24 de janeiro de 2019

183 Qual é o significado do «lago de fogo» do Apocalipse?



Essa é uma discussão importante, porque atinge diretamente os dois lados da moeda – tanto os imortalistas, que creem que o lago de fogo é o inferno, quanto os mortalistas, que tendem a pensar que se trata do geena (o lugar de castigo temporário até a aniquilação), quando na verdade nada mais representa senão a própria morte final (desculpa o spoiler). Eu não vou entrar aqui na discussão sobre a duração e natureza do inferno porque eu literalmente tenho um livro inteiro só sobre isso e abordar aqui tudo de novo iria desvirtuar a ênfase no lago de fogo em si. Mas um pouco de conhecimento teórico é necessário para que você não fique “boiando” ao ler este artigo, principalmente se for alguém que ainda não tem profundidade no tema.

Então vamos lá: em primeiro lugar, tanto imortalistas como mortalistas geralmente concordam que o “inferno”, em si, não está na Bíblia. A palavra “inferno” vem do latim infernus, mas a Bíblia foi escrita em hebraico e grego, não em latim. A confusão começou quando Jerônimo verteu “partes subterrâneas” por infernus em sua Vulgata Latina. Não que isso fosse um erro em latim, só que muitas das traduções posteriores preferiram transliterar o termo latino para o vernáculo, o que em português criou o nosso “inferno”. É um caso muito parecido com o “Lúcifer”, que também não existe nos originais, mas vem de uma tradução ao latim de um termo hebraico que não é nem nome próprio, mas que as Bíblias vernáculas mantiveram o termo latino em vez dos originais (leia mais sobre isso aqui). Em outras palavras: toda a confusão começa quando tradutores preguiçosos, em vez de traduzirem dos originais, pegam a Vulgata Latina e apenas a transliteram, ou seja, fazem “tradução de tradução”, ignorando completamente o hebraico e o grego (os idiomas em que a Bíblia foi escrita).

Mas isso não significa que algum conceito sobre aquilo que comumente se chama de “inferno” não seja bíblico. Se colocarmos de lado as “lendas infernais” dos demônios com rabos e tridentes torturando espíritos incorpóreos como em um parque de diversões e ficarmos apenas com o conceito básico de “lugar de castigo”, podemos dizer que um “inferno” existe. O próprio Jesus falou de um lugar com “choro e ranger de dentes” (Lc 13:28), onde os ímpios ficariam “até pagar o último centavo” (Mt 5:26). Ou seja, alguma coisa que podemos chamar de “inferno” (ainda que anacronicamente) existe; a discussão é sobre no que esse lugar consiste.

É aí que mortalistas e imortalistas divergem essencialmente: para nós, o “inferno” (entenda como “lugar de castigo”, não a imagem tradicional que se tem de inferno, repito) não é um lugar que esteja em operação agora, mas sim um lugar de castigo futuro, mais especificamente ao final do milênio (quando os ímpios voltarão à vida, na ressurreição). Ele é o geena que Jesus tanto mencionou – sempre citado como algo futuro, nunca no presente. Os imortalistas geralmente concordam que o geena é futuro, mas além do geena eles creem também em um “outro inferno”, que é aquilo que o Antigo Testamento chama de “Sheol” e o Novo de “Hades”. Ou seja, quando um ímpio morre sua alma ou espírito é lançada no Sheol/Hades e fica lá até a ressurreição, então na ressurreição ela sai dali e se religa ao corpo ressurreto para em seguida voltar a ser castigada em um outro inferno (geena), só que dessa vez para sempre.

Nós discordamos fortemente disso, não apenas porque é uma birutice sem pé nem cabeça que confronta qualquer mínimo senso de lógica ou bom senso, mas principalmente porque a Bíblia nunca retrata o Sheol/Hades como um lugar de sofrimento para espíritos sem corpo; pelo contrário, ela é unânime em descrevê-lo como a “sepultura comum” da humanidade, o resíduo de todos os cadáveres do mundo (sobre isso, é altamente recomendável a leitura deste artigo). A única exceção é a parábola do rico e Lázaro, que justamente por se tratar de uma parábola (alegoria) não deve ser tomada literalmente, mas como os imortalistas precisam deste texto por ser o único que supostamente defende o conceito pagão de Hades então não podem se desapegar dele (sobre a parábola, a propósito, eu já escrevi extensivamente aqui e também comentei neste vídeo).

Agora que você já conhece um pouco os dois conceitos, vamos entrar na discussão específica sobre o lago de fogo. Para os imortalistas, o lago de fogo é este “inferno final” onde os ímpios serão lançados de corpo e alma, ou seja, o geena. Muitos mortalistas pensam o mesmo, com a diferença de que no mortalismo o geena não é eterno, mas temporário. O problema com essas duas teses é que ambas literalizam algo que não tem a menor pretensão de ser literal. Qualquer leitor do Apocalipse consegue perceber que João lidava ali com alegorias e símbolos, o que torna temeroso e precipitado interpretar um texto isoladamente como literal, a não ser que o seu contexto assim exija.

É preciso ressaltar que texto nenhum da Bíblia menciona um lago de fogo, a não ser o Apocalipse. Sim, a Bíblia menciona algumas vezes o fogo quando fala do geena, mas não fala jamais sobre um “lago” de fogo e enxofre, tal como é descrito nas visões de João. Este nem seria o maior problema, porque algum intérprete poderia subtender que os textos que falam do geena como um local com fogo são uma alusão ao mesmo lago de fogo do Apocalipse, ainda que nenhum outro lugar da Bíblia mencione especificamente um lago. Mas aqui entra o problema mais grave: o próprio João explica do que se trata o lago de fogo, e sua explicação é totalmente destoante de um lago de fogo literal. Vejamos o que ele escreve:

"Então a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo. O lago de fogo é a segunda morte (Apocalipse 20:14)

Preste atenção ao que o texto diz. O texto não diz que o lago de fogo é um lago de fogo literal mesmo, e nem que representa algum tipo de inferno literal ou lugar de condenação, seja ele temporário ou eterno. O texto só diz uma coisa: que o lago de fogo É a segunda morte. Se o lago de fogo fosse um lago de fogo literal, é óbvio que João nem perderia tempo dizendo o que ele significa, pois seu significado já seria explícito e autoevidente no próprio uso do termo, ou seja, já estaria declarado em si mesmo. Ele só dá um significado para o que é o lago de fogo por uma razão muito simples: justamente porque ele não é um lago literal.

Os imortalistas, contudo, tem uma “explicação” excêntrica para essa passagem: essa “segunda morte” é o mesmo que “inferno”, então o que João estaria dizendo aí é que o lago de fogo é a segunda morte, que é o próprio lago de fogo! Eles realmente acham que João estava caindo em um ridículo raciocínio circular, onde uma coisa significa outra coisa, mas essa outra coisa significa exatamente o mesmo que a coisa anterior! É simplesmente surreal. Novamente: se o lago de fogo fosse um lago de fogo literal, João não teria dito nada além de que ele era um lago de fogo e pronto. Dar um significado que através de um malabarismo retorna ao mesmo conceito anterior é brincar com a inteligência dos leitores.

A consequência catastrófica da “interpretação” imortalista é que ela inverte representado e representação, ou seja, toma o símbolo como a realidade e a realidade como o símbolo. Você com certeza já deve ter ouvido por aí algum deles dizendo que “a segunda morte representa o inferno, uma morte espiritual” (isso se você mesmo não for um deles, é claro). Só que João não diz que a segunda morte “significa” alguma coisa. A segunda morte é o que é: segunda morte. O que tem um significado oculto por detrás não é a segunda morte, mas o lago de fogo, que é a segunda morte. Em termos simples: o lago de fogo é um símbolo, e a segunda morte é seu significado. Os imortalistas invertem todo o panorama aqui e o jogam de pernas pro ar, transformando a segunda morte em um símbolo, e fazendo do lago de fogo o seu significado. Isso é patético.

Para que você entenda melhor o que estou dizendo aqui, vamos comparar com a própria linguagem de João em outros textos do Apocalipse:

“Voltei-me para ver quem falava comigo. Voltando-me, vi sete candelabros de ouro e entre os candelabros alguém ‘semelhante a um filho de homem’, com uma veste que chegava aos seus pés e um cinturão de ouro ao redor do peito. Sua cabeça e seus cabelos eram brancos como a lã, tão brancos quanto a neve, e seus olhos eram como chama de fogo. Seus pés eram como o bronze numa fornalha ardente e sua voz como o som de muitas águas. Tinha em sua mão direita sete estrelas, e da sua boca saía uma espada afiada de dois gumes. Sua face era como o sol quando brilha em todo o seu fulgor. Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Então ele colocou sua mão direita sobre mim e disse: ‘Não tenha medo. Eu sou o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades. Escreva, pois, as coisas que você viu, tanto as presentes como as que estão por vir. Este é o mistério das sete estrelas que você viu em minha mão direita e dos sete candelabros: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candelabros são as sete igrejas’” (Apocalipse 1:12-20)

Observe que primeiro o autor trabalha com a metáfora, falando sobre sete candelabros e sete estrelas, dentre outros símbolos. Mas no final ele explica o que são as sete estrelas e os sete candelabros, quando diz que as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candelabros são as sete igrejas. Então nós temos aqui os símbolos – as estrelas e os candelabros – e os significados dos símbolos – os anjos e as igrejas. Agora imagine se algum “intérprete” da Bíblia dissesse que na verdade é o contrário, que os anjos é que representam estrelas, e que as igrejas é que significam candelabros. Como você reagiria a isso? Pois é exatamente o mesmo caso do lago de fogo, que João explica que significa a segunda morte.

Alegoria
Significado
“Vi sete candelabros de ouro” (1:12)
“Os sete candelabros são as sete igrejas” (1:20)
“Tinha em sua mão direita sete estrelas” (1:16)
“As sete estrelas são os anjos das sete igrejas” (1:20)
“A morte e o Hades foram lançados no lago de fogo” (20:14)
“O lago de fogo é a segunda morte” (20:14)
Ou seja, não há razão, causa, motivo ou circunstância para se interpretar a segunda morte como significando o lago de fogo, quando aqui o que ocorre é claramente o oposto. O que os imortalistas fazem com o texto é isso:

O que o texto diz
Como o imortalista o lê
“O lago de fogo é a segunda morte”
“A segunda morte é o lago de fogo”
É preciso destacar que no Apocalipse nem tudo é desvendado; na verdade, a maior parte João deixa apenas nas “entrelinhas”, sem dar o seu significado direto (ele dá pistas, mas não diz abertamente o que é). Mas há casos onde ele dá o significado das próprias simbologias que usa, como por exemplo nos casos acima do candelabro e das estrelas, ou quando diz que “a mulher que você viu é a grande cidade que reina sobre os reis da terra" (Ap 17:18), ou quando diz que “as águas que você viu, onde está sentada a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas” (Ap 17:18). Ou seja, nem sempre o que João escreve em símbolos é apenas uma incógnita, muitas vezes ele mesmo dá os significados (significados esses que alguns incrivelmente conseguem distorcer e dar outros significados no lugar, ou insistir na própria alegoria em si).

Há muitas outras provas de que o lago de fogo não é um lago de fogo literal, são tantas que eu poderia quase escrever um livro inteiro só sobre isso. Mas para não cansar o leitor irei resumir algumas aqui, a começar pelo fato de que o lago de fogo é um lugar para onde coisas abstratas e/ou inanimadas são lançadas, como é por exemplo o caso da morte e do Hades:

"Então a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo. O lago de fogo é a segunda morte” (Apocalipse 20:14)

Nos quadrinhos da Marvel a Morte é um personagem (a esposa do Thanos, para ser mais preciso), mas na vida real a morte é um acontecimento ou um estado, mas não uma coisa que possamos tocar ou que possa ser literalmente lançada em um lago de fogo literal. Se os imortalistas estão certos e de fato o lago de fogo é um lago literal, então a morte deveria ser tão física quanto o próprio lago de fogo, para ser lançada desse jeito em um lugar físico. Mas o pior é o que vem depois: que raios o Hades está fazendo ali?! Lembre-se: para os imortalistas, o Hades é o próprio inferno atual. Mas aqui o texto diz que o Hades é lançado no lago de fogo, o que nos remeteria a um bizarro cenário onde literalmente um inferno seria lançado para dentro de um outro inferno(!), o que é um estupro ao bom senso de qualquer ente racional.

Se por um lado a interpretação imortalista do texto é uma esquisitice sem nenhum sentido ou lógica, observe como tudo se encaixa perfeitamente quando entendemos que o lago de fogo é uma metáfora que significa a segunda morte. Por que “segunda” morte? Porque a primeira é a que passamos ao final da vida, mas esta é revertida na ressurreição, que nos recoloca no estado de vida (existência). Já a segunda é definitiva, pois não há ressurreição futura, é uma morte eterna, sem fim. Então, quando o texto diz que a morte e o Hades (sepultura universal) são lançados no “lago de fogo”, tudo o que ele está dizendo é que a morte será agora definitiva, final, irreversível, um caminho sem volta. Veja o quanto um significado simples como esse é deturpado quando se mete um “inferno” no meio por pura teimosia na insistência dessa crença tão teologicamente frágil.

E não é só isso: a besta também é lançada no lago de fogo, como diz Ap 19:20. O problema com isso é que a besta, diferente do que alguns leigos imaginam, não é um ser humano (e nem deve ser confundida com o anticristo, que é o homem que lidera o Império da besta, e não a besta em si), mas um sistema. Eu não vou entrar neste mérito aqui porque já tenho um longo artigo especificamente sobre isso, onde provo com muitas evidências bíblicas que a besta só pode ser o Império Romano restaurado (identificado como sendo a União Europeia quando totalmente unificada), como você pode ler aqui.

Sendo a besta um sistema e não uma pessoa, ela também não pode ser lançada em um lago de fogo literal para ser atormentada para sempre, novamente fazendo muito mais sentido entender o lago de fogo como uma metáfora para a morte final e definitiva (aqui representando a destruição total deste sistema maligno). Em todos esses textos, o que os une é que tudo o que cai no lago de fogo deixa de existir, porque o lago de fogo é a aniquilação completa, a cessação total e permanente da existência. [Abrindo um parêntesis aqui, é importante ressaltar que isso não significa que o geena (lugar de castigo temporário dos ímpios após a ressurreição, proporcional aos pecados de cada um) não seja real, mas sim que a figura do lago de fogo não diz respeito ao geena, e sim à aniquilação posterior]

Tá ok, você chegou até aqui cansado, exausto e querendo saber só de uma coisa: se isso tudo é verdade, por que João escreve isso aqui?

“O diabo, que as enganava, foi lançado no lago de fogo que arde com enxofre, onde já haviam sido lançados a besta e o falso profeta. Eles serão atormentados dia e noite, para todo o sempre” (Apocalipse 20:10)

O texto é claro: eles serão atormentados para todo o sempre, não durante algum tempo. E mesmo considerando o fato de que o aionios na Bíblia às vezes significa apenas um “tempo indeterminado” e não um necessariamente eterno, seria uma manobra bem sorrateira de nossa parte se colocássemos este sentido aqui, o que nos igualaria às interpretações imortalistas que são também puro malabarismo e forçação de barra para fazer com que um texto diga aquilo que eles querem que diga. Só nos resta uma conclusão: o texto aqui está falando de um tormento eterno mesmo.

“Você acabou de contradizer todo o seu texto”. Calma, que a gente ainda chega lá. O que as pessoas precisam entender é que há uma diferença entre a descrição das visões e o significado das visões. João teve uma visão: ele viu o diabo, a besta e o falso profeta sendo lançados no lago de fogo e atormentados pelos séculos dos séculos, mas lembre-se que ele também viu dragão perseguindo mulher grávida no deserto (Ap 12:13), cavalos que soltam fogo e enxofre pela boca (Ap 9:17), gafanhotos com rosto humano (Ap 9:7-8), mulher que cria asas e voa (Ap 12:14), estrelas caindo do céu na terra (Ap 6:13), duas oliveiras e dois candelabros soltando fogo da boca (Ap 11:4-5), cavalos com cabeça de leão (Ap 9:17), Jesus no céu com sete chifres e sete olhos (Ap 5:6) e em forma de cordeiro ensanguentado (Ap 5:6); trovões (Ap 10:3), altares (Ap 16:17), peixes (Ap 5:13) e aves (Ap 19:17) que falam em linguagem humana, e mais inúmeras outras coisas que se fôssemos transformar em doutrina iríamos simplesmente multiplicar o número de ateus e de contradições bíblicas.

A besta e o falso profeta “atormentados para todo o sempre” entram nessa lista. Devemos lembrar que embora João escrevesse em termos simbólicos, ele levava essas simbologias até o fim. Por exemplo, no capítulo 10 é dito que o apóstolo engole um livrinho, e ao invés de parar a simbologia por aí ele continua, dizendo até qual o sabor que ele tem, embora seja bem óbvio que em sentido literal João nunca engoliu livro algum:

“Depois falou comigo mais uma vez a voz que eu tinha ouvido falar do céu: ‘Vá, pegue o livro aberto que está na mão do anjo que se encontra de pé sobre o mar e sobre a terra’. Assim me aproximei do anjo e lhe pedi que me desse o livrinho. Ele me disse: ‘Pegue-o e coma-o! Ele será amargo em seu estômago, mas em sua boca será doce como mel’. Peguei o livrinho da mão do anjo e o comi. Ele me pareceu doce como mel em minha boca; mas, ao comê-lo, senti que o meu estômago ficou amargo’” (Apocalipse 10:8-10)

Note que tudo aqui acontece em uma visão, não literalmente. João pega um livro aberto na mão de um anjo, o que faz parte da simbologia. Ele poderia terminar aí, mas prossegue, levando a simbologia até seus efeitos finais: ele pega o livro, come o livro e ainda sente o gosto do livro. Não apenas “havia” um livro, mas também os efeitos que esse livro causava, que eram os mesmos que causaria caso existisse em realidade (ou seja, caso não fosse uma visão simbólica e sim algo literal). Da mesma forma que o livrinho que João engoliu executou sua função dentro da própria simbologia, o "lago de fogo" (que é tão metafórico quanto o livro) também executa seu papel, que é causar sofrimento (novamente dentro da própria simbologia). Está aí a razão pela qual é dito que o tormento no lago é "para sempre", porque o que ele está representando (i.e, a morte) é eterna.

Assim, usar Apocalipse 20:10 como a “prova” do tormento eterno dos pecadores impenitentes seria o mesmo que eu revelasse um sonho estranho que tive à noite cheio de significados maiores ocultos, e você ao invés de ir correr atrás dos significados desse sonho considerasse apenas o sonho em si, em detrimento de sua aplicação no mundo real. Claro que aqui estamos falando de visões e não de sonhos, mas em se tratando de visões e sonhos espirituais o procedimento é o mesmo, Deus sempre revela coisas importantes através de uma linguagem figurada e enigmática, que se tornaria absurda se interpretada literalmente, da mesma forma que os exemplos que citei há pouco dentro do próprio livro do Apocalipse.

Em síntese: João descrevia as coisas que Deus revelava a ele em visão, mas essas coisas não eram realidades literais, embora fossem levadas até as suas últimas consequências na alegoria. O lago de fogo, que na realidade significa a morte eterna (final e irreversível), dentro da visão é um lago literal que João via, cujo sofrimento que causava não tinha fim porque representava um efeito que era eterno. Na sua visão, João viu a Morte personificada sendo lançada em um verdadeiro lago de fogo, mas isso era o que ele via, e não o que aquilo representava. Da mesma forma, ele viu a besta e o falso profeta queimando pra sempre, mas isso era o que ele recebeu em visão, não o significado dessa visão. O significado vem depois, no verso 14, sobre o qual já discorremos amplamente aqui.

Se depois de tudo isso alguém ainda insistir em um simplismo amador e barato teimando que o lago de fogo é um lago literal e que a segunda morte é apenas uma “morte espiritual” que significa o mesmo que o próprio lago de fogo e que os ímpios vão literalmente queimar ali para sempre após já terem queimado em outro inferno antes, eu não terei mais o que fazer a não ser recomendar um tratamento sério (e não será com teologia), porque nem defensor do Lula é tão teimoso.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.

ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)   

183 comentários:

  1. Poderia indicar um livro bom para entender o Apocalipse e as etapas dos finais dos tempo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro eu recomendaria esses artigos:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/06/um-resumo-completo-do-apocalipse.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/07/resumo-cronologico-do-apocalipse.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/a-terra-ira-durar-para-sempre-ou-deus.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/11/o-milenarismo-dos-primeiros-pais-da.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/11/aliancismo-ou-dispensacionalismo.html

      https://www.youtube.com/watch?v=2Fre-fDThkk&t=2s

      E outros do índice:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-escatologia.html

      E o site do Alon:

      https://agrandecidade.com/

      De livros, eu tenho um chamado "A Igreja na Grande Tribulação" (disponível pra baixar na página dos livros), mas ele aborda só a questão do arrebatamento pré-tribulacional, não é um livro sobre escatologia como um todo, ainda estou devendo um sobre isso. Mas lendo os artigos e este livro já dá pra ter uma boa noção da coisa.

      Excluir
  2. Há salvação para esses casos: https://www.facebook.com/1194906757212279/videos/1033608766821904/ ?

    ResponderExcluir
  3. Comente: https://www.facebook.com/1194906757212279/photos/a.1205673026135652/1905700959466185/?type=3&theater
    Thanks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quase chorei de rir ao ler aquele versículo davídico na boca do Haddad. Davi deve estar se revirando no túmulo agora.

      Excluir
  4. Paz do Senhor
    O chato é ouvir "Mas se as pessoas não vão eternamente pro inferno, elas não vão temer a Deus e não vão querer se converter".
    Ou seja, se Deus não for um carrasco maldoso, o povo não vai sentir medo e não vão querer nem saber Dele (não sei se choro ou se choro com essa "exejegue")

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, por isso tem tanto falso crente por aí, e tantos fracos na fé. Quem é crente de verdade não busca a Deus pelo medo do inferno, mas porque o ama.

      Excluir
    2. Olá Lucas.
      Amigo, eu penso que o verdadeiro cristão segue Cristo, pela sua graça e misericórdia e não pela duração do castigo no inferno. Entender que vale a pena ir pro inferno porque ele não é eterno é um atestado de ignorância e insensatez.

      Excluir
  5. Fique um tanto temeroso nesse artigo, pois pensei que você ia dizer que não existirá um lugar de castigo(temporário) para os ímpios.(Até porque seria um tanto injusto um cara que assassinou, roubou, estuprou, etc., só ia levar um "tiro na cabeça" e acabou... Esse cara teria que pagar pelo que fez no geena)

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acrescentei aquele parêntesis ao reler o texto justamente para não dar essa impressão, apesar de já estar meio claro pelo terceiro e quarto parágrafos qual é o meu posicionamento sobre isso. Abs!

      Excluir
  6. Uma pergunta(acho que já fiz ela): vamos supor um cara que tem vício em bebida, mas ele quer parar por causa que ele sabe que é pecado. Ele ora, e faz de tudo(pensa ele); mas ele não consegue ficar mais de 2 semanas sem tomar uma garrafa(as vezes ele fica 18 dias ou 3 semanas sem tomar uma). Podemos dizer que esse cara é, como Leandro Quadros diz, um pecadeiro(faz do pecado um estilo de vida)?

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu diria que um "pecadeiro" é alguém que peca deliberadamente, que já nem se importa mais, alguém que já "chutou o balde" e peca à vontade. Não se aplica a quem ainda está lutando contra o pecado, mesmo que sem sucesso devido às fraquezas da carne.

      Excluir
    2. Seguindo esse seu raciocínio, daria pra dizer que esse cara citado acima por mim ira ser condenado?(estou usando um parâmetro bem restrito. Pois a salvação ou condenação não depende somente de uma coisa, mas sim de vários fatores. Vamos supor que ele só tem esse grave problema)

      Deus lhe ilumine!

      Excluir
    3. Lembrando que Cristo deixou o Espírito Santo que nos capacita a abandonar a vida de pecado. Após a conversão (decisão de seguir a Cristo), Deus nos capacita, com a sua graça, na pessoa do Espírito Santo, a cumprir a sua boa, perfeita e agradável vontade. Chegaremos a presença do Pai porque Cristo pagou a conta e o Espírito Santo nos sustenta em seus braços.

      Excluir
    4. "Seguindo esse seu raciocínio, daria pra dizer que esse cara citado acima por mim ira ser condenado? (estou usando um parâmetro bem restrito. Pois a salvação ou condenação não depende somente de uma coisa, mas sim de vários fatores. Vamos supor que ele só tem esse grave problema)"

      Não dá pra saber, mas se este fosse o único problema dele eu apostaria que não, senão não teria quem fosse salvo, todos nós temos problemas com alguma coisa, a diferença é que uns lutam contra isso e outros se entregam ao pecado (e na sua descrição, ele é um sujeito que ora e faz de tudo para vencer isso).

      Excluir
  7. estou escandalizando com os xingamentos de Codde Lopux o que fazer para apagar isso da mente?que fala mais rude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só não assistir mais, tem gente que se diz cristã mas é muito pior que um ateu.

      Excluir
  8. Sugestão de livros que falam desse assunto mais aprofundado?Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja o primeiro comentário onde eu respondo sobre isso. Abs!

      Excluir
  9. Lucas, você tem algum tipo de preferência culinária de algum país em específico? Por exemplo, eu gosto muito de comida italiana, principalmente pizza, espaguete e lasanha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha preferência é: arroz e feijão (o básico e fundamental) com batata frita, peixe, nuggets, frango, bife ou ovo (um desses aí, ou no máximo dois). Acho que isso me faz bem brasileiro.

      Excluir
  10. 🙌🏻 🙌🏻 Glória a Deus!!! 🙌🏻 🙌🏻

    https://www.google.com/amp/s/www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2019/01/24/interna_politica,732718/amp.html

    https://www.metropoles.com/brasil/politica-br/com-renuncia-ao-mandato-jean-wyllys-podera-se-aposentar-confira

    Jean Wyllys caiu! Mas infelizmente, ele foi substituído por outro esquerdinha do PSOL.


    https://www.google.com/amp/s/noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/01/24/suplente-de-jean-wyllys-responde-bolsonaro-sai-um-lgbt-mas-entra-outro.amp.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já começou a perseguição política, a ditadura voltou!!! [/ironicmode]

      Excluir
    2. Proletários do mundo, fugi-vos para as colinas.

      Excluir
    3. Mas agora falando sério, por favor, você poderia comentar esse vídeo que o Henry Bugalho fez a respeito do Jean Wyllys:


      https://youtu.be/XBThFSUfzGk

      Na Boa, foram quase 6 minutos de puxação de saco e passação de pano.

      Excluir
    4. Foi o vídeo mais estupidamente ridículo do canal do Henry, simplesmente isso.

      Excluir
    5. "Foi o vídeo mais estupidamente ridículo do canal do Henry, simplesmente isso."

      Concordo 100% com você, aliás, vou ser sincero com você, a parte que eu achei mais ridícula desse vídeo foi quando ele disse que o que o Jean Wyllys fez foi certo e que ele teria o mesmo destino da Marielle. Na Boa, o Henry quando faz vídeos a respeito do Olavismo cultural é um poeta, mas quando vai falar de outros assuntos (política e religião) ele defeca pela boca (desculpa o termo).

      Excluir
  11. Amigo do Banzolão24 de janeiro de 2019 22:44

    Banzolão, o que houve com sua voz? Tá grossa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi aquela macumba que você fez.

      Excluir
    2. Amigo do Banzolão25 de janeiro de 2019 23:45

      "Foi aquela macumba que você fez"

      Vou fazer mais uma, pra você se tornar calvinista, imortalista, pré-tribulacionista, cessacionista, e alguma outra coisa que eu lembrar na hora kkk.

      Excluir
    3. E não é que deu certo? Agora eu já estou preparado para ser arrebatado antes da tribulação com minha alma imortal junto com todos os outros cristãos que não tem nenhum dom espiritual e que foram predestinados para a salvação antes da fundação do mundo.

      Excluir
    4. Kkkkkkkkkkk rindo muito aqui! Vocês são de mais!

      Excluir
  12. Qual será o critério para definir se uma pessoa realmente irá ser salva ou não, concretamente falando? É porque li esse artigo e o anterior. No caso de Diotrefes, por exemplo, Paulo reclamou que ele não recebia os enviados e tals, aí no final das contas ele diz que quem pratica o mal não conhece a Deus. Seria uma sentença mostrando que a pessoa não está salva? O que aconteceu nesse caso: a fé de Diotréfes não mostravam os frutos oriundos de um arrependimento genuíno e por conta disso ele, no fundo no fundo, não estava salvo? Como a gente pode entender o fato de muitos cristãos agirem muito mal, de forma que até mesmo pessoas que se declaram ateus tem, as vezes, comportamento melhor que de cristãos? Eu tive uma experiência assim porque eu nasci em igreja batista mas sempre detestei os retiros de Carnaval, achava aquilo uma perda de tempo fora as frescuras que acontece, tipo lavagem de louça, limpeza, uma babaquice pra ser sincero e o pastor sempre pagava rajada de autoridade espiritual, aquilo parecia mais uma emboscada do que um lugar pra adorar a Deus. E por conta disso eu não ia para os retiros e com o tempo passaram a me criticar duramente, dizendo que eu não convivia com todos eles e por aí vai. Eu olhava aquilo e achava um grande lixo sabe, quando era adolescente. Eu até torcia o nariz quando chegava domingo e tinha que ir pra igreja... mas eu sempre acreditava muito em Deus e no plano de salvação, e no meu íntimo achava aquilo um bando de idiotice, com o perdão da palavra. Então imagino que a salvação vai levar em conta realmente o contexto da obra tanto dentro da pessoa como no ambiente em que ela vive, e realmente será muito justa a sentença final, mas acredito que nem todo mundo que se diz crente será salvo. O que acha disso tudo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o que você disse, e no caso de Diótrefes a justificativa era a sua arrogância, prepotência e até mau-caratismo mesmo, porque João diz:

      “Escrevi à igreja, mas Diótrefes, que gosta muito de ser o mais importante entre eles, não nos recebe. Portanto, se eu for, chamarei a atenção dele para o que está fazendo com suas palavras maldosas contra nós. Não satisfeito com isso, ele se recusa a receber os irmãos, impede os que desejam recebê-los e os expulsa da igreja” (3ª João 1:9-10)

      Ou seja, o sujeito era arrogante, egoísta, usava de palavras maldosas contra o próprio apóstolo João e ainda expulsava da igreja crentes sinceros, então só podia se tratar de um falso cristão, ou pelo menos de alguém que precisava ser repreendido severamente pela sua péssima conduta.

      Excluir
    2. "Qual será o critério para definir se uma pessoa realmente irá ser salva ou não, concretamente falando?"
      A resposta que eu tenho são estas:
      "As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;
      Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade."
      Lamentações 3,22-23
      "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
      Não vem das obras, para que ninguém se glorie."
      Efésios 2,8-9.

      Excluir
  13. Nesse video https://www.facebook.com/arminianismodazueira/videos/1453328368147319/ , o que são as relações extratrinitárias?

    ResponderExcluir
  14. Grande Cabra Macho! Macho Arretado! Que grande sabedoria tens, feliz a mulher que te gerou e te amamentou!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas,
      "(..) feliz a mulher que te gerou e te amamentou!"
      É nós que usufruímos desse dom que Deus te deu.

      Excluir
  15. Essa linha de argumentação é boa: https://www.youtube.com/watch?v=8NWMa2oCVzE thanks.

    ResponderExcluir
  16. Lucas você poderia dizer o que é Cular?

    ResponderExcluir
  17. Lucas
    -O que você pensa sobre a saída do Jean Wilis do brasil alegando ameaças e perseguição?

    -O que você pensa sobre as mitologias antigas, você gosta das histórias? E acha que é por causa desta história aqui que Paulo e Barnabé são chamados de Júpiter (Zeus) e Mércurio (Hermes), pois ambos os deuses se disfarçavam de humanos: https://www.youtube.com/watch?v=IvqtkYo7h9I

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito mais fácil alguém sair do país alegando "perseguição" do que simplesmente assumir que está desistindo e que é um covarde, assim pega melhor pra imagem dele, ajuda a fomentar a ideia de que estamos vivendo em uma "ditadura" (e inacreditavelmente há gente chamando ele de "exilado político", acredite se quiser). O cara não mostrou um BO, é cercado de seguranças e mesmo assim faz essa palhaçada, eu não sei quem acredita num sujeito desses, capaz até de cuspir nos outros em plena Câmara sem acontecer nada, e mesmo assim se acha "o perseguido". Sobre mitologias antigas, muitas delas tem um fundo verdadeiro no sentido de que provém dos "herois" mencionados em Gênesis 6:4, que eram muito famosos na época e cujos feitos eram passados de geração em geração. Aí entra a parte do mito, que é quando as pessoas começam a aumentar e a distorcer as histórias criando deuses mitológicos, que não é nada a mais do que o esperado em se tratando de longas tradições orais.

      Excluir
  18. Comente:

    https://youtu.be/cQGvCvNaBXk

    https://youtu.be/yTBKblIEwB0

    https://youtu.be/lWOyfgOmXH8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse cara deveria mudar o nome de "O Historiador" para qualquer outra coisa, pois o que menos se vê no canal dele é história, o cara só fala de política, é Bolsonaro pra cá e Bolsonaro pra lá, ele basicamente sobrevive às custas do Bolsonaro, nunca vi um título mais enganador para um canal. Já posso até imaginar como deve ser as aulas "de história" desse cidadão... que por sinal é contra o Escola Sem Partido (que surpresa).

      Excluir
    2. Acho que ele (e canais da "resistência" como Henry Bugalho, Clayson, Paulo Ghiraldelli, Samuel Borelli, Saia da Matrix, Dead consense e a esquerda no geral) deve nutrir alguma paixão pelo Bolsonaro e não sabe. (ironicmode/)

      Excluir
    3. Falando no "Historiador" veja só esse vídeo que ele postou para ensinar história ao MBL ele fala sobre a Primeira Guerra Mundial:

      https://youtu.be/AlRmo5oLwrE

      Excluir
    4. Essa frase do Kim foi uma bola fora mesmo, eu já tinha visto o Olavo dizer o mesmo há anos atrás e parece que ele copiou o Olavo e deu nisso. A análise que ele fez da Primeira Guerra em si até foi boa (o trecho que ele tira do vídeo antigo dele sobre isso), mas depois que volta bota a culpa no "capitalismo", ou seja, faz uma conclusão estapafúrdia que vai contra tudo o que ele mesmo havia dito em relação às razões políticas que levaram à guerra. Outro erro no vídeo: os EUA já eram a maior economia do mundo em 1900, eles não se tornaram somente após a Primeira Guerra como muitos dizem, é só checar os índices (tem outros que ainda dizem que foi só depois da Segunda Guerra, que estão delirando mais ainda).

      Excluir
  19. Comente:

    https://youtu.be/MWCJbmuPyj8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo de toda a análise dele, não tem pé nem cabeça o que ele disse sobre o Brexit. Será que ele realmente acredita que os ingleses não sabiam que com a saída da União Europeia iriam perder o "passaporte livre" para os outros países da Europa? Só na cabeça dele é que os ingleses são tão ignorantes e burros assim como os brasileiros. Eles sabiam perfeitamente o que estavam fazendo e assumiram o risco mesmo assim porque sabem que tem mais a ganhar do que a perder. A União Europeia querendo ou não é uma força supranacional, veja por exemplo o famigerado "Artigo 13" que se aprovado acabará com o Youtube em toda a UE, com o Reino Unido fora eles ficam livres de sandices do tipo, ou seja, de coisas que os outros países aprovam por maioria e que eles são obrigados a aceitar por estarem na União. E isso compensa muito o tal do "passaporte livre" (como se o Reino Unido fosse tão ruim assim para as pessoas quererem sair de lá...).

      Excluir
  20. Vc concorda com essa coisa de "igreja local"? Achei um video sobre isso: https://www.youtube.com/watch?v=w7BbnqIi070 . O que vc sabe sobre eles?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com o que ele disse, inclusive abordei esse tipo de pensamento neste artigo (na parte em que falo sobre "desigrejados" que congregam em casas ao invés de igrejas, mas que na prática são igrejas como todas as outras):

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/o-que-dizer-sobre-os-desigrejados.html

      Excluir
  21. Como as pessoas eram salvas antes da vinda de Jesus? E depois da vinda, houve alguma mudança na condição das pessoas que viveram antes de Jesus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este artigo aqui é bem preciso sobre isso:

      https://www.gotquestions.org/Portugues/salvos-antes-Jesus.html

      Excluir
  22. Lucas a Igreja Católica é culpada pelos massacres de servios pelos croatas como diz o artigo do capc esse aqui http://www.cacp.org.br/as-raposas-globais/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há poucos dias eu disse aqui que não leria mais artigos dessa tal Mary Schultz porque são todos eles exagerados, extremistas, fundamentalistas e paranoicos, de um tipo de crendice que já deveria ter sido extinta há muito tempo. Agora ela escreve que "todas as guerras do planeta têm sido arquitetadas pela Ordem Jesuíta". Eu acho que esse tipo de coisa só envergonha os evangélicos, aí depois quando nós mostramos verdadeiros crimes cometidos pelos jesuítas ou pela Igreja Católica eles escarnecem porque confundem com esse tipo de conspiracionismo tacanha desse tipo de gente exagerada. Eu teria que ler essas obras que ela cita como evidência dos supostos 800 mil sérvios mortos, mas em se tratando de guerras, é meio lógico que pessoas de ambos os lados vão morrer, e isso não implica necessariamente que a Igreja Católica apoie as ações de pessoas católicas. Então a não ser que ela mostre provas do envolvimento da Igreja nisso (como foi com a Inquisição, Cruzadas, Noite de S. Bartolomeu e outros), esse massacre não pode ser colocado totalmente na conta da Igreja.

      Excluir
  23. Lucas,parece que a parábola do Rico e Lázaro tem origem no Egito.Heródoto escreveu que a crença na imortalidade da alma tbm começou no Egito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já ouvi por aí que essa parábola teve origem no Egito, mas nunca vi uma fonte fidedigna a este respeito. Em relação à origem da crença na imortalidade da alma, há quem diga que foi no Egito e outros que foi com os órficos na Grécia.

      Excluir
  24. Qual frequência tu considera a ideia para ir na igreja ? 1 ou 2 vezes por semana? E oque tu pensa a respeito dos desigrejados ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 ou 2 vezes por semana está ok, uma no culto principal do domingo e a outra na célula semanal ou no culto de jovens (no caso das igrejas que tem isso). Sobre os desigrejados, escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/o-que-dizer-sobre-os-desigrejados.html

      Excluir
  25. Bom dia. Ainda com relação ao Sábado, vi um vídeo do Luandro Quadros e nos argumentos uma pessoa postou isso:
    1º) não para ser salvo. Efésios 2:8, mas porque já está salvo. Jô. 8:11; 14:15,21.)
    2º) não para ser justificado. Rom. 7;18, mas por ter sido justificado. Salmos 37:29-31.)
    3º) não por suas próprias forças. Rom. 7:18, mas porque Cristo vive em você. Gal. 2;20.
    4°) O cristão guarda a lei não para ser cristão, mas por que É cristão.
    5°) A luz brilha não para ser uma luz, mas porque é uma luz.
    Para mim é só uma exegese para manter a pessoa refém da lei mas a linha de entendimento tem consistências. Se a pessoa viver a vida com esse código de ética como reflexo da salvação pela Graça de Jesus eu até aceito, mas se depois ela achar que deve ser salva por cumprir esse mesmo código, naturalmente ela vai acabar achando que quem não cumpre não estará salvo, aí discordo da pessoa, porque nao teria nada a ver. O que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo isso é muito verdadeiro se fosse aplicado a uma doutrina verdadeira. Mas quando aplicado a uma doutrina que não procede, seria apenas uma falácia (por exemplo, substitua o "sábado" por "circuncisão" e mantenha os enumerados). O cristão espelha a luz de Cristo sim através de boas obras (frutos que demonstram o arrependimento), mas essas obras não são as obras da lei, Paulo cansou de dizer isso.

      Excluir
  26. Qual a interpretação adequada para o trecho de Mateus 12:43-45? Em que sentido aquilo aconteceu naquela geração perversa ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto fala de uma pessoa endomiada que foi limpa mas depois voltou às velhas práticas e se tornou pior do que já era. Analogicamente, se aplicava àquela geração, que havia se tornado ainda pior que os seus antepassados.

      Excluir
  27. Escuta esse rap, sobre perdão, daquele mesmo cara que te mandei da outra vez, acompanha na descrição do vídeo a letra da música, muito legal mesmo nunca tinha visto isto: https://youtu.be/-qKQkQlxR-8 , o livro de Jonas contado da meljor forma.

    ResponderExcluir
  28. O lava-pés e o ósculo santo eram praticado pela igreja primitiva,uma pena que não seja observado hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aplicados hoje seriam puro anacronismo e ritualismo fútil (para não dizer hipócrita).

      Excluir
    2. Mas foi Jesus quem ordenou o lava-pés e o ósculo santo foi orientação de Paulo.Se for assim poderíamos relativizar a prática da ceia e do batismo tbm.

      Excluir
    3. Batismo e ceia são sacramentos, lava-pés e ósculo santo são costumes, não confunda as coisas. Naquela época era comum um beijo no rosto como forma de cumprimento, era o equivalente ao nosso cumprimento de mão, isso é uma convenção social que não tem nada a ver com doutrina, se fosse hoje Paulo diria "cumprimentem uns aos outros em nome do Senhor", só isso. E Jesus lavou os pés dos discípulos porque isso era uma prática humilhante que apenas os escravos faziam, hoje não existem mais escravos e ninguém vê isso como uma prática humilhante, ficar lavando os pés dos outros hoje em dia seria pura "santarronice" de quem quer mostrar aos outros o quão "humilde" é só por estar lavando os pés de alguém (uma prática que não acrescentaria NADA na vida de pessoas do século XXI que andam de tênis e não descanças). Se quer "lavar pés" nos dias de hoje, então faça pelo próximo aquilo que na nossa sociedade é visto com demérito, como o lava-pés era na sociedade deles.

      Excluir
    4. O ósculo santo eu até concordo que é um costume,mas um bom costume diga-se de passagem,dificilmente um irmão que não estiver em comunhão com seu irmão vai praticá-lo,já sobre o lava-pés(assim como o uso do véu)não consigo espiritualizar a passagem ou achar que é simplesmente uma metáfora ou costume,li Jo 13 várias vezes.

      Excluir
    5. Aproveita aí que você leu bastante João 13 e nos mostre onde Jesus disse que os cristãos seriam obrigados a lavar os pés uns dos outros até o fim dos tempos mesmo em culturas diferentes onde lavar os pés não tem significado nenhum além de ser uma prática estranha e até bizarra.

      Excluir
    6. O texto está no mesmo contexto da ceia,então poderíamos pensar que a ceia era apenas para os apóstolos,ou para aquele tempo,ou para aqueles discípulos(aliás,Tertuliano menciona a prática do lava-pés entre os cristãos primitivos).A prática social do lava-pés era bastante conhecida e elogiada (I Tm 5),mas neste particular Jesus dá a ela um valor espiritual(como fez com a ceia),no vs 12 Jesus pergunta se eles tinham entendido o que ele fez,do ponto de vista social é claro,mas ele não diz algo do tipo "Da mesma forma sejam humildes e pratiquem a caridade",ele diz literalmente para lavarem os pés uns dos outro vs 14 e 15,o que seria absurdo se ele estivesse mencionando o costume social que todos eles já conheciam.Qual o propósito disso tudo?Exercício da fé.Batismo,ceia,lava-pés,etc,não salvam,mas são símbolos e práticas que fazemos ou deveríamos fazer como exercício de fé.

      Excluir
    7. Vou repetir, porque você insiste naquilo que já foi explicado: Jesus lavou os pés dos discípulos porque isso era uma prática humilhante que apenas os escravos faziam, hoje não existem mais escravos e ninguém vê isso como uma prática humilhante, ficar lavando os pés dos outros hoje em dia seria pura "santarronice" de quem quer mostrar aos outros o quão "humilde" é só por estar lavando os pés de alguém (uma prática que não acrescentaria NADA na vida de pessoas do século XXI que andam de tênis e não descalças). O que Jesus basicamente estava dizendo é que não era para deixar que escravos fizessem esse papel humilhante que eles faziam (de lavar os pés), em vez disso era para eles próprios lavarem os pés uns dos outros, ou seja, para serem servos uns dos outros como Jesus falou, era este o propósito. Era um jeito de dizer: em vez de deixar os escravos fazerem isso, façam vocês mesmos, porque vocês são servos uns dos outros (isso numa época em que a escravidão ainda estava vigente, quando todo mundo usava sandália e quando não havia chuveiro em casa).

      Essa questão de servir ao próximo por meio das nossas ações pode ser aplicada de diversas formas hoje, mas não por um lava pés totalmente inútil e anacrônico para o século XXI. E não me venha comparar com a Ceia porque a Ceia é um MEMORIAL que a Bíblia diz que devemos repetir como uma forma de se lembrar do sacrifício de Cristo, em lugar nenhum a Bíblia chama o lava pés de memorial, então não é algo que devamos repetir com certa frequência como um ritual. Eu recomendo humildemente a você que faça algum curso de exegese porque desse jeito fica difícil, se formos pegar qualquer coisa na Bíblia e exigir a aplicação literal para os dias de hoje como uma repetição ou ritual não poderíamos nem sequer evangelizar de tênis, teríamos que fazer igual Jesus disse:

      “Não levem nem ouro, nem prata, nem cobre em seus cintos; não levem nenhum saco de viagem, nem túnica extra, nem sandálias, nem bordão; pois o trabalhador é digno do seu sustento. Na cidade ou povoado em que entrarem, procurem alguém digno de recebê-los, e fiquem em sua casa até partirem. Ao entrarem na casa, saúdem-na. Se a casa for digna, que a paz de vocês repouse sobre ela; se não for, que a paz retorne para vocês. Se alguém não os receber nem ouvir suas palavras, sacudam a poeira dos pés, quando saírem daquela casa ou cidade” (Mateus 10:9-14)

      Você leva saco de viagem quando vai evangelizar? Você leva uma sandália extra? Quando alguém se recusa a recebê-lo, por acaso você deixa de sacudir a poeira dos seus pés? Se a resposta for sim para qualquer uma dessas questões, então você não tem moral NENHUMA para exigir o lava pés para os dias de hoje. Se o critério para estabelecer que algo deve ser praticado até os dias de hoje é o achismo pessoal e a conveniência, então eu teria milhares de exemplos como esse para citar. Por isso em se tratando de interpretação bíblica existe algo chamado HERMENÊUTICA, que é importantíssimo para evitar que as interpretações se tornem uma grande bagunça, com cada um tirando um critério da própria cabeça e inventando doutrinas novas a cada dia que passa, porque tenta ser mestre em coisas que não entende. Foi assim que a ICAR foi se tornando essa coisa enferrujada que é hoje: foi criando ritual em cima de ritual, transformando tudo em tradição da qual se exige repetição e se tornou essa coisa engessada que é. O protestantismo é um grito de liberdade em relação a esse evangelho legalista, por isso nós só temos dois ritos, batismo e ceia, que são os únicos que a Bíblia expressamente diz que devem ser repetidos de modo atemporal.

      PS: o meu tempo é limitado e você está aqui apenas repetindo aquilo que já foi explicado várias vezes, se continuar assim eu não terei razões para continuar explicando o que já foi explicado e seus comentários não serão mais publicados, aqui eu não lido com ad nauseam, eu apenas respondo as perguntas, se não gostou blz, não vou ficar discutindo pra provar que estou certo a alguém que já decidiu pelo contrário.

      Excluir
    8. Agora além de insistir nas mesmas asneiras já refutadas, posta um comentário cheio de grosserias, ofensa e deboche confirmando que é mesmo um mal-educado e um mau-caráter que jamais aprendeu o significado do texto com Jesus. É apenas um fariseu moderno que, tal como eles, se apega à literalidade da letra para exigir o cumprimento do "lava pés" como um mero ritual, mas quando se trata de praticar a verdade atemporal que Jesus ensinou através desse ato (i.e, de amar o próximo e ser servo dos servos de Deus) prefere se portar de maneira arrogante, altiva e orgulhosa para humilhar o próximo, se apegando a um "quarto ano de bacharel em teologia" quando qualquer criança com escolinha dominical consegue ser mais inteligente e capaz (além de muito mais humilde). Você representa com perfeição exatamente aquilo que considero mais detestável na igreja moderna, esse espírito de "santarrão", essa alma amargurada e invejosa, essa obstinação para não assumir um erro patente por pura teimosia, essa mania de querer ser mestre das coisas que não entende, alguém que não sabe nem escrever direito e vem aqui dizer que "batismo e ceia não servem pra nada", é de dar pena. Eu terei o maior prazer de banir seus comentários do blog, não por fazer essas interpretações delirantes que ninguém concorda, mas por não ser civilizado o suficiente para uma discussão racional, mesmo quando tratado com respeito.

      Excluir
  29. Monstro, por que no Antigo Testamento a mulher era considerada impura quando menstruada, qual a razão dessa lei? As vezes parece ser realmente discriminação a mulher, o que voce acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é discriminação porque nesse capítulo há várias leis de impureza tanto para homens quanto para mulheres (por exemplo, quando diz que o fluxo do homem é impuro). Como o sangue era considerado um fluído vital ("a vida da carne está no sangue"), sua saída era considerada "impureza", ou seja, um modo de se ensinar aos israelitas a importância do sangue (numa época em que se tirava sangue para curar uma pessoa, ou seja, fazendo justamente o contrário do que Deus ensina).

      Excluir
  30. Avalie:

    https://youtu.be/86dWQWo-Mks

    https://youtu.be/BND8DT_1qjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho importante que exista esse programa da Jovem Pan defendendo o Bolsonaro, não seria justo se a mídia inteira estivesse contra. Naturalmente, em uma democracia sempre vai haver aqueles que são declaradamente de esquerda, aqueles que são declaradamente de direita e os outros que são neutros (ou que pelo menos se passam por neutros), esperar que todo mundo seja "isentão" ou exigir uma neutralidade absoluta é ditadura, é impor algo de cima pra baixo. Tem que existir os que apoiam o governo da mesma forma que tem que existir os que o detestam, quem não gostar simplesmente que não veja, simples.

      Excluir
  31. Banzoli, o que você acha dos chamados "cultos de libertação"? Esse tipo de culto é muito comum em igrejas pentecostais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até acho que existe um propósito nisso, mas não deve nunca tomar o lugar do culto principal ou se transformar em "shows do demônio", onde um demônio é entrevistado lá na frente diante de todos, isso é abominável. Mas se for só pra expulsar em nome de Jesus os demônios de quem tiver possuído(a), eu não vejo nada de errado nisso (desde que seja algo voluntário da parte de quem se submete a isso, obviamente).

      Excluir
  32. Lucas poderia refutar esse texto que encontrei em um blog católico?


    "POR QUE O PROTESTANTISMO É TÃO CONFUSO?
    Temos a verdade nas palavras de Jesus Cristo e o poder de refletir com a lógica básica para discernir essas palavras apropriadamente.

    Simplesmente observemos a abundência de versiculos enfatizando a Unidade e a Verdade:

    1. Há um só Deus (Efésios 4,6).
    2. Há uma só verdade (João 14,6; 17,17).
    3. Há um só Espirito Santo (Efésios 4,4).
    4. Há um só rebanho (João 10,16).
    5. Há um só Pastor para este rebanho (João 10,16).
    6. Há uma só Igreja (Salmo 127,1; Mateus 16,18; 1Coríntios 3,11; Efésios 1,22; 4,5).
    7. Há uma só autoridade (Mateus 18,15-18; João 20:21-23).
    8. Há uma só Bíblia (Gálatas 1,8-9).
    9. Há uma só interpretação da Bíblia (Atos 8,30-34; 2Pedro 3,14-17).
    10. Há um só batismo (Efésios 4,5).
    11. Há um só sacerdócio (Hebreus 7,11-17).
    12. Todos nós devemos ser um (João 17,20-23).
    13. Estamos obrigados a buscar a verdade (2Tessalonicenses 2,13; Tiago 3,14; 2João 1,1-4).
    14. Graves conseqüências esperam aqueles que não revelam a verdade (Romanos 1,18).
    15. Graves conseqüências esperam aqueles que não aceitam a verdade (Romanos 2,8).
    16. Graves conseqüências esperam aqueles que não dizem a verdade (Apocalipse 21,8.27).
    17. Temos só uma vida e temos de vivê-la corretamente nesta única oportunidade (Hebreus 9,27).

    Qualquer coisa que contradiga, ainda que seja um só destes versiculos listados, não vem de Deus e sim do autor da divisão e da confusão.

    Com todos estes "UM" acima mencionado, o que motiva os protestantes a não mostrar seu poder de reflexão e análise, e ver que não cumprem com o que a Sagrada Escritura manda?

    Mais de 35.000 divisões protestantes violando cada um ou vários versículos mencionados na lista acima, como os de número 4, 5 e 6.

    Todas as seitas ensinando diferentes doutrinas, infringindo o versículo do número 2 acima.

    Nenhuma delas tem autoridade; veja o número 7.

    Certamente todas elas quebram o número 9, com seus costumes de "interpretar individualmente" a Sagrada Escritura.

    Por que é tão trabalhoso para eles refletirem que, para se ter Uma Só Verdade, deves haver Uma Só Autoridade?

    É assim tão simples, mas os protestantes não podem compreendê-lo; e suas milhares de dezenas de seitas comprovam isso."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já respondi aqui sobre a diferença entre unidade e uniformidade, mas por que ele não aplica esses princípios contra os próprios católicos, que vivem se digladiando entre si? Uns são carismáticos e creem no dom de línguas e na atualidade de dons espirituais que outros mais tradicionalistas repudiam, uns são preteristas enquanto outros são futuristas, uns fazem "culto de cura interior e libertação" com o "cair no Espírito" enquanto outros abominam esse tipo de coisa, uns creem em batismo no Espírito Santo e outros só no das águas, uns acham que não-católicos podem ser salvos e outros acham que não podem, uns são esquerdistas de carteirinha e até comunistas enquanto outros acham que esse tipo de gente está "excomungada automaticamente", uns tem uma liturgia "moderna" enquanto outros defendem que a única missa certa é a "missa velha" em latim, uns acham que o papa Francisco é um papa legítimo enquanto outros acham que é um "antipapa" e que está "ligado ao globalismo", isso sem falar nas muitas mudanças históricas dentro da Igreja Romana ao longo dos tempos, por exemplo: numa época achava certo queimar hereges na fogueira e hoje não acha mais, numa época achava certo fazer cruzadas religiosas para "libertar a terra santa dos infieis" e hoje não acha mais, numa época achava-se que os deuterocanônicos eram apócrifos e hoje consideram canônicos, numa época pregavam que Maria havia contraído o pecado original e hoje o contrário a isso é dogma, numa época condenavam as sociedades bíblicas e a própria leitura da Bíblia em língua vulgar e hoje aprovam tudo isso, numa época eram ferozmente contra a liberdade de imprensa, a liberdade individual, a liberdade de consciência e tudo aquilo que chamavam de "modernismo", e hoje são a favor de tudo isso, numa época condenavam o liberalismo econômico e hoje tá cheio de católico modinha liberal, numa época diziam que o protestantismo foi criado pelo diabo e que todos os protestantes iam pro inferno e hoje fazem até culto ecumênico com luteranos e pentecostais, e eu poderia continuar a lista até amanhã.

      Qual é a "Igreja Católica" certa, afinal? Não apenas existem diferenças gritantes entre católicos, como existe diferenças gritantes em ramos do catolicismo e na natureza da própria Igreja ao longo dos séculos, que já não é hoje nem parecida com a Igreja medieval, quanto menos com a Igreja antiga ou a primitiva. Se os critérios que ele elencou da forma que ele próprio interpreta são verdadeiros, o catolicismo romano seria descartado a priori, tanto quanto as igrejas protestantes. Deveríamos virar alguma coisa que não tem "divisão", como por exemplo espíritas (e olhe lá). É só da boca pra fora (diante dos protestantes) que eles usam esse tipo de argumento safado; quando "fecham as portas" eles mesmos não levam isso a sério, porque sabem que são tão ou mais divididos, e só se preocupam em atacar os "padres comunistas", os sedevacantistas ou os carismáticos, com muito mais violência do que eu já vi qualquer protestante discutir com outro protestante.

      Excluir
  33. Bom dia. Como podemos estudar e aplicara prática de Romanos 13, com relação a autoridades civis e religiosas, quando vemos figuras que realmente erraram desde Hitler, Stalin, Lula, Dilma e até pastores locais, nas nossas igrejas? Por exemplo, aquele episódio dos gadarenos que estavam endemoninhados, narrado em Lucas, dizendo que os demonios os levava para lugares solitários. O pastor da minha igreja disse uma vez, por conta disso, que alguem que deixa de participar das coisas da igreja, qualquer que seja o motivo, e fique solitario, pode estar sendo conduzido por algum demonio, como os gadarenos. Achei uma patifaria isso, e com certeza veio do ego dele, e não de Deus, essa mensagem. Como me subordinar a uma figura dessa? Qual a limitação real para a aplicação de Romanos 13?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa "subordinação" é no sentido de reconhecer que se uma autoridade chegou ao poder, é porque Deus permitiu por alguma razão que ela estivesse ali, e não no sentido de legitimar ou autorizar todas as práticas dessa autoridade (o que legitimaria em última instância o próprio holocausto, já que foi uma política de Estado pelos nazistas que ocupavam o poder na Alemanha da época). Nós podemos tirar um mal governo do poder através do voto ou, em casos mais extremos em se tratando de déspotas e ditadores tiranos, através de revoluções, mas não devemos atentar contra a vida deles e nem desejar o mal a eles, mas sim orar para que eles se arrependam e melhorem como governantes (por mais improvável que isso possa ser). Em suma: nós devemos nos sujeitar às leis estabelecidas por um governo mesmo quando este governo não é o que desejamos, a não ser que essas leis sejam flagrantemente anticristãs. Não tem a ver com apoiar o governante em si, no sentido de aprovar moralmente tudo o que ele faça. E o mesmo vale em relação aos pastores, se vemos um picareta por aí devemos denunciar à igreja ou aos seus superiores e caso isso seja inútil devemos buscar outra igreja.

      Excluir
  34. Lucas, não sei se é paranoia ou o quê, mas sou só eu que estou com um certo receio (e até medo) sobre o que vai ser o futuro da civilização? Eu imagino assim se nós realmente não estamos bem perto do Fim, ainda mais olhando os rumos não apenas sociais, mas também culturais (ex.: tecnologia) da civilização industrial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nós estamos cada vez mais perto do fim, isso é bastante evidente, a tecnologia apesar de todos os seus múltiplos benefícios acelera este processo. Por exemplo: hoje existe formas muito fáceis e eficientes de se controlar toda a população mundial e o que ela poderá comprar ou vender como diz o Apocalipse, também nunca estivemos tão próximos de um "líder global" (os últimos papas se manifestaram abertamente pedindo um líder político mundial), também nunca estivemos tão próximo das moedas físicas serem substituídas por moeda digital, e de um movimento ecumênico que englobe todas as grandes religiões do mundo. Mas isso não deveria ser motivo para o cristão temer ou se entristecer, pelo contrário, significa que Jesus está voltando, que é o maior desejo de todos os cristãos em todas as eras.

      Excluir
    2. "que é o maior desejo de todos os cristãos em todas as eras." - Eu já ouvi dizer que, em todas as eras, os cristãos estavam achando que o mundo estava chegando ao fim em breve, então imagino até que ponto não é só paranoia da nossa parte mesmo (nesse caso, o mundo segue por talvez centenas ou até milhares de anos), e que não tem nada de muito diferente acontecendo hoje em relação ao passado distante. Se for como o caso que eu citei, então teremos de suportar os problemas desse mundo ainda por muito tempo, sem esperanças de a Segunda Vinda acontecer em qualquer momento próximo, e considero essa perspectiva bastante desagradável, pois sou daqueles que realmente acha que já está mais do que na hora de o fim chegar.

      Excluir
    3. Mas o fato é que TEM "muita coisa diferente acontecendo hoje" em relação à antigamente (como por exemplo todos os aspectos que eu expus acima). O mundo se manteve meio que "estático" durante uns dezoito séculos depois de Cristo, mas principalmente nas últimas décadas vem mudando em um ritmo bem acelerado, pode até ser que Jesus leve mesmo muitas décadas ou até séculos pra voltar, mas que hoje o mundo já está bem diferente do que era antes isso está (o que eleva as chances de Jesus voltar na nossa geração).

      Excluir
    4. Na nossa geração já? A questao do terceiro templo, como se encaixa na escatologia? Ou não se encaixa?

      Excluir
    5. Aliás, você saberia me recomendar um ou mais sites que considere bons que tratem bastante sobre o Fim dos Tempos?

      Excluir
    6. "Na nossa geração já? A questao do terceiro templo, como se encaixa na escatologia? Ou não se encaixa?"

      Eu não sei se vai ser já na nossa geração, mas a possibilidade disso acontecer é significativa. O terceiro templo será construído quando o anticristo conseguir a paz entre Israel e os árabes, como explico aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/07/resumo-cronologico-do-apocalipse.html

      "Aliás, você saberia me recomendar um ou mais sites que considere bons que tratem bastante sobre o Fim dos Tempos?"

      Pra ser sincero eu só conheço o do Alon, que trate especificamente sobre isso:

      https://agrandecidade.com/

      E o do Projeto Ômega (embora esse eu conheça menos, mas o que eu já li é bom):

      http://www.projetoomega.com/estudos1.htm

      Excluir
  35. Eu começei a namorar a algum tempo, nos amamos e temos a intenção de casar logo. Tivemos relação e eu me senti muito culpada, pq pensava que isso era pecado. Eu li um artigo de uma pastora onde ela dizia que não existe sexo antes do casamento, pq o casamento é só uma tradição (a cerimônia), e que na biblia um casal só estava casado a partir da união (relação sexual), e que o pecado de fornicação na verdade é o famoso sexo sem compromisso. Oque vc pensa a respeito disso ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa coisa de que "o sexo é o casamento" é um modismo moderno como tantos outros que vão e vêm com o tempo, que distorce a concepção bíblica e civil de casamento. É verdade que um casamento só é CONSUMADO se tiver o sexo; por exemplo, se duas pessoas se casarem mas depois disso uma delas se recusar a consumar esse casamento com o sexo, a outra parte pode reivindicar a anulação do casamento por causa disso, e o casamento não seria considerado válido (é para isso que existe a "noite de núpcias", onde o casamento que começa na cerimônia se consuma no ato sexual). Mas esse sexo como consumação do casamento é entre pessoas QUE JÁ SE CASARAM, não com qualquer um que faça sexo com outra pessoa (dois namorados, por exemplo). Se fosse assim então alguém que namorou uma dúzia de vezes na vida e que teve relações sexuais em metade desses relacionamentos "se casou seis vezes", e uma prostituta então estaria "se casando" todos os dias, já teria se casado milhares de vezes... esse pensamento é simplesmente ridículo. E pior: como o casamento é biblicamente inviolável a não ser em casos de adultério, uma moça que tivesse feito sexo com um namorado aos 18 anos (por exemplo) estaria tecnicamente "casada" com ele por toda a vida, mesmo que tivesse terminado esse relacionamento semanas depois. É por essas e outras que na Bíblia havia as bodas de casamento, que não era apenas uma "mera cerimônia" sem significado, mas é o mesmo que consideramos casamento hoje, só que consumado com o sexo nas núpcias, e o sexo antes das núpcias é considerado fornicação. Se duas pessoas se amam, elas irão se controlar até o casamento por amor e consideração pela outra pessoa, não apenas porque não quer pecar, mas principalmente porque não quer que a pessoa amada peque.

      Excluir
    2. Ainda bem que o sexo não é o casamento. Eu achava isso antes e me sentia preso à minha ex. Ela terminou comigo e eu me sentia pecando todos os dias por já haver tido a relação com ela. Foram 3 vezes, mas com a mesma garota. Foi "apenas" fornicação, me arrependo todos os dias e sei que Deus me perdoou. Não voltei a cometer mais e fim. Agora a próxima namorada que eu arrumar (sabe-se lá em qual século kkkk) vou me controlar até me casar sim! É o melhor a se fazer! A pessoa até valoriza mais o sexo.

      Excluir
  36. Oi Lucas, tem alguma recomendação de livro/artigo/documentário que trate sobre a história dos EUA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Leandro Karnal, apesar de ser de esquerda, tem um livro chamado "Estados Unidos: A Formação da Nação", que até é bom, vale a pena a leitura. Tem também um clássico de 1835 chamado "Da Democracia na América", escrito por um francês chamado Alexis de Tocqueville, que morou um tempo nos EUA e fez um livro sobre como era a vida e os pensamentos dos americanos (vale ressaltar que ele comenta as coisas de acordo com as suas próprias convicções e conforme os pensamentos da época, por isso ele não simpatiza muito com a democracia, por exemplo, mas apesar disso é uma fonte histórica inigualável). De documentários, o Hitory Channel está toda hora fazendo algum relacionado aos EUA, é só procurar no youtube que você encontra vários, a minha série favorita é a dos "Gigantes da Indústria", que mostra a história dos visionários americanos que criaram a maior nação do mundo (o primeiro episódio é esse abaixo):

      https://www.youtube.com/watch?v=i18hTgVDglc

      Excluir
  37. O que voce acha dos artigos deste site? http://www.realdevil.info/contpt.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse site nega a existência do diabo e da trindade, então não posso achar coisa boa.

      Excluir
  38. Existe possibilidade de salvação para povos pagãos que já tenham sido de alguma forma evangelizados, mas que não quiseram sair do paganismo?

    ResponderExcluir
  39. Lucas, veja só o que essa página que os apologistas católicos cretinos fizeram ao seu respeito:


    http://mentiras-evanglicas-e-outras.blogspot.com/2013/04/mentiroso-sem-vergonha.html?m=1

    Você tem algum artigo seu rebatendo essas calúnias contra você? Eu procurei certa vez Lucas Banzoli no Google, e encontrei um gazilhão de páginas de apologistas católicos cretinos de fundo de quintal te difamando, na Boa, esses apologistas católicos são os seres mais vis e nojentos da face da terra estão em pé de igualdade com os esquerdistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse texto aí do Fakenando Nascimento é bem antigo (de 2012) e foi refutado naquela época ainda, em todos esses muitos artigos que jamais foram contra-argumentados depois disso:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/11/refutando-as-demencias-do-pimpolho.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/12/refutando-calunias-contra-martinho.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/04/a-primazia-romana-tem-apoio-nas.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/04/refutando-fakenando-nascimento-e-rafael.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/04/desmascarando-outras-calunias-do.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/04/o-papa-pio-ix-era-negro-refutando-mais.html

      Naquela época o Alon e eu inclusive montamos um blog apenas organizando as refutações específicas a cada difamador:

      https://fimdafraude.wordpress.com/

      Na verdade eu me surpreenderia mesmo se não houvesse nenhum apologista católico com raivinha de mim, aí sim eu ficaria preocupado pensando se não estou fazendo um mal trabalho, porque TODOS os que fazem um bom trabalho são perseguidos (como os próprios apóstolos e Jesus Cristo foram), já que eles atraem o ódio da oposição (diferentemente dos que fazem um trabalho ruim, os quais não representam "ameaça" nenhuma a eles).

      Excluir
    2. Hoje praticamente esses apologistas católicos cretinos de fundo de quintal que tanto te difamaram caíram no ostracismo, porém infelizmente ainda existem páginas de Facebook de católicos tradicionalistas cretinos que ainda te perseguem. Mas você é bem mais forte do que todos esses cretinos, nenhuma calúnia te derrubará e Deus te cobrirá com as penas e proteje-lo como está no Salmo 91; uma coisa que eu venho notando é que de uns tempos pra cá o seu blog cresceu muito, eu te conheci em 2015 o seus blogs tinham no máximo 20-40 comentários, mas de 2016 pra cá você ganhou muito espaço na internet, hoje em 2019 praticamente qualquer artigo que você publica tem sempre no mínimo 100 comentários, você cresceu 5 vezes em apenas 3 anos, e espero que esse blog continue crescendo e ganhando espaço. Comecei a te acompanhar em 2017, especialmente depois de você ter escrito aquele artigo refutando os monarquelhos, hoje só esse blog já é maior do que todas as páginas de internet de apologistas católicos cretinos que te caluniava. E se Deus quiser um dia você será um Yago Martins ou um Nicodemos. Espero sinceramente do fundo do meu coração que seu nome seja eternizado na história e da teologia internet brasileira. Que Deus abençoe você e toda sua família com uma vida longa e próspera e que seus descendentes herdem a sua inteligência e sabedoria. Um dia você ainda vai influenciar muitas pessoas importantes seja no campo da teologia, da apologética, da história e da literatura (li seus livros sobre a reforma e a escravidão e são todos muito bem escritos, você é um grande escritor). Um grande abraço para você, Deus lhe abençoe, a paz.

      Excluir
    3. Isso é verdade, todos esses aí com quem eu debatia em 2012 eram maiores que eu na época e hoje ninguém nem lembra deles, nem sabe quem são, porque quem vive para destruir sempre chega bem menos longe do que quem vive para somar. Nós mal lembramos o nome dos perseguidores de Paulo (embora alguns deles sejam mencionados na Bíblia), mas conhecemos Paulo muito bem. No fim das contas essa gente que vive para perseguir e denegrir a quem odeia não chega a lugar algum exceto o ostracismo, justamente porque a mentalidade e o propósito da vida deles são completamente errados. Mas se tem uma coisa que eu também aprendi nesse tempo é que não tem como ser um "Yago" ou um "Nicodemos" apenas escrevendo em blogs e livros, porque hoje em dia a maioria tem preguiça de ler (ainda mais textos longos como os meus), então basicamente só faz sucesso quem está no youtube (ainda que isso seja muito ruim, pois no youtube os conteúdos apresentados são sempre muito mais superficiais e sujeitos a falhas e imprecisões do que na forma escrita). Por isso eu voltei a gravar vídeos recentemente, embora não goste muito de falar e nem seja bom nisso, mas é o jeito; quem quer ser relevante tem que aprender a se adaptar e reinventar em qualquer área da vida.

      Excluir
  40. Quando Cristo disse que vieram falsos cristos em nome dele, essa profecia já se cumpriu ou se cumprirá futuramente? Será q no futuro teremos pessoas se dizendo serem o Messias antes do anticristo surgir?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa profecia se cumpre todos os anos (note que Jesus disse "falsos cristos" no plural), um exemplo disso é o nosso Inri Cristo, o José Luis de Jesús Miranda (o "Jesús Cristo Hombre"), o Jim Jones (responsável por aquele suicídio coletivo em massa) e tantos outros, como esses aqui:

      https://super.abril.com.br/historia/5-pessoas-que-dizem-ser-a-reeencarnacao-de-jesus/

      https://www.fatosdesconhecidos.com.br/10-pessoas-que-afirmaram-ser-a-reencarnacao-de-jesus-cristo/

      Mas esses caras aí são "fichinha" em comparação ao anticristo, conseguem convencer no máximo algumas milhares de pessoas, são praticamente "amadores", enquanto o anticristo conseguirá iludir o mundo todo, em uma escala incomparavelmente maior.

      Excluir
  41. Lucas, por que é que o novo testamento foi escrito em grego sendo que todos os autores eram judeus? Por que é que eles não foram escrito em aramaico assim como o antigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o AT foi escrito em hebraico e não em aramaico (excetuando algumas partes de Ester e Daniel), mas de todo modo o NT foi escrito em grego porque o grego era a língua universal da época (como o inglês é hoje, ou até mais), então escrever em grego facilitaria o propósito do evangelho que era levá-lo a todas as nações (diferentemente do AT, que era específico para os judeus e eles não tinham qualquer obrigação de difundi-lo ao resto do mundo, então escreviam no idioma deles mesmo, e não no mais popular).

      Excluir
  42. Bom dia. Poderia aver essa entrevista e me explicar como isso acontece: https://www.youtube.com/watch?v=Yp52LfAHm1A , o pior são os comentários. Acho triste isso porque a libertação vem justamente pelo sentido contrário ao que a mulher fez, logo nos dois primeiros minutos dá pra sacar o teor da coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamentável mesmo, tudo bem que é uma decisão dela, mas achei esdrúxula a razão alegada, ela literalmente mudou de religião por causa de uma "visão" (se fosse tão simples e fácil assim então nós nem precisaríamos de Bíblia ou teologia, bastaria Deus dar visão pra todo mundo e pronto). Além do que é algo estupidamente fácil do diabo simular, ou mesmo da pessoa ter por conta própria (como em alucinações ou sonhos naturais), por isso é tão perigoso mudanças tão radicais por causa de visões, há pessoas que tem visões e se tornam adeptas de tudo quanto é coisa, isso não deveria ser critério para nada.

      Excluir
  43. Olá Lucas sou o anônimo que te mandou aquele filme sobre a história de Colombo e a descoberta da América, e gostaria de saber qual é a sua opinião a respeito de Cristóvão Colombo e a descoberta e colonização da América? (Colonização europeia de modo geral da América: inglesa, holandesa , espanhola e portuguesa) A colonização da América trouxe mais benefícios do que malefícios ou mais malefícios do que benefícios?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa pergunta (se a colonização da América "trouxe mais benefícios ou malefícios") depende de qual perspectiva você fala. Da perspectiva dos índios escravizados e exterminados, eu presumo que foi ruim, mas da perspectiva dos europeus, presumo o contrário. A gente até poderia dizer que os europeus eram "mais desenvolvidos" e que por isso a terra ficaria melhor em suas mãos, mas isso não justifica o roubo das terras e tudo o que foi feito com os nativos (principalmente pelos espanhóis, mas também não poupando portugueses e ingleses). A exceção eram as tribos da América Central (astecas e maias, que viviam mais ou menos onde hoje é o México) e os incas (situados mais ou menos onde hoje é o Chile), que eram até bem desenvolvidas, só não tinham armas de guerra para fazer frente aos espanhóis, mas que hoje poderiam ser bem melhores que uma Bolívia da vida.

      Excluir
    2. Verdade, muito boa a sua análise, embora eu goste de estudar sobre o continente americano e a sua história, devo admitir que algumas tribos indígenas eram até mais avançadas que os europeus em muitas questões como no caso dos incas que tinham um excelente sistema de esgoto, contudo, os indígenas americanos não conheciam o ferro fundido e não sabiam fazer ferramentas de ferro (embora os incas tivessem um certo domínio da fundição de ouro, mas isso é uma execessão) e ao meu ver esses foi um dos principais fatores que eles perderam suas terras aos europeus (principalmente os espanhóis e portugueses), pois os europeus além de terem domínio da metalurgia, tinham armas de fogo como mosquetes, canhões e morteiros e animais domesticados e treinados para a guerra como os cavalos. Também concordo que a colonização das Américas teve muitos malefícios contudo não devemos ignorar completamente os benefícios, pois os europeus nos trouxeram a fé cristã, a escrita, uma nova arquitetura e um novo sistema econômico. Lógico que isso não inviabiliza o sofrimento dos povos indígenas que perderam suas terras, mas uma coisa é fato, se os europeus não tivessem colonizado a América nenhum de nós estaria aqui e com certeza absoluta os Estados Unidos (O maior exemplo de capitalista e fé protestante do mundo, além de ser uma potência benevolente) nem sequer existiriam.

      Excluir
    3. Colombo poderia até ser um homem ganancioso e megalomaníaco, mas devemos admitir que ele teve muita coragem para enfrentar a igreja católica medieval e a coroa para conseguir empreender sua viagem. Lembrando que ele não tinha como prever todo esse processo colonialista ibérico, ele apenas queria encontrar uma nova rota para as Índias para comprar especiarias e seda.

      Excluir
    4. Por favor não pense que eu estou passando pano para o colonialismo muito menos para o Colombo, apenas fiz uma conclusão com base nos fatos.

      Excluir
  44. Eaê Lucão! O que achou do vídeo de tréplica do Bernardo ao Yago?

    https://www.youtube.com/watch?v=qTIPq41Y_Ok

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto delay pra responder.rs

      Isso significa que não estava preparado, visto o primeiro vídeo dele e do Olavo, que tava uma porcaria.

      E continua com argumentos sofismáticos e ad hominem, igual todo católico faz e se apegando a argumentos secundários, quando citou os calvinistas, como se não houvesse divisão na Igreja Católica. O próprio Olavo e seus seguidores chamam o Papa Fracisco de Anticristo. Nem católico esses caras seriam considerados num debate dentro do próprio catolicismo.

      Excluir
    2. Eu já vi muitas refutações ao calvinismo, mas nenhuma que fosse tão miseravelmente ruim quanto essa do Bernardo. Não vi refutação nenhuma, apenas críticas metodológicas, basicamente consistiu em dizer "você não citou tal e tal autor, então seu livro está refutado", deu até vergonha alheia. Até eu com o meu livro sobre o tema fiz muito mais para refutar o calvinismo do que essa palhaçada de vídeo do Bernardo, porque eu lidei com os argumentos e com o conteúdo da discussão em si, não me limitei a críticas metodológicas. Mas o Yago também cometeu um erro grave, que foi ter caído nessa "cilada" do Kuster ao invés de simplesmente rebater com a mesma moeda, desafiando-lhe a provar que o catolicismo dele é o único verdadeiro em contraste a todos os outros catolicismos (catolicismo carismático, ortodoxo, sedevacantista, veterocatólicos, liberacionistas, episcopais e etc). E se o Bernardo viesse com um vídeo ou um livro tentando provar que o catolicismo dele é o certo, poderia simplesmente ir pro Google buscar todos os autores que já escreveram sobre isso e então fazer uma lista de uns 500 que o Bernardo não teria citado. Assim qualquer criança de escolinha dominical com acesso ao Google consegue ganhar qualquer discussão teológica. Só o que me impressiona é a covardia do Bernardo, que ao invés de aceitar o debate cara a cara, fica com essa frescurinha rebatendo apenas em vídeos editados feitos em casa após meio ano de espera, porque sabe que nem sobre calvinismo consegue ganhar um mísero debate.

      Excluir
    3. Se o Yago quiser debater com o Bernardo sobre o catolicismo, ele não precisa provar que a sua versão calvinista protestante é verdadeira em contraste com o arminianismo. Isso seria a mesma coisa que um ateu exigir a um cristão uma refutação a todas as religiões existentes na história humana, para depois debater com um ateu sobre a veracidade do cristianismo, o que é algo completamente absurdo. O Bernardo não sabe sequer a diferença entre um debate interno e um debate externo. Ademais, uma crítica meramente metodológica a uma obra não significa refutação. Não adianta o Bernardo dizer que o Yago não citou autor X, livro Y ou autor Z se ele não dialoga exegeticamente com os argumentos abordados no livro. Se ele fosse capaz de refutar o conteúdo do livro do Yago, ele teria abordado os argumentos do livro do Yago, coisa que ele não fez. Ele finge que vai refutar o livro, mas simplesmente aborda questões meramente secundárias ou questões irrelevantes ao debate. No final das contas, os argumentos do Bernardo são apenas falácia Red Herring. Do resto, deu pra notar claramente como esse sujeito é extremamente desonesto, e como os seguidores deles são incaultos a ponto de não perceber o Óbvio.

      Excluir
    4. Os três maiores apologistas atualmente ativos são, Lucas Banzoli, Yago Martins e Alon Franco e todos os três perdem muito por causa de motivos não poucos relevantes. O primeiro é mortalista aniquilacionista o outro é Calvinista e o terceiro é anti trinitariano.

      O Yago Martins com essa tese Calvinista de que Deus não escolheu algumas pessoas para salvação desde antes da fundação do universo é uma bela merda.

      Levou uma surra do Bernardo bem feito!!!!!!

      O Alon é super interessante. Eu fico impressionada com as coisas incríveis que ele escreve mas por que não crê na Trindade?

      E o Lucas com suas ideias de alma mortal e aniquilação total para os ímpios perde muitos leitores.

      uma pena

      Excluir
    5. Resposta do Yago

      https://www.youtube.com/watch?v=OlHDD5Ob19I

      Excluir
    6. Eu prefiro perder 99% dos meus leitores por pregar a verdade do que pregar uma mentira para ficar “mais popular”. No dia do juízo eu não vou ser julgado pelo número de leitores que tive, mas sobre o que eu ensinei a esses leitores. Esse dilema já acontecia na época de Jesus, quando João diz que muitos dos judeus criam, mas não assumiam publicamente sua fé porque “amavam mais a glória dos homens do que a de Deus” (Jo 12:43). Por isso eu fico mais feliz por ter livrado 1 leitor de uma heresia como a imortalidade da alma e assim aberto a mente de alguém, do que triste por 99 obstinados que preferem permanecer no engano (embora felizmente a aceitação seja bem maior que essa proporção). É que infelizmente vivemos em uma sociedade covarde e preguiçosa que gosta de se acomodar aos velhos erros, ainda continuam colocando vinho velho em odres velhos. O lema da Reforma era “Ecclesia Reformata et Semper Reformanda Est” (Igreja Reformada, SEMPRE REFORMANDO), mas com o tempo gente como você o transformou em “Ecclesia Reformata” e fim.

      É por isso que a Igreja atual está neste estado tão calamitoso – ninguém se preocupa em procurar a verdade, mas apenas em confirmar suas crenças prévias. No dia em que eu me rebaixar a defender o “status quo” já posso fechar este blog porque não tenho mais utilidade, me limitarei a ser “mais um”, mais do mesmo, mas graças a Deus ele me chamou para algo bem maior que isso, para uma missão de confrontar os velhos erros e não de reforçá-los. É o que os profetas do AT tanto faziam, mas que as vozes de nosso tempo se acovardam por terem o mesmo tipo de mentalidade que a sua. Vão morrer com o “be-a-bá” espiritual, bebendo o leitinho sem jamais avançar para o alimento sólido (Hb 5:12-14), porque não estão preparados nem espiritualmente, nem intelectualmente. Os tempos passam, mas a natureza humana não...

      E dizer que o Yago “levou uma surra” do Bernardo é patético, é o cúmulo do ridículo. O cara não rebateu UM argumento do livro do Yago, apenas se limitou a criticar a metodologia, sendo que por esses mesmos critérios os apóstolos e escritores do NT em geral estariam “refutados” da mesma forma, pois não seguiam nenhuma “norma acadêmica” moderna e nem ficavam se apoiando em outros autores. Mas este é outro vício da Igreja moderna: gente que tem um verdadeiro horror à Bíblia, então nem perde tempo analisando um livro que se baseia puramente nas Escrituras, apenas se importa com citações extrabíblicas de trocentos autores diferentes, como se isso provasse que um livro é melhor ou pior. Simplesmente patético. E a propósito, o Yago já DESTRUIU as manobras do Bernardo aqui:

      https://www.youtube.com/watch?v=OlHDD5Ob19I

      Excluir
    7. Qual o site do alon?

      Excluir
  45. Lucas, certa vez me deparei com um católico que dizia ser contra a miscigenação, e o argumento dele é o de que Deus quer que os povos fiquem cada um em seu lugar, em seus respectivos países, com suas respectivas tradições e respectivas línguas, pois se Deus quisesse que todos ficassem unidos ele não teria separado o povo em diversas línguas após a torre de Babel, e também não teria separado o povo de Israel em tribos para impedir que eles se casassem uns com os outros. Então na visão desse cara, um negro casando com uma branca, ou um brasileiro se casando com uma americana estariam desobedecendo as ordens de Deus, que quer que os povos permaneçam separados e não unidos, o que você acha da visão desse cara?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é pura xenofobia, para não dizer racismo. Em primeiro lugar essa norma de Deus para os israelitas era só para os israelitas durante o tempo da nova aliança (e mesmo assim sujeita à exceções, como Raabe e os estrangeiros que se integravam a Israel através da circuncisão), nunca foi uma regra neotestamentária para os nossos dias. Sobre a torre de Babel, o problema ali era que o povo não estava se espalhando pela terra como Deus queria, eles ficavam todos em um mesmo lugar, por isso Deus se viu forçado a fazer aquilo, o próprio texto deixa implícito que se eles tivessem povoado a terra como Deus havia pedido desde o início isso não teria acontecido e nem seria necessário. O problema não tinha nada a ver com miscigenação, mas com a recusa em povoar o planeta que Deus criou para ser habitado. Hoje o mundo inteiro está povoado, então não faz qualquer sentido impor esse tipo de argumentação. Essa coisa de que "Deus quer que os povos permaneçam separados e não unidos" é justamente O CONTRÁRIO do que Cristo veio fazer, que foi justamente quebrar essa barreira entre os povos:

      "Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus" (Gálatas 3:28)

      Excluir
  46. Agora... Acho que esse livro, o "Unbelievable: 7 Myths About the History and Future of Science and Religion" tem realmente um viés revisionista! Leia agora um dos comentários(inglês) sobre ele: "It pleases modern prejudices, and flatters die-hard secularists, to forget all this. There’s much more in Dr. Keas’s book eye-opening and highly readable book that confutes widespread myths about medieval times, which were not “dark” at all. Unbelievable is an important corrective to falsehoods that students are still learning, in textbooks like Dr. Abell’s, at this very moment.

    E claro, vou deixar um post aqui para vocês.

    https://evolutionnews.org/2019/01/no-astronomical-investigations-of-importance-in-the-middle-ages-not-true/

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geralmente livros que falam de "mitos sobre a Idade Média" são revisionistas mesmo. Às vezes até corrigem um ou outro "mito" verdadeiro, mas eles mesmos inventam trocentos outros mitos no lugar para embelezar esse período contra todo o consenso histórico.

      Excluir
  47. Banzoli, por que é que alguns portugueses são tão ressentidos em relação ao Brasil? Eu costumo freqüentar sites e vídeos no youtube que falam sobre história, e quase sempre encontro algum português se doendo por causa do Brasil, alguns dizendo que nós (brasileiros) deveriamos honra-los, respeita-los e alguns até reclamam que os brasileiros "estão matando" a língua portuguesa. Eles agem como se nós devêssemos algo para eles e que temos alguma espécie de "dívida de gratidão", eu sinceramente acho isso muito ridículo e to começando a achar que portugueses são piores que os argentinos (ta bom, essa parte foi brincadeira hehehe).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é um tipo de rivalidade comum entre metrópole e colônia (mesmo depois que deixam de ser metrópole e colônia), neste caso acentuado pelo fato de muitos brasileiros atrelarem o fracasso do Brasil como nação aos portugueses, que obviamente se sentem ofendidos com isso porque fere o ego deles (embora a afirmação em si não seja totalmente errônea, pois os problemas começaram aí mesmo, embora os brasileiros só os tenham aumentado desde então). Sobre "assassinar a língua portuguesa" eu sinceramente odeio o português de portugal, é um sotaque feio, cheio de frescura, difícil até de entender, parece um sotaque russo na forma de pronunciar as palavras, sou mil vezes mais o "português brasileiro" mesmo. Pode até ser que nós "matamos o português", mas foi por uma boa causa...

      Excluir
    2. Não foi sem motivo que declaramos independência kakakakaka daí a gnt tira a motivação da coisa.

      Excluir
    3. Um povo que escravizou 6 milhões de africanos, impôs a força o catolicismo aos nativos, matou centenas de milhares de índio através da varíola, teve sua família real fugida covardemente para escapar de Napoleão, que lutou do lado do Nazifascismo na Segunda Guerra Mundial (embora Portugal fosse declaradamente neutro durante a segunda guerra mundial, o país enviou algumas centenas de soldados para lutarem ao lado dos nazistas e fascistas na guerra na chamada "Divisão Azul") e ainda tentou amarrar suas colônias na África para não se libertarem da opressão colonial para mim não tem moral nenhuma para falar de nós. Fora que os portugueses são uns mal educados e arrogantes. E ainda falam um sotaque que lembra muito o russo. (Até o Vladmir Putin tem um sotaque mais bonito que um português médio) E como se já não bastasse ainda temos canais como Brasil paralerdos e os apologistas católicos cretinos passando pano para as atrocidades cometidas pelos portugueses dizendo que os ingleses malvadões fizeram muito pior. (Claro também com uma forte conotação anti-protestante, fora que o Lucas também explicou nos comentários acima).

      Excluir
    4. Esses caras são totalmente doentes. É o tipo de gente que já é descartada a priori de qualquer discussão inteligente. Se existe algum país que merecesse levar o troféu de mais desqualificado e imoral da história, seria uma disputa extremamente acirrada entre Portugal e Espanha, os irmãos gêmeos da mesma península.

      Excluir
    5. Aliás mais uma coisa que eu esqueci de te falar com relação a Portugal durante a Segunda Guerra Mundial, é que eles não só enviavam algumas centenas de soldados para lutarem ao lado dos nazistas e fascistas como também era o maior fornecedor de matérias primas (como ferro, aço, carvão e tungstênio roubados na cara dura de suas colônias na África) para a Alemanha Nazista e Itália Fascista, inclusive um dos motivos pelos quais Hitler não invadiu a Suíça foi por que a Suíça era um grande ponto de negociação com países que forneciam matérias primas para a Alemanha Nazista como Portugal e Espanha. Porque se Hitler invadisse a Suíça ele não teria como negociar às escondidas com Portugal para o fornecimento de matérias primas, tanto Portugal como Espanha era literalmente a galinha dos ovos de ouro dos nazistas e fascistas.

      Excluir
    6. E pensar que já vi um português falando mal dos alemães por que eles mataram milhões de judeus na segunda guerra mundial como se isso anulasse as atrocidades de Portugal. Nem os espanhóis que foram um império muito maior do que os portugueses tem tanto ego inflado assim, enquanto os portugueses vivem se achando importantes e reclamando do Brasil, Angola e demais ex-colônias, (parecendo até que não aceitam que já são todos países independentes e que não devem mais satisfação alguma a Portugal) os espanhóis por sua vez estão é pouco se lixando para suas ex-colônias, eu por exemplo nunca vi um espanhol dizendo a um mexicano que "os mexicanos estão assassinando a língua espanhola" ou "vocês mexicanos devem a nós espanhóis por sua independência". A maior pérola que eu já vi um português dizer para um brasileiro foi: "nós demos a independência de mão beijada e deixamos um império rico e poderoso para vocês, mas vocês brasileiros estragaram tudo e proclamaram uma república falida, por isso o país de vocês está na situação que está, vocês brasileiros só estragam tudo".

      Excluir
    7. E só pra encerrar de vez esse assunto:

      "Sobre "assassinar a língua portuguesa" eu sinceramente odeio o português de portugal, é um sotaque feio, cheio de frescura, difícil até de entender, parece um sotaque russo na forma de pronunciar as palavras"

      E nós brasileiros não somos os únicos que pensam isso, até os gringos confundem o português de Portugal com o russo:

      https://youtu.be/Pik2R46xobA

      Enquanto isso os gringos preferem bem mais o sotaque brasileiro, pois segundo eles é mais fácil de aprender e soa uma língua bem alegre e eufórica:

      https://youtu.be/GGaFQNSjpNw

      Veja os gringos nos comentários falando que é bonita. Enquanto no vídeo acima vemos claramente muitos deles fazendo piadas com o sotaque português, um deles disse que o sotaque de Portugal parece com um Russo tentando falar Espanhol. Concluindo: o português brasileiro é de um dos sotaques mais lindos da língua portuguesa, senão o mais bonito, até mesmo os gringos concordam que o sotaque brasileiro é o mais lindo e fácil de aprendendo da língua portuguesa.

      Excluir
    8. Eu aprendi muita coisa com os episódios sobre política do Brasil Paralelo, mas realmente, aquela série chamada "A última cruzada" é praticamente uma babação de ovo dos portugueses misturada com revisionismo do começo ao fim, além de ficarem exaltando o "poderoso" Império do Brasil como se fosse Deus no céu e Dom Pedro no Brasil. Chega a ser lastimável e vergonhoso saber que esses caras supostamente estão do "nosso lado" na luta contra os esquerdistas.

      Excluir
  48. Boa noite. Li agora pouco uma conversa entre um cristão e um ateu, vou transcrever:

    Cristão- Se Deus não pode te ajudar quem vai te ajudar? Prefiro sofrer com Deus.
    Ateu- Desconfio da existência de Deus quando as pessoas pedem ajuda e Ele nao faz nada (a situação continua a mesma).

    Oq vc responderia a esse ateu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em primeiro lugar Deus já fez o mais importante por nós: nos deu o dom da vida e nos garantiu a promessa da vida eterna enviando o seu filho unigênito para morrer em nosso lugar. Se Deus não fizesse mais nada além disso, já teria feito muito. Mas ele ainda ajuda muita gente e responde muita oração, só não vai responder a todo mundo porque nem sempre o que nós queremos é da vontade dEle, e nem tudo o que é da vontade dEle é para agora. Toda oração é respondida de três maneiras: "sim", "não" e "espere", e Deus tem uma boa razão para cada uma delas, mesmo que nós não a compreendamos agora.

      Excluir
  49. Banzolão e o que vc acha dessa história do suposto envolvimento do Flávio Bolsonaro com as milícias do Rio de Janeiro? Achas que há fatos suficientes para se afirmar que ele possui tais ligações?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que haja fatos suficientes para estabelecer essa ligação e mesmo se houvesse eu não seria nem de longe a pessoa mais competente para definir isso.

      Excluir
  50. Lucas, por que os católicos odeiam tanto os EUA sendo que os EUA nunca fizeram nada contra o catolicismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque os Estados Unidos é protestante e eles odeiam os protestantes. Extremamente simples.

      Excluir
  51. Lucas,Deus tem alma Lv 26:30?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é um eufemismo para falar de si mesmo, uma vez que uma alma não mais é senão o próprio ser em si. Ou seja, quando Deus diz que "minha alma se enfadará de vós" tudo o que ele está dizendo é que "eu me enfadarei de vós", da mesma forma que quando alguém diz que "meu coração se alegra" o que ele está querendo dizer é que "eu me alegro", e não o órgão em si. O hebraico está cheio de eufemismos assim, só um bobo interpretaria como se Deus literalmente tivesse uma alma dentro dele (e o mesmo aos humanos).

      Excluir
    2. Eu não pensei em uma alma dentro dele só que pra mim alma é a junção do corpo ou matéria com o fôlego da vida.

      Excluir
    3. Alma no AT tem outros significados além da junção de corpo+espírito?!.

      Excluir
    4. Não é que tenha outros significados, é que pode obter outro sentido dependendo do contexto, como qualquer outra palavra pode. Por exemplo, "coração" significa um órgão do corpo que bombeia sangue, mas na Bíblia dependendo do contexto ele pode muitas vezes representar o aspecto emocional do homem, ou seja, é usado em um sentido simbólico (mas não como se tivesse mais de um "significado" em si, quando em um contexto literal). Da mesma forma, uma "alma" significa um "ser vivo", mas dependendo do contexto, pode ser usada de forma simbólica no sentido da vida, ou da vida eterna (pós-ressurreição), ou dos pensamentos, e por aí vai. Vale lembrar que naquela época eles não conheciam as funções do cérebro, tanto é que a palavra "cérebro" nem existe na Bíblia, então na falta de um termo apropriado eles usavam esses outros de forma simbólica, por isso tantas vezes termos como "coração", "alma", "espírito" e até "rins" são usados na Bíblia para expressar alguma parte responsável pelos sentimentos e pensamentos.

      Excluir
    5. "Meu espírito se enfadará de vós" teria ficado mais correto né?.

      Excluir
    6. Também não, porque Deus não "tem" um espírito, ele é espírito puro. Por isso qualquer coisa que fosse usada no sentido de "meu espírito" isso, ou "minha alma" aquilo, ou o que fosse, não seria usada com precisão literal, apenas como um eufemismo para expressar o sentimento de Deus.

      Excluir
  52. Lucas, o que é adoração, em sentido estritamente teológico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu definiria como "colocar a Deus acima de tudo com palavras e ações". Aqui há uma análise mais completa sobre isso:

      https://www.gotquestions.org/Portugues/verdadeira-adoracao.html

      Excluir
  53. Rapaaaaz esse final aí foi tão lendário quanto polêmico kkkkkkk Prevejo PTistas aí enchendo o saco com coisas do tipo: "gostava de você e de seus estudos, mas depois dessa.... (aí passa a discordar de tudo que vc fala)", "Iiiih não misture estudos bíblicos com política, principalmente com coisas do mundo (citação à Marvel)", etc.. kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que os petistas já desistiram de ler meus artigos há muito tempo :/

      Excluir
  54. Lucas Banzoli escreveu: “o “inferno”, em si, não está na Bíblia. A palavra “inferno” vem do latim infernus, mas a Bíblia foi escrita em hebraico e grego, não em latim. A confusão começou quando Jerônimo verteu “partes subterrâneas” por infernus em sua Vulgata Latina. Não que isso fosse um erro em latim, só que muitas das traduções posteriores preferiram transliterar o termo latino para o vernáculo, o que em português criou o nosso “inferno”. É um caso muito parecido com o “Lúcifer”, que também não existe nos originais, mas vem de uma tradução ao latim de um termo hebraico que não é nem nome próprio, mas que as Bíblias vernáculas mantiveram o termo latino em vez dos originais (leia mais sobre isso aqui). Em outras palavras: toda a confusão começa quando tradutores preguiçosos, em vez de traduzirem dos originais, pegam a Vulgata Latina e apenas a transliteram, ou seja, fazem “tradução de tradução”, ignorando completamente o hebraico e o grego (os idiomas em que a Bíblia foi escrita)”.

    A tradução da vulgata é um problema seríssimo. Os exemplos que você citou acima são provas disso.

    Estou aguardando um artigo sobre o Espírito Santo que nunca foi chamado de Espírito Santo. Espírito Santo não é tradução de “pneuma”.

    Não se sabe se é “pneuma de Deus” ou “pneuma Santo”. Infelizmente milhões de cristãos aprenderam que a intenção dos autores do NT, ao escreverem “pneuma”, estavam fazendo referência a uma outra pessoa da divindade.

    Compare com isso

    “Ele, porém, vos batizará com o (pneuma)”, Marcos 1:8.

    Não sabeis que sois santuário de Deus, e que o (pneuma) de Deus habita em vós?” I Coríntios 3:16.

    Não se sabe porque a nossa ortodoxia transformou o pneuma de Deus num espírito desencarnado ao traduzir “pneuma” por Espírito Santo.

    Mas vamos deixar pra lá, não é? Igual aquele pastor que foi convencido de que uma certa doutrina estava errada. Ele bradou: “Aqui na minha Igreja você não vai pregar isso”.

    Pssssssssssiiuuuuuu


    ResponderExcluir
  55. Lucas, tem alguma passagem da Escritura em que o Espírito Santo seja chamado de Deus?

    ResponderExcluir
  56. Lucas,Espírito Santo e Espírito de Deus são a mesma coisa?.

    ResponderExcluir
  57. Oi Lucas, admiro muito sua sabedoria. Louvado seja Deus! Pois bem, sobre a questão do "inferno"... com todo estudo e dedicação ao tema eu hoje me considero " mortalista", mas ultimamente surgiram algumas questões a esse respeito e gostaria da sua opinião. Vamos lá...
    Primeiramente eu não li esse artigo completamente, mas pelo menos já temos algo em comum (mortalismo).
    Então, fazendo uma síntese das passagens que falam do inferno (Geena propriamente dito); sendo que o Geena era um vale onde se jogavam cadáveres de pessoas inescrupulosas e foras da lei, pois eram consideradas indignas de um sepulcro ou túmulo, e ainda eram carbonizadas no fogo que é um simbolo de destruição sem retorno, não seria mais próprio entendermos que o inferno(Geena) foi um contraste que Cristo usou para falar da segunda morte, não necessariamente enfatizando um castigo ou tortura literal uma vez que no Geena da época não eram jogadas pessoas vivas mas sim copessoartos. O texto que eu acho interessante é o da parábola do rico e Lázaro, lá diz que o "o rico morreu e foi enterrado, e na hades ergueu os olhos, em tormentos"; " Hades" pode ser definido conceitualmente como "pó da terra" já que não é nenhum lugar literal, e sim uma condição (morte) certo? E sendo que na parábola o rico é atormentado no Hades e não no Geena, poderiamos concluir que todas as ocorrências de castigo, tortura, ranger de dentes seriam uma hipérbole da segundo morte em sí? E que as pessoas daquela época já tinham essa idéia? É claro que o assunto não está esgotado, tenho outros motivos Bíblicos para pensar assim. Mas, e se formos pensar também no ponto de vista filosófico da coisa... Qual é a finalidade da tortura? Muitas como: causar temor, dar um "senso de justiça à vítima" etc, mas apesar disso ela não é um "corretivo", ela não é pra transformar alguem mal em uma pessoa boa, portanto a tortura seria a parte mais inrrelevante do " inferno " e ela teria digamos um sentido, por exemplo, de uma pessoa se sentindo torturada por estar confinada a uma condição, ou seja à morte. Sim, é claro que essa pessoa não estaria sentindo algo literalmente pois como eu disse ela está na condição confinada da morte, sem poder retornar e desfrutar da vida que ele um dádiva de Deus. Gostaria da sua opinião. Desculpa os erros gramáticos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Sobre a questão do geena, ele é um lugar de "choro e ranger de dentes" como Jesus disse mas que termina em morte (tal como os cadáveres que eram ali jogados). A comparação não precisa ser totalmente exata, Jesus a citou apenas como analogia, mesmo porque no vale de Hinom real jamais caberia tantos cadáveres como os que serão ali lançados após o juízo final, então Jesus somente a citou como uma imagem do juízo final. Quanto à parábola, ela cita o Hades porque o Hades ali não era o Sheol/Hades bíblico mas sim o Hades grego, ou seja, era apenas uma ambientação para a parábola, da mesma forma que eu poderia contar uma parábola onde Pedro é o "porteiro" do céu (de acordo com a crença popular) sem com isso estar endossando essa crença (é o que o Pr. Valdeci Jr. faz em suas aulas sobre isso, como comento no artigo abaixo):

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/07/estudo-completo-e-aprofundado-sobre.html

      Sobre a finalidade da "tortura" (eu chamaria de "castigo", como a Bíblia diz, pois ela não fala em "tortura"), eu primeiro recomendaria a leitura desse artigo aqui onde eu disserto sobre isso:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/12/as-visoes-teologicas-sobre-o-inferno.html

      Abs!

      Excluir
    2. Realmente,Jesus poderia ter usado a palavra Geena ao invés de Hades,ficaria mais adequado.

      Excluir
    3. Não ficaria, no geena não vai ter conversinha de crente salvo com ímpio queimando no inferno, isso Jesus precisou tirar do Hades grego para ilustrar o ponto na parábola, ou senão deformaria o conceito do próprio geena bíblico.

      Excluir
    4. Mas aí ele criou foi confusão, pq uma boa parte das pessoas da época eram imortalistas.

      Excluir
    5. Uma boa parte das pessoas da época eram imortalistas, mas nenhuma que fosse tão burra a ponto de literalizar uma parábola como fazem hoje.

      Excluir
    6. Oi Lucas Banzoli. Gostei do seu argumento,mas ainda estou com uma pulga atrás da orelha!(rs) No antigo tratamento não há indícios de que depois da morte Deus iria castigar alguém vivo com fogo! Pelo contrario, ele disse a Adão que se ele pecasse ele iria voltar ao pó da terra... Por que Deus não falou nada a respeito dele ter que ressuscitar pra ser queimado e depois voltar a morrer? Eu entendo que a revelação da bíblia é progressiva, mas existe, pelo menos, indícios do todo de uma revelação. Dizer que todo mundo vai queimar não seria generalizar e se colocar no lugar do justo juiz que é Deus? Afinal, o que reles mortais pecadores fazem? Na maioria das vezes se auto prejudicam com seus pecados, quando não são punidos por outros seres humanos instrumentos da justiça de Deus. Sua morte seria misericórdia de Deus!
      E sim, quanto à proporção de justiça eu digo que se o Deus de toda justiça revertesse todo o mau causado pelo maligno e seres humanos e impedisse outros males, meu coração não iria se satisfazer mais vendo os ímpios queimarem na chamas colossais.

      Abs! Que Deus abençoe sua vida Lucas

      Excluir
    7. De fato, não há texto do AT atrelando a condenação no geena a um castigo com fogo em si (embora também não se possa afirmar com segurança que o fogo no NT não seja um símbolo para o castigo em vez da própria natureza do castigo), mas há muitos textos que mostram a mesma lei de proporcionalidade do NT, como por exemplo Is 58:18, 65:5, Os 12:2, Sl 28:3-4, 62:2, Pv 12:24, etc. Textos que subtendem um grau diferente na condenação de justos e ímpios em função do castigo ser proporcional aos atos de cada um. O problema é quando se interpreta que o castigo proporcional dos ímpios é necessariamente através de um fogo literal, quando o fogo na Bíblia tem diversos significados e é usado de forma simbólica em muitos textos, sem falar que em outros textos como Lc 12:47-48 fala de "açoites" em vez de fogo, enquanto Lc 12:58-59 fala apenas de uma prisão. De todo modo, o que seria injusto é um ladrão de frangos ter o mesmo fim que Hitler, que por sua vez não passaria por qualquer sofrimento pelo sofrimento que causou nos outros.

      Abs!

      Excluir
  58. Bacana essa explicação https://www.youtube.com/watch?v=R02gJeuBkgY&t=763s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu abri o vídeo eu notei que já estava com o like, então deve ter sido bom mesmo (embora eu não me lembre bem, porque faz um tempão).

      Excluir
  59. Lucas,

    Se o geena era* um lugar de tormento (tortura) CONSCIENTE, por que no livro de apocalipse não se fala dele ? Nem em sentido simbólico

    Eu coloquei um "*" em "era" porque vejo fortes evidências também de que o geena que Jesus Cristo falava era, de fato, o geena daquela época mesmo em um sentido profético e escatológico (apocalipse 20:9-10 e 22:14-15). Lembra da profecia do Rei de Tiro, por exemplo? ou a do profeta Elias que viria? que era João batista

    É como se as mesmas profecias fossem tomando escalas crescentes até ser algo global !!!

    "Construíram os altos sagrados de Tofete, que fica no vale do Filho de Hinom,para queimar no fogo seus filhos e suas filhas, algo que eu não havia ordenado e que jamais havia subido ao meu coração.’
    '‘Portanto, estão chegando os dias’, diz o SENHOR, ‘em que este lugar não será mais chamado de Tofete nem de vale do Filho de Hinom, mas de vale da Matança. Eles enterrarão os mortos em Tofete até que não haja mais lugar ali. E os cadáveres deste povo se tornarão comida para as aves dos céus e para os animais da terra, e não haverá ninguém para os espantar. Porei fim ao som de exultação e ao som de alegria, à voz do noivo e à voz da noiva, nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, pois esta terra será reduzida a ruínas.’”
    –Jeremias 7:31-34

    Comentando essa profecia , a New Catholic Encyclopedia (Nova Enciclopédia Católica) diz: “Na destruição de Jerusalém, seriam mortos tantos habitantes que seus corpos, em vez de enterrados, seriam jogados no vale e ficariam ali apodrecendo ou queimando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho difícil essa interpretação, por causa das várias passagens em que Jesus descreve o geena como um lugar de "choro e ranger de dentes", como uma prisão da qual o pecador não sai "até pagar o último centavo" e etc, ou seja, linguagens que denotam sofrimento, não apenas morte (embora o geena também fosse obviamente caracterizado como um lugar de morte, que é o que acontece em seguida). Quanto ao Apocalipse não mencionar o geena, embora isso seja verdade, não devemos pautar uma doutrina pela ausência de palavras e nomes em determinados livros. Como diria o Dr. Craig, "ausência de evidência não é evidência de ausência". João não descreveu o geena, mas Jesus sim, isso deveria ser o bastante para acreditarmos nele. João também não menciona explicitamente a volta de Jesus, que é importantíssimo na escatologia cristã (ainda mais que o geena), mas mesmo assim nós cremos que Jesus voltará. Da mesma forma, ele não menciona o arrebatamento da Igreja, que acontece junto com a ressurreição segundo Paulo, menciona apenas a ressurreição, de onde deduzimos o momento do arrebatamento no Apocalipse. Então é perigoso basear uma doutrina exclusivamente com base na ausência de uma menção do Apocalipse.

      Abs!

      Excluir
  60. Comente por favor: https://www.gotquestions.org/Portugues/aniquilacionismo.html o artigo confronta com o seu em algumas ideias... e ambos fazem sentido. Como que fica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este não é o meu único artigo sobre aniquilacionismo, os outros textos que eles citam são abordados aqui ou em meus outros blogs em artigos à parte, além do meu livro sobre o tema (disponível na página dos livros). Segue abaixo esses artigos que respondem a essas outras objeções:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/04/refutando-objecoes-ao-aniquilacionismo.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/04/refutando-objecoes-ao-aniquilacionismo_8.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/04/refutando-objecoes-ao-aniquilacionismo_13.html

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/08/o-que-e-o-bicho-que-nao-morre.html

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/08/mateus-2546-fala-de-um-tormento-eterno.html

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/08/152-versiculos-biblicos-de.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/09/inferno-tormento-eterno-ou.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/08/o-inferno-e-o-fogo-eterno.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/01/o-inferno-pela-logica-e-pela-razao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/11/esclarecendo-duvidas-basicas-sobre.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/o-aniquilacionismo-e-pior-que-um.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/para-entender-o-aniquilacionismo-de.html

      O livro:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as perguntas e comentários educados são bem-vindos, mesmo que não tenham a ver com o tema do artigo, mas comentários que faltem com o respeito ou que sejam feitos em anonimato não serão aprovados.