11 de março de 2019

200 Qual igreja protestante é a verdadeira?



Se você já debateu com proselitistas católicos alguma vez, já deve ter ouvido esse “argumento” em forma de pergunta em tom desafiador: “Qual Igreja protestante é a verdadeira?” (claro que a pergunta mesmo não vai vir assim, mas sim algo como: “Qual das duzentas milhões de seitas protestantes de fundo de quintal é a verdadeira???”). Como a maioria desses papistas enfurecidos de internet lastimavelmente funciona como um cd arranhado em uma vitrola quebrada, só sabem repetir, repetir e repetir as mesmas ladainhas de sempre. Por isso, não importa o que esteja sendo debatido: ele sempre vai levar a discussão para duas coisas – a “divisão protestante” e a Sola Scriptura, que funcionam como “cidades de refúgio” às quais eles recorrem na primeira oportunidade que aparece (geralmente quando a situação no debate já é bem desesperadora, e o alerta vermelho de mudar de assunto precisa ser acionado antes que seja tarde).

Por isso, depois de “onde está a Sola Scriptura na Bíblia” e “como você sabe quais são os livros inspirados”, a pergunta mais rotineira é essa do tópico. O debate pode ser sobre imaculada conceição, sobre intercessão dos santos, sobre papado ou sobre “bolacha ou biscoito”, que o romanista sempre dará um jeitinho de deslocar o foco do debate para estas três perguntas, que são os únicos jargões que ele conseguiu decorar e por isso os guarda como “cartas na manga”, convicto de que deixam qualquer protestante em apuros. Eu não vou responder aqui as duas primeiras porque já tenho um livro inteiro só sobre isso (“Em Defesa da Sola Scriptura”, que você pode baixar ou comprar na página dos livros), então vamos à terceira, a pergunta do tópico. Está preparado para saber qual das igrejas protestantes é a verdadeira? Se sim, então aqui está a resposta (que rufem os tambores e soem os clarins): nenhuma e todas.

Calma. Antes que você feche esta página e saia por aí pensando e dizendo que eu entrei em uma flagrante contradição lógica, deixe-me explicar em que sentido que nenhuma denominação evangélica é verdadeira e em que sentido que todas elas são. Vamos começar com o “nenhuma”. Para você entender o que o católico tem em mente quando faz uma pergunta dessas, precisa primeiro compreender o que ele entende como “Igreja”. Quando um evangélico em um livro qualquer diz algo como “a Igreja precisa de um avivamento”, ele está se referindo aos cristãos como um todo, não a uma “placa de igreja” (denominação). Este é o conceito bíblico de “Igreja” que aparece em todo o NT, como eu argumento em numerosos artigos, mas principalmente aqui, aqui e aqui (artigos indispensáveis para se entender esse assunto, e que você precisaria ler antes deste aqui).

Mas quando um católico usa o mesmo termo “Igreja”, ele não está falando dos cristãos ou dos católicos como um todo, mas sim da instituição conhecida como “Igreja Católica Apostólica Romana”. Os evangélicos entendem a Igreja como o corpo de Cristo, que somos nós, e por isso é perfeitamente correto afirmar que nós somos a Igreja. Quando Paulo pede para saudar “a igreja que se reúne na casa deles [Priscila e Áquila]” (Rm 16:5), ele não estava pedindo para saudar uma instituição religiosa, uma hierarquia eclesiástica ou um conjunto de tradições e dogmas, e sim os próprios crentes que se reuniam naquela casa. A casa era a “igreja visível”, mas não a Igreja em si, que eram os cristãos que lá se reuniam. Mas no catolicismo não existe essa distinção entre igreja visível e igreja invisível, por isso eles tomam todos os textos que falam em igreja como se referindo à “Igreja Católica Romana”.

Por conta disso, toda a discussão sobre “a Igreja verdadeira” já começa errada a partir do momento em que as duas partes estão pensando em coisas totalmente diferentes quando usam o mesmo termo “Igreja” (ekklesia), que é uma coisa para eles, e outra coisa para nós. É como um brasileiro falar de “propina” com um português, sem observar que em Portugal essa palavra não tem nada a ver com corrupção, mas com as mensalidades da universidade. Ou então imagine que um português chame uma moça brasileira de “rapariga”, que lá não significa mais do que dizer “menina”, mas que aqui ele estaria ofendendo qualquer moça que não saiba disso. Não importa se é a mesma palavra que os dois estão usando: se eles não têm em mente um mesmo conceito, será uma “conversa de louco”, uma grande e barulhenta confusão.

É isso o que acontece quando um católico cita, por exemplo, um texto que diz que a Igreja é a “coluna e sustentáculo da verdade” (1Tm 3:15), e já vai logo concluindo que a “Igreja Católica Apostólica Romana é a coluna e sustentáculo da verdade”, tacando esse versículo na cara de um protestante como se tivesse refutado todo o protestantismo por completo. Com um pressuposto desses, sequer precisaríamos de versículos como esse – o próprio fato de “Igreja” na Bíblia significar “Igreja Romana” já seria o bastante. Ou seja, o “argumento” deles é a própria pressuposição. Primeiro eles partem da premissa de que Igreja na Bíblia é a Igreja Romana, e depois interpretam os versículos à luz desse entendimento (ou melhor, dessa distorção).

É por isso que, se partirmos do conceito católico de “Igreja”, não existe nenhuma igreja protestante “verdadeira”, porque para o católico a Igreja é uma instituição infalível guiada por um papa infalível, uma noção completamente estranha para os protestantes (e para a Bíblia). Um católico pensa “Igreja” como instituição, e “verdadeira” como uma exatidão matemática cuja conta deve fechar sempre em 100% de precisão. Em outras palavras, a “Igreja verdadeira” seria uma instituição totalmente isenta de erros, que é bem real nos sonhos de um apologista católico, mas não no mundo real. O problema com este conceito não é apenas porque ele viola o legítimo significado de “Igreja”, mas porque ele ignora que a própria Igreja Romana passou por numerosas transformações com o tempo, tanto ética quanto doutrinariamente, o que significa que errou antes, ou que erra agora.

Um exemplo: durante séculos a Igreja Romana queimou “hereges” nas fogueiras da Inquisição, mas hoje ela nem pensa mais nisso. O papa João Paulo II pediu um perdão público pelos crimes da Inquisição e o papa Francisco frequentemente se reúne com líderes protestantes e de outras religiões em encontros e cultos ecumênicos dos mais amigáveis (sem nenhuma intenção de queimá-los). Outro exemplo: durante muito tempo os documentos oficiais da Igreja diziam que “fora da Igreja Romana não há salvação”, mas o Concílio Vaticano II abriu aos não-católicos as portas da salvação, anulando expressamente o ensino antigo (escrevi sobre isso aqui). Mais um: os papas proibiram a tradução da Bíblia ao vernáculo e sua distribuição pelas Sociedades Bíblicas por muito tempo, mas no século passado deram o braço a torcer em relação às traduções e louvaram sua propagação por parte dessas mesmas sociedades que antes eram tão demonizadas por eles (leia mais sobre isso aqui).

Mais um: as encíclicas papais eram categóricas em condenar com todo o rigor coisas como a liberdade de culto para as outras religiões, a liberdade de imprensa e até mesmo a liberdade de consciência, classificando tudo isso como “monstruosidades modernistas” – que os papas modernos nem pensam em condenar mais (confira mais sobre isso aqui). Continuemos: durante séculos ninguém creu em purgatório, em transubstanciação ou em imaculada conceição de Maria, que era negada até mesmo por Tomás de Aquino (veja aqui, aqui e aqui). Hoje, essas doutrinas viraram dogmas que o católico tem a obrigação de crer, se quiser ser considerado católico. O prof. Orlando Fedeli, da extinta Montfort, chegou a dizer que se Irineu ensinasse o milenarismo nos dias de hoje seria um herege, mas ele podia ter ensinado em sua época “porque ainda não era um dogma” (veja aqui).

Mas nós nem precisamos ir tão longe: hoje mesmo há igrejas católicas carismáticas, cujos fieis falam em línguas e copiam a liturgia pentecostal descaradamente, e outros que são tradicionalistas, que repudiam a Renovação Carismática Católica e, em certos casos, nem mesmo os consideram católicos de verdade (veja aqui). Há também uma clara orientação esquerdista na CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), um organismo vinculado ao Vaticano, e por isso o que menos faltam são padres “comunistas” no altar, denunciados à exaustão pelos próprios católicos conservadores. Há padres e teólogos como Leonardo Boff que são tratados por eles como “hereges excomungados”, mas que jamais foram formalmente excomungados pela Igreja, e continuam pregando livremente com autorização da alta hierarquia da Igreja.

Portanto, não há como escapar ao fato: a Igreja Católica Romana não pode ser a “Igreja” (instituição) “verdadeira” (no sentido de não ter nenhum erro), porque se transforma ao longo dos séculos conforme a conveniência, negando explicitamente ensinos e práticas anteriores já superados apesar da sua resistência, e nem ao menos possui uma unidade interna, com católicos discutindo entre si o tempo todo, disputando sobre “quem é o verdadeiro católico” – cada um dos quais se julgando o “católico verdadeiro” e acusando o outro de ser um “falso católico”, que pode ser um carismático, um tradicionalista, um sedevacantista, um veterocatólico, um episcopal, um padre “comunista” da CNBB ou da Teologia da Libertação, ou literalmente qualquer um que tenha opiniões políticas ou religiosas que destoem de um outro católico (cada um deles se apoiando nos “documentos da Igreja”, que também entram em contradição entre si).

Como protestantes, nós entendemos que igrejas visíveis são falhas, porque são governadas por homens, e homens são falhos. Por isso, é simplesmente uma ilusão buscar “a igreja perfeita”. Mesmo nos tempos em que os apóstolos ainda viviam, o que não faltavam eram igrejas notoriamente imperfeitas. A igreja da Galácia estava aderindo à heresia judaizante (Gl 3:3-4), a igreja de Corinto fazia confusão com os dons espirituais (1Co 14) e alguns duvidavam até da ressurreição (1Co 15); a igreja de Éfeso elogiada por Paulo já havia caído na época de João (Ap 2:4-5), a igreja de Pérgamo seguia os ensinos de Balaão e dos nicolaítas (Ap 2:14-16), a igreja de Tiatira tolerava Jezabel (Ap 2:20-23), a igreja de Sardes estava espiritualmente morta (Ap 3:1-4), a igreja de Laodiceia estava a ponto de ser vomitada da boca de Deus (Ap 3:14-19), e João ainda menciona uma igreja governada por um tirano e ímpio chamado Diótrefes, que mandava e desmandava ao seu bel-prazer (3Jo 1:9-10).

Se era esse o estado das igrejas enquanto os apóstolos ainda viviam, imagine dois mil anos depois. Por isso é tão estúpido pensar que existe em nossa época uma “igreja perfeita” que não existia nem no século I. O próprio Paulo foi certeiro quando disse que “depois da minha partida, lobos ferozes penetrarão no meio de vocês e não pouparão o rebanho, e dentre vocês mesmos se levantarão homens que torcerão a verdade, a fim de atrair os discípulos” (At 20:29-30). Observe que Paulo não disse que esses «homens que torcerão à verdade» seriam apenas os “de fora”, mas sim dentre vocês mesmos, isto é, entre os próprios bispos instituídos pelo apóstolo (v. 17). Se esse nível de corrupção já existia desde tão cedo, acreditar em uma “igreja perfeita” em pleno século XXI é crer em conto de fadas, é literalmente pedir para ser enganado. Está além do nível da mera ingenuidade.

Por isso, considerando que “verdadeira” para o católico se refere a uma igreja “perfeita”, sem erros, então neste sentido não existe nenhuma “igreja verdadeira”. Mas isso não significa que não haja igrejas relativamente saudáveis para se congregar. Este é o ponto. Ser “verdadeira”, biblicamente falando, não significa ser perfeita ou isenta de erros. Todas essas igrejas acima mencionadas tinham defeitos, algumas delas defeitos graves, mas todas elas ainda eram consideradas “igrejas”. Nenhuma igreja recebeu tantas críticas de Paulo do que a de Corinto, mas mesmo assim ele se refere a essa igreja como “igreja de Deus” (1Co 1:2), e aos coríntios como “santificados em Cristo Jesus e chamados para serem santos” (1Co 1:2).

É por isso que um evangélico pode tranquilamente responder que todas as igrejas autenticamente evangélicas são verdadeiras, considerando que ser verdadeira é estar comprometida com as principais verdades da fé, as doutrinas centrais e essenciais para a salvação, e com uma ética respeitável – embora não sejam perfeitas. A Igreja Presbiteriana é «verdadeira», a Batista é «verdadeira», a Assembleia de Deus é «verdadeira», a Bola de Neve é «verdadeira» e a igrejinha de “fundo de quintal” fundada ontem também é «verdadeira», desde que se comprometam com as verdades primordiais da fé. Elas são verdadeiras não por serem perfeitas, mas por preservarem a pureza da fé dentro de um certo nível de tolerância, no qual as sete igrejas do Apocalipse se encontravam em uma medida maior ou menor.

Para o protestante, a verdadeira Igreja é uma só: o corpo de Cristo, que consiste em todos os cristãos regenerados no mundo todo. E esses cristãos se reúnem em igrejas (ou comunidades) visíveis, que são «verdadeiras» por pregarem a salvação pela graça, a autoridade das Escrituras, a centralidade de Cristo, sua encarnação, expiação, ressurreição e volta gloriosa no fim dos tempos – entre outras doutrinas centrais que partem das Cinco Solas da Reforma e podem ser conferidas nesta confissão de fé que subscreve as crenças fundamentais de qualquer protestante, independentemente da denominação a que pertença. Diferente do que os católicos pensam, os evangélicos possuem um núcleo comum de doutrinas fundamentais compartilhadas por todos, como ficou evidente no Pacto de Lausana firmado em 1974, onde foi criado o maior comitê mundial de igrejas evangélicas reunindo as mais diversas denominações de mais de 150 países em prol de um pacto em comum, que você pode conferir aqui.

Isso obviamente não anula a existência de divergências em outros pontos doutrinários considerados secundários, mesmo porque no meio evangélico ninguém tem a pretensão de exigir submissão acrítica e incondicional a um ditador que define detalhadamente tudo o que deve ser obrigatoriamente crido, esmagando a consciência individual de todos os outros. Quando a Igreja Católica agiu assim na figura do papado, o resultado foi perseguição religiosa, torturas, massacres, genocídios, inovações doutrinárias inteiramente desprovidas de qualquer fundamento sério e uma liturgia cada vez mais rígida, mecânica e engessada, que mancharam o nome de Cristo, macularam a história do Cristianismo e escandalizaram a todos.

Liberdade gera pluralidade, e tentar evitar a pluralidade sufocando a liberdade gera todo tipo de sistema tirânico como o que vemos hoje na Coreia do Norte, onde todo o povo tem a função única de balançar positivamente a cabeça em direção aos seus líderes como uma vaquinha de presépio. Nós, ao contrário, cremos como Agostinho: “No essencial, unidade; no não-essencial, liberdade; em todas as coisas, amor”. O que a Igreja Romana fez foi exigir unidade mesmo no não-essencial, e para isso criou toda uma estrutura hierárquica de poder cujos frutos se fazem presentes entre nós até hoje, seja na completa dependência que os leigos têm dos padres para se chegar a Deus, seja na criação de estados católicos absolutistas e despóticos que apenas imitavam a estrutura da Igreja à qual serviam, perpetrando pobreza e ditaduras por onde passavam.

Então, da próxima vez que você ouvir um apologista católico questionando “qual igreja protestante é a verdadeira”, comece demonstrando o quão falha é a concepção papista de “Igreja”, que jamais foi um conceito institucional e nunca se limitou à hierarquia eclesiástica. Quando estiver claro que a Igreja somos nós, mostre que não existe uma igreja visível perfeita, e que comunidades religiosas podem ser verdadeiras sem serem mutuamente excludentes, porque ser verdadeiro não implica em ser perfeito – se este fosse o caso, nenhuma igreja seria “verdadeira”. Faça-o sair de dentro da caixinha, tire-o da bolha, liberte-o do “8 ou 80”. Não é porque uma igreja é imperfeita que ela é automaticamente “falsa” ou “herética”, como pensam as cabecinhas pequenas. Tal pequenez de pensamento nos levaria a conclusões tão trágicas quanto forçadas, como a de que todas as igrejas às quais Paulo escrevia eram “falsas”, porque nenhuma delas era perfeita (mas mesmo assim eram consideradas igrejas de Deus).

Não que eu tenha a esperança ou a soberba pretensão de que algum deles vá realmente aprender, porque sabemos que a cabeça de "cruzados" de internet funciona na base do raciocínio binário, sobre o qual eu já abordei aqui. A maioria deles são bitolados, intelectualmente limitados para compreender até os raciocínios mais simples do mundo e inteiramente incapazes de pensar fora da caixa, especialmente quando alguma coisa foge do padrão do raciocínio binário, causando um irreversível error 404 no sistema (muito comum quando somam alguma coisa que não resulte em 8 ou 80). Mas se pelo menos o debatedor em questão conseguir entender que a discussão aqui é um pouco menos rasa e simplista do que ele imagina, já é um bom começo.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. Você fechou o tópico anterior com menos de duzentos comentários não deixando ninguém postar mais e agora abre outro!!!!!!!

    Seiscentos comentários em menos de uma semana vc tá ficando doido?

    ResponderExcluir
  2. Ola Lucas. Lembrando que qualquer um que pare pra PENSAR (onde reside o problema) concluirá a impossibilidade de institucionalizar o que Tiago disse:
    "A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. Tiago 1:27"
    nas palavras do Mestre
    "Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
    Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver."
    atos simples que, via de regra, ocorre FORA de qualquer templo religioso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, a Igreja são os cristãos que seguem esses princípios que Jesus e Tiago disseram, mas esses cristãos devem se reunir para adorar a Deus, seja em casas ou em templos, ou em qualquer lugar, mas não devem deixar de congregar. Sobre isso eu escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/o-que-dizer-sobre-os-desigrejados.html

      Excluir
    2. Com certeza Lucas. Meu comentário não teve como finalidade concordar com os desingrejados. A Igreja de Cristo somos nós, eu, você, os anjos nos céus, todos que, pela graça de Cristo, assumiram o compromisso de segui-lo. Tal compromisso gera a comunhão dos santos (a igreja visível, comunidade + templo).
      O problema é dá atributos de divindade a uma instituição como fazem nossos irmãos católicos.
      Deus e a verdade não é patrimônio de nenhuma instituição que declara ser cristã.
      Obrigado amigo. Deus continue lhe abençoando.

      Excluir
  3. Me interessei por um assunto abordado no post anterior, onde você discutiu sobre a imortalidade da alma. Li um pouco a respeito no seu livro sobre o tema, e pegando carona, queria lhe fazer a seguinte indagação em cima da parábola do rico e Lázaro.

    É utilizado como argumento por vc, que o texto em questão se trata de uma mera parábola, porque, entre outros motivos, seria inadmissível e torturante a ideia de que pessoas que estivessem no céu, pudessem ver e ter conhecimento do sofrimento daqueles que estivessem no inferno (como de fato, a história parece indicar).

    O contraposto que lhe trago é o seguinte: Considerando que os que estiverem no céu estarão com uma mente evoluída e não mais carnal, não seria razoável pensar que com isso, pudêssemos ter a capacidade de presenciar essa visão de pessoas no inferno sem sermos afetados?

    Um pilar de sustentação a essa visão imortalista é o fato, por exemplo, de Deus, e principalmente os anjos estarem no céu nesse exato momento e ainda assim poderem ver e ter conhecimento do sofrimento que se passa aqui na terra. E acredito que os anjos não estão tendo um tormento psicológico nos céus por conta disso, pois se assim fosse, isso iria contra o significado primordial de paraíso e o que esse termo remete: paz, gozo, felicidade, etc. Enfim, se Deus e os anjos podem ver e contemplar o sofrimento alheio sem ser "afetados", porque não poderíamos?

    Um abraço! Ótimo artigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, sobre a parábola do rico e Lázaro, eu recomendo estes artigos onde eu escrevo ou falo sobre isso:

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/07/estudo-completo-e-aprofundado-sobre.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/01/a-parabola-do-rico-e-lazaro-prova.html

      Você escreve:

      "É utilizado como argumento por vc, que o texto em questão se trata de uma mera parábola, porque, entre outros motivos, seria inadmissível e torturante a ideia de que pessoas que estivessem no céu, pudessem ver e ter conhecimento do sofrimento daqueles que estivessem no inferno (como de fato, a história parece indicar)"

      Eu não lembro de ter dito isso. Eu trago vários argumentos para entender este texto como uma parábola (como de fato é), mas não este. Talvez você tenha se confundido com a questão dos salvos e dos ímpios ficarem um bem do lado do outro, podendo bater papo normalmente e tudo mais, que é uma realidade na parábola mas uma aberração à luz do todo das Escrituras. E parte nenhuma da Bíblia diz que teremos uma "mente mais evoluída" no sentido de perder toda e qualquer sensibilidade humana, que é justamente uma das coisas que nos faz ser "humanos". Por isso o exemplo com os anjos não se aplica, eles não tem características emocionais humanas que nós temos, e mesmo que tivessem, há uma diferença enorme entre o sofrimento terreno atual e o sofrimento no inferno (ou pelo menos do inferno clássico, o da parábola), que não apenas é muito maior do que qualquer tortura terrena, mas também é gravemente acentuado pelo fato de que NÃO TEM FIM. Os anjos podem ver o sofrimento terreno atual mas atenuado pelo fato de que tudo isso vai acabar, mas ninguém poderia olhar para o inferno eterno e pensar o mesmo. Abs!

      Excluir
    2. Nao diria mente evoluida, mas sim, transformada. Pois no céu a mãe pode se encontra com o assassino de seu filho. Ou o morto se encontrar com quem lhe matou. Ou a estupradas se encontra com o seu estuprador. E como seria isso sem uma mente transformada? Então é uma proposta coerente uma vez que a palavra afirma isso. E mais que a nossa mente deve ser transformada a partir desse plano...

      Quanto a diferença entre homens e anjos.

      Ddesculpa Lucas, mas dizer que os anjos nao tem nosso carácter e no mínimo pretensioso uma vez que vc não falou ainda com um. E não teve a oportunidade de saber como são suas emoções. Firmar conceitos e doutrinas baseadas em suposições é muito frágil. Abç!

      Excluir
    3. "Nao diria mente evoluida, mas sim, transformada. Pois no céu a mãe pode se encontra com o assassino de seu filho. Ou o morto se encontrar com quem lhe matou. Ou a estupradas se encontra com o seu estuprador. E como seria isso sem uma mente transformada? Então é uma proposta coerente uma vez que a palavra afirma isso. E mais que a nossa mente deve ser transformada a partir desse plano..."

      Perdoar é uma coisa, ser insensível é outra. Aqui na terra mesmo as pessoas são capazes de perdoar quem lhe faz mal, mas isso é muito diferente de se sentir bem sabendo que tem algum ente querido sofrendo torturas terríveis naquele exato momento.

      "Quanto a diferença entre homens e anjos. Desculpa Lucas, mas dizer que os anjos nao tem nosso carácter e no mínimo pretensioso uma vez que vc não falou ainda com um"

      E você falou? Ou também é "pretensioso" assim como eu?

      "E não teve a oportunidade de saber como são suas emoções"

      Eu me baseio no que a Escritura afirma. E a Escritura descreve os homens de uma forma diferente da qual descreve os anjos. Você não vê anjos com depressão, anjos com problemas emocionais/psicológicos, anjos com tristeza ou coisas semelhantes, mas vê homens assim. Até mesmo entre homens e mulheres há diferenças biológicas e psicológicas, quanto mais em relação aos anjos. Essa tentativa de igualar homens e anjos como se fossem a mesma coisa "por dentro" é bem tosca. Eles claramente não foram criados com a mesma personalidade. Mas mesmo que fossem, REPITO: há uma diferença enorme entre o sofrimento terreno atual e o sofrimento no inferno (ou pelo menos do inferno clássico, o da parábola), que não apenas é muito maior do que qualquer tortura terrena, mas também é gravemente acentuado pelo fato de que NÃO TEM FIM. Os anjos podem ver o sofrimento terreno atual mas atenuado pelo fato de que tudo isso vai acabar, mas ninguém poderia olhar para o inferno eterno e pensar o mesmo. É preciso lidar com isso em vez de continuar ignorando o fato.

      Excluir
    4. Esse historiador fala sobre os 4 evangelhos e argumenta que as partes que em Marcos são mais enxutas e em Mateus mais longas, são interpolações, acréscimos posteriores.

      Argumenta que os cristãos acreditavam que como tinham o Espírito Santo, tinham liberdade de acrescentar ditos a Jesus.

      À partir de 25

      https://www.youtube.com/watch?v=PGRSj0Lbf30

      Excluir
    5. Isso aí é tudo tese mirabolante da teologia liberal, que nunca provou nada daquilo que diz, e ainda inventou uma fantasmagórica "Fonte Q", que ninguém sabe qual é. Tudo isso é muito mais bem explicado pelos teólogos conservadores, como eu resumi neste artigo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/resolvendo-o-problema-sinoptico-da.html

      Excluir
  4. Banzoli, sempre que eu digo que sou conservador e que não leio nem gosto do Olavo de Carvalho, as pessoas me olham torto, me perguntam se sou realmente conservador e chegam até a dizer que sou esquerdista enrustido. Como posso provar pra essa gente que é possível ser conservador sem ser associado a esse velho louco? Que tipo de argumentos posso usar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente aqui no Brasil a direita é tão pequena e tacanha que qualquer guru desses que não seria levado a sério em nenhum país sério do mundo aqui é considerado o "deus" do conservadorismo, como se fôssemos obrigados a segui-lo para ser conservador. Isso se dá muito em função do fato de que pouca gente se dizia de direita antes do Olavo, então os olavetes por assim dizer dominaram este espaço, tomaram para si aquilo que é ser "conservador". Há muitas formas de se rebater isso, como por exemplo o fato de que já existia conservadorismo antes do Olavo, o fato de que há conservadorismo em outros países que nem conhecem o Olavo, o fato de que o conservadorismo americano é largamente distante desse conspiracionismo tacanha que é chamado de "conservadorismo" pelos olavetes daqui (e os EUA são uma democracia muito mais sólida com uma direita muito mais forte e com muito mais influência e história do que a daqui), ou o simples fato de que o próprio Olavo já negou um milhão de vezes que seja um conservador ou ideólogo de direita. Inclusive já confessou que começou a defender a direita apenas porque havia uma hegemonia de esquerda no Brasil e ele queria equilibrar as forças, e não porque realmente ele fosse de direita. Mas o melhor seria simplesmente ignorar esse tipo de gente que não tem um cérebro pra pensar racionalmente e que realmente acha que o conservadorismo brasileiro foi patenteado por um único homem (que de tão conservador que é, fala palavrão e fuma sem parar).

      Excluir
  5. Avalie http://www.brasil247.com/pt/247/mundo/386341/Ajuda-humanit%C3%A1ria-%C3%A0-Venezuela-foi-queimada-pela-oposi%C3%A7%C3%A3o-e-n%C3%A3o-pelas-for%C3%A7as-de-Maduro.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O próprio Maduro disse que não aceitaria a ajuda humanitária, isso aí é fake news.

      Excluir
  6. O que você acha do Bible Belt nos Eua?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse sim é o verdadeiro "baluarte" do conservadorismo.

      Excluir
    2. Quem não? Até o guru que odeia os evangélicos e o protestantismo quis ir morar lá, imagine as pessoas normais...

      Excluir
  7. Boa tarde Lucas, vc tem algum artigo ou estudo sobre a santa ceia? estou com algumas duvidas e queria estudar mais sobre esse assunto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho apenas artigos que refutam a transubstanciação, mas não artigos gerais sobre outros aspectos da ceia em si, nisso eu estou devendo. Esses artigos sobre a transubstanciação você pode conferir nos artigos do índice:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-catolicismo.html

      Excluir
  8. Os anjos aparecem como seres humanos ou na sua forma espiritual cheios de luz?

    ResponderExcluir
  9. "Se era esse o estado das igrejas enquanto os apóstolos ainda viviam, imagine dois mil anos depois. Por isso é tão estúpido pensar que existe em nossa época uma “igreja perfeita” que não existia nem no século I."

    Alguns grupos de católicos interpretam que a Igreja Era imperfeita no século 1 e foi se aperfeiçoando no decorrer do tempo. Citam como exemplo João 14:26 e interpretam que o Espírito Santo ensinaria, no futuro, questões que nem os apóstolos tinha em mente, como trindade e as questões sobre Maria. Já vi católicos defendendo que os apóstolos não eram trinitarianos, sendo um ensino católico posterior, um ensino da Igreja Católica, mas isso não é maioria entre eles. Chamam "desenvolvimento da doutrina."

    Um exemplo. Em Atos 1:6-8 eles tinham uma expectativa de que Jesus restauraria a nação de Israel e o Espírito Santo ensinou que estavam errados e foi ensinando a verdadeira redenção com o tempo, Na visão de Pedro (atos 10) e em Atos 15 se estendendo para todas as nações. E esses católicos estendem isso para outras doutrinas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resumindo o amigo acima. "A Igreja passou a ser perfeita quando passou a ser ICAR".
      O problema desse argumento é que não temos registro nenhum (nem adianta procurar) dessa suposta perfeição mas sobram exatamente do contrário!

      Excluir
    2. Essa tese de que "a Igreja eram imperfeita no século I e foi se aperfeiçoando com o tempo" é o oposto a qualquer senso de lógica e bom senso. Vai contra a lei da entropia, segundo a qual as coisas tendem da ordem para a desordem, e não o contrário. Na teologia isso é ainda mais verdadeiro, bastando olhar a história de Israel no AT, que continuamente se desviava cada vez mais de Deus, até o ponto de perderem sua pátria. Se na própria era apostólica havia tantos erros, imagine quando os apóstolos já morreram há muito tempo, e seus “sucessores” eram aqueles mesmos que Paulo assegurava que dentre eles surgiriam lobos devoradores.

      Essa tese do “aperfeiçoamento” com o tempo também não resiste aos fatos que expus no artigo: por exemplo, a Igreja nasceu pacifista, depois que se tornou “Romana” passou a fazer uso da espada e da fogueira para caçar e assassinar os divergentes, e agora parece que voltou ao “pacifismo”. Onde é que houve o tal do “aperfeiçoamento”? Se a Igreja está certa hoje em não matar os hereges, é porque estava errada em matá-los há alguns séculos. Mas isso já foi bem depois da Igreja primitiva, o que mostra que tinha havido um regresso, e não um “aperfeiçoamento”. Ademais, Paulo nunca disse que se alguém no futuro surgisse pregando um evangelho diferente daquele que ele anunciava estava tudo “de boa”; pelo contrário, escreveu isso aqui:

      “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema” (Gálatas 1:8-9)

      Quanto aos pontos abordados: dizer que os apóstolos não eram trinitarianos é baixaria, a trindade é claramente deduzida dos seus escritos, diferentemente dos dogmas marianos (Maria não é nem mesmo citada de Romanos ao Apocalipse, ela praticamente “some” depois dos evangelhos, claramente não tinha nenhuma importância doutrinária na Igreja). João 14:26 não se refere a dogmas criados mais de um milênio depois de Cristo, mas sim às verdades reveladas a Paulo e João, e declaradas nas Escrituras. Em Atos 1:6-8 Jesus NÃO diz que eles estavam errados, mas sim que não cabia determinar quando isso iria acontecer (justamente porque aconteceria). Paulo claramente ensina a redenção de Israel em Romanos 11, nem de longe este é um falso ensino.

      Em Atos Pedro foi esclarecido em relação à pregação do evangelho às nações logo cedo, não se trata de “verdades” reveladas séculos mais tarde, transformando e corrompendo o evangelho. Se trata de uma verdade BÍBLICA. As coisas que ainda não estavam claras quando Jesus partiu ficaram claras após os primeiros anos, não milênios depois. É estupidez pensar que alguém que segue o evangelho primitivo ensinado pelos apóstolos no século I está no erro, e alguém que segue um pseudoevangelho “geneticamente modificado” dois mil anos depois com quase nada de semelhança com o original está com a razão.

      Excluir
    3. Um dos que defende esta tese levantada acima é o Conde Loppeux, que teve a conta do youtube recuperada, segundo ele, por ordem judicial.

      Ele argumenta que a crença protestante de restauração e reforma é uma sandice, pois é impossível voltar 2 mil anos na história. A história cristã foi moldada com o tempo e guiada por Deus e não tem como modificar essa realidade.

      Só que ele também entra em contradição nisso, pois ele quer reformar a igreja católica aos moldes antigos, da idade medieval e não aceita o modelo atual como um guia divino na história. Isso mostra que é uma pessoa de má fé, pois não acredita nos próprios argumentos e mesmo assim usa contra outros.

      Excluir
    4. Pois é. Daqui uns cem anos a Igreja Católica deve ser um antro de teólogos da libertação de extrema-esquerda com uma liturgia totalmente diferente da atual e com mais dogmas inventados da cabeça deles, e eles vão estar dizendo que "é a mesma Igreja fundada por Cristo".

      Excluir
    5. Uma vez um católico deu um exemplo sobre mudanças de concepções sobre Maria dentro do Novo Testamento.

      Vou falar do argumento que ele colocou:

      Marcos foi o primeiro a escrever e não coloca nada sobre a família ou infância de Jesus. Ele começa nos fatos que já eram conhecidos por todos, o batismo de João Batista.

      Mateus escreveu depois de Marcos e foi o primeiro a relatar questões da infância como o nascimento. Coloca José e Maria como um casal normal, que teve relações conjugais, etc Mateus não tinha tanto conhecimento sobre José e Maria, apenas do relato sobre nascimento virginal e à partir daí construiu uma narrativa, uma história. Mateus não foi testemunha ocular do nascimento de Jesus, foi apenas do ministério, ressurreição, etc.

      Já Lucas escreveu bem depois de Mateus e coloca Maria em um patamar diferente, com mais santidade do que coloca Mateus, como relato da bem aventurança e cita bem menos José do que Mateus. Maria de Lucas aparece bem mais. Com o passar do tempo, mais dados do nascimento de Jesus e da pessoa de Maria foram aclarados, colhidos e tiveram mais informações à disposição.

      Já João que foi o último a escrever, coloca fatos de Maria que não eram de conhecimento de nenhum outro evangelho, as cenas no casamento em Caná e da fala tu és meu filho, tu és minha mãe, perto da morte. Como o papel de Maria foi ganhando importância gradualmente, João quis da mais destaque a ela do que os outros evangelistas.

      Segundo esse católico, o Novo Testamento foi escrito gradualmente e cada evangelho traz mais questões que complementam o outro. Segundo esse católico, não se pode interpretar o Novo Testamento como se cada pessoa escrevesse a mesma coisa e tivesse todo os mesmos dados à disposição, apenas nas questões que foram vistas por todos, como ministério, morte e ressurreição.

      O que você acha desse argumento?

      Excluir
    6. Primeiro que Marcos não foi "o primeiro a escrever", ele apenas fez um resumo do livro de Mateus selecionando as partes mais importantes e adaptando-as para os romanos (já que Mateus escrevia para judeus em aramaico), sobre isso eu já escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/resolvendo-o-problema-sinoptico-da.html

      Segundo que nenhum dos quatro evangelhos fala muito de Maria, ela é pouquíssimo citada em todos eles. Em João, que é o quarto evangelho e que portanto de acordo com a teoria dele Maria deveria aparecer mais e com mais ênfase, ela só é citada duas vezes (menos do que em Lucas, que escreveu antes, e também menos do que a Maria irmã de Marta é citada no mesmo evangelho). Finalmente, Atos foi escrito depois de Lucas e mesmo assim Maria só é citada uma vez e sem nenhuma ênfase, enquanto as epístolas foram escritas gradualmente (muitas delas depois dos evangelhos sinópticos) e nenhuma delas faz sequer menção a Maria. Então essa tese de que Maria "foi ganhando importância gradualmente" é mais furada que queijo suíço. Mesmo se juntarmos tudo o que escreveram sobre Maria, não chega perto de fundamentar sequer um único dogma mariano.

      Excluir
  10. Cara, tenho um amigo evangélico que crê em uns taus de príncipes do inferno e Divina Comédia, eu vejo mais como uma paganização do cristianismo, querer fica enfiando nome de anjo, demônio, só desvia de Deus, e as pessoas nem percebem, você para de estudar a palavra de Deus, para ir atrás de nome de anjo, mó ridículo.
    Abs

    ResponderExcluir
  11. Ja assistiu o forte testemunho de Paulo Junior?

    ResponderExcluir
  12. O que vc acha dos bolsominions? Eu os chamo assim pq estou me referindo as pessoas q idolatram o Bolsonaro. Existem pessoas q votaram nele mas q não são fanáticas, e existem os fanáticos (infelizmente). Oq vc acha q pode acontecer com os bolsominions de YouTube como Nando Moura, Joice H. (A jornalista q virou deputada), e Olavo de Carvalho caso o Bolsonaro ou alguém de sua família seja condenado por corrupção?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente eles vão tirar o deles da reta antes que fique claro algum tipo de corrupção que manche a imagem deles por associação. A gente já está vendo o Olavo mandando os seus alunos deixarem os postos do governo, arrumando briga com o Mourão, com os deputados do PSL e mais um monte de gente, é mera questão de tempo até ele fazer o mesmo com o próprio Bolsonaro, eu apostaria que não chega até o final do ano com o apoio do Olavo. E quando o Olavo começar a criticar o governo em si, todos os seus "cães de guarda" e moleques de recado vão fazer o mesmo, pois são apenas fantoches do guru a quem seguem, "papagaios de pirata" inteiramente desprovidos de opinião e personalidade própria. Mas eu diria que um cisma entre os olavetes e os bolsonaristas seria bom para o governo, pois essa ala olavete é o que há de mais repugnante e detestável no governo Bolsonaro, é ali onde jorram os fanáticos, os conspiracionistas, os extremistas que veem comunismo até na própria sombra, os agitadores e contenciosos que causam divisão e baixaria. O ponto negativo é que assim o Bolsonaro irá perder muito apoio popular, vindo dos olavetes e daqueles que seguem esses canais olavetes, mas é o preço a ser pago.

      Excluir
    2. Mas Banzoli, um cisma entre "bolsonaristas" e "olavetes" não faria com que o Olavo passasse a apoiar a monarquia, o que daria muito mais força pra esse movimento?

      Excluir
    3. "Apoiar" ele já apoia, só não é um militante ardoroso da causa. Mas se isso acontecesse seria até melhor, pois deslocaria o movimento olavete para essa luta inútil que só teria êxito após muitos trâmites legais que são extremamente difíceis de acontecer, e deixaria a direita republicana em boas mãos (ou pelo menos em mãos melhores que a dele). Ou seja, essa separação clara entre a direita olavete e a não-olavete é algo necessário, por estar tudo tão misturado hoje em dia é que temos tantos problemas.

      Excluir
  13. Lucas, de boa irmão? Muitas questões:
    1-Sabe onde tem os "Dez artigos" e "Seis artigo" do Henrique VIII?
    2-Como os arminianos resolve isso, deus quer salvar a todos, mas escolheu a alguns?
    3-Eu vi seu vídeo sobre a filosofia e a bíblia, e concordo, esse negócio que o cara tem que ser o super doutor em teologia vem do catolicismo, o cristianismo é algo simples e de fácil entendimento.
    4-Você acha que daria pra evangelizar a Europa novamente? É possível ter uma igreja evangélica na Polônia?
    4-Você viu https://www.youtube.com/watch?v=TcIbe1TmxrM&t=722s?
    5-Eu vi um calvinista falando que "Adão não tinha escolha, se não pecar", isso quer dizer que Deus quis que ele pecasse então indiretamente criou o mal e o pecado?
    6-Me ajuda nesse dilema, se matar é errado e merce a pena de morte, e quem executa essa sentença é uma autoridade, como que fica em uma guerra? Eles estão isentos desse tipo de coisa em relação a matar uma autoridade inimiga (entenda-se autoridade desde do soldado até o general)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou o Banzoli, mas posso te ajudar em algumas coisas.

      Os Dez Artigos podem ser encontrados aqui: http://www.luminarium.org/encyclopedia/tenarticles.htm

      Infelizmente não encontrei os seis artigos para lhe enviar, também fiquei curioso.

      Como calvinista, lhe afirmo que dificilmente verá esse pensamento no meio teológico reformado. Acreditamos que o único a ter livre-arbítrio foi Adão, depois dele existe o chamado pecado original que condena toda a humanidade, que insiste em continuar pecando. Isso nos leva ao fundo do poço, uma depravação total, sendo que apenas pelo chamado de Deus conseguimos ser salvos.

      Excluir
    2. 1) Infelizmente não é fácil achar os Seis Artigos na íntegra, mas eles são tão citados nos livros que dá pra saber tudo o que eles dizem mesmo sem uma página que os transcreva um a um. Sobre isso eu escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/04/henrique-viii-reformador-protestante-ou.html

      2) Deus não "escolheu" alguns, neste sentido de predestinação individual antes da fundação do mundo. Ele simplesmente escolheu que quem cresse em Cristo seria salvo, e quem o rejeitasse seria condenado. Esses são os "eleitos" (e não pessoas escolhidas na base do "uni-duni-tê").

      3) Obrigado!

      4) Não tinha visto, vou ver depois.

      5) Adão tinha escolha sim.

      6) Em guerra é diferente porque se trata de legítima defesa (pelo menos em teoria), não de um assassinato em si. É "matar pra não morrer". O erro seria matar não-combatentes, como os civis inocentes. A guerra deve ficar entre os soldados convocados para este fim.

      Excluir
  14. Amigo do Banzolão11 de março de 2019 23:09

    "Ah, seria o Fakenando Nascimento?"

    Boa, Banzolão. Acertou as três. Até o padre Paulo Ricardo elogiou você :)

    https://www.youtube.com/watch?v=4_h6bTi9eLU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabia que o padre Paulo tinha ficado tão impressionando com a minha resposta, muito bom saber disso!

      Excluir
  15. Amigo do Banzolão11 de março de 2019 23:33

    Banzolão, vou fazer outro jogo. Vou colocar imagens de teólogos pra você dizer quem é. Essa primeira é fácil:

    http://prntscr.com/mwlmb8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o Bacchiocchi, mas esse teste aí é muito sem graça, tem que ser um divertido.

      Excluir
    2. Amigo do Banzolão15 de março de 2019 11:19

      "É o Bacchiocchi"

      Isso 👏👏👏

      2ª imagem:

      http://prntscr.com/mybfp9

      "tem que ser um divertido"

      Tipo o que?

      Excluir
    3. N. T. Wright. Você só tá citando os teólogos que eu menciono, assim fica fácil :/

      Excluir
  16. Banzolao e vc acredita que o marxismo cresceu no Brasil por culpa da desigualdade que temos aqui como herança principalmente do colonialismo português e da monarquia que inibiu o desenvolvimento do capitalismo?Pq eu vejo o astrolavo e muitos católicos tradicionalistas criticarem o marxismo e estão corretos nisso,já que o resultado do marxismo é sempre desastroso,mas nada falam sobre o que proporcionou o crescimento do marxismo no Brasil,nos EUA nunca houve um partido marxista relevante e aqui os dois que dominaram a política nos últimos 25 anos,PT e PSDB possuem raízes marxistas.

    ResponderExcluir
  17. Eu estive lendo nos últimos dias sobre a origem de movimentos marxistas como MST,esse surgiu no Paraná devido anos depois do governo militar ter construido a usina hidrelétrica de Itaipu e inundado muitas cidades vizinhas a Foz do Iguaçu ,falando nisso vc que mora no Paraná ja foi ver as cataratas?Então ali surgiu uma demanda por terras ja que o governo não indenizou a todos que perderam suas terras,alguns conseguiram compras terras no Paraguai,gerando o fenômeno dos brasiguaios,mas muitos acabaram sendo recrutado por mocimentos desquerda que perceberam ali uma demanda,mas eu penso que se o Brasil fosse realmente capitalista tivesse liberdade de mercado,e todos pudessem comprar terras tranquilamente não existiria MST,mesmo que pregue coisastotalmente equivocadas como criar conflitos no campo,invadir terras,ele não deixa ter cert razão de existir,já que desde a época colonial,a coroa portuguesa tinha o costume e distribuir terras apenas para seus mais chegados através do sistema de capitanias hereditárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu desconheço um "MST americano". Sobre as cataratas eu nunca fui porque é longe, eu moro no outro extremo do estado, próximo a Curitiba, e Foz do Iguaçú fica mais longe daqui do que São Paulo.

      Excluir
  18. Banzolao e por que vc acredita que apenas a ala militar do governo Bolsonaro bate de frente com os olavistas?Eu noto que o General Mourao e outros militares não gostam do astrolavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem mais gente que não gosta dele, mas não tem coragem de falar. Quem fala mal dele sofre uma enxurrada de ataques virtuais dos mais violentos, vide o que aconteceu com aquela deputada do PSL que foi à China.

      Excluir
  19. Avalie

    https://youtu.be/TGbR2_x475o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dos vídeos mais nonsense que alguém já me passou aqui.

      Excluir
  20. Lucas qual a sua opinião sobre os "Judeus Messiânicos" ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É melhor ser um judeu messiânico (que crê em Jesus) do que um normal (que não crê), mas infelizmente os judeus messiânicos costumam ser muito legalistas, presos à lei de Moisés até hoje, e muitos negam doutrinas fundamentais da Bíblia como a trindade.

      Excluir
  21. Vc acha bonito esse tipo de canto: https://www.youtube.com/watch?v=nG5gEzymh5c valeu!!

    ResponderExcluir
  22. Paz do Senhor
    Isso quando não usam "E eu digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la." Mateus 16:18. Como o irmão falou, pra eles Jesus está falando deles e já isso basta pra refutar todo o universo (esse e os paralelos).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, se trocar "igreja" por "Igreja Católica Apostólica Romana" na Bíblia, vão encontrar a Igreja Romana na Bíblia toda (e qualquer outra igreja que alguém desejar).

      Excluir
  23. Lucas, você acredita que algum dia esse movimento monarquista pode desaparecer? Se sim em quanto tempo você estima? Esse movimento ainda pode ganhar mais força (eu sinceramente falando do fundo do meu coração espero que isso nunca aconteça)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma modinha assim como anarcocapitalismo, intervenção militar e coisas do gênero, nunca vai acabar em absoluto, mas uma hora perde fôlego. Não sei em quanto tempo, mas provavelmente quando essa molecada da internet crescer.

      Excluir
  24. Comente:

    https://youtu.be/VreYMIHOg-0

    Está em Espanhol, mas como você tem um domínio dessa língua, pode conseguir entende-lo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São as mesmas baboseiras de sempre, ele deve ter literalmente copiado de um vídeo ou site monarquista brasileiro (isso se não for mesmo um brasileiro falando em espanhol).

      Excluir
  25. "Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré. Judas 1:11"
    Que contradição é essa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a rebelião de Coré (ou Corá) descrita em Números 16.

      Excluir
    2. Amigo do Banzolão15 de março de 2019 11:49

      Eu acho que a palavra "contradição" não é uma boa tradução nessa passagem. Acho que a NVI traduziu melhor:

      "Ai deles! Pois seguiram o caminho de Caim, buscando o lucro, caíram no erro de Balaão e foram destruídos na rebelião de Corá." (Judas 1:11)

      Acho que "rebelião" está mais de acordo com o caso de Coré (ou Corá), Datã e Abirão. "Contradição" tem mais a ver com duas ideias contraditórias.

      Excluir
    3. É por isso que eu não gosto das Almeidas, são traduções antigas com termos obsoletos, que já eram duvidosos para a sua época (pois faziam questão de fazer uma tradução formal), e que hoje em dia são ainda mais antiquados.

      Excluir
  26. Lembro que você estava escrevendo o livro 1000 PERGUNTAS RESPONDIDAS. O que houve? Parou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, só mudei o nome para "1000 Perguntas" (porque ainda falta responder todas).

      Excluir
    2. Seria mais legal 1000 PERGUNTAS RESPONDIDAS. 1000 PERGUNTAS dá a impressão de que a obra só tem perguntas, sem respostas. É só uma opinião minha.

      Excluir
    3. Foi uma brincadeira, eu não mudei o título, apenas disse isso porque ainda não respondi nenhuma (é um projeto para tempos futuros), mas com certeza se chamará 100 Perguntas RESPONDIDAS :)

      Excluir
  27. Lucas, perguntas não respondidas no artigo anterior podem ser reencaminhados pro atual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acabei de responder as do artigo anterior, estive ausente por isso não respondi antes.

      Excluir
  28. 1 - O que você acha que existe fora do Universo?

    2 - Sabia que os caracteres chineses antigos quando combinados ou isolados contam a história do Gênesis igualzinho a Bíblia? (pesquise sobre)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) A dimensão espiritual/celestial onde vivem Deus e os anjos.

      2) Não sabia, tem algum link aí sobre isso?

      Excluir
    2. http://www.criacionismo.com.br/2016/05/pictogramas-chineses-e-o-diluvio-biblico.html?m=1

      Excluir
    3. Sinistro mesmo. Eu já sabia que o dilúvio é registrado em centenas de outros povos, mas não sabia que os chineses confirmavam cada detalhe da descrição bíblica da criação. Isso precisa ser mais divulgado.

      Excluir
  29. Comente:

    https://youtu.be/6Yc7N6bFVNI

    https://youtu.be/wV8P8tLNZvQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com todo o respeito, mas não dá pra comparar a tentativa de assassinato do Bolsonaro com o assassinato da Marielle. Logicamente nós como cristãos temos que repudiar os dois, mas politicamente falando, o assassinato de um presidenciável que liderava as pesquisas tem um peso muito maior que uma vereadora do Rio de Janeiro que era praticamente desconhecida por todos os brasileiros, e cujo poder de influenciar os destinos da nação era incomparavelmente menor. Então faz muito mais sentido uma conspiração política para tirar a vida do Bolsonaro do que para tirar a vida da Marielle. Eu não acho que o Bolsonaro seria capaz de uma atrocidade dessas, mas mesmo se ele fosse, ele teria pouca razão para se comprometer desse jeito mandando matar uma "simples" vereadora.

      Excluir
  30. Avalie https://www.cartacapital.com.br/blogs/dialogos-da-fe/a-reforma-da-previdencia-fere-os-ensinamentos-espiritas/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Allan Kardec era contra a reforma da previdência??? Me convenceu, agora que eu sou a favor mesmo!

      Excluir
    2. Defeder a politica mais social(leia se esquerdismo)usado o espiritismo não ofende o estado laico,mas se você defender uma politica conservadora cristã você é autoritario,nazista,autocratico,inquisidor e contra a população Isso é que eu não entendo(me perdoe pelos erros de acentuação e ortografia)

      Excluir
  31. 1 - O que você acha de relatos de crianças (adultos e idosos também) que aparentemente se lembram de "vidas passadas" com precisão e detalhes, ou seja, Déjà vu? Influência demoníaca ou não sei o quê?

    Geralmente isso tem relação com pessoas que se dizem sensitivas.

    2 - Os anjos, de forma geral, têm corpos físicos (já que uns fizeram sexo com humanas) ou são hologramas kkkkk?

    3 - Se é verdade que os antediluvianos tinham uma estatura de certa forma elevada, por que não encontraram fósseis de tais humanos? Eles viveram com dinossauros e estes foram achados, já os antediluvianos não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Coisa da cabeça delas, igual quem tem "amigo imaginário".

      2) Eles não tem corpo físico em seu estado natural no Céu, mas quando vêm à terra se materializam e assumem um corpo físico (por isso todos os anjos que já apareceram a pessoas da terra, apareceram em forma humana).

      3) Só quem tinha uma estatura elevada eram os gigantes, mas eles eram uma minoria no mundo da época, não é tão simples achar fósseis deles, mas aqui você encontra alguma coisa sobre isso:

      http://arqbib.atspace.com/gigante.html

      Excluir
    2. Antes de tudo já digo que não creio em "vidas passadas".
      O que me intriga é um caso onde uma criança informou aos seus pais que se lembrava de uma casa em um lugar específico e os detalhes dessa casa e de uma pessoa que morava nela, então os pais foram procurar saber e encontraram tudo como a criança dizia. Isso deve ser influência demoníaca, só pode.

      Excluir
    3. Se esse artigo sobre os gigantes é verdadeiro Banzoli, eu não sei o que dizer, sinceramente kkkkk
      O máximo de altura que alguém pode ter alcançado é desconhecido, pois nesse artigo é dito que acharam um osso de perna humana de 3 metros. Imagina o resto.

      Excluir
    4. "O que me intriga é um caso onde uma criança informou aos seus pais que se lembrava de uma casa em um lugar específico e os detalhes dessa casa e de uma pessoa que morava nela, então os pais foram procurar saber e encontraram tudo como a criança dizia. Isso deve ser influência demoníaca, só pode"

      Eu sou muito cético em relação a esses "relatos" que não dizem quem foi, onde foi, quando foi, quais as provas de que foi, e cuja publicação encontra-se em blogs obscuros dos recantos da internet tupiniquim. Hoje em dia é muito fácil falsificar esse tipo de "testemunho" e colocar na boca de qualquer um. Mas se realmente fosse verdade, poderia ser uma coincidência ou um caso de influência demoníaca mesmo.

      "Se esse artigo sobre os gigantes é verdadeiro Banzoli, eu não sei o que dizer, sinceramente kkkkk"

      Eu diria: que bom que esses caras já morreram :)

      Excluir
  32. Olá, pessoal! Venho aqui trazer um vídeo para educar aqueles que não sabem ainda explicar a homossexualidade a luz da Bíblia. A única coisa que discordo do vídeo é que ele assume que uma pessoa nasce homossexual; mesmo assim é irrelevante se é ou não é desde ao nascer.

    https://youtu.be/eKejYVDetQc

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
  33. Lucas, eu estava refletindo aqui sobre o livro de Jó e como um católico romano pode usar esse livro na tentativa de provar que a tradição oral sobrevive a grandes períodos de tempo. Partindo do princípio de que os relatos contidos no livro ocorreram por volta do período dos patriarcas, por volta do século XVIII a.C; e partindo do princípio de que o livro de Jó foi escrito mais ou menos por volta da época do cativeiro babilônico, temos um período de mais de mil anos entre os relatos contidos no livro e data em que foi escrita. O católico pode argumentar que a tradição sobre a história de Jó sobreviveu por um grande período de tempo até a época em que tais relatos foram escritos. Se a tradição de Jó sobreviveu por tanto tempo assim, a tradição oral da igreja também pode sobreviver por grandes períodos de tempo. O que você tem a dizer sobre isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou ele, mas gostaria de dar minha opinião. Muitos acreditam que Moisés tenha escrito o livro de Jó no mesmo período em que escreveu o Pentateuco, sendo uma história antiga de um homem de fé. A tradição sobrevive, mas dificilmente sem distorções

      Excluir
    2. Estou partindo do princípio de que há um hiato muito grande entre os eventos e a data em que o livro foi escrito. Um católico poderia usar isso como argumento de que a tradição oral pode sobreviver durante grandes períodos de tempo.

      Excluir
    3. Essa tese de que Jó foi escrito no período do cativeiro babilônico babilônico é um mito dos teólogos liberais. Todos os indícios nos levam a crer que é o livro mais antigo da Bíblia, escrito na mesma época do Gênesis, provavelmente pelo mesmo autor (Moisés).

      Excluir
    4. Sim, mas é uma tese que é muito interessante para um católico, como expliquei acima.

      Excluir
    5. Só se for um católico liberal.

      Excluir
    6. não necessariamente. Um católico comprometido com as doutrinas da igreja dele pode argumentar que a tradição pode perdurar por grandes períodos de tempo, uma vez que há um grande hiato de tempo entre os eventos do livro de jó e a data em que foi escrito. Isso é apenas um exercício mental da minha própria cabeça.

      Excluir
    7. Se Jó foi escrito por Moisés ou por alguém daquela época, então não há "um grande hiato de tempo". E mesmo que houvesse, nada impede que os trechos das conversas tivesse sido originalmente escrito por alguém na época, e só mais tarde transformado à forma de livro como temos hoje.

      Excluir
  34. Olá Lucas. Amigo, importantíssimo a questão que você levantou. Ao olharmos o cristianismo atual vemos bastantes ovelhas sem pastor, pessoas sedentas pelo conhecimento da verdade mas infelizmente o diabo tem cegado muitos.
    Que Deus continue te dando sabedoria meu irmão.

    ResponderExcluir
  35. Lucas é pecado receber o passe do centro espírita?
    Veja esse vídeo rápido em que se explica o que é o passe
    https://youtu.be/lsL61crt46E

    ResponderExcluir
  36. Uma pessoa pode ir ao inferno por acreditar em uma doutrina que não se compatibilizar com a bíblia, como a doutrina ou ideia de que a alma é imortal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lucas. Amigo, perdoe a intromissão mas julgo importante tirar do imaginário cristão a infame crença que somos salvos pela perícia em literatura judaico-cristã. Tal diabólico pressuposto tem multiplicado o número de insensatos que se julgam irrefutáveis, pessoas que, na prática, nem crêem no que falam/escrevem, apenas buscam bajulação. As palavras de Paulo são claras como o sol.
      "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
      Não vem das obras, para que ninguém se glorie."
      Efésios 2.8-9
      Lucas, estamos carentes de vozes proféticas como a sua porque "(...) há muitos que vivem como inimigos da cruz de Cristo. O fim dessas pessoas é a perdição; o deus deles é o estômago; e o orgulho que eles ostentam fundamenta-se no que é vergonhoso; eles se preocupam apenas com o que é terreno."
      Filipenses 3,18-19.

      Excluir
    2. O anônimo abaixo respondeu tudo. Não é a simples crença numa alma mortal ou imortal que levará alguém para o céu ou para o inferno, embora em alguns casos uma doutrina errônea possa levar a atitudes práticas condenáveis (o que não se aplica em todos os casos), que é uma das razões pelas quais devemos procurar crer da forma certa.

      Excluir
  37. https://m.youtube.com/watch?v=dtamrxF-pbg

    Como vc refutaria esse vídeo? Da pra saber de forma clara q a passagem de deuteronomio se refere a Jesus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jesus não disse que Moisés "escreveu de forma clara", só disse que escreveu. O "de forma clara" é um acréscimo sutil que o Sabino faz para tentar forçar uma contradição com o que Jesus disse. Se o que Moisés disse foi uma profecia sobre Jesus, isso independe de ser de forma clara ou não, o que importa é que ele disse.

      Excluir
  38. Lucas, uma pergunta um tanto boba: é pecado ser pessimista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que seja. O pecado é ser murmurador, não pessimista.

      Excluir
  39. https://www.terra.com.br/noticias/mundo/oriente-medio/judeus-celebram-ano-5772-apos-criacao-do-mundo,318a37ab6daea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html essa notícia é antiga mas tipo, ela diz que para os judeus, a idade do mundo é de, na época, 5772 anos... eles calcula devido as genealogias e tals... mas como conciliar esse cálculo com a ciência, porque temos evidências de que o mundo era ocupado a muitos milhares de anos antes do que esse cálculo, quem errou no cálculo? Tipo, se a gente calcula a idade do mundo segundo a genealogia de Jesus, o mundo seria mais novo do que a ciencia prega... como entender?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade tem pouco mais de 6070 anos, e não temos evidências de que "o mundo era ocupado há muitos milhares de anos antes do que esse cálculo". Pelo contrário, a própria invenção da escrita ter se dado por volta do ano 4000 a.C (e de já ter começado muito mais complexa do que é hoje) é uma prova muito forte de que a humanidade começou quando a Bíblia diz que ela começou:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/como-as-origens-da-escrita-e-da-fala.html

      Excluir
  40. Como vc avalia esse artigo: http://ensinandodesiao.org.br/artigos-e-estudos/e-todo-israel-sera-salvo-como-entender-este-versiculo-de-rm-11/ valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Todo o Israel será salvo" se refere aos judeus da grande tribulação que se converterão em massa após descobrirem que o Messias no qual eles depositaram as suas esperanças era na verdade o anticristo que os traiu.

      Excluir
  41. Concordo com o seu artigo, e também com esse artigo aqui, que é uma defesa de Jesus e um ataque frontal a ICAR feita por um judeu: https://permanencia.org.br/drupal/node/869 poderia ler e fazer uma análise?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem certeza que enviou o link certo? Porque do que eu consegui ler, não tem nada de "ataque frontal a ICAR por um judeu", é exatamente o contrário, um monte de baboseiras revisionistas católicas.

      Excluir
  42. Banzoli tu concorda?:
    https://youtu.be/VZMYdLgyMRs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas as referências ao "dia do Senhor" na Bíblia são do dia escatológico da volta de Jesus.

      Excluir
  43. Amigo do Banzolão13 de março de 2019 14:58

    Banzolão, qual o teólogo que pode ser pregado na parede?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende, "pregado na parede" é uma coisa boa ou ruim?

      Excluir
    2. Amigo do Banzolão15 de março de 2019 11:51

      Qual o teólogo que pode ser pregado na parede?

      Leandro Quadros. "Quadros"... entendeu? kkk

      Excluir
  44. "Por isso, considerando que “verdadeira” para o católico se refere a uma igreja “perfeita”, sem erros, então neste sentido não existe nenhuma “igreja verdadeira”. Mas isso não significa que não haja igrejas relativamente saudáveis para se congregar. Este é o ponto. Ser “verdadeira”, biblicamente falando, não significa ser perfeita ou isenta de erros. Todas essas igrejas acima mencionadas tinham defeitos, algumas delas defeitos graves, mas todas elas ainda eram consideradas “igrejas”.

    Sendo o Novo Testamento, no seu entender, quais doutrinas são consideradas inadmissíveis?

    Vou dar um exemplo que poderia fazer com que quase todas estariam de fora. Segundo a carta de João, quem nega que Jesus veio em carne tem o espírito do anticristo, então na mente de João, ninguém poderia congregar em lugares que pregam contra isso, mas no meu entender tanto católicos, ortodoxos e boa parte de evangélicos negam esta crença, pq vêm em Jesus um super herói da Marvel com super poderes, negam que Jesus era humano como nós.

    Ao mesmo tempo, ninguém vai dizer que esta é uma doutrina que custaria a salvação pq não é algo muito abordado.

    Você já escreveu um artigo sobre isso

    http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/11/jesus-cristo-veio-100-em-carne-ou-era.html

    Também tem um debate entre um metodista e um pentecostal sobre isso

    https://www.youtube.com/watch?v=-5Prf0BGfRI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A grande maioria dos evangélicos crê que Jesus veio em carne. Esse tipo que eu abordo no artigo é uma minoria.

      Excluir
    2. Completando o ponto do comentário, segundo o padre olavete, Paulo Ricardo, Jesus não poderia pecar por causa da natureza divina que tinha, indo contra o argumento do pastor metodista do vídeo, de que esvaziando da sua natureza divina, estava propenso ao pecado, mas venceu as tentações.

      E esta crença do padre católico é sim maioria entre os evangélicos.

      https://padrepauloricardo.org/episodios/jesus-podia-pecar

      Excluir
    3. Aqui tem sites protestantes com a mesma visão católica descrita pelo padre e contra o que você argumentou no artigo. Jesus era impossibilitado de pecar pq tinha a natureza divina, ou que usou dessa natureza pra vencer o diabo e a morte.

      https://www.gotquestions.org/Portugues/Jesus-poderia-pecado.html

      https://www.respondi.com.br/2012/04/seria-possivel-jesus-pecar.html

      http://www.cacp.org.br/jesus-possuia-uma-natureza-pecaminosa/

      Excluir
    4. Se Jesus em um sentido técnico podia pecar ou não, é uma outra discussão. Isso não é o mesmo que negar que Jesus veio em carne.

      Excluir
  45. Olá, Lucas! Como vai? Gostaria de saber se omitir verdades é pecado. Como explicar 1 Samuel 16:1-4?

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Omitir informações não é pecado quando a intenção é boa.

      Excluir
  46. Lucas, os assassinos da Marielle Franco foram encontrados, e eles são milicianos, só que tem um detalhe: foi só descobrirem que eram milicianos que a esquerda já começou a fazer acusações contra Boslonaro dizendo que ele tem ligações com esses caras da milícia. O que você acha dessas acusações?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro eles teriam que provar que o Bolsonaro tem relação com a milícia, depois teriam que provar que ele ordenou que essas milícias assassinassem Marielle, e só então poderiam acusar de alguma coisa. Mas aqui o povo gosta de acusar, julgar e condenar por causa de boatos.

      Excluir
  47. Banzolao eu estava olhando a página do AD Junior no Facebook para descobrir mais sobre ele e pelo que li no perfil ele não me parece ser esse cara de extrema esquerda que vc falou,ele sequer tem uma base marxista em sua formação, ele é turismologo e queriainicialmente fazer uma página sobre esse tema,já que ele mora na Alemanha e viaja muito pela Europa,mas nos comentários ele foi chamado de macaco traficante,aí por causa dessas ofensas racistas que ele passou a falar do racismo que os negros sofrem,e ele não odeia os brancos ja que é casado com um alemão,além de negro,tbm e homossexual ebtao imagina o tanto de preconceito que ele ja sofreu na vida ,foi por esse motivo que ele deixou a igeeja evangélica que hoje ele a critica,pois alega ter sofrido homofobia por la,mas recentemente ele publicou um vídeo dizendo admirar os louvores e a voz de Álvaro Tito um cantor negro evangelico quefoi muito famoso entre os anos 80 e 90.

    ResponderExcluir
  48. Banzolão por acho que eu acho que é complicado rotular as pessoas de extrema esquerda,eu tbm achava que o AD Junior pertencia a essa ideologia,mas depois descobri que a crítica mais energética que ele fez em seus trabalhos foi justamente contra uma pessoa da extrema esquerda,a Elika Takimoto,uma professora do Rio de Janeiro,que inclusive foi candidata a deputada estadual pelo PT,ela disse que seus alunos negros eram incapazes de segurar o lápis,se ele tivesse um compromisso com a extrema esquerda,não criticaria de forma tão dura uma companheira, https://www.listagay.lgbt/2017/06/12/analisando-o-texto-da-professora-elika-takomito/

    http://www.chicpop.com.br/single-post/2017/05/04/Racismo-anti-racismo-e-milit%C3%A2ncia-virtual-sobre-o-caso-de-racismo-envolvendo-Elida-Takimoto

    o texto de abaixo ressalta que a crítica mais energética feita contra ela foi a de AD Junior,e ele reconhece o talento do Alvaro Tito um negro evangélico,um marxista só elogia um negro quando o negro é do lado deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se criticar uma pessoa de esquerda significa que não é de esquerda, então eu não poderia criticar ninguém de direita e ser considerado de direita. Essa lógica é totalmente sem sentido.

      Excluir
    2. Banzolao nessa eu discordo de vc,defender direitos dos negros não é coisa de esquerdista,até pq um dos grandes ativistas da causa foi Martin Luther King, um pastor batista que nunca foi de esquerda,que lutou contra o apartheid,e mesmoque não seja de forma oficial,vivemos em uma espécie de apartheid não declarado,por que vc acha quena favela tem muito mais negro que branco?Garanto que não é simplesmente pq os negros não se esforçam,eu acho que o AD Junior não me parece ser racista ao contrario e odiar os brancos,ele mora em Hamburgo na Alemanha e é casado com um alemão,eu sou branco e sempre fui de classe média nunca passei por grandes dificuldades,mas se fosse negro e tivesse vindo de família humilde,lutaria por maior igualdade e representatividade

      Excluir
    3. Onde foi que você me viu dizendo que "defender direitos dos negros é coisa de esquerdista"? Francamente...

      Excluir
    4. As maioria das favelas não é formada por negros, mas sim por pardos. E eles são a maioria, justamente pelo passado escravagista do Brasil.

      Excluir
    5. Desculpa Banzolao eu falei isso porque no outro post eu postei um vídeo do ADJunior e vc entendeu que o discurso deleparecia revanchista,algo tipico da esquerda,poderia causar conflitos na sociedade, gerar o sentimento de vingança nos negros,mas agoea eu lembrei que vc no livro Deus um delírio? Que é uma resposta aos Dawkins cita Martin Luther King coml um exemplo de um republicano conservador que defendeu o direito dos negros e que os esquerdistas ateus apenas usurparam essa causa

      Excluir
  49. Apesar de falar de racismo das igrejas evangélicas,na minha opinião inexistente,mas o preconceito que ele sofreu na igreja evangélica foi homofobia,ele elogia o Alvaro Tito,https://www.facebook.com/iamadjunior/videos/2687601001311165/

    ResponderExcluir
  50. Lucas, agora que houve esse massacre escolar, você poderia escrever um artigo esclarecendo até que ponto filmes e videogames podem ser (ou não) danosos à juventude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz do Senhor
      Desculpe me intrometer, mas queria dar meu parecer: Passei minha infância (praticamente) toda num fliperama (ou casa de jogos se preferir) e sempre jogava os de lutas (KOF, Street Fight e outros)e isso nunca me fez querer massacrar os outros por ai, e nem meus amigos. Mas o que acontece é que tem que aparecer um "culpado" nessa história. E se olharmos a história, SEMPRE tem um (negros, judeus, Pablo Vittar, Flavio Bolsonaro, etc). O que não podemos fazer é generalizar.

      Excluir
    2. Perdoe a intromissão, mas sou da opinião que o problema aí é a intolerância. Qualquer um que pare pra pensar vai entender que jogo é uma coisa é realidade é outra.

      Excluir
    3. Também não acho que jogos de vídeo-game tenham a ver com esse tipo de ato violento. Vou pensar se faço um vídeo sobre isso esses dias, mas terei que reunir informação primeiro para fundamentar em dados e etc, e não ficar muito no subjetivo.

      Excluir
  51. Avalie: http://juliosevero.blogspot.com/2015/08/sim-jesus-realmente-falou-sobre.html

    ResponderExcluir
  52. http://juliosevero.blogspot.com/2006/02/quando-maior-melhor.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai tendo 17 filhos por família e depois não reclame se não consegue cuidar, nem educar e nem alimentar a maior parte deles. Depois que metade desses filhos "largados" viram marginais, não sabem por que.

      Excluir
  53. Avalie:
    http://juliosevero.blogspot.com/2018/12/os-eua-estao-cometendo-suicidio-com-sua.html
    http://juliosevero.blogspot.com/2015/01/a-bomba-relogio-da-divida-dos-estados.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente todos os países estão com dívidas enormes, os EUA não são exceção. Mas não creio que isso vá destruir um país em detrimento de outro país, porque os credores são internos.

      Excluir
  54. https://joaocamillopenna.files.wordpress.com/2015/03/levi-primo-c3a9-isto-um-homem-1988.pdf eu estava lendo esse livro e tipo, eu sei que pode parecer uma afronta, mas quando olho narrativas como essa, que mostram exatamente como as coisas foram com os judeus durante a Segunda Guerra, fico com a impressão de que Deus não existia naquela época mas existe hoje, e tipo esse cara só foi um dos milhões, porque cada um de nós temos nossa própria história... como a humanidade foi capaz disso? Ou será que desdenhamos de Satanás e do que ele é capaz de fazer? Será que estamos desdenhando agora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desdenhamos sempre, não apenas de Satanás mas principalmente da capacidade da maldade humana.

      Excluir
  55. Não sou sabatista, mas estou estudando o significado do sábado para entender melhor porque Jesus é o Sábado. Me deparei com esse trecho de um livro conhecido: Arquitetura do Tempo - A civilização técnica é a conquista do espaço pelo homem. É um triunfo freqüentemente alcançado pelo sacrifício de um ingrediente essencial da existência, isto é, o tempo. Na civilização técnica nós gastamos tempo para ganhar espaço. Intensificar nosso poder no mundo do espaço termina abruptamente na fronteira do tempo. Mas o tempo é o coração da existência.

    O ritual judaico pode ser caracterizado como a arte das formas significantes no tempo, como arquitetura do tempo. A maioria de suas observâncias - o Schabat, a lua nova, as festas, o ano sabático e o ano do jubileu - depende de uma certa hora do dia ou da estação do ano. É, por exemplo, o anoitecer, o amanhecer ou o entardecer que trazem com eles o chamado para a prece.

    Quando a história começou havia somente uma santidade no mundo, a santidade no tempo. Quando no Sinai a palavra de Deus estava a ponto de ser proferida, um chamado em prol da santidade no homem foi proclamado: ´Tu hás de ser perante mim o povo sagrado`. Foi apenas depois que o povo sucumbiu à tentação de adorar uma coisa, o bezerro de ouro, que a construção do Tabernáculo, da santidade no espaço, foi ordenada. A santidade do tempo veio em primeiro, a santidade do homem em segundo, e a santidade do espaço por último. O tempo foi abençoado por Deus; o espaço e o Tabernáculo foram consagrados por Moisés.

    O significado do Schabat é, antes, o de celebrar o tempo, e não o espaço. Seis dias da semana vivemos sob a tirania das coisas do espaço; no Schabat tentamos nos tornar harmônicos com a santidade no tempo. É um dia em que somos chamados a partilhar no que é eterno no tempo, para fugir dos resultados da criação para os mistérios da criação; do mundo da criação para a criação do mundo.
    Achou bonito? Eu achei legal... vou comprar o livro pra ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa coisa de "santidade do tempo" beira muito o misticismo, parece mais um adepto da nova era falando do que um judeu ou cristão.

      Excluir
  56. Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.

    Josué 1:8

    Quando Jesus veio ao mundo, ele encontrou, de certa forma, os judeus cumprindo a Lei. O que foi o erro nesse cumprimento? O excesso de tradição? A má intenção do coração, que não coadunava com a prática da Lei? O que aconteceu? O cumprimento da Lei por Jesus foi no sentido de dar o real significado a ponto dela ser abolida? Como entender?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um misto de tudo isso que você falou. Mas tudo começava com a intromissão de tradições elevadas ao mesmo patamar de autoridade que a Escritura:

      Mateus 15:3 - E por que vocês transgridem o mandamento de Deus por causa da tradição de vocês?

      Mateus 15:6 - Assim vocês anulam a palavra de Deus por causa da tradição de vocês.

      Marcos 7:3 - Assim vocês anulam a palavra de Deus, por meio da tradição que vocês mesmos transmitiram. E fazem muitas coisas como essa.

      Marcos 7:6,7 - Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios, Mas o seu coração está longe de mim; em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens.

      Marcos 7:8 - Vocês negligenciam os mandamentos de Deus e se apegam às tradições dos homens.

      Marcos 7:9 - Vocês estão sempre encontrando uma boa maneira para pôr de lado os mandamentos de Deus, a fim de obedecer às suas tradições!

      Qualquer semelhança com os dias de hoje, talvez não seja mera coincidência.

      Excluir
  57. Lucas, qual corrente historiográfica você adota/avaliza?

    ResponderExcluir
  58. Esse é Luca Martini https://youtu.be/p-l2bXU6M3E

    ResponderExcluir
  59. Lucas, a história do anjo que agitava as águas, em João 5, é um acréscimo dos copistas?

    ResponderExcluir
  60. Nós somos ovelhas ou leões de Jesus? Estou perguntando isso porque uma vez fui a uma igreja e um pastor disse na pregação que nós devemos ser como leões no mundo, pois estamos aptos a conquistar as coisas e não somos menos importantes do que as pessoas do mundo. Ele não estava mencionando prosperidade financeira, mas uma ideia de conquista em todas as áreas da vida. A bíblia fala que Jesus é o Leão da Tribo de Judá, e se ele é um leão e é o nosso irmão (pois ele é o filho de Deus e os salvos são irmãos de Cristo), nós também somos leões...essa ideia de sermos ovelhas as vezes aparenta ser algo ruim, como se fôssemos frágeis...O que você acha, somos ovelhas ou leões?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia nunca diz que nós somos "leões", e também nunca diz que nós somos "irmãos" de Cristo. O que ela diz é que nós somos ovelhas, servos, filhos. Essa pretensão de nos colocar como "leões" é coisa da teologia triunfalista, que é um câncer no meio neopentecostal (e até em certos círculos pentecostais).

      Excluir
  61. Pelo menos dessa vez o "Historiador" fez alguma coisa produtiva:

    https://youtu.be/d9uUmg3xKMQ

    ResponderExcluir
  62. Essa página está fazendo apologia ao exteminio de todos aqueles que não forem católicos romanos, certamente tem relação com a turma do Marcelo uma vez que debochou da Polícia Federal: https://www.facebook.com/CruzadosBR/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi, inclusive baixei uns prints do que esses animais estavam dizendo:

      https://uploaddeimagens.com.br/images/001/965/113/full/364_%28cruzado_catolico%29.png?1552732043

      https://uploaddeimagens.com.br/images/001/965/114/full/365_%28outro_cruzado%29.jpg?1552732065

      Eu não sei se esses covardes deletaram o que eles postaram ou se o facebook deletou após as denúncias, mas isso serve para mostrar que estamos realmente lidando com VERDADEIROS psicopatas. É esse o tipo de fanático que segue "Conde Loppeux" e que às vezes passa aqui no meu blog ou no meu canal. É gente literalmente doente, um bando de psicopatas que se enxergam como cruzados não porque desconhecem os crimes e monstruosidades morais que eles cometeram, mas justamente porque conhecem e enaltecem essa conduta.

      Excluir
  63. Lucas, mas vc se acalme, homem kkkk quando se trata de refutar os católicos vc nao economiza nos argumentos kkkk só com esse artigo já dá pra refutar todo o catolicismo kkkkk

    Seguinte, mano.. ótimo artigo e concordo com tudo que vc disse aí. Mas tenho uma observação: Você, na sua opinião,realmente acredita que todas igrejas protestantes são <> mesmo com suas diferentes vertentes???? Não sei se vc conhece o Ministério que eu frequento: Voz da Verdade. Como vc sabe, sou Unicista e meu ministério também é. Segundo o que vc disse, se a igreja prega Cristo como centro, a salvação pela graça, a autoridade das Escrituras, a encarnação de Jesus, expiação, ressurreição e que voltará, a mesma é a verdadeira igreja, independente das diferenças entre doutrinas. Vc considera o Ministério Voz da Verdade, que é uma igreja protestante, que prega a palavra à luz da Bíblia (e somente a Bíblia), mesmo que vc não concorde com o unicismo (e super respeito isso) uma igreja verdadeira? Eu considero não somente por ser dessa igreja, até porque não concordo com certas coisas ensinadas lá (pré-tribulacionismo, eternidade no inferno, imortalismo e natureza tricotomista). Concordo com o que vc ensinou aí sobre a igreja ser <>, mas queria saber sua opinião à respeito de minha pergunta.

    Outra coisa: Acho que vc se equivocou (não sei se essa é a expressão correta, me perdoe) quando disse que todos evangélicos concordam que as demais denominações diferentes das suas são verdadeiras. Nao é bem assim... Vejo os assembleianos tradicionais descendo o pau nos mais liberais dizendo que eles vão para o inferno (sim, eles afirmam isso, ja fui de igreja assim) por seguirem o caminho da "porta larga", e principalmente sofri um imenso preconceito da parte dos trinitarianos quando me tornei unicista, e muitos deles até hoje me condenam ao inferno. Xingam meu ministério nos chamando de hereges e que conduzimos o povo ao inferno. Desculpa, Lucas, mas os evangélicos nao estão muito diferentes dos católicos nessa "desunião". Cada um considera a sua própria igreja a unica igreja verdadeira e que vai pro Céu (inclusive adventistas e Cristã no Brasil). Nao podemos generalizar....
    Podem odiar o Ministério Voz da Verdade mas nós pelo menos, cremos dessa forma que vc disse: que se determinada igreja prega o que vc citou ali, essa igreja é verdadeira!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Yuri, tudo bem? Eu não disse que "todos evangélicos concordam que as demais denominações diferentes das suas são verdadeiras", até reli o texto para checar se porventura eu escrevi isso, mas não escrevi. Obviamente há quem não creia que a igreja x ou y seja realmente cristã ou evangélica, e alguns que qualificam de "seita" qualquer um que não concorde totalmente com eles (um exemplo são aqueles caras do site "Sola Scriptura TT", declaradamente fundamentalista), mas estes são minoria, discordo completamente quando você diz que "cada um considera a sua própria igreja a única igreja verdadeira e que vai pro Céu", sou evangélico a minha vida inteira e já congreguei em inúmeras denominações diferentes e já visitei muitas outras igrejas e já fiz seminário e tudo mais, e posso garantir que é bem o contrário do que você disse. Se as denominações evangélicas se considerassem "a única verdadeira" jamais teríamos uma Marcha pra Jesus reunindo um monte de denominações diferentes em torno de uma mesma bandeira, mas sim uma "marcha" específica de cada igreja isoladamente das outras. Nunca ouvi esse tipo de pregação exclusivista em nenhuma igreja que congreguei e nem mesmo no seminário, um lugar mais propício a esse tipo de pensamento por reunir teólogos de todos os tipos, mas todos eles se respeitavam mutuamente e consideravam uns aos outros irmãos em Cristo de uma mesma comunidade cristã, um mesmo corpo, independentemente de denominação. Eu até entendo as suas razões para pensar assim, pois por ser do ministério Voz da Verdade (que muitos consideram seita) acaba sendo "excluído" por muitos de outras denominações, mas isso se deve à crença unicista em si, apenas isso. Eu não vou negar, pra mim o unicismo é uma crença que "aniquila" as pessoas do Filho e do Espírito Santo ao dizer que são somente o Pai, se isso vai comprometer a salvação é uma outra história, mas que isso fere uma doutrina central, pra mim fere sim. Eu admiro o Voz da Verdade como grupo musical, já ouvi muitas músicas deles e fui bastante edificado, acho eles pessoas sinceras e verdadeiras que creem em Cristo com autenticidade de coração e com um compromisso genuíno com a fé, mas isso não justifica um erro que na minha opinião é grave. Sobre isso, inclusive, eu escrevi aqui:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2015/10/e-biblico-o-unicismo_15.html

      Abs!

      Excluir
    2. Lucas, não sei se vc conhece a Congregação Cristã no Brasil, eles afirmam sim serem a única denominação correta! Pode ser que exagerei ao dizer que todas as denominações evangélicas afirmam ser a única verdadeira. Mas tem umas que são assim sim, pois eu já vi mesmo! Ninguem me contou. Mas embora as denominações nao desconsiderem as outras, pregam que apenas aqueles que concordam com as doutrinas pregadas em sua igreja serão salvos! Exemplo disso sao os adventistas. Perdi as contas de quantos trinitarianos nem me ouvem sobre qualquer que seja o assunto bíblico, simplesmente porque sou unicista. Já me auto condenam. Mas tbm ha preconceito da parte dos unicistas. Com exceção do ministério Voz da Verdade (que tanto amo), todas outras igrejas unicistas (principalmente a podre igreja IPUB, os maiores hipocritas e julgadores que já vi) condenam todas igrejas trinitarianas e as que são mais liberais nos usos e costumes. Pesquisa sobre eles pra vc ver. Afirmam ser a unica igreja correta e que trinitarianos e liberais vao para o quinto dos infernos.

      Outra coisa, acho que vc não entende muito bem sobre o unicismo. Nós de maneira nenhuma negamos o Filho de Deus, nem o Espírito Santo. Nao cremos em um "Deus Filho" pré-existente e que foi gerado por um outro Deus Pai, e um terceiro Deus "chamado" Espírito Santo. Cremos no Filho como a parte humana de Deus, que esteve aqui na Terra e cremos que tudo que se refere à obra sacrificial de Jesus, foi manifestação do Filho. E cremos no Espírito Santo exatamente como o nome diz: O Espírito onipresente de Deus (que gerou Jesus Cristo, Homem) e que é Santo. Literalmente um espírito que é Santo. A presença de Jesus em nosso meio em Espírito, isso é o Espírito Santo (na nossa forma de crer, estou apenas explicando, nao estou pedindo pra vc concordar). Entao, de JEITO NENHUM nós negamos Pai, Filho e Espírito Santo. Cremos que Jesus é tudo isso. A mesma pessoa, que se manifestou multiformemente. Deus para nós é apenas Pai (conforme 1 Coríntios 6:8, ou 8:6, não lembro kk). Nao cremos em "Deus Filho" até porque o termo nem mesmo existe na Biblia. Enfim, nao quero que concorde, apenas que compreenda nossa forma de crer, e que nós cremos que é isso que a Bíblia ensina. Longe de nós querer pregar algo que consideramos extra-bíblico ou até anti-bíblico.

      Obs: vc sabe quem eu sou ne? O cabeludo que converso ctg no Facebook. E que tbm comento seus vídeos como "Aragorn II"..
      Shalom, mano.. abraços!

      Excluir
    3. Essa questão envolvendo a CCB é duvidosa, porque aqui mesmo no blog (e em conversas de facebook) já vi muito membro dessa igreja negando que para eles só eles serão salvos (embora eu concorde que no geral eles são bem mais exclusivistas do que deveriam). Os adventistas também negam que só eles serão salvos, há um bilhão de vídeos sobre isso que você pode encontrar do Leandro Quadros, Rodrigo Silva e etc. O problema é que geralmente formamos a nossa opinião a partir de ataques de outras pessoas e não dos próprios líderes dessas igrejas (ou quando muito, de fieis dessas igrejas, que não representam a igreja em si, e que não necessariamente entende bem tudo o que crê). Eu mesmo tenho vários amigos adventistas e todos eles concordam que não-adventistas podem ser salvos, até acham absurdo esses que dizem que para eles só eles serão salvos.

      Em relação ao unicismo, embora eu compreenda que na sua visão o unicismo não "aniquila" as pessoas do Filho e do Espírito Santo, se a trindade é verdadeira (como eu creio que é) então "aniquila" sim. É a consequência lógica: se o Filho e o Espírito Santo são pessoas dotadas de personalidade própria e alguém diz que eles não são isso mas apenas "manifestações" de uma mesma pessoa (no caso Deus Pai para os trinitarianos), então na prática ele está "sacrificando" a pessoa do Filho e do Espírito Santo, embora possa não estar sacrificando o conceito em si (que é apenas mudado para uma outra forma). O ponto em questão é que se a trindade é verdadeira, então o unicismo é um erro grave, e a mesma coisa se aplica no sentido contrário: se o unicismo for verdadeiro, então os trinitarianos são politeístas (o que também é gravíssimo). Salvo engano, uma vez eu ouvi uma pregação do Voz da Verdade onde eles dizem isso, acusando a trindade de ser politeísta (me corrija se eu estiver errado). Abs!

      Excluir
    4. Então, Lucas.. Nunca vi o meu pastor (Carlos A. Moyses) dizendo que a trindade é uma crença politeísta, devem ter pegado algum trecho dele mencionando algo e distorcido o que ele falou. Quando ele fala algo a respeito da Trindade nos cultos (que são pouquíssimas vezes), ele costuma dizer que é apenas uma doutrina inventada pelo catolicismo romano no Concílio de Nicéia no ano 300 D.C, e que é uma má interpretação de trechos da Bíblia. Nunca considera voces trinitarianos pessoas politeístas. Consideramos todos irmãos. Não fosse assim ele jamais iria pregar e cantar em igrejas trinitarianas. E nao sei se vc já viu, mas ele e tbm seu irmão Pr. Jose Luiz, sempre tem boas relações com outros pastores e ministérios. Não cremos que vcs são politeístas, sabemos que vcs afirmam crer em um só Deus, só que (de acordo com nossa forma de crer), de uma forma má interpretada da Bíblia. E nao cremos que, o unicismo sendo verdade, torna a trindade um erro tão grave e terrivel a ponto da pessoa não ser considerada cristã e perder a salvação. Como eu disse, pra nós é questão de erro de interpretação. Se quer saber a opinião do Pr. Carlos Moyses a respeito disso, eu sugeriria que vc ouvisse um CD que ele gravou (tem no YouTube), em que ele prega sobre o unicismo e ali fica clara qual sua opinião a respeito da doutrina tributária. Mas é melhor vc nem pesquisar sobre, pois esse CD ele ensina a crença unicista e refuta a trindade. Creio que ja conheça os argumentos usados e seria tedioso pra vc ouvir aquilo kkk até porque já vi vc dizendo que não gosta muito de falar sobre isso rsrs enfim, esse é nosso ver. Os consideramos nossos irmãos sim, e de jeito nenhum, politeístas. Compreendemos o ponto de vista de vcs. Abs mano!

      Excluir
  64. Qual é o verdadeiro significado da parábola dos dez talentos? Já vi um monte de interpretação, cada um puxando a sardinha pro seu lado... desde católicos falando que o talento é a "santa igreja" (a deles, claro) até pastores falando que se refere a dízmo, então o que é a mensagem dessa parábola dentro do contexto judaico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa explicação é lúcida? https://www.youtube.com/watch?v=frUg_xlvdBs achei legal. Vez por outra o Caio Fábio dá uma dentro.

      Excluir
    2. Os "talentos" são os dons que Deus dá a cada um, e que devem ser usados pelo indivíduo de forma a ajudar outras pessoas. Por exemplo, se Deus me deu o dom de escrever, eu tenho a obrigação de usar esse dom para abençoar a vida de outras pessoas através dos meus escritos. E o mesmo vale para qualquer outro dom. Paulo escreve:

      “Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé. Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine; se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que a exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria” (Romanos 12:6-8)

      No caso da parábola, o que cobriu o talento que recebeu é alguém que teve medo de usar o dom que recebeu, e por isso preferiu se acovardar e esconder seu talento. Algo parecido se encontra no texto em que Jesus diz aos discípulos:

      “Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus" (Mateus 5:14-16)

      Excluir
  65. Lucas, te admiro muito pela seu grande estudo e erudição e a maneira fácil de expor as suas ideias. Mas, penso que, quando se fala de qual igreja é a verdadeira ou falsa não se pode excluir nenhuma das protestante como filhas dos Concílios Romanos (que deturparam o cristianismo e se tornaram a classe do joio predita por Jesus em Mateus 13) e acabaram esquecendo a sola escritura, enxertando o paganismo no cristianismo e hipocritamente afirmando seguir as Escrituras.O que temos visto atualmente, são doutrinas conflitantes nas chamadas igrejas evangélicas, digo, com isso, que o termo igreja, se aplica tanto no sentido católico como protestante. Você acha que uma igreja que afirma a imortalidade da alma é verdadeira ou não. Concorda esse ensino com o da Santa Letra? Vc acha a alma do pecador irá pagar eternamente num inferno de fogo ou não? Concorda esse ensino com a justiça de Deus? Se não concorda. pode essa igreja ser verdadeira? Quem era o Deus dos judeus até o primeiro século e no primitivismo cristianismo?(João 4:20-22). Apenas para citar esses 3 exemplos, sem muitos detalhes, pois o tempo não permite. Gostaria se possível, que vc analisasse mais a fundo a sua matéria, pois vc tem capacidade para isso. Pode a classe do joio originada após a morte dos apóstolos e perpetuada nos concílios romanos e endossadas por suas filhas a partir de 1517, serem todas verdadeiras com tantas doutrinas conflitantes? Existe O Cristo dividido?( 1ªCor.1:13)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está caindo na mesma armadilha dos católicos, que é a presunção de que uma igreja só pode ser verdadeira se for perfeita, se não tiver nenhum erro doutrinário em seu escopo. É justamente esse falso entendimento que eu contesto neste artigo, porque se esse fosse um critério verdadeiro então nenhuma igreja apostólica do primeiro século poderia ser considerada "verdadeira", uma vez que todas elas tinham erros. Mesmo se você criasse uma igreja (independentemente do que considere como "igreja"), essa igreja teria erros também, embora você pensasse que não (porque ninguém pensa que está errado, só acha que os outros estão). É essa fantasia da "igreja perfeita" que cria as divisões, porque biblicamente divisão é a intolerância religiosa e o exclusivismo, quando diferentes cristãos se julgam os únicos "verdadeiros" em detrimento de todos os demais. Na Igreja há espaço para divergências e debates dentro de um nível de tolerância, o próprio apóstolo Paulo disse que era necessário que houvesse divisões para que ficasse claro quem eram os aprovados (1Co 11:19), mas hoje em dia as pessoas não suportam opiniões conflitantes que já saem gritando "divisão" como se isso condenasse uma igreja por si só.

      Excluir
  66. Quanto à humanidade de Jesus eu acredito que ele era fisicamente tão humano quanto nós.
    A Bíblia deixa claro que ele se cansava,sentia fome,sede. Penso que o poder que ele demonstrava se devia ao fato de sua fé ilimitada e total ausência de pecado. Ele mostra como seríamos sem as limitações do pecado e da dúvida. Marco Antonio.

    ResponderExcluir
  67. Avalie: http://www.cacp.org.br/os-primeiros-cristaos-guardavam-o-sabado/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc e o Itard ainda se comunicam depois da treta daquele tempo? Vc já tentou falar com ele pra fazer as pazes? Ou ele já tentou?

      Excluir
    2. Eu nunca fui amigo dele, eu só fiquei sabendo da existência dele naquela ocasião porque ele não largava do meu pé dizendo que tinha "me refutado", ficava me marcando no facebook com um monte de provocaçõesinhas infantis de alguém que quer chamar a atenção, então eu decidi fazer um artigo e refutar, só isso. Depois não ouvi falar mais dele, não é alguém que eu acompanhe.

      Excluir
  68. Avalie: http://www.cacp.org.br/o-testemunho-embaracoso-das-mulheres/

    ResponderExcluir
  69. Banzolao vc acredita que a sociedade israelita do primeiro século,em que Jesus viveu enfrentava problemas morais semelhantes aos dias de hoje? Por exemplo muita prostituição, adultério, alcoolismo,homossexualidade?Porque eu lembro que na parábola do mendigo Lázaro e do rico,o rico por ser avarento e não ajudar o mendigo vai para o inferno e o mendigo vai para o céu, na nossa sociedade ocidental do século XXI o mendigo é quase sempre um alcoolatra e viciado em substancias tóxicas, muitos fumam crack,naquela época o crack não existia, mas sera que nem de álcool abusavam?Eu sei que o que Jesus quis dizer é que devemos ajuda-los,dar esmolas,procurar fazer com que deixem a mendicância, mas Jesus certamente condena o alcoolismo e o abuso de drogas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses problemas existiam sim, inclusive o problema do álcool é bastante ressaltado na Bíblia, por todo lado vemos o relato de pessoas bêbadas e dos escritores bíblicos condenando esse procedimento (Noé mesmo ficou bêbado, e ele era o homem mais justo de seu tempo). Provérbios 23:31 diz que não devemos nem sequer olhar para o “vinho quando se mostra vermelho” (v. 31), pois ele, “no fim, picará como a cobra, e como o basilisco morderá” (v. 32). Logo após proibir os sacerdotes de beberem vinho (Lv 10:9), Deus diz que devemos “fazer separação entre o santo e o profano, entre o puro e o impuro” (v. 10). Em relação às drogas, é um assunto que não é abordado na Escritura porque naquela época não havia ou não estavam disponíveis aos judeus da Palestina as drogas que consumimos hoje, mas eu tenho toda a certeza que se eles tivessem posse das drogas que causam tanto mal hoje, eles iriam usar e abusar da mesma forma que fazemos, porque eram tão humanos quanto nós, e sujeitos às mesmas fraquezas.

      Excluir
  70. Lucas, por que Deus exigiu que todos os judeus descansassem no mesmo dia, se Ele não exige isso dos cristãos hoje?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lei era uma "sombra dos bens vindouros" (Hb 10:1), ou seja, ela tipificava a realidade da nova aliança através de símbolos. Por isso os israelitas sacrificavam cordeiros representando o Cordeiro de Deus (Jesus), por isso eles praticavam a circuncisão representando o batismo, e por isso guardavam o sábado, que apontava para o descanso eterno celestial (Hebreus 4:1-11 discorre especificamente sobre isso).

      Excluir
  71. Lucas, acerca da erotização infantil, além das páginas publicitárias e das dancinhas de funk, existe outro lado da moeda que pouca gente enxerga: estariam os pais erotizando suas relações com os filhos? Tipo as mães que posam nuas com os filhos pequenos (como Fernanda Lima).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não conheço essas fotos da Fernanda Lima (não é alguém que eu acompanhe), mas sobre fotos nuas com filhos pequenos eu acho bem desnecessárias, não tanto pelos filhos em si (que não vão levar na maldade) mas sim pela exposição desmedida do corpo da mãe nas redes.

      Excluir
  72. Eu tenho percebido que você não tem mais debates com católicos em forma de perguntas, réplicas, tréplicas.

    Eles não tentam refutar nenhum artigo seu? Ou tentam e você não responde?

    Agora o formato de blog perdeu vez com youtube e outros tipos de mídias sociais, eu acho. Pelo que vi, aquele Cris Macabeus agora se preocupa mais com o Yago Martins, que tem mais repercussão e também deu atenção a alguns católicos, como Olavo e Bernardo, recentemente. Antes ele só fazia video pra responder dúvidas dentro do protestantismo, mas também deu de ombros pra esse Macabeus e outros católicos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que 99% deles já usam de ofensas ou deboches desde a primeira linha, então eu apago o comentário e nem perco tempo lendo o resto, aqui eu não aturo uma mísera sombra de desrespeito, se alguém quer discutir alguma coisa então que tenha a decência de fazê-la civilizadamente. Mesmo porque eu não quero transformar este espaço em um chiqueiro como eles fazem com as comunidades deles, onde sentem-se livres para ofender a tudo e a todos e se acostumam com isso. Mesmo nos raros casos de alguém que não ofende, é tudo com textão fruto de control c + control v descarado, eu não debato com "bot", mesmo porque todos esses textões já foram refutados em artigos específicos sobre cada tema. Mesmo assim, há poucos católicos que comentam hoje em dia, na maioria dos dias eu não recebo nenhum comentário de católico, nem mesmo de católico raivoso. Eu recebia muito na época do "Heresias Católicas", principalmente nos primeiros dois ou três anos, mas chega uma hora que eles se dão por vencidos pois sabem que eu não dou espaço nem publicidade para esse tipo de gente raivosa, e então simplesmente desistem. E como você bem destacou, o Yago por estar em muito mais relevância no youtube (e hoje em dia o povo não gosta de ler, apenas de assistir vídeos) acaba sendo um alvo muito maior do que eu, então digamos que eu saí da "linha de frente" dos ataques deles, pelo menos por enquanto. Se dependesse só de mim, seria muito bom ter um diálogo proveitoso com católicos aqui no blog (como já tive alguns), mas infelizmente eles receberam uma educação errada e só sabem agredir, denegrir e ofender desde o princípio, assim qualquer discussão racional é inviabilizada.

      Excluir
  73. O artigo chegou aos 200 comments, então eu terei que fechar a caixa de comentários. Quem quiser postar um comentário novo pode fazer no artigo mais recente.

    ResponderExcluir