19 de maio de 2021

200 Um breve resumo do Apocalipse


*Nota: O artigo abaixo é extraído de um dos capítulos de meu livro mais recente – “Os 100 Maiores Acontecimentos da História do Cristianismo” –, que você pode comprar ou baixar gratuitamente na página dos livros.


No momento em que escrevo este livro, as pessoas no mundo todo estão isoladas e preocupadas com a pandemia do coronavírus. Sempre que algo assim acontece, aumenta-se o interesse por um livro em particular da Bíblia: o Apocalipse. Nenhum outro livro da Bíblia ou da literatura mundial jamais despertou tanta apreensão, discussão e controvérsia quanto o último livro do Novo Testamento, escrito depois que João foi liberto de sua prisão em Patmos – e não durante o tempo em que esteve em Patmos, como comumente se pensa (ele diz que “estava” em Patmos, onde recebeu as revelações, sinal de que quando escrevia já não estava mais – cf. Ap 1:9).
 
Entender por que João não escreveu em Patmos é simples: Patmos era uma ilha isolada do resto do continente, uma espécie de prisão natural de onde ninguém saía, e para onde eram enviados alguns dos mais importantes prisioneiros banidos pelo império romano e condenados ao exílio. Diz a tradição que João foi lançado em um caldeirão de óleo fervente, mas como ele não morreu, desistiram de matá-lo e o baniram para bem longe. Isso ocorreu em algum momento por volta de 91-95 d.C, durante a perseguição de Domiciano, que reinou duas décadas depois de Nero, mas era tão tirânico quanto ele.
 
O que se sabe com segurança é que João foi liberto da ilha ao final do reinado de Domiciano (ou seja, por volta de 96 d.C, quando o imperador foi assassinado numa conspiração de seus oficiais). Como um exilado, João não tinha contato com o mundo externo. Não podia sair da ilha para onde quer que fosse, muito menos escrever cartas. Patmos era uma “prisão sem muros”, algo parecido com o que Cuba é hoje, só que sem os botes que levam a Miami. E foi ali que o prisioneiro João, sujeito a trabalhos forçados e longe de todos que conhecia e amava, recebeu a maior revelação de todos os tempos: o Apocalipse, termo grego que significa “revelação” (nas Bíblias em inglês, o livro se chama apenas Revelation, mas aqui costumamos manter o título em grego em vez de traduzi-lo).
 
Talvez por sua linguagem tão enigmática e misteriosa, o livro levou algum tempo para ser aceito por todas as igrejas, sendo o último a constar no cânon do Novo Testamento. Sua natureza é essencialmente simbólica – cavalos com cabeça de leão, gafanhoto com coroas de ouro, bestas que surgem da terra e mulher grávida perseguida por um dragão no deserto são apenas algumas das muitas simbologias que João esperava serem desvendadas pelos bons intérpretes, embora possamos discutir até que ponto o próprio João sabia os significados. Se até os livros “literais” suscitam controvérsias, imagine um livro desses.
 
Não demorou para surgir diversas interpretações, incluindo a de que João descrevia toda a história da Igreja em etapas, a de que ele narrava o que aconteceria com Roma em sua conquista pelos bárbaros e até mesmo a de que ele descrevia acontecimentos do passado, sem nenhuma relevância para a nossa vida ou de qualquer pessoa no futuro. Todavia, a interpretação que predominou desde o início e o modo como o livro foi entendido pelos Pais da Igreja dos primeiros séculos é que João narrava os eventos finais que antecedem a volta de Jesus, o que inclui a aparição do anticristo, a condenação da Grande Babilônia, as pragas que virão sobre o mundo e o juízo sobre os ímpios.
 
Hoje em dia, a visão mais aceita sobre o Apocalipse é que ele descreve os sete anos finais, conhecidos como a grande tribulação, que correspondem à última das setenta “semanas” de Daniel (onde cada semana corresponde a sete anos). Nas visões que o profeta Daniel havia recebido séculos antes de João, Deus dizia:
 
“Saiba e entenda que a partir da promulgação do decreto que manda restaurar e reconstruir Jerusalém até que o Ungido, o líder, venha, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas. Ela será reconstruída com ruas e muros, mas em tempos difíceis. Depois das sessenta e duas semanas, o Ungido será morto, e já não haverá lugar para ele. A cidade e o lugar santo serão destruídos pelo povo do governante que virá. O fim virá como uma inundação: Guerras continuarão até o fim, e desolações foram decretadas. Com muitos ele fará uma aliança que durará uma semana. No meio da semana ele dará fim ao sacrifício e à oferta. E numa ala do templo será colocado o sacrilégio terrível, até que chegue sobre ele o fim que lhe está decretado” (Daniel 9:25-27)
 
O decreto que Daniel se refere ocorreu em 5 de março de 445 a.C, quando o rei medo-persa Artaxerxes autorizou a reconstrução de Jerusalém. Acrescentando 69 “semanas” de sete anos no calendário judaico de 360 dias que Daniel tinha por referência (que se difere do nosso calendário gregoriano de 365 dias ao ano), chegamos exatamente a 31 de março de 30 d.C, o dia em que Jesus teria sido batizado por João Batista, dando início ao seu ministério (Lc 3:21-23). Isso cumpre com perfeição a parte da profecia que fala das 69 semanas de sete anos «até que o Ungido venha».
 
Mas a profecia continua, e diz que depois das 62 semanas o Ungido (Messias) seria morto, e que a cidade e o lugar santo seriam destruídos (o que aconteceu em 70 d.C, profetizado inclusive por Jesus em Mt 24). A profecia prossegue falando do tempo do fim, e então menciona uma aliança que duraria uma semana – a última semana de sete anos que faltava para se completar as setenta.
 
Quem fará essa aliança? Amilenistas interpretam que é Cristo e que essa aliança se refere à nova aliança em que estamos, mas o pronome “ele” do verso 27 remete ao sujeito mais próximo, que é o «governante que virá» (v. 26). Além disso, se todas as outras 69 semanas são semana de sete anos, não faz sentido que só a última não seja. A profecia segue dizendo que “no meio da semana ele dará fim ao sacrifício e à oferta. E numa ala do templo será colocado o sacrilégio terrível, até que chegue sobre ele o fim que lhe está decretado” (v. 27).
 
Se o “ele” se refere a Jesus, o «sacrilégio terrível» teria que ser colocado numa ala do templo antes da sua morte, já que diz que seria colocado até que chegue sobre ele o fim que lhe está ordenado. Mas nada disso foi feito na época de Jesus, e ele próprio profetizou tal coisa como um acontecimento futuro, algo que ocorreria bem depois da sua morte, e depois que o evangelho fosse pregado em todas as nações (Mt 24:14-16).
 
Em outras palavras, quem dá fim ao sacrifício no templo e coloca nele um sacrilégio terrível que ali permanece até que seja morto não é Cristo, mas o anticristo. Foi dele que Paulo falava quando disse que “então será revelado o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus” (2Ts 2:3-4). Sua entronização como deus no templo de Deus é justamente o «sacrilégio terrível» no templo do qual Daniel e Jesus falaram. Tudo isso acontecerá na última “semana” de Daniel, a única relacionada ao fim dos tempos, e é este o período de «grande tribulação» que Deus revela a João no Apocalipse.
 
Explicar o Apocalipse é algo tão complexo e polêmico que exigiria um livro inteiro só para isso (ou mais!), mas traduzindo em termos simples, tudo o que João viu e ouviu se relaciona ao juízo de Deus sobre os ímpios nos últimos dias e à condenação da «Grande Babilônia», um poder político-espiritual que oprimiu os cristãos ao longo da história e está maculado com o sangue dos mártires (Ap 17:5-6). Alguns dizem que a Igreja será arrebatada antes disso, mas todo o consenso bíblico leva a crer no contrário.
 
Para começar, em parte nenhuma do Apocalipse João relata um arrebatamento secreto dos crentes. Ao contrário, diz que quando Jesus voltar nas nuvens “todo olho o verá... e todas as tribos da terra se lamentarão por ele” (Ap 1:7). A presença dos crentes na grande tribulação é evidente pela perseguição a eles: “Se alguém tiver de ir para o cativeiro, para o cativeiro irá. Se alguém tiver de ser morto pela espada, pela espada morto será. Aqui está a perseverança e a fidelidade dos santos” (Ap 13:10).
 
Paulo diz que a “vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e a nossa reunião com ele” (2Ts 2:1) não ocorreria sem que “primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição” (v. 3), o que mostra que estaremos na terra quando o anticristo for revelado e entronizado no novo templo de Jerusalém. Muitos zombavam da profecia, já que Israel nem mesmo era uma nação e os judeus sequer tinham um território, muito menos poderiam reconstruir o templo. Mas para a surpresa deles, contra todas as expectativas Israel voltou a ser uma nação em 1948, e atualmente tem a posse da cidade de Jerusalém.
 
Hoje, só o que impede que o templo seja reconstruído é a presença da mesquita de Omar no local, por isso o pacto ou aliança de paz entre judeus e árabes é tão importante para dar esse passo adiante. Não é à toa que Daniel diz que o anticristo “fará com muitos uma aliança que durará uma semana” (Dn 9:27), aliança essa que resultará na volta dos sacrifícios no templo, até que o anticristo se revele e traia o pacto (v. 27).
 
É assim que os judeus, que esperam o Messias até hoje e pensarão que ele é o anticristo que lhes deu o tão sonhado templo, cairão em si e verão que tudo o que foi profetizado era verdade, e que Jesus é o verdadeiro Messias. Isso resultará numa conversão em massa de judeus, profetizada por Paulo quando diz que então “todo o Israel será salvo” (Rm 11:26), e retratada simbolicamente por João ao falar dos 144 mil selados de todas as tribos de Israel (Ap 7:4-8). Ao longo da história, principalmente por volta do ano 1000 (quando se acreditava que o mundo iria acabar) e também na época das cruzadas, católicos medievais tentaram forçar o cumprimento dessa profecia, batizando judeus à força e massacrando os que se recusavam a isso – prática essa conhecida como pogrom.
 
Posteriormente, práticas semelhantes foram usadas contra os protestantes e outros grupos considerados “heréticos”, os quais eram caçados pela Inquisição e tinham seus bens confiscados, seus membros torturados, sua liberdade tolhida e, em muitos casos, sua vida ceifada pelo fogo e pela espada. A prática de queimar vivo os hereges em praça pública nos chamados “autos-da-fé” lembra muito o modus operandi do antigo império romano, que crucificava e queimava cristãos em praça pública e os perseguia com a mesma impetuosidade. Em ambos os casos, o Estado se aliava ao poder religioso para eliminar qualquer dissidência.
 
Não sem razão, João diz que a «Grande Babilônia» “estava embriagada com o sangue dos santos” (Ap 17:6), tinha se prostituído com os reis da terra (v. 2), estava adornada de “ouro, pedras preciosas e pérolas” (v. 4), estava assentada sobre sete colinas (v. 9) e era “a grande cidade que reina sobre os reis da terra” (v. 18). A cidade que reinava sobre os reis da terra nos tempos de João era Roma, mundialmente conhecida como «a cidade das sete colinas». A Roma religiosa (papado) continuou o trabalho iniciado pela Roma política (império), o que explica por que é retratada como uma prostituta – uma alegoria bíblica muito comum para a apostasia (Ap 17:1).
 
A reunificação do império romano é um requisito para a volta de Cristo, pois é no período de dominação romana que Daniel diz que o reino de Deus seria estabelecido na terra e todos os outros reinos seriam destruídos (Dn 2:40-44). Sabemos que o império romano foi tomado por dez tribos bárbaras que o sucederam, as quais deram origem à Europa moderna. Curiosamente, João também fala sobre “dez reis que ainda não receberam reino, mas que por uma hora receberão autoridade como reis, juntamente com a besta” (Ap 17:2).
 
Ap 17:10-11 fala de sete “reis” (símbolo de reinos, de acordo com Dn 7:13,23, que descreve a mesma coisa que João), cinco dos quais já haviam caído, um que reinava naquele momento (Roma), outro que ainda viria e duraria pouco tempo, e por fim o oitavo reino, que é “um dos sete” (Ap 17:11). Considerando que em Daniel é Roma quem governa no fim dos tempos, esse oitavo império que é um dos sete anteriores só pode ser Roma, que ressurge como uma força unificada tal como nos velhos tempos. Como vimos, isso está de acordo com a descrição de João, que liga a «Grande Babilônia» a Roma.
 
Se isso é verdade, significa que o anticristo vem da Europa, mas não da Europa atual, e sim de uma Europa unificada como um grande império – da mesma forma que o antigo império romano, do qual a fragmentada Europa atual procede. Como chefe desse império poderosíssimo, ele irá usar o seu poder e influência para fazer alianças com judeus e árabes, restabelecer o culto ao imperador (como exigiam os antigos imperadores romanos) e perseguir todos aqueles que não tiverem a marca da besta, sem a qual não poderão comprar nem vender (Ap 13:16-18).
 
Num cenário altamente tecnológico, centralizador e com forte presença do Estado como esse, Deus terá sido esquecido, o amor de muitos se esfriará e a pretensa atmosfera de «paz e segurança» dará lugar a um fim violento e repentino (1Ts 5:3), do qual só o que perseverar até o fim será salvo (Mt 24:13).

Por Cristo e por Seu Reino,

- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!

- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)

200 comentários:

  1. Banzoli o que você pensa sobre o evangelicalismo do século XVIII e XIX ter se distanciado do tradicionalismo e credos típicos do anglicanismo, luteranismo etc.. Eles passar a ter uma visão muito radicalmente anti clerical e individualista em leitura das escrituras? Nem Lutero ou Calvino abandonaram a tradição da igreja.

    É correto dividir os protestantes em fundamentalistas ortodoxos e evangelicais ou seria mais correta outra divisão?

    Charles Finney, uma das figuras do segundo despertar, pode ser considerado um evangélico de fato? Uma vez que é radicalmente pelagiano (salvação por boas obras) um pelagiano pode ser salvo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Banzoli o que você pensa sobre o evangelicalismo do século XVIII e XIX ter se distanciado do tradicionalismo e credos típicos do anglicanismo, luteranismo etc.. Eles passar a ter uma visão muito radicalmente anti clerical e individualista em leitura das escrituras? Nem Lutero ou Calvino abandonaram a tradição da igreja.

      O que seria a “tradição da igreja”? Para os católicos, Lutero e Calvino de fato “abandonaram a tradição da igreja”, porque se opuseram a muitas doutrinas que naquela altura já eram tidas como “tradicionais” (apesar de terem surgido séculos depois de Cristo). Como cristãos, nós não temos compromisso nenhum com tradição nenhuma. Nosso compromisso é com a verdade, e a verdade é o que está nas Escrituras. Se a partir da leitura da Bíblia chegarmos a uma conclusão que está de acordo com alguma tradição, então ótimo; se não, dá no mesmo. Crer numa tradição pelo simples fato de ser uma tradição (como se a tradição validasse a si mesma) é uma burrice, a começar pelo fato de que cada igreja e cada vertente histórica do Cristianismo tem suas próprias “tradições” que conflitam umas das outras. Se os reformadores tivessem esse apego incondicional pela tradição (“a tradição pela tradição”) a Reforma jamais teria acontecido, o que torna completamente sem sentido nos apegarmos incondicionalmente às tradições dos próprios reformadores.

      É correto dividir os protestantes em fundamentalistas ortodoxos e evangelicais ou seria mais correta outra divisão?

      Eu nunca vi alguém fazer uma divisão como essa. A divisão mais comum que me foi ensinada desde a infância é entre tradicionais, pentecostais e neopentecostais, mas essa divisão não contempla muito bem todas as diferenças, e na verdade nenhuma contemplaria.

      Charles Finney, uma das figuras do segundo despertar, pode ser considerado um evangélico de fato? Uma vez que é radicalmente pelagiano (salvação por boas obras) um pelagiano pode ser salvo?

      Finney nunca ensinou a salvação pelas obras, isso é uma distorção que os calvinistas fazem da teologia dele assim como muitos deles fazem quando acusam o próprio arminianismo em si de ser pelagiano. Basta ler tudo o que ele escreveu sobre isso em sua Teologia Sistemática para compreender o pensamento dele, ele se opunha à crença na incapacidade total e defendia que podemos praticar boas obras à parte da graça, mas que somente podemos ser salvos com a graça.

      Excluir
    2. O evangelicalismo não pode ser confundido com o pentecostalismo. Este último é herdeiro do primeiro, mas está longe de ser a mesma coisa.

      O evangelicalismo PIETISTA que trouxe esses defeitos que você mencionou, como emocionalismo, anti-ritualismo, anti-formalismo, anti-sacramentalismo e o afastamento dos credos ecumênicos. Nem os puritanos e nem os metodistas (os de verdade) chegaram a fazer isso. Aliás, John Wesley, o fundador da Igreja Metodista, era um ultra ritualista - fato que é confirmado pelos historiadores da própria Igreja Metodista. Mas mesmo sendo tão ritualista, John Wesley foi um avivalista cheio do Espírito Santo. Ele era membro da High Church, a ala mais ritualista da Igreja Anglicana, seguia à risca o Livro de Oração Comum de 1662 e chegou a editá-lo para uso de seu movimento. Wesley nasceu e morreu anglicano e sua intenção jamais foi de jogar a liturgia anglicana no lixo. Ser ritualista não tem nada a ver com ser frio ou hipócrita, e John Wesley é a prova disso.

      A partir do evangelicalismo, surge o pentecostalismo no século XX. O pentecostalismo é um exagero de anti-formalismo e é responsável pelas milhares de divisões desnecessárias do protestantismo. Antes do pentecostalismo, dava pra contar as denominações protestantes no dedo, mas com seu advento, para criar uma nova igreja "protestante" é só você comprar algumas cadeiras de bar, um microfone, abrir a sua garagem e começar a gritar que Jesus vai voltar do nada e "em breve". Fazendo isso você já é considerado um "evangélico" hoje em dia. Antes você precisava se formar, estudar teologia profundamente durante anos, produzir uma confissão de fé, um catecismo, etc. Tudo isso é culpa do pentecostalismo, que não passa de um evangelicalismo exagerado e desnecessário.

      A liturgia não é necessária para a adoração ou para uma igreja ser de Deus, mas dizer que é "coisa do Diabo" ou que é "coisa de católico" é um exagero, uma mentira, uma calúnia. O problema é que os pentecostais, em sua ânsia de combater o formalismo, acabou jogando fora até o que não deveria. Por exemplo, a comunhão semanal, algo totalmente bíblico e praticado desde o primeiro século até que o "bendito" Zuínglio resolveu alterar a frequência e até mesmo a utilidade deste sacramento. Lutero dizia que foi por isso que ele morreu do jeito que morreu, foi castigo de Deus. E acho que concordo com Lutero. Mas eu sinceramente espero que Deus tenha piedade do Zuínglio no dia do Juízo Final.

      Enfim, só para não ficar só batendo no pentecostalismo, creio que ele trouxe algo muito importante para a Igreja: julgar as tradições pela Bíblia! Se não fosse pelo criticismo radical dos pentecostais à tradição, hoje nós nem pensaríamos em questionar a imortalidade da alma, por exemplo - que é algo tão tradicional, mas que ao mesmo tempo é tão herético! - Sei que a esmagadora maioria dos pentecostais crê na imortalidade da alma, mas o que eu quis dizer é que jamais pensaríamos sequer em questioná-la se não fosse pelo criticismo radical dos pentecostais a tudo que é tradicional.

      Excluir
    3. Banzoli você já leu o livro "verdade absoluta. Libertando o cristianismo do seu cativeiro cultural"? É escrito por uma evangélica que descreve como o ocidente foi abandonando sua cosmovisão cristã.
      Ela narra a trajetória desde a filosofia grega, bate bastante no liberalismo, iluminismo e "evangélicos do século XVIII" (mas não deixa de reconhecer que contribuiram para a devoção pessoal que há hoje. E defende bem a reforma protestante, que tinha a cosmovisão cristã ideal.
      Eu não concordo sempre com a força da critica dela, mas acho que vale a pena todo mundo ler e tirar suas conclusões.

      Excluir
    4. Não conheço esse livro, mas agradeço a recomendação!

      Excluir
  2. Lucas qual é a definição teologicamente correta de livre exame e livre interpretação? já que os católicos falam que são sinônimos, isso procede? Sobre a questão do sacerdócio Universal o que Lutero queria dizer e sobre a questão do líder espiritual , ou seja, o pastor é o que afinal, já que a Bíblia fala de equidade e não de igualdade no sentido bíblico como se pastores e membros fossem uma coisa só tendo a mesma autoridade universal me referindo especificamente o sacerdócio universal...será que Lutero radicalizou demais sobre esta questão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As duas coisas estão relacionadas mas não são exatamente a mesma. Livre exame é a liberdade para examinar as Escrituras, temos que lembrar que naquela época a ICAR proibia a própria leitura da Bíblia por parte dos leigos, só quem podia ler a Bíblia eram os sacerdotes, sobre isso eu já escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/04/conheca-toda-perseguicao-e-proibicao-da.html

      Já a livre interpretação diz respeito não apenas ao direito de ter acesso à Bíblia como temos hoje, mas também de interpretá-la (que é o que naturalmente fazemos com qualquer texto que lemos). Na época, nem mesmo os padres que tinham o direito de examinar a Bíblia podiam interpretá-la, só quem podia fazer isso era o magistério (na pessoa dos papas e dos concílios), qualquer outra pessoa era obrigada a atrofiar sua consciência individual e se esvaziar de toda personalidade. Se um padre ao ler a Bíblia chegasse à conclusão de que o magistério estava completamente errado em sua interpretação sobre qualquer coisa, ele não podia pensar conforme a sua consciência, era obrigado a concordar com a interpretação que vinha de cima (mesmo que fosse uma interpretação ridícula e risível). Toda liberdade individual era sufocada, o próprio Afonso de Ligório dizia que somos como cadáveres destituídos de vontade e raciocínio próprio, que nosso dever é apenas concordar com a hierarquia de forma acrítica e incondicional, por isso todos que ousavam interpretar a Bíblia por conta própria eram caçados pela Inquisição e forçados a abnegar suas crenças para não ser torrado vivo.

      Sobre o sacerdócio universal, escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/04/entenda-o-que-e-o-sacerdocio-universal_20.html

      Excluir
  3. Lucas, o antisemitismo está crescendo muito,infelizmente acredito que os judeus culpam os cristãos por isso,já que não reconhecem Jesus como o Messias e também aconteceram os problemas na idade média.Agora recente a China foi com teoria da Conspiração também a clássica alegando que os judeus querem dominar o mundo ou mandam nele,coisa de Marxista e defensores da inquisição,infelizmente.E aqui no Brasil tem até bandido com teoria da conspiração culpando a violência policial no Rio de Janeiro por causa dos evangélicos,a perseguição está se agravando.Alguns pastores acham que o maior desafio da Igreja é o islã,não acredito que seja só ele tem também o marxismo,a própria China,o joio no meio do trigo etc.A propósito tentei baixar seus livros e não certo deu erro no link,não sei se os arquivos expiraram.Pode verificar o que está acontecendo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas isso é exatamente o cenário de fim do mundo que a Bíblia já previa: um mundo fortemente secularizado, governado por alguém que se opõe a “tudo o que se chama Deus” (2Ts 2:4) e de caráter fortemente estatista, a ponto de controlar o que cada pessoa pode comprar e vender (Ap 13:16-17), ou seja, o oposto ao livre comércio e às liberdades individuais que o capitalismo propicia. Não à toa toda a mídia mundial, o cinema e os centros universitários (ou seja, tudo aquilo que molda as nossas opiniões e nos influencia de uma forma ou de outra) é anticristã e anticapitalista, preparando o cenário que está por vir, que é mera questão de tempo. E além disso, a Bíblia prevê a perseguição aos judeus durante a grande tribulação, e não por coincidência o movimento antissemita é hoje o mais forte desde o nazismo, com a diferença de que hoje é em escala global e não apenas na Alemanha e em alguns países. Tudo está ocorrendo conforme o previsto, o que por um lado é ruim pois mostra que as coisas tendem a piorar, mas por outro lado é bom pois é um prelúdio da volta de Jesus.

      Quanto aos livros, eu tinha feito uma coisa e esqueci que ela influenciava nos links de download, obrigado por avisar, já foram concertados.

      Excluir
    2. Sobre a Sola Scriptura.Notei que estão chamando os protestantes de fundamentalistas só por causa dela,por adotar uma postura de modelo de vida com base na Bíblia o que realmente exige a palavra de Deus.Cheguei a notar que há uma confusão com esse princípio e com a literalidade da Bíblia de levar tudo ao pé da letra.Vejo a interpretação da Bíblia como semiliteral.E me parece que os céticos entendem que se houver cristão "moderado" é por causa deles e me parece que alguns tem medo de Deus existir.O que acha a respeito?

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. E tem uma tal de Fábio Sabino no You Tube me parece ser um teólogo liberal,ele utiliza o hebraico e o grego pra criticar a Bíblia.Mas, ele me parece ser bem fraquinho.Chegou até dizer que os evangelhos não dizem que Jesus é Deus.Também já vi gente dizem Yaweh é o deus El cananita,outros falam que foi apenas um pequeno grupo de Cananeus que fugiu encontraram um grupo de pessoas monoteístas,são várias as tentativas de descredibilizar o cristianismo com teorias malucas.Poderiam ao menos reconhecer que houveram poucas pessoas que na Antiguidade que sabiam que só tinham um único Deus,mas eu sei que isso não vai acontecer o jeito é aguardar a palavra de Deus se cumprir.

      Excluir
    5. Mais uma coisa os judeus e céticos dizem que a palavra alamah em Isaias não se refere a Virgem e sim a apenas uma jovem por causa da raiz etimológica,numa tentativa de descredibilizar Mateus.Vi que Alamah,Bthulah e Phaternos siginifica virgem,porém há a alegação de que virgem se refere só a Bthulah,assim,como traduzido pro aramaico que os judeus na época de Isaias subentendiam que alamah era utilizado com sinônimo de uma jovem virgem ou uma virgem casada.O que acha a respeito? Vi também sobre Lucifer não é o nome diabo,mas está pacificado que ele era realmente era um anjo que se rebelou levou terça parte dos anjos é assim que deve interpretar Apocalipse 14.2?

      Excluir
    6. Sim, embora o significado primário fosse de uma mulher jovem, presumia-se que dizia respeito a uma virgem porque o termo não era aplicado a mulheres casadas a na cultura hebraica da época toda mulher não-casada era por regra uma mulher virgem (o próprio Paulo quando contrasta a mulher casada com a solteira em 1Co 7:34 não usa o termo "solteira", mas "virgem", já que significava a mesma coisa). Alguém que perdesse a virgindade antes do casamento estava sujeita a apedrejamento, inclusive. Por isso os tradutores da Septuaginta (a versão grega do AT) optaram por traduzir como "virgem", assim como os autores do NT (que também escreveram em grego), que é compatível com a ideia bíblica de uma mulher jovem ainda não casada (e portanto virgem). Este artigo explica isso melhor:

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2013/09/isaias-714-nao-prediz-o-nascimento.html

      Sobre o Fabio Sabino, é só mais um charlatão que viu que pode lucrar fácil em cima dos bobos vendendo seus CDs cheios de verdades "bombásticas" (1h de vídeo por vinte reais), onde é um verdadeiro vale-tudo para descredibilizar a Bíblia (já disse que Jesus não é o Messias, que Paulo não era um apóstolo verdadeiro, que a ressurreição não existe, que Satanás não existe, que não existe volta de Jesus, que o Apocalipse já aconteceu e etc, é só um anticristão tentando lucrar atacando o Cristianismo com sensacionalismo barato).

      Não entendi ao certo o que você quer dizer com "interpretação semiliteral", pra mim tudo depende da natureza do texto em questão; se o contexto indica que é literal então é literal, se indica que é figurado é figurado. Óbvio que a interpretação literal tem que ser a interpretação padrão dos textos porque é como interpretamos qualquer texto e é como um autor geralmente pretende que seus escritos sejam entendidos, por isso a interpretação só não vai ser literal naqueles casos onde algo aponta claramente ao contrário (por exemplo, parábolas, poesias cheias de hipérboles, sonhos, simbologia apocalíptica e etc).

      Excluir
    7. Concordo com você sobre o tal Sabino,por isso te disse que a internet tá cheio de teorias malucas não tem só ele tem outros que falam sobre a Bíblia,quanto a interpretação semiliteral é exatamente,assim como você disse,esse foi meu modo de falar.Agradeço sua atenção,abraço que Deus te abençoe.

      Excluir
  4. É tudo o que mais desejo: Viver pra ver tudo isso acontecer, tintim por tintim. Quem sabe não consigo acertar um soco na cara do Anticristo? xD
    Posso morrer, mas valerá a pena :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai ser difícil acertar um soco na cara de alguém que faz fogo descer do céu à terra, mas eu não duvido da sua capacidade.

      Excluir
  5. Excelente resumo. MARANATA!
    Meu caro, já li um artigo seu em que os 144 mil representam a completude da Igreja e de Israel. Seriam 12x12x1000, a plenitude das "tribos" e dos "apostólos". Confesso que parece o mais provável no meu entendimento, algo mudou na sua interpretação? Pergunto baseado na parte do seu artigo que diz: "retratada simbolicamente por João ao falar dos 144 mil selados de todas as tribos de Israel"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também penso que representem a completude da Igreja e de Israel, mas o fato de João aludir a isso usando como símbolo as tribos de Israel especificamente não é em vão, mas tem o propósito de ressaltar que os israelitas serão os que mais precisarão da proteção de Deus nesta ocasião dentre todos os servos de Deus, por serem aqueles que o anticristo perseguirá não apenas pela questão religiosa mas também étnica (a mesma razão pela qual o dragão persegue a mulher no capítulo 12, que representa Israel, como eu escrevi no artigo abaixo):

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/09/quem-e-mulher-de-apocalipse-12.html

      Abs!

      Excluir
  6. Porque existem pessoas que dizem que o empirismo serve de justificativa para o socialismo? Não é uma ideia absurda? A prática mostra o resultado das teorias socialistas. E nos mostra que devemos ser céticos com ideias revolucionárias preferindo o que conhecemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca vi alguém usar o empirismo como justificativa para o marxismo, quem quer que use isso como argumento é um grande de um débil mental, onde foi que a experiência demonstrou que o socialismo funciona? Ele fracassou miseravelmente em cada mísero canto de terra onde tentaram implementar essa porcaria; tudo o que conseguiu foi fome, miséria, escravidão e genocídios em massa, conseguindo sozinho ser responsável por mais que o dobro de mortes das duas guerras mundiais somadas (e de gente do seu próprio povo). O socialismo já foi mais exaustivamente testado do que se exigiria de qualquer coisa cuja ineficácia é comprovada e abandonada. Eu já escrevi amplamente sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/05/entenda-por-que-o-socialismo-nao.html

      Cuba era a terceira melhor economia da América Latina na época da revolução e hoje é a segunda pior; a Coreia era uma só na época da divisão e hoje a do Sul (capitalista) é um dos melhores países do mundo para se viver e a do norte (socialista) parece ter saído dos filmes de terror mais macabros que existem; na Alemanha a parte socialista era tão miserável que precisaram construir um muro pra impedir seu próprio povo de fugir pro lado capitalista, e como consequência até hoje a parte oriental da Alemanha é mais pobre que a ocidental; no Camboja e no Vietnã milhões morreram de fome porque o Estado tinha se apropriado das terras dos camponeses para fazer uma distribuição “justa” da riqueza; na China 50 milhões pereceram pela mesma razão no regime de Mao Tsé-tung (eles só sobrevivem hoje porque se abriram ao mercado, e mesmo assim são mais pobres em termos per capita que o Brasil), e até a URSS com todo o seu esforço não foi capaz de fazer frente aos EUA e terminou na mesma ruína e fracasso de todos os demais, sendo obrigada a hastear bandeira branca e se abrir ao mercado como fez a China, se entregando ao mesmo capitalismo que tanto demonizavam.

      Enquanto isso, literalmente todos os países prósperos do mundo são capitalistas e chegaram a esse patamar através do capitalismo puro e simples, que foi progressivamente abaixando a pobreza e a mortalidade infantil ao mesmo tempo em que foi aumentando a expectativa de vida, os índices educacionais e sanitários, a ciência e a tecnologia, os bens e serviços. Mas mesmo assim ainda existe gente estúpida que pensa que a receita para se chegar ao sucesso não é copiando os países que deram certo, mas testando de novo justamente aquilo que deu errado (só pra comprovar mais uma vez que dá errado mesmo, às custas do sangue e do sofrimento do seu próprio povo). Só mesmo a imbecilidade humana explica tal façanha, como já dizia Einstein: “Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, em relação ao universo, ainda não tenho certeza absoluta”.

      Excluir
    2. Eu concordo. Acho que eles na verdade querem nos dizer que o que foi tentado na verdade não era o socialismo, por isso ele nunca teria sido visto na prática. Ou seja mesmo com todos os exemplos sempre há alguma variável não prevista que impede o resultado maravilhoso do socialismo chegar.

      Então essa é a maneira do socialista escapar do desastre de sua ideologia e justificar que seja tentada infinitamente.

      Excluir
    3. Pois é, é a velha falácia do "escocês de verdade", onde nada pode ser refutado porque nunca corresponde à "verdadeira" essência da coisa (que muda a todo momento conforme a conveniência). Já testaram essa porcaria dezenas de vezes de várias formas diferentes, em épocas diferentes e países diferentes com povos e culturas diferentes e o resultado final é sempre e invariavelmente o mesmo: ruína, atraso, miséria, ditadura, tirania e genocídio. Mesmo assim preferem cinicamente dizer que "não era o socialismo de verdade" do que ter a hombridade de reconhecer que não deu certo justamente porque era o socialismo de verdade. Eu me pergunto quantos povos mais serão devastados, esmagados e oprimidos até que finalmente cheguem ao tal "socialismo de verdade" que só existe nos contos de fadas. Sem falar que é simplesmente falso que o que foi aplicado não tenha sido o "socialismo de verdade": o próprio Marx nunca mencionava a democracia a não ser para condená-la, defendia a ditadura explicitamente e promovia o "genocídio revolucionário". Todo esse banho de sangue que a gente viu no século passado não era uma "distorção" dos seus escritos, mas precisamente sua aplicação fiel e meticulosa, assim como o desastre econômico que se segue necessariamente a qualquer sistema anticapitalista e antimercado (que qualquer criança de quinta série consegue entender o porquê).

      Excluir
    4. Irmão você pode me passar as fontes do Marx condenando a democracia e defendendo "genocídio revolucionário"?

      Excluir
    5. Sobre a democracia:

      “Entre a sociedade capitalista e a comunista está o período da transformação revolucionária de uma na outra. Este corresponde a um período de transição política em que o Estado não pode ser senão a ditadura revolucionária do proletariado” (Critique of the Gotha Programme, 4)

      Disponível em:
      https://www.marxists.org/archive/marx/works/1875/gotha/ch04.htm

      Sobre o genocídio revolucionário:

      “Todas as outras grandes e pequenas nacionalidades e povos estão destinados a perecer em breve na tempestade mundial revolucionária” (The Magyar Struggle)

      Disponível em:
      http://web.archive.org/web/20170113140950/http://marxists.anu.edu.au/archive/marx/works/1849/01/13.htm

      Excluir
  7. Muito bom!
    Boa tarde Lucas!
    Não estou conseguindo baixar seus livros em pdf.toda vez que tento fazer dowload da erro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já corrigi os links de download, dá uma olhada lá se estão funcionando agora. Abs!

      Excluir
    2. Consegui baixar . Estou lendo o livro a lenda da imortalidade da alma. !muito obg .. Deus abençoe.

      Excluir
    3. Eu recomendaria esperar pela versão mais recente que deve sair até o final do ano, essa versão antiga vai ficar completamente obsoleta. Se você quiser, pode me enviar um email (lucas_banzoli@yahoo.com.br) que eu te passo os capítulos que já foram escritos até aqui.

      Excluir
  8. Lucas, você anda acompanhando a CPI da COVID-19 (tô acompanhando essa CPI desde o primeiro dia)? Se sim, o que você está achando de tudo isso??? O que mais te revoltou?

    Olha, vou falar, o que mais me revoltou nessa CPI foi o depoimento do CEO da Pfizer que disse que tentou negociar 11 VEZES a Entrega de 100 milhões de doses de vacina e recusou TODAS!!! E Pra piorar usando as piores justificativas possíveis: cláusulas leoninas, temperatura impossível de conservar e etc. Mas, pra torrar dinheiro público com Cloroquina isso não faltou! E pra piorar teve o depoimento do General Pazuzu, esse depoimento foi um verdadeiro show de horrores e uma palhaçada do começo ao fim (foi tanta palhaçada que o Pazuello disse que me senti como se estivesse assistindo um espetáculo circense).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente eu não tenho acompanhado, ultimamente tenho ocupado a maior parte do meu tempo estudando francês. Mas que o Bolsonaro tinha recusado a vacina e torrado o dinheiro público com cloroquina isso já era de conhecimento geral, que só mostra o quanto nós temos alguém totalmente despreparado e inapto para o posto que ocupa.

      Excluir
  9. Lucas é verdade que a teologia da libertação surgiu por causa do protestante presbiteriano foi o autor do movimento socialista na igreja, ou seja, começou no seio da igreja protestante e depois no meio católicos onde apologistas romanos colocam a culpa do protestante herege presbiteriano Richard Shaull? É verdade que a teologia da libertação da ICAR ela não tem muita representatividade nas dioceses, paróquias, seminários e nos estados brasileiros no sentido de não atingir em nada a unidade católica já que eles afirmam que TL é uma pequena parte dentro da eclesia que não atinge a totalidade dos fiéis pra dizer que não são fragmentados, divididos e que a TL estar em franca decadência nos últimos 10 anos, esses são os argumentos dos apologistas católicos qual a sua visão Lucas dessa tal objeção romana? Também segundo a ICAR os católicos falam que tal unidade protestante em torno dos 5 solas é contraditório devido as divergências muitas das vezes de cunho primário doutrinariamente como por exemplo justificação pela fé calvinista x justificação pela fé luterana que tem algumas distinções e como entender esse aspecto teológico protestante e como diferenciar e responder a altura a um romana fazendo distinção entre uniformidade x unidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que diferença faz se a teologia da libertação foi criada por um protestante ou um católico? Hereges existem nos dois lados, o que importa é que só no lado católico essa teologia pegou, tanto é que não se ouve falar em teologia da libertação no meio protestante (que é muito mais vacinado a enganos do tipo, já que os evangélicos tendem a ser mais conservadores e politicamente esclarecidos do que os católicos). Que a TL "é uma pequena parte dentro da eclesia" isso você teria que convencer os próprios apologistas católicos, que estão convencidos do contrário. O Cris Macabeus já chegou a dizer que 99% dos bispos da CNBB são "bispos vermelhinhos" comunistas e que ficou um bom tempo sem congregar por não achar uma única igreja cujo padre não fosse da TL, o Bernardo Kuster tem uns duzentos mil vídeos alegando o mesmo e denunciando o quanto a TL está impregnada no âmago da Igreja, o Olavo considera até o cardeal Odilo Scherer (cotado para ser papa na época em que elegeram o argentino) como comunista, e assim por diante. Dizer que é um movimento inexpressivo no seio da Igreja é um conto da carochinha para enganar gente ignorante que não está por dentro do que os próprios católicos denunciam. Neste artigo eu falo mais a este respeito:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/11/por-que-igreja-catolica-e-o-baluarte-da.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/10/os-papas-contra-o-capitalismo-e-o.html

      Sobre as divergências entre protestantes, essas mesmas divergências já existiam entre os Pais da Igreja, e mesmo assim os católicos consideram a Igreja antiga como "una" e "católica". Nunca existiu um momento na história da Igreja em que todos pensavam igual, nem na época medieval, onde tentavam garantir isso por meio da espada e do fogo. A verdadeira unidade que o NT tanto fala nunca foi a concordância em todos os pontos doutrinários, mas a unidade no amor, como escrevi aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/09/a-fabula-da-unidade-catolica-e.html

      Excluir
  10. O site abiblia.org é um site confiável para se fazer estudos Bíblicos queria que você me desse sua opinião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confiável não é, porque é um site católico apesar de não ser apologético e de tentar ser "neutro" até onde é possível, mas há respostas deles que defendem expressamente pontos de vistas católicos e até liberais (o que não significa que não possa ser útil em se tratando de informações básicas, quando não está defendendo um viés doutrinário).

      Excluir
  11. Você gosta de Edmund Burke? Quais seus escritores, filosofos e livros sobre conservadorismo que você mais gosta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Burke é uma grande referência, mas o que eu mais gosto é o Locke. "A Democracia na América" de Alexis de Tocqueville também é uma ótima referência, assim como as obras do Roger Scruton (embora eu não concorde totalmente com nenhum dos dois, como é natural). "A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo" de Max Weber também é uma leitura indispensável. Mas é preciso dizer que não foi nenhum desses autores que formou as visões políticas que eu tenho hoje, mas sim minha própria percepção de mundo através da leitura dos livros de história (mesmo de autores que não tem nada de conservadores), somada à análise dos índices socioeconômicos ao longo da história (que eu tive que pesquisar muito a fundo para escrever o segundo volume dos 500 Anos da Reforma) e da observação prática do que funciona e não funciona no mundo.

      Excluir
  12. Opa, Darth Banzo

    O que falar para alguém que diz "Deus existir ou não, não vai mudar nada em minha vida"

    Por mais que eu podia elaborar uma resposta, creio que ela não ficaria tão boa. Acho que tu pode dar uma resposta clara e objetiva
    ____________________________________

    Aproveitando esse começo de Star Wars, tu é fã da saga?

    Como seria um mundo sem o cristianismo? Creio que seria inimaginável

    Vendo isso, tinha assistido um vídeo no YouTube onde mostrava as pessoas mais influentes no mundo, e pra minha decepção colocaram Jesus em 3°! Isso é um absurdo

    O 2° era Maomé e o 1° era Isaac Newton

    Sendo que o próprio Cristo influenciou Maomé, já que tem coisas do islã que foram pegas do Cristianismo, e até Issa é considerado um profeta

    E Cristo também influenciou Newton
    Tanto que o mesmo disse "Considero as Escrituras de Deus como sendo a filosofia mais sublime. Eu encontro mais marcas de autenticidade na Bíblia do que em qualquer história profana, seja qual for"

    Dentre várias outras frases, então os que estariam na frente de Jesus, foram influenciados por ele! A conclusão lógica é que Jesus foi, é e sempre será o mais influente de toda a história, e até hoje influência em nossa vida, além de toda a cultura e sociedade, também nos torna homens santos e nos ajuda em toda a luta

    E também influência na nossa morte, que nos traz plena salvação e alegria! Pois ele é o que completa o vazio do ser humano

    Concordas que Jesus é a pessoa mais influente do mundo?
    ____________________________________

    E bom, um católico tinha dito que os ingleses eram responsáveis por tudo de ruim no mundo, ele sempre endeusa os espanhóis

    Engraçado ele utilizar o massacre de nativos na América do Norte - coisa que nem foi o Império Britânico o responsável - e apoiar os espanhóis, que fizeram o quê já sabemos aqui nas Américas, é mole?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que falar para alguém que diz "Deus existir ou não, não vai mudar nada em minha vida”.

      Como não mudaria em nada? Se Deus existe, então o mundo sobrenatural existe, milagres são possíveis, a vida possui um valor objetivo e há vida após a morte (seja lá como, onde ou quando ela for). Ou seja, se Deus existe, isso tem um impacto direto sobre o destino eterno de literalmente todo mundo, difícil pensar em algo que tenha mais efeitos práticos do que isso. Talvez o tipo de “Deus” que ele esteja pensando quando faz essa afirmação é de um Deus deísta que não intervém em nada e não está nem aí com a sua própria criação que foi deixada à esmo, mas se Deus é um ser pessoal isso tem um impacto profundo para o presente e futuro.

      Aproveitando esse começo de Star Wars, tu é fã da saga?

      Eu devo ser o único fã de ficção científica que não gosta de Star Wars. Deve ser porque é filme antigo e eu não suporto os efeitos especiais e outras coisas que deixam a desejar em filmes antigos, fica parecendo filminho de criança, perde todo o senso dramático. Eu tentei assistir dois deles (o mais antigo dentro da cronologia da saga e o mais antigo da ordem de produção) e não consegui assistir nenhum deles até o fim. Esses mais novos eu nem assisti porque não faria sentido assisti-los sem ter visto os outros da série.

      Como seria um mundo sem o cristianismo? Creio que seria inimaginável.

      Provavelmente estaríamos agora adorando deuses de pau e pedra, sacrificando nossos filhos pequenos a entidades demoníacas, escravizando um monte de gente, tratando as mulheres como objetos e vivendo no atraso científico e tecnológico. O próprio capitalismo provavelmente não existiria e a pobreza seria infinitamente maior, como era nos tempos antigos.

      Vendo isso, tinha assistido um vídeo no YouTube onde mostrava as pessoas mais influentes no mundo, e pra minha decepção colocaram Jesus em 3°! Isso é um absurdo.

      Pois é. Deve ter sido um ateu toddynho que fez essa lista, me surpreende que não tenha colocado Richard Dawkins como o mais influente.

      Engraçado ele utilizar o massacre de nativos na América do Norte - coisa que nem foi o Império Britânico o responsável - e apoiar os espanhóis, que fizeram o quê já sabemos aqui nas Américas, é mole?

      Pois é. Quem quiser ver como os espanhóis eram bonzinhos, basta ler os dois volumes da minha série dos 500 Anos da Reforma (disponíveis na página dos livros):

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir
  13. O que achas do ateu do Philip Pullman? O cara não tem a capacidade de fazer um livro que não seja criticando o cristianismo ksksksksskskskskskskssk

    O que você acha das críticas dele? Para mim, mas mais infantis possíveis. No livro "A bússola de ouro" ele de utiliza do velho argumento marxista de dizer que a religião "é para controlar a sociedade", pffffr, com certeza esse é um dos mais infantis dele

    ResponderExcluir
  14. 1-Banzolao na sua opinião como esse Império Romano seria reerguido?Vc tem alguma ideia hoje de como isso aconteceria,acha que a pandemia do coronavirus pode ser aproveitada para reforçar essa ideia?

    2-Eu já acho que a pandemia não irá influenciar nada,até porque penso que ela irá acabar no ano que vem,em Israel praticamente já acabou,ninguém mais usa máscara,assim como nos EUA já estão abandonado o uso de máscara,a tendência é que os paises que cheguem a vacinar metade de sua população abandonem o uso de máscara,eu penso que a pandemia de covid foi um teste para um vírus muito pior,esse sim irá matar muito mais gente e aí sim eles irão reunificar o Império Romano,vc o que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Não acho que será reerguido tão cedo, então não creio que o coronavírus tenha algo a ver com isso. Não sei como isso vai acontecer, mas provavelmente será algo análogo ao que foi com a União Soviética, onde muitos países se uniram em um bloco único sob a liderança de uma única autoridade suprema, é isso o que acontece quando se dá muito poder ao Estado, com o tempo ele passa a controlar tudo. Como eu já expliquei nos meus artigos sobre o tema, essa Europa unificada será de índole socialista, assim como foi a URSS, o processo é parecido. A partir do momento em que eles aderirem ao socialismo eles já serão iguais na prática, todos escravos do Estado, daí pra colocar o poder todo nas mãos de um só é apenas um passo.

      2) Pode ser, já existem mutações mais letais do vírus, ninguém sabe como as coisas vão desenrolar daqui pra frente, mas a chance de aparecer um vírus pior do que esse no futuro é muito grande.

      Excluir
  15. Olá, eu sou (na verdade eu 𝗲𝗿𝗮) o 𝗔𝗻𝗼̂𝗻𝗶𝗺𝗼 𝗱𝗼 𝗔𝗹𝗮𝘃𝗮𝗹𝗶𝗲, passei pra dizer que te julguei mal no início de 2019, esta é a minha retratação pública, fique na paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kauã, sem problemas, bom te ver de volta. Fique na paz!

      Excluir
  16. Faça um comentário sobre esse debate de um economista x ancap

    https://youtu.be/shEPMP-br1A

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atualmente eu não comento mais vídeos por falta de tempo, mas se você quiser resumir os principais argumentos do debate, eu posso comentar em cima disso.

      Excluir
  17. Olá Lucas, tudo bem?
    Preciso de alguns esclarecimentos a respeito do batismo.
    1- O batismo salva? É o batismo condição "sin equa no" para salvação? Mc.16.16 (por que não é dito que não for batizado será condenado, apenas quem não crer?)
    2- Você crê na regeneração batismal? Como entender as palavras de Jesus a Nicodemos.Jo.3:5-6
    3-Atos 2:38 associa o perdão dos pecados ao batismo,isso significa que quem é batizado não tem seus pecados perdoados,logo não pode ser salvo, é isso mesmo?
    4- Crer que o batismo salva ou é requisito indispensável para salvação, não é ter o batismo como CAUSA da salvação, quando ela seria apenas CONSEQUÊNCIA da fé em Cristo e que por isso todos os versos nos evangelhos e Atos que falam do batismo,colocam a fé em primeiro lugar e o batismo o que resulta da crença na obra expiatória de Jesus,"CRER e seja batizado", estou certo?
    5- O batismo é obra humana ou de Deus? O batismo se enquadra no texto de Efesios 2:8 como obra pela qual não podemos ser salvos?
    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) O batismo não salva, o que salva é a fé em Cristo. Via de regra, quem crê em Cristo é batizado por ser o batismo um rito introdutório à fé (uma confissão pública da nova fé), por isso batismo e salvação estão interligados, mas não de uma forma casuística (como se o batismo que tornasse uma pessoa salva ou como se quem não é batizado necessariamente não pudesse ser salvo, quando até o ladrão da cruz o foi).

      2) Essa pergunta tem tudo a ver com a anterior. A regeneração na Bíblia está relacionada ao arrependimento, quando a pessoa se arrepende ela é regenerada para se tornar uma nova criatura, isso diz respeito a uma mudança de mente e não a um simples rito. Uma pessoa que é batizada enquanto vive no pecado e continua no pecado após ser batizada nunca passou por regeneração alguma e tampouco é salva. Quando Jesus diz que “ninguém pode entrar no Reino de Deus, se não nascer da água e do Espírito” (Jo 3:5), o sentido é que uma pessoa regenerada irá procurar se batizar e se encher do Espírito, e não que a regeneração se limite ao batismo.

      3) Pedro disse ARREPENDAM-SE e sejam batizados para o perdão dos pecados, o perdão está relacionado antes de tudo ao arrependimento, o batismo é uma ação que se segue ao arrependimento porque quem se arrependeu dos seus pecados se batiza nas águas, é esse o significado do batismo (At 13:24). Devemos lembrar que naquela época não era que nem hoje, que a pessoa se converte e só depois de um ano é batizada (após fazer não sei quantos “cursos de batismo” e esperar por meses na “fila de batismo”), todo mundo que era batizado era batizado imediatamente após se arrepender dos seus pecados e confessar Jesus como o Senhor, é assim em todo o livro de Atos, por isso o batismo estava tão relacionado ao arrependimento e à salvação. O problema é que tempos mais tarde o batismo passou a ser encarado de forma muito mais ritualística e consequentemente cheio de burocracia de tudo que é tipo, o que atrasou a cerimônia por se tratar de uma grande “solenidade” e fez com que as pessoas hoje o vissem como algo dissociado da conversão, quando na época era intrinsecamente relacionado a ela (não por causar a salvação, mas por se seguir imediatamente a ela).

      4) Sim.

      5) Efésios 2:8 fala de qualquer tipo de obra, então também inclui o batismo. O batismo é uma “obra divina” no sentido de ter sido criado e ordenado por Deus, mas a parte de se batizar é uma obra humana como qualquer outra.

      Abs!

      Excluir
  18. Lucas, estava aqui pensando a respeito da tolerância com os fracos na fé e a liberdade cristã, meditando em 1cor.8 e Rm.14. O que muitas vezes vemos em nosso quotidiano em relação a vida cristã é uma insensibilidade com a consciência alheia tanto do lado de quem pensa ou age diferente de um grupo ou de quem olha para o pensamento e atitude do irmão como escândalo.
    Vou dar exemplo pra melhor me fazer perceber. O irmão alfa gosta de usar roupas pouco formais dentro e fora da igreja(templo) e sente-se bem com isso e não vê pecado algum, mas o irmão(ou os irmãos) olham pra isso como algo pouco "digno" para um crente,pensam eles que crente deve usar vestimentas formais, sociais e usam como justificativa "para que haja diferença entre o Santo e o profano, quem serve e não serve". E aí o irmão alfa vê-se numa situação em que tenha que preterir os seus gostos pessoais(que não são pecaminosos, senão na cabeça de meia dúzia de legalistas) pela consciência dos irmãos. Ora Lucas, onde fica a liberdade do irmão alfa? Não é tida nem achada pelos demais? Se o irmão pode ceder por respeito a consciência dos irmãos e por que o contrário não acontece? Isso não estaríamos diante de um cristianismo que suprime a liberdade e a individualidade das pessoas em detrimento de outrem? Como encontrar algum equilíbrio nessa relação em que parece que só um lado é que deve ceder e o outro é sempre a vítima que ainda não amadureceu? Como podem estes amadurecer?
    Sim o amor suporta a fraqueza dos fracos, mas os fracos precisam aprender com os fortes mostrando aos poucos como são as coisas se não nunca mais crescem. O que achas desse dilema (liberdade vs consciência alheia)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por isso que eu sou totalmente a favor de criar novas igrejas quando se percebe que as antigas caíram no legalismo ou no tradicionalismo, seja com suas restrições desnecessárias ou com suas normas inúteis. Deixe os fracos terem uma igreja deles do jeito deles e os crentes maduros terem uma igreja madura do jeito deles, assim ninguém é obrigado a dar o braço a torcer ou a subjugar o próximo com fardos criados por homens. Esse é um dos pontos positivos de se existirem muitas igrejas, assim cada um tem o direito de congregar naquela que faz mais o seu tipo sem ter que brigar que nem louco pra fazer com que a igreja seja do seu próprio jeito e impor isso a todos os demais. Antigamente, quando só havia meia dúzia de igrejas ou nem isso, as pessoas quase se matavam (quando não se matavam literalmente) pra definir a doutrina oficial da igreja de acordo com suas próprias convicções, e quem ficava à margem dessa doutrina era perseguido, execrado, preso, exilado ou até morto dependendo dos casos (e da igreja). E tudo isso porque novas igrejas eram proibidas por lei, já que não havia separação entre Igreja e Estado e os reis e príncipes impunham a religião oficial aos demais (no caso da anglicana, eram eles próprios os chefes da Igreja, uma espécie de papa mesmo sem saberem nada de teologia). A liberdade que nós temos hoje não tem preço, devemos ser muito gratos por isso e valorizá-la todos os dias.

      Excluir
  19. Lucas, há algum material seu mais detalhado sobre o Apocalipse? Achei interessante que sua interpretação é bem parecida com a dos adventistas em muitos pontos. Vc frequenta alguma igreja? Abraços e parabéns pelo trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho vários artigos sobre o Apocalipse na sessão específica sobre escatologia:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-escatologia.html

      Mas o artigo mais importante que eu escrevi sobre o tema foi esse aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      A minha interpretação é diferente da dos adventistas sobre isso porque eles são historicistas e eu dispensacionalista progressivo, mas em alguns aspectos coincidem. E no momento eu frequento a igreja metodista da minha cidade. Abs!

      Excluir
  20. Banzolão, os católicos costumam nos acusar de sermos nestorianos. O que foi o nestorianismo? E como rebater essa acusação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles dizem isso porque Nestório rejeitava o título de "mãe de Deus". Mas não precisa ser nestoriano para rejeitar esse título, há muitos evangélicos que rejeitam o título e que não são nestorianos, não se trata de dividir Jesus em dois mas sim de reconhecer que certas atribuições não competem à natureza divina. Sobre isso eu comentei aqui:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2021/04/maria-e-mae-de-deus.html

      Excluir
  21. 1) Lucas, qual é a sua interpretação dos sacramentos? Calvinista ou zuingliana?

    2) Você tem irmãos e irmãs? Quantos?

    3) Você gosta de qual tipo de filmes e séries? Ação? Comédia? Terror?

    4) Você gosta de escrever ou só faz isso porque se acha na obrigação de compartilhar seus conhecimentos com os outros?

    5) Você gosta de responder as perguntas que a gente faz aqui no blog? Só estou perguntando isso porque você é a única pessoa que responde todo mundo e dá umas respostas bem completas.

    6) Por que a Babilônia cai em Ap 14.8 e em 18.2?

    7) De fato, Papias não era uma pessoa nem um pouco inteligente. Eu li um artigo do Bruno Lima sobre a virgindade perpétua de Maria e ele expõe os erros de Papias usados pelos apologistas católicos para defender a tese de que os irmãos de Jesus eram primos.

    a) Pápias afirma que a Maria de Clopas era irmã de Maria mãe de Jesus. Seria ridículo o pai colocar o mesmo nome em duas filhas em uma época que não haviam sobrenomes.

    b) Papias acreditava que Tiago de Alfeu era o Tiago irmão de Jesus. Isto contradiz a Bíblia. Na verdade, eram duas pessoas diferentes com o mesmo nome.

    c) Papias afirmou que Clopas e Alfeu eram a mesma pessoa.

    Confira:

    http://respostascristas.blogspot.com/2016/05/a-virgindade-perpetua-de-maria-e.html?m=1#:~:text=A%20igreja%20romana%20ensina%20que,parte%20do%20evangelho%20de%20Roma.

    Eusébio tinha razão sobre Papias, ele tinha uma inteligencia curta. Suas interpretações da Escritura não são confiáveis.

    8) Tiago de Alfeu era irmão de Judas Tadeu (At 1.13). Até aqui tudo bem, todo mundo sabe disso, mas eu reparei em algo interessante. O pai de Mateus/Levi também se chamava Alfeu (Mc 2.14). É possível que Mateus também fosse irmão de Tiago e Judas Tadeu? O pai de Tiago e Judas e o pai de Mateus se chamavam Alfeu. Aí eu fico pensando, será que não era o mesmo Alfeu? Será que os três, Mateus, Tiago e Judas não eram irmãos?

    9) Acho que as pessoas fizeram uma confusão injusta com as palavras "machista" e "misógino". Machista é simplesmente o cara que gosta de se comportar como homem, misógino é um cara babaca que despreza as mulheres e acha que elas são inferiores. Eu me considero machista, mas misógino não, jamais! Eu nunca bati em mulher, por exemplo, e essa é uma atitude MISÓGINA e não machista. Na verdade, acho que um cara machista jamais agrediria uma mulher, pois isso não é atitude de homem. Eu suspeito que foram as feministas que fizeram essa confusão entre as duas palavras só para jogar tudo no mesmo saco e fazer as pessoas pensarem que todo homem que tem um comportamento masculino é misógino, porque machista e misógino é a mesma coisa. Isso faz sentido, já que as feministas radicais querem que os homens sejam mais afeminados. Já vi feministas falando que não é - desculpe a palavra - "viadagem" um homem passar batom, pintar as unhas, ser sentimental, falar que outro homem é bonito e até, pasme, beijar outro homem. Pra mim tudo isso é viad*gem sim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) De qual sacramento?

      2) Só um irmão.

      3) Meu gênero favorito é ficção e fantasia, mas também gosto de coisas envolvendo mistério e aventura. Terror, drama e romance eu não assisto, e comédia às vezes (porque em se tratando de comédia eu me divirto mais com stand-up do que com filmes).

      4) Um pouco de cada.

      5) Depende da pergunta, mas no geral eu gosto mais de responder as que competem à teologia por ser a minha área.

      6) Ela cai porque “se tornou habitação de demônios e antro de todo espírito imundo antro de toda ave impura e detestável, pois todas as nações beberam do vinho da fúria da sua prostituição” (Ap 18:2-3).

      7) Esse é um fragmento espúrio de Papias, que provavelmente não foi escrito por ele.

      8) Judas não era irmão de Tiago, algumas traduções traduzem por “irmão” e outras por “filho”, o fato é que o grego diz só “Judas Tiago” (tanto aqui como em Lc 6:16, onde as traduções também se dividem), por isso algumas subtendem que seja irmão e outras que seja filho. Pessoalmente eu acho difícil que sejam irmãos porque os evangelhos sempre relatam os irmãos juntos uns dos outros (como João com Tiago e Pedro com André), enquanto Judas e Tiago de Alfeu estão sempre distantes nas listas de discípulos. Há até mesmo a possibilidade de que Tiago fosse um sobrenome para esse Judas, por isso “Judas Tiago”. Mas irmão é muito improvável. O mesmo se aplica a Mateus e Tiago, que também estão sempre distantes.

      9) Pode ser que o sentido original tenha sido este, mas hoje em dia quando se diz que alguém é machista é no sentido de achar que os homens são superiores às mulheres (mesmo que não as odeie, as agrida ou cometa atos misóginos), portanto seria melhor buscar um termo mais adequado, já que ao se referir como “machista” as pessoas vão entender outra coisa a seu respeito.

      Excluir
    2. 1) Eu falei "sacramentos" no plural, o batismo e a eucaristia.

      6) Eu não soube me expressar direito. Eu queria saber como é que pode ela cair duas vezes, uma em 14.8 e outra em 18.2.

      9) Eu só falei isso porque quando me recuso a fazer alguma coisa que considero afeminada, as pessoas me chamam de "machista". Por exemplo, eu acho que dançar é coisa de gay e já fui chamado de "machista" por isso. Isso não é ser machista, né?! Fala sério. As pessoas estão me colocando no mesmo patamar que os homens que agridem mulheres e dos que se acham superiores a elas só porque eu acho que dançar é coisa de gay? Isso não é justo. Concorda comigo?

      Excluir
  22. É impressão minha ou a grande maioria dos cientistas da área de física são ateus? Eu gosto muito de astrofotografia e sempre que vejo algum deles no Youtube eles ou são ateus ou agnósticos, raramente acreditam em Deus, como eu.
    Vou te falar o que acho: a física que rege as explosões estelares e as consequências disso no Universo torna o espaço sideral inteiro um verdadeiro inferno para qualquer forma de vida que conhecemos. São tantas variáveis que faz do planeta Terra um lugar único para manter a vida que é impossível que um deus ou alguma coisa superior não exista. Esse ser encaixou tudo perfeitamente no planeta Terra:
    (1) 99% de todos os asteróides e coisas do tipo só nào caem na Terra pq "curiosamente" Jupiter tem o tamanho certo e o lugar certo para estar e atrair todos eles, assim como o Sol.
    (2) Dos outros 1% que cai na terra, 99% sequer atigem a superfície da Terra pq temos "curiosamente" um atmosfera densa o suficiente para queimá-los. Marte não tem e vive caindo pedrinhas ali do tamanho de pilhas AAA mas o suficiente pra matar qualquer pessoa que caminhasse por ali.
    (3) "Curiosamente" temos um manto que produz um campo magnético que nos protege dos raios solares e das consequencias nucleares das explosões do Sol.
    (4) "Curiosamente" temos a Lua, que juntamente com a força da atração do Sol, eles se movem "curiosamente" de modo perfeito a haver marés e proporcionar os movimentos dos oceanos que espalham comida e equilibram temperatura.
    E por aeh vai, se eu ficar falando aqui vai faltar espaço e olha que só citei a parte física, não falei nada de Biologia ou Química ainda.
    Eu fiz esse comentário pq quanto mais eu estudei e olhei para o espaço mais eu acreditei em Deus porque na Terra há tantas variáveis mas tanta que em termos de probabilidade é quase nula a chance de haver outro lugar igual ao nosso, e esses mesmos cientistas confirmam isso (equação de Drake).
    Só Deus que fez isso. E de propósito. Tudo foi caso pensado, impossível a gente ter vindo de uma sopa primordial, ou coisa do tipo, lamento muito quando vejo um cientista dizendo que não acredita em Deus, se Deus não existisse o mundo seria um lugar triste e impossível.
    É o que eu acho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje em dia a maioria é tudo ateu ou agnóstico mesmo, uma pena, mas uma consequência do cientificismo, do materialismo e do evolucionismo que se impõem na academia. Mas antes desses falsos conceitos se imporem a grande maioria dos cientistas eram crentes em Deus, a maior parte deles protestante. Eu fiz um compilado dos maiores cientistas que já existiram nos séculos passados (e que nos deram a ciência que temos hoje) e uns 70% ou mais era de protestantes, só mais tarde é que o ateísmo se tornou predominante.

      Excluir
    2. Lucas, você acredita que o Marxismo materialista pode ter tido alguma contribuição para hoje a Academia científica ser esmagadoramente ateia ou agnóstica? Será que tem um dedo daquele sem vergonha barbudo do Karl Marx nisso?

      Excluir
  23. Paz em Cristo, sr. Lucas,

    Já ouviu isto?

    Quando nos
    dirigimos a essa divina Mãe, não só devemos ficar certos de seu patrocínio, mas
    às vezes seremos até mais depressa atendidos e salvos chamando pelo nome de
    Maria, do que invocando o santíssimo nome de Jesus, nosso Salvador. E eis a
    razão que dá o escritor: Cristo, como Juiz, tem o ofício de punir; a Virgem como
    padroeira tão somente tem o de compadecer-se. Quer com isso dizer que
    achamos a salvação mais depressa junto à Mãe que junto ao Filho. Não porque
    Maria tenha mais poder que Jesus Cristo, nosso único Salvador, o qual com seus
    méritos nos obteve e ainda obtém a salvação. O motivo, ao contrário, é que, em
    Jesus, vemos também nosso Juiz, cujo ofício é castigar os ingratos. Ao
    recorrermos a ele, facilmente então nos pode faltar a confiança. Mas indo a
    Maria, cujo ofício outro não é que o de compadecer-se de nós como Mãe de
    misericórdia, e de proteger-nos como nossa advogada, parece que a nossa
    confiança se torna maior e mais segura. Muitas coisas se pedem a Deus, e não se
    alcançam. Pedem-se a Maria, e conseguem-se.


    'As glórias de Maria", de Afonso de Ligório, p 111.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já sim, esse livro é cheio de blasfêmias e heresias de todos os tipos, chega a dizer que Maria é onipotente, salvadora, Toda-Poderosa e que tem todas as coisas no céu e na terra sujeitas ao seu domínio. É um livro totalmente blasfêmico do início ao fim. E o pior é que é de um santo canonizado pela ICAR e considerado por eles um doutor da Igreja, e até hoje esse livro é recomendado aos fiéis e muito lido por todos os católicos, o que mostra até que ponto a ICAR está comprometida em incitar seus adeptos à idolatria. Você pode ver mais citações idólatras desse livro no artigo abaixo (um pouco depois da metade):

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/a-igreja-catolica-e-a-igreja-fundada-por-cristo

      Excluir
  24. 1) A Bíblia diz que é Deus que põe os governadores de uma nação de acordo com suas obras, para puni-la ou abençoá-la. Portanto, é claro que foi Deus que colocou a Dilma, o Lula, o Bolsonaro, etc. para punir o povo brasileiro. Por que o Brasil está entre os países mais corruptos do mundo inteiro? Porque o Brasil conhece Jesus e o verdadeiro Deus, mas em vez de obedecê-los fica idolatrando Maria, Aparecida, São Jorge, etc. Outros praticam necromancia, feitiçaria e outras coisas que Deus abomina. Creio que Deus nos amaldiçoa por causa do papismo, do espiritismo e principalmente das religiões afro. É por isso que o Brasil não vai pra frente. Sei que existem muitas outras coisas abomináveis que as pessoas do mundo inteiro praticam, mas o Brasil é um dos países mais atrasados do planeta e que "coincidentemente" também é um dos que mais tem papistas, espíritas e religiões afro. Pra mim está claro que Deus amaldiçoa o Brasil por causa de sua desobediência às suas leis. Em contrapartida, olha pros EUA, o país historicamente mais evangélico do planeta e que "coincidentemente" é o mais rico, poderoso, influente e desenvolvido de todos. Mas penso que a cada dia que passa menos bênçãos serão dadas aos americanos e mais maldições, pois eles estão abandonando a fé cristã.

    O que acha disso, Banzoleiro?

    2) Eu reparei algo interessante no Apocalipse. Em 1.1 repare na ordem que a revelação foi dada:

    Pai — Filho — Anjo — João — Igreja

    "Revelação DE JESUS CRISTO, a qual DEUS LHE DEU, para MOSTRAR A SEUS SERVOS... e PELO SEU ANJO AS ENVIOU e NOTIFICOU A JOÃO seu servo".

    Agora repare que é isso que ocorre ao longo do livro, a "revelação" é o livrinho que Deus entrega a Jesus, Jesus entrega ao anjo, o anjo entrega a João e este o come e o revela a Igreja através do Apocalipse:

    Deus entregando a revelação a Jesus:

    "Vi na destra do que estava assentado no trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos... e olhei, e eis... um Cordeiro... e veio e tomou o livro da destra do que estava assentado no trono" (5.1,6,7).

    Jesus entregando a revelação para o anjo:

    "E vi outro anjo forte... e tinha na sua mão um livrinho aberto" (10.1,2).

    O anjo entregando a revelação para João:

    "E tomei o livrinho da mão do anjo e comi-o" (10.10).

    João entrega a revelação à Igreja:

    "E ele disse-me: Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas e reis" (10.11).

    O que acha da minha interpretação, Banzo? Creio que o livrinho que foi passando de mão em mão era o próprio Apocalipse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outro fato que corrobora a minha interpretação é que em 10.2 João faz questão de ressaltar que o livrinho estava "aberto", ele estava fazendo uma clara referência ao livro que ele tinha visto anteriormente selado na mão do Pai e que o Filho quebrou seus selos para revelá-lo.

      Excluir
    2. Não penso que seja o mesmo livro, porque esse livro é "comido" por João (Ap 10:9-10), não é um livro literal que ele tenha escrito alguma coisa. Em 10:4 de fato é dito que João estava escrevendo algo, mas não é dito que se tratava do mesmo livro, porque esse outro livro estava nas mãos do anjo e não em suas próprias mãos (10:8). O livro do capítulo 5 também não poderia ser as mesmas anotações que João fazia no capítulo 10, porque é um livro selado que só podia ser aberto pelo próprio Senhor Jesus e por mais ninguém no céu ou na terra (5:1-5), portanto nem mesmo por João. O livro tinha sete selos (5:1), esses sete selos são os mesmos sete selos que são abertos um por um a partir do capítulo seguinte, portanto o livro diz respeito às próprias pragas do Apocalipse e não a um livro literal com selos literais.

      Excluir
    3. 1) Você não vai comentar nada à respeito disso? Você não acredita que Deus haja assim?

      2) Eu não soube me expressar corretamente. O que eu quis dizer é que o livro representa a REVELAÇÃO que está no Apocalipse e não o Apocalipse em si.

      Excluir
    4. 1) Eu digitei as duas respostas no Word mas por alguma razão acabei me esquecendo de copiar a primeira e saiu só a segunda. Eu tinha respondido isso:

      Não penso que seja Deus amaldiçoando diretamente ou colocando esse ou aquele no poder de uma forma determinística. É apenas uma consequência natural e esperada de um povo burro, cego, ignorante e idólatra. Um povo desses nem precisa de maldição divina pra eleger o tipo de político que nós elegemos e pra estar na lama como sempre estivemos. Se Deus nos “amaldiçoou” de alguma forma, foi simplesmente deixando que pagássemos as consequências por nossos próprios atos.

      2) Neste caso faz mais sentido, de fato. Como eu disse, o livro do capítulo 5 representa as pragas descritas no capítulo seguinte, e pode ser que o do capítulo 10 represente o que estava por vir.

      Excluir
    5. Minha interpretação é que o livro, que representa a revelação do Apocalipse mas não é o próprio Apocalipse em si, estava na mão do Pai, o Filho o tomou e rompeu seus selos, o anjo tomou do Filho e desceu à terra para o entregar a João, João, tendo o livro (revelação) nas mãos, anotou tudo no seu livro literal, o Apocalipse.

      O livro que vai passando de mão em mão nunca existiu de verdade, ele é só um simbolismo que representa a revelação secreta de Deus que foi sendo revelada através de Jesus, primeiramente aos anjos, depois a João e por último à Igreja através do Apocalipse. Nessa interpretação, o conteúdo do livro (revelação) é tudo que está escrito no Apocalipse.

      Enfim, o motivo de aparecer este livro simbólico no Apocalipse é mostrar que o conteúdo do Apocalipse é uma revelação totalmente divina, que vem do trono de Deus. Antes somente o Pai a conhecia, mas ela foi sendo gradualmente revelada, primeiro ao Filho, depois aos anjos, depois a João e por último a nós.

      Não é que João tenha copiado o conteúdo do livro simbólico ou que ele tenha escrito alguma coisa nele. O livrinho não tinha nada pra João copiar, era só uma visão, um livro que nunca existiu, ele apenas simbolizava o segredo de Deus que foi sendo gradualmente revelado.

      Excluir
  25. Caro, você possui um artigo que fala sobre a impossibilidade de Jesus voltar em menos de uma década. Um dos argumentos pra isso é o fato de não termos um templo em Jerusalém, antes a mesquista de Omar.
    Agora, uma vez que a construção do templo será viabilizada pelo anticristo, isso não significa que ele será construído em menos de 3 anos em meio? E se isso for verdade, não basta que o anticristo seja revelado e faça essa aliança?
    Outra coisa, há quem diga que o evangelho será pregado a, literalmente, todo ser vivente antes do fim. Não seria esse um jeito muito fácil de evitar a volta de Cristo? Bastaria esconder alguém. Pessoalmente creio que o evangelho irá alcançar todas as nações, há base para isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a referência fosse apenas às nações em si, então Jesus já teria voltado, já que não há nação no mundo que não tenha pelo menos um único cidadão que não tenha pelo menos ouvido falar de Jesus. "Todas as nações" aqui diz respeito a "todos os indivíduos", ou pelo menos à maior soma deles. Ou seja, a "nação" não é evangelizada quando uma entre milhões de pessoas ouve o evangelho, mas quando a nação como um todo é evangelizada. E essa evangelização em massa ainda não aconteceu nesse nível, por isso Jesus ainda não voltou (dado que "este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim" - Mt 24:14). Sobre o templo, de fato ele pode ser erguido dentro de 3 anos e meio a começar pelo momento em que começarem a construir, o problema não é isso, mas sim a própria viabilização do templo em si.

      Hoje em dia seria impensável alguém construir um templo judeu no lugar da mesquita muçulmana sem precipitar a Terceira Guerra Mundial, por isso tal coisa só aconteceria em um cenário futuro onde os muçulmanos estivessem totalmente dizimados ou numa paz tão imensa com os judeus a ponto de permitirem que se construa o templo ao lado da mesquita ou em lugar dela, algo que está muito longe de ser o caso já que os dois lados se odeiam mutuamente a ponto de um não suportar sequer a existência do outro, muito menos um vínculo tão profundo. Os judeus esperam que isso aconteça mediante um terremoto que destruirá a mesquita, e de fato o Apocalipse fala de um grande terremoto maior que qualquer outro que já existiu (Ap 16:18), mas não seria simples ir lá e construir o templo deles no lugar, isso hoje envolveria uma enorme burocracia e mexeria com interesses do mundo todo (ainda mais considerando que a comunidade internacional já está em massa contra Israel).

      Excluir
  26. Lucas é verdade que Jean Jacques Rousseau, um dos principais filósofos do iluminismo disse: " A reforma protestante foi intolerante desde o seu berço" e que outro filósofo Augusto Conte que era o pai do positivismo tinha um ódio feroz contra os protestantes ao ponto de dizer que foram culpados pela revolução francesa ao tal ponto em dizer que as perseguições protestantes foram de modo especial, repugnantes e incompatíveis com as doutrinas fundamentais do protestantismo. Nada pode ser mais ilógico do que o primeiro afirmar que uma pessoa pode interpretar a Bíblia como quiser, para depois torturar e matara pessoa fez exatamente isto". E que Valentim disse falando sobre a carnificina e o genocídio provocado pela severidade dos tribunais protestantes onde centenas de rebeldes foram torturados, empalados, esquartejados e queimados vivos no qual a Alemanha parecia um açougue onde a carne humana tinha um preço vil e que a reforma protestante foi o ponto de todas as ideologias absurdas que existem hoje. Lucas o que tem de verdade sobre essas tais objeções ditas por apologéticos católicos? É verdade que a Teologia da libertação tá em decadência, já que seus líderes estão bem velhos e tende a sumir no futuro próximo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O bacana dessas citações é que nenhuma delas tem fonte (ou seja, citações bem típicas de apologista católico). Dizer que os protestantes são os culpados pela Revolução Francesa quando a França era um dos países mais católicos do mundo e do qual os protestantes já tinham sido totalmente expulsos um século antes (desde a revogação do Édito de Nantes) só pode ser piada, que tipo de retardado acredita numa coisa dessas? A parte do Valentim eu já até sei de onde você tirou, na época eu escrevi sobre isso aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/12/o-que-diz-o-livro-que-os-catolicos.html

      Excluir
  27. Acha este louvor muito antropocêntrico?

    https://www.letras.mus.br/anderson-freire/raridade/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Não estou falando que seja uma música herética ou que não possa ser ouvida ou cantada, até acho que tem uma letra bem bonita e tocante, mas não é louvor (i.e, uma música de adoração a Deus), por isso não deveria ser cantada nas igrejas durante o culto.

      Excluir
  28. Por que as pessoas gostam tanto de significar os fatos? Elas precisam que tudo tenha uma significação. Eu já cansei de debater com católicos e ver que os fatos sobre coisas como Inquisição, autos da fé e pornocracia papal não significam nada para eles. Eles pensam que a interpretação, a significação, a transcedentalização do fato tem o mesmo valor do fato em si!

    Eu vejo isso também em comunistas! Eles pensam que basta que haja uma significação exógena ao fato para que o fato perca o valor. "Aahh o comunismo matou cem milhões de pessoas mas na cabeça de Fulano ele funcionou!, então isso vale mais do que a fria realidade dos fatos".

    Recentemente, lendo sobre um grande teólogo protestante, eu o vi, no tópico sobre as origens da Igreja, discorrer sobre Pedro ter recebido as chaves dos céus primeiro que os outros apóstolos. Ele dizia que mesmo que Pedro, apenas por isto, não tivesse sido adjudicado com a primazia, ele possuía uma autoridade (não eclesiástica mas apenas inferida) superior aos outros apóstolos.

    Ele deduziu isso apenas com base no fato de Pedro recebeu as chaves antes dos demais apóstolos. Só por isso! Ele significou toda a realidade dos fatos com base num detalhe para o qual, provavelmente, nem Jesus deu atenção. Essas pessias praticamente expremem os fatos, mesmo os mais pormenorizados, para que eles tenham um significado transcedente.

    Eu acho que a melhor maneira de interpretar os fatos é com outros fatos. A melhor maneira de saber o significado de um fato histórico é com mais fatos históricos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem colocado. As pessoas precisam imaginar que existe algo a mais em um texto quando o próprio texto não diz aquilo que elas gostariam que estivesse ali, mas não está.

      Excluir
  29. 1-Banzolao vc acredita que teremos uma Terceira Guerra Mundial?

    2-Voce acredita na existência dos Illuminatis?Ou ao menos em alguma organização similar que está planejando a ascensão do anticristo e a restauração do Império Romano?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Se o mundo durar muito tempo, é meio que inevitável. Mas no momento o cenário político mundial me parece longe de ter instabilidade suficiente para precipitar uma guerra nessas proporções. Sempre que algo assim ocorreu, foi em contextos bem diferentes onde todas as grandes potências viviam em pé de guerra umas com as outras com ideologias nacionalistas à flor da pele, hoje em dia isso está bem distante. Mas em relação ao futuro de longo prazo, nunca se sabe.

      2) Organizações secretas e ocultistas com certeza existem e sempre existiram, mas no nível de um Illuminati, me parece que não. Pode ser que ganhem corpo e cresçam com o passar do tempo até uma delas alcançar essas proporções, mas não acho que exista hoje no mundo uma sociedade secreta controlando tudo e mexendo cada pauzinho de todos os governos mundiais.

      Excluir
  30. 1) Lucas, trago más notícias. Já comentei aqui que o Bolsonaro liderava as pesquisas de intenção de voto. Isso já era decepcionante, mas como aqui no Brasil nada é tão ruim que não possa piorar, agora o ladrão de nove dedos lidera com 55%. Estamos ferrados! Deus deve estar furioso com o Brasil para nos fazer uma coisa dessas. O que você tem a dizer sobre isso?

    2) Em 2020, o G1 anunciou que o número de ateus na Espanha superou o de papistas praticantes. Eu acho que isso é bom, pois, no meu entendimento, Deus prefere o ateísmo do que o romanismo. O erro do ateísmo é que ele implica em ingratidão a Deus e afastamento de Cristo e de sua Igreja invisível, já o romanismo é pior, pois além de ingratidão (pois dão a glória de Deus aos santos) e afastamento de Cristo (não têm contato direto com ele), ele também promove necromancia e idolatria. Qual a sua opinião, Banzo?

    3) Vi no Pew Research Center que a maioria dos americanos de origem hispânica não estão mais no catolicismo. 23% são evangélicos, muitos não tem religião, uma minoria estão em outras religiões como o budismo, o islamismo, etc. E o número de papistas não chega a 50%. Ou seja, felizmente a maioria dos hispânicos nos EUA não são papistas. Isso é muito bom. O que você acha disso, Banzo?

    4) A PUC tem um artigo publicado que fala que os jesuítas traduziram a Bíblia para o tupi. Acho isso muito estranho. A Igreja Papista só passou a ter um pequeno interesse em divulgar a Bíblia depois do CVII. Antes disso ela proibia e matava todo mundo que tinha uma Bíblia e desincentivava o povo a conhecê-la. Suspeito que nem os próprios jesuítas conheciam a Bíblia, em sua maioria. Então é muito estranho que eles a traduzissem para o tupi, sendo que os índios nem sabiam ler e escrever, não tinham nem escrita, fora que a Igreja Papista proibia traduzir as Escrituras para a língua vernácula dos povos e permitia somente a Vulgata. Por favor, poderia me dizer a veracidade dessa história?

    5) Já leu o "Surpreendido pelas Escrituras" do N.T. Wright? Eu li e achei fantástico apesar de discordar de algumas coisas. Se você não leu ainda, recomendo que leia.

    6) Gostaria de te ajudar com uma coisa que você não tem feito certo nos seus artigos. É algo bem simples que não faz muita diferença, mas que mesmo assim gostaria de ajudá-lo para tornar seus artigos ainda mais excelentes. É que os livros de Samuel, Reis e Crônicas não se chamam, por exemplo, "PRIMEIRA Samuel" ou "PRIMEIRA reis", se diz PRIMEIRO Samuel e PRIMEIRO reis. Por quê? Porque estamos resumindo o nome dos livros que são "Primeiro livro de Samuel" e "Primeiro livro dos reis". A maioria das pessoas confundem com as cartas do Novo Testamento, onde os números devem ser ditos no feminino. Por exemplo, "Primeira coríntios" nós falamos no feminino porque é a forma resumida de dizer o nome inteiro da epístola, que é "Primeira epístola de São Paulo aos coríntios". Espero que tenha te ajudado.

    7) Existem intervalos entre o sexto e o sétimo selo do Apocalipse (7) e entre a sexta e a sétima trombeta (10—11.13). O que eu notei é que existe um intervalo entre a sexta e a sétima taça também, a saber, em 16.13-16. Repare que quando o anjo derrama a sexta taça, o Eufrates seca para preparar o caminho "DOS REIS QUE VÊM DO ORIENTE", mas na visão seguinte, no intervalo, João vê o Dragão, a Besta e o Falso Profeta convocando "os reis do MUNDO INTEIRO" e não somente os "do Oriente", como na visão anterior. Portanto, temos duas evidências de que a perícope 16.13-16 é um intervalo: primeiro que nas outras duas sequências de sete visões, a dos selos e a das trombetas, existem intervalos entre a sexta e a sétima visão, então seria de se esperar que também houvesse um intervalo entre a sexta e a sétima taça; segundo, o evento da sexta taça envolve somente os "reis que vêm do Oriente" enquanto que na visão seguinte, os demônios convocam "os reis do mundo inteiro".

    O que acha da minha interpretação, Banzo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Triste, mas não tem o que fazer.

      2) Em linhas gerais eu também acho o papismo pior que o ateísmo, porque se um é a negação de Deus, o outro é um escárnio do mesmo. Mas também depende de que tipo de católico e de que tipo de ateu estamos falando. Não há nada mais insuportável que aqueles ateus toddynho militantes de internet que só sabem vomitar insultos e baixarias, que se acham alguma coisa quando não são nada. Esse tipo é igual ou pior que apologista católico. Mas pelo menos há menos desse tipo do que do outro.

      3) É bom, mas a maioria dos católicos americanos ainda é desse segmento. De qualquer forma, a briga dos evangélicos americanos não é nem com o catolicismo decadente, mas com o secularismo que é de longe a maior ameaça a qualquer país de primeiro mundo, porque quando as pessoas já tem tudo elas tendem a se esquecer de Deus e a achá-lo inútil ou desnecessário, já que infelizmente a maioria das pessoas adora a Deus visando benefícios próprios.

      4) Gostaria de saber que artigo é esse. A única coisa que eu encontrei sobre isso é um artigo que diz que os jesuítas traduziram “textos religiosos DESTINADOS À CATEQUESE” (pra doutrinar os índios no catolicismo), não que traduziram a Bíblia.

      5) Não li, mas agradeço a recomendação.

      6) Eu não me lembro de ter dito primeira Samuel ou primeira Reis.

      7) Faz sentido, até porque os 7 selos/trombetas/taças retratam os mesmos acontecimentos com uma linguagem diferente.

      Excluir
    2. 6) Você cometeu este equívoco várias vezes em seus artigos e até em livros. Fiz uma breve busca nos seus blogs e já encontrei:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/de-abel-ate-zacarias-o-canon-biblico-de.html?m=1

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/08/os-livros-apocrifos-admitem-que-sao.html?m=1

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/08/os-livros-apocrifos-admitem-que-sao.html?m=1

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/09/a-igreja-ortodoxa-e-o-canon-do-antigo.html?m=1

      Excluir
  31. Lucas, é verdade que as reformas liberais da Rússia pós-soviética do Boris Iéltsin causaram diversas crises, inflação e o colapso econômico? Oq teria facilitado a formação dos """Oligarcas Russos""" ?? Aqueles mesmos Bilionários que foram perseguidos pelo Putin.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Boris_I%C3%A9ltsin#Reformas_econ%C3%B4micas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este artigo responde bem sobre isso:

      https://www.mises.org.br/article/1133/a-russia-e-sua-longa-marcha-de-saida-do-comunismo

      Excluir
  32. Lucas como sair desse sofisma romano que diz que segundo eles Jesus morreu para pagar "todos" os pecados da culpa, mas só que parcial e não total, instantâneo os pecados do pecador arrependido? por que para os católicos falam por mais santo que seja, o homem vai continuar pecando nem que seja um pouco e que esse restinho de pecado é pago totalmente no purgatório para depois entrar no céu já que eternidade com Deus não entra pecado...como desmontar tal objeção?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia diz que “o sangue de Jesus nos purifica de TODO o pecado” (1Jo 1:7), e não que purifica de alguns pecados e deixa outros para serem purgados no purgatório, onde cada um expia os seus próprios pecados como se fosse salvador de si mesmo. Se eles dizem que uma parte dos pecados não é purificada por Cristo mas sim pela própria pessoa depois da morte, eles que devem fornecer alguma prova bíblica disso, quando a Bíblia toda diz o contrário.

      Excluir
  33. Banzolao vc acha que o alto número de ateus que existirá nos últimos dias será não só por conta da doutrinação marxista nos meios de comunicação e universidade,mas tbm por conta de más experiências que as pessoas terão nas religiões?Alguém que foi vítima de um padre pedófilo,de um pastor corrupto como os muitos das igrejas neopentecostais ou de médium picareta tbm como o João de Deus,penso que o ateismo tbm é fruto disso,a pessoa se traumatiza com a religião e não consegue mais voltar e acreditar em algo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, isso já acontece hoje. As pessoas se traumatizam ou se escandalizam com uma igreja e já pegam ranço de todas, acham que são todas iguais, aí o mais fácil é ir pro outro extremo, largar tudo e se desviar.

      Excluir
  34. Banzolao não sei se vc concorda mas eu acho que o ateu militante marxista é alguém mais difícil de ser evangelizado pq ele já tem uma visão de mundo formada a partir de uma ideologia que promete o paraíso aqui na terra,o ateu que deixou de acreditar em Deus por uma ma experiência com alguma religião acredito ser mais fácil pq ele não tem uma resistência ideológica,hj mesmo estava conversando com um senhor que faz um curso comigo ele me disse que se tornou ateu pq na cidade dele que ele nasceu no interior do Piauí a Igreja Católica sempre foi muito poderosa,ele foi criado nessa igreja e queria ser padre ,mas via o padre de lá em uma postura hipócrita,descumprindo o voto do celibato,se relacionando com diversas mulheres e o bispo fazendo vistas grossas quando pesquisou a história da igreja desde as cruzadas aí que desandou de vez para o ateismo,então o problema dele com o cristianismo não é ideológico e sim com a postura hipócrita dos cristãos que ele conheceu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inclusive descobri ontem que esse meu amigo votou no Bolsonaro,não é esquerdista,não se importou do Bolsonaro ter em seu slogan ´´Deus acima de tudo´´,apesar de como boa parte dos eleitores do Bolsonaro estar arrependido devido a má gestão do atual presidente,mas vc acha que esse tipo de ateu que não é esquerdista,que virou ateu por uma decepção pessoal com alguma religião mais fácil de ser evangelizado?

      Excluir
    2. Sim, com certeza. Grande parte dos ateus nem é ateu “de verdade” (em um sentido intelectual), é apenas crente com mágoa de Deus ou com raiva dEle, que se decepcionou por alguma razão, que se sentiu desamparado ou que precisa de um bode expiatório para os seus fracassos na vida. Esse é o tipo que mais volta, porque não é ateu por convicção, é ateu por birra.

      Excluir
  35. 1-Banzolao e como vc vê o caso de marxistas ateus que abandonam o marxismo mas seguem sendo ateus?Eu sei do Christopher Hitchens que foi comunista desde os seus tempos de universidade até o final dos anos 80,a partir dos anos 90 ele passou a uma postura mais de direita,se mudou para os EUA,ele antes vivia na Inglaterra,era britânico e apoiou o Bush.
    2 -Aqui no Brasil um cara que vejo ter essa postura é o Eduardo Bueno"Peninha",ele não é historiador e sim jornalista,mas tem excelentes livros de história como "Náufragos,Traficantes e Degredados" gostei muito,o acompanho no YouTube tbm,ele disse em um vídeo que seu ídolo de juventude era o Lenin,que foi comunista mas hoje tem uma visão liberal na economia,ele disse que já foi ameaçado por petistas do RS por criticar seguidamente o partido no jornal em que era colunista o Zero Hora,no entanto ele segue sendo ateu,então a base do ateismo dele não deve ser o marxismo né ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da história de vida do Eduardo Bueno eu não sei,mas li uma história de que o Christopher Hitchens teve um trauma pessoal com a religião tbm,o problema não foi só o marxismo,a mãe dele era amante de um padre e fez um pacto suicida com ele isso certamente o tramautizou e ele provavelmente não conseguiu se recuperar,então conseguiu sair do marxismo mas não do ateismo,diferente de seu irmão Peter Hitchens que era ateu comunista como ele e hoje é cristão conservador

      Excluir
    2. Embora geralmente marxistas sejam ateus e vice-versa, uma coisa não está necessariamente vinculada à outra (quer dizer, é possível ser uma coisa sem ser a outra), então nos casos onde o marxismo não foi o motor propulsor ou a razão principal para ter se tornado ateu, a pessoa pode abandonar o marxismo sem abandonar o ateísmo.

      Excluir
  36. Fala Banzolão, assisti um vídeo do Rev. Augustus Nicodemus onde ele diz que a nação de Israel não é mais relevante para os eventos do fim dos tempos, o que você acha desse posicionamento?

    Caso queira conferir o vídeo, é apenas 1 minuto e alguns segundos:
    https://youtu.be/rlAplMs4oPQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele mesmo explica que acredita nisso por ser amilenista, mas numa concepção bíblica Israel tem importância sim nos dias de hoje, claro que isso não significa que qualquer coisa que aconteça com Israel é o cumprimento de uma profecia, mas há coisas que devem acontecer antes de Jesus voltar que incluem a paz em Israel, a aliança com o anticristo, a construção do terceiro templo, a perseguição final aos judeus e sua conversão em massa, tudo isso com muita clareza na Bíblia. A visão que ele defende nasceu e se desenvolveu numa época de forte antissemitismo no meio cristão, o ódio aos judeus era tanto que eles precisaram reinterpretar a Bíblia para tirar dos judeus qualquer papel escatológico ou cumprimento profético, não teve nada a ver com questões bíblicas, depois é que tentaram buscar pretextos na Bíblia para justificar essa mudança (e pretextos bem ruins, diga-se de passagem). Infelizmente, as igrejas mais tradicionais (como a do Nicodemos) são mais apegadas às tradições, então não vão mudar de ponto de vista não importa o quanto mostrem que estão errados, eles vão estar sempre comprometidos com a visão tradicional da igreja deles para bem ou para mal.

      Excluir
  37. Paz do Senhor, vamos rir um pouco - https://www.youtube.com/watch?v=yQBpXAAoJDM

    ResponderExcluir
  38. Paz de Cristo, irmão Lucas ;)
    Você colocou aí no texto que o anticristo surgirá de uma Europa unificada. Eu sempre imaginei que para os Judeus o aceitarem como "messias" ele teria que ser necessariamente um judeu da linhagem de Davi. Como resolver essa questão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raiza, como vai?

      As duas coisas são verdadeiras: o anticristo terá ascendência judia e virá da Europa. Há judeus espalhados pelo mundo todo (o próprio Sílvio Santos é judeu, assim como milhares de brasileiros), como os judeus por muito tempo não tiveram um território próprio são o povo mais disperso ao redor do mundo, então para o anticristo ser judeu ele não precisa vir de Israel. Sobre a questão da Europa unificada, eu escrevi sobre isso bem mais amplamente aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      Excluir
  39. Lucas, boas notícias, finalmente me vacinei contra a COVID-19! 🥳🥳

    Meu município já terminou a vacinação do pessoal que tem comorbidade e iniciou ontem a vacinação do pessoal sem comorbidade, como eu tenho comorbidade (sobrepeso e hipertensão) fui me vacinar. Aliás a vacinação do meu grupo começou semana passada, mas como foi semana de prova decidi adiar a vacinação pra essa semana por conta da prudência (vai que após a vacina eu tivesse um efeito colateral grave que me deixasse impossibilitado de realizar as provas). Enfim, mal posso esperar para que essa vacina esteja logo disponível para todos independentemente de idade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, e como está se sentindo? Teve algum efeito colateral ou conseguiu fazer a prova normalmente?

      Excluir
    2. Eu fiz a prova antes de me vacinar, e quando me vacinei já tinha feito todas as provas.

      Sobre os efeitos colaterais, eu tive, mas foram bem leves, no primeiro dia e no segundo tive uma febre baixa, mas em compensação passei 4 dias consecutivos tossindo sem parar, foi como se o próprio vírus estivesse corroendo meus pulmões, mas tudo voltou ao normal após 5 dias. Pelo menos essa foi a minha experiência.

      Excluir
  40. Eu não entendi uma coisa qdo li seu texto defendendo o nestorianismo, Tadeu disse que Jesus se despôs da sua divindade. Mas ele ainda continuou sendo Deus, certo? A bíblia diz que as pessoas o adoravam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jesus era Deus, mas Deus encarnado (em forma humana) e não em forma de Deus (com onipotência, onipresença, onisciência e os outros atributos da divindade).

      Excluir
  41. 1) Banzo, é comum as pessoas pensarem que Paulo foi arrebatado se baseando em 2Co 12.1-5. Mas veja que erro gravíssimo as pessoas cometem a fazer esta interpretação, veja como as tradições e os conceitos pré-concebidos distorcem a interpretação correta das Escrituras:

    a) Em momento algum Paulo diz que foi arrebatado, mas ele fala que conheceu um homem que foi.

    b) Repare: "CONHEÇO UM HOMEM que há catorze anos foi arrebatado ao terceiro céu". Paulo obviamente não estava falando de si mesmo, mas de um homem que ele conhecia.

    c) Repare no que ele diz: "DESSE ME GLORIAREI, NÃO PORÉM DE MIM MESMO". Paulo falou que se gloriava do homem que foi arrebarado, PORÉM NÃO DE SI MESMO. É mais que óbvio que Paulo não se referia a ele mesmo, mas sim a outra pessoa.

    2) Repare nos paralelos incríves entre 2Co 12.1-5 e o Apocalipse:

    a) Arrebatamento ao Paraíso: 2Co 12.2,4 e Ap 4.1-2.

    b) Palavras que a ninguém é lícito repetir: 2Co 12.4 e Ap 10.3,4.

    Talvez seja por isso que Epifânio pensava que o Apocalipse foi escrito durante o reinado de Cláudio. Ora, 2 Coríntios foi escrita em 55 d.C. e Paulo diz que o homem teve as revelações "há catorze anos", portanto foi em 41 d.C., ano em que Cláudio se tornou imperador.

    Não estou sugerindo que o Apocalipse foi escrito durante o reinado de Cláudio. Eu sei que Epifânio estava errado. O que eu estou querendo dizer é que os paralelos entre as visões do homem que Paulo conheceu e as de João no Apocalipse são tão incríveis que até um Pai da Igreja chegou a pensar que Paulo se referia a João.

    Enfim, só queria chamar a sua atenção para estes paralelos impressionantes. Só achei interessante e quis compartilhar minha descoberta contigo.

    Mas só pra você não pensar que eu estou tentando argumentar para uma data mais antiga do Apocalipse, eu quero deixar claro: quando Paulo escreveu 2 Coríntios o Apocalipse ainda nem existia! Creio sim que o Apocalipse foi escrito bem antes de 96 d.C. (entre 62 e 64 d.C.), mas, pelo amor de Deus, não é disso que estou falando aqui! Então, por favor, não apague este comentário.

    3) Eu acho mais provável que a epístola de Tiago tenha sido escrita por Tiago de Alfeu e não pelo Tiago irmão de Jesus. Essas são as evidência que eu pude constatar:

    a) Se epístola fosse mesmo do irmão de Jesus, então era de se esperar que ele se identificasse como tal, mas em vez disso ele se refere apenas como "Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo". Se fosse do irmão de Jesus então seria de se esperar que ele se identificasse como "Tiago, servo de Deus e irmão do Senhor Jesus Cristo", "Tiago, irmão de Jesus Cristo" ou forma parecida.

    b) Tiago era o maior líder da Igreja Primitiva e o segundo mais influente, perdendo apenas para Paulo. Então seria muito estranho se ele escrevesse uma carta e Pai da Igreja algum a citasse antes de Orígenes. Mas se Tiago de Alfeu for o autor, então é de se esperar que a epístola não fosse tão famosa na antiguidade, pois Tiago de Alfeu não era tão influente na Era Apostólica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo contexto Paulo parece estar falando dele mesmo na terceira pessoa, porque é o capítulo em que ele defende a legitimidade do seu apostolado citando uma série de pontos a seu favor (por isso ele inicia o capítulo dizendo que ele continuaria “se gloriando”, ou seja, exaltando a si mesmo, dessa vez com “as visões e revelações do Senhor”). Como não faz sentido que Paulo tenha citado em seu favor uma experiência de outra pessoa, é praticamente um consenso que ele estava falando de si mesmo. Note ainda que no verso 2 ele num momento deixa de falar na terceira pessoa e fala na primeira (“eu não sei, Deus o sabe”), em vez de manter o discurso na terceira pessoa (“ele não sabe”), ainda que depois ele volte a falar na terceira pessoa (provavelmente para não parecer estar sendo soberbo ou orgulhoso). Mas de fato existe uma brecha pra pensar que ele pudesse estar falando de outra pessoa, não fica totalmente claro.

      Eu penso ser do Tiago irmão de Jesus mesmo, que quis se qualificar apenas como “servo” por questão de humildade e para demonstrar submissão, se ele se colocasse como irmão poderia soar pretensioso (como se ele quisesse assumir para si alguma qualificação especial pelo parentesco segundo a carne, quando Jesus naquele momento nem era mais seu irmão, pois já tinha voltado à sua condição celestial/divina na qual é eterno e não-gerado). Essa é a mesma razão por que Judas em sua carta se chama apenas de “irmão de Tiago”, e não de “irmão de Jesus”. Ele se identifica pelo elo “mais fraco” por questão de humildade e submissão ao elo mais forte (Jesus), como que dizendo que ele não era digno sequer de ser chamado irmão do Senhor. Por isso sempre são as outras pessoas que os chamam de irmão de Jesus, não eles próprios. Tiago era o líder da igreja de Jerusalém e a carta de Tiago foi escrita diretamente aos judeus e com um teor bem autoritativo (quase toda a carta é um sermão, um puxão de orelha, o tipo de coisa que se espera de um líder imponente, não de alguém “pequeno” como o Tiago de Alfeu).

      Excluir
  42. Eu gostaria de fazer uma defesa diferente pra Reforma Protestante. O escritor israelense Amos Oz escreveu que o islamismo radical somente pode ser vencido pelo islamismo moderado. Qual a evidência para isso? No passado, o "Cristianismo Radical" praticado pelos abusos da Igreja Católica foi vencido pelo Cristianismo Moderado da Reforma Protestante. No ínicio a reforma protestante matou uns sim, mas em escala menor, muito menor que a da ICAR. Prova de que exorcismo não é facil, retirar demônios doutrinários nunca foi fácil. E com o passar dos anos o Cristianismo ficou algo muito melhor. Eu coloquei entre aspas o Cristianismo Radical da ICAR porque pessoalmente eu nao considero o catolicismo como Cristianismo (a idolatria praticada por imagens e a necromancia praticada pela invocação aos santos não tem nada a ver com o Novo Testamento, sinto muito), mas vale a definição do IBGE e nao a minha opinião.
    Tem que ser muito desonesto para um apologista católico querer criticar qualquer atitude da reforma protestante, sério. E não sinto vergonha de dizer que sou protestante mesmo, que é um cristão não católico. Os reformadores foram tão incisivos nessa narrativa que a ICAR proibiu qualquer menção a Apocalipse 13 porque durante a Reforma os protestantes vendiam Bíblias com folhetos explicando que a besta do Apocalipse era a ICAR, gente isso não é minha opinião, isso é fato, basta ler qualquer livro sobre a reforma.
    E como se não bastasse, os Estados Unidos são um país protestante por excelencia, ainda que estejam caminhando para o mundanismo, a história mostra que Deus abençoa sim a forma correta de adoração e de compreensão das escrituras.
    Eu sei que tem crentes que preferem usar o termo evangélico mas quem mais explora nosso lado manso é a própria ICAR. Fica parecendo que os católicos não precisam ser alcançados pelo Evangelho, e isso tem a ver com a compreensão correta da natureza de Deus e da adoração verdadeira, do verdadeiro evangelho. E se tem alguém que sabe adulterar bem é Satanás. Ele inseriu essa coisa de imagens e invocação de santos justamente para impedir que judeus aceitem Jesus. Os judeus até hoje associam Jesus a ICAR e se negam a aceitar Jesus por causa dessa coisa de imagem. Até vc explicar que a Reforma Protestante veio pra corrigir isso, eles já se cansaram, além de que eles ignoram a história da igreja. Eles tem o Antigo Testamento, que aponta para Jesus, claro. Mas se esbarrar com a ICAR na caminhada da fé é o fundo do poço pra eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom o seu comentário, assino embaixo cada parte.

      Excluir
  43. Veja só isso, agora tá surgindo mais outro movimento social, e esse agora tá pedindo a legalização do incesto e do casamento incestuoso! Daqui a pouquinho a esquerda vai abraçar esse movimento também assim como fez com o da "gordofobia":

    https://www.change.org/p/t%C4%81h%C5%AB-o-te-ture-minister-of-justice-amy-adams-petition-to-legalize-adult-consensual-incest-aci-in-new-zealand

    https://www.google.com/amp/s/nypost.com/2021/04/17/consensual-incest-should-be-decriminalized-advocates-say/amp/

    https://nypost.com/2021/04/10/new-york-parent-seeks-ok-to-marry-their-own-adult-child/

    https://www.google.com/amp/s/theweek.com/articles-amp/443410/how-liberals-are-unwittingly-paving-way-legalization-adult-incest

    https://www.google.com/amp/s/www.thesun.co.uk/news/5562872/incest-map-of-europe-where-sex-is-legal-between-family-members/amp/

    http://marriage-equality.blogspot.com/p/a-message-to-youth.html?m=1

    Sério, eu espero que isso seja uma brincadeira, porque permitir isso vai ser o fim completo da moral judaico-cristã. O Apocalipse deixou de ser um temor para ser uma esperança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1-Casamento incestuoso é algo nojento,embora infelizmente não é algo inédito na história,a rainha Maria da Glória,filha de D Pedro I de Portugal casou com seu tio D Miguel,irmão de D Pedro,fato que foi um dos motivos para que os dois irmãos entrassem em guerra lá em Portugal,já que D Miguel queria usar o casamento com a sobrinha menor de idade para tomar o poder,vc vê que monarquia é muito ruim até nisso,incestos foram gerados por causa desse regime,para que o poder continuasse na mesma família.

      2-Sobre a gordofobia,eu posso falar por experiência que é algo que realmente existe,eu sofri bullying na época da escola por ter sido sempre gordo,isso me deixava retraído,tímido,é algo horrível que destrói sua autoestima principalmente se feito nesse contexto da adolescência quando a pessoa está se descobrindo,desenvolvendo,mas daí pegar isso para transformar em bandeira política acho exagerado,até pq o gordo pode deixar de ser gordo se fizer dieta,academia ou até uma intervenção estética,cirurgia de redução de estômago,bariátrica,diferente do negro,por exemplo que isso já é uma condição nata dele,apesar que Michael Jackson deixou de ter a pele negra,mas aí já é outra história kkkkk.por isso eu acho justo por exemplo a bandeira de combate ao racismo,pq a pessoa não escolhe ser negra,ela já nasce nessa condição,a esquerda exagera nessa militância muitas vezes,chamando de racistas os críticos da política de cotas,mas ao menos é uma bandeira justa,pq os negros foram escravizados por mais de 300 anos e mesmo após o fim desse período foram empurrados para os morros,favelas,não houve uma política de inclusão dessa população

      Excluir
  44. Lucas, não sei se você viu o debate entre a Gabriela Prioli e o Monark, mas ela basicamente afirmou que se você não tem dados para comprovar sua opinião ela é completamente inválida, porque segundo ela o empirismo é falho e serve de justificativa para a defesa de absurdos, como você refutaria essa afirmação da Prioli???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As pessoas já tinham opinião sobre os mais diversos assuntos desde muito antes de existirem dados, e até hoje emitem opiniões na falta de dados (principalmente para as coisas que não exigem dados, por serem autoevidentes). Mesmo os dados não falam por si só, eles precisam ser interpretados (e interpretados por seres humanos sujeitos ao mesmo tipo de subjetivismo de quando analisam qualquer coisa sem dados). Na maioria das vezes, os dados se baseiam em um percentual da população que é muito inferior à amostra que nós temos pela experiência (por exemplo, as milhares de pessoas que nós já vimos escrever em português ao longo da nossa vida é muito maior que qualquer dado baseado numa amostra relativamente pequena a respeito da qualidade da ortografia dos falantes lusófonos).

      Isso sem falar que muitos dados são tendenciosos, outros são fabricados por entidades com viés ideológico, e outros são simplesmente tão ruins que não merecem ser levados a sério (tipo pesquisa eleitoral, que invariavelmente falha por uma margem sempre muito maior que a margem de erro apontada na pesquisa). Por isso os dados servem no máximo como um suporte para um fato que por sua vez é perceptível pela realidade, não como um condicionante da própria realidade.

      Excluir
  45. Pelo que estou vendo, a esquerda de forma geral tem uma nova forma de refutar os cristãos em pautas que eles já sabem que do ponto de vista espiritual discordamos, como aborto.
    Não vou colar o link aqui para não promover, mas tem ativistas pró-morte que agora falam que o aborto não é questão de opinião, mas de respeito. Então com esse discurso eles querem silenciar a opinião divergente, até pq se vc opinar a favor, eles não reclamam mas se opinar contra, eles sim reclamam então a questão não está centrada no respeito, está centrada em não ouvir a opinião divergente, que eles alegam ser falta de respeito. O que vc acha dessa estratégia nova?
    A mesma coisa é a questão homoafetiva. Eles alegam agora que não tem cabimento declarações biológicas ou espirituais a respeito do relacionamento homoafetivo porque não é questão de opinião, mas de respeito. É o mesmo artíficio, se vc opinar a favor eles no fundo irão gostar mas se vc opinar contra eles irão alegar intolerância e falta de respeito, ainda que a pessoa discorde educadamente. O neto do Silvio Santos escreveu isso para conter a própria tia:
    "Em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião, é de respeito. Você não precisa ser como eu, mas precisa respeitar quem eu sou. E ponto final. Você opina se uma roupa é bonita ou feia, se você quer café ou chá. A orientação sexual do outro não é de opinião de ninguém. Quando se opina com relação a isso, esse é um ato homofóbico", completou."
    Po, ainda que a pessoa opine contra, respeitosamente, seria isso ato homofóbico passível de ação penal? Pergunto porque normalmente quando alguem pede minha opiniao sobe isso eu cito o versículo do Antigo Testamento, que Deus criou macho e fêmea. Vai dar cadeia isso agora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que eles querem é que dê cadeia mesmo, eles só não podem fazer isso ainda porque o Brasil ainda é esmagadoramente cristão e isso jamais seria aceito na sociedade (teriam que prender metade da população brasileira, o que não é lá muito viável). Mas é o cenário sendo montado para o tempo que logo vai chegar em que os cristãos serão perseguidos no mundo todo por conta da sua fé, e sofrerão uma tribulação maior que qualquer outra que já passamos. Só que essa perseguição não será nos moldes antigos (“você não adora o imperador então vai pra boca do leão”), mas uma perseguição “politicamente correta”, do tipo que camufla a perseguição religiosa pelo pretexto da “intolerância” (“você vai preso porque é homofóbico, transfóbico, lgbtqrspkrg+fóbico e etc”), ou seja, uma “perseguição do bem”, bem típico da sociedade em que vivemos.

      Excluir
  46. 1) Como faço para ler os documentos dos concílios ecumênicos? Tudo que já achei até agora foram sites papistas que copiaram e colaram de fontes em inglês no Google Tradutor e depois postaram na internet.

    2) Reparei em algo interessante em Gênesis 6.1-4. Os gigantes não são filhos das mulheres com os anjos, eles já estavam na terra ANTES da chegada dos anjos. Repare:

    "Naquele tempo havia gigantes na terra, E TAMBÉM DEPOIS, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens."

    O texto é claro. O que ele está dizendo é que haviam gigantes na terra e eles continuaram aqui mesmo depois que os anjos possuíram as mulheres.

    Então quem são os híbridos, filhos dos anjos com as mulheres humanas? O texto continua:

    "... quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos. ESTES FORAM VALENTES, HOMENS DE RENOME NA ANTIGUIDADE."

    O autor está relatando dois problemas diferentes: os gigantes (que eram totalmente humanos) e os híbridos, filhos de anjos e mulheres humanas que possuíam algum dom sobrenatural que os tornavam mais poderosos do que os humanos.

    Um fato que corrobora minha interpretação é que os gigantes continuaram existindo mesmo depois do dilúvio, vide Golias, Ogue, os anaquins, etc. E seria especulação falar que os anjos desceram de novo para se procriar com as mulheres, isso não tem base bíblica. Então a origem dos gigantes não é a relação sexual entre anjos e mulheres, era simplesmente alguma anomalia genética totalmente humana.

    3) Eu sou contra os feriados religiosos. O Brasil é laico, então não faz o menor sentido criar feriados que favorecem o cristianismo (principalmente o romanismo) em detrimento das outras religiões. Como os cristãos se sentiriam se morassem num país de maioria muçulmana que se diz "laico", mas que tem feriados em homenagem a Maomé? Eu mesmo me sinto ofendido por ser obrigado a ficar em casa em homenagem ao Corpus Christi, uma data que só é importante para os adoradores de gesso, uma homenagem a uma festa da Igreja Diabólica Romana, que eu detesto. Qual é a sua opinião sobre feriados religiosos em países laicos, Banzo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande parte dos feriados teriam que ser abolidos. Natal, São João (que aqui no Nordeste, é extremamente famoso), etc.

      O Ocidente é cristão, tem raízes cristãs, abolir tais feriados é ignorar toda uma história e pender para o maldito ateísmo.

      Oras, um Estado Laico não significa expulsar a religião de vários setores, como o feriado

      Excluir
    2. "Grande parte dos feriados teriam que ser abolidos".

      Exato. Se o estado é laico, então ele não pode criar um feriado que só beneficia uma determinada crença (o papismo no caso).

      "O ocidente é cristão".

      Não importa a religião da maioria. Se um estado se diz "laico", então ele precisa largar a hipocrisia e parar de celebrar festas religiosas.

      "Pender para o maldito ateísmo."

      O que seria "pender para o ateísmo"? Eu acho muito difícil a constituição do Brasil mudar de laica para atéia só porque os feriados religiosos seriam abolidos. Mas se você está querendo dizer que muitos cristãos se tornariam ateus por causa do Cristianismo perder sua representatividade nacional, isso não seria ruim. Acho que pelo menos uns 95% dos "cristãos" só se dizem cristãos porque foram criados como cristãos desde pequenos. Nunca foram cristãos de verdade. Então se essa maioria de zero à esquerda virarem ateus ou mudarem de religião eu não vejo problema algum. Isso só separaria o joio do trigo.

      Aliás, é melhor que os brasileiros mudem de católicos, macumbeiros e espiritas para ateus do que continuar nessas crenças abomináveis aos olhos de Deus. Pelo menos o ateísmo não é tão pecaminoso quanto essas seitas do Inimigo.

      "Um estado laico não significa expulsar a religião de vários setores".

      Mas um estado laico deve sim banir a religião de vários setores, dentre eles os feriados.

      Para mim, um feriado religioso é como obrigar um bairro inteiro a celebrar o aniversário de um vizinho chato mesmo contra a vontade dos outros vizinhos, só para deixar o vizinho chato feliz.

      O mesmo ocorre, por exemplo, quando você obriga o país inteiro a ficar em casa no dia de Corpus Christi, como se todo mundo fosse obrigado a seguir uma regra da Igreja Diabólica só para exaltá-la e deixar os adoradores de gesso felizes, mesmo contra a vontade de milhões de evangélicos e membros de outras religiões que, como eu, desprezam essa seita e querem o fim dela.

      Excluir
    3. 1) Tem no New Advent:

      https://www.newadvent.org/fathers/

      2) Sim, eu já expliquei isso no meu artigo sobre o tema.

      3) Na verdade eu sou contra o próprio conceito de feriado, nenhuma empresa deveria ser obrigada a dispensar seus funcionários pra comemorar que raio de feriado que seja, isso é uma intervenção estatal das mais absurdas que afeta diretamente a economia. Se um determinado grupo religioso quer comemorar o que quer que seja, pode comemorar, mas não pode obrigar o Estado a determinar o fechamento de todas as atividades econômicas, isso é ridículo. Eu não estou dizendo que não pode haver datas religiosas especiais (como se o Estado tivesse que abolir o natal ou proibir sua celebração), estou dizendo que o Estado não deveria nem se meter nisso, é uma coisa que vai de cada um.

      Nos EUA, com toda a sua tradição religiosa, muitos cristãos celebram o natal mas nenhuma empresa é obrigada a liberar seus funcionários. Um patrão católico tem que ter a liberdade de dispensar seus funcionários pra comemorar o Corpus Christi se ele quiser, mas não pode ser obrigado a isso por força de lei. O que deveria haver é um mês de férias e o fim de semana livre para não se sobrecarregar de serviço, e só. Esses trocentos feriados pra tudo que é coisa é uma palhaçada que só existe no Brasil, nenhum outro país do mundo chega perto da quantidade de feriados e recessos que temos aqui (porque brasileiro só quer saber de “vida boa”, é como uma sanguessuga que quer cada vez mais direitos com cada vez menos deveres, por isso esse país não tem futuro).

      Excluir
  47. Lucas, como é possível que a imigração ilegal desenfreada destrói a qualidade de vida de um país desenvolvido? O que os imigrantes ilegais fazem de tão ruim pra fazer a qualidade de vida descer tanto? Um grande exemplo que vem à mente é a Califórnia, historicamente falando, a Califórnia tinha um dos melhores (senão o melhor) índices de qualidade de vida dos Estados Unidos até a década de 1990, quando começaram a permitir as cidades-santuário no Estado. De lá pra cá o número de imigrantes ilegais explodiu no Estado, aliás nesse mesmo período de explosão da imigração ilegal a qualidade de vida começou a declinar, e a declinar muito. E, se você for ver os grandes centros urbanos como San Francisco e Los Angeles, a situação está deprimente lá com problemas sérios: número altíssimo de dependentes químicos (vulgo zé droguinha), moradores de rua crescendo, aumento na criminalidade e pasme até mesmo gente defecando nas ruas.

    A situação ficou tão ruim lá, que pela primeira vez na história, a população da Califórnia ENCOLHEU! E a maioria dos californianos deixam a Califórnia e vão para estados que possuem um controle de fronteiras bem mais rígidos como o Texas, Arizona e Colorado. Coincidentemente são justamente estados que possuem uma qualidade de vida excelente. Mas, como isso é possível, como é que os imigrantes ilegais transformam um lugar com uma boa qualidade de vida num mini terceiro mundo???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredite se quiser, a população da Califórnia está começando a declinar e o motivo é justamente porque não só a qualidade de vida está piorando como também a burocracia estatal está cada vez sufocando mais a vida do povo californiano:

      https://www.google.com/amp/s/abc7.com/amp/california-population-decline-congressional-seat/10594297/

      A última vez que a população do estado cresceu foi em 2015-2016, mas de 2017-2019 esteve em estabilidade, mas a partir desse ano começou a declinar.

      PS. NÃO É PIADA.

      Excluir
    2. Não sou o Lucas, mas gostaria de deixar minha opinião porque acho esse assunto interessante.

      Na minha opinião, o que está matando os Estados Unidos são os imigrantes ilegais. Que eu saiba boa parte desses imigrantes ilegais são bandidos, drogados, mendigos e parasitas de forma geral - gente que só vai lá pra se dar bem e dar trabalho pros outros. Acho que é por isso.

      Na minha opinião todos os países deveriam ser bem rigídos com os critérios de imigração para evitar futuros problemas. Os EUA não estão sendo rigorosos o suficiente, estão aceitando o lixo da América Latina, gente que nem os próprios latinos aturam. A Europa fica aceitando os árabes, que são em sua grande maioria muçulmanos fanáticos. Etc.

      Pra mim, são os esquerdalhas que apoiam essas coisas. Todo mundo que tem um mínimo de bom senso sabe que não é correto aceitar imigrantes de todos os tipos, só os esquerdalhas que pensam diferente. Para eles, o importante é que os imigrantes estão mais felizes no lugar que estão agora do que em seus países de origem. Não importa se eles só estão "parasitando" e criando mais problemas de segurança, saúde, economia e política. Esse raciocínio deles parece coisa de doente mental. E é.

      Excluir
    3. Sobre os mendigos, vendo imagens sobre, grande parte são afro-americanos e também brancos, não me lembro de ter visto tantos latinos

      Excluir
    4. Um país é como uma casa: por maior e melhor que a sua casa seja, todo pai de família tem um limite de bocas que pode alimentar; se abrir a casa pra entrar qualquer mendigo que vier da rua vai chegar uma hora que não vai ter mais comida pra todo mundo, que não vai ter mais quarto pra dormir, que vai faltar roupa e etc, porque tudo é feito baseado numa quantidade calculada de moradores. Da mesma forma, se um país começa a aceitar uma quantidade muito grande de gente vinda de fora, inevitavelmente vai aumentar o desemprego, a fome, a criminalidade, o trânsito, a poluição e tudo mais. Nós nem precisamos pegar o exemplo dos EUA, basta olhar para o nosso próprio país. São Paulo era em disparado o melhor lugar para se viver no país, a cidade com mais oportunidades de emprego, e justamente por isso atraiu a migração em massa de pessoas de todo o país (mas principalmente do Nordeste).

      Como consequência, a cidade se tornou superlotada, um trânsito que não anda, as favelas que cresceram, um ar não-respirável, uma violência quase comparada à do RJ e até os empregos que eram a atração principal se tornaram escassos. E como não existe fronteira entre os estados de um mesmo país, não tem como evitar isso, na prática qualquer cidade que fizer uma boa gestão irá pagar o preço pelo êxito e esse preço virá na conta de um monte de gente que decide se mudar para lá ao mesmo tempo ao ouvir falar das boas condições do lugar e assim arruína tudo o que foi construído com tanto trabalho. Por isso eu defendo a autonomia total dos estados, se cada estado fosse um país independente seria ainda melhor, a União não serve pra nada à exceção dos casos de guerra (e mesmo nestes casos é possível fazer aliança com outros países sem se tornar um deles).

      Excluir
  48. Você acredita que há em relação entre QI e raça?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe nenhum estudo do cérebro humano que comprove tal relação. O que difere brancos e negros é uma simples questão de melanina, que não tem nada a ver com o QI. Isso sem falar que não existem genes exclusivos de uma população, temos todos um DNA muito misturado, como mostra esse artigo:

      https://super.abril.com.br/historia/ciencia-contra-racismo

      Excluir
  49. Lucas como responder a um apologista católico dizendo que as Escrituras falam que a Bíblia é útil para o ensino e não suficiente, já que são definições distintas? Eles dão um exemplo do ´remédio da gripe que é útil, mas não suficiente já que a gripe pode ir embora sem remédio necessariamente. Outro exemplo é estudar para prova que é útil, mas pode-se passar na prova sem estudar e portanto não é suficiente em si mesma. Como responder objetivamente esses sofismas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já escrevi longamente sobre isso aqui:

      https://lucasbanzoli.no.comunidades.net/a-sola-scriptura-p3

      Excluir
  50. 1) Qual é a diferença entre o dom espiritual de profecia e o ministerial? Acho que é a mesma coisa, pois Paulo também fala do dom da "palavra da sabedoria" que obviamente pertence aos pastores (dom ministerial), da "palavra de conhecimento" dos mestres (dom ministerial) e o da fé (dom de todos os cristãos). Acho que a lista de dons de 1 Coríntios 12 fala de todos os dons, inclusive dos ministeriais, que também são obra do Espírito. Você também acredita nisso?

    2) Sou um metodista avivado, creio na atualidade de todos os dons mas acho que seria bom se o culto público (domingo) fosse mais regrado e voltado para a reflexão e contemplação da Palavra de Deus, e o culto da vigília fosse mais carismático, com muitas manifestações do Espírito Santo (qualquer dia da semana). O que acha dessa ideia?

    3) Por que você parou de colocar "risos" nos seus artigos? Antigamente você escrevia isso várias vezes e deixava seus textos bem mais divertidos e descontraídos. Volte a fazer piadas nos seus artigos e escreva "risos". Eu morro de rir quando você faz isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Eu não sei se entendi direito a sua pergunta, mas eu não creio que a palavra da sabedoria seja só para os pastores, nem que a palavra de conhecimento seja só para os mestres, nem que todos os cristãos tenham o dom da fé. Um dom é algo especial que Deus dá a um e não a outro, então nenhum dom é compartilhado por todos os cristãos (Paulo fala exatamente disso em 1ª Coríntios 12:29-30). Todos os cristãos tem fé (senão não podem nem ser salvos), mas nem todos os cristãos tem o dom da fé, que é um nível acima e sobrenatural de fé. A palavra de conhecimento é a palavra profética (revelar alguma coisa pra alguém ou sobre alguém), já a palavra de sabedoria é a profecia quando acompanhada de um aconselhamento espiritual que também vem da parte de Deus (como José, que não apenas profetizou os sete anos de fome mas também o que se deveria fazer em relação a isso). Por isso Paulo não menciona o “dom de profecia” em 1Co 12, já que esse dom estava incluído (ou “repartido”) nesses dois. Nenhum desses dons se refere ao ministério em si, mas eles obviamente podem ser utilizados no ministério.

      2) Eu não sei o que seria um “culto da vigília”, mas eu não vejo no NT base para cultos diferentes, não que isso seja errado, mas o culto na igreja primitiva era um só (não existia um “culto da vitória” na segunda, um “culto da prosperidade” na quarta, um “culto de ensino” na sexta e um “culto de adoração” no domingo, mas um só culto que englobava todas as manifestações espirituais e o que fosse edificante ao corpo de Cristo).

      3) Risos xD

      Excluir
  51. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  52. 1) É normal você ter a sua própria teologia? Por exemplo, eu não conheço ninguém além de mim que creia na Maternidade Divina e que ao mesmo tempo defina a Igreja Romana como pseudo-cristã. Ainda não ouvi falar de ninguém que seja à favor da teologia integral e que ao mesmo tempo seja contra a ordenação de mulheres e o casamento gay, como eu. Não conheço ninguém que seja sacramentalista e credobatista simultâneamente, como eu sou. Nunca ouvi falar de algum evangélico que cresse na autoridade histórica dos escritos rabínicos e que não fosse um "bendito" judaizante. Nunca vi algum evangélico se considerar litúrgico e carismático, como eu me considero. Etc. Tenho uma teologia meio pentecostal (carismas, anti-romanismo, credobatismo, conservadorismo, escritos rabínicos), meio luterana (mariologia, sacramentalismo, liturgia, anti-judaísmo), meio anglicana (teologia integral, etc.). Eu me vejo como um peixe fora d'água. Isso é normal? Você ter a sua própria teologia pessoal?

    2) Os papistas gostam muito de culpar o livre exame pelas milhares de denominações do protestantismo. Mas você já parou pra pensar que a esmagadora maioria dessas divisões não tem absolutamente nada a ver com o livre exame mas sim com a liderança? Creio que 70% das divergências entre as denominações pentecostais são a liderança e não a interpretação das Escrituras. Por exemplo, pegue um assembleiano e um membro da Brasil para Cristo. Você vai ver que eles não têm nenhuma divergência doutrinária, a única coisa que os separam é a placa de cada um, cuja única diferença são as lideranças e não as doutrinas provenientes do livre exame das Escrituras.

    3) Já ouviu falar de algum teólogo que negue que a culpa do pecado original foi "transferida" de pai para filho e que também seja credobatista e defenda a regeneração batismal?

    4) Jesus nasceu com tendências pecaminosas como nós, certo? Ele fez isso para nos mostrar que é possível resistir a todas as tentações como ele as resistiu. Mas aí é que está o problema. Será que ele só não pecou porque é o próprio é Deus? Quer dizer, isso não seria uma vantagem (e que vantagem!) pela qual ele não pecaria jamais? Se eu fosse Deus encarnado também não pecaria jamais, assim é muito fácil. Que "exemplo" foi esse que Jesus nos deu? Ele não foi tão tentado como nós. Não estou contrariando a Bíblia nem questionando Jesus. Eu só estou com essa dúvida.

    5) Li um artigo de um reformado argumentando à favor da regeneração batismal. O argumento foi bem inteligente e fez muito sentido. Vou dividi-lo em dois pontos:

    a) Em primeiro lugar, NINGUÉM FOI SALVO AINDA. Repito, NINGUÉM FOI SALVO AINDA! Quando será a salvação dos pecadores? Na ressurreição! Ela já aconteceu? Não. Então nós não FOMOS salvos, nós ESTAMOS SENDO salvos. A salvação é um processo gradual de quatro etapas: fé (início do processo de salvação), arrependimento (segundo degrau), batismo (terceiro degrau), ressurreição (salvação concluída). Então é errôneo alguém pensar que já foi salvo quando começou a ter fé, pois a salvação só acontece na ressurreição. Tudo faz mais sentido a partir deste prisma. Por que alguns trechos da Bíblia falam que a fé salva, outros falam que o arrependimento salva, outros que o batismo salva e outros que a ressurreição salva? A Bíblia estaria se contradizendo? Claro que não! É que a fé abre os nossos olhos e nos conduz ao arrependimento, o arrependimento nos conduz ao batismo, o batismo confirma nossa futura ressurreição e por fim a ressurreição (dos justos) finalmente nos salva da ira de Deus e da destruição eterna.

    b) Então quem não for batizado vai pro inferno? Não (só na cabeça dos papistas tradicionalistas). A fé garante a ressurreição futura dos justos, mas é apenas no batismo que nós podemos desfrutar parcialmente da salvação futura ainda em vida, nos tornando membros do corpo de Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Não é normal (no sentido de "comum"), mas deveria ser. Cada um deveria ter sua própria teologia (a não ser que por uma surpreendente coincidência concorde com cada mínimo detalhe de uma confissão de fé em particular a partir de seu próprio estudo individual).

      2) Sim, bem observado. Os católicos dizem que existem “200 mil denominações protestantes” (embora cada um dê um número diferente) e que essas denominações diferentes são frutos de interpretações diferentes, mas é impossível haver 200 mil interpretações diferentes da Bíblia (nem sequer existem tantas doutrinas para haver tantas divergências). Eu diria que 80% das igrejas se encaixam dentro de três grupos de interpretações principais (reformados, pentecostais e neopentecostais), e mesmo os outros 20% não divergem dos demais em mais do que uma dúzia de doutrinas, no máximo. Há muitas placas de igreja porque é muito mais prático e menos burocrático abrir uma igreja nova na garagem de casa do que esperar pela aprovação de uma “igreja mãe” que pode levar meses ou anos e seguir toda uma estrutura hierárquica (por vezes corrompida).

      3) Acho que não.

      4) Eu não entendo que “Jesus só não pecou porque era Deus”, porque ele estava aqui como homem e não como uma divindade. Ou seja, ele venceu com as mesmas ferramentas que todos nós temos para vencer.

      5) Mas aí não se trata de “regeneração” batismal, porque a regeneração de fato ocorre quando a pessoa se arrepende. No máximo isso implicaria que o batismo está incluído no processo de salvação, mas eu não entendo a salvação como um processo. A pessoa é salva quando ela crê em Cristo com sinceridade, a partir daí se ela morrer ela morre com a salvação, mas ela só vai entrar na vida eterna (ou seja, fazer uso dessa salvação) na ressurreição. Então a fé é quando nós somos salvos e a ressurreição é quando nós entramos na vida eterna por sermos salvos, o resto é parte da vida cristã e da maturidade da fé, mas não parte do processo da salvação propriamente dita (como se a pessoa não tivesse sido salva quando crê, mas só depois que se batiza). Ou seja, uma coisa é a salvação (que não é um processo), outra coisa é a consolidação da salvação (que é um processo).

      Excluir
  53. Lucas o que devi responder para alguém que acuse a reforma de ter centralizado o poder na pessoa do rei? Outra coisa, quais os melhores livros sobre a inquisição?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O absolutismo surgiu nos países católicos e ao longo de todo o período da Reforma os países católicos sempre foram os mais absolutistas (como Espanha e França), até porque o próprio papado era absolutista e os Estados Papais eram uma monarquia absolutista governada com mão de ferro. O único país protestante que teve uma fase absolutista foi a Inglaterra, e mesmo assim porque o anglicanismo tem a peculiaridade de colocar o rei como o chefe da Igreja, tornando-o assim semelhante ao que o papa é no catolicismo (embora com doutrinas totalmente diferentes). Por isso foi nos países protestantes que nasceu a democracia moderna, o Estado laico, o liberalismo e a república, todos princípios que diminuíram progressivamente o poder do chefe de Estado. Se não fosse pela Reforma, provavelmente estaríamos ainda hoje à mercê de um rei absolutista e de uma Igreja tirânica.

      Sobre livros a respeito da Inquisição, esses aqui são bons:

      EYMERICH, Nicolau; PEÑA, Francisco. Manual dos Inquisidores. 2ª ed. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1993.

      PALMA, Ricardo. Anais da Inquisição de Lima. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Giordano, 1992.

      GREEN, Toby. Inquisição: O Reinado do Medo. Rio de Janeiro: Editora Objetiva Ltda, 2007.

      LOPEZ, Luiz Roberto. História da Inquisição. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.

      BAIGENT, Michael; LEIGH, Richard. A Inquisição. Rio de Janeiro: Imago Ed., 2001.

      NAZARIO, Luiz. Autos-de-fé como espetáculos de massa. São Paulo: Associação Editorial Humanitas: Fapesp, 2005.

      Excluir
  54. Lucas, o que você acha desse "Complexo de Perseguição ao Cristianismo"?

    De acordo com a Comunapédia... ops Wikipédia o complexo de Perseguição cristã é definido como: "uma crença, atitude ou visão de mundo de que os valores cristãos e os cristãos estão sendo oprimidos por grupos sociais e governos. Acredita-se que essa crença seja mantida por certas igrejas protestantes americanas, alguns cultos cristãos ou bíblicos e também na Europa.Tem sido chamado também de complexo de perseguição "evangélico", "cristão americano" ou da "direita cristã".

    De acordo com os secularistas, não há Perseguição ao Cristianismo e aos valores Cristãos pela grande mídia e que, isso se deve ao fato de pautas progressistas e identitárias estarem ganhando cada vez mais espaço na sociedade ocidental e que de acordo com os secularistas, os cristãos estariam utilizando as "conquistas" sociais de grupos como o movimento feminista, gay, transgênico, negro e pró-legalização das drogas.

    De acordo com os secularistas, o fato desses grupos terem ganhando espaço e alguns direitos não significa uma guerra aos valores cristãos, e sim uma prova de que o Estado é laico e não deveria enforçar valores religiosos. E que, na verdade o Cristianismo é o verdadeiro opressor, pois por décadas os cristãos "oprimiram" esses grupos e agora esses grupos lutam pelos seus direitos que por décadas lhe foram "negados" pela sociedade ocidental cristã (tipo, negar uma mulher que ela mate o seu filho no próprio útero, invalidar como casamento a união de duas pessoas do mesmo sexo, pôr narcotraficantes atrás das grades e etc.):

    https://m.youtube.com/watch?v=YIw98lnIBHA

    https://www.google.com/amp/s/www.holidayatthesea.com/writings/false-persecution-complex%3fformat=amp

    https://www.wnycstudios.org/podcasts/otm/episodes/trumps-age-old-christian-persecution-complex

    https://www.google.com/amp/s/amp.theatlantic.com/amp/article/375506/

    https://newrepublic.com/article/161987/supreme-court-fulton-philadelphia-religious

    https://rationalwiki.org/wiki/Persecution_complex#In_Christianity (aviso: esse site está sujo de toddynho, cuidado pra não se escorregar).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa definição da Wikipedia sobre o "complexo da perseguição cristã" está correto. Preste atenção, ela não está definindo o que é a perseguição cristã, mas sim o "COMPLEXO de perseguição cristã". Sobre a perseguição cristã, a Wikipedia tem uma página que a define bem:

      https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Persegui%C3%A7%C3%A3o_aos_crist%C3%A3os

      Eu acompanho um site chamado "Portas Abertas", que trata exatamente sobre essa questão em âmbito mundial. Há algum tempo atrás me lembro de ter visto um mapa mundi que indicava onde a perseguição estava crescendo, diminuindo ou do mesmo jeito que antes. Para a minha surpresa, na maioria dos países hostis ao cristianismo essa hostilidade está decrescendo.

      A título de curiosidade, ao contrário do que muitos pensam, o principal perseguidor de cristãos não é o islã, mas o COMUNISMO. O país mais hostil a fé cristã é a Coreia do Norte, atualmente.

      Pelo que estudei sobre o islamismo, ele de fato não é uma religião má e nem boa, é parecido com o judaísmo antes de perder o Templo. O problema é que a maioria dos países árabes são miseráveis, as pessoas têm baixíssima escolaridade, não têm acesso a esgoto, hospitais, etc. Enfim, são países não civilizados. Em lugares assim, é de se esperar que haja muitos fanáticos e intolerantes de todos os tipos, não só em relação a religião, mas em tudo mesmo. É tipo a Igreja Diabólica Romana da Idade Média, que embora devesse ser boa, só fazia um monte de coisas erradas, perseguia, matava, prendia, roubava e muitas outras coisas. Mas agora que o ocidente foi transformado pela democracia, pela tolerância religiosa, pelo capitalismo e pela liberdade de consciência, a Igreja Diabólica Romana teve que se conter. O mesmo ocorrerá quando esses países árabes passarem pelo mesmo processo que nós ocidentais passamos.

      O que nós podemos fazer para mudar essa situação é orar, fazer doações e esperar que Deus atenda nossas intercessões.

      Uma outra observação que gostaria de fazer é que a mídia, principalmente a mídia evangélica, aumenta muito as coisas. A mídia secular faz isso para ganhar dinheiro e a mídia evangélica faz isso porque infelizmente a maioria dos evangélicos de hoje acham que o mundo irá se tornar um lugar cada vez pior em todos os sentidos, e que quando o mundo estiver completamente dominado pelo mal, aí sim Jesus vai voltar e concertar tudo. Então quando eles compartilham essas notícias, acham que estão meio que anunciando a volta de Jesus que, segundo pensam, ocorrerá "em breve". Só que eles dizem isso há séculos e na verdade o mundo está progredindo, todo mundo que já leu algum livro de história na vida percebe isso. Outra coisa que eles fazem é sair espalhando por aí que basicamente tudo é perseguição. Por exemplo, vi esses dias a notícia de um professor americano que se recusava a chamar os alunos transgênero pelos pronomes que eles gostariam que fossem chamados porque Deus só criou dois gêneros. Ele foi processado, mas felizmente ganhou o processo. Aí a mídia evangélica saiu compartilhando que o professor sofreu perseguição. Ora, ele estava errado até do ponto de vista cristão. Quem disse que ser cristão é ficar tratando os homossexuais com os pronomes que eles não gostam? É assim que eles irão mudar de vida? Sendo pirraçados? Existem formas de transformar a vida de pessoas imorais, mas perseguição, coação ou pirraça não é o caminho e nunca foi. Aliás, é justamente por causa desses tipos de situações que o cristianismo cresce tanto nos países que o perseguem. Lutero já dizia que não adianta perseguir um movimento, seja ele bom ou mal, porque quanto mais você persegue um grupo social com prisões, violência, discriminação e ódio, ironicamente ele cresce mais ainda.

      Excluir
  55. Lucas, você acredita que as Grandes Corporações (tipo o Google, Netflix, Amazon, Microsoft, Santander e cia) são nocivas ao livre mercado? Tipo, você acredita que o corporativismo é ruim para o livre mercado, pois a tendência dos grandes negócios/corporações é sempre crescer e absorver os pequenos negócios ou dificultando a concorrência pela criação de monopólios e oligopólios???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas empresas só venceram a concorrência porque eram as melhores. Elas não chegarem nesse patamar à toa, nem por uma conspiração de uma elite global illuminati ou de banqueiros brancos cisgênero neoliberais malvadões. Muitas delas são muito recentes, e tiveram que vencer a concorrência de empresas muito maiores que elas quando surgiram. Qualquer um pode criar uma empresa concorrente e, se fizer um serviço bem feito, pode ter a sua chance também.

      Excluir
  56. Lucas, o que você acha da privatização do casamento? Essa é uma solução proposta pelos libertários para achar uma solução ao conflito do casamento gay:

    https://www.google.com/amp/s/direitasja.wordpress.com/2012/04/15/a-homossexualidade-o-direito-de-associacao-e-a-privatizacao-do-casamento/amp/

    https://www.google.com/amp/s/opiniaopessoal2.wordpress.com/2014/04/21/do-casamento-e-do-estado-pela-privatizacao-do-casamento-minha-opiniao-como-individuo-unico/amp/

    https://www.google.com/amp/s/leorosa.jusbrasil.com.br/artigos/198571618/casamento-nao-e-assunto-estatal/amp

    https://pt.esc.wiki/wiki/Marriage_privatization

    Mas acontece que apesar de popular entre os libertários, essa ideia é muito criticada:


    https://www.google.com/amp/s/www.gazetadopovo.com.br/justica/o-casamento-e-a-familia-nao-podem-ser-privatizados-c0wjhxit1krcpsdlu2egc9igu/amp/

    https://www.google.com/amp/s/reason.com/2015/07/21/privatizing-marriage-is-a-terrible-idea/%3famp

    https://www.fpiw.org/blog/2015/07/21/seven-reasons-not-to-privatize-marriage/

    Inclusive há quem diga que a privatização do casamento na verdade aumentará o poder do Estado:

    https://www.thepublicdiscourse.com/2012/04/5071/

    https://www.flfamily.org/marriage/marriageprivatization

    Não sei se você já tinha ouvido falar disso, mas gostaria de pedir o seu parecer à respeito dessa querela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://youtu.be/3jMHkdh8bSY

      Você poderia comentar sobre o aspecto arqueológico dessas declarações? Não existe evidência arqueológica da conquista de Canaã?

      Desde já, obrigado Lucas.

      Excluir
    2. Esse artigo do “reason” é o que melhor abordou o assunto. De fato, privatizar o casamento não resolve nada, só agrava os problemas. Sobre a conquista de Canaã, eu não mais avalio vídeos aqui no site, mas recomendo esse documentário sobre as provas do Êxodo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/o-melhor-documentario-que-ja-assisti.html

      Excluir
  57. Extra! Extra! Presidente de esquerda de um país sul-americano acaba de fazer um Shitpost! Extra! Extra!

    https://www.google.com/amp/s/oglobo.globo.com/mundo/epoca/presidente-argentino-diz-que-brasileiros-sairam-da-selva-seus-compatriotas-vieram-de-barco-da-europa-25053522%3fversao=amp

    https://www.google.com/amp/s/www1.folha.uol.com.br/amp/mundo/2021/06/fernandez-diz-que-brasileiros-vieram-da-selva-e-argentinos-chegaram-de-barcos-da-europa.shtml

    É Incrível como os argentinos conseguem ser mais racistas que os próprios confederados e os sul-africanos do tempo do Apartheid.

    ResponderExcluir
  58. Salve, Lucas!! Gostaria que vc falasse ou fizesse um artigo, caso não tenha feito ainda, sobre a questão levantada por um grupo de "cristãos" que polemizam sobre o verdadeiro nome de Deus e de Jesus Cristo como se a transliteração fosse um erro que remete a deidades pagãs. Caso já tenha algum artigo teu ou de alguém de confiança pra indicar, ficarei muito agradecido. Grande abraço! Deus abençoe!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Heider, eu nunca escrevi sobre isso porque já existe um site que responde perfeitamente esses caras (que eu sempre recomendo quando me perguntam a respeito), é esse aqui:

      http://testemunhasdeyahoshuarefutados.blogspot.com

      Excluir
  59. https://www.youtube.com/watch?v=teBgznnPpXM&ab_channel=ReasonTVReasonTV
    Realmente não importa o quão rico um lugar possa ser, um pensamento centralizador e intervencionista pode por tudo a perder,

    ResponderExcluir
  60. Lucas, vc vai tomar vacina? Poderia comentar um pouco sobre toda essa polemica anti-vacina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu pretendo tomar, até porque se não tomar vou ter complicações no trabalho, mas acho que cada pessoa deveria ser livre para escolher se quer tomar ou não, é uma questão de liberdade individual. Apesar disso, um levantamento recente nos EUA aponta que 99% dos pacientes que morreram por covid estão entre os não-vacinados, o que significa que o índice de eficácia da vacina é realmente alto.

      Excluir
  61. Lucas, você acha que existe a possibilidade da imagem da besta de Apocalipse 13:11-17 ser um robô com Inteligência Artificial?

    11) Então vi outra besta que saía da terra, com dois chifres como cordeiro, mas que falava como dragão.
    12) Exercia toda a autoridade da primeira besta, em nome dela, e fazia a terra e seus habitantes adorarem a primeira besta, cujo ferimento mortal havia sido curado.
    13) E realizava grandes sinais, chegando a fazer descer fogo do céu à terra, à vista dos homens.
    14) Por causa dos sinais que lhe foi permitido realizar em nome da primeira besta, ela enganou os habitantes da terra. Ordenou-lhes que fizessem uma imagem em honra da besta que fora ferida pela espada e contudo revivera.
    15) Foi-lhe dado poder para dar fôlego à imagem da primeira besta, de modo que ela podia falar e fazer que fossem mortos todos os que se recusassem a adorar a imagem.
    16) Também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receberem certa marca na mão direita ou na testa,
    17) para que ninguém pudesse comprar nem vender, a não ser quem tivesse a marca, que é o nome da besta ou o número do seu nome.

    Versículo 11, eu acho que a (segunda) besta com dois chifres é o anticristo.
    No versículo 14 está escrito que os habitantes da terra que foram enganados pelo anticristo foram ordenados à fazer uma imagem em honra da primeira besta(a primeira besta é o reino do anticristo, a segunda besta é o anticristo).
    Já no versículo 15 diz que ao anticristo foi dado poder para dar fôlego (vida) à imagem da primeira besta feita pelos habitantes da terra, e que então essa imagem pode falar e mandar serem mortos todos que se recusassem a adorá-la. Logo em seguida, nos versículos 16 e 17 diz que essa imagem que falava também obrigou todos receberem a marca da besta (marca da primeira besta porque a imagem é da primeira besta), para que dessa forma somente quem recebeu a marca (essa marca é o nome ou o número do nome da besta) possa comprar ou vender.

    Uma das coisas mais “fantásticas” que aparece no capítulo 13 de Apocalipse é a imagem da besta, que foi criada pelas pessoas em honra a besta, ganhando vida do anticristo, falando e dando ordens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora eu tenha uma interpretação diferente em relação ao que vem a ser as duas bestas, eu concordo em relação à imagem da besta ser provavelmente um robô com inteligência artificial, eu já tinha recebido um comentário sobre isso há um tempo atrás e faz todo o sentido mesmo, é uma das razões (embora não a principal) por que eu penso que a grande tribulação não começará agora nos próximos anos, mas só em um futuro mais tecnológico. Isso é para onde o mundo está caminhando e parece ser um rumo irreversível, e o anticristo que não é bobo nem nada vai obviamente usar a tecnologia a seu favor.

      Excluir
  62. Lucas, será que isso é possível: tem como quebrar a hegemonia da esquerda? Que a esquerda é bastante hegemônica nos meios acadêmicos, na mídia e no establishment isso é inegável, aliás é por causa dessa hegemonia que os conservadores estão perdendo a guerra cultural.

    Mas, é possível quebrar essa hegemonia? Se sim, como a direita pode fazer isso???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para isso os conservadores teriam que ocupar o magistério das universidades, é dali que os profissionais da mídia são formados (ou seja, são formados com um viés de mundo esquerdista que aprendem com os seus professores marxistas).

      Excluir
  63. Incomodando de novo...

    https://youtu.be/1moluQDbZv8
    Como resumiria os argumentos contrários ao que foi falado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atualmente eu não comento mais links por falta de tempo, mas se quiser resumir o conteúdo do que ele disse pra eu comentar em cima disso, fique à vontade.

      Excluir
  64. 1) Banzo, se um cristão orar usando um cordão de orações, mas estiver orando de coração e concentrado em cada palavra, ele pode incorrer na condenação de Mateus 6.7?

    2) Li no site Portal Luteranos que o número de protestantes históricos está caindo no Brasil (e acho que no mundo inteiro também). A minha dúvida e por que isso está acontecendo e para onde estão indo esses ex-protestantes. Eu acho que já imagino os motivos: liberalismo teológico, liturgia e os recentes ataques da mídia a Bíblia Sagrada. Acho que eles estão virando ateus, agnósticos e irreligiosos. Não sei exatamente para onde estão indo, mas isso é só um chute. Posso te dar um testemunho pessoal disso. Cresci na Igreja Metodista do Brasil e presenciei sua perda de membros com o passar dos anos. Infelizmente, ela está se tornando uma união de pentecostalismo com liberalismo teológico. Nos bairros mais pobres ela não difere em nada de uma Assembleia de Deus, no Rio de Janeiro parece a Universal e nos bairros nobres as pessoas não veem a hora da igreja celebrar um casamento gay. Eu já frequentei uma congregação da IMB num bairro de classe média e ouvi coisas absurdas de um dos seminaristas que dava aula de escola dominical para os jovens. Eis algumas das heresias:

    1 - A Bíblia contém erros, mentiras propositais e lendas.

    2 - Os livros apócrifos também foram inspirados (ele gostava de citar o "Evangelho" de Maria Madalena).

    3 - A homossexualidade não é pecado.

    4 - Sexo antes do casamento não é pecado.

    5 - Jesus era negro e comunista.

    É por essas e outras que esta igreja está morrendo. E isso me entristesse bastante.

    3) Reparei que os estudiosos atuais procuram interpretar o Apocalipse integrando os quatro métodos de interpretação. Não sei se ainda me considero um preterista, pois essa escola não explica algumas coisas do Apocalipse. E nem o futurismo. O que me chama atenção é que realmente existem paralelos impressionantes entre o Apocalipse e a queda de Jerusalém, de modo que não dá para dissociar uma coisa da outra (algum dia irei mostrar algumas referências óbvias que o Apocalipse faz à queda de Jerusalém). Mas esse livro parece INTERCALAR profecias do primeiro século com profecias da Segunda Vinda. Embora eu talvez não seja mais um preterista, ainda compartilho as seguintes crenças com esta escola:

    a) O Apocalipse foi escrito antes de 70 d.C.

    b) Jesus voltou espiritualmente para derrubar o Templo.

    c) Pós-milenismo.

    d) Otimismo em relação ao futuro.

    Etc.

    Rejeito totalmente a ideia de que a Babilônia seja uma referência precisamente apontada para a Igreja Católica Romana e que ainda haverá um "Anticristo" no futuro que irá governar o mundo. Pra mim, Ap 12 a 15 não tem nada a ver com o nosso futuro.

    Creio que Jesus irá voltar fisicamente quando a Igreja fazer tudo o que poderia para transformar o mundo na integralidade.

    Enfim, gostaria de saber o que você acha de o Apocalipse ter profecias intercaladas sobre o passado e o futuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Sim.

      2) Eu acho que é uma junção dos fatores que você citou, somada à liturgia mecânica da maioria das igrejas tradicionais (que torna o culto enfadonho para a grande maioria das pessoas).

      3) Eu não vejo nada no Apocalipse que se aplique à 70 d.C, mesmo porque não faz sentido profetizar sobre algo que aconteceu 25 anos antes (profecia é sobre o futuro e não sobre o passado), e mesmo se tivesse sido escrito antes de 70 d.C, não faria o menor sentido escrever às igrejas da Ásia Menor (que não tinham nada a ver com o conflito entre Jerusalém e Roma), em vez de enviar à igreja de Jerusalém (seria como se eu soubesse de uma guerra iminente entre Brasil e Argentina e escrevesse um livro alertando a igreja da África, dizendo “sai dela povo meu” a alguém que sequer estava ali).

      Excluir
  65. 1) Estava lendo um antigo artigo que você escreveu e achei dois erros de digitação. Antes da conclusão, você escreveu "mestre na arte de ser 'engando'" em vez de "enganado". E na última vez que mostrou a frase "genial" de Inácio de Loyola, escreveu "banco é preto" em vez de "branco".

    http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/02/a-tradicao-e-as-tradicoes-devemos.html?m=1

    2) Ainda sobre o artigo em questão, ali você falou que o mito de Irineu de que Jesus morreu com mais de cinquenta anos veio de uma TRADIÇÃO e não da interpretação pessoal dele. Já falamos sobre isso antes. Mas, afinal, esta lenda veio da tradição oral ou das interpretações do próprio Irineu? Se for tradição, então as tradições dele não eram confiáveis. E se for interpretação pessoal, ele não era um leitor muito atento da Bíblia e não tinha aptidão para interpretar textos simbólicos com precisão.

    3) Ouvi falar que a Holanda transformou a prostituição em um trabalho formal, com carteira assinada e tudo. Não sei se isso é verdade, mas levanta algumas questões interessantes.

    Primeiro, não seria melhor para as prostitutas e para a própria sociedade se a profissão delas fosse formalizada? Elas estariam mais seguras da violência, doenças, etc. se houvessem regulamentos para os clientes e lugares específicos para isso, com seguranças profissionais e tudo. Também acho que seria vantagem para a sociedade em dois pontos: o governo arrecadaria muito imposto em cima desse trabalho. Também ajudaria a conter o avanço das DSTs, pois teoricamente haveriam regulamentos para os clientes.

    Segundo, isso que eu falei acima só faria sentido se colocássemos a ética de lado e pensássemos apenas nas vantagens dessa situação. Aí é que está o problema. O Estado é LAICO, então qual seria o padrão de certo e errado dele? Com qual autoridade um estado laico poderia decretar o que é moralmente certo ou errado? Creio que a Igreja não pode cruzar os braços diante da imoralidade do mundo, mas também acho errado a Igreja LEGISLAR sobre moralidade. E acho que você também concorda comigo, pois pelo que entendi dos seus artigos, você também é à favor do estado laico.

    Em suma, o estado é laico, então ele teoricamente DEVERIA imitar a Holanda, já que os interesses do estado laico são materiais (proporcionar lazer, saúde, educação, etc.) e objetivos (não interfere em questões morais como casamento gay, prostituição, etc.) e ele visa o progresso humano. Agora a questão é o que a Igreja deveria fazer em situações como essas, em que o estado teoricamente não tem o direito de intervir? Como a Igreja deveria provar que esse tipo de coisa é imoral e não deveria acontecer?

    4) Outra questão relacionada ao ponto 3 é o aborto. O estado tem sim a OBRIGAÇÃO de evitar que isto aconteça sem alguma boa justificativa (risco de morte à grávida ou estupro) e punir de forma severa quem pratica este crime. Por quê? Porque o aborto não é uma mera questão moral e religiosa, mas envolve a vida de terceiros. Então ele deve sim ser criminalizado. Concorda comigo?

    5) Ouvi um argumento pró-aborto que não soube responder. Como os fetos podem ter vida se eles não tem coração?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Ok, já corrigi, obrigado por apontar os equívocos.

      2) Não sei de onde veio, já não me lembro do contexto da citação.

      3) Não se trata do Estado ser laico, se trata da prostituição não ser uma profissão. É igual querer que o Estado legalize a “profissão” de youtuber; não é profissão, então não tem do que o Estado se meter no meio. Pra algo ser uma profissão não basta ser a fonte de renda do indivíduo, se fosse assim qualquer coisa seria uma profissão (até apostar na Sportingbet), existem critérios bem específicos para isso. Sem falar que só agigantaria o tamanho do Estado tendo que custear por décadas a aposentadoria de prostitutas, o mesmo Estado que já não tem dinheiro pra custear a aposentadoria do trabalhador comum e ainda vai ter que custear a p***ria alheia. A prostituição é algo que sempre existiu em todas as épocas e o Estado nunca precisou meter o bedelho no meio, faz parte da vida privada de cada um e não do bem comum.

      4) Sim.

      5) O coração já começa a bater desde o 16º dia de gravidez:

      https://www.uol.com.br/vivabem/colunas/paulo-chaccur/2019/02/17/voce-sabia-que-o-coracao-e-o-primeiro-orgao-que-se-forma-no-corpo-humano.htm

      Excluir
  66. Olá Lucas, me indica um bom livro para fazer um bom estudo sobre o dom de línguas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro “O Falar Em Línguas: A Linguagem Sobrenatural de Oração”, do Pr. Luciano Subirá.

      Excluir
  67. 1) Banzo, muitos cristãos estão preocupados com o futuro da nossa fé porque o secularismo está crescendo e muitos de nós estão se desviando. Eu não vejo isso de forma totalmente negativa. Precisamos entender que a esmagadora maioria desses "cristãos" que estão abandonando a fé jamais foram cristãos de verdade, são pessoas que nasceram num lar "cristão", acreditavam no cristianismo só porque seus pais também acreditavam, não entendem nada de Bíblia ou de teologia e jamais tiveram um relacionamento íntimo com Deus. Enfim, eram verdadeiros zero à esquerda que se sentiram mais atraídos pelo secularismo do que pela fé "cristã" que nunca entenderam e nunca viveram de verdade. E outra, o cristianismo nunca foi uma religião grande. Os papistas e os tortodoxos não são mais cristãos há séculos e a maioria dos evangélicos não são sinceros.

    Creio que o que está acontecendo, na verdade, é que o secularismo está separando o joio do trigo. As pessoas não são mais cristãs porque nasceram em um lar cristão e não têm contato nenhum com outras religiões e formas de pensamento, como ocorria no passado. Agora que os estados são laicos e os pseudo-cristãos estão tendo contato com outras religiões e filosofias, estão mostrando a sua verdadeira face. Mas os que já eram cristãos autênticos estão se tornando mais fervorosos e resistentes do que antes.

    O próximo comentário tem a ver com o tema deste.

    ResponderExcluir
  68. 2) O que está fazendo muitos "cristãos" apostatarem é uma série de coisas de dentro e de fora da igreja. De dentro a gente já sabe o que é, mas o meu interesse são os motivos de fora. Bom, pelo que entendi das várias opiniões que já li, são principalmente essas:

    1 - Cientificismo
    2 - Alguns movimentos de esquerda
    3 - Escolas e faculdades anti-cristãs

    Acho que para resolvermos o problema, precisamos entender o que é o cristianismo na teoria e não na prática (não que a prática não seja importante, mas para resolver esse problema a longo prazo será mais útil conhecer a fé cristã na teoria). De forma bem resumida, podemos dizer que Deus criou o homem altamente desenvolvido em sua integralidade (inteligência, saúde, caráter, etc.), mas infelizmente a natureza humana foi corrompida pelo pecado. O homem não consegue, sozinho, pela razão somente, conhecer o bem e o mal, o certo e o errado, a verdade e a falsidade com perfeição. Diante deste problema, Deus nos deu as Escrituras para conhecermos todas estas coisas como elas realmente são (bem e mal, certo e errado, verdade e falsidade). Já as outras religiões e filosofias, por não terem as Escrituras como base, são todas defeituosas. Podem até conter verdades, mas não são perfeitas porque não são divinas como o cristianismo é.

    Aqui que está a questão. Nós cristãos sabemos que a nossa cosmovisão é a verdadeira porque só a nossa foi revelada por Deus, enquanto que todas as demais são humanas ou diabólicas. E agora? Como derrotar o cientificismo, o ateísmo e todas as cosmovisões falsas que não provém de Deus? Pela razão! Penso que Deus quer que usemos a razão para provar para o mundo que a cosmovisão cristã é a verdadeira. Como fazer isso? Vou dar um breve exemplo. Uma das bases do cientificismo é o empirismo, ou seja, a ideia de que somente as coisas empíricas são reais. Esse pressuposto é tão falso que se refuta a si mesmo. A própria ideia de que só as coisas empíricas são reais não é empírica, pois ideias não são empíricas mas são reais! Isso foi só um exemplo. Se nós cristãos nos empenharmos para debater e provar a nossa cosmovisão pela lógica, todas as outras cosmovisões irão cair por terra porque a verdade e o próprio Deus estão do nosso lado! Em vez de fazer como no passado, impondo as leis de Deus pela força, como fazia a Igreja Papista, devemos fazer isso pela razão, baseada na Palavra e no Espírito. Como dizia Lutero, Deus trabalha no homem através da Palavra e do Espírito e não da coação. Então não adianta, por exemplo, nós argumentarmos que o aborto deve ser criminalizado porque Deus o condena. Precisamos provar para as pessoas pela lógica que Deus está certo, todavia sem usar o nome de Deus, para não parecer que nós só somos contra o aborto porque Deus falou que é errado e não houvesse nenhuma razão lógica para concordar com o Senhor (isso seria visto como petição de princípio).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Mesmo entre os que ainda se dizem cristãos (ao menos nominalmente), eu duvido que 10% deles sejam cristãos de verdade. Como Paulo disse, “nem todo Israel é Israel”, e da mesma forma, nem todo “cristão” é cristão.

      Excluir
  69. Lucas, vc conhece alguém Historiográfico que refute o J. Arch Getty ???

    Ele é um "Historiador de Renome" revisionista da URSS, que fez varias obras tentando mostrar que o Stalin não matou mais de 20 milhões de pessoas.

    Parece que em 1993 ele fez uma investigação nos arquivos soviéticos, que descobriu que entre 1934 a 1953, o Regime Soiético matou apenas 1.053.829


    https://sovietinfo.tripod.com/GTY-Penal_System.pdf

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A cifra de 20 milhões é dada pelo historiador Robert Conquest no livro The Great Terror e tem sido seguida até hoje pela maioria dos historiadores, embora nem ele nem ninguém possa afirmar o número preciso de mortes por tal coisa ser impossível de ser determinada com exatidão. Mas a calcular pelos censos demográficos e por vários outros fatores, se estima que pelo menos 15 milhões foram mortos neste período. O tipo de revisionismo que J. Arch Getty faz é exatamente o mesmo dos revisionistas da Inquisição: eles se baseiam apenas no “número oficial” de mortes que pode ser depreendido dos arquivos públicos, mas acontece que a grande maioria das pessoas que morreram não constam nestes arquivos, e muitos dos arquivos originais já não existem mais. Por isso só um bobo (ou um mal-intencionado) acredita que o pouco que foi liberado dos arquivos do Vaticano ou da URSS inclui o total absoluto de mortes, é um tipo de equívoco dos mais amadores.

      Excluir
  70. Na minha opinião para ser satanista só existem duas opções:

    Ou és louco
    Ou és um desocupado

    E isso abrange os dois grandes grupos, os que apenas olham como um símbolo e os que realmente adoram

    És louco, pois ninguém em sã consciência adoraria satanás, faria sacrificios muitas vezes humanos, rituais macabros, um exemplo disso é o caso do Lázaro, que anda fazendo umas traquinagens. Sinceramente, grande parte das pessoas que fazem isso tem alguma doença mental ou são canalhas

    És desocupado, pois muitos para não se tornarem ateus, vão para uma aventura satanista, onde nem satanás adoram! São todos ateus e criaram esse movimento justamente para se contrapor ao Cristianismo, fazendo da religião o seu parque de diversões, e se utilizam disso para infernizar a vida de muitos cristãos

    Não tens o que fazer? Sobre os satanistas, eu acho apenas isso. Pensei sobre isso a pouco tempo, posso até evoluir nesse argumento

    _______________________________

    Por que o ateísmo vem aumentando? Principalmente entre os jovens?

    Por que o satanismo vem aumentando? Principalmente entre os jovens?

    Por que o neo-paganismo vem aumentando? Principalmente entre os jovens?

    Como será o futuro do cristianismo? O número de ateus vem aumentando principalmente na Europa, países como Estônia - país mais ateu do mundo - já estão com as igrejas totalmente vazias, o número de ateus superou os de cristãos na Espanha. É isso que há de acontecer para que Cristo volte?

    Por que o Ocidente Cristão que era uma sociedade magnífica (levo como exemplo o Império Romano do Oriente, ele mostra até onde uma sociedade cristã pode chegar, além do Império Carolíngio) se tornou essa sociedade degenerada? Neo-ateismo, feminismo radical, LGBTs, pronome neutro, queima de igrejas, satanismo, neo-paganismo, modernismo, todos um bando de hipócritas. Será que fomos "fracos" demais para deixar isso acontecer?

    Em contraponto, países Islâmicos não foram para a modernidade - até demais e de forma exagerada - não falo no sentido de tecnologia, mas em toda essa degeneração cultural e social, como já mostrei antes

    O que os Islâmicos fizeram que o Cristianismo não fez? Será que era possível manter o mundo cristão? E não cair nessa degeneração? Não falo de se utilizar da violência, já que os Islâmicos sempre tivessem usado ela, provavelmente nem existiria

    As vezes acho que o mundo seria melhor com o Império Carolíngio e o Império Romano do Oriente, as vezes tenho vontade de ir para essa época, infelizmente essa jamais retornará

    Vendo tudo isso, a minha única esperança é Jesus Cristo, pois sei que ele há de triunfar sob essa miséria

    E outra pergunta, como os países Ortodoxos conseguem se manter mais cristãos em meio de tanta degeneração, enquanto países Católicos caíram nela? Principalmente os europeus

    O que os Ortodoxos fizeram que os católicos não fizeram?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe o satanismo tradicional e o moderno. Os tradicionais adoram o Diabo e têm uma ideia sobre ele bem diferente do cristianismo, e geralmente não acreditam no inferno. Algumas linhas sabem que eles vão pro inferno, mas adoram o Diabo do mesmo jeito. No satanismo tradicional eles fazem trocas com o Diabo: oferecem sacrifícios de animais ou humanos e fazem pactos com demônios ou com o prório diabo para prosperar em todas as áreas da vida. No Brasil, o satanismo tradicional está associado com o lado negro do candomblé, da umbanda e outras religiões afro. Já o satanismo moderno é só uma filosofia de vida. Eles não acreditam em Deus nem no diabo, é só uma filosofia. Resumindo, o satanismo tradicional é barganha com Satanás e o moderno é uma filosofia esquisita.

      "Como será o futuro do cristianismo?"

      Eu acho que o número de cristãos de verdade só está aumentando e os falsos estão saindo. Vou te dar um exemplo. Imagine o Brasil em 1800. Quantas pessoas você acha que tinha um relacionamento pessoal com Deus, cumpriam seus mandamentos, oravam, jejuavam e conheciam a Bíblia? Agora compare com o Brasil atual. Note que embora o Brasil fosse "cristão", o número de cristãos de verdade não chegava nem a 0.5%. Hoje em dia há muito mais cristãos de verdade. Aos olhos de Deus o Brasil nunca foi tão cristão quanto hoje!

      "O número de ateus só vem aumentando".

      O número de ateus sempre foi e sempre será minúsculo. O que essas estatísticas estão contando como "ateus" inclui agnósticos, deístas e pessoas sem religião. Na verdade, o que está crescendo é a irreligiosidade e não o ateísmo. Todo ateu é irreligioso, mas nem todo irreligioso é ateu. O ateísmo vai se tornar mais impopular ainda quando o cientificismo e o empirismo morrerem. E eu garanto que isso vai acontecer. O que estamos passando agora é só uma fase. A verdade é invencível, pois Deus está do lado dela e ela sempre triunfará (Mateus 10.26).

      Sobre os jovens se tornarem ateus, satanistas e pagãos. O mundo é assim mesmo. Os jovens só fazem m****, é coisa da idade. Quando chegam na fase adulta a maioria se ajeita e o resto acaba destruindo a própria vida porque não conseguem deixar a mentalidade de jovem. É justamente nessa fase que a pessoa passa por crises de identidade, mudança de crenças e valores morais, etc.

      Excluir
    2. É uma ilusão pensar que as coisas eram melhores em alguma época no passado, os problemas só eram diferentes. Há alguns séculos atrás a gente não tinha “neo-ateismo, feminismo radical, LGBTs, pronome neutro” e etc, mas tínhamos Inquisição, cruzadas, caça às bruxas, massacres de indígenas, absolutismo, feudalismo, escravidão, paganismo (o verdadeiro), crianças sacrificadas sem ninguém achar mal nenhum nisso e outras tantas coisas muito mais graves que os males atuais – e tudo isso somado a uma expectativa de vida muito menor, a uma mortalidade infantil muito maior e a uma ciência, tecnologia e medicina bastante precárias. O mundo não evolui de uma forma linear, ele apenas muda, às vezes pra melhor e às vezes pra pior. Muitas das coisas que você mencionou como problemas da sociedade moderna não existem nos países asiáticos, e nem por isso alguém sonha em ir morar lá, justamente porque sabe que compensam com juros na forma de outros problemas.

      Excluir
  71. Paz do Senhor
    Já diz o ditado: "Se não pode queima-los, tortura-los, barbariza-los e nem fazer lavagem cerebral, junte-se a eles" - https://br.yahoo.com/noticias/os-40-anos-livro-brasileiro-134700425.html

    ResponderExcluir
  72. Olá Lucas, tudo bem?
    Já ouviu falar do provisionismo? Uma doutrina soterologica muito próxima ao arminianismo senão mesmo "arminianismo simples" que traz uma abordagem diferente em relação a graça preveniente e a inabilidade total, proposta por Leighton Flowers, um teólogo Batista americano que durante muitos anos foi calvinista até notar as incoerências do calvinismo e criar a doutrina provisionista, até aqui pouco difundida (penso que pelo pouco tempo de existência) recomendo-o a pesquisar sobre, será muito útil para aumentar o background e para a futura reedição do seu livro sobre calvinismo vs arminianismo. Há inclusive uma live que a SAA (sociedade arminiana angolana) fez com o Dr. Flowers convido-o a assistir, posso mencioná-lo na página deles do Facebook. O site do Dr. Flowers é o Soteriology 101.
    Outrossim, há um irmão angolano que escreveu um livro sobre a imortalidade da alma onde apresenta argumentos científicos, filosóficos e teológicos para provar a doutrina da imortalidade da alma como sendo verdadeira e bíblica. Achei interessante a sua abordagem, ainda que não o suficiente para me demover da minha crença no mortalismo/aniquilacionismo, sobretudo porque a abordagem dele é um pouco diferente de muitos imortalistas (pelo menos os que eu conheço). Ele cita várias vezes o prof.Azenilto G. Brito e quase que o livro todo centra-se em rebater os argumentos do prof. Azenilto e claro você Lucas, não ficou de fora ele usa os seus argumentos para rebater os do Azenilto porque ele supõe que o Azenilto tirou de seu livro e bate forte em ti e no Azenilto. Ele é um grande apreciador de seu trabalho, e deixa isso claro no livro, mas não concorda com a tua defesa ao mortalismo e se propôs nesse livro em defender a posição imortalista refutando seus argumentos. O título do livro "em defesa do imortalismo" de Mauro Garcia Hengo, super recomendo a leitura deste livro, e como sei que a nova edição da "lenda da imortalidade da alma" ainda não está concluído, será muitíssimo útil para conhecer novos argumentos imortalistas e rebatê-los em seu novo livro. Se estiver interessado, envia-me uma mensagem no facebook (Bruno Berlusconi) ou ao propósito autor do livro, o Facebook dele é Mauro Garcia Hengo. Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço o provisionismo, o que eles dizem de diferente do arminianismo em relação à graça preveniente e à inabilidade total?

      Eu não conheço esse livro, mas se eu for dar atenção a cada coisa que cada imortalista fala em qualquer lugar o meu livro que já está com mais de mil páginas vai terminar com cem mil e consequentemente ninguém vai ler. Então eu dou atenção aos autores mais citados no meio deles e aos argumentos mais comuns, até porque sempre que eu vejo um imortalista usar isoladamente um argumento “novo” é porque ele é tão ruim que nem os outros imortalistas tem coragem de usá-lo.

      Excluir
  73. Banzolão vc assistiu a entrevista do Daniel Mastral ao Flow?Eu assisti e gostei muito,um detalhe em especial que me chamou atenção foi quando ele disse que quando era satanista e namorava uma menina que era evangélica não praticante,ela não sabia que ele era satanista e quando ele entrou na Igreja Batista do Morumbi caiu endemoniado quando o louvor estava tocando,era um louvor genuíno,os membros do louvor tinham uma vida em santidade,então pediram para ele conversar com o pastor da igreja no outro dia,ele conta que fez um feitiço para atingir o pastor,mas não atingiu o pastor e sim o filho dele que teve um acidente leve,não chegou a se ferir,aí foi quando o pastor conseguiu convertê-lo,pois tinha uma vida santa,ele percebeu que Deus era mais forte que o Diabo,daí a importância de se ter uma vida consagrada,em santidade,o mal não te atinge.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi sim, também gostei bastante. Esse testemunho que ele conta eu já tinha ouvido muitas vezes, primeiro pelo livro dele que eu li em 2009 e depois muitas outras vezes em vídeos, entrevistas, podcasts e etc, é bem impactante mesmo.

      Excluir
  74. Lucas Banzoli, um católico me falou que o Sola Scriptura não é válido porque nos 3 primiros seculos não havia a compilação da Biblia pra ter Sola Scriptura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E desde quando Sola Scriptura se refere a ter uma compilação da Bíblia? Sola Scriptura é o princípio de que nós só podemos confiar naquilo que foi escrito por fontes primárias, é por isso que nós conhecemos as parábolas de Jesus que seus seguidores escreveram a respeito na época, mas não conhecemos tantas outras parábolas que ele pode ter contado mas que ninguém as registrou. Por isso já existia Sola Scriptura desde os tempos mais remotos do AT, a única diferença é que a revelação vai progredindo e com o tempo abrangendo mais livros que compõem esse conjunto de doutrinas escritas para a nossa instrução e salvação.

      Excluir
  75. Hello Lucas,

    I was wondering what you thought of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2021/06/answering-proof-texts-cited-in-defense.html

    ResponderExcluir
  76. Lucas, eu tenho uma teoria de que a lei de Moisés proibia as pessoas de fazer justiça com as próprias mão, proibia as pessoas de se vingar, e que Jesus e seus dicipulos nunca desobedeceram a lei de talião, pois essa lei não manda ninguém fazer justiça com as próprias mãos. Muita gente pensa que a lei de talião mandava qualquer pessoa se vingar contra quem ela quiser sem precisar denunciar ela na delegacia nem nada, e que a lei de talião manda todo mundo julgar todo mundo sem precisar ter a profissão de juiz. A minha teoria é que primeiro duas ou mais pessoas iam na delegacia e denunciavam o pecador, depois o um juiz de verdade, um cara que tinha a profissão de juiz, julgava o pecador, e só depois que o juiz condenava o pecador é que acontecia o olho por olho, o dente por dente, o apedrejamente... Pensa bem, se qualquer pessoa tinha o direito de punir qualquer pecador sem precisar de juiz nem nada, então os juízes serviam pra que?
    Nas guerras os soldados matavam as pessoas, sem juiz nem nada, mas aí é outro contexto. Não é de guerra que eu estou falando. Eu estou falando da lei de talião. a lei de talião, segundo eu entendo, precisava de juiz pra ser praticada.

    Eu criei um blog só pra escrever um artigo falando disso, e eu queria que você lê-se meu artigo. Lá eu mostro um monte de versículos. Eu tenho quase certeza que se você ler o artigo você vai acreditar que Jesus e seus dicípulos nunca desobedeceram a lei de talião, a lei do apedrejamento, ou qualquer outra lei de Moisés. É só um artigo. Por favor, eu quero saber se você vai concordar com a minha teoria. O link é https://comentariozinho.blogspot.com/2021/06/jesus-e-lei-de-moises-lucas-da-uma.html

    Eu não sei se você vai achar minha teoria muito óbvia, mas eu acho que não é, porque uma vez perguntaram pro Leandro Quadros o porque que ele não saia matando todo mundo que não guardava o sábado, e ele falou, falou, falou, e o resumo do que ele falou foi apenas "é porque as pessoa de hoje são boazinhas, mas as pessoas da época de Moisés eram muito más". Foi totalmente insatisfatória a resposta dele. A minha resposta seria que profanar o sábado não é crime no Brasil, e mesmo se fosse, a lei de Moisés manda somente os pecadores que foram denunciados na delegacia e julgadas por um juiz serem castigadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o que você escreveu, no início eu não tinha entendido muito bem mas ao ler o seu artigo a ideia ficou mais clara. E de fato, muita gente não atenta para esse detalhe que faz toda a diferença. Continue escrevendo! :)

      Excluir
  77. This is the sad state of affairs with youth in the United States:

    https://news.yahoo.com/most-liberal-college-students-not-170000570.html

    ResponderExcluir
  78. Lucas, uma pessoa me passou o texto de Lucas 16, sobre o mendigo Lázaro, para ''provar'' que ele estava correto sobre os mortos estarem conscientes após a morte. O que você acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu escrevi dúzias de páginas sobre essa passagem na nova versão do meu livro sobre o tema, me envia um email (lucas_banzoli@yahoo.com.br) que eu mando em anexo.

      Excluir
  79. 1) Papa Banzo XVI (risos), eu nunca compreendi por que a maioria dos intérpretes da Bíblia não conseguem desassociar o anticristo de 1 e 2 João com o homem do pecado de 2 Tessalonicenses e a besta do Apocalipse. Isso é uma tradição sem base bíblica alguma. Sempre que comento isso com alguém, as pessoas já vêm com dez pedras na mão falando que isso é invenção dos preteristas ou da Igreja Papista. Na verdade, a Bíblia não afirma nem nega que esses três personagens sejam a mesma pessoa, então fica a critério de cada um fazer essa associação ou não. Ninguém é obrigado a fazer essa associação de forma dogmática, como muitos fazem. Até mesmo John Wesley, um historicista, reconhece que essa associação não é bíblica, mas proveio dos Pais da Igreja. Veja o comentário dele de 1 João 2.18:

    "Sob o termo 'anticristo', ou sob 'espírito do anticristo', ele inclui todos os falsos mestres, os inimigos da verdade, em suma, quaisquer doutrinas ou pessoas contrárias a Cristo. PARECE TER DEMORADO MUITO TEMPO ATÉ QUE O NOME DE 'ANTICRISTO' FOSSE USADO PARA DESIGNAR O GRANDE ADVERSÁRIO DE CRISTO, 'o homem de pecado' (2Ts 2.3). 'Anticristo' no sentido que lhe dá São João, isto é, de um anticristianismo, tem sido empregado desde aquele tempo até agora."

    2) Eu acredito que o anticristo é um termo que João criou para designar todo sistema e pessoa que se opõe a Cristo. Isso inclui o papado, o liberalismo teológico, o kardecismo, o umbandismo, o mormonismo, a teologia da prosperidade, etc. Tudo que se opõe a Cristo de forma direta ou indireta pode ser chamado de anticristo e todas as pessoas que apoiam esses sistemas.

    3) Eu tenho uma hipótese sobre a Trindade, mas não sei se ela é herética. Pelo que entendi, o Pai é o cabeça do Filho e do Espírito, e o Filho também é o cabeça do Espírito. Há uma hierarquia de organização, mas não de glória. O Pai é o intelecto de Deus, o Filho é o poder criador e sustentador (ele cria algo a partir do nada e mantém essa coisa existindo) e o Espírito é a natureza de Deus (invisível, amorosa, inteligente, etc.). Como diz a Confissão de Westminster, às vezes a Escritura atribui uma característica ou função de uma pessoa da Trindade a outra (Atos 20.28 p. ex.). Daí pode surgir a ideia equivocada de que as pessoas se confundem ou que são as mesmas. Por exemplo, dizer que o Filho é onisciente não é errado, mas se quisermos ser precisos, este atributo pertense somente ao Pai (Mt 24.36). Ocorre que como o Filho é Deus, então ele pode ser considerado onisciente por estar ligado ao Pai, pois os dois estão unidos pela substância. Porém, sem o Pai, o Filho não é onisciente. E sem o Filho, o Pai não é criador.

    O que acha dessa teoria, Bânzoli?

    ResponderExcluir
  80. 4) Sempre que um herege percebe que sua doutrina é completamente ilógica, ele joga uma carta na manga: a Trindade. Na cabeça dele, a Trindade é ilógica, então não tem problema algum ele acreditar em contradições lógicas como a transunstanciação, ou que Deus seja justo ao mesmo tempo em que predestinou bilhões de pessoas para ficar no inferno "pra sempre", que Deus seja bondoso ao mesmo tempo que criou um inferno eterno, ou que Maria seja medianeira ao mesmo tempo em que Jesus é o ÚNICO Mediador (!?). Como escapar deste truque? Costumo responder que a pessoa precisa ler o Credo de Atanásio para aprender o conceito correto de Trindade e que Deus não faz nada de ilógico, pois a lógica provém do próprio Deus e ele não se opõe a sua própria natureza. Os milagres não são ilógicos. Existe uma diferença entre você não saber como explicar algo e você fazer uma afirmação ilógica (que se contradiz pela razão). Por exemplo, eu não sei exatamente como Jesus fez para curar a visão de Bartimeu, mas onde está a contradição lógica desta afirmação: "Jesus curou a visão de Bartimeu"? Todavia, existe sim uma contradição lógica quando você afirma, por exemplo: "o pão foi transformado no corpo de Cristo, mas ele continua sendo um pão e não um corpo". É a mesma coisa que eu pegar cocô de cachorro e vender para uma joalheiria afirmando que eu sou um mágico que transforma cocô em ouro, mas o ouro continua sendo cocô (risos).

    5) O que você acha de uma liturgia simples? Por exemplo, o pastor programar de antemão o que será feito no culto: na entrada faz uma oração de ação de graças, depois o sermão, a confissão, a Ceia, a recitação do Credo, intercessões e por último uma oração de despedida? Ou você acha melhor fazer tudo do jeito que der na telha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) A associação entre o anticristo e o homem do pecado é evidente: ambos são figuras escatológicas que estavam por vir – João diz que “o anticristo está vindo” (1Jo 2:18), então não, ele não se referia aos falsos mestres que já existiam, os quais são apenas um “protótipo” do anticristo colocado com um artigo definido e situado no futuro – e Paulo diz que o homem do pecado precederia a volta de Jesus (2Ts 2:4) e seria morto por ele na Sua segunda vinda (2Ts 2:8); e ambos são definidos por serem contra Cristo (o homem do pecado “se opõe a tudo o que se chama Deus”, e o outro é chamado de “anti” Cristo). Como eles tem as mesmas características e nada aponta que haja duas figuras escatológicas tão parecidas, a conclusão lógica dos Pais da Igreja é que se trata do mesmo indivíduo, o que é reforçado pelo fato de ambos estarem no “ápice” da oposição a Deus (o homem do pecado chega a se assentar no templo se declarando Deus, e o anticristo de João está tão acima dos demais que os demais são dados como um antítipo dele), não como se o homem do pecado estivesse “acima” e o anticristo “abaixo” dele (ou vice-versa), porque era uma mesma e única figura temível e diabólica cuja aparição todos os cristãos esperavam, a despeito da forma como o chamassem.

      2) Já respondi.

      3) Eu acho que essas racionalizações sobre a trindade são sempre complicadas porque envolvem muita teoria, muita especulação e muita complexidade que vai muito além do simplismo bíblico em relação ao tema. Minha posição sobre isso é simples: se os próprios apóstolos não se aventuraram em encontrar respostas para cada detalhe específico envolvendo o mistério da trindade, não serei eu que vou tentar fazer isso. Pra mim, basta o simplismo bíblico de que o Pai é Deus, Jesus é Deus, o Espírito Santo é Deus, cada um deles é uma pessoa e que há um único Deus, e deixar os detalhes com quem gosta de filosofar e quebrar a cabeça com esse tipo de coisa que na prática não vai mudar nada na vida de ninguém.

      4) Concordo.

      5) Uma liturgia simples está ok, é como qualquer igreja faz, embora eu dispense a parte da recitação do Credo...

      Excluir
  81. Lucas, soube que o termo em grego usado em efesios 5:33 não se trata de respeito mas sim temor. oq acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Phobeo pode significar uma coisa ou outra dependendo do contexto.

      Excluir
  82. Olá Lucas, a pergunta que te faço não tem nada haver com esse artigo, mas queria saber se vc já tinha ouvido falar do Bispo Cláudio de Turin, Petrobrussianos e Heinricistas? Eu sempre leio seus artigos e eu nunca vi vc citar eles.
    Obrigado pelos artigos, eu sempre maratono eles e fico impressionado com sua capacidade argumentativa, Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  83. Corrigindo, eu vi sim vc citar os Petrobrussianos e os heinricistas. Mas não vi vc citar o Bispo Cláudio de Turin!! Vc já viu a história dele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não conhecia a história dele, de fato, porque eu só considero “pré-reformadores” aqueles que viveram entre o Cisma do Oriente (ou seja, a partir de 1054) e a Reforma (em 1517), então acabo deixando de lado nas minhas pesquisas esses do século IX. Mas foi importante você tê-lo mencionado, assim vou pesquisar mais sobre ele e quem sabe escrever a respeito no futuro. Abs!

      Excluir
  84. A idéia de Deus fazer a mulher pra suprir uma carência do homem, não desvaloriza o valor da mulher? Essa é um pergunta que uma pessoa me fes e junto com essa outras como: O proprio texto de genesis é machista porque é apartir da ação da mulher que o pecado entra. Adão diz que só comeu do fruto porque fora seduzido pela “mulher que me destes“. A covardia do homem recai sobre a falta de protagonismo da “auxiliadora“, e Deus, sem qualquer empatia, já que não designou Eva para sujeitar os animais, atribui a ela a culpa, penalizando-a com as dores de parto.E ao homem, restou retirar o sustento do suor do seu rosto, numa clara distinção machista de papeis definidos no Ocidente.
    por isso afala de paulo: Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação."

    Como entender essas provocações?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se Deus tivesse criado o homem para suprir as carências da mulher iriam dizer que a Bíblia é machista por apresentar a mulher como um ser carente e vazio que precisa ser preenchida pelo homem. Pra quem está determinado a atacar a Bíblia a qualquer custo, vai ser sempre fácil encontrar um ângulo para acusar de qualquer coisa, por mais boba que a acusação seja. Deus pune o homem e a mulher pelo pecado porque ambos pecaram, e o que isso significa? MACHISMO!!!!

      O próprio texto de Gênesis é machista porque é a partir da ação da mulher que o pecado entra.

      E ele queria o que? Que o autor do Gênesis mentisse sobre o que aconteceu na criação só pra que um neo-ateuzinho toddynho do século XXI não achasse que é machismo? Fala sério. Daqui a pouco ele vai proibir que se diga que “a Dilma destruiu a economia do Brasil” porque a Dilma é mulher e portanto dizer que uma mulher destruiu o país é machismo, então devemos dizer que quem destruiu a economia do país foi o Temer ou o Moro. Aparentemente, vale mais uma mentira politicamente correta do que a verdade histórica, se essa verdade histórica magoa o coraçãozinho de um adolescente mimado que não tem p nenhuma pra fazer na vida.

      Excluir
  85. Boa tarde, Lucas!

    Você conhece textos bíblicos que refutam a ideia de que Deus não vê problema em uma pessoa usar o pecado como último recurso para sobreviver?(exemplos: prostitutas, ladrões)

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os textos bíblicos que proíbem que se prostitua ou roube “para sobreviver” são os mesmos textos bíblicos que proíbem que se prostitua ou rouba, porque ninguém precisa fazer essas coisas para sobreviver. Jesus, Moisés e Elias sobreviveram sem comer absolutamente nada por 40 dias e não precisaram roubar ninguém; qualquer um que venda balinha no semáforo consegue o suficiente pra comer o pão de cada dia, se não fosse assim veríamos milhões de pessoas morrendo de fome todos os dias no Brasil (ou milhões entrando todos os dias para a criminalidade, e esse país já não existiria há muito tempo). Uma hora de “trabalho” de uma prostituta, mesmo das que ganham menos, vale mais do que uma hora de trabalho de qualquer professor estadual não-concursado como eu, nem de longe precisam disso pra não morrer de fome. Enfim, a Bíblia não abre margem para exceções porque essas exceções não existem, sempre há uma outra opção para não precisar sobreviver pecando.

      Excluir
  86. O Lucão, tenho lido seus artigos e é sempre bom saber que Deus levanta pessoas esforçadas e talentosas para edificar a humanidade. Coisa linda de se vê! Parabéns amigo!
    Eu te conheci pessoalmente na FABAPAR no mestrado, fui seu calouro por lá, mas acredito que não se lembre de mim, rsrsrs
    Queria comentar sobre o artigo sobre a ordenação feminina, muito bom! Senti-me contemplado pela metade, pois são cristão presbiteriano, todavia da IPU Igreja Presbiteriana Unida do Brasil, a qual dá ordena mulheres.
    Quando citou o presbiterianismo falou sobre a IPB e IPI, claro as mais famosas, embora nós estamos aí! hehehe
    Mas isso é capricho meu, grato pelo conhecimento...até breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você era um daqueles dois rapazes que me abordou um dia na FABAPAR e me falou de um grupo de arminianismo no facebook? Se for, eu me lembro sim! :)

      Eu não sabia que existia igreja presbiteriana que ordena mulheres, como os maiores ícones presbiterianos (ex: Augustus Nicodemus, Hernandes Dias Lopes, etc) são veementemente contra o pastorado feminino e eu nunca tinha visto um presbiteriano a favor, eu pensava que isso fosse um consenso entre os presbiterianos. De todo modo, é bom saber que existe pelo menos uma igreja presbiteriana que pensa diferente :)

      Excluir
  87. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, fique à vontade para fazer no artigo mais recente 👍

    ResponderExcluir