24 de janeiro de 2020

200 Novo livro: “500 Anos de Reforma: Como o Protestantismo Revolucionou o Mundo (Vol. 2: A ética protestante e o “espírito” do capitalismo)”. Baixe agora mesmo!



RESUMO DO LIVRO

Após mais de um ano de espera, finalmente chegou o segundo volume da trilogia dos 500 Anos da Reforma, desta vez abordando como o protestantismo revolucionou o mundo no que compete ao desenvolvimento do capitalismo, à liberdade econômica, à democracia liberal e ao progresso do mundo. Como você verá ao longo das mais de mil páginas desse volume, estudar a história da Reforma é descobrir como o mundo transitou do atraso para o progresso, do feudalismo para o capitalismo, da subsistência para o empreendedorismo, do estatismo para o liberalismo, do absolutismo para a democracia, do obscurantismo para a modernidade, da escravidão para a liberdade. A Reforma revalorizou o trabalho secular, estimulou o comércio, fomentou a indústria, legitimou o lucro e destruiu as barreiras medievais que se opunham à iniciativa empreendedora, dando-nos hoje um mundo totalmente diferente daquele em que os reformadores viveram.

Muitos pensam a história como uma repetição cíclica de eventos, ou como uma longa linha de evolução gradual e natural. Tudo neste livro vem a se opor a isso. Como você verá, a história do mundo até o capitalismo é uma longa linha reta de estagnação econômica que permanece praticamente inalterável por milênios. Podemos apontar muitas diferenças culturais entre um egípcio do tempo dos faraós e um católico da França medieval, mas ambos tinham o mesmo padrão econômico, a mesma expectativa de vida, a mesma (falta de) tecnologia, a mesma medicina precária, o mesmo nível de analfabetismo, as mesmas condições sofríveis de higiene e saneamento, o mesmo contingente populacional vivendo em extrema-pobreza e quase a mesma ignorância sobre o mundo.

Então, por mais que um cultuasse Ámon e o outro Maria, que um construísse pirâmides e o outro catedrais, que um colocasse seus mortos em sarcófagos e o outro os enterrasse, o nível de vida de um e do outro eram mais próximos do que parece – não obstante os três milênios que separam um do outro. Se um cidadão de Mênfis viajasse milhares de anos no tempo até Paris do século XIII, ele encontraria traços culturais bem diferentes, mas nada que o surpreenderia mais do que uma longa viagem para regiões longínquas de sua própria época. Dá mesmo pra se discutir se ele adivinharia que viajou no tempo, se não soubesse disso.

Imagine agora um francês medieval usando essa mesma máquina do tempo para viajar ao mundo moderno, passados apenas alguns séculos. Ele encontraria um mundo com carros, aviões, metrô, computador, internet, redes sociais, TV digital, smartphones, vídeo-game, teleconferência, GPS, cinema 3D e filmes 4D, realidade virtual e realidade aumentada, drones, TekPix, reconhecimento facial, foguetes, estação espacial, telescópio Hubble, robôs em Marte, impressora 3D e inteligência artificial – isso sem falar em coisas “básicas” e “simples” para nós (mas igualmente impressionantes para eles), como geladeira para conservar o alimento, microondas para aquecê-lo rapidamente, relógio de pulso para contar as horas, calculadora para resolver operações difíceis em segundos, esteira pra perder peso sem precisar sair do lugar e fones de ouvido para ouvir a qualquer momento aquilo que só se ouvia em ocasiões solenes.

Melhor ainda, ele encontraria vacinas que previnem as crianças de doenças contra as quais elas não tinham nenhuma opção senão esperar pela morte, encontraria idosos de 70 anos muito mais bem preservados que os que tinham 40 em sua época, se depararia com uma medicina muito mais avançada com remédios e operações para quase tudo, teria energia elétrica em casa e nas ruas, não encontraria ninguém sendo queimado em praça pública por “heresia” e a única bruxa seria a sogra.

Ele ainda ouviria falar de guerras, mas bem menos do que em sua época; ainda veria fome, mas no geral as pessoas comuns seriam mais bem alimentadas que os nobres de seu tempo; ainda encontraria sujeira nas ruas, mas não as fezes a céu aberto que enchiam as calçadas das cidades; ainda encontraria analfabetos, mas quase todo mundo saberia ler e os livros estariam disponíveis em toda parte, sendo escritos até mesmo por gente simples e sem recursos.

Com certeza, esse francês medieval não pensaria ter viajado no tempo: acharia que mudou de planeta!

O que explica que tanta coisa tenha mudado nos últimos séculos, mas que, à exceção das mudanças culturais, tão pouco tenha se alterado ao longo de milênios até então? Se você se interessa em descobrir a resposta assim como eu me interessei para escrever o livro, este livro é pra você.


DOWNLOAD DA VERSÃO DIGITAL (GRATUITA)

Para baixar a versão completa em pdf, basta clicar aqui e o download iniciará automaticamente. Caso você tenha dificuldades em baixar o arquivo, me contacte pelo facebook (aqui) que eu envio em anexo, e caso não tenha facebook, me envie um e-mail (lucas_banzoli@yahoo.com.br).


COMO ADQUIRIR A VERSÃO IMPRESSA

Na versão impressa do livro eu tive que dividi-lo em duas partes (a editora não publica livros com mais de 800 páginas), mas o conteúdo em si é o mesmo. Você pode comprá-los pelo Clube de Autores, que entrega os livros por correio dentro de duas semanas após efetuado o pagamento. Clique aqui para ir à página do primeiro livro e clique aqui para ir à página do segundo. Ou simplesmente clique na tabela:

Livro completo em PDF
Livro físico (Parte 1)
Livro físico (Parte 2)
Lembrando que todos os meus outros livros também estão disponíveis tanto para download do pdf quanto para a aquisição da versão impressa, os quais você pode conferir na página dos livros, clicando aqui.


SUMÁRIO DO LIVRO

PREFÁCIO      

INTRODUÇÃO           

CAP. 1 – COMO ERA O MUNDO ANTES DO CAPITALISMO        
• A vida e o cotidiano          
• A pirâmide social   
• Quando o Oriente estava à frente           
• O fracasso das experiências socialistas   
• A ascensão do capitalismo industrial      

CAP. 2 – A ÉTICA PROTESTANTE E O ESPÍRITO DO CAPITALISMO         
• A Igreja contra o lucro      
• A Igreja contra o comércio           
• As dificuldades dos mercadores  
• Igreja rica, povo pobre      
• O “capitalismo” medieval 
• O “capitalismo” das cidades italianas     
• O “capitalismo” das ordens mendicantes
• A Igreja contra o trabalho
• O sacerdócio universal de todos os crentes       
• A valorização do trabalho pelos protestantes    
• Como a Reforma removeu os obstáculos           
• O papel dos judeus na atividade econômica     
• Pobreza e caridade na perspectiva católica       
• Pobreza e caridade na perspectiva protestante 

CAP. 3 – IGREJA E POLÍTICA NA IDADE MÉDIA    
• A influência da Igreja na cultura e no cotidiano
• A influência da Igreja na política 

CAP. 4 – A POLÍTICA ECONÔMICA DOS PAÍSES CATÓLICOS      
• Espanha      
• Portugal      
• França         
• Itália
• Os Estados Papais  
• Polônia       
• A América Espanhola        
• Brasil

CAP. 5 – A POLÍTICA ECONÔMICA DOS PAÍSES PROTESTANTES           
• Alemanha   
• Suíça
• Países Nórdicos      
• Holanda      
• Inglaterra    
• Estados Unidos      

CAP. 6 – UMA ANÁLISE DOS ÍNDICES ECONÔMICOS      
• Os índices de Angus Maddison   
• Os índices de Leandro Prados de la Escosura    
• Os índices de Max Roser   
• Dados referentes à marinha         
• Considerações adicionais 

CAP. 7 – PROTESTANTISMO, CATOLICISMO E DEMOCRACIA LIBERAL 
• O protestantismo e a democracia
• O protestantismo e o liberalismo
• O catolicismo e o liberalismo       
• Conservadorismo, reacionarismo e coletivismo 
• A mentalidade coletivista 
• Como o catolicismo é o sustentáculo da extrema-esquerda    
• Como o protestantismo é o sustentáculo da direita     

CONSIDERAÇÕES FINAIS     

REFERÊNCIAS
• Fontes impressas    
• Fontes digitais        

Antes de terminar, um pedido final: se você gostou deste livro ou o considera importante, divulgue-o aos seus amigos e conhecidos. Envie livremente o pdf a quem você puder, sua divulgação é fundamentalmente importante para que a mensagem deste livro chegue adiante. Eu não posso fazer mais do que escrever, mas é você quem tem a capacidade de tornar este trabalho relevante.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.

ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. Lucas, você me respondeu no ultimo comentário do post passado, com o maravilhoso comentário de Calvino sobre Abraão, mas como é que fica o caso de Raabe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se aplica a mesma lógica em relação a Abraão. Tiago estava falando de uma fé “morta”, ou seja, um mero intelectualismo desprovido de ações (um tipo de fé totalmente diferente da fé salvífica da qual Paulo fala, a qual produz frutos), por isso ele diz que “se a fé não for acompanhada de obras está morta” (v. 17) e “mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras” (v. 18). No caso de Raabe, ela teria uma “fé morta” se ela tivesse entregado os espias israelitas, mas demonstrou que seu temor a Deus era verdadeiro através das obras (ou seja, por ter arriscado a própria vida ao não entregar os espias). Todo o ponto de Tiago é que a fé verdadeira é uma fé que produz obras, não uma fé inoperante, por isso ele vai citando exemplos bíblicos (do AT) e do cotidiano (como nos versos 15 a 17) para demonstrar que a fé deve ser acompanhada de ações de nossa parte (e não como se bastasse uma crença intelectual em Deus, pois neste sentido até os demônios creem – v. 19).

      Excluir
  2. Lucas, qual a sua opinião sobre a guerra cultural? Eu acho que as pessoas tem ido mais pelo caminho politico do que o espiritual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A guerra cultural existe e não pode ser ignorada, mas também não deve suplantar o lado espiritual que é mais importante. Um monte de gente totalmente ignorante da guerra cultural e que não faz a menor ideia do que seja isso será salva por ter buscado a Deus em vida, mas ninguém que não buscou a Deus será salvo por ter se dedicado à guerra cultural.

      Excluir
  3. Hello Lucas,

    Do these excerpts seem to come from a good commentary of the Bible?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/01/commentary-on-romans-43-8.html

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/01/commentary-on-isaiah-96-7.html

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/03/isaiah-714-and-virgin-birth.html?showComment=1579924938939#c4310876826478577159

    ResponderExcluir
  4. Bênçãos irmão Lucas, traduzi para o espanhol mais da metade do seu primeiro livro sobre a reforma. Adorei muito esse livro. Quando terminar de traduzi-lo, continuarei com seu segundo volume, irmão ... posso me dar permissão para colocar Uma fotografia dele em sua apresentação do livro (a parte em que ele conta suas realizações acadêmicas)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, irmão! Fique à vontade para colocar a fotografia, eu que tenho que agradecê-lo por este ardoroso trabalho de traduzir o livro, só Deus pode recompensá-lo. Bendiciones!

      Excluir
  5. Lucas, eu te marquei no meu Face numa página chamada Ainismo:

    https://ainismo.com/ainismo/

    https://ainismo.com/posso-ser-ainista-e-seguir-minha-fe-de-origem-ao-mesmo-tempo/?fbclid=IwAR0yHqWXPKMZjffriwteu2epALNCCnlV1cta-qnQ4Vdy2KKCbVZZtOvmeSQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca tinha ouvido falar disso. O engraçado é que eles terminam o texto dizendo que não toleram a idolatria, mas o iniciam dizendo que aceitam todos os deuses de todas as religiões. Bizarro.

      Excluir
  6. Está ocorrendo uma discussão sobre se Cristo é o messias dos Judeus, e algumas acusações foram feitas contra a fé cristã, não vi ninguém rebate-las:

    https://ainismo.com/por-que-jesus-nao-e-o-messias-judeu/

    https://m.facebook.com/comment/replies/?ctoken=2353271661458502_2601533693298963&ft_ent_identifier=2353271661458502&gfid=AQAlVA6N_WemXh5v&notif_t=feed_comment_reply&notif_id=1579971109444268&ref=m_notif

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É engraçado: primeiro eles dizem que não há nenhuma incompatibilidade entre o Cristianismo e esse tal de “Ainismo” e que um cristão pode ser “ainista” sem problemas, depois tentam refutar e descredibilizar a crença mais importante de todo o Cristianismo, compartilhada por todos os cristãos. E pior, usa como argumento os textos do AT que se aplicam à segunda vinda de Cristo (ou seja, que Jesus ainda cumprirá), como se pelo fato de Jesus não ter realizado tudo em sua primeira vinda significasse que ele não era o Messias prometido. Insano.

      Excluir
  7. Cara, não há palavras para descrever o trabalho grandioso que você vem fazendo não só pela apologética protestante, mas também pela defesa da fé cristã em geral. A única coisa que lhe falta é abandonar o mortalismo, fazendo isso serás perfeito, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu diria que meu principal trabalho em defesa da fé cristã é justamente o mortalismo ;p

      Excluir
  8. Banzolão vc poderia responder a esse artigo da Socialista Morena em que ela tenta equiparar Churchill a Stalin,acusando Churchill de também ter sido genocida por causa da grande fome de Bengala,na Índia,então colônia britânica no ano de 1943. https://www.socialistamorena.com.br/por-que-homenagear-lenin-e-elogiar-genocida-e-idolatrar-churchill-nao/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa fome de Bengala de 1943 é muito controversa, alguns responsabilizam o governo britânico e outros apontam fatores externos, não há um consenso em relação a isso. O que se sabe é que a região sofreu pelos efeitos da guerra (e em todas as épocas pessoas morrem de fome em meio a guerras, mesmo hoje em dia), pois numa guerra a mão-de-obra acaba sendo usada para fins militares, os campos são devastados e a inflação atinge níveis gigantescos, tornando muito mais difícil comprar e vender. No caso de Bengala teve ainda dois agravantes, uma peste (que por si só matou muita gente) e desastres naturais terríveis, incluindo um ciclone que destruiu as plantações. A fome generalizada foi o resultado da soma de todos esses fatores catastróficos, não se trata de usar a fome como uma arma de guerra para matar camponeses deliberadamente, como fazia Stalin.

      O máximo que se pode dizer é que o governo britânico demorou para perceber as dimensões da tragédia e priorizou vencer a guerra em vez de trazer alimentos (por exemplo, eles usavam os navios para as batalhas navais em vez de usá-los para transportar suprimentos, e priorizavam os soldados em vez dos habitantes locais), mas não era uma coisa fácil nem simples, porque na mesma época muitas outras regiões passavam por situações agravantes de fome e não dava pra ajudar todo mundo enquanto se lutava uma guerra mundial (a maior que o mundo já tinha visto).

      Ou seja, embora se possa acusar o governo britânico de negligência, ele não foi o causador da fome; logo, a comparação com Stalin é descabida. Se não fosse por Churchill, as consequências seriam infinitamente piores no mundo todo, com o Eixo ganhando a guerra. E vale lembrar que no geral o período de dominação britânica na Índia elevou o PIB per capita do país numa escala bem maior do que antes, e depois que a Índia obteve a independência tem crescido a passos de tartaruga novamente (isso não significa que eu defenda o colonialismo, a meu ver todos os povos devem ter o direito de autogoverno, mas não se discute contra fatos). Milhões de pessoas sempre morreram de fome na Índia ao longo de toda a história, a diferença é que com o governo britânico isso só acontecia em situações extremas e atípicas, como essa da Segunda Guerra Mundial.

      Excluir
  9. Baixei o livro, começo a ler hoje. Qual será a próxima obra?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O terceiro volume (que fecha a trilogia). Depois eu pretendo continuar o livro sobre a Inquisição (que parei na metade em 2016), reformular completamente o livro sobre imortalidade da alma e responder as "mil perguntas".

      Excluir
  10. Boa tarde, sr. Lucas,

    Li um pequeno trecho do novo volume (Vol. 2) do seu livro e fiquei feliz pela concretização dessa obra, que, com certeza, vai ajudar muita gente a sair das trevas.

    Agora, tratando de outro assunto: "Jesus no carnaval".

    À luz da Bíblia, Jesus era amigo dos pecadores e publicanos, porém, sua mensagem era de arrependimento e não somente de acolhimento e aceitação. Ele sempre recebeu a todos, mas, também, disse a todos: Arrependei-vos e crede no evangelho (Mc 1:15). Nesse caso, eu acho que levar Jesus para o carnaval apenas para mostrar o Jesus tolerante e não mostrar o Jesus que busca arrependimento e compromisso com Deus por parte das pessoas, será como massagear o ego e o bel-prazer dos foliões que gostam da sua vida de pecado. Porém, se no carnaval fosse apresentado o Jesus que diz "negue-se a si mesmo e siga-me", esse Jesus seria chato, e os foliões também o rejeitariam.

    Forte abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. Jesus se sentava a mesa com pecadores, mas não convivia em AMBIENTES pecaminosos. Você nunca vai ver Jesus entrando em um bar ou em uma boate, por exemplo. Passando para os dias de hoje, seria como dizer que não há nada de errado em conviver com pessoas "do mundo" (no trabalho ou na escola, por exemplo, ou no círculo de amizades), mas é errado ir com elas a ambientes pecaminosos que induzem ao pecado (como a folia do carnaval). Eram os pecadores que seguiam Jesus, não o contrário. Abs!

      Excluir
    2. Vc é contra ir ao carnaval para evangelizar Banzolao?Eu sei de muitas igrejas que vão evangelizar os foliões

      Excluir
    3. Vc acha que é grande o risco do evangélico que vai evangelizar os foliões no Carnaval cair em tentação?Mesmo que antes disso ele tenha orado muito,jejuado?

      Excluir
    4. Porque normalmente as igrejas mandam grupos para evangelização nesses locais e geralmente quando um crente está na companhia de outros irmãos ele se controla mais para não ter atitudes em desacordo em com o evangelho,por exemplo se ele vê uma mulher muito atraente sambando com pouquíssima roupa ele não tentaria nada com ela estando na frente de outros irmãos ,se estivesse sozinho sim a tentação seria maior

      Excluir
    5. É inadequado. As pessoas tem o ano inteiro pra evangelizar e não fazem nada, aí vão "evangelizar" justamente num ambiente de pecado onde as pessoas estão lá só pra pecar e a última coisa que vão querer por perto é alguém falando de Jesus? Tem gente que não tem bom senso mesmo.

      Excluir
  11. https://trivela.com.br/as-autoridades-espanholas-responderam-rapido-aos-ataques-racistas-contra-williams-mas-precisam-ir-alem-das-palavras/ Banzolão parabéns pelo livro,genial,já baixei e comecei a ler,orgulho de vc kra! Esse tema não foi abordado pelo seu livro,mas vc acha que o racismo é mais forte nos países de tradição católica tbm?Vemos seguidos casos contra jogadores de futebol negros na Espanha e na Itália,mas não lembro de ver casos similares nos países de tradição protestante,como a Holanda e os países nórdicos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antigamente era forte nos países protestantes também (vide o exemplo dos Estados Unidos da época de Luther King), mas hoje realmente os países católicos ou ortodoxos (sobretudo os do Leste Europeu) são os que mais se destacam (negativamente falando). Em países como a Polônia, o simples fato de ser amorenado já é o suficiente pra sofrer com o racismo. Acredito que isso tenha a ver com o histórico fascista dos mesmos (que pregava a supremacia racial) e com a pouca convivência com negros, que os mantém fechados numa bolha de exclusivismo e preconceito. Há bem menos racismo em países que recebem mais imigrantes e aprendem a conviver e aceitar as minorias (como o Reino Unido, a Alemanha ou a Holanda), mas como quase ninguém quer ir pro Leste Europeu (que é a "favela" da Europa), eles mantém os velhos preconceitos que antes eram a realidade em todo lugar.

      Excluir
  12. Aposto que o livro é uma maravilha!

    Lucas, o que você acha deste hino:

    [English]: https://youtu.be/7xtpJ4Q_Q-4

    [Português]: https://youtu.be/F8Tbdbi5pOY

    A propósito, qual é o hino cristão que você acha o mais belo (em questão de letra e de melodia)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não gosto de hinos, a melodia lenta deles não me agrada nem um pouco, alguns deles acho até insuportavelmente tediosos e enfadonhos (não é o caso desse que você me enviou, mas é o caso de uns 90% dos "hinos da harpa" que eu conheço), mas respeito quem gosta, é uma questão de gosto pessoal e cada um tem o seu. Eu gosto dos corinhos da década de 90 (não necessariamente criados na década de 90, mas os que mais eram louvados na época da minha infância), como os do vídeo abaixo, e dos "worships" modernos tão criticados por tanta gente (Jesus Culture, Hillsong, Diante do Trono, etc).

      https://www.youtube.com/watch?v=IwrXjvZld_Q

      PS: como eu estou na praia contra a minha vontade e a internet daqui é um horror, até segunda que vem eu vou demorar para responder os comentários (vou respondendo conforme a internet lixo daqui me permite...).

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta!
      E aproveite a praia! 🏖️

      Excluir
    3. Quanto ao vídeo que você me mandou eu já tinha ouvido elas (com excessão da primeira que não me recordo). Elas também são músicas muito boas e cristocêntricas (coisa que vem faltando um pouco no meio gospel).

      Excluir
  13. Lucas, qual é o seu herege (contemporâneo) "favorito" rs

    Agenor Duque? Rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você sabia? Agenor Duque é o meu herege favorito desde o dia em que assisti esse vídeo:

      https://www.youtube.com/watch?v=UwRkvxmCDQU

      Mas ele tem forte concorrência:

      https://www.youtube.com/watch?v=VquPSO2N8j0

      https://www.youtube.com/watch?v=qRbuynfdpE8

      https://www.youtube.com/watch?v=Of8ktHZYFRo

      Excluir
    2. My "favorite" heretics are the folks at Catholic Answers.

      Excluir
    3. Kkkk foi só um chute.
      Acho que ele também é o meu herege favorito kk
      Ele dando os sete mergulhos é demais kk
      E essa apóstola Sol? Meu Deus, não há nem o que comentar...

      Excluir
    4. "My "favorite" heretics are the folks at Catholic Answers"

      I thought it was "Catholic Nick".

      "E essa apóstola Sol? Meu Deus, não há nem o que comentar..."

      Ela era famosinha há uns anos atrás, inforturnadamente caiu no ostracismo, mas nunca perde a diversão.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  14. Lucas, o 'Cântico dos Cânticos' tipifica a união de Jesus e a Igreja ou não?
    Pergunto isso pois vejo uma certa confusão quanto a este tema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No, it typifies the relationship between Solomon and his first wife. There is no controversy on this matter if you just go by what the Bible says.

      Excluir
    2. Thanks!
      I believe that Song of Songs is about Solomon and his wife, as you say.
      I don't know why there are still people who think that he typifies Jesus ...

      Excluir
    3. Pedro, creio eu é que as pessoas não conseguem ver um livro de amor ou relação de duas pessoas na bíblia (já que na idade media e moderna a Icar perseguiu o sexo como se fosse algo abominável, ainda que fosse dentro do casamento que é o que Deus permite) e eles então tentam entender o cântico como se fosse qualquer outra coisa menos o obvio.

      Excluir
    4. Você tem razão Vinicius.
      O triste é que a sociedade saiu de um extremo (abominar o sexo) e foi pra outro (cair em devassidão)

      Excluir
  15. Primeiramente: É TETRA!

    Agora para o assunto do comentário: Existe um artigo na Wikipédia (embora lá esteja falando que a neutralidade da secção esta a prova) sobre a confiabilidade histórica do livro de Eusébio de Cesária [1]. É verdade esses argumentos do post da Wikipédia?

    Desde já agradeço e que Deus lhe ilumine!

    [1] https://en.wikipedia.org/wiki/Church_History_(Eusebius)#Reception

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eusébio não criou uma história própria, quase tudo o que ele diz nesse livro são apenas compilações de fontes mais antigas, a maioria das quais ainda sobreviventes. Então embora possa-se observar uma ou outra contradição em sua obra, essas contradições vem da discrepância entre as fontes que ele recorreu, que nem sempre concordavam entre si em tudo.

      Excluir
  16. Banzolao vc falou no seu livro a respeito da imigração no Brasil e a mentalidade a favor do trabalho que eles trouxeram e que isso contribuiu para que as regiões Sul e Sudeste fossem mais desenvolvidas,ao mesmo falou que a cultura católica iberica,que formou o Brasil desvalorizava o trabalho,porém a maior parte desses imigrantes eram católicas,o que predominou em São Paulo,o estado mais desenvolvido do país por exemplo foi a imigração italiana,um povo tão católico quanto os portugueses,talvez até mais,pois lá fica a sede da Igreja Católica,vc acha que os italianos tinham uma mentalidade distinta da dos portugueses em relação ao trabalho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Posso estar enganado, mas pelo oq eu já li o povo Italiano ,apesar de ser extremamente católico, tende a ter uma mentalidade melhor devido a influencia que o Renascentismo teve na Itália entre os seculos XIV a XVI.

      Excluir
    2. Sim, de todos os povos católicos, os ibéricos eram os mais preguiçosos e hostis ao trabalho (especialmente ao trabalho manual). A Itália sempre esteve à frente de Espanha e Portugal (ainda que atrás das nações protestantes), embora lá as sanções eclesiásticas fossem maiores e isso pesou na sua economia.

      Excluir
  17. Banzolao e o que vc acha da imigração atual no Brasil?Eu lembro de um comentário feito pelo astrolavo a respeito dos haitianos e achei extremamente preconceituoso,disse que os haitianos só sabiam fumar maconha e eu conheci um engenheiro haitiano poliglota,que no entanto trabalhava como vendedor de galões de água,fui comprar os galões com ele quando houve um problema com o filtro aqui de casa e ainda não podia comprar outro e conversei com ele,ele falava além do francês e do creole,línguas oficiais do Haiti,o espanhol,pois havia morado na República Dominicana e no Chile antes de vim para o Brasil, é alguém extremamente trabalhador,se tiver boas oportunidades aqui poderá ser bem sucedido,então não concordo com o astrolavo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem nada a ver com ser haitiano, mas num país com 12 milhões de desempregados, estimular a vinda de estrangeiros (que ocupariam postos de trabalho) seria ainda mais prejudicial, a não ser os estrangeiros que viessem para gerar emprego e não para trabalhar. O Brasil tem falta de emprego, não falta de empregados, como ocorre com outros países. O que devemos é estimular os investimentos (o que é muito difícil já que a lei trabalhista daqui é draconiana contra os empresários), não a imigração em si (a não ser para turismo).

      Excluir
  18. Banzolao o link travou quando eu contava uma história de um amigo haitiano que vendia galões de água para mim quando o filtro aqui de casa deu problema,ele é engenheiro,fala francês,creole e espanhol,já morou na República Dominicana e no Chile,falei dele,pq o astrolavo disse que os haitianos só sabem maconha e que a imigração deles não contribui em nada para o Brasil,achei extremamente preconceituoso,gostaria de perguntar também a respeito da imigração de muçulmanos,como os sírios que fogem da guerra,essa direita bolsolavista costuma temer que eles islamizem o Brasil,acha que há esse risco?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como o número de muçulmanos no Brasil é irrisório e insignificante eu não tenho esse temor (mas se eu fosse francês ou alemão aí já seria outra história...).

      Excluir
  19. Banzolao só mais um comentário a respeito da imigração,eu tenho uma visão positiva a respeito desse tema porque logo que cheguei a São Paulo,em 2004,a primeira igreja que frequentei foi a AD Bom Retiro e o Bom Retiro é um bairro do centro da cidade,com uma intensa diversidade populacional,então nessa igreja convivi com bolivianos,coreanos,chineses,gregos,quando caminhava pelo bairro via muitos judeus também,para mim foi extremamente positivo conviver com pessoas de diversas origens,hoje em dia tenho um amigo haitiano também como contei em outro post,então um dos principais motivos para eu me afastar dos bolsolavistas foi a oposição deles a lei de migração com o papo da "invasão islâmica",sendo que a população islâmica no Brasil não chega a 1% de pessoas,eu só conheci um único muçulmano aqui em São Paulo,um cara que estudou comigo na faculdade e que nem era praticante,pois tomava cerveja,eles preferem imigrar a Europa,será que os bolsolavistas não sabem disso?Não sabem que a maioria dos imigrantes que chegam provém do próprio continente americano, bolivianos,peruanos,mais recentemente os haitianos e venezuelanos,devido a tragédias ocorridas nesses países?Por que eles falam tanto em invasão islâmica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, acho que nos devemos ter muita cautela quando o assunto é a imigração. O problema é que da mesma forma que ela pode trazer pessoas trabalhadoras que contribuam para a nossa nação, ela tbm pode trazer culturas primitivas que ATRASAM o nosso pais. E Mesmo que exista pessoas boas em todos os lugares não tem como negar que a cultura influencia no desenvolvimento econômico e intelectual de cada povo. Os Estados Unidos, por exemplo, é um pais etnicamente diverso mas culturalmente homogêneo e centrado na Cultura Protestante Anglo-saxã. O Brasil infelizmente não teve a mesma sorte. Nossa Cultura e a mentalidade do nosso povo foi contaminada pelo Catolicismo Jesuíta Ibérico e pelas religiões de matrix africana. Duas crenças cujas culturas promovidas são extremamente bestiais e coletivistas, negam o Direito Natural do Homem e abraçaam o paternalismo estatal. Oq salvou o nosso pais foi justamente a imigração em massa de Europeus( não ibéricos) que carregavam valores superiores aos de nossa colonização.O Problema é que boa parte dos povos que vêem em massa para o Brasil atualmente carregam uma cultura tão ruim quanto a nossa. Claro que existem as exceções como o caso do seu conhecido Haitiano, que pelo oq vc falou parece ser um sujeito extremamente culto e inteligente. Mas convenhamos, a cultura base da maioria de lá é pagã, primitiva e idolatra. E Apesar do Velhote astrólogo da Virginia foi ter exagerado ao generalizar erroneamente todos os Haitianos, porém ele não está errado em dizer que a cultura daquele povo não tem nada de oferecer ao nosso pais.

      Excluir
    2. Quanto aos mulçumanos, o motivo de aki no Brasil eles serem pacíficos se deve justamente pelo fato serem uma minoria completamente ocidentalizada. Basta vc ver que em todos os países a religião dominante acaba sempre exercendo uma influencia nas religiões minoritárias, principalmente no comportamento dos fieis. Aki mesmo no Brasil oq mais vemos Evangélico Neo-Pentecostal fazendo mandinga e agindo de forma tão supersticiosa quanto um católico ou um pagão do Candomblé.
      Posso estar enganado, mas quase todas as vezes que vejo o pessoal do Olavo falando da islamizarão eles não falam disso como se fosse um problema do Brasil, mas sim da Europa (e nisso eles, infelizmente, estão totalmente certo). Acho que já comentei isso em uma conversa antiga, que embora a maioria dos Refugiados sejam mulheres e crianças inocentes que buscam por uma vida melhor, não têm como negar que uma cambada de fundamentalistas islâmicos tem se aproveitado dessa guerras para entrar na Europa e causar o terror. Estudos mostram que 20% a 30% dos homens refugiados têm CHANCES de serem Jihadistas e isso se comprova ao vermos os dezenas de crimes violentos ocorridos por lá desde o inicio dessa crise imigratória. Na cidade de Colonia, por exemplo, ocorreu um estupro coletivo onde 1000 MULHERES foram vitimas desse crime bárbaro. E adivinhe? e TODOS os agressores eram mulçumanos refugiados. Deve existir sim eis de imigração mais regidas! Principalmente quando estamos falando de um povo com valores completamente incompatíveis com os nossos! O ideal seria os Europeus abrigarem apenas as mulheres e crianças , juntamente com seus maridos. Qualquer refugiado do sexo masculino que não pudesse ter o seu passado 0rastreado deveria ser deportado.Ao meu ver um dos países com uma das melhores leis imigratórias. Quando vc se muda para uma terra estrangeira vc não pode chegar tentando impor os seus 0costumes. Isso é uma falta de respeito com aquelas pessoas que te acolheram, logo vc tem que mudar, trabalhar e se assimilar com o povo nativo. Isso é inclusive oq eu faria se eu fosse para outro pais O bom é que o povo da Europa está acordando. As chances da islamizacão ocorrer não é tão grande, já que o trabalho missionário de nossos irmãos está impedindo isso.
      Além do Brexit, na Franca o numero de protestantes tem aumentado muito, sendo que 30% dos convertidos são de origem refugiada. Na Suíça, os cantãos evangélicos tem feito políticas de “”””Perseguição”””” ao Islã, impedindo que essa crença maldita cresça por lá. E por fim temo Primeiro Ministro Húngaro Victor Orban, um irmão calvinista membro da Igreja Reformada Hungara, que tem adotado uma política de imigração bem rígida em seu país.

      No final, não deixa de ser curioso. Os olavetes e os Neo-cruzadistas vivem escarnecendo do protestantismo, mas é justamente a nossa fé que poderá salvar a Europa. kkkkk

      Excluir
    3. Faço minhas as palavras do "AssassinoPlayer #BoicoteaCRUNCHROLL". É bem isso mesmo.

      Excluir
    4. OBS: Desculpe pelos erros de português pessoal. Eu tava escrevendo correndo, pois to com um trabalho aki da Faculdade kkkk.
      Decidi escrever esse comentário a mais para corrigir alguns erros:
      No ultimo parágrafo do meu primeiro post eu na verdade quis dizer: “Apesar do Velhote astrólogo da Virginia ter exagerado ao generalizar erroneamente todos os Haitianos, ele não está errado em dizer que a cultura daquele povo não tem nada de oferecer ao nosso pais.”
      Já no segundo eu disse: “Ao meu ver um dos países com uma das melhores leis imigratórias. Quando vc se muda para uma terra estrangeira vc não pode chegar tentando impor os seus costumes”.
      quis dizer texto : “Ao meu ver um dos países com uma das melhores leis imigratórias é o JAPÃO. Quando vc se muda para uma terra estrangeira vc não pode chegar tentando impor os seus costumes.

      Excluir
  20. Onde tem o link da concordância de Strong?

    ResponderExcluir
  21. Lucas eu tenho uma dúvida, em seu livro ele tem esta citação:

    "Concedemos a você leigos de possuírem ou Velho e ou Novo Testamento ...
    Fornecemos ainda mais severamente que esses livros sejam possuídos
    Não é um vernáculo popular. Como casas, vocês são lugares humildes de
    esconde-esconde, e mesmo você homens retiros subterrâneos
    condenado por possuírem como as Escrituras devem ser intelectualmente
    destruído Tais homens devem ser perseguidos e caídos
    florestas e cavernas, e o qualificador para abrigar você será severamente
    punido "(Concílio de Tolosa, Papa Gregório IX, ano 1229)

    verifique e achei o seguinte:

    "Também proibimos que os leigos possam ter os livros do Antigo ou Novo Testamento; a menos que alguém por motivos de devoção deseje ter o Saltério ou o Breviário para ofícios divinos ou as horas da Santíssima Virgem; mas nós estritamente os proibimos de ter alguma tradução desses livros ".

    Você tem alguma fonte para o primeiro encontro? bençãos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa citação aparece em muitos lugares, em livros, sites e artigos acadêmicos, por exemplo:

      https://www.luteranos.com.br/textos/sudeste/lutero-um-homem-a-frente-de-seu-tempo

      encurtador.com.br/bcvY6

      http://www.miniweb.com.br/historia/artigos/i_media/heresia_inquisi%E7%E3o2.html

      http://solascriptura-tt.org/Seitas/Romanismo/TentativasIneficazesAlgemarPalavraDeus-AECosta.htm

      https://www.docsity.com/pt/bibliologia-18/4891987/

      Infelizmente não conheço nenhuma fonte que disponibilize os cânones do Concílio de Tolosa por inteiro, o que temos são apenas enxertos do original.

      Excluir
  22. Olá novamente, Lucas!

    O que acha das opiniões da autora desse artigo?(pelo menos, da a entender que é uma autora):

    http://www.judaism-and-rome.org/letter-churches-vienne-and-lyon-churches-asia-and-phrygia

    ResponderExcluir
  23. Oi Lucas

    O texto de Corintios 11 que eu mencionei estava me referindo as mulheres terem que usar véu na igreja (que Paulo diz ter algo haver com anjos, eu não entendi), e também sua opinião sobre os textos que Paulo diz que é vergonhoso para a mulher falar na igreja e tudo mais.

    E Irineu de Lyon apoiava a primazia de Roma sobre as outras igrejas?

    E olha só, o que você já deve saber, que em História Eclesiástica de Eusébio ele menciona que o bispo Victor de Roma visou excomungar todo mundo na Asia menor por terem uma opinião diferente em relação a Pascoa, muitos não só não aceitaram sua ideia como ainda repreenderam ele por querer excomungar todo mundo, acabando assim com a fantasiosa ideia romanista de que o bispo de roma tinha autoridade sobre todo mundo, mas sim que todos os bispos da igreja católica original tinham a mesma autoridade (até o bispo romano querer usurpar a posição de Jesus e mandar em todo mundo).

    E poderia avaliar esta animação tosca feita por ateus: https://www.youtube.com/watch?v=95VTh4FA_gE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o uso do véu, escrevi aqui:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2015/09/a-mulher-precisa-usar-veu-no-culto.html

      Sobre mulher falar na igreja:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/10/por-que-sou-favor-do-ministerio.html

      Sobre Irineu apoiar a primazia de Roma, isso é refutado pelo próprio fato dele ter se posicionado CONTRA o bispo romano nesta ocasião e ficado a favor de Polícrates, bispo de Éfeso, e repreendido efusivamente o bispo de Roma:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/provas-contra-o-papado-na-historia

      Os argumentos cosmológico, teleológico e moral não são para provar uma religião específica, mas a existência de um Deus teísta. Para provar a religião cristã em particular, há outros argumentos (como o da ressurreição de Cristo, a veracidade da Bíblia, as profecias cumpridas, os dons espirituais e etc).

      Excluir
  24. Hello Lucas,

    I was wondering what you thought of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/01/did-earliest-christians-hold-to.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A great compilation of information!

      Excluir
    2. If you want to know why that research was made, this discussion was the broader context which prompted it:

      https://christiancadre.blogspot.com/2020/02/the-early-christians-did-not-believe-in.html

      Excluir
  25. Lucas poderia responder de forma objetiva e direta sobre tais estórias do catolicismo contra o protestantismo.Vejamos alguns pontos:
    1) Inglaterra:Foi "convertida" na marra porque o rei Henrique VIII queria se divorciar de Ana Bolena onde padres e bispos foram presos, decapitados, milhares de católicos foram mortos.Os camponeses da Irlanda pegaram em armas para defender o catolicismo.Foram trucidados impiedosamente suas terras irlandesas foram entregues aos ingleses protestantes.milhares morreram de fome.
    2) Escócia:O poder civil aboliu por lei o catolicismo e obrigou todos a aderir à igreja "calvinista" presbiteriana.Católicos recalcitrantes foram perseguidos e mortos.
    3) Dinamarca: Cristiano II, por suas crueldades apelidado de "Nero do norte" matou bispos,confiscou bens, expulsou religiosos e proclamou-se chefe da igreja evangélica dinamarquesa.Mataram até 1789 católicos que ousassem por os pés em solo dinamarquês.
    4)Suécia:Gustavo Wassa suprimiu por lei o catolicismo para roubar as igrejas católicas...Jacopson e Knut, os dois bispos católicos foram decapitados onde o povo indignado com tamanha prepotência pegou em armas para defender a religião de seus antepassados. Os exércitos do "evangélico" rei afogaram sangue estas reivindicações.milhares morreram(A Reforma protestante, página 203,7 edição, IRC,1958).
    5) Suiça: O senado coagido pelo rei aprovou a proibição do catolicismo e proclamou o protestantismo religião oficial.A mesma maldade e vileza ocorreram.Os mártires foram inumeráveis. (J.B.Galiffe.Notices genealogiques, etc..., tomo III.página 403).
    6)Holanda: Martirizaram inúmeros sacerdotes, religiosos e leigos chegaram até o Brasil em 1645 nos municípios de Canguaretama e São Gonçalo do amarante ambos no atual Rio Grande do Norte, onde cerca de 100 católicos foram mortos "Zelô" mandou matar, degolar friamente todos os padres e jogar os corpos aos tubarões. (Luigi Giovanini e M. Sgarbossa in II santo del Giorno, 4 ed.e.p, pg 224, 1978 ).
    7) Estados Unidos: Para a jovem terra recém descoberta fugiram os puritanos e outros protestantes que negavam a autoridade do rei da Inglaterra ou da igreja Episcopal Anglicana fugiram para não serem mortos. A o chegarem na América repetiram, com os indígenas a carnificina que condenavam. O "escalpe" do índio era premiado pelo poder os "pastores" puritanos negavam que os peles vermelhas tivessem alma e consideravam um grande bem o extermínio da nobre raça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuando...
      8) Brasil: apologistas católicos inspirados em Monteiro Lobato criam estórias pra boi dormir, lendas, fábulas e lorotas que não cola em lugar nenhum almejando justificar o injustificável.

      Excluir
    2. Todo esse monte de baboseira já foi inteiramente refutada no primeiro volume do meu livro sobre a Reforma, é só baixar e ler.

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir
  26. MINHA REAÇÃO AO SABER QUE A PARTE 2 DO SEU LIVRO FICOU PRONTA:

    https://www.youtube.com/watch?v=FB36vv75Pz0

    https://www.youtube.com/watch?v=MrCDKJnZGTo

    ResponderExcluir
  27. Baixei o volume 2 do seu livro no dia exato do lançamento e li o primeiro capítulo até mais ou menos a página 180-190 e olha, eu estou gostando muito, muito desse seu novo livro, muito bem escrito, muito bem fundamentado e bastante informativo. Muitíssimo Obrigado por ter publicado esse novo livro, você é realmente um grande escritor, que Deus te abençoe cada dia mais e te dê sabedoria e discernimento sobre a Palavra e te dê muita inteligência para escrever livros para combater os argumentos dos inimigos da fé. Um grande abraço do Estudante de Direito de Direita😊😊😊😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, espero que o livro lhe seja útil! Forte abraço!

      Excluir
    2. Com certeza será, inclusive estou pensando em utilizá-los futuramente como fonte bibliográfica para meu TCC. 😊😊😊

      Excluir
  28. Lucas é possível na sua opinião, ser um advogado/juiz/profissional do direito ético e com valores morais cristãos? Isso porque certa vez enquanto via vídeos de testemunhos de certas pessoas que afirmaram que iam no inferno e em um deles vi uma "pastora" dizendo que no inferno há um vale em que há somente advogados e juízes:

    https://www.youtube.com/watch?v=yeq_EodY2DE
    (8:23 até 8:50)

    Outra coisa que eu gostaria de desabafar com você é que quando eu falei para primeira vez na minha sala de aula (quando eu estava na escola, foi lá na 7ª série se não me engano) que queria ser advogado, a princípio meus colegas zombaram muito de mim e falaram que eu seria um defensor de bandido e que eu seria um mentiroso profissional, as vezes quando falo que sou estudante de direito e falo que meu futuro sonho é ser advogado (e futuramente Procurador ou Juiz) algumas pessoas me olham com maus olhos e me criticam falam que eu serei um defensor de bandido, que eu serei um mentiroso desonesto, e francamente falando, isso me deixa muito triste.

    Mas eu realmente quero muito ser advogado, é meu sonho desde os 12 anos, quando visitei um primo meu que era advogado na cidade do Rio de Janeiro (que hoje é desembargador lá em Minas Gerais) e ele me contou sobre a profissão dele, a época ele morava num condomínio fechado (não exatamente de luxo, mas com uma qualidade de vida muito boa), tinha um carro bom e completo e uma boa qualidade de vida, ele trabalhava num escritório em parceria com um antigo colega dele, mas recentemente ele se casou teve três filhas e se mudou para Minas Gerais onde se formou desembargador após passar num concurso público, outra coisa que me fez ter certeza absoluta que eu queria ser advogado foi o surgimento da Operação Lava-Jato e o destaque que o Sérgio Moro e o Deltan Dallangol receberam logo após essa operação nos ter mostrado um verdadeiro depósito de lixo radioativo que era o conluio entre políticos e corporativistas (e a política brasileira como um todo). Além disso sou uma pessoa que gosta muito de leis e de debates, eu gosto de estudar a CF/88, o Código Penal, o Código Civil e etc. Também gosto muito de ver debates entre juristas e assistir julgamentos. Eu realmente gosto muito dessa profissão e estou me esforçando muito para tornar-me um grande jurista ou um magistrado futuramente. Além disso me considero um defensor convicto dos Direitos Naturais do Homem (que são eles, o Direito à vida, à liberdade, à propriedade e a busca da felicidade) e da Presunção de Inocência (no qual todos são inocentes até que se provem o contrário).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas "visões do inferno" são todas de gente esquizofrênica ou mentirosa, simplesmente não merecem a menor atenção. Sobre "defender bandido", em primeiro lugar você como advogado pode escolher qual caso pegar, você não será obrigado a defender uma Suzane Richthofen da vida, pode defender aqueles que você julga serem defensáveis. Ademais, você também pode se tornar promotor de justiça ou juiz, a Justiça é feita para fazer justiça e não para defender a injustiça, mas para que a justiça seja feita precisa que os dois lados sejam devidamente expostos e para isso existe a figura do advogado e do promotor. Às vezes alguém é realmente culpado, mas cabe ao advogado buscar uma punição justa e proporcional para ele, de acordo com a lei (o que é diferente de defender a impunidade). Enfim, eu não penso que ser advogado é necessariamente ser desonesto, exceto nos casos em que um advogado sabe que seu cliente é culpado e mesmo assim defende sua inocência no tribunal (mas como eu disse, você não é obrigado a pegar casos assim ou a defender gente assim).

      Excluir
    2. Muito obrigado por sua resposta, e também muito obrigado por sua compreensão com relação à profissão do advogado (também reconhecida pela CF/88 como uma função essencial à justiça). Quando eu me formar pretendo fazer especialização e doutorado em direito constitucional e futuramente fazer um concurso público para o MP para me tornar Promotor de Justiça, Procurador ou quem sabe até mesmo juiz. Porque se tem duas coisas que eu jamais vou querer fazer quando eu me tornar advogado é: 1) defender bandidos do mesmo patamar que a Suzanne Richthofen, do Fernandinho Beira-Mar ou do Lula (o pior de todos esses citados), aliás, jamais defenderei um criminoso de qualquer espécie, ou; 2) Ser advogado de divórcio, eu jamais na minha vida irei fazer um divórcio, não que eu seja contra o divórcio, mas porque acho esse tipo de processo um saco! Briga de casal é pior do que Briga de criança. Um dia (se Deus quiser) serei um juiz do mesmo escalão que o Sérgio Moro ou do Marcelo Bretas ou um Procurador do mesmo escalão que o Deltan Dallangol. Um Grande Abraço, Fique com Deus, A Paz. 😊

      Excluir
    3. Se eu me tornar presidente, uma vaga no STF é sua 😆

      Excluir
  29. Lucas, oq vc acha daquela pagina "O Reformador" daquele rapaz chamado Ysrael Villas Boas ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acompanho páginas de facebook, então conheço apenas superficialmente.

      Excluir
  30. Lucas, o que vc acha do Fábio Salgado de Carvalho?

    ResponderExcluir
  31. Lucas, para que serve o livro Cânticos dos Cânticos? Afinal ali nem fala sobre Jesus ou algum acontecimento importante de israel, só tem cânticos de amor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Vinicius já deu uma boa resposta sobre isso neste comentário:

      http://www.lucasbanzoli.com/2020/01/novo-livro-500-anos-de-reforma-como-o.html?showComment=1580240705089#c7297416872950156109

      Não há nenhum problema em existir um cântico de amor na Bíblia. A Bíblia abraça uma gama muito maior de informação, instrução e conhecimento do que apenas história ou doutrina.

      Excluir
  32. Hey Lucas,

    What do you think of these articles?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/04/do-we-need-infallible-authority-in.html

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/04/discussion-on-sola-ecclesia.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Good articles. I intend to write an article soon on the discussion of the canon.

      Excluir
  33. What do you think of these?:

    http://shamelesspopery.com/does-1-maccabees-deny-its-own-inspiration/

    http://shamelesspopery.com/does-1-maccabees-927-prove-the-deuterocanon-uninspired/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I do not agree with the argument that only prophets could write the Scriptures. The reason why Maccabees is not inspired is another: because he was never recognized by the Jews (and consequently also not by Jesus and the apostles), and because the author himself recognized that his work was uninspired, because he recognized that he could have become mediocre:

      “So, here I put an end to my narrative. If I did it well, conveniently to a written composition, that was what I wanted; if weakly and mediocre, that's what I managed to do” (2 Maccabees 15:37-38)

      Excluir
  34. Boa tarde, sr. Lucas,

    Uma coisa curiosa...

    Jesus disse:

    "E, se ninguém vos receber, nem escutar as vossas palavras, saindo daquela casa ou cidade, sacudi o pó dos vossos pés" (Mateus 10:14).

    E Paulo (com Barnabé) fez isso em Antioquia da Pisídia:

    "Sacudindo, porém, contra eles o pó dos seus pés, partiram para Icônio" (Atos 13:51).

    O mais incrível é isto:

    "E CHEGAVAM-SE a ele [a Jesus] todos os publicanos e pecadores para o ouvir" (Lucas 15:1).

    Sim, os pecadores vinham a Cristo!!!

    Ora, se, hoje, as pessoas têm a oportunidade de ouvir o Evangelho todo dia, durante o dia todo, e todos os anos, mas não querem Jesus, qual a responsabilidade que eu tenho, como cristão, de ir para dentro do carnaval tentar persuadi-las? Não seria isso lançar as pérolas aos porcos? Pois ali, no carnaval, ninguém quer a lei do Espírito, mas o aval da carne. Portanto, essas igrejas que evangelizam dentro da folia, se é assim o caso, deveriam ficar de plantão nos bares, nos motéis, nas casas noturnas, antes do carnaval, para que possam, pelo menos, diminuir o número de foliões, já que a sua atuação no período carnavalesco é tão eficiente!

    Orar é a melhor opção!

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  35. olá Lucas, parabéns pelo seu novo livro!enviei uma mensagem no seu inbox do facebook, estou aguardando sua resposta. estou aguardando ansiosamente pela nova edição do livro sobre a imortalidade da alma. e o comentário as epistolas, não está para breve? acho que há um problema com o blogger se encontrar comentários repetidos diversas vezes, me perdoe por isso. abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho melhor deixar o comentário das epístolas mais pro futuro, até porque com o passar do tempo a tendência é acumular mais conhecimento e assim poder comentar com mais propriedade sobre cada versículo, sem deixar passar nenhuma informação importante de fora e com menos risco de erros. Hoje mesmo se eu fosse reescrever o comentário aos evangelhos teria muita coisa que eu teria feito diferente, comentários novos a acrescentar e algumas coisas para corrigir, por isso é o tipo de coisa que é melhor deixar mais pra frente, e no momento focar em coisas mais específicas. Abs!

      Excluir
  36. Lucas qual sua opinião a respeito das questões do coronavírus, você acha que é um exagero o alarde que estão fazendo ou que tem que ter tratado com seriedade?

    E qual sua opinião sobre o site Ecclesia? Acha que é site confiável em relação a igreja oriental (creio eu que sim visto que o site é escrito pelos próprios ortodoxos), e lendo a história deles nesse site percebi a visão deles a respeito da igreja romana, visto que o Papa romano começou a fazer coisas sem aprovação dos outros patriarcas e querer ser o todo poderoso bispo, alem de admitir dogmas e doutrinas que contradizem os concílios (embora eu discorde dos ortodoxos em respeitar os sete primeiros concílios com igual autoridade a bíblia, é de se admirar que de fato os ortodoxos mantem suas crenças a muito tempo, enquanto os romanistas alteram sempre que é conveniente, mesmo que isso entre em contradição com a bíblia ou os concílios).

    E o que você acha da questão do Filioque?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o coronavírus, é preocupante sim porque não sabemos o número exato de vítimas (como a China é uma ditadura de partido único comunista, nenhuma informação interna que sai de lá é muito confiável), pode ser que o número de mortos seja muito maior, a nossa sorte é que hoje em dia temos tecnologia, conhecimento e dinheiro suficiente para desenvolver antídotos, o que diminui o risco de uma pandemia global com as dimensões de uma Peste Negra.

      Sobre o Ecclesia, é um ótimo site realmente para conhecer mais sobre a Igreja Ortodoxa, haja visto que há tão pouco material desenvolvido por eles dado o fato de serem uma minoria pequena aqui no Brasil (e no Ocidente de uma forma geral). Sem falar que o ortodoxos são extremamente eficazes em desmascarar as fraudes históricas dos católicos romanos em se tratando da Igreja antiga, pois tem muito mais conhecimento que eles.

      Sobre a questão Filioque, eu acho um exemplo esplendoroso do tipo de discussão inútil no qual a Igreja dessa época (tanto no Ocidente como no Oriente) havia mergulhado. Se você ler a Suma Teológica de Tomás de Aquino, ou pelo menos o índice com todos os temas discutidos, verá que 90% é do tipo COMPLETAMENTE inútil e absolutamente irrelevante em todos os aspectos possíveis (do tipo se Adão tinha umbigo ou não, só que bem pior que isso). Na medida em que a Igreja foi se tornando cada vez mais ritualista, cerimonialista e "sacramentalista", foi crescendo a avidez por esse tipo de discussão inútil com zero de relevância prática ou impacto na vida cristã (eu diria que como uma consequência de monges que viviam isolados do resto da sociedade e não tinham literalmente nada pra fazer). Discussões essas que não levam ninguém a nada, que não encontram qualquer amparo na Bíblia (seja para um lado ou para o outro) e que eram discutidas por meios puramente filosóficos, muitas vezes não passando de um jogo de palavras vazio e sem significado real. O tipo de coisa que os escolásticos adoravam e que ajudou a corroer a Igreja cada vez mais.

      Excluir
  37. Hey Lucas,

    Following is the second article that I had completed on prayer about three years ago. I promised to show you sometime last year. I've made significant revisions to the post. So here it is:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/02/commentary-on-matthew-66-14.html

    What do you think of my commentary on the Lord's Prayer?

    ResponderExcluir
  38. Hey Lucas, I was wondering what you thought of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/01/snowflakes-intelligent-design-and-beauty.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I had never seen anyone use snowflakes against Intelligent Design, it really seems like a very silly argument that refutes nothing.

      Excluir
    2. It is a silly argument, really. I agree. But atheists nevertheless make the argument:

      https://www.google.com/search?q=snowflakes+intelligent+design&rlz=1C1KMZB_enUS569US569&oq=snowflakes+intelligent+design&aqs=chrome..69i57j0j69i60j69i61.5754j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

      I also wanted an excuse to briefly articulate the argument for God's existence from beauty. A lot of objections to ID are stupid.

      Excluir
  39. Lucas, me responde uma dúvida.
    Se o dom de línguas (que eu creio ser da mesma forma dos pentecostais) são de Deus, porque existem tantos falsos profetas que falam em línguas? O mesmo vale para outros dons, como o de cura. Porque esses falsos profetas possuem dons de Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Primeiro porque o diabo sabe falsificar as coisas de Deus, inclusive dons e milagres, e também cabe lembrar que "os dons e os chamados de Deus são irrevogáveis" (Rm 11:29), ou seja, se alguém recebeu um dom (seja o de línguas, o de cura ou qualquer outro) em algum momento em que estava na fé, ele não vai deixar de ter esse dom caso apostate da fé (porque é irrevogável). Esse PODE ser o caso de gente como Valdemiro Santiago e outros similares, que curam multidões e não dá pra negar que os milagres são autênticos (mesmo porque seria impossível pagar tanta gente pra fingir cura todos os cultos, e ainda mais difícil nunca ser desmascarado por ninguém agindo assim), eles podem ter recebido o dom de cura quando se converteram, mas depois se desviaram da fé e hoje usam o dom de forma errada, para o autoengrandecimento ou para fins escusos ($$$).

      Excluir
    3. Tem razão. Pena que há pessoas que acham que só porque o o dom de línguas (por exemplo) seja usado por falsos profetas, o pessoal já acha que toda manifestação desse dom é do Satanás

      Excluir
  40. Hey Lucas, what do you think of this article?: https://shamelesspopery.com/church-governance/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. It is very evident in the New Testament and in the oldest documents in the history of the Church that in the beginning the churches were governed by groups of bishops or elders (which originally meant the same thing and not different positions), and not by a single bishop. Bruno Lima has written extensively about this, and I have also written a little:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2019/06/resposta-apologetica-catolica-sobre-o_26.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido_13.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/02/voce-sabia-que-pastor-presbitero-e.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/10/a-lista-oficial-de-papas-da-igreja.html

      Excluir
  41. Com licença Lucas, Sou nove aki no seu Blog.
    Tenho gostado muito dos seus artigos, queria saber a sua opnião sobre a teoria que diz que o dilúvio no bíblico tenha sido uma cópia de mitos pagãos como o de Gilgamesh?

    Pesquisando eu acabei encontrando isso, a parte da "Hipótese histórica":

    https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Dil%C3%BAvio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, seja bem-vindo. Eu respondi essa questão neste comentário:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/12/uma-explicacao-psicologica-para-o.html?showComment=1576617020400#c4068345021243461022

      Abs!

      Excluir
  42. Lucas, eu estava discutindo com minha mãe sobre “Privatizações”.

    Ela não é de Esquerda (votou no Jair), é bem conservadora e até que se vê favorável ao Livre Mercado, porém ela não gosta muito dessa idéia de privatizar as estatais.
    Ela argumentou que essas empresas estrangeiras só pensam no lucro e não em fornecer bons serviços, como no energia de Goiás que era de boa qualidade até ser privatizada para a Enel, oq pirou as coisas. Ela tbm comentou a tragédia causada pela negligencia da Valle e que familiares das vitimas ainda não receberam nenhuma quantia justa como reparação.

    Oq vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em 99% dos casos (só não vou dizer 100% porque existem essas exceções raríssimas) o serviço privado é MUITO superior ao serviço público, basta comparar o nível da educação pública com a educação privada, ou das clínicas privadas com o SUS, ou o transporte privado com o transporte público, e assim por diante. E se essas empresas estatais fossem bem geridas, elas não seriam deficitárias, como a esmagadora maioria são. Veja o caso do Correios por exemplo, que consegue o feito extraordinário de ser deficitário mesmo tendo o monopólio no ramo. Ou seja, são empresas que são custeadas com o nosso dinheiro e ainda dão prejuízo aos cofres públicos, não é preciso ser muito inteligente para concluir que elas não deveriam existir. Óbvio que há serviço privado mal feito, ninguém está discutindo isso, mas comparar com o serviço público é covardia ou piada de mau gosto.

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta Lucas!!!

      Mas e quanto a Brumadinho? É verdade que a Valle até hoje não pagou a indenização pelas vitimas?
      Minha mãe fala que ve isso direto no Jornal, os familiares indo na justiça para receber o pagamento. E mesmo quando que a empresa tenta se abrir ao dialogo ela sempre oferece uma merreca.

      Excluir
    3. O que aconteceu com a Vale foi uma fatalidade, lógico que ela tem sua responsabilidade pelo ocorrido, mas não é verdade que ela até hoje não pagou nada às vítimas, ela já pagou R$ 400 milhões por danos morais coletivos. O que ocorre é que a justiça brasileira é lenta e os processos vão se arrastando, por isso demora tanto. Mas pegar o caso isolado da tragédia da Vale para estigmatizar todas as milhões de empresas do setor privado chega a ser ridículo. É o mesmo que um torcedor do Grêmio matar alguém numa briga de torcida e como consequência todos os gremistas serem tidos como assassinos. É uma generalização descabida.

      Excluir
  43. Banzolao ainda não terminei de ler o seu livro,mas se não me engano vc não citou a Áustria como exemplo de pais católico fracassado,que teve regime ditatorial e crises econômicas seguidas,esse país seria uma exceção?A Áustria realmente é mais desenvolvida que a Espanha,Itália, Portugal,e o Império Austro-Húngaro foi bem poderoso no passado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não cito no capítulo 4 (como um tópico à parte) mas ela é citada nos índices do capítulo 6 junto com todos os outros. De fato ela está um pouco acima da média católica do continente (e bem acima de Espanha e Portugal), mas ainda assim consideravelmente abaixo da média de crescimento dos países protestantes.

      Excluir
  44. Também gostaria que você me dissesse qual a sua opnião sobre esse tema:

    https://www.pragmatismopolitico.com.br/2020/01/racismo-reverso-nao-existe-decisao-judicial.html

    O Site me parece ser de Esquerda. O que vc acha dos argumentos deles?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe "racismo reverso" porque o termo é contraditório e sem sentido. Só existe uma coisa: racismo. Que por definição diz respeito a um «conjunto de teorias e crenças que estabelecem uma hierarquia entre as raças, entre as etnias». Ou seja, qualquer discurso de supremacia racial é racismo, independentemente se é contra negros, judeus, ciganos, asiáticos ou brancos. Ao longo da história existiram alguns movimentos de supremacia racial negra, que obviamente caracterizam racismo, já que na definição de racismo a vítima não precisa ser necessariamente os negros (ainda que ao longo da história esse tipo de racismo tenha sido o mais comum):

      https://oglobo.globo.com/mundo/extremismo-negro-ganha-forca-nos-eua-19699183

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Supremacia_negra

      Excluir
  45. Lucas, quero compartilhar esse vídeo. O que você acha? Heresia?:

    https://youtu.be/8fxhwCIVdIQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho heresia, mas ela disse algumas coisas que não tem base bíblica.

      Excluir
  46. Banzolao vc viu que o Bolsonaro em visita a Índia participou de ritual de purificação em templo hindu?Na minha opinião um cristão verdadeiro não participa de rituais de outras religiões,se um dia eu tiver oportunidade de ir a Índia visitaria templos hindus como turista para tirar fotos e saber como funcionam,mas jamais participaria de qualquer culto,como vc vê a fé cristã do presidente Bolsonaro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Bolsonaro fala do cristianismo apenas por causa do seu conservadorismo olavista (lembrando que o olavo prega uma visão muito distorcida do que é ser cristão) mas não sei se ele realmente entende o cristianismo, ele apenas quer a atenção das pessoas e se afastar de sua imagem "preconceituosa" então ele participa de de coisas evangélicas, católicas, maçons, espiritas e hinduístas, o que um cristão de verdade não deveria fazer, mas vale lembrar que ele é católico e olavista então ele mesmo não deve saber muito do cristianismo verdadeiro por causa destas duas ideologias no meio, já que um cristão não deve ser participante de outras religiões.

      Excluir
    2. Se Bolsonaro é católico, então ele não é cristão (a não ser em um sentido meramente nominal). Então se ele participa de rituais pagãos ou não, é completamente irrelevante. O próprio papa já cultuou Pachamama recentemente, pra eles esse tipo de coisa é normal, um idólatra simpatiza com outro idólatra. Ninguém se esquece do dia em que o papa João Paulo II BEIJOU o Alcorão, livro que manda exterminar os cristãos:

      https://aleteiaspanish.files.wordpress.com/2015/11/web-pope-john-paul-ii-kisses-coran-000_sapa990826874560-afp-ai.jpg?w=874&quality=100&strip=all

      Diante disso, o que o Bolsonaro fez é fichinha. Ele nada mais é do que um bom católico.

      Excluir
  47. AVALIE/REFUTE:

    https://voyager1.net/economia/a-farsa-dos-indices-de-liberdade-economica/

    https://www.youtube.com/watch?v=93sP2rsXrVM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho tempo pra refutar cada um desses artigos e vídeos. O máximo que posso é ler e analisar superficialmente, mas o que eu penso sobre esses assuntos eu expresso nos meus artigos e livros. A questão da liberdade econômica, por exemplo, é amplamente abordada no meu livro mais recente.

      Excluir
  48. Banzolao e pq os neonazistas apesar da ideologia coletivista,não se consideram de esquerda?Eu já li muito sobre esses grupos,como por exemplo o Carecas do ABC,a Frente Nacional Portuguesa do Mario Machado e grupos da própria Alemanha ,pais originário do nazismo,onde costumam atacar imigrantes e nenhum deles se considera de esquerda,eu fico até com raiva quando os olavistas falam que o nazismo era de esquerda,o Nando Moura fez vários vídeos falando isso,a Paula Marisa também,mas eles nunca se declararam assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas os Neo-Nazis tbm não se declaram como Direitista (, pelo menos não no sentido moderno do termo). Quase todo fascista com quem já tive oportunidade de conversas se auto-intitulou como sendo de uma TERCEIRA VIA, se opondo tanto ao Capitalismo Liberal (Direita) quanto ao Socialismo Marxista (Esquerda).

      Excluir
    2. Porque no brasil se tem uma visão diferente de direita e esquerda. Se analisarmos a revolução francesa (que é onde surgiu estes termos) veremos que a esquerda era a revolucionaria jacobina (não muito diferente dos comunistas e socialistas futuros) e que a direita era a conservadora tradicional monarquista. Com o tempo, alguns conservadores vieram a defender coisas como capitalismo e democracia pois são produtos da civilização ocidental conservadora (principalmente protestante), já outros da direita se mantiveram aquela visão mais tradicionalista, de um governo forte que protege as raízes culturais do pais na força, e é desta direita que vem o fascismo, que por ser uma ditadura parece muito com o socialismo e por isso algumas pessoas dizem que fascismo é de esquerda, mas a raiz ideologia é diferente. Agora o nazismo é uma coisa mais estranha, pois embora seja filho do fascismo, o nazismo incorpora elementos da esquerda também (como a ideia revolucionaria de criar uma utopia na terra, embora não através da destruição das classes e sim das raças, deixando somente a raça considerada perfeita na terra). Então o nazismo é uma fusão de ideias da direita reacionária e da esquerda revolucionaria, mas não da esquerda new age (a esquerda atual) e nem da direita liberal (a ideia do Lucas aqui e do MBL por exemplo).

      Excluir
    3. "Banzolao e pq os neonazistas apesar da ideologia coletivista,não se consideram de esquerda?"

      Porque esquerda e direita são conceitos flexíveis que variam dependendo do lugar e época. Quando alguém diz que o nazismo era de esquerda, o que está querendo dizer (ou o que deveria estar querendo dizer) não é que os nazistas na época se autodeclaravam assim, mas sim que o tipo de ideologia que eles defendiam, se passada para os dias atuais e em nosso país, seria entendida dessa maneira. E isso não tem o que discutir, basta ver o programa de governo deles que é praticamente idêntico ao de partidos como o PSOL:

      https://www.facebook.com/ClarionDeLaffalot/photos/a.500980483317516/2675229375892605/?type=3&theater

      Excluir
    4. Só um adendo interessante, a economia nazista era uma economia de guerra, logo, toda produção, parte dos lucros, propriedades é colocada forçadamente a favor do estado.

      Tem um artigo escrito pelo Sávio Coelho, é um economista que leio de vez em quando ( ele é fan da escola austriaca se não me engano) aonde ele explica a macroeconomia nazista de uma forma bem clara :

      https://medium.com/@Saviocoelho/epis%C3%B3dios-da-pol%C3%ADtica-fiscal-a-macroeconomia-do-nazismo-ea8c8334ac79

      Excluir
  49. Banzolão eu acho que não é necessário falsificar a história para provar que seu lado está certo,eu acho extremamente desonesto,por isso fiquei tão revoltado com o Brasil Paralelo que veio transformar os colonizadores portugueses em templários que vinham evangelizar o Brasil só para legitimar o catolicismo deles,dar um ar heroico,assim como fizeram com a ditadura militar,dizendo que não foi golpe,do mesmo jeito eu acho desonesto dizer que o nazismo era de esquerda.

    O Mauricio Ricardo e o Joel Pinheiro que são da direita liberal,votaram no Amoedo,argumentam que o nazismo foi de extrema direita,pq o fim para a esquerda,ao menos na teoria,deixam isso bem claro,é a igualdade,ainda que na prática os ditadores e a cúpula do partido vivam bem melhor que a população,mas para o nazismo o fim não é a igualdade e sim a superioridade da raça,algo inexistente na esquerda,https://www.youtube.com/watch?reload=9&v=DDEccaOKouw

    https://www.youtube.com/watch?v=Y3psGKCMwcA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo como desonestidade ou como sendo uma forma de negacionismo avaliar o Nacional-Socialismo como sendo de “esquerda”, da mesma forma que não é errado vc avaliá-lo como sendo de “Direita”, pois ambos os termos não são imutáveis e podem ter diferentes significado dependendo da época.


      No caso, a definição de “Direita” nos tempos de Hitler não tem NENHUMA ligação com seu significado atual. Mas antes vamos por parte:

      Primeiro, o Mauricio Ricardo e o Joel Pinheiro não são boas fontes para avaliarmos essa questão, na verdade são horríveis. Ambos são assumidamente PROGRESSISTAS, e apóiam todos os movimentos sociais nojentos promovidos pela Extrema-Esquerda. Sendo que Eles sequer são bem vistos pela maioria dos grupos da “Direita Liberal” Brasileira, pois relativizam o Livre Mercado para justificar (ou passar pano para) a Degeneração moral imposta pelos Governos de Esquerda. Em suma eles são dois Lacradores palpiteiros de Face que estudaram um pouquinho de economia, mas que muito provavelmente fariam o Mises e o Hayek se revirarem do túmulo.

      O Joel, vale ressaltar, apoiou a indicação ao Oscar do “Democracia em Vertigem”, o mesmo documentário que denigre a imagem do Ministro Sergio Moro e da Operação Lava Jato. Um bom Liberal que aconselho ler e pesquisar é o Rodrigo Constantino, ele inclusive já falou algumas das coisas que ainda irei falar aki.

      Segundo, as definições políticas que vc usa parecem ser bem semelhantes as que existiam no período pré-segunda guerra mundial, onde as disputas ideológicas eram entre movimentos NACIONALISTAS (Direita) contra movimentos INTERNACIONALISTAS (Esquerda). Sendo que os dois extremos deles eram justamente o Fascismo e o comunismo soviético.

      Esta definição não está totalmente errada, mas ela não tem mais nenhum sentido nos tempos modernos. Pra começar que o Liberalismo e Conservadorismo eram vistos nessa época como sendo de CENTRO, (ora centro-esquerda, ora centro-direita e ora centro “puro”). E alguns países o Liberalismo até era visto como uma doutrina puramente de ESQUERDA, sendo que daí que vem aquele ditado: “a Direita de hoje é a esquerda de 100 anos atrás”.

      Oq acontece é que com o final da 2 guerra a maioria dos movimentos tidos como Nacionalistas, incluindo até mesmo os mais moderados, passaram a ser mal vistos na Europa, justamente por terem sido vinculados ao Fascismo. Com isto boa parte deles foram extintos e o termo “DIREITA” deixou de ser ter o seu significado, sendo usado a partir daí para se referir a movimentos anteriormente tidos como CENTRO. Os debates passaram por novas disputas, desta vez entre o INDIVIDUALISMO (Direita) e o COLETIVISMO (Esquerda)
      O problema é que os coletivistas (,vagabundos e cretinos por natureza,) passaram a fazer uma mistura com os diversos significados, agindo como se esses termos fossem imutáveis. Desse forma, na cabeça deles, a Direita normal seriam apenas os liberais, enquanto nos conservadores, juntamente com os fascistas e os reacionários, estaríamos na extrema. Essa definição feita por eles é tão mentirosa e desonesta que só serve para enganar leigos. Já que o “Liberalismo/Conservadorismo” NÃO tem nenhuma relação histórica com o Fascismo, e dizer que um é o extremo do outro é um completo absurdo!!

      Este é o meu ponto Gabriel, quando vc diz que é um “Direitista Moderado Conservador” mas que admite que exista uma “Extrema Direita Fascista”, oq vc está dando a entender para pessoas leigas é que o Fascismo é uma conseqüência extremista do Individualismo, como se alguém que lesse muito John Locke, Burke, Mises e Scruton e ficasse muito fanático por eles pudesse se tornar um Nazi.

      Nas minhas definições, a “Extrema-Direita” são justamente os ANCAPS e Ditadores como o Augusto Pinochet, Alberto Fujimori e Jorge Rafael Videla, todos estes foram individualistas que defendiam o capitalismo Liberal, chegava ao ponto de matarem centenas de pessoas por ele. Essa que poderíamos chamar de uma direita má ou totalitária.

      Excluir
    2. “Mas e quando ao Nazifascismo?” Ora Hitler e Mussolini rejeitavam tanto o Marxismo quando o Liberalismo, e deixavam muito claro em seus discursos que desejam uma TERCEIRA VIA para esses dois sistemas. Dessa maneira, o Nazismo é de Extremo-Centro.

      Excluir
  50. O historiador especialista em nazismo citado pelo Mauricio Ricardo,Richard J Evans,britânico e que não é esquerdista categoriza o nazismo como extrema direita e a maioria dos historiadores também,vc vê problema em o nazismo ser categorizado assim?Eu não vejo,pq sei que não sou nazista,que sou da direita conservadora,assim como há a direita conservadora que vejo como um sistema justo e ideal,não vejo problema em existir uma direita má,totalitária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia os comentários acima (do AssassinoPlayer, do Vinícius e minha) que respondem a isso (você postou vários comentários em sequência tratando do mesmo assunto, o ideal é escrever tudo dentro de um comentário só, aí todas as respostas seguem-se àquele comentário específico).

      Excluir
  51. Banazolao uma dúvida sobre países islâmicos que possuem ditaduras com forte influência da religião como Irã e Afeganistão ,esses já foram mais laicos no começo dos anos 70,eu já vi fotos de jovens usando minissaia e sem hijab,o véu que cobre o cabelo,apesar de tampouco terem sido democracias totalmente laicas,o xa Reza Pahlevi reprimia a oposição,assim como a monarquia afegã da época ,a Revolução Islâmica e a ditadura do Taliban que governou o Afeganistão nos anos 90,vieram como resposta a outras tiranias anteriores,mas isso mostra que em algum momento eles podem ser moderados em relação à religião ,diferente do que certa direita nacionalista,como as europeias dizem,de que todo muçulmano é um potencial fanático ,terrorista ,pensamento absorvido pelos bolsolavistas ,concordas Banzolao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema do Islã é que ele não passou por uma Reforma, por isso permanece hoje essencialmente o mesmo que o Ocidente era antes do século XVI: uma teocracia totalitária vivendo sob as régias de um Estado policial controlado pela autoridade religiosa. E enquanto ele continuar sendo refratário a mudanças, vai continuar sendo a ditadura que sempre foi, um pouco mais ou um pouco menos rígida dependendo da época e lugar, mas sempre uma ditadura.

      Excluir
  52. Banzolao o que vc acha do acordo de paz entre Israel e Palestina proposto pelo Trump?E vc concorda que há uma demonização excessiva dos palestinos por parte de muitos direitistas?Digo isso pq vi o debate entre o Villa e o Constantino na Jovem Pan sobre o tema e o Constantino ficou dizendo que os palestinos não queriam a paz,que só os israelenses querem e o Villa disse que não é bem assim,o Villa disse que é pró Israel,reconhece que Israel é a única democracia do Oriente Médio,mas que Israel já cometeu injustiças contra os palestinos tbm,muitos palestinos não odeiam Israel gratuitamente,na formação do estado de Israel muitos palestinos foram expulsos de casa,tiveram suas terras roubadas,viraram refugiados e disse tbm que há israelenses que igualmente não querem a paz,como o judeu ortodoxo Ygail Amir que assassinou o primeiro ministro Ytzhak Rabin justamente por ele dialogar e tentar fazer um acordo de paz com a Palestina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já deu no saco esse mimimi de que "os palestinos foram expulsos das suas casas" há UM SÉCULO atrás, os judeus sofreram coisa bem pior nas mãos de Hitler e da Igreja Católica e nem por isso ficam se vitimizando e usando isso para cometer atos terroristas; ao longo dos séculos esse tipo de coisa ocorreu MILHÕES de vezes na história, milhões já foram exilados por motivos políticos ou religiosos, milhares de vezes o mapa-múndi teve que ser mudado por conquistas territoriais através da espada, o próprio Islã só cresceu devido às invasões árabes muito mais violentas e em proporção infinitamente maior ao que Israel fez em 1948, e nem por isso existe um lobby exigindo que os árabes devolvam todas as terras que eles "roubaram" dos europeus, africanos e asiáticos até hoje. Esse tipo de discurso só existe contra os judeus por uma razão extremamente simples e objetiva: antissemitismo. Por isso precisam usar o tempo todo como pretexto o exílio de alguns palestinos para praticar matanças, perseguições, terrorismo e massacres indiscriminados contra o povo israelense e até contra os cristãos que os apoiam. E por mais que um ou outro judeu seja contra a paz com os palestinos, SEMPRE quem frustrou esse projeto foram os palestinos, mesmo quando Israel estava disposto a ceder territórios e reconhecer o Estado da Palestina. O problema do conflito árabe-israelense é simples: eles não vão se dar por satisfeitos enquanto não exterminarem o último judeu de seu território. Por isso rejeitam todo e qualquer acordo de paz, indiscriminadamente.

      Excluir
  53. Banzoli, até que ponto você acha ser possível conciliar a visão política do libertarianismo com a fé cristã?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é possível pelo simples fato que a fé cristã não se deve se submeter a ideologias (nem vice-versa), o liberalismo e democracia devem ser apoiados porque eles trazem maior liberdade e dignidade ao ser humano, alem de serem os sistemas que permitem com que os cristãos sejam livres para praticar sua fé (basta ver que em nenhuma ditadura os cristãos se deram bem), mas não quer dizer que Jesus apoiaria estes sistemas ou que nós tivesse a liberdade de fazer tudo que estes sistemas permitem (existem países liberais que as drogas são legais por exemplo, e só porque apoiamos o liberalismo isso não nos da liberdade para usar drogas, pois quem nos proíbe é o próprio Deus), já o libertarianismo se não me engano tem haver com anarcocapitalismo, e este sistema é apenas puramente teórico e utópico, e nenhuma busca por utopia é bom para o cristianismo, pois na busca pela utopia vale tudo (desde genocídios em massa até a destruição de valores morais e éticos e alterações genéticas em seres humanos [sobre este ultimo veja sobre a ideia do transhumanismo]) e todas estas coisas são um pecado mortal que o cristão deve combater.

      Excluir
    2. Também não acho ser possível conciliar as duas coisas. Escrevi um pouco sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/03/a-razao-biblica-pela-qual-nao-sou-nem.html

      Excluir
  54. Banzolão vc teria como refutar o argumento desse vídeo https://www.youtube.com/watch?v=YrgiQv9tS2k de que a Revolução Americana não aboliu e ainda ampliou a escravidão,enquanto que a Revolução Francesa,justamente no período jacobino com Robespierre,a fase que os liberais mais criticam,aboliu a escravidão no Império Colonial Francês e ele ressalta também o fato da maior parte dos autores liberais elogiarem e defenderem o colonialismo,ele cita vários autores no vídeo,inclusive o Adam Smith considerado o pai do liberalismo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não vou perder tempo assistindo vídeo nojento e repugnante como esse, eu já disse várias vezes que gente baixa que defende genocídio e monstruosidades morais (como neonazistas que defendem o holocausto, comunistas que defendem os massacres revolucionários do século XX ou apologistas católicos que defendem Inquisição e cruzadas) não merecem ser assistidos nem para serem refutados, com esse tipo de gente não há discussão, são o esgoto moral do mundo. Em relação ao que você escreve, é MENTIRA que a Revolução Francesa aboliu a escravidão, a França só foi abolir a escravidão nas suas colônias em 1848, e a Revolução é de 1789. O que aconteceu nessa ocasião é que os haitianos aproveitaram o caos causado pela Revolução na França para fazer uma revolta e conseguir a independência, não foi algo planejado ou deliberado pelos revolucionários franceses. Algo parecido ocorreu com as colônias espanholas no Novo Mundo, que se aproveitaram do caos que ocorria na Espanha e das inúmeras guerras que a Espanha estava envolvida na Europa para conseguir a independência frente à metrópole enfraquecida. E a escravidão enquanto existiu foi defendida POR TODO MUNDO, então usar isso como argumento contra o liberalismo especificamente é coisa de picareta e sem-vergonha.

      PS: eu noto que você tem o costume de postar vários comentários curtos em sequência sobre o mesmo assunto, seria melhor reunir todos eles e postar como um comentário só, assim fica mais fácil pra eu responder tudo de uma vez também.

      Excluir
  55. E o Jones Manoel cita também diversos massacres cometidos pelos colonizadores europeus em outros continentes,sendo apoiados pelos liberais,antes de Mao,a China teve uma imensa fome que também matou milhões durante o século XIX,na época em que a China foi repartida por países europeus,os massacres cometidos no Congo Belga,na época do rei Leopoldo II,dos franceses no Vietnã e na Argélia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem disse que Leopoldo II era liberal? Desde quando todos os países europeus colonialistas eram liberais? Quem aqui está defendendo o colonialismo? De onde foi que ele tirou que toda a China foi repartida pelos europeus? Que raios isso tem a ver com a fome que a China sempre teve?

      Excluir
    2. Com licença Lucas,
      Mas esse papo da China ter sido repartida pelos os Europeus é algo que me recordo de até já ter visto na escola.
      A repartição foi feita entre áreas de influência, não em tomadas de território:

      http://www.tancredoprofessor.com.br/exercicio/44/o-imperialismo-na-china

      https://pt.slideshare.net/mobile/jorgemiklos/revoluo-chinesa-10985137

      Oq acha?????

      Excluir
    3. Quando ele afirma que "a China foi repartida por países europeus" fica parecendo que todo o país foi conquistado pelas potências europeias e esteve sujeito a elas assim como o Brasil era sujeito a Portugal, mas isso não é verdade, apenas uma minoria da China foi ocupada e só uma fração insignificante passou para domínios europeus (que me conste, a ilha de Hong Kong para os ingleses). Essas "zonas de influência" eram basicamente tratados de livre comércio produzidos à força já que a China se recusava a comercializar com quem quer que fosse, não tem nada a ver com conquista de território (o território continuava sendo da China) e tampouco é a razão das crises de fome que a China sempre teve em toda a sua história desde os tempos mais remotos. Durante o próprio período do "imperialismo europeu malvadão" a China lutava com o Japão para conseguir a posse da Coreia (não conseguiu e teve que ceder Taiwan), nenhum país europeu tinha tantos territórios ocupados na China quanto o Japão, que tinha conquistado quase metade dos territórios da China no século passado, mas isso ele não fala porque não é útil à sua narrativa do "colonialismo europeu".

      https://jcmontteiro.webnode.com.br/_files/200003917-28ff529f91-public/Expans%C3%A3o%20Japonesa.png

      https://image.slidesharecdn.com/segundaguerramundial-110227150006-phpapp02/95/segunda-guerra-mundial-16-728.jpg?cb=1298818927

      Excluir
  56. E contra os EUA ele diz que os EUA apoiaram ditaduras na América Latina e derrubaram governos laicos no Oriente Médio como o do xá Reza Pahlevi,Saddam Hussein no Iraque, Kadafi na Líbia e tentou derrubar o Nasser no Egito,para derrubarem todos os regimes eles apoiaram grupos fundamentalistas islâmicos,como o Taliban de Bin Laden no Afeganistão,apoiado para derrubar o regime de influência soviética,a Al Qaeda e depois o Estado Islâmico,que surgiu no Iraque como consequência do vácuo de poder deixado pela deposição de Saddam,então ele diz que o Estado Islâmico é uma criação dos liberais norte americanos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos esses que você citou eram ditadores que reinaram por longas décadas oprimindo o seu próprio povo. Sobre apoiar grupos terroristas como o Talibã, a Al Qaeda e o Estado Islâmico só pode ser piada, os EUA é o país que mais combate eles no mundo todo, não à toa não há país no mundo que eles odeiem mais que os EUA (além de Israel, é claro).

      Excluir
  57. Banzolão e o que vc acha da Regina Duarte como secretária de cultura?Eu li que ela enfrentou resistência de sertos setores do governo por não ser exatamente uma conservadora,ela sempre foi antipetista,falou que tinha medo do Lula e estava certa rss,mas nunca defendeu valores conservadores,nunca se declarou assim,pelo que sei,ela se identifica mais com a direita na parte econômica,seria um liberal,já que é produtora rural,tem fazendas,vc acha que ela fará um bom trabalho como secretária de cultura?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não espero nada de um ministério que não deveria nem existir, pra começo de conversa.

      Excluir
  58. Aaaêêêêêê.
    Parabéns pelo livro, Lucas! Baixei, ultrapassei a metade e a leitura é realmente excelente, como já esperado. Muito informativa, com a mesma ótima qualidade da anterior. Todos aqui somos bem sortudos de conhecer seu site, seus conteúdos são sempre muito bons. Obrigado mesmo pelo seu dedicado trabalho.

    Obs: nem consegui escrever um comentário no dia do lançamento devido a emoção do momento =P aí depois, quando vi sua resposta dizendo que estava fora de casa, decidi esperar mais um pouco pra comentar.

    ResponderExcluir
  59. What do you think of this article?:

    https://www.patheos.com/blogs/davearmstrong/2017/09/refutation-satirical-pauline-papacy-argument-vs-jason-engwer.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. The article is too long to be read, but everything I have to comment on this subject I have already done in my book "The Untold Story of Peter" (available on the books page, link below).

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      And also in this most recent article, refuting exactly Dave Armstrong:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/05/50-provas-do-primado-de-billy-graham.html

      Excluir
  60. Eu vi agvumas coisas a respeito de EQMs na internet, inclusive sobre o estudo que o o dr. Pim Van Lommel cardiologista ho0lnadez,publicou na The Lancet uma revista inglesa talvez a mais importante revista médica publicada; interessante é como que numa parada cardíaca, quando desliga o cérebro e o coração, ou seja nada funciona mas dizem que pode ser alucinação, mas alucinação as pessoas falam de uma forma confusa coisas que não existem mas as pessoa de EQM lembram de tudo que estava acontecendo no momento da ressussitação por exemplo? E com muitos detalhes, é como uma tv desligada que deu um curto, contuinuasse passando imagens sem nenhum dano? quanto a religião... pessoas islâmicas tem a história de uma egípcia que sofreu um grave acidente de carro e teria visto o trono de Deus. Nele estaria escrito “Laillahah illalah, Muhamadan Rasussululah”, algo como “Não há Deus senão Deus, e Maomé é o seu mensageiro”o que contradiz a própria religião dela , sou curiosa e sou leiga não entendo nada, por isso vim comopartilhar algumas dúvidas que ocorreram, em mim, vi que fora citada no texo que 99% das pessoas, passam por coisas boas nasEQM, e a minoria passa pelo q é mal e disse contradizer Jesus que diz que uma minoria se salva, mas matematicamente falando é obvio que não tem lógica essa compração, tendo em vista que é uma porcentagem pequena q passa pela tal EQMs, não é no geral, não são todos; o q tbm refuta um pouco a ciência porque se fosse reações normais do cérebro todos teríamos que passar? . Sobren a qestão dos sete ressucitados e de Lazaro não falar nda acho, que é pq a EQM é experiência (quase morte) antes da morte, e não depois da morte e segundo essas pessoas ai, alguns falaram que esquece da vida terrena como se fosse apagada naquele lugar. é igual quando vc pausa um filme ai vc vai lá toma um refrigerante e quando vc volta o filme está lá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a EQM ocorre ANTES da morte, como você diz (e como o próprio nome atesta, "experiência de QUASE morte", e não "experiência de morte e ressurreição"), então não pode ser uma alma saindo do corpo, já que na própria doutrina imortalista (antibíblica) a alma só sai do corpo depois da morte, não antes enquanto a pessoa ainda vive. O argumento da porta estreita é plausível sim, não tem o menor sentido que de todas as milhares de pessoas que tiveram EQM 99% delas se vejam numa forma de Paraíso e só 1% delas numa forma de inferno ou condenação, sendo que biblicamente a maioria se perde e apenas uma minoria é salva. Neste caso teríamos que tentar compensar isso alegando que isso ocorre por uma extraordinária "coincidência" que faz com que quase todo mundo que teve EQM esteja dentro dessa categoria de pessoas salvas, o que é tão improvável quanto ganhar na loteria. Isso sem falar que há milhares de relatos de hindus indo para um "Paraíso indiano" montados numa vaca, católicos sendo recebidos pelo "porteiro" do céu (São Pedro) e por Maria, muçulmanos sendo recebidos por Maomé, e assim por diante. Quase sempre a pessoa tem uma alucinação relacionada com o próprio tipo de "céu" que ela já acredita como sendo o verdadeiro, o que mostra que essas experiências não podem ser reais. Por fim, a ciência já refutou as EQM, como eu abordei neste artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/02/uma-analise-das-experiencias-de-quase.html

      Em termos simples, isso acontece porque momentos antes da morte a pessoa perde oxigênio e nessa condição o cérebro fica mais suscetível às alucinações, e quando a pessoa "acorda" ela se lembra da última coisa que aconteceu com ela (que neste caso são essas alucinações que teve momentos antes, mas que ela pensa que foram reais porque a parte racional dela tinha "apagado"). Tanto é que os cientistas conseguiram reproduzir as EQM em testes de laboratório, fazendo com que pessoas vivas e perfeitamente saudáveis tivessem essas experiências a todo momento em que o doutor estimulava a região temporoparietal do cérebro delas, causando artificialmente exatamente as mesmas sensações de quem narra uma experiência de quase-morte.

      Excluir
  61. Lucas, você já assistiu à entrevista que o Sérgio Moro deu ao Roda Viva? Se Sim, o que você achou? Caso não tenha assistido, o link da entrevista está disponível aqui:

    https://www.youtube.com/watch?v=a6pJr7XdaiY&t=87s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acabei de assistir agora. Só tenho uma coisa a dizer: E-X-C-E-L-E-N-T-E!

      Excluir
  62. Leia esses artigos, vale muito a pena:

    https://www.dw.com/pt-br/o-parlamentarismo-funcionaria-no-brasil/a-18570957

    https://noticias.r7.com/brasil/parlamentarismo-nao-resolve-corrupcao-garantem-especialistas-01092017

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mudar do presidencialismo para o parlamentarismo em nosso país seria o mesmo que dar a uma pessoa que está morrendo afogada uma bermuda para colocar no lugar da sunga, ao invés de dar um bote salva-vidas que é o que ela realmente precisa. O que o Brasil precisa não é de parlamentarismo, mas de um corte volumoso nos gastos públicos (o Brasil é literalmente o país que mais gasta no mundo todo com políticos), começando por cortar pelo menos a metade do salário e de todos os privilégios de cada político do legislativo e do executivo, além de abaixar significativamente a quantidade deles (a maioria está ali só pelo dinheiro e não faz absolutamente NADA pra bem ou pra mal, são apenas sanguessugas do dinheiro público). A mesma limpeza deveria ser feita no judiciário e no funcionalismo público como um todo, e só então teríamos condições de discutir parlamentarismo. Mas na atual condição das coisas, só quem quer discutir parlamentarismo é político corrupto que quer desviar o foco das atenções e a raiz do problema pra continuar mamando nas tetas do governo.

      Excluir
    2. Concordo plenamente com cada palavra dita por você, o Brasil precisa de cortes de gastos e reformas econômicas para dar certo.

      Também, gostaria de acrescentar que em todas as vezes em que o Brasil experimentou o parlamentarismo, o mesmo falhou miseravelmente como sistema de governo (tanto na época do parlamentarismo do Segundo Reinado entre 1847-1889, quanto no breve momento na República em 1961-1963). O Presidencialismo brasileiro, mesmo não sendo perfeito (e muito menos a imagem e semelhança do Presidencialismo americano) foi mais eficiente e politicamente estável, sem deixar que teve uma longevidade bem maior que a do Parlamentarismo, o Brasil foi parlamentarista durante apenas 44 anos em sua história, 1847-1889 e 1961-1963, mas nesse período houveram mais primeiros-ministros (35 ao todo, sendo 32 no império e 3 na República) do que o número de Presidentes no Presidencialismo, o que dá uma média de duração de mandato de 0,79 anos, ou seja, menos de um ano!), enquanto isso o Presidencialismo perdurou ao todo 128 anos (quase o triplo de tempo do parlamentarismo), e houveram menos presidentes que Primeiros-Ministros, ao todo, o Brasil teve 37 Presidentes (com a óbvia execessão de João Goulart) em 128 anos de Presidencialismo (o que dá uma média de duração de mandato de 3,5 anos, ou, quase quatro anos), Sem mencionar que o Presidencialismo durou quase 3 vezes mais que o Parlamentarismo no Brasil.

      Mesmo o Presidencialismo tendo seus defeitos, ainda sim, ele dentre todas as formas de governo (quando bem aplicadas, é óbvio), ele é a que mais contribui em termos de estabilidade política, uma vez que no Presidencialismo, os mandatos são fixos, e o Presidente não pode dissolver o Congresso, contudo, ele pode ser demitido pelo Legislativo em casos de crimes de responsabilidade (impeachment), o que contribui para uma maior estabilidade política, diferentemente do Parlamentarismo, onde o Congresso pode ser dissolvido a qualquer momento pelo Chefe de Estado ou de Governo e há a monção de censura (no qual o Chefe de Governo pode a qualquer momento ser demitido pelo Congresso por qualquer razão, ainda que bem idiota) o que contribui para a instabilidade política caso não seja bem aplicado, (como aconteceu na época do império). Por isso eu também defendo o Presidencialismo.

      Excluir
  63. Bom dia, sr. Lucas,

    Eu já tinha ouvido falar que os condenados de cruz passavam dias no madeiro, até morrem, mas a Bíblia nos mostra que eles deveriam ser tirados do madeiro e sepultados no mesmo dia, segundo Deuteronômios 21:22,23:

    Quando também em alguém houver pecado, digno do juízo de morte, e for morto, e o pendurares num madeiro. O seu cadáver não permanecerá no madeiro, mas certamente o enterrarás no mesmo dia; porquanto o pendurado é maldito de Deus; assim não contaminarás a tua terra, que o Senhor teu Deus te dá em herança.

    E temos um caso bíblico em Josué 8:29:

    E ao rei de Ai enforcou num madeiro, até à tarde; e ao pôr do sol ordenou Josué que o seu corpo fosse tirado do madeiro; e o lançaram à porta da cidade, e levantaram sobre ele um grande montão de pedras, até o dia de hoje.

    Forte Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses textos que você citou não tem nada a ver com a crucificação romana, mas dizem respeito a alguém que morreu enforcado no madeiro no contexto judaico da lei de Moisés do AT, e cujo cadáver devia ser retirado depressa. Os romanos ao crucificar seus condenados não matavam por enforcamento (uma morte rápida e instantânea) mas sim por exaustão e asfixia (o que demorava bem mais). Eles não estavam sujeitos às leis judaicas do AT, era o contrário, os judeus que estavam sujeitos à lei romana.

      Excluir
  64. Banzolao só mais um comentário a respeito do espectro ideológico do nazismo,eu não vejo problema em ele ser considerado uma ideologia de extrema direita,pq como o próprio nome sugere, é extrema,algo totalitário,fanático,totalmente diferente da centro-direita,constituída por nós,liberais conservadores,assim como a centro-esquerda, composta por sociais democratas não tem nada a ver com o stalinismo,maoismo,ideologias da extrema-esquerda,acredito que assim como existe a extrema-esquerda,também existe a extrema-direita e ambas devem ser combatidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, pelo o que eu entendi, a visão do nazismo ser de esquerda está alicerçada principalmente no fato desse apresentar uma visão de mundo coletivista. E visões coletivistas são historicamente esquerdistas, enquanto a direita é mais liberal/individualista. Acho que essa vertente de interpretação tem bastante sentido. O Lucas explicou em um dos seus últimos artigos que a aversão ao liberalismo na Europa, naquele momento, foi essencial pra consolidar as duas ideologias do momento, nazifacismo e socialismo, como opostas uma a outra, afinal não há espaço para dois totalitários. E daí o mundo majoritariamente passou a enxergar os nazistas na extrema-direita, que ficou meio como a versão oficial da história.

      Também não me importo do nazismo ser colocado na extrema-direita. Afinal, os dois extremos já são ruins de qualquer forma. Quando pesquisava sobre isso, vi também que tem uns historiadores que colocam a ideologia nazi numa tal terceira via. Mas a coisa é que independente de tudo, é bem notável que o socialismo tem influência na formação desse monstro.

      Excluir
    2. Lembrando que isso já foi bem respondido nas discussões mais acima:

      http://www.lucasbanzoli.com/2020/01/novo-livro-500-anos-de-reforma-como-o.html?showComment=1580854682744#c4694762299472509947

      http://www.lucasbanzoli.com/2020/01/novo-livro-500-anos-de-reforma-como-o.html?showComment=1580872369231#c5116081435716069781

      Excluir
  65. Banzolao e é verdade que o regime do apartheid sul africano inicialmente não era racista?Que a política de separação de brancos e negros visava apenas evitar que os cristãos protestantes fossem influenciados pela cultura paga dos negros e por isso também a proibição de casamentos, até hoje graças a Deus a maior parte dos evangélicos em todo o mundo prefere se casar com alguém que professa a mesma fé,mas com o tanto boa parte dos negros sul africanos se converteu ao cristianismo protestante,mas ainda assim permaneceu o regime que aí ganhou caráter racista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, mas isso não muda o fato de que foi completamente errado o que fizeram. Uma coisa é escolher não se casar com alguém que não compartilhe a mesma fé, outra coisa bem diferente é discriminar as raças mediante a força da lei sob o pretexto religioso. Deus não nos chamou para fugir do mundo, muito menos para segregá-lo, mas para sermos luz onde estivermos. O apartheid fez exatamente o contrário: em vez de aproveitar a ocasião para produzir conversões em massa em decorrência da pregação do evangelho, preferiu separar as raças num ato egoísta e supremacista e causar ainda mais hostilidade à fé cristã.

      Excluir
    2. Mas como que a maioria dos negros Sul-africano se converteram ao Cristianismo se o Governo tentava fazer que os Brancos e Negros não tivessem contato?

      Excluir
    3. Porque ao mesmo tempo havia missionários pregando o evangelho para os negros, independentemente do apartheid. Assim como nem todo mundo concordava com o segregacionismo americano no século passado, nem todo mundo estava de acordo com o apartheid (ainda mais cristãos sinceros que faziam missões de evangelismo).

      Excluir
  66. Ae Banzoli segundo esta aparição recorrente do catolicismo romano, Maria teria dado profecias referente ao século XX: https://en.wikipedia.org/wiki/Our_Lady_of_the_Good_Event

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O engraçado dessas "aparições" é que elas seguem sempre o mesmo padrão: são narradas trocentos anos depois da suposta aparição, sem nenhuma fonte primária e sem prova alguma do ocorrido, com um conteúdo extraordinariamente vago para permitir que se "cumpra" de múltiplas formas possíveis, bastando usar a imaginação (lembram muito as "profecias" de Nostradamus). No caso dessa profecia em particular, o primeiro cara que escreveu sobre ela fez isso quase duzentos anos após as supostas aparições, com uma intenção e um propósito claros. A linguagem vaga de "imoralidade", "corrupção", "luxúria", "falta de modéstia" e "despreparo do clero" podem se aplicar perfeitamente a qualquer época e em qualquer lugar, assim como os bobos dispostos a acreditar nisso.

      Veja uma síntese abaixo:

      https://www.newsandtimes.com/politics/2018/08/the-strange-history-of-a-false-catholic-prophecy/

      Excluir
  67. Hey Lucas, what do you think of this article?: https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/02/what-happens-to-catholic-eucharist.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Well noted. Not to mention that if the wafer is literally the body of Christ, then rats and other animals can eat Christ when a priest inadvertently drops a wafer, allowing God to be eaten and digested by animals. It is even difficult to make a compilation of all the bizarre and aberrations that the doctrine of transubstantiation takes.

      Excluir
    2. Hello Jesse, I'm here I so earnestly ask for your help.

      Recently, It was announced that the lying documentary made by the leftist Petra Costa "The Edge of Democracy" could win the Oscar, this documentary tells a lot of lies against the Impeachment process of Dilma Rousseff and She is telling a lot of lies about Brazilian reality, I need that you spread this video made by MBL (translating: Free Brazil Movement) refuting her lies and presenting a counterpart Documentary "March of Freedom: The Fall of Dilma Rousseff" avaliable now in iTunes:


      https://www.youtube.com/watch?v=iPVHAevH_ME&t=1s

      Please Spread This video to maximum number of people available. Thank you for your Help, That Jesus be with you. 😊😊😊

      Excluir
  68. Banzolao vc sabia que Ray Charles e Stevie Wonder apesar de já terem se apresentado juntos nunca se viram pessoalmente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E pensar que eu levei algum tempo pra entender 😆😆😆 como eu sou lerdo... 🤦‍♂️

      Excluir
  69. Lucas duas perguntas sobre o texto do cadáver/esqueleto de Eliseu que ressuscita um homem morto que toca nele.

    -O que esta passagem tem para mostrar? Afinal a bíblia mostra varias vezes que são os vivos que tem poder e não os mortos (que não mais existem, a não ser o pó), e que Deus é Deus de vivos e não mortos, mas aqui temos um morto com algum poder ressuscitando alguém, isso não é estranho?

    -E já vi na internet alguns católicos usando este texto para apoiarem a doutrina deles de preservação de corpos e de relíquias sagradas, como responder a isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não entendo da onde que as pessoas tiram que nessa ocasião "temos um morto com algum poder ressuscitando alguém". Onde o relato fala que o próprio Eliseu fez aquilo? Ele só diz que Deus decidiu reviver aquele homem quando ele caiu sobre os ossos de Eliseu, na Bíblia também vemos relatos de pessoas sendo curadas após tocarem nos lenços e aventais de Paulo, após passarem pela sombra de Pedro, pela saliva de um cuspe, e assim por diante. A lição é uma só: quando Deus quer fazer um milagre, ele usa o que ele quiser, até mesmo coisas inanimadas e sem vida como os ossos de um morto ou um pedaço de pano ou cuspe, pois Ele é soberano para isso. Isso é totalmente diferente de formular uma doutrina de "veneração de relíquias" usando como pretexto um texto isolado e não-normativo, seria o mesmo que criar uma doutrina na qual temos que cuspir na cara dos outros igual Jesus fez para o cego enxergar só porque deu certo naquela ocasião, ou seja, seria normatizar algo excepcional e fora da regra (o que é parte do problema de tomar como prescrição o que é uma mera descrição). Embora Deus possa usar até uma jumenta para fazer coisas extraordinárias quando ele quer (como usou com Balaão), isso não significa que devamos fundamentar doutrina com base nessas circunstâncias excepcionais e instrumentais de uma ocasião específica, significa apenas que Deus pode usar o que ele quiser quando ele quiser e da forma que quiser. Nós não vamos venerar jumentos só porque em uma ocasião extraordinária uma jumenta foi usada por Deus para uma finalidade específica, e da mesma forma não vamos venerar corpos de pessoas mortas só porque em uma ocasião extraordinária Deus usou os ossos de um morto para um milagre.

      Excluir
    2. Lucas, é impressionante a falta de bom senso desses teólogos da corte que entendem cada absurdo menos o óbvio!

      Excluir
  70. Lucas, já viu gente defendendo biblicamente o anarcocapitalismo? Me lembro de um vídeo do kogos(que eu infelizmente não consegui achar) fazendo isso, o que achas dessa situação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, o Kogos defende "biblicamente" até o catolicismo, então não dá pra levar muito a sério. Hoje em dia qualquer um usa a Bíblia pra defender qualquer coisa que queira (até homossexualismo e aborto), a questão é se essa exegese é razoável (e não é).

      Excluir
  71. Irmão Lucas, o que você acha deste artigo?

    https://revcom.us/a/firstvol/883/thank_s.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há como negar que houve um massacre indígena na América do Norte (ainda que em proporções bem menores que o massacre produzido pelos espanhóis), mas o artigo trata o assunto de modo simplista e simplório. Ele se esquece de dizer, por exemplo, que boa parte dos nativos americanos eram índios selvagens (bem diferentes dos índios do Brasil, por exemplo), alguns deles canibais, e em muitos desses confrontos houve mortes e atrocidades dos dois lados. Inclusive os primeiros colonos britânicos foram mortos por índios e nunca mais ninguém ouviu falar deles. Mas o que realmente me surpreende é que essa matéria seja feita num site declaradamente socialista, sendo que o socialismo cometeu os maiores genocídios da história da humanidade (são mais de 100 milhões de vítimas do socialismo só no século passado), atrocidades essas que nem se comparam a qualquer coisa que os americanos tenham feito com os índios, por pior que seja. Ou seja, eles só são contra os massacres quando não são os massacres DELES.

      Excluir
  72. Banzolao o colunista do O Globo Guga Chacra escreveu recentemente que Israel não é a única democracia do Oriente Médio ,o Líbano é a outra,inclusive os cristãos nesse país desfrutam de mais direitos,pois são quase a metade da população ,o Líbano sempre teve forte influência do cristianismo em sua cultura,inclusive a maioria dos imigrantes e descendentes de libaneses no Brasil são cristãos e não muçulmanos,o próprio Guga Chacra é descendente deles,inclusive cristãos e muçulmanos se revezam no poder,sempre o presidente do Líbano e cristão e o primeiro ministro muçulmano ,concordas que o Líbano é uma democracia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão. E não deve ser por acaso que a única democracia do Oriente Médio além de Israel seja do país mais cristão entre os países árabes (ou seja, onde a influência muçulmana é menor em comparado a outros países, onde eles detém o poder absoluto e por isso conseguem impor ditaduras implacáveis).

      Excluir
  73. Antes dos 200, :), Lucas, se o cisma do Oriente (ou do Ocidente) não tivesse ocorrido e a Europa fosse dominada pelo ortodoxos, você acredita que a Reforma protestante teria ocorrido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Igreja precisaria de uma Reforma de qualquer jeito, já que a Igreja Ortodoxa embora seja "menos ruim" que a romana, ainda mantém muitos dos males que levaram à necessidade de uma Reforma. Só não dá pra saber quando e como (se ocorreria antes ou depois, se ganharia proporções maiores ou menores), porque aí já seria um exercício de "futurologia", coisa de Mãe Dináh.

      Excluir
  74. O que voce acha da nova perspectiva sobre Paulo?
    vídeo a favor: https://www.youtube.com/watch?v=WNjiXz_47EI
    vídeo contra: https://www.youtube.com/watch?v=g4Ap3UbOPDQ&t=28s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho perigosa. Se seus postulados forem levados às últimas consequências, comprometem seriamente os princípios protestantes mais básicos, como a Sola Fide e a Sola Gratia.

      Excluir
  75. Por que o ser humano se tornou incapaz de se reconciliar ou chegar sozinho a Deus depois da queda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque se tornou totalmente depravado (razão pela qual precisa da graça preveniente). Eu escrevi sobre isso aqui:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/depravacao-total-e-graca-proveniente

      Excluir
  76. O que vc acha da teoria do design inteligente: https://intelligentdesign.org/whatisid/ ?

    ResponderExcluir
  77. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, fique à vontade para fazer no artigo mais recente 👍

    ResponderExcluir