12 de dezembro de 2019

200 Uma explicação psicológica para o aumento de suicídios



Meu primeiro artigo do ano foi sobre por que tanta gente está se suicidando, e neste que deve ser um dos últimos vou retomar o mesmo ponto, mas sob uma ótica diferente. Não que a abordagem do artigo anterior esteja errada, mas há um complemento extremamente importante que ficou faltando (que é muito mais do que a cereja do bolo). Duas coisas imediatamente saltam aos olhos de qualquer bom observador: primeiro, que a maioria esmagadora dos casos de suicídio ocorrem por depressão (e não simplesmente por uma tragédia isolada); segundo, que a depressão é muito mais comum nos dias de hoje do que era no passado, principalmente entre os mais jovens. O índice de suicídio entre adolescentes aumentou 24% nas grandes cidades brasileiras entre 2006 e 2015, conforme apontado num estudo da Unifesp.

Então, temos aqui que explicar duas coisas: (1) por que a depressão é muito mais comum hoje do que era antigamente; (2) por que os mais jovens são mais suscetíveis à depressão. A explicação básica que dei no artigo do início do ano foi que a depressão é maior hoje porque as pessoas possuem mais renda (o que explica por que os índices de suicídio são significativamente maiores nos países mais ricos), e quanto mais “alto” alguém chega na vida, menos sentido vê em continuar a caminhada (ainda que isso pareça um paradoxo). Por mais cheia que seja a sua conta bancária, ter tudo o que quer e fazer tudo o que pode quebra um dos motores da nossa existência: a esperança. Diferentemente de alguém que ainda tem algo a sonhar (o que o motiva a continuar vivendo), quem já tem tudo tende a cair no tédio depois de experimentar tudo. Não à toa vemos tantos famosos milionários sofrendo com depressão.

Da mesma forma, alguém que tem tudo tende a superdimensionar seus problemas, porque não consegue ver os problemas como uma coisa comum, normal e natural da vida. Por isso há gente que possui todos os bens materiais que deseja, mas tira a própria vida por causa de uma frustração amorosa (ou pela perda de um ente querido, ou qualquer coisa que acontece com todo mundo). Os bens materiais já não conseguem estimulá-lo, porque alguém acostumado a ter tudo não se contenta com menos que isso, nem consegue mais enxergar nisso uma fonte de felicidade. Também acontece com gente que tinha tudo do bom e do melhor, mas que perdeu tudo em algum momento e por não estar acostumado a esse novo modo de vida mais simples é tomado por um sentimento de tristeza que o consome por dentro a cada dia que passa.

Mas há um fator relacionado a isso que deveria ter sido abordado e que passou batido na minha primeira análise: a criação. Se a depressão é (1) algo mais comum em tempos recentes e (2) afeta principalmente os mais jovens, deve haver algo de novo, algo de diferente que tenha ocorrido de tempos pra cá e que afetou principalmente essa nova geração (incluindo a minha, já que o estudo aborda os adolescentes a partir de 2006). Esse algo de diferente não poderia ser outra coisa senão o modo de criação, que em linhas gerais mudou radicalmente. Você já deve ter ouvido histórias da sua mãe, pai ou avós sobre o modo como eles foram criados, e deve ter ficado tão arrepiado quanto eu. Quando o meu avô errava, ele não era corrigido com chineladas como eu era, mas com chicote, até sangrar. Quando ele falava fora de hora na sala de aula ele não levava um pito da professora como eu levava, mas era surrado com a palmatória.

Se você for adulto ou idoso, deve se lembrar que a criação que recebeu foi bem mais rígida do que a que você deu aos seus filhos. E se você ainda for jovem, pode ter certeza que seus pais não te tratam com a mesma severidade com que foram tratados um dia (por mais que você não goste do modo como seus pais te tratam, o que nenhum jovem gosta). Como em tudo na vida, pode haver exceções, mas a regra é essa. Esse tipo de criação horrível que eu felizmente nunca passei pode ter traumatizado um tanto de gente e criado alguns monstros, mas uma coisa não se pode negar: ela os preparava desde a mais tenra idade para aguentar qualquer aflição que estivesse por vir.

Por meio do sofrimento, eles foram moldados para o sofrimento. As pessoas eram menos sensíveis, emocionalmente mais fortes e melhor adaptadas para encarar as circunstâncias mais difíceis que encontrariam na vida adulta. Os pais não tinham medo ou pena de dizer “não” aos seus filhos, que eram criados com rigidez e severidade, e, na maior parte das vezes, na pobreza. Segundo os índices de Maddison, o Brasil tinha um PIB per capita de 1.672 em 1950, que quase quintuplicou em menos de cinquenta anos, saltando para 5.459 em 1998. Em 1940, a média de expectativa de vida do brasileiro era de 45 anos, e hoje é de 76.

Ou seja, mesmo quem era “bem de vida” antigamente seria considerado “pobre” nos padrões atuais. Com uma criação muito mais severa, com uma vida mais curta e cheia de privações e com bem menos opções de entretenimento (não existia vídeo-game nem computador, você nem poderia estar lendo este artigo agora e se tivesse um rádio era um privilegiado), os jovens da época podiam ter uma vida mais infeliz, mas estavam muito mais preparados para essa vida infeliz do que nós estamos hoje.

É consenso que o mundo hoje é violento, mas há poucos séculos os pais de família levavam suas esposas e filhos pequenos para ver “hereges” sendo queimados em praça pública até a morte – em “espetáculos” que às vezes duravam horas (queimavam a fogo lento para perdurar o sofrimento e aumentar o fascínio das massas sedentas de sangue). Alguém chamaria isso de insensível, mas era assim que eles eram criados (embora os filmes romantizem o período e deem a ele uma sensibilidade anacrônica). Uma pessoa nascia sabendo de três coisas: que a vida era dura, que ela iria sofrer e que um dia morreria (a frase “a vida é um sopro” era muito mais literal para eles). Uma mãe engravidava dez vezes, perdia cinco filhos antes de completarem um ano e seguia a vida. A morte, bem como o sofrimento, era encarada com uma naturalidade perturbadora para os dias de hoje.

Nossos avós foram criados nessa cultura, e por sofrerem isso na pele (literalmente na pele) decidiram criar seus filhos de forma mais flexível, embora ainda rígida. Esses filhos cresceram, se casaram e decidiram criar seus filhos de forma ainda mais leve, muitas vezes exageradamente. Se a primeira geração era castigada com chicote, a segunda foi pela cinta, a terceira pelo chinelo e a atual com 1 hora a menos de vídeo-game. Muitos desses pais modernos não sabem dizer ‘não’ para os filhos, que crescem mimados e não tem psicológico pra aguentar a realidade dura da vida. O resultado é a depressão, e da depressão ao suicídio.

É importante ressaltar que a culpa não é dos jovens atuais que sofrem com depressão, nem necessariamente dos pais que os criaram assim (pois ainda é melhor criar assim do que à “moda antiga”). Humanamente falando, não existe um tipo de criação perfeita que se possa dar a um filho. É como uma corda, que quanto mais você puxa pra um lado, mais sobra do outro. Ou você educa com rigidez e pode estar criando um monstro cheio de traumas, ou você é maleável e pode estar criando um jovem depressivo com tendências suicidas. O “meio-termo” aqui não resolve o problema, apenas estica a corda um pouco para cada lado. É como um jogo de futebol: você pode armar seu time cheio de jogadores no ataque e desproteger a defesa, pode armar cheio de jogadores de defesa e debilitar o ataque, ou pode colocar um pouco em cada área e enfraquecer um pouco de cada. Não existe a fórmula mágica para o sucesso completo; o que se pode fazer é reduzir os danos.

No passado, criava-se as pessoas para serem “durões”. E eram. Por um lado, isso causava um efeito castata altamente nocivo, redundando em mais guerras, mais intolerância, mais violência, mais radicalismo. Por outro lado, ser “durão” funcionava como uma anestesia para os deploráveis e infindáveis problemas da época – problemas esses que em grande parte ainda permanecem –, anestesia essa que os jovens de hoje não tem (ou tem numa proporção bem menor). Consequentemente, por mais que a vida na época fosse mais dura do que é hoje, eles sentiam menos do que nós sentimos. E é esse impacto nas emoções que chamamos de depressão, o estágio final que se chega quando nada mais alegra ou faz sentido.

Longe de refutar os dados que vimos no outro artigo, eles caem como uma luva aqui também. Como vimos, de todas as confissões religiosas ou não-religiosas da terra, quem tem de longe o menor índice de suicídio são os muçulmanos, cujo índice é reduzido a quase zero:


Não é preciso dizer que se em algum lugar do mundo os filhos continuam tendo uma criação “à moda antiga”, esse lugar só pode ser um que ainda é regido por leis medievais de apedrejamento de adúlteras, de homossexuais, de apostasia e etc. Os países muçulmanos não são apenas “atrasados”: são o retrato mais próximo do que era o mundo nos séculos passados; são um pedaço da Idade Média no século XXI. Ali, ser “durão” continua sendo um imperativo, e a pouca sensibilidade leva à fácil adesão a grupos terroristas como o ISIS e tantos outros, de modo análogo ao que ocorria em séculos passados na forma de Inquisição, cruzadas, caça às bruxas e guerras religiosas. É ali que vemos gente queimando gente como se queimava antes – à moda antiga, do jeito antigo. É ali que a globalização teve pouco impacto, e as coisas continuam sendo feitas tradicionalmente.

Mas até que ponto a criação influencia no comportamento do indivíduo? Muita, eu diria, bem mais do que as pessoas imaginam. É só ver a dificuldade que adultos não-alfabetizados têm de aprender a ler e escrever, porque não foram alfabetizados na infância. O mesmo podemos dizer dos idiomas estrangeiros. Eu tenho um primo de segundo grau que se tornou trilíngue com poucos anos de vida, porque foi alfabetizado em três idiomas. A mãe dele só falava com ele em inglês, o pai só falava em alemão, e na escola só falavam em português. Em pouco tempo ele se tornou fluente em dois idiomas estrangeiros que vão ficar gravados na cabeça dele para sempre, sem precisar gastar um monte de dinheiro em cursos e escolas de idiomas.

Podemos dizer o mesmo do xadrez. Todos os maiores jogadores de xadrez que existem aprenderam a jogar xadrez bem cedo, desde a mais tenra infância. Eu não conheço um único Grande Mestre que tenha aprendido a jogar xadrez depois dos 20 anos, por mais esforçado que fosse. O atual melhor jogador do mundo, Magnus Carlsen, aprendeu a jogar xadrez com 5 anos, e com 13 já havia derrotado Karpov, uma lenda do xadrez e ex-campeão mundial, e empatado com Kasparov, tido por muitos como o melhor jogador de todos os tempos (quando Karpov tinha 52 e Kasparov tinha 40). A ciência tem comprovado que quanto mais cedo você treina o seu cérebro para alguma coisa, melhor você executa a função por toda a vida.

Por isso a Bíblia diz para “ensinar a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho não se desviará dele” (Pv 22:6). A NVI traduz da seguinte maneira: “Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles”. O que o texto quer dizer é que tudo o que você ensinar à criança vai ficar gravado no consciente dela por toda a fase adulta até a velhice. Se ensinar alemão, vai falar alemão até morrer. Se ensinar xadrez, vai saber jogar xadrez até morrer. Se ensinar a ter temor a Deus, vai ter temor a Deus até morrer. Isso não significa que em algum momento da vida a pessoa não possa “se esquecer” do alemão, do xadrez ou de Deus (caso fique muito tempo longe), mas isso permanecerá “guardado” em seu subconsciente, de modo que poderá facilmente “reaprender” o que na verdade nunca esqueceu.

Isso vale para tudo na vida. Por isso a infância é o período mais importante da vida, é geralmente ali que se define tudo o que a pessoa será no futuro – seus gostos, seus talentos, suas aptidões, sua personalidade, sua religião, tudo. Tudo o que você ensina ou faz com uma criança afeta o intelecto e o psicológico dela, seja para o bem ou para o mal. Você pode formar um supercampeão do xadrez ou um poliglota, como também pode formar um delinquente e um psicopata com a mesma facilidade. Você já deve ter notado o quanto é difícil mudar um adulto cheio de preconceitos, de vícios e de maus hábitos, muitos dos quais não mudam nunca, pois seu comportamento já está mais que enraizado em seu consciente. Por isso os primeiros anos são definitivamente os mais importantes na vida de uma pessoa.

Se você fizer algo que traumatize a criança, ela vai levar esses traumas para toda a vida adulta, mesmo que mal consiga se lembrar deles, e isso lhe trará impactos emocionais que talvez ela nem saiba a procedência. Se você criar a criança “largada” na rua, sem uma estrutura familiar sólida, acompanhada de maus exemplos, ela terá uma inclinação bem maior à violência e ao crime. O ditado «diga-me com quem andas, e te direi quem és» não podia ser mais verdadeiro. Paulo expressou o mesmo com outras palavras, quando disse que “as más companhias corrompem os bons costumes” (1Co 15:33).

Isso acontece porque temos a tendência de nos tornarmos mais parecidos no comportamento e na forma de pensar com aquelas pessoas com quem andamos junto. Se você anda com bandido, a tendência de se tornar um é grande. Se anda com gente arrogante, tende a se tornar arrogante. Se anda com gente que fala muito palavrão, tende a falar palavrão também. Se anda com fofoqueiros, tende a fofocar também. Se anda com gente de direita, tende a se tornar de direita. Se anda com gente de esquerda, tende a ser de esquerda. Se anda com gente de Deus, tende a se fortalecer na fé. Se anda com gente afastada de Deus, tende a se afastar também. Se essa lógica vale até para uma pessoa adulta, quanto mais pra uma criança, que ainda está em fase inicial de desenvolvimento cerebral e faz tudo por imitação.

É por isso que os pais tem tanta responsabilidade na criação de seus filhos. Filhos criados em lares destruídos tendem a ter relacionamentos destruídos. Filhos que nunca se acostumaram a ouvir ‘não’ como resposta tendem a não aceitar ouvir ‘não’ na fase adulta e se tornam pessoas mimadas, mesquinhas e orgulhosas. Filhos que sempre tiveram tudo o que queriam tendem a se frustrar sempre que não conseguem algo, ainda que banal. Filhos que não desenvolveram um emocional forte na infância tendem a se abalar mais facilmente com as más notícias e desenvolver depressão com mais facilidade. Por outro lado, filhos criados com muita severidade e rigor tendem a se tornar insensíveis, antipáticos e rudes com o próximo. Como eu disse: não existe fórmula mágica. O importante é saber que tudo o que você semeia na infância de uma criança irá colher para o resto da vida.

Antes de terminar, eu preciso tocar em algumas outras hipóteses levantadas para tentar responder a mesma questão – em minha opinião, erroneamente. Uma delas é a sugestão de que o aumento de suicídios deve-se à “falta de Deus”, o que nem sempre é verdade. Como visto no gráfico, temos um índice de suicídio superior ao hindu e ao muçulmano, e nem por isso eles adoram o(s) deus(es) certo(s). Muitos encontram em Deus a resposta que preenche o seu vazio existencial, mas nem sempre a fé cura a depressão, da mesma forma que muitas vezes não cura outras doenças, sejam elas quais forem. Se a fé sempre bastasse para curar qualquer doença, nenhum cristão morreria doente ou precisaria usar óculos. Na verdade, o pensamento de que quem tem Deus não tem depressão só serve para agravar os casos dos cristãos que sofrem com isso, que muitas vezes são mais devotos que aqueles que os acusam.

Outra resposta errada muitas vezes oferecida é a de que o capitalismo é o culpado pela depressão, porque hoje em dia as pessoas trabalham mais e com mais stress. Essa hipótese já começa errada pelo simples fato de que capitalismo existe há pelo menos três séculos, e estamos falando aqui de um fenômeno relativamente recente. Também não é verdade que hoje as pessoas trabalham mais; na verdade, nunca antes trabalharam menos. Por quase toda a Antiguidade, o mais comum era trabalhar de segunda a segunda, sem férias ou feriados. De tempos pra cá os direitos trabalhistas tem aumentado como nunca antes, e mesmo assim os suicídios aumentam.

Não há dúvidas de que o ambiente corporativo gera stress, mas não penso que o stress seja maior do que alguém poderia ter por saber que pode perder um ente querido a qualquer momento, ser assassinado por qualquer razão, ser recrutado para uma guerra corpo a corpo cuja chance de morte era enorme (numa época em que havia guerras sem parar), ficar doente numa época em que não havia remédios ou o simples medo da possibilidade sempre presente de ter a colheita devastada por pragas ou comprometida por um clima desfavorável sem ter outros meios de prover alimento pra você e sua família.

Se hoje em dia somos mais ansiosos e estressados, não é pelas circunstâncias externas, mas precisamente pela mesma razão que nos leva a sermos mais sensíveis e emotivos que eles. Nossos antepassados criavam seus filhos com a dureza correspondente à dureza do mundo da época em que viviam; na medida em que o mundo foi progredindo, o tratamento foi mudando (e com ele as consequências, algumas boas, outras nem tanto).

• Compartilhe este artigo nas redes:

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. Hello Mr. Banzoli,

    Here's an article you might find interesting:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/12/can-astronomy-explain-biblical-star-of.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interesting the article. I always thought that this star was a vision given to them and not a real star, but now I think there really is a chance of being a literal star.

      Excluir
  2. Comente:

    https://www.youtube.com/watch?v=ZuqxLwZOkvQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não vou assistir o vídeo desse cara (que considero repugnante e insuportável) e nem vi o vídeo do Porta, mas baseado em outras muitas sátiras desrespeitosas que eles fizeram dos cristãos (e especialmente em contextos natalinos), o que eu penso sobre isso é que (1) eles tem todo o direito de fazer a sátira que eles quiserem do jeito que eles quiserem zombando da religião que eles quiserem, e (2) quem é cristão e se sente incomodado com isso (e é difícil um cristão não se incomodar com isso) simplesmente não assista, não dê audiência pra algo que visa zombar da nossa fé (por isso eu não perdi e nem vou perder meu tempo assistindo o vídeo deles). Se nenhum cristão assistisse esse vídeo, ele seria um fiasco total de audiência (o que significa um fiasco total de $$$) e eles seriam obrigados a mudar de estratégia, mas como os cristãos alarmistas são os que mais dão publicidade a esse tipo de conteúdo, eles acabam sendo os que mais fazem sucesso (ou seja, é um tiro no próprio pé). Se cada cristão se preocupasse apenas em viver a própria vida sem se lixar para o que o Porta dos Fundos está fazendo ou deixando de fazer, esse canal cairia num ostracismo completo.

      Excluir
    2. Eu vi o vídeo de Henry Bugalho hiperlinkado, acima, e, bom, já era de se esperar a postura liberal e esquerdista de Bugalho para tentar combater o fanatismo e extremismo de certos grupos protestantes com niilismo secular, apóstata, ateu, liberal e libertino. A esquerda só não conseguiu domesticar os protestantes, porque a Santa Igreja Católica Romana neste país chamado Brasil está completamente prostrada aos pés não de uma pauta de justiça social esquerdista que é algo bom, mas está prostrada ante o liberalismo esquerdista. Com relação ao Porta dos Fundos e a cristomaquia produzida por eles, ou seja, a destruição da figura do Senhor Jesus Cristo e do cristianismo, eu penso que esses camaradas do Porta não são muito inteligentes ao fazerem comédia das melhores coisas como Cristo, o cristianismo e a Igreja, porque a comédia, diz o Filósofo (Aristóteles) é feito acerca dos piores homens e o que pode ser pior enquanto homem quanto um homossexual, um maconheiro, um bandido, um herege protestante ou sarraceno (muçulmano), o bigode gigante de Friedrich Nietzsche, um pagão idólatra como os macumbeiros das seitas de matriz africana ou até mesmo as mulheres em um certo sentido?

      Excluir
    3. Bugalho diz que o catolicismo é institucional enquanto as seitas do protestantismo, como as neopentecostais brasileiras, exerceriam um controle comportamental maior em seus fiéis coisa que uma institucionalidade rígida como a católica romana - de fato sobretudo antes do Vaticano II era mais rígida - impediria. Mas Bugalho diz semelhante coisa levando-se em conta o catolicismo no Brasil que é um catolicismo meramente estético e cultural do que sério, verdadeiramente profundo, cosmovisionário, místico ou como algo que tivesse formado profundamente a alma do brasileiro como formou a do homem europeu. Muitos brasileiros vão às missas dominicais e recebem a Eucaristia indignamente, pois há muito não recebem o sacramento preparatório da confissão, não se demoram em suas paróquias após as missas nem mesmo por uns quinze minutos para conversarem um pouco com os irmãos e não são engajados em alguma pastoral, então, com tanto desinteresse do brasileiro em relação ao catolicismo, de fato, resta uma Igreja Católica muito mesmo o que a mesma sabe ser que é institucional com o seu exercício hierárquico de seus padres exercido em um sólio de uma curul inalcançável para o comum dos fiéis quando com Jesus Cristo o véu do Templo foi rasgado de alto a baixo dando livre acesso do homem fiel ao Santo dos Santos.

      Excluir
  3. Lucas, por volta dos 12:18 desse vídeo, o conde loppeux disse que é uma visão errônea de que a educação seria necessariamente ensinar alguém a ler e a escrever, e que na idade média a educação era baseada na oralidade, uma vez que não havia recursos relacionados à imprensa. Ele também afirma que ler e escrever era uma função relacionado a quem produzia conhecimento e que o camponês não via funcionalidade nessas coisas. Você acha que esse tipo visão explica o fato de muitos países católicos terem altas taxas de analfabetismo?

    https://youtu.be/pF1pSuGnTz4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu sei que vc não vê os vídeos do conde pelo fato dele ser imoral, mas eu achei curioso e até engraçado da forma como ele justifica as taxas de analfabetismo na idade média, e por isso quis saber a sua opinião.

      Excluir
    2. No terceiro volume sobre a Reforma eu vou tocar no tema educação e discorrer sobre essa questão do analfabetismo. Mas resumindo desde já, a alta taxa de alfabetização nos países protestantes comparado ao alto analfabetismo católico deve-se a alguns fatores, tais como: (1) nos países protestantes havia o interesse de que todos pudessem ler a Bíblia, e para isso todos deviam ser alfabetizados. Como a ICAR proibia a própria leitura da Bíblia em língua vulgar (mesmo após a invenção da imprensa), para eles era o contrário: quanto menos alfabetizado o povo fosse, melhor. A história mostra que quanto mais um povo se interessa pela Bíblia, mais católicos se tornam protestantes, porque não é possível ler tal livro por inteiro e permanecer católico e intelectualmente honesto ao mesmo tempo; (2) essa coisa de que "o camponês não via funcionalidade nessas coisas" é uma meia-verdade, na verdade quem não via funcionalidade em um camponês alfabetizado eram os nobres, a quem interessava apenas que eles agissem como "mula de carga" trabalhando pra eles como escravos que eram na prática (o senhorio na Idade Média é descrito pelos historiadores como uma «semiescravidão» que se distingue muito pouco da escravidão em si, e muitas vezes esses servos tinham os mesmos direitos de um escravo, ou seja, direito nenhum). Então, da mesma forma que para o clero era prejudicial que o povo fosse alfabetizado, para a nobreza católica também era, pois ela não queria que seus 'escravos' perdessem tempo lendo coisas quando deveriam trabalhar compulsoriamente e dar lucro pra eles. Mas é óbvio que se o camponês pudesse aprender a ler e a escrever ele ficaria muito grato por isso, e a prova disso é que nos países protestantes eles se alfabetizaram. Então essa "ausência de funcionalidade" não partia do próprio camponês, mas de quem mandava nele.

      Essa lógica papista da "ausência de funcionalidade" reproduz o pensamento de que o camponês só serve pra trabalhar na terra, no mais ele é um inútil, e apenas o clero e uma elite restrita de nobres teriam o direito ao acesso ao conhecimento, o que é obviamente um viés preconceituoso fruto da visão rigidamente hierárquica da ICAR. A Reforma quebrou com toda essa lógica de pensamento quando propôs o sacerdócio universal de todos os crentes, igualando por assim dizer todas as classes sociais, o que fez com que nós hoje pudéssemos ter uma qualidade de vida e um conhecimento que jamais poderíamos ter se a mentalidade católica tivesse prevalecido até hoje (a não ser que tivéssemos a sorte de ser do clero ou da nobreza, e não dos outros 97%).

      Excluir
  4. Excelente artigo!

    Comente:
    https://store.steampowered.com/app/1198970/I_Am_Jesus_Christ/

    Acha isso certo ou errado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se alguém acha isso errado, é só não jogar. Eu particularmente não jogaria porque parece um jogo bem tosco. Prefiro o meu Age of Empires 3 ou o bom e velho xadrez (Plants vs Zombies também tá valendo).

      Excluir
    2. Eu também não vejo nada de mais, afinal, conta-se a história de Jesus através de filmes, novelas. Por que não representar em jogos também? (Claro, sem zombaria ou algo do tipo)
      Pode até trazer mais pessoas para Cristo!

      Apesar disso, acho que eu não vou jogar pelo mesmo motivo que você falou rs

      Excluir
  5. 1 -Banzolão vc acha que na questão econômica o Luciano Huck poderia ser um bom presidente para o Brasil? https://www.poder360.com.br/congresso/projeto-economico-de-luciano-huck-agrada-ao-dem-diz-rodrigo-maia/ eu já li que ele é a favor da reforma da previdência e de privatizações,não é um estatista de extrema esquerda,por isso agrada ao DEM,que não é um partido de esquerda,ele talvez seja liberal na questão econômica,mas obviamente não é um conservador e não só pelo fato de trabalhar na Rede Globo,visto que quando era da Band nos anos 90 já explorava mulheres dançando seminuas em seus programas ele lançou a Tiazinha e a Feiticeira.

    2-E vc acha que ele irá arriscar seu salário milionário na Rede Globo para disputar uma eleição onde não tem a certeza de ser eleito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E você acha que o Luciano Huck sabe alguma coisa de economia? Tudo bem que ele pode ter uma ou outra noção geral, mas eu não boto confiança nem a pau. Chega na hora e é capaz de estar abraçado com um Ciro Gomes da vida. Eu até acho ele menos ruim do que esses candidatos de esquerda que nós temos (Lula, Haddad, Manoela, Ciro, Boulos e etc), mas isso porque pra ser menos ruim que eles basta existir. De todo modo eu duvido muito que ele chegue longe, acho até que ele não disputaria, não pela questão do salário em si (até porque ele já fez tanto dinheiro até hoje que poderia se aposentar agora e viver o resto da vida só com o que já ganhou), mas pelo risco de manchar sua imagem de "bom mocinho". Se o Sílvio Santos tivesse ganho as eleições de 89, provavelmente a visão que teríamos dele hoje não seria a mesma, e ele estaria cheio de haters. Talvez o Luciano tema isso (eu espero que tema).

      Excluir
  6. ´´ segundo, que a depressão é muito mais comum nos dias de hoje do que era no passado, principalmente entre os mais jovens. O índice de suicídio entre adolescentes aumentou 24% nas grandes cidades brasileiras entre 2006 e 2015, conforme apontado num estudo da Unifesp.´´ E esses jovens são em sua maioria de classe média e de classe alta né?Eu lembro que no outro artigo vc falava que a maioria dos suicídios ocorrem em países desenvolvidos,os índices de suicídio na Europa Ocidental são maiores que em outros continentes,eu entendo que tem a ver com o fato de que se a pessoa é criada com inúmeros privilégios e facilidades e sem apanhar dos pais e não enfrentar dificuldades,ela não saberá reagir quando essas dificuldades chegarem e nem sempre será um problema financeiro,como vc falou no artigo pode ser decepção amorosa,doença grave,acidente,algo que a abale

    ResponderExcluir
  7. Banzoli, você já ouviu falar na Epopéia de Gilgamesh? Vejo muitos ateus utilizando a epopéia como argumento de que o velho testamento nada mais foi que um plágio dela, eu li alguns trechos dela e realmente há muitas semelhanças (principalmente entre Utnapistin e Noé, que tiveram a mesma missão de construir uma arca para salvar sua família e os animais). Existe alguma refutação a respeito deste tema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. This would be a good introduction:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/06/answering-common-questions-about.html

      Excluir
    2. Não é porque a Epopéia de Gilgamesh foi escrita antes do Gênesis que o Gênesis é um plágio de Gilgamesh. Isso só significa que os dois tem a mesma fonte. Tome como exemplo um jornalista esportivo que logo após acabar um jogo publica uma matéria sobre a partida, e algum tempo depois um outro jornalista que também viu o jogo publica uma matéria sobre o jogo pela sua própria ótica. Obviamente, muitos elementos de ambas as matérias vão ser parecidos, não porque o segundo jornalista plagiou o primeiro, mas porque os dois assistiram o mesmo jogo. Da mesma forma, houve um evento (o dilúvio) e fontes descrevendo esse evento (como a Epopéia de Gilgamesh, o Gênesis e centenas de outras fontes antigas). Cada uma descreveu o evento ao seu modo, ou seja, da maneira com que a tradição chegou a elas. Em alguns casos essa tradição foi mais corrompida com o tempo, em outros menos. Nós cremos que o relato do Gênesis é o verdadeiro (ou seja, o mais fiel ao evento original) porque cremos na inspiração da Bíblia, mas naturalmente outros povos teriam seus próprios relatos do evento, seria estranho se não tivessem. E isso não poderia ser um simples plágio, porque até os índios na América tinham relatos do dilúvio, e eles não poderiam ter plagiado a Epopéia de Gilgamesh (que nem conheciam). Portanto, esses relatos universais sobre o dilúvio não são uma ocorrência de plágio, mas sim de tradições diferentes que remontam a uma mesma fonte original.

      Excluir
  8. Se não há uma receita de bolo para tudo como se fosse uma panaceia, mas pelo menos a antiga disciplina rígida de nossos antepassados forjou temperamentos de diamante: preciosos, virtuosos e fortes nas tribulações deste mundo que é um vale de lágrimas aonde suspiramos gemendo e chorando esperando que a Virgem e Sempre Virgem Maria volva os Seus olhos divinos a fim de socorre-nos no momento oportuno.

    Excelente artigo, irmão Lucas. Que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não esperaria tanto a parte dos olhos divinos de Maria mas tudo bem.

      Excluir
    2. Lucas, grande irmão e amigo querido, espere tudo de Maria Senhora Nossa, porque tudo, tudo, Deus, Aquele que é tudo em todos (1 Coríntios 15, 28) nasceu por Maria em Belém e vamos comemorar o nascimento do Redentor, Deus, Jesus Cristo Senhor Nosso na semana que vem. Começou hoje, dia 17 de dezembro de 2019, a novena do Santo Natal. Prepara-te para tu ires à Santa Missa no dia 24 e no dia 25, leva contigo o Jesse, a tua namorada, teus pais, irmãos, eu também vou e pode ir junto conosco o Conde Loppeux para celebrarmos o Natal do Senhor acercando-nos do banquete e sacrifício eucarístico em que celebramos cotidianamente a Páscoa, pois Cristo é a nossa Páscoa, a nossa salvação a cada Missa celebrada e participada.

      Excluir
    3. But Joao, I don't want to attend your Mass service. I already partook of your rituals for several years. I left the tentacles of Rome for Scripture. Your comments are nothing but heretical superstition and mysticism.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Hot peppers and charcoal for you this Christmas, sir. You've been very naughty in breaking the first two commandments by making statues of Mary, saints, etc.

      Excluir
    6. "Começou hoje, dia 17 de dezembro de 2019, a novena do Santo Natal. Prepara-te para tu ires à Santa Missa no dia 24 e no dia 25, leva contigo o Jesse, a tua namorada, teus pais, irmãos, eu também vou e pode ir junto conosco o Conde Loppeux para celebrarmos o Natal do Senhor"

      Deve ser uma missa maravilhosa, estou contando os dias, mal consigo esperar.

      Excluir
    7. Jesse, my English is terrible, because I'm Brazilian and the Brazilian can never learn anything and when he learns, he doesn't learn as he should. But I tell you that you have left Rome, because pride is more or less strong in human beings, that you may interpret Scripture for yourself without passing through the holy and infallible bias of the Holy Father, the Pope who is the only one. with special lights to decipher the Holy Book. Regarding the images, note that as the Philosopher (Aristotle) ​​taught, the being is said in many ways, so God speaks to us by the sacred images as He speaks by the nature created good by Him, as the book of Genesis says, nature as the sacred images have elements of good, truth and beauty that refer to God, which makes every man inexcusable for not giving the glory due to God, as St. Paul wrote to the Romans and we Romans obey the holy, glorious and blessed apostle St. Paul, while you Protestants since Martin Luther in his Heidelberg debate do not listen to such advice from the apostle. This question of the refusal of the so-called analogy of the being, in fact, is the core of the error that is Protestantism.

      Excluir
    8. Deve ser uma missa maravilhosa, estou contando os dias, mal consigo esperar.

      Lucas, grande irmão e amigo querido, há de ser maravilhosa, sim, vamos lá, podes ir como visitante e tua participação há de tornar presente para ti, como há mais de dois mil anos, o sacrifício vicário de Jesus Cristo no alto do madeiro, o trono de humilhação de nosso grandioso Rei e Deus e Salvador coroado de espinhos de quem recusou toda a glória humana e a glória devida a Ele a fim de tomar a vergonha da nudez de nosso pecado a fim de salvar-nos àqueles de nós que tivermos fé, mas a fé viva que opera pelo amor ao com Cristo Jesus nós também, se for preciso, nós nos deixar-nos apregoarmos nas cruzes que a nós são devidas e certamente o são a nós pecadores, não a Jesus Cristo que na Missa de Natal também será lembrado a Sua divina natividade.

      Excluir
    9. Yeah, that's right! You can look at my heart and say that I left Rome because of pride.

      We are not to bow before statues. That is idolatry. Period.

      God alone is the Holy Father. It would be presumptuous beyond all measure for a man to take that title upon himself.

      You bringing up Martin Luther is just a red herring.

      Excluir
  9. Lucas, o q vc acha do Dom João Terra ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço bem, mas lendo a notícia abaixo, dá pra perceber que se trata de um canalha:

      https://www.emaisgoias.com.br/participantes-da-prisao-do-bispo-de-formosa-devem-ser-excomungados-acredita-bispo-auxiliar-emerito-de-brasilia/

      Resumidamente, leigos católicos denunciaram ao Ministério Público clérigos católicos que estavam fazendo lavagem de dinheiro, o MP apurou e viu que as denúncias eram verdadeiras e os clérigos foram presos, e esse canalha do João Terra ao invés de excomungar os criminosos de batina e exaltar a atitude dos leigos que denunciaram esses bandidos, fez exatamente o contrário, defendendo os bandidos e excomungando os leigos que denunciaram ao MP. É o que eles sempre fazem nos casos de pedofilia: o problema não é o padre pedófilo ou ladrão, o problema são os fiéis que ousam denunciar esses crimes. Esse canalha ainda acha que estamos na Idade Média para os clérigos serem julgados em tribunais eclesiásticos numa encenação teatral onde eles julgam eles mesmos, leia a matéria, é de embrulhar o estômago.

      Excluir
    2. Lucas Dantas e Lucas Banzoli, larguem o protestantismo que reedita velhas heresias como a donatista (século IV) e considerem que independentemente da dignidade moral do sacerdote, mas os sacramentos que eles ministram são válidos, reais e eficazes. Apesar da falha moral dessas pessoas com o dinheiro ou com qualquer outro tipo de pecado existente ou por inventar, mas são sacerdotes romanos validamente ordenados, as mãos deles são as mãos feridas do Ressuscitado, Jesus Cristo, que podem, por exemplo, absolver pecados, ainda que eles mesmos prefiram viver no pecado, e levar para o Céu as pessoas com suas absolvições.

      Excluir
    3. Ninguém aqui está falando nada sobre o sacramento ser válido ou não, estamos falando sobre um bandido (com ou sem batina) ser preso por um crime que cometeu (que é o lugar de bandido).

      Excluir
  10. A Catholic who insists that he is biblical (an oxymoron) tries to prove his pet transubstantiation from history. Any thoughts?:

    http://www.biblicalcatholic.com/apologetics/num8.htm

    http://www.biblicalcatholic.com/apologetics/num34.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno Lima has thoroughly refuted these attempts to prove transubstantiation with the patristic. Check out these articles:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-inacio.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-irineu.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-hipolito.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-papa.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/03/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte_83.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2018/07/eusebio-de-cesareia-e-eucaristia.html

      Also:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2014/02/agostinho-cria-na-transubstanciacao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/08/os-pais-da-igreja-e-transubstanciacao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/08/os-pais-da-igreja-e-transubstanciacao_22.html

      Excluir
    2. Iv'e also got a few examinations on transubstantiation and the Eucharist:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/02/church-fathers-on-eucharistic-elements.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/02/church-fathers-on-transubstantiation.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/09/debunking-catholic-apologist-steve-ray.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/02/a-lack-of-historical-evidence-for.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/02/church-fathers-on-eucharistic-sacrifice.html

      Excluir
  11. Here's another website you might want to check out:

    https://www.michaelgstrauss.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. The site seemed to me very good (although it defends the theory of an old land).

      Excluir
    2. Do not forget that I am also an old earth guy, although a different stripe from the author of that blog.

      Excluir
  12. Lucas,

    Would this be a valid argument to make against the Roman Catholic Eucharist and transubstantiation?:

    "From my view, the simplest and most succinct biblical arguments against the Roman doctrine of transubstantiation are John 6:48

    I am the bread of life. [RSV]

    and John 6:51a

    I am the living bread come down from heaven; [RSV]

    Now, since the doctrine of transubstantiation specifically provides that after the consecration, the substance of Jesus has replaced the substance of bread, this means that there is no bread after the consecration, despite the fact that it looks like bread, tastes like bread, and reacts like bread in all ways; what there is, is Jesus. But, if Jesus is the living bread come down from heaven, as he himself proclaims, where Jesus is, bread is; and if there is no bread after the consecration, then Jesus can't be there, either: "No bread, no Jesus".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Very well said. Although papists use John 6 for transubstantiation, it is well established that John 6 has nothing to do with it. I recommend these great articles about this:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/joao-6-e-transubstanciacao.html

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2009/10/joao-628-65-um-texto-eucaristico.html

      Excluir
    2. That is some pretty good stuff that you have got there. Be sure to check out my article on the same topic:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/02/the-lords-supper-literal-or-symbolic.html

      Excluir
    3. I had read this article, very good indeed.

      Excluir
  13. Lucas,

    What do you think of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/02/refuting-use-of-objects-in-worship.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Good article. I also agree that a church should not have sculpture images, which serves as a spur to idolatry (even when this is not the intended intention).

      Excluir
  14. Lucas, o que realmente foi o Humanismo? Alguns calvinistas costumam acusar nós arminianos de sermos "Humanistas", simplesmente por crermos no livre-arbítrio libertário e no sinergismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se algum calvinista me acusar de humanista, eu recebo como um elogio. De acordo com o dicionário, o humanismo foi originalmente um "movimento intelectual difundido na Europa durante a Renascença e inspirado na civilização greco-romana, que valorizava um saber crítico voltado para um maior conhecimento do homem e uma cultura capaz de desenvolver as potencialidades da condição humana". Os humanistas criticavam um monte de coisa errada desde antes da Reforma, tal como a veneração de relíquias sagradas escandalosamente fraudulentas (desde o leite das mamas da virgem Maria até as várias cabeças de João Batista), além da submissão cega às autoridades, o fideísmo, as superstições e etc. Os humanistas como Erasmo eram as mentes mais brilhantes da Europa. Quando a Reforma surgiu, pensava-se que era uma extensão do humanismo, uma vez que ambos pregavam coisas bem parecidas (até surgirem as divergências entre Lutero e Erasmo relacionadas ao livre-arbítrio). Só com a pós-modernidade é que os ateus "raptaram" o termo humanismo como algo inerentemente antirreligioso e cético no pior sentido do termo (o mesmo que os esquerdistas fizeram com o termo "progressista" e que os romanistas fizeram com o termo "católico").

      Excluir
    2. Interessante. Então é os calvinistas que mudaram o significado. Eles nos acusam de sermos humanistas no sentido de antropocentrismo. Na cabeça de alguns deles uma doutrina que pregue que o ser humano possui livre-arbítrio, que pode resistir a vontade de Deus e que coopera na salvação é uma doutrina que coloca o ser humano como centro de tudo. Ou seja, é mais um espantalho deles.

      Excluir
    3. Todos os cristãos em todas as épocas sempre creram em livre-arbítrio e rejeitaram o determinismo. Talvez a única exceção antes de Calvino seja Agostinho em seus dias finais, quando passou a negar o livre-arbítrio para justificar a perseguição aos donatistas (que eram forçados a se converter). Tem um monte de concílio antigo da Igreja condenando explicitamente o determinismo, que ao longo de toda a história cristã e não-cristã sempre foi uma crença minoritária crida por uma ou outra seita mais exótica, como os essênios.

      Excluir
    4. Você tem algum artigo que trate sobre o livre-arbítrio na história da igreja?

      Excluir
    5. Esse aqui:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/livre-arbitrio-nos-pais-da-igreja

      Excluir
  15. Notícia sobre suicídio: https://www.gospelprime.com.br/jovem-desiste-de-suicidio-apos-falar-com-missionarios/ As pessoas ficam deprimidas e a vida perde sentido por n fatores e cada pessoa tem os seus motivos, podemos até tentar entender elaborando várias teses mas isso é só uma mudança de fórum, o resultado é o mesmo. Só eu já li mais de 5 abordagens diferentes sobre o fenômeno do suicídio crescente, todos bem coerentes, como o seu artigo aqui, mas abordando pontos de vistas até antagônicos entre si. Eu sei que seu artigo não esgota o assunto, mas tem uma das faces mais macabras dessa coisa de suicídio: a onda de suicídios em profissionais de segurança, como policiais federais, por exemplo: https://exame.abril.com.br/brasil/no-brasil-mais-policiais-se-suicidam-do-que-morrem-em-confrontos/ há fatores internos e externos que podem explicar os números, e por aí vai...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É natural que a taxa de suicídio seja mais alta entre os policiais, eles vivem na linha entre a vida e a morte todos os dias, tem que conviver com o peso de colegas que morrem da noite pro dia, tem toda a pressão psicológica de ter que lidar com bandido barra-pesada e traumas relacionados à profissão. A vida que um policial leva é a mais parecida com a que as pessoas do passado levavam, com a diferença de que no passado as pessoas eram criadas desde cedo para lidar com esse tipo de pressão.

      Excluir
  16. Mudando de assunto: https://www.gospelprime.com.br/muhammad-entra-para-os-dez-nomes-de-bebes-mais-usados-nos-eua/ os países estão com população muçulmana crescente. A Bíblia diz que no fim as nações irão guerrear contra Israel. Mas tipo, sabemos que muitos países condenam Israel por muitos motivos, como os assentamentos e tals, mas invadir para destruir só o Irã mesmo e companhia defendem isso. Mas todas as nações é outra história. Acho que haverá uma islamização por descendência, dentro de cada país, como nos Estados Unidos e na Europa, aí depois que todo o mundo ficar muçulmano, eles partirão para a agressão a Israel. Não vejo outra forma lógica disso acontecer, cristãos (pelo menos os de hoje) não se atreveriam a abrir guerra com Israel a ponto de irem até lá pra matar judeus e destruir o país. Somente islâmicos tendem a fazer isso. O que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são só os muçulmanos que querem isso, hoje em dia o que mais tem é esquerdista radical (normalmente ateu ou irreligioso) que prega o fim do Estado de Israel e dissemina discursos antissemitas mascarados de "antissionismo". Inclusive católicos radicais que vivem atacando Israel e os judeus e tem fotos fazendo saudações nazistas. O que menos falta é gente que odeia os judeus, de todos os lados.

      Excluir
  17. What do you think of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/12/a-biblical-showstopper-for-catholic.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Very good. I had not noticed this detail.

      Excluir
    2. Do you think that this Roman Catholic apologist refutes my point at all?:

      https://www.catholic.com/magazine/print-edition/was-paul-anti-catholic

      Excluir
    3. Of course not. His argument about Paul "fully submitting to Peter's authority" is one of the stupidest things I've ever heard in my life. It is unbelievable how they strive to be dishonest.

      Excluir
  18. Lucas,

    What do you think of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/12/roman-catholic-religious-iconography-is.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I agree. Any attempt to represent God by material means is to diminish him.

      Excluir
  19. Lucas veja este vídeo até o final que é bem interessante, foi um dos melhores videos explicando o Jesus secular que é falado por ai que nada tem haver com o Jesus biblico (se quiser pule para 2:27). https://www.youtube.com/watch?v=BCFG-1cIXgY

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O vídeo é bom, só não gostei dele ter deformado o nome hebraico de Jesus (que é Yeshua e não Yahshua como no vídeo).

      Excluir
  20. Olá Lucas, belo artigo. acho que a forma como eram os nossos ascendentes preparados para a vida desde muito cedo, permitia-lhes enfrentar com mais coragem os desafios, as situações difíceis que a vida se lhes apresentava. imagine pessoas que viveram em situações de guerra, pessoas que começaram a trabalhar muito jovens, etc. obviamente estavam mais munidas para enfrentar a correnteza e pressão, já os jovens de hoje muito mimados, é tudo obtido de forma muito simples, não sabem o que é ouvir um não, eles ficam pensando que a vida lá fora é igual ao berço da mãe e o colo do pai e quando se deparam com a dura realidade da vida, descobrem que o quadro não é assim tão colorido, há um choque que provoca vários danos na vida do individuo, sendo a depressão uma delas e o suicídio uma consequência deste. lembrando que quem comete suicídio, muitas vezes ele não quer "acabar com a própria vida", mas dar um fim a dor. a combinação stress, ansiedade e depressão é fatal, como bem asseverou um autor cujo nome passa-me agora:"depressão-excesso de passado, stress-excesso de presente e ansiedade-excesso de futuro. abraços!

    ResponderExcluir
  21. 1-Lucas porque os adventistas, "zelosos cumpridores da lei", parecem na pratica não cumprir na integra a lei, sendo que em Tiago 2:9 faz alusão ao tratamento parcial que segundo Deuteronomio 16:19 era condenado pela lei e é esta mesma lei que no verso 10 de Tiago diz que quem não a guarda na integra é culpado de todos, ele não parece aludir a lei moral, mas a lei como um todo, e até porque essa divisão em lei moral, cerimonial,etc é muito mais de cunho teologico do que propriamente algo apresentado literalmente pelo autor biblico, parecendo assim que existem varias leis, quando na verdade é apenas uma, com vários escopos. assim sendo deviam cumprir a lei a respeito da menstruação por exemplo e outras mais, o que lhe parece?
    2- conversando com alguém sobre a doutrina biblica da mortalidade da alma, disse-lhe que que se interpretassemos a parabola do rico e Lazaro chegariamos a conclusões irracionais, tal como em outras parabolas, uma das coisas que lhe disse foi que o rico reconheceu Abraão que já havia morrido seculos antes, como isso é possivel, ele replicou que no monte da transfiguração os discipulos também reconheceram Elias e Moisés que são de muitos séculos anteriores, como refuta-lo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) De fato, se alguém julga estar ainda debaixo da lei de Moisés, deveria cumprir ela inteiramente (o que inclui a circuncisão, o apedrejamento de adúlteros, as leis sobre purificação, menstruação e tudo mais). Seguir apenas os dez mandamentos não é seguir a lei, é seguir os dez mandamentos. A lei envolve um todo muito maior que os dez mandamentos.

      2) Os discípulos reconheceram Elias e Moisés porque o texto bíblico diz que eles estavam conversando com Jesus (Mt 17:3), então presume-se que eles haviam se apresentado (é o que toda pessoa faz quando não se conhecem).

      Excluir
  22. Bom dia Lucas envie-te uma mensagem no facebook, aguardo resposta.

    ResponderExcluir
  23. Lucas de acordo com isso aqui, a maioria dos "estudiosos bíblicos e historiadores" falam que o massacre dos inocentes foi uma invenção de Mateus e que não é provado por ninguém e nem sequer aparece no evangelho de Lucas, como responder a isso?

    https://en.wikipedia.org/wiki/Herod_the_Great#New_Testament_references

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fato de não ser citado em Lucas não significa muito, há muita coisa que é citada em um evangelho mas não em outros evangelhos, se todos os evangelhos fossem repetir sempre o mesmo que é dito nos outros não teria razão para ser escrito. A única evidência que eles tem contra a historicidade disso é o fato de Josefo não ter mencionado, mas isso é um argumento do silêncio (como diria Craig, ausência de evidência não é evidência de ausência). Como provavelmente não havia mais de quinze a vinte crianças em Belém com aquela idade, não era uma matança das dimensões que exigiria uma citação sem falta, na verdade era algo habitual levando em conta o caráter de Herodes. O povo pensa que Josefo (que escreveu quase um século depois) tinha a obrigação de registrar isso porque acham que morreram milhares de crianças, mas as cidades da época eram muito pequenas e dificilmente passaria do tanto que eu falei. Além disso há outras fontes um pouco mais tardias (cristãs ou não-cristãs) que registram isso que Herodes fez, então não há razões pra pensar que Mateus teria inventado isso (ainda mais considerando que se ele tivesse inventado isso, teria sido facilmente descredibilizado na época pelas pessoas que conviveram na época dos acontecimentos, e isso a troco de nada).

      Excluir
    2. Nossa!!! Eu ia fazer uma pergunta exatamente sobre isso, por causa de um episódio que vi no History Channel 2 sobre o Natal, e eles citam o fato de Josefo realmente não ter registrado a matança. Realmente faz sentido o fator de as cidades serem pequenas e a morte das crianças ser algo numericamente pequeno também. Tomei até um susto agora.

      Excluir
  24. Lucas, grande amigo e irmão, por falar ainda em suicídio, e o vídeo de Henry Bugalho acima hiperlinkado por um de teus leitores, vê só que só que miséria o despeito da esquerda contra vocês protestantes ao opor a vocês a religião como pensamento mágico, segundo o filósofo esquerdista Paulo Ghiraldelli Júnior, o que até em certas seitas protestante é verdade tal pensamento mágico visto que o que há é longe de ser mágica, mas há um acolhimento comunitário, há um clube bem formado nas igrejas protestantes como as pentecostais aonde há proteção social para os doentes, os desesperados, os desempregados ou para endividados como os micro e pequenos empresários que passam a prosperar ao ingressarem em alguma Assembléia de Deus ou Igreja Universal do Reino de Deus da vida. Pensamento mágico por pensamento mágico a mera, porém essencial ministração dos sacramentos na Santa Igreja Católica para um esquerdista é também pensamento mágico. Há esquerdistas bem ateus, com isso lamentam-se eles a assunção protestante no Brasil com a descrença crassa deles ao chamar a religião cristã de algo mágico e querendo opor miseravelmente, como faz Henry Bugalho, ao cristianismo o niilismo secular, ateu, o liberalismo e a libertinagem. É de uma miséria essas pessoas e com isso como elas conseguirão opor-se a algo bem às raias do desespero como o suicídio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não vi o vídeo do Henry (como eu disse, me recuso a assistir vídeo de gente repugnante), mas não duvido que ele tenha dito uma bobagem dessas. Só resta lamentar.

      Excluir
    2. Lucas, o Henry Bugalho é um esquerdista que não ousa dizer o nome mesmo que ele use todo o jargão e o discurso vitimista esquerdista cuja bucha de canhão são as minorias forjadas e cevadas pela esquerda. Tem um pouco de paciência com Bugalho, pois até que ele é inteligente, mas sempre sofrendo a limitação da deficiência cognitiva programada própria do círculo vicioso maniqueísta de direita e esquerda em que vive a arquitetura do bem comum que é a velha arte da Política que antecede de milênios ao fanatismo binário e de transtorno bipolar moderno que é briga entre esquerda versus direita.

      Excluir
    3. Banzolao vc acha o Henry Bugalho repugnante?Se sim,eu assisto os vídeos dele e discordo dessa opinião,ele apesar de ser assumidamente esquerdista e ter posições morais condenaveis como ser a favor da legalização das drogas e do aborto me parece alguém educado no trato pessoal,nao o vejo xingar ninguém nem dizer palavrões e repugnante e apesar de ser ateu ele não zomba da fé cristã, para mim seriam o PC Siqueira,o elenco do Porta dos Fundos,que frequentemente fazem chacota da fé cristã,a condessa e o astrolavo que vivem falando palavrões e xingando qualquer um que discorde deles

      Excluir
    4. O Henry Bugalho se opõe sim ao cristianismo,mas dos vídeos que vi ele não faz chacota nem zomba do cristianismo,me parece um ateu aberto ao diálogo,assim como o Pirula

      Excluir
    5. Um cara que apoia uma exposição pedófila, que defende a soltura de milhares de criminosos condenados em segunda instância mesmo sabendo que eles são culpados e perigosos para a sociedade, e que embora não zombe do Cristianismo apoia e defende quem zomba, não merece o meu respeito.

      Excluir
    6. Lucas, com relação à zombaria contra nós, cristãos, aqueles de nós que formos bons cristãos ou pelo menos penitentes, não há zombaria que nos cause espécie: que a nós afete desfavoravelmente, porque não há vexame que escandalize uma alma verdadeiramente humilde, uma alma verdadeiramente cristã ou pelo menos em busca de ser uma alma verdadeiramente cristã.

      Excluir
  25. Comente:

    https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/12/17/papa-aboliu-segredo-pontifice-em-casos-de-abuso-sexual-cometido-por-clerigos.ghtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro,

      São Paulo em carta aos coríntios (1 Coríntios 6, 1-8) condenou que os cristãos sejam julgados por um tribunal pagão, mas somente pela Igreja. Claro que hoje um tribunal religioso como o cristão já não vale mais nada, o juízo cristão não é mais nada diante da ameaça do gládio do Estado, então, prefere-se apelar para a punição do Estado leigo, pagão e secular moderno que está assentado no trono de autoridade divina que um dia foi de Moisés, depois passou aos fariseus, em seguida foi assentado por São Pedro, o primeiro Papa, depois tal trono de Deus foi assentado pelos demais papas sucessores de São Pedro e hoje foi usurpado pelo Estado leigo, pagão, secular e anticristão, que é a própria cátedra, hoje, de Satanás.

      Excluir
    2. O que Paulo disse se relaciona a rixas pessoais de um irmão contra outro irmão, neste caso o ideal é levar primeiro para os irmãos da igreja julgarem (não no sentido legal de um tribunal, mas julgar no sentido de orientar e aconselhar buscando a conciliação entre as partes), em vez de ir fazer isso perante incrédulos (num julgamento formal do Estado). Isso não tem nada a ver com escândalos de pedofilia, que devem ser obviamente investigados pelas autoridades cabíveis (mesmo porque as autoridades da Igreja sempre vão proteger um padre pedófilo, como é de praxe até hoje). Uma autoridade eclesiástica não pode condenar alguém à cadeia por pedofilia ou qualquer outro crime bárbaro, as cortes civis sim. Não se trata de querelas, mas de um crime hediondo.

      Excluir
  26. Olá Lucas. Amigo, que questões na teologia ainda te inquieta? Questões não plenamente/satisfatoriamente respondidas. Gostaria de compartilhar? Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me inquietar, nenhuma que me lembre. Sempre que fico inquieto com algo eu pesquiso até encontrar uma resposta satisfatória. Mas obviamente há muita coisa que eu não sei, e muita coisa que é de difícil compreensão (felizmente nenhuma que envolva uma doutrina importante ou fundamental para a salvação).

      Excluir
  27. Lucas, em Mateus 6:7 Jesus nos adverte sobre as vãs repetições.
    Esses dias atrás eu li em um livrinho (detalhe, infantil) da Iigd (igreja da graça), que tinha uma interpretação desse versículo que basicamente era assim "se existe vãs repetições, existe também as boas e produtivas repetições"
    Você concorda com essa interpretação, ou todas repetições são vãs?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro, grande amigo e irmão, eu, que por eu ser católico romano, eu recito o Santo Rosário todos os dias, eu digo a ti que há produtivas repetições, sim, como diz o livrinho infantil da Igreja da Graça. Por que? Porque, por exemplo, no caso do Rosário Santo, ao repetirem-se as recitações da Ave-Maria, o fiel é de quando em vez iluminado por algo de tal oração da Ave-Maria que é composta da saudação do anjo São Gabriel à Virgem Maria quando da anunciação do Senhor, as palavras de Santa Isabel à Maria e de uma oração impetratória pela interseção de Nossa Senhora, que repetida tal oração da Ave-Maria as partes que a compõe de repente são usadas por Deus para iluminar o fiel sobre alguma verdade da fé. O mesmo vale para a oração do Pai-Nosso que compõe a récita do Rosário Santo bem como a oração do Glória e a oração do anjo de Portugal que também fazem parte do Rosário antecedido sempre pela menção de uma das partes mistério do dia a ser rezado.

      Excluir
    2. "Vãs repetições" é uma tradução imprecisa. O que o grego diz é "não fiqueis a repetir palavras" (o que se aplica então a qualquer repetição), como você pode ver nesse print que tirei do Interlinear do Novo Testamento:

      https://i.ibb.co/hcJQWbm/Sem-t-tulo.png

      A NVI é a que melhor traduz esse versículo:

      "E quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos" (Mateus 6:7)

      Nem mesmo o Pai Nosso é para ser repetido ipsis litteris, Jesus contou como um modelo de oração, não como uma receita de bolo (como se o muito repetir das palavras fosse causar algum efeito mágico após repetir pela milésima vez). O próprio Jesus passava horas orando, assim como os seus discípulos, não era uma coisa rápida como um Pai Nosso. Não à toa, o Pai Nosso não é repetido em parte nenhuma da Bíblia, em lugar nenhum vemos um apóstolo orando o Pai Nosso (muito menos o Ave Maria ou o Rosário, obviamente), o que mostra que eles não entenderam isso como uma fórmula prévia para ser repetida. Todas as orações que a Bíblia registra são sempre originais.

      Excluir
    3. Obrigado João pela resposta, mas eu respeitosamente discordo de você...

      Vlw Lucas pela resposta

      Excluir
  28. Lucas eu quero muito escrever um livro como você...dá algumas dicas,por favor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual tipo de livro você pretende escrever? Há muita diferença de um livro para o outro dependendo do gênero.

      Excluir
    2. De ficção é complicado, tem que ter um nível de imaginação e criatividade muito grande e isso é algo que eu não tenho. De teologia é mais simples porque todo o trabalho basicamente consiste em selecionar e interpretar textos. Leia a Bíblia quantas vezes puder, dê atenção especial aos textos que abordem o assunto que você deseja abordar, selecione-os em algum lugar e separe o livro por capítulos e tópicos para incluir cada um deles, seguido da sua abordagem. O mesmo com citações de outros autores, primeiro leia os que você achar melhor e mais úteis, grife o que for usar no livro, transcreva em um documento Word com a devida referenciação e então organize cada citação nos tópicos que você montou para o livro. O resto é só escrever, ou seja, dar "vida" e coesão aos textos bíblicos e citações que você selecionou para cada tópico. Lembrando que quanto mais você lê e quanto mais você escreve, melhor você fica na coisa, é questão de frequência e hábito, de tentativa e erro como em tudo na vida. Quanto mais prática você tiver, mais simples e natural isso irá parecer.

      Excluir
  29. Paz do Senhor, quando li essa reportagem me lembrei que já pegaram no seu pé por causa do cabelo.
    Lucas, tem alguma explicação de COMO um "pastor" desse pode ser tão ignorante assim?
    https://br.noticias.yahoo.com/nao-e-cabelo-de-crente-pastor-recusa-batizar-adolescente-por-causa-do-cabelo-crespo-114538590.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, perdoe a intromissão, mas o que penso sobre a notícia (considerando-a verdadeira) é: ignorância. Pior, ignorância das Escrituras. Um pastor que tira sua vida pra estudar a Bíblia e pastorear seus fiéis fazer um papelão desses é surreal.

      "Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus."
      Gálatas 3,28

      Excluir
    2. Se um pastor disse isso mesmo, tem que ser preso por racismo. A nota da Convenção Estadual das Assembleias de Deus da Bahia me pareceu bem convincente, essa não é uma postura da igreja, mas uma atitude isolada daquele pastor (o que não deixa de ser repugnante).

      Excluir
  30. Lucas eu tô buscando mais sobre as etnias e queria te fazer algumas perguntas em relação a isso,ta bom?
    1-Você ser considera branco,pardo,negro,índio ou amarelo?
    2-Vc é descente de quais povos?(ex:africanos,índios,italianos,alemães etc)

    Desde de já te agradeço pois sempre responde os seus leitores

    ResponderExcluir
  31. Banzoli, qual conselho dar para uma pessoa que tem muita raiva de Deus pelo fato dele permitir ou querer que bilhões de pessoas sofressem as consequências do erro de Adão e Eva, ou seja, já nascessem com uma natureza humana cheia de sofrimentos e desvantagens (sem optar por isso) e com alta possibilidade de ir para o lago de fogo?
    E também pelo fato de Deus permitir ou querer que estejassêmos a mercê de todo tipo de sofrimento nessa vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo primeiramente a leitura de artigos como esses que escrevi sobre isso:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/teremos-livre-arbitrio-na-eternidade.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/por-que-deus-nao-nos-criou-direto-no.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/11/os-desastres-naturais-e-fome-na-africa.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/11/por-que-deus-permite-o-mal.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/12/por-que-deus-permite-os-tsunamis.html

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2014/07/como-explicar-o-mal.html

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2015/10/sofrimento-um-trampolim-para-maturidade.html

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/por-que-existe-o-mal

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/perguntas-e-respostas

      Não precisa ler todos, mas recomendaria principalmente os dois primeiros (o segundo é uma continuação do primeiro).

      Excluir
  32. Vc concordo com a tese da analogia redentiva, uma espécie de traço cultural que favorece o entendimento da mensagem da Salvação. Nesse artigo: https://noticias.gospelmais.com.br/autor-consagrado-de-missoes-transculturais-vem-ao-brasil-e-lanca-segredos-do-alcorao.html o autor do livro escreveu sobre o fator Melquisedeque. Basicamente é que Deus, de alguma forma, criou uma consciência universal da existência de um Deus único, entre as diversidades de expressões culturais e religiosas dos diferentes povos e civilizações ao longo da história. Seria algo como foi com Melquisedeque. Cada sociedade ao longo do tempo teria algo desse tipo. Vc já leu sobre isso? É plenamente possível que seja assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós temos por "intuição" que existe um Deus, ou seja, algo além do próprio universo que dá coesão e sentido à vida; um Criador. Essa é uma percepção que todos nós temos desde o nascimento, até mesmo ateus tem isso, embora eles cauterizem a própria consciência porque não querem aceitar essa verdade. Mas tirando isso e os princípios morais (como não matar, não roubar, não trair e etc), o resto a nossa consciência sozinha não pode nos apontar o que é certo ou como chegar a Deus, por isso precisamos da Bíblia (e por isso cada religião tem seu livro sagrado, uma espécie de "manual de instruções" dado por esse Deus). De modo que um pagão pode ter uma noção geral da existência de Deus e de certos padrões morais, mas nada que seja tão objetivo a ponto de conhecer a Deus da mesma forma que um cristão que conhece a Bíblia e a pratica.

      Excluir
  33. Outra. Passou meio batido na mídia e acho que só pela net, na tv não vi. O Bolsonaro abriu o escritório de negócios em Jerusalém, primeiro passo, segundo ele, para então transferir a embaixada para lá. Acho mesmo que o Bolsonaro vai fazer isso, levando-se em conta a massa evangélica que quer isso e ele sabe disso. Sempre falam do fato dos países árabes que vão retaliar o comércio, mas tipo, acho que não vai ser fácil eles retaliarem e simplesmente parar de comprar comida do Brasil, que é basicamente o que o Brasil manda para lá. Comida é algo sério e ninguém deixa de comprar isso, e a rigor, não é fácil achar um substituto a altura no mundo que produza comida e carne e grãos como nós, já tem até um estudo sobre isso. Mas bem, se eles pelo menos quiserem parar de comprar carne, ou o preço aqui dentro cai ou então a China compra no lugar deles e continua essa alta (realmente tá punk). Pergunto: seremos ou não seremos abençoados por Deus se reconhecermos Jerusalém como capital de Israel? E outra, vcjá viu que vazou um pouco do tal plano de paz do Kushner para o Oriente Médio: https://www.jpost.com/Breaking-News/Lebanese-TV-publishes-draft-of-Trumps-Deal-of-the-Century-report-611134 dá uma olhada nesse plano, não entendi porque trocar a tutela da esplanada do templo da Jordânia pela Arábia Saudita. Dá uma luz nessa ideia aeh pra gente, será que vai dar certo esse rascunho? É até interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que seremos "abençoados por Deus" por causa de uma decisão como essa. Seremos abençoados ou não por nossas atitudes como povo, não pela burocracia de um governo. Sobre mudar a tutela da Jordânia para a Arábia Saudita, isso deve ter a ver com o fato de que a Arábia Saudita é um grande e tradicional aliado dos americanos entre os países muçulmanos (acho que o único, inclusive). Não entendi muita coisa nesse rascunho e nem sei se ele vai sair do papel e se não é fake, mas ao longo de todos esses anos inúmeras tentativas foram feitas pela paz em Israel (incluindo algumas relativamente bem-sucedidas, mas que não duraram muito), e mesmo assim as coisas continuam como estão. Em se tratando de grupos tão radicais como o Hamas e com interesses tão absolutamente antagônicos, fica difícil pensar que todas as partes concordarão com o tratado. De todo modo, vale a tentativa...

      Excluir
  34. Hello Banzoli,

    Here's an article I wondered what you thought of?:

    https://www.calledtocommunion.com/2010/01/the-canon-question/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. All I have to say about the canon, I expressed in these articles:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/de-abel-ate-zacarias-o-canon-biblico-de.html

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/desmascarando-os-livros-apocrifos-p12

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/desmascarando-os-livros-apocrifos-p2

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/03/respostas-rapidas-mitos-catolicos.html

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/dialogo-entre-evangelico-e-catolico-sobre-o-canon

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/06/os-judeus-e-o-canon-veterotestamentario.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2014/02/o-canon-biblico-dos-judeus.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/06/heresias-lendas-mitos-e-absurdos-nos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/08/os-livros-apocrifos-admitem-que-sao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/10/lutero-retirou-sete-livros-da-biblia.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/10/a-lenda-do-canon-alexandrino.html

      Excluir
  35. Lucas estava lendo sobre os anjos e percebi que muitas criaturas sobrenaturais da Mesopotâmia e Pérsia antiga são bem parecidas com os querubins, arcanjos etc, os teólogos liberais falam o de sempre, que a bíblia copiou estes seres etc, mas o que você acha? Que estes povos antigos em algum momento tiveram contato com estes espíritos angelicais e a história foi se corrompendo com o tempo?

    E porque parece que não tem mais anjos ou certas coisas hoje em dia? Um argumento cessacionistas que parece interessante é que hoje não vê tanto milagres quanto antes, eu acredito nos milagres realizados na igreja como cura, profecias e linguás etc, mas realmente parece que no passado havia muito mais coisa acontecendo (Deus abrindo mares, cidades sendo destruídas pelo poder de Deus, fogo caindo do céu pela palavra de um profeta) e que estas coisas diminuíram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre a questão dos anjos, é o mesmo que eu respondi anteriormente sobre o dilúvio:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/12/uma-explicacao-psicologica-para-o.html?showComment=1576617020400#c4068345021243461022

      Basicamente é o que você disse no final do primeiro parágrafo: todos os povos que existem hoje vieram de Noé e sua família, eles sabiam perfeitamente da existência de anjos e transmitiram isso adiante para os seus filhos e netos, os quais por sua vez também transmitiram para as próximas gerações. O problema é que a tradição oral é notoriamente imperfeita, ainda mais quando se distancia temporalmente e geograficamente de sua fonte de origem. Isso é o responsável pelas distorções que resultariam mais tarde em coisas como os "deuses gregos" e similares.

      Quanto a não vermos mais anjos ou milagres hoje em dia na mesma proporção de antes, a questão é que nem antes isso era comum, só era mais destacado por quem escrevia, porque obviamente a pessoa que escreve um livro religioso dará destaque às coisas extraordinárias que aconteceram, e não às coisas normais e comuns. Se você for ver, apenas 3 períodos na Bíblia foram caracterizados por muitos milagres: a época de Moisés, a de Elias e Eliseu e a de Jesus. Não que não haja milagres nos outros períodos, mas são raros, e entre essas épocas há muitos séculos de lacuna (em que alguém poderia dizer o mesmo que dizemos hoje, lamentando a ausência de "coisas extraordinárias"). Mesmo assim, se alguém escrevesse um livro hoje e compilasse os milagres do século XXI, teria tanta coisa que iria parecer a um leitor do futuro que hoje em dia chove milagres em todo lugar, o que não seria verdade, mas seria a impressão que isso causaria a um leitor desprevenido. Da mesma forma, coisas como fogo cair do céu, mar abrir, morto ressuscitar e cidades serem destruídas pelo poder de Deus são extremamente raras na Bíblia, o que mostra que eram tão incomuns na época quanto hoje (embora a impressão que tenhamos é que essas coisas eram comuns).

      Excluir
    2. Agradeço pela sua resposta, sempre fiquei pensando nisso, é tipo um livro de história que relata os eventos mais importantes e não todos os eventos (pois na maior parte do tempo não aconteceu nada demais então não tinha para que falar, pq se falasse tudo iria virar um livro imenso e desinteressaste).

      Excluir
    3. Exato. Se escrevêssemos um livro só sobre os ataques terroristas do século XXI, provavelmente um leitor desprecavido de outra época iria ler isso e pensar que estamos sofrendo ataques terroristas o tempo todo e que mal podemos dormir em paz tamanha a ameaça de novos ataques (quando isso está bem longe de ser um caso generalizado).

      Excluir
  36. Lucas, é verdade que a psicologia explica/desmistifica os sentimentos religiosos? Como a comunhão, a sensação de transcendência que temos ao estar em contato com Deus??

    Um amigo ateu da faculdade me falou disso:

    "Ah Gabriel, quando uma pessoa diz que sentiu Deus tocar ela em um momento de comunhão, isso é causado por questões psicológicas, que podem ser explicadas pela ciência".

    Não soube pq responder na hora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A psicologia não explica tudo. Não explica o dom de línguas, por exemplo (veja no link abaixo). Não explica como alguém pode ter a vida transformada e seu caráter mudado após sentir a presença de Deus. Não explica os sinais, curas e milagres, tampouco as possessões demoníacas, os dons ou as profecias verdadeiras. A psicologia pode no máximo explicar o efeito, não a causa. Só quem já sentiu a presença de Deus sabe diferenciar isso de uma experiência psicológica qualquer.

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/o-dom-de-linguas-sob-uma-perspectiva.html

      Excluir
    2. Lucas, é importante acrescentar que mesmo que a psicologia (ou qualquer outra área do saber) venha possuir uma explicação válida para algum fenômeno religioso, tal explicação por si só dará a questão por encerrada.
      Um bom exemplo é ciência saber e explicar que é a gravitação, e não a ação dos deuses que põe o universo em movimento, entretanto se formos honestos com os dados percebemos claramente que a existência de uma explicação, por mais elaborada que possa ser, não excluirá a ideia de uma mente superior, aliás, favorece.
      Obrigado Lucas.

      Excluir
    3. Creio que você quis dizer "tal explicação por si só NÃO dará a questão por encerrada..." (pela continuação do seu texto, que eu concordo plenamente).

      Excluir
    4. Verdade Lucas. No momento tinha uma criança ao tirando minha atenção.

      Excluir
  37. Salve Banzoli esses dias fui confrontados com esses versículos sobre regeneração batismal e pedobatismo: mc16:15-16, mc 10:13-15, mt28:19, Tt3:5-8, Rm6:4, At22:16, Jo3:5-6, Mt16:6

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses artigos do Jesse respondem a todos esses textos citados:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/04/how-was-john-35-interpreted-prior-to.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/04/water-baptism-according-to-bible.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/12/how-roman-catholic-apologists-approach.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/05/does-1-peter-320-21-support-baptismal.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/08/addressing-roman-catholic-apologetics.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/04/1-corinthians-114-17-demolishes.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/12/how-catholic-apologists-deal-with-thief.html

      Excluir
    2. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/04/do-john-35-and-titus-35-prove-baptismal.html

      Excluir
  38. Estamos no Natal, mês em que comemoramos simbolicamente o nascimento de Jesus. Conheço pessoas que se converteram em pregações natalinas. Nem tudo no Natal é Papai Noel e presentes... mas sempre nessa data tem aquele velho debate se precisamos, ou se devemos, ou se não devemos, ou se é proibido comemorar o nascimento de Jesus. Eu tenho um amigo que sempre foi ácido com relação a data de hoje e esperei chegar o aniversário dele para dar uma alfinetada cristã. Ele chamou os amigos pra uma confraternização e fui. Depois no Natal esperei ele começar a fazer a defesa da ideia de que o Natal é pagão, e calmamente disse que vou comemorar o nascimento de Cristo pelo mesmo motivo que comemorei o aniversário dele. É uma celebração, claro que Jesus é mais mas a ideia é essa. Se fosse pra ser assim, comemorar o aniversário dos outros é pecado também. Resumindo: perdi a amizade... eu até entenderia alguém atacar o Natal por causa das árvores, enfeites e Papai Noel, mas atacar o Natal porque a Bíblia se silencia quanto a se comemorar o nascimento de Jesus pra mim não faz o menor sentido. Que Cristianismo é esse?
    Tem outras também. Já não é de agora que sabemos que dia 31 de Outubro é Dia das Bruxas, e que pra se contrapor à cultura norte-americana, agora o patriota brasileiro chama esse dia de Dia do Saci. Mas no Brasil esse é o Dia da Reforma Protestante, esse sim um bom motivo pra se fazer um culto de ação de graças. Quando comentei isso pediram pra eu falar mais baixo, pra não ofender os católicos. Ora, que Cristianismo é esse? Naquela época as pessoas dariam a própria vida pela liberdade de pensamento, fé e culto. E agora a moda é se calar, em respeito ao próximo? Se for pra respeitar os outros nesse sentido, melhor nem sair pra pregar mais e nem entregar folheto nas ruas, porque elas podem se ofender...
    Terceiro exemplo, o nome de Jesus. https://www.webartigos.com/artigos/o-nome-de-jesus-cristo-escrito-em-mais-de-mil-idiomas/140270 aqui dá pra se ver o nome de Jesus Cristo em mais de mil idiomas. Se vc falar o nome Nhandé-Jara no púlpito de uma igreja e disser que é Jesus Cristo em tupi, geral vai admirar e dar graças e tudo mais já que o nome de Cristo está sendo pregado a todas as nações. Experimenta falar agora nesse mesmo lugar o nome dele em hebraico/aramaico: Yeshua/Yehoshua pra ver a avalanche de críticas e estudos apologéticos dizendo que é até pecado. Que Cristianismo é esse?
    E olha que nesses 3 exemplos não são satanistas que abrem fogo. São os cristãos mesmo.
    Essa é minha contribuição para o Natal desse ano. Ainda quero entender o comportamento humano e a exegese bíblica nossa de cada dia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre essa questão relacionada à celebração do natal, eu escrevi este artigo:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2017/12/cristao-pode-celebrar-o-natal.html

      Excluir
  39. Hello Lucas,

    I was wondering what you thought of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/11/internal-evidence-for-consistency-of.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hello Jesse, I would like to wish you a Merry Christmas for you and all your family and Friends Here in the USA, may Jesus Christ be with you and your family and Friends. A Big Hug for you from Brazil.😊💙🎄🌟

      P.s. On the Last 20th was my Birthday, I just turned 20 years old.

      Excluir
    2. Good compilation of texts. It is worth remembering that the Lord Jesus Himself defined the Old Testament canon extension implicitly in Luke 11:50-51 (Matthew 23:35), as I wrote here:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/de-abel-ate-zacarias-o-canon-biblico-de.html

      "P.s. On the Last 20th was my Birthday, I just turned 20 years old"

      Congrats, Right Law Student :D

      Excluir
    3. Merry Christmas to you too. I am 21 years old. Hugs here from America :)

      Banzoli has got to be somewhere between 6,000-10,000 years old.

      Excluir
    4. "Banzoli has got to be somewhere between 6,000-10,000 years old"

      That's why I know the earth is young ;p

      Excluir
  40. I hope that you have a Merry Christmas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jesse I wish you and to your family a happy and holy Christmas. Go to Holy Mass in December 24th or the 25th and there with Jesus you will be cherished by Our Lady, the Virgin Mary in the humble cradle of Bethlehem, Jesus and you begotten by the Virgin being you the body of Christ, member of the Roman Catholic Church with Christ as your head on the other hand, as baby as you were born and calved by Mary and cherished and nourished in her divine breasts. Amen.

      Excluir
    2. Merry Christmas to you too Jesse, we are waiting for you at Holy Mass on the 25th 😂

      Excluir
    3. There is nothing sacred or holy about the worship of crackers.

      Excluir
    4. Jesse son of Mary in the order of grace,

      Indeed, the disciples of Emmaus recognized Jesus Christ, flesh of the flesh and blood of Mary's blood present at every Mass, just as Christ broke their bread or such a "crackers."

      Happy and holy Christmas for you and your family.

      Excluir
    5. Lucas, eu aqui tratando bem ao Jesse, ou seja, como convém à um verdadeiro cristão, graças a Deus, e ele a em troca tratar-me mal, será que com isso o Jesse seria um tipo de Conde Loppeux americano e protestante? Ou seja, com a mesma brutalidade, ranço, anticristianismo crasso: intolerância e fascismo que não ousa confessar-se fascista do Conde?

      Excluir
    6. There is no evidence in the New Testament that the disciples recognized "flesh of the flesh and blood of Mary's blood present at every Mass."

      The breaking of bread is a simple communion meal to remember the death and resurrection of Jesus Christ.

      Excluir
    7. Jesse, dear brother and friend, at the last supper Jesus Christ said, in fact, that the bread and wine served therein and indeed grateful to him are his body and blood and not a representation or a symbol. And of course, if Jesus is the son of Mary, in the order of nature, then the flesh of Christ and the blood of Christ are the flesh and blood of his mother, evidently as the flesh and blood of each of us is the flesh and blood of our parents, of course. Happy and holy Christmas, because for us Roman Catholics, Christmas lasts eight days on the so-called Christmas Octave until January 1st, the day of Saint Mary Mother of God.

      Excluir
  41. What do you think of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/10/roman-catholicism-and-charges-of.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marian devotion is pure idolatry, as well as a frontal assault on God's Word. Do you know the book "Glories of Mary" by Alphonsus Liguori? It is a book much respected by mariologists and is the pinnacle of idolatry, it says things like "Mary is omnipotent", "Mary is savior", "Mary answers more prayers than God", "all things are subject to the domain of Mary", among other aberrations you may see halfway through the end of this article:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/a-igreja-catolica-e-a-igreja-fundada-por-cristo

      Excluir
    2. https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/07/roman-catholic-mary-worship_2.html

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/03/roman-catholic-marian-idolatry.html

      Excluir
    3. Good to know that you are already familiar with the book. I present to you another, the "Treatise of True Devotion to the Blessed Virgin", by “Saint” Luís de Montfort:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/02/dissertacao-sobre-o-tratado-de-devocao.html

      Excluir
  42. Agora sim uma pergunta pertinente ao tema do artigo, rs... https://www.youtube.com/watch?v=-3bZhcG_wlU vídeo de 13 minutos sobre o propósito da vida.... sob ótica desse guru indiano. Cheguei nele pq um amigo tocou nesse assunto e achei pertinente com o tema, poderia analisar o que ele diz? A parte que eu concordei, até porque realmente é uma constatação de realidade, é que as pessoas que se acham que tem um propósito divino são as que cometeram as maiores crueldades do planeta (a ICAR é prova viva disso). O que atrai nesse tipo de discurso é a linguagem adotada. Ela é elevada, não podemos negar. Mas não é centrada em Cristo. Agora tem umas coisas que ele diz que é coerente com a maldade humana, mas não com o plano de Salvação de Cristo. O que pensar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi o vídeo desse guru indiano e discordo de quase tudo o que ele falou. Pra começo de conversa, se essa filosofia hindu que ele traz servisse pra alguma coisa, a Índia não seria um dos piores e mais miseráveis países do mundo pra se viver (eles nunca acreditaram num Deus teísta como os cristãos, e a consequência foi uma sociedade rigidamente hierárquica constituída por castas onde ninguém pode ascender socialmente e que é completamente tomada pela superstição). Ter um "propósito divino" pode ser ruim dependendo de que deus é esse (o Alá dos muçulmanos ou o deus católico medieval sedento de sangue), mas não ter propósito algum na vida leva ao hedonismo, à depressão (que também é o sentimento de falta de propósito), ao egoísmo (tirar vantagem dos outros já que essa vida é tudo o que existe) e a tudo que é tipo de coisa degradante para si mesmo e para o meio em que convive. Por outro lado, ter um propósito divino é extremamente válido se servir para a transformação de vida, o aperfeiçoamento de caráter, a autopreservação física e psicológica, a caridade para com o próximo e um estilo de vida que sirva de exemplo aos demais. Países mais religiosos costumam ser mais caridosos mesmo quando tem menos recursos, em grande parte devido a esse senso de propósito maior na vida, o mesmo senso que leva alguém a rejeitar o dinheiro sujo mesmo quando ninguém está vendo (não à toa, a Índia é notoriamente o país mais corrupto do mundo). Eu escrevi algo sobre isso aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/o-sentido-da-vida-sem-deus.html

      Excluir
  43. Lucas, o volume dois da Reforma Protestante ficou para o ano que vem? Lembro de você ter comentado em lançar em dezembro ou algo assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Torcendo pro Lucas nos dar esse presente de Natal.

      Excluir
    2. Tô achando que vai ficar pra 2020 :(

      Excluir
    3. Tecnicamente eu já terminei de escrever, agora estou revisando duas vezes antes de publicar. O problema é que o livro ficou com mais de 900 páginas e essa revisão não é só uma leitura normal, eu também faço muitas alterações que acho necessárias, então acaba sendo impossível entregar até o final do ano (sem falar da diagramação e de todo o trabalhoso processo editorial que eu faço sempre sozinho). Então provavelmente vai ficar pro final de janeiro, mas pelo menos dessa vez atrasou só um mês em relação à previsão inicial, o volume anterior eu previ que ficaria pronto até o dia dos 500 anos da Reforma (em 31 de outubro de 2017) e saiu quase um ano depois, então eu tomo a liberdade de ver isso como um progresso xD

      Excluir
  44. Lucas.Os paises nórdicos(como a Suécia e Noruega)tem o fenômeno de igrejas vazias como a Alemanha e Holanda?já que o luteranismo é a religião oficial...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nilda, o estado da Europa atual pós-cristã é o estado da maior derrota que o ser humano já pôde impor sobre si mesmo ao desistir do cristianismo que é a religião do Deus que se fez homem para mostrar ao homem que o homem pode divinizar-se, pode aproximar-se de Deus e participar da vida divina ao ser corpo de Cristo, ser o ramo da videira que é Cristo: membro da comunhão dos santos que é a Igreja Católica Romana, ou seja, partícipe da natureza divina mesmo que tendo que amar a Deus e aos homens com um coração humano como Cristo o Deus com um coração humano O fez e venceu e disse que com bom ânimo poderíamos vencer, bom ânimo que uma Europa velha, cansada, emburrecida: caduca como ocorre com os velhos e preguiçosa não se dispõe mais a ter tal bom ânimo...

      Excluir
    2. O problema do Cristianismo nos países nórdicos é o mesmo de qualquer país da Europa: as igrejas do Estado. Em todo lugar onde há uma igreja oficial do Estado (ou onde houve por muito tempo), seja ela a católica, luterana ou anglicana, o Cristianismo está morto. Sem a "livre concorrência" de igrejas, o resultado são cristãos acomodados vivenciando um Cristianismo formal e desfalecido, baseado em ritos externos e incapaz de falar ao coração. Veja a diferença para os Estados Unidos, o único país rico e desenvolvido onde as chamas da fé cristã ainda estão acesas, porque ali nunca houve uma "igreja do Estado", mas sempre uma "livre concorrência" de igrejas dos mais variados tipos. É como eu sempre digo: a união entre Igreja e Estado é nociva para o Estado e destrutiva para a religião. A liberdade é sempre muito melhor, mesmo quando parece ser mais fácil se aliar ao Estado e instituir um monopólio da fé.

      Excluir
    3. Lucas, a minha área de estudo é a Filosofia, e sabe-se na história da Filosofia de que o filósofo dinamarquês, e luterano, Søren Aabye Kierkegaard era um grande crítico da igreja dele luterana por ser estatal, ou seja, o batismo na luterana dinamarquesa tornava antes o homem um cidadão e súdito da coroa danesa do que um cidadão dos céus, é lamentável, de fato. Mas, como sempre de algo ruim Deus tira algo bom, pelo menos o mundo e a Filosofia teve no solitário Kierkegaard em sua igreja cristã cheia de meros funcionários públicos e cristãos de crachá como os youtubers bolsolavistas são youtubers de crachá, pelo menos a cultura filosófica e o mundo teve em Kierkegaard como o pai do existencialismo, que é um tipo de filosofar que coloca a vida bem concreta e real humana sem grandes voos metafísicos e sistematizantes como uma forma de filosofar com a carne e com os ossos, o filósofo passou a filosofar por inteiro, filosofa o homem.

      Feliz e santo Natal, irmão, desejo-te de coração, não por mero formalismo. ABRAÇO!

      Excluir
    4. Essa colocação do Lucas me lembrou de um trecho do livro do Tocqueville sobre os EUA. Não vou conseguir achar a fala exata agora, mas se não me engano há uma parte em que ele relata que ao perguntar aos americanos o que eles achavam sobre a união da religião com o Estado eles enfaticamente reprovaram. E havia toda uma linha de raciocínio, a religião nunca poderia se unir ao Estado pois ela é uma coisa eterna, já os governos não são eternos, logo, prender uma verdade eterna a uma coisa finita, como governos humanos, é condena-la ao fracasso e ao esquecimento. Pensamento interessante.

      Excluir
  45. Feliz Natal para você e sua família, Lucas. Que continue nos abençoando com o seu trabalho meu irmão.

    ResponderExcluir
  46. Olá, Lucas(sim... Eu voltei!). Como vai você?

    Bem, eu estou aqui para compartilhar um vídeo que eu gostaria que você veja, ao qual faz críticas ao liberalismo (aparentemente o cara desse vídeo é Progressista).
    https://youtu.be/yaUc9bxv7WI

    Deus lhe ilumine e lhe de um feliz natal e Ano Novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Victor, blz? Cara, eu tentei assistir o vídeo, eu juro que tentei, mas não dá, o jeito que esse cara fala é ABSOLUTAMENTE IRRITANTE, eu me sentia torturado por dentro a cada segundo que assistia a esse vídeo. Do pouco que suportei antes de fechar, só vi as mesmas groselhas de sempre, que francamente nem merecem atenção. Só de dizer que o liberalismo americano estimula o egoísmo já mostra o quanto o cara é uma anta quadrada, já que o país que em disparado mais faz caridade no mundo é justamente os Estados Unidos, que sozinho doa mais para a caridade do que o segundo, o terceiro e o quarto colocados somados. Recomendo este vídeo onde eles refutam alguns mitos sobre os EUA, do tipo que é propagado por esse tipo de material tosco:

      https://www.youtube.com/watch?v=VeRFaJrsQtk

      Excluir
  47. Olá Lucas, vim aqui te desejar um Feliz Natal para você e toda sua família, espero que vocês tenham um Natal abençoado.

    P.s. Desculpe os dias em que eu fiquei fora, é que nesse meio tempo em que estive fora aproveitei para tirar uns dias de folga do seu blog (o motivo foi porque eu estava sem assunto), além disso no dia 20 de Dezembro foi meu aniversário, acabei de completar 20 anos de idade e isso foi um dos fatores que me fez ficar sem aparecer nos comentários, espero não ter feito falta, um Feliz Natal para você e um próspero ano novo. 😊💙🎄🌟

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz natal e feliz aniversário (atrasado) também, espero que o seu ano tenha sido de 7 pra cima (entendedores entenderão). Grande abraço!

      Excluir
    2. Muito obrigado, e meu próximo ano será de 8 pra cima (se Deus quiser). Abraços

      Excluir
    3. Lucas, além disso gostaria também te ter dito isso a você, mas lá vai:

      Realmente, um dos maiores maus da nossa sociedade é o aumento do número de suicídios e da depressão, o seu artigo foi um dos melhores que já li até agora foi um dos melhores falando sobre o tema.

      Excluir
  48. Nada a ver com o artigo, mas pra vc não achar que eu sumi, rs
    O que vc acha da cerimônia de lava pés em algumas igrejas evangélicas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada nos comentários nunca tem a ver com o artigo, então não se preocupe rs. Sobre o lava pés, eu acho indiferente e desnecessário. Uma única vez na minha vida eu vi uma cerimônia dessas em uma igreja que eu frequentava, eles fizeram isso baseado no texto em que Jesus diz que “se eu, sendo Senhor e Mestre de vocês, lavei-lhes os pés, vocês também devem lavar os pés uns dos outros” (Jo 13:14). Uma vez um leitor anônimo postou um comentário agressivo aqui no blog dizendo que todos nós estamos errados por não continuarmos essa prática nos dias de hoje, mas lavar os pés no século XXI seria tão anacrônico quanto sacudir a poeira dos pés quando for mal recebido em um evangelismo (como em Mt 10:14) ou o “ósculo santo” de Rm 16:16, que era um beijo no rosto igual os argentinos fazem (o que aliás é mais uma razão pra não fazer).

      O que Jesus queria dizer é que devemos ter sempre uma atitude de humildade, um espírito de servo e não de senhor, por isso o lava pés foi usado como analogia, já que isso era um trabalho apenas de escravos e servos naquela época. Então quando Jesus lava os pés dos seus discípulos, o que ele estava fazendo é se sujeitar a uma humilhação típica de escravo, para ilustrar que ele veio para servir e que este deve ser o espírito de todos nós. Hoje em dia não existem mais escravos, usamos tênis e não sandálias e lavamos os nossos próprios pés de um jeito muito diferente e sem precisar da ajuda de terceiros, por isso repetir isso hoje em dia seria por puro cerimonialismo e não de acordo com o propósito original (que podemos demonstrar de outras formas, sendo humildes, modestos, educados, obedientes a quem devemos obediência e respeitosos com o próximo).

      Feliz natal e vê se não some mais ;p

      Excluir
    2. E o intrigante disso tudo, Lucas é ver que muitos ainda não entenderam que Jesus, Mestre por excelência, estava, com este gesto, apenas ensinando aos seus seguidores a essência do cristianismo: servir.
      Nas palavras de Paulo
      "Se há, pois, alguma exortação em Cristo, alguma consolação de amor, alguma comunhão do Espírito, se há entranhados afetos e misericórdias, completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros.
      O exemplo de Cristo na humilhação
      Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai"

      Excluir
    3. Eu já vi uma ceia usando biscoito cream craker (eu não to de piada). É sério... e falando em cerimônia, qual seria o certo para se usar na ceia, vinho ou suco de uva? Um amigo meu seminarista disse que o suco é porque tem gente que era alcoolotra e não pode colocar nada de álcool na boca. E nas ceias a gente pega um pedacinho de pão e um dedinho de vinho no cálice (micro cálice). A impressão que tenho é que a ceia era de fato uma refeição com uma boa quantidade de pão e vinho (não a ponto de ficar bebado), mas a ponto de ficar saciado, ou não era assim?

      Excluir
    4. "E o intrigante disso tudo, Lucas é ver que muitos ainda não entenderam que Jesus, Mestre por excelência, estava, com este gesto, apenas ensinando aos seus seguidores a essência do cristianismo: servir"

      De fato, tem gente que reproduz à risca o ato em si, mas sem colocar em prática em sua vida pessoal o propósito do que esse ato estava representando (o servir). Acabam tornando o ato um mero rito, um cerimonialismo barato sem profundidade alguma, como os papistas com os inúmeros ritos deles.

      "Eu já vi uma ceia usando biscoito cream craker (eu não to de piada). É sério..."

      Bom, tem certa igreja "milenar" aí que sempre fez ceia com bolacha, então...

      "E falando em cerimônia, qual seria o certo para se usar na ceia, vinho ou suco de uva?"

      Os dois são tecnicamente válidos, por serem ambos o "fruto da videira" (Mt 26:29), mas mesmo que se opte pelo vinho, deve-se optar pelo vinho não-alcoólico, pela mesma razão que você abordou (a possibilidade de alguns irmãos mais fracos em relação à bebida ficarem bêbados ou se sentirem tentados a beber mais). Claro que ninguém vai ficar bêbado com um simples gole, mas a ceia original era uma refeição, como você disse, não um pedacinho de pão e um copinho minúsculo de vinho. Fazemos assim hoje porque seria muito difícil pragmaticamente falando alimentar devidamente tanta gente em um culto, mas como a igreja primitiva consistia em grupos pequenos se reunindo em casas isso era muito mais fácil. O ponto ruim da ceia atual é que ela acaba se reduzindo a um cerimonialismo, o que estava longe de ser o propósito original (embora fosse feita em memória de Cristo, não era um simples rito, mas uma refeição mesmo, a janta que eles tinham pra comer, por isso Paulo diz que alguns ficavam passando fome porque outros comiam a parte deles da ceia).

      Excluir
  49. A Problem With Roman Catholic Appealing To Church Infallibility For Support?:

    Roman Catholic apologists routinely object to Sola Scriptura on the grounds that it results in doctrinal anarchy. It has been asserted that an infallible Magisterium is a requirement in order to obtain unity in the church. That sounds like a good proposal on a surface level, but the suggestion itself is also a problem for Catholics.

    The claim of the Roman Catholic Church being infallible puts its apologists at a huge disadvantage. If just one of its dogmas is refuted by Scripture or logic, then it follows that the entire system falls apart. If the Roman Catholic Church can be shown to not be infallible in teaching, then its claims to authority are not binding on us at all. In that scenario, faithful Catholics would have no choice but to give up Christianity altogether.

    In Protestantism, one has to use Scripture to discern truth from error. The requirement to make independent decisions exists, which comes with the advantage of a person being able to change his or her viewpoint based on available evidence. If one wishes to defend the Roman Catholic Church's claim to infallibility, then it must be defended at all costs. That would include believing ideas that are even contrary to common sense. This framework would make any thinking person susceptible to apostasy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Not only that, but the Catholic reasoning around papal infallibility is circular and fallacious. They say "the Pope is infallible". How do we know that? "Because the Pope said he is infallible". The same thing happens when you replace "pope" with "church" or "tradition" meaning the same thing. Ultimately, the Catholic appeals to the Bible in a desperate attempt to prove papal infallibility by flagrantly distorting biblical texts, but it only proves that the ultimate instance of appeal is the Bible, not the Church (as they say).

      Excluir
  50. Feliz Natal pra todos! Uau, esse ano passou rápido, parece que foi ontem que eu estava aqui desejando feliz dia da Reforma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acho que passou tão rápido assim mas de todo modo feliz natal também :)

      Excluir
  51. Feliz Natal para todos! 🎄🔔✝️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Happy Easter to you, fine sir.

      Excluir
    2. Feliz natal (atrasado) pra você também 😀

      Excluir
    3. "Happy Easter to you, fine sir"

      Where is my chocolate egg?

      Excluir
    4. Since Christmas is over, happy Newew Year and happy Easter to all!!!
      🐑🐰

      Excluir
    5. Christmas is over only for those who are half Christians like Protestants or pagans too. Why? Why Christmas for us true Christians: Catholics, Christmas lasts eight days on the so-called Christmas Octave and not just one day where people abuse alcohol, food drugs and disorderly sex.

      Excluir
  52. Banzolao e vc já teve depressão?E já conheceu pessoalmente pessoas que cometeram suicídio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca tive mas conheço pessoas que tiveram ou que ainda tem depressão. Felizmente não me lembro de ter conhecido ninguém pessoalmente que tenha se suicidado, mas conheço várias pessoas que tem familiares ou amigos que se suicidaram.

      Excluir
  53. Respostas
    1. Foi uma atrocidade mesmo o que fizeram com essa garota. Deus tenha misericórdia...

      Excluir
    2. Vi muitos comentários de céticos falando que a "posseção" dela não foi a única falsa.
      Eles afirmam que todas as religiões dizem ter casos de possessões,porém que todos esses casos (,incluindo os narrados na bíblia,) eram de pessoas com problemas mentais que foram tratados como endemoniados devido os seus comportamentos anormais.

      Oq vc responderia para esse pessoal??

      Excluir
    3. Eu conheço um monte de casos de pessoas que passaram por exorcismo e nenhuma delas tinha problemas mentais. A diferença é que o tipo de exorcismo bíblico e protestante (ou seja, o verdadeiro) não dura mais do que alguns minutos no máximo (às vezes até menos), o demônio é repreendido em nome de Jesus e acabou, já não há mais manifestação demoníaca, é só mencionar o nome de Jesus que o demônio sai (se fosse um problema mental, o mais normal seria que a "manifestação" prosseguisse mesmo depois disso). É diferente do exorcismo católico, que dura meses e meses sem qualquer definição, numa tortura psicológica totalmente alheia ao que a Bíblia ensina. Sem falar que pessoas com epilepsia não falam com aquela voz grossa (como nos exorcismos atuais), nem são curadas após o exorcismo (como em todos os casos bíblicos). Por exemplo, o menino que se jogava no fogo e na água pra se matar não se jogou mais, o homem que andava acorrentado nos sepulcros voltou à sã consciência e impressionou todo mundo daquela cidade, e assim por diante. Pessoas que passam por um exorcismo se veem livres do mal que as oprimia, o que não seria possível se fosse questão de problema mental.

      Excluir
  54. Lucas, porque esse link não está mais online?

    http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/03/por-que-eu-nao-respondo-ao-conde.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cheguei à conclusão que certas pessoas de tão baixas que são não merecem nem ser citadas, quanto menos ganhar um artigo inteiro. Só de um esgoto moral desses ser lembrado já abaixa o nível do site e é mais do que eles merecem. Eu ainda vou fazer uma revisão em todos os meus artigos antigos e limpar muita coisa, eu dava muita moral pra vândalos e arruaceiros.

      Excluir
  55. Lucas, não pude te dar feliz natal, mas te desejo agora um feliz réveillon e um 2020 maravilhoso na presença do Senhor Jesus! Ah, o "Mengão" perdeu, e isso confima o que eu já sabia, atualmente o unico que dá show é você. Que varão que você é!! Um varãozaço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, feliz natal e ano novo pra você também, mas lembre-se que o Flamengo ganhou a "Taça de Igual para Igual", que eles estão comemorando até agora ;p

      Excluir
  56. Hello Lucas,

    Here are excerpts from a book that you might find interesting:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/search?q=Evidence+for+Faith%3A+Deciding+the+God+Question

    ResponderExcluir
  57. Lucas, você ainda teve notícias do Gilberto Santos?

    ResponderExcluir
  58. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, fique à vontade para fazer no artigo mais recente 👍

    ResponderExcluir