5 de setembro de 2019

200 A Igreja Ortodoxa e o cânon do Antigo Testamento


A IGREJA ORTODOXA E O CÂNON DO ANTIGO TESTAMENTO
(Carlos Yovani Fuentes)

*Nota: O artigo em questão foi escrito por Carlos Yovani Fuentes, do site Conociendo la Verdad, um apologista cristão de Honduras que escreveu um livro sobre o tema, chamado Canon bíblico del Antiguo Testamento, desde Jesús y sus apóstoles hasta la reforma protestante (“Cânon bíblico do Antigo Testamento, desde Jesus e seus apóstolos até a Reforma Protestante”), que está disponível para compra no Amazon (clique aqui para acessar a página do livro). O artigo mostra a posição dos ortodoxos orientais sobre o cânon e mostra que a mesma posição protestante foi defendida no Oriente por muitos padres e bispos ortodoxos, e até mesmo por patriarcas (embora atualmente a maioria das igrejas ortodoxas adote um cânon bem mais amplo que o católico romano, incluindo livros como 3ª e 4ª Macabeus e 3ª Esdras, entre outros). Boa leitura!

***

Não, este artigo não pretende falar sobre canonicidade dos livros apócrifos pelo protestantismo após o Concílio de Trento. É bastante óbvio que, por parte dos protestantes, esses livros não fazem parte do cânon bíblico. A questão aqui é falar sobre a posição dos líderes ortodoxos. Cirilo Lucaris foi patriarca da Igreja Ortodoxa em Constantinopla e Alexandria. Ele nasceu no ano de 1572, na cidade de Creta, sob o domínio de Veneza. Traduziu a Bíblia para que as pessoas pudessem ler as Escrituras, influenciado pelos reformadores. Ele escreveu o seguinte:

As Sagradas Escrituras invocam todos os livros canônicos, que nós reconhecemos como a regra de nossa fé e salvação, que são necessários tanto para edificação e iluminação quanto para melhoria de todos os que vêm à fé. Acreditamos no número de escritos canônicos e reconhecemos o que definiu o Concílio de Laodiceia e que até agora foi confessado pela Igreja Católica Ortodoxa de Cristo, iluminada pelo Espírito Santo. Por causa deste nome, os livros que chamamos de apócrifos não receberam o nome, autoridade e aprovação do Espírito Santo. De fato, sem qualquer ideia preconcebida, os livros considerados canônicos – o Pentateuco, hagiógrafos e profetas – foram designados no Concílio de Laodiceia. Do Velho Testamento, são vinte e dois. Estes são verdadeiramente considerados canônicos, e nós reconhecemos e confessamos como Sagrada Escritura.[1]

Aqui ele reconhece apenas 22 livros do Antigo Testamento, que são os mesmos do cânon hebraico e protestante. Enquanto os reformadores protestantes procuraram reformar a Igreja Romana, aparentemente Cirilo Lucaris procurou reformar a Igreja Ortodoxa. Ele abraçou principalmente o calvinismo, mas devido a essas declarações provocou forte oposição. A Enciclopédia Ortodoxa nos afirma:

Cirilo Lucaris escreveu obras não muito ortodoxas, como sua tristemente famosa “Confessio Fidei”, que consistia em 18 artigos e 4 respostas de inspiração puramente calvinista. Este trabalho foi anatemizado por numerosos patriarcas, metropolitas e teólogos ortodoxos, eslavos ou gregos, ao longo da segunda metade do século XVII, até varrer toda a influência daquele sinistro patriarca dentro da Igreja Ortodoxa.[2]

Os inimigos não cessaram suas tentativas contra Cirilo Lucaris. Mais tarde, em 1638, ortodoxos (colaboradores) e católicos (jesuítas) acusaram-no de alta traição do Império Otomano. O sultão ordena sua execução, é levado ao exílio e na viagem, em um navio, é morto por estrangulamento. Outro patriarca que seguiu as ideias de Cirilo Lucaris foi Metrophanes Kritopoulos. Ele foi um monge grego e teólogo que serviu como patriarca grego de Alexandria entre 1636 e 1639. Ele também sustentou um apego ao cânon hebraico omitindo os apócrifos. O teólogo P. A. Yungerov declara o seguinte:

Metrophanes Kritopoulos, em sua Confissão, calcula no Antigo Testamento “22 livros das Escrituras Sagradas e divinas”, e somente eles são chamados de livros canônicos no cânon judaico. A lista é comum. “Todos esses livros são autênticos e canônicos. O resto dos livros: Tobias, Judite, Sabedoria de Salomão, Eclesiástico, Baruque e Macabeus não são considerados rejeitados, porque eles contêm muita moral louvável, mas o Cristo canônico e autêntico nunca os aceitou. Da mesma forma testemunharam o teólogo Gregory Amphilech e, mais tarde, São João Damasceno, entre muitos outros. Portanto, nossos dogmas vêm de apenas 22 (e com o Novo Testamento 33) livros confirmados canônicos e autênticos, que chamamos de inspirados e Escrituras Sagradas.[3]

Metrophanes Kritopoulos manteve a mesma posição de Cirilo Lucaris. No entanto, como vimos no caso anterior, estas declarações também levantaram uma chuva de oposição contra Metrophanes Kritopoulos. As opiniões de Cirilo Lucaris foram condenadas pelo Concílio de Constantinopla em setembro de 1628. Mas a condenação final dos pensamentos de Cirilo Lukaris foi dada no Concílio de Jerusalém de 1672. Com relação ao cânon, a confissão de Dositheus dizia:

Seguindo a regra da Igreja Católica, chamamos a Escritura Sagrada todos aqueles que Cirilo [Lucaris] coletou do Sínodo de Laodiceia e os enumerou, acrescentando à Escritura aqueles que ele, estupidamente e ignorantemente, ou um tanto maliciosamente, chamou de apócrifos; especificamente: A sabedoria de Salomão, Judite, Tobias, A história do dragão, A história de Susanna, Os Macabeus e Eclesiástico. Porque julgamos que estes também estão com outras partes genuínas das Escrituras dos livros da Escritura Divina. Por costume antigo, ou melhor, a Igreja Católica, que nos deu como genuínos os Sagrados Evangelhos e os outros livros das Escrituras, indubitavelmente também os tem dado como partes das Escrituras, e sua rejeição é sua rejeição. E se, talvez, parece que nem todos estes sempre foram considerados no mesmo nível que os outros, no entanto, eles também foram contados no resto das Escrituras, tanto pelos sínodos como por muitos dos mais antigos e eminentes teólogos católicos Igreja.[4]

Embora a posição de Cirilo Lukaris não tenha sido totalmente aceita, é muito notável saber que essa confissão de Dositheus reconhece que os livros que Cirilo Lukaris chama de apócrifos não são tratados no mesmo nível que o resto mencionado por Cirilo Lukaris no Concílio de Laodiceia. Mas a oposição parou? O concílio de Jerusalém de 1672 não era tão específico, então a oposição a esses livros na Igreja Ortodoxa continuou.

Metropolitan Filaret Drozdov foi metropolita de Moscou e Kolomna e a figura mais influente na Igreja Ortodoxa Russa por mais de 40 anos, de 1821 a 1867. Foi canonizado em 13 de outubro de 1994, e sua festa é celebrada em 19 de novembro. Ele escreveu um catecismo em 1823, onde opinou sobre a canonicidade dos apócrifos de um modo que se assemelha à posição protestante, aceitando como canônicos apenas os livros do cânon hebraico. Ele escreveu:

31. Quantos são os livros do Antigo Testamento?

De acordo com São Cirilo de Jerusalém, Santo Atanásio o Grande e São João Damasceno, são vinte e dois, coincidindo com os judeus, que os consideram no original hebraico (Athanas. Ep. Xxxix. De Teste; J. Damasc. Theol. Lib. Iv. c. 17)

32. Por que devemos prestar atenção à contagem hebraica?

Porque, como o apóstolo Paulo diz, a eles foram confiados os oráculos de Deus; e os livros sagrados do Antigo Testamento foram recebidos da comunidade hebraica da qual veio a Igreja cristã do Novo Testamento (Rom. 2).

33. Como São Cirilo e Santo Atanásio listam os livros do Antigo Testamento?

Como segue: 1, Gênesis; 2, Êxodo; 3, Levítico; 4, o livro dos números; 5, Deuteronômio; 6, o livro de Josué filho de Nun; 7, o livro dos juízes, e com ele, como um apêndice, o livro de Rute; 8, o primeiro e segundo livro dos reis, como duas partes de um livro; 9, o terceiro e quarto livros dos reis; 10, o primeiro e segundo livro de Paralipomena; 11, o primeiro livro de Esdras, e o segundo, ou, como é chamado em grego, o livro de Neemias; 12, o livro de Ester; 13, o livro de Jó; 14, os Salmos; 15, Provérbios de Salomão; 16, Eclesiastes, também por Salomão; 17, Cântico dos cânticos, também de Salomão; 18, o livro do profeta Isaías; 19, de Jeremias; 20, de Ezequiel; 21, de Daniel; 22, dos doze profetas.

34. Por que não se observou na lista dos livros do Antigo Testamento Eclesiástico e alguns outros?

Porque eles não existem em hebraico.

35. Como devemos considerar esses últimos livros nomeados?

Atanásio, o Grande, disse ter sido nomeado pelos Pais para ler aos prosélitos que estão se preparando para a admissão à Igreja.

36. Existe alguma divisão dos livros do Antigo Testamento pela qual você possa dar uma explicação mais clara de seu conteúdo?

Eles podem ser divididos nas seguintes quatro classes: (1) Livros da lei, que formam a base do Antigo Testamento; (2) Livros históricos, que contêm principalmente a história da religião; (3) Doutrinário, que contém a doutrina da religião; (4) Profético, que contém profecias ou predições de coisas futuras e especialmente de Jesus Cristo.[5]

Embora os ortodoxos russos evitem usar a palavra “apócrifo” para tais livros, apoiam a definição protestante quanto à inferioridade dos “deuterocanônicos”. Vemos que este respeitável bispo ortodoxo tem a mesma posição protestante de Romanos 3:2, ao afirmar que os hebreus são os guardiões dos oráculos divinos. Ele lista apenas os 39 livros que os protestantes têm em suas bíblias como livros canônicos. O teólogo ortodoxo P. A. Yungerov nos diz o seguinte:

A questão do cânon não foi levantada nos concílios da Igreja Russa. Os teólogos russos do século XVIII tinham algumas dúvidas sobre a autoridade dos livros não-canônicos (...) Uma visão mais definida e unânime deles começou a ser expressa pelos teólogos russos desde a época do metropolita Filaret. No Catecismo da Filadélfia, o cânon do Antigo Testamento é limitado ao cânon judaico, os livros não-canônicos do Antigo Testamento são reconhecidos como úteis e edificantes, e são permitidos para leitura. De acordo com a prática constante da Igreja, esses livros sempre foram colocados nas edições eslavas da Bíblia: em Gennadievsky, Ostrogsky e Elizavetinsky. Na tradução russa, com a bênção do Santo Sínodo, eles também são sempre colocados, exceto para as publicações designadas para a Sociedade Bíblica Britânica.[6]

Outro opositor dos livros apócrifos foi Macario Bulgakov (1816-1882), metropolita de Moscou e Kolomna em 1879-1882 e um membro de numerosas sociedades científicas, incluindo a Academia Russa de Ciências, onde serviu como decano em 1851-1857. Seu trabalho mais popular foi para estudantes, conhecido como teologia dogmática ortodoxa. Impregnado com metodologia latina, foi originalmente impresso em 6 volumes em 1847-1853. Neste trabalho ele toca no tema do cânon da Bíblia, e só traz os livros correspondentes ao cânon hebraico como canônicos para o Antigo Testamento:

O cânon do Antigo Testamento da Igreja Ortodoxa hoje consiste nos seguintes livros: 1) o livro da gênese, 2) Êxodo, 3) Levítico, 4) números, 5) Deuteronômio, 6) O livro de Josué, 7) o Livro de Juízes, e com isso, como se fosse seu apêndice, o livro de Rute, 8) o primeiro e segundo livro de Reis, como duas partes de um livro, 9) o terceiro e quarto livro de reis, 10) O primeiro e segundo livro de Crônicas, 11) o primeiro livro de Esdras, e seu segundo, ou, pelo nome grego, o livro de Neemias, 12) Ester, 13) O livro de Jó, 14) Salmos, 15) Provérbios de Salomão, 16) Eclesiastes, 17) Cântico dos Cânticos, 18) o livro do profeta Isaías, 19) Jeremias, 20) Ezequiel, 21) Daniel, 22) os doze profetas. Este mesmo cânon continha a ekklesia do Antigo Testamento, a quem foi confiada a palavra de Deus até a vinda do Messias (Rm 3:2).[7]

Como podemos ver, Macario Bulgakov deixa de fora os sete livros apócrifos que os católicos têm em suas bíblias. Não apenas isso, confirma a mesma coisa que os evangélicos reivindicam em relação a Romanos 3:2, o texto onde o apóstolo Paulo deixa claro que Deus confiou aos judeus os oráculos divinos (Antigo Testamento). Com relação aos livros “não-canônicos” (apócrifos), ele comenta:

Se na Regra 85 dos Apóstolos, juntamente com os livros canônicos, alguns não-canônicos são mencionados, eles são três Macabeus e o livro da Sabedoria de Jesus, filho de Sirac; então você deve saber que esta regra se refere a livros venerados e santos, mas nem todos são livros canônicos; há livros canônicos e não-canônicos, e até alguns outros, respeitados pelos cristãos. Portanto, junto com os livros bíblicos, duas epístolas e resoluções são mencionadas nesta mesma regra.[8]

Em outro lugar, ele também disse:

Não existem livros não-canônicos entre os livros do Novo Testamento, mas existem livros não-canônicos entre os livros do Antigo Testamento, e são os seguintes: 1) o livro de Tobias, 2) Judite, 3) a Sabedoria de Salomão, 4) A Sabedoria de Jesus, filho de Sirac, 5) o segundo e terceiro livro de Esdras, 6) os três livros de Macabeus. É verdade que esses livros não foram considerados pelos judeus ou pelos cristãos, juntamente com os livros canônicos.[9]

Claramente ele chama os apócrifos católicos de “não-canônicos”, o que contradiz a ideia de que os concílios de Hipona e Cartago eram concílios que envolviam todo o Cristianismo, já que vemos que os ortodoxos russos (também defensores da tradição) só aceitam os livros do cânon hebraico como canônicos. Para sustentar essa posição, Macario Bulgakov usa as mesmas citações patrísticas que apresentamos. Em relação ao Concílio de Cartago, ele diz o seguinte:

Suponhamos que os professores mencionados acima e o concílio considerassem os livros não-canônicos como canônicos no sentido mais estrito, geralmente aceitos. Neste caso, não duvidaremos quando considerarmos: em primeiro lugar, quão poucos são os mestres que sustentam essa opinião em comparação com o número daqueles que nos deixaram o testemunho de apenas 22 livros canônicos do Antigo Testamento aceitos pela Igreja. E em segundo lugar, quando vemos que um pequeno número de professores do primeiro tipo pertencia a cada uma e apenas duas igrejas privadas, a cartaginesa e a romana. Enquanto entre as testemunhas deste último tipo estão os representantes mais famosos de toda a Igreja, tanto oriental como ocidental (Jerônimo, Hilário, Rufino). E o próprio Agostinho deu excelentes conselhos que, dado tal desacordo sobre o cânon dos livros, deveriam dar prioridade à voz da maioria das testemunhas e à voz de toda a Igreja.[10]

Macario Bulgakov afirma a razão pela qual não devemos levar em conta a decisão dos concílio de Cartago: seu primeiro ponto é sobre o número de professores em favor do cânon hebraico de 22 livros, e quantos eram a favor do cânon com livros não-canônicos; neste caso, Macario Bulgakov nos informa que foi apenas a minoria que defendeu o cânon do Antigo Testamento com livros canônicos e que eram apenas duas igrejas privadas, a Igreja Romana e cartaginesa. Ele faz essa comparação devido às palavras de Agostinho quando ele diz que «deveria dar prioridade à voz da maioria das testemunhas e à voz de toda a Igreja». A seu favor, ele menciona Jerônimo, Hilário e Rufino como representantes famosos na Igreja ocidental e oriental.

Em suma, em toda a seção 125, Macario Bulgakov escreve uma excelente apologia em defesa da do cânon hebraico de 22 livros, concluindo com estas palavras:

Isto é confirmado pela tradição dos judeus, preservada no Talmude, o testemunho de Flávio [Josefo], e foi aceita pelos Padres mais famosos da Igreja. Desde então, não era mais o povo dos profetas hebreus os únicos que tinham o direito de fazer um julgamento sobre os livros canônicos.[11]

Nós mencionamos muito o teólogo ortodoxo P. A. Yungerov ao longo deste estudo, seria bom colocá-lo na lista de oponentes dos livros apócrifos que eles preferem chamar de “não-canônicos”. Yungerov Pavel Alexandrovich foi professor e teólogo da Igreja Ortodoxa Russa, nasceu em 1856 e morreu em 1921; estudou teologia, arqueologia e exegese do Antigo Testamento. Ele escreveu o seguinte:

De acordo com todos os dados históricos anteriores, temos o direito de calcular os livros do Antigo Testamento sobre o sistema teológico ortodoxo da seguinte forma. Os livros canônicos legítimos são: 1) Gênesis, 2) Êxodo, 3) Levítico, 4) Números, 5) Deuteronômio. Histórico: 6) Josué, 7) Juízes e Rute, 8) 1 e 2 Samuel, 9) 3 e 4 Reis, 10) 1 e 2 Crônicas, 11) 1 Esdras e Neemias, 12) Ester. Ensinamentos: 13) Jó, 14) Salmos, 15) Provérbios de Salomão, 16) Eclesiastes, 17) Canto dos cânticos. Profetas: 18) Isaías, 19) Jeremias, 20) Ezequiel, 21) Daniel, 22) Doze profetas menores. Livros não-canônicos históricos: 2ª Ezra, Tobias, Judite, 1º, 2º e 3º Macabeus. Ensinamentos: Sabedoria de Salomão e Sabedoria de Jesus, filho de Sirac; Proféticos: Epístola de Jeremias, Baruque e 3ª Esdras. Esse cálculo, que coincide com o cânon judaico, chega a uma conclusão lógica e precisa de toda a doutrina paterna ortodoxa do cânon do Antigo Testamento. O cânon judaico, sempre baseado nesta doutrina, que não contém a si mesmo e nunca conteve os livros de Baruque, as Epístolas de Jeremias e os Macabeus, deve certamente ter prioridade sobre o número de alguns Pais e catedrais que aceitam estes livros como canônicos. Essa preferência é causada pelo desacordo no cálculo cristão, que admite livros não-canônicos, e também pelo fato de que nem todos os teólogos os listam, mas muitos professores ortodoxos (começando com Melito, Atanásio, Cirilo e Epifânio, e terminando com Damasceno) e o Catecismo não incluem um único livro não-canônico. Este acordo incompleto comparado à unanimidade do cálculo judaico e seu valor de liderança, sem dúvida, de acordo com o ensino ortodoxo, confirma nosso cálculo anterior. Baruque e a Epístola de Jeremias são corretamente eliminados pela unanimidade dos novos programas acadêmicos (em 1896), relacionando-os aos livros não-canônicos.[12]

Embora este teólogo não use a palavra “apócrifo” para se referir a esses livros, é muito óbvio que ele usa os elementos que compõem essa definição. Vale ressaltar que ele não usa o termo “deuterocanônicos” ao se referir a esses livros, mas usa a expressão “não-canônicos”. Uma posição completamente semelhante ao protestantismo em relação ao tema do cânon; podemos ver que ele lista apenas os livros que compõem o cânon hebraico. A Igreja Ortodoxa Russa não abordou absoluta e definitivamente a questão do cânon, deixou este assunto para a liberdade dos teólogos, a opinião é livre, mas é curioso como a maioria preferiu seguir o cânon hebraico, seguindo o julgamento do dito cânon para o Antigo Testamento.

Colocarei uma última citação em oposição aos livros apócrifos, e é o mais contemporâneo de todos os testemunhos que colocamos. Kallistos Ware, nascido em 1934, é um bispo inglês e teólogo da Igreja Ortodoxa Oriental, foi nomeado bispo metropolita em 2007, sob o Patriarcado Ecumênico de Constantinopla. Ele escreveu o seguinte:

A versão hebraica do Antigo Testamento contém trinta e nove livros; a Septuaginta contém dez livros que não estão presentes no hebraico, que são conhecidos na Igreja Ortodoxa como livros não-canônicos (3ª Esdras, Tobias, Judite, 1º, 2º e 3º Macabeus), e no ocidente esses livros são frequentemente chamados de apócrifos. Eles foram reconhecidos pelos concílios de Jassy (1642) e Jerusalém (1672) como peças originais das Escrituras, mas a maioria dos estudiosos ortodoxos hoje, seguindo a opinião de Atanásio e Jerônimo, consideram os livros deuterocanônicos, embora parte da Bíblia, como estando em um nível abaixo do resto do Antigo Testamento.[13]

Até hoje a Igreja Ortodoxa manteve a questão do cânon livre, mas, todavia, vimos que a maioria dos ortodoxos russos prefere aceitar como canônicos apenas os livros do cânon hebraico, baseados na tradição dos padres, nos concílios da Igreja e na autoridade judaica sobre este assunto conforme Romanos 3:2. Mesmo depois da Reforma Protestante, os cristãos “não-protestantes” permaneceram fiéis ao cânon hebraico, isso é notório devido aos testemunhos que apresentamos. No entanto, os ortodoxos que aceitaram os livros apócrifos, aceitaram muitos livros apócrifos, e não apenas os sete livros que canonizaram o concílio de Trento.

A posição da Igreja Ortodoxa é variada, ela não definiu dogmaticamente a questão do cânon do Antigo Testamento; no entanto, vemos que há preferência em algumas linhas ortodoxas à suficiência canônica do cânon hebraico. Bruce Metzger escreveu sobre a Igreja Ortodoxa Russa:

A posição da Igreja Ortodoxa Russa em relação aos apócrifos parece ter mudado ao longo dos séculos. Durante a Idade Média, os livros apócrifos do Antigo e do Novo Testamentos exerceram uma influência generalizada sobre as terras eslavas. Nos séculos posteriores, os líderes de Constantinopla deram lugar ao Santo Sínodo de São Petersburgo, cujos membros eram simpatizantes da posição dos reformadores. Através de uma influência similar proveniente das principais universidades de Kiev, Moscou, São Petersburgo e Kazan, a Igreja Russa se uniu em sua rejeição aos apócrifos. Por exemplo, o mais longo Catecismo preparado pelo metropolita Filaret de Moscou e aprovado pelos padres do sínodo (Moscou, 1839) expressamente omite a enumeração apócrifa do Antigo Testamento, baseando-se no fato de que eles não existem em hebraico”.[14]

Roger Beckwith escreveu sobre a posição de algumas igrejas ortodoxas orientais:

A controvérsia entre Roma e os reformadores não escapou à observação da Igreja Ortodoxa Oriental, mas os ortodoxos demoraram a tomar partido. Conheciam os cânones amplos e estreitos dos pais e temiam que os livros do cânon amplo, que usavam em sua liturgia, ainda fossem estimados. Por outro lado, a crença de que apenas os livros da Bíblia hebraica são realmente inspirados ganhou terreno entre os ortodoxos, às custas da visão romana.[15]

F. F. Bruce escreveu:

A maioria dos estudiosos ortodoxos hoje, no entanto, segue Atanásio e outros para colocar os livros a mais na Septuaginta num nível inferior de autoridade do que o escrito “proto-canônico” (cânon hebraico).[16]

É muito claro que os ortodoxos não têm a mesma noção de canonicidade como a Igreja Católica Romana; eles não se limitam apenas aos sete livros apócrifos aprovados pelo Concílio de Trento, eles aceitam mais livros que o comum, enquanto alguns ortodoxos, principalmente os russos, se limitam a considerar suficiente os livros do cânon hebraico. Um ortodoxo grego fez a seguinte observação em um fórum:

Os livros “secundários” foram escritos no mesmo período dos Setenta por escritores desconhecidos. Estes livros foram adicionados à tradução grega da Septuaginta. Eles nunca foram reconhecidos como Escrituras hebraicas pelos judeus. Eles nunca foram mencionados no Novo Testamento, pelo apóstolo Paulo, por exemplo, que faz frequentes referências ao Antigo Testamento. Jesus Cristo nunca mencionou esses livros em seus ensinamentos. A Igreja primitiva nunca reconheceu esses livros como inspirados. Josefo os rejeitou completamente.[17]

Por: Carlos Yovani Fuentes.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.




[1] Confissão de Fé de Cirilo Lukaris, Pergunta 3.

[2] Enciclopédia Católica Constantinopla e a Reforma Protestante, parágrafo 8.

[3] YUNGEROV, P. A. História do cânon dos livros sagrados do Antigo Testamento 4: dos séculos 16 a 20, parágrafo 3.

[4] The Dositheus Confession, pergunta 3.

[5] Metropolitana Ortodoxa Russa Filaret Drozdov. Catecismo de 1823. Perguntado por 31-36. Disponível em: <http://www.pravoslavieto.com/docs/eng/Orthodox_Catechism_of_Philaret.htm>. Acesso em: 04/09/2019.

[6] YUNGEROV, P. A. História do cânon dos livros sagrados do Antigo Testamento 4: dos séculos 16 a 20, parágrafo 15.

[7] BULGAKOV, Macario. Teologia dogmática ortodoxa, seção 125.

[8] BULGAKOV, Macario. Teologia dogmática ortodoxa, seção 125.

[9] BULGAKOV, Macario. Teologia dogmática ortodoxa, seção 127.

[10] BULGAKOV, Macario. Teologia dogmática ortodoxa, seção 125.

[11] BULGAKOV, Macario. Teologia dogmática ortodoxa, seção 125. Disponível em: <encurtador.com.br/ANPW6>. Acesso em: 04/09/2019.

[12] YUNGEROV, P. A. História do cânon dos livros sagrados do Antigo Testamento 4: dos séculos 16 a 20, parágrafo 1. Disponível em: <https://www.portal-slovo.ru/theology/40705.php>. Acesso em: 04/09/2019.

[13] Bispo Kallistos Ware. Igreja Ortodoxa:; Parte II: Fé e Adoração, parágrafo 2. Disponível em: <https://www.fatheralexander.org/booklets/english/history_timothy_ware_2.htm>. Acesso em: 04/09/2019.

[14] METZGER, Bruce. Uma Introdução aos Apócrifos. Nova York: Oxford, 1957, p. 194.

[15] BECKWITH, Roger. O cânon do Antigo Testamento da Igreja do Novo Testamento. Grand Rapids, Michigan: Eerdmans, 1986, p. 2, 9, 14.

[16] BRUCE, F. F.. O Cânon das Escrituras. Downers Grove, Illinois: InterVarsity Press, 1988, p. 82, 113, 31.

[17] Disponível em: <https://bit.ly/2LvR7iz>. Acesso em: 04/09/2019.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. "Portanto, nossos dogmas vêm de apenas 22 (e no Novo Testamento 33) livros confirmados canônicos e autênticos, que chamamos de inspirados e Escrituras Sagradas.[3]"

    Que seis livros a mais do Novo Testamento seriam esses? Ou foi erro de transcrição?

    Mesmo as Igrejas Ortodoxas que aceitam os chamados apócrifos, não consideram esses livros como dogmáticos, somente históricos, para não ficar um hiato de 5 séculos na história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um erro de digitação mesmo. Em vez de "e no NT, 33", leia-se: "e com o NT, 33". Vou lá corrigir o texto depois. Provavelmente eles devem juntar livros no NT assim como fazem com o AT, como por exemplo assim:

      1) Mateus
      2) Marcos
      3) Lucas
      4) João
      5) Atos
      6) Cartas de Paulo
      7) Carta de Tiago
      8) Cartas de Pedro
      9) Cartas de João
      10) Carta de Judas
      11) Apocalipse

      Excluir
  2. Comente/Refute ponto a ponto:

    https://monarquiaconstitucional.jusbrasil.com.br/artigos/394754824/a-farsa-do-plebiscito-de-1993

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estão chorando só porque perderam, se tivessem ganhado estariam exaltando o plebiscito (que a propósito, nunca foi feito na época em que os monarquistas estavam no poder).

      Excluir
  3. Esses aí são os tataravós dos petistas:

    http://vozerio.org.br/Negros-libertos-e-monarquistas

    https://3.bp.blogspot.com/-9C0NNWN7UAg/V6z38PoH-qI/AAAAAAAAdt8/41CrTg3ouUQOX-FhnbosyVZdcFwzJGmmQCLcB/s1600/capoeira%2Bguarda%2Bnegra.jpg

    ResponderExcluir
  4. Esses caras vivem num universo paralelo só pode!

    https://1.bp.blogspot.com/-9tfl48zDbQg/V6z3qcw58oI/AAAAAAAAdt4/b34vp9Crla0RBRfNxixDkmm-NdXSGYq4gCLcB/s1600/CAPOEIRA.jpg

    A Criminalização da capoeira era uma prática que vinha desde os tempos coloniais, e esses caras dizem que a República a criminalizou 🤣🤣🤣

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuidado ao ler essas maluquices monarquistas, pode ser contagioso. Para o bem da minha sanidade mental, eu evito ficar lendo porcarias desse tipo.

      Excluir
    2. Eu só leio esses posts quando eu estou bem entediado, e quando nada consegue me fazer rir, na boa os monarquelhos são os melhores humoristas que existem na face da terra 🤣🤣🤣

      Excluir
  5. Por isso eu tenho completa ranço ao conservadorismo tradicional brasileiro, enquanto o mesmo defende a monarquia e o tradicionalismo católico, os conservadores americanos se opõe fortemente e ainda possuem asco e ojerizam à essa forma de governo:

    https://www.conservapedia.com/Monarchy

    https://www.conservapedia.com/Divine_right_of_kings

    Olha, quando eu li esses artigos me deu uma vontade doida de ir até essas páginas de pseudoconservadores e monarquelhos e mostrar pra esses caras o que é ser conservador de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nada, quem está certo é esse cara aqui que sabe bem o que diz:

      https://uploaddeimagens.com.br/images/002/338/290/full/336.png?1568235798

      Excluir
  6. Avalie:

    https://www.youtube.com/watch?v=GyKu61DmbJo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ter sido o vídeo mais infeliz do canal dele até hoje. Se é pecado não ter filhos, coitado de Paulo, Jesus e João Batista. Por essa ótica, seria pecado ser celibatário e teríamos a obrigação de ter mais filhos que os muçulmanos (ou seja, uns dez por família, pra deixar todos morrendo de fome e sendo criados na rua).

      Excluir
  7. Very interesting, to say the least. You exhibit good scholarship.

    ResponderExcluir
  8. https://guiame.com.br/gospel/missoes-acao-social/fomos-ensinados-que-missionarios-sao-terroristas-diz-norte-coreano-que-virou-cristao.html uma vez vi uma pregação que dizia que o cristianismo puro só se conhece mediante forte perseguição mesmo, porque aí não sobra espaço para divergências doutrinárias e lorotas espirituais que nunca edificaram ninguém, já que todo mundo ali luta para sobreviver e viver em Cristo. Essa situação lá na Coreia do Norte é muito triste mas ninguém nega que com certeza Jesus está presente lá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, há mais Cristianismo puro em países perseguidos do que aqui, onde ser cristão é a regra. O próprio Cristianismo primitivo era mais puro quando era perseguido pelo Império Romano do que quando se integrou ao próprio império e passou de perseguido para perseguidor.

      Excluir
  9. Podemos considerar como anticristos as pessoas que tem aparência de piedade mas negam o poder de Cristo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Biblicamente falando, anticristo é quem nega que Jesus veio em carne (2Jo 1:7) e quem nega que Jesus seja o Cristo (1Jo 2:22).

      Excluir
  10. Lucas, qual a sua opinião sobre o padre Júlio Lombaerde? A minha opinião sobre ele está numa das publicações do grupo é é exatamente está:

    "Esse padre não passa de um histérico, embusteiro e vigarista. Já dei uma olhada naquele lixo caricatural que chamam de livro, cujo título se chama "o diabo, Lutero e o Protestantismo". A "obra" é um festival de falácias do início ao fim. Ele acusa os reformadores de serem verdadeiros demônios; porém, ele oculta o fato escandaloso de que os verdadeiros demônios foram diversos papas da seita romana dele. Nenhum dos reformadores protestantes, por mais falhos que fossem, nunca se rebaixaram a nível de gente imunda como o papa Sergius III, Alexandre VI, Anacletos, Benedito IX, João XVI e dentre tantos outros."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço esse padre exceto por essa obra, parece que toda a "fama" dele vem desse livro, que é só mais um entre milhares de panfletos católicos produzidos exclusivamente para caluniar Lutero e os demais reformadores com boatos, mentiras e mitos que nenhum historiador moderno leva a sério. Eu escrevi sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/03/descubra-origem-das-calunias-papistas.html

      Excluir
    2. Na época desse padre, era comum haverem debates entre os intelectuais católicos e protestantes no Brasil. Sobre isso,lucas, qual a sua opinião sobre o debate entre o reverendo Álvaro Reis e o padre Carlos de Laet? Você já leu o livro do Álvaro Reis "Mimetismo Católico"?

      Excluir
    3. Não vi esse debate e nem li esse livro, onde eu posso encontrá-lo? Só achei um aqui e por um preço bem salgado:

      https://www.estantevirtual.com.br/livros/alvaro-reis/mimetismo-catholico-i/1215088700

      Excluir
    4. Você pode encontrar o livro é lê-lo online aqui (acho que não da para baixar). Infelizmente a leitura é um pouco difícil por causa do estado da obra.

      https://archive.org/details/mimetismocatholi00reis

      Excluir
    5. O que mais me deixa irritado é o fato do Centro dom bosco ter relançado o livro do De Laet e nenhuma editora protestante ter relançado o livro alvaro reis. Infelizmente, esse pessoal só estão preocupado com debate entre calvinistas e arminianos ou bater no adventismo; enquanto muitas dessas lorotas propagandas pelos apologistas católicos passam desapercebidas.
      Ps. Ah, o Diego Candido escreveu algo sobre isso:

      https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=397122467870462&id=100027181366780

      Excluir
    6. Ah, você sabe se posso encontrar o livro do Eduardo Carlos Pereira em pdf?

      Excluir
    7. Eu venho sempre apontando isso, essa negligência em relação ao catolicismo em detrimento de coisas que deveriam ser bem secundárias, uma inversão total de prioridades. Em parte isso se deve ao ecumenismo moderno (uma vez que esses teólogos protestantes mais conhecidos aqui tem contato próximo com católicos importantes e se unem a eles em outras pautas), em parte à covardia mesmo (medo de desagradar muita gente influente e poderosa, afinal o catolicismo ainda é a religião da maioria dos brasileiros, então é muito mais fácil ficar batendo em adventista, TJ, mórmon e etc), e em parte porque alguns pensam que o catolicismo já foi vencido e não precisa nem se preocupar com isso. Aí quando um desses olavetes se depara com argumentos católicos por mais fracos e superficiais que sejam (estilo padre Paulo Ricardo), acabam sucumbindo, pois nunca se prepararam pra isso, nunca tiveram contato com uma apologética protestante de fato, apenas com panfletagem anti-adventista e anti-arminiana (ou anti-calvinista). Eu sempre fiquei revoltado com essa letargia, hoje nem me incomodo mais porque já me acostumei; quanto maior alguém fica mais acovardado se torna.

      Sobre os livros do Eduardo Carlos Pereira, eu não tenho o pdf de nenhum deles e não encontrei nenhum na internet, infelizmente. Qual você queria em específico?

      Excluir
    8. O livro que eu quero dele é "o problema religioso na América Latina". Tentei baixar o livro por esse aplicativo, mas não consegui:


      https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://pt.scribd.com/document/399269309/O-Problema-Religioso-da-America-Latina&ved=2ahUKEwiEgZym0NbkAhXpJLkGHXM9ARAQFjAFegQIAxAB&usg=AOvVaw3LkmGBTa1M7W93cJKvrtWY

      Excluir
    9. Parece um bom livro, o tema é bem interessante e pertinente. Se conseguir achar, me avisa (eu também não consegui achar em lugar nenhum).

      Excluir
    10. Para baixar esse livro você vai ter que baixar o aplicativo Scridb (Para abrir o pdf) e depois faz o dowload do livro. Para isso você vai ter que usar a senha do seu cartão.

      https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://pt.scribd.com/document/399269309/O-Problema-Religioso-da-America-Latina&ved=2ahUKEwi4m-vS3-XkAhWFGLkGHch_D_wQFjACegQICBAB&usg=AOvVaw3LkmGBTa1M7W93cJKvrtWY


      Para baixar em pdf direto, da pra fazer o download por esse site. Basta copiar o arquivo do livro e colar. Mas por esse site o pdf ficou ruim (ao menos no meu celular).

      https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://docdownloader.com/&ved=2ahUKEwjKzK2m5uXkAhXqIbkGHV-KCXkQFjAAegQICRAD&usg=AOvVaw1-EGRwv9Lm_Iaoz6sT0w4W

      Excluir
    11. Eu tenho medo de informar senha de cartão em sites de internet, ainda mais no caso desses que dizem que é de graça nos primeiros meses e depois começam a cobrar. Enfim, por questão de precaução eu prefiro evitar esse tipo de coisa. De qualquer modo, se for possível, você pode enviar o arquivo por email (lucas_banzoli@yahoo.com.br) através do WeTransfer (link abaixo), que permite enviar de graça arquivos de até 2 gb (sem precisar informar senha de cartão nem nada do tipo):

      https://wetransfer.com/

      Excluir
    12. A propósito, o meu email do Yahoo está com problemas para receber arquivos em anexo. É melhor neste caso enviar para o meu email do gmail: lucasbanzoliceni@gmail.com

      Excluir
  11. Lucas, certa vez enquanto lia uns artigos no blog do Políbio Braga a respeito da colonização portuguesa notei muitas verdades que ele disse:

    "Portugal não merece ser visitada e OS portugueses não merecem nosso reconhecimento. Há apenas uma semana, em apenas quatro anos, o editor desta página visitou pela quinta vez Lisboa, arrependendo-se pela quarta vez de ter feito isto. Portugal não merece ser visitada e OS portugueses não merecem nosso reconhecimento. É como visitar a Casa de um parente malquisto, invejoso e mal educado. Na sexta e no sábado, dias 24 e 25, Portugal submergiu diante de um dilúvio e mais uma vez mostrou suas mazelas. O País real ficou diante de todos. Portugal é bonito por fora e podre por dentro. O dinheiro que a União Européia alcançou generosamente para que OS portugueses saíssem do buraco e alcançassem seus sócios, foi desperdiçado em obras desnecessárias ou suntuosas. Hoje, existe obra demais e dinheiro de menos. O pior de tudo é que foi essa gente que descobriu e colonizou o Brasil. É impossível saber se o pior para OS brasileiros foi a herança maldita portuguesa ou a herança maldita católica. Talvez as duas."

    Só li verdades com relação ao que ele disse, contudo um embaixador português o respondeu da seguinte maneira:

    Resposta nesse site aqui: https://abemdanacao.blogs.sapo.pt/600566.html

    Como você responderia a esse embaixador? O Que você, acha dessa situação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só li verdades também (embora não entenda por que ele insiste em visitar um país que considera tão odiável).

      Excluir
  12. Comente:

    https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2726

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma fantasia acreditar que a Constituição de 1824 era "mais liberal" que as outras. Ela foi a mais antiliberal que já existiu e assim era vista pelas pessoas daquele tempo. A cláusula que diz "...uma vez que não se oponha aos costumes públicos, à segurança, e saúde dos cidadãos" é extremamente subjetiva e pode ser interpretada de inúmeras formas. Quem é que decide o que "se opõe aos costumes públicos, à segurança e à saúde" dos cidadãos se não for o Estado? O próprio povo é que não é. Basicamente, a Constituição sujeitava todos os trabalhos à aprovação do Estado, que podia usar desses pretextos para proibir ou censurar qualquer trabalho que quisesse. Só mesmo na narrativa dessas mentes revisionistas é que a Constituição de 1824 era "liberal".

      Excluir
    2. Olha, mesmo sendo um teólogo, eu aprendi mais sobre direito com você do que aprendi com o meu antigo professor ultraesquerdista do PSTU em um semestre inteiro. A Propóstito, na sua opinião, qual foi a Constituição mais liberal que o Brasil já teve? Na minha opinião, de todas as Constituições que esse país já teve, a mais liberal foi a Constituição de 1891, embora a época da República Velha tenha sido marcada por muita fraude eleitoral (que a propósito também existia na época do império e de maneira muito mais forte do que na república velha), ainda sim, se você pegar o texto Constitucional de 1891, e comparar com a sua antecessora e as Constituições que a sucederam verá que ela aproxima-se muito com a Constituição americana em vários aspectos: pois instituiu o Estado laico, foi a primeira constituição brasileira a defender a liberdade religiosa, implementou a teoria clássica da tripartição dos poderes de Montesquieu (coisa que não existia na constituição do império), aboliu o voto censitário (que por si só já foi um grande avanço para época, apesar das mulheres ainda não pudessem votar, mas pessoalmente acredito que mesmo que se ela não tivesse sido revogada, cedo ou tarde o voto feminino seria aprovado) e consagrou a forma de governo republicana e a forma federativa de estado, além de ter sido uma constituição material (ou seja que falava apenas de assuntos relacionados com o Estado, como direitos e garantias individuais e a organização da federação e dos poderes, deixando assuntos como a economia para o ambiente privado). Apesar dela também apresentar muitos defeitos, ainda sim, ela foi muitíssimo melhor que a constituição de 1824. Embora a nossa atual CF/88 também tenha trago muitos direitos importantes ainda sim, acho que ela regula muito (de forma até mesmo desnecessária) a economia do país e é extensa demais. Contudo, ainda sim, a nossa CF/88 é muitíssimo melhor que aquela droga que era a Constituição do império e a Constituição de 1937 (que convenhamos, não serve nem para ser papel higiénico).

      Excluir
    3. Lucas, mais uma última pergunta: Na sua opinião, porque a Constituição do império durou mais tempo que as Constituições republicanas que o Brasil teve (pelo menos até os dias de hoje)? Isso porque vejo muitos monarquistas usando a longevidade que ela teve como um argumento para mostrar que a monarquia no Brasil era mais estável que a República, mas esse argumento procede? Como você responderia a esse argumento?

      Excluir
    4. Sobre o que você disse no primeiro comentário, eu concordo plenamente. Sobre a pergunta do segundo comentário, o fato de uma constituição ser mais antiga ou ter durado muito não significa necessariamente que um país seja bom ou estável. A segunda constituição mais antiga do mundo (atrás apenas da americana) é a polonesa, que tem 228 anos. Mesmo assim a Polônia é um dos países mais pobres da Europa e instabilidade é o que não falta ao longo desses 228 anos. A constituição de 1824 foi relativamente longa porque o Brasil passou por poucas mãos até 1889 (foram apenas dois chefes de Estado neste período) e os mesmos grupos oligárquicos que controlavam o Brasil em 1824 continuaram controlando até o fim da monarquia, ou seja, o Brasil não passou por mudanças em sua estrutura de social e de poder, por isso ninguém precisou mudar a constituição. Não passar por mudanças é encarado como algo positivo quando o país é bom, mas não tem nada de positivo quando se trata do Brasil (ainda mais do Brasil Império).

      Excluir
    5. Falando em instabilidade política, se teve uma coisa que não faltou na época do império foi instabilidade política, quando o Parlamentarismo (Parlamentarismo às avessas, melhor dizendo) foi implementado no Brasil imperial no ano de 1847, durante toda a sua vigência até seu fim em 1889, ou seja 42 anos, o Brasil imperial teve ao todo 21 primeiros-ministros! Isso mesmo 21! O que dá uma média de mais ou menos 1 ano e 9 meses (ou 2 anos), nem mesmo durante o período de mais instabilidade política na República houve tanto troca-troca Presidentes quanto ocorreu nesse período de suposta "Estabilidade" política, no qual houve mais troca-troca de Primeiros-ministros do que troca-troca de carros de luxo feita por um riquinho playboy, sem deixar de mencionar que grande parte desses Primeiros-ministros que "governaram" (naquela época quem governava o Brasil de fato era o imperador Pedro II) o País ainda eram escravocratas ferrenhos e ainda defendiam a monarquia com unhas e dentes.

      Excluir
    6. Em resumo, não adianta nada ter uma Constituição longeva, sendo que há instabilidade política nos cargos de chefe do governo.

      Excluir
  13. https://www.youtube.com/watch?v=nsaVXDzyvVU o que vc acha desse testemunho agora? Ele tem outros vídeos, o do dinheiro lá na IURD é um dos mais punks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ser o primeiro vídeo de palhaço que me deixou triste...

      Excluir
    2. Seguindo ainda nesse contexto do vídeo e dos outros lá, tipo Ananias e Safira foram mortos porque reteram parte da venda da propriedade, e na hora de declarar o valor, mentiram... aquilo foi um recado que Deus não tolera obras do Diabo dentro da Igreja e do Corpo de Cristo. Por que esses pastores e líderes que fazem mil e uma asneiras nas igrejas simplesmente não morrem enquanto dormem? Porque tipo, comparando Ananias e Safira com o que vemos hoje, me parece que eles erraram em magnitude menor. Mas se essas pessoas hoje fazem isso e nada acontece, o que pensar?

      Excluir
    3. Aquilo ali aconteceu só uma vez, não era o habitual nem o ideal. Deus já estabeleceu um dia em que há de julgar esse tipo de gente e no qual essas pessoas morrerão para sempre, que é no dia do juízo. Não devemos ter pressa, até porque enquanto ainda há tempo alguns deles podem se arrepender dessas práticas e se tornarem pregadores de verdade.

      Excluir
  14. Lucas, Deus é bom ou está acima do bom e do mal ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, sigo algumas pessoas que admiro e que são da linha calvinista, de vez em quando elas puxam esses assuntos de predestinação, etc. Ultimamente tenho me assustado, pois nunca tinha escutado isso de um calvinista antes, a afirmação de que Deus simplesmente... odeia pessoas. Literalmente isso. Deus não detesta somente o pecado, odeia o pecador também. E usaram o Salmo 5 como exemplo, como responder a isso?

      Excluir
    2. Há muitos textos que dizem que Deus ama a todos (por exemplo, João 3:16). Como Deus é amor puro, ele não pode e nem vai odiar alguém, nem mesmo o diabo. O William Lane Craig já escreveu sobre isso aqui:

      https://www.reasonablefaith.org/question-answer/P140/does-god-love-the-devil

      https://www.reasonablefaith.org/writings/question-answer/does-god-love-evil-doers/

      Sobre o Salmo 5, há uma boa resposta para isso aqui:

      http://www.cacp.org.br/deus-odeia-o-pecador/

      Excluir
    3. Obrigadooo, os textos são ótimos. O Salmo 5 realmente é o mesmo caso do tão polêmico: 'amei a Jacó e odiei a Esaú', já ouvi muitos críticos usarem esse texto contra nós. Mas de fato, não se trata de ódio.

      Esse negócio que eu contei de Deus odiar as pessoas é assustador, não entendo como alguns conseguem pensar assim. Será que Deus seria cínico o suficiente de mandar nós amarmos e respeitamos a todos mas, Ele mesmo, 1000 vezes maior, e com um amor 1000 vezes mais puro, não faria o mesmo?

      Excluir
    4. Pois é, seria como se Deus estivesse exigindo de nós algo que nem Ele mesmo pratica. Como se nós tivéssemos que ser melhores que Deus, e dar o bom exemplo que nem Ele mesmo dá (de amar os inimigos, as pessoas ímpias em nosso meio).

      Excluir
  15. Falando em Igreja Ortodoxa, dá uma olhada nisso: https://www.facebook.com/MosaicARTmilan/videos/2639537922743856/ acho que o cara fez isso para uma fachada de uma igreja.

    ResponderExcluir
  16. Lucas como o Anticristo podera enganar os muçulmanos?se os islamistas odeiam judeus e ocidentais?ele terá que ser da lingagem de Maomé também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou ele irá perseguir os muçulmanos também (e por isso ganhar o apoio dos judeus em um primeiro momento), porque é quem "se opõe a TUDO o que se chama Deus ou é objeto de adoração" (2Ts 2:4), ou ele poderá convencê-los de que é o Mahdi da escatologia islâmica (o "último profeta" do Islã) após começar a perseguir os judeus.

      Excluir
  17. Lucas qual pais vc mais q ir e qual vc nunca iria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais quero ir = EUA.
      Nunca iria = Coreia do Norte (até porque não conseguiria voltar).

      Excluir
  18. Boa tarde. Se eu não estiver enganado, Jesus Cristo não mencionou nada a respeito dos essênios. Por que Jesus nunca os repreendeu como repreendeu os fariseus e saduceus? Há uma corrente que considera fortemente a hipótese de João Batista ter sido essênio e depois ter saído dentre eles e começou a ter um próprio ministério, pois muito do que João fazia era semelhante demais mas muito também do que ele fazia era diferente demais da doutrina dos essênios (sabemos da doutrina por causa dos manuscritos encontrados).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até onde eu sei, os essênios viviam afastados do resto da comunidade judaica, eles não se misturavam com o povo e nem andavam junto com os mestres da lei (das outras facções), por isso eles são ausentes nas narrativas dos evangelhos.

      Excluir
  19. http://www.wickedshepherds.com/WhatIsABiblicalChristian.html achei legal a lista de afirmações com as respectivas referências, comente obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo de uma ou outra mas concordo com a grande maioria da lista.

      Excluir
  20. https://www.youtube.com/watch?v=2XaiXe3oDQ4 e aeh, quem fica e quem vai?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele está certo. Eu escrevi sobre isso aqui:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/deixados-para-tras

      Excluir
    2. Eu li o artigo mas olha só, se for realmente como o artigo que vc escreveu isso é exatamente o contrário do que muitos pensam, há muita lógica no artigo reconheço isso, mas por exemplo eu comentei isso aqui em casa e arregalaram os olhos, não é um ponto de vista que estamos acostumados.

      Excluir
    3. É normal as pessoas reagirem assim para verdades que elas nunca descobriram. Tudo aquilo que vai na contramão daquilo que sempre fomos ensinados causa espanto e choque num primeiro momento (e para alguns mais apegados às tradições, para sempre).

      Excluir
  21. https://www.youtube.com/watch?v=nG5gEzymh5c canto ortodoxo russo, o que achas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é meu estilo musical favorito mas reconheço que eles cantam muito.

      Excluir
    2. Lucas e o que você acha das críticas que fazem desses cantores cristãos da atualidade? Eu vejo muitos desse críticos dizendo que esses cantores não querem louvar a Deus verdadeiramente e sim fama e dinheiro.

      Excluir
    3. Eu acho as críticas exageradas. De um modo geral, o louvor nas igrejas é infinitamente melhor que o nível das pregações. Basta ver a má fama que os pastores tem, comparada à boa fama que os músicos possuem. Tem muito incrédulo, católico, espírita e não-evangélicos no geral que adoram música gospel contemporânea porque são músicas que tocam o coração, que nos fazem sentir mais próximos de Deus. Mas se alguém falar de pastor pra essa gente, a imagem que vêm à mente para a grande maioria delas é de um ladrão, um charlatão ou um cara maluco que fica berrando e gritando do início ao fim do culto. Claro que essa imagem está cheia de esteriótipos, mas todo esteriótipo é baseado em alguma medida de verdade. Se os pastores fossem tão eficientes em sua missão quanto os músicos, o mundo evangélico seria extremamente mais bem visto pelos de fora e o número de convertidos iria bombar muito mais do que é hoje (e principalmente, muito menos gente iria abandonar as igrejas, se desviar ou "desigrejar"). Por isso eu não entendo nem concordo com quem ataca as músicas contemporâneas; embora eu reconheça que algumas são mesmo antropocêntricas demais e não deveriam ser cantadas no culto, de um modo geral as críticas não são por causa dessa minoria de músicas desse tipo, mas simplesmente porque algumas pessoas são retrógradas e apegadas aos velhos costumes e tradições, então não aceitam cantar nada que não seja um hino ou cântico daqueles antigos. Por isso tem gente que em pleno século XXI ainda se opõem ao uso de coisas como guitarra e bateria nas igrejas, são reacionários que só aceitam o que é antigo (ainda que este antigo não tenha nada de bíblico).

      Excluir
  22. Hi Lucas,

    How are you doing? What do you think of these articles?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/09/against-claims-of-four-canonical.html

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/03/evidence-for-traditional-dating-of-new.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. You're absolutely right, good arguments used. I add the article below, which although not specifically related to the date of the gospels, addresses a similar theme:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/resolvendo-o-problema-sinoptico-da.html

      Excluir
  23. https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_presidentes_dos_Estados_Unidos_por_afilia%C3%A7%C3%A3o_religiosa sou meio contra usar Wikipedia para fundamentar valores, mas é o que temos no cardápio. Repare que na lista somente um presidente americano em toda a História se declarou católico, a grande maioria esmagadora foram de protestantes. Só informo esse dado relevante, deixo as conclusões para a consciência :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aqui no Brasil é o contrário, só um presidente nosso foi protestante (e que nem eleito foi), de resto tudo católico (deixo as conclusões para a consciência...).

      Excluir
    2. Lucas, a conclusão que eu tenho é que, teoricamente, a confissão religiosa deveria ser uma vantagem mas a realidade tem mostrado o contrário.

      Excluir
    3. Você está insinuando que o Brasil é melhor governado do que os Estados Unidos? Se for isso, só pode estar de brincadeira. Espero muito ter entendido errado as suas palavras.

      Excluir
  24. Banzolão já leu o livro ´´A Visão´´ de David Wilkerson? Eu li semana passada e gostei muito,foi escrito em 1973 e muito do que ele disse na obra está se cumprindo nesse último século e sequer eram discutidas quando a obra foi escrita como a legalização da maconha,do casamento homossexual,a degradação moral com cenas de nudez em séries de televisão,coisa que não existia na época,além da perda da fé provocada pelo materialismo,ele afirma que o cristianismo ocidental dos países desenvolvidos esfriaria nos últimos dias e o que o avivamento ocorreria em nações mais pobres da Ásia,da África,de ex repúblicas da Cortina de Ferro(Europa Oriental) e da América Latina,algumas coisas ainda não se cumpriram como por exemplo igrejas usarem dançarinos nus em ´´ministérios da dança´´ e defenderem isso como um tipo de arte,além da Terceira Guerra Mundial que mataria 2 bilhões de pessoas e após ela que o anticristo tomaria o poder,reconstruindo o mundo,ele no entanto defende que Cristo arrebataria a igreja no meio dessa grande tribulação,não é pós-tribulacionista,o que achas Banzolão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não li esse livro mas já ouvi falar a respeito dele. Mas isso aí foram previsões que ele fez ou foi uma profecia mesmo (algo que Deus supostamente revelou diretamente a ele, igual fez com João em Patmos)?

      Excluir
    2. Ele afirma que foram revelações proféticas através de um visão enquanto ele orava e boa parte das profecias já se cumpriram,como a degeneração moral,através da legalização da maconha,casamento gay,aumento do número de cenas de nudez e sexo na TV,frieza dos cristãos que só se preocupam com o material,teologia da prosperidade,algumas ainda faltam como o uso de dançarinos nus em algumas igrejas e a Terceira Guerra Mundial que matará 2 bilhões de pessoas

      Excluir
    3. Essa dos dançarinos nus nas igrejas é bem difícil de acontecer um dia. Só se fosse aquelas "igrejas" ultra liberais (como aquelas autointituladas "igrejas inclusivas", que promovem o homossexualismo), mas aí nesse caso eu acho que não dá nem pra chamar de "igreja".

      Excluir
  25. Olá, Lucas, como vai?(FINALMENTE! voltei aqui para comentar!!)

    Tenho uma duvida: Se eu menti para alguém e estou arrependido, devo só pedi perdão à Deus? Ou devo pedi perdão e confessar a mentira a(s) pessoa(s) que eu menti?

    Na minha opinião, depende. Depende do quão longe foi a mentira. Se foi uma do tipo: "Esse short ficou legal em mim?" e mesmo você achando que não ficou legal você responde que sim; creio eu que se essa mentira resultar em nada ou ter um efeito pequeno, não há necessidade de admitir que mentiu. Mas se ela(mentira) levar a algo grave ou algo moderadamente preocupante, creio que a melhor ação é admitir que mentiu.

    Lógico que devemos confessar nossos pecados a Deus, não importando se for pequeno ou grande e somente Ele pode realmente perdoar e expiar pecados.

    Grande parte de minhas conclusões foram baseadas nesse vídeo do Na Mira da Verdade(posição do Leandro Quadros, embora o tema da pergunta não seja mentira mas sim adultério): http://novotempo.com/namiradaverdade/videos/se-um-cristao-adulterar-mas-se-arrepender-ele-deve-confessar-para-o-conjuge-26-02-2013/
    (Veja do minuto 4:32 até o minuto 9:35)

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Victor, como está? Eu concordo com o que você disse sobre o caso da mentira, mas discordo da posição do Leandro em relação ao adultério. A meu ver, o cônjuge que trai a esposa ou o marido tem a obrigação moral de confessar esse pecado, afinal os dois são uma só carne, é uma questão acima de tudo de respeito ao próximo, como você pode confiar em alguém que esconde segredos de você tão grandes como esse? Não importa como tenha sido, qual será a reação da pessoa ou quanto tempo já se passou desde o ocorrido, a obrigação do cristão é de contar a verdade e confessar a quem pecou. Se a Bíblia fala da necessidade de confessarmos nossos pecados uns aos outros para sermos perdoados (Tg 5:16), quanto mais ao nosso cônjuge, com quem temos uma obrigação muito maior e de quem não deveríamos esconder coisa alguma (muito menos algo tão grave dessa natureza).

      Excluir
  26. Banzolão eu tinha te comentando em seu artigo anterior a respeito do Daniel Lopez,um pastor evangélico da Bola de Neve que se tornou olavista e agora está vendendo livro que defende a Inquisição http://juliosevero.blogspot.com/2019/09/igreja-bola-de-neve-daniel-lopez-e.html ,eu tinha visto alguns vídeos desse Daniel Lopez no Youtube e em alguns desses vídeos ele comenta ter sido professor de linguística na UERJ e critica a doutrinação marxista que há nessa e em outras universidades,principalmente no curso de humanas e até criou um Manual de Resistência para isso:https://www.youtube.com/watch?v=DJIFHXJrGNU

    Ele tem um belo currículo,é doutor em linguística: https://www.escavador.com/sobre/623700/daniel-siqueira-lopez-lago ,aí não entendo como um sujeito que é pastor e é bem instruído vai cair na lábia de um sujeito vulgar,que não terminou nem o Ensino Fundamental,que vive xingando os outros com palavrões,não demonstra nenhuma cortesia,nem amor ao próximo,vc o que acha Banzolão? Vc tinha comentado que somente evangélicos ignorantes acreditavam no astrolavo,mas ele possui uma ampla formação acadêmica,inclusive em teologia por uma Universidade Metodista,não é um sujeito inculto ou ignorante,por isso eu acho importante o seu trabalho e o do Julio Severo no combate ao olavismo cultural,de blogueiros evangélicos só vejo vcs dois fazendo isso.
    Graduação em Teologia

    2008 - 2011

    Universidade Metodista de São Paulo
    Título: As Notas Explicativas de John Wesley do Antigo e Novo Testamentos
    Orientador: Dr. Helmut Renders

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lucas.
      Amigo, Perdoe a intromissão, mas depois que passei dos 40, depois de décadas no meio dito cristão, deixei de me espantar com algumas coisas, uma delas é a insensatez.
      Digo isso porque a única resposta que eu tenho aos devotos de sr Olavo é ignorância ou insensatez, não possuo outra resposta.
      Se "ampla formação acadêmica" fosse sinônimo de lucidez não haveria idiotas como Richard Dawkins.
      Obrigado Lucas. Deus te abençoe amigo.

      Excluir
    2. Eu não disse que "só evangélico ignorante segue o Olavo", eu disse que só evangélico ignorante se converte ao catolicismo por causa do Olavo (gente sem relacionamento com Deus e completamente leiga em teologia, como o Bernardo por exemplo). É um tipo de gente que nunca leu a Bíblia na vida, nunca se interessou em buscar a Deus, nunca estudou nada de teologia, aí morde fácil qualquer isca de um astrólogo charlatão qualquer que as convence que para ser conservador tem que ser católico. Desde os tempos de Oseias Deus já dizia que "meu povo perece por falta de conhecimento" (Os 4:6), e é isso que continua ocorrendo até hoje. Isso não significa que essas pessoas sejam completamente burras para todos os outros campos do conhecimento humano, mas naquilo que realmente importa (que é conhecer a Deus e relacionar-se com Ele) são completamente ignorantes e néscias.

      Excluir
    3. No caso do Daniel Lopez eu realmente fiquei decepcionado pelo fato dele ser pastor,ter formação teológica,conhecer a Bíblia e ainda assim dar créditos a um astrólogo charlatão que usa uma linguagem chula e zomba da fé evangélica

      Excluir
    4. Olá Amigos, eu tbm sigo o Daniel Lopez. Posso afirmar que na livraria dele NAO HÁ um unico livro DEFENDENDO A INQUISICAO ou fazendo apologia a Papismo.

      Deem uma olhada:

      https://livraria.daniellopez.com.br/index.php?route=product/search&search=inquisição

      https://livraria.daniellopez.com.br/index.php?route=product/search&search=Igreja%20Cat%C3%B3lica%20

      As imagens que o Julio se utilizou sao do INICIO do site, que por sua vez tem como base o mesmo designer do "Vide Editorial"(https://videeditorial.com.br/ ), uma editora Conservadora que disponibilizou diversos livros da Direita Americana para o portugues, mas que infelizmente tbm traduz obras revisionistas catolicas. Enfim, (nao sei se isso é um acordo de marketing, mas) toda "livraria direitista" que é aberta no Brasil, se utiliza do site do Vide como molde, chegando a disponibilizar varios que titulos dela que, por sua vez , nao refletem necessariamente todas as visoes de mundo do dono.

      Na Livraria dele há também livros do KARL MARXS, por exemplo:

      https://livraria.daniellopez.com.br/index.php?route=product/author&author_id=445

      Seria o Daniel Lopez um "marxista esoterico apostata globalista" que quer levar os demais crentes para o mal caminho!? Claro que nao meu Deus do céu!

      Sejamos sinceros, o desonesto do Severo simplesmente pegou prints do inicio da Livraria para tentar denegrir a imagem do Daniel e fomentar teorias da conspiracao (que é a unica coisa que tem feito de uns anos pra ca).

      Seja como for recomendo procurem pelo canal dele, pois mesmo ele sendo um evangélico "olavete" ele tem um conteudo OTIMO. Ele
      tem me ajudado muito, principalmente nas discussões da faculdade.

      Excluir
    5. Sem entrar no mérito específico dos livros sobre Inquisição (até porque você já explicou muito bem sobre isso), eu francamente senti falta de ver uma sessão de teologia na livraria dele com livros evangélicos de teologia, devocionais, apologéticos e etc. Se você olhar a livraria virtual de figuras da direita olavete católica (gente como Bernardo Kuster e Nando Moura) e for na sessão de religião ou teologia na livraria deles, irá se deparar com uma multidão de livros católicos dos mais extremistas possíveis (do tipo que defende Inquisição, cruzadas, apologética católica antiprotestante, idolatria mariana e etc) e obviamente nenhum livro teológico de viés protestante, mas quando olhamos para a livraria do Daniel Lopez não encontramos nem sequer uma sessão de livros teológicos ou religiosos (embora ele seja pastor!). Ou seja, os católicos com relevância política fazem questão de expor teologia católica nas suas livrarias, mesmo não sendo eles padres nem coisa do tipo, mas um pastor evangélico não faz o mesmo em sua própria livraria divulgando os livros evangélicos mais relevantes. Não que ele tenha a obrigação de fazer isso, mas eu acho triste que a direita olavete não-católica esteja com as mãos tão atadas ao ponto de se ver proibida de divulgar o protestantismo na menor medida possível, para não se indispor ou magoar os seus pares (que são todos católicos e que não tem a mesma consideração ou preocupação para conosco). Então embora o Julio tenha exagerado neste artigo (e ele tem essa característica neurótica mesmo de exagerar e extrapolar tudo para criar um caso), eu também lamento que, ainda que indiretamente, a livraria de um pastor evangélico preste mais serviço ao catolicismo do que ao protestantismo (ainda que este serviço seja simplesmente se omitir, diferentemente dos nossos opositores).

      Excluir
  27. https://www.youtube.com/watch?v=4rQPi907NfU O que achas desse vídeo Banzolão?

    ResponderExcluir
  28. http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-12062017-105723/publico/2017_SilvioGabrielSerranoNunes_VCorr.pdf esse aqui, dá uma olhada, parece interessante. Era esse o artigo.

    ResponderExcluir
  29. É se expor a tentação um adolescente olhar seu corpo no espelho?É pecado?

    ResponderExcluir
  30. Hey Lucas,

    What do you think of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/02/is-roman-catholic-eucharist-logical.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. This was certainly the best article on transubstantiation I have ever read. If you authorize me, I can post it here on the site (with due credit, of course).

      Excluir
    2. Absolutely. That's what we are here for--to exchange ideas.

      Excluir
  31. Salve Lucas, poderia analisar
    http://amigodosaberfilosofico.blogspot.com/2017/10/linguagem-religiosa.html
    Resumo; Como podemos falar que Deus é bom? Deus é bom como fulano?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não li o artigo inteiro por ser muito longo, mas nas Escrituras fica bem claro que Deus trata com um homem em uma linguagem antropomórfica (ou seja, de um modo que seja inteligível à compreensão humana). Cabe lembrar que o ser humano foi criado à imagem de Deus, ou seja, de um modo que pode refletir o caráter dEle (ainda que numa escala incomparavelmente menor). De modo que Fulano pode ser bom (no sentido de praticar boas ações), mas nunca tão bom como Deus (que é perfeitamente e plenamente bom em tudo o que faz).

      Excluir
  32. Vc acredita? https://www.youtube.com/watch?v=NuukzK6axJI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acredito que essa é uma bela animação de algo que nunca aconteceu.

      Excluir
  33. Hi Lucas,

    I recently had a Roman Catholic apologist present this quote from Augustine:

    “In the first place, we feel that we should advise the faithful that they would endanger the salvation of their souls if they acted on the false assurance that faith alone is sufficient for salvation or that they need not perform good works in order to be saved.” (Faith and Works, no. 21)

    Did Augustine of Hippo really advocate for justification by faith and works? Any thoughts?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I did not find this work on Augustine's list of books available in New Advent. There is a title similar to this one (Of Faith and the Creed), but it doesn't have that quote. On justification by faith in Augustine, I wrote here:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/05/agostinho-e-justificacao-pela-fe.html

      Excluir
  34. https://www.youtube.com/watch?v=Cr8hJU986SU assiste agora esse outro testemunho. 7 minutos apenas. Tem final feliz.

    ResponderExcluir
  35. https://www.youtube.com/watch?v=fjMrtwas_dQ é aquele mesmo cara do outro testemunho que vc gostou.

    ResponderExcluir
  36. Lucas, um dos argumentos que vejo para defender a ICAR não ser a prostituta da babilonia é que ela não negou a trindade, isso procede?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o que uma coisa tem a ver com a outra? Apocalipse 17 não fala nada sobre trindade (ou a ausência dela). Fala de:

      1) Alguém que está assentada "sobre muitas águas" (i.e, tem poder sobre muita gente).

      2) Alguém com quem os reis da terra "se prostituíram".

      3) Alguém coberta de nomes blasfemos.

      4) Alguém vestida de azul e vermelho e que está adornada de ouro.

      5) Alguém que praticou coisas repugnantes em toda a terra.

      6) Alguém que se embriagou com tanto sangue derramado das testemunhas de Jesus.

      7) Alguém que está assentada sobre sete colinas.

      8) Alguém diretamente ligado à "grande cidade que reina sobre todos os reis da terra" na época em que João escrevia (=Roma).

      Se alguém tem um outro palpite que também se encaixe perfeitamente em TODAS essas descrições, é só dizer. Pra mim a resposta é tão óbvia que não precisa nem perder tempo discutindo.

      Excluir
  37. Lucas, chegou a ver entrevista que o Olavo deu ao um racista extremista chamado Stefan Molyneux ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vi, mas vindo desse senhor, eu já não me surpreendo com nada. É um líder maluco de seita conversando com outro líder maluco de seita, os dois devem se dar muito bem mesmo.

      Excluir
    2. Unknown

      O Stefan Molyneus NÃO É racista. O cara é só youtuber ANCAP.
      O Libertarianismo ,defendido pelo Stefan, é uma ideologia INDIVIDUALISTA que é completamente oposta ao COLETIVISMO nojento defendido por esses supremacistas brancos.

      Excluir
    3. O Molyneux não é racista Bonzolao, é apenas um Ancap qualquer. O que acontece é que diferentemente de muitos Ancaps brasileiros, o Stefan se diz ser Libertario e ao mesmo tempo um CONSERVADOR, chegando até opoiar o Trump nas eleicoes em 2016 (, pois embora o estado seja ilegitimo,na visao dele, é melhor ter alguém de Direita no poder ao invés de um esquerdista). Por causa desse opoio ao Donald ele é amplamente acusado de ser um "supremacista infiltrado".

      Da mesma forma que o Jornalista Milo Yiannopoulos (que é jornalista homosexual ) e o Ben Shapiro (advogado Judeu)
      sao acusados de serem "nazistas" simplesmente por nao apoiarem a esquerda.

      Excluir
    4. Eu dei uma pesquisada sobre esse cara na internet e parece que ele prega um tipo de supremacia racial "científica" (de que brancos tem um cérebro superior ao de negros e por isso tem um QI mais alto), inclusive já convidou vários proponentes dessa tese para o seu programa de rádio (que conste que eu repudio essa tese completamente). O simples fato de alguém se preocupar tanto em querer saber se os brancos são mais inteligentes que os negros já é repugnante, a meu ver. É o tipo de "pesquisa" que não deveria nem existir, pois o único propósito é subsidiar um discurso de supremacia racial e alimentar o racismo com pretextos "científicos".

      Excluir
  38. https://www.youtube.com/watch?v=P6mrs0mVhHM esssa moda de igrejas pretas, vc ja viu? Eu frequento vez por outra uma perto de casa que na hora do pastor fazer apelo, alguém desliga as luzes e fica tipo uma penumbra... sei lá, acho meio sugestivo, deve ser assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo problema nenhum nisso. Tudo o que puder ser feito para tocar o coração das pessoas, contanto que não esteja diretamente em oposição às Escrituras, é válido. Senão vamos começar a proibir tudo, desde guitarra e bateria até Datashow passando as letras das músicas, para deixar tudo com a máxima simplicidade possível.

      Excluir
  39. https://bibliaseensina.com.br/milagres-hoje-em-dia-acontecem-ou-nao/ não entrando no mérito do artigo, reparei que ele começar a falar do assunto e enumera 4 itens. O terceiro item: renúncia a si mesmo (entregar-se por inteiro à causa do evangelho). Nunca entendi dessa forma a renúncia. Sempre entendi que renunciar a si mesmo deve ser renunciar os prazeres da vida, santificar mesmo, adotar nova postura e por aí vai... porque esse argumento de dizer que renuncia é se entregar ao evangelho por completo hoje em dia é complicado, porque dependendo da igreja esse tipo de coisa gera todo o tipo de abuso espiritual...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. Se todo mundo devesse se entregar inteiramente à causa do evangelho neste sentido aí, todo mundo viraria pastor ou missionário, ninguém trabalharia e morreria todo mundo de fome. Não é assim.

      Excluir
    2. Lembrando que o Evangelho também DEVE sem anunciado pelos nossos atos. Cf Mt 5,16.
      Aliás, sou da opinião que hoje em dia, os verdadeiros cristãos devem evangelizar mais com seus atos do que com suas palavras.

      Excluir
  40. Comente:

    https://super.abril.com.br/mundo-estranho/e-se-a-igreja-catolica-nao-existisse/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O artigo confunde catolicismo com Cristianismo, então é uma asneira total que não merece ser lida.

      Excluir
  41. Sobre a questão da construção - ou não - do terceiro templo, achei um estudo curto mas interessante aqui: https://www.messiahofisraelministries.org/a-new-temple-has-to-be-rebuilt-for-jesus-to-return/ esse estudo mostra que nada na Bíblia indica que haverá um terceiro templo ou que seja necessário um terceiro templo no sentido escatológico, acho que é até inconclusivo no sentido de que não define exatamente se precisa ou não porque a Bíblia não indica isso, pelo menos claramente, o que dá margem para várias interpretações. Usam no estudo até uns estudos de concordância, o que me pareceu bastante fundamentado pelo menos. Poderia ver e dar uma segunda luz no assunto? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia fala do terceiro templo sim, em 2ª Tessalonicenses 2:4 (que os preteristas e amilenistas bisonhamente interpretam como significando o nosso coração e não um templo literal).

      Excluir
  42. Hi Lucas,

    Here are a few articles that you might find interesting:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/03/the-roman-catholic-church-on-second.html

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/09/romans-325-and-penal-substitution.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Good articles, as always. The Catholic decalogue is full of distortions, not only by hiding the second commandment but also by mutilating the fourth commandment (transforming the part that says keeping the Sabbath into keeping the Sunday). Personally I understand that Sabbathkeeping was specific to Jews and no longer extends to Christians, but that does not justify the mutilation of the commandment, turning one thing into something else, and requiring Sundaykeeping (which is not biblical at all). About penal substitution, I recently read a compelling argument about this:

      «That Christ is our penal substitute can easily be demonstrated from the third chapter of the apostle Paul's letter to the Galatians. Where Paul speaks of the curse of the law, "cursed be he that doth not abide in all things that are written in the book of the law to do them" (Galatians 3:10), he is evidently speaking of God's punishment against those that violate your law. If anyone has questions, read the original context of the passage from Deuteronomy that Paul quotes. Therefore, when he says that "Christ redeemed us from the curse of the law by becoming a curse for us" (v. 13), the meaning of Paul's words is evidently that he received the punishment we deserved for the transgression of the law and that that's how he rescued us.»

      Excluir
    2. Here's a side question. Do you observe Saturday as the Lord's Day?

      Excluir
    3. Every day belongs to the Lord, every day we must live for Him. But there is no obligation to stop working on a specific day of the week, whether Sabbath or any other.

      Excluir
  43. https://www.youtube.com/watch?v=B2moWF0JvtE vai ser assim mais ou menos? Tem cara de ser da Rede Record essa produção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um monte de coisa errada nesse vídeo. Não fala nada do milênio, situa o juízo do grande trono branco no mesmo momento do arrebatamento da Igreja, mostra os salvos indo pro céu vestindo roupas brancas iguais aos anjos (embora paradoxalmente no final do vídeo os mostrem vivendo eternamente na terra, vai ver saíram da terra pra ir pro céu e depois voltar à terra....), mostra condenados sofrendo eternamente em um lago de fogo literal, entre outras coisas que eu discordo totalmente.

      Excluir
  44. Hi Lucas,

    Here is a rather bizarre Roman Catholic apologetics argument that I have never heard of before:

    http://catholicnick.blogspot.com/2012/09/does-imputation-make-resurrection.html

    I swear to God that this is one of the most moronic arguments that I have ever read. Come and get a chuckle for yourself!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. This Nick really has a serious problem with the penal substitution. From some 200 articles I've ever seen from him, all speaks against penal substitution and all uses the dumbest arguments possible, with the dumbest implications possible. This is definitely not normal...

      Excluir
  45. Você acredita que Antíoco Epifânio é o chifre pequeno de Daniel 8?
    Se sim, como você refutaria o argumento mostrado nesse video (a partir de 30:50)?:

    https://youtu.be/9uoEApl31ZY

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O chifre pequeno de Daniel é o anticristo, mas Antíoco Epifânio está na profecia como um antítipo (isso é muito comum na Bíblia, alguns teólogos chamam esse tipo de coisa de "profecia de dupla referência"). De modo que Epifânio é um "tipo" do anticristo, alguém que o prefigura, que o antecipa, mas a profecia só se concretiza plenamente na pessoa do anticristo. Abs!

      Excluir
    2. Pra você, o chifre pequeno de Daniel 7 e o chifre pequeno de Daniel 8 são a mesma pessoa ou sistema?
      Qual a identidade de cada um?

      Excluir
    3. Pra mim o do capítulo 8 é a besta, e o do capítulo 7 é o falso profeta (para usar a terminologia do Apocalipse, onde os dois estão interligados). A besta seria o Império Romano restaurado, e o falso profeta o papado. Sobre isso eu escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      E aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/01/quem-e-babilonia-do-apocalipse.html

      Excluir
  46. Tudo que passamos na vida tem um propósito de Deus por trás?
    Tipo, não há acasos? Tudo tem um porquê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não creio que "tudo" tem um propósito, mas creio que todas as coisas cooperam de alguma forma para o bem daqueles que amam a Deus (Rm 8:28), de modo que mesmo quando erramos ou quando algo de ruim acontece ocasionalmente, Deus pode usar essas coisas para nos moldar e trabalhar em nós.

      Excluir
    2. Lucas, é errado a pessoa só se converter ao evangelho porque tem medo de ir para o inferno (Geena)?
      Até porque na Bíblia existem diversas advertências quanto ao sofrimento no inferno.
      É válido se converter com base no medo?

      Excluir
    3. Essa não deveria ser a razão primordial (a razão primordial deveria ser o amor de Deus e a vida eterna para estar ao lado dEle por toda a eternidade), mas tem pessoas que em um primeiro momento se convertem pelo medo e mais tarde criam um verdadeiro amor a Deus, de modo que o que as sustenta na fé não é mais o medo, mas sim o amor. O que eu não creio é na salvação de pessoas que se convertem pelo medo e continuam assim até o fim, ou seja, nunca criam amor a Deus, nunca desejam algo maior que escapar do inferno. Pessoas assim inevitavelmente irão naufragar na fé mais cedo ou mais tarde, pois não estão edificadas na rocha, mas na areia da praia.

      Excluir
  47. Você concorda com isso (a partir de 45:08)?:

    https://youtu.be/k1WmteYMNvI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso eu concordo totalmente. Inclusive já tinha escrito sobre isso neste artigo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/por-que-deus-nao-nos-criou-direto-no.html

      Excluir
    2. Mas eu acho que você não concorda a partir 43:35 kkkkk

      Excluir
  48. Banzolão vc acha que agora finalmente o Nando Moura terá coragem de abandonar a seita olavista,ele já entrou em atrito com dois olavistas proeminentes,o Josias Teófilo e o Allan dos Santos,inclusive com o Josias tiveram uma troca de ofensas bem pesada no Twitter,https://twitter.com/moura_101/status/1173018336030072832engraçado que os dois falaram em cu na treta,o Nando falou que Josias foi cagado pelo cu e o Josias mandou o Nando fechar o cu,até isso copiam do astrolavo,a Socialista Morena fez uma pesquisa e descobriu que as duas palavras mais pelo astrolavo no Twitter eram cu e piroca,mas o motivo da treta foi que o Nando não defende o Flávio Bolsonaro,diz que o Flávio Bolsonaro é ladrão e vagabundo e não tem de ser protegido e defende a CPI da Lava Toga,contrariando o próprio Olavo e seus demais seguidores que querem proteger o Flávio Bolsonaro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Nando não contrariou o Olavo, ele assim como todo bom olavete é destituído de personalidade e opiniões próprias, é apenas papagaio de pirata, repete qualquer coisa que o guru da Virgínia disser. O que aconteceu é que até aquele momento o Olavo não tinha opinado ainda sobre isso (o que é bem raro de acontecer, quase sempre ele é o primeiro a comentar sobre tudo), e na ausência do Mestre, cada olavete começou a seguir um caminho próprio e por isso eles ficaram divididos. Tanto é que depois que o Olavo fez um vídeo se posicionando contrariamente ao Nando (sem citá-lo diretamente), o Nando fez questão de gravar um vídeo lambendo as bolas dele do início ao fim como todo bom cachorrinho preso na coleira do dono. Nada disso teria acontecido se o guru deles tivesse se posicionado desde o princípio como sempre faz, aí seus seguidores teriam apenas reproduzido o seu discurso como sempre fazem e não teria essa treta. De todo modo, isso tudo serve para ilustrar o que a direita olavete é sem o Olavo: um aglomerado de gente sem noção que na primeira oportunidade se mata entre si.

      Excluir
    2. "De todo modo, isso tudo serve para ilustrar o que a direita olavete é sem o Olavo: um aglomerado de gente sem noção que na primeira oportunidade se mata entre si." Agora eu fiquei imaginando como vai ser quando o velho bater as botas.

      Excluir
    3. Vai ser engraçado de assistir, pelo menos.

      Excluir
  49. Banzolão lembro que faz vários anos assisti no Canal Brasil,o filme Flordelis basta uma história para mudar https://www.youtube.com/watch?v=AJnttH1k6Rw,o Canal Brasil pertence a Organizações Globo e vários atores contratados da Rede Globo atuaram nesse filme,sabemos que a Rede Globo nunca simpatizou com os evangélicos e que hoje a Flordelis está envolvida em um escândalo,sendo acusada de assassinar seu marido e provavelmente é culpada,se não ela não mentiria,não diria que foi assalto,quando na realidade ele levou mais de 30 tiros,o ladrão dá um tiro e foge,eu sei que ninguém da Rede Globo saberia dez anos atrás que ela estaria sendo acusada de assassinato,mas achas que de certa forma sabiam que ela é uma ´´falsa cristã´´,figura controversa e por isso a promoveram, fazendo um filme sobre ela?Porque muitas figuras evangélicas honestas nunca tiveram um filme produzido pela Globo

    ResponderExcluir
  50. Na boa, como bem diria o Capitão Nascimento a esse cara: Pede Pra sair!

    https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/09/09/procurador-chama-salario-de-r-24-mil-de-misere-vamos-virar-pedintes.htm

    Enquanto tem muita gente não ganha nem meio salário mínimo e ainda sustenta uma família de sete filhos, esse cara vem e fala uma m*** dessa! É brincadeira! Só Pode! 😡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ridículo mesmo. Mas mostra o quanto o nosso funcionalismo público é tomado por parasitas e sanguessugas do dinheiro público, como esse aí.

      Excluir
  51. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não faço a menor ideia. Pra responder essa pergunta eu teria que ter lido todas as versões bíblicas já produzidas até hoje em todos os idiomas, e estou bem longe disso. O que eu posso dizer é que gosto da NVI pelas razões que o Pipe expôs bem neste artigo:

      http://www.dc.golgota.org/nvi/nvi.html

      Excluir
  52. Lucas, onde eu encontro as atas dos concílios da igreja?

    ResponderExcluir
  53. Ótimo Artigo Lucas! Mas em relação a Igreja Ortodoxa, vc acredita que é possível haver alguma relação eucumenica entre nos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende do que se considera "ecumenismo". Se ecumenismo significa dialogar com respeito e tolerância mútua, pode-se ser "ecumênico" com qualquer um, até um budista ou muçulmano, desde que essa tolerância seja mútua. Mas se significa abrir mão de doutrinas bíblicas para agradar alguém que pensa diferente, isso é negociar o evangelho e tal coisa é inadmissível, não importa com que religião que seja. É em grande parte por culpa do sincretismo religioso que chegamos na situação atual.

      Excluir
    2. What do you think of this article?:

      http://catholicnick.blogspot.com/2013/04/does-biblical-term-justify-really-mean.html

      Excluir
    3. Olá Lucas.
      Se me permite responder ao amigo, o que já observei dos católicos ortodoxos é que possuem os mesmos pressupostos dos romanos.
      Eles não abrem mão da ideia que são eles, e somente eles, os verdadeiros e legítimos portadores da genuína fé cristã.
      Pelo ótica católica ortodoxa protestantismo é seita.
      Qualquer tentativa de diálogo deve passar pela aceitação de seus pressupostos.
      Ecumenismo na mente católica ortodoxa só com os romanos.
      Correta ou não, foi a conclusão que cheguei.
      Obrigado Lucas.

      Excluir
    4. Jesse,

      Of course, the concept of justification in the Bible implies absolution. But we are acquitted of condemnation for sin not on our own merits or works, but on what Jesus has done for us. We must remember that the standard God requires is perfection (Matt. 5:19, 5:48; Jas 2:10), something impossible for a simple sinful human being like us, so God had to send His Son to fulfill all the law in our place.

      Excluir
    5. "Se me permite responder ao amigo, o que já observei dos católicos ortodoxos é que possuem os mesmos pressupostos dos romanos"

      De fato, os ortodoxos estão mais próximos do romanismo do que do protestantismo, e compartilham com eles muitas das mesmas heresias e pressuposições falsas, como você bem pontuou. É uma forma mais "light" de catolicismo (sem imagens de escultura e sem alguns dogmas inventados bem tardiamente), mas com o mesmo potencial de desviar uma alma de Deus.

      Excluir
  54. https://www.opiniaocritica.com.br/noticia/638/psicologa-faz-alerta-aos-pais-sobre-o-youtuber-felipe-neto-qpessima-influenciaq?fbclid=IwAR1k24QifrF76vqAMRJrlhMhgCBul9qbeX-Xc4benVX_iOWR1sRI1-ukZWA o que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com a psicóloga. Felipe Neto é pior que câncer.

      Excluir
  55. Lucas da uma olhada nisso:

    https://porquenaosoucristao.blogspot.com/2013/04/flavius-josephus.html

    https://porquenaosoucristao.blogspot.com/2013/04/tacito.html

    https://porquenaosoucristao.blogspot.com/2013/04/plinio-o-jovem.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério mesmo que em pleno século XXI ainda tem gente que não acredita na historicidade de Jesus? Até mesmo os ateus e críticos da Bíblia mais radicais não duvidam disso (gente como Richard Dawkins e Bart Ehrman, por exemplo). Academicamente isso simplesmente não é alvo de disputa, é um dos pouquíssimos pontos em que tanto liberais como conservadores concordam, não há um único estudioso reputado de qualquer vertente que coloque tal coisa em dúvida. Mas em se tratando de internet qualquer idiota iletrado escreve o que quer e faz o revisionismo que quiser, desde o negacionismo do holocausto e da Inquisição até o da historicidade de Cristo. Não vale a pena nem perder tempo com tanta bobagem.

      Excluir
  56. Segue o líder 🙂🧡:

    http://prntscr.com/p8xq1w

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse líder sim vale a pena ser seguido (diferentemente daquele outro lá com cores rubro-negras).

      Excluir
  57. Lucas vquais foram as causas politicas e sociais que levaram o cristianismo crescer?
    Meu professor de historia da facul mandou fazer um trabalho sobre estas questoes, mas nao estou conseguindo achar nada, apenas uns artigos bobos de neo-ateus que nao respondem nada.
    Vc por acaso teria um artigo que explique o nosso crescimento sob estas perspectivas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu poderia até dar as respostas, mas provavelmente não seria o que o seu professor (presumivelmente um ateu e esquerdista que odeia o Cristianismo) gostaria de ouvir. Mas basicamente seria:

      1) A ação do Espírito Santo distribuindo dons e realizando milagres através dos apóstolos e dos cristãos da época, levando muita gente a se interessar pelo Cristianismo por não ver nada igual em outros lugares.

      2) O martírio de milhares de cristãos corajosos e destemidos que não negavam a Jesus nem diante das piores torturas, o que impressionava os de fora e confirmava a sinceridade da fé dos que testemunhavam Cristo.

      3) O bom exemplo de conduta da maior parte dos cristãos da época (quando comparado ao modo de vida imoral de muitos pagãos).

      4) A partir do século IV, a conversão de Constantino e a posterior oficialização do Cristianismo como a religião do império por Teodósio forçou a conversão de milhões de pagãos (o que acabou sendo péssimo em termos práticos, mas numericamente fez o Cristianismo crescer como nunca antes).

      Excluir
  58. Agora sobre política: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/09/luciano-huck-intensifica-articulacao-para-ser-presidenciavel-em-2022.shtml comente. E te digo que conheço muita gente mesmo que votaria nele. Se ele se cercar de pessoas hábeis, ele será eleito sim, e ainda pode ser o primeiro a ser eleito em primeiro turno, em 2022.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciano Huck presidente seria uma desgraça completa ao nosso país. Seria pra fechar o caixão de uma vez (e preparar o passaporte).

      Excluir
  59. Hi Lucas,

    I cited a few excerpts from an excellent book titled "Long Before Luther" over here:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/search?q=Nathan+Busenitz

    You will definitely want to get your hands on a copy of that book if it is available in Portuguese.

    It truly was well researched, with about 45 pages worth of footnotes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. It sounds really interesting, but unfortunately they didn't make a Portuguese version of the book and I didn't find a PDF to download it either :(

      Excluir
  60. https://www.youtube.com/watch?v=d2MD15kt88A esse documentário parece ter um ponto de vista interessante, ainda não vi mas deve ter algo de bom, pelo menos do ponto de vista teológico.

    ResponderExcluir
  61. Comente:

    https://www.youtube.com/watch?v=3Mht2GoWXgg

    🤔🤔 Isso o que ele fala tem sentido? 🤔🤔

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Dar, receber ou comer ovos de páscoa é pecado grave!"

      😂😂😂

      Tem louco pra tudo, mas pelo menos esse aí é engraçado =)

      Excluir
    2. Verdade, mas agora falando sério.

      Isso o que ele disse tem algum sentido? Isso porque ele usa versículos da Bíblia que dizem que não se deve comer nenhuma comida consagrada a Deuses pagãos, e ele fala que quando comemos ovos de Páscoa nós estamos consagrando a uma deusa pagã germânica, mas isso o que ele fala faz sentido? Como você refutaria os argumentos dele nesse vídeo?

      Excluir
    3. Isso é tudo invenção da cabeça dele. Ninguém come ovo de páscoa para adorar uma deusa pagã, um ovo de páscoa é apenas um chocolate como qualquer outro com a única diferença de ser em um formato de ovo, só gente muito paranoica vai achar que isso é cultuar a Satã. Quem diz esse tipo de coisa é a mesma categoria de seres humanos que dizem que comemorar o natal é pecado, que comemorar aniversário é pecado, que assistir filmes da Disney é pecado (ou qualquer filme de Hollywood) e assim por diante, porque tudo é supostamente consagrado ao diabo. Mesmo quando Paulo condena comer alimentos sacrificados aos ídolos, ele se referia especificamente àqueles de consciência fraca que vieram do paganismo e ainda comiam propositalmente na intenção de adorar um ídolo, não a um cristão maduro que come de tudo sabendo que a Deus tudo pertence e que um ídolo não significa nada:

      “Portanto, em relação ao alimento sacrificado aos ídolos, sabemos que o ídolo não significa nada no mundo e que só existe um Deus... Contudo, nem todos têm esse conhecimento. ALGUNS, AINDA HABITUADOS COM OS ÍDOLOS, COMEM ESSE ALIMENTO COMO SE FOSSE UM SACRIFÍCIO IDÓLATRA; e como a consciência deles é fraca, esta fica contaminada. A comida, porém, não nos torna aceitáveis diante de Deus; não seremos piores se não comermos, nem melhores se comermos” (1ª Coríntios 8:4,7-8)

      Excluir
    4. Muitíssimo obrigado por me responder, infelizmente são esses os tipos de evangélicos (que a propósito possuem uma obsessão estranha pelo diabo) que sujam a imagem dos evangélicos, quem dera houvessem mais cristãos mente aberta e inteligentes como você e mais pensadores na direita como você, com certeza o mundo seria bem melhor, Fica com Deus, abraço. 😊

      Excluir
  62. Comente:

    https://www.respostas.com.br/imigrantes-refugiados-na-biblia/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com a parte que diz que devemos amar refugiados e imigrantes. A Bíblia ordena amar a todos, inclusive inimigos, quanto mais refugiados e imigrantes. O problema do artigo é quando ele tenta se meter numa questão de natureza estritamente política insinuando que todos os países devem aceitar todos os imigrantes legais ou ilegais(!) indefinidamente. Por essa lógica, não haveria fronteiras nem países, é praticamente uma anarquia o que ele defende. A razão pela qual existem países é porque existem fronteiras, e fronteiras existem para não deixar outras pessoas entrarem além do designado pelo governo local. Sempre foi assim desde os tempos bíblicos e a Bíblia jamais se opôs a isso. Se um país abrir as portas indiscriminadamente para tudo que é tipo de imigração legal e ilegal ele irá se tornar um caos, não vai ter emprego nem moradia pra ninguém e vai ser pior pra todo mundo. Ser contra a imigração ilegal é o mesmo que ser a favor da propriedade privada: da mesma forma que você não deixa todo mundo que quiser entrar na sua casa e viver ali (senão obviamente vai faltar comida pra você e pra sua família), um Estado também não pode deixar todo mundo habitar na sua casa (pelas mesmas razões). O caso de refugiados é diferente da imigração ilegal (ou seja, desregulada) porque se trata de salvar vidas que seriam perdidas pela guerra, então no caso destes cabe acolher pelo tempo necessário até que a paz volte ao seu país e eles possam voltar a morar lá (não se trata de acolher para sempre, exceto se a Inteligência de um país achar que a economia do país suporta). Ou seja, em se tratando de refugiados abre-se uma exceção ao paradigma normal como uma forma de caridade, não é o caso de permitir a imigração ilegal porque qualquer um que vive num país de terceiro mundo irá querer migrar para um país de primeiro mundo (os quais já não tem espaço pra mais ninguém), mesmo aquelas pessoas que não estão passando por necessidades extremas.

      Excluir
  63. Chupem essa manga azeda com limão e pimenta malagueta petralhas:

    https://exame.abril.com.br/brasil/mensagens-hackeadas-nao-provam-a-inocencia-de-lula-diz-pgr/

    O Choro da Petralhada deve ter virado uma cascata depois dessa notícia.

    ResponderExcluir
  64. Lucas, obrigada por seus textos sobre misoginia. Estou agradecendo nesse aqui pois nos respectivos sobre o assunto os comentários já estão fechados. Obrigada mesmo. Minha fé já se abateu há muito tempo por causa disso (e quase que sacrifiquei minha feminilidade crente de que seria uma deficiência (pra começar, Deus é homem e não mulher), bem como ainda preciso tratar minha misoginia internalizada - isso de sempre questionar, escrotizar e até vandalizar qualquer esforço feminino em qualquer área), mas o Espírito Santo ainda tenta me mover.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço pelo comentário. É sempre bom saber que os artigos estão servindo para algo útil, especialmente no que compete a algo tão importante como isso. Qualquer dúvida é só falar.

      Excluir
  65. Lucas, visões erradas sobre a bíbilia podem condenar? Toda a minha família é evangélica, mas temos algumas discordâncias. Por exemplo, alguns acreditam em um arrebatamente antes da grande tribulação e que o paraíso será no céu, essas coisas. Até discutimos as vezes, mas o meu medo é que essas visões diferentes sejam um problema grande. Também congrego em uma igreja que tem algumas dessas visões erradas, seria um problema continuar congregando?
    E uma ultima pergunta: segundo casamento é pecado ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Visões erradas sobre a Bíblia podem condenar, mas eu não acho que isso inclua as questões que você colocou. Uma coisa é alguém negar que Jesus morreu em nosso lugar, negar que Ele ressuscitou e que voltará, negar a divindade de Cristo ou a personalidade do Espírito Santo, adorar imagens, invocar mortos, assumir a existência de outros salvadores ou crer em falsos dogmas que podem levar a uma vida de devassidão e de pecado. Outra coisa totalmente diferente é a pessoa crer em alguma coisa errada que seja de menor importância e que dificilmente irá comprometer a salvação ou a santificação de alguém. Paulo mesmo distinguiu as coisas quando relativizou certos erros como a proibição a comer carne e a guarda de dias específicos da semana em Romanos 14 (o capítulo inteiro é bem interessante e importante que se leia, pois é onde ele aborda questões menores como essas e mostra como a nossa postura deve ser de tolerância com o que está errado para que ele não se escandalize e nem venha a causar divisão no corpo de Cristo).

      A Bíblia ensina que nós vamos morar na nova terra, e entender isso do modo correto pode animar ainda mais um cristão na fé, mas se alguém crê que vai passar a eternidade no céu e vive pra Deus do mesmo jeito e com o mesmo ânimo e propósito, isso não vai comprometer de modo algum o destino dela. Da mesma forma, saber que a Igreja passará pela grande tribulação é importante para estar devidamente preparado quando tudo acontecer, mas se alguém crê que vai ser arrebatado antes mas mesmo assim tiver uma fé sólida o suficiente para não adorar a besta nem negar a Cristo, tal pessoa será salva do mesmo jeito. De modo que crer da forma correta, mesmo em se tratando de doutrinas secundárias, é importante sim, e ajuda sim, mas é perfeitamente possível ser salvo a despeito de crer em algumas coisas erradas (até porque ninguém é perfeito e ninguém é dono da verdade, se fosse assim ninguém seria salvo).

      Sobre a questão do segundo casamento, se ele for feito após um divórcio que não seja por uma razão biblicamente justificável (como o adultério do cônjuge e outros motivos que Paulo aborda), ele é pecado sim. Esse segundo casamento ainda é válido, ninguém deve se divorciar de um segundo casamento por descobrir que cometeu um pecado ao se casar novamente, mas o casal deve pedir perdão a Deus por ter pecado dessa maneira e se esforçar para que não aconteça de novo (da mesma forma que fazemos em relação a qualquer outro pecado que cometemos).

      Excluir
  66. https://www.youtube.com/watch?v=3otCAo-iU0s vídeo de 4 minutos. Vi um desses na casade um amigo meu e fica difícil comentar sem ofender (sem ele se sentir ofendido), como fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Túmulo de Jesus?! Essa é nova hein... melhor nem mexer com isso, vai que é doença.

      Excluir
  67. Banzolão, quais obras você está escrevendo recentemente? Está no segundo volume sobre a reforma? Ou tem outras novidades?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só o segundo volume da Reforma mesmo. Neste momento está com 611 páginas (em Word). Deve terminar com umas 800 a 850. Lá pra novembro ou dezembro fica pronto :)

      Excluir
  68. "Deve terminar com umas 800 a 850"

    Cara, você não é humano kkk. Acho que você pertence a uma raça extraterrestre bastante evoluída.

    "Lá pra novembro ou dezembro fica pronto"

    Promessa de político? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Cara, você não é humano kkk. Acho que você pertence a uma raça extraterrestre bastante evoluída"

      Na verdade eu sou um reptiliano igual esse cara aqui:

      https://www.osprofanos.com/wp-content/uploads/2018/12/Jair-Bolsonaro-e-um-Reptiliano-thumb.png

      E esse aqui:

      https://miro.medium.com/max/1280/1*ggZjWMOv70d7_dWkS3oSrA.jpeg

      E esse:

      https://1.bp.blogspot.com/-Qws3YH3NuWA/VKvnGe9JneI/AAAAAAAAM9I/6ztyjSC3svI/s1600/hibridos_thumb%2B(1).jpg

      Mas não conte esse segredo pra ninguém, por favor, essa informação é absolutamente confidencial. Confio na sua discrição.

      "Promessa de político? :)"

      Não apenas de político, mas de político do PSOL.

      Excluir
  69. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, fique à vontade para fazer no artigo mais recente 👍

    ResponderExcluir