18 de janeiro de 2021

200 Alexandre VI, os Bórgia e a degradação do papado


*Nota: O artigo abaixo é extraído de um dos capítulos de meu livro mais recente – “Os 100 Maiores Acontecimentos da História do Cristianismo” –, que você pode comprar ou baixar gratuitamente na página dos livros.
 
***

Não é surpresa pra ninguém que as eleições papais na Idade Média eram uma disputa política como qualquer outra, e, como tal, marcada por alianças, golpes, traições, negociações e muito jogo de cintura. Neste contexto, quem se dava melhor era quem tinha mais influência, e para conseguir o apoio da maioria apelava-se para tudo nos bastidores, desde a compra de votos até promessas de cargos (sim, o “toma-lá-dá-cá” é mais antigo do que você imagina). A noção de um grupo de cardeais orando e buscando uma orientação divina para votar da forma mais espiritual possível ainda estava bem distante da realidade.
 
Neste contexto, as famílias mais ricas e influentes da Itália se destacavam, e mediante acordos e compromissos bem pouco espirituais conseguiam eleger papas que por sua vez aumentavam o renome e as posses da família ao chegarem ao poder – e retribuíam o favor com os que se comprometiam com eles. Mas de todas essas famílias, nenhuma foi mais icônica que os Bórgia, uma família nobre hispano-italiana cuja infâmia entrou para a história. Ao longo dos anos já foram produzidos incontáveis filmes, séries, romances, livros, óperas, peças teatrais e até mesmo jogos baseados nos Bórgia (quem já jogou Assassin's Creed sabe bem).
 
Essa família conseguiu eleger três papas: Calisto III (1455-1458), Alexandre VI (1492-1503) e Inocêncio X (1644-1655), mas é Alexandre quem mais se destaca. Embora a simonia (venda de cargos eclesiásticos) e a imoralidade dos papas não fosse uma novidade, Alexandre a elevou a outros patamares. O grande rival de Alexandre na disputa pelo trono de São Pedro era Giuliano della Rovere (que mais tarde sucedeu Alexandre, tornando-se o papa Júlio II) e Ascanio Sforza, que representava outra família poderosa. Ambos compraram votos para chegar lá, mas Alexandre os superou, subornou mais cardeais e ganhou.
 
Assim que chegou ao poder, Alexandre tratou logo de distribuir cargos à rodo para a sua amada família. Ele tornou cardeais (o mais alto cargo na Igreja Católica depois do papa) o seu filho César Bórgia, de apenas 16 anos, seus sobrinhos Francisco e Juan Bórgia, um primo de Juan, os seus sobrinhos-netos e até o cunhado do seu filho. Você pode estar estranhando o fato de um papa ter filho numa época em que o celibato clerical já era obrigatório, mas isso não era um problema quando se tinha muito dinheiro para subornar gente o bastante. O fato de ter um filho poderia passar despercebido se não fosse pelo agravante dele ter inúmeras amantes com as quais se relacionava abertamente, e com quem teve pelo menos oito filhos ilegítimos (fora outros tantos não reconhecidos).
 
Mas elevar cada membro de sua família ao cardinalato não era o suficiente para compensar tantos gastos na compra de votos, então Alexandre colocou o posto à venda para qualquer um que tivesse dinheiro pra pagar. Foi assim que ele nomeou mais doze cardeais em 1500, que lhe pagaram 120.000 ducados cada, e mais nove em 1503, pelo valor de 130.000 ducados. Com o valor da venda, o papa financiava as guerras que sua família travava na Itália para aumentar suas posses. O próprio Alexandre participou pessoalmente de algumas dessas campanhas militares, e foi assim que seu filho César se tornou duque de uma ampla região da Itália Central.
 
Por falar em César, ele ganhou fama por assassinar seu irmão mais velho e também o marido de sua irmã, Lucrécia Bórgia, além de um número considerável de pessoas. Com isso, se tornou o modelo de líder que Maquiavel usou como exemplo em sua clássica obra O Príncipe. Para se consolidar no poder e silenciar os escândalos, os Bórgia durante o reinado de Alexandre cometeram numerosos assassinatos, estupros, roubos, incestos, adultérios, simonia, corrupção e nepotismo, entre muitos outros crimes. A família crescia em riqueza e poder, fazendo valer cada centavo gasto na eleição, e provando que ser papa era mesmo um bom negócio.
 
Alexandre usava sua filha Lucrécia, de beleza singular, para aumentar seu poder por meio do casamento. Apenas um ano após comprar o papado, ele a casou aos 13 anos com Giovanni Sforza, numa magnífica cerimônia realizada no Palácio do Vaticano. Quando Sforza deixou de ser politicamente interessante para os Bórgia, Alexandre tratou de articular o divórcio, casando sua filha mais duas vezes, sempre tendo em vista alianças políticas que favoreceriam suas campanhas militares. Sforza acusou Lucrécia de manter relações sexuais com seu irmão e seu pai, foi ameaçado de morte e teve que fugir para bem longe de Roma.
 
O primogênito do papa, Giovanni Borgia, fruto de sua amante Vannozza dei Cattanei, foi assassinado com requintes de crueldade por sua irmã Lucrécia, ajudada por seu amante Pedro Caldes. Seu corpo foi encontrado com a garganta cortada e com as marcas de pelo menos nove facadas. Alexandre encerrou as investigações desse crime hediondo abruptamente, apenas uma semana depois. A jovem Lucrécia era tão poderosa que quando Alexandre abandonava Roma para travar suas batalhas a designava como regente da Santa Sé.
 
Suas ambições temporais foram tão longe que tiveram que ser barradas pelo rei da França, que interveio no norte da Itália e iniciou uma nova era de disputa militar entre a França e os Estados Papais que perdurou por longo tempo e muito favoreceu a Reforma Protestante, que de outro modo seria facilmente exterminada como todos os movimentos pré-reformistas. Graças às constantes guerras entre a França e o papado, nem o rei francês pôde usar toda a sua força contra os protestantes, nem o papado e o Sacro Império a ele aliado puderam fazer o mesmo.
 
Alexandre reforçava sua fama de devasso promovendo grandes farras no Vaticano que beiravam a orgia, o que suscitou as denúncias do famoso pregador Jerônimo Savonarola (1452-1498), que lhe repreendia publicamente por seus atos libidinosos. Alexandre tentou primeiro comprar Savonarola com a mitra de cardeal, mas quando viu que não conseguiria persuadi-lo usando os métodos tradicionais, o condenou à morte (não sem antes submetê-lo à tortura constante por 42 dias, fraturando vários de seus membros). Finalmente, Savonarola é queimado a fogo lento, durante horas de sofrimento de acordo com as testemunhas.
 
No campo político, a influência desse papa também foi massiva, bastando lembrar que foi ele quem dividiu o mundo entre Espanha e Portugal, através da bula Inter Coetera (que um ano mais tarde foi fixado por ambas as partes pelo Tratado de Tordesilhas, de 1494). À Espanha ele deu a maior parte da América, e a Portugal deu os territórios da África e a maior parte da Ásia – um eloquente exemplo de como o papa se considerava o juiz do mundo. Assim, por ironia do destino, o fato da faixa litorânea mais tarde conhecida como o Brasil ter sido colônia de Portugal tem o dedo de Alexandre Bórgia.
 
O que também teve o dedo pesado e sujo de Alexandre foi a expulsão dos judeus da Espanha pelos reis Fernando e Isabel. Alexandre não apenas incentivou a expulsão sumária de centenas de milhares de judeus (muitos dos quais pereceram no caminho para outro lugar) e no confisco de seus bens, mas ainda recompensou os reis de Castela e Aragão responsáveis por esse feito com o honorífico título de «Reis Católicos», o qual eles ostentavam com orgulho.
 
Nada mede melhor a ambição dos papas do que o arco do triunfo levantado em Roma durante o seu reinado, no qual se lia: «A Roma dos Césares foi grande, esta dos papas é maior; aqueles eram imperadores, estes são deuses». Pra fechar com chave de ouro, Alexandre morreu da mesma forma que usou para matar muitos de seus inimigos políticos: envenenado. Embora não lhe faltassem inimigos, o mais provável é que ele tenha sido acidentalmente envenenado por seu filho César, com um veneno preparado para eliminar um cardeal rival. Um papa que viveu tantas aventuras não poderia deixar esse mundo de forma menos espetacular.
 
Se o pontificado dos Bórgia ensinou alguma coisa, é que a Igreja precisava, urgentemente e mais do que nunca, de uma reforma.

Por Cristo e por Seu Reino,

- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!

- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)

200 comentários:

  1. -Eu estava vendo sobre Isaac Newton e o que ele fez em relação a história e religião, e foi interessante notar que o bispo romano obrigou um rei franco (não lembro se foi Pepino ou Carlos Magno) a conquistar terras dos lombardos e então entregar para o bispo romano, e dai pra frente os bispos romanos começaram a usar do medo religioso para aumentar seus poderes e privilégios, não sabia deste detalhe.

    -Falando em Newton, o mesmo também disse que os dez chifres da Besta são dez nações europeias (ele citou alguns povos bárbaros diferentes de você, mas nada surpreendente) e que o chifre menor era o Papado. Com exceção de você Lucas e Newton, nunca vi mais ninguém considerar o chifre menor o papado, a maioria considera como sendo o próprio Anticristo. Outra coisa interessante a se notar sobre isso é que os pais da igreja que interpretam sobre a Besta dizem mais ou menos o seguinte: os dez chifres são dez reinos que ainda não apareceram, e irão dominar o território romano, mas o Anticristo ira trazer o Império Romano novamente, pois eles escreveram antes da queda de Roma. Newton que viveu após a queda de Roma, escreveu que os dez chifres se referem a dez nações europeias que já existia em seu tempo, e ele imaginava que no futuro elas entrassem em alguma aliança, o que era impossível para sua época pois a Europa vivia em guerras constantemente. E hoje em dia, com a União Europeia já formada, já vemos que as coisas estão caminhando para isso mesmo.

    -Sobre este mesmo assunto, é interessante notar que a bíblia diz que a Besta chegará ao poder não através de guerras, mas através da paz. Os homens verão que a Besta é imbatível e então irão se submeter a ela, ou seja as pessoas irão abraçar a Besta, e não a Besta que ira conquista-los (embora a Besta adquira poder para prender e matar opositores depois). E em apocalipse 17, dez reis se unirão para dar poder a Besta, ou seja eles por livre e espontânea vontade darão poder a este enorme governo. Isso era algo impensável antigamente, em qualquer época da humanidade nunca aconteceria de governos se aliando em tudo mesmo (não só comercio como acontecia) a ponto de parecerem um único pais, e nunca que aconteceria de grande parte da população mundial aceitar este governo. Mas nos dias de hoje, com as pessoas se afastando dos extremismos e as democracias prevalecendo, realmente torna possível a população mundial por livre e espontânea vontade escolher a Besta como seu governo, e dez governantes se aliarem para formarem um super-governo, enquanto em qualquer época governos sempre estabeleceram territórios através de conquistas, nunca através de alianças democráticas (como acontece atualmente). Alguns dizem que o mundo esta ficando extremista por causa da questão do Eua ou dos muçulmanos terroristas, mas é o contrario, é exatamente os extremismos violentos que estão levando a população a preferir um internacionalismo que abrace "todas as etnias e classes sociais", exatamente para combater o extremismo. Creio eu que a Besta perseguirá os cristãos com falsa acusações de extremismos, assim como acontecia na época do império romano. Então por um lado a população esta muito mais lucida que no passado, pois querem rejeitar os extremismos violentos (que no passado era a norma), por outro lado elas vão acabar preferindo um super-governo eventualmente, que obviamente nunca será bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante, eu não sabia que Newton também tinha essa interpretação (parece que ele não estava à frente de seu tempo apenas na física...). Entre os Pais da Igreja era um consenso que a besta era o Império Romano, só que essa interpretação acabou caindo em desuso com o tempo, depois que o império deixou de existir (o povo não conseguia entender como poderia ser o Império Romano se o império não mais existia, e aí começou a inventar outras linhas de interpretação). Isso porque eles não entendiam ou não correlacionavam o Apocalipse com as profecias de Daniel, que, como eu mostrei no meu artigo sobre o tema, apontam claramente a reintegração desse império, que é de onde vem o anticristo. E de fato toda a globalização moderna aponta nessa direção, nunca estivemos tão próximos disso na história. Embora eu ainda não ache que a Europa esteja pronta para isso já nos próximos anos, é mera questão de tempo, talvez algumas décadas. Pra quem não sabe do que eu estou falando, trata-se deste artigo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      Excluir
    2. Como que a união irá dominar o mundo todo? Mesmo que eles se unam e tenham um só governo, ainda seria necessário dominar (fazer com que todos os outros países do mundo fossem uma extensão da união europeia).

      Como que a união europeia vai controlar o Brasil, Estados Unidos, etc?

      Tem uma outra teoria que diz que o mundo será dividido em 10 blocos.

      Excluir
    3. Os outros países não precisam ser uma extensão da União Europeia, basta que a UE tenha controle sobre os outros países (por ser muito mais poderosa que eles), a ponto de impor o que eles quiserem. Tem que entender que não estamos falando da Europa atual, é muito óbvio que a Europa atual não teria força suficiente para dominar sobre os EUA, China e o resto do mundo, mas estamos falando de uma configuração futura, que talvez leve muitas décadas e até séculos, onde a força da Europa será comparável à do antigo Império Romano (não à toa ela é retratada na profecia como a volta do mesmo império, não como um novo império), e sabemos que naquela época o Império Romano dominava todos os povos ao redor, mesmo não tendo um território global.

      Excluir
  2. Mais um excelente artigo, Lucas! Parabéns!

    1) Vc acredita que é possível os papistas conseguirem desviar muitos evangélicos em massa para o Romanismo através daquelas fraudes ridículas, toscas e nojentas de "Inquisição Protestante", argumentos estúpidos contra os dogmas evangélicos (Sola Scriptura, Livre Exame, Igreja Invisível, etc.), a divisão evangélica, distorções descaradas da Patrística, o argumento do "cânon da Septuaginta", etc.? Muita gente tá caindo nesses truques sujos da diabólica apologética papista e isso me deixa assustado. Pois se os papistas não decrescerem em número, não teremos forças suficientes para combater os comunas.

    2) No artigo anterior, eu tinha feito duas perguntas que vc esqueceu de responder:

    a) É confiável a tradição de que Simão Mago foi confrontado em Roma por Pedro em 64 d.C., quando Paulo estava na Espanha? Eu sei que isso aconteceu em Atos 8. Mas existe uma tradição antiga que já constatei em Pais da Igreja do segundo século e em livros apócrifos da mesma data que narram esse segundo confronto em Roma.

    b) Qual é a diferença entre rito, ritual e cerimônia?

    3) O que vc acha do multiculturalismo?

    4) Se eu pudesse, faria com que só pudessem se tornar americanos quem é evangélico, budista, judeu, taoísta ou irreligioso. E se alguém mudasse de religião, mesmo tendo nascido lá, perderia a cidadania. Mas eu não proibiria a prática de nenhuma religião desde que esta não seja prejudicial aos demais como, por exemplo, o Islamismo Xiita (violento, intolerante, antidemocrático e teocêntrico) e o Romanismo (contra a propriedade privada, teocêntrico e violento). E eu jamais misturaria Política com Religião, isto é, impor normas sobre outras pessoas por motivos religiosos. Talvez eu esteja falando uma grande besteira. Preciso me aprofundar mais neste assunto. Vc concorda com isso? Justifique sua resposta (risos).

    5) Sou à favor da criminalização do compartilhamento de ideologias que são contra a propriedade privada, democracia e liberdade de expressão. O que vc acha disso? Sei que alguns vão achar contraditório eu ser contra estas ideologias e defender a liberdade de expressão, mas se vc pensar bem, são essas ideologias que condenam a liberdade de expressão. Então não há contradição alguma.
    Confesso que sou à favor até do uso de violência para reprimir toda e qualquer ideologia que queira mandar na vida dos outros. Acho essas ideologias mesquinhas e retrógradas demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 4) Esqueci de eclarecer uma coisa. O motivo de eu ter vontade de "desnaturalizar" de pessoas que não sejam das religiões que falei, é que as outras religiões possuem valores e culturas de dominação, anti-liberais, emburrecedoras e empobrecedoras.

      Excluir
    2. 1 Tira a cara da internet e vai em uma igreja evangélica qualquer e pergunta quanto são ex católicos, e vá em uma igreja católica e pergunta quanto são ex protestantes. Isso é coisa de muito adolescente que nunca foi evangélico de verdade vê Olavo refutando professor de esquerda e fica babando ovo pro guru. Pesquisa sobre o censo do IBGE e você vai ver os evangélicos aumentando.

      Excluir
    3. 5 O problema é QUEM VAI DECIDIR QUAIS SÃO ESSAS IDEOLOGIAS. Vamos dizer ( suponho que você concorda) que seja o estado, e se um dia ele chega e falar " o liberalismo é anti-democrático", e aí? Vai lá chora, protesta dizer que não? "Aiinnnn... a gente é favor da propriedade privada". SE LIGA, VOCÊ VAI LEVA UMA CACETADA E VAI PARA A PRISÃO.

      Excluir
    4. 1) Essa “muita gente” que você se refere não passa de meia dúzia de gatos pingados que parece barulhenta na internet, mas que é completamente insignificante na vida real. É igual todos esses outros movimentos modinhas de adolescente (ancap, monarquismo, MGTOW e o caramba a quatro), que embora pareçam povoar as redes sociais, não chegam perto de constituir 1% da população total do país. Um crente fazendo evangelismo de rua num único fim de semana consegue converter mais gente do que esses apologistas católicos conseguem em toda a vida, mas eles fazem questão de alardear para os quatro cantos da terra quando algo assim acontece, porque é tudo o que eles têm. Não precisa nem ver dados de IBGE, simplesmente pegue o carro em um domingo a noite e dê uma volta pela sua cidade contando quantas igrejas evangélicas e quantas católicas você encontra, na minha cidade eu conheço umas mil evangélicas para umas três católicas, onde a média de idade é uns 70 anos.

      2 a) Quais Pais da Igreja do segundo século são esses que você se refere? Porque se formos confiar em fontes apócrifas teremos que acreditar até que Jesus na infância matava outras crianças que se esbarravam nele sem querer, que tinha um caso com Maria Madalena e que dizia que as mulheres tinham que se tornarem homens para entrarem no Reino dos céus.

      2 b) Em se tratando de questões conceituais você não tem que perguntar pra mim, tem que consultar um dicionário, porque não se trata de uma questão opinativa, por isso eu passei a definição do dicionário na minha outra resposta, não foi sarcasmo nem nada. Eu não tenho como opinar numa questão que não é de opinião, por isso a resposta do dicionário é a minha própria resposta.

      3) Não vejo nenhum problema em si mesmo, mas depende de que cultura estamos falando. Há culturas boas e culturas ruins, há culturas que influenciam para o bem e outras que pesam para o mal, então para um país de cultura ruim é vantajoso o multiculturalismo com culturas boas, mas o contrário também é verdadeiro.

      4) Um dos grandes diferenciais dos EUA ao longo da sua história é justamente a laicidade do Estado e a tolerância a todas as minorias religiosas (incluindo todas as que sofriam perseguição nos outros países), isso que você propõe bate de frente com o ideal americano histórico, aquilo que fez os EUA ser o que é. Os protestantes não se tornaram a maioria nos EUA porque proibia as outras religiões ou alguma religião específica, mas justamente pelo contrário, porque permitia todas elas e nesse “livre mercado” da fé os protestantes se sobressaíram.

      5) Mas se as pessoas livremente decidirem que não querem ter liberdade de expressão, isso é um direito delas também. A democracia não deve existir só para garantir a própria democracia, mas para que cada povo faça as suas próprias escolhas livremente, governando a si mesmos como bem entenderem (mesmo que seja para abolir a própria democracia). Se a democracia existir apenas para permitir a si mesma, ela é tão intolerante quanto todos os demais. Não obstante, é óbvio que nenhum povo livremente decidirá por um sistema antidemocrático, por isso todos os regimes antidemocráticos que já existiram chegaram ao poder e lá permaneceram por meio de golpes de Estado, não por uma eleição democrática onde o povo expressou livremente o seu desejo (o que inclui todos os regimes fascistas, comunistas e nazistas). Então criminalizar essas ideologias não adiantaria nada, já que elas não chegam ao poder através do apoio popular, inclusive onde elas mais cresceram foi justamente nos países que as criminalizaram (em nenhum período da nossa história o comunismo ganhou tanto terreno quanto na época da ditadura militar, quando o comunismo era criminalizado). Então além de ser uma medida ideologicamente errada, é pragmaticamente burra. Se alguém acha que sua ideologia é a melhor, prove isso convencendo as pessoas através do “livre mercado” de ideias, ao invés de reprimir as outras ideologias na base do cacete.

      Excluir
    5. Lucas, eu li isso de Simão Mago em livros apócrifos (sei que não são totalmente confiáveis, mas são usados para pesquisas e vc sabe disso, inclusive já citou alguns no seu livro que refuta o primado de Pedro) e nos Pais da Igreja Justino, Irineu e Eusébio. Confesso que tenho tendência a crer nisso, mas gostaria de saber a credibilidade histórica dessa informação.

      Excluir
    6. "Um dos grandes diferenciais dos EUA ao longo da sua história é justamente a laicidade do Estado e a tolerância a todas as minorias religiosas (incluindo todas as que sofriam perseguição nos outros países), isso que você propõe bate de frente com o ideal americano histórico, aquilo que fez os EUA ser o que é. Os protestantes não se tornaram a maioria nos EUA porque proibia as outras religiões ou alguma religião específica, mas justamente pelo contrário, porque permitia todas elas e nesse “livre mercado” da fé os protestantes se sobressaíram."

      Sem deixar de mencionar que o simples fato de um Estado ser confessional não necessariamente garante que a população daquele país vai ser religiosa, muito pelo contrário, quando você começa a impor uma religião isso dá efeito rebote, pois a população tende a criar um ódio ou desdenho pela aquela religião, assim como odeia tudo que o Estado obriga à fazer: como pagar impostos por exemplo.

      Se você for analisar, os Países que possuem uma religião oficial (com exceção dos Países islâmicos) e são Estados confessionais são os que mais tendem a ter uma população mais irreligiosa: Inglaterra onde o Anglicanismo é a religião oficial, 70% dos ingleses não são religiosos; Dinamarca onde o Luteranismo é a religião oficial, 80% dos dinamarqueses não são religiosos; Argentina onde o Catolicismo é a religião oficial, apenas 40% dos argentinos se declaram religiosos, sem deixar de mencionar que a Argentina é o segundo país mais irreligioso da América Latina, perdendo apenas para o Uruguai. Em contrapartida: o Brasil que é um Estado laico desde a Proclamação da República tem uma população de 75% de religiosos e; os EUA um Estado laico desde a sua fundação é o país desenvolvido mais religioso: 55% dos americanos consideram a religião algo muito importante em suas vidas, além de outros 80% que se consideram religiosos.

      No passado, praticamente todos os países europeus eram Estados confessionais e durante muito tempo a religião não era tido como algo 100% essencial, os Europeus sempre trataram a religião como algo cerimonial, uma tradição de seu grupo étnico, quando os países europeus abandonaram o Estado confessional ainda demorou mais um tempo até que a Europa se tornasse um continente completamente secularizado e o motivo foi porque as novas gerações começaram a perceber que essas tradições não faziam mais sentido e tornaram-se ateus, irreligiosos ou agnósticos.

      Mesmo hoje praticamente quase todos os países europeus sendo Estados laicos, ainda há o imposto eclesiástico que é legal em muitos países europeus: Suíça, Alemanha, Dinamarca, Suécia, Finlândia, Noruega e Polônia. Sim, até hoje em alguns países europeus se você é religioso você tem que pagar uma taxa a mais por isso.

      Excluir
    7. “Lucas, eu li isso de Simão Mago em livros apócrifos (sei que não são totalmente confiáveis, mas são usados para pesquisas e vc sabe disso, inclusive já citou alguns no seu livro que refuta o primado de Pedro) e nos Pais da Igreja Justino, Irineu e Eusébio. Confesso que tenho tendência a crer nisso, mas gostaria de saber a credibilidade histórica dessa informação”

      Eu só citei obras apócrifas porque os papistas citam obras apócrifas do lado deles, não porque eu ache essas fontes credíveis (disse isso expressamente no livro); ou seja, se é pra usar fontes apócrifas pra colocar Pedro em Roma por tantos anos o mesmo critério poderia ser usado para negar essa mesma crença, foi só isso que eu pontuei, eu jamais disse que obras apócrifas são dignas de confiança. Eu perguntei quais eram esses Pais da Igreja dos primeiros dois séculos que você mencionou, Eusébio não é dos dois primeiros séculos, Justino e Irineu são mas não me lembro de nada nos escritos deles falando disso e pesquisando mais um pouco aqui também não achei coisa alguma, talvez você tenha se enganado ou se confundido (se não foi o caso, é só passar as citações aqui).

      “Sem deixar de mencionar que o simples fato de um Estado ser confessional não necessariamente garante que a população daquele país vai ser religiosa, muito pelo contrário, quando você começa a impor uma religião isso dá efeito rebote, pois a população tende a criar um ódio ou desdenho pela aquela religião, assim como odeia tudo que o Estado obriga à fazer: como pagar impostos por exemplo”

      Exatamente, bem pontuado.

      Excluir
    8. 1) Aqui está o relato de Simão Mago registrado por Justino na Apologia 1, capítulo 26, verso 2:

      "Dessa forma, certo Simão, samaritano originário de uma aldeia chamada Giton, tendo feito, no tempo de Cláudio César, prodígios mágicos, por obra dos demônios que nele agiam em vossa cidade imperial de Roma, foi considerado deus e como deus foi por vós honrado com uma estátua, levantada junto ao rio Tibre, entre as duas pontes, com esta inscrição latina: A SIMÃO, DEUS SANTO".

      Em 1576, encontraram uma estátua do deus romano Semão Sanco na ilha do Tibre. Muitos acham que Justino se confundiu com os nomes e inventou essa estória. Mas eu não acho que Justino era tão burro assim, pois era um filósofo muito culto. Talvez houvesse mesmo uma estátua de Simão Mago na ilha do Tibre, já que a ilha tinha muitas imagens de deuses. E outra, esse Semão Sanco era um deus muito popular entre os romanos e haviam muitas estátuas dele distribuídas por toda a cidade de Roma. Então o fato de haverem encontrado uma delas na mesma ilha que a estátua de Simão Mago estava não significa que a de Simão nunca existiu.

      O relato de Irineu também sugere isso:

      "Ainda menos acreditou em Deus e pôs-se a rivalizar invejosamente com os apóstolos para se tornar, ele também, célebre. Por este motivo aprofundou em todas as artes mágicas a ponto que granjeou a admiração de muitos homens. Viveu nos tempos do imperador Cláudio, e até se diz que, por motivo da magia, foi honrado por ele com uma estátua [aqui ele está claramente se referindo ao relato de Justino]. Este mago foi honrado por muitos como um deus e ensinou..." (Contra as Heresias, Livro I, capítulo XXIII, parágrafo I).

      Outro fato que corrobora com o confronto entre Pedro e Simão, é que essa é uma explicação plausível do porquê Pedro deixou Antioquia para viajar até Roma, cidade onde os cristãos mais eram perseguidos e mortos.

      2) Quando Irineu afirmou que Jesus foi crucificado com 50 anos de idade e que seu ministério durou 15 anos, ele afirmou isso com base em tradições ou na interpretação pessoal dele? Pra mim, vc falou que foi interpretação pessoal, mas no seu primeiro artigo sobre o quarto Evangelho não ser obra de João, vc falou que foi tradição oral. Mas, afinal, como ele chegou a essa "brilhante" conclusão?

      Excluir

    9. 1) Esses textos não falam nada sobre Pedro em Roma confrontando Simão, que era o que você estava dizendo que existia, são apenas citações que eu já conhecia muito bem que falam apenas de Simão Mago em Roma, o que eu pedi foi um texto patrístico do segundo século falando do suposto confronto entre Pedro e Simão em Roma já que você falou que tinha, mas pelo jeito não deve ter nenhum mesmo.

      2) Isso é por causa de João 8:57, embora o texto não diga que Jesus tinha 50 anos mas diga justamente o contrário (que ele não tinha 50 anos), provavelmente Irineu supôs que isso presumia que Jesus tinha em torno dessa idade, quando na verdade os seus interlocutores apenas estabeleceram uma idade mais alta para dizer que Jesus não a tinha. Quando eu falei da tradição, o que eu quero dizer não é que há uma tradição oral legítima dizendo que Jesus tinha 50 anos (até porque eu não creio nesse tipo de coisa), mas sim que a tradição oral não foi sequer capaz de preservar a idade de Jesus nem até a época de Irineu no segundo século, só mais tarde é que chegaram à conclusão que Jesus tinha 33 anos fazendo as contas pelos relatos dos evangelhos (e que mesmo assim não são conclusivos quanto a isso), se a tradição fosse confiável obviamente já seria bem conhecida e consolidada a idade que Jesus tinha, ainda mais tão cedo no século II.

      Excluir
  3. Boa noite. Eu estava lendo umas coisas sobre aborto e me deparei com um depoimento.
    "entendo que, dentro de um contexto global, lutar muito contra a legalização do aborto não deveria tanto ser uma pauta cristã a ser levada a todo custo, pois isso faz perder o foco em várias coisas: o arrependimento de pecados, a expectativa futura de novos céus e nova terra; o juízo final; a responsabilidade pessoal sobre pecados e outras coisas. O que responsabiliza a pessoa quanto ao aborto é o ânimo pessoal para ir em frente nesse procedimento e não a disponibilização legal desse procedimento, muitos cristãos não percebem isso"

    Era esse o argumento que li. Pensando bem, se eu fosse mulher, e fosse estuprada e como se não bastasse tudo isso eu ficasse grávida, eu ficaria pistola se eu tivesse que carregar o bebê por nove meses, to sendo bem sincero. E se alguém de igreja chegasse pra mim pra falar que vida importa ou que era pra eu gerar o bebê porque no futuro "a criança pode ganhar um prêmio Nobel quando for adulta" eu ia encarar isso como um insulto. To sendo bem sincero. Claro que sei que aborto por estupro é quase que simbólico perto do aborto esportivo praticado por quem acha incoveniente e inoportuno levar adiante uma gestação gerada pela liberdade sexual, mas esse ponto do estupro é complicado.

    Claro que lutar para pelo menos deixar o mundo menos satânico é importante mas tudo isso me fez refletir um pouco nas coisas.
    O que fez acha dessa disponibilização legal do aborto x responsabilidade pessoal? Eu não tinha reparado nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha opinião, o aborto é necessário nesses quesitos

      Risco de vida, estupro etc
      Ninguém tem o direito de lhe obrigar a ter um filho, as pessoas nem conseguem superar o estupro e suas sequelas com 9 meses

      E quanto mais a grávida pensa sobre isso vai ficando desanimada e sem vontade para nada, o que pode acarretar em sua morte

      Excluir
    2. “O que responsabiliza a pessoa quanto ao aborto é o ânimo pessoal para ir em frente nesse procedimento e não a disponibilização legal desse procedimento, muitos cristãos não percebem isso”

      Isso é o mesmo que dizer que não tem problema apoiar o assassinato, desde que não assassine ninguém. Alguém que defendesse que o homicídio fosse legalizado não seria considerado menos desumano do que o próprio homicida, porque, querendo ou não, estará encorajando novos homicídios e dizendo que a vida humana não tem valor para ser protegida perante a lei (e se a vida não deve ser legalmente protegida, então a lei não serve pra coisa alguma). Sobre a questão do estupro, eu comentei aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2020/12/santo-antao-o-monaquismo-e-o-ascetismo.html?showComment=1610893882135#c5373999506405129343

      Excluir
  4. Iae Man

    O Norte da África e o Oriente Médio eram extremamente desenvolvidos na época do Império Romano/Bizantino e do cristianismo, o Egito por exemplo era incrivelmente rico

    Mas hoje, não são nem mesmo uma parcela do que já foram... Você acha que o Islã e os Califados são culpados pelo empobrecimento dessas áreas?


    Uma dúvida que eu tenho: Como a Igreja Católica chegou nesse nível? Como eles chegaram nessa situação nojenta que é apresentada diversas vezes? Corrupção, distorção da palavra de Deus... Etc e etc


    O que você acha sobre o Império Russo, principalmente no seu final. Sua opinião sobre Nicolau II e seu reinado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem nada haver com o Islã, eles empobreceram porque simplesmente não conseguiram acompanhar a indústria. Egito e estas nações citadas eram ricas por causa do comércio, do valor dos rios que havia, e etc. Quando a indústria chegou as coisas mudaram, o Egito sendo um deserto na maior parte não tem recursos para manter industrias, e eles não vão querer destruir as poucas florestas e pântanos ao redor do Nilo, pois é a única coisa que eles tem, então acaba trazendo este empobrecimento em comparação com os dias de hoje. Ou seja, se o Egito fosse o mesmo, e o mundo não fosse industrial, o Egito seria rico, mas como o mundo hoje é industrial, o Egito acaba ficando pobre. O mesmo vale para as outras nações citadas. Temos também o neo-colonialismo, que de fato trouxe a indústria para estes países, mas não se pode negar que os europeus se apropriaram bastante de vários recursos, o que não acabou sendo muito bom para estes países.

      Sobre a Igreja Católica o Lucas fala em seu livro citado no artigo, Os Cem maiores Acontecimentos da História do Cristianismo. bem como em outros artigos. Mas em resumo, cinco bispos na época do Império Romano decidiram ter mais poder que os outros bispos, eram estes o bispo de Roma, Antioquia, Jerusalém, Alexandria e Constantinopla, e eles se chamavam Patriarcas. Quando o Império Romano Ocidental caiu, o bispo romano ficou isolado dos outro quatro bispos orientais, e ele começou a acumular terras para si, literalmente começou a concentrar poder politico em suas mãos, para fazer isso ele simplesmente ameaçava um rei de ser excomungando, e temendo isso, estes reis obedeciam ao bispo romano e lhe davam terras. O poder do bispo romano ficou tão grande, que ele começou a criar um monte de doutrinas para se colocar no topo, isso o colocou em conflito com os bispos orientais, e em 1054 eles se separaram. O bispo romano também ficou conhecido como Papa ao longo da história, e ele se tornou o maior poder na Europa Ocidental, e todos tinham medo de se opor a ele por medo de serem excomungados, e mais tarde do século XIV em diante, de serem queimados na fogueira. Por isso o Papa e os bispos se tornaram figuras tão poderosas e autoritárias.

      Excluir
    2. Sobre a distorção na palavra de Deus começa muito antes disso. Já nos anos 200-400 muitos cristãos começaram a crer em muita bobagem, como alma imortal, relíquias santas dos mártires, achar que o sinal da cruz iria afastar o mal, achar que os espíritos dos mortos podiam falar com os vivos, achar que Maria era uma espécie de deusa, e que orações devem ser longas e repetitivas. Até então, os pais da igreja criticavam estas heresias, como Eusébio. Mas o tempo foi passando e os novos pais da igreja já nasciam crendo nestas coisas, a maior parte destas doutrinas vinha dos pagãos que se convertiam ao cristianismo mais ainda mantinha suas doutrinas pagãs. Depois os séculos passaram, as pessoas começaram a crer em transubstanciação, em Purgatório, que desobedecer ao bispo te levava para o inferno, etc. O Cristianismo também deixou de ser uma religião do amor para se tornar uma religião de aparências, as pessoas achavam que ser religioso era comparecer nas festas dedicadas a santos, ou não comer carne em determinados dias, ou fazer longas peregrinações até locais sagrados. Em resumo, tudo que os pagãos faziam passou para o cristianismo, e as pessoas achavam que religião agora se resumia em superstições, festividades, peregrinações, talismãs e rezas repetitivas, que não tem nada haver com cristianismo e que Deus considera abominável, a Igreja literalmente herdou o paganismo romano, a Igreja se tornou a Babilônia religiosa no lugar da Roma antiga, pois os romanos faziam estas mesmas coisas. Depois esta Igreja antiga se rompeu na Igreja Católica ao Ocidente e Igreja Ortodoxa no Oriente, a Igreja Oriental se manteve desse jeito, mas a Ocidental conseguiu piorar ainda, pois agora o povo tinha que pagar para fazer peregrinações, pagar para escapar do Purgatório, etc. Ai veio Cruzadas e Inquisição e só foi desandando dai pra frente, por isso os reformadores surgiram, para trazer a Igreja de volta suas raízes, e não esta Babilônia religiosa. Lembrando que a Igreja Ocidental e Oriental não são as únicas, existia igrejas na Etiópia, na Armênia, na Índia, na China etc, algumas eram mais próximas do cristianismo original, e outras eram mais próximas da igreja ortodoxa, todas tinham erros e acertos, mas a única que era horrível mesmo era a Católica Romana, que saiu de ser uma igreja de tradições e superstições (que infelizmente era a maior parte do cristianismo a mil anos atrás) para uma igreja tirânica e assassina.

      Excluir
    3. Na verdade os países árabes permaneceram por toda a Idade Média muito à frente da Europa católica, em termos de prosperidade e inovação tecnológica (não como se fosse grande coisa, também). Mesmo no início da Idade Moderna eles estavam num nível equiparável, a coisa só foi desandar mesmo depois da Reforma Protestante, quando os países influenciados pela Reforma passaram a crescer rapidamente, deixando pra trás os demais (católicos, muçulmanos e asiáticos no geral). E como o Vinicius disse, os países muçulmanos demoraram para se industrializar e ainda hoje são reacionários à modernidade, então ficaram pra trás no curso do desenvolvimento econômico. Eu falo disso no segundo volume do meu livro sobre os 500 Anos de Reforma (disponível na página dos livros, link abaixo):

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Sobre Nicolau II e o final do império russo, foi um atraso bem significativo, porque além de repressivo era anti-industrial, o que fez com que a Rússia se tornasse um dos países mais miseráveis da época, na comparação com os outros países da Europa e da Ásia. E por mais terrível que tenha sido o regime comunista que o sucedeu, pelo menos eles tiveram o mérito de investir na indústria, o que gerou um certo desenvolvimento por algum tempo (chegando a rivalizar com os EUA), até a economia ser asfixiada como decorre naturalmente da lógica do socialismo. Sobre a ICAR eu não preciso responder porque o Vinicius já respondeu tudo o que era necessário.

      Excluir
  5. Olá, Lucas. Concernente a pergunta que fiz no artigo anterior, eu estava me referindo sobre a questão econômica, científica e cultural.

    Você acha que o Ocidente (a europa ocidental mais precisamente) ficou para trás comparado às civilizações orientais (binzantina, chinesa e mulçumana) em termos econômicos, culturais e científicos somente por conta das invasões bárbaras, e que a igreja em si não teve culpa no processo? Afinal, o fenômeno das invasões bárbaras foi bastante traumático para Ocidente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou o Lucas, mas o que eu pude concluir foi isso mesmo que você falou. Este vídeo não é sobre este assunto especificamente, mas ele fala da história medieval e inclusive cita o porque o feudalismo surgiu: https://www.youtube.com/watch?v=KGb8XvtMoLg. Em resumo, as invasões barbaras fizeram com que o povo fugisse das cidades, pois as estradas estavam sendo dominadas e as cidades não recebiam mais os suplementos, e nos campos o povo podia trabalhar diretamente no próprio alimento. Como resultado, o valor cultural se perdeu na Europa pois as cidades perderam importância, e todo o povo se refugiou nos campos onde a preocupação era somente trabalho. O intelectualismo sobreviveu com os monges, que nos mosteiros ainda estudavam todas as obras antigas e até mesmo desenvolviam algumas maquinas (o vídeo acima também tem isso), mas nada muito além disso. Então sim, as invasões barbaras provocaram o feudalismo que levou a um declínio cultural e intelectual, mas não quer dizer que a Igreja Católica Romana é inocente. Na Baixa Idade Média, os padres e bispos começaram a criar cada vez mais formas de tirar o dinheiro das pessoas, e não estavam nem um pouco interessado em usar este dinheiro para melhorar a qualidade de vida de ninguém. Ou seja, a Icar não criou o feudalismo, mas também não fez nada para acabar com ele, e perpetuou este sistema muito além do necessário. Somente no Renascimento que as grandes cidades voltaram a ser povoadas, e o feudalismo começou a morrer gradativamente, e a produção intelectual e cultural voltou para a Europa. A única coisa que a Europa era boa era ciência, no campo astronômico por exemplo os europeus pensavam o mesmo que os árabes sobre o funcionamento do Universo (inclusive já sabiam desde os gregos antigos que a terra era redonda, ao contrario do mito popular atual que diz que eles eram terra-planistas, quando eles nunca foram), agora sobre produção cultural ou intelectual o máximo que temos era a Escolástica, que não era muito atrasada, mas não se comparava as técnicas de estudo dos árabes por exemplo, pois a Escolástica era muito repetitiva e punitiva, era um ensino que não ajudava ninguém. Portanto, a Igreja não criou o feudalismo e nem foi responsável pelo declínio cultural europeu, ela até ajudou um pouco com a escolástica que foi uma tentativa de reviver a era dourada da Europa (mas a escolástica não era muito bom), mas ela com certeza é culpada em querer perpetuar este sistema, a ponto de haver Papas em pleno século XIX criticando as novas tecnologias e a vida na cidade.

      Excluir
    2. Ela não é a principal culpada mas ela tem culpa sim, primeiro porque apoiou o feudalismo em todo o processo (como o Vinicius bem observou), mesmo quando o feudalismo já estava em decadência; segundo porque era contra toda a base do sistema financeiro capitalista (contra os juros, contra o lucro, contra o comércio e contra toda a lógica do investimento); terceiro porque seu dogmatismo religioso até certo ponto era um entrave ao desenvolvimento da ciência (como ficou evidente com Galileu), e finalmente porque não era lucrativo para a Igreja esclarecer as pessoas por meio da alfabetização e do acesso ao conhecimento, era muito mais cômodo manter o povo na ignorância como um bom gado que não tem o que questionar, por isso apenas uma elite restrita recebia instrução formal e o nível de analfabetismo nos países católicos sempre foi esmagadoramente superior ao dos países protestantes, por exemplo. Então por mais que ela não tenha causado as trevas, ela certamente ajudou a mantê-las.

      Excluir
    3. Lucas, você já leu o livro Civilização: Oriente X Ocidente, do historiador britânico Niall Ferguson? Ele explica de forma muito concisa como o ocidente veio a se sobressair sobre a civilização oriental. Nesse livro, o autor cita seis fatores que foram preponderantes na dominação da cultura ocidental sobre o resto, tais como: A competição, a ciência, a propiedade, a medicina, o consumo e o trabalho. Inclusive, ele destaca o papel fundamental do protestantismo na ética de trabalho e como também fez o Ocidente ler e economizar.

      Ademais, o que você acha do sistema de encomienda que vingou na América espanhola. Vejo muito romanista por aí elogiando isso como um sistema de trabalho digno.

      Excluir
    4. Obrigado pela indicação, será uma leitura útil para a escrita do terceiro volume da série sobre a Reforma. Sobre a encomienda, é preciso ter muito pouco escrúpulo para defender um sistema explorador como este, mas não me surpreende a julgar por quem o defende.

      Excluir
  6. Excelente artigo Lucas, aliás História da Cristandade (e História no geral) + Lucas Banzoli = Qualidade por excelência. 🙂🙂

    ResponderExcluir
  7. Lucas, finalmente a Anvisa aprovou a vacina contra a COVID-19, as vacinas aprovadas foram a da AstraZeneca de Oxford e a Coronavac, atualmente apenas a Coronavac está sendo distribuída porque o 🐮MEU PRESIDENTE🐮 não se planejou e ainda atrasou o avião que ia pegar as vacinas da AstraZeneca da Índia durante um dia por que exibiu um cartazinho pra provocar o Doria 🤦🏻‍♂️, mas mesmo assim os profissionais de saúde estão sendo devidamente vacinados (porém não há doses suficientes nem pro pessoal da saúde que é o grupo prioritário):

    https://www.google.com/amp/s/www.cnnbrasil.com.br/amp/saude/2021/01/20/brasil-ja-aplicou-24-mil-doses-da-vacina-contra-a-covid-19

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só um adendo:

      Você pretende se vacinar contra a COVID-19 quando chegar a sua vez??? Eu como faço parte do grupo de risco (tenho pré-disposição à diabetes e tenho sobrepeso) irei ter que tomar a vacina na fase III quando irão vacinar os obesos, os diabéticos e outras pessoas do grupo de risco que não sejam os idosos, quando chegar a minha vez farei questão de me vacinar contra a COVID-19 não aguento mais EAD, não aguento mais ficar em casa!

      Excluir
    2. Acho que isso nem é uma opção, já que o STF determinou que a vacinação é obrigatória.

      Excluir
  8. Agora o Joe Biden é o novo Presidente dos Estados Unidos da América, olha, embora eu não goste muito de grande parte das ideias dele e muito menos apoie o Partido Democrata, ainda sim espero que ele consiga combater à Pandemia de COVID-19 e fazer com que os States voltem à normalidade o mais rápido possível, aliás a grande meta do Joe Biden como Presidente é vacinar 100 milhões de americanos nos 100 primeiros dias de governo dele:

    https://www.google.com/amp/s/g1.globo.com/google/amp/mundo/noticia/2021/01/20/lideres-mundiais-dao-boas-vindas-ao-novo-presidente-dos-eua-joe-biden-veja-repercussao-da-posse.ghtml

    https://www.google.com/amp/s/veja.abril.com.br/mundo/cem-milhoes-de-vacinados-em-100-dias-o-plano-de-biden-contra-a-covid-19/amp/

    Como você me disse há um tempo atrás o que esperava do Joe Biden, você afirmou que ele muito provavelmente será um Obama 2.0, o que não necessariamente não é ruim, já que o governo Obama pode até não ter sido aquela maravilha e muito menos um desastre (mas uma coisa devemos ser francos: o governo Obama foi infinitamente melhor que o governo Dilma disso não tenha dúvida 😂). Mas, o que você acha dessa meta de vacinação contra a Covid que o Biden anunciou vai dar certo????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É possível, mas se ele vai conseguir ou não está além do meu conhecimento.

      Excluir
  9. Francamente falando não sei o que é pior: a concussão que o Patrick Mahomes levou no jogo dos Chiefs contra os Browns ou esse plano de vacinação em massa anunciado pelo governo federal (há risco de não só faltar doses, como também seringas!):

    https://www.google.com/amp/s/g1.globo.com/google/amp/jornal-nacional/noticia/2021/01/19/especialistas-dizem-que-nao-ha-vacinas-nem-para-metade-dos-profissionais-de-saude-do-pais.ghtml

    https://www.google.com/amp/s/brasil.elpais.com/brasil/2021-01-19/brasil-so-tem-vacinas-para-4-de-toda-populacao-prioritaria-e-enfrenta-desafio-multiplo-para-ampliar-estoque.html%3foutputType=amp

    https://www.google.com/amp/s/globoesporte.globo.com/google/amp/futebol-americano/noticia/patrick-mahomes-sofre-concussao-cerebral-mas-chiefs-seguram-browns-e-vao-a-final-da-afc.ghtml

    PS. Ele sofreu uma concussão, mas passa bem inclusive ele tá se tratando no momento (inclusive há chances dele voltar no próximo jogo), inclusive até perdoou o cara que tackleou ele no jogo, isso é que é espírito esportivo:

    https://www.google.com/amp/s/www.espn.com.br/nfl/artigo/_/id/8052072/nfl-veja-os-5-passos-do-protocolo-de-concussao-que-fazem-chiefs-e-mahomes-correrem-contra-o-tempo-para-jogar-final-da-afc%3fplatform=amp

    https://www.google.com/amp/s/www.espn.com.br/nfl/artigo/_/id/8052007/nfl-mahomes-diz-nao-guardar-rancor-de-jogador-dos-browns-que-deu-pancada-que-o-tirou-do-jogo%3fplatform=amp

    https://www.theplayoffs.com.br/nfl/mahomes-tem-chances-de-voltar-aos-treinamentos-na-quarta-feira/

    ResponderExcluir
  10. Lucas, tenho duas perguntas.

    1- Porque o escravo estrangeiro não podia ser liberto? (Levítico 25:44-46).

    2- Ateus argumentam que a passagem dos asiáticos no estreito de Bering a 25 Mil anos atrás, durante o período glacial, seria infinitamente mais antigo que o dilúvio. Com Base nas afirmações deles, eles argumentam que se o relato do dilúvio fosse verdadeiro, os indígenas estariam todos mortos. Como você responderia este argumento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) O texto não diz que “não pode” ser liberto, só diz que os israelitas tinham o direito de permanecer com eles até o fim da vida. Isso porque o escravo não-hebreu era, via de regra, um prisioneiro de guerra, e libertar um prisioneiro de guerra era temerário e perigoso para a própria segurança nacional. Hoje em dia existem presídios para isso, mas naquela época isso não existia (até havia um sistema prisional, mas infinitamente menor e menos eficaz do que o de hoje), então o jeito de manter esses prisioneiros de guerra presos era subjugá-los como servos (ou seja, trabalhando para um israelita). Isso na verdade era até mais misericordioso do que a outra opção comumente vigente na época para esse tipo de circunstância, que era a morte sumária de todo o exército inimigo.

      2) Essa teoria do estreito de Bering é hoje muito contestada, não existe nenhuma prova concreta de que tenha sido a partir daí que os indígenas se estabeleceram no continente americano. Antigamente eles usavam como prova o fato de que os fósseis mais antigos encontrados datavam do norte da América do Norte e os mais novos do sul da América do Sul, o que comprovaria a trajetória de norte a sul, mas depois encontraram um monte de fósseis mais antigos no sul, destruindo a teoria. Além disso, também há indígenas na Austrália, apesar da Austrália ficar num continente totalmente isolado dos demais, sem nenhum estreito ligando ambas as terras, o que prova que eles chegaram lá por embarcações mesmo, e não a pé. E considerando que há 25 mil anos ainda não havia navios nem tecnologia para tal, é evidente que essa trajetória se deu há muito menos tempo (depois do dilúvio, e não antes disso).

      Excluir
    2. Sobre o ponto 2 toda a questão esta incorreta. Os que pregam sobre o diluvio global não diz que havia indígenas, ou nações atuais antes do diluvio, e foram destruídas e reconstruídas depois (tipo ja existir o Egito, ser destruído, e ai voltar a ser o Egito depois do diluvio), mas sim que o mundo pré-diluviano era uma coisa bem diferente de hoje em dia, os continentes eram unidos (assim como diz a teoria da pangeia, mas essa coloca os continentes unidos milhões de anos no passado), a fauna e flora era muito mais diversificada (pois havia todo tipo de animal e planta que hoje só se encontra no registro fóssil) e outras civilizações que que é impossível termos registro (pois construções humanas não sobreviveriam ao tipo de catástrofe que foi o diluvio) e outras coisas mais. Os indígenas descendem dos filhos de Noé na visão criacionista e portanto eles chegaram na América em algum momento entre 4000-2000 a.C, e curiosamente esta é a data do surgimento da civilização Olmeca e outras do tipo, que são as primeiras civilizações indígenas na América. Curioso notar que na evolução, o homem ficou primitivo por milhões de anos, e então misteriosamente a alguns milhares de anos todas as pessoas ficaram civilizadas e aprenderam as mesmas técnicas de agricultura e construção, pois os olmecas surgem numa época muito próxima do Egito, Mesopotâmia e China, que são as civilizações mais antigas, e todas surgem praticamente no mesmo tempo, que é curiosamente pois se encaixa com a Bíblia para o surgimento do homem. E como o Lucas disse, eles não chegaram somente pelo norte, mas talvez tenham usado embarcações, os indígenas não eram burros e eram tão inteligentes quanto qualquer outro povo da época, portanto eles sabiam fazer barcos e navios que viajavam por longas distancias em pouco tempo, portanto demorou poucos anos para os que estavam em Babel (onde Deus dispersou as línguas e nações) chegarem na América, Oceania e outros lugares, e não décadas como seria se fosse por terra. Inclusive os astecas dizem em suas mitologias que seus ancestrais chegaram por barco, e não por terra. Esta ideia de que os indígenas eram primitivos é completamente errada, claro que havia povos com menos tecnologia, mas prosperou na América civilizações tão grandes quanto Egito, Assíria e outros.

      Excluir
  11. Lucas, porque muita gente acha que quando a China se tornar a maior economia mundial, isso automaticamente será o fim da hegemonia americana? Que automaticamente os EUA vão perder sua influência? Sendo que não é assim que a banda toca e que mesmo que a China suprasse os EUA ainda vai demorar muito tempo pra ela se tornar uma potência à fim de desafiar os EUA? Porque muitos acham que só apenas um país pode ser superpotência sendo que durante a Guerra Fria haviam duas potências (EUA e URSS)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só um adendo: muitos desses que afirmam que a China irá tomar o lugar dos Estados Unidos afirmam que os Estados Unidos são uma potência em decadência e que até 2050 não exercerá mais um pingo de influência no mundo, você concorda com essa premissa? É O fim da Hegemonia americana? Você acha que que realmente a China irá substituir os EUA ou será uma disputa bipolar entre superpotências tal como na Guerra Fria?

      Excluir
    2. Ser hegemônico não é apenas ter a maior economia, é ter a maior influência. Mesmo que a China ultrapasse a economia dos EUA (o que de acordo com alguns índices já aconteceu), isso ainda não faria da China hegemônica, porque ela continua perdendo em todos os outros critérios necessários para exercer uma hegemonia de fato. Por exemplo, a China não tem nenhum esporte, time ou jogadores de notoriedade global, também não tem filmes ou séries assistidos no mundo todo, seu idioma basicamente só é falado na própria China e é o mais complicado do mundo para um ocidental entender, seu PIB per capita é tão ridículo que perde até do Brasil, seu sistema de governo não atrai nenhuma simpatia de quem já está acostumado com a democracia, sua culinária tradicional é abominada em grande parte do mundo, seus programas de TV ninguém conhece, suas bandas de sucesso também não (existe alguma?), seu exército é numericamente grande mas não tem o mesmo poderio nuclear que os EUA e os países europeus, seus problemas internos são muito maiores que os de qualquer país de primeiro mundo e seu único aliado militar com alguma força expressiva é a Coreia do Norte, muito pouco para superar ou mesmo competir com os EUA.

      Isso sem falar que praticamente toda a força da China vem de sua imensa população, mas essa população vem caindo, enquanto nos EUA a população cresce (muito por causa da imigração, outro critério onde a China perde feio, já que ninguém quer morar lá a não ser que seja um jogador de futebol em fim de carreira ganhando milhões).

      Excluir
  12. Lucas, o inspiring philosophy fez um video interessante sobre a ´contradição´ da morte de judas, vale a pena ver. https://www.youtube.com/watch?v=2_01suXK8lg

    ResponderExcluir
  13. Lucas, estava vendo seu artigo sobre a idade dos discípulos, e vi que você fala o seguinte: ´´Algo semelhante a isso só ocorre quando João, já muito idoso, chama seus leitores de “filhinhos” (1Jo 2.1) em função de sua idade avançada que pressupunha uma idade bem superior à grande maioria de seus destinatários´´.

    tendo em vista que você falou que João não escreveu o evangelho de ´´João´´ , isso contradiz sua afirmação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando esse artigo foi escrito eu ainda não sabia que o quarto evangelho e as epístolas de João não foram escritas pelo apóstolo João, embora no trecho em questão eu não mencione expressamente que se trata do apóstolo, eu só digo João, e quem escreveu 1ª João foi um João mesmo (mas o João presbítero).

      Excluir
  14. https://evangelicalanswers.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi Jesse, is this site yours too?

      Excluir
    2. He's a friend I came across and does a great job exposing Roman Catholicism. You might want to add him to your blogroll as he shares a similar agenda as us.

      Excluir
    3. Cool, I already added to the list.

      Excluir
  15. Lucas, tenho uma dúvida a respeito do seu artigo sobre os ensinamentos de Jesus, mas específicadamente esse versículo aqui:
    “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente’. Mas eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra. E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa. Se alguém o forçar a caminhar com ele uma milha, vá com ele duas” (Mateus 5:38-41)
    No dia a dia sempre temos conflitos com familiares, colegas de trabalho e até mesmo estranhos. Como sou nova na minha profissão já escutei alguns desaforos de superiores e até colegas mas sempre escutei quieta (fiquei chateada). Também já tive desentendimentos com familiares, discuti e falei algumas "verdades" (fiquei com peso na consciência). Eu fico pensando no que Jesus disse e não sei qual a conduta correta a se seguir, tenho medo de ao me defender estar pecando. Como devemos reagir a esse tipo de coisa? Ficar calado e esperar a justiça de Deus sempre? Ou podemos nos defender até um certo ponto?
    Aguardo sua resposta, obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que Jesus ensina nesses versos é a não-retaliação, ou seja, não dar o troco, não “pagar mal com mal”, como disse Pedro (1Pe 3:9). Nós não devemos nos vingar de quem nos fez mal tramando o mesmo mal contra eles, mas isso não significa que devamos ficar calados aceitando todo tipo de desaforo sem abrir a boca, até mesmo Jesus quando foi fisicamente agredido respondeu ao agressor, mas não o agrediu de volta (Jo 18:21-23); Paulo quando foi agredido no Sinédrio disse “Deus te ferirá, parede branqueada! Estás aí sentado para me julgar conforme a lei, mas contra a lei me mandas ferir?” (At 23:3), e quando ele como cidadão romano foi preso sem passar por um julgamento (o que era contra a lei) ele não aceitou a prisão numa boa, mas reivindicou os seus direitos de cidadão (At 16:37-38), o mesmo que fez quando estava prestes a ser açoitado (At 22:25-29).

      Então é legítimo dar uma resposta sábia, reivindicar os nossos direitos e não aceitar passivamente todo o mal que nos cometem, só o que não podemos fazer é dar o troco na mesma moeda, por exemplo dando um soco em alguém que nos deu um soco, ou xingando de volta alguém que nos xingou primeiro. Até onde for possível evitar os conflitos devemos evitar, mesmo que isso nos faça ter de aceitar mais do que estaríamos dispostos carnalmente falando, mas nem sempre isso é totalmente possível, por isso Paulo disse que “se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens” (Rm 12:18). Ele não disse que temos sempre que viver em paz com todo mundo porque sabia que tal coisa era impossível, mas no que depender de nós devemos sempre nos esforçar na medida do possível para que seja assim.

      Excluir
  16. Lucas, todos os Pais da Igreja eram mortalistas ou divergiam entre eles outros eram imortalistas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com exceção de pouquíssimas coisas (como a divindade de Cristo, a concepção maculada de Maria e o futurismo) não havia unanimidade entre os Pais da Igreja, o que eles mais faziam era divergir em tudo o que era possível divergir, e com a imortalidade da alma não era diferente. Mas de modo geral, os Pais da Igreja dos dois primeiros séculos eram mortalistas, e a maioria dos séculos seguintes já era imortalista. Eu tenho um livro só sobre isso, "Os Pais da Igreja contra a Imortalidade da Alma", que você pode baixar na página dos livros:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir
  17. Lucas, você acha que num mundo sem advogados? Pra você como seria um mundo sem advogados onde as pessoas tivessem que se defender completamente sozinhas e muitas das vezes sem o conhecimento da lei, como você acha que uma pessoa ignorante em Direito conseguiria se defender de um processo contra uma acusação falsa de homicídio, contra uma falsa dívida não quitada ou uma falsa acusação de roubo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não teria como, imagina todo mundo ser obrigado a estudar todo o Código Penal (enquanto tem que conciliar isso com sua própria profissão e outros afazeres), isso sem falar de tanta gente que é analfabeta ou com pouca instrução, e seriam severamente prejudicados pela falta de um advogado.

      Excluir
    2. Realmente, você disse tudo, mas eu também tenho uma dúvida à respeito disso: será que em um cenário hipotético desse (onde a profissão de advogado não existe), será que um mundo sem advogados de certa forma seria um prato cheio para os governantes mal-intecionados cometerem abusos (mais do que já cometem) contra os direitos da população? O governo de certa forma poderia se aproveitar da ignorância ou ingenuidade do Povo para: aumentar ainda mais os impostos, fazer com que a justiça fosse parcial ou autoridades cobrarem multas exageradas (acima do previsto legalmente) por uma infração de trânsito leve, bem como manipular todo o sistema judiciário ao seu favor tal como acontece na Venezuela, Cuba, China, Irã e Coreia do Norte?

      "Não teria como, imagina todo mundo ser obrigado a estudar todo o Código Penal (enquanto tem que conciliar isso com sua própria profissão e outros afazeres)"

      Lembrando que não tem apenas o Código Penal: tem o Código Civil, Código de Trânsito, Código de Processo Penal, Código de Processo Civil, Código Penal Militar, Código de Defesa do consumidor, o Estatuto da criança e do adolescente, o Estatuto do Idoso, o Estatuto dos Militares, Súmulas vinculantes do STJ, Súmulas vinculantes do STF, Leis completamentares constitucionais, Constituição Federal e mais outras 7 mil leis federais e olha que eu não estou levando em conta as leis estaduais e municipais...

      Excluir
    3. É muito mirabolante a ideia de abolir a existência de advogados, uma profissão milenar que existe em todos os países do mundo, até nas ditaduras mais implacáveis. O que os ditadores fazem não é proibir a existência dos advogados, mas mudar a lei ao seu bel-prazer e assumir o controle do Judiciário, assim eles conseguem o que quiserem, não precisa extinguir a profissão, o que não faz sentido nem seria aceito em lugar algum.

      Excluir
    4. Realmente se tentassem abolir a profissão de advogado isso daria uma confusão enorme sem precedentes, além disso, um mundo sem advogados é inconcebível, assim como qualquer profissão essencial para a sociedade. Uma profissão tão essencial que nem mesmo os ditadores mais implacáveis e impiedosos do mundo tiveram coragem de abolir. Por isso, exercerei minha profissão (e depois me tornar um juiz, procurador ou Desembargador) com muito orgulho e felicidade (e também porque é uma profissão que eu tenho um grande fascínio desde os 12 anos), fico feliz em saber que a profissão que Deus me chamou tem uma essencialidade enorme para a sociedade, muito obrigado pelo Reconhecimento Lucas, os profissionais do Direito agradecem. 🙂

      Excluir
  18. Banzoli 1 O que você acha que vai acontecer quando o mundo chegar no ponto em que a maioria dos pecados tiver como driblar as consequências? Exemplo: o homem transa com várias mulheres e pega aids, mas existe cura; o próprio aborto que tira a responsabilidade de ter um filho. Não vale "volta de Jesus" como resposta.
    2 Pílula do dia seguinte mata uma vida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Não existe um meio eficaz de “driblar as consequências”, alguém que comete um aborto pode se livrar da consequência de ter um filho mas não vai se livrar do peso de culpa em sua consciência por ter tirado uma vida; um homem que vive transando com várias mulheres pode não pegar AIDS mas vai encher o seu cérebro de dopamina tornando-o desmotivado e preguiçoso para todas as outras atividades (a injeção constante de dopamina é a principal razão por que há tanta gente depressiva e desanimada em nossa época), e assim por diante.

      2) Pelo que eu pesquisei não é abortiva, você pode ler sobre isso aqui:

      http://www.maternidadecomciencia.com.br/a-pilula-do-dia-seguinte-e-abortiva

      Excluir
  19. Lucas,

    1- um ateu falou q paulo poderia ter tido algum tipo de arrependimento e por isso disse que jesus apareceu para ele

    2- como um cristão lida com pensamentos ruins, pensamentos que você não pode controlar, é necessário pedir perdão as pessoas nas quais você teve estes pensamentos que não pode controlá-lo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Por que Paulo se arrependeria de algo que ele estava certo de que era a atitude correta a ser tomada em relação aos cristãos, se não fosse por uma experiência real e dramática como a que ele teve? E por que se sujeitaria a todo o sofrimento, perseguição, prisões e privações que teve ao longo de toda a sua trajetória cristã, por uma mentira que ele inventou da cabeça dele? Não faz o menor sentido.

      2) Eu não acho necessário, até porque pela nossa cabeça passam milhões de pensamentos num único dia, se formos pedir perdão a cada pessoa à qual pensamos alguma coisa ruim (mesmo que involuntariamente ou de passagem) não vamos fazer nada na vida além de ficar pedindo perdão pra todo mundo o tempo inteiro. A gente é que tem que lidar com os pensamentos ruins de modo a exercermos controle sobre eles e não permitir que eles se transformem de potência a ato, tornando-se uma ação da qual nós nos arrependeremos mais tarde (e neste caso sim teremos que pedir perdão). A nossa mente é o “campo de batalha”, o que resulta dela é o que teremos que arcar com as consequências.

      Excluir
  20. https://www.reasonablefaith.org/podcasts/defenders-podcast-series-3/s3-doctrine-of-salvation/doctrine-of-salvation-part-5

    Ao que parece o Craig tem uma visão Molinista acerca da salvação (Já sabia que ele não era Calvinista). O que você acha desse artigo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, atualmente eu não comento mais links porque se comentasse o link de alguém teria por coerência que comentar os links de todo mundo e eu não disponho de tempo pra isso, mas o molinismo do Craig é bem conhecido, inclusive no meu livro sobre o tema (de 2014) eu o cito algumas vezes (na parte da eleição corporativa). O molinismo que ele defende é um tipo de molinismo totalmente compatível com a visão arminiana, diferente de outros molinistas que às vezes pendem mais pro calvinismo ou ficam num "meio-termo", por isso eu estou de acordo com ele sobre isso (apesar do arminianismo dispensar racionalizações filosóficas complexas e desnecessárias em torno da teologia, que pode ser facilmente entendida de forma muito mais simples).

      Excluir
  21. -Lucas de acordo com isso aqui (https://en.wikipedia.org/wiki/Heliocentrism#Reception_in_Early_Modern_Europe) Lutero e Melancton rejeitaram o Heliocentrismo na época (o heliocentrismo de Copérnico e não o do Galileu de cem anos depois, que já tinha a ajuda do telescópio), e um católico desonesto poderia apontar isso pra dizer porcaria sobre a reforma. Ai você vai ver e os católicos não só rejeitaram o heliocentrismo, como a Inquisição julgou Galileu e proibiu ele de escrever mais. Inclusive o Papa Urbano VIII no inicio foi tolerante a Galileu, e pediu pra ele escrever uma carta explicando o assunto. Como galileu refutou completamente o geocentrismo, o Papa ficou furioso kkkk e não aceitou ser questionado e fez um novo tribunal para julgar Galileu, sendo que ele que pediu a carta no inicio.

    -Falando nesse assunto, o que você acha do pensamento que diz que Deus não fez um centro do Universo para não procurarmos um ídolo no próprio Universo? Pois hoje sabemos que a terra não é o centro de nada, mas orbita o sol, só que nem o sol é centro do Universo (até o heliocentrismo esta errado) pois o sol orbita a via láctea, mas esta por sua vez não orbita nada e fica pairando por ai. Ai vi alguns cristãos dizendo que Deus fez o universo assim para que que nós soubéssemos que Deus esta além, e não no centro desse Universo material.

    -Eu entendo a longevidade pré-diluviana (a maioria dos historiadores antigos descrevem esta era de ouro onde os homens viviam mais, embora exagerem nos números, os indianos falavam de centenas de milhares de anos de vida) mas fico confuso a respeito da longevidade após o diluvio, pois os patriarcas são apresentados vivendo mais de cem anos, mas todos os povos da época que registravam os anos de vida de seus reis e governantes colocavam idades normais para eles, um que eu lembro que viveu bastante foi Ramsés II que morreu com cerca de 90 anos. Josefo disse que isso era devido a benevolência de Deus para com os patriarcas, e por isso eles viviam mais tempo, você concorda que seja isso? A Bíblia também diz que Abraão, Isaque e Jacó viveram muito mais tempo, o mesmo com Jó, pois com eles a bíblia diz "e morreu farto de dias e avançado em velhice" o que significa que eles viveram muito mais tempo que as outras pessoas costumavam viver, e ela não usa esta linguagem com os pré-diluvianos, pois era o comum na época, portanto estes homens parece que eram especiais.

    -Como analisar a acusação de que os nazistas se inspiravam nos discursos anti-judaicos de Lutero, e que os estados luteranos da Alemanha foram os que mais apoiaram os nazistas enquanto os católicos supostamente apoiaram menos?

    -Você acha que os hicsos eram os hebreus? Existe algumas discrepâncias, mas existe similaridades, pois eles tinham uma cultura canaanita, viviam no norte do Egito, eram chamados simplesmente de estrangeiros (pois hicsos é o egípcio de estrangeiro, e a bíblia diz toda hora que os israelitas foram estrangeiros na terra do Egito), eram tratados como servos e escravos, e parece que na época dos hicsos o Egito não esteve tão mal, mas depois da saída dos hicsos os egípcios passaram a considerar eles sanguinários e opressores (na Bíblia os egípcios temiam os hebreus, pois culpavam eles pelas pragas e apreçavam para expulsar eles). O problema é que os hicsos aparentemente formaram uma dinastia de Faraós (com exceção de Moisés ser um príncipe, isso não parece ter relação com os hebreus), e eles desaparecem da história egípcia cerca de cem anos antes do Êxodo, o que gera alguns problemas. Alguns teorizam que os hicsos e os hebreus habitavam perto um dos outros, e que na dinastia hicso os hebreus eram bem tratados, mas quando os egípcios reassumiram o poder, expulsaram os hicsos e iniciaram a escravidão hebraica, pois o novo Faraó do Êxodo "não conhecia a José", o que parece indicar que este faraó tinha uma visão completamente diferente dos hebreus em relação a antiga dinastia de faraós antes dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Não tinha como ser diferente, porque Lutero e Melâncton eram teólogos e não cientistas, e o consenso científico daquele momento era o de que a terra era o centro do universo, então eles apenas repetiam o que a ciência da época afirmava, como muitos fazem até hoje com questões como aquecimento global, evolução e etc (ou seja, como eles não são da área para emitir uma opinião pessoal, se limitam a concordar com o que a maioria dos cientistas afirmam, o que naquela época implicava em aderir ao geocentrismo, apesar de uma minoria pouca representativa na época seguisse a tese de Copérnico). O que eles jamais fizeram foi FORÇAR goela abaixo o geocentrismo nos fieis ou censurar descobertas científicas adversas, como a Igreja Romana fez com Galileu e etc. Por isso a ciência prosperou muito mais nos países protestantes (onde havia liberdade) do que nos católicos (onde havia intolerância e perseguição, e os cientistas eram forçados a se manter dentro de determinados perímetros sob ameaça de prisão, exílio e morte). Não havia uma “Inquisição protestante” para julgar gente como Newton, como havia nos países católicos para julgar gente como Galileu e Giordano.

      2) Pode ser por isso, ou simplesmente para nos mostrar o quão pequenos somos diante da magnitude da obra do Criador. Várias vezes os autores bíblicos destacaram a magnitude do universo como um argumento para o quão pequeno o homem é diante de Deus (“que é o homem, para que com ele te importes?”), o que reforçava ao mesmo tempo a nossa pequenez e a nossa dependência absoluta de Deus, que é tão bondoso e misericordioso que se importa com “formiguinhas” como a gente, mesmo sem precisar. Ou seja, o fato de sermos poeira em meio a um universo gigantesco ressalta a misericórdia de Deus e derruba o orgulho humano.

      3) http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/lutero-era-antissemita-e-o.html

      4) Eu tenho o mesmo entendimento do documentário “Patterns of Evidence: Exodus”, que eu divulguei aqui no site há um tempo atrás:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/o-melhor-documentario-que-ja-assisti.html

      Resumidamente, os hebreus não eram os hicsos; os hicsos dominaram o Egito justamente após a devastação do Egito pelas pragas e o afogamento do exército do faraó no mar Vermelho, o que enfraqueceu consideravelmente este que era de longe o maior e mais poderoso império da época e o tornou suscetível às invasões, iniciando a era de dominação dos hicsos (durante a qual os hebreus já tinham deixado o Egito).

      Excluir
  22. Qual país você admira mais: Suíça ou EUA?

    ResponderExcluir
  23. Olá Lucas. Você está respondendo comentários aqui ainda?

    ResponderExcluir
  24. Já leu aquele livro "O amor em tempos de cólera"? Estamos vivendo um outro, a comunhão em tempos de covid:
    https://www.amazon.in/Fellowship-Prefilled-communion-wafer-100-BROADMAN/dp/B015X6ETYS
    Tem também um, do mesmo fabricante, que é como se fosse bolachas de pao em saquinhos para que as pessoas possam fazer a comunhão ao ar livre, numa praça ou parque, sem tocar uns nos outros ou tocar nos copos e por aeh vai. Tem tb uma igreja nos EUA que faziam comunhão no carro, como se fosse drive-in.
    Ah sim, e dá pra escolher se vc quer o copo com suco de uva ou vinho, dependendo da confissão de fé.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece interessante, mas ainda não li esse livro que você se refere.

      Excluir
  25. Iai lucas, faz muito tempo que não venho aqui! só para avisar eu era aquele cara que usava o nome "Seu Jiraya"

    Lucas eu estava vendo alguns videos no youtube, e apareceu um canal de um cara chamado lucas martini com mais de 600 mil seguidores que as vezes posta videos curando pessoas de problemas no corpo e etc, você acha que essas curas podem ser verificadas?

    Outra coisa, você sabe como lidar com a procrastinação? Eu quero estudar, me exercitar etc, eu sei que você não é bem especializado nisso mais gostaria se pudesse dá um Conselho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outra coisa, você sabe como lidar com a procrastinação? LEVANTA A BUNDA DA CADEIRA E FAZ!!! Não tem segredo, planeje e faça o que planejou.

      Excluir
    2. Nunca tinha ouvido falar nesse Luca Martini, fui procurar no youtube pra ver se era um rosto conhecido e também não era, então fica difícil comentar (já que pra emitir uma opinião séria a respeito de algo eu teria que ter uma base, do contrário seria julgar). Mas o que eu penso é que todas as curas deveriam poder ser verificadas, pelo menos com um laudo médico ou algo do tipo (existem milhares de curas comprovadas, tantas que a maioria nem perde tempo pra provar esse tipo de coisa pros outros, já que em muitas igrejas ser curado de alguma coisa é algo super rotineiro). Mas isso aí já não cabe a quem orou pela cura, ele não tem como pegar os exames da pessoa à força, isso é quem foi curado que teria que providenciar, se necessário.

      Sobre a procrastinação, você tem que traçar metas diárias para o seu dia e ser inflexível em relação a isso, só assim se desenvolve disciplina. Eu por exemplo tenho como meta primária estudar o significado de 800 palavras de francês por dia, dependendo do dia eu consigo isso em 3 horas, outras vezes em umas 5 ou mais, mas o importante é se privar de qualquer tipo de distração enquanto não fechar a meta (não que eu consiga evitar as distrações sempre, mas se a gente parar pra fazer outras coisas como jogar ou assistir alguma coisa fica mais difícil de voltar ao ritmo depois). Por isso é importante aproveitar sempre as primeiras horas do dia pra fazer aquilo que for mais trabalhoso, porque é quando estamos com mais energia.

      Se desperdiçarmos a primeira parte do dia com futilidades e deixarmos pra fazer a coisa séria depois, vai bater sono, tédio, desânimo e todo tipo de desinteresse. Ao mesmo tempo, o fato da “diversão” ficar pro final serve de fator motivacional para terminar logo o trabalho, sem perder tempo. Mas pra isso funcionar bem você tem que estar realmente motivado pra fazer o que tiver que fazer, porque quando fazemos algo pelo qual não temos interesse a dificuldade de conseguir realizar a tarefa é infinitamente maior, é como tirar leite de pedra, por isso é bom pensar bastante se o que você tem por meta vale a pena ou não. A motivação é como um combustível e está diretamente relacionada com o “prêmio” que se obtêm no final, se esse prêmio não for grande coisa a gente só vai procrastinar mesmo (o mesmo se aplica à vida cristã, cujo prêmio/motivação é a vida eterna, que deveria ser o suficiente).

      Excluir
    3. Sobre como lidar com a procrastinação o Lucas já falou tudo, inclusive ele mandou muito bem ao falar sobre deixar a "diversão" para o final do dia, se você no começo do dia fazer alguma atividade que gera muita dopamina tipo jogar um jogo, usar o facebook, instagram, o 'maldito' tiktok ou assistir algum vídeo no youtube, você vai ficar desmotivado para fazer qualquer outra coisa que gera pouca dopamina. É muito melhor você todos os dias (no dia anterior planejar as atividades mais importantes do próximo dia) ou uma vez por semana (planejar as atividades mais importantes de cada dia daquela semana), cumprir todas e então fazer alguma atividade "divertida" como recompensa no final do dia.

      Outra técnica que eu uso e funciona muito bem para mim é a técnica Pomodoro, que consiste basicamente em se dedicar exclusivamente (sem distrações) a uma atividade durante 25 minutos, depois fazer uma pausa de 5 minutos, após 4 ciclos de 25 minutos, vem uma pausa de 15 minutos.

      Também você deve dividir as atividades grandes em etapas, não faz sentido querer terminar uma tarefa grande de uma vez, só em pensar em terminar tudo de uma vez já me faz querer procrastinar, então eu divido as tarefas grandes em etapas. A coisa mais difícil é começar uma atividade, depois que você começa o resto flui naturalmente. Então divida essa atividade em etapas, conte de 5 até 0, e simplesmente comece imediatamente sem distrações (usando a técnica pomodoro).

      OBS: Tem apps que ajudam a controlar o tempo para usar a técnica pomodoro, e também não esqueça de colocar nas atividades mais importantes a oração e a leitura da Bíblia no começo do dia, elas são sem dúvidas as mais importantes, pois a coisa mais importante desse mundo é ter um relacionamento pessoal com Deus.

      Excluir
  26. No último estudo seu eu vi aquele vídeo das manifestações de risadas do Keneth Hagin, assim como já vi coisas piores também sendo feitas e sendo atribuídas a Deus. Pelo que entendi, vc disse que assim como não se falsifica uma coisa que não existe, então Satanás pode sim estarpor trás daquela coisa toda, e é como eu acredito também, até porque dons do Espírito vem pra edificar e tenho certeza que aquilo não edifica ninguém (pelo menos eu não sou edificado em nada vendo aquilo). Pois bem, o que eu pergunto é como que Satanás pode usar assim alguém que é morada do Espírito Santo, que confessa que Jesus é o Senhor e Salvador e tudo mais? Num é meio incoerente isso? Se elas estão salvas, como que Satanás consegue usar toda aquela gente, de forma coletiva?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta mais simples é que eles não tem o Espírito Santo. Jesus disse que no dia do juízo final muitos que dizem "Senhor, Senhor" (ou seja, gente da igreja) serão condenados:

      “Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’. Então eu lhes direi claramente: ‘Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!’” (Mateus 7:22-23)

      Em se tratando da igreja desse cidadão, não me admira que tanta gente não conhecesse o Senhor, embora o confessasse com os lábios. Igrejas antropocêntricas onde o foco recai totalmente na prosperidade financeira e no "sucesso" terreno só atraem gente mundana com uma mentalidade carnal, que usam Deus para os seus próprios interesses materialistas, em vez de buscar a Deus como o alvo das suas vidas. Consequentemente, trata-se de gente facilmente instrumentalizada pelo diabo, inclusive em manifestações pitorescas desse tipo (pra quem não sabe do que estou falando, trata-se do vídeo abaixo).

      https://www.youtube.com/watch?v=kESE8wjEXCQ&feature=emb_title

      Excluir
    2. Entristeçam-se, lamentem e chorem. Troquem o riso por lamento e a alegria por tristeza. Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará.Tiago 4:9,10

      Me lembrei desse versículo.

      Excluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hello Lucas,

      Do you think that this excerpt would be helpful to us in building a case to reject the Roman Catholic apocrypha?:

      aniel, Apocryphal Additions to the Greek translation of Daniel, like that of Esther, contain several pieces which are not found in the original text. The most important of these additions are contained in the Apocrypha of the English Bible under the titles of The Song of the Tree Holy Children, The History of Susanna, and The History of...Bel and the Dragon -1. a. The first of these pieces is incorporate into the narrative of Daniel After who three confessors were thrown into the furnace (Dan. iii. 23), Azarias is represented praying to God for deliverance (Song of Three Children, 3-22); and in answer the angel of the Lord shields them from the fire which consumes their enemies (23-27), whereupon "the three, as out of one mouth," raise a triumphant song (29-68), of which a chief part (35-66) has been used as a hymn in the Christian Church since the 4th century. b. The two other pieces appear more distinctly as appendices, and offer no semblance of forming part of the original text. The History of Susanna (or The Judgement of Daniel) is generally found at the beginning of the book (Gk. MSS. Vet. Lal); though it also occurs after the 12th chapter ( Vulg. ed. Compl.). The History of Bel and the Dragon is placed at the end of the book; and in the LXX. version it bears a special heading as "part of the prophecy of Habakkuk." 2. The additions are found in both the Greek texts, the LXX. and Theodotion, in the Old Latin and Vulgate, and in the existing Syriac and Arabic versions. On the other hand there is no evidence that they ever formed part of the Hebrew text, and they were originally wanting in the Syriac.3. Various conjectures have been made as to the origin of the additions. It has been supposed that they were derived from Aramaic originals, but the character of the additions themselves indicates rather the hand of an Alexandrine writer; and it is not unlikely that the translator of Daniel wrought up traditions which were already current, and appended them to his work.

      William Smith, A Dictionary Of the Bible Comprising Its Antiquities, Biography, Geography, and Natural History, p. 188

      Excluir
    2. Well noted. It is also worth checking what Jerome wrote about the additions to Daniel in the Prologue to the Book of Daniel in the Vulgate:

      “But among other things, we must recognize that Porfirio makes this objection to us about the Book of Daniel, that it is clearly a fraud that should not be considered as belonging to the Hebrew Scriptures but an invention composed in Greek. This he deduces from the fact that in Susana's story, where Daniel is talking to the elders, we find the expressions: 'To share from the mastic tree' (apo tou skhinou skhisai) and saw in the evergreen oak (kai apo tou prinou prisai), a play on words appropriate for Greek rather than Hebrew. But both Eusébio and Apolinário responded to him after the same content, that the stories of Susana and Bel and the Dragon are not contained in the Hebrew, but constitute a prophecy of Habakkuk, son of Jesus, of the tribe of Levi. Just as we find in the title of this same story of Bel, according to the Septuagint: 'There was a certain priest named Daniel, son of Abda, an intimate of the Babylonian rite'. And yet, Holy Scripture testifies that Daniel and the three Hebrew youths were from the tribe of Judah. For this same reason, when I translated Daniel many years ago, I marked these visions with a critical symbol, demonstrating that they were not included in the Hebrew. And in this regard, I am surprised to be told that certain critics complain that I on my own initiative truncated the book. After all, he wants Origen, Eusebius and Apollinaris and other prominent Church men and doctors from Greece to recognize that, as I said, these visions are not found among the Hebrews, and that therefore they are not required to answer Porfirio for these parts who do not exhibit authority as Sacred Scripture

      Excluir
  28. Lucas, o que você acha do imposto eclesiástico que é legal em muitos países europeus e é cobrado até hoje pelas Igrejas oficiais daquele Estado?

    https://www.google.com/amp/s/amp.dw.com/pt-br/corte-alem%25C3%25A3-decide-que-para-ser-cat%25C3%25B3lico-%25C3%25A9-preciso-pagar-imposto/a-16266839

    https://www.swissinfo.ch/por/sociedade/o-pre%C3%A7o-da-f%C3%A9_imposto-eclesi%C3%A1stico-divide-cat%C3%B3licos-su%C3%AD%C3%A7os/36488458

    Sem deixar de mencionar que um dos motivos pelos quais a religião vem perdendo muitos fiéis em muitos países europeus se deve também à esse imposto sobre a religiosidade:

    https://www.google.com/amp/s/amp.dw.com/pt-br/igrejas-alem%25C3%25A3s-devem-perder-milh%25C3%25B5es-de-membros/a-48579641

    ResponderExcluir
  29. "Apenas um ano após comprar o papado, ele a casou aos 13 anos com Giovanni Sforza, numa magnífica cerimônia realizada no Palácio do Vaticano."

    Como você bem disse há algum tempo atrás:

    "Por mais nojenta e doentia que essa prática seja, o fato é que ao longo da maior parte da história humana que conhecemos, a pedofilia foi admitida ao menos em algum grau, então não seria muito exagero pensar que possa voltar a ser. Se você pesquisar, vai ver muitas rainhas ou princesas medievais e até de séculos posteriores que se casaram aos 11 ou 12 anos; Tomás de Aquino diz que as meninas podiam se casar desde antes da idade da puberdade (que começa aos 10 anos) [...] Não eram só os árabes que admitiam o que hoje consideramos pedofilia, o Ocidente era igualzinho, a diferença é que nós evoluímos ao ponto de perceber o quanto essa prática é imoral e a proibimos legalmente, enquanto eles permanecem nas trevas da ignorância permitindo abominações como essa."

    Graças a Deus, o Ocidente evoluiu e proibiu essa prática legalmente porque isso é uma coisa NOJENTA 🤢🤮 Mas não para por aí não, tem essa parte aqui:

    "Sforza acusou Lucrécia de manter relações sexuais com seu irmão e seu pai, foi ameaçado de morte e teve que fugir para bem longe de Roma."

    Francamente falando, não sei o que é mais nojento nessa História dos Bórgia, se é o fato desse doente ter casado a filha com 13 anos ou ele manter relações sexuais com a própria filha e ainda compartilhar ela com outro filho 🤮🤮🤮🤮

    Esse Zé Povinho da Idade média era realmente nojento e doente, até hoje eu não entendo como esses católicos rad-trad conseguem defender esses Papas de calibre como esse Alexandre VI o cara era doente da cabeça!!!

    ResponderExcluir
  30. "No campo político, a influência desse papa também foi massiva, bastando lembrar que foi ele quem dividiu o mundo entre Espanha e Portugal, através da bula Inter Coetera (que um ano mais tarde foi fixado por ambas as partes pelo Tratado de Tordesilhas, de 1494). À Espanha ele deu a maior parte da América, e a Portugal deu os territórios da África e a maior parte da Ásia – um eloquente exemplo de como o papa se considerava o juiz do mundo. Assim, por ironia do destino, o fato da faixa litorânea mais tarde conhecida como o Brasil ter sido colônia de Portugal tem o dedo de Alexandre Bórgia."

    Outro crime do Papa Alexandre VI (além dos estupros, adultérios, incestos, subornos e corrupção): ter dado um pedaço das Américas à Nação mais imoral e canalha da História e que deu origem ao País onde o Poste urina no Cachorro, onde a Pipa empina o Menino e onde a Polícia corre do Bandido, esse Papa aí com certeza absoluta não está com o Nome escrito no Livro da vida e já tem uma vaga no Lago de Fogo do Juízo Final.

    Alexandre VI QUEIME NO INFERNO!!!!

    ResponderExcluir
  31. Lucas, uma das críticas que são feitas ao Presidencialismo é que o mesmo ajuda na proliferação do Populismo, além do mesmo ser um terreno fértil para populistas, além disso, dizem que o Presidencialismo promove o culto à personalidade, pois o Presidente não depende da aprovação do congresso e por isso pode tomar decisões populistas que promoverão o culto à personalidade do mesmo, o que você acha dessas críticas? Você acredita que o Presidencialismo é o motor propulsor do Populismo como dizem certos críticos???

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Presidencialismo#Cr%C3%ADticas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O sistema de governo não é o fator mais decisivo para o populismo ou autoritarismo de um governo, o Saddam Hussein por exemplo foi primeiro-ministro do Iraque por décadas e nem é preciso dizer o nível de populismo e autoritarismo envolvidos, isso tem mais a ver com a mentalidade do povo em questão do que com a estrutura governamental em si. Em um país sério como os EUA, por exemplo, um governo populista ou autoritário é muito raro de acontecer, mas nas repúblicas latino-americanas isso é frequente, mesmo naquelas que adotam o mesmo sistema norte-americano. Isso porque as próprias massas desses países tendem à idolatria política, em parte devido à ignorância e à incultura do povo, e em parte devido ao histórico de idolatria religiosa que já acostuma as pessoas desses países (católicos) a idolatrar homens. Particularmente eu defendo um tipo de governo presidencialista onde o presidente tem muito menos poder do que tem hoje nos mais diversos países (ou seja, onde o seu poder é praticamente tão limitado quanto os dos primeiros-ministros dos países parlamentaristas, só que eleito diretamente pelo povo e não pelo Congresso), mas não acho que isso resolveria o problema do culto à personalidade, que tem raízes bem mais profundas que um simples sistema de governo.

      Excluir
    2. Lucas(pegando gancho nessa questão da religião) um dos principais fatores para a América Latina ser um antro de populistas também é a estrutura da religião majoritária por aqui? Já que o papa(como você já mostrou em outros artigos) é alguém que deve ser amado e respeitado acima de tudo.

      Excluir
    3. Sim, inclusive há um tempo atrás eu postei aqui no site o discurso do papa papa Pio X, que literalmente exige uma obediência cega e submissão incondicional aos papas:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/12/quer-amar-o-papa-aprenda-como-com-pio-x.html

      Essa mentalidade é transferida do campo religioso para a esfera política, até porque o papa é um líder religioso e civil, um sacerdote e um chefe de Estado, e assim sempre foi. Por isso os regimes fascistas, ditaduras e populismo barato sempre prosperaram em solo católico, em torno de figuras como Mussolini e Franco, que canalizavam a mentalidade católica de obediência incondicional (algo mais difícil de acontecer em países protestantes, que sempre prezaram pelo livre exame e pela consciência individual).

      Excluir
  32. Lucas, sobre a questão do conflito...

    Deus foi injusto com satanas? Bom, eu gostaria de saber mais sobre o assunto, não o conheço bem, então se não for encomodo gostaria que tirasse qualquer duvida que eu poderia ter sobre isso, usando de base minha pergunta... acredito que assim eu possa compreender melhor a justiça de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você estiver falando somente do conflito Deus x Satanás e não qualquer outro acho que eu poderia responder. Deus não foi injusto com ninguém, certos filmes e séries atuais reimaginam o diabo como alguém super desconstruído e que foi injustiçado (como Supernatural e a série Lúcifer, se bem que em Supernatural o diabo ainda é um vilão), mas isso ai é ficção e não deve ser levado a sério como algo real. O objetivo de Satanás é afastar a humanidade de Deus, talvez porque ele seja orgulhoso, ou invejoso, não da pra saber ao certo, mas ele claramente despreza o ser humano e tenta provar para Deus que os seres humanos não valem nada e devem ser destruídos, é por isso que ele é o acusador ou adversário (pois Satanás é a palavra hebraica usada para adversário, e não que o nome do anjo caído seja esse mesmo), pois ele tenta nos acusar para Deus nos punir e nos destruir. Além de nos acusar perante Deus, o diabo tenta nos fazer mal, como ele fez ao fazer Eva comer do fruto, mentindo para ela sobre as intenções de Deus, e como tentou Jesus no deserto. Os seus anjos (chamados também de demônios) possuem pessoas e ensinam todo tipo de "feitiçaria" e religião mentirosa para prejudicar os seres humanos. O diabo e seus anjos também se opõem as atividades dos anjos obedientes a Deus, como em Daniel 10:13, onde um principado demoníaco tentou deter um anjo mensageiro. Em Judas 1:6 Satanás se opôs a Miguel em relação ao corpo de Moisés. E em Apocalipse 12 onde Satanás e seus anjos iniciam uma guerra no Céu e Miguel o deteve. A maioria das pessoas dizem que Satanás queria tomar o trono de Deus, eu não acho isso pois querer ser como Deus é um objetivo humano e não do diabo, pois os homens que tem pouca compreensão de Deus tentam tomar o trono de Deus (Eva, o Faraó do Êxodo, Nabucodonosor, o Anticristo, etc), já o diabo que teve mais contato com Deus dificilmente acharia que é possível tomar o trono dele. Na minha visão o diabo odeia a humanidade por alguma razão, e faz de tudo para nos prejudicar e nos acusar perante Deus, a ponto de se opor a outros anjos também. Por isso Deus expulsou Satanás do reino dos Céus e o castigou, pois Deus é justo em perdoar, e quando Cristo morreu na cruz, Deus deu seu perdão para todos que se arrependem, portanto ter um acusador nos céus é inútil, pois as acusações não iam ter valor nenhum (Ap 12:10). Mas mesmo sendo derrotado, o diabo continua planejando o nosso mal, tentando destruir as igrejas, promovendo seus falsos profetas e seus milagres e todo tipo de coisa para afastar os homens de Deus, e por isso Deus ira destruir Satanás por tudo que este fez, assim como punir os pecadores angelicais e humanos. Então não, Deus não foi injusto, pelo contrario, Deus é incrivelmente justo, qualquer segundo de vida que nós humanos e que Satanás tem é um ato de misericórdia, pois Deus já deveria ter nos punido por nossos pecados, mas como Ele é misericordioso, permite que nós continuemos vivos para procurar arrependimento, mas um dia Deus ira agir contra os pecadores obviamente, Ele não ira tolerar o mal para sempre.

      Excluir
    2. O Vinicius já deu uma boa resposta em relação a isso, mas se tiver mais dúvidas a respeito é só escrever.

      Excluir
  33. Olá, Lucas! Tudo bem? Espero que sim. Vi que você é um dos poucos blogueiros direitistas que escreve contra a restauração da monarquia no Brasil, trazendo ao público excelentes artigos desmentindo as lorotas monárquicas. Recentemente, criei um blog. Se for do seu interesse, escrevi um artigo sobre o antiamericanismo no movimento monarquista brasileiro. https://tradicionalismobandeirante.blogspot.com/2021/01/antiamericanismo-no-movimento.html
    Se você, eventualmente, redigir um novo artigo a respeito da monarquia, ficaria feliz se pudesse ser útil para a enriquecer a sua argumentação.

    Desde já quero expor minha admiração pelo seu trabalho.

    Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bandeirantes, gostaria de agradecer pelo artigo e pela contribuição à Direita Anti-monarquista, cada artigo de Direita que critica o movimento monarquista é sempre bem-vindo, esses reacionários não representam o conservadorismo legítimo. Não sou o Lucas, mas esteja sempre bem vindo ao blog pra comentar o que quiser, boas vindas de um assíduo leitor do blog, Estudante de Direito de Direita. 🙂👍🏻

      Excluir
    2. Muito obrigado! É um imperativo cívico combater democraticamente os monarquistas, sempre esposando a verdade histórica. Nem mesmo em Portugal essa camarilha consegue agrupar tantas pessoas!

      Excluir
    3. Muito bom o seu artigo, eu não sabia que esse embuste de que "os norte-americanos vão roubar a Amazônia do Brasil" vem desde essa época, é impressionante como os tempos passam mas os ardis dessa gente permanecem os mesmos. Abs!

      Excluir
    4. Eduardo Prado se saiu "melhor" do que o patriarca do comunismo: Friedrich Engels. :)

      "In America we have witnessed the conquest of Mexico and have rejoiced at it. It is also an advance when a country which has hitherto been exclusively wrapped up in its own affairs, perpetually rent with civil wars, and completely hindered in its development, a country whose best prospect had been to become industrially subject to Britain — when such a country is forcibly drawn into the historical process. It is to the interest of its own development that Mexico will in future be placed under the tutelage of the United States. The evolution of the whole of America will profit by the fact that the United States, by the possession of California, obtains command of the Pacific."

      https://marxists.architexturez.net/archive/marx/works/1848/01/23.htm

      Excluir
  34. Lucas, acredito milênio( Reino milenar e literal) mas não entendo templo Ezequiel partir capitulo 40, não tem como alegorizar tudo( sacerdócios levitas etc.) acreditar forma literal tenho muitas dúvidas; Como fica sacrifício Cristo?. Porque Deus vai aceitar sacrifício de animais milênio? E Nova Jerusalém? Onde igreja fica neste período?

    Se tiver como indicar livro ,estudo agradeço. Paz Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, particularmente tenho problemas com a interpretação alegórica do templo de Ezequiel porque não acho que o profeta passaria oito capítulos inteiros descrevendo detalhadamente e minuciosamente um templo que não existiria, senão "espiritualmente" e entendido de uma forma tão simples. Entendo que sempre que a Bíblia se preocupa muito em descrever cada detalhe (como as medidas de cada parte do templo, cada utensílio e etc) é porque está descrevendo algo literal mesmo (da mesma forma que fez com a planta do templo original, o de Salomão). Inclusive os judeus esperam reconstruir o templo de acordo com o da visão de Ezequiel, Paulo diz que o anticristo se assentaria no templo de Deus e João no Apocalipse (que escreveu depois da destruição do segundo templo) vê e descreve um templo também (mais especificamente o do capítulo 11, já que no capítulo 21 já depois da criação da nova terra ele diz não existir mais templo algum). Então tudo indica que vai mesmo haver um novo templo construído pelos judeus de acordo com a descrição de Ezequiel, e como eles ainda acreditam na necessidade de sacrifícios e rituais, essas práticas existirão da mesma forma que descritas pelo profeta.

      Isso significa que nós devemos voltar ao velho sistema de sacrifícios de cordeiros pelos pecados? Claro que não, pois esses sacrifícios serão feitos pelos judeus incrédulos, não pelos cristãos. Nós sabemos que não há necessidade de sacrifício pelos pecados uma vez que o Cordeiro de Deus já se sacrificou, mas os judeus não, então continuarão sacrificando até que o anticristo quebre a aliança com eles, acabe com os sacrifícios (Dn 9:26-27) e todo o Israel abra aos olhos para a verdade de que Jesus é o Senhor (Rm 11:26). Então em síntese serão feitos sacrifícios neste terceiro templo, mas esses sacrifícios não vão apagar os pecados porque não terão mais esse efeito, e os próprios judeus irão reconhecer isso quando o anticristo os trair e tudo o que Jesus predisse acontecer. É somente depois disso que Jesus volta e que o milênio se inicia, ou seja, não haverá esses sacrifícios durante o milênio, quando Cristo reinará conosco na terra, esses sacrifícios só serão feitos pelos judeus durante a grande tribulação. Abs!

      Excluir
  35. Uma coisa que gosto fazer é de procurar evidencias históricas que colaboram com a Bíblia, não porque minha fé é baseada nisso (evidencias históricas) mas porque tenho interesse mesmo, e chega a ser incrível como todos os argumentos secularistas são desonestos, eles simplesmente ignoram a informação bíblica como se não existisse. Por exemplo, em um livro aqui que eu estou lendo, diz quenão existe evidencias de Josué, mas sim de que cerca dos séculos XIV e XIII a.C cem novas vilas apareceram em Canaã, nas montanhas, portanto, os israelitas surgiram em Canaã e não eram estrangeiros. Mas hora, a bíblia diz que Josué evitava destruir as cidades, e com exceção de algumas como Jericó e Ai, ele mantinha as cidades intactas para que os israelitas habitassem, e é natural que as novas cidades que eles construíssem se assemelhassem as cidades que eles não destruíram. Por isso não existe evidencias de uma onda de destruição em Canaã nesta época, e faz parecer que os israelitas surgiram em Canaã, exatamente porque eles não destruíram nada nesta época, eles apenas tomaram o que já existia, e desta forma é quase impossível a arqueologia concluir grandes mudanças neste período. Outra coisa que os secularistas dizem é que não existe evidencias de um extermínio de Canaã. Mais uma vez eles não leram a bíblia por inteiro, pois o próprio Deus diz que os cananeus seriam expulsos pouco a pouco para evitar que a terra ficasse em um mal estado, primeiro Josué derrotou vários. Após sua morte os demais israelitas conquistaram mais territórios, depois vieram os juízes e por fim Saul, Davi e Salomão, quando a conquista foi completada. Os cananeus foram sendo dominados aos poucos exatamente como a Bíblia diz, e muitos foram mantidos vivos entre os hebreus, por isso as evidencias mostram que os cananeus continuaram existindo após Josué, exatamente como diz a Bíblia. Os cananeus do Líbano/Fenícia continuaram vivos até a época de Jesus inclusive (pois ele encontra uma mulher siro-fenícia), e os libaneses atuais serem descendentes dos cananeus não é uma evidencia anti-biblica, pois a bíblia nunca disse que todos os cananeus seriam destruídos, muitos deles foram poupados da destruição pois se arrependeram, ou os israelitas tiveram preguiça de expulsar eles e apenas os sujeitaram a servidão, mas os secularistas leem tudo literalmente e acham que se somente um cananeu continuasse vivo, provaria que a bíblia é mentira, chega a ser incrível a desonestidade.

    ResponderExcluir
  36. Outra coisa é eles falarem que as histórias dos patriarcas são mentiras pois a bíblia não menciona a presença Egípcia em Canaã. Fui ver sobre isso na minha bíblia, e percebi que na verdade a bíblia não menciona a presença egípcia em Canaã quase nunca, mas ela também não nega que ocorreu. Tanto Abraão quanto Jacó foram para o Egito quando a terra estava com fome, portanto o Egito era uma terra de socorro para quem estava em Canaã, provavelmente devido ao fato do Egito ter influencia na região. Na história de Roboão, a bíblia diz que Judá se tornou um vassalo do Egito, mas a bíblia raramente menciona como foi essa servidão, mas ela demonstra que os egípcios de fato estiveram ali até os tempos do rei Asa, que lutou contra Zerá o etíope. Ou seja, de fato a bíblia não menciona muito os egípcios em Canaã, mas não porque ela esta errada, pois a mesma cita a influencia que os egípcios tinham em Canaã diversas vezes, além disso a maior parte desta influencia egípcia em Canaã vem dos próprios egípcios, que costumavam exagerar certas informações para parecerem mais poderosos. Existe um texto gravado na Estela de Maneptah, de 1207 a.C que cita pela primeira vez o nome Israel sem ser na bíblia, e diz que Israel foi destruída e sua semente exterminada. Decidi ver em qual período isso se encaixava na cronologia bíblica, e cai no período de Débora e Baraque. Ou seja, Jabim e Sísera pediram ajuda ao Faraó, que estava fazendo uma campanha militar no Levante, e o Faraó ajudou eles a derrotarem os hebreus, e "Ficaram desertas as aldeias em Israel, repousaram, até que eu, Débora, me levantei, levantei-me por mãe em Israel" (Jz 5:7). Ou seja, a bíblia não descreve os egípcios nesta ocasião pois os egípcios eram aliados de Jabim e Sisera, o verdadeiro inimigo, que sujeitaram os hebreus a servidão e destruíram suas aldeias, exatamente como diz a estela de Maneptah e o livro de Juízes, até Débora aparecer e reorganizar os israelitas. As cartas de Amarna, que mencionam a relação egípcia com outros povos, descreve varias vezes que os cananeus pediam ajuda aos egípcios para lidar com a invasão de povos que estes chamavam de Habiru, que não da pra saber se trata dos hebreus, embora não exista outro povo que de para encaixar com estes invasores que não sejam estes.

    Portanto podemos concluir que as evidencias em Canaã e no Egito colaboram com a Bíblia e não o contrario, e qualquer possível discrepância se da ao fato dos historiadores não levarem a Biblia a sério, e então ignoram um monte de informações importantes, como o fato de muitos cananeus terem sido poupados, e o fato da bíblia mencionar sim a presença egípcia em Canaã, e que se alguém exagerava era os egípcios, pois se os egípcios fossem tão poderosos em Canaã assim, eles influenciariam a religião de lá, mas nem isso conseguiram pois a religião de Canaã era influenciada pela Síria e Ugarit, o que mostra que os egípcios as vezes tinham atividades militares em Canaã (exatamente como a bíblia diz) e não que eles eram os verdadeiros donos daquelas terras (como os historiadores as vezes querem fazer parecer).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belas observações!

      Me lembrei agora que você havia dito há um tempo atrás que está escrevendo um livro sobre escatologia, como andam as coisas? Você tinha dito que me enviaria um email ou algo assim, mas ainda não enviou. Não se esqueça de me enviar a prévia do livro pra eu poder divulgar aqui quando estiver pronto, e pra ajudar em algum detalhe de revisão se você quiser.

      Excluir
    2. Sobre o livro eu tive que dar um tempo no ano passado por conta de algumas coisas da faculdade e outras responsabilidades, depois eu fiquei com tempo livre mas deu uma desanimada porque eu tava tentando encaixar algumas coisas, não que eu queira fazer um livro irrefutável, mas sim com bons argumentos, ai acabei não escrevendo nada por um bom tempo. Mas foi coincidência você falar isso porque a uns dias atrás eu voltei a rever e escrever dinovo, a maior parte já esta escrita, eu só to revendo pra ver se esta tudo certo e terminando mais algumas coisas e alguns capítulos. Quando eu achar que esta bom eu tento te mandar pelo facebook que eu uso mais que o gmail, mas se não der por lá eu mando pelo email mesmo. E o que precisaria de sua ajuda talvez fosse em relação a alguns assuntos, por exemplo no caso do preterismo creio eu que esteja bom sobre o que eu falei, mas talvez você tenha fontes melhores e mais detalhes sobre o assunto, ai eu poderia acrescentar. Então quando eu te mandar você pode analisar e se achar que esta faltando algo é só dizer que eu acrescento.

      Excluir
  37. Lucas, se Deus elege para a salvação baseado no fato de que ele olhou para o futuro e viu quem iria crer o torna imperfeito, pois precisou obter conhecimento de fora ( no caso da criatura) para poder tomar uma decisão, tornando Deus imperfeito, pois o que é perfeito não precisa de complemento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por mais que ele possa ver o fururo, talvez simplesmente ele não presisa, pois independentemente se ele olha ou não ele sempre sabera.

      Excluir
    2. "...ele sempre sabera." Eu também concordo, mas como Ele sabe? Você está colocando um mistério para não chegar a conclusão lógica.

      Excluir
    3. Voce só está colocando mistério onde não há para negar a conclusão. Se Deus sabe isso, então tirou de algum lugar, seja dEle ou da criatura.

      Excluir
    4. Deus não elege para a salvação "olhando para o futuro" como se estivesse com uma lâmpada mágica ou uma bola de cristal, eu já expliquei como funciona a predestinação umas mil vezes em meu livro, em artigos e vídeos, a predestinação para a salvação simplesmente significa que Deus decidiu de antemão que quem fosse fiel e obediente seria salvo no final, e quem não fosse se perderia, só isso. Por isso quem está em Cristo no momento está salvo (ou seja, predestinado à salvação, se continuar firme até o fim), e quem estiver fora está predestinado à destruição, a não ser que se arrependa enquanto ainda há tempo. E tome cuidado com esse tipo de engodo pseudointelectual que tenta provar ou refutar essa ou aquela doutrina bíblica por meio de sofismas filosóficos, uma doutrina é verdadeira ou falsa por ser biblicamente verdadeira ou falsa, não porque não se encaixa em uma concepção filosófica. Isso que você chama de "tornar imperfeito" ou de "obter conhecimento de fora" são todas conjecturas filosóficas de quem tenta entender Deus por meio da lógica humana, se formos usar esse tipo de racionalização filosófica vamos acabar com metade das doutrinas cristãs, a começar pela trindade. Quer provar um ponto? Ótimo, então abra a Bíblia, não um livro de filosofia cheio de sofismas pra ludibriar tolos.

      Excluir
    5. Mas a questao é, Ele sabe quem será fiel até o fim? E como Ele sabe?
      Sobre os engodos intelectuais, vejamos 1 pe 1.2, como resolver a questão abordada se ambos, calvinistas e arminianos entendem que Deus predestina com base na presciência?

      Excluir
    6. "Mas a questao é, Ele sabe quem será fiel até o fim?"

      Sim.

      "E como Ele sabe?"

      Pela presciência.

      "Sobre os engodos intelectuais, vejamos 1 pe 1.2, como resolver a questão abordada se ambos, calvinistas e arminianos entendem que Deus predestina com base na presciência?"

      Mds, eu já acabei de responder isso, ou você está trollando comigo ou quer que eu desenhe, não é possível.

      Excluir
    7. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    8. Perdão, deixe-me corrigir, daí você volta na minha primeira preposição lá em cima.

      Excluir
    9. ...que foi exatamente o que eu respondi logo na minha primeira resposta. Se você não foi capaz de entender algo tão simples, eu não vou ficar repetindo porque não vai adiantar nada.

      Excluir
    10. Presciência não tem a ver com predestinação, mas em ter ciência dos acontecimentos previamente. Eu não estou interferindo no seu debate com o Alon mais abaixo, mas ambos tem uma abordagem bastante ingênua para não dizer infantil a este respeito, porque ambos partem do pressuposto de que presciência implica em predestinação do tipo determinista, onde os acontecimentos que Deus sabe que vão acontecer são causados por Ele mesmo (o que leva o Alon a concluir pela herética doutrina do teísmo aberto e você pelo muito mais abominável e diabólico determinismo calvinista). Quando tudo o que é necessário fazer para evitar esses extremos heréticos e estranhos à Igreja antiga é assumir que o que Deus sabe de antemão não é o que Ele causou ou determinou antes da fundação do mundo, mas o que Ele sabia que a Sua criação faria por seu próprio livre-arbítrio, sem o qual somos como máquinas ou robôs automatizados.

      O mal e o pecado que existem no mundo não são determinados por Deus (o que é inclusive blasfêmico contra a Sua própria natureza), são CONHECIDOS por Ele, o que é bem diferente. Podemos discutir por que Ele não interfere para evitar um mal aqui ou ali (e eu tenho um monte de artigos explicando isso), mas JAMAIS imputar a Ele o próprio mal, seja o afirmando expressamente ou através de sofismas diabólicos para enganar gente incauta, do tipo “Ele não causou o mal, mas decretou de antemão que acontecesse e não havia nada que o homem pudesse fazer para impedi-lo, mas mesmo assim a culpa é do homem” (que seria o mesmo que culpar um fantoche por algo que aquele que está controlando o fantoche disse ou fez).

      Tudo isso já foi exaustivamente explicado no meu livro sobre o tema, se você tem preguiça de ler então me poupe de ficar voltando a este assunto vez após vez. E se insistir de novo em ficar repetindo coisas que já foram explicadas e perguntas que já foram respondidas, você será banido por trollagem, e qualquer novo comentário neste blog daqui em diante não será mais aceito. Meu tempo é precioso demais para ser desperdiçado com gente que não é capaz sequer de abrir a Bíblia para discutir um tema bíblico, preferindo em vez disso usar de filosofadas bocós de boteco que só enganam gente bobinha e néscia. Você sabe muito bem que aqui eu não discuto filosofias humanas com gente que desconhece a Bíblia, como teólogo e historiador eu discuto a Bíblia e a história; se o seu propósito aqui é debater sofismas pseudofilosóficos procure outro lugar pra debater, devem existir muitos que satisfazem o seu gosto.

      Excluir
    11. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    12. "Tudo isso já foi exaustivamente explicado no meu livro sobre o tema ou ler" okay, vou ler...

      Excluir
    13. Mais uma vez tangenciando a questão para uma filosofia barata de boteco em vez de abrir a Bíblia e argumentar com base na mesma, é lamentável. Se tudo o que me fizesse me apegar a um determinado ensino fosse uma filosofia humana e eu fosse incapaz de provar esta doutrina com a Bíblia ou mesmo de abri-la, eu teria vergonha de mim mesmo, mas pra não deixar batido o que você disse eu vou dar minha última resposta, e vai ser a última mesmo porque já vi que você não se cansa de repetir as mesmas ladainhas que já foram exaustivamente explicadas e refutadas aqui, e eu não estou interessado em ficar repetindo as mesmas coisas ad infinitum para alguém que claramente não está disposto a entender.

      Mas como Deus tem ciência?

      Essa pergunta simplesmente não faz sentido, é como perguntar “mas como Deus tem poder” para ser onipotente, ou “como Deus é eterno” para ser atemporal, ou “como Deus pode estar presente em todos os lugares” para ser onipresente, e assim por diante. É óbvio que a resposta está na própria natureza de Deus: se Ele é Deus, ele tem a capacidade de poder fazer todas as coisas, de estar em todos os lugares, de não ter início nem fim de dias, de conhecer todas as coisas de antemão. É por isso que eu repudio esse tipo de filosofia tosca que tenta problematizar tudo para tentar entender o que está além da compreensão humana, como a natureza de Deus. É idêntico aos neo-ateus com o “desafio da pedra” e outras babaquices do tipo, vocês combinam muito entre si, estão de parabéns.

      Cara, aí voce inevitavelmente volta para a minha argumentação inicial, Deus nessa visão depende da criatura para ter conhecimento, e algo que é perfeito não precisa de complemento.

      Não depende PORCARIA NENHUMA, se Ele quisesse ele poderia não ter criado nada e teria conhecimento prévio assim mesmo, o conhecimento prévio vem da própria capacidade inerente à natureza divina; a partir do momento em que Ele decide criar um ser livre, ele já sabe como o ser livre irá agir, mesmo que as ações sejam do ser que ele criou e não dEle próprio. O que você está assumindo é o absurdo de que Deus só pode saber de uma coisa previamente se Ele próprio determinou tudo o que aconteceria, o que é patético e demoníaco, primeiro por atribuir a Deus todo o mal e o pecado que há no mundo, e segundo por limitar Deus a ponto dEle só ser capaz de conhecer uma coisa que Ele próprio fez (quando até um simples ser humano é perfeitamente capaz de conhecer certas coisas que não fez), ou pior ainda, de só poder ser “perfeito” se for incapaz de criar seres livres que tomem as suas próprias decisões, o que é um verdadeiro atentado à soberania de Deus.

      Deus não depende da criatura PARA ter o conhecimento, o conhecimento ele já tem por inerência de Sua própria natureza, e Ele pode simplesmente decidir se manterá o quadro das coisas tais como elas aconteceriam livre de interferência, ou se interferirá nos acontecimentos para mudar o curso da história. Essa palhaçada de “atribuir imperfeição” ou “precisar de complemento” só faria algum sentido se Deus estivesse preso no tempo igual nós, aí sim ele precisaria esperar a criatura agir para então saber como ela agirá, mas não faz o menor sentido em se tratando de um ser ATEMPORAL como Deus, ou seja, de alguém que está ao mesmo tempo no nosso passado, no nosso presente e no nosso futuro, e portanto já sabe tudo o que nós faremos antes mesmo de agirmos. É por não entender a atemporalidade de Deus que os calvinistas formulam esses argumentos toscos, tentando limitar Deus ao nível de compreensão humana da coisa.

      Excluir
    14. Mas oque seri Deus determinar? Pois eu também concordo com a sua afirmação.

      Se você acha que Deus só conhece o futuro porque Ele próprio decretou o que aconteceria, então não, você não concorda com a minha afirmação. Determinismo é o homem estar condicionado a fazer algo que foi determinado de antemão sem o conhecimento dele, de modo que as nossas ações não são ações livres, mas fazemos apenas aquilo que nos foi determinado fazer (que é exatamente o tipo de coisa que você crê). Por exemplo, Hitler não tinha realmente a opção de não matar 6 milhões de judeus nos campos de concentração, porque Deus havia determinado desde antes da fundação do mundo que ele mataria 6 milhões de judeus e não havia nada que ele pudesse fazer para impedir isso, o que implicaria em se opor ao decreto divino imutável. Em suma: Hitler era o fantoche, Deus era quem o movia, e mesmo assim na visão calvinista a culpa é de Hitler, e Deus não tem nada a ver com isso. Patético.

      Deixe-me corrigir algumas coisas, 1 Ele decretou de forma permisiva; exemplo, quando um pai deixa seu filho sair de casa para fazer coisa errada mesmo podendo impedi-lo, o pai tem não responsabilidade pelos atos maus do filho, mas deixou ele seguir o seu livre arbítrio.

      Isso não é decretar, é apenas permitir. Um pai que deixa o seu filho sair de casa não precisa “decretar” nada, precisa apenas permitir, vocês não sabem nem mesmo o que significa um decreto. Se o decreto divino se refere apenas a permitir as ações humanas livres, então não existe de fato decreto algum, Deus simplesmente permitiu que as pessoas agissem livremente tal como qualquer um de nós faz sem precisar decretar nada. Quando os calvinistas falam em decreto, não é neste sentido vão e inútil onde decretar ou não decretar daria no mesmo, mas sim de Deus EFETIVAMENTE decretando cada detalhe do que um homem faria, sem a menor possibilidade do mesmo agir diferente. Pelo menos leia o que Calvino escreve nas Institutas para entender o que é o calvinismo, ele passa um livro inteiro só para contrapor a visão de que o decreto de Deus é algo passivo, pra ele tudo o que acontece foi não apenas “permitido” ou “antevisto” por Deus, mas efetivamente predeterminado por Ele:

      “Imaginemos, por exemplo, um mercador que, havendo entrado em uma zona de mata com um grupo de homens de confiança, imprudentemente se desgarre dos companheiros, em seu próprio divagar seja levado a um covil de salteadores, caia nas mãos dos ladrões, tenha o pescoço cortado. Sua morte fora não meramente antevista pelo olho de Deus, mas, além disso, é estabelecida por seu decreto” (Institutas,1.16.9)

      Excluir
    15. 2. O mal não pode ser causado, pois aí geraria um problema enorme, pois Deus é causa de todas as coisas, o que é um absurdo Deus causar o mal, nisso concordamos, mas o mal não é algo em sí, uma substancia ou ser, mas o desejo de bens maiores desconsiderando o bem maior que é Deus.

      Veja só como você se enrola em suas próprias sutilezas, uma hora diz uma coisa e outra hora refuta a própria coisa que disse. Você havia acabado de dizer que o decreto divino é algo tão passivo quanto um pai que meramente PERMITE que seu filho saia de casa, mas que não “causa” essa saída, e agora você vem com essa heresia abominável de que “Deus é a causa de todas as coisas”, que já foi refutada em tudo que é tipo de concílio antigo da Igreja. Um pai que permite que seu filho saia de casa não CAUSOU a saída dele, quem decidiu sair foi o próprio filho e o pai apenas permitiu, mas se Deus CAUSA todas as coisas então ele próprio teria expulsado o filho de casa e o obrigado a viver no pecado.

      Neste caso, Deus também CAUSA todos os estupros, todos os assassinatos, todas as torturas, todos os abusos infantis, todas as blasfêmias contra Ele mesmo, todos esses calvinistas desperdiçando o meu tempo e assim por diante. Não me interessa se você não acha que o mal é uma substância (se for pensar por este ângulo, nem o bem é uma substância que se possa pegar ou tocar, então o bem não existiria assim como o mal), o que importa são as AÇÕES, que para os calvinistas são todas causadas por Deus. E nenhuma filosofia de boteco que tenta negar, relativizar ou ressignificar o mal conseguirá anular o fato de que recairia sobre Deus todas as abominações já perpetradas pelo homem, que é o que todo calvinista honesto admite, embora alguns prefiram dissimular com esse monte de sutilezas para chegar ao mesmo ponto concreto.

      Como eu disse, não vou perder mais tempo discutindo isso, se quiser continuar acreditando nesse deus maquiavélico e satânico que vocês acreditam fique à vontade, eu não dou a mínima, mas aqui eu discuto Bíblia e não filosofia, se você quer continuar discutindo conceitos filosóficos está no lugar errado. Qualquer novo comentário sobre isso será suprimido.

      Excluir
    16. Beleza, o blog é seu, se não quiser não publique, nem vou responder suas refutações, só vou recomendar a leitura do livro "Calvinismo explicado Vol 1" de Fancisco Tourinho.

      Excluir
    17. Eu não apenas li este livro como fiz a revisão do mesmo a pedido do autor. Sei muito bem discernir um argumento bom de um fraco, obrigado.

      Excluir
  38. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce defende o teísmo aberto, que nega a onisciência de Deus.
      Primeira definição que encontro: Seus proponentes advogam que o futuro não está completamente definido, sendo parte dele, assim, composto de possibilidades.
      Sua fala:Ele age e vive em tempo presente e em sequência. -> Se Ele vive só o agora, Ele não sabe logicamente o que vêm depois.

      Eis o quê refuta ambos "Lembrem-se das coisas passadas, das coisas muito antigas! Eu sou Deus, e não há nenhum outro; eu sou Deus, e não há nenhum como eu. Desde o início faço conhecido o fim, desde tempos remotos, o que ainda virá. Digo: Meu propósito permanecerá em pé, e farei tudo o que me agrada" (Isaías 46:9-10)

      Excluir
    2. Alon esse site esta dando erro para abrir, diz que não existe mais. E se Deus não sabe o futuro como Ele entrega as profecias? Como Deus sabe exatamente os detalhes de cada profecia (e você mais que ninguém sabe disso) de Deus só existe no presente e portanto, seria impossível saber de qualquer coisa que aconteça? Pelo menos foi isso que eu entendi do que você escreveu.

      Excluir
    3. Vitor Luis, o texto postado por você ("Lembrem-se das coisas passadas, das coisas muito antigas! Eu sou Deus, e não há nenhum outro; eu sou Deus, e não há nenhum como eu. Desde o início faço conhecido o fim, desde tempos remotos, o que ainda virá. Digo: Meu propósito permanecerá em pé, e farei tudo o que me agrada" , Isaías 46:9-10) está apenas dizendo que os planos de Deus não serão frustrados. Ou seja, tudo que ele disse se cumprirá.

      Se você tomar esse texto ao pé da letra, então é obrigado a responsabilizar Deus por todo o mau que acontece no mundo,desde a queda de Adão e Eva até o presente momento.

      Se fosse este o caso, ninguém mereceria castigo algum ou mesmo ser condenado a perdição. Se é uma força interior (Deus?) que os impulsiona a praticar o mau, logo nenhum ser humano pode ser responsabilizado por suas ações. Se eles são impulsionados por uma força irresistível (Deus?) Para praticar o mau, não seria justo puni-los.

      O texto de Isaías não resolve o problema. Dizer que Deus anuncia o futuro quando ainda não aconteceu, não significa que o futuro existe em algum lugar entre o céu e a terra.

      Dizer que ele anuncia as coisas que ainda não são, significa apenas que ele está no controle.

      Vai no site Bible gateway e leia todas as versões do texto em inglês. Depois traduz a página e leia em português

      Excluir
    4. Outra coisa Vitor Luis, Deus saber do que vai acontecer amanhã não faz dele o responsável (Olá,tudo bem?) por tudo que acontece com suas criaturas.

      A propósito, isso que eu inseri aí no meio da frase estava determinado desde a fundação do mundo?

      Perguntando em outras palavras: Deus sabia que eu colocaria esse "Olá, como vai?" no meio da frase?

      Excluir
    5. Como eu te disse, Isaías 46:9,10 diz que os planos de Deus não serão frustrados. Veja o verso 10 pela NVI

      "Faço saber o fim desde o princípio, desde os tempos antigos, o que ainda está por vir. Eu digo: 'Meu propósito permanecerá e farei tudo o que eu quiser'

      A CBS traduziu da seguinte forma:

      "Declaro o fim desde o princípio, e desde há muito o que ainda não foi feito, dizendo: o meu plano vai acontecer e farei toda a minha vontade".

      A CEB traduziu

      "que conta o fim no princípio, desde os tempos antigos as coisas ainda não feitas, dizendo: “Meu plano permanecerá; tudo o que eu decidir que vou fazer, ”

      Ele não está dizendo que determinou tudo desde o princípio (do mundo) sem que pudesse haver mudanças, mas a palavra apenas diz que aquilo que ele fala, se cumprirá.

      O verso foi mau traduzido pelas nossas bíblias

      Olha a CJB

      "No começo anuncio o fim, proclamo de antemão coisas que ainda não foram feitas; e digo que meu plano vai durar, farei tudo que eu quiser fazer"

      Isaías diz no seu texto que o que prevalece é a palavra de Deus. Veja essa tradução:

      "Desde o início, contei o que aconteceria muito antes de acontecer. Eu mantive minha palavra"

      A ERV esclarece melhor

      “No começo, eu disse a vocês o que aconteceria no final. Há muito tempo, contei coisas que ainda não aconteceram. Quando eu planejo algo, isso acontece. Eu faço o que eu quero fazer"

      Essa aqui melhorou consideravelmente o texto

      EHV

      "Sou eu que anuncio o resultado final já no início. Anuncio com antecedência coisas que ainda não foram feitas. Sou eu quem diz: “Meu plano permanecerá e farei tudo o que quiser”.

      As traduções inglesas são incríveis! Veja essa:

      "Desde o início eu disse a você o que aconteceria no final. · Há muito tempo [desde os tempos antigos] eu disse a você coisas que ainda não aconteceram. Quando eu planejo algo, isso acontece [ ... dizendo: “Meu conselho vai permanecer”] . O que eu quero fazer, eu farei". Bíblia Expandida (EXB)

      É uma mais clara que a outra:

      "Desde o início eu previ o resultado; há muito tempo eu previ o que aconteceria. Eu disse que meus planos nunca falhariam, que faria tudo o que pretendia fazer" Good News Translation (GNT)

      Essa deu o sentido exato

      "No início, declaro o resultado; desde a antiguidade, coisas ainda não feitas. Eu digo que meu plano permanecerá, eu realizo todos os meus desejos" New American Bible (Revised Edition)

      Vai achar mais aqui

      https://www.biblegateway.com/verse/en/Isaiah%2046:10

      Excluir
    6. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    7. Vinícius: "...se Deus não sabe o futuro como Ele entrega as profecias? Como Deus sabe exatamente os detalhes de cada profecia?"

      Por que a vontade dele prevalece e será cumprida, não que já se cumpriu num futuro paralelo existindo em algum lugar junto com o tempo presente.

      E o texto de Isaías postado pelo Luis garante isso.

      E tenha em mente: coisas acontecem "aleatoriamente", mas Deus está policiando. O livramento de Deus está em todos os lugares, principalmente acompanhando os seus servos. E lembre-se: o mundo não está com Deus, mas jaz no maligno (1 João 5:19).

      O mundo e seus acontecimentos vão indo a cada dia, e é dessa forma que Deus se relaciona com sua criatura e sua criação. Deus acompanha a história cambiante. Ele criou nosso mundo dessa forma. Não há futuro que possa ser visto daqui. Ou seja: Deus não atua como Steven Spielberg que volta ao passado e futuro quantas vezes quiser.

      Nosso mundo não foi criado como uma novela. Deus não é um diretor de filmes ou peças teatrais. Nesse ambiente o ator não faz nada diferente daquilo determinado pelo diretor. A maneira de andar, sentar, beber e falar já foi determinada de antemão. O Ator tem que agir conforme o que foi determinado pelo diretor. Quem decide tudo é o criador da história; ele é o responsável por cada ação dos atores.

      Você até pode achar algumas passagens bíblicas que aparentemente mostram o contrário do que lhe digo, mas se forem consultadas em seus contextos associados com textos de outros livros, vais descobrir que na maioria das vezes as vítimas sofreram as consequências de seus próprios atos.

      Deus está no controle. E apesar dos obstáculos que as criaturas lançam em Seu caminho, Sua vontade será cumprida: "E vi um novo céu e uma nova terra..." Apocalipse 21:1



      Excluir
    8. NÃO VOU RESPONDER TUDO POIS NÃO TENHO TEMPO, POR ISSO PEGUEI O QUE ACHEI MAIS INTERESSANTE.
      1 Se você tomar esse texto ao pé da letra, então é obrigado a responsabilizar Deus por todo o mau que acontece no mundo,desde a queda de Adão e Eva até o presente momento. ->R:A questão é, Estava no plano de Deus a queda?

      2 A propósito, isso que eu inseri aí no meio da frase estava determinado desde a fundação do mundo?
      Perguntando em outras palavras: Deus sabia que eu colocaria esse "Olá, como vai?" no meio da frase? ->R: Sim, Ele sabia.

      3 Ele não está dizendo que determinou tudo desde o princípio (do mundo) sem que pudesse haver mudanças, mas a palavra apenas diz que aquilo que ele fala, se cumprirá. ->R: Que Deus é esse que muda? ml 3:6

      Excluir
    9. Vitor Luis, você parece um calvinista radical. Daqueles que pregam que Deus é absolutamente livre para eleger o indivíduo no sentido de ser melhor ou pior. Se você crê dessa forma, me responda: onde esta a responsabilidade humana?

      Os calvinistas dizem que ninguém pode resistir a essa vontade divina onipotente.

      Com essa mensagem herética, eles insinuam que Deus é quem maneja a sua criatura para a direita e esquerda em secreto - os homens nem percebem que não são eles que tomam as decisões.

      Isso é uma aberração!

      Se nos basearmos nessa teoria, devemos supor que Deus é o responsável pelos erros de todos os pecadores desde a fundação do mundo; assim, o pecado cometido deixa de ser voluntário. Porém, os calvinistas precisam explicar porque o pecador, supostamente coagido e implacavelmente programado por Deus, está indo para o castigo eterno se ele não é o responsável por seus atos.

      Outra coisa; o padrão (para as criaturas) é que o futuro está em aberto. Basta ler Deuteronômio 28 - atente para a preposição condicional, "Se", do verso 1 e do verso 15 e leia o que vem a seguir.

      Compare com o que Elias diz ao povo desobediente: "E Elias se chegou a todo o povo, e disse: ATÉ QUANDO coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o; mas se Baal, segui-o. O povo, porém, não lhe respondeu nada"
      1 Reis 18:21

      Se houvesse um calvinista no meio deles, eu acredito que ele diria o seguinte: "Ora Elias, 'até quando' por que? Nós agimos assim porque está determinado desde antes da fundação do mundo".

      Há coisas acontecendo que Deus jamais determinou. Este é um exemplo; leia o que Deus disse através de Jeremias: "E edificaram os altos de Tofete, que está no Vale do filho de Hinom, para queimarem no fogo a seus filhos e a suas filhas, o que nunca ordenei, nem me veio à mente" Jeremias 7:31

      Excluir
    10. Vitor Luis perguntou: " Que Deus é esse que muda? ml 3:6

      ..............................................................

      Deus não muda como? Você já pesquisou as referências ou o contexto de Malaquias 3:6?

      Deus muda sim, mas não em seu caráter!

      Ele mudou de ideia com relação ao que disse para Ezequias:

      "Por aquele tempo Ezequias ficou doente, à morte. O profeta Isaías, filho de Amoz, veio ter com ele, e lhe disse:

      Assim diz, o Senhor: Põe em ordem a tua casa porque morrerás, e não viverás.

      Então o rei virou o rosto para a parede, e orou ao Senhor, dizendo: Lembra-te agora, ó Senhor, te peço, de como tenho andado diante de ti com fidelidade e integridade de coração, e tenho feito o que era reto aos teus olhos.

      E Ezequias chorou muitíssimo. E sucedeu que, não havendo Isaías ainda saído do meio do pátio, veio a ele a palavra do Senhor, dizendo:

      VOLTA, e dize a Ezequias, príncipe do meu povo: Assim diz o Senhor Deus de teu pai Davi: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas.

      Eis que eu te sararei; ao terceiro dia subirás à casa do Senhor. ACRESCENTAREI AOS TEUS DIAS QUINZE ANOS; e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e a esta cidade; e defenderei esta cidade por amor de mim, e por amor do meu servo Davi"
      2 Reis 20:1-6.

      E agora?

      Se estava determinado por Deus desde a fundação do mundo que Ezequias deveria morrer daquela doença, porque a cura e o ACRÉSCIMO de quinze anos?

      Cuidado com o que você vai responder; observe que houve um acréscimo de quinze anos na vida de Ezequias!

      Vou terminar fazendo-lhe uma pergunta usando o quadro de uma queda de avião onde não houve sobreviventes. Morreram 257 pessoas.

      Todas as pessoas que perderam a vida neste acidente estavam destinadas desde a fundação do mundo a morrer naquele dia? Perguntando de outra forma: "todos que deveriam morrer naquele dia entraram no mesmo avião?

      Excluir
    11. onde esta a responsabilidade humana? R No ser humano, deus não coloca pessoas no inferno, mas as tira de lá.

      "Com essa mensagem herética, eles insinuam que Deus é quem maneja a sua criatura para a direita e esquerda em secreto - os homens nem percebem que não são eles que tomam as decisões." R assista o canal calvinismo explicado.

      o resto do seu comentário é puro espantalho. Duas não determina que as pessoas pequem, mas deixa que as pessoas fazerem oque elas querem segundo sua natureza, e como é pecaminosa, elas só vão pecar.

      "Ele mudou de ideia com relação ao que disse para Ezequias:" Então deus é imperfeito, pois oque é perfeito não muda. Ele saba ques Ele falasse aquilo, Ezequias se arrependeria, isso sempre esteve nos Seus planos, não de forma clara.

      "Todas as pessoas que perderam a vida neste acidente estavam destinadas desde a fundação do mundo a morrer naquele dia?" O que é estar determinado?

      Excluir
    12. o que nunca ordenei, nem me veio à mente" Puts... então deus não é soberano meu amigo, a criatura agiu contra a vontade Deus, logo temos outro Deus. A questão é que ali não se trata de ordenar no sentido de manipular a situação até que eles fizessem tal coisa, mas sim no sentido de mandamento.

      Excluir
    13. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    14. Vitor Luís: " Puts... então deus não é soberano meu amigo, a criatura agiu contra a vontade Deus, logo temos outro Deus. A questão é que ali não se trata de ordenar no sentido de manipular a situação até que eles fizessem tal coisa, mas sim no sentido de mandamento"

      ....................................

      Sr Vitor, eu não estou falando em quebrar mandamentos, mas apenas mostrando que coisas acontecem sem que tenham sido determinadas por Deus desde antes da fundação do mundo como ensinam os calvinistas.

      Na verdade, eu acho que você não gostou da linguagem de Deus emprestada ao profeta Jeremias, não foi?

      Então ouça Deus falando através do profeta Oséias - como ele lamenta ao ver a insistente desobediência do seu povo:

      "Que te farei, ó Efraim? que te farei, ó Judá? porque o vosso amor é como a nuvem da manhã, e como o orvalho que cedo passa" Oséias 6:4

      Excluir
    15. Lucas Banzoli escreveu: "
      ...ambos partem do pressuposto de que presciência implica em predestinação do tipo determinista, onde os acontecimentos que Deus sabe que vão acontecer são causados por Ele mesmo (o que leva o Alon a concluir pela herética doutrina do teísmo aberto e você pelo muito mais abominável e diabólico determinismo calvinista). Quando tudo o que é necessário fazer para evitar esses extremos heréticos e estranhos à Igreja antiga é assumir que o que Deus sabe de antemão não é o que Ele causou ou determinou antes da fundação do mundo, mas o que Ele sabia que a Sua criação faria por seu próprio livre-arbítrio, sem o qual somos como máquinas ou robôs automatizados".

      ....................................

      Lucas, eu não defendo o teísmo aberto de forma alguma, mas defendo o discurso de Deus através de Moisés em Deuteronômio capítulo 28. Não dê a isso o nome de teísmo aberto.

      Você conhece meu site muito bem e sabe como eu tento fechar todas as brechas para que ninguém conclua através da leitura feita alí que sou adepto do teísmo aberto.Pode me chamar de arminiano moderado.

      Ler apenas um ou dois artigos vai levar o leitor a fazer um julgamento precipitado.

      É melhor ler tudo!

      https://sempredestinacao.wordpress.com/

      Excluir
    16. Tudo bem então, é que alguns de seus comentários aqui passaram fortemente a impressão de que você defendia o teísmo aberto, pelo menos pra mim.

      Excluir
    17. Alon, Sr Vitor, eu não estou falando em quebrar mandamentos, mas apenas mostrando que coisas acontecem sem que tenham sido determinadas por Deus desde antes da fundação do mundo como ensinam os calvinistas.

      Deus determina que algo aja conforme a sua natureza, se pecadora, vai pecar, sim isto esta nos planos de deus, não nos é revelada, mas o contexto deixa claro que é sobre mandamento.

      A queda estava nos planos de Deus?

      Excluir
  39. 1-Banzolao na sua opinião pq muitaspmuitas femininas são ocultadas do livro de Gênesis?Por exemplo não sabemos quem eram as filhas mulheres de Adão e Eva,que existiam,se não Caim não teria casado

    2-Na sua opinião qual era a marca de Caim?E você pensa que Abel também casou e teve filhos?Porque a marca de Caim foi para que ninguém o matasse,eu tenho uma Bíblia de Estudos que menciona essa possibilidade,a de um filho de Abel querer vingar a morte do pai

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1-Adão e Eva tiveram filhos e filhas conforme diz o relato bíblico, portanto Caim deve ter se casado com uma parenta, sobre não ter nomes femininos eu diria que é porque o costume não era colocar nomes femininos nas listas na época, mas não sei ao certo.

      2-Abel ter se casado e ter filhos é uma possibilidade, e sim, a marca de Caim foi para que ninguém o matasse, pois isso geraria um ciclo de violência na terra. Deus só permitiu pena capital após o diluvio, onde Ele ordena que se um homem derramar sangue, este homem deve ser morto (Gn 9:6), o que significa que é neste momento que Deus da aos homens autoridade para criar um sistema de justiça que julgaria as pessoas, provavelmente para evitar o mesmo ciclo de violência que se instalou na sociedade pré-diluviana (Gn 4:23, 6:5). O filho de Abel querer matar Caim é coisa apócrifa, vem de outros livros extra bíblicos, é uma possibilidade interessante, mas não podemos dizer que realmente ocorreu, pois livros assim não tem credibilidade nenhuma, existe um outro que diz que Caim morreu esmagado por uma casa que caiu sobre ele, e outro que diz que Lamaque seu descendente o teria matado, portanto existem muitas teorias divergentes e nenhuma pode provar ser a certa.

      Excluir
    2. 1 em uma sociedade patriarcal oque mais importava era o homem, e também por lógica, pois ele conseguiria produzir muitos decentes de uma vez, diferentemente da mulher, então fica mais fácil se for pelo homem a árvore genealógica.

      Excluir
    3. 1) A Bíblia diz que depois de Caim e Abel, Adão e Eva "tiveram filhos e filhas" (Gn 5:4), mas não cita os outros filhos da mesma forma que não cita quem eram as filhas. Abel e Caim só foram citados porque foram os dois primeiros e pela história envolvendo os dois, não por serem homens especificamente. Em se tratando de genealogias de fato se seguia a linhagem do homem, mas isso é conforme o costume patriarcal da época (até hoje o sobrenome que temos vem da parte do homem, e nem por isso toda a nossa sociedade é machista).

      2) Naquela época as pessoas viviam em média 912 anos, se a Bíblia diz que Caim fugiu para que ninguém o matasse então provavelmente ocorreu muitos séculos depois de ter nascido, quando a terra já estava bem povoada pelos descendentes de Adão e Eva (e provavelmente Abel também tinha filhos, netos, bisnetos e etc). Em 500 anos, por exemplo, partindo de um único casal e tendo uma média de um filho a cada dez anos, já seria mais que o suficiente para a terra ter milhões de habitantes na época (considerando que não havia morrido ninguém, já que viviam bem mais que 500 anos). Sobre a marca de Caim, qualquer coisa que dissermos sobre isso será especulação, mas uma vez li uma teoria que até que faz sentido, de que essa marca era justamente a sua altura, e Caim teria sido o primeiro gigante. Se notar bem, essa seria a única "marca" que o faria ser protegido da morte, uma simples marca corporal tipo uma tatuagem não afastaria ninguém, mas um gigante botaria medo em qualquer um. E a Bíblia diz que já haviam gigantes antes do dilúvio (Gn 6:4), então eles devem ter vindo de algum lugar, que pode ter sido a descendência de Caim (que a herdou por genética, mas não toda a sua prole e sim uma parte, já que Caim já devia ter muitos filhos antes de ter matado Abel).

      Excluir
  40. Lucas, qual justificativa os catolicos usam em relação aos absurdos cometidos por papas como o borgia? Ele simplesmente negam q eles cometeram tais malfeitos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.newadvent.org/cathen/01289a.htm

      Li por cima mas ME PARECE que foram honestos. Não sei como os tridentinos tratam isso (católicos fanáticos entenda.

      Excluir
    2. Alguns tentam negar mesmo contra o consenso histórico, mas só os mais revisionistas mesmo. A maioria admite os crimes dos papas dessa época, mas tentam justificar alegando que a infalibilidade papal diz respeito apenas à doutrina e não à conduta (como se Deus os prevenisse de errar doutrinariamente mas não de estuprar ou matar alguém), inclusive citam o exemplo de Judas (um exemplo muito ruim, já que Jesus nunca escolheu Judas para governar sua igreja, nem disse que Judas seria infalível sob qualquer circunstância).

      Excluir
  41. Lucas é verdade que no início da guerra dos 30 anos de 1618 foi culpa principal dos protestantes luteranos e calvinistas que queriam acabar a todo custo matando católicos que tinha pela frente? Já que os romanos acusam a reforma do século XVII devido ao episódio que atiraram os defensores do rei Fernando pela janela do segundo andar em Praga, ou seja, Lucas o que realmente de fato estava em jogo em 1618 e até anos antes de iniciar a guerra em 1608?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É justamente o contrário, já expliquei tudo isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/08/conheca-guerra-dos-trinta-anos-suas.html

      Excluir
  42. Lucas, acabo de ler um excelente artigo escrito pelo Bandeirante em seu blog no qual ele fala do antiamericanismo nos movimentos monarquelhos e veja só o que esse monarquelho disse nos comentários:

    "Norte-americanos sempre sabotaram o Brasil separatista picareta!

    Não é a toa que separatistas inimigos da pátria brasileira são vira-latas norte-americanos.

    Vocês fazem parte da guerra hibrida que o Titio Sam promove contra o Brasil e contra a América Ibérica com a velha e demoníaca visão calvinista de "vasos escolhidos de Deus"!

    Vocês são agente do Deep State do país do Norte e serão derrotados como a prostituta da Babilônia do Norte está caindo."

    Olha, esses monarquelhos devem estar chapados pra ter que escrever uma abobrinha dessas, mas só confirmou o que foi dito no artigo: os monarquelhos são em essência antiamericanos. Espero que Eduardo Prado (O monarquelho que escreveu A Ilusão Americana) esteja fazendo companhia ao Papa Alexandre VI no Inferno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui pesquisar o que é esse tal de "Deep State" que ele se refere, e é uma teoria de conspiração de gente que anda assistindo muito Prison Break e Designated Survivor:

      https://en.wikipedia.org/wiki/Deep_state_in_the_United_States

      Com certeza esse cara também deve acreditar em Illuminatis, reptilianos e nos ETs da Área 51, todos num complô maquiavélico com o "país do Norte" contra o Brasil e a "América Ibérica".

      Excluir
  43. Lucas, você acha que o excesso de leis que existem em um determinado Ordenamento jurídico pode acarretar na Insegurança jurídica? Digo isso porque o ordenamento jurídico brasileiro tem mais de 7 mil leis! Isso Mesmo MAIS DE 7000 LEIS! E grande parte delas são leis que completamentam outras leis já existentes, sendo que a maior parte delas são leis que regulam o empreendimento. Inclusive, é graças à insegurança jurídica que faz o Custo Brasil ser bem elevado...

    Leis são essenciais e extremamente necessárias para regular a vida em sociedade, mas você acha que o excesso de leis pode ser um grande problema???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, primeiro que com tanta lei ninguém sabe o que é lei ou não e pode acabar cometendo uma infração sem saber, segundo que com tanta lei fica fácil encontrar "brechas" em alguma dessas milhares de leis para o que quiser, e terceiro porque grande parte dessas leis são leis completamente inúteis ou, pior ainda, bastante prejudiciais (que envolvem apenas burocracia).

      Excluir
  44. Blz Lucas?? Vc poderia falar do prof: Fabio Sabino. Ele é teologo, entendedor do idioma "Bíblico" e ja lecionou em várias faculdades. Ele parece ser muito cetico com relação a veracidade da Biblia. Lucas, quando tiver um tempo assita a este video q ele gravou.

    https://youtu.be/u6qyMKTfsYc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, atualmente eu não estou comentando mais vídeos por falta de tempo (faço isso com todo mundo pra não fazer acepção de pessoas), mas se você quiser pode resumir o conteúdo pra mim que eu respondo sem problemas.

      Excluir
  45. Acha que isso pode ocorrer um dia?

    https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2019/05/como-inteligencia-artificial-vai-sair-do-controle-e-dominar-o-mundo.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá nem pra abrir a matéria porque o conteúdo é privado, mas a julgar pelo título, se isso acontecer um dia vai demorar séculos ainda, os robôs que temos hoje são extremamente toscos em comparado a uma inteligência artificial real capaz de tomar decisões próprias (como os do filme "Eu, Robô", do Will Smith), e por mais que pareça apenas questão de dar uns passos a mais, não é simples copiar o cérebro humano porque o cérebro humano é a coisa mais complexa já descoberta em todo o universo, pra fazer isso seria preciso mapear o cérebro inteiro, descobrir como cada "peça" funciona e de alguma forma conseguir reproduzir um cérebro humano artificial, mas com mais neurônios para se tornar superinteligente e assumir o controle sobre toda a humanidade. Claro que até lá Jesus já vai ter voltado, julgo eu, e no primeiro sinal de uma inteligência artificial saindo do controle os humanos poderiam simplesmente eliminá-la e abandonar todo o projeto, antes que fosse tarde demais.

      Excluir
  46. Lucas eu não gosto da record (na verdade não gosto da tv em geral) mas decidi ver a novela Genesis na internet. Enfim, acho que a novela é ok até, achei até interessante que eles explicaram certas coisas que muitas pessoas poderiam não entender, então eles alongam certas falas dos personagens e de Deus que da pra entender o que esta acontecendo. Mas o que eu absolutamente detestei foi eles terem colocado os dinossauros sendo destruídos pela queda do diabo, e o pior é que essa é a posição oficial da igreja universal sobre o assunto mesmo, basta pesquisar na internet para ver. Os dinossauros e outros animais pré-históricos deveriam ser destruídos no diluvio, mas como essa não é a opinião da universal e acho que eles não queriam parecer "bobos" (porque todo resto da mídia iria debochar da ideia) então fizeram algo mais próximo da teoria do meteoro, só que ao invés do meteoro colocaram Satanás e seus anjos. Isso não faz sentido, primeiro a queda dele foi algo sobrenatural, não teve impactos físicos, fora que Deus não me transmite tanta confiança nessa série, afinal ele expulsa o diabo e "sem querer" o mundo é destruído, não parece que Ele tem o controle da situação na ótica dessa teoria. Com exceção dos dinossauros, eu achei tudo muito bom até. Os cristãos extremistas reclamaram do fato de haver chuva, da serpente parecer um lagarto e outras coisas, mas reclamaram principalmente do fato de haver meio que um "feminismo" pois Adão trata suas filhas com desprezo enquanto privilegia os homens. Eu achei muito bom o tema na verdade, afinal o objetivo do A.T é mostrar como o ser humano é maligno, e não há maneira melhor de fazer isso com Adão do que mostrar essa visão, afinal ele não era homicida ou ladrão, portanto mostrar um Adão "machista" e autoritário até que se encaixa na proposta, além disso no final ele se arrepende da maneira que agiu e vê que a culpa do pecado não era só de Eva, mas principalmente dele, pois ela foi enganada, ele não, pra mim foi um bom desenvolvimento de personagem. Mas os cristãos mais conservadores acharam que foi lacração, que eu não acho, na verdade é triste ver que existem muitos cristãos que ainda tem certas mentalidades, como o Júlio que é contra a ideia de mulher assumir posição de liderança como delegada, juíza, etc, pra você ver o nível. Falar desse assunto na novela talvez abra as cabeças destes cristãos mais ultrapassados, e que isso não tem nada haver com o feminismo moderno que é uma verdadeira aberração, mas sim que não colocar toda culpa na mulher não é certo, e sim que tratar ela como iguais é o dever correto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assisti mais alguns episódios e percebi que a novela quer ser "segura", eles colocam que os filhos de Deus eram descendentes de Sete, a ultima linhagem boa, e ai foram atraídos pelas filhas de Caim e assim se corromperam, e só Noé sobrou de justo, então da pra ver que eles seguem este caminho para evitar colocar os anjos caídos com mulheres, que é a outra teoria. Digo isso porque se fosse só a Universal seria uma coisa, mas a novela tem como um de seus consultores o Rodrigo Silva, e o próprio não concorda com certas coisas apresentadas, portanto a novela não seguiu a visão mais conservadora e seguiu a posição mais "aceitável" pela sociedade atual secular, como os dinos sendo extintos milhões de anos atrás e os filhos de Deus serem os filhos de Sete e não anjos.

      Excluir
    2. Essa questão dos dinossauros eu nao entendo bem até hoje, mas essa da novela como os filhos de Deus sendo os descendentes de Sete não é consenso, https://www.gotquestions.org/Portugues/filhos-de-Deus.html

      Excluir
    3. Eu particularmente não assisti nenhum capítulo da novela e pra falar a verdade só fiquei sabendo da existência dela há poucos dias, então não tenho muita propriedade pra comentar qualquer coisa a respeito, mas é lógico que se eles vão dar respostas a questões que a Bíblia não responde diretamente ou que deixa um tanto obscuro eles vão agradar uns e desagradar outros, afinal não existe um consenso em torno dessas questões, mas de fato a meu ver eles erraram nestes dois pontos que você mencionou. A única novela bíblica da Record que eu assisti foi a do rei Davi (não inteira, assisti um ou outro episódio apenas) e achei "ok", a do Apocalipse achei tão insuportável que não consegui terminar um capítulo, acho que a única novela decente mesmo que eles já fizeram foi a da Escrava Isaura, por isso já repetiram umas vinte vezes xD

      Excluir
  47. Por outro lado, a mídia secularista também criticou a novela, dizendo que tem muitos efeitos especiais (sendo que eles dizem pra apoiar a produção cultural brasileira), debocharam da ideia de Genesis a ponto de blasfemarem de Deus, achando ridículo a ideia de Deus criar o mundo em seis dias e "tirar um cochilo" no sétimo (era assim mesmo que estava escrito). E acharam que o "feminismo" na série é muito raso pois coloca toda a culpa do machismo no fato do homem se afastar de Deus. Não sei o que eles esperavam vendo essa série, afinal toda a narrativa bíblica é construída no fato do ser humano estar afastado de Deus e por isso somos perversos, portanto é obvio que a novela não vai falar de machismo na ótica dos secularistas malucos, mas sim na ótica que aquele que faz mal as mulheres esta longe de Deus (e como eu disse, talvez isso abra os olhos de certos cristãos que acham que podem tratar a mulher como quiserem). Ou seja eles simplesmente acharam motivos pra criticar a novela, talvez porque sejam rivais da Record mesmo e não iam elogiar em nenhuma situação, ou por acharem que Genesis é estupido e não deveria ser levado a sério. Pra terminar, uma coisa que achei engraçado foi o fato da mídia debochar da novela por se tratar de Genesis que eles não acreditam, mas eles reclamarem que Adão e Eva são brancos. Ora, se a novela fosse realidade, então os dois deveriam ser de uma cor mais apropriada (que é o que eu acho), mas como a novela é ficção na cabeça da mídia, então não sei porque eles reclamam da cor, eles querem fidelidade a realidade sendo que eles mesmo não acreditam que essa história é real, parece aqueles ateus que reclamam que Deus é "violento" na bíblia, mas os próprios não acreditam em Deus ou na bíblia.

    ResponderExcluir
  48. 1-Banzolao recentemente assisti uma live em que o Lacombe entrevistava o Bernardo Kuster,ele vivia falando que trabalhou na Igreja Batista,estudou o calvinismo,mas nesse vídeo ele disse que se converteu ao protestantismo depois que saiu da faculdade,pq ele foi criado no catolicismo e durante a universidade era ateu comunista e se tornou católico em 2016,ele fez a universidade entre 2009 e 2012,então ficou quatro anos apenas no protestantismo,não acho que tenha tido tempo de aprender tanto sobre calvinismo e doutrinas protestantes como ele alardeava nos vídeos que fez anteriormente contando a sua conversão ao catolicismo

    2-Vc acha que a maioria dos casos de conversão de protestantes ao catolicismo são parecidos com os dele?Pessoas que nasceram em famílias católicas e se envolvem superficialmente no protestantismo e em poucos anos voltam ao catolicismo e depois contam testemunhos mirabolantes de conversão nos videos do Centro Dom Bosco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a esmagadora maioria desses casos de "conversão" ao catolicismo vem de católicos de berço que passaram um tempo ridículo numa igreja evangélica e decidiram voltar pro catolicismo por razões que não tem nada a ver com a Bíblia. Eu já ouvi até mesmo (acredite se quiser) testemunhos de conversão ao catolicismo de gente que ficou 2 meses no protestantismo(!), e mesmo assim alardeiam isso na internet pra fazer parecer que é muita gente, quando na verdade é meia dúzia de gatos pingados que tinham um rabo preso na Babilônia e nunca saíram de lá realmente. Conversão significa mudança de mente, e esses caras nunca mudaram a mente de fato, sempre continuaram atrelados em alguma medida à religião que deixaram, aí qualquer coisinha é razão pra voltar (como no caso do Bernardo, que já disse ter se convertido ao catolicismo porque achou uma flor dentro da Bíblia dele, o que é a prova bombástica de que o protestantismo é falso).

      Excluir
  49. Essa coisa de negar vacina e tudo mais está partindo de um grupo dentro do Cristianismo. Olha esse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=oYWQwQyKdDY levando em conta que o cara tem uns 250 mil seguidores e, pior ainda, é o nível dos comentários, não sei como não me apavoro. Tem de tudo nos comentários: desde que a pessoa vai ter o nome riscado do livro da vida por tomar a vacina até que o nome de Jesus é YAHUA, e ai de quem negar isso. Não sei de onde tiraram que a vacina muda o DNA das pessoas, essa vacina é só mais uma dentre as centenas que existem. O pior disso é que essas pessoas negando a vacina e glorificando a Deus por isso faz Deus parecer um Deus de mau caráter. Parece aquele pessoal maluco também que acha que a terra é plana depois que leu o livro de Enoque. Eu li e nem por isso acho que terra é pizza. Tá nivel hard as pessoas usarem o nome de Deus pra defender esse tipo de postura, agora eu entendo como no passado usaram o nome de Deus pra sair queimando os outros na fogueira ou pra sair matando judeus. Inacreditável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem mesmo é cientificamente possível mudar o DNA humano com vacina, se isso fosse possível já teriam criado um monte de "meta-humanos" com habilidades especiais, igual no The Flash. É coisa de ficção científica, e misturar Deus nisso tudo é realmente lamentável, como se Ele fosse riscar alguém do livro da vida só porque decidiu se vacinar (oi?).

      Excluir
    2. Esse livro de Enoque foi uma verdadeira tragédia para todo estudioso sério e ao mesmo tempo uma fonte de ouro para os conspiracionistas, que usam ele pra basear todo tipo de asneira e ainda dizem que o livro foi tirado da bíblia. Lucas por falar nisso, já reparou que a bíblia é um livro bem racional, enquanto os demais livros judaicos da mesma época tão cheio de mitos ridículos e teorias bizarras? Claro que a bíblia é inspirada por Deus, mas você não considera que os judeus iriam se inspirar na bíblia para escrever seus livros? E não inventar todo tipo de besteira como esse livro de Enoque, e os outros que mencionam que Caim era filho da serpente com Eva e que Adão teria uma esposa antes de Eva e ai as coisas ficam cada vez mais bizarras, me pergunto o que levou os judeus a escreverem tanta baboseira, pior é ver católicos incluindo sete destes livros nas bíblias deles (o dos macabeus é o mais racional, embora não devesse estar no a.t também), e as demais igrejas orientais inclui ainda mais livros ridículos.

      Excluir
    3. Essas estórias apócrifas aí são como contos de fadas da literatura judaica, algo análogo ao que o Saci Pererê é na literatura tupiniquim. Quer dizer, todo mundo sabe que são estórias, mas alguns levam a sério. Só o fato da Bíblia se distinguir tanto desses livros já mostra a natureza divina da mesma, pois caso contrário ela seria tão emaranhada de estórias pitorescas quanto esses livros aí. Ou seja, o fato da Bíblia ser tão diferente não é porque os judeus eram bons de literatura ou sabiam escrever melhor que os outros povos, porque se fosse o caso os apócrifos judaicos não seriam tão esdrúxulos, mas sim porque os livros da Bíblia são inspirados para não sofrer distorções humanas e invenções de qualquer tipo.

      Excluir
  50. 1) Lucas, o mundo está muito polarizado. Eu fiz um comentário no Facebook criticando o Comunismo e os caras automaticamente me associaram a esses capitalistas radicais que acham que os pobres e marginalizados não precisam de assistência nenhuma. Outra vez, fiz outro comentário explicando que os cristãos deveriam respeitar os homossexuais e chamar as "mulheres" trans pelo nome social e tratá-las com os pronomes femininos só para não ofendê-las, aí apareceu um monte de gente me criticando, falando que sou "feministo", esquerdista, até apareceu um cara falando que se eu fosse pastor eu faria um casamento gay. Tudo isso só porque eu procuro ser compreensivo com as pessoas, mas sem ser irracional.

    Eu sei que as "mulheres" trans não são mulheres de verdade, ou seja, mulheres biológicas. Mas mesmo assim acho que eles deveriam ser considerados "mulheres" no sentido mais amplo. Só para não deixar eles sem graça.

    Acho incrível como as pessoas tendem a ser extremistas. Se um cara é capitalista, ele automaticamente tem que ser conservador, reacionário, contra o estado laico, etc. E se o cara é à favor das minorias, ele tem que ser um maluco marxista, feminista, abortista, ateu, etc. Eu acho muito triste isso. As pessoas estão agindo de forma burra. Elas tem que tirar as próprias conclusões em vez de ficar seguindo todas as opiniões de uma panelinha específica, seja ela de esquerda, de direita, liberal, anarquista, etc. Eu não me enquadro totalmente em nenhuma delas. Acho que as visões políticas tem seus pontos fortes e seus pontos fracos, seja ela de esquerda, dendireita, etc.

    O que vc acha disso? Será que algum dia as pessoas vão parar com esses extremismos toscos?

    2) Esses dias estava debatendo com papistas nos comentários de um vídeo no Youtube com o maior respeito, argumentos e honestidade. Eu falei que ler a Patrística me tornou um evangélico ainda mais convicto do que antes. Os caras começaram a debochar e xingar. Aí veio um cara mais fanático que todos os outros e escreveu uns 108 comentários de umas 20 linhas cada um me xingando de tudo quanto é nome, me acusando de "distorcer a Patrística", debochando e tirando sarro de mim. Ele estava acusando os evangélicos de serem "judaizantes", acusando Lutero de ter matado os camponeses, de ser um doente montal, de ter tirado livros da Bíblia, de ter adulterado a Bíblia, que Henrique VIII (que nem era protestante) de ter matado 120000 papistas, etc. Os caras são tão rasteiros e sujos que ficam debochando do sotaque dos nossos irmãos nordestinos que falam "paxtô". Eu fiquei com tanto asco desse cara que até parei de responder e deixei ele lá postando uma pancada de comentários falando sozinho.

    Onde eu quero chegar com tudo isso? É que o povo é muito fanático. Eles não querem nem saber de ouvir opiniões contrárias às deles, não sabem a diferença entre debater e discutir, ficam debochando de quem pensa diferente e ficam com ódio de todo mundo que não concorda com eles. Não estou falando só dos papistas. O mesmo ocorre até no meio evangélico, nos debates políticos, etc.

    Queria saber sua opinião sobre isso, se é só no Brasil e outros países onde a maioria do povo é idiota que acontece essas coisas e se algum dia no futuro as pessoas vão parar com esses fanatismos idiotas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o fanatismo em si, eu escrevi um artigo sobre isso há um tempo atrás, onde destaco algumas dessas características que você mencionou:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/06/saiba-reconhecer-um-fanatico-em-14.html

      Se só no Brasil o povo é fanático assim, eu não sei se é exclusivo do Brasil, mas sei que as pessoas dos países de primeiro mundo se comportam de forma bem diferente. Se você debater com um católico brasileiro desses de internet vai parecer que está discutindo com um maluco desvairado que acabou de sair do hospício ainda vestido numa camisa de força, espumando de raiva pelos dentes e literalmente querendo te jogar numa fogueira, como nos "bons e velhos tempos". Mas se discutir com um católico americano vai ver que o nível é bem diferente, no máximo ele vai usar algum sarcasmo ou coisa do tipo (coisa que os evangélicos também usam), mas não vai chegar nem perto do nível baixo dos católicos daqui, até os católicos de lá tem vergonha dos daqui. E a julgar pelos fóruns de debate político em língua inglesa (com gente de várias partes do mundo), também dá pra ver que o nível é totalmente diferente da gente daqui, os dois lados apresentam suas ideias civilizadamente e tentam discutir os argumentos com um mínimo de civilidade, o que se espera de um ente racional (mas algo impossível de se encontrar aqui). Então sim, o brasileiro é realmente mais propenso ao fanatismo, pelo menos na comparação com os países que prestam. Quanto mais ignorante uma pessoa é mais ela pensa que sabe de tudo e mais precisa usar de xingamentos e táticas baixas pra calar o oponente na base da força, a fim de compensar a falta de argumentos bons, por isso no Brasil (um país de gente ignorante e tola) é impossível haver um diálogo entre partes que pensam diferente, sobretudo em se tratando de grupos que são extremistas por si só (como comunistas e tridentinos).

      Excluir
  51. lucas comente:

    similitude que merece mênção é que tanto o Deus bíblico quanto a divindade suprema da mitologia grega são zoomorfistas, isto é, detentores da capacidade sobrenatural de assumir o aspecto animalesco. Enquanto Deus transmutava-se numa pomba branca, Zeus se transformava numa águia. Ambos animais alados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque o Espírito Santo se manifestou na forma de pomba uma única vez na Bíblia inteira significa que ele é um plágio de Zeus? Só pode estar de brincadeira. Um ente todo-poderoso obviamente terá a capacidade de se transmutar na forma que bem entender, isso é o básico de uma divindade que se preze, não significa que haja "similitude" alguma.

      Excluir
  52. Boa tarde, meu irmão! Tenho visto por algumas resposta que você não considera a volta de Cristo por pelo menos algumas décadas pra frente. Confesso que é desanimador pensar nessa possibilidade. Mas a questão é: o que falta? E por que não pode ser agora na sua opinião? Pedro em sua carta diz que a igreja, além de aguardar, pode apressar essa vinda, o que na minha opinião teria a ver com Mt 24: 14.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu escrevi há um tempo atrás sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2020/04/por-que-jesus-nao-vai-voltar-agora-e.html

      Excluir
    2. Além do artigo ai em questão, a resposta mais simples é que Jesus disse: e o evangelho do Reino chegará a todas as nações, e então VIRA O FIM (Mateus 24:14, Marcos 13:10). Claro que todos os cristãos querem que Jesus volte o mais rápido possível, mas também devemos nos lembrar que o dever que Deus nos deu foi de pregar Sua Palavra para todas as pessoas do mundo inteiro, e ainda falta muitos países e territórios que nunca ouviram falar do cristianismo, seria injusto Jesus voltar e executar seu Juízo sobre estes (pois Deus sempre avisa sobre seus Juízos (Amós 3:7), eles primeiro precisam ouvir falar de Jesus, portanto quando Ele voltar, não haverá desculpa para ninguém que estiver vivo, pois a salvação já foi anunciada para todos os povos. Lembrando que isso não quer dizer que haverá muitos cristãos, pelo contrario, a bíblia diz toda hora que haverá pouquíssima fé na terra, mas as pessoas saberão quem é Deus. Veja a Europa, quase totalmente ateísta ou agnóstica, mas eles sabem muito bem quem é Jesus pois já esta gravado na cultura, é impossível remover isso. E de igual semelhança, no próprio Apocalipse as pessoas blasfemam contra Deus (Ap 16:9, 11, 21) o que mostra que as pessoas sabem quem é Deus, mas se negam a segui-lo, que creio eu que seja o mundo no futuro, onde o evangelho terá chegado a todos os lugares, mas ironicamente o mundo será esmagadoramente anti-religioso, e esta não é a situação do mundo atual ainda.

      Excluir
    3. A questão da apostasia é muito clara, e ainda tem a questão do terceiro templo. O meu questionamento era mais em relação às décadas pra frente. Porque no meu entendimento, bastaria que o anticristo fosse revelado e viabilizasse, de alguma forma, a construção do templo em Jerusalem. Mas de toda forma, obrigado pela resposta. A vontade de encontrar com Ele é grande hahahahha

      Excluir
    4. Se fosse só pela questão do templo eu acho que poderia levar mais uns dez anos (embora provavelmente leve bem mais), o problema são os outros detalhes que eu mencionei no artigo, que servem de entrave a longo prazo. Mas de todo modo, todos os autores bíblicos destacam a brevidade dessa vida, que é como um sopro, quanto nos dermos conta já estaremos velhos e partindo dessa pra uma melhor, a vida passa mais rápido do que a gente pensa, mas enquanto estamos aqui temos a oportunidade única de ajudar o próximo para a salvação dele (algo que não será possível de se fazer na eternidade).

      Excluir
  53. Lucas, oq vc acha do Immanuel Velikovsky ??

    Ele é aquele Historiador, ostracizado pela academia, que defendia que os Eventos do Êxodo não ocorreram no século XV A.C a XVI A.C. Ao invés disso ele propunha uma datação mais antiga, do Século XIX A.C, aproximando assim o eventos bíblicos dos "Papiros de Ipuwer" que tbm são deste século.

    O Velikovsky é até hoje muito criticado, pois essa tese significaria um completo "revisionismo" das datações utilizadas para definir a Historia Antiga.

    Oq vc acha dessa Teoria??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou totalmente de acordo, tem um documentário que eu já postei aqui no site chamado "Patterns of Evidence: Exodus", que prova que a saída dos hebreus do Egito se deu nessa época mais antiga, não na data tradicional (que muitos céticos usam pra dizer que os hebreus nunca estiveram no Egito). Se você ainda não assistiu, vale muito a pena (corra antes que tirem do ar de novo):

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/o-melhor-documentario-que-ja-assisti.html

      Excluir
  54. Quais desses dois livros eu deveria comprar(já ouviu falar deles?):
    1. https://drive.google.com/file/d/1TIi4rU5OoJQngy5QkaJK3nq7OLgQ6nyW/view
    2. https://www.amazon.com.br/dp/B086MFVTS3/ref=dp-kindle-redirect?_encoding=UTF8&btkr=1

    Eu baixei o seu tb sobre calvinismo e arminianismo.

    Estou pensando em começar a doar uma quantia simples por mês ong Portas Abertas. Acho legal o fato deles não tornarem nenhum de seus dirigentes "grandes expoentes " e eles contam mesmo com doação voluntária. O que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra ser sincero eu não conheço nenhum dos dois. Os livros que mais me influenciaram na época em que eu escrevi o meu livro foram estes:

      "Teologia Arminiana: Mitos e Realidades" (Roger Olson)
      "Contra o Calvinismo" (Roger Olson)
      "O Outro Lado do Calvinismo" (Laurence Vance)

      E sobretudo o livro "Predestinação e Livre-Arbítrio: Quatro perspectivas sobre a soberania de Deus e a liberdade humana", que coloca quatro autores conhecidos pra debater entre si, cada um deles defendendo um ponto (um calvinista radical, um calvinista moderado, um arminiano e um do teísmo aberto), onde dá pra notar claramente a superioridade da visão arminiana (pelo menos no meu ponto de vista), e é também o livro mais agradável de se ler (mas é claro que se eu tivesse que recomendar um livro apenas, eu recomendaria o meu xD).

      Sobre o Portas Abertas, eu sou um admirador deles desde que eu ouvi falar do ministério deles pela primeira vez, há mais de dez anos. Me parece um ministério bastante sério e imprescindível, e também gosto do fato deles não terem nenhum "grande expoente" de destaque, o que geralmente costuma ser uma coisa ruim.

      Excluir
  55. Banban (kakaskakakak) o que você acha do ateísmo do Henry "Bugaralho"? Eu li o livro dele "Rei dos Judeus" e sinceramente superou o meu esperado de ruindade e malabarismos

    O cara colocou diversas coisas que nem mesmo os historiadores concordam, como Jesus tendo uma esposa. Algo que me irritou muito é que toda vez que Jesus falou que era Deus, no livro dele Jesus fala justamente o contrário!

    Quando Pedro faz sua confissão, Jesus fala "Todos nós somos filhos de Deus" ??????????? Não consegui ler até o final

    E o livro ainda termina vago, nem mesmo falar sobre o que aconteceu após a cruscificação ele fala, nem coragem pra isso ele teve!

    Como faço para ter mais fé? E você tem algum artigo sobre se confessar? Os católicos dizem que quem não se confessa não tem perdoado os seus pecados
    Eles dizem que Jesus instituiu a confissão... É verdade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz muito tempo que eu não acompanho o Henry, a última vez deve ter sido há anos, na época em que eu comentava links que os leitores me passavam, e muitos eram de vídeos dele. Embora ele tenha uma ou outra reflexão que seja relevante, quando se mete a falar de Cristianismo ou conservadorismo é uma aberração atrás da outra, então não me surpreende que o livro dele sobre Jesus seja de tão baixo nível.

      Sobre como ter mais fé, Paulo diz que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus (Rm 10:17). De modo que o melhor forma de crescer na fé é meditando nas Escrituras "dia e noite", como diz o salmista (Sl 1:2). A meditação bíblica é como um remédio para a falta de fé, porque é através dela que Deus insufla a fé em nossos corações, nos fazendo ter a certeza de que aqueles escritos não são meramente humanos, mas guiados e inspirados pelo Espírito do Senhor.

      Sobre a confissão, tenho esses artigos que creio serem úteis:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/09/os-discipulos-podiam-perdoar-pecados.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2014/08/a-confissao-auricular-e-biblica.html

      Excluir
  56. Como exatamente se chega a conclusão de que quando os hebreus fizeram a imagem do bezerro de ouro na verdade eles queriam dar forma a Deus e não adorar outro deus? E por que Arão não foi punido de morte assim como foram punidos as pessoa que estavam adorandoao bezerro se foi a ele que as pessoas deram o material para a confecção do bezerro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os hebreus eram ingratos, mas não eram estrupidos, eles sabiam que que o Senhor havia libertado eles pouco tempo atrás e não outra divindade, logo eles claramente não iriam começar a adorar outros deuses tão rápido assim, no entanto, eles não confiavam tanto no Senhor ou em Moisés, e começaram achar que estes haviam abandonado eles, mas somente Moisés falava com Deus aparentemente, então eles precisavam trazer Deus até eles, foi ai que Arão, que tinha uma mentalidade idólatra assim como todos os povos da época, decidiu fazer um carneiro (ou bezerro) de ouro para fazer Deus estar presente entre os hebreus, pois os hebreus achavam que Deus era móvel e limitado, e que uma imagem seria capaz de trazer Deus a terra como se Deus fosse um mero deus pagão. E Arão diz, "estes são seus deuses, que te tiraram do Egito". Parece que ele ta falando de outras divindades, mas na verdade ele em hebraico fala Elohim, um nome genérico dado a Deus, a deuses e até mesmo autoridades humanas, por isso algumas bíblias ao longo do tempo traduzem para deuses, pois a palavra Elohim por si só esta no plural. Mas Arão claramente estava falando de Deus pois ele menciona o Egito, e os hebreus sabiam que o Senhor tinha tirado eles de lá, logo o bezerro era pra ser Deus mesmo, que é um "Elohim". Sobre Arão não ser morto, é porque ele provavelmente se arrependeu, ele admite que fez o bezerro para Moisés, e Moisés depois diz para se ajuntar a ele quem serviu ao Senhor, e é dito que se ajuntaram os filhos de Levi, e provavelmente Arão se juntou a Moisés ai. Já os que morreram foi provavelmente porque continuaram querendo idolatrar ídolos e não se arrependeram de seus pecados, pois é dito que morreram três mil pessoas, ou seja houve um tempo para isso acontecer (pois você não consegue matar tantas pessoas em pouco tempo), e aqueles que se recusavam a se arrepender foram mortos, por isso o numero é de "apenas" três mil, pois a maior parte da população de Israel que já ultrapassava 1 milhão (juntando homens, mulheres e crianças) ou não fez parte do culto idólatra, ou fez parte mas se arrependeram, mas os poucos que não se arrependeram foram mortos, que da um total naquele caso de três mil pessoas.

      Excluir
  57. Banzolao recentemente o Daniel Mastral foi criticado por uma página chamada Ecoando a Voz dos Mártires,essa página defende a igreja perseguida,a maior parte dos países que perseguem nossos irmãos são países muçulmanos e o Daniel em seu canal do YouTube entrevistou o Sheik Rodrigo,um líder muçulmano brasileiro que estudou na Arábia Saudita,a monarquia islâmica saudita proíbe o cristianismo por lá e o sheik na entrevista para o Daniel disse que os muçulmanos fanáticos são uma minoria,tentou passar uma imagem light do islã e essa página não gostou da entrevista,acham que o Daniel não deveria ter conversado com ele,vc o que acha?Ele deveria ter entrevistado o sheik

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O único sheik que ele deveria entrevistar é o Emerson Sheik. Infelizmente, o Daniel aparentemente não sabe com o que ele está lidando, mas não penso que esteja fazendo com más intenções. Eu vejo o Daniel criticar muito os evangélicos (e com razão), mas é incoerente fazer isso ao mesmo tempo em que passa pano para grupos religiosos manifestadamente muito piores, com extremos muito mais nocivos. Se o Daniel estivesse num país muçulmano falando mal dos muçulmanos ou da religião islâmica o tempo todo como ele faz aqui com os evangélicos, a cabeça dele já teria rolado há muito tempo. A verdade é que os evangélicos, com todos os seus muitos defeitos atuais, ainda são infinitamente mais tolerantes do que os outros grupos religiosos (e irreligiosos) costumam ser.

      Excluir
  58. Banzolao complementando a pergunta a respeito do sheik islâmico Rodrigo que conversou com o Daniel Mastral,vc o acha hipócrita por defender o diálogo,a igualdade,a tolerância aqui no Brasil,sendo que na Arábia Saudita onde ele estudou e na maioria dos países islâmicos eles perseguem os cristãos e as demais religiões?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lógico que é hipocrisia. Se ele pelo menos se portasse enfaticamente contra o tipo de islamismo que predomina no país dele até não seria, mas ele tenta passar pano para a coisa toda fazendo parecer que o Islã é uma "religião da paz" com meia dúzia de gatos pingados praticando o terrorismo, quando sabemos que o buraco é bem mais embaixo.

      Excluir
  59. Lucas, eu estava conversando com uma pessoa sobre os anjos e ela me falou que eles eram inferiores a nós, eu pessoalmente fiquei encomodado, então eu procurei saber mais sobre isso, em alguns sites estava escrito coisas como "anjos não são uma outra espécie porque não se reproduzem" "eles são inferiores porque só tem uma narureza esperitual diferentes de nós que temos uma material e outra espiritual" "são inferiores porque nós reproduzimos e eles não" e que: "Deus disse que fomos feitos a imagen e semelhança dEle e sobres os anjos não fala nada" eu pessoalmente não gosto da ideia deles serem inferiores, todos os filhos de Deus que raciocinam não deveriam ter igualdade? E por falar nisso, se for verdade esse seria o motivo de lucifer ter se rebelado? Eu me lembro que alguns apócrifos ( sei que não são confiáveis ) diziam algo sobre eles serem inferiores a nós, então o que você acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade os anjos são superiores a nós, como fica evidente no texto em que o autor de Hebreus diz:

      “Tu o fizeste UM POUCO MENOR do que os anjos e o coroaste de glória e de honra” (Hebreus 2:7)

      O texto em questão está se referindo a Jesus quando ele se encarnou na terra, e como Jesus se tornou um ser humano igual a nós, o texto diz que ele momentaneamente se tornou "um pouco menor que os anjos", porque os homens estão num degrau inferior a eles. Isso provavelmente não tem a ver com alguma questão envolvendo a natureza dos seres em questão, mas sim quanto à sua posição. Como os anjos vivem ao lado de Deus, numa dimensão celestial acima da nossa, eles são superiores a nós, que vivemos numa dimensão 3D mais limitada. Provavelmente eles também devem ter uma capacidade intelectual maior do que a nossa, até por serem seres milenares, com muito mais experiência de vida.

      Excluir
  60. lucas, qual sua opinião sobre essa frase de nietsche

    A diferença fundamental entre as duas religiões da decadência:
    o budismo não promete, mas assegura.
    O cristianismo promete tudo, mas não cumpre nada.

    Friedrich Nietzsche

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O cristianismo promete tudo..." tudo oque?
      "...mas não cumpre nada." Foi cumprido o perdão dos pecados, paz aos que creem, dons que são entregues aos homens, milagres e poderia listar mais um monte de promessas que todo crente tem. Sem contar que ele faz um espantalho enorme, dando a entender que as coisas se cumprem já, mas na verdade a grande maioria só serão cumpridas na volta de cristo. Ele só poderia dizer isso se Deus falasse que não iria mais cumprir a aliança que fez ou se não tivesse cumpridos as promessas listadas.

      Excluir
  61. As Fake News contra vacina são mais antigas do que muita gente imagina, inclusive as fake news somadas à ignorância do povo brasileiro fez com que as campanhas de vacinação contra a varíola no Brasil Imperial fossem um grande fiasco:

    https://www12.senado.leg.br/noticias/especiais/arquivo-s/fake-news-sabotaram-campanhas-de-vacinacao-na-epoca-do-imperio

    Até no combate à varíola a monarquia falhou.

    ResponderExcluir
  62. O primeiro evangelho escrito foi o de Marcos. Não menciona um nascimento virginal ou novas estrelas. Ou a) essas alegações estavam circulando, mas Mark não as considerava confiáveis ​​ou importantes b) elas foram inventadas mais tarde. Se Mark conhecia e acreditava nessas afirmações, por que não incluí-las?

    lucas, comente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ou C) marcos não tinha essa informações; D) da fonte que ele tirou não continha, e não colocou porque queria ser fiel a mesma.
      Dilema bobinho esse.

      Excluir
    2. Na verdade Marcos foi escrito depois de Mateus, sobre isso eu já escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/resolvendo-o-problema-sinoptico-da.html

      E Marcos e João se destinam a narrar os acontecimentos envolvendo Jesus a partir do início do seu ministério (ou seja, quando ele já era adulto), diferente de Mateus e Lucas, que também falam algumas coisas da infância de Jesus ou de seu nascimento, por isso eles não falam do nascimento virginal ou dos magos.

      Excluir
  63. Banzão, tem uns ateus falando sobre Simeão, o Mago, Barcobas... Com o propósito de dizer que Jesus era igual a eles

    Como posso provar que Jesus era totalmente diferente para esses ateus incrédulos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que eles mostrem as evidências da ressurreição de Simeão, de Barcobas ou de quem quer que seja, e aí poderemos comparar Jesus e eles. Sobre as provas da ressurreição de Jesus, confira:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/as-evidencias-da-ressurreicao-de-jesus.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/as-provas-da-autenticidade-do-sudario.html

      Se quiser algo mais aprofundado, procure pelo livro "Por que Jesus é diferente", de Ravi Zacharias, um ateu convertido ao Cristianismo.

      Excluir
  64. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, fique à vontade para fazer no artigo mais recente 👍

    ResponderExcluir