30 de abril de 2020

200 Quem é a Maria “mãe de Tiago e José”, que estava ao pé da cruz e visitou o túmulo vazio?



Eu raramente peço isso, mas dessa vez é realmente importante: se você ainda não leu os meus artigos sobre os irmãos de Jesus, volte e os leia antes de ler este aqui, pois será de fundamental importância para compreender o artigo presente e dispensará explicações adicionais que já foram feitas nesses artigos antigos. No índice de artigos sobre catolicismo há 13 artigos sobre o tema, mas para não sobrecarregá-lo de artigos, confira principalmente este aqui sobre por que os irmãos de Jesus não podem ser seus primos. Feito isso, vamos ao artigo.

***

No artigo anterior, sobre a ressurreição de Jesus, nós falamos sobre as quatro(?) mulheres que foram ao sepulcro logo cedo na manhã da ressurreição, sendo elas Salomé (Mc 16:1), Joana (Lc 24:10), Maria Madalena (Mt 28:1) e alguém chamada Maria que é descrita como mãe de Tiago e de José, segundo Mateus e Marcos (Mt 27:56; Mc 15:40), ou simplesmente a mãe de Tiago, de acordo com o relato de Lucas (Lc 24:10). Se você leu o artigo anterior, já sabe que isso não é nenhum problema em se tratando de “contradições” bíblicas, uma vez que é comum a Bíblia se referir a um ou alguns indivíduos em específico dentro de um grupo maior.

Se alguém dissesse que minha mãe é mãe do Lucas, ninguém diria que isso é mentira, mesmo que ela tenha outros filhos além de mim. Da mesma forma, o fato de Lucas se referir a Maria somente como mãe de Tiago não significa necessariamente que só Tiago era filho dela, e o fato de Mateus e Marcos a citarem somente como mãe de Tiago e José não significa necessariamente que só Tiago e José eram seus filhos. Significa apenas que Tiago e José eram filhos dessa Maria, da mesma forma que podemos dizer que José e Benjamim eram filhos de Jacó, sem com isso excluir a existência dos outros onze filhos.

Curiosamente, a Bíblia menciona uma Maria que era mãe de um Tiago e um José. Trata-se dessa aqui:

“Não é este o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, José, Judas e Simão? Não estão aqui conosco as suas irmãs? E ficavam escandalizados por causa dele” (Marcos 6:3)

Sim, Jesus era irmão (adelphos no grego, e não anepsios, primo) de um Tiago e um José, e, é claro, era filho de Maria. Temos aqui, portanto, uma Maria que era mãe de pelo menos sete filhos (incluindo Jesus e pelo menos duas irmãs, já que são mencionadas no plural), seguindo à risca o costume judaico de ter muitos filhos (o que era visto como uma bênção divina, talvez a maior que uma mulher podia receber, a julgar pelos relatos do AT envolvendo Ana, Raquel e etc).

Mas os católicos, crentes no dogma da virgindade perpétua de Maria, contestam essa ideia, alegando que Tiago e José eram primos de Jesus, filhos da irmã de Maria que por um acaso também se chamava Maria. Eles se apegam ao seguinte texto de João, que diz:

“E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena” (João 19:25)

Como eu destaco no artigo sobre esse texto, o grego apresenta uma ambiguidade reconhecida por qualquer linguista: ele não deixa claro se «Maria mulher de Clopas» era apenas uma especificação de quem era a irmã de Maria (como argumentam os católicos), ou se era de fato uma outra pessoa citada na sequência lógica do texto. Em outras palavras, na leitura católica nós temos três mulheres ao pé da cruz: (1) a mãe de Jesus, (2) a irmã da mãe de Jesus, que era Maria de Clopas, e (3) Maria Madalena. Já na leitura protestante, nós temos quatro mulheres: (1) a mãe de Jesus, (2) a irmã da mãe de Jesus, (3) Maria de Clopas, (4) Maria Madalena.

Note que o fato da irmã da mãe de Jesus não ser citada nominalmente nesta ocasião não significa que ela seja a Maria de Clopas mencionada em seguida, porque João também não cita o nome da mãe de Jesus, diz apenas que “estava a sua mãe”, assim como diz apenas que estava “a irmã de sua mãe”. Mas a razão pela qual devemos definitivamente abandonar qualquer pretensão no sentido de enxergar as duas como sendo irmãs é das mais óbvias: nenhum pai judeu daria o mesmo nome para duas filhas. Um bom observador irá notar que a Bíblia toda menciona milhares de irmãos e irmãs, mas nunca dois com o mesmo nome.

Para piorar, naquela época não existiam sobrenomes, da forma que existem hoje. Por isso, quase sempre que a Bíblia menciona alguém, o identifica a partir do grau de parentesco com outra pessoa (principalmente o pai). Por exemplo, sabemos que entre os doze apóstolos originais haviam dois Tiagos. Como diferenciá-los? Simples: um era chamado de “Tiago de Zebedeu” (ιακωβον τον του ζεβεδαιου), e o outro de “Tiago de Alfeu” (ιακωβον τοντου αλφαιου). Na ausência de sobrenomes, o pai era o referencial mais próximo.

Nas poucas vezes que a Bíblia usa o termo “sobrenome”, não é no sentido usual moderno de um nome composto (como “Lucas Banzoli”), mas sim uma referência ao nome grego que a pessoa levava. Neste sentido, Pedro era Cefas, o nome hebraico, e também Petrus, o nome grego. Eu seria Lucas, o nome em português, e Luke, o nome em inglês (não conte pra ninguém, mas em grego eu seria Loukas – graças a Deus existe a transliteração). Mas isso não é o mesmo que dizer que eu tenho um “sobrenome” no sentido moderno do termo. Cada um tinha um nome só, embora este único nome tivesse transliterações diferentes dependendo de cada idioma.

Voltando para o texto de João, se a irmã de Maria também se chamava Maria, temos aqui um problema gravíssimo: um pai hebreu que teria dado o mesmo nome (Miriã, o nome hebraico, ou Maria, o nome grego) para duas de suas filhas, o que é um completo absurdo. Isso, repito, não tem paralelo nem na Bíblia, nem na história antiga, nem em lugar nenhum. Só um pai completamente lesado daria exatamente o mesmo nome às suas duas filhas, ainda mais numa época em que não havia sobrenomes. É o tipo de coisa que só a apologética católica é capaz de nos proporcionar.

Para piorar ainda mais as coisas, os papistas defendem que nunca existiu um terceiro Tiago irmão de Jesus, mas apenas dois Tiagos (os dois que constam entre os doze apóstolos), sendo um deles primo de Jesus (o Tiago filho de Alfeu). Só tem um problema: se esse Tiago fosse mesmo o primo de Jesus, ele teria que ser filho dessa suposta Maria irmã da mãe de Jesus. Só que o texto de João é claro em dizer que ela era mulher de Clopas, não de Alfeu (Jo 19:25)! Todas as vezes que esse Tiago é citado na Bíblia é como o filho de Alfeu, nunca como filho de Clopas (Lc 6:15; Mt 10:3; Mc 3:18; At 1:13).

E como se pudesse piorar mais, o mesmo evangelista Lucas que chamou Tiago de filho de Alfeu nas duas ocasiões em que se referiu a ele (Lc 6:15; At 1:13) chama o marido dessa outra Maria de Cleopas (Lc 24:18), uma variante de Clopas. Nem sequer podemos dizer que “Cleopas” ou “Clopas” é o mesmo nome de Alfeu só que numa forma grega, já que a forma semítica mais próxima de “Clopas” seria “Qalouphai”, que como você deve ter notado, não tem nada a ver com Alfeu. E, é claro, Lucas não teria razão nenhuma para chamar esse homem de Alfeu e depois chamar o mesmo indivíduo por outro nome totalmente diferente, como se estivesse se esforçando em confundir seus leitores.

A conclusão disso tudo é óbvia: a irmã de Maria não é Maria de Clopas, a qual é uma personagem totalmente à parte (e também não é mãe do Tiago filho de Alfeu; portanto, não era tia de Jesus e nem este era seu primo). Portanto, a única Maria que pode ser a mãe de Tiago e José é a mãe de Jesus, sendo estes os seus irmãos, exatamente conforme Marcos 6:3.

Uma objeção frequente a essa conclusão é quando se questiona por que Mateus, Marcos e Lucas a citariam nessas ocasiões apenas como a mãe de Tiago ou como a mãe de Tiago e José, em vez de chamá-la de a mãe de Jesus, como geralmente ocorre na Bíblia. Antes de responder a isso, eu tenho uma pergunta melhor: por que raios esses mesmos evangelistas teriam omitido por completo o fato da mãe de Jesus estar ao pé da cruz, como diz João? Leia os textos novamente. Se a Maria citada nos sinópticos não é a mesma Maria mãe de Jesus, significa que os três evangelistas simplesmente ignoraram a sua presença no Gólgota como se não tivesse importância:

“E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena” (João 19:25)

“Muitas mulheres estavam ali, observando de longe. Elas haviam seguido Jesus desde a Galileia, para o servir. Entre elas estavam Maria Madalena; Maria, mãe de Tiago e de José; e a mãe dos filhos de Zebedeu(Mateus 27:55-56)

“Algumas mulheres estavam observando de longe. Entre elas estavam Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago, o mais jovem, e de José. Na Galileia elas tinham seguido e servido a Jesus. Muitas outras mulheres que tinham subido com ele para Jerusalém também estavam ali” (Marcos 15:40-41)

As mulheres que haviam acompanhado Jesus desde a Galileia, seguiram José e viram o sepulcro, e como o corpo de Jesus fora colocado nele. Então, foram para casa e prepararam perfumes e especiarias aromáticas. E descansaram no sábado, em obediência ao mandamento” (Lucas 23:55-56)

“No primeiro dia da semana, de manhã bem cedo, as mulheres tomaram as especiarias aromáticas que haviam preparado e foram ao sepulcro. (...) Quando voltaram do sepulcro, elas contaram todas estas coisas aos Onze e a todos os outros. As que contaram estas coisas aos apóstolos foram Maria Madalena, Joana e Maria, mãe de Tiago, e as outras que estavam com elas(Lucas 24:1,9-10)

Lembre-se que o original grego não tinha divisão por capítulos e versículos, o que significa que Lucas 24:1 é a sequência imediata de Lucas 23:56, onde Lucas explica que mulheres eram essas. Caso isso tenha ficado confuso, confira abaixo cada uma das mencionadas ao pé da cruz em cada evangelho:

Mateus:
1. Maria Madalena.
2. Maria (mãe de Tiago e José).
3. A mãe dos filhos de Zebedeu.

Marcos:
1. Maria Madalena.
2. Salomé.
3. Maria (mãe de Tiago e José).

Lucas:
1. Maria Madalena.
2. Joana.
3. Maria (mãe de Tiago).

João:
1. Mãe de Jesus.
2. Irmã da mãe de Jesus.
3. Maria de Clopas.
4. Maria Madalena.

Sabemos através de João que a mãe de Jesus estava ao pé da cruz, e também sabemos que os outros evangelhos narram a presença de uma Maria ao pé da cruz (que “coincidentemente” é mãe de dois que constam entre os irmãos de Jesus). Se a narrativa da apologética católica estiver correta, significa simplesmente que Mateus, Marcos e Lucas ignoraram solenemente a presença da mãe de Jesus, que seria obviamente a presença mais importante. Quem em sã consciência iria deixar de mencionar a presença da própria mãe de Jesus vendo o seu filho crucificado, para em vez disso narrar apenas a presença da sua irmã, uma tia de Jesus que não é mencionada mais nenhuma vez nos evangelhos? Seria cômico, se não fosse trágico.

Observe que embora nem todos mencionem os mesmos nomes, todos eles mencionam os mais importantes e omitem os menos importantes. É por isso que Maria Madalena, uma das figuras femininas de maior destaque nos evangelhos, é mencionada em todos os quatro, enquanto Joana, que só é mencionada de passagem duas vezes na Bíblia (já incluindo essa citação de Lucas), é omitida em três evangelhos. Seguindo essa lógica, seria um disparate que três evangelhos se “esquecessem” da própria mãe de Jesus, que seria a presença mais importante, para mencionar a tia dele, sobre quem não sabemos nada em todo o Novo Testamento, porque esses mesmos evangelistas não tiveram qualquer interesse em escrever sobre ela.

É lógico que esse problema não existe se assumirmos que a Maria citada como a mãe de Tiago e José é justamente a mãe de Jesus (que também é mãe de Tiago e José). Neste caso, todos os quatro evangelhos a citaram, com a diferença de que um deles preferiu citá-la como a mãe de Jesus, outro como mãe de Tiago, e outros dois como mãe de Tiago e José.

Agora pare e pense: se você fosse a mãe de Jesus e o amasse muito, e depois de presenciar sua morte soubesse que as mulheres que a acompanham vão para o sepulcro ungir o corpo do seu filho, o que você faria? Ficaria em casa sem fazer nada ou iria junto com elas? Lembre-se que a mãe de Jesus acompanhou seu filho até o pé da cruz. Ela poderia ter dado as costas e ido embora se quisesse, mas não iria fazer uma desfeita dessas. Mas para os apologistas católicos, depois de ver seu filho morrer, Maria simplesmente foi embora e não quis saber de ungir o corpo do seu filho falecido com as mulheres com quem andava, e com quem certamente tinha contato.

Digo isso porque, novamente, os relatos da ressurreição falam de uma Maria «mãe de Tiago» que foi ver o sepulcro junto com as outras mulheres (note que são as mesmas que acompanharam de perto a crucificação de Jesus):

“Depois do sábado, tendo começado o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro” (Mateus 28:1)

“Quando terminou o sábado, Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago, compraram especiarias aromáticas para ungir o corpo de Jesus” (Marcos 16:1)

“No primeiro dia da semana, de manhã bem cedo, as mulheres tomaram as especiarias aromáticas que haviam preparado e foram ao sepulcro. (...) Quando voltaram do sepulcro, elas contaram todas estas coisas aos Onze e a todos os outros. As que contaram estas coisas aos apóstolos foram Maria Madalena, Joana e Maria, mãe de Tiago, e as outras que estavam com elas” (Lucas 24:1,9-10)

Vamos recapitular: todas essas mulheres estavam junto com Maria (mãe de Jesus) ao pé da cruz, por ocasião da sua morte. Então, chegado o terceiro dia, elas decidem se reunir para ir ao sepulcro, com a finalidade nobre de ungir o corpo de Jesus. Se essa Maria mãe de Tiago mencionada nos textos não for a mãe de Jesus, significa que a mãe de Jesus se recusou a visitar o sepulcro para ungir o corpo do próprio filho, apesar de continuar em Jerusalém (como está claro em Atos 1:14). Ou então que ela fez isso, mas os evangelistas cometeram a gafe de preferir ignorá-la por completo novamente, optando mais uma vez por narrar a presença de pessoas menos relevantes para a história e ocultando as mais importantes. De um jeito ou de outro, seria bizarro.

Tudo isso nos leva a crer que a Maria mencionada nos sinópticos como a mãe de Tiago (e de José) que esteve ao pé da cruz e depois foi ao sepulcro não pode ser outra senão a mãe de Jesus. É isso o que todas as evidências indicam e qualquer pessoa honesta e sóbria reconheceria. Mesmo que não tivéssemos nenhuma explicação para o porquê que os sinópticos preferem se referir a ela como mãe de Tiago nessa ocasião (e não diretamente como a mãe de Jesus), essa ainda seria a conclusão óbvia e lógica. Mas quando entendemos que o filho primogênito de Maria estava morrendo diante de seus olhos, compreendemos melhor por que os evangelistas preferiram associá-la nesta ocasião à Tiago.

Tiago era o filho mais velho de Maria depois de Jesus, como é indicado na própria ordem de Marcos 6:3. E José é o segundo mais velho depois de Jesus, como sugerido pelo mesmo texto. Como os filhos sobreviventes mais velhos de Maria, eram eles que cuidariam dela depois da morte de Jesus (mas principalmente Tiago, o mais velho, que por isso é mencionado sozinho em alguns textos). Ou seja, citá-la como a mãe de Tiago, ou como a mãe de Tiago e José, era uma forma dos evangelistas dizerem que a partir daquele momento eram eles que cuidariam dela, agora que Jesus havia partido. Eram eles os remanescentes de Maria.

João disse a mesma coisa, embora de outra maneira. Como eu já argumentei exaustivamente em dois vídeos (veja aqui e aqui) e em uma série de artigos (veja aqui, aqui, aqui e aqui), João não era o discípulo amado de jeito nenhum, e todas as evidências apontam unanimemente na direção de Tiago, o irmão de Jesus. O que é narrado nessa ocasião? Vejamos:

“Quando Jesus viu sua mãe ali, e, perto dela, o discípulo a quem ele amava, disse à sua mãe: ‘Aí está o seu filho’, e ao discípulo: ‘Aí está a sua mãe’. Daquela hora em diante, o discípulo a levou para casa” (João 19:26-27)

está o seu filho” é praticamente uma forma de dizer que ele não seria mais o seu filho. Obviamente Maria continuou sendo conhecida como a mãe de Jesus depois que ele morreu, mas como morto Jesus não poderia cumprir a responsabilidade legal de um filho mais velho para com uma mãe viúva, que é a de cuidar dela. Neste sentido, ele estava transferindo essa responsabilidade ao segundo filho, Tiago: “Aí está a sua mãe”, que é mais do que uma verdade óbvia em relação ao parentesco, é uma forma de dizer que quem cumpriria o papel de filho a partir de agora seria ele – eis aí o seu filho, e eis aí a sua mãe.

Em outras palavras, todos os evangelistas aludem a este fato, mas de modos diferentes. Mateus, Marcos e Lucas aludem a isso vinculando Maria aos filhos mais velhos depois de Jesus (Tiago e José, ou simplesmente a Tiago), e João mencionando expressamente o eis aí o seu filho. Ambos de certa forma desvinculam Jesus de Maria nesta ocasião, e a relacionam com seus filhos ainda vivos. Infelizmente, essa mensagem foi ofuscada e pervertida pela fábula de que João é o discípulo amado e de que Maria morreu virgem, o que torna tudo sem sentido e nos leva a conclusões no mínimo pitorescas como a do pai judeu que dá o mesmo nome a duas de suas filhas, e outros malabarismos de Cirque du Soleil que tais apologetas estão bem familiarizados.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.

ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. Banzolao eu ia fazer essa pergunta no outro post,ela seria agregada a uma resposta que vc fez a uma pergunta do Estudante de Direito de Direita sobre o bolsonarismo,mas o que quero perguntar é:
    1-Vc concorda com uma equiparação do bolsonarismo ao petismo?Eu tenho visto algumas semelhanças:filhos do mandatário acusados de corrupção(Lulinha e Flávio Bolsonaro),militâncias radicais fanáticas,alianças com o centrão.O Rodrigo Constantino que não concorda com essa equiparação,pq ele ainda tem esperança de ver um projeto liberal de fato no governo Bolsonaro,ele trabalhou com e é muito amigo do Paulo Guedes,para defender o governo ele até brigou com outros liberais que estão fazendo uma oposição de verdade ao governo,como o Andreazza e o Renan do MBL,ele até apelidou o Renan de 'Dirceuzinho do MBL" não sei se vc tem Twitter,mas mesmo se não tiver,vc consegue ler os posts.

    2-Vc apoia um impeachment do Bolsonaro?O MBL pediu o impeachment nessa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Com certeza, mas eu acho que o principal aspecto que liga os dois é o "fator gado". Ambos concordam acriticamente com tudo o que for feito por Lula/Bolsonaro, e mudam a narrativa por conveniência sempre que necessário para justificar alguma aberração. É difícil imaginar que todos eles sejam tão miseravelmente burros para não perceber as incoerências e disparates flagrantes no discurso e na ação de seu político de estimação, o que acontece é que eles são idólatras de político, não tem princípios nem valores, não seguem ideias nem ideologias, seguem pessoas e vão com elas até onde for, custe o que custar. Se por razão nenhuma o Lula der um soco na cara da mãe de um militante petista ou o Bolsonaro der um chute no estômago da avó de um militante bolsonarista, eles vão imediatamente criar uma narrativa para defender o ídolo deles (provavelmente vão dizer que a mãe era fascista ou que a avó era comunista e por isso mereceu ser espancada). É um tipo de cegueira e obstinação fanática que só pode ser explicada à luz da inclinação cultural que o brasileiro historicamente tem com a idolatria, que é uma realidade que ultrapassa os limites da religião apenas.

      2) Sim, o que ele fez até aqui já deu razão pra uns 20 impeachments pelo menos.

      Excluir
    2. E vc acha que o Constantino está sendo muito trouxa de acreditar ainda em uma reforma liberal nesse governo?Por mais amigo do Paulo Guedes que ele possa ser ou então tem algum outro motivo mais escuso para ainda defender o governo e se opor ao impeachment,o Renan do MBL o acusou de receber dinheiro do governo

      Excluir
    3. Banzolao e vc acredita que esses políticos populistas estudam algumas técnicas para fazer o povo seguir eles como gado?Ou na sua opinião como vc disse é algo que faz parte da cultura ibérica católica que herdamos?Eu sei que a filha do astrolavo,que não é político,mas aconselha o Bolsonaro já disse que ele aprendeu técnicas de manipulação mental com um psicólogo argentino chamado Juan Cesar Muller e utilizou essas técnicas em suas seitas para fazer seus alunos o seguirem como gado acriticamente ela já falou que os próprios palavrões que são marca registrada dele hj ele não costumava falar em casa,ele utilizou isso para passar uma imagem de cara engraçado,divertido,ser uma espécie de "Dercy Gonçalves",mas não é um hábito original dele,isso quando ele fala palavrões em um contexto bem humorado,explicando uma teoria,agora quando xinga com palavrões é para intimidar mesmo

      Excluir
    4. "E vc acha que o Constantino está sendo muito trouxa de acreditar ainda em uma reforma liberal nesse governo?"

      Sim.

      "Banzolao e vc acredita que esses políticos populistas estudam algumas técnicas para fazer o povo seguir eles como gado?"

      Não acho que seja necessário, o brasileiro médio já é burro o suficiente para agir como gado sem que se use qualquer técnica. Mas é claro que se alguém usa de técnicas de manipulação (como o Olavo) a tendência é que o gado fique mais louco ainda, e isso ele sabe fazer bem. Eu nunca vi um líder de seita ou de qualquer tipo com seguidores tão fanáticos e apaixonados, a ponto de irem para as páginas de quem ele critica e despejarem palavrões, ameaças, intimidações e etc, sempre que ele dá a palavra de ordem. É como soldadinhos de papel, treinados e manipulados para fazerem o que ele quer.

      Excluir
  2. Olá Lucas. Você já tem tem um estudo sobre as "profecias" de Fátima? Nesses tempos de COVID-19 os católicos estão falando muito sobre as profecias de Fátima. E também sobre o comunismo. Paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um livro sobre isso escrito por um padre que desmascarou as aparições de Fátima, eu postei uma entrevista dele e um trecho do livro no artigo abaixo, mas se você quiser se aprofundar no assunto é melhor ler o livro inteiro:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/02/padre-desmascara-as-de-fatima-e-diz.html?m=1

      Excluir
    2. e como dizer do milagres do sol documentado pelo o jornal o seculo??? e as 70 mil testemunhas???

      Excluir
    3. Como você sabe que foram 70 mil testemunhas? Porque um jornal disse? Essas "70 mil testemunhas" foram entrevistadas, temos os nomes delas, os depoimentos de cada uma delas para analisar, para checar as fontes? É, parece que não. O que nós temos é um "fenômeno" bizarro que se fosse real teria sido observado em pelo menos metade do mundo inteiro (i.e, onde o sol estava visível naquele momento), mas curiosamente ele só foi "testemunhado" em dois países fortemente católicos (Espanha e Portugal), os mais católicos do mundo na época. Deve ser muita coincidência mesmo. Vai ver todas as pessoas do mundo nos outros países estavam olhando para o chão o tempo todo, enquanto o sol pulava e dançava.

      Excluir
  3. https://cooperscorner338720667.wordpress.com/2020/04/22/mike-the-nestorian/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. These articles clearly show that there was no belief in transubstantiation at that time:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-inacio.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-irineu.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-hipolito.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2014/02/agostinho-cria-na-transubstanciacao.html

      Excluir
  4. Banzolao outra semelhança entre petistas e bolsonaristas que eu lembrei agora é o fato de só darem créditos a informações passadas por blogs comprados ,o PT tinha o Brasil 247 e o Diário do Centro do Mundo,o Bolsonaro tem o Terça Livre e o Brasil Sem Medo dirigido pelo Bernardo Kuster,a Folha e a Globo são golpistas que querem derrubar o governo,eu lembro de meus professores petistas do curso de história,também fiz faculdade de história,falando que a Folha era burguesa de uma família da elite paulista,assim como a Globo,empresa dos Marinho burgueses da Zona Sul do Rio de Janeiro, já os bolsonaristas dizem que a Folha e a Globo são comunistas,que querem derrubar o governo e destruir a família,eu mesmo como conservador tenho críticas a Globo e a Folha,a Folha recentemente defendeu a legalização da maconha e a Globo sempre coloca LGBTs nas novelas,eu nem assisto a Globo, só assisto futebol lá e por falta de opção,porque só a Globo e a SporTV que também é da Globo transmitem campeonato brasileiro e os estaduais,mas sou contra ficar brigando a imprensa por denúncias contra o governo,esse é o papel dela,prefiro uma Globo e a Folha que apesar dos defeitos denunciam do que uns capachos como Terça Livre,Bernardo Kuster,DCM e Brasil 247

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho. Por mais repugnante que a Globo seja em questões morais e por mais contestáveis que sejam muitos dos redatores da Folha, eu ainda prefiro uma imprensa que é odiada pelos dois extremos quando estão no governo do que uma que é baba-ovo de um dos lados e vai defendê-lo até a morte, não importando os fatos. O papel da imprensa é noticiar e criticar; imprensa que passa pano pros erros do governo (qualquer governo) é imprensa vendida, e imprensa vendida não é imprensa livre, pois tem o pé amarrado com quem está no poder.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola hermano, no está claro lo que has escrito, podrías escribir en español? Entonces puedo entender mejor. Gracias!

      Excluir
  6. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/04/why-most-religions-believe-in-works.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Good article. In fact, the crucial point that differentiates Christianity from all world religions (even from pseudo-Christian sects) is precisely the belief in salvation by faith, while all others consist of works.

      Excluir
  7. Sobre aquele vídeo de ficção histórica no qual o Paraguai ganha a guerra você dá esse seguinte parecer:

    "O vídeo até é esforçadinho mas a verdade é que não dá pra fazer a menor ideia do que aconteceria se o Paraguai tivesse vencido a guerra, existem tantas possibilidades sujeitas a tantas variáveis diferentes que qualquer linha que fôssemos seguir seria uma história de ficção, apenas."

    Realmente, é impossível dizer o que aconteceria com o Paraguai se ele tivesse vencido a Guerra, meu palpite seria:

    1. Ele dobraria o tamanho do seu território, anexando províncias argentinas e parte do Mato Grosso do Sul e possivelmente todo o território do Rio Grande do Sul, dando-lhe acesso ao mar;
    2. As tropas paraguaias invadiriam e cercariam a capital Rio de Janeiro, obrigando o governo imperial a ceder partes do território brasileiro;
    3. O Paraguai se consolidaria como uma Potência regional na América do Sul e Solano López se tornaria o governante mais influente da América do Sul enquanto estivesse no cargo de Presidente do Paraguai;
    4. Os Estados Unidos vendo o Potencial imenso do país na América do Sul aliariam-se com eles, dando-lhes armamentos, indústrias e tecnologia em troca de bases militares na região (falo isso porque os EUA foi quem salvou o Paraguai da Extinção após a guerra, através do Presidente Hayes, 1877-1881) fortalecendo cada vez mais o país;
    4. Após o fim do governo de Solano López o país tentaria tornar-se uma democracia, que sofreria futuramente com golpes de Estado e Caudilhos, tal como sempre acontece com os países de matriz católica e ibérica. Provavelmente o Paraguai teria uma Democracia bem frágil;
    5. Os Militares brasileiros e setores da Sociedade vendo a derrota que o Império sofreu ficariam bastante descontentes com a monarquia e muito provavelmente a Proclamação da República seria antecipada uns 10 anos, provavelmente acontecendo em 1875 ou 1880 (uma vez que a guerra acabou em 1870), o movimento republicano cresceria muito logo após a derrota, com a escravidão terminando logo após a Proclamação da República devido a forte pressão internacional (o que de certa forma descredibilizaria o argumento monarquista que os republicanos eram favoráveis à escravidão);
    6. Haveria um forte revanchismo entre o Brasil e o Paraguai que duraria várias décadas e dificilmente haveria uma reconciliação entre os países, tal como aconteceu na Era Vargas durante os anos 1930, quando o Brasil pediu desculpas formalmente pelos crimes cometidos na Guerra do Paraguai e indenizou o país.

    O Vídeo original afirma que se o Paraguai tivesse vencido a Guerra o Brasil ainda seria uma monarquia, mas no meu palpite acho que seria o pleno contrário. Mas uma coisa é certa nessa história: cedo ou tarde a monarquia iria cair de qualquer jeito no Brasil seja pela vitória ou derrota na guerra do Paraguai ou seja pela abolição. Não Há espaço para Monarquias nas Américas (não vale incluir o Canadá, a Jamaica e outros Reinos da Commonwealth).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que a monarquia seria bem mais insustentável se tivesse perdido a guerra. Num estado fragilizado como esse seria muito mais fácil de fazer uma revolução como a de 1889, e mesmo que este não fosse o caso, mais cedo ou mais tarde cairia de qualquer jeito, já que a pressão para aceitar o modelo político dos nossos vizinhos republicanos (que eram e em parte ainda são mais desenvolvidos do que nós) era muito forte. Em última hipótese, teríamos uma monarquia no mesmo sentido da canadense, onde o rei ou rainha não manda em absolutamente nada, está ali só pra acenar e sorrir.

      Excluir
    2. 1-Banzolao se a monarquia brasileira foi sempre uma porcaria,por que demoraram tanto em chutar a bunda dos Bragança?Todos os levantes anteriores fracassaram,o Frei Caneca,que apesar de ser membro do clero católico tinha ideias bastante liberais,as revoltas no período das regências como a Balaiada, Sabinada,a que teve um sucesso momentâneo foi a Revolução Farroupilha,chegaram a proclamar uma república por um curto período de tempo,mas foi logo esmagada pelas tropas imperiais.Por que vc acha que não conseguiram organizar uma resistência decente até 1889?

      2-Os monarquistas afirmam que não houve apoio popular a Proclamação da República,que foi o alto oficialado e um pequeno grupo de cafeicultores paulistas que defendiam o republicanismo,já vi até monarquistas citando o Antônio Conselheiro e Canudos,como exemplo de apoio popular a monarquia,o Conselheiro defendia a volta da monarquia

      Excluir
    3. E desses movimentos contra a monarquia,vc acha que a Revolução Farroupilha foi o mais organizado?Justamente por ter tido sucesso durante um período de tempo

      Excluir
    4. 1) Porque as elites do Brasil eram oligarquias agrárias que tinham muito a ganhar com a política de não-industrialização e anti-modernização do império. Ou seja, enquanto o imperador continuasse resistindo aos novos ventos da modernidade, melhor para eles. E como eram eles que tinham o dinheiro, eles que dominavam. Essa elite só foi romper com o império depois da abolição da escravidão, aí juntou com as outras classes que já se desagradavam com a monarquia há muito tempo e ocorreu a revolução.

      2) Não houve "apoio popular" à proclamação da república como também não houve "apoio popular" à manutenção da monarquia. O povo não saiu às ruas para pedir a república como também não saiu às ruas para pedir a volta ou a manutenção da monarquia, ou para protestar contra o novo regime. O povo simplesmente estava completamente à margem dos acontecimentos, porque excetuando as elites que eu já falei, a massa popular estava completamente alienada de tudo o que acontecia na política do país e o nível de ignorância, atraso, analfabetismo e incultura eram elevadíssimos. Muita gente não sabia nem o que era república, diziam que a república estava chegando e eles iam ao porto para ver a tal república chegar em um navio (pensavam que era uma mulher com esse nome, que estava vindo da Europa para o Brasil). Esse era o nível cultural do brasileiro médio.

      Excluir
    5. Outra coisa que eu esqueci de mencionar no comentário:

      Se o Paraguai tivesse ganhado a guerra (se tivesse usado suas forças armadas e tecnologias com inteligência, porque potencial para vencer a Guerra ele tinha) usando com inteligência as forças armadas, muito provavelmente o Paraguai não teria perdido metade de sua população, muito provavelmente eles teriam perdido no máximo 40 mil pessoas, sendo que o Paraguai contava com um Exército de 80 mil homens. Com Isso, muito provavelmente a população paraguaia hoje seria duas ou três vezes maior, estando na casa dos 12 a 20 milhões de habitantes (atualmente o Paraguai tem 6 milhões de habitantes) ou até mesmo bem maior que essas minhas estimativas (visto que o Paraguai começaria a investir e muito em indústrias e no capitalismo que melhoraria e muito a qualidade de vida elevando as taxas de natalidade e a imigração), também falei da possibilidade do Paraguai tentar tornar-se uma democracia, porque muito provavelmente como os EUA seriam fortes aliados deles, a cultura americana poderia influenciar o Paraguai a tornar-se uma democracia (frágil, lógico), embora ela sofresse futuramente com Golpes de Estado e Caudilhos no Poder. E muito provavelmente Soláno López ficaria no poder até morrer ou ser deposto por um golpe (como quase sempre acontece com os governantes da América Latrina).

      P.S. Desculpe a contagem errada de números, é que eu estava meio sonolento quando escrevi o comentário e não deu tempo de rever.

      Excluir
    6. Eu só não acho que o Paraguai tinha chances reais de vencer a guerra, desde o começo estava claro que era uma guerra suicida para os paraguaios. O território paraguaio era infinitamente menor que Brasil, Argentina e Uruguai juntos, de modo que eles levariam muitos anos para conseguir ocupá-lo militarmente, se é que isso seria possível, e neste período a Tríplice Aliança poderia se reabilitar, mesmo se tivesse sofrido sérias derrotas. A população paraguaia também era infinitamente menor, então em último caso poderíamos chamar pessoas comuns para as batalhas igual eles fizeram, o que tornaria a guerra totalmente desproporcional e desfavorável a eles, mesmo que isso quebrasse a nossa economia. E o mais importante: o Paraguai não tinha saída pro mar, e naquela época isso era totalmente essencial para a vitória numa guerra, provavelmente até mais do que as batalhas campais (eu vou abordar isso no meu tcc, que talvez eu transforme em livro). Enquanto Brasil, Argentina e Uruguai poderiam sempre se recuperar militarmente e economicamente com empréstimos e mercadorias (militares e de subsistência) adquiridas do exterior, qualquer perda pro Paraguai seria irreparável, o que tornaria a guerra impossível de ser vencida a longo prazo.

      De minha parte, eu só me surpreendo pelo fato de termos demorado tanto tempo pra ganhar a guerra, o que só se explica pelo nosso exército ser obsoleto e mal treinado (que chegou até a perder os primeiros confrontos), qualquer outro que fosse teria liquidado os paraguaios muito antes.

      Excluir
  8. Lucas, 1 os unicos mandamentos vigentes na nova alianca sao amar a Deus acima de todas as coisas e, o proximo como a ti mesmo, certo?
    2 Se for assim a bencao do 5 mandmento de que, se honrarmos pai e mae viveremos banstante, ainda é valida?
    3 Como saber quais bencao sao para israel etinica e para israel espitual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há muitas pessoas que honraram pai e mãe e mesmo assim morreram precocemente e não tiveram "longa vida sobre a terra" (Ef 6:3), então eu não tomo essa promessa num sentido literal absoluto, vejo mais como uma alusão à vida eterna do que à vida presente (embora eu não negue que em alguns casos Deus possa considerar o tratamento para com os pais como um dos critérios na hora de avaliar se certa pessoa deve viver mais ou não, mas não como se este fosse o único fator envolvido em todos os casos). Sobre as bênçãos para Israel, vai depender de cada contexto. Eu interpreto sempre como se referindo a Israel a não ser que algo no contexto aponte para uma alegoria significando a Igreja, que é como uma boa hermenêutica deve ser (primeiro se busca o sentido literal de um texto, e caso ele não possa ser encontrado por ser muito absurdo ou pelo contexto apontar o contrário, aí se interpreta alegoricamente/espiritualmente, de acordo com o que for mais cabível).

      Excluir
  9. https://christiancadre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Banzoli, o que tens a dizer sobre o argumento de que Jesus e o apóstolo Paulo pregavam coisas diferentes? Como essas seguintes imagens afirmam (já vou me desculpando pela má qualidade das fotos):

    https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcQ92hcA8ndq8I728YqtFU9p7IhyTiE1sfOuKACqPl-HOc9xll0e&usqp=CAU

    https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcRiIH36U4PwBFQZNkDEjpnjCWT3baFAnAoW3Bn92XkNqrsb3AIQ&usqp=CAU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vi contradição nenhuma entre um e outro, apenas textos isolados em contextos totalmente diferentes e ainda mal-interpretados. Eu poderia pegar qualquer um desses textos onde Jesus supostamente "contradiz" Paulo e mostrar nas palavras do próprio Cristo aquilo que Paulo defende e vice-versa (por exemplo, salvação pela fé em João 6:28-29, 40 e 47, Jesus contradizendo a lei em Mateus 5:31-42, Paulo pregando a igualdade entre escravo e senhor em Gálatas 3:28, Paulo elevando o papel das mulheres em 1ª Pedro 3:7 e em Efésios 5:25-28, e assim por diante). Mas quando se tira do contexto, fica muito fácil forçar "contradições".

      Excluir
  11. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/02/a-biblical-and-historical-examination.html

    I made revisions to that article and was wondering what you thought of it.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Very good. The secular historian Jacques Le Goff has a very good book on this, called "The Birth of Purgatory". He proves that purgatory did not exist in the early centuries of the Church's history and that it was a gradual medieval construction, just as you pointed out.

      Excluir
  12. 1-A mãe dos filhos de Zebedeu era irmã de Maria,mãe de Jesus?Eu já vi algumas teorias de que Jesus,João e Tiago seriam primos.

    2-Por que na era pré diluviana os homens tinham poucos filhos?Se pensar que eles viviam em média 900 anos,Noé viveu 950 e só teve três,sendo que teve o primeiro filho aos 500.Acredita que eles transavam menos ou simplesmente as mulheres não eram tão férteis?

    3-Venho observando que o PT não vem fazendo uma oposição tão grande ao Bolsonaro,a Erika Kokay twittou que Moro é uma ameaça a democracia maior que Bolsonaro,Lula defendeu a nomeação do Ramagem amigo do Carluxo para a PF.O PSDB com o Alexandre Frota e FHC que já pediram o impeachment do Bolsonaro e o Dória que vem batendo forte no governo e o MBL vêm fazendo uma oposição de verdade pedindo o impeachment,por que vc acha que o PT tem tomado essa atitude?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) É bem possível que sim, já que Mateus diz que a mãe dos filhos de Zebedeu estava ao pé da cruz, Marcos (que é um resumo de Mateus) deixa a entender que ela é Salomé, e João menciona uma irmã da mãe de Jesus sem nomeá-la (que pode ser a mesma mãe dos filhos de Zebedeu, i.e, Salomé, a não ser que seja a Joana mencionada em Lucas, o que é bem mais improvável já que essa era esposa do administrador da casa de Herodes, não uma simples mulher da Galileia).

      2) Acho que tinham poucos filhos justamente porque viviam muito tempo. Hoje as pessoas morrem muito antes então precisam ter mais filhos para que a humanidade cresça, mas se tivessem uns dez filhos naquela época com cada um deles vivendo mais de 900 anos o mundo teria se superpovoado muito rápido.

      3) Por que o PT faria oposição ao Bolsonaro, se o Bolsonaro está fazendo tudo o que o PT quer? Não teria o menor sentido isso.

      Excluir
  13. Então você entende que os evangelhos foram escritos para pessoas já convertidas, que já conheciam muitos relatos orais?

    Lógico que as pessoas da época já poderiam saber que Maria, mãe de Tiago, já é algo mais explicativo, mas não seria natural explicarem melhor, até para os de fora, que não sabiam nada sobre Jesus?

    Escrever "Tiago, o segundo filho de Maria, depois de Jesus e que viria ser o novo cuidador?

    E Lucas, por exemplo, diz que escreveu para Teófilo, alguém que não conhecia muito sobre Jesus e que iria dar detalhes mais aprofundados, mas nessa questão de Tiago, não deu detalhes adicionais. Ou talvez Teófilo já soubesse que esse Tiago, de Maria, era um irmão de Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Então você entende que os evangelhos foram escritos para pessoas já convertidas, que já conheciam muitos relatos orais?"

      Sim, tanto os evangelhos como as cartas foram dirigidas às comunidades cristãs (à exceção de Lucas, que dirige pessoalmente a Teófilo, mas que sabia que sua obra circularia entre as igrejas também). E Tiago não era um qualquer, ele é mencionado até por Josefo (é o único cristão que Josefo nomeia além de Jesus), Eusébio diz que Tiago irmão de Jesus era uma sumidade entre os judeus, que tinha acesso ao santuário e era venerado por todo o povo. Não é à toa que ele foi eleito o primeiro bispo de Jerusalém (Eusébio diz que nem Pedro nem João tomaram essa honra, porque Tiago estava à frente deles) e que liderou o concílio de Atos 15 (que contava com a presença de todos os apóstolos e muitos outros cristãos importantes). Judas em sua carta se identifica apenas como "irmão de Tiago" (Jd 1), mas o próprio Tiago em sua carta dispensa apresentações (Tg 1:1). Tem várias outras coisas na Bíblia e na história da Igreja que mostram o quão importante e conhecido Tiago era, com certeza era a figura mais conhecida depois de Jesus, eu escrevo sobre isso em um livro novo que estou fazendo e que deve ficar pronto dentro de um ou dois meses.

      Excluir
    2. Tenho uma pergunta sobre Maria

      Quando diz que os familiares de Jesus não acreditavam nele, nos sinópticos, isso não se aplica também a Maria ou somente aos irmãos? Tem uma história apócrifa sobre Tiago, citada por Jeronimo e Origenes, que diz que Tiago era um incrédulo e depois de ressuscitar, Jesus apareceu a ele e comeram a ceia (ainda estava na festa da Páscoa).

      Ela não aparece, no ministério de Jesus, nos sinópticos. A única vez, nos sinópticos, tem relação com uma vez que ela estava do lado de fora e foi ignorada. Agora vc lança uma luz de que estava na hora da crucificação.

      Em Lucas - Atos, ela aparece em Pentecostes - literalmente citada como "mãe de Jesus" e estava junto de todos nas orações. Ela poderia, assim como Tiago, ter se convertido ou sempre foi seguidora de Jesus?

      Excluir
    3. "Quando diz que os familiares de Jesus não acreditavam nele, nos sinópticos, isso não se aplica também a Maria ou somente aos irmãos?"

      Ao que tudo indica se aplica a Maria também, porque ela estava junto com os irmãos de Jesus na ocasião em que eles saíram para tomá-lo à força por pensar que ele estava louco:

      "Quando seus familiares ouviram falar disso, saíram para apoderar-se dele, pois diziam: 'Ele está fora de si'" (Marcos 3:21)

      Quais eram esses familiares que achavam que ele estava "fora de si"? A sequência narrativa nos diz:

      “Então chegaram A MÃE e os irmãos de Jesus. Ficando do lado de fora, mandaram alguém chamá-lo. Havia muita gente assentada ao seu redor; e lhe disseram: ‘TUA MÃE e teus irmãos estão lá fora e te procuram’. ‘QUEM É MINHA MÃE, e quem são meus irmãos?’, perguntou ele. Então olhou para os que estavam assentados ao seu redor e disse: ‘AQUI ESTÃO MINHA MÃE e meus irmãos! Quem faz a vontade de Deus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe’” (Marcos 3:31-35)

      Ou seja, essa incredulidade em relação a Jesus em algum momento era uma realidade não apenas dos irmãos dele, mas também de sua mãe. Todos eles estavam envolvidos nessa ocasião e Jesus respondeu sobre cada um deles ("minha mãe E meus irmãos"), porque todos eles eram incrédulos naquele momento.

      Excluir
  14. Lucas sobre o assunto no artigo passado que falei, e baseado no seu comentário (que no inicio os ídolos era sobre Deus, mas depois se tornaram uma coisa própria), deu pra ver que isto acontece até hoje. Basta ver o bolsonaro, que uma grande parte dos evangélicos falava que foi colocado no governo por Deus para governar o Brasil, depois o bolsonaro assumiu um caráter messiânico, e com o tempo, as pessoas começaram a dar mais atenção ao bolsonaro que o próprio Deus, se tornando idolatras que vão defender as coisas mais absurdas e imorais que ele fizer (tipo falar "e dai" para as pessoas que morreram da covid, que um cristão jamais falaria assim, demonstrando zero empatia desta forma), mesmo que contrarie o próprio cristianismo. Bolsonaro se tornou um ídolo para estas pessoas. Temos também o do catolicismo romano, que no inicio eram cristãos mas começaram a fabricar estatuas para "apenas venerar" os santos mortos e os anjos, afinal estes eram muito próximos de Deus, devemos honrá-los por isso, vamos fazer as estatuas. Mas com o tempo, as estatuas ganharam importância própria e eles realmente acreditam que talismãs, estatuas e hóstias tem algum poder contido ali, que deve ser adorado (ops, adorar não, só "veneram"). Isso revela muito o perigo da idolatria, de querer representar Deus através de características humanas ou naturais, e com o tempo adorar mais estas coisas humanas (bolsonaro, reis, Papa e estatuas) e naturais (os deuses pagãos antigos) do que o próprio Deus.

    Lucas, olhe este pensamento. Em 2 Ts 2:6-7 é dito que alguma coisa detêm a manifestação do Anticristo. A maioria dos evangélicos diz que o que o detêm é o Espirito Santo, e que no arrebatamento pré-tribulacional ele deixaria a terra, mas como sabemos isso é um absurdo. E você disse em um artigo que o que detêm o diabo aqui é um anjo, que faz muito mais sentido, visto que os anjos estão no Universo espiritual batalhando contra os demônios na guerra espiritual como podemos ver na bíblia. Como sabemos o objetivo do diabo é de destruir a Igreja, e ele planeja fazer isso usando um governo mundial (Besta) para perseguir os cristãos e destrui-los. No entanto, Deus colocou este anjo para lutar contra o diabo e impedi-lo de impor este governo mundial, até o tempo certo, que é quando o evangelho chegar a todas as nações, pois se a Besta surgisse agora, destruiria os cristãos e haveria nações que nem ouviria falar de Jesus, mas se o evangelho chegar em todas as nações, sera muito mais difícil o diabo destruir a igreja, alem do fato que a evangelização trouxe a oportunidade para todos no mundo na época da tribulação ser salvo (pois todos terão ouvido falar de Jesus, embora a maioria não acreditara nele). E como o ministério da iniquidade já opera, pode ser que o Anticristo seja revelado antes da evangelização mundial, mas ele não fara nada de mais. Depois que o evangelho chegar a todas as nações e povos, este anjo deixara de deter o diabo, que conseguira assim usar o Anticristo para tentar destruir a igreja, e ai depois tem toda a tribulação e etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com certeza o anticristo estará entre nós antes da sua manifestação propriamente dita, esperando o momento certo para começar a agir. Não acho que ele só vá nascer depois de todas as profecias terem se cumprido, o que as profecias impedem é sua manifestação/coroação, não seu nascimento (a não ser que ele nascesse em uma época muito distante dos acontecimentos).

      Excluir
  15. Lucas to falando aqui denovo porque olha esse absurdo: https://exame.abril.com.br/brasil/bolsonaro-manda-receita-perdoar-dividas-milionarias-de-igrejas-evangelicas/, não a toa a reputação dos evangélicos é horrível, porque eles ainda aplaudem isso ao invés de criticar. E lucas já percebeu que o bonoro mesmo sendo católico, tendo um guru ultra católico, ser apoiado por inúmeros católicos, por alguma razão privilegia muito os evangélicos? Ele falou que ia colocar um ministro la "terrivelmente evangélico", bem como quer perdoar estas dividas de igrejas evangélicas, e a lista continua. Você sabe o porque disso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele precisa do voto evangélico se quiser se reeleger em 2022, mesmo em 2018 ele de modo algum teria ganhado se não fosse pelo voto evangélico (todas as outras matrizes religiosas ou irreligiosas deram maioria de votos ao Haddad ou empate técnico no segundo turno), então precisa fazer alguns agrados... é a velha politicagem de sempre, nada de novo debaixo do sol.

      Excluir
  16. Lucas Banzoli, muito bom seu artigo. Esclarecedor demais.

    Tenho algo para postar sobre o assunto amanhã. Antes gostaria de deixar aqui algo relacionado a geração mencionada por Jesus, aquela geração que "não passará até que todas essas coisas se cumpram". Depois você vai saber porque.

    "Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas se cumpram" Mateus:24:34

    A palavra "geração" em grego é γενεα (genea) em Mateus 24:34 também pode se referir a uma família, nação ou raça. A NASB também tem uma nota de rodapé traduzindo "geração" como nação ou raça". Portanto, o significando mais próximo é que o povo judeu continuará existindo até a segunda vinda de Cristo.

    Outra forma da mesma palavra, γενος, é usada em 1 Pedro 2: 9, onde a KJV diz "Mas vós sois uma geração eleita ...". Praticamente todas as traduções modernas, dizem "Mas vós sois uma raça [ou nação] eleita ... ".

    A tradução católica da Ave Maria trás o versículo da seguinte forma: "Vós, porém, sois uma RAÇA escolhida, um sacerdócio régio, uma nação santa, um povo adquirido para Deus, a fim de que publiqueis as virtudes daquele que das trevas vos chamou à sua luz maravilhosa".

    Compare com Atos 17:29 "Sendo nós, pois, geração de Deus, não devemos pensar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida pela arte e imaginação do homem".

    Olha a tradução católica novamente: "Se, pois, somos da RAÇA de Deus, não devemos pensar que a divindade é semelhante ao ouro, à prata ou à pedra lavrada por arte e gênio dos homens".

    Observe Mateus 12: 41-42: “Os homens de Nínive ressuscitarão no JULGAMENTO [o Grande Julgamento do Trono Branco, depois do Milênio, compare Apocalipse 20: 11-12] COM ESTA GERAÇÃO [A geração que morreu] e a condenará ... A rainha do sul se levantará no julgamento com ESTA geração e a condenará ... "

    Outra coisa diz respeito aos sinais nos céus que o preterista das multidões alega terem ocorrido com frequência antes da destruição de Jerusalém. Cristo disse em Marcos 8:12 que nenhum sinal seria dado a "esta geração" (vivendo na época da Primeira Vinda de Cristo). Os sinais e cataclismas registrados em Mateus 24 serão dados a uma geração futura, que viverá apenas antes de Seu retorno.



    ResponderExcluir
  17. Olha só quem voltou:

    https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2020/05/01/kim-jong-un-faz-primeira-aparicao-publica-em-20-dias-diz-agencia.htm

    https://www.publico.pt/2020/05/02/mundo/noticia/kim-reapareceu-misterio-continua-1914837

    https://oglobo.globo.com/mundo/kim-jong-un-reaparece-publicamente-anuncia-agencia-oficial-encerrando-rumores-de-que-estaria-morto-24406193

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vai ser dessa vez que teremos uma mulher ditadora :(

      Excluir
    2. "Não vai ser dessa vez que teremos uma mulher ditadora :("

      Se isso acontecer, muito provavelmente veríamos uma nova Imperatriz Cixi (também conhecida como a imperatriz chinesa sanguinária):

      Cixi foi uma regente que era a imperatriz de fato da China e governou o país de 1861 até sua morte em 1908, nascida em 1835 era de uma família nobre manchu, e posteriormente se tornou uma das concubinas do Imperador Xiafeng, com quem teve um filho que seria o futuro imperador da China Tongzi, ela foi regente dos imperadores Tongzi (1862-1875; n. 1856-1875) e Guangxu (1875-1908, n. 1872-1908). Apesar de ter promovido algumas modernizações na China, ela era uma mulher implacável e sedenta de poder, assim que ela chegou ao poder mandou exterminar centenas de opositores e matou um príncipe que era seu rival (que inclusive havia liderado uma rebelião dentro da própria família imperial contra ela), ela foi responsável pela morte de cerca de 10-20 milhões de pessoas (por guerras, fome, pragas e perseguições) e foi responsável direta pela Guerra dos Boxers (uma revolta xenofóbica que matou milhares de ocidentais, exterminou cristãos e promoveu ataques contra embaixadas dos países ocidentais). Inclusive quando ela estava prestes a morrer ela mandou envenenar Guangxu temendo que quando ela morresse ele disfizesse de toda a política dela (e abrisse a China para o Exterior) e nomeou Puyi para ser imperador aos dois anos (esses chineses eram malucos só pode!) que posteriormente seria destronado por Sun Yat-sen na Revolução Xinhai de 1911 que pôs fim à China Imperial. Cixi faleceu em 15 de novembro de 1908 aos 73 anos e governou o Império Chinês por cerca de 47 anos.

      Uma imagem de como ela era:

      https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/2c/The_Ci-Xi_Imperial_Dowager_Empress_%285%29.JPG

      https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/51/Empress-Dowager-Cixi1.jpg

      https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/3c/SC-GR-257.jpg

      Fontes:

      https://www.nationalgeographic.com/history/magazine/2016/11-12/profiles-china-empress-dowager-cixi-emperor-guangxu/

      https://www.britannica.com/biography/Cixi

      https://www.theguardian.com/books/2013/oct/25/empress-dowager-cixi-jung-chang-review

      Excluir
    3. Essa daí só o olhar mete mais medo que a Feiticeira Branca de Nárnia. Eu hein...

      Excluir
  18. Comente:

    https://www.youtube.com/watch?v=ACufn_haGU4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço esse tal chefe da OMS, mas se essas informações forem verdadeiras é lamentável.

      Excluir
  19. Qual é o mais passapanista?

    https://twitter.com/aguedescartoon/status/1256399308800344067

    ResponderExcluir
  20. Lucas, o que você acha do Padrão Ouro? Recentemente você refutou o argumento monarquista da inflação baixa e ao valor do réis convertido em ouro, e isso me fez pensar o seguinte: Da Idade Média até a Primeira Guerra Mundial os países não tinham Bancos Centrais e os valores das moedas eram atrelados ao ouro (as cédulas e moedas tinham seu valor amarrado ao valor do ouro), inclusive já vi muitos liberais e libertários (e até mesmo ancaps) defendendo a volta do Padrão Ouro alegando que a Existência de um Banco Central por si só já é uma ameaça ao Livre Mercado e à Economia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem como voltar ao padrão-ouro porque não há mais tanto volume de ouro disponível no mundo para lastrear as moedas que seriam necessárias. A tendência do mundo moderno não é voltar ao padrão-ouro, mas adotar as criptomoedas, mais cedo ou mais tarde.

      Excluir
    2. O que você acha da existência de um Banco Central? E a simples existência dela atrapalha ou não o Livre Mercado e a Economia (como dizem ancaps, libertários e alguns liberais)?

      https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=223

      https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1015

      https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=593

      Excluir
    3. Eu não tenho uma opinião formada sobre isso ainda. Mas há países onde a economia funciona muito bem (ex: EUA, Reino Unido, Suíça e etc) e todos eles tem um Banco Central (mesmo que não seja chamado por este nome), então essa não é a causa de problemas econômicos (mesmo que não seja uma coisa boa).

      Excluir
  21. Assista aí, Banzolão, é breve:

    https://www.youtube.com/watch?v=lDNgxWNOD3c

    Lhe dou R$ 1000,00 pra você dormir uma noite nessa casa 😅

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não apenas durmo naquela casa como ainda durmo naquela poltrona. E se você duvida, eu também.

      Excluir
    2. "Eu não apenas durmo naquela casa como ainda durmo naquela poltrona. E se você duvida, eu também"

      😂😂😂

      Banzolão, depois que você tirou a opção de comentar em anônimo, a sequência de 200 comentários continuou. Incrível! Eu pensei que ia diminuir muito.

      Excluir
    3. O que eu quero saber é quantos desses que comentam aqui realmente leram o artigo 😂

      Excluir
    4. "O que eu quero saber é quantos (...) leram o artigo"
      Que é que importa!

      Excluir
    5. I thought the part of the article where fathers did not give the same name twice to their children was an interesting point. I have good faith that many folks here read Lucas' articles, much more than I myself have!

      Excluir
    6. "O que eu quero saber é quantos desses que comentam aqui realmente leram o artigo"

      kkk

      Excluir
  22. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/01/catholic-apologetics-imputation-and.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Good rebuttal. This Nick is obsessed with penal substitution, I've never seen someone like that...

      Excluir
  23. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/01/roman-catholic-apologetics-imputation.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I also find it impossible to interpret this text without the light of penal substitution. If Christ "became sin for us", it is because he took our sin in our place - so that we would become righteous in him. I don't know how that could be lighter.

      Excluir
  24. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/12/how-catholic-apologists-deal-with-thief.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. The thief of the cross himself acknowledged that he had been rightly crucified, which shows that he was in sin. Therefore, if he was saved it was not because of his works, but because of his repentance and faith.

      Excluir
  25. Banzoli, aonde bc aprendeu grego e hebraico? Vc recomenda algum curso? Como vc acha melhor aprender?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei grego ou hebraico. Quando eu preciso saber o significado de alguma palavra para fazer a exegese de um texto, eu recorro a léxicos, concordâncias, interlineares e comentários bíblicos. Posso dizer que até hoje nunca tive dificuldade por não saber grego ou hebraico, sempre os recursos disponíveis sanaram todas as dúvidas. Tampouco acho que seria tão importante para o ministério, já que mesmo se eu tivesse feito mil cursos de grego e hebraico eu não poderia basear um estudo apenas no meu conhecimento, teria que fundamentar com léxicos e dicionários bíblicos, como faço hoje.

      Excluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/05/a-catholic-conundrum-is-suicide-mortal.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. This is yet another of the many clear, simple and objective examples of Rome changing doctrine over time (which destroys any pretense of papal infallibility). This article should be cited whenever a papist argues any such nonsense.

      Excluir
  28. Banzolao e vc entende que os farroupilhas eram liberais?Achas que a República Rio Grandense seria próspera?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles queriam mais autonomia aos estados em vez de um governo centralizado na União, que é um princípio liberal, mas não me consta que eles fossem a favor de todas as outras medidas liberais. De todo modo, se eles conseguissem a independência seriam provavelmente bem mais prósperos do que são hoje, já que boa parte dos nossos impostos (falo como alguém que também mora no sul do país) vão para o Norte/Nordeste, em vez de ficarem aqui. É só ver como o Uruguai é muito mais desenvolvido do que o Brasil, e ele era uma província brasileira antes, localizada muito próximo da República Rio-Grandense dos farroupilhas (atual Rio Grande do Sul). Ou seja, tudo indica que se os farroupilhas tivessem conseguido o mesmo êxito que a Cisplatina teve alguns anos antes, seriam hoje tão prósperos quanto os uruguaios (cujo PIB per capita é mais que o dobro do brasileiro).

      Excluir
  29. Lucas, eu fiquei com duvida no capitulo 40 e 41, da carta aos corintios de Clemente de Roma, ele esta falabdo para fazer sacrificios no templo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele estava falando SOBRE os sacrifícios no templo (de Jerusalém), não PARA fazer sacrifícios no templo (até porque o templo nem existia mais quando ele escreveu).

      Excluir
  30. "Let no debt remain outstanding, except the continuing debt to love one another, for whoever loves others has fulfilled the law. The commandments, “You shall not commit adultery,” “You shall not murder,” “You shall not steal,” “You shall not covet," and whatever other command there may be, are summed up in this one command: “Love your neighbor as yourself.” Love does no harm to a neighbor. Therefore love is the fulfillment of the law." (Romans 13:8-10)

    Notice how the Apostle Paul states that love is the fulfillment of the entire Law. He clearly did not make Sabbath observance his priority, as do the Seventh-day Adventists. Moreover, Paul in this text is referencing the Decalogue. Yet, he nowhere even alludes to the Sabbath. This is ironic, given how Seventh-day Adventists view the Sabbath as a seal of God and even claim Sunday worship is the mark of the beast. "Whatever other command there may be" would include Sabbath observance. Paul sums up every possible commandment with love of God and love of neighbor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yes, in all the letters from Paul and the other apostles I see no requirement to observe the Sabbath.

      Excluir
  31. Me refieroque ya hice la traducción de todo el primer volumen Y en este momento estoy trabajando en la traducción del segundo volumen, estaré ansioso esperando el tercer libro para traducirlo al español.

    ResponderExcluir
  32. Lucas, na sua opinião como seria o Brasil se a Ditadura militar nunca tivesse acontecido, e se não tivesse ocorrido o Golpe militar de 1964? Como o Brasil estaria hoje?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil responder essas questões ("e se isso", "e se aquilo"), porque elas estão sujeitas a tantas variáveis que seria um mero exercício de futurologia tentar dizer que o Brasil estaria assim ou assado ou que teria tomado esse ou aquele rumo (o tipo de coisa pra um Astrolavo de Carvalho, mas não pra mim). O que eu posso dizer é que a economia do Brasil ia bem no período que precedeu o golpe militar e continuou indo bem nos primeiros anos de ditadura, até declinar acentuadamente e mais tarde (no período da redemocratização) voltar a um patamar médio, mas nunca mais cresceu como antes. Talvez a principal sequela da ditadura a longo prazo foi justamente fortalecer a esquerda e torná-la hegemônica no período pós-ditadura, o que nos deu uma Constituição "trabalhista" que amarrou o progresso dali em diante (além de que foi no período dos militares que a esquerda tomou as universidades e mantém essa hegemonia até hoje). Eu francamente não consigo ver nenhum fruto bom a longo prazo da ditadura (e muito menos a curto prazo, pelo próprio caráter da ditadura).

      Excluir
    2. Pois bem, o único meio de o Golpe Militar de 1964 não ter acontecido seria se os generais não tivessem acatado às ordens dos militares golpistas, pois todos os passos do golpe deram errado e quase fracassaram, o Golpe só não fracassou porque Castello Branco decidiu não obedecer às ordens do Presidente Goulart, muito provavelmente se Castello Branco tivesse permanecido fiel ao governo, o golpe fracassaria e os golpistas seriam punidos pela Lei de Segurança Nacional da época. Nesse cenário hipotético, João Goulart poderia usar a tentativa de golpe como discurso político para implementar as Reformas de Base e tentar concorrer nas eleições de 1965 (uma vez que ele ganharia apoio no Congresso para aprovar uma Emenda Constitucional para permitir a reeleição, que na época era proibida pela Constituição de 1946) contra Juscelino Kubtischek e Carlos Lacerda (que muito provavelmente seria rechaçado nas urnas) o ele poderia apoiar Leonel Brizola na campanha presidencial de 1965, mas provavelmente acho que JK seria eleito presidente, uma vez que ele era uma figura bem popular e carismática na época.

      Excluir
    3. Meu palpite de como o Brasil seria se o Golpe militar de 1964 não tivesse acontecido:

      1. João Goulart conseguiria implementar as Reformas de Base (que incluíam Reforma Agrária, criação de novas leis trabalhistas e deixariam a educação acessível à todos)
      2. João Goulart tentaria disputar as eleições presidenciais de 1965 contra Juscelino e Lacerda, mas provavelmente Juscelino teria ganho a eleição uma vez que ele iria apresentar-se como uma alternativa moderada à Lacerda e a Goulart.
      3. Com as Reformas de Base sendo aplicadas, muito provavelmente hoje teríamos índices de analfabetismo mais baixos (provavelmente o Brasil teria 95% de população alfabetizada no ano 2000), e não haveriam tantos latifúndios (uma vez que a Reforma agrária seria implementada).
      4. Sem o Golpe Militar de 1964, não teria acontecido o Regime Militar e consequentemente, as Constituições de 1967 e 1969 não teriam acontecido, e a Constituição de 1946 (mais liberal que a nossa atual CF/88) se tornaria a Constituição mais longeva de nossa história.
      5. O Brasil estaria entre as 25 Democracias mais longevas da História, sendo uma Democracia por 73 anos consecutivos (até 2019).
      6. Provavelmente mais Presidentes democraticamente eleitos teriam completado seus mandatos e haveria uma estabilidade política maior;
      7. As Taxas e índices de criminalidade poderiam ser significativamente bem menores do que hoje, apesar do Brasil sempre ter sido um país violento, o caldo engrossou mesmo na Ditadura (para se ter uma ideia as taxas de homicídio saltaram de 5,8 homicídios por 1000 habitantes em 1960 para 22,4 em 1975).
      8. O Brasil não teria passado por uma hiperinflação tão grande como que passou na Ditadura, e com isso, muito provavelmente o Cruzeiro ainda seria a moeda oficial do Brasil (uma vez que o plano Real surgiu graças à hiperinflação do regime militar).
      9. A Esquerda não teria tanta força no campo cultural, ela ainda predominaria, mas a Direita teria mais voz do que tem hoje.
      10. Os Partidos políticos como a UDN, PSD e PTB ainda existiriam como sendo os partidos Direita, Centro e Esquerda, respectivamente. O Número de Deputados no Congresso seria menor (provavelmente no máximo 450) e os gastos com o aparato público seriam significativamente menores;
      11. A Economia continuaria indo muito bem (e talvez haveria bem mais crescimento econômico devida à estabilidade política).
      12. O Lula muito provavelmente não se tornaria Presidente, uma vez que ele utilizou-se da luta sindical e do regime militar para se eleger.

      Excluir
    4. Lucas, você acha que a Ditadura Militar e seu legado podem ter contribuído para o crescimento dos evangélicos a partir da década de 80? Se a Ditadura Militar não tivesse ocorrido o Brasil ainda continuaria sendo um país tão católico quanto o Paraguai ou a Venezuela (onde menos de 10% da população é evangélica).

      Excluir
    5. O seu palpite de como o Brasil seria faz todo o sentido sim, embora eu ache um pouco otimista demais (em se tratando de Brasil eu nunca duvido da possibilidade de alguém ferrar tudo, mesmo se os militares não tivessem tomado o poder talvez outros tão ruins quanto eles tivessem assumido e arruinado tudo do mesmo jeito). Quanto ao Brasil só ter crescido por causa da ditadura militar eu duvido muito, não vejo qualquer relação entre uma coisa e outra. A maior onda de crescimento se deu nos anos 80 e 90, nessa época os militares já estavam em final de governo ou fora dele.

      Excluir
    6. "O seu palpite de como o Brasil seria faz todo o sentido sim, embora eu ache um pouco otimista demais (em se tratando de Brasil eu nunca duvido da possibilidade de alguém ferrar tudo, mesmo se os militares não tivessem tomado o poder talvez outros tão ruins quanto eles tivessem assumido e arruinado tudo do mesmo jeito)"

      É Que eu sou uma pessoa que tenta ser muito otimista com as coisas, mesmo que isso dê ruim no final. Eu sempre tento ver o lado positivo das coisas;

      "Quanto ao Brasil só ter crescido por causa da ditadura militar eu duvido muito, não vejo qualquer relação entre uma coisa e outra. A maior onda de crescimento se deu nos anos 80 e 90, nessa época os militares já estavam em final de governo ou fora dele"

      Isso porque certa vez eu li um artigo (não lembro qual é) que falava que o crescimento dos evangélicos se deu em parte devido às desigualdades sociais que existem no Brasil, e que os evangélicos usaram desse terreno fértil de desigualdade e desesperança para pregar o evangelho para essas pessoas desfavorecidas e que posteriormente acabavam se convertendo. O Brasil ele sempre foi um país desigual, mas a desigualdade ficou bem maior na época da Ditadura Militar, que inclusive nos deixou como legado: uma hiperinflação, uma dívida pública maior que o próprio PIB do país e muita desigualdade social (principalmente de migrantes nordestinos que vinham para cá no Sudeste (minha região) e no Sul, e esses migrantes acabavam morando em cortiços, favelas ou em casas com regiões muito pobres). Além disso, com as Reformas de Base sendo aplicadas no Brasil, mais pessoas teriam acesso à Educação e consequentemente a população tenderia a ficar mais letrada e consequentemente a influência que a Igreja Católica exercia começaria a dispencar e muito... Mas, também haveria um número expressivo de irreligiosos (bem mais que atualmente), visto que países como Uruguai, Argentina e Chile possuem uma população relativamente bem letrada, mas são bem menos religiosos que o Brasil. No Uruguai por exemplo, os Evangélicos são apenas 15% da população, o Uruguai é 45% Católico, 15% Evangélico e quase 40% ateu/agnóstico/irreligioso; na Argentina esses números são 75% de Católicos, 8% de evangélicos e 15% de ateus/agnósticos/irreligiosos; no Chile esses números são 55% de Católicos, 17% de evangélicos e 22% de ateus/agnósticos/irreligiosos.

      Excluir
    7. Então, gostaria de saber se na sua opinião, mesmo que se a Ditadura Militar nunca tivesse ocorrido, o Brasil ainda teria um Boom de evangélicos, como teve em finais da década de 80 e nos anos 90? E Porque foi somente a partir desta década (80 em diante) que os evangélicos começaram a crescer após mais de 100 anos representando no máximo 5% da população? Quando foi que a Igreja Católica começou a perder influência na sociedade brasileira? (eu tenho meus pressentimentos de que foi a partir do final da década de 1960 e início dos anos 70).

      Excluir
    8. A desigualdade era maior ainda na época da monarquia, quando a diferença entre escravos (maioria da população brasileira) e senhores de escravos era muito mais gritante. A questão da educação que você mencionou talvez seja uma melhor explicação, quanto mais o tempo passa mais pessoas são alfabetizadas e consequentemente mais gente pode ler a Bíblia (além do que as próprias Bíblias são mais baratas e acessíveis aos mais pobres), e sabemos que a grande maioria dos que se convertem do catolicismo à Cristo, se convertem através da leitura da Bíblia. E também é importante destacar que apesar de antes da década de 80 o número bruto de evangélicos fosse bem menor do que é hoje, desde o Estado laico a proporção de evangélicos no país tem crescido num ritmo contínuo, apesar de que por longo tempo esse crescimento foi quase que imperceptível porque representava quantitativamente pouco (por exemplo, se os evangélicos dobram de 1.000 para 2.000 em um ano é um crescimento de 100%, mas ainda assim pouco visível na sociedade, mas se crescem de 10 para 20 milhões no mesmo período é um crescimento notório, apesar de proporcionalmente representar a mesma coisa). Ou seja, os evangélicos sempre cresceram, mas como eles começaram do zero levaram muito tempo até que esse crescimento geométrico se tornasse relevante e influente na sociedade.

      Excluir
  33. Lucas, você acha que o Brasil tem potencial para ter uma Democracia longeva? Você acha que o crescimento dos evangélicos pode fazer com que esse país mude essa mentalidade católica caudilhista (que a propósito foi o que estimulou os diversos governos autoritários, ditatoriais e antidemocráticos que passamos desde a independência, vide o Brasil imperial, a Era Vargas e a Ditadura Militar, e também foi o maior empecilho à implantação de um Estado Republicano Democrático de Direito e de uma Democracia longeva)? Falo isso porque até agora a CF/88 foi uma das constituições mais longevas de nossa história e estamos passando pelo período democrático mais longevo de nossa história, que coincidentemente é nesse mesmo período pós-ditadura que acontece um vasto crescimento dos evangélicos, e me parece que esse crescimento está de certa forma contribuindo para o período mais longevo que este país esteve sob a édige de um Estado Democrático de Direito Republicano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na medida em que o mundo progride e que os outros países (em suma maioria, porque há exceções pontuais como Venezuela e Cuba) em nossa região mantém a democracia, a democracia fica cada vez mais impregnada na consciência popular e seria um escândalo enorme se alguém implementasse uma ditadura hoje, muito mais do que seria há algumas décadas (quando muitos países eram ditaduras e isso era meio que "normal" para as pessoas da época, assim como é "normal" para muitos países asiáticos de hoje que ainda não acompanharam essa evolução ou estão acompanhando mais lentamente). Não significa que não possa haver uma nova ditadura, mas as chances são infinitamente menores do que antes, pois qualquer ditadura de esquerda ou de direita não contaria mais com um apoio popular mínimo que a sustentasse na prática. Veja o Bolsonaro por exemplo, que está louco pra implementar uma ditadura (já foi a várias manifestações no Palácio do Planalto que pediam isso, em sinal de apoio aos manifestantes), mas não pode fazer isso porque não conta com o apoio popular (senão daquela meia dúzia de gatos pingados, ou melhor, de "gados" pingados) e nem mesmo com o das Forças Armadas, apesar de dizer que tem o apoio dela. Mas se vivêssemos há umas décadas atrás, com certeza uma hora dessas já estaríamos vendo tanque nas ruas e Congresso e STF fechados.

      Excluir
  34. Lucas, qual sua opniao sobre a pressao que a Onu ta fzzendo pro Br revoga a Pec do gastos pra pode investir mais na saude? Quando sia video Novo no canal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que o Brasil deveria fazer para investir mais em saúde não é revogar a PEC dos gastos, mas sim essa patifaria e safadeza toda do fundão eleitoral (bilhões nas mãos de político picareta pra fazer campanha com o nosso dinheiro), que foi sancionado pelo Bolsonaro, sem falar no salário e nos privilégios astronômicos dos políticos (somos disparado o país do mundo que mais gasta com políticos, mesmo sendo um país pobre). Se os políticos ganhassem o mesmo que um professor (o que já seria muito mais do que eles merecem) e tivessem cortadas essas regalias absurdas (500 mil por ano para gastar com tudo que é coisa que uma pessoa normal tem que tirar do próprio bolso), sobraria bilhões para serem investidos na saúde. Mas como esse país é um circo, até quando eles querem fazer algo bom (como investir mais na saúde) é através de algo ruim (revogando uma PEC absolutamente necessária, que se existisse nos tempos passados nós não estaríamos nessa situação hoje, pelo fruto de políticos irresponsáveis que gastavam mais do que tinham pra gastar e endividavam o país para conseguir se reeleger ou só pra roubar mesmo).

      Sobre vídeos novos no canal, eu não estou muito empolgado pra fazer não, mas TALVEZ comece uma série de vídeos comentando capítulo por capítulo do Novo Testamento. Mas como eu nunca gostei de falar (só de escrever), nunca consigo me animar pra fazer vídeos de forma constante e assídua.

      Excluir
  35. 1-Banzolao vc assistiu ao vídeo "Uma História de Terror-O Lado Oculto de Hitler" no canal do Daniel Mastral?Eu assisti ontem e achei bem interessante,mostra a ligação de Hitler com sociedades secretas ocultistas como a VRIL e a Thule,será dividido em três partes,apenas a primeira foi lançada.

    2-Vc afirmou que Hitler era ateu no livro "Deus Um Delírio?",eu lembro que vc citou declarações de Hitler menosprezando a fé cristã que ele costumava dar para um grupo próximo de assessores,enquanto que publicamente ele falava em Deus e fazia o povo alemão crer que era cristão,vc deduziu que ele era ateu a partir das críticas feitas ao cristianismo?Ou há outros fatos para se afirmar isso?Pq eu penso a partir do envolvimento dele com as seitas ,que ele era um neopagao,acreditava nas divindades pagãs,no ocultismo e não ateu.

    3-Vc tinha conhecimento do envolvimento de Hitler com essas seitas na época que escreveu "Deus um Delírio?Porque esse fato é pouco conhecido,meu professor de História Contemporânea mencionou superficialmente,disse que existiam nazistas que eram ocultistas,mas que o próprio Hitler não levava essas crenças a sério,mas não citou nenhuma fonte para corroborar essas informações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Assisti.

      2) Não só por isso, mas porque sua secretária pessoal disse que ele não tinha religião alguma e a natureza era a sua única "religião". Agora, se ele era ocultista, ou satanista, ou qualquer coisa que o valha, aí já está fora do alcance das fontes documentais.

      3) "...mas não citou nenhuma fonte para corroborar essas informações". Mas o ônus da prova está com quem afirma, não com quem contesta. Se você afirma que Hitler era pagão cabe a você provar essa afirmação, não a quem diz que ele não era (pela falta dessas provas). Isso seria como eu te acusar de ter escondido uma bomba em algum lugar de São Paulo e você ser obrigado a provar que não escondeu, não faz sentido.

      Excluir
    2. Banzolao na sua opinião o ocultismo,esoterismo,animismo,crença nas formas da natureza ou qualquer outra coisa parecida podem ser considerados religião?

      Excluir
    3. Tecnicamente religião é alguma coisa que "religa" o homem ao seu Criador. Essa é uma das razões pela qual o ateísmo não é uma religião (não crê em Criador) e nem o satanismo o é (não quer "religar" o homem com alguém lá de cima). Partindo desse princípio, o ocultismo, esoterismo e etc também não seriam religião. Mas há quem defina religião de outras formas (baseado na existência de rituais, de um sistema de crenças ou de vida após a morte), onde poderiam ser rotulados como "religião". Aí vai de como cada um conceitua.

      Excluir
  36. Lucas o que você acha destas musicas ortodoxas ou latinas antigas (esta musica aqui esta em inglês, mas a original era grega): https://www.youtube.com/watch?v=kQ-I-VQsvko&t=28s

    Nos comentários, existem pessoas dizendo que preferem estas musicas as musicas gospel modernas, que tem muito instrumentos e parecem muito "secular", e que eles preferem estas musicas onde a voz é o que importa, cantando para Deus do coração. Existe ortodoxos também nos comentários. E encontrei alguns católicos dizendo que eram protestantes mas foram para a verdadeira Igreja de Cristo e tudo mais.

    E qual sua opinião sobre musica gospel atual (sobre as do Brasil e dos EUA, porque os comentários desse vídeo eram ou dos Estados Unidos ou Inglaterra então eles só conhecem as gospels de lá) e você acha que no geral ela é superior ou inferior a estes cânticos antigos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas músicas ortodoxas tem seu charme, mas eu prefiro muito mais o gospel moderno, não tem nem comparação. Uma música só com voz pode ser boa, mas essa mesma música seria muito melhor se estivesse acompanhada de instrumentos. Os instrumentos musicais são uma evolução na música, nenhum músico sério iria dizer o contrário. Inclusive essas mesmas pessoas que dizem adorar essas músicas ortodoxas e detestar o gospel moderno passam o dia ouvindo músicas seculares com instrumentos e tudo mais, em vez de escutar só essas músicas antigas só com vocal, porque por mais que elas achem essas músicas bonitas de se escutar e mais "sacrossantas" que as outras, ninguém suportaria ouvi-las o tempo inteiro. No fundo, a principal razão pela qual essas pessoas acham que as igrejas só deveriam ter música desse tipo é porque são ultra-tradicionalistas que tem a mente presa em um passado que já não existe mais, é o mesmo tipo de gente que se pudesse substituiria a energia elétrica pela luz de velas, só por ser "tradicional", por rememorar a algo que ele pensa ter sido uma época melhor que a atual. É muito mais um preconceito ao mundo moderno (instigado por uma concepção política, filosófica ou religiosa reacionária de mundo) do que propriamente questão de gosto musical. Se tem uma coisa que o mundo gospel é bom são as músicas, até gente totalmente desviada e mundana adora as músicas gospel (mesmo que deteste os evangélicos, não suporte uma pregação e não queira nem ouvir falar em pastor), inclusive muitos que se aproximam de Deus por meio delas.

      Excluir
  37. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  38. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/05/joshuas-conquest-of-canaan-and-evidence.html

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/05/the-exodus-and-evidence.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Good articles. Did you watch the documentary "Patterns of Evidence: Exodus"? It is about that and it is excellent.

      Excluir
  39. *EU COPIEI ISSO QUE ESCREVI DE OUTRO CANTO*



    Oi amigo tudo bem? Utimamente eu estou tendo muita dificuldades na minha vida, a fé é a principal. Bem eu gostaia de contar brevemente uma parte de minha historia, bem teve um tempo em que eu estava começando a questionar deus, tempos depois eu conheci duas coisas que manteram minha fé conspiração (illuminatis, senhores do mundo e etc) e também politica, essa ultima eu virei de extrema direita(nando moura, bousonaro e etc) isso ajudou eu criar uma maior moral e junto com a teorias da nova ordem eu fiquei mais proximo de deus, mais eu me decepcionei com a politica e tudo mais, continuava de direita porem menos fanatico, já as teorias eu nunca deixei de acreditar so fiquei mais cetico, bom, com o passar do tempo meus colegas de classe foram deichando deus de lado, ums continuava a acreditar porem em nada especifico, e um virou ateu, e agora era só eu, passei a questionar novamente, então procurei respostas... e encontrei! Eu fiquei muuuuiiiitooo mais proximo, mais ai... eu meio que me decepcionei com umas coisinhas e decidir virar um menino "frio e calculista" entrando nessa modinha, e por mais que eu não tivesse deichado de crer, eu me afastei, depressiando a vida, demonizando o amor e engrandecendo o intelecto superior... putz o maior erro da minha vida, aconteceu umas coisas e fiquei duente psicologicamente, ai... veio DEUS novamente, minha mãe me levou para psicólogo, psicopedagogo entre outros, mais oque mais me manteu de pé foi deus e as pessoas ao meu redor, sempre que eu ia para a igreja eu me sentia melhor, ai foi adiante me aproximei de deus, fui quebrado e refeito, ainda continuava mal de cesta forma porem estava de boa, pois tinha e tenho deus, mais ai eu estava lendo os comentarios de um video e um cara falou sobre que sentir a presença de deus nas igrejas é so coisa do psicologico, e isso foi piorando novos questionamentos mais pesados vieram, para me pertubar, eu tinha visto umas coisas de Frédéric netize(escrevi assim porque não sei escrever o nome dele) então coisas como a vida é semtindo e isso aquilo, bem comecei a me aprofundar no criacionismo, e isso melhorol as coisas mais ainda estava confuso. Bem a partir daqui é meio estranho eu conheci um teologo chamado de Lucas banzoli, e ele me ajudou muito junto com outros como michelson borges, mais eu tenho duvidas, e por mais que eu tenha em mente grandes argumentos como o argumento cosmológico, resposta porque deus não empede de coisas ruims acontecerem, o dom de linguas sobre uma perspectiva cientifica, as duvidas que tenho, juntos aos motivos do meu caos como MEDO, INSEGURANÇA, ANGUSTIA, me faz sentirme mal, muito mal, sobre essas duvidas poderia respomdelas? Seu canal ja me ajudou muito também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Bom, pelo que eu entendi do seu "tristemunho", o seu maior problema é que você baseia a sua fé em fundamentos errados. Não há nada de errado em ser de direita ou em acreditar em conspirações ou em ser criacionista ou em usar o argumento cosmológico e etc, mas nada disso deveria ser a razão principal pela qual você crê em Deus (isso no máximo serve de "estímulo intelectual"), a razão principal pela qual você deveria estar em Cristo é pelo relacionamento pessoal que você tem com ele - uma relação de amor, de abnegação, de santidade e propósito. A Bíblia diz que tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus, e se você realmente estiver em Cristo, você vai notar o agir invisível dEle na sua vida (isso se não experimentar uma intervenção ainda mais direta). Você vai perceber que existe um Deus que cuida de nós e que já planejou tudo para o nosso bem, mesmo nas pequenas coisas, mesmo naquilo que nós costumamos atribuir ao acaso ou às "coincidências" da vida. Quando estamos debaixo da mão de Deus, temos uma percepção profunda do agir de Deus na nossa vida, mesmo nas coisas mais simples. E saber que Deus nos ama e tem cuidado de nós tem muito mais valor do que qualquer argumento intelectual que poderia ser dado para permanecermos na fé. Se você fizer uma leitura da sua vida talvez perceba isso, como Ele esteve com você em cada momento, mesmo que o Inimigo tente te convencer de que tudo é apenas coisa da sua cabeça.

      Em relação a "por que Deus não impede coisas ruins de acontecerem", se Deus fizesse isso todas as vezes não existiria livre-arbítrio e essa vida presente não faria sentido. Recomendo esses artigos onde eu abordo isso de alguma maneira:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/teremos-livre-arbitrio-na-eternidade.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/por-que-deus-nao-nos-criou-direto-no.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/11/os-desastres-naturais-e-fome-na-africa.html

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2015/10/sofrimento-um-trampolim-para-maturidade.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/11/por-que-deus-permite-o-mal.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/12/por-que-deus-permite-os-tsunamis.html

      Abs!

      Excluir
    2. Fui ler os artigos e diz que sao extraidos de um livro seu, chamado O Problema do Mal. Mas nao achei na lista para download...

      Excluir
    3. É mais um dos meus muitos livros parados pela metade... espero que um dia eu continue.

      Excluir
  40. Banzolão, qual sua opinião a respeito do filósofo Voltaire?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora eu não concorde com o deísmo dele, ele tinha uma mente muito à frente de seu tempo; suas críticas ácidas são geniais, aquelas coisas que nós ao olharmos pra trás vemos o quão estúpidas ou imorais eram (tais como caça às bruxas, queimar os hereges, fazer cruzadas suicidas do outro lado do mundo e superstições de todos os tipos) ele já via desde aquela época, quando quase todo mundo achava normal. Foi um dos grandes defensores de um tanto de coisa que para nós são verdades óbvias, mas para a época eram verdadeiros "escândalos" (ainda mais em um país católico como a França), tais como a liberdade de imprensa, a tolerância religiosa, os impostos proporcionais à renda (numa época em que a nobreza sequer pagava impostos), o fim dos privilégios e regalias do clero, o fim da monarquia absolutista e uma mentalidade mais empirista (numa época em que o dogmatismo aristotélico ainda reinava nos países católicos).

      Excluir
  41. Lucas, vc já pensou em fazer um artigo sobre os Santos do catolicismo que tinham uma vida moral no mínimo duvidosa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa ideia, um dia eu posso fazer sim. O que tem de santo católico que de "santo" mesmo não tinha nada não está no gibi.

      Excluir
    2. O Thomas More, tratado como um coitadinho que foi morto por Henrique VIII, era um deles. Ele se envolvia com torturas e caça à "hereges".

      Excluir
    3. Com certeza. Inácio de Loyola também.

      Excluir
  42. Lucas, você acha coerente colocar o astrólogo como extrema direita ?
    Ele é extremamente narcisista, arrogante e extremistas em diversas opiniões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ele não for de extrema-direita, eu não sei quem é.

      Excluir
  43. Só complementando, o astrológo deu entrevistas a diversos extremistas racistas pró causa branca nos EUA com uma naturalidade que dá medo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... uma pessoa normal teria nojo só de estar perto de gente assim.

      Excluir
  44. Avalie https://otradutorcatolico.wordpress.com/2018/06/06/ex-ateu-dr-ricardo-castanon-explica-o-milagre-eucaristico-de-buenos-aires/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não tenho tempo e na verdade também não tenho nenhum interesse em ficar analisando caso a caso desses supostos "milagres eucarísticos". Eu me lembro da época em que estudei vários desses casos e todos eles são fraudes escandalosas ou possuem lacunas gigantes, como é o caso do mais famoso deles, o "milagre" de Lanciano:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/10/desmascarando-o-milagre-de-lanciano.html

      No dia em que um padre logo após consagrar os elementos da eucaristia submetê-los a um teste de DNA num laboratório de ciências para ser analisado por cientistas reconhecidos e imparciais e concluírem que o DNA não é de um pão e nem de vinho, aí eu começo a dar atenção. Seria algo extraordinariamente simples de se fazer, se tivessem coragem.

      Excluir
  45. http://triablogue.blogspot.com/2009/11/did-god-intend-fall.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. God did not "desire" the Fall, but he did not decree it either. He foresaw the Fall for his foreknowledge and did not stop it because of free will, and then used it to fulfill useful purposes, such as giving us Jesus or offering us the opportunity to be better people (which would be impossible if we were already perfect in the heaven). This does not mean that the Fall was a good thing, but that God knows how to extract good things even from bad things.

      Excluir
  46. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/05/acts-192-and-justification-by-faith.html

    ResponderExcluir
  47. Estou lendo um estudo sobre salvacao, e nao lembro se eh coisa da minha cabeca ou se esta escrito mesmo em alguma parte do NT que tem situacoes de pecado que a pessoa foi longe demais e que nao ha mais chance de traze-la de volta ou chance nenhuma de arrependimento. Tem algum versiculo assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vou fazer um artigo sobre isso amanhã mesmo. Nos próximos dias posto aqui no site. É um tema muito sugerido e até hoje não escrevi nada aprofundado a respeito, então vou fazer isso.

      Excluir
  48. Banzolao na sua opinião o que leva o Daniel Lopez,que é um professor universitário,alguém com ampla formação intelectual e acadêmica,inclusive espiritual tbm,ele tem formação teológica, é pastor evangélico a continuar apoiando o bolsolavismo?Eu não entendo,pq ele é culto,leu bastante não é um ingênuo que foi enganado,conhece o evangelho,sabe que as ações dessa seita são anticristãs.

    Vc reparou que quando o Nando Moura o cita,ele até leva um pouco mais de tempo falando dele do que dos demais?Diz que mesmo quando as coisas estavam na cara dele,ele fica fazendo ginástica mental e apoiando formação de militância bolsonarista e diz que ele é traidor da nação,da amizade,da própria consciência,acredito que falou um pouco mais dele,pq devido a sua formação,era esperado algo mais dele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um monte de gente com formação intelectual e acadêmica que começou a seguir o Olavo e virou uma marionete do mesmo. Ele tem esse efeito de cativar a mente das pessoas, como um bruxo, e só depois que elas se libertam é que abrem os olhos para ver de onde saíram (vide o Nando Moura e tantos outros ex-membros da seita). Só que nem todo mundo percebe a charlatanice logo de cara, alguns entram tão a fundo que não tem mais como sair, aí viram cachorrinhos lambendo as botas do dono (vide o Bernardo, por exemplo, ou aquele tal de Mauro Fagundes, que consegue ser pior ainda, a ponto de dar vergonha alheia). Sem falar que eles compraram todo um pacote completo de teorias de conspiração envolvendo globalismo, eurasianismo, Foro de São Paulo, URSAL, George Soros e o caramba a quatro, e eles interpretam o mundo a partir dessas lentes lunáticas, a partir das quais podem defender qualquer atrocidade como parte de uma grande estratégia de um "xadrez 4D" que eles criaram na cabeça deles.

      Excluir
    2. Mas eu por exemplo por mais que já tenha tido certa admiração pelo Olavo,quando o conheci em 2010 através do blog do Julio Severo,ele na ocasião comentava o terremoto do Haiti que ocorreu naquele ano em que comentava que o vodu, uma espécie de macumba praticada por uma boa parcela da população haitiana traria azar,o que de certa forma não deixa de ser verdade,sabemos que esses rituais estão ligados ao Maligno e que ele veio para matar,roubar e destruir,mas mal sabia eu que o próprio astrolavo já praticou ou pratica coisas semelhantes a que ele criticou no vídeo,no documentário "Adubando o Jardim das Aflições" feito pelos irmãos Carlos e Jorge Velasco,não sei se vc assistiu,há um momento em que é mencionado que o astrolavo fazia macumba com galinhas,o Schuon,chefe da tariqa relata isso em uma carta e na seita Tradição haviam rituais que envolviam abortos,coisas realmente semelhante a esses paganismos que surgiram na Antiguidade e ao próprio satanismo.

      Nessa época que comecei a assistir ao Olavo,na época do True Outspeak esses detalhes ainda não eram públicos,eu o admirava porque era o único intelectual que eu via combatendo a esquerda e denunciando o Foro de São Paulo,eu estudava história em uma universidade,que apesar de ser privada,só tinha professores esquerdistas como praticamente todas universidades dos cursos de humanas no Brasil e o Olavo denunciava isso como parte do marxismo cultural,do gramscismo,da Escola de Frankfurt,essas coisas eu realmente posso dizer que aprendi com ele,pq antes não tinha ouvido falar,mas ainda assim tinha um pé atrás com ele ainda no True Outspeak no começo dos anos 10 já falar umas bizarrices coisas que eu não conseguia engolir,tipo a famosa afirmação de que a Pepsi Cola usa fetos abortados como adoçante,tentar refutar o heliocentrismo e o excesso de palavrões e comportamento arrogante de se achar o único intelectual do Brasil e xingar os próprios ouvintes que ligavam para o programa e discordavam dele,aí quando passaram os anos e ele começou a defender abertamente a Inquisição e xingar os protestantes,lá por 2014 ou 2015,aí perdi completamente o respeito por ele, por isso nunca cogitei ser aluno dele,vc já cogitou?Por isso não entendo uma pessoa que tem ampla formação acadêmica não perceber essas atitudes estranhas dele como eu sempre percebi

      Excluir
    3. E vc acha que o astrolavo pode ser comparado a Hitler no poder de influenciar?Pq o Hitler tbm era um sujeito de classe média baixa,nunca foi bom aluno,não era alguém sociável,não teve formação acadêmica,fracassou como pintor,não foi aceito na Academia de Belas-Artes de Viena,fracassou como militar tbm,lutou na Primeira Guerra Mundial,mas não atingiu patentes maiores dentro das Forças Armadas,até ele se juntar ao Partido Nacional Socialista era um desempregado,um sujeito que acumulava fracassos,fracassou até tentando dar um golpe de estado em 1923,sendo preso,mas como vi na segunda parte do vídeo do Daniel Mastral sobre ele,ele aproveitou para depois de escrever o Mein Kempf dentro da cadeia,aproveitar o momento de seu julgamento,onde ele tinha tudo para pegar uma prisão perpétua para discursar e defender seus planos,sua ideologia,então já bem definida em um livro e receber aplausos dos ali presentes e receber uma pena menor,podendo sair da cadeia e seguir sua carreira política,então o Daniel conclui que a sua oratória tinha origem nos pactos que ele fez com as entidades malignas das sociedades secretas ocultistas que ele participou.
      Eu percebo no Olavo uma trajetória de certa forma semelhante,claro que o Olavo não virou presidente, chanceler e nem sequer é idolatrado pela maioria dos brasileiros como foi Hitler foi pelos alemães dos anos 30,sua influência é muitíssimo menor,mas eu vejo muitas semelhanças entre eles,Olavo tbm não teve formação acadêmica e tbm até se tornar conselheiro do presidente Bolsonaro e indicar ministérios importantes como a da Educação e Relações Exteriores só acumulava fracassos na vida,fracassou como jornalista sendo demitido de diversos jornais,no PCB também não teve nenhum destaque,não ocupou nenhum cargo de liderança,na astrologia até montou uma escola,como a Escola Júpiter mas ela faliu,tbm não deu certo,também não conseguiu ser o líder da tariqa islâmica,nem da seita Tradição,então vc acha que ele pode ter tido alguma ajuda maligna tbm para ter um sucesso maior com o COF e o pensamento "cristão conservador" e se tornar influente em um governo?

      Excluir
    4. "...por isso nunca cogitei ser aluno dele, vc já cogitou?"

      Teria que ser muito retardado pra cogitar isso. Mesmo no curto período em que eu admirava ele um pouco, ou pelo menos nutria algum respeito, jamais cogitei gastar dinheiro com um curso que não tem fim, ao lado de pessoas de moralidade duvidosa, no mínimo.

      "...vc acha que ele pode ter tido alguma ajuda maligna tbm para ter um sucesso maior com o COF e o pensamento "cristão conservador" e se tornar influente em um governo?"

      O Vitor Barreto me disse isso uma vez, que o Olavo é um bruxo (o que é confirmado por muita gente, inclusive pela filha dele) e que por isso consegue 'hipnotizar' os seguidores dele daquele jeito, a ponto de se tornarem verdadeiros zumbis adestrados. Isso explica por que quando alguns deles abrem os olhos da cegueira em que estavam e percebem quem realmente o Olavo é, se tornam seus maiores algozes, pois com os olhos abertos conseguem ver a verdadeira face dele e sentir repulsa por terem um dia feito parte da legião de zumbis. Pode ver que o Olavo tem poucos críticos ácidos na esquerda ou entre aqueles que nunca o defenderam, esses pouco falam dele ou nem se importam, seus maiores inimigos são justamente seus ex-alunos.

      Excluir
  49. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/01/the-book-of-hebrews-refutes-eucharist.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Very good! The doctrine of the Eucharistic sacrifice is in fact an insult to Christ's unique sacrifice.

      Excluir
  50. Lucas, qual seu entendimento sobre os salmos imprecatórios?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os salmistas estão apenas expressando o seu desejo (de que os ímpios sejam castigados, mortos, que sofram por aquilo que fizeram e etc), algo que qualquer um de nós já deve ter feito. Claro que a vontade de Jesus é que nós oremos pelos nossos inimigos e não contra eles, mas eles viveram numa época em que a graça de Deus em Cristo ainda não havia sido derramada, e eles viviam na base da lei de talião ("olho por olho e dente por dente"), daí essas declarações procurando sempre a justiça retributiva e não que Deus perdoasse ou tratasse os seus desafetos (como Jesus orou na cruz).

      Excluir
  51. https://www.proginosko.com/2018/04/john-316-teaches-limited-atonement/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. God sent his son for all (universal atonement), but only those who accept him enjoy the effects of that atonement (the others perish). I don't know what the difficulty is with such a simple text. The problem is that Calvinists think that if Jesus died for everyone then everyone has to be saved, as if there was no part of "believing" in Jesus (that is, as if everything were a uninateral action on the part of God that does not include any human involvement). Jesus died for everyone so that everyone could BELIEVE in him and be saved, and not so that everyone would be saved automatically.

      Excluir
  52. Lucas se analisarmos a possibilidade dos eventos apocalípticos se passar num futuro extremamente tecnológico, pode ser que a imagem da Besta seja a Inteligencia Artificial dominante, será uma mente tecnológica que fara todas as funções tecnológicas do mundo e sera controlada pelo governo mundial (que é a Besta), portanto, é a imagem da Besta. O texto diz que a Segunda Besta (a Falsa igreja e demais religiões falsas) faz uma imagem da Besta e atribui esta a capacidade de falar (Ap 13:14-15), e é a mesma que convence a humanidade a aderir a marca da Besta. Pode ser então que a Imagem da Besta seja uma inteligencia artificial, e a marca da besta o instrumento tecnológico que permite o controle de toda a humanidade, e as falsas religiões do mundo inteiro, e toda a mentira que haverá no final dos tempos, convencera a humanidade a acreditar que a Inteligencia Artificial é a salvação do mundo, e que a marca da Besta conectara toda a humanidade finalmente, e que o Anticristo, o homem que lidera tudo isso, sera o salvador da humanidade. Claro que é apenas uma teoria conspiratória, mas pra mim é a unica que faz sentido por enquanto, pois a bíblia ensina que imagens e tudo aquilo feito por mãos humanas não falam, e por toda a história humana imagens (aquilo feito por mãos humanas) nunca falaram, mas hoje em dia os computadores, feitos por mãos humanas, podem falar e fazer muitas tarefas, cai perfeitamente na imagem da Besta que fala, e sera adorada pelas pessoas. Fora que adorar o próprio Anticristo e seu governo (que esta em um lugar físico) seria impossível para quem estiver longe, mas como a Imagem sera uma inteligencia presente no mundo todo através das tecnológicas, facilitaria com que todos adorem a besta através dela.

    ResponderExcluir
  53. How would you answer this Catholic argument?:

    Presbyterian theologian Albert Barnes wrote a hugely popular Commentary on the New Testament. Though he apparently later on taught some unorthodox Protestant doctrines, his reputation became somewhat tarnished, but his Commentary does not seem to have received much criticism considering it's still widely popular. When I took a look at what he said in regards to Romans 4:3, I nearly fell off my seat. Since his comments are relatively long for this short post, I'll condense it and add my own emphasis (Full Source Here):
    Abraham believed God - The faith which Abraham exercised was, that his posterity should be like the stars of heaven in number. This promise was made to him when he had no child, and of course when he had no prospect of such a posterity. See the strength and nature of this faith further illustrated in Romans 4:16-21. The reason why it was counted to him for righteousness was, that it was such a strong, direct, and unwavering act of confidence in the promise of God.

    And it - The word "it" here evidently refers to the act of believing. It does not refer to the righteousness of another - of God, or of the Messiah; but the discussion is solely of the strong act of Abraham's faith, which in some sense was counted to him for righteousness. In what sense this was, is explained directly after. All that is material to remark here is, that the act of Abraham, the strong confidence of his mind in the promises of God, his unwavering assurance that what God had promised he would perform, was reckoned for righteousness. The same thing is more fully expressed in Romans 4:18-22. When therefore it is said that the righteousness of Christ is accounted or imputed to us; when it is said that his merits are transferred and reckoned as ours; whatever may be the truth of the doctrine, it cannot be defended by "this" passage of Scripture.

    ResponderExcluir
  54. CONTINUED:


    Was counted - ἐλογίσθη elogigisthē. The same word in Romans 4:22, is is rendered "it was imputed." The word occurs frequently in the Scriptures. In the Old Testament, the verb חשׁב chaashab, which which is translated by the word λογίζομαι logizomai, means literally, "to think, to intend," or "purpose; to imagine, invent," or "devise; to reckon," or "account; to esteem; to impute," that is, to impute to a man what belongs to himself, or what "ought" to be imputed to him. It occurs only in the following places: Psalm 32:2; Psalm 35:4; Isaiah 10:7; Job 19:11; Job 33:10; Genesis 16:6; Genesis 38:15; 1 Samuel 1:13; Psalm 52:4; Jeremiah 18:18; Zechariah 7:10; Job 6:26; Job 19:16; Isaiah 13:17; 1 Kings 10:21; Numbers 18:27, Numbers 18:30; Psalm 88:4; Isaiah 40:17; Lamentations 4:2; Isaiah 40:15; Genesis 31:16. I have examined all the passages, and as the result of my examination have come to the conclusion, that there is not one in which the word is used in the sense of reckoning or imputing to a man what does not strictly belong to him; or of charging on him what ought not to be charged on him as a matter of personal right. The word is never used to denote imputing in the sense of transferring, or of charging that on one which does not properly belong to him. The same is the case in the New Testament. The word occurs about forty times (see "Schmidius' Concord)," and, in a similar signification. No doctrine of transferring, or of setting over to a man what does not properly belong to him, be it sin or holiness, can be derived, therefore, from this word. Whatever is meant by it here, it evidently is declared that the act of believing is what is intended, both by Moses and by Paul.

    For righteousness - In order to justification; or to regard and treat him in connection with this as a righteous man; as one who was admitted to the favor and friendship of God.
    While Barnes says other things here that I did not quote (for the sake of brevity) that could be sufficient to keep him within the realm of Protestant orthodoxy on this matter, what I have quoted ultimately cripples the Protestant attempts to point to Romans 4 as proof for Sola Fide. In regards to what I did quote and highlight, I have been saying these same thing for years (see This Document as one of many examples), but not getting much feedback from Protestants (or even Catholics!). I and a few other Catholics have been striving to point out that the Hebrew and Greek terms popularly translated as reckon, count, impute, etc, speak principally about what something is in itself and thus being treated according to what that object really is. It is a term that has nothing to do with "transferring" or even (graciously) counting something other than what it really is. Now that I found a Protestant theologian who says this in a popular commentary, I see this as confirmation of what I and other Catholics have been saying all along. I would just hope many Catholics reading this get on board and spread the word!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I do not know how this would invalidate Sola Fide, especially since the text is clear in saying that Abraham was justified by faith. At most, all that would demonstrate is that this text could not be used as proof of penal substitution, but it also does not prove that penal substitution is false, as there are several other texts that claim it (for example, Isaiah 53:4-5, Galatians 3:10-13, Colossians 2:13-15, etc).

      Excluir
  55. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/07/does-rejection-of-calvinism-mean-that.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Great article. The analogy with the physician was just perfect.

      Excluir
  56. A Paz do senhor Jesus, Lucas!
    Eu gostaria de perguntar se você já ouviu falar do ensino das "Duas Casas de Israel". Se não, aqui está um link:

    https://youtu.be/g-X3OE3YRZA

    Para mim faz muito sentido.

    Outra coisa, sobre o sétimo milênio (um paralelo entre os seis dias da criação e os seis milênios que teve desde a criação do mundo (essa doutrina leva em conta a teoria da Terra Jovem e que ela teria cerca de 6 mil anos) em que o sétimo dia, dia do descanso, seria uma tipologia do sétimo milênio, a inauguração do Reino Milenar de Cristo. Inclusive, alguns Pais da Igreja criam assim.
    Também faz muito sentido para mim.

    Enfim, aguardo a resposta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pedro, tudo bem? Eu particularmente discordo radicalmente da "teoria das duas casas" conforme pregada por algumas vertentes (assisti esse vídeo até o minuto 39 e parece ser o caso deles também), isso implica numa série de heresias se for levado às suas últimas consequências. Há muitos textos bíblicos que poderiam ser usados para provar que os gentios não são Efraim mas sim todos os não-israelitas, mas para poupar tempo, segue apenas uma lista de heresias que chegaríamos se este fosse o caso:

      1) O evangelho não seria universal, Deus faria acepção de pessoas e a expiação seria limitada (aos israelitas, somente, já que Jesus teria morrido apenas pelas "duas casas"). Deus não estaria preocupado com os que não fossem das duas casas.

      2) A salvação seria por predestinação de raça (ou seja, aqueles que descendem de uma das duas casas poderiam ser salvos, os demais não). Caberia a nós apenas cruzar os dedos e torcer para sermos descendentes da tribo de Efraim ou das outras tribos do norte, e não dos outros muitos povos da Antiguidade (que eram muito mais numerosos do que Israel).

      3) Sendo a Igreja apenas as "duas casas" (ou seja, Judá + Efraim), qualquer pagão da época de Paulo (um grego ou um romano, por exemplo) jamais poderia integrar a Igreja. Neste caso, não apenas estariam perdidos, mas Paulo teria ido pregar em Atenas à toa, já que a população dali não descendia de nenhuma das duas casas. Por esse ponto de vista, o conceito de Igreja seria extremamente exclusivista (até mais que o conceito papista de igreja) e racial, o que contraria uns duzentos textos bíblicos pelo menos.

      Sobre o "sétimo milênio", eu me lembro que um dos meus professores do mestrado nos passou uma quantidade enorme de Pais da Igreja dos primeiros séculos defendendo isso em citações bem claras, é bem impressionante mesmo, podemos dizer que era um consenso na época (ainda mais porque todo mundo era milenarista e todo mundo era criacionista de terra jovem, só mais tarde é que foram surgir os primeiros intérpretes alegóricos, e essa teoria do "sétimo milênio" faz bastante sentido se pensarmos em termos literais). De todo modo ninguém sabe exatamente qual a idade da terra e mesmo se essa teoria for verdadeira seria apenas uma aproximação, não como se completando os 6.000 anos exatos o milênio se iniciasse (até porque um dia pra Deus pode ter mil anos, e mil anos um dia). Os escritores do NT sabiam que a terra tinha em torno de 4 mil anos e mesmo assim eles tinham a esperança de que Jesus voltasse na época deles, se eles acreditassem nessa teoria como um dogma teriam certeza de que levaria pelo menos mais dois mil anos até Jesus voltar, por isso não podemos dogmatizar nada, ainda que a teoria nos soe atrativa.

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta!
      Quanto as "Duas Casas de Israel" eu também discordo se for do jeito que você apresentou (acredito que alguns judeus messiânicos crêem assim).
      Porém, da forma como foi apresentado no vídeo que eu te mandei, dá a entender que não é uma questão de carne nem sangue, visto que para Deus não há mais essa questão, e sim uma questão espiritual.
      Termine de assistir o vídeo que eles vão explicar melhor (sei que é grande, mas...).

      Mais uma vez, vlw pela resposta!

      Excluir
    3. O que eu não posso concordar é com a afirmação deles de que "Igreja = Judá + Efraim" (ou melhor dizendo, o antigo Israel do sul e o do norte), como se excluísse os não-israelitas (já que o próprio termo "gentios" seria apenas uma alusão ao Israel do norte e não aos pagãos e outros povos da época). E se considerarmos que o conceito bíblico de Igreja é justamente a congregação de todos os salvos em Cristo em todas as partes, isso é o mesmo que dizer que apenas os israelitas podem ser salvos, é um conceito totalmente judaizante e exclusivista, por isso eu não posso concordar.

      Excluir
  57. Lucas.
    https://youtu.be/IV0_QsfBr5w
    Como responder a isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei se isso é uma imaginação muito fértil, uma mente muito poluída ou o efeito de alucinógenos, mas é simplesmente bizarro interpretar o texto desse jeito. O termo grego usado aqui (aletho), que significa "moer", a Concordância de Strong afirma que "era costume enviar mulheres e escravas para trabalhar no moinho" (#229). Era disso que Jesus estava falando, não de duas mulheres transando no campo.

      Excluir
  58. Banzolao e vc já assistiu vídeos do canal do Felipe Folgosi?Eu não te mandei vídeo dele aqui porque costumam ser longos em estilo de live,ele é um ex ator da Rede Globo que se converteu e hj escreve quadrinhos,eu tenho dois quadrinhos dele "Chaos" e "Aurora" são excelentes,acho uma excelente linguagem para passar o evangelho para jovens e em seu canal ele fala bastante sobre escatologia,fim dos tempos,sobre o avanço da tecnologia como algo a ser usado pelo futuro governo mundial

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conhecia ele, agora que você me falou eu busquei o nome dele no Google e estou assistindo uma live dele com a Débora Barbosa, até agora estou gostando (já aproveitei pra me inscrever no canal dele pra assistir alguns vídeos mais tarde).

      Excluir
    2. E o que vc achou da live?Logo no começo ele cita um livro que agora esqueci o nome,não anotei na hora,mas irei assistir novamente para anotar,pq quero comprar,nele é detalhado o fato que nao e citado nos livros de história,historiadores marxistas nunca irão admitir que os bolcheviques receberam dinheiro de banqueiros de Wall Street,eu quero ler o livro para saber o que há por trás disso,se foi só o fato do antisemitismo do czar,já que esses banqueiros eram judeus.Vc já leu esse livro?E eu acredito que a Débora vem se interessando em ouvir o evangelho,o Felipe falou abertamente que a salvação está só está em Cristo,que só Ele morreu por nós,Buda não morreu, Maomé não morreu e falou no final da live para quem está assistindo entregar sua vida em Cristo,não sei se a Débora não refutou por educação e respeito ou se ela realmente já está pensando igual a ele,ela já fez live com outros evangélicos como o Daniel Mastral e o Renato Barros do Questione-Se,quando eu comecei a assistir os vídeos dela ela falava que acreditava em Deus,mas que não importava a religião,já que todas levavam a Deus,não sei se ela mudou de opinião

      Excluir
    3. O que eu mais gostei dele foi justamente isso, de colocar Cristo acima de todas as coisas, e destacar que o resto são apenas questões periféricas diante do principal, que é buscarmos a Deus de todo o coração e entregarmos nossa vida a Ele. Quase todas essas lives falam apenas de conspirações e não de Jesus, como se o mais importante fosse a conspiração em si, apenas criam medo nas pessoas sem apresentar qualquer saída e sem dar uma mensagem de esperança (não à toa muitos deles nem cristãos são, como é o caso da própria Débora), enquanto o Felipe Folgosi faz sempre questão de ressaltar que tudo isso serve apenas para nos deixar mais próximos de Deus, senão não tem propósito. Acho que poucas vezes eu senti tanta empatia por alguém assistindo um único vídeo.

      Excluir
  59. Banzolao sobre o Felipe Folgosi uma ideia que ele tem sobre o fim dos tempos é de que já não haverá direitax esquerda,ele hoje se identifica com a direita,tem vídeos denunciando a agenda da esquerda como explicitamente anticristã,ele apoiou o Bolsonaro contra o PT,mas ele diz que de algum modo acabará essa polarização para a formação de um governo único,ele citou fatos de situações do passado onde ocorreu ambos se uniram, judeus de Wall Street,o coração do capitalismo deram dinheiro para os bolcheviques,isso se deu principalmente por causa do forte antisemitismo do czar que tinha defendido pogroms,por isso inclusive muitos judeus russos lutaram na revolução bolchevique,mas não deixa de ser irônico os maiores capitalistas apoiando uma revolução comunista,ele falou tbm do banqueiro David Rockefeller que era Republicano,da direita americana ter visitado a China de Mao no começo dos anos 70 e ter defendido uma restauração das relações e elogiado o regime.Ele diz tbm que de certa forma a China é um modelo para o futuro governo mundial,pq já controla seus cidadãos por meio de reconhecimento facial,sistema de crédito social,vc o que acha disso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz sentido sim. Se o anticristo vai conseguir conquistar uma parcela tão grande da população mundial e se tornar um líder carismático e popular no mundo inteiro, é porque o mundo de então estará convergindo para uma mesma esfera de pensamento. Porque até mesmo as figuras mais "adoradas" do mundo atual (Obama, Trump, Lula, Bolsonaro, etc) são adoradas apenas por aqueles que seguem uma ideologia X, e os que seguem uma ideologia Y os odeiam. Mas o anticristo será adorado por ambos, mas não porque vai ser um "isentão" que vai ficar em cima do muro em tudo (tipo um Alckmin da vida), porque ninguém adora isentões, na verdade estes são os que mais sofrem ataques de ambos os lados e não conseguem muitos seguidores fanáticos (que estão sempre nos extremos). O que me leva a pensar que o anticristo vai ser um extremista numa época em que ser extremista será o "normal" e quando quase todo mundo estará pensando do mesmo jeito. É tipo como se todo mundo fosse olavete e o Bolsonaro fosse o presidente, ou se todo mundo fosse petista e o Lula fosse o presidente. E sim, eu também acho que a China de hoje é um modelo do mundo de amanhã, inclusive falei um pouco sobre isso (reconhecimento facial e crédito social) no meu artigo recente sobre a volta de Jesus.

      Excluir
  60. Eu ainda nao comprei a Peshitta:

    https://www.bvfilms.com.br/novosite/biblia-peshitta/

    Mas tem um pdf da propria editora, tipo de amostra grátis:

    https://www.bvfilms.com.br/novosite/wp-content/uploads/2019/08/Livreto-Biblia-Peshitta.pdf

    Vale a pena comprar? Achei a editora esquisita, ja ouviu falar? A traducao, pelo que entendi, foi do aramaico para o espanhol, e depois do espanhol para o portugues. Na amostra tem trechos de genesis e de joao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nestes dois sites abaixo tem uma Bíblia Peshitta completa em português, mas eu notei que a tradução é bem diferente dessa que você passou:

      https://www.passeidireto.com/arquivo/54322984/biblia-peshitta-pdf

      https://pt.slideshare.net/tar1411/bblia-peshitta-completa

      Eu compraria se tivesse dinheiro, mas sabe como é...

      Excluir
    2. PS: fui bisbilhotar como eles verteram Lucas 23:43, e fiquei com mais vontade de comprar:

      "E disse-lhe Yeschua: Em êmeth te digo hoje, estarás comigo no Paraíso"

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  61. Feliz Dia Das Mães para Todos, Que Deus abençoe as nossas mães! 😊😊

    ResponderExcluir
  62. Lucas, eu andei pesquisando sobre o adventismo e, eu gostaria que voce falasse porque voce nao é adventista, digo quais doutrinas voce discorda e porque? Quando se cumpre a 2300 tades e manhas de Daniel?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que eu discordo: (1) guarda obrigatória do sábado; (2) inspiração de Ellen White; (3) essa interpretação das 2300 tardes e manhãs e a doutrina do juízo investigativo a ela relacionada; (4) as restrições a certos alimentos proibidos na lei de Moisés; (5) a descrença na contemporaneidade do dom de línguas. Que eu me lembre, são esses cinco pontos aí. Acho até que no geral eu concordo mais com eles do que com a maioria das igrejas evangélicas, com as quais tenho mais discordâncias (especialmente o meio neopentecostal e o calvinista), até porque não existe nenhuma que eu concorde em 100% (o que seria virtualmente impossível pra qualquer um que pense por si mesmo). O importante é concordar no essencial e respeitar as divergências nas questões secundárias.

      Sobre as 2300 tardes e manhãs eu entendo a expressão "tarde e manhã" como um cumprimento literal de dias de 24h igual em Gênesis 1. Ou seja, se refere a 2300 dias mesmo, não a 2300 anos como dizem os adventistas.

      Excluir
  63. https://orthodoxchristiantheology.com/2017/05/08/how-can-christs-sacrifice-be-in-every-service-when-he-was-sacrificed-once-and-for-all/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Regarding Part 1, no Father of the Church has ever claimed transubstantiation. About it see here:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-inacio.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-irineu.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-hipolito.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2014/02/agostinho-cria-na-transubstanciacao.html

      Calvin advocated a SPIRITUAL presence of Christ in the Eucharist, not a physical presence (although Luther believed so). In any case, it is not the reformers' belief that is at issue here, but the possibility of Jesus sacrificing himself again, and again, and again, when the Bible is clear in saying that he only sacrificed himself once and for all.

      The argument about Jesus sacrificing himself before the crucifixion is just plain stupid. In Matthew 26:28 Jesus was not literally sacrificing himself, but alluding to his sacrifice on the cross that was about to take place. It was a picture of the sacrifice, not the sacrifice itself. Also in Revelation 13:8 it is NOT said that the Lamb died before the foundation of the world (although some translations mistakenly translate this way), but that those people did not have their names written in the book of the dead lamb, since before the foundation of the world. The "before the foundation of the world" relates to the "book of the dead lamb", not to the death of the lamb. And in John 6 Jesus did not speak of the Eucharist, but of salvation, using the figure of speech of the "bread that came down from heaven":

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/joao-6-e-transubstanciacao.html

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2009/10/joao-628-65-um-texto-eucaristico.html

      Melchizedek also did NOT celebrate a Eucharist with Abraham; bread and wine were the usual food for dinner at that time. It can be used at most as a prefiguration of the Eucharist (a typological figure), but not as the Eucharist itself, much less as a sacrifice of Christ (who had not even come into the world yet). The whole article is a veritable compilation of distortions and juggling to try to deny the obvious of what the Bible says in Hebrews.

      Excluir
  64. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/06/refuting-de-maria-on-transubstantiation.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. It is impressive the imagination and creativity that Catholic apologists have to find transubstantiation everywhere. Even Steven Spielberg is not so creative.

      Excluir
  65. Caro irmão Lucas Banzoli, eu tenho uma dúvida, é verdade o que diz de forma recorrente e mesmo com um certo tom um tanto impaciente, injurioso e azedo, talvez por sofrer de alguma vontade forte, mas reprimida de fazer sexo, mas ele é evidentemente um homem que ninguém desejaria carnalmente, pois ele é feio: magricelo e decrépito, falo daquele padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior que diz que Martinho Lutero sofria até mesmo de uma certa doença mental, por causa dos escrúpulos religiosos que ele teria de se achar pecador mesmo que só pela inclinação dele para o pecado, mas sem cometer nenhum pecado concretamente? Também esse padre Paulo diz em um curso sobre Lutero e o mundo moderno que ele ministrou ultimamente que a ordem religiosa católica romana agostiniana de Lutero na Alemanha, a dos Eremitas, defendia tal ideia do pecado só pela questão da inclinação normal que todo homem tem ao mal, é verdade tal notícia histórica desse padre?


    Outra coisa, caro amigo Lucas, o que tu achas da biografia sobre Martinho Lutero escrita pelo historiador francês, o Frantz Funck-Brentano, é digna de crédito? Há um site de uma editora de fanáticos católicos, a editora Flos Cameli que tem em seu catálogo tal título de Funck-Brentano, então, já corri para pegar o meu rolo de papel higiênico, porque talvez viria cocô no meio disso, pois Flos Cameli é ligado a uma obcecada seita católica brasileira ultra-mega-power conservadora e tradicionalista que é a Associação Cultural Montfort. Mas, pesquisando na internet, eu li que Funck-Brentano, que era protestante, repete uma crítica comum dos críticos católicos de Lutero de que ele teria chamado o Senhor Jesus Cristo de adúltero em fornicador no livro "Conversas à Mesa".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi João, como vai?

      Sobre os “escrúpulos religiosos” de Lutero, essa era uma mentalidade normal e predominante na época em que ele vivia, muitos sacerdotes e monges se autoflagelavam como um meio de penitenciar seus pecados, ou andavam longas distâncias de joelhos descalços em peregrinação, ou faziam longos jejuns a ponto de desfalecer, e assim por diante. Lutero era apenas mais um entre tantos monges atormentados com o pecado e com o diabo, numa época em que o diabo e o inferno eram muito mais retratados e de forma muito mais vívidas do que no mundo atual (os teólogos escolásticos chegavam até a fazer operações matemáticas complexas tentando calcular a quantidade exata de demônios que haviam no inferno). Em suma, se Lutero tinha alguma obsessão com o diabo ou com os seus pecados, era só porque essa era a mentalidade reinante no meio católico em que ele vivia, fruto de séculos de distorção teológica, de ascetismo extremo e de terrorismo psicológico.

      Lutero acreditava de fato que o homem nasce pecador, mas isso era o que todo e qualquer sacerdote católico da época pensava. O conceito de pecado original na época era de um pecado mesmo, a pessoa já nascia pecadora desde a concepção, não era apenas de uma “inclinação” ao pecado. Só em tempos bem recentes é que os papas suavizaram o ensino sobre o pecado original num sentido mais aceitável, onde nós não nascemos com a mancha do pecado em si, mas com uma inclinação voltada ao pecado (embora muitos católicos ainda creiam da forma tradicional).

      Não li essa biografia escrita pelo Frantz Funck-Brentano, mas se é divulgada pelos católicos mais tradicionalistas e fanáticos coisa boa não deve ser. Pouco tempo depois da morte de Lutero já circulavam inúmeros boatos e difamações a seu respeito, um ia copiando as calúnias do outro e passando adiante como se fosse verdade, daí o interesse papista quase doentio pela pessoa de Lutero, achando que ao rotulá-lo como um monstro estariam acabando com o protestantismo (porque eles não entendem que para os evangélicos não existe um “papa” como no catolicismo, nem Lutero admitia ser considerado assim, ele se reconhecia como pecador e queria que seus adeptos se pautassem exclusivamente pela Bíblia). Sobre isso inclusive eu escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/03/descubra-origem-das-calunias-papistas.html

      O livro “Conversas à Mesa” não foi escrito por Lutero, mas por supostos discípulos dele anos depois de sua morte, portanto não é uma fonte primária e nem totalmente fidedigna. Muito do que se encontra ali está fora de contexto, como por exemplo essa de que ele teria chamado Jesus de “adúltero”, quando na verdade Lutero afirmou que Cristo foi reputado pelo mundo como um glutão, um beberrão e até um adúltero. Como diz o velho ditado, texto fora de contexto vira pretexto pra qualquer coisa. No artigo abaixo tem uma tabela com uma série de calúnias contra Lutero respondidas pelo James Swan, um dos maiores estudiosos de Lutero (em inglês):

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/01/refutando-calunias-contra-martinho.html

      Excluir
  66. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/05/does-god-hate-sinners.html

    ResponderExcluir
  67. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/09/biblical-evidence-for-substitutionary.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Great compiled! You could also add Isaiah 53:4-5 and Colossians 2:13-15.

      Excluir
  68. Lucas, me diz uma coisa, um católico romano raivoso, hoje, em letras garrafais, ou seja, como quem grita e me xingando disse que as "obras" a que se refere São Paulo em suas cartas como a aos Romanos e aos Gálatas são as obras da lei de Deus, a Torá, e não a outro tipo de lei como a lei moral que mediante a fé em Jesus Cristo ao homem é imputada a justiça de Cristo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Nem sempre Paulo falava da lei de Moisés, outras vezes ele falava de obras no geral, como quando afirma:

      “Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9)

      Por que Paulo diz que "não é por obras"? Para que ninguém se gloriasse de que conseguiu a salvação por sua própria força ou mérito. As obras aqui não podem ser uma referência apenas às obras da lei, senão alguém poderia se gloriar de ter conquistado a salvação por qualquer tipo de obra meritória, o que conflitaria com a lógica de Paulo. Além disso, mesmo quando mencionava a lei, Paulo não dizia que somos salvos por outras obras que não são da lei, mas sim SOMENTE PELA FÉ:

      “Sabemos, contudo, que ninguém será justificado pela prática da lei, mas SOMENTE PELA FÉ em Jesus Cristo. Também nós cremos em Jesus Cristo, e tiramos assim a nossa justificação da fé em Cristo, e não pela prática da lei. Pois, pela prática da lei, nenhum homem será justificado” (Gálatas 2:16)

      Sem falar que a própria distinção entre "obras da lei" e "obras à parte da lei" é muito superficial e contestável, porque tudo aquilo que podemos citar como obras meritórias (como fazer obras de caridade e ajudar as pessoas) são coisas que constam expressamente na lei.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  69. Comente:

    https://www.youtube.com/watch?v=lsiKA6xjCxM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não vejo problema em usar a cruz como um símbolo desde que não de uma forma supersticiosa (como aqueles tolos que acham que estão protegidos por ter uma cruz pendurada na parede da casa ou no carro, ou por fazer o "sinal da cruz"). Uma cruz vazia numa igreja pode apontar aos fiéis o fato de que a cruz está vazia, ou seja, que Jesus ressuscitou. Por este ângulo, não é um símbolo de morte, mas de vida.

      Excluir
  70. http://triablogue.blogspot.com/2020/05/god-doesnt-force-anyone-to-love-him.html

    http://triablogue.blogspot.com/2020/05/i-robot.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. If I was predestined to be an Arminian, why does he try to convince me otherwise?

      Excluir
  71. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  72. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2020/05/a-fatal-flaw-of-jehovahs-witnesses.html

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/12/is-watchtower-right-in-claiming-jesus.html

    ResponderExcluir
  73. Lucas os pais da igreja favorecem o catolicismo romano? Num quadro geral não parece, mas na internet geralmente os católicos postam frases dos pais da igreja que parece estar bem explicito o que eles apoiavam (Jesus fisicamente na eucaristia, confissão apenas para o padre, o bispo romano é superior porque ele é a pedra da igreja, o que importa é o que a Igreja fala e não a bíblia e etc). Desses pra mim o mais fácil de refutar é da igreja, visto que católicos acham que a igreja deles é a unica Igreja Católica, quando os pais da igreja não se referiam a esta ai que surgiu no cisma depois. Mas nas demais coisas realmente parece que eles apoiavam estas doutrinas que os romanistas também acreditam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu poderia abordar cada um desses temas particularmente e provar que os Pais da Igreja, pelo menos em suma maioria, sobretudo os que viveram mais próximos aos apóstolos, não criam em nada disso. O Bruno Lima tem um monte de artigo sobre cada um desses tópicos, sempre com ampla documentação acadêmica e patrística (link do site dele abaixo, caso ainda não conheça):

      http://respostascristas.blogspot.com/

      Muitas dessas doutrinas os próprios teólogos e historiadores católicos sérios reconhecem que não existia na Igreja antiga, e foram "desenvolvidas" mais tarde (por que você acha que eles precisaram criar o conceito de "desenvolvimento da doutrina"?). Por exemplo, há um consenso entre os historiadores católicos mais conceituados de que não existia papado nos primeiros séculos (veja as citações no artigo abaixo), nem a crença na imaculada conceição (uma das poucas doutrinas negadas universalmente por todos os Pais da Igreja tanto do Oriente como do Ocidente, e até mesmo por papas e teólogos medievais como Tomás de Aquino):

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/03/imperdivel-historiadores-e-teologos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/05/a-igreja-primitiva-nao-cria-na.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/05/papas-e-teologos-medievais-contra.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/05/tomas-de-aquino-morreu-acreditando-na.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/05/os-pais-da-igreja-e-imaculada-conceicao.html

      O problema é que o povo se pauta apenas em citações isoladas e pinceladas de meia dúzia de blogs lixo ou de canais de youtube ainda piores, por gente proselitista e vigarista sem qualquer formação acadêmica, que se limitam a copiar as mesmas citações pinceladas uns dos outros (o típico "teólogo de fundo de quintal", que acha que sabe de tudo porque achou uma dúzia de textos isolados num site qualquer, sem sequer se preocupar em checar as fontes ou ler os próprios escritos patrísticos e tirar suas próprias conclusões). Não é à toa que os maiores eruditos patrísticos que já existiu eram protestantes em suma maioria (gente do calibre de Hans von Campenhausen, Philip Schaff, J.N.D. Kelly e etc). E falando por mim, acho impossível alguém intelectualmente honesto ler por si os escritos dos primeiros Pais da Igreja e sinceramente achar que eles eram católicos romanos, é o tipo de gente que faz malabarismo com tudo pra defender o indefensável.

      Excluir
  74. Olá Lucas!
    Tenho uma dúvida, era normal na época de Jesus, o Pai colocar o nome dele no Filho?
    Pois,um dos irmãos de Jesus chamava José.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não era o tipo de coisa mais comum, mas há registros disso na história antiga. O que não existe é ocorrência de dois irmãos com o mesmo nome, porque na época não existiam sobrenomes e as pessoas de mesmo nome eram identificadas através do pai (o que não seria possível se os dois irmãos, filhos do mesmo pai, tivessem o mesmo nome). Já um filho com o mesmo nome que o pai poderia ser identificado através do pai (por exemplo, "José, filho de José"), a não ser que seu avô também tivesse o mesmo nome, aí sim criaria uma complicação mais séria.

      Excluir
  75. Salve Banzolas, oq vc acha da renda basica universal?
    Com a maior automação proporcionada pela industria 4.0, muitas pessoas ficaram desempregadas, dae, uma maneira de solucionar isso e6 com a renda basica. Eu acho q é um grande passo pra marca da besta, pq pense, vc n tem emprego e mt dificilmente tera, entao praticamente vc depnde do governo, e c vc n faz oq o governo quer ele simplesmente corta.

    ResponderExcluir
  76. 1-Banzolao Vitor Barreto é um tbm um blogueiro, youtuber?Ou é um cantor?Eu joguei o nome dele no Google quando vc o citou na resposta acima e me apareceu um cantor cristão com esse nome.

    2-Sobre o fato do astrolavo ser bruxo,lamento muito ver pastores evangélicos que até hoje o seguem e por incrivel que pareça até o visitam na Virginia como o Daniel Lopez e o Marco Feliciano fizeram,do Daniel Lopez nao posso falar muito,pois não conheço seu trabalho como pastor,mas o do Feliciano eu conheço,eu já o admirei na época que eu membro da Assembleia de Deus Bom Retiro entre 2004 e 2010 nessa época ele foi uma referência para os adolescentes e jovens dali e me decepcionei muito porque ele teve uma grande chance de se tornar um grande líder quando foi alvo de fortes ataques da esquerda quando assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos,estava aparecendo nos noticiários todos os dias, poderia aproveitar os ataques e a exposição para se projetar como um líder de destaque,mas se rebaixou a mero capacho do olavismo,até virou aluno do COF,eu lembro que já citei esse fato aqui e vc me disse que o Feliciano nunca quis se tornar um grande líder conservador no país,mas não acha que naquela época ele teve a chance e se desperdiçou,se apequenou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) kkkk nem sabia que existia um cantor com esse nome. Não, eu estava falando de um Vitor Barreto que fez umas lives com a gente no meu canal há alguns anos, ele tem um conhecimento muito grande na área de filosofia e história. Ele escreve no blog "Uma Visão Reformada":

      http://umavisaoreformada.blogspot.com/

      E também tem uns artigos publicados no Bereanos, refutando as asneiras do Olavo:

      https://bereianos.blogspot.com/2015/09/a-genese-da-revolucao-civil-uma.html

      https://bereianos.blogspot.com/2015/10/a-genese-da-revolucao-civil-uma.html

      Mas depois eu vou lá ver se o cantor Vitor Barreto canta bem ;p

      2) Eu não acho que o Feliciano tenha estatura para ser um "grande líder conservador no país", ele era uma figura sim, um símbolo naquele momento, mas não um "grande líder", para ser um grande líder é preciso uma grande aptidão intelectual, algo que ele ainda não tem (nem naquele debate com o Felipe Neto eu acho que ele se saiu bem).

      Excluir
  77. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, fique à vontade para fazer no artigo mais recente 👍

    ResponderExcluir