25 de novembro de 2018

107 Mateus 10:28 prova que a alma não morre?


Ao longo de quase uma década debatendo com imortalistas, eu jamais recebi qualquer resposta sobre as centenas de passagens bíblicas que afirmam expressamente que a alma morre (você pode conferir algumas delas aqui e aqui), mas, em vez disso, todos rebatem essas centenas de textos com um: Mateus 10:28. Sempre me perguntei que diabos de exegese é essa que condiciona a interpretação de centenas de textos a um só, e onde esse único texto tem mais peso que as centenas de outros textos – ainda mais quando o bê-a-bá da hermenêutica consiste em deixar a Bíblia interpretar a Bíblia, ou seja, que os textos mais claros falem pelos mais difíceis, e, naturalmente, que um texto solitário seja interpretado à luz da multidão de textos que abordam a mesma coisa, a fim de que a própria Bíblia não entre em contradição.

Embora a “alma” (nephesh no hebraico, e psiquê no grego) apareça 1.600 vezes na Bíblia, ela nunca é acompanhada dos termos “eterno” (aionios) ou “imortal” (athanatos). Em contrapartida, os originais hebraico e grego da Bíblia taxativamente afirmam que a nephesh ou psiquê morre (Nm 23:10), é destruída (Lv 23:30), é exterminada (At 3:23), é morta à espada (Js 10:28), é devorada (Ez 22:25), é decepada (Nm 19:13), é golpeada (Dt 19:11), é assassinada (Dt 22:26), falece (Lv 19:28), é entregue à morte (Jo 13:37), corre risco de morte (At 15:26), sofre decomposição (Sl 49:8-9), vai para a cova (Jó 33:22), expira (Jó 11:20), etc. Mas no tal “texto solitário”, Jesus diz:

“Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno” (Mateus 10:28)

“Não podem matar a alma”. Aí está provada toda a doutrina imortalista, na argumentação deles. Mas vamos com calma. Imagine que daqui mil anos uma civilização futura tenha acesso aos textos do nosso presente enquanto debatem se vacas tossiam na nossa época ou não. Então um indivíduo descobre um texto de alguém em algum lugar dizendo o seguinte: «Ele não tira o cavalinho da chuva nem que a vaca tussa!». Imediatamente o indivíduo que defende a tese de que as vacas tossiam sublinha esse texto, posta em seu mural do foicebook (uma versão estatal futura do facebook) e canta vitória. “Está vendo? Vacas tossiam! Está provado! Fim de papo, ganhei o debate!”.
                  
É claro que a leitura ao pé da letra da frase acima poderia levar a essa conclusão, mas isso não significa que a intenção ou o significado do texto seja esse. O que o autor quer dizer aqui poderia ser traduzido na prática como, por exemplo, «ele não desiste de jeito nenhum». Este é o sentido da frase, e não que literalmente vacas possam tossir, ou que alguém tenha o ardoroso trabalho de tirar um filhote de cavalo da chuva a cada vez que chove. Em outras palavras, o verdadeiro sentido de um texto nem sempre corresponde ao seu conteúdo ao pé da letra. Por isso dizer que a imortalidade da alma está provada com base neste único trecho isolado tirado de um único texto seria tão precipitado e amador quanto o sujeito do futuro que “descobre” que as vacas tossiam – ainda mais quando há um caminhão de provas textuais contra ambos, apontando sempre e somente na direção oposta, as quais são sempre convenientemente ignoradas por quem quer crer em alma imortal ou em vacas que tossem.

Vamos trabalhar mais um pouco com isso mediante analogias. Suponhamos que alguém te desapontasse muito, e você lhe dissesse que ela partiu seu coração. O que você espera ao dizer isso não é que ela vá correndo buscar um médico cardiologista para resolver o problema de um coração “partido”, mas sim que compreenda que ela o entristeceu. Apenas isso. No meu mais recente livro dos 500 Anos de Reforma, em certa parte eu digo que os perseguidores dos cristãos boêmios até a Guerra dos 30 Anos não conseguiam atingir sua “alma” (pois novas gerações de protestantes surgiam, sucedendo as anteriores, não importa quão grande fosse o morticínio), mas o imperador católico Fernando II quis matar a própria “alma” boêmia – ou seja, sua cultura, o que os definia como nação. Por isso não apenas os perseguiu até a morte fisicamente, mas também mudou sua cultura à força, proibindo sua língua e seus costumes. Qualquer pessoa que tenha lido no contexto entendeu assim – sem nenhuma acepção à alma enquanto “entidade” em si, seja para viver ou para morrer.

Tendo dito tudo isso, uma questão vem à tona: se a simples expressão “não podem matar a alma” não serve por si só para provar a sobrevivência da alma como doutrina, então qual seria o seu significado contextual? Tal como em todos esses exemplos citados, aqui também deve ter um sentido, que seja compreensível e lógico. Para isso, precisamos primeiramente buscar compreender em que sentido o autor da frase em questão – que neste caso é o próprio Cristo – costumava usar o termo alma-psiquê. Vejamos uma das ocorrências mais relevantes e conhecidas, presente no mesmo evangelho em questão, apenas alguns capítulos adiante:

“Porquanto, quem quiser salvar a sua alma (psiquê) perdê-la-á; e quem perder a alma (psiquê) por minha causa achá-la-á. Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma (psiquê)? Ou que dará o homem em troca da sua alma (psiquê)?” (Mateus 16:25-26)

O que a psiquê significa aqui? Certamente não uma alma como elemento da natureza humana, pois não faz qualquer sentido dizer que alguém vai “perder” a alma como alguém que perde uma carteira, ou como se a condenação eterna fosse apenas da alma sem o corpo (o que contraria a própria doutrina imortalista). Também não faz sentido dizer que o elemento alma se perde nesta vida para depois alguém achá-la de volta na vida futura, como se o sujeito temporariamente perdesse uma alma e depois a retivesse.

É claro que Jesus estava falando de outra coisa aqui, ao usar o termo para “alma” (psiquê). Ele estava falando da vida que se obtém após a ressurreição. Ou seja, a “vida eterna” (ou a ausência dela). Isso é usado em contraposição a esta presente vida, que aqui também é qualificada pelo mesmo termo psiquê. Assim, se alguém perder sua vida terrena, este ganhará a vida póstuma (e vice-versa), pois não adianta nada ganhar o mundo inteiro e perder a vida eterna, e tampouco pode dar o homem qualquer coisa em troca da vida eterna. É este o significado simples do texto, no qual Jesus usa a palavra grega para “alma” não como um elemento, mas como uma alusão à vida terrena ou à vida futura.

Semelhantemente, quando Jesus diz em outro texto que “é na vossa perseverança que ganhareis as vossas almas-psiquê” (Lc 21:19), ele não estava dizendo que as pessoas que perseveram não tem um elemento chamado alma mas vão ganhar uma um dia, mas sim que elas ganhariam a vida eterna. E essa vida eterna, ao longo de toda a Escritura, está vinculada à ressurreição dos mortos, porque é este o momento em que entraremos nela. Por isso Jesus diz que na ressurreição as pessoas não se casam nem são dadas em casamento” (Mt 22:20), que “a sua recompensa virá na ressurreição dos justos (Lc 14:14) e que “os que fizeram o bem ressuscitarão para a vida (Jo 5:29). Portanto, para Jesus a vida eterna é uma garantia presente de algo que se consumará no futuro – especificamente na ressurreição –, e não antes disso, em um “estado intermediário” seja ele onde for.

Agora volte para Mateus 10:28 e veja como tudo faz sentido quando interpretamos psiquê ali exatamente da mesma forma como interpretamos psiquê nestas outras passagens. O que Jesus está dizendo? Que os homens não podem matar um “fantasminha camarada” que carregamos dentro de si? Nana-nina-não. Significa apenas que os homens podem dar fim à nossa existência terrena, mas não à futura. Ou seja, alguém pode atentar fisicamente contra a sua vida e matá-lo(a) hoje mesmo, mas não pode tirar a vida eterna de você, não pode comprometer seu destino futuro, não pode impedir a vida que você obterá na ressurreição. É isso o que significa “não pode matar a psiquê”.

Mas note que o texto não termina aí. Ele continua, e continua dizendo que «antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno». Continuemos pensando na alma como elemento, como os imortalistas querem, e o que teremos aqui? A destruição da alma! Imortalistas argumentam que aqui o termo grego usado para “destruir” é apollumi, e que nem sempre ele implica em aniquilação. Isso é verdade, mas somente porque essa palavra grega possui dois significados, de acordo com os léxicos: uma é «destruir completamente», e a outra é «perder» (Strong, 622).

Para definir se o seu significado em uma passagem é “perder” ou “destruir”, vai depender sempre do contexto. Por exemplo, na parábola da ovelha perdida, é apollumi que aparece (Lc 15:4), e não há nenhuma dúvida de que neste caso o sentido é de perder, porque a ovelha da parábola continuava viva e estava apenas desaparecida, ausente de onde deveria estar. Em contrapartida, dois capítulos adiante Jesus diz que na época de Noé os ímpios “comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os destruiu (apollumi) a todos” (Lc 17:27). Aqui é novamente apollumi que aparece, e neste caso o sentido é obviamente o de destruição total (morte, aniquilação ou cessação de vida, chame como preferir), já que aquelas pessoas não permaneceram vivas em meio às águas do dilúvio.

Então a grande questão é: que tipo de apollumi Mateus 10:28 se refere? Destruir ou perder? O imortalista que me desculpe, mas dizer que significa “perder” aqui é uma estupidez completa, uma “tonteria”, como diria um estimado amigo argentino. Troque destruir por “perder” no texto e veja no que dá:                                                                                                                             
“Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode *perder* tanto a alma como o corpo no inferno” (Mateus 10:28)

O texto estaria dizendo que o próprio Deus teria sua alma perdida no inferno, o que além de ilógico é blasfêmico. O texto só faz sentido se o significado de apollumi aqui for destruir. Isso também tem coesão com a primeira parte do verso, que diz para não temermos aqueles que matam o corpo. Se a interpretação imortalista estiver correta, o que o texto estaria bisonhamente dizendo é para não temer os homens que matam o corpo, mas sim a Deus, que também mata só o corpo! É evidente que isso não tem cabimento nenhum, muito menos coesão textual. O texto só tem sentido se Deus mata mais do que os homens matam, o que implica que sim, apollumi está aqui no sentido de destruição total, o mesmo da primeira parte do verso, querendo ou não, gostando ou não.

E como entendemos isso na perspectiva da alma como a vida póstuma? É bem simples: os homens podem dar um fim apenas à nossa existência terrestre, mas Deus pode dar um fim nesta vida e também na outra. É por isso que nós aniquilacionistas cremos que os ímpios não morrerão apenas nesta vida, mas também na próxima, depois da ressurreição, para sempre – após pagarem no geena pelo tempo respectivo aos seus pecados. Portanto há duas mortes para os ímpios – nesta vida e na vida futura – mas apenas uma para os justos, que passam pela «primeira morte» tal como eles, mas não pela segunda (confira Apocalipse 20:6). Enquanto os justos ressuscitam para a vida eterna, os ímpios ressuscitam para cumprir pena no geena e então morrerem novamente. Por isso há uma morte para os justos, mas duas para os ímpios:

“Felizes e santos os que participam da primeira ressurreição! A segunda morte não tem poder sobre eles; serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante mil anos” (Apocalipse 20:6)

Note que o texto não diz que a “primeira morte” não tem poder sobre os justos, mas apenas a “segunda morte”, porque a primeira é aquela pela qual todos passamos ao final da nossa vida terrena, e tanto justos como ímpios morrem nesta vida. Mas além dela há também uma outra morte, a segunda, que se dá após a ressurreição, mas dela os salvos estarão livres, pois herdaram uma vida eterna e não uma outra morte. É por isso que tanto Deus como os homens são capazes de sepultar alguém nesta vida (primeira morte), mas só Deus pode fazer o mesmo na outra (segunda morte). É este o sentido lógico, simples e coerente de Mateus 10:28, que não apenas faz uma conexão precisa com o sentido de psiquê que Jesus costumava usar em seus dias e com o teor geral das Escrituras, como ainda evita malabarismos surreais para reinterpretar literalmente centenas de textos que expressamente afirmam a morte da alma das mais diversas maneiras e nos contextos mais literais possíveis (veja aqui e aqui).

Há ainda uma outra prova de tudo aquilo que dissemos aqui, que vem justamente da transcrição que Lucas faz dessa mesma passagem de Mateus. Como sabemos, Lucas escreveu depois de Mateus, que foi uma das principais fontes que ele utilizou na escrita do seu próprio evangelho (sobre isso, leia aqui). O detalhe é que, embora Lucas copie Mateus na íntegra ou com leves nuances de diferença, quando chega à transcrição de Mateus 10:28 ele simplesmente muda o texto em si, de uma forma que raramente faz com outras passagens. Confira como é citado em Lucas o mesmo texto bíblico de Mateus 10:28:

“E digo-vos, amigos meus: Não temais os que matam o corpo e, depois, não têm mais que fazer. Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei” (Lucas 12:4-5)

Há muita coisa no texto que Lucas cita diferente da sua fonte (Mateus), a começar pela mais importante: ele suprime o termo “alma” do texto, e em vez disso vai direto ao significado do que Jesus estava querendo dizer, que é basicamente o mesmo que eu expus aqui até agora. A grande pergunta que não quer calar e que precisa de uma resposta satisfatória é: por que razão, motivo, causa ou circunstância Lucas preferiu omitir a psiquê na passagem, se ele estava citando o mesmo trecho de Mateus, onde consta a psiquê?

Considerando que isso não é um costume do autor, a resposta só pode ser uma: ele queria evitar algum possível mal-entendido na interpretação do texto, e por essa razão preferiu interpretar a passagem (i.e, transcrever o seu sentido) do que transcrever literalmente, ao pé da letra. Isso é exatamente a mesma coisa do exemplo que eu passei no começo do artigo, do sujeito que transcreve a frase «ele não tira o cavalinho da chuva nem que a vaca tussa» por «ele não desiste de jeito nenhum» (em vez de manter o verbete original, que pode eventualmente causar confusão a alguém pouco instruído). Considere também que Lucas estava escrevendo a Teófilo (Lc 1:3), um magistrado grego que provavelmente era pouco instruído na fé cristã, e que teria grandes chances de interpretar psiquê ali da maneira dualista platônica tradicional, a predominante entre os gregos como ele. É por isso que Lucas prefere ir direto ao significado da passagem em vez de transcrevê-la literalmente.

Não pense que acabou, pois há mais um detalhe que os leigos geralmente passam despercebidos sem notar. Trata-se dessa mesma transcrição de Lucas, mas da parte final, que diz que «depois de matar, tem poder para lançar no inferno». Aqui o vocábulo “inferno” é uma tradução (ou melhor, “tradução”) da palavra grega geena. É importante ter isso em mente, porque o geena é o estado final dos ímpios, ou seja, onde estarão após a ressurreição. Essa é a crença dos próprios imortalistas, que por sua vez acreditam que os ímpios estão sendo atormentados agora no Hades, que seria o local intermediário onde eles queimam no pós-morte, antes de serem definitivamente lançados no geena. Ou seja, a sequência para eles é: morreu, então vai queimar no Hades, e depois da ressurreição vai queimar no geena.

Se realmente Jesus estivesse falando sobre o destino da alma após a morte, sobrevivendo à morte corporal, para qual lugar você acha que ele diria que a alma do ímpio é levada? Naturalmente, para o Hades, que é o local imediato que se segue à morte física na teologia deles. Mas nenhum dos dois evangelistas diz que Jesus citou o Hades, nem Mateus em 10:28 e nem Lucas em 12:4-5. Em vez disso, citam direto o geena, que é o local do castigo dos ímpios após a ressurreição (que, biblicamente falando, é o único lugar em que serão atormentados por algum tempo).

Dito em termos simples: se Jesus estivesse falando do lançamento imediato da alma no “inferno” imortalista após a morte, ele não teria dito que o local de castigo depois da morte é o geena, mas sim o Hades. Ele teria dito para temer «aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no Hades», já que o Hades seria o local para onde as almas vão ser atormentadas após a morte. Em vez disso, Jesus “pula” o Hades como se não existisse e cita direto o geena, o que confirma tudo o que já dissemos neste estudo: o que estava em jogo aqui era a vida que se obtém após a ressurreição, por isso o Hades é irrelevante, seja como sepultura universal dos mortos ou como um “inferno”. Mas se Jesus estivesse mesmo falando do destino da “alma que não morre” após a morte do corpo, seria imprescindível que ele mencionasse o Hades em vez do geena, já que seria para lá que os mortos são enviados imediatamente após a morte.

É claro que nem toda essa chuva de evidências será suficiente para convencer alguém que já decidiu enganar a si próprio e se apegar à primeira metade de Mateus 10:28 – interpretando-a ao pé da letra e contra toda a lógica, bom senso, contexto e exegese – apenas para sustentar uma doutrina que, lamentavelmente, é inteiramente desprovida de qualquer fundamentação séria. Eu lastimo muito que mesmo depois de mais de 1.200 páginas de argumentação só nos meus livros (além de outros muitos artigos como este), que até hoje permanecem sem nem mesmo uma tentativa de refutação, ainda assim uma quantidade considerável de gente prefira se apegar ao que já crê por mera conveniência, costume ou tradição, ou porque já se deixou influenciar a tal ponto durante toda a vida que já não tem mais volta. É um caso triste de uma doutrina que só consegue fundamentação isolando versículos, desprezando todo o contexto e jogando a hermenêutica direto na lata do lixo, com tampa e tudo. Pensando bem, é uma doutrina realmente do quinto dos infernos – com o perdão de um trocadilho tão infame.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,

- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!



- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

107 comentários:

  1. Como sempre, artigo de luxo em Banzoli!
    Estes dias estava pensando, a cultura do Brasil é inferior, sua História, pífia e sem grandes feitos jamais vai chegar aos pés de uma História germânica pós 1500s, este País não tem nenhum grande feito, todos seus inventores como Santos Dummont nunca contribuíram para a ciência de verdade como contribuíram os inventores alemão e inglês, sua Literatura é horrível e da vontade de dormir, é impossível um Brasileiro Católico escrever algo como um Doutor Fausto de Thomas Mann, muito menos chegaria aos pés de um Jonathan Swift, Daniel Defoe(autor do clássico Robson Crusoé)ou William Shakespeare(autor dos clássicos Hamlet e Otelo) estes três últimos, ingleses, nunca tivemos um grande conflito, enfim acho melhor parar de humilhar a bestialidade pseudo-cultural de um País Católico, mas imagino que a longo prazo a solução seria vender todo esse País a Alemanha, Estados Unidos(por favor invade a gente kkkk) ou Inglaterra, que deveria ter nos colonizado, nos Estados Unidos da America deveria ter nós invadido a muito tempo e ter nos livrado daquela maldita teocracia Católica, vejo isto como a única forma que fazer esse País dar certo, vender ele a quem realmente deu certo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vender o Brasil vai ser difícil, quem vai querer comprar? O comprador gastaria dinheiro para ganhar um país com taxa de homicídio maior que a do Iraque na época da guerra, com um dos piores índices de educação e saúde do mundo e ainda de quebra levaria o Lula de brinde. Acho que nem os índios aceitariam o país de volta.

      Excluir
    2. Uma das maiores referências quando se trata de conservadorismo hoje.

      Excluir
    3. Avalie: https://youtu.be/I9-ws5Mz814

      Excluir
    4. Ele usa uma metodologia totalmente fraudulenta. Praticamente todo o percentual ali vem das guerras, principalmente das duas guerras mundiais, como se fossem guerras causadas pelo capitalismo, o que é simplesmente estúpido. Guerras sempre existiram desde o início da humanidade e sempre existirão independentemente de qual sistema econômico estiver vigente na sociedade, as causas das guerras não tem nada a ver com o capitalismo em si, o principal "vilão" foi a Alemanha nacional-socialista (que era socialista apesar de todas as tentativas fracassadas de revisionismo no nome), tinha ainda a Rússia socialista no meio e outros países socialistas, é simplesmente imbecil além de desonesto classificar esse tipo de coisa na conta do capitalismo, só demonstra o desespero deles que SABEM que o capitalismo não matou nem 1% do que o comunismo matou, então precisam apelar a metodologias fraudulentas como essa.

      Excluir
    5. Eu já vi você elogiando Henry Bugalho.

      Excluir
    6. engraçado que eles não culpam igualmente o feudalismo, aristocracia, socialismo e todos os outros sistemas que já existiram que tambem causaram guerras, culpam apenas o capitalismo. O capitalismo tem todos os problemas que todos os outros sistemas sim (pois é um sistema humano e por melhor que seja sempre terá consequências negativas), mas diferentemente dos outros sistemas, o capitalismo é o único que melhora a vida das pessoas, ao contrario dos outros que trava a qualidade de vida sempre em uma mesma porcaria, é só ver as condições de vida no século XIX e comparar com hoje em dia, ambos são capitalismo, mas a mudança da qualidade de vida é impressionante, e ai vc pega o século VII e compara com o século XV, quase dez séculos de diferença mas as condições de vida ainda eram as mesmas devido ao sistema do feudalismo.

      Excluir
  2. Como sempre ótima artigo. Lucas estava debatendo com meu primo dizendo q seria injusto Deus queimar eternamente uma pessoa q matou uma pessoa pra uma q matou milhões, então ele disse q n porque já q vamos passar a eternidade com Cristo, os ímpios teriam q queimar eternamente, por q assim a balança estaria igual pra ambos os lados .e desculpe minha escrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa tal "balança" deve estar quebrada ou com defeito, porque a vida eterna é um PRESENTE que Deus nos dá pela graça, não é algo que ganhamos pelo nosso próprio esforço ou mérito, como se o nosso mérito bastasse para receber vida eterna ou tormento eterno. Essa lógica só teria algum cabimento se houvesse uma "graça reversa" contra os ímpios, mas isso não existe. O que acontece é bem simples: todos deveriam morrer por causa do pecado de Adão, mas para aqueles que creem em Cristo Deus decide por graça e misericórdia livrar da morte eterna e nos dar o inverso disso, que é uma existência sem fim (vida eterna). Por isso a vida eterna é sempre tratada na Bíblia como um dom, um presente, uma dádiva, e não como se o homem fosse viver eternamente de qualquer jeito, em um ou outro lugar.

      Excluir
  3. Na minha opinião, esse texto que você abordou seria o "mais forte" para tentar explicar a imortalidade que é inexistente na Bíblia.

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
  4. Agora, estou aqui para deixar uma outra reflexão minha. Andei pensando sobre um argumento meio falacioso que um ladrão poderia usar para tentar justificar seu ato: Ele poderia falar que Deus deu a Terra para nós dominar-lá, portanto tudo é de bem comum(na verdade, tudo pertence a Deus, pois foi ele que criou tudo; somos apenas mordomos Dele)... Esse argumento pode até ser verdade em partes; mas tem algo muito importante que nosso amigo esqueceu: estamos em um mundo que não é mais perfeito aos olhos de Deus. Lembro muito bem que existe leis no Pentateuco que protegem a propriedade privada. Em um contexto de pecado, é muito mais justo uma pessoa receber o que plantou(literalmente) ou seja, nesse mundo nós temos que sobreviver do que trabalhamos para ter nosso sustento e alimento, e é muito justo que uma pessoa seja recompensada pelo seu trabalho honesto. É muito fácil falar esse tipo de coisa quando não é o celular que você comprou com seu dinheiro cheio de suor, lágrimas e sangue.

    Se falei alguma besteira, sinta-se livre para falar, ou acrescentar coisas que eu esqueci.

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
  5. Graça e paz.

    Cheguei mais rápido que o mundial do Palmeiras.

    E eu ainda tenho que aguentar o pessoal do CACP achando absurdo que o número de mortalistas e aniquilacionistas tem aumentado,colocando culpa no liberalismo teológico e na neo-ortodoxia.

    Fico imaginando um monte de gente salva lembrando por toda a eternidade que tem uma turma de condenados que não param de queimar vivos.E não adianta dizer que vamos esquecer do passado.

    Minha treta com os calvinistas inclusive passa por uma questão semelhante,o caráter de Deus,se a graça fosse irresistível Deus salvaria a todos porque ele é amor,justiça e misericórdia.

    Marcelo Dornelas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Cheguei mais rápido que o mundial do Palmeiras"

      Então você nem chegou xD

      Excluir
  6. Lucas, num video do Felipe Ponde sobre o socialismo em que ele discorria sobre o fato de a maioria dos professores serem de esquerda. Num comentario alguem disse: em um pais com tantas desigualdades ser socialista e questão de bom senso.
    O que voce acha dessa frase?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu teria que ver que vídeo é esse, em que contexto isso teria sido dito e tudo mais.

      Excluir
  7. Varão Macho, os defensores do Lula dizem que não há provas para as acusações contra ele, você concorda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provas é o que não falta. Só no caso Triplex tem todas essas aqui (citadas pelo Marcel van Hattem):

      https://www.youtube.com/watch?v=VcT8Ep3E1F0

      Mas é lógico que um petista irá negar todas as provas e fazer de conta que elas não existem, você queria o que? Que eles admitissem que o Lula foi preso justamente? Isso seria o mesmo que esperar um porco criar asas e voar.

      Excluir
  8. Lucas, os dias de Gênesis, são de 24hs?
    E quais as razões para a sua perspectiva?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu creio que são de 24h porque eu entendo que a terra é jovem, que a expressão "manhã e tarde" dificilmente possa ser tomada em um sentido meramente figurado e que todas as tentativas de conciliar os "dias mais longos" ou o evolucionismo com a Bíblia são pouco consistentes.

      Excluir
    2. Anônimo,

      Um dos grandes problemas hoje em dia é tentar encaixar a Bíblia ipsis litteris na ciência ou vice-versa.A Bíblia não é um tratado científico e nem um livro de história com toda a sua metodologia,como entendemos hoje em dia,mas sim um livro histórico-teológico que conta a relação de Deus com sua criação.Ela usa como estilo literário com abundância a prosa exaltada(junção de literalidade com poesia).A semana de 24 Hs para alguns foi o tempo que Moisés passou recebendo a revelação dos acontecimentos por Deus,para outros os 7 dias de 24 Hs diz respeito a semana da proclamação dos atos criativos de Deus.Não se pretendia aprofundar em questões que seriam incompreensíveis à época,"Ficam ainda tantas outras coisas que vos queria dizer, mas agora não as podem suportar!" Jo 16:12.Mais importante que tentar encaixar a Bíblia na ciência ou a ciência na Bíblia é tentar entender o que as passagens tem a nos dizer.Podem existir erros periféricos,já que a Bíblia é a compilação de tradições orais e escritas e o processo de cópias eram feitos manualmente,mas a doutrina está lá intacta.Texto inspirado não significa que o ES ditou palavra por palavra,os autores tinham suas limitações e compreensão de mundo diferente de hoje,com as limitações do seu tempo.Como falar de DNA,genoma,células,genética,moléculas,átomos,evolução naquele tempo?.

      Abs.

      Marcelo Dornelas

      Excluir
    3. Em suma a Bíblia descreve fenômenos sem querer pormenorizar o assunto por motivos de assimilação(Igual quando minha mãe me explicou sobre reprodução humana quando eu era criança falando da sementinha do papai que era colocada na mamãe.Ela mentiu?Não,mas falou na linguagem que eu entenderia).

      Marcelo Dornelas

      Excluir
    4. Este site é muito bom https://biologos.org/

      Este tbm http://www.cristaosnaciencia.org.br/

      E este é o meu http://teologiaeoutros.blogspot.com

      Excluir
    5. Veja essa explicação sobre ´´manhã e tarde´´ dentro de uma perspectiva judaica. Uma perspectiva judaica que especificamente não crê em dias de vinte e quatro horas na criação: https://youtu.be/nNzkPrUgr-4
      do minuto 19:00 em diante Lucas. Muito interessante.

      Excluir
    6. Me desculpa dizer, mas os judeus de hoje já não servem de referência para nada, hoje em dia eles creem em literalmente qualquer coisa, tem rabino que prega até a reencarnação, sem falar em outros absurdos que seriam completamente ridicularizados por um "judeu raiz" dos tempos bíblicos. O Judaísmo atual é igual o Cristianismo, algo que nasceu puro mas com o tempo foi se desviando do seu ideário original e hoje possui milhares de vertentes diferentes ensinando coisas diferentes. Pegar um judeu desses para definir a crença dos judeus da época de Moisés (por exemplo) seria mais ou menos o mesmo que pegar um Fábio Sabino da vida para definir a crença dos cristãos da época do apóstolo Paulo. A crença dos judeus originais sempre foi em dias literais, assim como a crença unânime dos Pais da Igreja pelo menos até Agostinho (à exceção de Orígenes, que alegorizava literalmente tudo da Bíblia, não só o Gênesis).

      Excluir
    7. Os dias de Gênesis são literais, no AT a bíblia usa como exemplo/modelo os dias da criação para falar aos israelitas sobre o sábado.

      "Os israelitas terão que guardar o sábado, eles e os seus descendentes, como uma aliança perpétua.
      Isso será um sinal perpétuo entre mim e os israelitas, pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, e no sétimo dia ele não trabalhou e descansou."

      Êxodo 31:16,17

      Excluir
  9. Lucas,você poderia analisar uns videos pra mim?
    O primeiro da série é esse: https://youtu.be/dD31Dur2ZnA
    Ele tenta argumetar contra Norman Geisler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que esses caras cuja única função na vida é atacar e tentar ridicularizar a Bíblia a qualquer custo só podem ser pessoas frustradas ou endemoniadas, eu não vejo sentido nisso. Sem falar que os argumentos desse tipo de gente é sempre uma coisa mais boboca que a outra, ele falou falou e não refutou nada, mesmo porque a teoria mais aceita entre os cristãos é que essa luz vinha do próprio Deus e não alguma coisa a ver com a tal da "neblina". O próprio Geisler citou várias possibilidades, entre as quais essa que eu disse, e essa outra da neblina era só uma das possibilidades citadas, e esse cara como desonesto que é preferiu ignorar todas as outras opções que o Geisler passou e lidar apenas com essa da neblina como se fosse algo que Geisler tivesse afirmado taxativamente (quando não foi).

      Excluir
  10. Respostas
    1. Ela costuma ser bem elogiada por ter sido uma "tradução ecumênica", embora sua metodologia siga sendo mais literal, em vez de equivalência de sentido (como eu prefiro).

      Excluir
  11. Lucas como o papa lutará contra sua igreja?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi a pergunta, a que isso se refere?

      Excluir
    2. Mas não tem nada ali que diga que "o papa lutará contra a sua igreja"...

      Excluir
    3. eu acho que a Nilda e este outro anonimo estão achando que a Besta do apolicapse é o Papa e que a Prostituta é a Igreja Católica, ou seja a Besta/Papa vai destruir a Prostituta/Igreja Católica. Obvio que isso esta completamente errado mas é comum ter este tipo de interpretação com base em certas teorias da internet.

      Excluir

    4. 16 E os dez chifres que viste na besta são os que odiarào a prostituta, e a colocarão desolada e nua, e comerão a sua carne, e a queimarão no fogo.

      17 Porque Deus tem posto em seus corações, que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma idéia, e que dêem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus.

      Excluir
    5. A questão é que os "dez chifres" que odeiam a prostituta não são o papa, é o Novo Império Romano (=União Europeia unificada como um só país, como escrevi no artigo abaixo). O papa é o "falso profeta" do Apocalipse, ou seja, um personagem diferente. O que se conclui por este texto é que o império do anticristo irá destruir a Igreja Católica porque foi justamente isso o que os regimes comunistas sempre fizeram, não apenas com os católicos mas com todas as religiões, mas desta vez será um golpe mortal, não haverá mais um Mussolini da vida para fazer acordos e concessões com o papado. O Vaticano deixará de existir como Estado papal, ou seja, o papa perderá o pouco de reino que lhe restou, e isso será um cumprimento da vontade de Deus em castigo pelas atrocidades que o papado cometeu ao longo dos séculos.

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      Excluir
    6. Mas o falso profeta e a besta andam sempre juntos como o papa(falso profeta) vai continuar seguindo a besta mesmo sabendo que ele destruiu sua igreja apóstata?Já que o falso profeta vai fazer milagres e tudo e vai ser condenado junto com a bestatus?

      Excluir
    7. Não seria mais viável que o falso profeta fosse o líder dos jesuítas?e o papa fosse líder da grande meretriz sendo condenado com ela?

      Excluir
    8. Que horror o papa se envolvendo com o tirano Mussolini um estado criando as custas da tirania italiana e Mussolini era aliado de Hitler que péssimo,o papado não mudou nem na segunda guerra mundial,será que ela mudou de verdade?.A igreja Romana se encheu de todo ave imunda e destavel como diz em Apocalipse

      Excluir
    9. "Mas o falso profeta e a besta andam sempre juntos como o papa (falso profeta) vai continuar seguindo a besta mesmo sabendo que ele destruiu sua igreja apóstata? Já que o falso profeta vai fazer milagres e tudo e vai ser condenado junto com a bestatus?"

      Eles não andam "sempre juntos", o falso profeta só é citado em Ap 16:13 (antes da besta se virar contra ele), e depois na sua condenação expressa em 20:10 e numa alusão em 19:20. Seria estranho se eles estivessem juntos já DEPOIS da besta atacar a prostituta, aí realmente seria contraditório com essa visão, mas crer que a princípio os dois estarão juntos não é um problema, já que o anticristo fará o mesmo com os judeus (que se unirão a ele em um primeiro momento, e depois serão traídos).

      "Não seria mais viável que o falso profeta fosse o líder dos jesuítas? E o papa fosse líder da grande meretriz sendo condenado com ela?"

      É possível, mas o papa é uma liderança católica bem mais expressiva que o líder dos jesuítas, historicamente falando.

      "Que horror o papa se envolvendo com o tirano Mussolini um estado criando as custas da tirania italiana e Mussolini era aliado de Hitler que péssimo, o papado não mudou nem na segunda guerra mundial, será que ela mudou de verdade?A igreja Romana se encheu de todo ave imunda e destavel como diz em Apocalipse"

      Pois é. E depois ainda há quem diga que a Igreja jamais fez pactos com Mussolini e nem apoiou o seu regime, quando há livros e mais livros com provas infindáveis do contrário.

      Excluir
  12. Lucas copiei de um site isso está certo?Me ajude Leia abaixo


    A NACIONALIDADE DO ANTICRISTO
    A nacionalidade do anticristo tem sido uma das maiores questões hoje. Existem apenas suposições e pistas. Vamos a elas. Apocalipse 13:1 diz:

    “E eu pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.”

    Isso se refere ao mar de pessoas que vivem em volta do mar Mediterrâneo. Daqui se tira que será um gentio, não um judeu. Daniel 8:8-9 diz o seguinte:

    “E o bode se engrandeceu sobremaneira; mas, estando na sua maior força, aquele grande chifre foi quebrado; e no seu lugar subiram outros quatro também insignes, para os quatro ventos do céu. E de um deles saiu um chifre muito pequeno, o qual cresceu muito para o sul, e para o oriente, e para a terra formosa.”

    Em Daniel 8, Daniel tem uma visão sobre o império grego se sobrepondo ao império persa, o que sugere que o anticristo (representado pelo chifre menor) tenha, em parte, descendência grega.

    Daniel 9:26 se refere ao anticristo como um príncipe que há de vir, o que quer dizer que terá também linhagem da raça que destruiu Jerusalém. Na história, essa linhagem é o império Romano, o que sugere que o anticristo também terá descendência romana.

    “E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.” (Daniel 9:26)

    Daniel 11:36-37 diz que o anticristo não fará caso do deuses de seus pais. A expressão “respeito ao Deus de seus pais” sugere que os pais do anticristo seguiam ao Deus Altíssimo. Tal fato sugere que o anticristo também terá linhagem judaica.

    Nota: A tradução Almeida Corrigida Fiel é a única que nos dá a pista da descendência judia, pois traduz o versículo para “...respeito ao Deus de seus pais...”. As outras traduções, como a Almeida Revista e Atualizada e a NVI, suprimem essa informação e traduzem o mesmo versículo como “respeito aos deuses de seus pais...”, sugerindo que os pais do anticristo já seguiriam a falsos deuses, em vez do Deus Todo-Poderoso.

    “E este rei fará conforme a sua vontade, e levantar-se-á, e engrandecer-se-á sobre todo deus; e contra o Deus dos deuses falará coisas espantosas, e será próspero, até que a ira se complete; porque aquilo que está determinado será feito. E não terá respeito ao Deus de seus pais, nem terá respeito ao amor das mulheres, nem a deus algum, porque sobre tudo se engrandecerá.” (Daniel 11:36-37)

    Portanto, a Bíblia sugere que o anticristo terá descendência greco-romana-judaica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei da onde ele tirou que Apocalipse 13:1 fala do "mar Mediterrâneo", mas tirando isso o estudo é até bem razoável, condiz com aquilo que eu escrevi sobre vir da Europa e ter ascendência judaica.

      Excluir
    2. Não concordo, ele pode sim ser um romano-greco-judeu mas não por causa destas palavras. Em Daniel 8, do bode sai quatro chifres (representam quatro reinos gregos que se fragmentaram após o império de alexandre) e então entre eles sai um chifre menor, que se engrandece sobre todos os outros. NA MINHA CONCEPÇÃO, este chifre menor não é o anticristo, e sim Roma, pois como sabemos Roma tem uma influencia grega gigantesca, como se ela tivesse saido da Grécia, só que este chifre não se refere apenas a Roma, como também as dez nações europeias (pois a bíblia diz que os dez chifres saem da mesma besta que é Roma) e ao governo unido, ou seja, a Besta do Apocalipse, todas são a mesma criatura em Daniel pois se referem a governos semelhantes, todos são da Europa e tem a mesma forma do Império Romano, por isso Daniel descreve como a mesma criatura. Qual é o propósito da bíblia informar a linhagem do Anticristo? O que ganhamos sabendo disso? Quer dizer que agora vamos ter que pesquisar a ancestralidade de vários lideres europeus e é assim que vamos saber se é o anticristo? Não, pois a bíblia informa os governos escatológicos para compreendermos a figura da Besta, e não de quem o anticristo descende ou qualquer coisa assim. Uma das poucas pistas que a bíblia entrega para que possamos identificar o anticristo é o numero 666 que identifica o seu governo de alguma forma.

      Excluir
    3. Lucas o império romano restaurado terá o mesmo poderio e território máximo que nem do passado?

      Excluir
    4. Maior, na minha opinião, já que será um "governante mundial" com poderes que nunca antes qualquer líder já teve.

      Excluir
    5. caro anonimo, o império romano restaurado que só pode ser a União Européia terá poderes mundiais. Cada um dos reinos que a bíblia cita influenciou o mundo em sua época, mas não era literalmente o mundo, por exemplo o Egito influenciou todo o mundo conhecido na época, a Pérsia também, a Grécia também e também Roma, que na idade antiga era apenas o norte da africa, Oriente Médio e uma parte do continente europeu, o resto do mundo ainda não havia se desenvolvido e era composto por tribos primitivas, então nem se sabia que existia. Quanto mais a população mundial foi aumentando, mais tecnologias foram sendo desenvolvidas, mais o comércio aumentou e mais os povos tiveram que se conectar, mais o mundo foi "ficando maior" e as grandes nações que foram surgindo tiveram cada vez mais poder sobre as outras. Ou seja Roma na época antiga só influenciou a Europa, o norte africano e o Oriente Médio, os dez chifres (nações europeias ocidentais) que sairão de Roma influenciaram bem mais, como diversos outros continentes. Os Estados Unidos que é a sétima cabeça influencia atualmente o mundo inteiro, todo o planeta. Portanto a União Européia terá poderes globais pois ira controlar todo o mundo conhecido assim como Roma controlou o mundo conhecido, a diferença é que naquela época o mundo conhecido era só o território do Império Romano, enquanto hoje o mundo conhecido é todo o planeta.

      Excluir
  13. Esse Eustaquio é desleal mesmo. Todavia ele se apresenta como se fosse o gênio refutador da religião. O segundo video para analise:https://youtu.be/od14j_LF7ow
    Não se preocupe com o tempo Lucas. Responda quando puder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como sempre, ele pega uma das hipóteses citadas pelo Geisler e trata como fato, como se o Geisler estivesse afirmando taxativamente que Moisés escreveu sobre sua própria morte, quando na verdade essa foi apenas UMA DAS hipóteses alternativas que ele tratou ali, da mesma forma que no outro vídeo que você me passou. Isso pra mim se chama desonestidade, é atacar um espantalho propositalmente. A outra opção que ele passa no livro é a que eu creio: alguém precisou acrescentar na parte final do livro a morte de Moisés, justamente porque Moisés já havia morrido. Possivelmente o próprio Josué, que foi o sucessor de Moisés e que escreveu o livro seguinte da Bíblia, com o seu nome.

      Excluir
    2. Concordo com vc,Lucas,pra mim Moisés escreveu o núcleo do pentateuco,mas não ele todo.

      Excluir
  14. Irei escrever agora algo que muitos cristãos tem medo de falar: Deus ter mandado matar, inclusive crianças de colo, no velho testamento. Eu sei que isso ainda é debativel entre os crentes, e parece que não há consenso. Também sei que ateus adoram perguntar isso é acusar Deus de não ser melhor que Stalin ou Hitler.

    Mas tem algo que eles esquecem: Stalin e Hitler são humanos(criaruras) e Deus(criador); Ele tem mais autorização sobre suas criaturas, e pode tirar a vida delas quando bem entender. Até o conceito de Deus roubar é algo falacioso(como pode o dono roubar a si mesmo? Ele deu a Terra, e tudo que nela tem para nós como presente. Não pode Ele pegar de volta o presente?)

    Existe uma coisa também que é fundamental, e vou explicar com um exemplo: imagina que você comprou seu almoço na rua, mas foi ao banheiro; voltando, você encontrar um cara comendo seu almoço. Claramente, você fica indignado, mas tem um porém; o cara lhe da em troca um caro importado 0km.

    Com esse exemplo quero dizer o seguinte: embora Deus tire a vida de alguém, ele dá, principalmente para alguém inocente, a vida eterna. Você acha a troca boa para ti ou ruim?

    E mesmo que alguns possam falar que Deus não cria mais seres vivos diretamente, por isso ele não tem autoridade para tirar a vida. Isso é bem estranho, pois Bill Gates também não faz PCs e nem é mais responsável diretamente pela Microsoft e mesmo assim é dono da marca e dos produtos.

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
  15. Queria muito que refutasse, isso me deixou com muitas duvida:
    https://www.google.com.br/search?q=christ+on+the+cross&tbm=isch&tbs=simg:CAQSlwEJTb52zFVTJYsaiwELEKjU2AQaBAgVCAAMCxCwjKcIGmIKYAgDEijlFugWqw6sDqoMiQy4DJEZqg6PGdUk1iSOLewz_1DyAPecz0S3QLdA9GjAwVcoch5wGydWIo0fjzISkb47_15_1Qtb3ji_1Kb2FQvYFPvGPFBtO9nGP9KgwXG67TIgBAwLEI6u_1ggaCgoICAESBGo5WL4M&sa=X&ved=0ahUKEwjAt-qv6_XeAhUBTZAKHZaXCrQQwg4IKigA&cshid=1543365358076001&biw=1366&bih=631#imgrc=_nyFFJgPIkbAIM:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "De acordo com os crentes, só morre quem Deus permite"

      Sim.

      "Então Jesus foi morto com a permissão de Deus"

      Sim.

      "Mas se Jesus é Deus, ele cometeu suicídio"

      Não, porque quem morreu na cruz foi o filho, e não o Pai, que o enviou. Não é porque os dois compartilham uma natureza divina que eles sejam a mesma pessoa, isso seria o mesmo que dizer que eu sou você só porque nós dois compartilhamos a mesma natureza humana, e então concluir que se eu morrer você morreu também.

      "E quem se suicida vai pro inferno!"

      Não necessariamente, mas essa é uma outra discussão.

      "Se Deus reina sobre todas as coisas e quem reina no inferno é o diabo, então Deus é o próprio diabo!"

      O diabo não "reina" no inferno, o inferno nem existe ainda e quando existir o diabo não será o "reizinho" de lá, pelo contrário, vai estar lá para sofrer.

      Excluir
    2. ual esta lógica ateísta foi impressionante, cheio de blasfêmias e outros absurdos que não refutam nada, é só um tipo de meme de facebook. Jesus não só morreu com autorização de Deus como foi o próprio Deus que entregou Seu Filho e isso é uma das doutrinas centrais do cristianismo, e quando Jesus morreu Ele não foi pra lugar nenhum, do mesmo jeito que ninguém vai pra lugar nenhum quando morre, se por exemplo Jesus tivesse ido já pro Céu logo após Sua morte então pra ele ressuscitou? Afinal ele foi pro Céu. Jesus permaneceu morto por três dias até ser ressuscitado pelo Deus Pai, durante este tempo é como se ele estivesse dormindo, sem saber de nada e sem sentir nada. E a ultima lógica não tem sentido, pois no mundo real também tem reinos humanos, quer dizer que Deus é um humano pois Ele reina sobre tudo e humanos também tem um próprio reino? É cada uma. E por fim a lógica de Jesus ter cometido suicido é idioticesse, seria suicídio se Ele tivesse pulado da montanha como Satanás disse durante a tentação do deserto. Ele foi morto, assassinado, por todos nós, todos nós eramos Judas que o traiu e todos nós eramos os soldados romanos que o pregaram, então Ele não cometeu suicídio, Ele se entregou a morte. É o mesmo que dizer que um pai que se sacrifica para salvar o filho esta cometendo suicídio.

      Excluir
    3. Seria mais simples se comparar Deus a uma patente, isso é: um cargo; tanto o Pai, Filho e Espírito Santo tem a mesma patente, mas não são a mesma pessoa; embora tenham planos iguais. Para ser igual a Deus, deve ter o mesmo poder e autoridade que Ele; por causa disso que é chamada de Trindade: são 3 indivíduos, com o mesmo poder, autoridade, mas são autônomos, com os mesmos objetivos, e tem a mesma patente; Deus.

      Para entender um pouco melhor, vou dar um exemplo: vamos supor que eu, Lucas, e o Pedrinho decidimos fazer uma empresa; vamos colocar nessas iniciais como o nome dela; então fica como VLP s.a. Eu, assim o Lucas e o Pedrinho samos os patrões; temos os mesmos direitos na empresa. Agora, eu sozinho posso ser a VLP s.a.? Posso! Independente se o Lucas e o Pedrinho estão mortos ou não, eu sou a empresa; assim como o Lucas e o Pedrinho.

      Espero que tenham entendido(mais ou menos) o que é a Trindade, e espero ter falado bem; e não um montante de nada com nada!

      Deus lhes ilumine!

      Excluir
  16. Concorda??
    https://www.facebook.com/jhonatan.souza.1650/posts/2008628582554718

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até entendi a lógica dele sobre ser melhor discutir com romanistas do que com esquerdistas, mas discordo absolutamente sobre "voltar ao século XVI".

      Excluir
  17. Lucas, tenho algumas perguntas:

    1) Poderia analisar o vídeo desse TJ falando que Deus "não sabia" que Adão e Eva levariam? link do video: https://youtu.be/CEs7gFXQ1Eo

    2) Agora sobre Trindade vs Unitarismo.

    Já vi MT unitários tentando "provar" em Apocalipse 3:14 que Cristo foi "criado", pois o texto fala: "Ao anjo da Igreja de Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus" Basicamente eles pega. esta frase do versículo "princípio da criação de Deus" e dizem que Cristo foi "criado". Como eu posso refutar esse argumento?

    É só isso Lucas, Graça e Paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Isso daí é teísmo aberto, recomendo o tópico final desta página, onde abordo este erro:

      http://apologiacrista.com/determinismo-calvinista

      2) Aqui há uma resposta a isso:

      http://presbiterowilliamrafael.blogspot.com/2014/07/testemunhas-de-jeova-refutadas-em_22.html

      Aqui também:

      http://www.cacp.org.br/trindade-analisando-algumas-objecoes/

      Abs!

      Excluir
  18. Mudando um pouco de assunto, o que vc acha da iserção da mulher no mercado de trabalho?

    Eu acompanho algumas páginas no facebook, como a "a puritana", e as considero páginas até muito boas no que tange ao incentivo à uma vida santa e preservação do matrimônio dentro dos ensinamentos cristãos. Entretanto, essa e algumas outras páginas voltadas para a teologia feminina postam contra o planejamento familiar e deixam também uma leve uma impressão de que todas as mulheres que trabalham o fazem por vaidade ou ganância, o que não é verdade.

    Eu consegui, através de um programa de aprendizagem, trabalhar em uma empresa multinacional ainda na adolescência, e lá sim encontrei mulheres ( não todas as mulheres) que eram bastante vaidosas, em todos os sentidos, gananciosas a ponto de prejudicarem outros funcionários para que pudessem se destacar, e que terceirizavam a educação de seus filhos, sem se importarem muito em doutriná-los. Mas essa não é a realidade do lugar em que eu vivo, por exemplo. A maior parte das mulheres que eu conheço trabalham porque PRECISAM trabalhar, e não têm muitos filhos por falta de condições, e não por mera vaidade ou ganância. Aí eu tracei algumas considerações e gostaria de saber se vc concorda comigo, ao menos em parte.

    As postagens dessa página acusam as mulheres que trabalham fora de sucumbirem à propaganda feminina abandonando seu papel no casamento. Mas antigamente tínhamos muitos filhos não porque não trabalhavámos, mas porque fazíamos isso em casa, ao lado do esposo, e até mesmo dos próprios filhos que, sendo ainda crianças, dentro de um contexto de economia de subsistência deviam aprender um oficio desde cedo e muitas vezes trabalhar nisso a vida inteira. Hoje é inviável que um homem sustente uma família numerosa sozinho, se levarmos em conta que a maior parte da nossa população ganha muito pouco. E eu não estou falando de trabalhar para adquirir nenhum luxo, eu vejo de perto como é difícil e caro ter um teto pra morar, comprar comida pra todo mundo, e pagar as contas em dia, o que aprendi ser decisivo para o testemunho de um cristão. Sendo assim, o planejamento familiar torna-se necessário caso uma mãe de baixa renda não queira ou não possa trabalhar fora, e muitas vezes até mães que trabalham tem essa dificuldade.

    ResponderExcluir
  19. No mais, é perceptível que as mulheres que administram essas páginas tiveram oportunidades de estudo, ao menos para poderem estudar e interpretar as escrituras, e isso não posso negar, ainda que não concordando com uma ou outra interpretação. Eu não sei qual o pensamento que elas tem em relação a essa parte do que vou comentar, mas entendo que uma mulher que estuda e se mantém informada, pode usar isso para trazer beneficios para o seu lar. Uma mulher que saiba lidar com dinheiro, administra melhor o seu lar do que aquela que se perde nas contas, e melhor ainda a mulher que sabe investir. Uma mulher que se mantém bem informada, e que estuda qualquer assunto interessante, como música, história e idiomas etc. educa melhor os seus filhos e orienta melhor o próprio esposo. Acredito que elas estejam de acordo comigo nessa parte, mas sinto falta desse tipo de postagem, elas postam sobre o estudo bíblico, que é sim indiscutivelmente importante, mas quase nada além disso, que pode sim ser útil à mulher que cuida do seu lar.

    Portanto, cheguei a conclusão de que o ideal seria mesmo que a mulher reduza seu tempo de serviço externo, e que use seus talentos primeiramente para educar e orientar o seu lar, vendo seus filhos como bençãos de Deus. Acho extremamente importante que mulhers lutem contra o feminismo, estudando e pregando e evangelho. E acho extremamente importante o trabalho de professoras, enfermeiras, médicas, e outras peofissionais que muitam vezes visam também o lado social de suas profissões, e se doam ao próximo, sendo exemplo de bom caráter e testemunho ao seus filhos. E por fim, acho não menos importantes as donas de casa, mas defendendo, no entanto, que se elas sempre gostaram de estudar um determinada assunto, não abram mãe de seus próprios interesses e personalidade achando que assim serão melhoras esposas e mães; e também não julguem quem não teve as mesmas oportunidades e não aguentou ver seus filhos mal-vestidos, mal-alimentados.

    Você concorda comigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, e pra ser sincero eu acho que essas páginas aí fazem um grande desserviço, pelo menos quando falam sobre isso. Parece que saíram da própria Idade Média e estão "perdidas" no mundo moderno, mal sabem elas o quão sofrível era a vida das mulheres nessa época que elas defendem como um padrão para os dias atuais. Eu não vejo um pingo de sentido em nada da argumentação delas, a começar por essa coisa ridícula de exigir que cada mulher tenha trocentos filhos (algumas dizem que temos que ter dez ou mais, igual as mulheres do passado), se isso fosse levado a sério o país viveria um caos infinitamente maior do que já está, já que ninguém teria condições financeiras de alimentar tanto filho e ainda educá-los adequadamente. É justamente por causa desse tipo de postura irresponsável de gente que tem filhos sem planejamento que a criminalidade é tão alta; a grande maioria desses marginais foram criados com uma dúzia de irmãos, os pais não puderam educá-los adequadamente, e como consequência foram criados "na rua", se tornando o que são hoje. Entre numa prisão e vá ver quantos ali são filhos únicos, eu arriscaria dizer que praticamente ninguém, é tudo filho "largado" por pais irresponsáveis que não tiveram como criar tantos filhos. É só com planejamento familiar que uma família moderna pode ter estabilidade em todos os sentidos, e eu diria que depois da pregação do evangelho o melhor que podemos fazer por este mundo é ter poucos filhos.

      Já essa oposição à mulher ser inserida no mercado de trabalho eu já acho machismo mesmo, não é nem questão de ignorância, é coisa de gente que acha que a mulher é uma incapaz de competir com os homens de igual para igual e por isso precisa ficar em casa passando roupa e lavando louça o dia inteiro. É exatamente o tipo de mentalidade machista que retardou por tanto tempo os direitos das mulheres, que até ponto tempo eram consideradas incapazes até mesmo de votar, por isso era só o homem que votava (não sei se elas defendem isso também, mas não duvido de nada). É o fruto do tomismo, como demonstrei no outro artigo, de uma filosofia na qual a mulher é explicitamente retratada como uma «débil», uma «demente» e «deficiente» em comparação aos homens, os quais teriam «maior discreção racional». Sinceramente falando eu sou contra o feminismo de uma forma geral (principalmente por causa da questão do aborto), mas quando vejo esse tipo de página eu até entendo por que tem tanta gente que é. Infelizmente a nossa sociedade é assim: é 8 ou 80, é voltar à Idade Média ou estragar com o mundo moderno, é machismo ou feminismo; as pessoas simplesmente não conseguem encontrar um meio-termo, um ponto de equilíbrio, uma posição moderada e racional. A internet conseguiu fanatizar as pessoas de tal modo que hoje está tudo muito mais radicalizado, muito mais polarizado, as pessoas veem uma coisa da qual discordam e pegam tanto ódio daquilo que vão direto para o outro extremo, acabando muitas vezes por defender atrocidades ainda mais extravagantes.

      Excluir
    2. Errata:

      "As postagens dessa página acusam as mulheres que trabalham fora de sucumbirem à propaganda feminina abandonando seu papel no casamento."

      Eu quis dizer propaganda feminista

      "(...) não abram mãe de seus próprios interesses e personalidade achando que assim serão melhoras esposas e mães."

      Aí ficou na cara que eu quis dizer "não abram mão"

      : )

      Espero não ter cometido esses erros absurdos no ENEM hehe

      Excluir
    3. Uma mulher inteligente será muito melhor ensinado o homescoll por isso que o ensino domiciliar não vai para frente como ensinar se você não sabe nada?Isso é ruim para os conservadores

      Excluir
    4. "Espero não ter cometido esses erros absurdos no ENEM hehe"

      Quem nunca escreveu "mãe" em vez de "mão" que atire a primeira pedra =)

      "Uma mulher inteligente será muito melhor ensinado o homescoll por isso que o ensino domiciliar não vai para frente como ensinar se você não sabe nada? Isso é ruim para os conservadores"

      Também acho.

      Excluir
  20. Grande Banzomacho, esse é meu garoto. Sujeito macho, o grande Macho Alfa. continue firme meu amigo, o Senhor é contigo homem de Deus, tome cuidado pois satanas ira te tentar na vaidade e soberba muito forte (se ja nao tem tentado), resista firme meu amigo! Feliz é o teu pai por ter criado um varão maravilhoso e cheiro de fé!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai ser difícil não ficar soberbo sendo chamado de "grande Macho Alfa", não acha?

      Excluir
    2. Isso te envaidece?

      Excluir
    3. Não, mas é melhor maneirar um pouco :)

      Excluir
  21. Lucas qual resposta voda daria pra seguinte pergunta do ateu: "se a humanidade só tem seis mil anos, foi criada por um só casal, e ainda passou por um diluvio global que reduziu tudo dinovo a uma só família, como ela conseguiu chegar a sete bilhões de pessoas hoje? Seria necessário mais tempo para isso ocorrer".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lógico que não, todos os cálculos matemáticos provam que até em bem menos de 6 mil anos seria perfeitamente possível e lógico chegar aos 7 bilhões atuais. No início do século passado havia menos de 1 bilhão de pessoas no mundo, número que já se multiplicou sete vezes em apenas um século. Agora imagine se a humanidade tivesse mesmo os "200 milhões de anos" que os evolucionistas dizem que tem - teria bilhões de vezes mais gente do que hoje.

      Do site do Michelson Borges:

      "Assumindo a origem da população humana com Noé, e admitindo um crescimento médio anual da ordem de 0,5% (hoje ele se situa em torno de 2%) para assimilar guerras, epidemias, pragas, baixo nível de conhecimento e outros fatores que fazem baixar o nível de crescimento populacional, 4.300 anos seriam suficientes para ser atingida a atual população da Terra. Um crescimento médio de 0,35% ao ano, desde Noé até Cristo, permitiria que a população mundial atingisse os supostos 300 milhões de habitantes daquele tempo. Por outro lado, se a espécie humana tivesse um milhão de anos de existência, como dizem, mesmo a pequena taxa de crescimento médio de 0,1% ao ano faria surgir um número fantasticamente grande de habitantes, os quais nem todo o Sistema Solar poderia conter!"

      http://www.entrevistas.criacionismo.com.br/2007/07/em-busca-das-digitais-do-criador.html

      Excluir
    2. ok vlw ae pela informação. Mas só corrigindo não são duzentos milhões e sim duzentos mil anos que eles dizem existir. Segundo o evolucionismo a duzentos milhões de anos os dinossauros estavam começando a "dominar" o mundo.

      Excluir
    3. Eu digitei errado, é 200 mil mesmo (não 200 milhões), mas permanece o mesmo argumento, se tivesse 200 mil anos haveria tanta gente no planeta hoje que já estariam falando em "superpopulação" há pelo menos 190 mil anos atrás.

      Excluir
    4. Outra coisa que passa desaparecido é o "desgaste" natural do planeta. Ele (o planeta) mostra sinais visíveis de envelhecimento (entropia). Se a humanidade tivesse os milhares de anos que a "ciência" atribue veríamos um mundo muito mais envelhecido com a humanidade, provavelmente, já extinta.

      Excluir
  22. Ótimo artigo Lucas, foi graças a você que me tornei aniquilacionista, sendo assim, só tenho a te agradecer.

    Agora mudando de assunto, como que a União soviética, que era socialista, conseguiu se tornar uma super potência? E a China?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw! Sobre a União Soviética, ela se tornou uma potência porque consistiu na fusão de diversos países (entre os quais o principal era a Rússia), formando um "super-país", por isso era a "UNIÃO das Repúblicas Socialistas Soviéticas". Por analogia, mesmo os países da América Latina sendo pobres, se todos eles se unissem para formar um só país (a "URSAL" do Daciolo) seria uma grande potência por conta disso, ainda que o pib per capita fosse consideravelmente baixo. Mas também houve outra razão no caso soviético, que foi a industrialização. Antes da revolução a Rússia era fundamentalmente agrária, por isso era extremamente pobre, vivia basicamente de subsistência, só foi se industrializar mais de um século depois que todos os países da Europa (foi um dos poucos países a demorar mais tempo para se industrializar do que o Brasil), por isso ela não conseguia aproveitar todo o seu potencial produtivo antes, mas passou a conseguir isso com a indústria. Eu diria que se não fosse pelo socialismo com certeza eles seriam os "donos do mundo" hoje, mas o socialismo causou crises econômicas constantes que levaram todo o sistema à ruína.

      Sobre a China é um caso bastante parecido com o da URSS: eles são o maior país do mundo, com quase 1.4 bilhões de habitantes, então por lógica eles deveriam ser a maior potência do mundo (chega a ser covardia um país de 325 milhões como os EUA competir de igual para igual com um de 1.4 bilhões). Eles só não eram até hoje por conta da desindustrialização e do comunismo, mas de tempos pra cá eles passaram a investir pesado na industrialização (inclusive com mão-de-obra infantil e escrava, tornando ainda mais desleal a competição) e se abriram para o mercado, com empresas privadas instaladas no mundo todo e um «capitalismo de Estado», apesar de controlado pelo partido comunista único. Basicamente por isso eles conseguiram crescer economicamente e se tornar uma grande potência, embora em termos de economia per capita continuem sendo bem pobres, ainda mais que o Brasil.

      Excluir
  23. Lucas, o que você acha das supostas "visões" que muitos crentes dizem ter de ter ido ao Inferno ou ao céu? ou ter visto gente no inferno?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tudo palhaçada. Na época em que eu acreditava nessas coisas eu li muitas dessas "idas e vindas" ao inferno e ao céu (e até ao purgatório...), e são TODAS flagrantemente contraditórias entre si, e ainda mais contraditórias com a Bíblia. Eu mesmo sendo imortalista me escandalizava com o teor dessas "divinas revelações". Em uma delas os espíritos no inferno sangravam (literalmente sangravam, não me pergunte como um espírito sangra), em outra as pessoas iam para lá com as roupas do corpo, em outra encontravam lá todo tipo de personalidades possíveis (de Michael Jackson a João Paulo II, por alguma razão eles tinham a sorte de só se deparar com gente famosona lá, não tinha nenhum desconhecido queimando não), e era daí pra baixo. A coisa era tão feia que eu parei de acreditar nessas "visões" antes mesmo de imaginar que a alma não fosse imortal. Me convenci que se Deus quis revelar algo sobre o pós-morte, ele o fez na Sua Palavra, embora essas pessoas queiram nos convencer de que Ele "se esqueceu" de algumas coisas que "ficaram faltando", e por isso precisou "passar o recado" para Fulano de Tal revelar a bombástica "verdade" ao mundo todo (e é claro, ganhar muito dinheiro com isso).

      Excluir
    2. Você tem razão! A mais absurda que eu já vi ouvi foi de uma moça que viu foi ao Inferno viu a cantora Selena, o Michael Jackson, dizendo que ele era obrigado pelo diabo a dançar o Moonwalker eternamente (que coisa mais absurda e bizarra sem nexo nenhum! e olha, não sou Deus pra saber quem foi para o Inferno ou não mas eu acredito que o Michael com certeza não foi, pois estava buscando muito a Deus no fim de sua vida e acredito que tenha se arrependido) mas isso não foi nem o pior, o pior foi que nessa mesma visão Deus mandava crianças, isso mesmo Crianças para o inferno por assistir desenhos e animes, como Dragon Ball, no inferno a menina viu um menino de 8 ou 11 anos, não lembro, por ter assistido Dragon Ball, ele implorava para Deus tirar ele de lá mas Deus dizia que não podia porque ele havia desobedecido os pais e também por assistir o desenho, essa história foi a coisa mais banal que eu já vi até hoje. Teve uma de uma menina se não me engano Líbia que contava que viu o Muammar Kadafi no inferno implorando pra destruirem todas as mesquitas da Líbia e construir igrejas evangélicas e detalhe, segundo a menina a igreja dela é a única igreja verdadeira kkkkkkk. Cada piada, meu Deus do céu!

      Excluir
    3. Pois é, é uma loucura atrás da outra. É tanta demência que eu chego até a suspeitar que algumas dessas visões não é nem coisa da carne, é do diabo mesmo, pra fazer as pessoas acreditarem que Deus é pior e mais cruel que o próprio demônio (o que realmente parece a partir de "visões" como essas, coma finalidade de macular o santo e puro caráter de Deus).

      Excluir
    4. Pois é, é uma loucura atrás da outra. É tanta demência que eu chego até a suspeitar que algumas dessas visões não são nem coisa da carne, é do diabo mesmo, pra fazer as pessoas acreditarem que Deus é pior e mais cruel que o próprio demônio (o que realmente parece a partir de "visões" como essas, com a finalidade de macular o santo e puro caráter de Deus).

      A propósito, eu encontrei o site que te falei sobre as muitas "visões do céu e do inferno", é esse aqui:

      http://www.divinerevelations.info/portuguese/

      Divirta-se! (ou não, depende da perspectiva...)

      Excluir
  24. Excelente artigo Banzoli, eu sei que meu comentário não tem muito a ver com o artigo, mas gostaria de saber qual sua opinião a respeito da CCB (Congregação Cristã do Brasil)? Pois tenho uma amiga que frequenta e ela me falou sobre algumas práticas e costumes que eu particularmente achei bem duvidosos e errados, também percebi que muitas das doutrinas deles são baseados em versículos isolados. Eu não tenho tanto conhecimento no assunto então resolvi pedir a opinião de um especialista (no caso você hehe!).
    Grande abraço e continue com este ótimo trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu já ouvi cada coisa escabrosa sobre a CCB, mas sempre quando faço algum comentário disso ou daquilo sobre eles aparece algum membro da CCB dizendo que isso não é verdade, que são casos isolados e etc, aí fica difícil de saber até que ponto é verdade ou não, e até que ponto é uma prática da igreja em si ou de congregações isoladas. Do que eu posso dizer que discordo mesmo (por ser doutrina ou costumes oficiais e não apenas "relatos") incluo a absurda crença de que o adultério e a fornicação são "pecados sem perdão" por supostamente constituírem blasfêmia contra o Espírito Santo (não posso imaginar quantas vidas se desgraçaram por causa disso, de gente que pecou e se desviou ou caiu em depressão por achar que não tem mais volta), e certos costumes como a exigência de saia e véu para as mulheres, de cabelo curto nos homens, de orar sempre de joelhos, etc. Também são bem mais fechados e exclusivistas que o normal, chegando ao ponto de só considerar o batismo deles como válido (há muitos que dizem que eles só aceitam salvação na igreja deles, mas este ponto é contestado por membros da CCB). Enfim, é uma denominação um tanto controversa, mas até que ponto não dá pra saber a não ser fazendo parte de uma.

      Excluir
  25. Lucas e essa passagem como fica?

    Apocalipse 20:10 e o Diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados pelos séculos dos séculos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro é preciso ter uma compreensão mais completa do Apocalipse, que nos leva ao conhecimento de que a "besta" não é uma pessoa em si, mas sim o "oitavo reino", que é o império do anticristo (link abaixo para o respectivo artigo sobre isso). Se a besta não é um ser humano, então ela não pode ser literalmente queimada em um lago de fogo literal, que portanto deve ter outro significado. Qual é ele? O próprio apóstolo João responde, quando diz que "o lago de fogo é a segunda morte" (Ap 20:14). Ou seja, o lago de fogo não é um "lago" literal de fogo, mas uma das muitas simbologias apocalípticas, que aqui representa a própria morte. É por isso que tudo o que é jogado no lago de fogo DEIXA DE EXISTIR, inclusive coisas impessoais, como a própria "morte" (a primeira) e o Hades:

      "E a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte" (Apocalipse 20:14)

      Em síntese, o "lago de fogo" é uma simbologia apocalíptica que representa a morte final e definitiva, e por essa razão tudo o que é jogado ali deixa de existir, o que explica por que coisas abstratas e impessoais são ali lançadas (simbolizando que deixarão de existir), o que seria impossível e ilógico dentro de uma visão literalista do "lago". Devemos lembrar que embora João escrevesse em termos simbólicos, ele levava essas simbologias até o fim. Por exemplo, no "livrinho" que João engole, é dito até o sabor que ele tem, embora João nunca tenha literalmente engolido algum livro (Ap 10:8-10). Da mesma forma, o "lago" (que é tão metafórico quanto o livro) executa a sua função, que é causar sofrimento (tudo isso dentro da própria simbologia). Por isso é dito que o tormento no lago é "para sempre", porque o que ele está representando (i.e, a morte) é eterna.

      Sobre o significado da besta:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      Excluir
    2. Rapaz você é bom mesmo hein

      Excluir
  26. Lucas, se não existe consciência após a morte o que explicar dessas pessoas que praticamente voltaram a vida e contam ter visto coisas enquanto inconscientes? Não estou me referindo a essas "visões" que muitos crentes tem, dizendo terem sido levados ao Inferno ou até ao Céu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso daí se chama "EQM" (Experiência de Quase Morte), é relativamente comum, acontece com cerca de 20% das pessoas que quase morreram e é perfeitamente explicável cientificamente. Resumidamente falando são ilusões causadas pelo próprio cérebro da pessoa quando ele perde oxigênio pouco antes de morrer, então quando a pessoa "volta" ela pensa que essas alucinações foram reais (e consequentemente que foi para o céu, inferno, purgatório, "mundo dos espíritos" dos kardecistas ou qualquer outra coisa da crença pessoal de cada um). Eu comento sobre isso aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/02/uma-analise-das-experiencias-de-quase.html

      Excluir
  27. Veja só isso Lucas, boas notícias:

    https://youtu.be/Mz9f3fLks9s

    A máscara do Astrólogo da Virgínia caiu, demorou anos, mas finalmente a casa caiu, esse vídeo do canal Meteoro Brasil expôs o passado podre do Astrolavo e falou das estratégias que o Astrolavo utiliza para distorcer a realidade. Finalmente, o Youtube acordou e está desmascarando aquela fraude chamada Olavo de Carvalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficou ótimo o vídeo, embora esteja faltando umas mil coisas, mas não é por culpa deles mas sim porque o véio tem tantas birutices que é impossível encaixar tudo em vinte e poucos minutos.

      Excluir
  28. Eu cometi um erro grosseiro numa palavra e tive que deletar tudo. Vou postar novamente. Veja se pode posicionar suas respostas depois de toda minha postagem sem interromper a parte um da parte dois.

    ———————————————————————-

    Lucas Banzoli, já que você tocou no assunto alma, eu gostaria aqui de tocar no assunto aniquilacionismo. Não estou totalmente convencido do desaparecimento total dos ímpios.

    Queria dar continuidade aqui à sua resposta mais acima com relação à besta e o falso profeta. Você disse que eles não são seres humanos.

    A besta e o falso profeta tem que ser seres humanos individuais. O diabo, junto com a besta e o falso profeta, é lançado no lago de fogo. Eu entendo que a besta e o falso profeta são indivíduos capazes de sofrer dor. Mas vamos falar de Satanás.

    Se o falso profeta e a besta não são seres humanos o que vamos fazer com o diabo, que é lançado no lago de fogo junto com eles, vamos despersonalizar o diabo também? Acredito que não. Logo, temos aqui seres pessoais que sofrerão no tormento eterno. Um, o diabo, não tem corpo, mas os outros sim.

    Apocalipse 20:10 nos diz que o diabo será lançado no lago de fogo. Cinco versos depois, lemos que os seres humanos serão lançados no mesmo lago de fogo.

    Apocalipse 20:15 E todo aquele que não foi achado inscrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo.

    Se fizermos uso da hermenêutica normal, certamente devemos compreender que os seres humanos também se encaminhariam para o tormento eterno, certo? Compare Apocalipse 20:10 com Ap 14:11. Apocalipse 14:11 quando fala daqueles ímpios que serão lançados no lago de fogo, diz que eles: “... não têm repouso nem de dia nem de noite...”.

    Se eles serão aniquilados, então como não terão repouso nem de dia e nem de noite?

    Continua...

    ResponderExcluir
  29. A frase, “castigo eterno”, é comparável a “redenção eterna”, ou “salvação eterna”. Isso não confirma que o sofrimento dos ímpios também pode ser eterno?

    Assim, a besta e o falso profeta devem ser aceitos ​​como indivíduos, em vez de meros símbolos que não podem sentir dor. O demônio é lançado no lago de fogo com eles, e o tormento “de dia e de noite para todo o sempre" é sua experiência. Eles serão punidos com a destruição eterna e excluídos da presença do Senhor e da majestade do Seu poder. Além disso, faz sentido para o apóstolo descrever a extinção dos incrédulos como sendo excluídos da presença do Senhor? Será que o fato de eles serem excluídos de sua presença não implica a existência deles?

    O perigo da sua interpretação é justamente quando você alega que os ímpios serão punidos por um tempo e depois serão aniquilados totalmente. Isto é, eles vão ser extinguidos no sentido de não existirem mais.

    Agora, desde que você, e todos os cristãos, concordam que ser salvo é também ser salvo do julgamento justo de Deus, então, desde que uma pessoa é punida por um tempo no inferno e depois é aniquilada, ela está sendo salva do justo julgamento de Deus por seu próprio sofrimento.

    Então, de acordo com você, uma pessoa peca, vai para o inferno, paga por seu próprio pecado por um tempo, e depois que pagaram o que era devido, eles param de existir. Então, o que você está dizendo é que depois de terem sofrido, de acordo com a lei, eles são poupados do contínuo julgamento de Deus.

    Por favor, diga como isso não significa que os ímpios saem ganhando, já que o que você está dizendo é que uma pessoa ganha o direito de não ser punida depois de sofrer o suficiente, elas desaparecem.
    Isso significa que eles ganharam a suspensão da punição eterna, o que a Bíblia chama do sofrimento “de dia e de noite”, pois eles deixam de existir depois de terem sido punidos o suficiente.

    Isso é a mesma coisa de estar ganhando absolvição. Sabe por que Lucas? Porque sofrendo por um tempo, você pagou o que é devido ao seu sofrimento, então, desaparece para sempre, sem existência consciente. Isso é terrível para a mensagem do arrependimento. Por que alguém deveria se arrepender agora se a punição vai se findar um dia?

    Outra coisa, Mateus 25:46 fala do eterno castigo para sempre junto com a vida eterna. O tempo do castigo eterno termina junto com a vida eterna?

    "E estes irão para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna" (Mateus 25:46). A mesma palavra grega é usada para descrever o castigo "eterno", bem como a vida "eterna". Se o eterno castigo de alguém termina, então por que você também não diz que a vida eterna dos salvos também termina?

    Se as Escrituras não dizem que os justos serão aniquilados, mas somente os injustos, deve significar que os injustos desaparecerão ou que estarão separados de Deus para sempre? Será que esse aniquilamento dos injustos nada mais é do que estar perdido para sempre, vivos e conscientes?


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, segue de novo a minha resposta então:

      -----------------------------------------

      “Queria dar continuidade aqui à sua resposta mais acima com relação à besta e o falso profeta. Você disse que eles não são seres humanos. A besta e o falso profeta tem que ser seres humanos individuais. O diabo, junto com a besta e o falso profeta, é lançado no lago de fogo. Eu entendo que a besta e o falso profeta são indivíduos capazes de sofrer dor. Mas vamos falar de Satanás. Se o falso profeta e a besta não são seres humanos o que vamos fazer com o diabo, que é lançado no lago de fogo junto com eles, vamos despersonalizar o diabo também? Acredito que não. Logo, temos aqui seres pessoais que sofrerão no tormento eterno. Um, o diabo, não tem corpo, mas os outros sim”

      Uma coisa não tem nada a ver com a outra, não é porque o diabo é uma pessoa que a besta obrigatoriamente tenha que ser também. Por comparação, é dito que o Hades e a própria morte também serão lançados no lago de fogo (Ap 20:14), seriam eles pessoas também? Neste caso eu teria que dar razão aos quadrinhos da Marvel, que fazem exatamente isso (onde a Morte é a mulher do Thanos, embora os filmes tenham distorcido tudo). Que a besta não é uma pessoa isso é extremamente fácil de se provar: Apocalipse 17:10 fala de oito reis (que nós dois concordamos que se tratam de reinos), e o verso seguinte diz que a besta é o oitavo rei (na análise que faço no artigo do link abaixo, é o Império Romano restaurado, pois diz que é um dos outros sete). Ou seja, nenhuma chance de se tratar de um ser humano.

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      “Apocalipse 20:10 nos diz que o diabo será lançado no lago de fogo. Cinco versos depois, lemos que os seres humanos serão lançados no mesmo lago de fogo. Se fizermos uso da hermenêutica normal, certamente devemos compreender que os seres humanos também se encaminhariam para o tormento eterno, certo? Compare Apocalipse 20:10 com Ap 14:11. Apocalipse 14:11 quando fala daqueles ímpios que serão lançados no lago de fogo, diz que eles: “... não têm repouso nem de dia nem de noite...”. Se eles serão aniquilados, então como não terão repouso nem de dia e nem de noite?”

      Da mesma forma que não há fogo nenhum queimando em Edom até hoje, apesar desse texto aqui:

      “Os ribeiros de Edom se transformarão em piche, e o seu pó, em enxofre; a sua terra se tornará em piche ardente. NEM DE NOITE NEM DE DIA SE APAGARÁ; SUBIRÁ PARA SEMPRE A SUA FUMAÇA; DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO SERÁ ASSOLADA, e para todo o sempre ninguém passará por ela” (Isaías 34:9-10)

      Esse tipo de linguagem na Bíblia é apenas para retratar os efeitos irreversíveis da destruição total, e não um fogo literalmente queimando para sempre com pessoas literalmente sofrendo pra sempre.

      “A frase, “castigo eterno”, é comparável a “redenção eterna”, ou “salvação eterna”. Isso não confirma que o sofrimento dos ímpios também pode ser eterno?”

      Pelo contrário. “Redenção eterna” e “salvação eterna” não significa que Jesus está nos salvando a todo o momento como em um processo eterno, apenas significa que ele nos salvou uma vez (na cruz do Calvário), e que essa salvação é eterna, ou seja, tem consequências eternas. Da mesma forma, o castigo (no grego, “punição-kolasin”) dos ímpios, ou seja, sua aniquilação, é eterna.

      “Assim, a besta e o falso profeta devem ser aceitos como indivíduos, em vez de meros símbolos que não podem sentir dor. O demônio é lançado no lago de fogo com eles, e o tormento “de dia e de noite para todo o sempre" é sua experiência. Eles serão punidos com a destruição eterna e excluídos da presença do Senhor e da majestade do Seu poder”

      Eu já respondi a isso acima.

      Excluir
    2. “Além disso, faz sentido para o apóstolo descrever a extinção dos incrédulos como sendo excluídos da presença do Senhor? Será que o fato de eles serem excluídos de sua presença não implica a existência deles?”

      Lógico que não, eu poderia dizer que estou excluído da presença da minha avó pelo simples fato dela já ter morrido, nada além disso. Uma vez que os ímpios não estarão na presença de Deus (por estarem mortos), é evidente que eles estarão excluídos (não existe um meio-termo!).

      “O perigo da sua interpretação é justamente quando você alega que os ímpios serão punidos por um tempo e depois serão aniquilados totalmente. Isto é, eles vão ser extinguidos no sentido de não existirem mais”

      É exatamente isso, só não entendi onde está o “perigo”.

      “Agora, desde que você, e todos os cristãos, concordam que ser salvo é também ser salvo do julgamento justo de Deus, então, desde que uma pessoa é punida por um tempo no inferno e depois é aniquilada, ela está sendo salva do justo julgamento de Deus por seu próprio sofrimento”

      Eu discordo, nenhum crente é “salvo do julgamento de Deus”, todos nós compareceremos ao tribunal de Cristo, o que nos diferencia é que os salvos serão julgados para a salvação e recompensas (galardão), enquanto os ímpios para serem condenados e castigados. Mas julgados, todos serão.

      “Então, de acordo com você, uma pessoa peca, vai para o inferno, paga por seu próprio pecado por um tempo, e depois que pagaram o que era devido, eles param de existir. Então, o que você está dizendo é que depois de terem sofrido, de acordo com a lei, eles são poupados do contínuo julgamento de Deus”

      Não existe “contínuo julgamento de Deus”. O que existe é o dia do julgamento no “grande trono branco” (Ap 20:11), que determinará o destino irreversível de cada um. Não existe um processo de juízo sem fim, que não acaba nunca. Todos os textos que falam do juízo o tratam como um evento único.

      “Por favor, diga como isso não significa que os ímpios saem ganhando, já que o que você está dizendo é que uma pessoa ganha o direito de não ser punida depois de sofrer o suficiente, elas desaparecem”

      Que “ganhando” é esse? O cara vai sofrer no inferno, sofre o correspondente ao que seus atos fizeram por merecer, depois ainda é morto em seguida, deixa de herdar uma vida eterna com Deus, nunca mais vai ressuscitar para ter uma outra chance, e ainda “sai ganhando”? Isso aí é como dizer que o Brasil “saiu ganhando” da Alemanha na Copa de 2014.

      “Isso significa que eles ganharam a suspensão da punição eterna, o que a Bíblia chama do sofrimento “de dia e de noite”, pois eles deixam de existir depois de terem sido punidos o suficiente”

      O “dia e noite” já foi explicado no outro comentário, e não há nada mais lógico do que suspender um sofrimento após ser cumprido o tanto suficiente e justo, a não ser que Deus fosse na verdade um monstro sádico que não se contentasse com o sofrimento proporcional das suas criaturas e por isso o perpetuasse para saciar sua incontrolável sede de sangue.

      Excluir
    3. “Isso é a mesma coisa de estar ganhando absolvição. Sabe por que Lucas? Porque sofrendo por um tempo, você pagou o que é devido ao seu sofrimento, então, desaparece para sempre, sem existência consciente. Isso é terrível para a mensagem do arrependimento. Por que alguém deveria se arrepender agora se a punição vai se findar um dia?”

      Porque ele não vai herdar a vida eterna? Porque vai sofrer no geena? Porque vai morrer eternamente? Há um milhão de razões para ele se arrepender. Não sei de onde tiraram a ideia de que se o sofrimento não for eterno, então o mal “compensa”. Se um pai pensasse assim, iria castigar seu filho de dez anos com mil palmadas no bumbum até matá-lo, por qualquer coisa que tenha feito, para que seu erro não “compensasse”. Tal lógica não tem cabimento e é totalmente contra o bom senso.

      “Outra coisa, Mateus 25:46 fala do eterno castigo para sempre junto com a vida eterna. O tempo do castigo eterno termina junto com a vida eterna? "E estes irão para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna" (Mateus 25:46). A mesma palavra grega é usada para descrever o castigo "eterno", bem como a vida "eterna". Se o eterno castigo de alguém termina, então por que você também não diz que a vida eterna dos salvos também termina?”

      O que é eterno é a punição da morte eterna, não um tormento eterno. Mateus 25:46 usa kolasin (punição, aqui no sentido de pena capital), não basanos (tormento) ou pathema (sofrimento), que teriam sido usadas caso Jesus estivesse falando de um tormento ou sofrimento eterno.

      “Se as Escrituras não dizem que os justos serão aniquilados, mas somente os injustos, deve significar que os injustos desaparecerão ou que estarão separados de Deus para sempre?”

      São as duas coisas. Alguém que deixou de existiu não pode estar na presença de Deus; logo, está separado dele. A separação é a própria morte, por isso Paulo diz nesse mesmo versículo que eles serão DESTRUÍDOS, e não atormentados para sempre (2Ts 1:9).

      “Será que esse aniquilamento dos injustos nada mais é do que estar perdido para sempre, vivos e conscientes?”

      Nada na Bíblia nos diz isso, e há centenas de textos mostrando o contrário:

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/08/152-versiculos-biblicos-de.html

      Abs.

      Excluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as perguntas e comentários educados são bem-vindos, mesmo que não tenham a ver com o tema do artigo. Críticas serão publicadas desde que não faltem com o respeito e não sejam feitas em anonimato.

Caso o seu comentário não tenha sido publicado dentro de 24h, reenvie-o.