20 de fevereiro de 2019

200 Cuidado com a “catolização” das igrejas evangélicas

(Não é um papa, mas parece)


31 de outubro de 1517. Martinho Lutero publica as famosas “95 teses”, condenando o inescrupuloso comércio de indulgências. Prometendo um “lugarzinho no Céu” para as almas do purgatório e assegurando o perdão até mesmo para os pecados que ainda seriam cometidos, a Igreja acumulava fortunas e construía a Basílica de São Pedro, às custas do trabalho pesado, do suor e até do sangue do povo. Quinhentos anos se passam. Ligamos a televisão e vemos pastores, bispos e “apóstolos” pedindo dinheiro sem parar, vendendo objetos “ungidos” pela bagatela de um salário mínimo (ou mais), inventando o “trízimo”, lançando praga em quem não é dizimista fiel e ameaçando-os com o fogo do inferno. “Sacrifícios” como a chave da casa ou do carro, cujo propósito é deixar um pastor rico mais rico ainda, enquanto o povo dessas igrejas é esmagadoramente pobre e simples. Por estarmos no século XXI, chega a ser ainda mais escandaloso que a venda de indulgências, que Lutero e os protestantes tanto combateram.

Eu tenho um amigo de outro país que era fanático pela Igreja Universal, daquele tipo que tinha a foto do Edir Macedo no perfil do facebook e que tentava me converter, apesar de saber que eu já era evangélico. Não perdia um culto, falava muito disso, era o mais empolgado que eu já vi. Até que um dia ele foi constrangido a fazer aquilo que eles chamam de “sacrifício no altar”. Usando o exemplo de Isaque, pediam para dar à “obra do Senhor” (leia-se: a eles mesmos) aquilo que tinham de maior valor, fosse o que fosse. Esse meu amigo tem pais divorciados e sustenta sozinho uma família com quatro pessoas. Desempregado, tinha como único bem material o computador. Após tanta insistência e pressão psicológica, ele decidiu “sacrificar no altar” esse computador, ficando mais de meio ano sem um. Não preciso dizer que quando ele se deu conta da baita furada em que se meteu saiu da igreja – não da Igreja Universal, mas de qualquer igreja, porque quando essas pessoas se decepcionam com uma igreja, formam um conceito negativo de todas. É hoje um desviado, mas pelo menos tem um notebook velho que eu doei por sedex.

Eu poderia passar aqui o dia inteiro contando casos assim, e casos incomparavelmente piores. A apelação chegou a um nível tão bizarro que você não sabe o que é pior, o canal do padre rezando o Ave-Maria cinquenta vezes seguidas ou o do pastor falando só de dinheiro, dinheiro e mais dinheiro. Evidentemente, não são todas as igrejas evangélicas que fazem este perfil, do contrário eu jamais seria um evangélico. Mas é um tipo de igreja que está crescendo cada vez mais, especialmente nas camadas mais pobres, iludidas com promessas de bênçãos materiais e prosperidade fácil, que conseguirão através dos “sacrifícios”. É irônico e perturbador que a velha mentalidade católica das indulgências tenha ressuscitado na era moderna, não no próprio catolicismo, mas justamente entre os sucessores daqueles que denunciaram as indulgências lá atrás.

Quando eu parei pra pensar, vi que na verdade muito mais foi importado do catolicismo medieval direto para as igrejas contemporâneas. Um exemplo disso são os “sabonetes ungidos”, a “meia consagrada”, a “água benta”, a “caneta sagrada” e milhares de outras bugigangas que são vendidas a preços exorbitantes nessas igrejas, passando a perna no povo descaradamente. Você jamais compraria uma caneta por cem reais, mas se eu dissesse que tenho uma caneta mágica que te fará vencer na vida e comer do melhor desta terra – e você acreditasse nisso – eu aposto que você compraria, acreditando que vale a pena esse bom negócio. Isso é o que eles fazem, trocando a “magia” pela “unção”, como se houvesse algo naquele objeto físico que o tornasse mais sagrado, mais importante ou mais qualquer coisa em relação aos objetos “normais”. A diferença disso para a “mágica” é nada.

Quando lemos os livros de história, vemos algo curioso: a mesma Igreja que vendia indulgências também tinha suas milhares de “relíquias sagradas”, tais como os infindáveis pedaços da cruz de Cristo espalhados na Europa inteira, as muitas cabeças de João Batista e até mesmo o leite das mamas da virgem Maria, que assombrou Calvino quando ainda era católico e que escandalizava humanistas esclarecidos como Erasmo de Roterdã. As próprias cruzadas foram fruto desse pensamento, pois o papa Urbano II jamais decidiu lutar contra os muçulmanos pelas razões que os revisionistas alegam hoje. Seu discurso se centrava exclusivamente na “libertação da Terra Santa”. Os árabes podiam ter conquistado inúmeras terras que já haviam sido cristãs, mas só uma importava: Jerusalém. E como Jerusalém era sagrada, milhões de vidas pagaram tentando “libertá-la” e reconquistá-la (para no fim das contas continuar tudo como estava).

A Reforma buscou justamente acabar com essa esculhambação do sagrado, chamando as coisas por aquilo que são. Os “pedaços da cruz de Cristo” não eram objetos sagrados, eram apenas madeira. Jerusalém, fisicamente falando, é apenas uma terra como qualquer outra, apesar de ter uma história especial na Bíblia. Uma oração feita em Jerusalém não chegava mais rápido aos ouvidos de Deus do que uma feita em qualquer outro lugar, alguém com um pedaço da cruz de Cristo em casa não atrairia as bênçãos divinas só por causa disso, e aqueles que compravam um papel achando que estavam recebendo o perdão (indulgência) dos pecados estavam apenas comprando papel por um preço consideravelmente acima do convencional.

Para os reformadores, nossa verdadeira preocupação não deveria estar nas coisas, mas em quem somos. Uma fita no carro não vai evitar batidas, mas se buscarmos a Deus com todo o nosso coração, alma, força e entendimento, teremos o verdadeiro prêmio do cristão: a vida eterna. Assim, o foco deixava de estar nos objetos e passava a Cristo. Por isso a Reforma foi, antes de tudo, um movimento Cristocêntrico, onde Cristo voltava a ocupar o lugar central do qual já havia sido expurgado há tanto tempo. O “Sola Christus” não era um chavão desprovido de significado, mas o centro de toda a teologia da Reforma. E Cristo não estava escondido em Jerusalém, pendurado em um crucifixo, mergulhado numa água benta ou amarrado numa fitinha, mas vivo no coração de cada um de nós, que devemos adorá-lo em espírito e em verdade (Jo 4:24). Era assim que pensavam os reformadores.

Então veio a “Igreja moderna”, jogando na lata do lixo todos os princípios mais básicos da Reforma e voltando os olhos novamente para as coisas. A “água benta” do catolicismo virou a “água ungida” de certas igrejas, que pegam do catolicismo o modelo que já havia sido denunciado e derrotado pelos reformadores. A Bíblia, que para uns é apenas um amuleto da sorte para deixar aberto no Salmo 91 e “espantar os males”, para outros é um livro com meia dúzia de textos para serem tirados do contexto e convertidos em promessas vazias, sem nenhum respeito pelas regras mais básicas da interpretação.

A própria ideia do “sacrifício” é uma noção anticristã, que ignora o fato de que o verdadeiro sacrifício que nos traz a vida é o que Jesus já fez na cruz do Calvário, e não um computador, um carro, uma casa ou um fardo qualquer. Eu me lembro do dia em que certo televangelista subiu um monte supostamente muito alto, levando em suas costas milhares de pedidos de oração de membros da sua igreja (ou qualquer outra coisa que fosse para passar a impressão de que estava muito pesado). Após tamanho sacrifício, o guerreiro finalmente chegava ao topo do monte, fazendo toda a questão do mundo de ressaltar o quanto ele sofreu para chegar ali, como se isso o fizesse melhor do que um crente qualquer que orasse no conforto de casa por todos aqueles pedidos. Qual a diferença disso para o conceito católico do autoflagelo, em que padres mutilam seus próprios corpos para provar o quanto são “abnegados”? Nos dois casos, temos alguém fazendo o que não precisa e Deus não mandou, apenas para mostrar o quão santo e piedoso é.

Foi esse conceito de “sacrifício” que criou a doutrina católica da penitência, pela qual um fiel que cometeu um determinado pecado tem que repetir uma reza trocentas vezes ou fazer uma peregrinação a qualquer lugar “sagrado” (de joelhos, de preferência) até que Deus finalmente dê o braço a torcer e decida que ele está “perdoado”. Jesus apenas disse «vá e não peques mais», mas como para eles isso é light demais, preferem impor uma série de penitências e sacrifícios para conseguir, aí sim, o favor divino. Sacrifícios esses que são repetidos, senão à risca, pelo menos em boa medida por pastores modernos, que exigem dos seus fieis coisas que Deus não pediu, mas eles sim.

Outra coisa exigida por muitos pastores nos dias de hoje, exatamente da forma católica que a Reforma tanto combateu, é a submissão acrítica e incondicional à autoridade (no caso protestante, ao pastor). Na época de Lutero (e ainda hoje, mas naquela época muito mais) o papa era tratado como uma sumidade intocável, quase que um ser divino na terra, o representante de Deus entre os homens, o “bispo dos bispos” e aquele a quem não se podia questionar nada. No início eles se chamavam de “vigários de Pedro”, depois acharam que isso era pouco e passaram a se chamar “vigários de Cristo” (tenha em conta que o significado de vigário é “substituto”, ou seja, aquele que se coloca no lugar de outro).

Essa submissão incondicional era exigida pela Ordem dos Jesuítas, cuja máxima, que eu nunca me canso de repetir aqui, é que “o branco que eu vejo é preto, se a hierarquia da Igreja assim o tiver determinado”[1] – nas imortais palavras de Inácio de Loyola. Isso também era requisitado pelos próprios papas, como já era de se esperar, sendo um exemplo clássico o discurso oficial do papa Pio X chamado “Como Amar o Papa”, que entre outras coisas diz que “não se fica a discutir sobre o que ele manda ou exige, a procurar até onde vai o dever rigoroso da obediência, e a marcar o limite desta obrigação” (leia o discurso completo neste artigo). Hoje em dia virou moda católicos aviltarem contra o papa e o atacarem publicamente, mas naquela época se alguém fizesse isso com um simples padre já era caçado pela Inquisição, quanto mais se fizesse com o papa.

O protestantismo, com o princípio basilar do sacerdócio universal de todos os crentes, destruiu a barreira que separava leigos e clérigos espiritualmente e fez de todos os batizados “sacerdotes”, ou seja, responsáveis por si mesmos diante de Deus e capazes de alcançá-lo sem a mediação de sacerdotes formais. Enquanto no catolicismo romano havia uma distância intransponível entre o clero e os leigos, cuja missa feita em um idioma desconhecido do povo e de costas para ele era a coisa mais representativa possível, na Reforma esse desprezo aos leigos foi convertido em emancipação e dignidade.

Então avançamos cinco séculos, e o que vemos hoje em muitas igrejas alegadamente evangélicas? Um retorno à mentalidade de submissão incondicional ao líder religioso, a volta a uma hierarquia de comando cego, o retorno a uma mentalidade de um “clero superior” em contraposição aos leigos, em posição de inferioridade. Um livro que foi em grande parte responsável por isso e que trouxe efeitos nefastos na Igreja moderna foi o “Autoridade Espiritual”, do Watchman Nee, um asiático que mistura conceitos da filosofia confucionista chinesa com os da Bíblia, cujo propósito é dar ao pastor um status de “intocável” no pior sentido possível: o de estar acima da repreensão e da crítica.

As igrejas que seguem os ensinos de Nee têm até um chavão que gostam de usar quando alguém critica um pastor: “Não toque no ungido do Senhor!”. Como sempre, a “exejegue” é do pior nível possível: pegam textos isolados do Antigo Testamento que falam de reis e não de sacerdotes, cujo sentido é de não matá-los e não de não criticá-los, e por meio de malabarismos interpretativos concluem que o pastor está acima da crítica, mesmo quando estiver ensinando algo flagrantemente herético (como este próprio ensino). A justificativa nem importa muito, já que eles sabem que a imensa maioria dos membros dessas igrejas não tem o hábito de estudar a Bíblia, bastando então encontrar qualquer pretexto que os faça acreditar que ensinos diabólicos como esse são “bíblicos”.

A Igreja nas mãos de Roma era uma ditadura; a Reforma a transformou em uma democracia, e os pastores modernos, descontentes com isso, restauraram a ditadura para poderem pregar falsas doutrinas sem qualquer impedimento ou restrição, exatamente como faziam os papas. Uma dessas heresias, que em certo sentido foi pregada por ambos, é a teologia da prosperidade, a respeito da qual eu já abordei neste artigo do meu outro site. A Igreja Romana da época de Lutero não dizia que o cristão tinha que enriquecer ou que Deus se responsabilizava por isso, até porque praticamente todo mundo vivia entre a linha da pobreza e a da miséria, mas era de longe a instituição mais rica do mundo, que acumulava fortunas e terras em todo lugar, construindo basílicas monumentais e catedrais esplendorosas enquanto o povo, literalmente, morria de fome (mas mesmo assim era obrigado a pagar um dízimo duplo, que era o imposto eclesiástico da época).

Ninguém precisa ser um grande observador para notar a semelhança gritante com os nossos dias, bastando para isso olhar o suntuoso “templo de Salomão/Macedo” enquanto os membros dessas igrejas são, em suma maioria, pessoas muito pobres e simples. E por mais que não se exija o dízimo como a Igreja de Roma fazia coercitivamente, os fieis são tão constantemente constrangidos a doar tudo o que puderem que muitos doam o que tem e o que não têm, apavorados com a ameaça do devorador e do gafanhoto, além do fogo do inferno. O resultado é o mesmo da era medieval: um clero (pastores) extremamente rico, em contraste a um povo cada vez mais pobre. A teologia da prosperidade funciona mesmo, mas só para os engravatados ou de batina.

Há outros muitos aspectos em que uma parte das igrejas evangélicas tem se assemelhado aos moldes católicos em sua pior época, como, por exemplo, o hábito de se repetir, e repetir, e repetir, e repetir mais ainda as mesmas coisas na liturgia (culto). O padre repete quinhentas vezes o Ave-Maria ou qualquer outra reza ou frase já conhecida, enquanto muitas igrejas pentecostais pegaram o vício de se repetir do mesmo modo os chamados “jargões”, tais como “glória a Deus”, “aleluia”, “a paz do Senhor”, “a vitória é sua”, etc. Eu até entendo quando alguém repete isso uma vez, ou duas vezes, ou algumas vezes, mas quando fica literalmente o culto todo repetindo isso já é demais, ninguém aguenta. É como se na cabeça deles quanto mais alguém repete esses jargões mais “espiritual” essa pessoa é, da mesma forma que os padres pensavam que Deus se orgulhava deles pela repetição exaustiva de palavras e frases.

Nunca vou me esquecer do dia em que participei de um “culto”, há muitos anos atrás, em uma igrejinha que eu respeito muito até hoje, mas que naquele dia chamou para pregar um indivíduo que claramente não tinha nenhum conteúdo, nenhum preparo, nenhuma mensagem, e tudo o que fazia era berrar, pular, gritar, sapatear, fazer voz grossa e repetir a palavra “vitória” mil vezes, aos berros. Suava dos pés à cabeça, mas não se cansava. A comunidade entrava em estado de êxtase, mas saía dali e cinco minutos depois já não se lembrava de nada da palavra, porque não teve palavra nenhuma. Infelizmente, de lá pra cá o cenário só piorou, e muitos cultos tem se transformado numa mera animação de palco (e em casos mais extremos, em um verdadeiro circo). Lutero pegou a época de pior corrupção moral da história da Igreja, mas, se ressuscitasse hoje, talvez não achasse as coisas muito melhores.

É sempre triste quando eu tenho que escrever um artigo como esse, condenando erros internos na comunidade evangélica que, com certeza, continuarão existindo com ou sem admoestações como essa. Mas é justamente para isso que a internet existe: para tirar o monopólio das mãos daqueles que por tanto tempo tiveram um discurso hegemônico com o poder de determinar o que deve ou não ser crido, e desta forma influenciar uma nova geração mais esclarecida que a atual, que reformará suas comunidades religiosas com a limpeza que deve ser feita – a que Lutero não hesitou em fazer, e que cabe a cada um de nós hoje.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.



[1] LOYOLA, Inácio de. Exercícios de Santo Inácio de Loiola. Petrópolis: Vozes, 1959, p. 333.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :) 

200 comentários:

  1. Mano so de uma familia mt catolica com exceçao de eus pais( eles pensam q td pastor é q nem da IURD),quero vira evengélico. Oq eu faço? tenho medo d c recachado, tipo "a vc foi foi pra uma igrejinha qualquer, com pastor maluko, abandono a vdd igreja".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem duas opções (ou ambas): mostrar aos seus pais que existe muito pastor e igreja evangélica decentes, embora não sejam os que mais aparecem na TV (ex: Luciano Subirá, Paul Washer, Paulo Júnior, John Piper, Ed René Kivitz, Juliano Son, Maurício Zágari, Walter McAlister, etc), ou simplesmente ignorar e não levar em consideração qualquer deboche, desprezo ou perseguição por ter aderido à nova fé, afinal de contas se olharmos para a Bíblia veremos que todos os apóstolos pagaram um alto preço por seguirem a Cristo, sofrendo não apenas com zombaria e humilhações, mas até com perseguições físicas até o martírio, mas eles seguiam em frente mesmo assim porque sabiam que o prêmio alcançado compensava infinitamente qualquer sofrimento terreno. Haveria ainda uma terceira via, que é jogar na cara deles todos os padres do catolicismo que consegue superar qualquer podre de pastores por piores que sejam (como o exército de padres pedófilos e homossexuais), mas isso não seria bom, porque atrairia mais ódio por parte da sua família e consequentemente brigas, então é melhor considerar as outras duas mesmo.

      Excluir
  2. Nesse contexto, dá uma olhada nesse testemunho http://www.spiritualabuse.org/experiences/others/judson_s.html , mesmo eu sabendo falar inglês eu precisei traduzir umas coisas com o google translator, e confesso que me impressionei um pouco. O que vc acha? O testemunho não é grande não... é nesse contexto aí, o abuso espiritual sendo pago no débito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste mesmo, um dos muitos casos de abuso espiritual que traumatiza as pessoas e muitas vezes as afastam de qualquer igreja ou comunidade religiosa (há neo-ateus que surgiram assim). É também o retrato falado do estrago que livros como os de Nee, de Hagin e de outros autores modernos do neopentecostalismo tem causado nas igrejas, influenciando muitas vezes igrejas que nem neopentecostais são, mas que estão se "neopentecostalizando" com o tempo. Ao mesmo tempo em que a palavra é pregada como nunca antes, as heresias também se multiplicam, e parecem ganhar essa queda de braço porque seus proponentes tem mais mídia, fama e poder. Só uma coisa pode mudar isso: o povo dessas igrejas se interessar mais do que nunca por uma volta às raízes bíblicas, pelo estudo e meditação na Palavra de Deus, a fim de não mais perecer por falta de conhecimento, mas, em vez disso, consiga desmascarar os erros e deunciar os falsos profetas em nosso meio.

      Excluir
  3. Lucas, eu penso certas coisas em comum com os comunistas (2 no caso): 1 o socialismo nunca foi implantado; 2 o que ouve foi um capitalismo de estado.
    Mas discordo de um ponto fundamental, que seria, só existe capitalismo, ou seja você tenta o socialismo e sai um capitalismo de estado. E que todas as mortes vem do processo revolucionário e que as que vem depois seriam, vamos dizer assim "fruto da lei do mais psicopata, assasino, ditador e etc".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O socialismo foi implantado sim, o que não foi implantado foi o comunismo, que é uma utopia que passa longe do socialismo. O que existe ou existiu na URSS, em Cuba, na Coreia do Norte e na China, para citar alguns exemplos, foi o socialismo colocado em prática, embora este último tenha evoluído para um capitalismo de Estado após ver que o socialismo não funcionava (mas na época do Mao Tsé-Tung era socialista mesmo, eles só deram um passo pra trás mais tarde).

      Excluir
  4. Eu duvido, mas duvido muito :) vc responder esse questionário: http://www.wickedshepherds.com/SpiritualAbuseSurvey.html , tipo para mim deu 80% das perguntas com sim. E pra vc? Especialmente a parte da igreja usando vergonha pública como modus operandi, não esqueço até hoje o pastor falando de mim em público dizendo que eu era conhecido por ser um bom filho e que esperava que eu fosse assim com o trabalho de Deus. Ele só não sabia que eu não reconhecia a autoridade espiritual dele e saí da igreja. Mas tente responder esse questionário please e o site no geral parece ser bem legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade a igreja que eu congrego hoje faz bem o meu estilo, por isso as minhas respostas no questionário seriam todas "não", embora em relação a outras igrejas que eu já congreguei no passado certamente teria alguns "sim" em certas perguntas dali.

      Excluir
  5. Lucas, estive pesquisando sobre teologia liberal em outras religiões, e pelo que posso ver só existe no cristianismo, é verdade isso? Se for, irei ter mais certeza do que nunca de que o diabo persegue o cristianismo porque é a unica religião verdadeira, porque pense, por qual razão tentar atrair ao erro quem já está nele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso depende do que você considera por "liberal". Por exemplo, muçulmanos moderados são considerados "liberais" pelos radicais do Islã, ou seja, é um conceito de liberalismo totalmente diferente do liberalismo "cristão" (onde os próprios liberais não se consideram cristãos). Mas de fato, nesse sentido teológico (de criar uma série de "teólogos" cujo intuito é atentar contra a própria fé e o livro sagrado dessa fé) eu desconheço outra religião que sofra o mesmo que nós cristãos com um liberalimo teológico como esse. Mas isso também se deve ao fato de que no Cristianismo as pessoas tem mais liberdade, inclusive para criticar e para dizer qualquer beteira que seja, do que dispõem as pessoas de outras religiões, em outros países do mundo.

      Excluir
    2. Tem essas como o islã http://www.abim.inf.br/mesquita-feminista-novo-passo-rumo-a-um-isla-europeu/#.XG8jcqhv80M

      Excluir
    3. E essa https://www.gospelprime.com.br/mesquita-muculmanos-gays-africa/

      Excluir
    4. É o que eu venho dizendo, o Islã não vai (provavelmente) resistir ao secularismo, a diferença é que isso vai acontecer com eles bem mais tarde do que aconteceu com a gente.

      Excluir
  6. BOZOLÃO, necessito de vossa ajuda para convencer a minha turma de que há uma lei escrita no coração do homem, me indique livros e seites se puder por favor.
    Mudando de assunto, eu descordo do calvinismo e do arminianismo, estive vendo alguns videos e lendo um pouco sobre a teologia luterana, e faz sentido o que diz, seria de que calvino e arminiano, estariam tentando colocar a razão humana parra explicar as coisas de Deus, não concordo com tudo mas acho bem sensata essa observação, por exemplo, predestinação ou livre arbítrio, você chega em um paradoxo, que é, Deus quer que todo mundo seja salvo, mas poucos foram escolhidos, ambos tentam aplicar a logica e razão humana, mas é impossível, para nós seres distantes de Deus entender como funciona as suas leis, pois pensando na bíblia, você encontra vários paradoxos, e não só nela mas também em qualquer ciência, desde que não venha a contradizer os princípios cristãos, logicamente, e você percebe que não é possível explicar o que vem do maior ser de todos, é como se nós fossemos crianças, e Deus um adulto, nós não conseguimos entender porque ele age, e faz e tem regras assim, mas nós só as conhecemos, e não as entendemos, porque ainda não pensamos como Ele.
    Vai com tudo tudo irmão, abraço e paz de Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre a lei natural, escrevi aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/o-trecho-abaixo-e-extraido-de-meu-livro.html

      Recomendo também o livro "Cristianismo Puro e Simples", do C. S. Lewis, que fala muito sobre isso.

      Sobre a outra questão, eu até concordo com a lógica do que você disse mas discordo que isso se aplique neste caso específico. No ponto em questão que você abordou, eu não vejo como um paradoxo ou uma contradição, porque não creio que "uns poucos foram escolhidos", nesse sentido de predestinação individual para a salvação. O que eu creio é na predestinação corporativa, isto é, que a Igreja está predestinada à salvação, o que significa que todos aqueles que estão em Cristo estão destinados de antemão para a glória desde que sigam firmes na fé até o fim, apenas isso. Então não é um conceito que se choque com o do livre-arbítrio, muito pelo contrário. É claro que esse entendimento sobre a predestinação vai ser discutido e confrontado por outras visões que pensam diferente, mas se este conceito for o verdadeiro, como eu entendo que é, então não há contradição alguma, e consequentemente não há a necessidade de se deixar essa questão sem resposta. Mas por outro lado eu concordo que a teologia cristã desde os primeiros séculos tem tentado dar explicações detalhadas para tudo e isso não é bom, acabam transformando a teologia em matemática, como se tudo precisasse ter uma explicação definida em seus mínimos detalhes (isso acontece principalmente quando se fala sobre trindade, união hipostática, cláusula filioque e etc, que podemos até ter noções gerais, mas eles metem tantos detalhes e concepções filosóficas no meio que acaba mais confundindo do que ajudando a explicar qualquer coisa). Por isso eu disse que concordo com a lógica do que você disse, mas não entendo que isso se aplique à discussão sobre predestinação.

      Abs!

      Excluir
    2. Certo meu caro, deixo tentar me esclarecer melhor, olhe este site que explica a diferença de luteranismo, calvinismo e arminianismo: https://ocristaopentecostal.wordpress.com/2018/05/29/luteranos-calvinistas-e-arminianos-na-predestinacao/

      Excluir
    3. Eu compreendo a lógica deles, mas como disse pelas razões acima, discordo. Abs!

      Excluir
  7. Exatamente com relação a esse artigo que vc postou, comente sobre essa tese: https://ir.lib.uwo.ca/cgi/viewcontent.cgi?article=7257&context=etd sou um rato virtual pra achar isso. Tamo junto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente eu não tenho como comentar um TCC inteiro (ainda mais em outro idioma), se tiver algo mais resumido aí eu agradeceria 😩

      Excluir
    2. Vou traduzir e te mando, em um mês termino traduzindo umas cinco páginas por dia. Eu já comecei e é bem interessante mesmo.

      Excluir
    3. O problema principal não é a tradução, é o tamanho do documento mesmo, acaba juntando com as coisas que eu já tenho que ler e aí acabo não tendo tempo :/

      Excluir
  8. Pq o leite das mamas assombrou Calvino? É algo da biografia dele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Assombrou" no sentido de "assustar", de "escandalizar" (não como se fosse uma assombração propriamente dita). Se não me engano a citação é do José Pijoán, que fala disso.

      Excluir
  9. Da série de perguntas que não tem nada a ver com o tópico, onde acho um estudo bom sobre quem são as duas testemunhas do apocalipse? Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu falo um pouco sobre isso no meu resumo do Apocalipse (mais especificamente nos comentários ao capítulo 11):

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/06/um-resumo-completo-do-apocalipse.html

      Abs.

      Excluir
  10. Avalie:

    https://discernimentocristao.wordpress.com/2009/04/12/a-confulsao-espiritual-de-c-s-lewis-autor-de-as-cronicas-de-narnia/

    https://discernimentocristao.wordpress.com/2009/10/05/%e2%80%9ci-have-a-bad-dream%e2%80%9d-martin-luther-king-uma-fraude-politica-e-espiritual/

    https://discernimentocristao.wordpress.com/2010/04/16/o-lado-obscuro-de-jonh-lennon/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o mesmo que você passou outro dia, não é?

      Excluir
    2. Não. Quero saber agora sua opinião sobre essas 3 personalidades.

      Excluir
    3. C. S. Lewis foi a mente mais brilhante que já existiu, um cara com uma capacidade incrível, uma cratividade surpreendente, uma argumentação irretocável e repleta de analogias elucidativas para tudo o que diz, tornando conceitos complexos em coisas simples de se entender, sem perder em nada o grau da argumentação (é o inverso dos téologos modernos, que tentam complicar as coisas simples). Enfim, era um cara simplesmente genial que estaria no topo da lista de personalidades com as quais eu gostaria de conversar se tivesse uma oportunidade.

      Martin Luther King Jr. foi um grande ícone da luta contra o racismo e contra o segregacionismo racial, um verdadeiro mártir da causa, um além de um pastor cristão conservador e republicano, por isso sofria tantas difamações em sua época, difamações essas que continuam sobrevivendo até hoje sendo copiadas e reproduzidas por sites obscuros e inescrupulosos como esse.

      Sobre John Lennon, era um ateu militante e antirreligião, fez tanto sucesso que se colocou acima de Jesus Cristo, era muito talentoso no que fazia mas foi assassinado covardemente. Mas não é uma figura que eu admire ou que use de inspiração.

      Excluir
  11. Lucas, essas práticas que você citou só acontecem aqui no Brasil? São elas que mancham o Protestantismo. E outra coisa, não use "há muito tempo atrás", pois é pleonasmo (o "há" já mostra ao leitor que se trata do passado).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Lucas, essas práticas que você citou só acontecem aqui no Brasil? São elas que mancham o Protestantismo"

      Não só no Brasil, mas aqui e nos países de terceiro mundo são mais acentuadas.

      "E outra coisa, não use "há muito tempo atrás", pois é pleonasmo (o "há" já mostra ao leitor que se trata do passado)"

      Eu não sigo normas acadêmicas exceto em trabalhos acadêmicos, nos meus textos do blog eu tenho liberdade para escrever do jeito que eu acho que fica melhor na frase mesmo quando não é gramaticalmente correto, este não é o único exemplo que você poderia usar, mas eu não pretendo mudar meu estilo.

      Excluir
  12. 1) o que acha?
    https://palavraviva.com/noticias/as-150-razoes-que-me-fizeram-deixar-o-protestantismo-para-me-tornar-catolico-2/

    2) você trabalha como professor de História em escolas?

    3) quem fundou a Igreja Católica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Me diz qual dessas "150 razões" já não foram refutadas.

      2) Ainda não, preciso terminar a licenciatura para isso.

      3) Primeiro especifique o que você quer dizer com "Igreja Católica" (a antiga comunidade de Roma? A Igreja Católica Ortodoxa? A Igreja Católica Apostólica Romana? A Igreja Católica antiga?), depois eu respondo.

      Excluir
    2. (Sou outro anonimo) kkkkk a segunda razão pra ele achar que o Catolicismo ta certo é porque ele acha que o Catolicismo ta certo. Quer dizer, com base "em muitas provas acumulativas" que nunca saberemos quais são.

      Excluir
    3. Fortíssimo argumento, estou quase pensando em me tornar católico depois disso.

      Excluir
  13. Importante mensagem irmão em Cristo!

    As profecias indicam que os tempos estão se afunilando... Maranata !

    "Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos;
    e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas." 2 Tim 4:3

    "Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.
    Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
    Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
    E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade." Mateus 7:20-23

    Paz e Bem a todos !

    ResponderExcluir
  14. Caro Lucas. Parabéns pelo seu texto. Tenho um pedido: pode definir e detalhar o que é a Vida Eterna a luz da Bíblia Sagrada? Agradecida por sua contribuição!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, primeiramente obrigado! Sobre a vida eterna, é a vida que receberemos após a ressurreição (na volta de Jesus), vida essa que não tem fim e que se dará na nova terra. Eu discorro muito sobre isso no meu livro "A Lenda da Imortalidade da Alma", disponível na página dos livros:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Tem também artigos específicos sobre como e onde será a vida eterna, como esses (que não tem no livro):

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/08/onde-passaremos-eternidade-no-ceu-ou-na.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/nos-lembraremos-uns-dos-outros-na.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/teremos-livre-arbitrio-na-eternidade.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/por-que-deus-nao-nos-criou-direto-no.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/a-terra-ira-durar-para-sempre-ou-deus.html

      Abs!

      Excluir
  15. Ainda acho que algumas poucas coisas apenas nos diferenciam dos doutores da fé que crucificaram Jesus: (1) eles guardavam o Sábado para serem salvos, nós não. (2) Eles circuncidavam os filhos homens, nós não. (3) nós temos o Espírito Santo, eles a rigor não tinham. Esse último item, pra quem acha que tá abafando no Reino de Deus e entende de Direito Penal, esse item especificamente nos qualifica, mas não nos privilegia. Significa que quando formos pesados na balança e sermos achados em falta, vamos preceder os doutores da Lei da época de Jesus.... na fila do inferno. Vamos de primeira classe, justamente porque temos acesso ao Pai e acabamos por produzir frutos indignos de Deus. O dedo que aponta para mim é o meu mesmo. O que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, mas é bom não generalizar (eu evito generalizar neste artigo, porque sabemos que nem todos são assim).

      Excluir
  16. Acho que o centro de tudo isso que está acontecendo reside justamente no ponto que foi tocado com relação às ovelhas, que não estudam muito a Bíblia a ponto de identificar erros na propria igreja ou pastor. Ainda que não sejam erros em si, mas não conseguem pensar criticamente antes de se alimentar do que é oferecido. Mas acho que esse ponto abordado do livro Autoridade Espiritual é só o começo dos problemas. Tem um outro livro dele, O homem espiritual, que trata sobre alma, corpo e espírito que também é diferente. Eu li esse artigo: http://gordonferguson.org/articles/what-about-watchman-nee-s-teaching-on-soul-and-spirit/ mas a parte final é interessante e bem honesta até e gostaria uma opinião:

    Concluding Observations

    Upon a close examination of the theology of Watchman Nee and those who ascribe to his theology, I believe it to be biblically erroneous in many ways and thus clearly dangerous. This is not to say that the faulty exegesis and danger was in any way intentional by him, nor is it to say that his followers are intentionally deceived and deceptive, or unspiritual in their overall desires or actions. However, regardless of intention, false doctrine is false doctrine and therefore dangerous.

    Recently, I heard a disciple commenting on Nee’s books, saying that they were “deep” and contained things that he never would have thought of. I told him that there was a good reason for that − the Holy Spirit never thought of them either! But this brother provides a good example of how reading subtle but erroneous teachings can influence those without a real foundation of biblical knowledge. My hope and prayer is that this study can be profitable to those who have unknowingly ascribed to a false system of theology, and will help them to decide to adopt a much simpler and more accurate approach to Bible study by being willing to call Bible things by Bible names and accept the simple teachings of God’s plan of salvation.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não conheço esse outro livro do Nee, precisaria ler primeiro para tirar alguma conclusão mais concreta a respeito, mas pelo pouco que eu li online agora na parte referente a isso me parece muito com o livro "O Homem em Três Dimensões", do Kenneth Hagin, um livro que um amigo meu me deu há anos atrás e que eu achei totalmente herético e sem base bíblica nenhuma para nada que diz. Eu nem sei por que esse tipo de pastor se aventura a entrar em temas teológicos como esse, que fogem totalmente da área deles, seria até melhor se eles ficassem só pedindo dinheiro mesmo, pelo menos assim deixariam a teologia em paz.

      Excluir
  17. Eu ainda to tentando entender umas coisas que andei lendo é porque aqui a galera é na velocidade da luz e muitos comentários são alto nível mas tipo, voltando a um outro assunto, aquele vídeo ainda do Subirá e tem outro do Nicodemos, pq acho que na igreja presbiteriana existe uma formalidade para que a pessoa possa ser pastor ou ensinar ou ser coisa do tipo, formalidade que digo é um crivo feito por líderes, uma espécie de controle interno sei lá... mas tipo restringir da forma como foi sugerido tanto pelo subirá como pelo nicodemus seria a mesma coisa que os líderes do Sinédrio dizerem que Jesus não poderia fazer o que fez porque ele não tinha a aprovação do sinédrio. Aloo!!!! Não digo que não devemos realizar um controle, algum tipo de controle deve ter, mas com certeza digo que haverá um dia que alguém sem autorização e controle nenhum falará a verdade a contra gosto do que estão nos órgãos de controle, se é que posso dizer assim. E acho que um controle muito mais saudável é expor a pessoa a diferentes pensamentos, exatamente o que faço aqui, lendo e vendo gente de todo tipo opinando sobre tudo e com certeza acho que dá pra se chegar de forma saudável, entre irmãos em Cristo, a um denominador comum, sei lá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho. É claro que se eu fosse o pastor principal de uma denominação, por exemplo (o que eu não tenho a menor intenção de ser um dia), eu não iria subir qualquer um para o cargo de pastor ou para qualquer outro cargo de liderança ou de ensino, teria que passar por um crivo, que provar que tem conhecimento bíblico para não ficar falando bobagem no púlpito, teria que fazer uma escola bíblica ou coisa do tipo, eu não iria formar líderes de qualquer jeito e não acho certo as igrejas que promovem a pastor pessoas completamente despreparadas da igreja. Mas isso também não significaria que eu impediria os membros da minha igreja de pregar e de ensinar por conta própria outras pessoas na sua própria área de influência, e muito menos que proibiria pessoas de outras denominações. Quem vai julgar se esse ensino foi bom ou ruim é Deus; às vezes o cara pode estar até trazendo mais gente a Cristo do que eu, e não caberia a mim decidir isso. Mas para ser consagrado pastor propriamente dito (ou seja, alguém com um ministério reconhecido por toda a igreja) aí precisaria passar por todos os crivos que Paulo diz nas suas cartas.

      Excluir
  18. Comente: https://www.youtube.com/watch?v=SwW35cjbIZA ? Só percebi depois que eles estão de costas para o muro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não entendi nada desse vídeo, eles estão tentando assustar alguém se disfarçando de fantasmas desse jeito? (se o propósito era esse, até que não deu tão errado). O vídeo tem só 3 visualizações (incluindo a minha), foi você quem o postou?

      Excluir
    2. Se foram 3 visualizações, uma era minha, outra era sua e a primeira era do cara que postou o vídeo, pra saber se upou o vídeo direito :) . Observação: eu sou o mesmo anonimo que ama a acendedora de velas de shabbat.

      Excluir
    3. Você deve ser muito ninja pra conseguir descobrir um vídeo com 1 visualização, escondido nos escombros de algum lugar remoto do Youtube... 😯

      Excluir
  19. Ae Lucão, preciso de mais uma ajuda, to no ensino médio, e meus colegas, são bem besterentos "a buc***, comi a sua..." e ficam maliciando, "a pega meu lápis" dai começa "uhmmm, pega no lápis", mas seria tolerável isso, mas daí surge o problema, isso fica na minha cabeça, parece que eu to pensando que nem eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, tem certeza que você está no Ensino Médio? Esse tipo de brincadeira na minha época era coisa de criança de quinta série, gente de Ensino Médio em tese tem mais maturidade que isso. Mas de todo modo você não tem que se sentir culpado por isso, já que não é você que está dizendo essas coisas, nós estamos no mundo e por isso estamos sujeitos a ouvir esse tipo de coisa mesmo, mas a nossa parte é dar o bom exemplo.

      Excluir
  20. Existe a catolicização das igrejas evangélicas e a espiritização kkkk das igrejas evangélicas, como nesse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Cm_5X8ePNSE (a partir de 1:06). Aproveitando a deixa, vc acha que o movimento pentecostal pode reforçar essas influências de cultos espíritas nas igrejas evangélicas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso daí tá mais pra "macumbatização" mesmo... acho que nunca vi um vídeo mais nonsense que esse, depois desse aqui é claro:

      https://www.youtube.com/watch?v=dOpoCDGVTFI

      Sobre o movimento pentecostal reforçar influências de cultos espíritas, eu sou pentecostal desde que nasci e nunca vi algo desse tipo especificamente (embora já tenha visto muita coisa errada, mas não isso). Creio (e espero) que seja um caso isolado daquele lugar, mesmo porque os pentecostais em tese tem um repúdio pelo espiritismo, por considerar coisa do demônio e tals, não é como se fôssemos muito simpáticos a isso.

      Excluir
  21. É verdade que a Universal esta marcado as pessoas?

    ResponderExcluir
  22. Algumas pessoas criticam os adventistas e testemunhas de jeova de secretarios mas suas atitudes são exclusivistas http://www.discernimentobiblico.net/Cinco%20Raz%F5es%20para%20se%20juntar%20a%20uma%20igreja%20batista.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses aí não falam pela Igreja Batista, são batistas fundamentalistas igual aqueles do site Sola Scriptura TT, não devem ser levados a sério.

      Excluir
  23. Por favor comente, se possível veja o vídeo inteiro (tem só 10 minutos no máximo):

    https://youtu.be/1liqbpVT0Pk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, se o céu é dele (o céu da charge), ele pode colocar lá quem ele quiser mesmo. Só o que ele não pode é ofender os cristãos impondo que no céu cristão é obrigado que um ateu esteja, o que vai contra todo o consenso bíblico. Ainda assim seria errado cravar que o Boechat morreu sem salvação, porque afinal de contas ninguém sabe se ele não se converteu nos últimos dias, horas, minutos ou segundos da vida dele sem ninguém ficar sabendo, mas julgar do jeito que ele faz chamando os cristãos de "burros" só porque dizem que ateu não vai pro céu é intolerância e grosseria gratuita da parte dele. Deixa ele crer no que ele quiser, mas da mesma forma ele deve respeitar a crença dos outros, mesmo que discorde completamente delas (como eu discordo completamente da dele).

      Excluir
  24. Avalie http://www.discernimentobiblico.net/Falar%20em%20l%EDnguas%20%E9%20apenas%20mencionado%20na%20igreja%20carnal%20de%20corinto.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Há uma boa razão para o apóstolo Paulo mencionar a experiência de línguas como tendo ocorrido apenas na igreja de Corinto, ou seja, porque é uma prática perversa e demoníaca não sendo permitida por Deus"

      Meeeeeeeeeeeeeeeeeeeeuuuuu Deus!!!!! Eu não acredito que eles chegaram a esse ponto. É surreal! Paulo incentivou os coríntios a praticarem uma "prática perversa e demoníaca que não é permitida por Deus"!!!

      “E eu quero que todos vós faleis em línguas” (1ª Coríntios 14:5)

      “Dou graças a Deus, que falo em línguas mais do que vós todos” (1ª Coríntios 14:18)

      “Portanto, irmãos, procurai com zelo o profetizar, e não proibais o falar em línguas” (1ª Coríntios 14:39)

      Paulo estava ensinando "práticas perversas e demoníacas" aos coríntios!!!!! Que feio, Paulo!

      Excluir
  25. Avalie http://www.discernimentobiblico.net/Eu%20fui%20curado%20em%20uma%20cruzada%20de%20milagres%21%20Verdade.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milagres não existem e Paulo ensinou aos coríntios práticas perversas e demoníacas como o falar em línguas. Tá serto!

      Excluir
  26. Avalie http://www.discernimentobiblico.net/batistas%20carism%E1ticos%20n%E3o%20s%E3o%20Batistas.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já disseram que todos os não-batistas vão pro inferno, depois incluíram os batistas não-fundamentalistas, agora acrescentaram os batistas carismáticos, vai sobrar o que? kkkk

      Excluir
  27. Avalie http://www.discernimentobiblico.net/O%20FALSO%20EVANGELHO%20DE%20PAUL%20WASHER.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complementando o comentário anterior: Não sobrou nem o Paul Washer! 😂😂😂

      Excluir
  28. A paz de Cristo, Lucas! O Watchman Nee não era pentecostal ou neopentecostal. Não sei quantos livros você leu dele, mas, pelo que li até hoje,ele era dispensacionalista e em seus trabalhos de evangelização pela China, ele organizava os irmãos em assembleias locais. Ele tinha uma visão de eclesiologia focada em igrejas locais, e, segundo a sua perceção da época, acreditava que o denominacionalismo era um empecilho para a comunhão entre os cristãos. Gostaria, por gentileza, que me apontasse as influências da filosofia de Confúcio nos livros do Nee. Com respeito ao livro dele sobre a autoridade, este era dividido em duas partes, uma tratando da relação com as autoridades e da maneira de proceder dessas. A segunda parte foi negligenciada e dada demasiada ênfase à primeira. Não subscrevo integralmente tudo o que há nos livros deles, mas é inegável que há muita confusão associada ao nome dele sobretudo por causa de alguns cooperadores que conviveram com ele. Mas, nos casos que tenho conhecimento, tais transtornos ocorreram anos após sua morte ou em situações que era impossível ele ser responsável, pois estava preso na China comunista, falsamente acusado como espião. Não estou afirmando que ele era infalível. Teve sim seus deslizes. Mesmo tendo cumprido sua pena, não permaneceu preso até sua morte. Se tiver interesse, poderia ler o livro "Contra a Maré", que é um relato biográfico dele. Infelizmente, é difícil de encontrar. Desculpe pelo texto longo! Abraço e que Deus lhe abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não disse que Nee era pentecostal ou neopentecostal, poderia me dizer onde eu afirmei isso no texto? O que eu disse é que ele foi uma péssima influência para a IGREJA MODERNA, no geral. Que ele foi influenciado pela filosofia chinesa confuciana isso é muito fácil de se deduzir quando se compara a filosofia confucionista de submissão às autoridades com os escritos de Nee, um chinês envolvido nessa esfera de pensamento, característica da tradição asiática. Isso nem de longe tem uma base "bíblica". "Ah, mas foram os seus sucessores que transtornaram as coisas". Não importa, porque a semente já estava plantada com os ensinos dos seus livros. É como dizer: "Mas Marx não matou ninguém!". Ele não matou, mas ensinou o caminho para matar, os outros apenas colocaram isso em prática. Da mesma forma, os transtornos que ocorreram na Igreja foram em grande parte responsabilidade de ensinos de gente como Nee e Hagin, independentemente deles serem bem-intencionados ou de terem dito outras coisas boas ou contribuído em algo positivamente em outros aspectos. Mas não tem como negar que a postura de submissão incondicional aos líderes da Igreja era uma antes de Watchman Nee, e outra depois dele. Abs!

      Excluir
    2. Sou outro anonimo. Eu vou postar, se me for permitido, aqui depois o meu testemunho aqui para quem quiser ler a respeito da minha antiga igreja que mudou muito mesmo depois dos estudos de 3 conhecidos livros do Nee e já adianto que é de chorar. A ênfase na submissão foi tanta que não houve mais espaço para graça, humildade, consentimento, é com tristeza que olho para trás. Não é muito difícil discernir quando algo não vem do Espírito Santo de Deus, pois pelos frutos se conhece a árvore. Deus tenha misericórdia e nos faça permanecer em Sua presença para estarmos livres de toda obra maligna de engano.

      Excluir
    3. Poste sim o seu testemunho, será muito útil e enriquecedor.

      Excluir
    4. O livro Autoridade Espiritual é realmente divido em duas partes: (1) Autoridade e Submissão e (2) Autoridade Delegada, ou deputy authority, em inglês. A maioria do contraditório está em inglês. A mecânica de interpretação do livro é a que ele cita um trecho bíblico e depois concluiu algo a respeito do que seria a motivação da coisa, e nesse ponto ele erra constantemente nas conclusões, tirando uma coisa ou outra que ele está certo. Eu não vou fazer uma análise toda de cada ponto do livro até porque já sei que isso gera um debate longo e desnecessário, mas se tem um ponto que me incomoda muito nesse livro é referente na segunda parte, a Autoridade Delegada deve santificar-se, capítulo 19. Se alguém ler vai se deparar com coisas como "solidão é o sinal da autoridade", "Os pardais voam em bandos, enquanto que as águias voam sozinhas", aliás ele citar isso pra dizer que a autoridade delegada deve se isolar um pouco é uma coisa bem frívola, como se não houvesse motivo biológico para águias se comportarem assim que com certeza não é de exercer autoridade. Coisas também como "Você não pode representar a Deus se mantiver uma comunicação muito liberal e frouxa com as pessoas. Quanto mais alta a autoridade maior a separação Deus é a autoridade máxima; consequentemente está acima de todos." isso é um grande absurdo e dizer que a autoridade delegada está acima de todos é uma coisa muito triste e o que mais me impressiona é que muita gente mesmo compra essa ideia. Olha que eu só citei uns trechos dos mais de 20 capítulos que tem nesse livro. Já ouvi um pastor dizer que não visitava os irmãos por causa disso, a menos que fosse muito amigo mesmo o que seria um juízo de exceção se for pra levar a cabo o que ele escreveu como código de conduta para a autoridade e o que mais me impressiona é ele ter pinçado acontecimentos do Antigo Testamento e ter estabelecido um modus operandi para o exercício da autoridade que não tem nenhum precedente na História toda do Cristianismo. Quanto a parte de Confúcio, quem entende um pouco da filosofia da coisa sabe que um dos pilares é a obediência irrestrita e piedosa aos pais e avós e por aí vai que tem traços com o que ele escreve ao longo do livro mas é nos outros livros que fica bem evidente essa mistura, e eu to lendo aquele tcc que foi indicado acima que por sinal é muito bom. Respeito a biografia do Watchman Nee mas tipo eu não a usaria para qualificar o que ele escreveu só porque ele sofreu, cada um tem sua cruz...

      Excluir
    5. Pra ter uma ideia da confusão que esse livrou causou (isso sim é inegável), veja: http://newantipas.blogspot.com/2011/02/autoridade-e-submissao-verdade.html o que reparo é que existem 3 tipos de pessoas com relação a esse livro, e a outros livros também: os que não gostam totalmente (minoria em extinção), os que gostam totalmente (maioria em expansão), os que gostam mas dizem que a aplicação errada dele se deve aos seguidores e não ao Watchman Nee (o que dá no mesmo do segundo grupo). E como bem falaram ai em cima, é pela fruta mesmo que a gente sabe o naipe da árvore. Quem dentre nós se atreveria a dizer que a autoridade do Nicolas Maduro emana do trono de Deus? Eu jamais diria isso, isso soa como blasfemia.

      Excluir
    6. Muito bem observado... eu acredito inclusive que seria muito útil um livro inteiro refutando essas teses, não que eu tenha a pretensão de que se torne tão famoso quanto o livro de Nee de modo a neutralizar todos os estragos deste, mas o que puder ser feito, deve ser.

      Excluir
    7. Sobre autoridade delegada, comente por fvr este artigo curto: http://www.wickedshepherds.com/DelegatedAuthority.html thanks

      Excluir
    8. Boa noite, Lucas! A paz. O trecho em pode possivelmente dar a impressão de que você afirmou que Nee era neopentecostal é "É também o retrato falado do estrago que livros como os de Nee, de Hagin e de outros autores modernos do neopentecostalismo tem causado nas igrejas, influenciando muitas vezes igrejas que nem neopentecostais são, mas que estão se "neopentecostalizando" com o tempo". Há um certo perigo com o uso dessas analogias em que você usou em sua resposta ao texto anterior que escrevi. Sobre o que você mencionou de Marx, embora ele não tenha matado alguém, pelo pouco que li, ele de fato incitou os assassinatos em massa como meio de implantação do processo revolucionário e ajuste de curso do mesmo. E além disso, um detalhe que não foi levado em conta é a motivação do autor. Richard Wurmbrand escreveu um livro (Marx & Satan), que trata disso. Óbvio que um sistema concebido sobre tal base, como o marxista, não poderia ter outro desfecho senão o que temos conhecimento. No caso do Nee, é muito diferente. Quando você o descreve como um "asiático sob a influência da filosofia confucionista", dá-se a impressão de desqualificar o que ele disse desqualificando-o. Muito da teologia desenvolvida no ocidente é permeada de filosofia grega (platonismo e aristotelianismo). Por exemplo, usando lógica (silogismos) obtemos resultados claramente antibiblicos como em A: Jesus Cristo é Deus; B: Maria é mãe de Jesus; C: Logo, Maria é mãe de Deus. Outro ponto que ilustra o perigo desse tipo de analogia, Paulo claramente falou de predestinação. Mas aí os teólogos por meio de argumentos lógicos dedutivos, chegou-se à doutrina da predestinação para condenação. Desconheço um único verso na Bíblia que embase essa doutrina. Diria eu então que Paulo foi uma péssima influência sobre a igreja? Tal afirmação seria uma completa insensatez, para dizer o mínimo. E as divergências no campo do batismo, soteriologia, eclesiologia, escatologia, entre outros? Todas tiveram origem a partir de afirmações contidas nas Escrituras? Isso me permitiria dizer que as Escrituras tiveram uma influência danosa? Claro que não! Antes surgiram da nossa limitação e falta de submissão ão Espírito.

      Excluir
    9. Que fique claro, não estou igualando os ensinos de Nee ou qualquer outra pessoa com as Escrituras! Seria estupidez minha. Antes digo que é a nossa limitação e falta de submissão a Deus. Eu li testemunhos aqui nos comentários falando de distúrbios após o estudo do livro por você citado e fica claro como uma mentalidade carnal pode trazer dano ao Corpo de Cristo. Mas testemunho a respeito de vários irmãos que leram esse livro e não desenvolveram comportamento autoritário ou qualquer outro desvio de conduta. Óbvio que você encontrará coisas lá escritas das quais discordará, pois não tem status de texto inspirado. Quando li esse livro não nada que incitasse obediência cega e incondional a qualquer pessoa. Vi, antes, um alerta para evitarmos a maledicência, boataria e que erros cometidos por pessoas investidas em funções de liderança devem sim ser tratados, mas de forma apropriada, cautelosa e que não traga danos ao Corpo de Cristo, pervertendo a fé dos irmãos e que possa reabilitar o irmão em erro. Vi ainda que da parte daqueles investidos de liderança deve haver cuidado na conduta pessoal e que deve também ter uma vida solitária, não no sentido de não se associar aos irmãos, mas de ter tempo reservado para comunhão íntima com o Senhor, por meio de oração e jejuns, exemplo esse legado pelo nosso bendito Senhor Jesus. Nunca vi nada do Nee que fosse contra às doutrinas centrais da nossa fé. Somente Deus sabe qual será a recompensa a ser recebida por ele. Como todos, Nee teve suas limitações e fraquezas, mas Deus o usou segundo a capacidade do seu servo. Não precisa publicar esse texto. Só fiz questão de escrevê-lo por que você foi muito gentil em dispensar sua atenção ao meu comentário e também porque seu texto aborda um problema que realmente tem assolado os evangélicos. Achei que poderia contribuir para aprimorar a exposição do assunto e desfazer eventuais más compreensões que surgiram. Como afirmam as Escrituras: "o Senhor conhece os que lhe pertencem." Tenho a impressão que o principal problema dos cristãos hoje em dia é a falta de exercício do sacerdócio universal: a igreja de modo geral delegou toda a vigilância aos que foram chamados para apascentar o rebanho e adormeceu. O joio então foi semeado e um erro virou sistema: o clericalismo. Possamos com Daniel interceder em favor da igreja e confessar as nossas faltas. Deus não desprezará corações quebrantados a esse nível.
      Que Deus o abençoe!

      Abraço,

      Fabricio

      Excluir
    10. Sim, faça isso quando puder seria uma luz porque pode acreditar, não há nada escrito em língua portuguesa que refute esse livro, apenas um site ou outro mas nada que seja sistemático e coerente. Acho que juntamente poderia vir uma exegese correta de Romanos 13, porque como bem li nos cometários por aí, fica difícil achar que o Nicolas Maduro é autoridade sob a qual devemos nos sujeitar... querem o que mais? Eles querem que você embarque tranquilamente no trem para Auschwitz, não resista às autoridades, obedeça Hitler que tu vai ficar bem, e então você pode resolver tudo quando chegar a Auschwitz; mas você vai acabar na câmara de gás de um forno em Auschwitz... Isso vale para as igrejas tb, tanto as que roubam o teu bolso como as que roubam a tua alma, o teu bom senso, a tua liberdade de pensar, de questionar, de respirar, talvez um dia o pastor te proíba de ler a Bíblia se ela fizer você pensar em vez de obedecer... pausa para gargalhada.

      Excluir
    11. "Sobre autoridade delegada, comente por fvr este artigo curto: http://www.wickedshepherds.com/DelegatedAuthority.html thanks"

      Excelente artigo, excelente mesmo. Se alguém tivesse o tempo e o trabalho de traduzir isso aí ou pelo menos parte disso aí, eu poderia postar aqui no site com todo o prazer.

      Ao Fabrício:

      Eu não neguei que a Igreja sofreu influências de fora da Ásia, mas isso não justifica a invasão de filosofia asiática na fé cristã. Quem é cristão deveria se pautar por um só coisa, uma só filosofia, um só livro: a Bíblia. Todo o resto deveria estar abaixo da Palavra de Deus e sujeito a ela. Leia os comentários do anônimo onde ele cita trechos estarrecedores do livro do Nee, inclusive um que diz que nós não podemos criticar um pastor nem mesmo quando ele está errado. Se isso não for o que eu chamo aqui de obediência incondicional e cega, eu não sei mais o que é. E independentemente de Nee ser um autor neopentecostal ou não, é fato que as igrejas neopentecostais são as mais influenciadas pelos ensinos dele e do Hagin, embora parte das pentecostais também sejam. As que encontram mais resistência a esse tipo de modismo são as igrejas mais tradicionais, vai ser muito difícil achar um presbiteriano ou anglicano influenciado a esse ponto por Nee e exigindo submissão incondicional desse jeito à sua liderança (o que não significa que os tradicionais também não tenham os seus próprios erros).

      A partir do momento em que alguém escreve que não se pode criticar um líder mesmo que ele esteja errado, qualquer um que lê isso aí e implementa em sua igreja o modelo de "autoridade delegada" à qual se deve prestar obediência acrítica e absoluta não está "distorcendo" nada de Nee, está apenas colocando em prática aquilo que se decorre dele. No mínimo (e aqui estou sendo bem gentil em dizer "no mínimo") ele abriu uma margem muito, muito ampla para a entrada desses ensinos, não apenas por essas declarações, mas por todas as outras, inclusive as dúbias e ambíguas, talvez deliberadamente. Uma coisa seria se Nee tivesse pregado o inverso disso e hoje em dia estivessem distorcendo tudo, outra coisa bem diferente é quando ele prega isso e outros colocam isso em prática, como aconteceu. Não vou te julgar por ter extraído coisas boas do livro dele (ou de outros livros dele), mas não posso concordar que ele não foi um dos maiores responsáveis pelo que está acontecendo hoje nas igrejas.

      Ao Cromo Somos:

      Eu pretendo escrever sobre Romanos 13 sim, talvez amanhã, talvez durante a semana. Esse é um tema muito recorrente aqui no site, vale a pena um artigo.

      Abs a todos.

      Excluir
    12. Publiquei o artigo, segue o link:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/02/em-que-sentido-biblia-diz-que-devemos.html

      Excluir
  29. Comente a lógica: https://www.facebook.com/arminianismodazueira/photos/a.464694640344035/1711369145676572/?type=3&theater obrigado.

    ResponderExcluir
  30. Lucas, o que você acha dessa nova geração de Cristãos? Ex : André Aquino, Alessandro Vilas Boas, João Paulo, Brubao Morada, Luca Martini

    Você ja ouviu falar do The Send? Se sim, acha que iremosbviver um grande avivamento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você acreditaria se eu dissesse que não conheço nenhum desses caras (excetuando o Morada)? Eu estou bem por fora das novidades do mundo gospel, em grande parte devido ao fato de que eu não curto muito música nacional, então fico boiando sobre os cantores que fazem sucesso hoje (os que eu conheço são basicamente os que faziam sucesso lá por volta de 2010, gente como Fernandinho, Juliano Son, David Quinlan, Nívea Soares, Heloísa Rosa, Diante do Trono, Aline Barros, Deigma Marques, Thalles, etc...). Dos influenciadores modernos eu acho que só conheço a Priscila Alcântara, que eu admiro não só como cantora, mas também como pessoa, acho um ótimo exemplo apesar de obviamente não concordar com todas as declarações que ela já deu, mas no geral eu vejo positivamente esses influenciadores modernos, tipo, o nível é 200% melhor do que entre os pastores de igrejas, considerando a média de ambos e não cada caso pormenorizado. Eu dou muito mais valor numa pregação da Priscila, que nem pastora é, do que numa de um pastor qualquer escolhido ao acaso.

      Excluir
  31. É errado cristãos desejarem boa sorte? Uma vez uma menina me disse que não existe sorte pra quem acredita em Deus. O que vc acha? Tipo eu não acho que seja tão errado assim, Deus mudou a sorte de muita gente na Bíblia. E acho que o acaso pode ou não favorecer mas não acuso de errado quem defende que a sorte não existe, na esperança de q Deus esteja no controle de tudo, inclusive do acaso, o que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende do que você chama de "sorte". Se por "sorte" você diz respeito a uma "força externa", alguma coisa "cósmica" que influencia a sua vida para melhor (ou para pior, no caso do azar), é uma superstição que o cristão não deve ter. Mas se chama por "sorte" apenas qualquer evento onde por um acaso você foi favorecido (e vice-versa, no caso de alguém que é surpreendido com algo ruim e diz "que azar"), aí não tem problema, porque os termos "sorte" e "azar" não seriam forças externas independentes que atuariam neste mundo, mas apenas termos usados para se rotular algo positivo ou negativo que aconteceu (ou que acontece com uma certa frequência). Não sei se ficou claro ou se o meu pensamento ficou confuso de entender, mas é assim que eu penso.

      Excluir
  32. Sério o seu amigo saiu da fe (por um notebook velho) nao concordo com a maneira que talvez ele foi conduzido a oferta esse notebook. Mas ele se destiu por isso imagina quando ele ver os pecados e escândalo que tem em qualquer igreja, inclusive na igreja primitiva as cartas as igrejas é prova disso. Mas essa é minha opinião) repito para não ser mal interpretado, eu não concordo com a forma talvez eleele conduzido a oferta, mas também não concordo com a atividade dele. Lembra do versículo o que pode me separar do amor de CRISTO?
    Praticamente nada nem a ameaça de morte, mas na minha opinião o que pode separar somos nós mesmos quando não quero mais ou o pecado. Assim penso.

    Aaah eu fiz uma pergunta esses dias no YouTube sobre a imortalidade da alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você entendeu errado, ele ofertou o computador dele para a igreja, o que ele usava, então ficou mais de meio ano sem computador, e recentemente eu doei o meu notebook velho (que já quase nem usava mais) pra ele (o qual ele usa hoje). E na verdade ele não saiu da igreja pelo computador em si, mas sim porque se sentiu enganado pelos pastores com essa pressão psicológica para se doar tudo o que tem. Mas eu concordo que o certo seria ele continuar em Cristo mas congregando em outra igreja mais séria, entretanto infelizmente ele ficou 'traumatizado' e agora quer dar um tempo nessa coisa de igreja, embora ainda creia em Cristo, ainda é um cristão. Vamos esperar que ele volte a ter força e ânimo para congregar novamente, em outro lugar.

      Sobre os comentários no youtube eu estou meio lerdo pra moderar, já que não estou subindo vídeos novos nessas semanas porque estou à espera de um microfone novo e aí acabo nem entrando no painel, mas vou lá ver e te repondo por lá.

      Excluir
  33. Seria essa uma desconstrução de uma heresia centenária? https://www.facebook.com/arminianismodazueira/photos/a.464694640344035/1711933878953432/?type=3&theater

    Seria o calvinismo um doce na língua mas uma úlcera no estômago?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você gosta mesmo do "Arminianismo da Zueira", hein? ;p

      Excluir
    2. Banzolão, e o seu debate com o Tourão? Será que meu sonho nunca vai se realizar? 🤔

      Excluir
  34. Shabbat Shalom meu amigão.

    ResponderExcluir
  35. Banzolão, você acredita em olho gordo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acredito em pessoas invejosas, não que a inveja delas terá algum impacto real na minha vida, como que por uma força mágica.

      Excluir
    2. Também acho. Mas já vi casos de pessoas que se dão mal depois de serem alvo de inveja. Mas acho que o mal que aconteceu ia acontecer de um jeito ou de outro. Será isso?

      Excluir
    3. Sim, não tem a ver com a inveja dos outros, coisas ruins acontecem com todo mundo na vida.

      Excluir
  36. Banzolao o Paulo Leitão é católico tradicionalista ou é pró teologia da libertação? Eu vi um vídeo dele recentemente criticando o astrolavo e se declarando simpático a esquerda,ele inclusive votou na Dilma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é esquerdista assumido, não sei se é pró-TL mas distante não está.

      Excluir
  37. Acabei de ver se novo e ele não se declara de esquerda,eu pensava que ele fosse porque ja vi foto dele ao lado da Dilma,e ele parece ser contra a teologia da libertacao e mais tradicionalista mesmo,mas nem todos os tradicionalistas simpatizam com o Olavo,pq acham o Olavo um liberal,e eles possuem uma crítica ao liberalismo e ao capitalismo oriundo da doutrina social da Igreja e de São Tomás de Aquino,e o astrolavo apesar de ser antiprotestante copia o discurso da direita protestante americana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é de esquerda sim, já se assumiu várias vezes, inclusive saudou Fidel Castro por ocasião da morte dele e enalteceu a revolução cubana, ele nem se preocupa muito em disfarçar, inclusive se envolveu em atritos com outros apologistas católicos por conta disso, que romperam a amizade com ele, o bloquearam e se tornaram inimigos.

      Excluir
    2. E ele se converteu ao catolicismo por isso?Porque muitos protestantes se convertem ao catolicismo por doutrinação olavista achando que o verdadeiro conservadorismo está no catolicismo,admiram a Idade Média,ele se converteu pq o catolicismo é mais aberto a esquerda?

      Excluir
    3. Eu não sei por que ele se tornou católico, embora pelo que ele diz a impressão que passa é que ele não tinha sucesso na época em que era um pastor charlatão, então se tornou um apologista católico charlatão para passar a perna nos católicos desse jeito que ele faz e dá muito certo (porque nenhum deles lê a Bíblia, enquanto no meio protestante pelo menos alguns leem).

      Excluir
  38. É pecado falar palavrão? tipo b**eta
    E se for no momento de amor com a esposa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Palavrão é pecado porque se ofende uma outra pessoa e escandaliza as demais, e tudo o que causa mal a alguém é pecado. Entre quatro paredes eu entendo que o que vale é a regra do casal, se as duas partes concordam com isso e nenhuma delas considera ofensivo eu não acho que seja pecado porque não está causando mal a alguém (uma vez que ambos concordam e não tomam como uma ofensa literal, mas apenas como parte do jogo) e nem escandalizando terceiros (já que não tem um "terceiro" ali, ou pelo menos não deveria...), mas se uma das duas partes se sente ofendida, diminuída, humilhada ou se simplesmente não se sente à vontade com isso, a outra parte deve respeitar e não fazer nada que a outra não queira ou que a faça se sentir mal (e o mesmo vale para o sexo em si, se uma das partes não gosta de uma coisa a outra não deve insistir, constranger, chantagear e muito menos forçar).

      Excluir
  39. Ed Rene kivitz não é liberal? Se não me engano já vi algo sobre ele defendendo posições esquerdistas(casamento gay,etc.). Marco Antonio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é esquerdista, mas não liberal. É só ignorar tudo o que ele diz de política e ficar com aquilo que ele diz sobre a Bíblia e a vida cristã, que no geral são mensagens muito boas.

      Excluir
  40. Por que eles leem desse jeito: https://www.youtube.com/watch?v=OO1Gx1a7P9Q ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O idioma deles (hebraico) se lê da direita para a esquerda, da mesma forma que o árabe, e não da esquerda para a direita, como os idiomas modernos. Mas se você se refere à maneira esquisita como eles pronunciam as frases, aí só perguntando pra eles mesmo. Tem coisas que eu não entendo nem no meio evangélico (por exemplo, pastor que fala normal fora do culto mas que faz voz grossa e grita na pregação).

      Excluir
  41. Lucas, hoje na Faculdade eu tive minha primeira aula de "Historia Antiga I", onde vamos apreender sobre a "Corrente Fértil", sobre os povos Mesopotâmicos (Sumerios, Babilônicos, semitas, Hebreus e etc).
    Sobre os Hebreus, o professor falou que o Livro de Genesis doi baseado nos Mitos Sumerios/Babilônios de Gilgamesh. Vc saberia como refutar isso???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Epopeia de Gilgamesh foi escrita no século VII a.C, enquanto o Gênesis de Moisés foi escrito entre entre 1440 e 1400 a.C, ou seja, muito antes - e logicamente não pode o mais antigo copiar o mais novo. Mas eles acham isso porque para eles o Gênesis foi escrito no cativeiro da Babilônia, ou seja, cerca de mil anos depois da data real (uma tese da teologia liberal, que não tem nenhuma base).

      Excluir
    2. Lucas qual a prova de que o Gênesis realmente foi escrito no século XV a.C?

      Excluir
    3. Ele falou justamente isso, que o Genesis foi escrito no cativeiro da Babilônia. Vc saberia de alguma obra que refute essa teoria??

      Excluir
    4. É só ver todas as infindáveis provas arqueológicas da veracidade do AT, que seriam impossíveis de se conseguir caso os autores tivessem escrito cerca de mil anos depois dos acontecimentos e tivessem inventado fábulas tiradas da cabeça deles. Nestes artigos tem algumas dessas provas:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/as-provas-arqueologicas-da-veracidade.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/01/as-provas-do-exodo.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/o-melhor-documentario-que-ja-assisti.html

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/a-arca-de-noe-encontrada-p1

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/a-arca-de-noe-encontrada-p2

      Excluir
  42. Tbm queria que vc me passasse alguns livros de fácil compreensão sobre "Metodologia Cientifica". A professora já passou algumas coisas sobre isso, mas até agora eu nao estou entendendo nada sobre isso :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que em relação a esse tipo de coisa (questões técnicas) é melhor você seguir a bibliografia que eles te deram, mesmo porque a metodologia de uma faculdade não é necessariamente a mesma de outra.

      Excluir
  43. Banzoli como foi que Jerusalém foi parar novamente na mão dos judeus? A única coisa que eu sei é que ela pertencia aos ortodoxos, depois foi parar na mão dos árabes muçulmanos, depois dos católicos, e novamente caiu na mão dos muçulmanos (mas dessa vez turcos e não árabes)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com a criação do novo Estado de Israel em 1948, que dividiu Jerusalém em duas partes, uma delas dada aos judeus.

      Excluir
  44. Avalie:

    http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/Lc23.43-.Que.EPausaAntes.Hoje.Esmagam5Heresias-Helio.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, agora além de colocar a vírgula antes do "hoje" (que é o que realmente é debatido entre os estudiosos sérios) eles ainda adicionam descaradamente o "QUE" e o "MESMO" na frase, que todo mundo sabe que não estão lá, mas eles colocam mesmo assim só para passar a ideia que eles querem. Que ridículo.

      Sobre isso, eu escrevo aqui:

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/07/estudo-completo-sobre-lucas-2343-hoje.html

      Excluir
  45. Qualquer autoridade somente deve ser respeitada se estiver em conformidade com a palavra de Deus. A palavra é lei suprema na vida do cristão e não há ministério, pastor ou qualquer outra autoridade ou raio que parta que esteja acima, aliás, Sadraque , Mesaque e Abdenego se negaram a obedecer ao rei pois o mandato dele ia contra a palavra de Deus, e outra, Jesus não se sujeitou a obedecer os sacerdotes , escribas e fariseus da época pois eles não tinham compromisso com a palavra, quando açoitaram os apóstolos e disseram para não pregarem mais sobre Jesus o que eles disseram ? Nos importa mais obedecer a Deus e não aos Homens. Minhas tias sempre foram obreiras na IURD, durante anos se sacrificaram e só quem foi de lá sabe o que quero dizer com a palavra sacrifício. No dia que elas se tocaram que estavam sendo exploradas e comunicaram a liderança da igreja que iriam cair fora, sabe o que elas ouviram: vcs demoraram pra perceber... exatamente isso. A minha raiva foi tão grande que se um pastor ou um bispo vier com esse papo de autoridade delegada, é capaz de eu sair na porrada e juro que só paro de bater quando Deus aparecer ardendo numa sarça, tamanha ofensa esse livro é capaz de causar dentro do corpo de Cristo. Acordem!!! Paulo teve coragem para enfrentar Pedro e não é esse livro fraco e tosco que vai me impedir de defender a genuína vontade de Cristo. Quem não tem bunda e peito para enfrentar a autoridade pela causa de Cristo, não é digno desse mesmo Cristo e aviso ao meu irmão ou irmã que está sofrendo em uma igreja: saia e procure outra, não crie confusão porque aí sim vc vai dar munição para esse pessoal dizer que vc se rebelou. Sua desaprovação em forma de afastamento vai depor contra eles no dia do Juízo. Maranata!! ora vem senhor Jesus. Tudo será revelado no grande e terrível dia!!! Que Deus tenha misericórdia de todos nós. Amém!!! Observação. Agradeçam a Lutero pelo fato de estarem aqui debatendo de forma sadia esse assunto e agradeçam a Deus pelo Watchman Nee não ter sido católico porque se tem uma instituição que agradeceria pelo livro escrito seria ela... quem se curva a pedaço de madeira não entra no Reino. Chega de passar a mão na cabeça. Sem santificação estamos lascados. Amém. Lucas gosto do teu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com tudo o que você disse, exceto a parte de "sair na porrada e só parar de bater quando Deus aparecer numa sarça" :D (mas eu concordo que a vontade que dá é essa...).

      Excluir
  46. https://youtu.be/aMXB6Q4z2cs esse ministério tem feito muito por Jesus.o.que vc acha?

    ResponderExcluir
  47. Parte 1 do meu testemunho. Vou contando de um jeito que não fique azedo. Se tem uma coisa engraçada dentro das igrejas é que se a Bíblia for uma Constituição, tem muito crente que trata os livros do Watchman Nee como emendas constitucionais. Não estou exagerando não, já ouvi tudo que é coisa mesmo: é maravilhoso, quem não leu não sabe o que está perdendo, ou ainda, não é um cristão pleno, e por aí vai. Especificamente esse livro citado no artigo é a raiz de todo abuso de autoridade, é só ler o livro para saber que a ideia central é "desobedecer a autoridade delegada é desobedecer a Deus" e fazer isso antecipa o juízo de Deus que por sinal vai enviar enxofre, fogo e fúria (nada de amor, nada de gratidão, nada de paz, nada nada mais). O livro todo vai construindo uma corrente de ideias bem absurdas porém bem trançada, quem aqui não leu ainda tira um tempo e leia para se precaver, tipo produzir anticorpos. Mas tome muito cuidado e muita cautela mesmo. Leia o livro sabendo que você está lendo algo que vai fazer muito mal para a sua alma e pra sua vida espiritual e aviso que fique tranquilo, vc não vai arder no fogo caso desobedeça o seu pastor se ele cometer algum tipo de abuso espiritual. A minha grande dúvida quando vi esse livro nos idos dos meus 16 anos de idade é como se daria a manifestação da autoridade em caso concreto a ponto de uma desobediência comprometer a minha Salvação (porque com certeza o convívio não seria mais possível). Sem falar que na minha antiga igreja tinha uma tal de autoridade subdelegada (não to de brincadeira, desobedecer a mulher que cuidava da liturgia do culto era um sacrilégio. Se ela escalasse teu nome para fazer algo, vc deveria fazer esse algo ainda que Deus dissesse que não). Certa vez depois de um culto noturno de domingo um "amigo" meu, da mesma idade, comentou comigo que ele estava namorando a namorada dele somente porque já entrou na igreja namorando, porque ele não namoraria sem o consentimento do pastor. Eu perguntei se, levando-se em conta uma família cristã, se a autorização dos pais não bastaria para que se levasse adiante um namoro, ele abanou a cabeça dizendo que não e reforçou que se submeteria irrestritamente a autoridade do pastor, o que me gerou um forte espanto, porque eu particularmente se tiver que escolher qual a autoridade mais importante para a minha vida, a de um pastor vem depois da dos meus pais. Perguntei de onde ele tirou essa ideia, aí ele citou esse livro aí, que mais tarde virou objeto de estudo compulsório. Eu sempre fui muito crítico com pastores, pois na minha opinião se a pessoa quiser encontrar Satanás, não precisa ir muito longe, ele é bem evidente no comportamento das pessoas e fica mais evidente ainda quando o mal está no púlpito. Não estou falando de pastores que pedem dinheiro o tempo todo, estou falando daqueles que fazem questão de liderar com mão de ferro o rebanho pelo prazer de fazer isso (é bem sádico mesmo). Eu sempre fui muito crítico com o pastor da minha antiga igreja mas fazia as críticas dentro de casa, alertando sempre meus pais a terem muito cuidado. Especificamente depois do estudo obrigatório desse livro na igreja, houve uma grande mudança de comportamento nos cultos. Aquele versículo de Tito 1:13 parece que foi colocado em prática e ele começou a dar indiretas pra quem ele quisesse diretamente do púlpito e todo domingo era a mesma ladainha, que eu comentei com a mamae uma vez: olha, se o diabo existe, ele não apareceu como a garota do filme Exorcista vomitando abacatada. Ele se manifesta dominicalmente, especialmente de noite, nos cultos, no púlpito, porque se isso aí for de Deus, desembarco do cristianismo. Como sei que não era, não desembarquei... não estou de brincadeira... E comecei a não ir mais a igreja por causa disso, e o pior era ver que boa parte da igreja consentia com isso porque acreditava que ela Deus usando o cara manter a pureza espiritual e manter a disciplina intelectual da igreja.

    ResponderExcluir
  48. Avalie:

    https://youtu.be/3Fmc-7SngZE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse cara fala m**** demais, desculpe o vocabulário. "Essas mudanças tem que ser solicitadas pelo povo da Venezuela", pqp, será que essa anta não sabe que o povo da Venezuela já fez milhares de manifestações de rua reunindo milhares de pessoas mesmo levando tiro e bomba na cara com centenas de vítimas fatais? Será que ele não sabe que o povo da Venezuela boicotou as eleições justamente pela falta de democracia e menos de 20% foram votar, coagidos pelo governo para não perder o "Cartão da Pátria"? Será que ele não sabe que Maduro PISOU NA CONSTITUIÇÃO depois que esse povo que ele se refere votou esmagadoramente no partido da oposição para compor o Congresso venezuelano, e ele então decidiu criar uma nova Constituinte a partir de "conselhos populares" escolhidos a dedo por ele? Será que ele não sabe que o povo venezuelano está literalmente MORRENDO DE FOME, comendo até gato e cachorro de rua, enquanto esse ditador maldito e sanguinário proíbe a ajuda humanitária e fecha as fronteiras para impedir seu próprio povo de fugir desse inferno na terra? Ou ele vive em outro planeta, ou é muito mais monstruosamente desonesto do que eu imaginava até hoje. Ele realmente acha que o Maduro vai deixar o povo fazer uma nova eleição livre, sem fraudes e sem coerção, o que é IMPOSSÍVEL dada a natureza do ditador que lá governa. Esse vídeo foi o limite.

      Excluir
    2. Como se já não bastasse ter que ficar falando mal do Bolsonaro 24 horas por dia, esse "Historiador" (que de historiador não tem ***** nenhuma) ainda passa pano para aquele miserável, canalha, pederasta, inescrupuloso e megalomaníaco daquele ditador sanguinário filho do Satanás chamado Nicolás Maduro. Na boa, dá até pena dos alunos que esse cara dá aula. Essa esquerda me dá nojo, esse vídeo quase me deu um ataque epiléptico.

      Excluir
    3. Pois é. Pra ele o Bolsonaro é um tirano extremista, mas o Maduro é um democrata que precisa ser defendido. Depois ainda não entendem por que tanta gente pegou nojo deles, se a esquerda seguir por essa linha vai apodrecer e definhar até a morte, o povo não é mais tão burro assim para ser alienado a esse ponto. E eu nem tenho pena dos alunos dele, porque a média por aí é ainda pior que isso, eu tenho pena é da educação brasileira como um todo, é deprimente.

      Excluir
  49. Parte 2 do meu testemunho. Quando esse livro começou a ser estudado, eu resolvi que sairia da igreja assim que pudesse. E me certifiquei de não aparecer em nenhuma das aulas. Nenhuma mesmo. Me recuso a acreditar nesse livro, há muitos erros de interpretações ali e erros nas conclusões. Ele cita um monte de passagens bíblicas para alertar que a autoridade vem de Deus e desobedecer causaria uma desgraça de proporções bíblicas na vida da pessoa de forma que apenas a graça de Cristo não bastaria para a pessoa ser salva, a obediência também é preciso. É so ver esse trecho: “uma pessoa que já foi ferida pela autoridade de Deus, a partir daí mantém os olhos abertos para julgar o que é transgressão nela mesma e nos outros.” Como a pessoa vai saber se foi ferida pela autoridade de Deus ou se o ferimento foi fruto do pecado dela? Essas declarações genéricas que permeia todo o livro abre espaço para mais elocubrações e pode produzir muita coisa se cair nas mãos de pessoas hábeis (interpretem isso como quiserem). Sabemos que como vivemos em grupo naturalmente se forma uma cadeia de comando mas mantar a cadeia de comando usando a argumentação do livro é como fazer em você uma lobotomia espiritual e o livro é bem claro nisso ao dizer que “Portanto, o pecado da rebeldia, é mais sério do que qualquer outro pecado.Sempre quando o homem resiste à autoridade, Deus julga imediatamente. Que coisa solene!” Isso está no livro. Imagina um pastor lendo isso, que já seja pre disposto a ser um cara escroto, o que acham que vai dar? Coitado do Lutero, se lesse isso, soaria como uma sentença de morte. Se Lutero tivesse em mente esse outro techo, jamais ele teria feito o que fez “Mas o Senhor nos fez representantes plenipotenciários. Que confiança teve em nós! Será que podemos confiar menos quando o Senhor demonstrou tal confiança na autoridade que delegou? Talvez as pessoas argumentem: "E se a autoridade estiver errada?" A resposta é: Se Deus teve coragem de confiar sua autoridade aos homens, então precisamos de coragem para obedecer. Se a pessoa com autoridade está certa ou errada não nos diz respeito, uma vez que é diretamente responsável para com Deus. “ E penso justamente o contrário, que a Palavra de Deus está aí para sabermos o que é certo ou errado. E fui por causa disso que comecei a ver com clareza erros de comportamento na liderança da igreja que decidi não ir mais. Erros de comportamento que vão se acumulando e forma uma pilha. Não pretendo esgotar tudo o que vi dentro da igreja aqui, mas para fazer uma citação, quem já leu o livro sabe o que se diz a respeito da autoridade paterna no lar. Mas no caso concreto as coisas são um pouco diferente, temos lares em que o pai nem existe e a mãe manda e nem por isso são família menos saudáveis. A liderança da igreja fez um questionamento a minha mae sobre quem liderava em casa e me fez arregalar os olhos. Em casa ela me contou e na mesma hora disse que é exatamente assim que Satanás age, e ainda bem que meus pais tiveram sabedoria para desprezar o assunto e minha casa de manteve intacta. Mas meu pai comentou: quando eu era católico, esse tipo de coisa não acontecia.... dá pra notar o perigo que isso causa? Já pensou se ele volta atrás e reputa esse tipo de atitude da igreja como sendo de Deus? Quem vai lamentar não é o pasor ou a liderança da igreja, que não mensuraram as consequencias dos proprios atos. É por isso que eu digo que o juízo final vai surpreender mais os cristãos dos que os pagãos... a galera anda fazendo um monte de coisa em nome de Deus, e como bem já falaram aí, ele não vai assinar embaixo de tudo, e muito menos daria um autógrafo nesse livro aí em questão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo seu testemunho, se um dia eu escrever um livro a respeito poderei usá-lo? (não se preocupe, manterei o anonimato)

      Excluir
    2. Parte 3 do meu testemunho – final. Eu saí da igreja por vários motivos na verdade, mas com toda certeza 75% da motivação foi a adoção desse livro como objeto de estudo porque eu já sabia o que ia dar e o que ia derivar disso. Logo nos primordios da Internet, com a famosa conexão por pulso e quem era daquela epoca sabe que só se devia entrar de madrugada na Internet, eu acompanha um site americano, um forum que tratava desse assunto e muito surpreso fiquei quando esse livro entrou na órbita da minha vida. Deixei para trás mesmo a igreja. Deus é testemunha que até hoje ninguém, mas ninguém mesmo da igreja perguntou para mim porque eu saí. Incrível isso, essa diligência toda para exercer autoridade e manter a cadeia de comando e um total desprezo c om o sentimento dos outros. Na época eu sempre questionei na minha mente isso, mas depois dei graças a Deus. Soube mais tarde que uma irmã manifestou desagrado com a igreja aí pediram para ela se manifestar e qual a resposta que ela teve: para pegar tudo o que ela sentia, escrever em um papel e entregar para Deus no Juízo Final. Esse tipo de sugestão jamais seria dado por alguem que realmente está sendo usado por Deus para liderar pessoas. E para falar isso a pessoa tem que estar convicta de que escapará ilesa de acusação no Juízo Final, e pelo me consta, não temos acesso ao livro da vida para consultar os nomes que de fato estarão lá então bossalidade pouca é virtude. E então agradeci a Deus por ninguém ter se importado com minha saída, vai ver que não fiz falta rs... mas percebo que igrejas assim tem tipo um jeito de tratar o outro quando ele manifesta esse tipo de rebeldia que eu manifestei: Não consideram mais como irmãos aqueles que saíram. Não os cumprimentam mais ao vê-los. Não tem mais o convívio familiar que antes tinham. Recebem como uma grande afronta comentar algo sobre suas doutrinas. E lá realmente se colocava a igreja como algo acima da família. Tinha muita gente lá que tipo, o filho ia mas a mãe não ia para igreja pq se desentendeu com fulano, que era da liderança... os pais iam mas os filhos iam para outra... e por aí vai. Prova disso é que meus pais vão vez por outra mas estão indo menos Graças a Deus e estamos indo para uma mais perto daqui de casa. Eu não falei tudo aqui porque realmente tem umas coisas pessoais mas espero que Deus tenha no fundo misericórdia daquele lugar, dos irmãos e irmãs e até do pastor e da família claro, não sou escroto. Mas quem diz que o tempo muda tudo é porque não viu de tudo. Anos depois encontrei um irmão da igreja e ele nem perguntou como eu estava.. falou logo: tá sumido hem.... daí se tira a maturidade espiritual da coisa. E ao longo dos mais de 10 anos que estou longe de lá eu até ia vez por outra para visitar, não sei o que pensam de mim porque não tomei a iniciativa de tocar no assunto, mas imagino que eles devem pensar que estou caido na fé ou coisa do tipo, mas todo muito cuidado mesmo para não fazer nada nada de errado para que nínguem ali fique falando depois: viu só... saiu do nosso meio e deu m... estou seguindo a minha vida mas alerto de coração: cuidado ao lerem esse livro e se lerem, não creiam que as coisas são da forma que está ali. Tem livros na Internet que tratam de pessoas que passaram por isso, que tratam do abuso espiritual, feridos por Deus e por aí vai. Um grande abraço a todos, agradeço ao Lucas pelo espaço para contar a história e se for escrever o livro, que Deus o ilumine e o abençoe e use o que relatei se for importante, sem problemas. Contato: nomeado94 @ gmail.com

      Excluir
    3. Amém, obrigado pela permissão e pelo testemunho novamente, graças a Deus você é hoje liberto das amarras daquela igreja sem ter abandonado a fé (como outros tantos fazem). Deus lhe abençoe!

      Excluir
  50. Lucas, um dos argumentos que os artistas mais usam contra o argumento de que o aborto é assassinato, é aquele velho argumento: Se aborto é assassinato, masturbação é genocídio. Você poderia tecer um comentário a respeito desse velho argumento abortista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aborto é assassinato porque o feto é um ser humano, com o DNA próprio e completo inclusive. Na masturbação não se mata um ser humano, porque não há um ser humano ali, então a comparação é totalmente descabida, soa bem ridícula na verdade.

      Excluir
    2. *abortistas, é que o teclado do meu celular as vezes me prega peças.

      Excluir
    3. Sem falar que masturbaçao é pecado.

      Excluir
    4. O pior é que "artistas" ficou super coerente com a frase, já que quem mais faz apologia ao aborto e a outras pautas "progressistas" são os artistas, então eu nem pensei que fosse um erro...

      Excluir
  51. Qual o motivo da economia chinesa estar crescendo tanto e possivelmente passar o EUA daqui a um tempo? Lembrando que isso não significa necessariamente destronar a hegemonia americana no mundo porque ela está presente em vários cenários, não só na economia em si, correto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São quase 1,4 bilhão de chineses trabalhando arduamente dia e noite, grande parte deles em regime de escravidão moderna ou semi-escravidão com pouquíssimos direitos trabalhistas, assim é quase impossível não ser a maior potência econômica do mundo, chega a ser uma competição desleal com qualquer outra nação, que só pela diferença populacional sozinha já ficaria bem atrás. A China só não é essa potência há mais tempo porque primeiro não era industrializada, depois adotou o comunismo e ferrou com a economia, e agora que se abriu ao mercado em um capitalismo de Estado fica difícil competir (dadas as circunstâncias acima). Imagina se eles fossem liberais, aí seriam um EUA só que 5x mais forte.

      Excluir
  52. Lucas, conte um pouco sobre como era o cenário racista nos EUA antigamente e como é atualmente, a população continua bem racista na região Sul, principalmente? Aproveitando a pergunta, como era a questão de imigração lá? O que levou o Trump a construir o tal muro com o México? Era muita gente entrando mesmo, e, muitas vezes ilegalmente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa questão do racismo do sul era bem mais forte no passado do que é hoje, tem raízes na Guerra Civil americana quando os sulistas eram contra a abolição da escravidão (por ser a base da economia deles) e o norte era a favor da abolição, então teve a guerra e o sul perdeu, o que afetou não apenas a economia sulista mas também a honra de muitos deles, que queriam a separação mas não a alcançaram, e que por isso pegaram um ódio do norte e de tudo aquilo que o norte representa (o que inclui os direitos dos negros). Como o preconceito é uma coisa que se passa de pai pra filho, ainda há grupos de supremacia branca por lá em pleno século XXI, embora sejam hoje insignificantes e sem voz real na sociedade (ninguém os leva a sério hoje, o que é um sinal da evolução que o mundo passa). A imigração é uma outra discussão, porque é consenso que uma certa medida de imigração faz bem a um país, pois aumenta a mão-de-obra e impulsiona a economia. Mas como tudo que é exagerado é ruim, com a imigração não é diferente. A imigração descontrolada gera multidões de desempregados, já que o número de empregos acaba sendo superado pelo número de pessoas que entra no país buscando emprego (oferta maior que a demanda), e o desemprego gera criminalidade em uns casos e ociosidade em outros, o que é desastroso em ambos. Enfim os impostos são aumentados para sustentar essa massa de desempregados que surge devido a essa imigração ilegal massiva, de povos latinos que vivem em países horríveis e sonham em conseguir uma vida melhor em um país sério como os EUA (e muitos de fato conseguem). Por isso é importante combater a imigração ilegal, como o Trump está tentando da sua maneira, mas não a imigração legal, que alimenta a economia e é importante para qualquer país.

      Excluir
  53. Avalie http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/384840/Filho-de-Bolsonaro-prega-guerra-e-assassinato-de-Maduro.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse "Brasil 247" são um bando de safados, não dá pra acreditar em uma só palavra que eles dizem, são a extrema-esquerda em seu retrato mais extremista, fanático, conspiracionista e perverso. O que o Eduardo disse é que só com armas Maduro será destituído, ou seja, através de uma luta armada (porque ele não vai sair por conta própria, isso já está claro), e o que eles interpretam? Que o Eduardo está planejando um assassinato do Maduro! (neste caso, ele seria muito burro de revelar esse plano de forma tão aberta como essa...). Esse tipo de jornalismo da "lacração" tem um único objetivo: distorcer todos os fatos e discursos da direita para alimentar uma narrativa paranoica anti-americana e a favor de ditaduras sanguinárias como as que eles defendem.

      Excluir
  54. Acredito que infelizmente todas as igrejas (ou pelo menos todas as grandes denominações mundiais) tem pelo menos uma pitada ou outra de catolicismo; principalmente em questões doutrinárias e litúrgicas. Tenho receio que desde o início a reforma protestante tenha ocorrido em vão com relação a muitas coisas (embora tenha havido muitos benefícios óbvios, como o foco nas Escrituras, e não na autoridade eclesiástica).
    Não acredito que o protestantismo tenha sido ruim - longe disso. Mas que ele se acomodou cedo demais, dando oportunidade a várias doutrinas estranhas, como o Calvinismo; enquanto não se livrou de outras já existentes, e que eram aceitas na Igreja Católica, como a imortalidade da alma humana.
    Creio que deveria haver uma nova reforma; pois do jeito que está, iremos de mal a pior (infelizmente). E quem mais sofre com isso? Os cristãos sinceros e que ao menos tentam fazer o melhor possível para a edificação da igreja de Cristo (aquela igreja não construída com mãos humanas e que não precisa de placas).
    Hoje, mais do que nunca, a principal pergunta não deve ser: "será que tem alguma igreja a qual eu posso ir?"
    Mas sim: "Quais igrejas eu NÃO devo ir?"
    O problema é que pra quem não tem discernimento sobre essa questão não poderá responder a última pergunta, e portanto, torna-se presa fácil de "bons pastores".
    E pior: ao invés de começar ouvindo o evangelho puro e autêntico (conforme as Escrituras), já começa ouvindo um outro evangelho, diferente daquele das Escrituras. E quão difícil é para aqueles que já começam aceitando heresias depois saírem delas.
    Abçs a todos, e que Deus tenha misericórdia de nós!

    ResponderExcluir
  55. O Canadá é um país protestante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, no sentido de ser de tradição protestante e de ainda manter maioria protestante nos dias de hoje.

      Excluir
  56. Lucas, acabei de pesquisar aqui e o cenário católico dos EUA está mesmo crítico. Eu realmente achava que, embora os católicos lá estivessem caindo, isso seria em menor proporção do que os protestantes, mas não. Lembro de ver uma resposta sua a alguém dizendo que a prova que a religião católica esta em decadência é que mesmo os EUA recebendo milhões de imigrantes católicos o catolicismo cai mesmo assim, e ao pesquisar concluí que isso é mesmo verdade, juro que até me assustei ao reparar o quanto isso é verdade, não estava esperando. Achei uma pesquisa bem recente, do ano passado, que expõe esse fato, e ao mesmo tempo que mais católicos estão se convertendo a outras crenças do que qualquer outra religião (principalmente indo para o protestantismo) o número dos que abandonam o catolicismo para ficarem sem religião também é grande. Não mando o link porque essa site parece ser católico, há várias notícias sobre a Igreja e inclusive há uma página só para artigos pregando o 'evangelho' deles, e sei que você não quer que fiquemos mandando links católicos.
    Apesar de tudo isso, fico frustrado pois desejaria que lá o protestantismo estivesse mais estável, mas não está tanto assim, geralmente vai caindo um pouco com o passar dos anos e os secularizados crescem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o que está acontecendo com os EUA é o mesmo que já aconteceu na Europa e que esperava-se que acontecesse nos EUA ao mesmo tempo (o que não ocorreu). No "Deus é um Delírio", do ateu Richard Dawkins, ele acentua exatamente isso, que o que surpreende não é os EUA estar se entregando ao secularismo, mas sim o fato de este processo estar ocorrendo muito mais tardiamente do que nos outros países desenvolvidos tais como ele, onde o Cristianismo católico ou protestante está praticamente morto, na prática. Na minha opinião o que tornou os EUA mais resistente que os demais é a sua herança puritana e o pouco apego às tradições, que engessaram todo o Cristianismo europeu, caracterizado pela Igreja Católica e por igrejas protestantes de liturgia e tradições muito rígidas, com pouco espaço para a liberdade e a espontaneidade (o que se contrapõe ao espírito americano). Mas agora está caindo devido a inúmeros fatores, tais como o aumento da imigração (a imigração ilegal, principalmente), o péssimo exemplo dado por mega-pastores e pelas mega-igrejas, a influência nefasta de líderes religiosos famosos da última geração que ainda impactam a nossa atual, e a própria tendência do ser humano de se afastar de Deus quando acha que já tem de tudo e não precisa mais dEle.

      Excluir
    2. É triste ver isso acontecendo. Admiro muito os EUA num geral, não que eles sejam perfeitos, muito pelo contrário. Mas essa nação é tão especial, a história deles, a determinação e o otimismo americano. É impressionante a forma como eles cresceram e formaram a maior nação do mundo. É muito interessante notar como os primeiros americanos, desde a colonização inglesa, lá no início, já meio que pareciam saber que aquele país seria algo muito grande, que eles faziam parte de algo grande. A fé protestante foi a base da formação daquele lugar, e mesmo sendo a base, eles não ficaram impondo esta para ninguém, e desde que se tornaram independentes a liberdade religiosa foi assegurada.

      Excluir
    3. Sim, verdade. É como o Mastral (ex-satanista) disse em um de seus livros, os satanistas infiltraram falsos pastores no último século (principalmente nos EUA) que se tornaram muito famosos e conhecidos, disseminando falsas doutrinas perniciosas justamente visando macular a Igreja e escandalizar o mundo. A julgar pelo que vemos hoje e pelos resultados aparentes, deu certo. Os americanos que em tempos passados tinham orgulho da fé que professavam passaram a ter vergonha, por serem associados a pastor charlatão e bandido, em um contraste monumental com os puritanos dos quais a América se originou, cujo comportamento era tão exemplar que impressionava o mundo todo (hoje ainda impressiona, mas negativamente).

      Excluir
    4. Porque negativamente? Talvez porque as pessoas hoje tenham ranço de evangélicos?
      Isso que você falou é verdade, muitas pessoas são evangélicas mas tem vergonha de dizer, conheço vários assim, que não gostam de detalhar muito suas crenças pra não serem associadas a pastores ladrões. Muito triste como isso realmente deu certo.

      Excluir
    5. Isso mesmo, antes as pessoas tinham orgulho de se dizer evangélicas porque eram associadas a pessoas exemplares com bom comportamento e com um código de conduta e de ética que superava o de qualquer outro, foi assim que muita gente decidiu virar evangélica também. Hoje em dia se você diz que é evangélico a maioria vai pensar que você é um alienado que dá dinheiro a um pastor ladrão e charlatão. E embora essa seja uma generalização descabida e um tanto preconceituosa, ela só existe porque os próprios evangélicos abriram espaço pra isso, deixaram que a coisa chegasse a esse ponto, agora estão arcando com as consequências.

      Excluir
  57. Lucas o que você acha do site Sola Scriptura TT? Eu li uns artigos sobre catolicismo nesse site e realmente são muito bons, o problema é que acabei me deparando com diversos artigos falando mal de outras igrejas e dizendo que somente a Igreja Batista é a verdadeira, um deles até falava que se Jesus fosse vivo hoje ele seria um batista. Embora eu seja batista, eu discordo radicalmente desse tipo de coisa de falar que somente uma igreja é verdadeira, dá até pra mudar facilmente "Igreja Batista" por "Igreja Católica" nesses tais artigos do site de tão parecidos os discursos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho comentado bastante sobre esse site ultimamente, dá uma olhada na caixa de comentários do meu último artigo (anterior a este). Eles se declaram como "batistas fundamentalistas" e são de um tipo de radicalismo que eu nunca vi na vida, é de assustar mesmo. Basicamente eles creem que a Igreja Batista é "a Igreja verdadeira" no mesmo sentido em que a ICAR diz isso, exclui da salvação todos os pentecostais e demais não-batistas, e como se isso não bastasse, ainda condenam todos os "batistas não-fundamentalistas" (ou seja, batistas normais como você) e os "batistas carismáticos". Ou seja, resumidamente, no Céu vai ter umas cinco ou seis pessoas no máximo (contando o dono do site), e olhe lá. Mas eu nem me preocuparia com eles, dá pra ver que é um site bem antigo e ninguém em sã consciência defende esse tipo de fundamentalismo hoje em dia, que equivale ao farisaísmo dos tempos de Jesus ou até mais.

      Excluir
  58. Banzoli o que você acha da Igreja Bola de Neve?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não gosto de comentar sobre igrejas porque, via de regra, elas sempre dependem do pastor específico que prega numa determinada comunidade. Por exemplo, se eu criticar uma igreja Bola de Neve por causa de um culto que eu não tenha gostado aqui em Curitiba, outra pessoa de outro lugar que seja dessa igreja ou que já tenha a frequentado pode ser violentamente contra essa opinião porque nessa outra igreja da mesma denominação o pastor é muito bom e centrado nas Escrituras. Por isso eu não me sinto à vontade para dar um conceito sobre a denominação como um todo (o mesmo vale para as outras denominações em se tratando de igrejas sérias). Mas se a sua pergunta se relaciona mais especificamente com a questão da liturgia em si (mais "descolada", mais livre, mais informal e voltada para os jovens), embora muita gente ache que um púlpito em forma de prancha de surf seja um desrespeito a Deus, eu não penso assim. Eu sou fortemente contra tradições, formalidades, jargões, legalismos, protocolos e ritos, exceto quando eles são expressamente ordenados nas Escrituras (o que na prática se aplica a pouquíssimos casos), o que em tese me aproxima da visão da Bola de Neve. Mas tem pastores que confundem liberdade com "libertinagem", e aí começam a pregar um evangelho liberal que nem evangelho é. Não podemos confundir essa liberdade cristã com liberalismo teológico, embora muitas vezes quem defende uma coisa acaba defendendo a outra também. Por isso eu fico chocado quando às vezes vejo pastores mais liberais relativizando o pecado como o Caio Fábio faz, ou batizando desse jeito:

      https://www.youtube.com/watch?v=wmVLBKf_eGc

      Se toda igreja Bola de Neve batizasse assim eu teria um conceito bem negativo dessa igreja, mas aí entra no que eu disse, cada uma é cada uma, a grande maioria das igrejas Bola de Neve batizam normal, mas como a coisa depende muito do posicionamento do pastor local e eles às vezes ultrapassam a barreira da liberdade, acaba abrindo margem pra coisas assim.

      Excluir
  59. Sobre o juízo de Deus para os cristãos, vc concorda com esse ponto de vista? http://novotempo.com/namiradaverdade/joao-524-afirma-que-os-cristaos-nao-serao-julgados-por-deus/ obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo do que eles dizem sobre o juízo investigativo, embora eu respeite os adventistas, esse ensino não tem fundamento bíblico nenhum. Quando João 5:24 diz que "não passa pelo juízo" realmente está falando da condenação, porque a palavra grega para juízo e para condenação é a mesma, mas isso não é porque o juízo é precedente à volta de Jesus, mas sim porque os salvos serão julgados no tribunal de Cristo para receberem o galardão correspondente às suas obras (e não para serem condenados):

      "Pois todos nós devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba de acordo com as obras praticadas por meio do corpo, quer sejam boas quer sejam más" (2 Coríntios 5:10)

      Isso acontece logo após a volta de Jesus e a ressurreição dos mortos justos, que então passam por esse juízo:

      "Vi tronos em que se assentaram aqueles a quem havia sido dada autoridade para julgar. Vi as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus. Eles não tinham adorado a besta nem a sua imagem, e não tinham recebido a sua marca na testa nem nas mãos. Eles ressuscitaram e reinaram com Cristo durante mil anos" (Apocalipse 20:4)

      Ou seja, na volta de Jesus os salvos vivos são arrebatados, os salvos mortos são ressuscitados, ambos passam pelo juízo e reinam por mil anos com Cristo no milênio, e então ocorre a ressurreição dos ímpios (Ao 20:5) e o julgamento deles (Ap 20:11-15), este sim para a condenação.

      Excluir
  60. Parabéns prezado Lucas, pela verdade, coragem e grande conhecimento das escrituras sagradas, concordo plenamente com tudo aqui descrito.Eu também costumo comentar com minha esposa que está na hora de uma reforma protestante dos protestantes.

    ResponderExcluir
  61. https://youtu.be/sUK8ncppr-s de uma nota para esse anime bíblico .

    ResponderExcluir
  62. Lucas você tem acompanhado toda esta situação da Venezuela? O que você pensa sobre isso, acha que pode haver alguma guerra aqui na América Latina? Por se houver, minha preocupação maior mesmo é o envolvimento da Russia e China. Afinal, os EUA são contra o Maduro, já Russia e China reconhecem o Maduro como presidente, esta tal guerra contra o Maduro obviamente seria comandada pelos EUA, então a Russia e a China iriam querer entrar ai no meio para preservar o Maduro la, e ai só Deus sabe o que ocorre depois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vai ter guerra, até o general Mourão disse que o Brasil não vai se envolver militarmente, essa é uma questão deles. Eu também duvido que China e Rússia se comprometeriam por um país pequeno como a Venezuela, eles teriam muito a perder e pouco a ganhar; pra gente do nível de EUA, Rússia e China a Venezuela é uma causa insignificante, apenas mais um país periférico sem relevância no cenário global, embora tenha muito petróleo. Eu apostaria que não vai ter guerra e que essa situação vai se alastrar por muito mais tempo, e se tiver guerra vai ser uma guerra civil, não uma guerra mundial.

      Excluir
  63. Seria bom um artigo explicando os erros e perigos advindos de uma exegese bíblica ou interpretação mal feita. Esse site http://www.discernimentobiblico.net/ já foi citado aí em cima e realmente tem umas coisas muito abusivas mas tudo vem de uma interpretação errada, seria um artigo interessante registro aqui minha sugestão :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho um livro sobre este tema (interpretação bíblica) chamado "Exegese de Textos Difíceis da Bíblia" (dá pra baixar na página dos livros, link abaixo), embora tenha mais coisas sobre isso que eu poderia acrescentar, porque o livro é mais focado em como fazer uma exegese correta do que nos perigos de uma interpretação errada.

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir
  64. Macedo gosta de usar Eclesiastes 6.3 pra defender o assassinato de inocentes:

    "Se o homem gerar cem filhos, e viver muitos anos, e os dias dos seus anos forem muitos, e se a sua alma não se fartar do bem, e além disso não tiver sepultura, digo que um aborto é melhor do que ele".

    O que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse texto não é uma defesa do aborto, só diz que dependendo da condição em que a pessoa vive seria melhor não ter nascido (é um conceito parecido com o que Jesus fala em relação a Judas, em Mc 14:21). Ninguém tem o direito de tirar outra vida ou de impedir que tenha a oportunidade de viver e de criar suas próprias oportunidades; da mesma forma que nós não temos o direito de assassinar um mendigo só porque talvez seria melhor para ele que ele não tivesse nascido, nós temos ainda menos direito de tirar uma vida que ainda nem mesmo nasceu para sabermos se terá esse destino ou não. Só o próprio indivíduo deve ter autonomia para decidir viver ou não.

      Excluir
  65. Comente: https://www.cfcindia.com/portugues/books/Fifty_Marks_of_Pharisees.pdf thanks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente trabalho, concordo com todas as 50 marcas, todo mundo deveria ler isso.

      Excluir
  66. Como sabemos que os pastores têm o direito de interpretar a Bíblia e dizer o que você tem que fazer, ou entregar, ou pensar? Porque eles interpretam a Bíblia para dizer que eles têm esse direito... sacou a jogada? E onde está o limite para o exercício dessa autoridade? Em você mesmo, estudando a Bíblia e ficando tão bom nela quando ele... sacou sacou a jogada? :)

    ResponderExcluir
  67. Lucas, é errado um protestante participar de organizações internacionais como a Ordem de Malta ou a Ordem Suprema e Militar do Templo de Jerusalém? Elas inicialmente foram fundadas pela igreja católica na época das cruzadas (inclusive, a Ordem de Malta são os antigos Cavaleiros Hospitalários), mas atualmente são apenas organizações focadas em caridade e ajudas humanitárias, aceitando qualquer pessoa que queira se filiar, com o único requerimento é apenas que a pessoa deve professar a fé cristã independente de ser católico, ortodoxo, protestante ou outro ramo do cristianismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é plurirreligioso e se é focado em caridade e não em proselitismo católico, não acho que seja errado. Mas tem que tomar cuidado pra não cair em uma armadilha proselitista católica travestida de outra coisa. Eu não sei se é ou não porque não faço parte de uma dessas organizações.

      Excluir
  68. Banzoli, quais são os concílios ecumênicos reconhecidos pelo protestantismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende de qual igreja protestante. Particularmente eu não reconheço nenhum desses concílios, se você se refere a um tipo de infalibilidade ou submissão da mesma forma que temos para com a Bíblia. Há algumas igrejas que seguem os primeiros três ou quatro concílios porque creem que eles são totalmente compatíveis com a Bíblia, mas eu discordo dessa opinião.

      Excluir
  69. Banzoli, o que você acha da teoria que defende que os antigos hebreus eram negros? Caso não conheça, pode assistir este vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=ijO-kgefDaY
    Há também a Dinastia Salomônica, que governou a Etiópia desde a antiguidade, e que alegam ser descendentes do Rei Salomão: http://www.hebreunegro.com.br/2015/08/a-lendaria-historia-da-dinastia.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é mais uma das muitas teorias de conspiração antissemitas. Se já não bastasse aquela de que "os judeus dominam o mundo" e a outra que nega o holocausto, agora surgiu essa que tenta dizer que os judeus atuais são judeus fake e que os verdadeiros judeus são os africanos atuais. É uma teoria mais estupidamente pífia que a outra, eu garanto que nenhuma pessoa séria acredita nessas coisas. Eles precisam difamar os judeus mas encontram oposição no meio evangélico que estima os judeus por serem o povo de Deus do AT, então criaram essa teoria maluca para tirar até isso deles. E como tem gente que acredita em tudo o que está na internet (ou pelo menos em tudo o que está de acordo com os seus interesses), acabam comprando essa aberração de ideia. É um mais louco que o outro.

      Excluir
  70. Pra você, quem foi pior: Hitler ou Stálin?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pergunta difícil, eu diria que dá um empate técnico aí.

      Excluir
  71. “A grande prostituta [Igreja Católica] mãe das meretrizes [Igrejas Evangélicas] apocalipse 17.5

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto diz "a mãe das prostituições", não das prostitutas (meretrizes). As "filhas" da Babilônia são suas próprias práticas pecaminosas.

      Excluir
  72. Lucas, qual o futuro (caso Cristo tarde a voltar) do cristianismo com essa "catolizaçao" do protestantismo e a "protestalizaçao" do catolicismo (RCC)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se continuasse assim, seria uma grande salada de frutas. Mas creio que haverá um avivamento (um de verdade, não esses alardeados por aí) impulsionado pela internet e pelo maior esclarecimento e instrução das pessoas, que será um golpe muito duro nessas igrejas que prostituem o evangelho hoje. Da mesma forma que a internet rompeu com a hegemonia política da esquerda (que controlava a grande mídia), ela está rompendo com a hegemonia de televangelistas que passam a ideia de que o protestantismo é isso o que eles fazem ali. Hoje uma pessoa sóbria pode facilmente ter acesso a pastores de verdade, e cada vez menos gente cai na ladainha de gente desse naipe (embora muita gente mais simples ainda caia, por não terem acesso à informação). Então por mais que o cenário hoje seja bem feio, eu prevejo uma melhora de qualidade nas próximas décadas, ainda que isso resulte em uma queda na quantidade.

      Excluir
  73. Lucas, quando você afirma que certos católicos tridentinos são verdadeiros zumbis, eu pude confirmar isso recentemente. Eu estava debatendo com católico no canal do Conde Loppeux sobre a questão historiográfica do papado e citei os historiadores católicos que afirmam que não havia papado Petrino nos primeiros séculos da igreja, contrariando a alegação romanista de que o papado Petrino é um fato corroborado por todos os historiadores. A alegação do sujeito foi simplesmente afirmar que há autores protestantes liberais que não acreditam em crenças fundamentais do cristianismo, e que citar autores católicos que discordam que houve papado no início da igreja seria a mesma coisa que citar um Leonardo Boff, pois a fé católica não depende do concenso histórico. O mais curioso ainda foi ele afirmar posteriormente que a riqueza da mensagem de Cristo é tão profunda e tão rica que seu florescimento supremo só ocorreu depois de muitos séculos, fazendo referência a hipótese do desenvolvimento da doutrina do Cardeal Henry Newman. No final das contas, isso acabou sendo uma forma bem bonitinha de dizer que muitas doutrinas católicas são inovações que vão sendo acrescentadas no seio da igreja ao longo dos séculos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Eles na verdade tem um verdadeiro horror ao Cristianismo puro e simples pregado pelos apóstolos na igreja primitiva, porque SABEM que esse Cristianismo não tem qualquer sombra de similaridade com os seus ritos, tradições, liturgia e doutrina atuais, provenientes da Idade Média, que eles tanto idolatram. Então para eles o evangelho "certo" foi aquele que "se desenvolveu", não o original, enquanto nós evangélicos levamos a sério o que Paulo disse:

      "Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho que vá além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema" (Gálatas 1:8-9)

      Excluir
  74. Lucas Banzoli, primeiro quero lhe parabenizar por este incrível artigo. Excelente por excelência!

    Você é o cara!

    Nao vai gravar mais vídeos?

    Olha, acredito que o Watchaman Nee não deveria ser criticado de forma alguma. Tire um tempinho para ler este livro dele. É simplesmente bombástico!

    http://files.adparqueype.webnode.pt/200000124-51b9252b32/A%20ortodoxia%20da%20Igreja%20-%20Watchman%20Nee.pdf

    Se não quiser usar o link, procure por este livro: A Ortodoxia da Igreja”

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alon, eu não sei se o seu comentário sobre o Watchaman Nee foi irônico porque eu não li esse outro livro dele, mas o que ele ensina vai totalmente contra o que você mesmo defende. Você acredita que um pastor ou líder religioso não possa ser criticado nem mesmo quando está errado? Se a resposta é "não", então você não deveria elogiar Nee tanto assim, pois foi ele quem propagou essa ideia diabólica e antibíblica. Pelo que te conheço, vai totalmente contra os seus próprios princípios também. Não importa se ele acertou em outras coisas, pelo menos nisso que ele errou ele deve ser criticado sim, ninguém deve estar acima da crítica. Abs.

      Excluir
  75. Banzolão, o Bruce Metzger era liberal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não chegava a ser um teólogo liberal, mas também não era dos mais conservadores...

      Excluir
  76. "VENEZUELA:

    Para entender tem que ver o histórico:
    1 - As petroleiras americanas ficavam com (aproximadamente) 85% do valor da receita e a Venezuela com 15%. Hugo Chavez entra e inverte, a Venezuela passa a ficar com 85% do valor e as petroleiras americanas com 15%.
    2 - A Venezuela passa a crescer em média 10% ao ano, começa o processo de industrialização, zera o analfabetismo e etc.
    3 - A reserva de petróleo do rio Orinoco em 2005 faz da Venezuela a maior reserva de petróleo do PLANETA.
    4 - Com o Pré-Sal no Brasil, as petroleiras decidem retomar a América do Sul, pois a soma do petróleo da Venezuela e do Brasil supera a reserva do Oriente Médio.
    5 - Argentina, Equador, Colômbia e Brasil, todos os países da América do Sul vão sendo ocupados pela direita através de uma combinação de denúncias falsas bombardeadas pela imprensa enquanto o judiciário vai condenando com processos absurdos as lideranças da esquerda.
    6 - Os EUA pensam que conseguem vencer nas urnas tumultuando o país, mas assim como Dilma acabou vencendo no Brasil, Maduro vence na Venezuela.
    7 - No Brasil houve um aliciamento da esquerda para permitir a queda de Dilma. Na Venezuela a esquerda se manteve coesa com Maduro e não conseguiram derruba-lo.
    8 - Os embargos e sanções econômicas contra a Venezuela, iniciados em 2012, fecham indústrias, elevam o desemprego, o bloqueio de recursos impede a manutenção dos programas sociais e Maduro passa a defender o país sob uma avalanche de ataques da mídia paga pelas petroleiras.
    9 - Com passe livre no Brasil, os EUA se preparam para atacar a Venezuela.
    10 - Fim da década de ouro da América do Sul, pobreza e Haitização do subcontinente a passos largos.
    E tem gente que acha que a questão é o autoritarismo de Maduro. Seria cômico se não fosse trágico para todos nós."
    (Míriam M. Morais)

    Poderia comentar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca vi tanta mentira junta em toda a minha vida. Falta leitura básica sobre a crise da Venezuela e sobram afirmações falsas e distorções. Em vez de panfletagem como essa de um desconhecido qualquer escrevendo um monte de asneira tirada da sua cabeça e publicada em algum recanto obscuro da internet onde qualquer um escreve o que quer, procure entender a crise venezuelana de forma mais séria. Alguns materiais que podem ajudar:

      https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2018/05/14/interna_internacional,958600/entenda-como-a-economia-da-venezuela-se-arruinou.shtml

      https://www.youtube.com/watch?v=RordZ6j1sxo

      https://www.youtube.com/watch?v=VrIb4Y2j8uo

      https://www.youtube.com/watch?v=L0DYa8jw660

      Eu só gostaria muito de saber que raios de “embargo” é esse que eles inventaram que os EUA fez na Venezuela. Os chavistas quebraram o país e mataram o seu próprio povo a fome e a tiros, elevaram a inflação a mais de um milhão por cento e desvalorizaram sua moeda até não valer m**** nenhuma, e a culpa, ao invés de ser das políticas socialistas implementadas pelo ditador que está no poder, recai, como sempre, nos EUA (que surpresa) e em um fantasioso “embargo” que só eles sabem que existe. É coisa de gente doente mesmo.

      Excluir
  77. O artigo está chegando aos 200 comentários e por isso terei que fechar a opção de novos comentários (amanhã libero os comentários novos daqui, e quem quiser postar um novo comentário ou continuar alguma discussão daqui pode fazer em qualquer outro artigo do site ou no novo artigo que vou postar ainda hoje).

    ResponderExcluir