12 de janeiro de 2019

197 O ser humano está progredindo em aptidão e inteligência? Os esportes nos dão a resposta.



Se você caiu aqui de paraquedas, eu recomendo que antes de ler este artigo dê uma olhada em alguns artigos mais antigos, em especial "O mundo era melhor antes?", “Por que há menos guerras hoje do que antigamente?” e “Como era o mundo antes do capitalismo”, apenas para ter uma noção geral do que trataremos aqui. Que hoje o mundo é melhor – ou menos ruim, dependendo da perspectiva – do que em qualquer outra época, está fora de discussão. O que discutirei aqui é se essa evolução também é acompanhada por um aprimoramento técnico que faz o homem ser em geral melhor hoje do que era há tempos atrás em uma mesma área. E a forma mais fácil e prática de perceber isso não pode ser outra senão os esportes, onde o homem está sempre em competição consigo mesmo, podendo ser estudado e comparado a cada geração que passa.

O fato puro e simples é o seguinte: em todos os esportes onde a superioridade de alguém pode ser medida através de dados concretos e objetivos, o melhor esportista de qualquer modalidade está sempre no presente ou em um passado muito próximo. Provavelmente nenhum esporte seja mais indiscutível neste sentido do que o atletismo, onde tudo consiste em dados objetivos contra os quais não se pode objetar. E os maiores recordes olímpicos que nós temos na história são estes (fonte):


Quem bate o olho nessa tabela e não conhece nada sobre Olimpíadas pode ter a impressão de que os Jogos Olímpicos começaram a ser disputados na década de 90, e nem suspeitaria que na verdade são disputados desde o século XIX. O fato de 14 dos 24 recordes mundiais estar nos anos 2000 e a maior parte do restante estar no final da década de 90 nos diz muita coisa: basicamente, que o esporte está evoluindo ao longo dos anos, o que só acontece porque os esportistas estão se tornando cada vez mais aptos e competitivos, deixando em muito para trás os atletas do passado.

Outro exemplo de esporte onde a qualificação do melhor é objetiva é a natação, que registra os seguintes recordes (fonte):

 

 
 
 

Ao todo, são 90 recordes mundiais. Quantos deles conquistados no século XXI? Literalmente todos os noventa! Se você perguntar a qualquer especialista em atletismo sobre o maior atleta de todos os tempos na modalidade ele responderá Usain Bolt sem titubear, e se perguntar a um especialista em natação qual o maior atleta de todos os tempos na modalidade ele responderá Michael Phelps sem pensar duas vezes. Por mais saudosista que alguém seja, ele simplesmente não pode apontar algum atleta da década de 20 ou de 70, porque isso seria uma negação da própria realidade, dos fatos e dados concretos que falam por si só. Não existe nenhum “mito” do passado que tenha alcançado uma marca que até hoje nenhum atleta moderno superou: foram todos largamente superados há muito tempo, acompanhando a evolução natural da humanidade nos esportes.

A coisa muda um pouco quando o que está em jogo são esportes onde a avaliação é subjetiva, isto é, onde não há uma marca específica que prove que este ou aquele foi o melhor, o que abre uma larga margem para saudosistas apontarem algum atleta do passado como sendo “o melhor da história”. Aqui no Brasil, por exemplo, é quase um crime de lesa-pátria dizer que o Pelé não foi o melhor jogador de futebol de todos os tempos (ainda que essa discussão exista lá fora), e mais escandaloso ainda se disser que foi um argentino como Lionel Messi, tal como Bruno Formiga argumenta neste vídeo com muita propriedade e rigor técnico:


Pelé pode ter sido um jogador genial e o maior da sua época, mas certamente não é melhor tecnicamente do que os melhores jogadores da atualidade. Ele tem 757 gols oficiais (esqueça a lenda dos “1281 gols”, que inclui amistosos sem nenhuma relevância, como os gols pela marinha e pelo “sindicato dos atletas de São Paulo”, que é tipo uma pelada de fim de ano entre “amigos do Denílson contra amigos do Adriano”, só que ele bota na conta dele). Isso é menos que Romário, que tem 768 gols oficiais (e que também coloca mais na conta dele).

Em comparação, Messi (que ainda parece estar longe de terminar a carreira) tem hoje 639 gols oficiais. A diferença é que dos mais de 700 gols que Pelé fez, mais de 500 deles foi pelo Campeonato Paulista, que, se já é sofrível de se ver hoje, imagine naquela época em que os goleiros mal se moviam em campo e os zagueiros faziam “marcação à distância” (e bota distância nisso!), com um futebol muito menos compacto e organizado taticamente. Em contrapartida, dos mais de 600 gols de Messi, a grande maioria foi na primeira divisão da liga mais forte do mundo (o campeonato espanhol), e muitos outros pela Champions League (agora imagine se ele jogasse contra as potências do futebol paulista da década de 60, como o Jabaquara e o poderoso Juventus da Moca...).

Eu nunca vou me esquecer do dia em que assisti ao reprise completo da final da Copa de 70, entre o Brasil de Pelé e a Itália. Se você assistir só os gols no youtube parece um jogão, com jogadas sensacionais e um futebol bonito de se ver, mas se tentar assistir o jogo completo não vai suportar ver vinte minutos. Tudo o que você verá é chutão de um lado pro outro, praticamente sem toque de bola; o Brasil pegava a bola na intermediária e dava um bicão pra dentro da área deles e seja o que Deus quiser, então a Itália ficava com a bola e dava um balão pra dentro da área do Brasil e seja o que Deus quiser de novo (até chegar o momento em que “Deus queria” e era gol). Parecia uma competição de quem se livrava da bola primeiro.

Vi o Rivelino bater falta duas vezes nos primeiros minutos (dois chutões em que a bola foi pra fora do estádio, acho que literalmente), depois bateu um escanteio e adivinha: mais um bicudão mandando a bola com toda a força direto para a lateral. A marcação era frouxa, os jogadores marcavam sem vontade há uns dois metros ou mais de quem estava com a bola (por isso os jogos tinham tantos gols, além da mediocridade dos goleiros), não vi algo que pudesse chamar de tática ou estratégia de jogo, cada um jogava por si; o ritmo do jogo era lento, o que é provado pelas próprias estatísticas que comprovam que os jogadores corriam na época cerca da metade do que correm hoje. É verdade que muito jogo moderno é neste nível pra baixo, mas lembre-se: estamos falando da final da Copa do Mundo, entre as duas maiores potências da época, e parecia literalmente outro esporte para quem já nasceu acostumado ao futebol moderno e todo o progresso que teve de lá pra cá.

Não dá pra negar que Pelé tinha um aspecto físico e um lado genial muito acima dos jogadores de seu tempo – e por isso mesmo foi o maior de sua época – mas dizer que controlava a bola melhor do que Messi, que driblava mais que Ronaldinho Gaúcho, que cabeceava melhor que Cristiano Ronaldo, que tinha uma arrancada maior que a de Mbappé ou que era mais matador dentro da área que Romário seria um exagero delirante. Assim como nos outros esportes, o futebol acompanha a evolução dos jogadores a cada geração que passa, o que é provado até mesmo pela evolução notória das seleções e times pequenos que hoje conseguem jogar em um nível competitivo, quando por muito tempo foram apenas saco de pancada dos times mais fortes (sim, Galvão Bueno estava certo quando disse que “não tem mais bobo no futebol”!).

Eu já sei o que você está pensando (além de que vai me dar unfollow por ter falado mal do Pelé): “Nada disso tem a ver com inteligência”. Eu devo concordar (ainda que parcialmente, pois muitos esportes exigem bem mais do que apenas o físico). É por isso que eu guardei uma carta na manga pro final: o xadrez – jogo que eu adoro, apesar de até hoje só ter ganhado um torneio escolar contra alunos da classe que mal sabiam as regras do jogo e um municipal em que eu literalmente ganhei por WO porque ninguém mais veio (todos com medo de mim é claro). Até hoje a humanidade não inventou um jogo que seja tão puramente dependente do racional e baseado no intelecto do que o xadrez, onde há espaço zero para a sorte e onde o fator físico não importa em absolutamente nada.

Os grandes enxadristas do passado eram realmente bons (do tipo que daria uma surra em mim muito fácil), mas dificilmente ganhariam um campeonato mundial nos dias de hoje. Eles tinham alguns “vícios”, estilos de jogo que não são mais recomendáveis pelos jogadores modernos e que ficou provado pelos programas avançados de computador. Eles eram bem agressivos, mas assim se expunham a diversos ricos; tendiam a aceitar qualquer oferta de “sacrifício”, adiantavam os peões prematuramente e desconheciam aberturas mais sofisticadas que são usadas profissionalmente hoje (você pode ver um exemplo nesta partida de 1886, onde logo no começo do jogo um dos maiores campeões da época encurralou a si mesmo nas primeiras jogadas e ficou sem ter o que fazer depois). Por isso mesmo era normal os jogos acabarem antes mesmo do lance 30, o que seria bem inadmissível nos dias atuais.

Eleger o melhor jogador de xadrez de todos os tempos é um tanto complicado, mas se você for agora ao Google e digitar “maior jogador de xadrez da história” irá aparecer Garry Kasparov, a lenda russa que esteve no topo do mundo por 25 anos consecutivos, feito que ninguém jamais alcançou (ele é de fato o jogador favorito entre os profissionais, embora nomes como Bobby Fischer e Mikhail Tal também sejam bem lembrados). Kasparov continuou como o número 1 do ranking até o início dos anos 2000, o que por si só já o colocaria entre os “jogadores modernos”. Mas se a minha opinião vale alguma coisa, o melhor jogador de xadrez da história se chama Magnus Carlsen, o atual campeão mundial, que lidera o ranking desde 2008 (e desde 2011 de forma ininterrupta).

O detalhe é que Carlsen e Kasparov já se enfrentaram uma vez, em 2004, quando Kasparov ainda era o primeiro do mundo. O curioso é a idade que Carlsen tinha na época: 13 anos! Era literalmente um “Davi contra Golias”, onde ninguém apostaria no menino prodígio norueguês contra a lenda viva da Rússia. Mas o que se viu dentro de campo (ou melhor, no tabuleiro) foi outra coisa: Carlsen jogou melhor, terminou com a vantagem material e só não venceu por um detalhe, pois pela falta de tempo foi obrigado a fazer lances rápidos e menos pensados, que resultaram em um empate (você pode ver o vídeo comentado do jogo aqui). Vale lembrar que nessa época Carlsen já havia ganhado de Karpov, o maior rival de Kasparov, que sempre fez jogo duro com ele e que o ganhava às vezes.

Naquela época, o rating de Carlsen era 2581, e o de Kasparov era de 2831. O velho e bom Kaspa nunca chegou a um rating superior a 2851, mas Carlsen já chegou a 2882. O detalhe é que nenhum jogador na história chegou a um rating tão alto. Os grandes “mitos” do passado, que são por vezes citados como os “maiores da história”, não conseguem passar de 2785, no máximo (como Fischer). Capablanca teve 2725, o genial mago de Riga (Mikhail Tal) chegou a 2700, e Morphy ficou com 2690. O que vemos quando conferimos os maiores ratings da história é tão surpreendente quanto quando analisamos os maiores recordes de natação ou de atletismo: os melhores são, via de regra, sempre os mais recentes. Preste atenção nas datas (fonte):


Quase todos os jogadores jogam até hoje, à exceção de Karpov e de Fischer (os dois últimos entre os vinte). Talvez a prova mais contundente da evolução do xadrez seja o fato de Kasparov ter voltado a disputar um torneio ano retrasado, e ficado apenas em 8º lugar entre dez jogadores (apesar de já não estar mais em seu auge). Em 2011, Kasparov deu essa entrevista ao Jô Soares, que lhe perguntou se em alguns anos o xadrez não terminaria sempre em empate, já que os jogadores melhorariam tanto que os jogos ficariam tão competitivos a ponto de não haver espaço para a derrota em uma partida de alto nível. Kasparov nem esperou o Jô terminar de fazer a pergunta e já respondeu negativamente, desdenhando totalmente da hipótese, argumentando que no xadrez há virtualmente “infinitos” lances possíveis. Mal sabia ele que na final do mundial mais recente entre Carlsen e Caruana (disputado no mês passado) aconteceria algo nunca antes visto: doze empates em doze jogos!

Esses doze empates em doze jogos foram em jogos pensados, ou seja, em que um jogador tem quase que tempo ilimitado para pensar o quanto quiser para fazer a jogada que quiser, de modo que alguns desses jogos levaram mais de sete horas. O desempate só ocorreu nas blitz, quando os jogadores têm poucos minutos para vencer o jogo ou senão perdem por tempo, onde Carlsen venceu com uma certa facilidade. Isso pode significar que ambos têm um cérebro genial com a mesma potência, embora o de Carlsen funcione com mais rapidez que o de Caruana, que perde nas rápidas por não conseguir fazer as melhores jogadas quando o tempo é corrido (algo parecido ocorre comigo, com a diferença de que não consigo encontrar as melhores jogadas com ou sem tempo).

Isso não significa que o cérebro humano tenha chegado ao seu limite máximo, porque o Alphazero (uma inteligência artificial criada pelo Google que aprendeu a jogar xadrez sozinho e massacrou o mais avançado software de xadrez já conhecido até então, o Stockfish) provou que sempre existe espaço para a evolução no xadrez, derrotando a máquina mais avançada do mundo com lances considerados bizarros e incompreensíveis até pelos maiores GM (Grandes-Mestres) do mundo, mas que talvez serão compreensíveis para as futuras gerações de humanos, que seguirão o caminho da evolução técnica e intelectual em todas as esferas (se você quer ver como foi um dos jogos do Alphazero contra o Stockfish, confira este aqui bem instrutivo).

Isso tudo nos leva a pensar: será que essa evolução cerebral e mesmo física do homem, aprimorada constantemente por novas técnicas e conhecimentos que os antigos nos legaram, não se reflete também em se tratando de coisas maiores, como o próprio comportamento humano? Há algumas semanas eu publiquei este artigo sobre o fato de existir hoje muito menos guerras do que antigamente, o que para mim faz todo o sentido e está bem conectado com os fatos que apresentei aqui. Da mesma forma que o ser humano aprendeu a correr, a nadar, a jogar futebol e xadrez melhor, também aprendeu a ser mais civilizado e a resolver as coisas mais pela diplomacia do que pela ponta do fuzil.

Creio que as duas grandes guerras mundiais foram extremamente instrutivas neste sentido. Elas causaram um impacto destrutivo talvez nunca antes visto, mas serviu para o homem aprender que com a guerra todo mundo perde – até mesmo o lado “vencedor”. Aprendemos que regimes fortemente nacionalistas com discurso xenófobo e supremacista são repudiáveis tal como o fascismo e o nazismo; aprendemos que um discurso de Estado forte, grande e autoritário resulta sempre em ditaduras comunistas, aprendemos que pela força pouco se consegue, aprendemos que fazer guerra é a última alternativa, não o primeiro recurso. Também não me resta dúvidas de que hoje as mulheres e as "minorias" (negros, gays, índios e etc) são muito mais bem tratadas do que antigamente, quando não tinham nem direitos civis.

O fato de alguém se assemelhar hoje a gente como Hitler, Stalin ou Mussolini serve para nos deixar sempre em estado de alerta para impedir a ascensão ao poder de gente com o mesmo discurso, o que irremediavelmente teria acontecido muitas outras vezes se não tivéssemos aprendido nada com os erros do passado. Hoje nós podemos olhar para trás e ver como as coisas terminam se seguir determinado caminho, o que evita que caiamos em extremos – desde o absolutismo papal medieval até os totalitarismos revolucionários modernos. E é assim que podemos evoluir para aquilo que é sólido, para aquilo que foi testado e aprovado, para as “jogadas” que funcionam, e não para o que espelha o que já deu errado antes. Da mesma forma que um enxadrista se torna um jogador melhor quando aprende com seus erros para não mais repeti-los no próximo jogo, as grandes tragédias que já ocorreram ajudaram a nos criar uma mentalidade mais madura e responsável – ainda que não faltem os “maus jogadores” que insistem nos velhos erros.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)   

197 comentários:

  1. Olá Lucas. Esse artigo me lembrou um autor chamado Yuval Noah Harari; me lembrou de algumas teorias dele sobre o futuro. Conhece esse autor?
    Se sim, e se já leu o livro dele "Homo Deus", o que você acha das teorias dele sobre o futuro da humanidade? Por exemplo, você acha que no futuro a maioria dos humanos serão em parte biônicos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço esse Yuval Noah Harari, mas o Afonso tem um vídeo bem interessante sobre isso, é uma "visão tecnológica do fim dos tempos" (eu não concordo com tudo o que ele diz ali e acho algumas coisas duvidosas, mas devo confessar que faz muito sentido, vale a pena conferir o vídeo):

      https://www.youtube.com/watch?v=qLLm3t7F1tM

      Se a humanidade durar muito tempo, acho que chegaria a esse ponto de ser "parte biônico" sim. Mas isso dependeria de uma série de fatores, entre eles o mundo não cair em um retrocesso tecnológico por uma eventual terceira guerra mundial (ou qualquer coisa do tipo), e claro, se Jesus não voltar antes. Vale lembrar que o dilúvio aconteceu por causa da união entre anjos e mulheres que gerou humanos geneticamente modificados, Deus repudiou isso e enviou o dilúvio logo depois; na Bíblia o dilúvio tipifica a volta de Jesus, e já há tentativas de modificar o gene humano de novo através da tecnologia... cada um chegue às suas próprias conclusões.

      Excluir
  2. Olá Lucas. Sempre nos surpreendendo positivamente! Ainda não li o artigo mas o tema já chama atenção. Vou lê-lo depois com calma.
    Minha dúvida e: torah, tanach, talmud e Velho Testamento são a mesma coisa? Existem diferenças? Quais? O cristão deve tomar ciência de seus ensinamentos? Tais ensinamentos contribuem para fé? Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? A Torá equivale ao nosso Pentateuco (os cinco primeiros livros da Bíblia), a Tanach é o nosso Antigo Testamento, o Talmude são tradições judaicas extrabíblicas (coisas que os rabis foram anotando, discutindo e acrescentando, mas que os judeus não consideram no mesmo nível da Escritura), e o Velho Testamento deles (Tanach) é o mesmo AT protestante mas com uma diferença na ordem dos livros, eles organizam os livros de maneira diferente, embora o conteúdo em si seja o mesmo (por exemplo, os doze profetas menores são apenas um livro na Bíblia deles que reúne todos os doze, e o último livro deles é Crônicas, e não Malaquias como no nosso AT). Para o cristão é obviamente relevante a Torá e a Tanach porque fazem parte da nossa Bíblia, mas o Talmude é doutrinariamente irrelevante (por não ser inspirado e nem ter essa pretensão), embora possa ter alguma utilidade no sentido histórico puramente.

      Excluir
  3. Lucas, você já viu esse site aqui:
    http://www.arquivo7.com.br/?m=1
    Eu conheço ele um tempinho já, mas não acompanho frequentemente.
    Mas as coisas que o autor dos artigos diz sempre me deixam fascinado.
    Você acredita que exista toda essa complexidade matemática na Bíblia como o autor sugere?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante o artigo dele, particularmente eu interpreto as 2.300 tardes e manhãs de Daniel como sendo 2.300 dias mesmo, o que faz todo o sentido porque cai como uma luva nos acontecimentos históricos que sucederam nos 2.300 dias seguintes, com Antíoco Epifânio profanando o templo e tudo mais, conforme profetizado. Por outro lado eu estou sempre aberto para a possibilidade das profecias terem dupla referência (ou seja, de terem uma aplicação mais literal nos anos seguintes e outra escatológica que é tipificada por aquela), um exemplo é o próprio "sacrilégio terrível", que embora tenha literalmente se cumprido com Antíoco (muito antes de Cristo), Jesus apontou como um evento futuro, que o anticristo praticaria (Mt 24:15). O problema aqui seria definir quando exatamente começaria essa contagem. Os adventistas, por exemplo, que rejeitam a interpretação mais literal e consideram apenas a de dias/anos, chegam a 1844, enquanto eles chegam a 1967, e eu não duvido que outros poderiam chegar a outras datas, já que tudo depende do calendário que se usa, das modificações que ocorreram nele e do marco inicial, ou seja, não se trata de um cálculo simples, por isso mesmo não há unanimidade entre os teólogos a este respeito. Eu até poderia estudar mais a fundo essa parte das datas especificamente para ver se a tese de 1967 é a que faz mais sentido, se chegar a alguma coisa posto um artigo ou um comentário aqui sobre isso.

      Excluir
  4. O que você acha sobre aquela afirmação que alguns fazem de que não devemos usar o nome Jesus Cristo, porque falam que não devemos traduzir ou transliterar nomes próprios?
    Tem algum artigo que refuta essa teoria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia inteira translitera nomes próprios, ela faz isso o tempo todo no Novo Testamento. Por exemplo, embora às vezes Pedro seja chamado pelo seu nome aramaico (Cefas), na grande maioria das vezes ele é chamado pelo seu nome grego, "Petros". O mesmo ocorre com o nome de todos os outros apóstolos e personagens bíblicos do NT. Mesmo quando eles citam um personagem do AT, como Abraão ou Moisés, eles citam transliterado para a sua forma grega. E ao que me consta, nunca escreveram o nome hebraico de Jesus (Yeshua), mas sempre a sua forma grega (Iesus). Se os escritores bíblicos transliteraram o nome de Jesus para o idioma em que estavam escrevendo, que raios impede que façamos o mesmo numa tradução da Bíblia ao português? O único argumento que eles teriam pra dizer que "não se traduz nome próprio" é o costume moderno (por exemplo, nós não chamamos o dono do facebook de "Marcos", nem a rainha Elizabeth de "Isabel"), mas não era assim nos tempos bíblicos, naquela época eles transliteravam nomes próprios sim e continuaram fazendo isso por muito tempo, então se nós estamos pecando por não chamarmos Jesus de Yeshua (ou pelas outras quinhentas formas que gente por aí inventa a cada ano que passa) estamos apenas cometendo o mesmo "pecado" que os escritores bíblicos, Pais da Igreja, reformadores e assim por diante...

      A propósito, este site aqui refuta eles com muita propriedade:

      http://testemunhasdeyahoshuarefutados.blogspot.com/

      Excluir
    2. Lucas, traduzir a Bíblia é dificílimo mas pior ainda é traduzir e agradar. Sempre haverá um grupo contrário de plantão.

      Excluir
  5. Olá, Lucas, há uma previsão de quando sairá os livros ''O Novo Testamento comentado'' e os outros dois volumes sobre os 500 anos da Reforma? Estou ansioso para lê-los!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Novo Testamento Comentado foi abortado por tempo indefinido, e na verdade quando eu voltar seria primeiro para revisar, corrigir e acrescentar coisas a mais nos comentários aos quatro evangelhos (com o conhecimento que tenho hoje) e só depois daria a continuidade a Atos e daí por diante. Acho até que foi um erro ter começado esse projeto tão cedo, porque hoje em dia eu releio uns comentários e vejo o tanto de coisa importante que eu deixei de dizer ou que poderia ter acrescentado e que teria sido bem útil. Já o segundo livro da Reforma deve ficar pronto em alguns meses, se eu tiver que fazer uma previsão seria para julho, mas é apenas um chute por alto mesmo. Abs!

      Excluir
  6. Avalie: http://sensoincomum.org/2018/10/03/guten-morgen-66-mitologia-bolsonaro-imbecil-coletivo/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não assisti inteiro mas ouvi até a metade mais ou menos, a primeira parte é só babação de ovo do Olavo (superestimando a importância do mesmo), depois eles dizem algumas verdades e eu parei de assistir na parte em que ele diz que nem a RCC (católica) e nem a bancada evangélica são conservadores de verdade (porque na visão dele ser "conservador" é o mesmo que ser um reacionário medievalista, conceito este que exclui a priori os protestantes e católicos carismáticos do conservadorismo). Este é o "conservadorismo" olavete, um cara que está preso na Idade Média e acha que ser conservador é isso.

      Excluir
    2. Mas a Bancada Evangélica é de fato é Conservadora??? Digo, existe de muitos lá que são, porém eu já vi muitos "Cabos Daciolos" da vida dentro da Bancada.

      Excluir
    3. O Daciolo não é da Bancada Evangélica, ele saiu ano retrasado:

      https://www.jmnoticia.com.br/2017/08/09/cabo-daciolo-pede-para-sair-da-bancada-evangelica-maior-decepcao/

      Nem todos os evangélicos do Congresso fazem parte da Bancada Evangélica, alguns como o Daciolo são mais à esquerda e por isso não fazem parte da Bancada, mas estes são uma minoria, e a Bancada em si não abre mão das suas pautas conservadoras porque é a própria razão da existência dela.

      Excluir
  7. Lucas, qual dessas três traduções você acha a melhor?
    ARC, ARA, OU ACF?
    E por que?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra ser sincero eu não gosto muito de nenhuma Almeida. Prefiro uma versão mais dinâmica e moderna, que preserva a equivalência de sentido em detrimento de uma tradução mais literal, e que substitui termos obsoletos por termos usados no coditiano, mesmo porque os termos usados na Bíblia original não eram palavras difíceis que só gente culta conhecia, mas sim palavras usadas no dia a dia do povo comum da época, mas que os tradutores vertem da forma mais rebuscada possível porque pensam que a Bíblia tem que ser um "livro cult", mesmo quando o seu propósito original sempre foi o de ser um livro popular. Por isso eu prefiro a NVI (ou a NVT, uma versão mais recente no mesmo estilo da NVI) mesmo sabendo que em alguns versículos específicos eles cometem alguns erros. O Pipe tem um excelente artigo sobre isso, que você pode ler aqui:

      http://www.dc.golgota.org/nvi/nvi.html

      Excluir
  8. Tem algum desenho bíblico que você gosta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu era criança eu gostava do Smilinguido, tenho até hoje um jogo do Smilinguido aqui no pc, e tinha uns livrinhos também com algumas historinhas pra criança, era bem legal. Ah, e tinha um Smilinguido em formato de brinquedo, lastimavelmente eu não sei o que aconteceu com ele, devo ter perdido ou minha mãe deu pra alguém, porque nunca mais vi ele :(

      Excluir
  9. O que acha de Tomás de Aquino ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem o lado bom e o ruim. O bom: inseriu a razão no âmbito da religião, que em sua época (e na verdade mesmo depois disso) era marcada quase que exclusivamente pela superstição e fideísmo (ele deu inclusive bons argumentos para a existência de Deus, embora fossem parcialmente tirados de Aristóteles e dos filósofos gregos). O ruim: era misógino, escravista, apologista da Inquisição e das cruzadas, misturou muito a filosofia grega com o Cristianismo (geralmente distorcendo ambos) e não raras vezes lançava mão de sofismas para dar um ar de "intelectualidade" a asneiras completamente sem fundamento (prática essa que se tornaria cada vez mais recorrente pelos escolásticos dos séculos seguintes, era praticamente o esporte deles). Aquino era um "Lutero ao inverso", um contrarreformador, ou seja, alguém que tinha como propósito fortalecer as crenças oficiais da Igreja formal dando um subsídio intelectual a elas (mesmo quando para isso era necessário sofismar), enquanto Lutero, ao contrário, era um reformador que confrontava essas crenças formais, que nadava contra a maré, tinha um pensamento crítico e não de submissão incondicional (como Aquino expressamente reconhecia que tinha).

      Excluir
  10. Lucas, pra mim quando o assunto é boxe, Michael Tyson foi insuperável. Concordas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sou nenhum especialista em boxe, mas a julgar pelos números o Floyd Mayweather Jr (que se aposentou há pouco tempo) o supera, ele teve 50 vitórias em 50 lutas, é um dos pouquíssimos boxeadores que não tiveram nem uma vitória e nem um empate na carreira, além de ser o segundo que mais venceu (ficou atrás apenas do mexicano Ricardo López, que teve uma vitória a mais, apesar de ter tido um empate). O Tyson por outro lado teve o mesmo número de vitórias mas com 6 derrotas, incluindo os dois confrontos que teve com o Holyfield. O que conta a favor do Tyson é a quantidade de nocautes (ele teve 44, bem mais que os 28 do Mayweather), por isso ele impressiona mais, as vitórias dele eram mais alucinantes, mais "incontestáveis", tinha uma explosão maior. Mas tecnicamente falando, é difícil saber qual dos dois foi melhor. Em um confronto entre os dois parece claro que o Tyson venceria porque era um peso-pesado e Mayweather um médio, mas na relação peso por peso a maioria dos especialistas concorda que Mayweather foi melhor (por exemplo, a Ring Magazine lista Mayweather em primeiro e Tyson em décimo sexto, apesar de eu achar que ele merecia uma classificação melhor). Em todo o caso, eu não diria que Tyson era um "boxeador antigo", ele lutou até 2005, eu me impressionaria mesmo se o maior boxeador da história estivesse na década de 50 ou nos séculos passados.

      Excluir
  11. Oque você acha dos luteranos? pergunto isso, porque eles são os reformados mais parecidos com os católicos em tudo; imagens/ícones, os cultos, vestes do pastor, terço, as igrejas e etc... por ter várias dessas coisas em comum penso que é mais fácil um luterano virar católico do que um evangélico ( sei que não tem nada a ver com o que foi publicado, mas por favor me responda).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E gostaria de acrescentar que existem luteranos que não são muito amistosos com outras vertentes protestantes e ainda há aqueles que entendem a Reforma como "erro" e sonham em "voltar pra casa."

      Excluir
    2. Para ser sincero, os luteranos de hoje já não tem quase nada em comum com os da época de Lutero, boa parte deles são apenas modinhas que pagam pau pro catolicismo porque se acham "bons demais" para serem comparados aos demais crentes, no fundo é um pouco de inveja já que eles já foram a maior denominação protestante e hoje é uma relativamente pequena e a que mais perde membros. Não quero que ninguém me entenda mal, eu tenho todo o respeito do mundo pela igreja luterana em si e pelos luteranos "raiz", já teve luteranos que comentaram aqui no blog sempre com muita inteligência e lucidez, minha crítica é para a imensa massa de "luteranos de facebook" que se acham melhores que os outros por serem mais antigos, acabam se amarrando no mesmo tipo de apego à tradição que Lutero confrontou na Igreja Romana de sua época, aquela arrogância e altivez por ser "mais antiga" que as demais, e passados todos esses anos parece que os luteranos estão trilhando exatamente o mesmo caminho, de se amarrar em sua história e tradição como se isso lhes conferisse um grau de autenticidade ou de superioridade maior. Eu diria que muita coisa do que Lutero condenou na Igreja Romana da época ocorre hoje na própria igreja dita "luterana", pelo menos por parte significativa de seus membros, que parecem tão obcecados em fazer ecumenismo com a Igreja Romana que não pensam em outra coisa senão em detratar os outros evangélicos.

      Sobre as outras questões que você abordou, mais especificamente: os luteranos admitem imagens mas não o culto às imagens (como no catolicismo). Eles tem vestes litúrgicas parecidas com as da Igreja Romana mesmo (embora isso não seja um dos principais problemas, isso na prática serve para separar o "clero" do "resto do povo", quando o princípio do sacerdócio universal de todos os crentes deveria acabar com distinções do tipo e fazer os sacerdotes serem "gente como a gente", assim como na Igreja primitiva, que obviamente não se vestia dessa forma pomposa). Esse tal "terço luterano" eu não sabia que existia, fui pesquisar um pouco e este site que fala em nome da Igreja Luterana brasileira nega a sua existência:

      http://www.ielb.org.br/a-ielb/?id=36

      Excluir
    3. Detalhe, é um Luterano americano
      https://www.youtube.com/watch?v=afII9KwGa98

      Excluir
  12. Banzoli, por que é que a Inglaterra não se envolveu na Guerra dos Trinta Anos para defender os protestantes, sendo que ela era a maior potência protestante da época?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela se envolveu, mas não de forma tão ativa quanto os outros países protestantes. Vale lembrar que quem reinava na Inglaterra da época ao longo da maior parte da guerra (de 1625 a 1649, ou seja, durante 22 dos 30 anos da guerra) era Charles I, um rei que embora fosse "protestante" formalmente, na prática era quase um católico, que gostava de fazer alianças com católicos e que inclusive se casou com uma católica (o que era muito mais escandaloso naquela época do que nos dias de hoje, tanto de uma parte como da outra). Havia fortes rumores de que ele tinha a intenção de restaurar o catolicismo da mesma forma que Maria a Sanguinária havia feito, e o próprio Charles não fazia nada para evitar essas suspeitas, por isso a entrada da Inglaterra na guerra se deu de uma forma muito mais tímida do que deveria (e o próprio Charles parecia o menos interessado nisso). Para piorar, ele agia como um ditador, começou a aumentar os impostos sem a aprovação da Câmara e passou a ser visto como um tirano, o que provocou a guerra civil inglesa que resultou na sua derrota, condenação e execução. E quando Oliver Cromwell assumiu, a guerra já havia acabado.

      Excluir
  13. Banzolao você citou o Fischer era realmente um gênio do xadrez, apesae de ser totalmente doidao na vida pessoal, era judeu e antissemita, alegou perseguicao do governo dos EUA e fugiu para a Islândia, parece que era meiomesquerdista tbm e nos últimos anos de vida era totalmente recluso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa parte da loucura eu já conhecia, infelizmente não é tão raro no mundo dos gênios do xadrez, parece que eles usam tanto o cérebro que ele fica "desgastado" com o tempo (é pra isso que existe Netflix). Mas esse lado antissemita dele eu desconhecia, vou pesquisar mais depois pra saber melhor, talvez tenha a ver com as loucuras dele.

      Excluir
  14. Acha que o fato dele ter sido reconhecido como gênio desde cedo, já adolescente ele vencia vários torneios contribuiu para ele ter esse comportamento totalmente estranho?

    ResponderExcluir
  15. E nao concordo com o fato do Pelé não ser o maior da história, sobre o fato dele ter feito menos gols oficiais se explica pelo fato do calendário oficial do futebol brasileiro ser menor naquela época, o campeonato brasileiro como conhecemos antes so começou em 1971,quando Pele estava na fase final da carreira, antes timhamos a Taça Brasil um torneio mata mata onde se disputavam 5,6 jogos apenas em 1967 comecou ooTorneio Roberto Gomes Pedrosa, mas não tão extenso quanto o Brasileirao, então os times brasileiros passavam a maior partepdo rempo disputando somente o estadual e o Rio SP(os times desses dois estados obviakente) e depois iam disputar torneios akistosos nanEuropa ou na America do Sul, já que a Libertadores quando foi criadactambém era bem curta, o Santos quando foi campeão em 1962,1963,disputou apenas quateo jogos, então por isso ele fez mais gols em jogos não oficiais, porque o número de jogos oficiais eram bem menores que hoje em dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é bem assim, se contar os jogos oficiais Pelé teve 818 jogos, e Messi teve 784 jogos, ou seja, o Pelé disputou mais jogos oficiais do que o Messi, o que desmente a sua afirmação de que naquela época se disputavam poucos jogos oficiais em comparação a hoje. Mesmo considerando o fato de que o Pelé se aposentou com mais idade do que o Messi tem hoje, ainda assim a diferença não é grande, os números são parelhos. E se você pegar a média de gols (que é um parâmetro bem mais justo) também é bem similar, Messi tem 639 em 784 jogos oficiais, enquanto Pelé tem 743 gols em 818 jogos oficiais, ou seja, ambos tem um pouco menos de gols do que de jogos oficiais, com a diferença de que o Messi joga contra adversários muito mais competitivos, contra defesas muito melhores tecnicamente e em uma época em que a média de gols não passa de 2,5 (bem diferente da época do Pelé, quando os jogos tinham facilmente mais de 6 gols em média).

      Excluir
    2. Lucas se você refletir vai perceber que tem gente que fala que antes o futebol era melhor provavelmente porque antes os jogadores faziam mais gols do que hoje, mesmo a razão para isso ter o contrario do futebol antigo ser bom.

      Excluir
    3. Lembrando que nas duas últimas copas o Messi jogou pedra na lua.

      Excluir
    4. "Lucas se você refletir vai perceber que tem gente que fala que antes o futebol era melhor provavelmente porque antes os jogadores faziam mais gols do que hoje, mesmo a razão para isso ser o contrario do futebol antigo ser bom"

      Exatamente isso. É que nem no xadrez: os jogos "românticos" eram mais legais de se assistir, com muito mais emoção, jogos divertidos com muito ataque e exposição, enquanto os de hoje são bem mais chatos de se assistir e terminam quase sempre em empate nos jogos pensados, mas mesmo assim se colocar um de hoje frente a frente com um do século retrasado, o do século retrasado não teria a menor chance, porque foi justamente a evolução do jogo que o tornou mais competitivo e consequentemente "mais chato". A mesma coisa no futebol: na época do Pelé os jogos costumavam dar 4 a 3, 5 a 4, 4 a 2 com frequência (e até placares maiores) e era raríssimo um jogo terminar 0 a 0 ou 1 a 0 (como mais ocorre hoje), mas isso não acontecia porque os jogadores eram melhores, mas justamente porque eram piores. É só fazer um teste: faça uma pelada entre amigos do serviço com 90 minutos de jogo, eu duvido que não vá sair muitos gols (sempre saem muitos, embora o nível técnico dos jogos seja sofrível).

      "Lembrando que nas duas últimas copas o Messi jogou pedra na lua"

      Na de 2014 ele foi eleito o melhor da Copa:

      https://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,copa-do-mundo,mesmo-com-vice-messi-e-eleito-melhor-jogador-da-copa-do-mundo,1528132

      E se a Copa fosse o único critério para definir qual jogador é melhor, o Klose seria "melhor" que Messi e Cristiano Ronaldo.

      Excluir
    5. O Messi não foi nem o melhor da Argentina na copa, qunato mais o melhor da copa de 2014. Mascherano e Di Maria jogaram mais, mas o nome Messi tem um peso, por isso foi escolhido.

      O melhor da copa, na opiniao da maioria dos comentaristas, foi o Robben, da Holanda.

      Excluir
    6. Eu também achei que o Robben foi o melhor da Copa, mas dizer que o Messi "jogou pedra na lua" já é demais, ele foi fundamental na campanha da Argentina pra chegar à final, eu colocaria ele sem dúvida pelo menos em terceiro ou quarto lugar.

      Excluir
  16. E nao acho também que o futebol da epoca era mais facil, muitos zagueiros poderiam nao saber marcar e serem ruins tecnicamente, mas eram muito mais violentos, já que até 1970 não existia cartão amareloa então os árbitros aliviavam muito os carrinhos, só expulsavam se fossefalgo muito absurdo mesmo, sem contar a ppssibilodade de te darem socos, cotoveladas, chutes, longe do juiz, naquela época muitos jogos nao passavam na Tv e mesmo os que passavam eram de má qualidade, preto e branco e as emissoras com somente uma câmera, então muitas vezes nao flagravam as agressões.E caso um jogador se lesionasse demorava muito mais tempo para se recuperar.
    Agora há desvantagens para o jogador daquela época tbm, a bola era mais dura, os times não tinham CT,os campos tinham piores condições, o Messi não enfrenta esses problemas e não acho que enfrenta adversários tão qualoficados na La Liga, e um torneio basicamente de dois times, Barcelona e Real Madrid, o Atlético ganhou há uns três anos, mas eéum time que basicamente pipoca para os dois maiores, vide as duas finais de Champions que perdeu para o Real, em uma delas levando gols nos acréscimos, diria que a Premier League é o melhor torneio tecnicamente europeu, muito mais equilibrado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. “Mais fácil” que eu digo é no sentido dos zagueiros (e todos os jogadores em geral, principalmente os de defesa) serem piores tecnicamente, sem noção de posicionamento e tática, além de muito menos compactos, por isso os jogos da época rotineiramente tinham mais de 6 ou 7 gols, o placar de “4 a 3” era tão comum na época quanto os “2 a 1” de hoje, isso só acontecia por causa da mediocridade dos sistemas defensivos, então obviamente qualquer atacante da época iria ser naturalmente mais favorecido em função disso. E é verdade que eles sofriam mais pancadas do que hoje porque a impunidade era maior, mas também não era isso tudo que parece, em jogos mais “light” de campeonato estadual ou nacional não tinha tantos “carniceiros”, isso era mais coisa de libertadores e Copa do Mundo, ou seja, dos jogos mais importantes (principalmente contra jogadores estrangeiros que vinham de escolas que ensinavam a bater), o que envolvia só um percentual bem pequeno do total de jogos do Pelé. Se todo mundo batesse à vontade o tempo todo então o Pelé não passaria nem do primeiro ano de carreira.

      De fato, os campos eram ruins e a bola não facilitava muito, mas mesmo assim a média de gols era muito maior do que hoje (pelas razões que eu já apresentei, o que inclui a fragilidade dos sistemas defensivos e a mediocridade dos goleiros), ou seja, independentemente das condições de jogo serem piores e mais perigosas ainda assim a vida dos atacantes era muito mais fácil do que é hoje. Hoje um jogador como Messi tem duas ou três chances reais de gol por jogo e se não fizer já era, na época do Pelé os caras chegavam toda hora na cara do gol porque a defesa era fraca, qualquer jogador mais genial que os demais conseguia se destacar muito acima de um Messi ou CR7 nos dias de hoje.

      A comparação entre a La Liga e a Premier League é bem pertinente, o Bruno Formiga até fez um vídeo debatendo isso, mas pra mim está muito claro que a La Liga vem sendo muito superior de uns dez anos pra cá (ou seja, considerando o período de atuação do Messi), embora historicamente falando a Premier e até o Italiano sejam ligas maiores que a espanhola (mas é do presente que estou falando aqui). Se considerarmos os últimos quatro anos, os três maiores times do mundo foram Real Madrid (com 3 Champions), Barcelona (com uma) e Atlético de Madrid (com dois vices). Nenhum tipo não-espanhol ganhou a Champions ou chegou mais perto disso do que esses três. Se considerar os times menores também, o Sevilla venceu a Liga Europa três vezes nos últimos anos, é de longe muito superior aos times médios da liga inglesa atualmente (como um Arsenal da vida). E outra, esses times pequenos e médios da Espanha conseguem dar muito mais jogo contra Real e Barça do que os times pequenos e médios da Inglaterra dão ao City e ao Liverpool, é só ver quantos jogos Real e Barça perdem e empatam com eles (mesmo não sendo em nada inferiores a City e Liverpool), isso acontece justamente porque os times médios espanhois são superiores aos médios ingleses.

      E convenhamos, nesses últimos anos o Arsenal tem sido um mero saco de pancadas que nem faz sombra ao que já foi (tem sido assim desde a saída do Henry), o Manchester United caiu em uma crise sem fim desde a saída do Ferguson (virou um “Milan da Inglaterra”), o Liverpool não ganha um nacional desde 91 e só bem recentemente voltou a ganhar notoriedade (com as contratações do trio Salah-Mané-Firmino), até bem pouco tempo o Tottenham era um time que ninguém dava a mínima, e todo o futebol inglês estava basicamente sustentado pelo Chelsea e pelo City, dois “gigantes artificiais” que só são considerados grandes porque magnatas bilionários compraram os clubes e tornaram a competição desleal (e mesmo assim ainda conseguiram o feito de perder um título para o Leicester...). Eu até acho que em alguns anos o futebol inglês pode voltar à supremacia europeia, mas com certeza não foi o caso desses últimos dez anos (curiosamente, a última vez que um inglês foi campeão europeu foi há mais de dez temporadas, em 2008).

      Excluir
    2. Pulou o Chelsea 2012 por causa do Corinthians rs

      Excluir
    3. Hahaha na verdade eu literalmente havia me esquecido mesmo, esse time do Chelsea era tão ruim que não sei como chegou a ser campeão (na verdade eu sei, se retrancando 180 minutos contra o Barcelona e 90 contra o Bayern e contando com uma sorte do kct), por isso foi tão difícil me lembrar deles, acho até que o Corinthians era favorito mesmo (só de ver aquele Fernando Torres dá até raiva).

      Excluir
  17. Outro fato que fez o Pelé se destacar e ser o melhor de sua época é o fato de levar uma voda regrada, não ser muito de ir a boates, nao fumar e não beber, diferente do Garrincha queqsegundo meu avô era inclusive melhor tecnicamente que o Pele, mais driblador e criava muitas jogadas que resultavam em gols, apesar dele mesmo não ter sido artilheiro, pois era um ponta e os pontas eram mais garçons que goleadores, mas o Mane era com um perdão do trocadilho um mane em ter se tornado alcoolatra, além de ser fumante também como li em sua biografia esxrita por Ruy Castro, isso fez que com que aos 30 anos, logo apos o seu auge, na copa de 1962 e ter decidido uma final de estadual cobtra o Flamengo ele jajentrasse em decadência, se lesionado sem parar, acresxentado ao fato do médico do Botafogo fazer infiltrações em seu joelho para que pudesse jogar principalmente os torneios amistosos fora do país em que era a atracao principal, você o que acha do Garrincha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, caso parecido ocorre hoje com o Adriano, o "imperador" da Itália que tinha de tudo para ser melhor do mundo (ou um dos melhores) e ajudar muito o Brasil nas Copas de 2010, 2014 e talvez até nessa última, mas preferiu ir para outro caminho ainda pior que o escolhido por Garrincha (quem viu o Adriano jogar aquela Copa América e a das Confederações sabe o potencial que tinha, mesmo no São Paulo e no Flamengo mais tarde ele jogou muito). Mas parece que jogador brasileiro é assim mesmo, muitos são relxados e de mente instável, não tem como comparar com os europeus. O Ronaldo jogou gordo a Copa de 2006, o Adriano foi um talento perdido, o Ronaldinho Gaúcho teve os três anos mais sensacionais que eu já vi em um jogador de futebol e depois disso sumiu (a decadência foi tão rápida que foi jogar no Fluminense), e a lista vai longe. Para efeitos de comparação olhe a seleção da Alemanha, que mesmo com muito menos talento que os jogadores brasileiros ainda assim mantiveram basicamente o mesmo elenco em três copas até ganhar a de 2014, enquanto a seleção brasileira muda quase todo o elenco a cada quatro anos porque o jogador que é bom hoje acaba se perdendo amanhã (e não é só por razões técnicas). Jogador brasileiro não se cuida direito (embora sempre haja exceções louváveis, como o Zé Roberto), muitos poderiam estar jogando até hoje mas se tornam talentos desperdiçados por preferir mulher, bebida, praia e em alguns casos até as drogas do que a carreira profissional.

      Excluir
  18. O que eu penso que decaiu foi o futebol brasileiro,por que vc acha que isso ocorreu Banzolao?O nosso último melhor do mundo foi o Kaka em 2007,há mais de dez anos,desde então com a polarizacao Messi e CR7(que na minha opinião é melhor que Messi),nenhum brasileiro chegou perto deles,nem mesmo o Neymar tão paparicado pela mídia ,mas em 2018 não ficou nem entre os 10 melhores e virou meme por ficar simulando falta na copa,quando eu era criança eu parava para ver a seleção jogar tínhamos Romário e Ronaldo Fenômeno que foram melhores do mundo nessa década ,o Ronaldo duas vezes,1996 e 1997,não havia a polarizacao entre dois caras,tanto que em 1998 o Zidane ganhou ,depois principalmente por causa das contusoes o Ronaldo só foi ganhar em 2002,mas em 2001 o Figo ganhou ,em 2000 não lembro quem foi ,mas voltando a seleção brasileira,seus próprios resultados decaíram ,de 1994 até 2002 chegamos a três finais de copa do mundo ganhando duas,na década de 1990 também chegamos a três finais de Copa América ,ganhamos em 1997 e 1999 e perdemos para o Uruguai nos pênaltis em 1995,nas últimas três copas América nem na semifinal chegamos e nas últimas copas a partir de 2002 na única semifinal que chegamos perdemos de 7 a 1,tanto que já não me animo tanto para ve-la jogar,a que você atribui os seguidos fracassos da seleção ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Brasil ganhou 3 copas das confederações seguidas: 2005, 2009 e 2013.

      Quando chegava na copa, chegava já pensando no que ganhou antes e não fez ajustes.

      Em 2006, a preparação foi ruim e Ronaldo e Adriano chegaram fora do peso.

      Em 2010, o melhor jogador tava jogando machucado, Kaka.

      Em 2014, teve a lesão do Neymar nas quaetas de final.

      Excluir
    2. Eu vejo três problemas atuais no futebol brasileiro: primeiro, a falta de "gênios" como Ronaldo e Romário, não temos mais tantos talentos como na década passada e o que temos (Neymar) não está no nível desses últimos; segundo, o desleixo com que muitos (embora não todos) jogadores brasileiros levam a vida profissional, como eu disse no comentário acima, jogadores como Ronaldinho Gaúcho e Adriano poderiam ter jogado em alto nível por muito mais tempo do que jogaram, e por azar o único jogador que se cuidava mesmo acabou tendo a carreira comprometida por lesões sérias (Kaká), e finalmente: o estado emocional dos jogadores brasileiros que não se compara aos europeus, que são muito mais "frios" dentro de campo, brasileiro toma um gol e já entra em crise emocional, não consegue mais acertar passe de dois metros e entra em desespero, foi assim contra a Alemanha e em menor proporção foi assim também contra a Bélgica. Imagine se fosse o Brasil no lugar da Bélgica tomando 2 do Japão nas oitavas, os caras nunca teriam feito 3 ainda no primeiro tempo, teriam se abatido tanto que levaria dias para retomar o emocional, enquanto os caras mantém a cabeça no lugar e apenas jogam futebol para buscar o resultado. Por isso embora eu continue achando que os brasileiros seguem tendo mais talento nato (embora não com uma diferença tão grande como antes), isso acaba sendo bastante ofuscado pela falta de profissionalismo e pela falta de maturidade emocional para lidar com jogos de alta pressão.

      Excluir
  19. Lucas, você já ouviu falar na "Questão Christie"? Os defensores da monarquia vivem usando esse episódio de tensões que quase ocasionaram em uma guerra entre o Brasil e o Império Britânico pra falar do quanto nossa marinha era "poderosa". Mas será que esse evento foi tudo isso mesmo que tanto falam? Pois sempre tenho um pé atrás quando vejo monarquistas falando de algo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é mais uma distorção grotesca que eles fazem, num revisionismo tosco pra caramba. É verdade que a Inglaterra não quis provocar uma guerra com o Brasil por um motivo tão ínfimo, mas não porque o Brasil fosse uma "superpotência", mas justamente pelo contrário, porque era o bobo da corte da Inglaterra que fazia tudo o que eles queriam e que gerava lucros exorbitantes para eles com uma balança comercial extremamente favorável e com acordos vantajosos só para eles. Se a Inglaterra entrasse em guerra, além de se meter em um problema a mais (pois já tinha as suas próprias guerras para lutar no continente) iria perder sua "galinha dos ovos de ouro", pois obviamente esses acordos comerciais com o Brasil seriam suspensos e a Inglaterra perderia muito financeiramente com isso, eles se aproveitavam dos brasileiros da mesma forma que os portugueses se aproveitaram dos índios. Por isso de certa forma "precisavam" do Brasil como aliado, não como inimigo, enquanto o Brasil fosse um aliado melhor seria para eles, isso não tinha nada a ver com o Brasil ser militarmente superior, o que só um completo retardado sem nenhum estudo é capaz de supor. A marinha brasileira era um completo lixo em comparado à marinha britânica (a maior do mundo, literalmente a "dona dos mares" no século XIX), o Brasil seria massacrado facilmente sem nem chegar perto de pisar um pé nas ilhas britânicas (e eu nem preciso falar da desproporção econômica entre as duas nações, que era como comparar EUA e Zâmbia hoje). Para fazer uma analogia aqui: a Inglaterra era o "irmão mais velho" grande e forte que protegia o irmão mais novo (Brasil) dos inimigos do colégio, mas que em troca conseguia dele tudo o que queria. Por isso seria burrice entrar em uma guerra com o Brasil, perdendo a sua galinha dos ovos de ouro.

      Excluir
    2. Agradeço pela resposta, mas aproveitando que estamos falando da monarquia, você já assistiu os documentários do Brasil Paralelo? Eu particularmente achei muito bons os vídeos falando sobre política, sobre como a esquerda fez a cabeça do povo para chegar ao poder e etc. Mas o problema é que eles também possuem uma série de documentários sobre a monarquia chamada "A última cruzada", onde eles exaltam o período imperial como se o Brasil realmente estivesse em melhor situação do que atualmente. Caso não tenha assistido, deixo o link para dar uma olhada:

      https://www.youtube.com/watch?v=TkOlAKE7xqY&list=PL3yv1E7IiXyQeAaMSn62T86Zzq336k8rF

      Excluir
    3. O episódio sobre monarquia do Brasil Paralelo é um horror quase criminoso de tanto revisionismo histórico descarado que tem. Pra você ter uma ideia, está mais ou menos no mesmo nível do revisionismo marxista que é pregado nas escolas, difícil saber quem mente mais. A cada minuto do episódio eram tantas as distorções grotescas que dava vontade de dar um tiro na cabeça (mas eu não faria isso, pois escrevi aquele artigo sobre o suicídio).

      Excluir
    4. Lucas, por falar do Brasil Paralelo oq vc achou do episódio deles sobre a era Vargas??

      Excluir
    5. Eu não assisti este ainda, vou ver se encontro aqui e comento ainda hoje.

      Excluir
    6. Acabei de assistir. Minhas opiniões:

      1) A primeira parte do vídeo é totalmente tosca, mas isso já era esperado pois é apenas a continuação da história sobre o "golpe" da república (se esquecendo de que a própria monarquia foi estabelecida através de um golpe e permaneceu por causa de outro golpe), apresentando o período monárquico como o mar de flores que nunca foi, a fim de forçar um contraste com uma república que de fato cometeu incontáveis erros, mas nenhum deles que chegasse perto do nível de amadorismo e mediocridade do Brasil Império. Inclusive os pontos que eles usam para atacar a república velha vem desde a monarquia, como a compra de votos e a inexpressividade dos mesmos, a única coisa que muda é que troca os "coroneis" pelo imperador, mas em ambos os casos quem detinha o poder sempre ganhava qualquer eleição, de um jeito ou do outro (principalmente do outro).

      2) Vargas foi de fato um populista barato e protofascista, mas essa tentativa de pintar todo o seu governo como sendo apenas escuridão e trevas é mais uma amostra do quão desonestos e tendenciosos eles são, só contam um lado da moeda. Durante os seus anos de governo o Brasil dobrou sua produção econômica e seu PIB per capita, o que não havia sido alcançado em nenhum outro período na história do Brasil até então. Isso sobretudo devido ao forte incentivo à industrialização, foi com ele que o Brasil deixou de ser uma nação agroexportadora dependente exclusivamente da produção do café e se tornou uma potência industrial (ainda que uma "potência" em relação ao seu continente, o que nem isso conseguia ser antes). Foi essa dependência da exportação do café que criou as grandes oligarquias cafeeiras que na prática funcionavam como máfias controlando o poder tanto na época da monarquia quanto na república velha, Vargas rompeu isso e colocou o Brasil nos trilhos do desenvolvimento industrial, ainda que sua política econômica não fosse a melhor. Mas eles não podem dizer isso senão iria passar a impressão de que a monarquia não investiu na indústria (e não investiu mesmo), então mentem descaradamente dizendo que o Brasil ainda não era industrializado e que Vargas nada fez neste sentido.

      3) Esse tal Carlos Lacerda era um homem bem controverso, não esse mocinho aí que eles tanto pintam. Na minha opinião ele era oportunista e malandro, inclusive há uma teoria de que ele teria atirado no seu próprio pé para conseguir incitar a opinião pública contra Vargas naquele episódio do atentado, essa teoria não é aceita por todos os historiadores mas é a que mais faz sentido, considerando que só um retardado iria mirar em alguém e só acertar no companheiro dessa pessoa e no pé da outra(!), isso soa quase tão estranho quanto o próprio suicídio de Vargas, cujo corpo foi encontrado quase sem sangramento (embora neste caso tenha sido mais provável o suicídio mesmo, devido às circunstâncias, para evitar um golpe que ele sabia que já havia sido orquestrado, o qual pôde evitar ao tirar a própria vida e mudar a opinião pública a seu favor).

      4) O que eu acho mais triste não é o documentário em si, que até tem algumas qualidades (embora quase todas elas se resumam às partes em que o Constantino fala, que é talvez o único lúcido dali), mas sim esse povo que sofreu doutrinação marxista nas escolas e engoliu tudo acriticamente, e que agora vai nos comentários de um vídeo de youtube sem nenhuma fonte ou referência de nada do que diz e comenta que "vocês abriram os meus olhos" e que "mentiram pra mim a vida toda", ou seja, o mesmo gado que aceitou acriticamente a doutrinação marxista agora aceita também acriticamente a doutrinação olavista, é tudo farinha do mesmo saco, só tem objetivos diferentes em mente, mas o mesmo ímpeto em mentir para se chegar lá.

      Excluir
    7. Lucas, Eu descordo sobre essas "contribuições" do Vargas, pois embora ele tenha sim investido bastante na industria ele acabou fazendo isso da forma errada.

      Quase todos os países da America Latina estavam se industrializando e mais cedo ou mais tarde o Brasil tbm faria isso. O Presidente Vargas apenas adotou um sistema de Nacional-Desenvolvimentista, e gracas a ele que o povo Brasileiro adquiriu essa mentalidade estatista e anti-Liberal.
      E apesar da Republica Velha ter sido elitista nos vemos que ela era bem eficiente na nossa administração, sendo muitos Presidentes Paulistas tinha tendencias ao Liberalismo, coisa nunca mais vimos desde o fim do governo do Vargas.

      Excluir
    8. Esse "liberalismo" dos presidentes da república velha era um liberalismo de fachada que só era liberal no nome, igual quando chamam Dom Pedro II de "liberal", não tinha nada a ver com o liberalismo americano. A economia brasileira era praticamente toda voltada à exportação do café, o país tinha pouquíssimas indústrias e circulação de capital, ou seja, era praticamente um "capitalismo sem capital" (o que é logicamente uma contradição de termos). Pelo menos ao dar o golpe e romper com as velhas oligarquias, Getúlio abriu o caminho para a industrialização, que era tudo o que essas oligarquias mais detestavam (pois iria afetar os seus lucros) e por isso lutavam por impedir a industrialização do país. Por isso chega até a impressionar o fato do Brasil ter tido um crescimento significativo durante o governo Vargas, que ocorreu justamente no período da Grande Depressão, que abalou a economia de quase todos os países durante pelo menos uma década. Muito provavelmente se a república velha tivesse continuado, o Brasil se meteria em dificuldades muito maiores (ainda mais porque quem comprava o nosso café não tinha mais dinheiro pra comprar nada). Mas como eu disse, isso não significa que o sistema econômico de Vargas fosse bom, significa apenas que ele teve o mérito de fazer o que nenhum outro fez antes dele, que foi investir na industrialização, algo fundamental no capitalismo (ainda que o próprio Vargas não fosse um "amante do capitalismo"). O legado de Vargas pode não ter sido bom por causa dessa mentalidade estatista, mas é com certeza menos ruim que o legado da república velha (oligárquica) e da monarquia (que além de oligárquica ainda era escravista). Mas em se tratando de Brasil é assim mesmo: dificilmente vamos apontar um presidente "bom", em vez disso somos obrigados a reconhecer quem foi o "menos ruim".

      Excluir
  20. Avalie:

    https://youtu.be/ZcfVB-ItMqk

    https://youtu.be/h4QSf4xOMF4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O segundo vídeo até é mais ou menos aceitável, mas o primeiro é de longe o vídeo mais ridículo que eu já vi do Henry, cheio de contradições com a realidade e de alegações hipócritas. Começa dizendo que as razões que motivam os terroristas não tem nada de religioso (é apenas "político", segundo ele), o que é uma grande estupidez. O terrorismo é levado à cabo justamente por grupos reacionários islâmicos que não aceitam a globalização e querem a volta ao "Islã raiz", por isso são tão apegados à sua religião, são verdadeiros fanáticos religiosos, muito mais religiosos do que os muçulmanos comuns. Dizer que o Islã não tem nada a ver com o terrorismo muçulmano é como dizer que o catolicismo não tinha nada a ver com a Inquisição (o que não significa dizer que todos os muçulmanos sejam radicais). Mas o que eu acho mais hipócrita é que essa gente como ele adora jogar na conta do "fanatismo religioso" as pautas da bancada evangélica e o conservadorismo cristão, mas quando estão de perto com verdadeiros fanáticos terroristas aí fazem todo o esforço do mundo para tirar o aspecto religioso do meio, só porque o único alvo deles é o Cristianismo.

      Chega a ser ridículo comparar o mundo ocidental com o islâmico e colocá-los em pé de igualdade, e ainda mais ridículo igualar o radicalismo de ambos, fazendo sempre questão de ressaltar que existem "radicais" lá e aqui. Mas o que ele entende por "radical" aqui é um crente conservador que não concorda com coisas como aborto e legalização das drogas, enquanto no mundo muçulmano um radical é alguém que coloca uma bomba na mochila para explodir um hospital cheio de idosos ou uma escola cheia de crianças, que impedem as mulheres de sair sozinhas nas ruas e que pune o adultério com apedrejamento. Mas na cabeça desses indivíduos, é tudo a mesma coisa, os dois são "radicais", então dá no mesmo. É incrível a incapacidade dele de perceber um problema, ele diz que não teria problema nenhum se os muçulmanos "dominassem o mundo" porque a história do mundo é feita de mudanças, mas se esquece que entre essas mudanças existem retrocessos gritantes, como foi a Alta Idade Média após a queda do Império Romano nas mãos de bárbaros incivilizados. Ou seja, mudanças são normais, mas elas não necessariamente são boas ou neutras, o mundo só vive hoje um momento único na história de prosperidade e desenvolvimento porque suas cabeças nos últimos séculos foram o Reino Unido e os Estados Unidos, deixe uma China ou Arábia Saudita colocar as regras do jogo pra você ver no que isso aqui vai virar.

      Excluir
    2. E o mais irônico disso tudo é que ele é um ateu de esquerda, ele só teve uma experiência Boa nesses países (Dubai e Marrocos) porque são países mais liberais em relação aos outros países islâmicos, se ele se declarar ateu numa Árabia Saudita, num Irã ou num Iraque da vida aí sim ele iria ver o que é bom pra tosse. Na Arábia Saudita ele sem dúvida alguma seria apedrejado por ser ateu e no Irã seria sentenciado à morte por apoiar o movimento LGBT. Ele só tem liberdade para ser ateu graças ao Cristianismo, afinal de contas Cristo nos ensinou a amar até mesmo os incrédulos (e também orar por eles). Se dependesse do Islã ele seria apedrejado ou enforcado há muito tempo.

      Excluir
    3. Exatamente. Disse tudo. Essa gente é na melhor das hipóteses ingrata, e na pior cínica.

      Excluir
  21. Lucas, boas notícias:

    http://curiosamente.diariodepernambuco.com.br/project/geracao-atual-e-mais-conservadora-desde-2a-guerra/

    https://www.google.com/amp/s/universa.uol.com.br/noticias/redacao/2018/06/06/geracao-z-os-pos-millenials-quer-trabalho-estavel-e-consumo-consciente.amp.htm

    https://www.google.com/amp/s/www.forbes.com/sites/ashleystahl/2017/08/11/why-democrats-should-be-losing-sleep-over-generation-z/amp/

    De acordo com um estudo feito na Grã-Bretanha, a Geração Z, que são todos aqueles nascidos entre 1995 e 2009, serão a Geração mais conservadora desde os Baby Boomers, nascidos entre 1946 e 1964, em cerca de 5 perguntas a respeito de temas polêmicos como o aborto, casamento gay, direitos transgênicos, legalização das drogas e tatuagens, a maioria do pessoal da Geração Z (pessoas com idades entre 14-18 anos) (59%) disseram ter opiniões mais conservadoras, além disso 71% dos entrevistados disseram que popupar dinheiro é mais importante que gastá-los e mais 70% disse que ter um emprego com uma vida financeira estável é mais importante que a sua vida sexual e amorosa, além disso, de acordo com esse mesmo estudo, a Geração Z também está cada vez menos propensa a ter relações sexuais antes dos 18 anos.

    Uma pesquisa feita por um instituto nos EUA em 2016 revelou que 46% dos Gen Z (13-17 anos) votariam na Hilary Clinton e 42% revelaram que votariam em Donald Trump, um número bem menor que os Millenials (dos quais 68% votaram na Hilary Clinton e 31% votaram em Donald Trump). E, de acordo com muitos especialistas, a tendência é que os mais jovens fiquem cada vez mais conservadores. Em suma, o Conservadorismo está crescendo entre os mais jovens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante isso. É a revolução que a internet está proporcionando, ao que parece está acontecendo algo semelhante no mundo todo (talvez por isso eles estejam querendo implementar o tal do "Artigo 13" e acabar com o youtube na Europa, e um dia no resto do mundo).

      Excluir
    2. Além disso, encontrei também mais uns artigos que também falam sobre isso:

      https://www.christianpost.com/news/generation-z-most-conservative-since-wwii.html

      https://www.christianheadlines.com/columnists/breakpoint/kids-these-days-generation-z-most-conservative-since-wwii.html

      Caso algum dia você queira escrever mais sobre o Conservadorismo, espero que esses artigos lhe sejam muito úteis, e, realmente, esses artigos estão certos, sou da Geração Z (nasci dia 20/12/1999) e acabei de terminar o Ensino Médio, e quando eu estava no Ensino médio, a maioria dos meus colegas de classe também tinham opiniões conservadoras com certos temas: quase todo mundo era contra o aborto, a maioria era contra o casamento gay e uma ligeira maioria era contra a legalização das drogas. Além disso, quase todo mundo era anti-PT (exceto um que era petista doente, e bota doente nisso) e a maioria (uns 2/3 se não me engano) apoiou o Bolsonaro. E, provavelmente quando for ir para a faculdade, é bem provável que pelo menos metade dos meus futuros colegas de faculdade sejam no mínimo anti-PT, ou moderadamente conservadores (pretendo fazer Direito e depois História).

      Excluir
    3. Pois é, eu também noto essa tendência, embora isso dependa muito da região onde vive (eu duvido que no Nordeste o cenário seja esse, por exemplo, mas no sul e em SP com certeza).

      Excluir
    4. No Sul a situação é mais próxima a essa mesmo? Aqui no estado do Rio, na cidade que eu moro, só uns 5 alunos são a favor dele na minha turma. Tem mais uns 7 ou 8 que são neutros, e o resto, uns 10 são contra, sendo alguns desses 10, a grande maioria deles, bem militantes e nutrem um enorme ódio pelo Bolsonaro.

      Excluir
  22. Ótimo artigo, Lucas!

    Uma pergunta, você acredita que os católicos serão salvos? Eu enxergo os inúmeros erros deles e sei que fogem muito da Bíblia, porém na essência da salvação eles não vão tão distantes e adoram o mesmo Deus e creem no mesmo Jesus. Eu sou muito daqueles que afirma que "no céu não tem placa de igreja", mesmo que alguns discordem.

    Além do mais, o que acha dos adventistas? Acha que eles também serão salvos?

    Claro, aqui não em refiro a igreja como um todo. Existem salvos e não salvos em qualquer igreja, porém é claro que alguém não tem como ser salvo estando no islamismo ou no hinduísmo sem crer em Deus, no sacrifício de Jesus e aceitar o Evangelho.

    Perdão por fazer perguntas demais, mas o que você acha dos unitaristas? Sempre acreditei que crer na Trindade era necessário para salvação tanto que creio que mórmons e Testemunhas de Jeová não serão salvos, mas qual a sua opinião?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Eu não sou ninguém para julgar a salvação pessoal dos outros, por isso você nunca me verá dizendo algo como "os espíritas vão todos pro inferno" ou "os católicos não podem ser salvos", ou qualquer coisa do tipo. Eu posso discordar quase que totalmente da teologia deles, mas também sei que salvação envolve muito mais do que o aspecto teológico apenas, envolve a santificação pessoal, a fé que a pessoa tem em Jesus, a sinceridade com que ela vive essa fé, a forma com que ela trata as pessoas à sua volta, o seu exemplo de conduta e de caráter, o grau de conhecimento ou ignorância que ela teve da fé verdadeira, e assim por diante. Reduzir tudo isso apenas ao aspecto teológico da coisa é um grande erro, na minha concepção.

      Mas isso também não significa que a teologia seja inútil, porque o propósito das falsas religiões é justamente o de obstruir o contato direto do homem com Deus, o que no caso católico eles tentam fazer isso de todas as maneiras possíveis, como por exemplo impedindo que se confesse direto a Deus (tem que passar pelos padres), que se ore a Ele (tem que passar pelo panteão de "santos") ou que interprete diretamente a Bíblia (tem que aceitar a interpretação do "magistério infalível"), e assim por diante. E muitas de suas falsas doutrinas podem ser contagiosas em termos salvíficos, como por exemplo o purgatório, que leva muitos a pensar que podem viver "mais ou menos" que entram no céu mesmo assim "na segunda chamada", ou um sentimento profundo de culpa e de terrorismo psicológico em função da imagem que eles passam de um Deus distante e impassível, ou uma falta de vontade de orar já que as orações deles são repetitivas, mecânicas e consequentemente enfadonhas, ou uma falta de relacionamento pessoal com Deus uma vez que tudo é terceirizado, e inclusive muitos tem uma compreensível vergonha para confessar pecados mais íntimos a uma pessoa (padre) que mal conhecem. Em suma, eu não diria que a Igreja Católica impede a salvação dos que nela estão, mas sim que ela se esforça muito neste sentido.

      No caso adventista eu os considero como uma igreja evangélica como as demais, embora tenham um ensino peculiar envolvendo Ellen White que eu discordo, mas doutrinariamente falando eu não vejo diferença substancial entre a IASD e as demais igrejas evangélicas, ela assim como as outras tem muitos acertos e alguns erros (e nenhum que possa comprometer a salvação de alguém). Em relação aos unitaristas eles cometem o grande erro de rejeitar a adoração a Deus na pessoa de Jesus Cristo, o que pode comprometer da mesma forma que no caso católico, embora novamente eu não vá dizer aqui que todos eles estão automaticamente condenados ao inferno, isso é Deus que julga. E lembrando que mesmo em se tratando da melhor de todas as igrejas (seja ela qual for) não significa que todos ali serão salvos, muitos vão se perder por não terem uma vida reta com Deus a despeito de estarem em um "lugar certo" (da mesma forma que havia falsos crentes e desviados na Igreja primitiva, enquanto os apóstolos ainda viviam).

      Abs!

      Excluir
  23. Você rouba? Não.
    Você mata? Não.
    Você adultera? Não.

    Então por que você não guarda o sábado? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você rouba? Não.
      Você mata? Não.
      Você adultera? Não.

      Então por que você não se circuncida? :)

      Excluir
    2. Eu não guardo o sábado porque guardo o domingo. Tem algum problema?

      Excluir
    3. Anônimo Sabatista16 de janeiro de 2019 11:51

      Lucas, Deus nos deu dez mandamentos, não 9. É a única parte da Bíblia que foi escrita pelo próprio Deus.

      Não vou colocar o link aqui porque você não permite linkar sites católicos, porém procurei no google "10 mandamentos católicos", e no primeiro resultado da pesquisa, diz que o 3º mandamento é: "Guardar domingos e festas de guarda". Não é isso que a Escritura diz. Isso é tradição de homens, não de Deus.

      Excluir
    4. Os católicos erraram feio ao trocar o que está no texto bíblico (embora isso pra mim seja irrelevante já que não sou católico, mas eu condenaria da mesma forma se trocassem o dia da circuncisão do oitavo para o nono dia, por exemplo). Mas em se tratando de mandamentos da lei não há só dez, há 613, tal como os judeus compilaram de toda a Torá. Só que hoje a maioria dos cristãos acha que só existem dez mandamentos porque são os mais famosos, os que foram fixados nas tábuas. Mas se formos coerentes, deveríamos fazer igual os judeus e seguir todos os 613, afinal a lei é muito mais do que apenas os dez mandamentos (ou os poucos capítulos que os descrevem).

      Excluir
    5. Onde está na Bíblia que existem 613 mandamentos?

      Excluir
    6. [Sou outro anônimo] então porque esses 10 em específico foram os únicos a serem escritos na tábua por Deus? Não dá a entender que é porque são os mais importantes?

      Excluir
    7. "Onde está na Bíblia que existem 613 mandamentos?"

      Estão por toda a Torá, veja alguns aqui (vem com a referência em seguida):

      https://pt.wikipedia.org/wiki/613_mandamentos

      "[Sou outro anônimo] então porque esses 10 em específico foram os únicos a serem escritos na tábua por Deus? Não dá a entender que é porque são os mais importantes?"

      Pode ser que fossem os mais importantes para os judeus daquela época, mas não eram os únicos. Quando alguém falava para cumprir a lei, não falava apenas dos "dez mandamentos", este nunca foi o entendimento dos judeus, esse reducionismo da lei retringindo-a apenas aos dez mandamentos é um fenômeno moderno (e neste caso nem deveriam dizer que "seguem a lei", apenas que seguem os dez mandamentos, que são uma pequena parte da lei, que consiste em um todo bem maior).

      Excluir
  24. Assistir um vídeo de um Ateu e confesso que algumas coisas que ele disse fiquei sem resposta. Lembrei de você. Se você já assistiu o vídeo desse professor, solicito que refute e mande uma cópia da refutação pra mim. Meu Email é: alberto.tjah@gmail.com
    O vídeo é o seguinte:Porque sou Ateu? | Prof. Carlos Rosa
    https://www.youtube.com/watch?v=ga0rt3xI4S4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não aguentei assistir muito tempo, esse cara é insuportável, um fanático cheio de ódio, arrogante e grosseiro, não sei quem suporta assistir uma coisa dessas, acho que nem ateu consegue. Sem falar que o vídeo é muito longo, se eu fosse rebater cada pergunta que ele copiou da internet pro vídeo dele levaria um livro inteiro, então eu lhe peço encarecidamente se for possível para escrever aqui os argumentos mais fortes que você acha que ele usou que eu respondo resumidamente, e consultar a lista de artigos temáticos sobre ateísmo para ver se já não está lá:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-existencia-de-deus.html

      Abs.

      Excluir
  25. Só não concordo com o exemplo da natação. Cielo quebrou esse recorde porque usava roupas que ajudavam no desempenho. Não foi apenas por méritos dele.

    Essa roupa foi proibida depois que ele quebrou os recordes e considerada doping, por isso as marcas não foram quebradas.

    ResponderExcluir
  26. Banzoli, existe um adágio popular que religião, futebol e política não se discute entretanto você discorre sobre os três com naturalidade. Amigo, onde você encontra mais dificuldades em dialogar? Política? Futebol? Religião? Por quê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Religião é mais complicado porque toca em um ponto que é muito caro à muitas pessoas, criticar alguma coisa de alguma religião para muitos adeptos dessa religião significa uma ofensa pessoal contra elas, e também existem muitos fanáticos que se apegam de tal forma a uma coisa que é simplesmente impossível o diálogo, tudo o que você ouvirá de volta são palavrões e escárnio (e eu incluo o neo-ateísmo nesse bolo, que tem o mesmo potencial de criar uma legião de fanáticos). Política é quase igual religião para muita gente que acha que fazer uma crítica ao seu "político de estimação" ou ao seu "guru" é uma ofensa digna de pena capital, também é bem difícil acompanhar diálogos inteligentes entre pessoas que pensam diferente neste campo, um quer que o outro vá para Cuba e o outro só dialoga "na ponta do fuzil", assim fica difícil de chegar a algum avanço.

      Futebol é entre os três o mais ameno porque não toca em algo que a maioria das pessoas veja como tão essencial na vida delas, e também porque é algo que as pessoas tem mais facilidade em fazer autocrítica (o que você mais verá é torcedor de um time descendo o pau em jogadores ou diretoria ou qualquer coisa do próprio time, o que você não costuma ver na religião ou na política), mas mesmo assim tem o potencial de criar fanáticos, que por sua vez resultam em brigas de torcidas organizadas que invariavelmente ocasiona mortes (isso é até um tanto irônico, porque embora historicamente falando as mortes por política e religião sejam muito maiores, no Brasil atual o futebol é o que mais mata entre esses três). Mas de modo geral, dialogar sobre futebol costuma ser mais fácil, é algo que todo mundo faz em qualquer mesa de bar ou sala de aula, enquanto política e religião são tabus maiores (principalmente a religião, já que política se prega até na escola).

      Excluir
    2. Concordo com você, Lucas. É bastante contraditório ver a religião, que alega responder as inquietações humanas, liderar o "ranking" da intolerância.
      Absurda, mas não surpreendente é a política, tida como a arte cuidar do bem comum, ficar com a "medalha de prata" da intolerância.
      Infelizmente chegar a essa conclusão só prova que, quando o assunto é dialogar, homem "moderno" ainda se encontra na pré-história da sensatez.

      Excluir
    3. Triste mesmo, mas é a realidade: quanto mais importante uma coisa é para as pessoas, mais essas pessoas tendem a se apegar ao ponto de cometer insanidades por ela ou em nome dela. Aí quando um religioso ferrenho não tem a presença do Espírito Santo, o resultado é esse mesmo, o inverso da «religião verdadeira» que Tiago disse (Tg 1:27), criando um tipo de religião que vai de encontro ao seu verdadeiro propósito.

      Excluir
  27. Avalie https://www.espada.eti.br/linguas.asp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que eu tinha pra escrever sobre isso escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/10/o-dom-de-linguas-se-refere-linguas.html

      Excluir
  28. Avalie http://www.cacp.org.br/agostinho-de-hipona-o-defensor-das-heresias-de-roma/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Bruno Lima faz um contraponto a essa visão pró-católica de Agostinho nessa série de artigos:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/03/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/03/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte_7.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/03/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte_8.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/03/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte_10.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/03/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte_17.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/03/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte_83.html

      Excluir
  29. AvaLie http://www.cacp.org.br/biblias-falsificadas/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O autor desse artigo parece que está no século XIX, ele diz tanta baboseira que não dá pra levar a sério, é um cara totalmente desatualizado ou simplesmente mal-intencionado mesmo. Qualquer erudito sério reconhece que a "fórmula trinitariana" de 1 João 5:7 é um acréscimo, inclusive qualquer erudito trinitariano, isso nem sequer é alvo de discussão acadêmica. Os exemplos que ele dá são totalmente ridículos, desde quando Jesus precisava estar falando de uma baleia? Qualquer léxico do grego diz que o termo ali significa "grande peixe", então a NVI traduz por "grande peixe" e o cara diz que está errado porque a tradição diz que é "baleia"? Será que ele sabe que a baleia nem sequer tem organismo apto para engolir um ser humano, e que o único peixe na região de Jonas capaz de fazer isso é um cachalote, que inclusive tem relatos desse peixe engolindo pessoas vivas em tempos recentes? E ainda conta essa pérola:

      "Em Apocalipse 8:13, lemos: “Então vi e ouvi uma ÁGUIA, que voando pelo meio do céu”, quando deveria ser “UM ANJO”. O propósito deste verso é negar o nascimento virginal de Cristo"

      What??? Que alucinógeno esse cara ainda tomando? Vamos supor que realmente a tradução correta seja anjo e não águia, QUE RAIOS ISSO TEM A VER COM O NASCIMENTO VIRGINAL??? É uma doidera atrás da outra...

      O cara é apenas um fanático fundamentalista desses que acha que a King James é a "única versão infalível" (disse com todas as letras que ela é perfeita, sem nenhum erro de tradução, outra coisa totalmente ridícula), por isso é contra todos os achados modernos e a favor do atraso, como se a crítica textual tivesse morrido no século XVII com a King James (eu até me pergunto qual era a "versão verdadeira" da Bíblia antes da King James vir à existência...). Esse tipo de fundamentalista lembra muito os católicos, que fazem o mesmo tipo de coisa só que com a Vulgata Latina de Jerônimo. Não dá pra levar esse tipo de gente a sério, porque eles não são sérios. O CACP fez um grande desserviço ao publicar este artigo, eu até gosto deles no geral mas foi um dos textos mais absurdos que eu já li, só tira a credibilidade do site e bota lá no chão.

      Excluir
  30. Avalie http://www.cacp.org.br/psicologia-versus-biblia/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É impressionante como todos os artigos dessa tal Mary Schultz são inacreditavelmente mentirosos e ruins, prestando um enorme desserviço e dessinformação aos crentes que já tem uma visão em grande parte bitolada. Por favor, não me passe mais artigos dessa criatura, dá asco só de ler os títulos. Ela personifica exatamente aquilo que eu considero mais canceroso na comunidade evangélica atual.

      Excluir
  31. Avalie http://www.cacp.org.br/psicologia-crista-ou-a-biblia/

    ResponderExcluir
  32. Avalie http://www.cacp.org.br/curiosidades-sobre-o-mormonismo/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é da Mary Schultz eu não leio, nem que seja pra concordar com tudo.

      Excluir
  33. Avalie https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://aespadademiguel.com/armagedom/anticristo/israel-britanico-mao-oculta-tras-reino-deus-terra/&ved=2ahUKEwjor6f0tO3fAhXfFLkGHfq4AwcQFjAHegQICRAB&usg=AOvVaw2O43yf1ljcLvJmNcNgiE4J

    ResponderExcluir
  34. Avalie:

    https://youtu.be/4hvfZ6hNSK4


    https://youtu.be/KfjdnmCNWqE


    https://youtu.be/c1W85cWAa6k


    https://youtu.be/b6N2bkJAuqE


    https://youtu.be/T1jd73hhS74

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é que os professores tenham falhado na doutrinação, é que estamos em 2019 e hoje os professores não tem mais o monopólio da doutrinação. Hoje eles "disputam" com o youtube, facebook, whatsapp e com mais um monte de pessoas comuns que produzem conteúdo em larga escala usando as redes sociais que antes não existiam ou eram bem menos significativas. Inclusive um dos meus professores de história apontou justamente isso, que hoje os professores tem a concorrência do youtube, que antes não havia (por isso por tanto tempo a esquerda se manteve no poder de forma intocável, mas hoje encontra uma oposição substancial). Em relação ao Escola Sem Partido, o que eu tinha a escrever sobre isso eu escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/11/por-que-precisamos-de-uma-escola-sem.html

      Excluir
    2. Os esquerdistas que dizem que não existe doutrinação não conseguem enxergar a realidade. Eles são de esquerda, então muitas coisas que nós entendemos como sendo doutrinação eles interpretam como sendo fatos. Da mesma forma, se existisse doutrinação de direita muitos direitistas iriam falar que não existe doutrinação de direita. Mas a doutrinação de esquerda realmente existe, é só ver as inúmeras provas apresentadas no artigo do Lucas.

      Excluir
    3. Olha só esse vídeo que o Historiador fez a respeito do Juiz Sérgio Moro:

      https://youtu.be/kr1th2VlJlI

      Excluir
    4. "Os esquerdistas que dizem que não existe doutrinação não conseguem enxergar a realidade. Eles são de esquerda, então muitas coisas que nós entendemos como sendo doutrinação eles interpretam como sendo fatos. Da mesma forma, se existisse doutrinação de direita muitos direitistas iriam falar que não existe doutrinação de direita. Mas a doutrinação de esquerda realmente existe, é só ver as inúmeras provas apresentadas no artigo do Lucas"

      É isso mesmo. De duas, uma: ou esses caras já saíram da faculdade há tanto tempo que não se lembram da doutrinação, ou estão passando o pano para a doutrinação que sabem que existe, só porque é uma doutrinação que lhes favorece (se fosse uma de direita eles estariam histéricos uma hora dessas, e por certo neste cenário seriam os direitistas que estariam fazendo vista grossa).

      "Olha só esse vídeo que o Historiador fez a respeito do Juiz Sérgio Moro"

      Isso é o cúmulo do ridículo, o cara pega UM vídeo de UMA pessoa (um petista, presumivelmente) atacando o Sergio Moro em um supermercado (como se ele nunca antes tivesse sofrido ataques de petistas e outros esquerdistas fanáticos) e usa isso como "prova" de que o Moro está desmoralizado com a opinião pública? Não sei o que um cara desses tem na cabeça.

      Excluir
    5. "Isso é o cúmulo do ridículo, o cara pega UM vídeo de UMA pessoa (um petista, presumivelmente) atacando o Sergio Moro em um supermercado (como se ele nunca antes tivesse sofrido ataques de petistas e outros esquerdistas fanáticos) e usa isso como "prova" de que o Moro está desmoralizado com a opinião pública? Não sei o que um cara desses tem na cabeça"

      Pois é Lucas, independentemente do que os esquerdistas falem a respeito do Juiz Sérgio Moro, isso nunca irá mudar, pois ele fez nada mais, nada menos do que a obrigação dele como Guardião da Constituição e da Lei, ele julgou e condenou o Lula, porque essa era a obrigação e o dever dele, de fazer a justiça, independentemente de ser um político de esquerda ou de direita, ele também já prendeu muitos outros: o Eduardo Cunha, Delcídio do Amaral, Sérgio Cabral, Luiz Fernando Pezão, Garotinho. Enfim, gente de tudo quanto é partido político, infelizmente ele só não prendeu o Aécio e a Tucanada porque eles têm Foro Privilegiado. Realmente, esse pessoal da esquerda é doente, só pode!

      Excluir
  35. Você acha que a globo é ligado religiosamento pelo sincretismo,religiões afro,teologia da libertação católica e as vezes pelos evangélicos progressistas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Globo é ligada a tudo aquilo que se opõe ao conservadorismo, então sim.

      Excluir
  36. Lucas, você realmente acha que o nazismo e o fascismo são ideologias de esquerda, ou é apenas mais um revisionismo olavete dentre outros tantos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O nazismo era um socialismo nacionalista, o próprio Hitler fala em um de seus discursos mais famosos (por ocasião da Segunda Guerra) que havia dois grandes males no mundo, o capitalismo e o individualismo, e contra eles foi criado o nacional-socialismo (nazismo), que era diferente do socialismo marxista mas que não deixava de ser socialismo (e portanto, de esquerda). Mas como naquela época muitos viam qualquer "anticomunista" como sendo alguém "de direita", chamavam os nazistas de "extrema-direita". O fascismo é um caso um pouco mais complicado, muitos entendem como uma "terceira via", ou como um regime de extrema-direita (por ter se aliado ao "conservadorismo" padrão católico e apoiado pela Igreja) ou como um de extrema-esquerda (por pregar um Estado grande e forte), aí vai depender muito da forma como se classifica direita e esquerda (como no meu entender direita e esquerda se definem pelo tamanho do Estado, seria de extrema-esquerda também, mas dá pra se discutir os conceitos).

      Excluir
    2. Lucas classificar Direita e Esquerda com base no tamanho do Estado não é algo errôneo? Veja bem o regime militar brasileiro tinha um Estado Forte e repressivo e ninguém ousa chamá-lo de esquerda. Dizer que direita e esquerda se baseia no tamanho do Estado é meio que dizer que a direita nunca terá culpa por nenhum governo autoritário pois não existe direita estatal, o que é um absurdo. Pra mim, a classificação mais simples de direita e esquerda é. Direita=Conservador, Reacionário. Esquerda= Progressista, Revolucionário. O governo fascista era obviamente reacionário, pois visava conservar a antiga sociedade italiana contra os males do "capitalismo ocidental e do comunismo soviético" e se aliou aos católicos que queriam recuperar o seu antigo poder. Ja os nazistas é realmente complicado, visto que em parte eles defendiam certos aspectos da cultura alemã (ou seja eram conservadores) mas também queriam impor coisas que não existiam antes na cultura alemã como a eugenia e o anti-capitalismo (ou seja algo mais revolucionário) alem de serem contra a religião cristã, que eles são não atacavam pois grande parte do povo alemão era cristão e fazer isso os prejudicaria. Parece portanto que o nazismo é a junção do que existe de pior na Esquerda e Direita.

      Excluir
    3. É por isso que eu disse que este conceito de esquerda e direita era discutível, já que não existe um concenso em torno disso. São muitos os que vinculam a direita aos valores/costumes e muitos os que vinculam à questão econômica, infelizmente não dá pra vincular a ambos porque muitas vezes eles não se cruzam (como no caso do fascismo), então a coisa vira uma discussão eterna e infrutífera sobre se tal sistema era de esquerda ou de direita, se era disso ou daquilo. Pessoalmente eu prefiro definir pela via econômica por ser mais simples, mas eu entendo perfeitamente quem define pela outra ótica e que por isso chega à conclusão de que o fascismo era de extrema-direita por ser reacionário.

      Excluir
  37. Lucas não deu pra comentar la no outro artigo porque deu o limite. Mas é em relação as religiões brasileiras de origem africana relacionados aos orixás etc. Você usou a Bíblia para argumentar que estas religiões pagãs idolatram demônios ou seres que não existem, mas o que impede de alguém destas religiões também falar que o Deus Cristão é um ser maligno e demoníaco, pois ele poderia usar como argumento que Deus já "matou" milhões de pessoas com diluvio, sodoma e gomorra, etc, que já fez uma série de coisas horríveis e etc. E que os deuses deles nunca fizeram nada disso (não conheço a história destas religiões, mas não lembro de ver em algum lugar estes deuses fazendo os mesmos julgamentos que o Deus bíblico. E Sem esquecer é claro do Inferno, que não é uma realidade bíblica, mas ainda assim é o que muitos "cristãos" pregam a seus inimigos e isso afasta os pagãos da religião cristã e passam a enxergar Deus como um ser desprezível. Como argumentar contra isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles tem todo o direito de pensar desse jeito da mesma forma que nós temos todo o direito de pensar isso em relação a eles. Mas se este argumento seria teologicamente forte, aí não. Não se define bom ou mau apenas pelo tanto de mortes que causa, isso seria como dizer que o Estado americano é pior que o Estado Islâmico só porque condena mais gente à pena capital (quando os que eles condenam são estupradores e assassinos perigosos, enquanto o ISIS crucifica gente inocente por diversão e ódio religioso). Então isso não diz respeito à 'quantidade' de mortes, mas a 'quem' que morre. E numa perspectiva cristã, o diabo é justamente o responsável por instigar nos homens o desejo por tudo aquilo que é mau - o que inclui todos os crimes mais repugnantes e todas as práticas pecaminosas que resultaram em condenação por parte de Deus. É lógico que um adepto de uma religião africana não vai pensar que está adorando um "demônio" (mesmo porque ele não acredita em demônios, que é uma coisa da tradição judaico-cristã), mas à luz do Cristianismo os falsos deuses não são outra coisa senão isso.

      Excluir
  38. Avalie http://aespadademiguel.com/conspiracao/farsa-livro-negro-do-comunismo-100-milhoes-de-mortos/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não vou comentar nada desse site. O cara é nitidamente um louco anticapitalista e um comunista fanático que acha que a besta é o capitalismo, com uma necessidade compulsiva de usar a Bíblia para distorcê-la ao máximo a fim de se conformar aos seus delírios (mesmo sabendo que o comunismo é explicitamente ateísta e abertamente hostil a todas as religiões), e NADA do que ele diz é embasado em livros, são todas fontes de blogs de internet ou nem isso, simplesmente não é um tipo de material sério para ser "avaliado".

      Excluir
  39. Lucas, eu vi algumas pessoas falando que a igreja não pode ensinar doutrina alguma, pois esta é a mulher de cristo, e se baseiam em 1 Timóteo 2:12. Seria correto falar isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso não tem pé nem cabeça, como assim a igreja não pode ensinar doutrina se o próprio Paulo que escreveu isso estava ensinando doutrinas? Ou será que Paulo não era "noiva de Cristo" naquele sentido simbólico que representa todos os que constituem a Igreja? Esse é só mais um exemplo de malabarismo que se faz para distorcer qualquer coisa que se queira distorcer (o que é extremamente comum quando alguém toma um termo literal em um contexto literal e o mistura com o mesmo termo usado simbolicamente em outros textos em contextos diferentes e com aplicações próprias, como ele faz aí com a "mulher"). Lembra muito os preteristas, que pegam o texto onde Paulo diz que o anticristo se assentaria no templo de Deus (2Ts 2:4) em um contexto totalmente literal, e misturam isso com alguns textos que falam do templo de Deus como sendo o nosso corpo para forçar uma interpretação simbólica no outro texto, misturando alhos com bugalhos. Eu não sei se essa gente faz isso só por ignorância das regras mais básicas da hermenêutica ou se é desonestidade pura mesmo.

      Excluir
  40. Uma pessoa pode ir à igreja duas vezes por dia, participar da ceia do Senhor, orar em particular o máximo que puder, assistir a todos os cultos e ouvir muitos sermões, ler todos os livros que existem sobre Cristo. Mas ainda assim tem que nascer de novo.

    John Wesley

    Como Interpretar essa frase?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que ele quer dizer é que o mero interesse externo pelas coisas que envolvem Deus não são suficientes para a salvação (um ateu também poderia ler "todos os livros que existem sobre Cristo" só para criticá-lo, um crente poderia "ir duas vezes por dia na igreja" só por obrigação, poderia "orar em particular" mas com superficialidade, sem um relacionamento real com Deus, e levar uma vida sem santidade e fé verdadeira). Inclusive muitos dos escravocratas eram assim, iam regularmente na igreja, liam a Bíblia e até praticavam orações, mas ao invés de colocar a Palavra em prática batiam em seus escravos como se fossem animais (e foi nesse contexto que Wesley viveu e escreveu). Um verdadeiro cristão não se define apenas pelos ritos externos, mas principalmente pela conduta de vida, pelos frutos que demonstram se sua fé é real.

      Excluir
  41. Lucas, eu vi pessoas falando que a igreja não pode ensinar doutrinas, e utilizam 1 Timóteo 2:12, pois afirmam que como a igreja é a mulher/esposa, não poderia ensinar sobre as escrituras. É certo oque eles afirmam?

    ResponderExcluir
  42. Banzoli, se a língua oficial da Igreja Católica é o latim, e a língua oficial da Igreja Ortodoxa é o grego, poderia-se dizer que a língua oficial do protestantismo é o alemão? Já que o protestantismo surgiu lá e um dos grandes defensores do protestantismo foi o Reino da Prússia, que mais tarde uniu os países germânicos e formou a Alemanha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada a ver isso, o protestantismo não tem um "poder central" fixado em algum lugar, como Roma no caso católico e Constantinopla no caso ortodoxo. E é bom que seja assim, porque cumpre justamente aquilo que Jesus falou sobre a verdadeira sede do Reino de Deus não ser mais um lugar terreno, mas o coração dos que adoram a Deus em espírito e em verdade:

      “Disse a mulher: ‘Senhor, vejo que é profeta. Nossos antepassados adoraram neste monte, mas vocês, judeus, dizem que Jerusalém é o lugar onde se deve adorar’. Jesus declarou: ‘Creia em mim, mulher: está próxima a hora em que vocês não adorarão o Pai nem neste monte, nem em Jerusalém. Vocês, samaritanos, adoram o que não conhecem; nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus. No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura. Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade’" (João 4:19-24)

      Os samaritanos e os judeus tinham a mesma rixa dos católicos e ortodoxos de hoje, sobre o “lugar” mais santo, sobre a “sede” principal, sobre questões terrenas que à luz do evangelho são insignificantes, e Jesus não retruca dizendo que passaria de Jerusalém para Roma, para Constantinopla ou para a Alemanha, mas sim para uma adoração espiritual que já não contempla lugares e terras mais importantes que as outras. Essa disputa entre Roma e Constantinopla é uma desgraça para o Cristianismo, e é muito bom que os protestantes não repitam os erros deles inserindo um lugar ou língua quando Deus recebe e ouve a adoração de qualquer pessoa, em qualquer idioma e em qualquer lugar, sem distinção.

      Excluir
    2. Já que falamos da Igreja Ortodoxa, lembrei-me de perguntar:
      Você acha que o Movimento Iconoclasta (ocorrido entre os séculos VIII e IX no Império Bizantino) foi uma espécie de "reforma protestante" na Igreja Ortodoxa, mas que acabou dando errado? (Com "dando errado" eu não me refiro ao campo teológico, mas sim ao fato de que os ortodoxos praticamente erradicaram o movimento ao matar qualquer um que estivesse envolvido nele).

      Excluir
    3. Eu não defendo movimento inconoclasta nenhum porque se trata de um movimento radical cuja intenção é destruir as imagens, eles não são apenas contra o culto às imagens como nós evangélicos somos, eles vão bem além disso. Sem falar que a Igreja Ortodoxa já é bem mais "light" que a católica na questão das imagens, eles não permitem imagens de escultura mas apenas ícones, e a justificativa deles é justamente que as imagens de escultura podem conduzir à idolatria, como ocorre no romanismo. Com certeza faltou uma reforma no Oriente também, mas não foi a do movimento iconoclasta.

      Excluir
  43. Também tem o menino prodígio Rameshbabu Praggnanandhaa, 13 anos e também já é GM, logo logo vai entrar na seleta lista dos +2800.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Cada vez mais surgem "garotos prodígio" igual o Carlsen, que conseguem jogar em nível competitivo e até melhor do que muitos adultos profissionais. Um outro exemplo é o Vincent Keymer, de 14 anos, que já tem um rating de 2500 e que em breve será um GM também (você pode ver um jogo dele abaixo):

      https://www.youtube.com/watch?v=K5vpek3D2Mo

      Excluir
  44. Amigo do Banzolão15 de janeiro de 2019 00:22

    Banzolão, achei uma foto do seu irmão kkk:

    http://prntscr.com/m79vrz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo do Banzolão15 de janeiro de 2019 22:36

      "Como você sabia?"

      Paguei um macumbeiro pra me dizer kkk.

      Excluir
    2. Amigo do Banzolão18 de janeiro de 2019 00:40

      "Tá amarrado"

      http://1.bp.blogspot.com/-7Gtqixy0AUQ/UiYBrBitaSI/AAAAAAAABbg/V6lFGubyKGo/s1600/Ta+amarrado.jpg

      Excluir
  45. Lucas, qual sua opinião a respeito de Genghis Khan e o Império Mongol?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles foram em grande parte responsáveis pela decadência do mundo asiático, pois substituíram culturas mais elevadas que as deles, numa época em que o Oriente era (e ainda continuou sendo nos séculos seguintes, mas com cada vez menos força) superior ao mundo ocidental. Sob o ponto de vista militar foram grandes conquistadores porém implacáveis, ainda que essa mentalidade expansionista de conquista territorial e de submissão pela força fosse bem comum naquela época, basicamente todo mundo que tinha poderio militar agia assim (por isso eu disse naquele artigo sobre as guerras que naquela época parecia que todo mundo estava em um jogo de "War" de verdade, e os mongóis foram os que obtiveram mais êxito nesse jogo, ainda que não por muito tempo).

      Excluir
  46. Olá, Lucas! Como vai? Gostaria de saber sua opinião sobre o jogo de tabuleiro DnD(Dungeons and Dragons). Um cristão poderia jogar-lo? Em minha opinião, sim, mas também depende do tipo de história e mundo que o seu mestre(que é tipo o host). Inclusive, eu sou o mestre de uma aventura no DnD, ao qual ensinarei alguns(bastante, na verdade) valores cristãos. Um que vai ser bem frequente vai ser a redenção e arrependimento(inclusive tem um jogador que ele criou um personagem mal; um dos meus objetivos pessoais como mestre é converter esse personagem dele para o bem xD).

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não faço a menor ideia de como seja esse jogo, mas a princípio eu não vejo nenhum sentido em considerar jogos como sendo pecaminosos, ainda mais em se tratando de jogos de tabuleiro.

      Excluir
    2. Imagina o Senhor dos Anéis; converte ele pra um jogo de tabuleiro; adicione heróis e vilões(até mesmo de outros mundos, como anjos, demônios, deuses, etc.); pronto :)

      Depois vou mandar um vídeo que demonstra melhor sobre o jogo. Deus lhe ilumine!

      Excluir
    3. Falei que ia ser um vídeo, mas prefiro amostra a série toda(ainda em andamento).

      https://www.youtube.com/playlist?list=PLG6xX6T6u7nkFTBY44FXKzCUgoqQSL5iO

      Excluir
    4. "Imagina o Senhor dos Anéis; converte ele pra um jogo de tabuleiro; adicione heróis e vilões (até mesmo de outros mundos, como anjos, demônios, deuses, etc.); pronto :)"

      Com essa sua descrição deu até vontade de jogar ;p

      Excluir
    5. É muito bom! Depende muito do mestre(o cara que descreve tudo no jogo) para ser bom. Recomendo ver a série que linkei pra você; quando começar a ver ela, creio que vai entender melhor o jogo. Não é um jogo fácil de aprender, pois necessita ler 1 livro(se você for jogador); mas se você quer ser mestre, ai são 3 livros. Não é necessário saber todo de cabeça esses livros, só saber onde consultar, e saber melhor sobre a sua raça e classe!

      Deus lhe ilumine!

      Excluir
    6. Deve ser legal, mas ainda prefiro o Age of Empires :D

      Excluir
  47. Macho Rei, o que voce acha que dessa tese de muitos estudiosos de que mateus 28;19 é uma adulteração? Voce concorda? Veja este texto, que discorre sobre isso contrariando tal teoria: http://www.perguntas.criacionismo.com.br/2010/09/mateus-2819-falso-ou-autentico.html
    Sobre este texto, o que voce acha do que disseram sobre a Biblia de Jerusalém, é isso mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma tese sem fundamento, já que esse texto consta em literalmente todos os mais de cinco mil manuscritos gregos antigos, inclusive em todos aqueles que foram encontrados por arqueólogos em tempos recentes, remetendo aos primeiros séculos. Seria preciso um trabalho incansável e ardoroso para conseguir falsificar todos esses milhares de manuscritos, do Oriente até o Ocidente, em uma época sem globalização nem formas modernas de controle de informação, e ainda destruir todos os milhares de documentos supostamente "não-falsificados" sem deixar um único rastro pra trás (e ainda tem gente que acha que adulterar manuscritos antigos escritos à mão era coisa simples). Ou seja, é basicamente uma teoria de conspiração, sem provas nem evidências, à qual se apela apenas para não ter que assumir a autenticidade de uma doutrina que contestam (ou seja, rejeitam a autenticidade do texto por causa de pressuposições falsas). E a Bíblia de Jerusalém é ecumênica e liberal, por isso um teólogo ou cristão conservador não pode levá-la muito a sério, senão é capaz de virar um Fábio Sabino da vida.

      Excluir
  48. Macho Rei veja esse video:
    https://www.youtube.com/watch?v=i2l6sEhZdJE
    que achas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo totalmente deles, tenho um livro sobre isso chamado "A Igreja na Grande Tribulação", que você pode baixar na página dos livros:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir
  49. Veja só esse vídeo do Leandro Karnal sobre as drogas:

    https://youtu.be/ikB1aZx4vnc

    Realmente, esse foi um dos melhores vídeos sobre reflexão filósofica que ele já fez. Ralmente a droga é uma droga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também concordo totalmente com ele sobre isso, até me surpreendi com o vídeo já que pensadores de esquerda costumam ser mais liberais em assuntos como as drogas.

      Excluir
  50. lucas, por que voce acredita que 1 joao 5:7,8 é adulterado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é o que "eu" acredito, é o que a Crítica Textual já demonstrou há muito tempo. A fórmula trinitária de 1 João 5:7 não consta nos melhores e mais antigos manuscritos, ela nasceu de uma nota marginal feita por um copista (tal como as notas de rodapé das Bíblias de hoje), e um copista desatento copiou como se fizesse parte do próprio texto bíblico em si, por isso hoje quase nenhuma Bíblia traz essa parte, exceto uma minoria que traz mas coloca entre colchetes como "duvidoso".

      Excluir
    2. Lembrando ainda que argumento que a ICAR adulterou a Bíblia pra favorecer seus credos não procede simplesmente porque o catolicismo, até CV II, nunca deu a Palavra de Deus o valor que lhe é devido.
      Foi a Reforma Protestante que fez o cristianismo dar destaque as Sagradas Escrituras até então preteridas por filosofias e tradições humanas.

      Excluir
  51. Vamos ser mais saudáveis(e falar um português mais raiz)? xD :
    https://www.youtube.com/watch?v=SHqgAHNbN7Q

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
  52. Lucas, posso te fazer uma pergunta?

    A Bíblia nos diz que é errado desejar (sexualmente) a mulher dos outros, aliás qualquer mulher, independentemente de ser casada ou solteira, mas e se, por exemplo uma pessoa começar a desejar uma personagem de uma série, filme ou desenho animado, supondo que um fã da Marvel que tenha um certo desejo pela Viúva Negra (por favor fãs da Viúva Negra, não estou generalizando ninguém, estou fazendo apenas uma observação), ele está cometendo um pecado também? E se for um personagem casado, ele estará cometendo adultério?

    Ps. Não me leve a mal, eu nunca senti nada por personagem nenhum, mas uma coisa que eu percebi, é que existem alguns fãs de determinados personagens que se realmente pudessem teriam relações sexuais com aquela/e personagem. Isso também é pecado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neste caso o desejo seria pela atriz que faz a personagem (Scarlett Johansson), então daria no mesmo. Mas no caso de desenho animado seria uma patologia bem estranha ter desejo por um, neste caso até poderia não ser pecado mas a pessoa precisaria de um tratamento (seria como ter desejo por uma porta ou algo assim).

      Excluir
    2. Pois é, Também pesquisei e vi que há pessoas panssexuais que sentem atração por qualquer coisa (QUALQUER COISA MESMO!!!) vou te falar, às vezes o ser humano é capaz de fazer e pensar em coisas realmente estranhas e perturbadoras. Sinceramente falando, eu achava que existia loucura para tudo; menos pra isso. Tem gente que defende o aborto, tem gente que defende o comunismo, tem gente que defende o nazismo, tem gente que defende a Inquisição, tem gente que defende a monarquia, tem gente que defende o anarquismo, Tem gente que defende o Lula. Tem Louco pra tudo nesse mundo.

      Excluir
    3. Isso são patologias (especialmente no caso dessa gente estranha que ainda defende o Lula), temos que ter paciência e compaixão.

      Excluir
  53. Queria que vc avaliasse isso tbm:
    https://www.youtube.com/watch?v=zcBALmgEg0M
    Principalmente nas partes que o "Fhoer" questiona a Moral Absoluta descrita no Antigo e Novo Testamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre moral absoluta eu escrevo aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/o-trecho-abaixo-e-extraido-de-meu-livro.html

      Sobre a moral do Antigo e Novo Testamento, é importante ressaltar que nem tudo o que está no Antigo Testamento é de teor moral e que nem tudo é de natureza absoluta. O Antigo Testamento tem moralidade absoluta (ex: "não adulterar"), mas também tem questões relativas a cada época (ex: a poligamia, que era permitida na época porque havia poucos homens para muitas mulheres já que os homens morriam nas batalhas que eram travadas o tempo todo, mas que não é o padrão ideal de Deus para com a sua criação). Além disso há princípios gerais que são absolutos, mas cuja aplicação é relativa ao tempo e ao lugar. Por exemplo: o AT diz para cobrir as fezes, isso é um princípio absoluto porque fezes descobertas atraem doenças, mas isso não significa necessariamente que nós hoje temos que cobrir fezes dentro da terra porque temos um sistema de saneamento muito mais avançado, e uma privada faz isso de forma muito melhor e mais eficiente. Então o princípio em si é imutável, mas a forma com que ele é aplicado vai depender das possibilidades e contingências de cada lugar e época.

      Excluir
  54. Banzolão segundo o último censo,de 2010,no ano que vem haverá outro e com certeza esses números irão mudar,diminuindo o número de católicos e aumentando o de protestantes,mas em 2010 haviam 64,6% de católicos e 22,2% de protestantes,desses 64,6% vc acredita que quanto são católicos praticantes?Porque a maioria dos católicos não são praticantes,diferente dos protestantes,mesmo muitos desigrejados continuam se reunindo informalmente nas casas das pessoas,se decepcionaram com a instituição religiosa mas não apostataram da fé.Achas que podemos dizer que numericamente já temos mais evangélicos praticantes que católicos praticantes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso com certeza, qualquer um percebe isso de longe, é só sair nas ruas e comparar a quantidade de igrejas evangélicas com as igrejas católicas, nós já temos muito mais do que eles em qualquer lugar, em termos de praticantes o Brasil já é uma "nação evangélica", mas para ter uma influência mais significativa na sociedade é preponderante que esse número de praticantes represente metade da população ou que pelo menos chegue perto disso (o que ainda está longe de ser o caso).

      Excluir
  55. Banzolão e o que achas desse texto?http://hermesfernandes.blogspot.com/2018/12/os-direitos-humanos-e-biblia.html ,eu sei que o Hermes Fernandes é esquerdista,mas como ele explica no texto,direitos humanos nada tem a ver com a esquerda,a declaração de direitos humanos foi feita pela ONU em 1948,por causa dos genocídios cometidos na Segunda Guerra Mundial.Acho errado muitos direitistas,principalmente os bolsominions dizerem que direitos humanos é coisa de esquerdista,quando a origem destes nada tem a ver com a esquerda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém discute o fato dos direitos humanos ser um princípio cristão e de que seus princípios modernos tenham nascido em um meio cristão (e bem capitalista, diga-se de passagem). O que contestamos é que no Brasil atual os "direitos humanos" só são suscitados quando é para defender bandido, em qualquer outra circunstância eles estão simplesmente se lixando para os direitos humanos, então virou apenas um pretexto utilizado para defender marginais (um "direito dos manos"), Brasil é isso.

      Excluir
    2. Nao e so no Brasil, no mundo todo esta essa palhacada

      Excluir
    3. Mas ainda acho que o Brasil se supera neste quesito, a julgar pelas notícias que lemos todos os dias.

      Excluir
  56. E o que você acha desse vídeo Banzolão? https://www.youtube.com/watch?v=VOuM4CZS-yM

    ResponderExcluir
  57. Porque os EUA lançaram as duas bombas atômicas no Japão no final da segunda guerra?

    ResponderExcluir
  58. Lucas, pra você, o que significa o texto de 1 Timóteo 5.24?
    O que significa nesse caso a expressão "precedendo o juízo"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A NVI traduz assim:

      "Os pecados de alguns são evidentes, mesmo antes de serem submetidos a julgamento; enquanto que os pecados de outros se manifestam posteriormente" (1 Timóteo 5:24)

      O que Paulo está falando aqui é que algumas pessoas tem seus pecados escondidos até o dia do juízo (por exemplo, um marido que adultera mas nunca é pego em flagrante pode se safar nessa vida, mas não na próxima), enquanto outras pessoas tem seus pecados expostos ainda em vida (por exemplo, alguém que é pego em flagrante cometendo algum pecado). O ponto em questão é que ninguém vai ficar impune, mesmo que aqui na terra consiga disfarçar bem.

      Excluir
  59. Avalie: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=2209250745955021&set=p.2209250745955021&type=3&theater

    ResponderExcluir
  60. Respostas
    1. Isso é meio simplista, já que a ONU reúne centenas de países (e nem todos são de esquerda), mas seu secretariado-geral costuma ser.

      Excluir
  61. Oque você acha sobre os luteranos, em principal por eles terem imagens, são os reformados mais próximos dos católicos, terço, o culto serem igual a missa, roupas do pastor e etc... (acho que é mais fácil um luterano vira católico do que um evangélico)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comentei sobre eles mais acima, neste comentário aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/01/o-ser-humano-esta-progredindo-em.html?showComment=1547433681479#c5653996932726026793

      Excluir
  62. Avalie https://www.espada.eti.br/ce1077.asp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que se "sociedades secretas" tivessem matado Jesus, a própria Bíblia nos diria isso.

      Excluir
    2. esse ae é só mais um dos milhares de sites conspiracionistas e malucos que se recusam a aceitar que na história humana não tem ninguém no comando e então eles dizem que existe alguma sociedade secreta satânica que existe desde a torre de babel e controla o mundo todo e bla blabla. Lucas já percebeu que nestas conspirações sempre tem estes vilões terríveis que dominam o mundo mas nunca um opositor? Ops esqueci o opositor é o cara que esta falando da conspiração e tem um canal no youtube.

      Excluir
    3. Hahahahaha bem assim mesmo. E o mais interessante de tudo é que esses "senhores do mundo" nunca matam (ou pelo menos tiram do youtube) esses tais caras que "os desmascaram" (é como se eles quisessem que eles ganhassem dinheiro na internet falando mal deles).

      Excluir
  63. Avalie: https://www.youtube.com/watch?v=oQ_6CxTNZJk
    Oq vc achou da nova mudança do Estatuto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que foi muito modesta, não avançou o necessário e nem dá indícios de que vá avançar mais que isso. O Bene Barbosa comentou a este respeito aqui:

      https://www.youtube.com/watch?v=mdz1pQkcM5Y

      Excluir
  64. Banzolão, pode por favor comentar? https://padrepauloricardo.org/blog/onde-estava-a-igreja-de-cristo-antes-de-lutero

    Outra dúvida, Lutero era mariano?

    ABS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre "onde estava a Igreja antes de Lutero", eu recomendo estes dois artigos sobre isso:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/01/a-reforma-antes-de-lutero_27.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/03/entenda-as-divisoes-do-cristianismo-e.html

      Sobre Lutero ser "mariano", a mariologia de Lutero era bem diferente da dos católicos de hoje, e foi amadurecendo ao longo da sua vida. A este respeito o Elisson Freire tem um artigo muito bom (traduzido do blog do James Swan, igualmente excelente), esse aqui:

      https://resistenciaapologetica.blogspot.com/2015/12/a-mariologia-de-lutero.html

      Abs!

      Excluir
  65. Lucas amanhã é Senhor do Bonfim aqui em Salvador,poderia explicar sobre o sincretismo religioso e como os católicos perseguião os praticantes de religiões africanas?por favor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que são dois assuntos diferentes, o "Senhor do Bonfim" não é um santo católico mas sim uma "figuração de Jesus Cristo" segundo o entendimento deles, mas de fato há mesmo um sincretismo religioso entre as religiões de matriz africana e o catolicismo, pois os escravos queriam continuar praticando sua religião mas eram obrigados a serem católicos porque o catolicismo era a religião oficial e a única permitida, então eles se fingiam de católicos colocando nas "entidades" deles os nomes dos santos católicos mas permanecendo com suas práticas e rituais, assim eles conseguiam enganar as autoridades católicas que não entendiam bem como funcionava as religiões afro e lhes parecia que eram devotos católicos (já que estavam aparentemente cultuando santos católicos). E mesmo depois que o Estado virou laico esse tipo de religiosidade popular permaneceu, por isso aqui no Brasil existe um tipo único de "religiões afro" que você não encontra nem na África, e por isso há essa ponte entre a umbanbda e o catolicismo, embora de uma forma popular e não como doutrina oficial católica.

      Excluir
  66. Eu achorei Santa Teresinha do menino Jesus um exemplo?tem problema Lucas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigido eu acho

      Excluir
    2. Eu não conheço a história dela direito para opinar a respeito, mas tome cuidado com essas histórias de "santos" católicos porque são sempre enfeitadas e embelezadas com lendas, mitos e distorções propositais para fazê-los parecerem "mais santos" aos olhos dos outros. Um exemplo recente é o da madre Tereza de Calcutá, ainda mais aclamada que a "Santa Teresinha", que por muito tempo todo mundo pensou que era a mulher mais santa que existia, mas que depois foi comprovado todos os abusos monstruosos que ela submetia os doentes de forma proposital para fazê-los sofrer, sendo por isso conhecida como o "anjo da morte" (ela achava que o sofrimento em si mesmo era algo meritório, e por isso os submetia ao máximo de sofrimento). Há muitos livros escritos sobre isso, mas você pode ver um resumo aqui:

      https://www.facebook.com/emerson.eduardorodrigues.1/posts/230969477806416

      A moral da história é: antes de sair por aí exaltando a figura de um "santo(a)" católico, investigue a verdadeira história do mesmo e use um pouco de senso crítico, que faz sempre tanta falta. Que há uma máquina propagandista católica em execução, desesperada em encontrar "herois" que servirão de exemplo para os outros se tornarem católicos, disso não resta a menor dúvida, é só ver o escambau que eles fazem por aí com qualquer pastor desconhecido que decide se tornar católico e de repente vira um popstar da noite pro dia.

      Excluir
  67. Lucas, opine sobre esse vídeo do Pelé:
    https://www.youtube.com/watch?v=2iIFVyEbLHg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tinha visto, foi um dos primeiros a ajudar a desmascarar alguns mitos sobre o Pelé, inclusive pensei em colocar o vídeo aqui no artigo mas optei pelo do Bruno Formiga por ser um pouco mais técnico e por comparar diretamente com o melhor jogador moderno (Messi), já que era a comparação que estava em jogo.

      Excluir
    2. Mas você concorda que Pelé seja uma farsa de acordo com esse vídeo?

      Excluir
    3. O "mito" Pelé que se criou em torno dele é uma farsa. Mas ele era um ótimo jogador se comparado a seu tempo e se guardada as devidas proporções.

      Excluir
  68. Avalie: https://i0.kym-cdn.com/photos/images/original/000/627/398/2f2.gif

    ResponderExcluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as dúvidas e observações educadas são bem-vindas, mesmo que não estejam relacionadas ao tema do artigo, mas comentários que faltem com o respeito não serão publicados.

*Comentários como "Anônimo" ou "Unknown" NÃO serão publicados, identifique-se através da sua conta Google, de um modo que seja possível distingui-lo dos demais.