havia poucos homens para muitas mulheres, porque havia muitas guerras e muitos homens morriam nessas guerras, por isso a poligamia era um jeito de manter a balança equilibrada (não que fosse a prática ideal ou moralmente certa). O ideal Deus expôs desde o começo da criação, que foi um homem e uma mulher, não várias mulheres para um homem ou homem com homem e mulher com mulher. Mas devido às circunstâncias e à dureza dos corações dos homens Deus tolerou a poligamia (tolerar é diferente de aprovar) na lei de Moisés, que não está mais em vigência. Por isso Paulo diz que o bispo deveria preencher uma série de requisitos morais, entre eles o de ter uma única esposa (1Tm 3:2).

      Excluir
  66. O que vc acha da série the handmain's tale? Vc acha q ela é uma crítica ao cristianismo ou ao extremismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já me falaram dessa série há pouco tempo aqui no blog, eu tive interesse em assisti-la e perguntei se tinha na Netflix, ele disse que não, que só tinha em outras plataformas pagas (que eu não tenho), então eu não tenho como assistir, mas gostaria.

      Excluir
  67. Porque a bíblia mandava apedrejar homossexuais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade ela não mandava apedrejar homossexuais, apenas quem tinha relações sexuais homossexuais (se alguém simplesmente sentisse atração por alguém do mesmo sexo mas não pecasse com essa pessoa não havia qualquer punição), e mesmo assim é uma punição que existe somente na lei de Moisés, que chegou ao fim com a nova aliança (onde as práticas homossexuais continuam sendo consideradas pecado, mas sem apedrejamento). A lei prescrevia o apedrejamento para qualquer pecado mortal, ou seja, era uma forma de ilustrar o destino final dos pecadores que cometem esses pecados (i.e, a morte eterna).

      Excluir
  68. "Ao longo de todo o período do século I até a Reforma, não apenas havia muitas outras igrejas além da de Roma, como também houve muitos cismas, alguns pequenos, outros maiores."

    Boa parte dessas igrejas tem doutrinas semelhantes em muitos aspectos com a igreja católica, como os 7 sacramentos, importância da tradição dos pais da igreja, sucessão apostólica, celibato (na igreja católica de todos, desses outros apenas dos bispos). Todas aceitam a visão do céu e inferno, vida após a morte.

    E poderiam argumentar que essas igrejas adulteraram o Novo Testamento, já que todas dizem se basear nestes documentos como fonte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos pegar um exemplo dos que você citou então: celibato obrigatório. Se eles adulteraram para colocar isso na Bíblia, então adulteraram isso em qual texto? Porque eu não achei nenhum. E por que deixariam passar tão despercebidamente um texto como 1Tm 3:2, que diz que o bispo deve ter uma só ESPOSA? Seja no caso das que proíbem o casamento só para os bispos ou para quem proíbe a todos os clérigos, esse texto seria retirado ou pelo menos bem manipulado, já que refuta ambos (mas não foi). Eu poderia usar o mesmo argumento em relação aos seus outros exemplos aí mencionados. Sem falar que a Igreja Romana tem muitos ensinos particulares, não compartilhados por essas outras igrejas (ex: purgatório e imaculada conceição), mas mesmo assim os textos são iguais, não foram distorcidos no ocidente para favorecer essas crenças.

      Excluir
  69. Aqui tem um vídeo de um católico falando em nome do catecismo que diferente do que defendem o Olavo e o Bernardo, a Igreja Católica não defende a necessidade de comungar pra ser salvo.

    À partir do minuto 12:30

    https://www.youtube.com/watch?v=q_7ePlITywo&t=948s

    Eu sempre achei que fosse parte da doutrina católica, o que chamam de sacrifício incruento da Missa, ou seja, sem sangue, que substitui o sacrifício de sangue de Jesus. A maioria dos católicos defendem isso. Se é doutrina católica, eu não sei, só sei que nem sobre isso existe unidade de crença entre eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Eles dizem que são "unos", mas cada um dá uma interpretação diferente para o catecismo e os outros milhares de documentos oficiais da Igreja (bulas, concílios, encíclicas, discursos, etc, cada qual interpretados de acordo com a conveniência do leitor). O mesmo acontece com muitas outras discussões, tais como a extensão e natureza da infalibilidade papal, a salvação de não-católicos, a liturgia da missa, a liberdade de consciência, o ecumenismo, a escatologia, os dons espirituais, a excomunhão, política, e por aí vai.

      Excluir
  70. Lucas,,o que vc acha do Geza Vermes(historiador)?Vc o indicaria?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é um autor que eu leia, então não posso comentar.

      Excluir
  71. Vc Escreveu Algumas Coisas Útil. Mais, ao referi-SE a igreja como alienadora da palavra escrita de Deus é Uma meta opinião. Até Porque, Vulgata vem de Divulgar No Latim. Ou seja, São Jeronimo traduziu para o povo. São beda venerável, Traduziu a bíblia na sua língua. Que a Igreja proibiu foram as Traduzem Erradas Da sagrada escrituras.
    Ou seja, traduções e Não suas traduções conforme a Igreja. Já nesse tempo terá biblia em várias línguas. O Concilio que proíbe as traduções errôneo da sagrada escrituras é regional e Não vale pra Igreja catolica apostólica Universal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, Jerônimo escreveu em latim porque era a língua mais popular na época, mas isso foi antes do esfacelamento do Império Romano e da invasão dos bárbaros, cada qual com seus idiomas próprios e diferentes. Na Idade Média, que é onde este artigo se foca, o latim já era uma língua morta, mas não obstante a Igreja Romana continuava usando não apenas como língua oficial, mas como a única tradução permitida, colocando à margem uma legião de fieis que não conhecia nada de latim. Se o problema fosse apenas "as traduções erradas", a própria Igreja faria questão de produzir bíblias traduzidas em outros idiomas com "traduções certas", mas ela NUNCA fez isso. Em vez disso, proibiu sistematicamente as traduções da Vulgata e perseguiu quem tentou traduzir. E se a sua desculpa para esse concílio é só por ter sido um concílio local (sendo que vocês mesmos usam um concílio local para definir o cânon bíblico!), então me diga se essas teses CONDENADAS pelo papa Clemente XI em sua "Unigenitus Dei Filius" também eram "apenas locais":

      79. É útil e necessário em todo tempo, em todo lugar e para todo gênero de pessoas estudar e conhecer o espírito, a piedade e os mistérios da Sagrada Escritura.

      80. A leitura da Sagrada Escritura é para todos.

      81. A obscuridade santa da Palavra de Deus não é para os leigos razão de dispensar-se da sua leitura.

      82. O dia do Senhor deve ser santificado pelos cristãos com piedosas leituras e, sobretudo, das Sagradas Escrituras. É coisa danosa querer retrair os cristãos desta leitura.

      83. É ilusão querer convencer-se de que o conhecimento dos mistérios da religião não devem comunicar-se às mulheres pela leitura das Sagradas Escrituras. Não foi a partir da simplicidade das mulheres, mas a partir do conhecimento orgulhoso de homens que surgiu o abuso das Escrituras e as heresias nasceram.

      84. Arrebatar das mãos dos cristãos o Novo Testamento ou mantê-lo fechado, tirando-lhes os meios de compreendê-lo, é fechar-lhes a boca de Cristo.

      85. Proibir os cristãos de ler a Sagrada Escritura, especialmente os evangelhos, é proibir o uso de luz para os filhos da luz, e levá-los a sofrer uma espécie de excomunhão.

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/04/conheca-toda-perseguicao-e-proibicao-da.html

      Excluir
  72. O artigo chegou aos 200 comentários e por isso a caixa de comentários daqui será fechada; se alguém quiser postar um novo comentário, é só escrever no artigo mais recente (ou em qualquer outro artigo do blog).

    ResponderExcluir