1 de março de 2020

200 Estar com a maioria não significa estar com a razão



Há poucos dias fiz um vídeo (este aqui) onde argumento, baseado em muitas evidências linguísticas, textuais e históricas, que o apóstolo João não é o discípulo amado e nem escreveu o quarto evangelho. Não convém entrar aqui no mérito da questão, mas eu entendo que o objetivo de todo escritor é que suas teses sejam aprovadas ou rejeitadas pelos argumentos apresentados, não por ser ou não ser a opinião majoritária. Mas como já era previsto, um dos comentários críticos que recebi no facebook foi de alguém que comentou que a tese que eu defendo «está muito distante do que defendem a grande maioria dos eruditos e biblistas» e que por isso estaria errada – mesmo sem dar um único argumento que refutasse a tese.

Eu respondi que isso é uma falácia catalogada (com verbete na Wikipédia e tudo) conhecida como o argumentum ad populum (também chamado de “apelo à multidão”), que consiste em dizer que determinada proposição é válida simplesmente porque muitas pessoas (ou a maioria delas) a aprovam (e o inverso também é verdadeiro, ou seja, que uma proposição é inválida porque a maioria a rejeita). E citei uma série de exemplos onde a maioria esteve ou está objetivamente errada (que citarei aqui também).

Adiantou alguma coisa? Nana-nina-não. Logo em seguida, meu interlocutor voltou a dizer que o que eu defendo «não encontra apoio na grande maioria de biblistas ou teólogos», como se isso fosse a prova do meu erro ou como se eu não soubesse disso ou me importasse. Parece que ele pensa que a função de um teólogo é sentar numa cadeira e se limitar a repetir tudo o que a maioria pensa, sem jamais ousar chegar a uma conclusão diferente por mais fortes e convincentes que as evidências sejam, se dobrando à maioria simplesmente por ser a maioria. Que teólogo mais inútil eu seria, e que triste seria uma vida dessas...

Para a minha surpresa, apenas dois dias depois alguém comentou num vídeo antigo de mais de 2 horas de duração (onde defendo o aniquilacionismo à luz da Bíblia) sugerindo que eu estava errado por contradizer a grande maioria dos cristãos sobre esse assunto. Você não faz ideia do quão sofrível é ouvir esse tipo de argumento o tempo todo, ainda mais quando essa falácia vem na forma de um gracejo ou zombaria, do tipo: “Você acha que só você está certo e todo mundo está errado?”. Ou então: “Você se acha mais esperto que Fulano, Beltrano e Sicrano, que defendem o contrário?”. E por mais que tais “argumentos” sejam completamente inúteis em uma discussão inteligente com pessoas minimamente instruídas, acredite: eles fazem um extraordinário sucesso entre as massas de leigos e incautos com dificuldade de raciocínio lógico.

Na verdade, o “apelo à multidão” (que eu prefiro chamar de “comportamento manada”) bate de frente com o princípio mais básico que norteia a ciência: a crítica àquilo que já foi considerado um “consenso” em algum momento. Há poucos dias estive lendo um interessantíssimo livro chamado Uma Breve História da Ciência, de William Bynum – um livro extremamente didático e instrutivo até para os mais leigos na área, como eu. E o que mais me surpreendeu na leitura do livro é que toda a ciência consiste basicamente em teses “novas” que contestam e derrubam todo o consenso científico estabelecido até então.

Foi isso o que aconteceu com a esfericidade da terra quando todos pensavam que era plana, com heliocentrismo de Copérnico quando quase todo mundo pensava que o sol e os planetas giravam em torno da terra, com a mecânica de Newton, com a relatividade de Einstein, com as descobertas no ramo da química, da medicina, da anatomia, da biologia e tudo mais. Basicamente tudo o que é hoje chamado de ciência consiste na superação de teses ultrapassadas do passado, mas que eram consideradas o “consenso científico” daquele momento. E quase sempre quem começou propondo o contrário foi ridicularizado, atacado violentamente ou até mesmo julgado por suas ideias (como Galileu). Ainda que a índole de perseguição àquilo que se contrapõe à maioria nunca tenha de fato acabado, nenhum cientista sério ousaria contestar uma tese numa revisão por pares simplesmente alegando que a tese em questão “se opõe à maioria”.

“Mas em teologia é diferente”, dirá você, “em teologia a maioria sempre está com a razão”. Sinto lhe informar que isso está mais por fora que arco de barril. Se você for protestante, considere que se Lutero pensasse assim, a Reforma nunca teria existido. Se você for arminiano, considere que no início quase todos os protestantes eram calvinistas, e se for calvinista, considere que hoje a maioria dos protestantes é arminiano. Se for pré-tribulacionista, considere que por muito tempo não havia ninguém que pensasse como você; se não for, considere que essa é hoje a visão predominante na maioria das igrejas. Se você for credobatista, considere que no século XVI quase todo mundo era pedobatista; se for pedobatista, considere que hoje a esmagadora maioria é credobatista.

Se você for católico, considere que por muito tempo todos os teólogos e doutores da sua igreja defenderam com veemência práticas que foram abandonadas pela Igreja, tais como queimar hereges em praça pública, algo pelo qual João Paulo II já pediu perdão. E coisas que hoje qualquer católico normal defende, como laicidade do Estado, liberdade de imprensa, liberdade de culto, liberdade de consciência, leitura da Bíblia em língua vulgar ou a missa no idioma nativo eram abominadas e demonizadas pelos papas do passado, até pouquíssimo tempo (por que você acha que o Concílio Vaticano II é tão detestado pelos tradicionalistas?).

Muitos dizem que nos tempos de Ário o arianismo havia se tornado tão popular que era a posição majoritária dos cristãos da época, e não devemos nos esquecer que o Islã possui hoje mais adeptos do que católicos e protestantes somados, e nem por isso alguém se sente tentado a “aderir à maioria” nisso (e nem deveria). Se os hebreus dos tempos do Antigo Testamento seguissem essa lógica jamais poderiam adorar o Deus único e verdadeiro, já que o paganismo greco-romano era muito mais predominante. Se vivêssemos antes de Cristo e quiséssemos seguir a maioria, teríamos que adorar deuses pagãos, por mais toscos que fossem.

Pior ainda, até mesmo em Israel houve épocas em que apenas uma pequena minoria seguia fiel a Deus – sete mil joelhos, para ser mais preciso –, e a grande maioria havia se desviado para seguir os deuses da maioria. E se fôssemos um judeu da época de Cristo e pensássemos da forma que o “comportamento manada” ensina, a última coisa que pensaríamos em fazer seria nos juntarmos a essa minoria insignificante de doze discípulos de um mestre crucificado, contrariando toda a multidão de judeus e pagãos. Felizmente muita gente na época não pensou assim, talvez porque o comportamento manada seja hoje ainda mais forte do que era antigamente.

Houve uma época em que matar bebês que nasciam com deficiência era considerado “normal” e aceitável, assim como o sacrifício infantil a deuses pagãos, para não falar na crença de que os raios eram enviados pelos deuses, de que os astros podiam predizer o futuro, de que haviam bruxas que voavam em vassouras e que o Palmeiras tem mundial (mentira, nessa nunca acreditaram). Em suma, ao longo da história a maioria sempre acreditou em bobagens que mais tarde foram refutadas ou desacreditadas em larga escala, sem falar que o conceito de “maioria” é extremamente mutável (o que hoje é maioria pode ser minoria amanhã, e pode voltar a ser maioria um dia).

Eu poderia acrescentar ainda que, em se tratando de teologia, grande parte dessa “maioria” só acredita no que defende porque segue uma tradição religiosa à qual dá muito valor e é doutrinada para crer assim desde a mais tenra infância, e não porque tenha estudado o tema a fundo de mente aberta e livre de tendências e influências emocionais. Quando se trata de leitura de texto, daquilo que é “subjetivo” e interpretativo, esses fatores emocionais pesam muito, inclusive para influenciar e enviesar a interpretação, mesmo de alguém que se acha imparcial. É pura ilusão pensar que todo mundo irá analisar um argumento de forma totalmente imparcial e livre de toda a influência massiva que recebeu ao longo de toda a vida.

Ademais, muitos se contentam em fazer parte da maioria, como se isso lhes desse mais segurança do que creem. Sempre será mais fácil seguir o caminho largo que a maioria toma do que a porta estreita que pouca gente entra (Mt 7:13-14). Em nosso subconsciente, nos sentimos mais seguros se todo mundo estiver errado junto com a gente, do que em arriscar estarmos certos “sozinhos”, ainda que em algo que nos pareça muito mais lógico e coerente. É o mesmo tipo de pensamento que faz o gado seguir junto com o resto da manada, mesmo que esta esteja sendo conduzida para o abate.

Até mesmo coisas que seriam consideradas bizarras se pouca gente cresse nelas são levadas a sério só porque muita gente acredita, como por exemplo achar que uma bolacha se transforma literalmente e fisicamente no corpo de Cristo para ser mordido e comido (e sabe-se lá mais o que), como se Jesus na ceia estivesse comendo a si próprio e instigando os seus discípulos a um ato hediondo de canibalismo. A bolacha tem aparência de bolacha, cheiro de bolacha, gosto de bolacha, efeitos de bolacha, DNA de bolacha, mas não é bolacha – é o «corpo, sangue, alma e divindade de Cristo», disfarçados na forma da bolacha.

Qualquer pessoa que dissesse que seu bolo de aniversário se transforma em Elvis Presley seria considerada louca, mas se essa mesma pessoa disser que uma bolacha se transforma em Deus é apenas católica. A diferença entre um e o outro é apenas que um é apoiado pela maioria e por isso parece uma crença sensata, enquanto o outro parece bizarro por ser uma crença pessoal, não de massa. Em outras palavras, até mesmo absurdos lógicos parecem “racionais” quando uma grande quantidade de pessoas defende o mesmo (e sobretudo quando são defendidos por “intelectuais”). Muita gente tem dificuldade em entender que uma burrice apoiada por uma maioria continua sendo uma burrice.

Ou então pense na crença de que um Deus de amor e justiça enviaria bilhões e bilhões de pessoas que ele mesmo criou para um inferno de tortura eterna por demônios de rabo grande e tridente, a fim de sofrerem infinitamente por pecados finitos cometidos em vida, da forma mais terrível e sanguinária possível, num parque de diversões do capeta de fazer inveja às maiores atrocidades do Estado Islâmico. A coisa pode ficar pior quando se soma a isso a crença de que essas bilhões de pessoas foram predestinadas a este fim, e de fato não podiam fazer nada para evitar isso que foi estabelecido por um decreto divino imutável desde antes da fundação do mundo. Não importa o quão ilógico ou indecente seja uma proposição: se ela for apoiada por uma maioria, ela magicamente se torna uma crença lógica e sensata na cabeça das pessoas – que, não obstante, irão ridicularizar coisas muito menores se apoiadas por uma minoria.

Um erro crido por pouca gente é apenas um erro, mas um erro crido por muita gente e passado adiante pelas gerações vira tradição e ganha o status de verdade. É por isso que ao longo dos séculos a humanidade tem a mania de acreditar em tantas coisas burras, que eram levadas a sério pelo simples fato de serem a crença geral, impulsionadas pelo comportamento manada de concordar com tudo o que a maioria acredita, para ser aceito no grupo. Trata-se antes de tudo de status social, a mesma razão pela qual muito judeus criam em Cristo mas se recusavam a reconhecer publicamente, por medo do que os fariseus e outras pessoas iriam pensar, preferindo a glória dos homens à glória de Deus (Jo 12:43).

Some a isso o fato de que grande parte desses “teólogos e biblistas” jamais estudou a fundo o assunto específico que está sendo discutido, apesar de terem estudado profundamente outros assuntos e de terem sabe-se lá quantos PhD’s. Um exemplo é a própria discussão sobre a identidade do discípulo amado. Obviamente, antes de fazer o vídeo eu consultei vários comentários bíblicos escritos por muitos desses “teólogos e biblistas”, mas todos eles sem exceção tratavam o assunto de forma superficial, sem dialogar com qualquer argumento contrário, demonstrando até mesmo desconhecer a discussão em si. A maioria assumia a priori que é João.

Isso não significa que esses teólogos sejam desqualificados, significa apenas que ninguém sabe tudo de todas as áreas da teologia, o que é virtualmente impossível. Eu mesmo me considero completamente leigo e ignorante em muitos assuntos teológicos dos quais estudei pouco ou nada, embora tenha estudado profundamente outras discussões teológicas por longos anos. Alguém ser um especialista numa área não significa que conheça tudo de todo o campo, ou que conheça todos os aspectos por igual (ainda mais quando apenas uma pequena minoria defende o oposto, o que o leva muitas vezes a ignorar a proposição contrária como se não fosse relevante).

Quando o argumentum ad populum é unido ao apelo à autoridade (ou seja, quando uma falácia é unida a outra) ganha um peso ainda mais dramático, pois leva a contestar pessoas e não argumentos. Quantas vezes você já deve ter defendido uma coisa, e então outra pessoa lembra que Fulano de Tal defende o oposto e ele deve estar certo por ser mais inteligente e capaz do que você? Pois é. Muitas vezes esse “argumento” vem com um tom irônico: “Você se acha mais inteligente que Beltrano?”. Ou em coletivos: “Você se acha mais inteligente que todos os Fulanos, Beltranos e Sicranos?”.

Na impossibilidade de rebater um argumento, apela-se ao indivíduo, numa variante do clássico ad hominem. O argumentador então se vê numa sinuca de bico, pois se afirmar que sim estará se passando por soberbo, e se disser que não estará atestando que conhece menos do que aquele que o contraria, o que supostamente testemunha contra a sua proposição. Em termos simples, a falácia aqui consiste em decidir quem está certo através de um “teste de QI”, como se a pessoa mais inteligente necessariamente tivesse que estar certa em tudo.

Provavelmente Einstein tinha um QI maior do que todos os “Fulanos”, “Beltranos” e “Sicranos” citados no exemplo, e no entanto ele era um deísta que zombava das crenças cristãs primordiais. E da mesma forma, existiram (e existem) gênios e intelectuais ateus, agnósticos, católicos, protestantes (de várias vertentes), ortodoxos, judeus, hindus, budistas e etc, o que obviamente não significa que todos estão certos em tudo. Ou seja, Fulano pode perfeitamente ser mais inteligente que Beltrano, e ainda assim Beltrano estar certo numa coisa em que Fulano está completamente errado. Só um jegue é incapaz de perceber isso.

Além disso, quase todos aqueles que já foram tidos em algum momento como os maiores “intelectuais” de seu tempo já disseram bobagens e asneiras que seriam consideradas absurdos nos dias de hoje por qualquer pessoa sensata. Tomás de Aquino, considerado o maior intelectual do catolicismo medieval e para muitos tradicionalistas o maior intelectual de todos os tempos, defendia abertamente que meninas de doze anos já estavam aptas para se casar, que eram obrigadas a ter relação sexual com um marido leproso, que o marido podia açoitá-la e espancá-la à vontade, que o marido que trai e assassina a sua mulher podia se casar com qualquer outra desde que não fosse a sua amante, que a mulher é um «macho degenerado» e outras aberrações e monstruosidades que já comentei neste artigo.

Semelhantemente, ele também defendia a escravidão com entusiasmo e sem rodeios (veja aqui), era um apologista da Inquisição, um defensor das Cruzadas e um ardoroso militante de todas as mazelas de seu tempo – mazelas essas que os teólogos católicos modernos se distanciam largamente e já descartaram de sua teologia há um bom tempo. Da mesma forma que Aquino, teólogos de todos os tempos – desde os Pais da Igreja, passando pela escolástica, pela Reforma e pela teologia contemporânea – cometem erros flagrantes e interpretações absurdas, mesmo que em meio a muitos outros acertos. Para descobrir os pontos fracos dos “gigantes”, basta lê-los. Por isso não admira que a maior parte dos idólatras de “gênios” seja gente que nunca os leu, se limitando a frases de efeito, trechos de facebook e testemunhos de terceiros.

Se as “pessoas inteligentes” tivessem a resposta para tudo, provavelmente já teriam chegado a algum consenso, mas consenso é o que menos há no mundo moderno – um mundo onde milhões e milhões de mentes pensantes e geniais pensam livremente e chegam a conclusões completamente opostas entre si. Não é à toa que Jesus disse que Deus escondeu a verdade dos sábios e a revelou aos pequeninos (Mt 11:25), e que Paulo declarou que Deus tornou louca a sabedoria deste mundo (1Co 1:20), destruiu a sabedoria dos sábios e rejeitou a inteligência dos inteligentes (1Co 1:19).

Até Salomão, o homem mais sábio de todos os tempos, se desviou no fim da vida e caiu na idolatria. Se até o homem mais sábio da história (depois de Jesus, é claro) foi suscetível à idolatria, à apostasia e ao engano, quanto mais um sábio deste mundo. Pode parecer difícil de aceitar, mas sim: pessoas sábias se equivocam; sim, pessoas inteligentes falam absurdos; sim, mentes brilhantes chegam a conclusões miseravelmente erradas; e sim, teólogos geniais defendem barbaridades que nem percebem.

Você, caro leitor, não deve se sentir de modo algum intimidado a concordar com nenhum deles, nem mesmo à unanimidade deles (que sequer existe). Um erro não deixa de ser um erro só porque é defendido por um intelectual, ou por milhares de intelectuais, ou pelo “consenso” dos intelectuais. Um erro é um erro porque ele contradiz uma verdade, mesmo que essa verdade esteja “escondida” dos sábios, mesmo que essa verdade seja defendida por uma minoria irrelevante e insignificante, mesmo que essa verdade contrarie a tudo e a todos, mesmo que essa verdade seja incômoda, mesmo que essa verdade exija que você mude de vida, pensamento e comportamento. No grande dia do juízo, veremos que há um lugar para onde o caminho da maioria leva, e esse lugar definitivamente não é o céu.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.

ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. https://www.jpost.com/Arab-Israeli-Conflict/Iceland-to-send-another-anti-Israel-representative-to-Eurovision-619365 ainda não entendi porque a comunidade alternativa / lgbtq+ adotou a Palestina para defender custe o que custar. Se eles realmente entendessem o lugar e a religião islâmica, eles saberiam que quem adota esse estilo de vida segundo o islamismo e a sharia seria condenado a morte, coisa que nenhum cristão advoga, apesar de apontar como pecado. Prova disso está aqui: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-36516950 acho que o pessoal nem sabe o que anda defendendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LGBT = Esquerda; Esquerda = Anti-Israel. A grosso modo, é isso. Não importa se os palestinos matam gays, se as mulheres não tem direitos civis básicos, se inexistem direitos humanos, o que importa é o que lhes favorece no jogo de xadrez político. E no xadrez da política, vale a pena defender as pautas mais grotescas e bizarras, até mesmo aquelas que contrariam seus próprios princípios, desde que isso lhes sirva de alguma forma.

      Excluir
  2. Comentando agora esse artigo, eu até entendo um pouco o que o Lucas sentiu e o ponto de vista dele sobre não seguir com a maioria. EU já cheguei a comentar aqui que saí de uma igreja por causa dela doutrina de "autoridade espiritual delegada" bolada pelo Watchman Nee. Esse termo é usado inúmeras vezes por aí sem que muitos saibam a autoria e parece que virou verdade absoluta no nosso meio. Deixei mesmo a igreja para trás porque não me submeti ao pastor da minha antiga igreja porque ele debochava de muita gente durante os cultos, lá do púlpito, apenas por não fazerem o que ele queria: aparecer em TODOS os cultos, compartilhar TUDO da vida, e por aí vai. Fora questões de comportamento. Para ter uma ideia, ele debochou de um irmão que comprou um apartamento nm prédio que levava um nome italiano, dizendo que a galera "gosta de coisas de fora e nomes de fora" e ninguém ousou repreendê-lo pelo deboche porque era "autoridade delegada por Deus". Que deus seria esse o desse pastor? O pior é ver que não teve um único cristão para se levantar e repreender esse tipo de coisa vindo do pastor. Eu sai sem aviso prévio e fui taxado de rebelde e o pastor "disse que eu não passaria no teste do tempo". Bem já se passaram 15 anos e estou cuidando muito para não cair porque quem vai rir vai ser justamente... o pastor e seu rebanho, e eu era a minoria que não concordou. Com o tempo, pessoas mais velhas saíram e me procuraram para pedir perdão, pois acharam que deveriam ter feito alguma coisa (quando eu saí eu era adolescente, que já é uma fase difícil).

    Outra situação também é o apreço que tenho pelos judeus porque eu ser a segunda geração de cristãos em uma família de judeus. Com o tempo o cristianismo virou praticamente algo antagônico ao judaísmo de cabo a rabo, a ponto de vc só ser um cristão autêntico se manisfestar desapreço por eles. Reforço aqui que meus antepassados só aceitaram Jesus mediante leitura do Novo Testamento e não por testemunho de cristãos (cá entre nós eu não aceitaria testemunho nenhum também). Só quem é judeu mesmo pra entender o que estou falando, falta muita compreensão mesmo por parte dos cristãos sobre esse assunto, muito mesmo. E sou minoria mesmo nesse ponto de vista, minoria mesmo. Mas sei que estou cumprindo a vontade de Deus e oro pela abertura de olhos do resto da minha família. T

    A questão de defender o ponto de vista, na minha opinião, é que ninguém deve ter ou dizer que tem certeza sobre algo que a Bíblia não diz com clareza. Fora de que tudo tem que ser ponderado, como numa balança. Eu vejo pela net umas discussões entre calvinistas / arminianos ; entre arrebatamento pré / pós tribulação e outras coisas que lendo a forma de argumentar, atacar ou defender percebo só a natureza maligna de cada um e até que uns devem ter Satanás por pai.

    Não é sempre que maioria está certa mas não é sempre que a maioria está errada e entendo o ponto de vista do artigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Não é sempre que maioria está certa mas não é sempre que a maioria está errada e entendo o ponto de vista do artigo"

      Eu concordo, em parte nenhuma eu disse que "a maioria sempre está errada", o ponto aqui é que a maioria não está necessariamente certa em relação a alguma coisa, ou seja, o fato de pertencer ou não a uma maioria é irrelevante em termos argumentacionais de se chegar à verdade. E se formos analisar as coisas de uma perspectiva histórica e bíblica, na maior parte do tempo a maioria esteve errada, mesmo sobre as coisas mais simples.

      Excluir
    2. Lucas parabéns pelo seu trabalho! Você me ensinou e ensina todos os dias e só tenho a lhe agradecer! Obrigado mesmo. Só queria pedir que você desse uma lida na história de Copérnico e giordano bruno.. Que olhasse a história do heliocentrismo e da operação paper clip com a criação das agências espaciais. Eu creio que a cosmologia geocentrica está mais próxima da bíblia e mais uma vez a maioria pode estar errada.. Como você é historiador acredito que faria um bom trabalho nessa área.. Muito obrigado pelo conhecimento, você é muito inteligente parabéns

      Excluir
    3. Olá, obrigado por suas palavras! Eu conheço as histórias de Copérnico e Giordano, mas não sei de que modo elas possam ser comprometedoras ao modelo heliocêntrico (o mesmo digo a respeito da Operação Paperclip). Também desconheço um verso bíblico que diga que o nosso planeta é o centro do universo, ou mesmo o centro do sistema solar... não me parece que os autores bíblicos se preocupavam com isso (embora em sua época todo mundo fosse geocentrista, pois é como o universo nos parece dentro da nossa perspectiva terrena, uma vez que vemos os outros astros se moverem e não sentimos o nosso próprio movimento, o que é explicado pela inércia). Abs!

      Excluir
  3. Tu conhece a historia do Ngo Dinh Diem? Ele foi um fanático católico e ditador do Vietnam do Sul.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conhecia, mas ditadores católicos desse tipo é o que não falta na história.

      Excluir
  4. Olá Lucas. Amigo, louvado seja Deus que na sua infinita sabedoria anteviu que a Salvação seria (será) somente pela Graça mediante a fé porque se fosse pelo conhecimento teológico nós estaríamos ferrados nessa babel que vivemos!

    ResponderExcluir
  5. Belo artigo Lucas. Gostaria de acrescentar que esse problema não é exclusivo dos fóruns religiosos.
    Basta lembrar que a teoria da evolução pra maioria dos acadêmicos é fato, mais comprovado que a gravidade e aí de quem discordar.
    O que precisamos entender é que o conhecimento disponível (inclusive o teológico) é como um quebra-cabeças onde faltam 97% das peças.
    Nas palavras de Paulo

    "Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos; quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito será aniquilado,
    (...)
    Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido."
    1 Coríntios 13.9-12


    ResponderExcluir
  6. Muito bom artigo, Lucas!
    Agora, se puder, assista essa vídeo de uma série, é incrível a produção e o conteúdo! Digno de ir para a Netflix!

    - https://youtu.be/KmpucxGB1jA

    Em breve sai o segundo episódio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já está com like aqui quando eu abri o vídeo, então já devo ter visto. O legal é que os dois entrevistados ao longo do vídeo foram meus colegas de mestrado na FTBP, gente boa demais :)

      Excluir
  7. Lucas, sei que é fora do tema, mas tenho essa curiosidade. As histórias de santos da Igreja Primitiva são verdadeiras? Digo, em muitos momentos essas histórias envolvem atos sobrenaturais, como a Santa Lúcia que teve os olhos regenerados ou Santa Ágata que foi curada por São Pedro. Essas histórias, na ótica de um protestante e historiador, podem ser consideradas verídicas? Se possível, tem alguma fonte das histórias dos santos sem a interferência da cultura católica? Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade nenhuma delas é da Igreja primitiva (esse termo se refere à Igreja da época dos apóstolos), elas são do terceiro século, daquilo que nós chamamos de "Igreja antiga". De todo modo, não dá pra ter certeza sobre nenhum desses supostos milagres, pois os relatos que nos chegaram tardiamente podem ter sido embelezados ou mesmo inventados, como no caso de São Dionísio de Paris que supostamente teria tido a cabeça decepada e depois andou por 6 km com a sua cabeça na mão pregando o evangelho. Coisas bizarras do tipo são frutos de tradição tardia com pouca ou nenhuma credibilidade.

      Excluir
    2. Entendo. Gostaria muito de ler um livro sério sobre essas histórias e, não querendo ser cético nem nada, mas existem milagres que são difíceis de aceitar como verdadeiros. São Jorge por exemplo foi claramente mistificado, é até difícil saber o que é verdade na história dele.

      Excluir
  8. Hello Lucas, there is a certain Catholic apologist who is in our age bracket named Trent Horn. He's been making a lot of noise as of lately. Does he seem like somebody that you might want to tackle or is his material the same old stuff that has already been refuted by us?

    ResponderExcluir
  9. Hello Lucas, here are some excerpts from a book which you might ind interesting:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/search?q=James+G.+McCarthy%2C+Letters+Between+a+Catholic+and+an+Evangelical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. It looks like a great book, judging by the excerpts that you selected.

      Excluir
  10. Lucas, qual sua opinião sobre Constantino? Mais especificamente sobre sua conversão. Você como protestante e historiador acredita que Constantino se converteu porque realmente creu em Deus ou foi apenas por motivações políticas?
    E sobre a suposta visão/sonho que ele teve? Há uma possibilidade, biblicamente falando, de ter sido real?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode até ser que a conversão de Constantino tenha sido sincera, mas as consequências disso foram nefastas para o Cristianismo, já que o imperador com sua mentalidade pagã quis aplicar ao Cristianismo o mesmo que vigorava no paganismo romano onde ele era o Pontifex Maximus da religião (ou seja, quis manter o mesmo poder sobre a religião que ele tinha em relação ao paganismo romano). A prova disso é que ele convocou e presidiu o Concílio de Niceia (que não por coincidência, ocorreu pouco depois de sua conversão), o que nos dias de hoje seria como o Lula (na época em que ele era presidente) ou o Bolsonaro convocar um concílio cristão e presidir esse concílio como se fosse o chefe da Igreja, o que seria no mínimo pitoresco. E essa fusão entre Igreja e Estado preparou o terreno para todas as aberrações medievais na forma de Inquisição, cruzadas, caça às bruxas e etc, sempre com o poder temporal aliado ao poder religioso e se influenciando mutuamente.

      Excluir
    2. Sim, você tem razão.
      Realmente não podemos bater o martelo se Constantino se converteu sinceramente ou não, porém as consequências disso foram nefastas, como você disse.

      Excluir
  11. Esse artigo é bem real, o efeito manada é frustrantemente muito forte.

    Ei, não pude deixar de notar no livro que você citou no post, 'Uma Breve História da Ciência'. Digo isso porque tenho um dessa série, o 'Uma Breve História dos Estados Unidos', não sei se você conhece. Foi escrito por um especialista em história americana e foi publicado em nome da Universidade de Yale, pelo que entendi. Lembro que fiz um comentário aqui sobre os primeiros progressistas americanos um tempo atrás, foi em meio a leitura desse livro, que achei fantástico. É bem sintético, completo e a escrita é deliciosa. Inclusive tem um questionário com perguntas relacionadas ao conteúdo de cada capítulo disponível pra download aqui:

    https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://yalebooks.yale.edu/sites/default/files/files/Media/Little%2520History%2520%2520of%2520the%2520US%2520Exploration%2520Handbook.pdf&ved=2ahUKEwjq_rbA4v_nAhV3D7kGHXEXBlYQFjAAegQIBxAC&usg=AOvVaw2uTazMnOIHwgy6ya-1PRRt

    Recomendo fortemente o livro, é excelente. Dei uma lida também nas primeiras páginas do 'Uma Breve História da Economia', que estão disponível de graça pelo Google Books. Também parece muito bom e pretendo comprar logo. E pelo jeito presumo que terei que comprar também o que foi citado por você no artigo.
    Ah, e estive lendo um artigo sobre o feminismo uns minutos atrás e achei muito interessante, então acho que vale a pena compartilhar, é esse aqui:

    https://medium.com/@pimentamargarida/porque-eu-n%C3%A3o-sou-feminista-parte-i-ea7aa2c628d3

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela dica de livro! Li esse artigo sobre feminismo que você me passou e achei muito bom. Abs!

      Excluir
  12. Por falar nesse assunto Lucas já deve ter notado que nos dias de hoje existe uma pressão pras pessoas transarem ou namorarem muito cedo, homens que não namoram ou nunca transaram são vistos como gays, fracassados, perdedores e que vai ficar sozinho o resto da vida, e mulheres que também não se relacionaram são vistas como lésbicas ou assexuadas ou coisa assim, principalmente para homens nessa questão (pois a visão da sociedade é que a mulher pode ficar com quem quiser então elas não tem pra que serem virgens por muito tempo, já homens tem que conquistar, e se não consegue logo ele é fracassado), isso é inclusive o que força jovens a procurarem sexo o mais rápido o possível, gerando todos os problemas que bem sabemos. Não só a pressão social mas existe toda uma questão midiática também, de propagarem sexo em tudo que é lugar e que o sexo é a unica fonte de felicidade (junto com bebidas e drogas) e quem escolhe esperar ou simplesmente não quer se relacionar ou qualquer coisa assim é visto como um conservador chato evangélico doutrinado e não sei o que. Não sabe o quanto eu já vi isso de pessoas que escolherem esperar até o casamento serem taxadas como doutrinadas pela religião, ou que estas pessoas tem que sobreviver até o casamento a base da masturbação, nesse vídeo inclusive tem um comentário perdido ai que diz que "ela deve ter sobrevivido a base da sir****a) https://www.youtube.com/watch?v=kb3XgRNDQfE

    ResponderExcluir
  13. 1-Banzolao vc assistiu ao último vídeo do Inteligentista?Ele falou sobre a questão da terra plana,como a defesa de tal teoria virou uma seita,as pessoas a defendem fanaticamente ainda que não haja nenhuma evidência científica para tal,tem um documentário do Netflix sobre isso tbm,vc assistiu?

    2-Eu inclusive parei de acompanhar o Afonso por ele insistir tanto na terra plana e até criticar os "globistas",eu achei que ele se perdeu um pouco no personagem,ele fez críticas interessantes a muitos dogmas científicas,o melhor vídeo que ele fez foi o do Ota Benga,como a vida dele foi destruída em nome do evolucionismo,pq por ser um pigmeu africano seria "menos evoluído" e foi exibido como atração de circo pelos EUA.Mas o Afonso na ânsia de querer sempre anti ciência tradicional acabou abraçando como dogma a terra plana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só acho ele muito instável emocionalmente, ele já foi simpatizante da terra plana, depois fez um vídeo detonando a terra plana, depois pediu desculpas e voltou a ser simpatizante e até participou daquela conferência deles, e agora voltou a detonar a terra plana e tratar com deboche e etc, ele infelizmente não tem estabilidade emocional, se você analisar com calma verá que todas as vezes que ele agiu dessa maneira foi por causa de conflitos pessoais, ele tem um sério problema de aceitação e por isso reage dessa forma e muda o tempo todo, nem o próprio público dele entende ele mais, por isso os comentários do vídeo foram tão negativos. Já o Afonso por mais que ele defenda umas birutices ele pelo menos é consistente naquilo que defende, não fica mudando o tempo todo por inimizades pessoais, por mais que tenha se metido em muitas tretas também (inclusive com os terraplanistas da conferência). Geralmente quanto mais alguém é conspiracionista, mais exclusivista tende a ser, e mais tende a uma postura isolacionista como se todo mundo estivesse contra ele ou se só ele tivesse todas as respostas. Basicamente, todo mundo vira um "suspeito" de participar da conspiração, até mesmo os seus amigos mais próximos, ninguém é confiável, e isso destrói qualquer convívio harmonioso a longo prazo.

      Excluir
    2. Lamentável isso Banzolao,eu conheci tanto o Afonso quanto o Inteligentista por indicações suas aqui nesse blog,sentia falta de ver material científico sem o viés ateísta anticristão predominante na academia atualmente e como disse anteriormente achei brilhante o trabalho deles,apesar do conspiracionismo dogmatista do Afonso com a Terra Plana,mas achei brilhante a desconstrução do evolucionismo feita por ele,assim como o questionamento da ida do homem a lua,tema também abordado pelo Inteligentista,mas é uma pena que briguem,os cientistas cristãos que batem de frente com o establishment já são poucos e ainda brigam,quem ganha com essa briga são os Dawkins da vida,os ateus anticristãos,pq se os cientistas cristãos se unissem teria muito mais força para bater de frente com os ateus

      Excluir
    3. Eu vejo os cristãos conservadores só reclamando,"ah mas os ateus,os esquerdistas dominam tudo","a gente tá sem voz" e quando agem vão na base dos xingamentos,como os olavistas,eu sei que eles não são conservadores e sim reacionários,mas para o senso comum,para a pessoa que não sabe diferenciar eles são,porque muitos se identificam assim,então eles só prejudicam a nossa causa,não fazem autocrítica,eu acho que é necessária uma autocrítica entre cristãos conservadores, refletir sobre o que fizemos para perder o espaço,não vale só atacar o adversário.

      Excluir
  14. Banzolao vc acha tbm o Inteligentista mais equilibrado por não cair nessa seita da Terra plana?O pior é que a maioria dos comentários do vídeo que citei no outro comentário "Terra Plana Meu Irmão e os Guris" são negativos,parece que o público dele se decepcionou por ele não ser um terraplanista

    ResponderExcluir
  15. Banzolao e vc acha que o Nando Moura está curado do bolsolavismo?Ele parou de seguir o guru da Virgínia,não venda mais seus livros e continua firme nas críticas ao governo Bolsonaro,ele entende que o governo atual é mais do mesmo,cita o exemplo do Augusto Aras PGR que é amigo de Dias Toffoli e José Dirceu,não é a renovação tão prometida e uma atitude dele que eu gostei e achei legal foi convidar o Izzy Nobre para sua casa,fazer as pazes,quando era bolsolavista vivia xingando ele e o Izzy Nobre nem é de esquerda, é apenas um liberal tanto nos costumes como na economia,mas bolsolavistas só toleram quem é reacionário igual eles,estou gostando dessas mudanças do Nando Moura,vc o que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também prefiro mil vezes esse novo Nando do que o antigo, que só faltava beijar os pés de uma estátua de ouro do guru da Virgínia de tão bajulador que era. Parece que ele abriu os olhos, está se distanciando da escória com a qual ele antes andava junto.

      Excluir
  16. Eles brigando de novo.
    https://www.youtube.com/watch?v=LkBo4wBtnDU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que eles são "unos", já pensou se fossem divididos igual esses protestantes malvados?

      Excluir
  17. Em relação ao mundo nosso de cada dia.
    (1) o que vc acha desse termo "apropriação cultura"? Eu até ia procurar um vídeo mas jogando no youtube não aparece um cristão falando disso, apenas um pessoal com um estilo que não curto. Reclamaram da atriz usando cocar de índio, depois da atriz lá branca usando tranças africanas. Mas se eu me recusar a comer vatapá e acarajé porque não é da minha cultura e nem da dos meus antepassados então sou racista...

    (2) chegou a ver aquela entrevista do Drauzio com transgêneros na prisão? Muita gente ficou comovida, mas tipo, tem uma lá que reclama de que não recebe visita ha sete anos na prisão. A progressão começa com um sexto da pena, então se ela está lá por sete anos é porque o crime que ela cometeu é do tipo bem complicado, em tese. As pessoas estão defendendo por serem transgêneros, independente da culpa e do crime, mas essas mesmas pessoas não teria a mesma atitude de amor com o casal Nardoni, Richtoffen e o goleiro Bruno. Sendo que as entrevistadas podem ter cometido o mesmo tipo de crime, ou até pior. Onde tá a lógica nisso? Essa entrevista passou no fantástico domingo passado, não sei se vc chegou a ver... eu sou a favor de que prisões sejam escolas técnicas: ensinando alguma profissão, porque beneficia tudo e todos de uma vez só, e não seletivamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (1) Isso aí é tão estúpido quanto proibir comer pizza se não for descendente de italiano (felizmente eu poderia, no caso). Como eu escrevi no meu livro recente, é o ápice do antiliberalismo, do fim das liberdades individuais, a pessoa vira escrava do seu "grupo" ou de outro grupo, a opinião e os gostos pessoais dela não tem nenhum valor, só o que importa é um coletivo do qual todos são marionetes.

      (2) Eu ficaria comovido em ver as famílias daquelas pessoas que eles mataram, ou estupraram, ou as crianças das quais abusaram. Para ficar tanto tempo preso num país como o Brasil, os crimes cometidos devem ter sido muito pesados mesmo (embora a reportagem tenha feito questão de omitir os crimes, já que o propósito era sensibilizar a população vitimizando os criminosos). Eu fico muito mais comovido com uma mãe que nunca mais verá seu filho assassinado covardemente do que com um criminoso que não recebe visitas há sete anos. Só quem tem forte tendência à psicopatia pensa o contrário. Eles deveriam é agradecer por estarem no país da impunidade onde daqui a pouco já vão estar soltos na rua pra voltar a cometer crimes, se fosse num país sério como os EUA na melhor das hipóteses receberiam prisão perpétua.

      Excluir
    2. Por falar nesse caso, vi alguns "cristãos" (eu não sei se eram, porque pela internet tem muitos esquerdistas por ai que dizem entenderem mais a bíblia e jesus do que os próprios cristãos) dizerem que Jesus ensina em Mateus 25 que os presos devem ser visitados, e que aqueles que não visitam os presos também não visitam a Jesus. Qual sua opinião sobre isso?

      Excluir
    3. Jesus diz que "não ME visitaram", ou seja, não visitaram as pessoas que foram presas injustamente, como Jesus. Ele não estava falando de pessoas ímpias que foram presas com razão. É só ver o verso 40, que diz: "Digo-lhes a verdade: o que vocês fizeram a algum dos meus menores IRMÃOS, a mim o fizeram". Ele não estava falando de gente ímpia do mundo, mas de irmãos na fé, filhos de Deus.

      Excluir
  18. Lucas, há algo na bíblia acerca do islã? Uma profecia ou algo do tipo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não que eu saiba. A não ser que você considere a de Ismael e Isaque, mas aí abrange toda a história dos povos árabes, não somente a da era islâmica.

      Excluir
    2. Uma que eu considero é a de Gálatas 1:8, que diz "Contudo, ainda que nós ou mesmo um anjo dos céus vos anuncie um evangelho diferente do que já vos pregamos, seja considerado maldito!". Maomé pregou um novo "evangelho" conforme segundo ele mesmo foi dito por Gabriel, ou seja um suposto ser angelical lhe deu uma palavra que contradiz o Evangelho dos apóstolos, logo este anjo, que muito provavelmente não é o Gabriel, é amaldiçoado por isso, e Maomé também é amaldiçoado neste pecado, de trazer um evangelho diferente daquele que foi pregado. Ou Maomé tirou tudo da cabeça, ou um demônio (um anjo a serviço de Satanás) tenha lhe falado estas coisas.

      Excluir
    3. Obrigado pela resposta Lucas e Vinicius!
      Realmente esse texto cai como uma luva na história de Maomé, Vinicius.

      Excluir
  19. Lucas em Jó 1:15 e Jó 1:17 diz que os sabeus e caldeus atacaram as propriedades de Jó e destruíram tudo. No entanto como sabemos Satanás estava por trás destes eventos, a questão é que coisas como o fogo do céu e a tempestade de vento que ocorre em outros momentos nesta história são fenômenos naturais que ele pode controlar, a questão é que os sabeus e caldeus são pessoas, como Satanás manipulou estes exércitos para atacarem Jó em questão? Na verdade, como dizer se Satanás esta por trás de um exército ou não, afinal ele tem poder sobre a humanidade pecadora, mas ele não controla a mente das pessoas como o professor Xavier, pois isso interferiria no livre arbítrio (embora haja a possessão demoníaca), como ele consegue usar estes exércitos exatamente?

    E por falar nisso porque Deus permite a possessão demoníaca em certas pessoas? Isso não vai contra toda a lógica do livre-arbítrio? Uma pessoa pode ser condenada pelo pecado que estava enquanto possessa? E como saber se alguém cometeu um crime porque estava possesso ou porque quis?

    E você acha que a história de Jó é real ou não? Ele pode ser real, mas grande parte do livro são falas poéticas que Jó da a seus amigos e vice-versa, é estranho imaginar se na vida real eles tiveram estes diálogos poéticos porque ninguém fala assim na vida real numa conversa com os amigos, a menos que a história tenha sido embelezada para ficar desta forma, mas o que é estranho porque quase nunca na bíblia em uma história real os personagens dialogam de maneira poética, só na história de Jó ocorre um dialogo poético, e isso acaba gerando problemas sobre a história ser real ou apenas um livro poético com uma mensagem que este livro quer passar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Satanás não controla os exércitos diretamente, mas ele os influencia, os direciona, e quem decide se vai obedecê-lo ou não são as pessoas (e no caso dos ímpios, geralmente decidem agir do modo como são tentados a agir). No caso do exorcismo, de fato durante o momento da possessão demoníaca a pessoa perde a consciência e consequentemente podemos dizer que o livre-arbítrio dela é suspenso por aqueles instantes, mas isso porque ela abriu a porta (por assim dizer) para que o diabo entrasse e fizesse todo esse estrago na vida dela, a ponto de comandar suas ações. Se podemos usar uma analogia, seria como um viciado em drogas que já perdeu seu livre-arbítrio no sentido de que não é mais capaz de decidir se vai ou não vai usar drogas, porque já está tão viciado e dependente que suas ações são tão irracionais e instintivas quanto as de um animal, que só age por instinto. No entanto ele não deixa de ser culpado, pois quem se meteu nisso foi ele mesmo por seu próprio livre-arbítrio (ou seja, em algum momento ele tinha a plena faculdade de suas capacidades mentais e decidiu entrar de livre e espontânea vontade num caminho que sabia que não teria mais volta).

      É por isso que a nossa lei pune com cadeia um bêbado que comete crimes nessa condição, ainda que enquanto bêbado ele tivesse pouco ou nenhum controle sobre as suas ações (ou seja, tivesse seu livre-arbítrio temporariamente suspenso), porque quem decidiu beber foi ele, e ele estava são quando se submeteu a isso. Ou seja, ele continua responsável por suas ações, mesmo enquanto possesso, ou drogado, ou bêbado, ou o que quer que seja, desde que tenha entrado neste estado por livre e espontânea vontade, sem coação (e no caso de um endemoniado, é sempre por causa de suas próprias ações livres e escolhas erradas que toma enquanto ainda tinha como escolher livremente).

      Em relação a Jó, eu creio que se trata de um personagem real porque ele é mencionado ao lado de Noé e Daniel em Ezequiel 14:14, mas concordo quando você diz que os diálogos foram embelezados de forma a serem redigidos de forma poética, o que ninguém (ainda mais naquele estado) faria numa conversa comum.

      Excluir
  20. Uma vez eu li que a igreja primitiva chegava mais perto do governo da presbiteriana. Tu sabe de alguma coisa ou pode escreve sobre alguma coisa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, eu escrevi sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/02/voce-sabia-que-pastor-presbitero-e.html

      O Bruno também escreveu aqui:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido_13.html

      Excluir
    2. O Bruno Lima deu uma pausa ou ele paro?

      Excluir
    3. Ele sempre dá longas pausas, mas sempre volta.

      Excluir
  21. Banzolao o tema que eu abordei nos comentários acima,a briga entre os cientistas cristãos, Inteligentista e Afonso,beneficia os ateus,tomando um gancho nessa questão,vc acha que os ateus dominam a ciência acadêmica por um relaxamento dos cristãos?Eu estenderia esse questionamento até outras áreas da ciência,como as ciências humanas,a imprensa,eu não concordo com os métodos agressivos e vulgares do astrolavo,de partir para a ofensa e xingamento contra os esquerdistas,mas é fato que é necessário fazer algo para recuperar o espaço perdido pelos cristãos nessas áreas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "vc acha que os ateus dominam a ciência acadêmica por um relaxamento dos cristãos?"

      Concordo 100%. Como a maioria dos cristãos prefere estudar a Bíblia e se envolver com as coisas da igreja, acabam deixando de lado a ciência, classificando como algo secundário, e dando-a de mão beijada aos ateus e agnósticos. Isso é parte da visão ascética que numa medida maior ou menor envolve todas as religiões, causando um distanciamento do mundo e das coisas do mundo, o que inclui as pesquisas científicas. É como se a única coisa que importasse fosse o céu e as coisas espirituais, criando um certo desprezo pelas coisas terrenas. E como os ateus não creem em algo espiritual acima da nossa realidade, empregam todos os seus esforços no que é terreno, dominando a comunidade científica, a imprensa, a mídia, a academia e etc. Todo ser humano tem um senso de missão, a diferença é que nós priorizamos o que é espiritual, e eles o que é natural. E não há nenhum problema em priorizar o espiritual, o problema é quando as pessoas abrem mão da sua vocação (no campo das ciências ou em qualquer outra esfera) por pensar que devem se dedicar exclusivamente ao lado espiritual, ou por demonizar o que é terreno.

      Excluir
  22. Banzolao só concluindo o raciocínio,eu sei que você já me disse para falar tudo sobre um tema em um apenas um comentário,mas as vezes ocorre de eu escrever e depois que já enviei o comentário,eu ter uma nova ideia e essa ideia ser mais simples,por exemplo agora pensei em uma comparação com o futebol,eu torço para o Fluminense,ele não ganha um título desde 2012,por coincidência o último título do seu São Paulo também foi nesse ano,o mundo não acabou em 2012 como os maias prometiam hahha,então os anos continuaram e nossos times não ganharam títulos,o que o Fluminense e o São Paulo devem fazer para ganhar títulos e conquistar novos torcedores é discutir os problemas internos,as contratações que deram errado,os esquemas táticos,a administração e não só atacar os rivais que ganharam,óbvio que é necessário desconstruir os argumentos rivais,você pode dizer "O São Paulo tem mais libertadores que o Corinthians,tem mundial e o Palmeiras não,ganhou todos os mundiais que disputou e o Santos perdeu o último,de 4x0 para o Barcelona",mas não devem deixar de lado a autocrítica,isso que os cristãos conservadores devem fazer e não fazem,só atacam os ateus esquerdistas,desculpa se ficou muito longo,mas me veio essa ideia de comparar com o futebol,o São Paulo ser o cristão conservador ,tem tradição,mas não vem ganhando ultimamente e os rivais serem a esquerda haha

    ResponderExcluir
  23. A maioria das pessoas (ainda) acreditam que o homem foi a lua. É assim mesmo Lucas, bola pra frente. Mais uma vez, parabéns e obrigado por compartilhar conhecimento conosco. "Nóis" agradeçe!

    ResponderExcluir
  24. Boa noite, sr. Lucas,

    Em seu presente artigo, há um link que nos leva para a página onde, numa reportagem de jornal, o papa João Paulo II pede perdão por causa da INQUISIÇÃO. Achei interessante que ele pediu perdão por "DEFENDER A VERDADE", ou seja, ele pediu perdão por ter usado os meios errados para defender a VERDADE. E eu fiquei aqui, pensando... Qual é a verdade que a ICAR defende? Mais um estratagema, demagogia pura...

    Mais curioso, ainda, é que, enquanto os pregadores da atualidade não querem melindrar os católicos, mostrando a verdade do que é o catolicismo romano, a igreja católica, por outro lado, não se importa nem um pouco em manipular as pessoas e mante-las presas no engano de suas doutrinas e superstições.

    Forte abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem observado. É até intrigante pensar que tipo de "verdade" é essa que precisa ser forçada goela abaixo na base da tortura, do fogo e da espada. Deus me livre de uma verdade dessas...

      Excluir
  25. Lucas, se os dons espirituais realmente não se cessaram na era apostólica, porque não há intérpretes nas igrejas? Por que os pastores não instruem os fiéis a falarem em línguas desde que seja dois ou três e desde de que haja intérpretes, como claramente está estabelecido em 1 Coríntios 14?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Lucas, se os dons espirituais realmente não se cessaram na era apostólica, porque não há intérpretes nas igrejas?"

      Existe, mas é raro. Paulo diz para buscarmos os dons espirituais, todo mundo pede o dom de línguas, mas quase ninguém pede o dom da interpretação, isso conta muito. De todo modo, para que o cessacionismo seja falso basta que um único dom esteja em atuação (e não o contrário, como se pela inoperância de um único dom então todos tivessem cessado).

      "Por que os pastores não instruem os fiéis a falarem em línguas desde que seja dois ou três e desde de que haja intérpretes, como claramente está estabelecido em 1 Coríntios 14?"

      Eu comento isso nos meus artigos sobre o dom de línguas. Enquanto os não-pentecostais erram em considerar que os dons tenham cessado, os pentecostais (pelo menos em sua esmagadora maioria) erram no modo de lidar com os dons, incorrendo basicamente nos mesmos equívocos que levou Paulo a corrigir os coríntios. Eu não vejo nenhuma razão para pensar que o que Paulo escreveu sobre o uso dos dons em 1Co 14 não seja mais válido hoje, mas infelizmente quase todas as igrejas pentecostais passam por cima disso. Mas aí se trata de um erro de aplicação, não da inexistência do dom.

      Excluir
    2. O que do texto de romanos 14:15? Devemos deixar de fazer algo só porque um irmão se entristece ou não gosta? Afinal, tirado do contexto, esse é um texto que muitos crentes legalistas podem usar com o intuito de impor proibições inúteis ao corpo da igreja.

      Excluir
    3. Não deve ser usado no sentido de «impor proibições inúteis ao corpo da igreja», porque o próprio Paulo no capítulo diz que não tem nada contra comer carne ou fazer as outras coisas que ele cita como exemplo (inclusive ele chega a chamar de "débil" ou "fraco na fé" o crente que pensa que só pode comer legumes), então nas igrejas que Paulo organizava com certeza não haviam esses legalismos. O que Paulo diz se aplica a uma postura PESSOAL (não uma doutrina da igreja) para não ser pedra de tropeço a um cristão legalista de mente fraca que acha que tudo é pecado. Para citar um exemplo prático, embora eu seja totalmente contra a proibição de se vestir informalmente na igreja (do modo como nos vestimos no dia a dia), se eu fosse visitar ou pregar em alguma igreja que impõe o uso de roupa formal (como terno e gravata) eu iria formalmente, para não escandalizar os irmãos dali (mesmo detestando esse tipo de roupa e mesmo tendo a convicção de que não há nenhum problema intrínseco no uso de roupa comum no culto). Ou seja, não se trata de ser legalista, mas de respeitar o próximo e tolerar as fraquezas dele, sem escandalizá-lo ou criar polêmica desnecessária.

      Excluir
    4. Houve diversos casos na minha igreja onde uma irmãa deixava de cumprimentar a outra irmã só porque ela estava com unhas pintadas,com brincos nas orelhas ou mesmo usando calças (essas são pessoas que estão a anos na igreja nunca leram o texto de Romanos 14:3-4). Mas a questão é: até que ponto um irmão instruído deve se comportar a ponto de não escandalizar um fraco na fé? Por exemplo, uma irmã deve não usar brincos na rua só porque a sua vizinha pode vê-la e achar ruim? Porque se for o caso, o cristão não tera liberdade alguma, pois ele sempre vai tem que estar se precavendo a ponto de agradar, nos detalhes mais irrelevantes, um conjunto de pessoas que acham que tudo é pecado.

      Enfim, acho que está na hora de lançar o livro "Exegese de textos difíceis da Bíblia segunda edição, revisada e ampliada", você concorda? rs.

      Excluir
    5. "Mas a questão é: até que ponto um irmão instruído deve se comportar a ponto de não escandalizar um fraco na fé? Por exemplo, uma irmã deve não usar brincos na rua só porque a sua vizinha pode vê-la e achar ruim?"

      Eu não diria "na rua", porque a rua é um ambiente neutro, pautado pela cultura de cada época e lugar. Sequer faria sentido agir com esse escrúpulo já que de todo modo na rua ele veria milhares de pessoas com brinco e se sentiria "escandalizado" do mesmo jeito. No exemplo que Paulo dá, o cristão que "dá o braço a torcer" está comendo à mesa com o cristão de mente fraca, o que significa um ambiente de intimidade, possivelmente na casa desse cristão de mente fraca. Não se trata de um ambiente público como a rua, ou de um ambiente coletivo como uma igreja na qual há regras próprias daquela igreja (assim como a rua também tem suas próprias "regras" pautadas pela cultura e pela lei). Ele já sabe quais são as regras que existem dentro de uma igreja não-legalista, então se ele não gosta de uma igreja assim é só não congregar numa. Isso que Paulo diz se aplica no sentido oposto, ou seja, quando nós "invadimos" o território deles (seja no âmbito pessoal, como na casa de alguém, seja num ambiente coletivo, como na igreja deles), e por questão de respeito nos sujeitamos às normas deles. Embora no meu caso eu jamais pisaria numa igreja dessas então nem correria esse risco.

      "Enfim, acho que está na hora de lançar o livro "Exegese de textos difíceis da Bíblia segunda edição, revisada e ampliada", você concorda? rs"

      Com o tanto de polêmicas que existem, acho que vou ter que lançar umas 200 edições :D

      Excluir
  26. Já ouviu falar da Professora Anitta Novinsky? Parece que ela tem conhecimento sobre inquisição no brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já li vários livros dela sobre Inquisição, são realmente muito bons mesmo.

      Excluir
  27. Boa noite, sr. Lucas,

    O que se verifica, na Bíblia, é que os únicos que Jesus chamou de irmãos foram os discípulos:

    E ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos?
    E, olhando em redor para os que estavam assentados junto dele, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos (Mc 3:33,34);

    Mas, respondendo ele, disse-lhes: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a executam (Lc 8:21);

    Então Jesus disse-lhes: Não temais; ide dizer a meus irmãos que vão à Galileia, e lá me verão (Mt 28:10);

    Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus (Jo 20:17);

    Porque, assim o que santifica, como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos,
    Dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, cantar-te-ei louvores no meio da congregação (2:11, 12).



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem os irmãos espirituais (esses aí dos textos que você citou) e os irmãos naturais (de sangue), como mostram outros textos que os citam ao lado do pai e da mãe de Jesus:

      “Não é este o filho do carpinteiro? E não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas?” (Mateus 13:55)

      “E, falando ele ainda à multidão, eis que estavam fora sua mãe e seus irmãos, pretendendo falar-lhe” (Mateus 12:46)

      Inclusive esses que distinguem os irmãos (de sangue) dos discípulos:

      “Depois disto desceu a Cafarnaum, ele, e sua mãe, e seus irmãos, e seus discípulos; e ficaram ali não muitos dias” (João 2:12)

      “Disseram-lhe, pois, seus irmãos: Sai daqui, e vai para a Judéia, para que também os teus discípulos vejam as obras que fazes” (João 7:3)

      Excluir
  28. Lucas, vc acha que a inflaxão pode melhorar até 2022?? Um amigo meu disse que na melhor das hipoteses nos teremos um inflacao que nem a de 2015:

    "No início do ano, o dólar estava nos 4 reais e as importações e exportações, bem como as commodities com cotação em dólar estavam vinculadas a tal valor. Com o dólar a 5, tais commodities aumentam e levam os outros preços da economia (tarifas em especial) junto. E toda a cadeia é afetada. O coronavirus só ajuda a coroar tal tendência de aumento na inflação interna. É o bode expiatório perfeito pros problemas internos, assim como ocorreu com a crise do petróleo no correr dos anos 70. Acho inclusive que podemos trabalhar em taxas similares as de 2002-2003 no que tange a inflação interna, mas sem a possibilidade dos ajustes "ortodoxos" terem sucesso na diminuição da inflação interna como naquela época. E vai ficar assim enquanto o Bolsonaro e sua equipe despreparada estiver lá. Não vão ter grande sucesso em desatravancar eventuais tentativas de privatização, sendo que o momento não é favorável a aporte de investimentos vindos do exterior e a imagem do país também não ajuda. Não é segredo que a Oi está praticamente na bacia das almas e isso mostra que nem o setor privado anda lá tão bem por aqui. 👎 1 Acha mesmo que os fulanões vão investir bilhões de dólares ou de euros pra depois ter o capital e as taxas de retorno fortemente depreciadas pela variação cambial e pela inflação? O único banco estrangeiro com posição forte no varejo aqui é o Santander, mas o Santander tem operações até na Venezuela. Dos cinco principais bancos de varejo, um é estatal (Caixa), um é economia mista (BB) e os outros dois privados são nacionais (Bradesco e Itaú) ficando o Santander na quinta posição. As fintechs, bem... Vai ter muita quebradeira nesse meio e algumas que sobreviverem vão ser adquiridas pelos grupos "tradicionais". As que tem melhor saúde financeira são aquelas que tem base em outros negócios, o que é o caso do "Mercado Pago" e do "Pag Seguro". Nu Bank já tem algum risco... O foco é construir uma carteira grande de clientes pra depois ter o retorno do valor investido com lucro na hora que algum peixe grande (mais provavelmente o Santander) oferecer uma proposta de aquisição. C6 e outros menores talvez seja melhor correr fora. Vai ter mais cortes de agências nos bancos de varejo, mas é compreensível dado que são lugares onde a sobreposição de agências uma a duas quadras da outra não se justifica."

    Acho que ele está sendo um tanto pessimista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A inflação sempre aumenta e diminui ao longo dos anos, não há nada de mais nisso. Pelo menos ela tem se mantido relativamente estável até agora, e eu não vejo razões para criar alarmismo.

      Excluir
    2. Vc realmente acha está estável Lucas? :/ Tipo ela já chegou a 4,94 hoje.

      Excluir
    3. Há poucos anos estava a mais de 8, esse índice sobe e recua com o tempo, é normal. Ultimamente a taxa estava bem baixa porque a crise havia diminuído o poder de compra do consumidor e consequentemente diminuído a inflação (veja no link abaixo), agora que estamos superando a crise a tendência é a inflação voltar ao patamar anterior (só não pode avançar mais do que isso, aí sim seria um caso preocupante).

      https://www.otempo.com.br/economia/com-crise-no-pais-brasileiro-comprou-menos-e-diminuiu-a-inflacao-1.1564948

      Excluir
  29. Comentários sobre esse vídeo.

    https://youtu.be/SuHKIw5j6AY

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentei sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2020/02/novos-videos-no-youtube.html?showComment=1582795131971#c4982915865268892280

      Excluir
  30. Lucas, estou fazendo minha leitura pelas cartas do Novo Testamento e surgiu a questão: como lidar com os momentos em que Paulo instrui os cristãos a expulsarem do meio deles pessoas que estejam 'atrapalhando' e confundindo a congregação? Digo isso porque sei que esses textos são largamente utilizados pelas Testemunhas de Jeová pra justificar o processo que eles chamam de 'dissociação', quando o contato com os tais 'apostatas' é totalmente cortado e essas pessoas são evitadas e ignoradas, mesmo se forem da própria família, há várias relatos desse ocorrido pela Internet, lembro inclusive de um fórum exclusivo para ex-testemunhas de jeová, em que elas se ajudam em meio a essa situação tão triste.
    Há também aquele polêmico texto em que Paulo diz ter entregue uma pessoa a Satanás devido a heresias difundidas, algo assim. Sem falar dos trechos que ele recomenda não ter 'nada a ver' com pessoas mundanas (que entendo como não ter nada a ver com a conduta, não em literalmente desprezar o indivíduo) Todos esses textos são juntados pelas TJs para criar esse esquema de dissociação, que se trata de expulsar a pessoa do meio congregacional e se cortar todo o tipo de convívio com ela.
    Como lidar com isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando Paulo disse isso o contexto não tem nada a ver com heresia, mas com imoralidade sexual num nível pesado e sem qualquer arrependimento:

      “Por toda parte se ouve que há imoralidade entre vocês, imoralidade que não ocorre nem entre os pagãos, a ponto de alguém de vocês possuir a mulher de seu pai. E vocês estão orgulhosos! Não deviam, porém, estar cheios de tristeza e expulsar da comunhão aquele que fez isso? Apesar de eu não estar presente fisicamente, estou com vocês em espírito. E já condenei aquele que fez isso, como se estivesse presente. Quando vocês estiverem reunidos em nome de nosso Senhor Jesus, estando eu com vocês em espírito, estando presente também o poder de nosso Senhor Jesus Cristo, entreguem esse homem a Satanás, para que o corpo seja destruído, e seu espírito seja salvo no dia do Senhor” (1ª Coríntios 5:1-5)

      O outro texto que você cita é justamente a continuação dessa passagem, que diz que podemos nos associar com pessoas imorais deste mundo, mas não com pessoas imorais do meio cristão:

      “Já lhes disse por carta que vocês não devem associar-se com pessoas imorais. Com isso não me refiro aos imorais deste mundo, nem aos avarentos, aos ladrões ou aos idólatras. Se assim fosse, vocês precisariam sair deste mundo. Mas agora estou lhes escrevendo que não devem associar-se com qualquer que, dizendo-se irmão, seja imoral, avarento, idólatra, caluniador, alcoólatra ou ladrão. Com tais pessoas vocês nem devem comer” (1ª Coríntios 5:9-11)

      Em outras palavras, o único problema para Paulo era congregar junto com pessoas que se dizem cristãs mas que são profundamente imorais e que não apenas não se arrependem do que fazem, mas ainda ficam se orgulhando disso diante dos outros, induzindo-os ao mau caminho.

      Excluir
    2. O forum de ex testeminhas de Jeova eh esse: http://www.extestemunhasdejeova.net/forum/portal.php e tem material para mais de metro.

      E aqui tem uma reportagem bem boa sobre o que consiste a rejeicao, eh bem doloroso, jah vi isso in loco: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-40780269

      Como me disseram uma vez, a gente conhece as pessoas nao eh pela bondade delas, mas pela maldade que elas produzem.

      Excluir
  31. Banzolão acha que o Malafaia reagiu bem a mais um ataque do astrolavo contra os evangélicos?

    https://www.brasil247.com/geral/olavo-de-carvalho-diz-que-igrejas-evangelicas-sao-culpadas-por-tudo-que-acontece-de-mau-no-brasil

    https://epoca.globo.com/malafaia-olavo-um-idiota-que-vive-em-outro-pais-dando-palpite-1-24293251

    E vc acha que os católicos tradicionalistas no momento são mais adversários do evangélicos do que os ateus esquerdistas?Pq quando vc começou o seu trabalho apologético vc combatia mais os ateus,depois que focou nos católicos,pois percebeu que eles estavam atacando mais os evangélicos?De fato faz mais sentido serem os católicos,pq a formação do país foi católica,eles já foram religião oficial e até hj muitos deles sonham com os áureos tempos da Inquisição,os ateus vem crescendo muito lentamente no Brasil,talvez no futuro os ateus sejam os maiores adversários,mas ainda não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que a melhor resposta que pode ser dada ao Astrolavo é o silêncio. O cara tá velho, tá caducando há muito tempo (basicamente desde que nasceu), está claramente caindo no ostracismo, ele só consegue holofotes por causa dessas asneiras que fala pra gerar polêmica, isso é tudo o que ele quer. Fazia muito tempo que eu não ouvia mais falar nele e é muito melhor assim, é o tipo de gente que não faz falta nenhuma.

      Sobre quem é o principal "adversário", no contexto brasileiro é muito óbvio que é a apologética católica, não só porque o Brasil é o país mais católico do mundo, mas também porque se somar todos os ataques que os ateus fazem aos evangélicos não dá 1% do que eu vejo de ataques católicos todos os dias internet afora, ou de gente tonta e néscia que se converte ao catolicismo pelas razões mais bestas possíveis (vide o Bernardo). Eu só achava que era o ateísmo no início da minha caminhada apologética porque ainda era muito novo e ingênuo, e na minha ingenuidade fui no óbvio, achando que os ateus eram os principais adversários, já que são os que mais se distanciam das nossas crenças (por nem crer em Deus). Ingenuidade pura, que eu não tardei em abandonar.

      Excluir
    2. Lucas, você não acha que o secularismo como um inimigo em potencial (não agora, mas em breve) pior que o catolicismo?

      Excluir
    3. Sim, porque a Bíblia diz que antes do surgimento do anticristo haverá uma grande apostasia que parece ter mais a ver com a descrença em Deus do que com a crença em doutrinas heréticas (algo no qual a Europa já está vivenciando e que algum dia se tornará a realidade em escala global).

      Excluir
  32. Lucas, qual a sua opinião sobre esse vídeo https://m.youtube.com/watch?v=J7uOcU0UEJk ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente eu não disponho mais de tempo para avaliar vídeos como esse (exceto se forem vídeos muito curtos), porque atualmente estou dando aula durante a semana e fica mais difícil arranjar tempo hábil pra conciliar tudo o que fazia antes. Mas se você quiser, fique à vontade para transcrever aqui ou resumir os argumentos utilizados no vídeo que eu comento sem problemas.

      Excluir
    2. Eu tinha postado um comentário, ele passou?

      Excluir
    3. Eu liberei todos os comentários, se o seu não está aí, deve ter dado algum problema no envio, tenta reenviar por favor.

      Excluir
    4. O video é sobre um livro do autor conservador catolico E. Michael Jones "The Jewish Revolutionary Spirit" no video é dito que existe uma especie de "espirito/movimento" judaico que tenta ate os dias de hoje derruba Cristo, a sua igreja, e tudo que por ela é pregada. esse espirito surgiu quando os judeus rejeitaram a Cristo e quando eles o condenaram, e esta por tras de praticamente todo movimento como :feminismo, abortista, lgbt, comunista, etc... ele fala que muitos historiadores se questionam por que um numero grande de figuras revolucionarias são judeus, por fim ele recomenda que o unico modo do judeu realmente se converter, e aceitando o catolicismo romano, visto que pelo fato do protestantismo pregar a livre interpretação da biblia, um judeu pode por meio de sua propria inerpretação tentar judaizar a Biblia. vou colar um texto em outro comentario que vi na internete que acho que melhor expressa esse livro

      Excluir
    5. Quando os Judeus rejeitaram Cristo, eles rejeitaram o Logos, e quando eles rejeitaram o Logos, que inclui no interior de si os princípios da ordem social, eles se tornaram revolucionários.

      Os Judeus podem ter se tornado revolucionários aos pés da cruz, mas as implicações diretas de sua decisão não se tornaram aparentes até 30 anos mais tarde, quando eles se rebelaram contra Roma, e Roma retaliou destruindo o Templo. Nesse ponto, os Judeus não tinham qualquer Templo, nenhum sacerdócio, e nenhum sacrifício, e como um resultado não tinham nenhum meio de completar seu pacto.

      É nesse momento, uns 30 anos depois da fundação da Igreja, que o Judaísmo moderno, Judaísmo como nós conhecemos, nasceu como essencialmente uma sociedade debatedora, por causa da ausência de um Templo, que era tudo que os Judeus podiam fazer. O resultado desses intermináveis debates se tornou conhecido como o Talmud, que foi escrito nos próximos seis séculos. O debate não fez nada para erradicar o espírito de revolução da mente dos Judeus, pelo contrário, em muitas formas intensificou-o ensinando os Judeus a voltar-se para um messias militar.

      Os Judeus obtiveram seu messias militar aproximadamente 60 anos depois da destruição do Templo, quando Simon Bar Kokhba insurgiu-se contra Roma em 131. Os rabinos em Jerusalém, com poucas exceções, reconheceram Bar Kokhba como messias, e assim, para provar que o Judaísmo racial tinha se tornado incoerente, os Judeus Cristãos foram expulsos por não reconhecerem-No como o Messias.

      No fim das contas, os problemas doutrinários não eram o problema principal. Durante o século IV, os Judeus se ladearam com os Arianos porque eles tinham se tornado habituados a promover a revolução. Em termos práticos, John Henry Newman registra: “nos levantes populares que tomaram lugar em Antióquia e Alexandria em favor do Arianismo, os Judeus ladearam-se com o partido herético, evidenciando, através disso, qualquer interesse claro no assunto da disputa, mas um tipo de sentimento espontâneo, que o lado da heresia era sua posição natural; e, mais adiante, seu espírito e o caráter que se criou, lhe eram afins.”
      Rabbi Louis Israel Newman aponta como os Judeus consistentemente apoiaram movimentos revolucionários por toda história. Os Judeus reuniram forças com heréticos durante a crise Albigense, a revolução Hussita, a Reforma, e no nascimento da moderna Inglaterra. Eles reuniram forças com os revolucionários durante o Iluminismo, a Revolução Russa e o movimento de direitos civis. Nós vemos também o conflito entre a Igreja e o Judaísmo desenvolvendo-se no nascimento da Inquisição Espanhola, a difusão do império Polonês e a rebelião de Chmielnicki que levou ao desmonte deste império. Finalmente, nós vemos uma presença Judaica na elevação do Império Americano.

      O messianismo político é uma manifestação do Judeu carnal. De acordo com os Padres da Igreja, os Judeus perenemente esperam um messias que restaurará seu poder político. O Cristianismo é incompatível com messianismo político e atividade revolucionária Judaica porque ele reconhece outro messias.

      O mesmo desejo político messiânico carnal pelo céu na terra que levou os Judeus a escolherem Barrabás levará os Judeus que perdurem na rejeição mais profunda ao serviço do demônio até que eles, finalmente, realizem o reino do Anticristo.

      O Anticristo será a culminação da política messiânica. Ele re-estabelecerá o substituído Israel étnico como céu na terra, mas este céu será um inferno para os Cristãos.

      Excluir
    6. Isso aí é pura babaquice conspiracionista, dos mesmos criadores dos "reptilianos", "área 51", "alienígenas do passado", "terra plana" e "vacinas causam autismo", com o diferencial de ser antissemita, do mesmo espírito do nazismo e da concepção tradicional que a Igreja Católica medieval sempre teve dos judeus. É incrível que mesmo havendo tantas raças e tanta religiões metidas em tanta coisa, nenhuma é alvo de tanto ódio e perseguição quanto a raça judaica, que foi exterminada nas cruzadas, foi queimada na Inquisição, foi expulsa da Espanha e de Portugal, foi segregada em guetos, foi alvo de motins e pogroms, foi rotulada e acusada de todas as coisas mais estapafúrdias com o pretexto de chaciná-los e ainda se admiram por eles apoiarem "movimentos heréticos" contra a Igreja que instigava o ódio, a perseguição e os massacres contra eles. E é incrível que mesmo com os papas modernos tendo reconhecido isso e pedido perdão por tantas mazelas e atrocidades cometidas contra eles, uma laia de tradicionalistas fanáticos e monstros morais continue demonizando os judeus na tentativa de justificar os crimes da Igreja contra eles. Sobre isso, recomendo a leitura desses artigos:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/conheca-todo-o-odio-intolerancia-e.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/06/a-demonizacao-e-perseguicao-da-igreja.html

      Excluir
  33. E a condessa ficou revoltada pq o astrolavo colocou a Igreja Católica no mesmo balaio das Forças Armadas,maçonaria,partido comunista e igrejas evangélicas como instituição que só faz mal ao Brasil e disse que ele não é católico de verdade,pq católico de verdade não calunia a igreja,não chama o papa de comunista,não se envolve com ocultismo nem com islamismo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho a condessa tão repugnante quanto o astrolavo,nessa briga dos dois torço pela briga kkkk,mas ao menos ela é mais honesta,segue o catolicismo raiz mesmo,repudia o liberalismo,a astrologia,o ocultismo,está sendo fiel a doutrina da igreja.

      Excluir
  34. Por falar naquele caso, parece que a tal transexual que o Drauzio visitou foi condenada pelo estupro de um menino e ainda asfixiou ele depois, cometendo homicídio. Isso não foi falado em lugar nenhum do programa, literalmente omitiram a informação pra parecer que ninguém visita ele pq "a sociedade é transfobica" (tão transfobica que permite a "mudança" de sexo) e não pelo simples fato dele ser um estuprador, pedófilo e homicida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi esse caso, não cheguei a ver a reportagem (e francamente falando, foi até bom nem sequer ter visto), mas cheguei a ver as reações na Internet e o resultado foi que aquele transsexual está na Cadeia de Modo Justo (O Que Francamente falando, é uma raridade, uma vez que vivemos no país da impunidade), pois ele cometeu um crime bárbaro contra uma criança (Certas Coisas Nesse Mundo são Sagradas, um Tabu e Proibidas, e, cometer um homicídio, maltratar e violar (estuprar) criancinhas inocentes estão no topo da Lista), e um traste como esse deveria apodrecer na cadeia para sempre e passar no mínimo, metade do ano inteiro confinado em uma solitária.

      Excluir
    2. A linha editorial da Rede Globo está cada vez mais nojenta, asquerosa e repugnante, eles nem se esforçam mais em disfarçar. É de dar ânsia de vômito. Essa vitimização de um monstro covarde que estuprou e assassinou uma criança de nove anos e depois jogou o corpo na casa dos familiares é a gota d'água, o fundo do poço. Quem continua assistindo esse lixo (e principalmente esse programa imundo de onde foi feita a matéria) tem tanta responsabilidade quanto a própria emissora (que só continua agindo assim porque sabe que o gado vai continuar assistindo).

      Excluir
  35. Banzolao no relato de Gênesis a respeito da queda de Adão e Eva

    1-A serpente foi punida,mas no entanto Satanás a usou para tentar Eva a comer o fruto proibido,a serpente teria alguma capacidade de não se deixar ser usada por Satanás?
    2-Como Eva não se assustou ao ouvir a voz da serpente?Animais hoje em dia são irracionais e não falam,a não ser o papagaio,mas ele não diz nada baseado em suas próprias ideias,só repete o que nós falamos,teria a serpente alguma racionalidade antes da queda,por isso era descrita como o mais astuto dos animais do Jardim do Éden?

    3-E como você interpreta o fato de Adão descobrir estar nu?Ele teve vergonha e foi se vestir,mas muitas sociedades como a de alguns povos indígenas americanos e africanos,aborígenes australianos não erotizam a nudez e até alguns "civilizados" urbanos,os naturistas que tentam construir a ideia de não erotizar o corpo,que a nudez é o estágio natural,não é indecente,fiquei em dúvida por causa disso,só estava ele e a Eva,sua mulher,ainda não tinham filhos,suponho que como eles já eram um casal,tinham intimidade,então não entendo o fato de a partir daquele momento mesmo entre os dois,a nudez passou a ser indecente,sendo que muitos outros povos depois disso não viam a nudez como imoral

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou responder conforme o que eu penso sobre este assunto, e responderei a pergunta 2 antes da 1.

      2-Na nossa visão ocidental, anjos são pessoas com asas e aureolas, mas isso não é bem verdade, embora quando se materializam eles assumem a forma de uma pessoa geralmente, em sua aparência verdadeira eles podem ser uma verdadeira "bagunça" ao olhar humano (leia o primeiro capitulo de Ezequiel), inclusive uma mistura de vários animais. Antes do pecado, o universo funcionava de uma forma diferente da de agora, e provavelmente estes anjos e querubins andavam por ai livremente e Adão e Eva via eles, portanto era normal para os dois "animais" falantes, mas não eram animais e sim estes seres espirituais, que podem assumir varias aparências inclusive a de animais, e falar normalmente, e visto que Satanás é um ser espiritual, ver ele como uma serpente não seria estranho para Adão e Eva, que viam seres espirituais com aparências assim a todo momento. E Eva não se assustou porque provavelmente ela sabia que era um ser angelical falando com ela e não uma serpente sozinha que aprendeu a falar, o foco não é a aparência do Tentador nessa situação, mas sim que ele tentou Eva e conseguiu convence-la a pecar, e a serpente era a criatura da ocasião (e por isso a serpente se tornou o animal mais relacionado ao diabo depois).
      1-Quem foi punido foi Satanás e não a serpente, alguns dizem que a serpente tinha pernas ou asas e ai perdeu, eu não penso assim pois existem outros animais que estão em situações meio estranhas (é cada criatura bizarra por ai) e eles não foram punidas nem nada, tanto é que seria injustiça de Deus punir o animal só porque o diabo usou a criatura (não confundir com a punição do pecado, pois a humanidade foi encarregada dos animais e quando pecamos no Éden, eles acabaram sofrendo as consequências porque estão a nossos cuidados), o diabo foi punido pra ficar semelhante a serpente agora (um glorioso ser angelical, reduzido a mesma condição da serpente, comer pó todos os dias e ter sua cabeça esmagada pelo descendente da mesma mulher que ele enganou, neste caso, o Deus Filho encarnado).

      3-Só porque Adão e Eva agiram assim não quer dizer que todos agirão assim. Deus disse que por causa do pecado o ser humano trabalharia na agricultura (Gn 3:17-19) e que a mulher sofreria as dores do parto (Gn 3:16), no entanto nem os homens todos são agricultores, e nem todas as mulheres sofrem dor de parto (algumas até sentem prazer no parto, fora as que recorrem a cesaria que evita este problema), ou seja, o que Deus ta dizendo é que por causa do pecado o mundo teria sofrimento e este seria o padrão (até Cristo voltar), mas não que não possa haver exceções, por isso tem mulheres que não sentem dores de parto, homens que não são agricultores e pessoas que não tem vergonha com a nudez. Então embora haja exceções, o padrão do ser humano é de ter vergonha da nudez em publico, por isso sair por ai mostrando sua nudez é pecaminosa, pois ofende os outros e a si mesmo. Então os indígenas antes não estavam em pecado por andarem nus, mas estes nudistas de hoje em dia estão em pecado (pois querem normalizar aquilo que normalmente trás vergonha ao ser humano).

      Excluir
    2. Na resposta ao ponto 2, eu diria que isso aconteceu porque a criação ainda era algo muito recente e Eva provavelmente não sabia qual animal falava e qual não falava (ou que todos os animais não falavam racionalmente como ela e Adão), por isso ela não se impressionou. Nós já nascemos sendo ensinados que animais não falam e até a nossa fase adulta vivemos longos anos sem nunca ouvir animal algum falar, por isso se acontecesse conosco seria uma surpresa, mas com Eva não.

      Excluir
  36. Lucas, tem procedência bíblica a idéia que epidemias, como coronavirus, são castigos divinos pelos pecados humanos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excepcionalmente uma epidemia pode até ser um castigo divino, mas normalmente não. Epidemias, assim como doenças e fatalidades de qualquer tipo, são males naturais decorrentes da Queda, que tornou o nosso corpo vulnerável e não mais incorruptível como era antes. Por isso a nossa esperança é a ressurreição, quando voltaremos a possuir um corpo imortal e incorruptível incapaz de sofrer as coisas que sofremos aqui.

      Excluir
  37. Olá Lucas, me perdoe o sumiço que eu estive do seu Blog por alguns dias, é que as minhas aulas na faculdade voltaram a pouco mais de um mês e está chovendo matéria pra tudo que é lado, e por conta disso, passei vários dias estudando, li seu artigo mais recente há pouco menos de uma semana, mas não pude comentar porque não tive tempo, sem deixar de mencionar que daqui a dez dias (no dia 20 de março, pra ser mais exato) eu terei um provão antes da P1 (a minha avaliação suplementar daqui pra frente, vai ser sempre um provão no começo do semestre e um trabalho em grupo no final do semestre, com um peso de 2 pontos, enquanto a prova terá um peso de 8 pontos, a Universidade fez isso com os Estudantes da área do Direito para nos preparar para o Exame da Ordem). Por tanto não se preocupe comigo, está tudo bem comigo, pois eu estou muito bem, foi por falta de tempo que eu não comentei antes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você se saia bem nessas provas :)

      Excluir
    2. O Provão foi adiado e as aulas foram suspensas na minha faculdade devido ao Estado de emergência imposto pelo Governador em decorrência da pandemia de Coronavírus (COVID-19):

      https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/03/16/witzel-decreta-estado-de-emergencia-no-rio-por-causa-do-coronavirus.htm

      A Quarentena têm duração de quinze dias podendo ser prorrogado por mais quinze dias, portanto terei mais tempo para estudar e comentar no seu blog, mas oremos para que a situação melhore.

      Excluir
    3. Aqui eles impuseram quarentena de um mês, nem supermercado vai abrir mais. Todo mundo perdendo emprego, empresas indo à falência e a economia em frangalhos (a previsão era de alta do PIB de 2,5% e agora se não tiver recessão será uma grande vitória...). E é claro que isso tinha que vir daquele país do quinto dos infernos (que se não fez isso de propósito como tudo indica, no mínimo foi extremamente irresponsável e é quem mais está se beneficiando economicamente com isso...).

      Excluir
  38. A Propósito este artigo está realmente incrível, ele me fez refletir sobre muitos assuntos, e realmente estar com a maioria não significa estar com a razão, pois se fosse assim, muito provavelmente a URSS ainda estaria viva e a Guerra Fria não teria acabado (inclusive houve até mesmo um Plebiscito na URSS para consultar se o Povo queria a manutenção do Estado Soviético e a grande maioria, 78% votou a favor do Regime Comunista:
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Referendo_da_Uni%C3%A3o_Sovi%C3%A9tica_de_1991 https://en.wikipedia.org/wiki/1991_Soviet_Union_referendum), a Alemanha Nazista teria ganhado a Guerra (uma vez que Hitler era admirado e respeitado pela maioria esmagadora dos alemães e por grande parte da população mundial, bem como seu contemporâneo Mussolini), Ainda estaríamos sob o jugo do Estado monárquico absolutista (Uma vez que a Grande maioria da População durante a Idade Média e Moderna, bem como a própria Igreja Católica apoiava os monarcas e tiranos absolutistas), A Reforma Protestante muito provavelmente teria parado ali mesmo e séculos de avanço (Avanço no Direito, na Ciência, na Medicina, na Economia e na Política) seriam, literalmente, jogados no lixo se Martinho Lutero tivesse ouvido a maioria e parado por ali mesmo (uma vez que a grande maioria dos estudiosos, teólogos e acadêmicos rejeitaram veementemente suas teses e preferiram ficar do lado da Igreja Católica), A Inquisição ainda estaria queimando hereges (uma vez que a grande maioria do povo medieval apoiava e aplaudia a queima de hereges e bruxas em praça pública, e ainda viam isso como diversão) e muito provavelmente os Cristãos ainda estariam sofrendo uma perseguição mais intensa que hoje (Com a mesma intensidade que eram perseguidos durante o Império Romano, uma vez que a grande maioria dos romanos apoiava veementemente a perseguição aos cristãos).

    A História Humana é feita por meio de Revoluções e Reformas que muitas das vezes contrariaram (e muito) a vontade da maioria, e se essas Revoluções que moldaram a Humanidade como Ela hoje é, é por conta de que foi necessário confrontar uma maioria esmagadora para que o Progresso fosse feito.

    ResponderExcluir
  39. Um Traste desse deveria apodrecer na Cadeia o Resto da Vida:

    https://veja.abril.com.br/brasil/presa-por-estupro-e-morte-de-menino-suzy-tentou-reduzir-pena-duas-vezes/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá pra ler a matéria porque é só pra assinantes :(

      Excluir
  40. Veja só isso, a treta foi tão grande que até mesmo Izzy Nobre saiu contra a Reportagem:

    https://www.youtube.com/watch?v=TqZ0dRRzYqc

    Sem deixar de mencionar o excelente vídeo que o MBL fez a respeito do caso:

    https://www.youtube.com/watch?v=dtzA7QzzkdE

    Também, o vídeozinho humorístico que o cartunista André Guedes fez a respeito:

    https://www.youtube.com/watch?v=EfsJsm7hSVI

    Enjoy the videos Friend!

    ResponderExcluir
  41. Hey Lucas, I was wondering what you thought of this Catholic rhetoric?: "this is what St Cyril of Alexandria said against Nestorius at the Council of Ephesus:

    "Proclaiming the death, according to the flesh, of the Only-begotten Son of God, that is Jesus Christ, confessing his resurrection from the dead, and his ascension into heaven, we offer the Unbloody Sacrifice in the churches, and so go on to the mystical thanksgivings, and are sanctified, having received his Holy Flesh and the Precious Blood of Christ the Saviour of us all. And not as common flesh do we receive it; God forbid: nor as of a man sanctified and associated with the Word according to the unity of worth, or as having a divine indwelling, but as truly the Life-giving and very flesh of the Word himself. For he is the Life according to his nature as God, and when he became united to his Flesh, he made it also to be Life-giving, as also he said to us: Verily, verily, I say unto you, Except ye eat the flesh of the Son of Man and drink his Blood."
    http://www.ccel.org/ccel/schaff/npnf214.x.viii.html


    Look at what is affirmed here:
    1) The Mass is a Sacrifice.
    2) Jesus is substantially present.
    3) John 6 was seen as the Eucharist.

    This is the Third Ecumenical Council, which even Protestants generally say they accept. From a Protestant point of view, what was said here is unBiblical and very blasphemous and not part of true Christianity."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nowhere in the passage cited transubstantiation. The emphasis was not on what happened at the supper, but on the nature of Christ, that was what was being discussed in the council in question. That is, the question was not "what happens at the supper", but "what Christ is represented at the supper" - a real Christ, life itself, with a divine and human nature. John 6 is used to illustrate this, not to say what happens at supper. Just read the continuation of the text of the council (which he omitted) which is very clear that he is talking about the hypostatic union, not transubstantiation.

      Excluir
  42. What do you think of these?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/03/abortion-and-incarnation.html

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/03/commentary-on-genesis-12.html

    ResponderExcluir
  43. Lucas, o que você acha desse "argumento" dos neoateus toddynhos:
    "Se Deus me der um sinal, eu acredito nele" "Se Deus existe, porque ele não se manifesta?"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. God gave the Jews plenty of signs, and yet they still did not trust Him. The problem is not so much evidential as it is our sinful heart.

      God has not manifested Himself directly to us through most of history. So it should not prove embarrassing to us that He does not right now.

      He has given us sufficient evidence. He does not want to overrule our free will with too many miracles, which usually have a specific purpose. If miracles happened frequently, then they would cease to be miracles and they could no longer be used for the specific purpose God uses them for. The question then becomes, "When is enough evidence enough?"

      Excluir
    2. Olá Lucas e Pedro.
      O sinal (da existência divina) está aí pra todo universo vê: é a criação. Aquilo que se têm como ciência entende que tudo que existe não é eterno, um dia foi criado. Se foi criado, foi criado por alguém (teístas) ou foi por algo, acaso (ateístas).
      A verdade sobre a origem do universo e da vida é um mistério muito grande, entretanto, temos que admitir que crer entre Alguém, algo ou acaso a melhor inferência é a primeira opção.

      Excluir
    3. Thanks Jesse! I fully agree.
      This argument I quoted is often used by atheists, usually when they don't know any other arguments.

      Excluir
  44. Tu vai escrever outro livro sobre a reforma ou vai continuar escrevendo o teu livro sobre a inquisição?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem ainda o terceiro volume pra finalizar a série, aí eu continuo o da Inquisição ou faço outro livro (dependendo do que me der mais vontade até lá).

      Excluir
    2. Vai ser focado em mais o que esse novo livro?

      Excluir
    3. Transformações sociais, moral medieval, direitos das mulheres, reforma educacional, revolução científica, inovações tecnológicas e refutações a alguns embustes que ficou faltando nos outros dois volumes (como o de que o protestantismo leva ao ateísmo e outras asneiras do tipo).

      Excluir
  45. https://orthodoxchristiantheology.com/2017/12/29/debunking-james-white-on-the-latria-and-dulia-distinction/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. The question is not whether there is a difference between "dulia" and "latria", but that what Catholics practice with "saints" is clearly identified as "latria" (worship in its full sense), indistinguishable from what they do in relation to God and very different from a simple service or reverence that we do to an earthly human being. I wrote about it here:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/05/nao-adoram-so-veneram.html

      Excluir
    2. I hope you do not mind me using that picture of you comparing idols and Catholics bowing before statues!

      Excluir
  46. https://orthodoxchristiantheology.com/2018/04/21/earliest-historical-evidence-of-marian-doctrines/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. On the immaculate conception:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/05/os-pais-da-igreja-e-imaculada-conceicao.html

      https://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/05/a-igreja-primitiva-nao-cria-na.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/05/papas-e-teologos-medievais-contra.html

      On perpetual virginity:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/05/a-virgindade-perpetua-de-maria-e.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/05/a-virgindade-perpetua-de-maria-e_23.html

      On prayers to Mary:

      http://respostascristas.blogspot.com/2017/10/a-oracao-aos-santos-no-periodo-pos.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2017/10/a-oracao-aos-santos-no-periodo-pos_19.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/03/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte_17.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2017/10/origenes-contra-oracao-aos-santos-e.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2017/10/oracao-aos-santos-e-o-desespero.html

      Excluir
  47. Avalie: https://www.facebook.com/359023730844107/posts/359630914116722/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos os léxicos do grego e todos os linguistas cristãos e seculares concordam que "malakoi" e "arsenokoitai" dizem respeito à prática homossexual, pois é assim que esses termos sempre foram entendidos na literatura da época (que os receptores originais de Paulo conheciam bem).

      Excluir
    2. https://www.youtube.com/watch?v=v_LKqUXmlio
      Acho que explica um pouco.

      Excluir
  48. Avalie: https://observadorcriticodasreligioes.wordpress.com/2015/09/05/confusoes-com-o-significado-da-palavra-homossexual/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Idem para o que eu escrevi acima. Hoje em dia qualquer um pode criar um blog e escrever a bobagem que quiser tirada da própria imaginação, o que é bem diferente de provar o que está dizendo (especialmente quando fazem isso para justificar sua própria vida de pecado). Basta comparar os dois links que você me enviou com esse estudo bem mais aprofundado e sério, por exemplo:

      https://marceloberti.wordpress.com/2015/07/14/a-questao-da-homossexualidade

      Excluir
  49. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/01/a-biblical-dilemma-for-catholic.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Good article, but it's sad to see Sean's comment, he must watch a lot of "Back to the Future".

      Excluir
  50. Vou te revelar uma noticia boa, eu gosto de falar assim pq me sinto um mensageiro da palavra :) dah uma olhada nisso:

    https://www.youtube.com/watch?v=WoRe6usblA8

    A serie do Patterns of Evidente teve o episodio (1), sobre Moises; o episodio (2), sobre o Exodus e tem o (3), sobre o Mar Vermelho.
    Descobri agora mesmo isso, e jah tem 3 meses o trailer na net, cheguei tarde.

    ResponderExcluir
  51. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/03/how-paul-uses-deuteronomy-30-in-romans.html

    ResponderExcluir
  52. http://shamelesspopery.com/how-the-robber-council-establishes-the-papacy/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Not even the councils, let alone the popes, are infallible, and they all contradict each other. All ecumenical councils were convened and chaired by Byzantine emperors, none by bishops of Rome, and the presence of western prelates in these councils has always been insignificant. Furthermore, these councils have repeatedly refuted popes and even declared them heretics, or refused to follow Rome's guidelines. It is necessary to be completely dishonest to support the narrative that the councils prove the papacy or something like that. I recommend these articles on this:

      https://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/06/os-concilios-da-igreja-primitiva.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2019/06/o-papa-celestino-i-exerceu-primazia.html

      https://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/12/roma-locuta-est-causa-finita-est-roma.html

      https://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/01/roma-falou-e-de-novo-causa-nao-acabou.html

      Excluir
  53. Lucas, por que coisas ruins acontecem com pessoas boas?
    (Obs: sobre "coisas ruins" não me refiro a coisas banais como pneu furado, término de um namoro mas eventos que possa abalar a nossa fé como uma doença incurável)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "...mas eventos que possa abalar a nossa fé como uma doença incurável"

      E por que uma doença incurável deveria abalar a fé de alguém? Nós já vamos ter uma eternidade inteira para uma vida sem problemas, uma vida perfeita, sem aflições, sem tristeza, sem nada de ruim, será que não somos capazes de demonstrar nossa fidelidade a Deus durante o curto período de vida terrena que temos aqui antes da vida eterna? Comparado a eternidade, essa vida presente é um sopro, é algo insignificante, é como um milionésimo de segundo, é um teste pequeno e irrisório para herdar um bem supremo e incorruptível. Nessa vida nós nos sacrificamos por coisas muito menores (como passar num vestibular ou conseguir um emprego), por que não poderíamos nos esforçar um pouco diante das adversidades para algo tão incomparavelmente superior? Só quem pensa que essa vida presente é tudo é que pensa que as coisas ruins da vida comprometem a fé.

      Excluir
    2. Verdade Lucas. Deus o abençoe meu irmão.

      Excluir
  54. Santos ta dificil esse ano, perdendo pra são paulo.

    -E lucas olhe esse video que absurdo: https://www.facebook.com/100041723749490/videos/227707188630071/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Santos ta dificil esse ano, perdendo pra são paulo"

      Nada de novo debaixo do sol.

      "E lucas olhe esse video que absurdo"

      É triste ver o nível de legalismo das seitas. Proíbem tudo que é coisa nada a ver, e depois a criança cresce odiando igreja, religião e Deus, já que teve boa parte da infância perdida por causa disso. A religião para essas pessoas é apenas sinônimo de medo, terrorismo psicológico e proibicionismo, e não à toa muitos deles crescem e viram ateus.

      Excluir
  55. Banzolao não sei se estou equivocado,mas me parece que no quesito de não perdoar ex aliados o Bolsonaro é pior que o Lula, por incrível que pareça,eu lembro que quando morreu o Brizola,que nunca foi lá um grande amigo do Lula,os dois tiveram bastante divergências ao longo de suas carreiras,o Brizola chegou a dizer que o Lula era um sapo barbudo durante o debate de 1989,mas em 1998 se aproximaram,o Brizola foi candidato a vice do Lula nas eleições presidenciais desse ano,mas eu lembro de ver no noticiário quando o Brizola morreu em 2004,que ele tinha se tornado opositor do governo Lula e o Lula ainda assim lamentou a morte do Brizola e ontem quando morre o Bebianno que foi advogado do Bolsonaro o defendeu em diversos processos,coordenou a campanha dele,estava do seu lado na ocasião da facada que sofreu,o Bolsonaro não lamenta e nem repreende a Carla Zambelli por sugerir que tal morte foi um castigo divino,não sei se exagero,mas tem vezes que o bolsonarismo parece ainda pior que o petismo,por mais difícil que isso possa parecer,os petistas ao menos nunca usaram o nome de Deus para justificar barbaridades,sempre deixaram claro que não eram tementes a Ele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fanatismo político não escolhe lado, ele é igual da extrema-direita à extrema-esquerda, assim como o mau-caratismo. Só quem pensa que um dos lados tem o monopólio das virtudes e o outro lado só tem pilantra é gente que já está engolida pelo próprio fanatismo político e aderiu a um dos dois extremos. Não é à toa que todas aquelas características tão repugnantes e detestáveis que víamos nos militantes do PT enxergamos por igual em muitos desses militantes bolsonaristas hoje. Os mesmos métodos, o mesmo fanatismo, a mesma cegueira, a mesma credulidade e incapacidade de autocrítica, e a mesma capacidade de ir até onde for preciso para sustentar uma narrativa favorável a eles, por mais estapafúrdia que seja. O "petismo" não tem lado, porque todos os seres humanos são sujeitos às mesmas fraquezas e comportamentos desprezíveis quando se trata de fanatismo político, religioso, ateu ou do que quer que seja.

      Excluir
    2. Mas desde quando não se lamentar da morte de alguém significa apoiar a tragédia?
      Creio que ele poderia ter feito uma notinha de ""condolências"", mas a falta disso não implica em uma comemoração do ocorrido.

      O próprio Biroliro já comentou hoje no ratinho que ele já perde 50% do tempo tendo que se defender das Fake News da Grande Mídia, imagina então se ele fosse querer corrigir cada bobagem que alguns deputados pro-governo falam no TWITTER. Isso para não falar das fragmentações que isso causaria na base governista, que já está totalmente dividida.

      Um presidente tem que administrar a Nação e não se envolver diretamente na Briga das militâncias, sendo que essa é uma das críticas que ele mais recebe.

      Excluir
    3. Eu mesmo sou ""Bolsonarista"" de carteirinha e nem por isso apoio esse comentário ridículo e estúpido da Zambelli.

      Fora, que o Alexandre Frota vive falando que o Jair merecia ter morrido na facada e eu não vejo ninguém da Direita "anti-Bolsonarista" se revoltar com isso.
      Pelo contrário, de um tempos pra ca ALGUNS (,não todos,) vem até se alindo com esse cara, oq pra mim é uma hipocrisia vindo daqueles que se dizem "moderados".

      Enfim, idiotas e pessoas sem caráter tem em todos os lados. Agora querer rotular todos nós que apoiamos o Governo como um bando doidos já é um exagero.

      Excluir
  56. Estou estudando um pouco de Antigo Testamento e procurei uma timeline dos profetas, encontrei um aqui: https://subsidiosebd.files.wordpress.com/2012/10/tabela-reis1-605x871.jpg sabe de algum outro melhor estruturado? Esse do link achei legal pq a coluna vertebral eh o tempo mas de cada lado tem um dos dois reinos e seus respectivos reis, e depois vai aparecendo os profetas. Esse foi o melhor que achei ate agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui também tem uma lista desse tipo:

      https://www.palavraprudente.com.br/estudos/forrest_k/eventosvt/cap55.html

      Excluir
    2. Amigo, esse site aqui tem toda a bíblia por capítulos em ordem cronológica, achei muito bom:

      https://biblehub.com/timeline/old.htm

      https://biblehub.com/timeline/new.htm

      Excluir
    3. Obrigado pela ajuda, gostei dos links imprimi hj tudao. Vlw mesmo.

      Excluir
  57. 1-Banzolao vc acha que um pastor pode falar de política no púlpito?

    2-Os primeiros cristãos viviam sob um regime autoritário do Império Romano sob o governo fantoche de Herodes,Cristo deixou claro que se opunha a Herodes,chamando-o raposa,no entanto não apoiou nenhum tipo de resistência contra esse governo,disse que deveriam pagar tributos,os primeiros cristãos tampouco enfrentaram o governo,mas quando se existe um totalitarismo não há meios legais de se resistir,eles criminalizam toda a oposição,se hj no Brasil fosse instaurada uma ditadura,seja do próprio Bolsonaro ou suponhando que o PT dê um golpe de estado,os cristãos não poderiam resistir?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yes, theology and politics are subjects that are interrelated. What is wrong is politics becoming the focus behind the gospel and pulpit.

      Resistance to government is required if what that authoritative body commands is contrary to the commandments of God (Acts 5:29).

      Excluir
  58. Lucas você é muito inteligente e um servo do Senhor, você não faz ideia o quanto tem me esclarecido, principalmente nessas questões da mulher na Igreja. Tenho gravado vídeos e escuto a mesma coisa também. Não apresentam argumentos, mas falam que a maioria pensa assim.....A porta é estreita. Que bom que não é a maioria.Senão nem leria seus artigos.
    Fique na paz de Cristo e continue produzindo vídeos e demais artigos.
    Sou Roseli Pereira, missionária em Brasília. Ah sou Corinthiana, nasci em Itapetininga interior de São Paulo, por isso sigo o Timão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, bom saber que os artigos lhe foram úteis! Só precisa mudar de time, não combina muito bem uma missionária ser corinthiana xD

      Fica na paz!

      Excluir
  59. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/03/commentary-on-1-corinthians-314-16.html

    ResponderExcluir
  60. Tu recomenda a Patrisca da Paulus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem outra tradução em português que eu conheça, então o jeito é ler pela tradução da Paulus mesmo, mas deve-se ter em conta que eles adulteraram algumas traduções de forma bem descarada, por isso é bom sempre comparar os textos críticos com uma versão em inglês (como a do ccel ou do New Advent). Eu mostro algumas dessas adulterações neste artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/02/adulteracoes-catolicas-propositais-nos.html

      Excluir
  61. Lucas na sua opinião, as igrejas deveriam continuar tendo culto ou não neste momento? Vi um vídeo de 10 min, agora não me lembro qual era, de um jovem pastor explicando (usando versículos bíblicos) que não se deve ter cultos em igrejas neste momento devido a pandemia, e que é mais seguro fazer cultos em casa entre a família, pois querer fazer culto na igreja achando que la é perfeito e que nenhum mal pode ocorrer é tentar a Deus, como se Ele fosse obrigado a te proteger de tudo que acontece de ruim neste mundo (quando Ele nunca disse tal coisa, e sim que os cristãos sofreriam aflições neste mundo, e fim do mal se daria na ressureição) E que a igreja somos nós e não templos, e que templos não tornaram as coisas mais especiais que um simples culto em familia. Fora que qualquer um pode pesquisar igrejas que foram destruídas em eventos naturais como terremotos ou ataques terroristas, portanto não ha razão para achar que o coronavírus não ira se alastrar através das igrejas. Mas outros também dizem que se deve continuar indo em igrejas, pois Satanás deve estar rindo da cara dos cristãos que estão fechando igrejas por causa desta doença, pois ele estaria vencendo a igreja neste quesito.

    -Por falar nisso, vejo muitas pessoas que não percebem o problema desta doença. Sim o vírus não é tão perigoso quanto outros, e nem sequer é muito contagioso (embora se espalhe relativamente rápido) mas o problema dele é que se não fizer o máximo para conter, haverá mais um vírus por ai, já não basta as inume-as doenças, se simplesmente continuarmos vivendo nossas vidas normalmente mesmo com esta doença a solta, teríamos mais uma doença pra se preocupar, mais salas de hospitais e macas ocupadas, fora que é uma doença ainda sem vacina, portanto é extremamente prejudicial, por isso deve-se isolar o máximo de casos possíveis e trata-los antes que esta doença vire mais uma do dia a dia como a gripe.

    -Sem esquecer da atitude do bolsonaro, que ta simplesmente brincando com a situação, alem de apoiar a manifestação ridícula que teve estes dias, ainda apoiou este grande evento que pode passar mais a doença, e ainda anunciou uma festa zuada ai que novamente vai reunir muitas pessoas podendo espalhar a doença

    (https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2020/03/17/interna_politica,834840/bolsonaro-histeria-sobre-coronavirus-e-diz-que-dara-festa.shtml)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com você, é uma responsabilidade sem tamanho fazer as pessoas lotarem as igrejas com uma pandemia dessas, quem perde é toda a sociedade, as autoridades não deveriam nem mesmo permitir tal coisa. Só quem eu vi até agora se manifestando em favor de ter culto presencial lotado é pastor desesperado em conseguir $$$ e que sabe que pela internet não vai ter dinheiro de dízimos e ofertas, o que significa que seu salário gordo vai ser seriamente comprometido e vai ter que viver como uma pessoa comum. Infelizmente, nenhum deles está realmente preocupado com o evangelho, até porque o evangelho continua existindo nos cultos à distância (online), e menos ainda estão preocupados com a saúde dos fiéis da igreja, a única coisa que se preocupam é com o próprio bolso.

      Excluir
  62. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/08/an-answer-for-catholic-answers-on-1.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. This text is in my opinion one of the strongest in defense of Sola Scriptura, and your analysis of the text was very precise.

      Excluir
  63. AVALIE:
    https://www.youtube.com/watch?v=qq_sovLUhiU&t=943s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse corona vai levar o mundo todo à falência, se essas medidas emergenciais de quarentena continuarem por muito tempo. Nenhuma civilização jamais sobreviveu paralisando o trabalho e o comércio da forma que está acontecendo no mundo todo.

      Excluir
  64. Lucas, é verdade que o catolicismo é um dos grandes, se não o maior, responsável pelo avanço da pintura, musica, arquitetura, literatura, é tantos outros tipos de arte?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nop. Os avanços artísticos no final da Idade Média não se devem ao catolicismo, mas ao humanismo renascentista, levado a cabo em sua maior parte por pagãos ou católicos meramente formais (como Da Vinci).

      Excluir
  65. https://www.youtube.com/watch?v=Eu4x2crMCPg

    O homem, pois, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do homem.

    1 Coríntios 11:7

    Deus crio o homem para sua gloria e a mulher para gloria do homem.

    Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
    Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
    Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
    E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
    Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
    Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
    Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
    E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
    E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
    Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
    Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
    Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
    Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.

    Romanos 1:20-32

    Mudar isso é idolatria do próprio homem.

    ResponderExcluir
  66. E aí, Lucas? Parabéns pelo blog. Sempre acompanho, apesar de quase nunca comentar rsrs

    Nesses tempos de quarentena acabei me animando a reviver um blog antigo meu, também tocando em temas de apologética cristã, embora minha formação seja em filosofia e não em teologia. Se quiser dar uma olhada (e o convite se estende aos leitores do blog), voltei com um artigo sobre a importância do cristianismo no desenvolvimento da ciência moderna. O link é:

    https://willananiasblog.blogspot.com/2020/03/a-influencia-do-cristianismo-na-ciencia.html

    Comecei a trabalhar em um livro defendendo a tese de que religião e ciência são compatíveis e o artigo acima foi baseado em uma das seções dele. Dicas para um apologista iniciante são sempre bem-vindas. rsrsrs.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei muito do seu artigo, ficou muito bom. Se servir de ajuda, eu tenho alguns artigos sobre o tema, que talvez possam ser úteis na sua pesquisa. Segue os links:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/ha-um-confronto-entre-fe-e-ciencia.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/11/deus-e-ciencia.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/a-ciencia-matou-deus.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/a-biblia-e-ciencia.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/cientistas-e-filosofos-ateus-que-se.html

      Abs!

      Excluir
  67. O que dizer a este senhor: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2020/03/19/silas-malafaia-promove-culto-em-meio-a-casos-de-coronavirus.htm so digo que eu eh que nao vou.

    ResponderExcluir
  68. Em tempos de coronavirus, eu leio esse artigo e nao sei se rio ou se choro:

    https://babylonbee.com/news/christians-relieved-they-can-still-argue-with-each-other-online-during-lockdown

    Eu tenho assinatura de uma revista que abordou uma coisa interessante. Diz o seguinte: "Com alguma razao ou nao, os lideres de igrejas hoje reclamam de individualismo. Possivelmente se preocupem com as ovelhinhas do seu rebanho que criam o seu proprio esquema de fe e parecem nao se identificar com as nocoes de fe de suas igrejas. A ironia eh que esses lideres muitas das vezes tambem sao individualistas: com algum pioneirismo, eles fundam e configuram congregacoes de acordo com suas ideias e agoram estranham que seus frequentadores tambem tenham suas proprias conviccoes."

    Claro que a reportagem nao esta falando de teologia inclusiva (que realmente eh errada) mas apenas sobre coisas ja "normais" como eleicao x livre arbitrio. Na reportagem ele destaca que o historiador ingles Diarmaid MacCulloch descreveu um sentimento que havia antes da Reforma. Que na Europa pre-reforma havia uma uma mesma fe e uma mesma pratica de culto. Isso, em tese, seria um elogio. So esqueceu esse sujeito de dizer a que preco essa uniformidade foi era mantida. Acho que a reportagem eh mais um esforco para deixar de lados as diferencas entre cristaos mas esse exemplo foi meio infeliz. Passou um veniz de beleza num corpo podre que era a igreja pre-reforma mas acho que entendo o que a pessoa quis dizer, depois que li o artigo da abelha babilonica. O que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é um site de humor, nenhuma notícia de lá é séria (algumas são até bem divertidas, diga-se). Dá uma olhada nessas aqui, por exemplo:

      https://babylonbee.com/news/god-breaking-quarantine-and-going-everywhere

      https://babylonbee.com/news/joe-biden-if-i-survived-the-black-plague-i-can-survive-the-coronavirus

      https://babylonbee.com/news/biden-i-am-the-only-candidate-who-can-beat-ronald-reagan

      https://babylonbee.com/news/bernie-vows-to-rebuild-berlin-wall

      https://babylonbee.com/news/biden-wishes-some-country-any-country-would-try-to-influence-election-for-him

      https://babylonbee.com/news/bernie-sanders-cobbles-together-makeshift-raft-to-sail-over-and-experience-cubas-world-class-medical-care

      https://babylonbee.com/news/democrats-explore-whether-america-is-ready-for-a-rich-white-president

      Excluir
    2. Aahahahhaha po, eh claro que eu sei que eh sahtira. Mas eh a pura realidade, esse que eh o barato (exceto a Hillary Clinton pedindo oracoes para que a lei do aborto fosse aprovada). Ate a pesquisa que fizeram se as pessoas nos USA queria que o Trump fosse reeleito ou que um meteoro destruisse os EUA, quem ganhou foi o meteoro era verdade :) eu perguntei referente ao artigo da revista sobre fragmentacao da sociedade.

      Excluir
    3. Você disse tudo, uniformidade absoluta só se consegue de um jeito: na força. Em qualquer ambiente onde há liberdade, há divergências, porque divergência é um sub-produto natural da liberdade, do livre pensamento que leva ao conflito de ideais, já que não somos robôs iguais uns aos outros com o mesmo jeito de pensar em tudo. É por isso que nesse artigo antigo eu comparo a ICAR (sobretudo a ICAR medieval e dos tempos de Lutero, porque hoje eles já toleram um certo grau de divergência) com uma Coreia do Norte religiosa, onde ninguém contesta nada do sistema, mas só porque sabe que pagaria com a própria vida:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/04/quanto-custa-liberdade.html

      Excluir
  69. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/search?q=Phillip+E.+Johnson%2C+Objections+Sustained

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Good reflection. In fact, science grew and developed on Christian soil and under Christian premises, so it is pure idiocy to think that a scientist has to start from an atheistic assumption of the world.

      Excluir
  70. Um questionamento que ninguém me tirou ao ler João 6 inclusive alguns posts seu a respeito, quero uma resposta. Por que apos Jesus dizer "Isso vos escandiliza"? Ao invés Dele explicar o que realmente quis dizer, Ele fala:"Que seria, pois, se vísseis subir o Filho do homem para onde primeiro estava?" O que eu entendi se tomar o corpo e o sangue de Cristo de forma literal encandaliza vocês imagine se vissem Cristo subindo para o seu trono no céu. Por que Ele faz esse questionamento se não era literal? e dizendo isso Cristo fala que não era pra se encadalizarem com o que pra eles era canibalismo ao comparar isso com sua ressurreição e subida ao céu, logo após Ele fala que é pelo Espírito que aceitamos essas coisas que parecem absurdas segundo a carne. Analisem
    joão 6:61-63, desde já agradeço a resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Ao invés Dele explicar o que realmente quis dizer"

      Mas desde quando Jesus fez questão de "explicar o que realmente quis dizer" (ainda mais para a multidão)? A mulher do poço de Samaria pensou que Jesus falava com ela literalmente sobre os "rios de água viva correndo do seu interior" e nem por isso Jesus a corrigiu; Nicodemos pensou que Jesus falava literalmente quando afirmou que era preciso "nascer de novo" para entrar no reino dos céus e nem por isso Jesus corrigiu dizendo que era apenas uma alegoria ou uma verdade espiritual; numerosas vezes os discípulos e a multidão não entenderam uma série de parábolas que Jesus contou (e Marcos diz que Jesus nada lhes falava sem usar parábola), então por que raios ele era obrigado a explicar tudo direitinho e corrigir qualquer possibilidade de engano nessa ocasião de João 6? Isso iria totalmente de encontro ao modus operandi que ele trabalhava, ainda mais evidente no contexto do quarto evangelho, que enfatiza as alegorias e espiritualizações de Cristo e a ignorância e incompreensão por parte dos ouvintes (é assim no evangelho TODO).

      Ademais, como já foi explicado nos artigos abaixo (confira os links), João 6 não é um texto eucarístico, mas soteriológico. Em parte nenhuma Jesus fala da ceia (que sequer existia ainda); ao contrário, ele retrata a si próprio como o "pão vivo que desceu do céu", pão este que comemos quando temos fé nele (e não sacramentalmente numa cerimônia religiosa):

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/joao-6-e-transubstanciacao.html

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2009/10/joao-628-65-um-texto-eucaristico.html

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2014/08/comentarios-de-joao-6.html

      O próprio capítulo termina com Jesus dizendo que as suas palavras são "espírito e vida" (v. 63) e que "a carne não produz nada que se aproveite" (v. 63), indicando que ele falava de verdades espirituais, não de verdades carnais sobre comer e morder sua carne fisicamente. Em pleno século XXI haver gente interpretando João 6 de forma canibalista chega a ser deprimente...

      Excluir
    2. Obrigada pela resposta, eu já tinha lido em um post seu sobre essa questão de Deus não explicar tudo, me desculpa ter feito você repitir tudo de novo. Não era essa a questão que eu queria abordar. Você não me explicou por que Cristo comparou "canibalismo" com sua subida ao reino dos céus em João 6:61-62:
      "Isto escandaliza-vos("canibalismo")?
      Que seria, pois, se vísseis subir o Filho do homem para onde primeiro estava?"
      Sua subida se trata de um fato divino que muitos não crêem pois não andam segundo o Espírito e sim segundo a carne "O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos digo são espírito e vida." Enfim essa comparação que Cristo fez não deve ser ignorada, nenhum versiculo deveria então gostaria de saber sua visão a respeito. Agradeço a paciência.

      Excluir
    3. Mais uma vez: Jesus não estava falando de canibalismo, mas de crer nele como o "pão vivo que desceu do céu", onde o "comer" é um eufemismo para a fé nEle (leia os artigos dos links que eu passei fazendo um favor). O que Jesus diz é que se eles não creem que ele é o pão vivo que desceu do céu (ou seja, sua encarnação e pré-existência no céu), também não poderiam crer que Ele voltaria para onde estava (ou seja, sua ascensão aos céus). Isso tudo tem a ver com sua encarnação/ascensão, não com canibalismo, o canibalismo foi apenas um erro de interpretação bizarro dos judeus que literalizavam tudo assim como fizeram em todas as outras ocasiões narradas no evangelho de João (sobre o nascer de novo, sobre os rios de água viva e tudo mais). Resumindo: Jesus falava sobre crer no filho de Deus encarnado (sob a metáfora do pão que desceu do céu), e se os judeus não podiam aceitar nisso, muito menos poderiam crer na sua ressurreição e ascensão para o mesmo lugar de onde veio. O que é importante é ter em mente que Jesus ignorava os erros de interpretação da multidão, ele não faz nenhuma questão de corrigi-los nessa ocasião da mesma forma que não fez nenhuma questão de corrigir nas outras, ele apenas falava em linguagem parabólica independentemente dos outros estarem entendendo ou não (Marcos 4:11-12 diz que Jesus fazia isso de propósito, para que eles não entendessem já que tinham um coração endurecido).

      Excluir
    4. Muito obrigada por responder. Só ressaltando eles se escandalizaram por ter entendido que Cristo falava de "canibalismo" e Jesus ao perguntar pra eles "Isso os escandaliza"? Não se referiu a "canibalismo" e sim sobre ser o pão vivo: "Isto escandaliza-vos? Então como seria, pois, se vísseis o Filho do homem subindo para onde primeiro estava?" Logo vemos nesse versiculo, que Ele compara ser o pão vivo com a sua subida e não com a eucaristia. Compreendi, muito obrigada pela atenção e desculpa o incomodo.

      Excluir
  71. Boa tarde,

    Voce sabe dizer porque os católicos tradicionalmente usam o verbo "rezar" enquanto evangélicos usam "orar"? Os termos são realmente sinônimos? Teria a ver com alguma tradução da Bíblia?

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse artigo explica isso muito bem:

      https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/orar-ou-rezar-existe-diferenca/

      Resumidamente, "rezar" significa "recitar", tem a ver com repetir algo, uma coisa decorada que se faz mecanicamente. Já o termo "orar" (que é o que consta nas Escrituras) tem a ver com algo espontâneo, com algo que flui do coração de cada um (nenhuma oração na Bíblia é uma repetição de outra oração, ou seja, nenhuma é uma recitação de algo prévio). Por isso nós oramos o que se passa no nosso coração no momento, enquanto os católicos rezam coisas repetitivas decoradas previamente como um manual de bolo (ex: Ave Maria, Rosário, Novena, Pai Nosso, etc).

      Abs!

      Excluir
  72. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, fique à vontade para fazer no artigo mais recente 👍

    ResponderExcluir