7 de agosto de 2019

182 Quando a Bíblia é lida com as lentes do paganismo



Você pode pensar que não, mas todos nós, numa medida maior ou menor, colocamos nossos pré-conceitos na Bíblia, quando vamos interpretar algo. Uma simples expressão pode ser interpretada de modo totalmente antagônico por grupos diferentes, independentemente do contexto. Por exemplo, se um católico ler a palavra “santos”, ele imediatamente irá pensar nos “santos” canonizados pela Igreja Católica, enquanto um evangélico que ler essa mesma palavra na Bíblia irá entender que se refere a qualquer crente que vive uma vida de santidade. Semelhantemente, se um católico lê a palavra “Igreja” na Bíblia, ele imediatamente pensará que está falando da igreja dele (ICAR), enquanto um evangélico normalmente entenderá que se refere a todo o corpo de Cristo, ou seja, todos os cristãos.

E é lógico que a partir deste entendimento totalmente diferente de uma única palavra, todo o versículo em que ela estiver inserida será inevitavelmente interpretado de uma forma totalmente diferente também. Por exemplo, os apologistas católicos usam 1ª Timóteo 3:5 para argumentar que a Igreja (deles) é a “coluna e sustentáculo da verdade”. A conclusão (de que a Igreja Romana é essa coluna e sustentáculo) é parte da própria premissa (de que essa Igreja que o texto diz se refere à Igreja Romana). Já para o protestante, dizer que a Igreja é a coluna e sustentáculo da verdade equivale a dizer o mesmo que Jesus disse: nós somos a “luz do mundo” (Mt 5:14) e o “sal da terra” (Mt 5:13), responsáveis por levar a verdade de Deus ao mundo (leia mais sobre isso aqui).

Note que embora as duas interpretações sejam muito diferentes, essa diferença toda gira em torno da diferente compreensão de uma única palavra. Uma vez que você tem um conceito errado em mente, este conceito errado irá enviesar todo o resto da sua interpretação, como um pouco de veneno que contamina todo um copo d’água. Por isso, não raramente vemos espíritas recorrendo a João 3:1-4 para provar a reencarnação na Bíblia, que diz:

“Havia um fariseu chamado Nicodemos, uma autoridade entre os judeus. Ele veio a Jesus, à noite, e disse: ‘Mestre, sabemos que ensinas da parte de Deus, pois ninguém pode realizar os sinais miraculosos que estás fazendo, se Deus não estiver com ele’. Em resposta, Jesus declarou: ‘Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo’. Perguntou Nicodemos: ‘Como alguém pode nascer, sendo velho? É claro que não pode entrar pela segunda vez no ventre de sua mãe e renascer!’” (João 3:1-4)

Os espíritas interpretam este “nascer de novo” como uma referência ao ciclo da reencarnação, o que sabemos que não era a intenção de Jesus. Mas note que o próprio Nicodemos também não entendeu direito, pois estava pensando sobre voltar ao ventre da mãe e renascer literalmente. Temos aqui duas interpretações errôneas, mas ambas teoricamente possíveis de se concluir, dependendo dos pressupostos que pautam o entendimento de cada um. Mais uma vez, são os pressupostos que decidem tudo.

Se alguém acredita em reencarnação e acha que Jesus era um reencarnacionista, faz todo o sentido pensar que ele estava falando sobre uma alma encarnando de novo. Se alguém acredita ser possível voltar ao ventre da mãe e renascer literalmente, faria todo o sentido pensar que Jesus estava falando tudo literalmente. O erro pode parecer flagrante para quem tem entendimento, mas para quem parte de pressupostos errados, ele pode soar facilmente como uma confirmação de suas crenças prévias.

A essa tendência humana de interpretar tudo de acordo com suas crenças prévias chamamos de “viés de confirmação” – tudo é empacotado de uma forma que combine perfeitamente com o que você já pensava, e nunca com o oposto. Por isso, quando vemos os papistas fazendo os seus malabarismos típicos para “provar” doutrinas como o purgatório e a imaculada conceição na Bíblia – usando textos que claramente não tem nada a ver com aquilo – dizemos que eles estão lendo a Bíblia “com as lentes de Roma”.

Mas as lentes de Roma estão longe de serem as únicas lentes defeituosas: todos nós temos nossas próprias lentes, que refletem geralmente aquilo no qual fomos ensinados desde a infância. A essas “lentes” damos o nome de pressupostos, conceitos que assumimos de antemão, e que, mesmo sem pensar, colocamos para dentro dos textos bíblicos, condicionando nossa interpretação. Muitas vezes esses pressupostos são extremamente frágeis, mas como eles são assumidos de antemão (às vezes até inconscientemente), nós não paramos um minuto para questionar seus fundamentos. Eles são tomados no grau de verdades lógicas, tal como que 2+2=4, sem a necessidade de discuti-los.

Para mostrar como costumamos condicionar determinados textos bíblicos aos nossos pressupostos, nada exemplifica melhor do que o dualismo grego de corpo e alma, amplamente aceito no meio evangélico por causa da tradição – um exemplo de ensino que é transmitido adiante como verdade absoluta sem questionar, e que por sermos ensinados assim desde a mais tenra infância não percebemos a fraqueza de suas bases. É através da filosofia grega que entendemos por “instinto” a interpretar “alma” como sendo um “fantasminha” preso no nosso corpo – o mesmo “instinto” que leva católicos a interpretar “Roma” por “Igreja”. Tome como exemplo a parte final de 1ª Reis 19:4, onde Elias diz:

“Já basta, Senhor, agora tira a minha alma, pois não sou melhor que os meus pais” (1ª Reis 19:4b)

Qualquer imortalista ao se deparar com um verso desses pensaria que Elias estava pedindo para Deus tirar a alma do corpo dele e levá-la intacta ao céu, em conformidade com a crença platônica na sobrevivência da alma na morte. No entanto, observe o versículo completo:

“E ele mesmo entrou no ermo, sentou-se debaixo de certo zimbro. E começou a pedir que a sua alma morresse a dizer: ‘Já basta, Senhor, agora tira a minha alma, pois não sou melhor que os meus pais’” (1ª Reis 19:4)

Com o verso completo, percebemos que Elias não estava pedindo que sua alma sobrevivesse, mas justamente o contrário, que ela morresse. Ao usar a expressão “tira a minha alma”, ele não estava falando sobre salvar uma alma da morte, mas simplesmente sobre tirar sua vida. Elias compreendia que a morte incluía corpo e alma, porque uma alma vivente nada mais é do que um ser vivo completo (cf. Gn 2:7). Por isso, uma expressão tão simples como “tirar a alma”, que para os gregos significava a “libertação” da alma de sua prisão corporal, para Elias e os judeus da época significava uma coisa totalmente diferente, diametralmente oposta.

Ou então pense no texto em que Paulo diz:

“Apesar de eu não estar presente fisicamente, estou com vocês em espírito. E já condenei aquele que fez isso, como se estivesse presente. Quando vocês estiverem reunidos em nome de nosso Senhor Jesus, estando eu com vocês em espírito, estando presente também o poder de nosso Senhor Jesus Cristo, entreguem esse homem a Satanás, para que o corpo seja destruído, e seu espírito seja salvo no dia do Senhor” (1ª Coríntios 5:3-5)

Um espiritualista da Nova Era imediatamente veria neste texto a prova da “projeção astral”, como se Paulo estivesse dizendo que sua alma havia partido do corpo e estava ali perto dos coríntios observando tudo o que eles faziam. No entanto, um olhar atento no contexto nos mostra que “estar em espírito” tem aqui um significado bem mais simples, e diz respeito apenas ao fato de Paulo estar em concordância com o ato praticado pela igreja. Ou seja, as cartas que Paulo escrevia já mostravam a posição dele sobre isso, então é “como se estivesse presente” (v. 3). Isso é “estar com vocês em espírito”, em vez de uma projeção astral. Mas se lermos o texto pelas lentes do espiritismo, poderemos facilmente concluir que Paulo estava falando neste texto de algo que contraria toda a sua teologia.

O que pensar então dos “pecados fora do corpo”, que Paulo escreve em 1ª Coríntios 6:18?

“Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo” (1ª Coríntios 6:18)

Dualistas não podem ver o termo “fora do corpo” que já pensam numa alma saindo do corpo, como ensinava Platão. Será que era isso o que Paulo estava dizendo aqui? Será que todos os pecados de natureza não-sexual são cometidos por nossa alma fora do nosso corpo? Obviamente, não era isso o desejado por Paulo aqui. “Fora do corpo” era apenas uma forma de dizer que esse tipo de pecado não era praticado fisicamente, como o pecado de natureza sexual. Por exemplo, quando xingamos alguém, estamos usando apenas palavras, sem envolver o nosso corpo como um todo. Isso era pecar “fora do corpo” – totalmente diferente do que qualquer espiritualista entenderia pelo termo. “Fora do corpo” na Bíblia nunca tem o significado de uma alma saindo do corpo, mas de algo praticado sem o uso do corpo (veja aqui).

Como se nota, os apóstolos usavam com frequência termos que tinham no mundo grego uma conotação que destoava completamente do significado que tinha na cultura hebraica bíblica. Ou seja, uma mesma palavra ou uma mesma expressão podia ser entendida de um modo por um filósofo pagão, e de um modo totalmente antagônico por um judeu ou cristão esclarecido. Tome como exemplo um texto que é até hoje muito usado pelos dualistas de nossos dias, como uma “prova” da sobrevivência da alma à morte do corpo:

“Temos, pois, confiança e preferimos estar ausentes do corpo e habitar com o Senhor” (2ª Coríntios 5:8)

Tal como nos outros textos, a expressão “ausente do corpo” é interpretada do modo pagão – uma alma “fantasminha” deixando o corpo após a morte, como imaginava Platão e garantia Alan Kardec. No entanto, um olhar pelo contexto nos deixa nítido que a intenção, novamente, passava longe disso. Como eu argumento neste artigo bem extenso, todo o contexto mostra que Paulo esperava estar com Cristo apenas quando ressuscitasse em um corpo glorioso, e não como uma “alma sem corpo”. Há um capítulo inteiro sobre este texto em meu livro “Exegese de Textos Difíceis da Bíblia”, mas para resumir brevemente, Paulo falava do dissolvimento deste corpo para obter o corpo futuro da ressurreição, quando veria a Deus. Por isso ele escreve:

"E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu" (v. 2)

Note que Paulo não diz “no céu”, mas sim “do céu”. Ele não está falando sobre ir morar no céu (um conceito também estranho às Escrituras, como mostro neste artigo), mas sobre ser revestido de algo que vem do céu. Esse termo – “revestir” – é exatamente o mesmo que ele usa para se referir ao corpo glorioso da ressurreição, em sua carta anterior aos mesmos cristãos de Corinto (1Co 15:53-54). Seu propósito não era ser “despido” de um corpo, mas revestido do corpo da ressurreição:

"Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados; não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida" (v. 4)

Em outras palavras, Paulo queria mesmo estar ausente do corpo, mas nem passava pela cabeça dele que isso consistia numa alma penada deixando o corpo, como imaginam os kardecistas, mas sim com obter o corpo glorioso da ressurreição, no qual veria a Deus. A noção de “vida fora do corpo” era inteiramente estranha à mentalidade dos escritores bíblicos. Só se tem vida no corpo, de modo que estar “ausente do corpo” não significa estar “sem” corpo, mas apenas ausente deste corpo atual (porque estaremos no corpo glorioso da ressurreição, que é muito melhor).

Quando um imortalista de nossos dias usa esse texto como “prova” da sobrevivência da alma, ele não está extraindo do texto algo que ele diz, pois parte nenhuma afirma que uma alma incorpórea sai do corpo com consciência e personalidade para a presença de Deus. Em vez de extrair do texto o seu autêntico significado (que é no que consiste a exegese), o imortalista está colocando no texto os seus pressupostos pagãos, oriundos do platonismo grego, e não dos próprios escritos de Paulo. Em termos simples: ele está interpretando como um pagão interpretaria, emprestando os significados e conceitos do paganismo que enviesam sua interpretação, em vez de adotar os próprios padrões bíblicos.

Os platônicos transformaram o corpo em uma “casca” desnecessária, uma “prisão” que impede a “libertação” da alma, mas na Bíblia a vida só se manifesta através do corpo, que passará por uma transformação completa quando ressuscitarmos para estar com o Senhor. Tudo isso acontece num "abrir e fechar de olhos" (1Co 15:52), ainda que se passem milênios na perspectiva de quem permanece vivo na terra até Jesus voltar. O fato é que Paulo jamais diria que não queria ser “despido”, se é na condição de “despido” que ele estaria com o Senhor (que era o que ele queria). Sua mente estava lá na frente, no glorioso dia da volta de Jesus, quando todos ressuscitaremos a uma só vez e entraremos juntos na glória (cf. 1Ts 4:13-18).

Por mais simples que isso seja no conceito paulino, aceitar conceitos como este é uma tarefa árdua a qualquer um de nós, porque diferente dos autores bíblicos nós somos doutrinados há milênios com o ensino predominante de que possuímos uma alma imortal e que essa alma imortal é liberta do corpo na morte. Intuitivamente, lemos os textos que passei aqui (e inúmeros outros em toda a Escritura) da forma dualista, mesmo não sendo essa a cultura dos próprios autores da Bíblia, e tampouco fosse sua intenção. Assim, faz-se necessária uma “reprogramação mental”, que basicamente consiste em sair de Atenas para voltar a Jerusalém – isto é, abandonar os conceitos gregos que levamos em conta como “pressupostos óbvios” e que enviesam toda a interpretação, substituindo-os pelo viés que os próprios escritores bíblicos tinham em mente, o que não é uma tarefa das mais fáceis.

Temos exemplos interessantíssimos na Bíblia sobre como os escritores sacros não tinham a menor noção de que a alma (nephesh, no hebraico) fosse alguma coisa parecida com o que os gregos imaginavam (i.e, um “fantasminha” separado do corpo, que sobrevive à morte com consciência e personalidade). O salmista escreve:

“Salva-me, ó Deus, pois as águas subiram até o meu pescoço. Nas profundezas lamacentas eu me afundo, não tenho onde firmar os pés. Entrei em águas profundas; as correntezas me arrastam. Cansei-me de pedir socorro; minha garganta se abrasa. Meus olhos fraquejam de tanto esperar pelo meu Deus” (Salmos 69:1-3)

Poucos sabem, mas a parte que diz que “as águas subiram até o meu pescoço” (NVI) no hebraico é nephesh – «subiram até a minha alma». Isaías diz sobre Ariel que “será também como o faminto que sonha que está a comer, mas, acordando, sente-se vazio” (Is 29:8). A parte que diz “sente-se vazio”, no hebraico, é literalmente «sua nephesh-alma está vazia». Quando os israelitas murmuraram contra Deus pela fome no deserto, disseram:

“Lembramo-nos dos peixes que no Egito comíamos de graça; e dos pepinos, e dos melões, e dos porros, e das cebolas, e dos alhos. Mas agora a nossa alma se seca; coisa nenhuma há senão este maná diante dos nossos olhos” (Números 11:5-6)

Naturalmente, o Salmo 69:1 fala de pescoço, Isaías 29:8 fala de estômago e Números 11:6 fala de garganta, e não de uma alma incorpórea. Mas é nephesh que aparece em todas essas ocasiões, assim como é nephesh que aparece em todas as centenas de textos bíblicos que discorrem abertamente sobre a morte da alma (veja os textos aqui). Jó diz que sua ruach (espírito) está nas suas narinas (Jó 27:3-4), mas nenhum dualista arriscaria dizer que é no nariz que essa tal “alma imortal” se esconde. Jó 11:20 também diz que o “expirar da alma” seria a única esperança dos ímpios – justamente quando ela seria lançada no maior suplício de todos, o tormento eterno. Quando está para morrer, é dito que “sua nephesh-alma se chega à cova, e sua vida aos que infligem a morte” (Jó 33:22), e não que a nephesh se aproxima do céu ou do inferno.

O salmista diz que a alma-nephesh sofre decomposição no túmulo (Sl 49:8-9), e é interessante notar que para ele “ninguém jamais preservará viva a sua própria alma” (Sl 22:29), ou seja, exatamente o inverso do que nos asseguram os imortalistas. Às vezes a nephesh é identificada com o próprio sangue (Gn 9:4-5), outras vezes com o cadáver de um morto (Nm 6:6). Às vezes ela emagrece (Sl 106:15), outras vezes tem sede (Is 29:8); às vezes chora (Sl 119:28), outras vezes repousa (Sl 25:13). A nephesh/psiquê não é poupada da morte (Sl 78:50), é completamente eliminada (Êx 31:14), desce à cova na morte (Jó 33:22), revive na ressurreição (Ap 20:4), é totalmente destruída (Js 10:28), é derramada na morte (Is 53:12), é penetrada ao fio da espada (Jr 4:10), é golpeada fatalmente (Lv 24:17), pode ser assassinada (Nm 35:11) e exterminada (At 3:23).

Tais coisas seriam impensáveis, incogitáveis e impossíveis de serem ditas por um platônico da época, como continuam sendo impensáveis, incogitáveis e impossíveis de serem ditas por um imortalista cristão de hoje. Na noção hebraica bíblica, uma alma não tem nada a ver com um “fantasma” incorpóreo que habita dentro do corpo, mas se refere simplesmente à vida manifestada através do corpo, nas suas mais diversas facetas. É tão difícil para um imortalista assimilar o conceito hebraico bíblico que a simples afirmação de que “a alma morre” (que ocorre pelo menos 59 vezes de forma explícita nos originais do AT e do NT) os escandaliza e os choca tanto quanto escandalizava e chocava os gregos com os quais Paulo discutiu no Areópago (At 17:19-32).

Por que uma afirmação que soaria tão natural para um hebreu dos tempos bíblicos soa tão absurda para imortalistas dos nossos dias? Pela simples razão de que o viés deles é o mesmo pressuposto platônico, que entende a alma como um elemento incorpóreo e imortal que não pode nunca, jamais, em hipótese alguma ser atingido ou morto, e muito menos “depender” de um corpo físico, tratado como mera “carcaça” dispensável. Um exemplo de como os dualistas usam o pressuposto da alma imortal para provar a própria alma imortal é o texto de 1ª Tessalonicenses 5:23, usado como a prova “cabal” (e única!) da tricotomia na Bíblia:

“Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito, alma e corpo de vocês seja conservado irrepreensível na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (1ª Tessalonicenses 5:23)

O simples fato de espírito, alma e corpo serem mencionados juntos neste texto é a “prova” de que somos um ser tripartido – o que teria tanto cabimento quanto afirmarmos que somos divididos em quatro partes baseado no texto em que Jesus diz para amar a Deus “com todo o vosso coração, alma, força e entendimento” (Mc 12:30). Um tricotomista jamais aceitaria dividir a natureza humana em quatro partes só porque quatro “elementos” são mencionados em Marcos 12:30, ainda mais quando sabe que coisas como “força” e “entendimento” não são “partes” distintas, mas apenas características de um mesmo e único indivíduo.

Essa é exatamente a mesma lógica que deveria ser aplicada ao próprio texto de 1Ts 5:23 que ele usa: Paulo não falava de “três partes” do homem, mas apenas de três características, à semelhança das quatro citadas por Jesus em Mc 12:30. O “espírito” aqui representa nosso aspecto espiritual (i.e, nossa comunhão com Deus), a “alma” representa nossas emoções (i.e, nosso psicológico), e o “corpo” aquilo que envolve o físico. Eles não são três partes, mas três aspectos de uma coisa só (o homem).

Em geral, a Bíblia usa o termo "corpo" para se referir ao aspecto físico (visível), enquanto "espírito" na maior parte das vezes se refere àquilo que não se pode ver, como as emoções, sensações, sentimentos, espiritualidade e capacidades cognitivas. Tudo isso diz respeito a aspectos de um mesmo indivíduo, não um indivíduo “repartido” em várias partes. Uma mesma pessoa pode estar passando por problemas espirituais, psicológicos e físicos, não porque tenha três “eus” dentro de si, mas porque é um ser multifacetado – um ser único, mas com características variadas e peculiares.

Esses aspectos intangíveis não provém de um outro "ente" preso no corpo, mas são produzidos pelos aspectos tangíveis e por isso não podem existir sem o corpo. Por exemplo, nossa visão não é uma coisa física, mas ela é produzida por algo físico (os olhos). Da mesma forma, os pensamentos não são uma coisa física que possamos ver ou tocar, mas são produzidos por algo físico (o cérebro). A esse aspecto “não-físico” do ser humano a Bíblia às vezes retrata usando metáforas como o coração, a alma, o espírito e até mesmo os rins, nos originais hebraico e grego. Nós sabemos que o coração em si é “apenas” um órgão de corpo responsável por bombar o sangue, mas na Bíblia é dito que do coração procedem as saídas da vida (Pv 4:23).

Claro que ela não está dizendo que existem “dois corações”, o coração físico que bombeia o sangue e um “coração invisível” de onde procedem as saídas da vida. Este “coração invisível” é apenas uma metáfora para se referir a esses aspectos “não-físicos” do ser humano, que todavia são produzidos por algo físico. O mesmo ocorre com alma e espírito, como Samuelle Bacchiocchi demonstrou no estudo mais completo elaborado sobre o tema, que você pode conferir aqui e aqui. Note que isso é totalmente diferente de dizer que existe uma “alma imortal” e “não-física” presa dentro do nosso corpo. Antes, diz respeito meramente a características físicas e não-físicas de um mesmo indivíduo, ou seja, a aspectos da sua existência.

A essa doutrina que enxerga o ser humano como um ser único que sobrevive através do corpo e não “fora” dele, nós chamamos de holismo. Para os holistas, não há “divisão” na natureza humana, mas integração de diferentes características que perfazem uma única pessoa. Uma mesma pessoa (que aqui chamaremos de “Cláudia”) pode ser mãe, irmã, filha, esposa, médica, flamenguista, roqueira, brasileira e cristã, mas ainda assim é uma mesma e única pessoa que executa todas essas diferentes funções. Não existe “divisão” entre uma “Cláudia doutora” e uma “Cláudia cristã”, mas é uma mesma Cláudia que é doutora e é cristã. Da mesma forma, somos um ser físico, psíquico, espiritual, racional e emocional, que são características de um mesmo e único indivíduo, e não um “ser dentro do ser”, não um “elemento” fantasmagórico que levamos aqui dentro em algum lugar.

Um hebreu dos tempos bíblicos podia usar diferentes termos para se referir a características não-físicas de um ser físico e ninguém imaginaria que ele estava falando de um “outro ser”, mas graças ao paganismo grego (sobretudo ao platonismo dualista) hoje pensamos imediatamente num “outro ser” quando ouvimos falar em ‘alma’ e ‘espírito’ associados a características não-físicas em determinados textos bíblicos, como se fosse a “prova” de que existe uma “alma imortal” presa no corpo. Assim como as lentes do papismo, as lentes imortalistas só funcionam com alguém que já se habituou a olhar os textos com esses óculos, cuja interpretação está viciada e a conclusão é parte da sua própria pressuposição.

Tal como o papista que lê “Roma” por “Igreja”, o imortalista enxerga um “fantasma” quando a “alma” aparece, e a partir daí toda a interpretação está viciada, tendendo a interpretar cada texto sob a ótica do paganismo, e não pela ótica bíblica. Isso muitas vezes é um ato inconsciente e à vezes parece bem racional, como quando argumentam que não faz sentido a vírgula de Lucas 23:43 ser colocada depois do “hoje”, já que seria redundante Jesus usar o “hoje” quando já estava bem claro que estava dizendo aquilo naquele dia. O erro aqui não é pensar com as “lentes do paganismo”, mas com nossas próprias lentes modernas, em vez de regressarmos à mentalidade e à cultura hebraica na qual Jesus e o ladrão estavam inseridos. Uma simples pesquisa no AT nos mostra dezenas de casos onde a mesma estrutura ocorre:

"...te ordeno hoje" (Dt 6:6, 11:8, 4:40, 30:11, 27:10, 15:5, 30:8, 27:1, 10:13, 11:13, 15:5, 8:11, 28:14, 27:4, 13:18, 19:9, 8:1, 1:28, 28:1, 28:13)

"...declaro hoje" (Jr 42:21; Dt 30:18; At 20:26)

"...testifico hoje" (Dt 8:19, 32:46)

"...ponho hoje" (Dt 4:8)

"...proponho hoje" (Dt 30:15, 11:32)

"...vos mando hoje" (Dt 11:27)

"...vos anuncio hoje" (Zc 9:12)

Era redundante Jesus dizer naquele dia que estava dizendo aquilo naquele dia? Era, como também era redundante Deus fazer a mesma coisa dúzias de vezes. A lógica da nossa cultura nos leva a pensar que Jesus não teria dito “em verdade te digo hoje” porque seria redundante, mas a lógica da cultura deles tornava isso completamente possível. Provavelmente gerações futuras irão estranhar e achar sem sentido expressões que costumamos usar cotidianamente, tais como “tire o cavalinho da chuva”, “nem que a vaca tussa”, “acertou na lata (ou na mosca)”, “fez vistas grossas”, “acabou em pizza”, e assim por diante. Alguém poderia alegar que a expressão “abrir o coração” não faz sentido, pois alguém com o “coração aberto” estaria morto. Outras poderiam pensar que “abrir os olhos” é desnecessário e redundante, pois a pessoa já está de olhos abertos.

É claro que nada disso importa, uma vez que sabemos que essas coisas são apenas forças de expressão e que, embora soem sem sentido para pessoas de outras culturas, o que importa é que fazem sentido para pessoas da nossa cultura, para as quais falamos. O mesmo ocorre com Lucas 23:43 – Jesus podia estar soando “redundante” para um brasileiro do século XXI, mas estava apenas recorrendo a um hebraísmo bem conhecido dos judeus daquela época, frequentemente usado para ressaltar e destacar uma sentença importante. Neste caso, como já disse, o erro não está em assumir um pressuposto pagão, mas em assumir pressupostos que diferem dos assumidos pelos personagens originais. Somente “imergindo” na cultura hebraica dos tempos bíblicos poderemos compreender corretamente os pensamentos e intenções dos seus autores, de modo a interpretarmos não mais pelo nosso viés, muito menos pelo viés do paganismo, mas pela ótica deles e de seus destinatários originais.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

182 comentários:

  1. Muito bom irmão! Agr digo por experiência própria, pra um imortalista enviesado assumir que o relato do "rico e Lázaro" é meramente uma parábola que retrata a sepultura... meu amigo, "nem que a vaca tussa", ele deixa de fazer "vista grossa" ao texto e aceita a realidade. Creio que seguido do paganismo romanista, o dualismo foi a maior heresia propagada no meio cristão. Concorda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este é um ótimo exemplo, que cairia bem na parte final do texto (que aborda o anacronismo histórico na hora de interpretar a Bíblia). Naquela época todos os judeus estavam acostumados com parábolas e sabiam que elas eram simples alegorias que serviam para ilustrar alguma verdade espiritual maior (e não verdades literais em si mesmas), então nem mesmo um judeu imortalista seria tentado a pensar que Jesus era imortalista POR CAUSA dessa parábola (e muito menos seus próprios discípulos, para os quais ele contou). O problema é que nos dias de hoje as parábolas caíram em desuso, então somos tentados a ler como uma "história real" tal como lemos outras histórias que nos são contadas, ainda que essa não fosse a intenção original. Provavelmente ninguém levantaria esse tipo de argumento se ainda usássemos parábolas rotineiramente, pois entenderíamos bem melhor sua natureza e finalidade, o que hoje só é possível estudando a cultura hebraica (o que 99% dos leigos e até mesmo grande parte dos teólogos jamais fez). Por isso que o fundo cultural é tão importante; sem ele estaremos expostos a um tipo de julgamento que pode até fazer algum sentido na nossa cultura, mas não era parte da realidade dos escritores originais.

      Sobre o dualismo ter sido "a maior heresia propagada no meio cristão", eu acho que depende da conotação que se pretende dar para "maior". Em si mesmo, há heresias que são bem mais graves do que a crença numa alma imortal separada do corpo, como por exemplo a reencarnação, a oração pelos mortos, a invocação de "santos" falecidos, o culto (adoração) às imagens de gente morta, entre outras. Não penso que alguém será condenado APENAS por crer que na sobrevivência da alma, então neste sentido eu não diria que o dualismo é a maior de todas as heresias. Mas eu concordo totalmente que o dualismo é a maior de todas as heresias no sentido de que ele é o que TORNA POSSÍVEL todas as heresias que surgem a partir deste ensino pagão, como é o caso de todas as que eu acabei de citar, e muitas outras do tipo. Sem uma alma que sobrevive à parte do corpo, não existiria o culto aos mortos, a oração pelos mortos, a intercessão dos mortos, o limbo e o purgatório, a missa de sétimo dia, as festas e solenidades em honra dos mortos, o dia de finados, a reza aos mortos, a crença em reencarnação ou em pré-existência e transmigração das almas, o uso de velas para os mortos, a missa aos mortos, a veneração às relíquias (dos mortos), as procissões com imagens (dos mortos), a canonização dos santos (mortos), etc. Imagine todos esses enganos caindo de uma só vez: é isso o que aconteceria se as pessoas tivessem consciência sobre o verdadeiro estado do homem na morte. Por isso o "certamente não morrerás" (Gn 3:4) foi convenientemente a primeira mentira inventada pelo diabo - ela é a carta-curinga da qual dependem todas as outras.

      Excluir
    2. Foi exatamente nesse sentido que afirmei que o dualismo é umas das maiores heresias, por justamente ser a base de qualquer engano, seja no cristianismo ou qualquer outra religião. O diabo, realmente, foi astuto em propagar justamente essa mentira. Mas louvo a Deus por existirem homens centrados na palavra que combatem esse engano, como o Bachiochi, o Leandro Quadros, e em especial vc Lucas, que fez-me esclarecido sobre tudo isso ao mostrar-me a verdade bíblica. Obg! E que Deus o abençoe. (:

      Excluir
    3. Não se esqueça do Azenilto Brito. Os artigos dele foram de longe os mais fantásticos e esclarecedores sobre o tema, os que mais ajudaram no meu entendimento quando começava a estudar o assunto dez anos atrás. Inclusive foi ele que traduziu o livro do Bacchiocchi ao português e trouxe o livro ao Brasil. A página dele sobre o tema continua ativa até hoje (embora 2 dos 28 artigos estejam fora do ar, vou entrar em contato com ele pra ver se ele consegue recolocá-los):

      http://www.c-224.com/A-IMORTALIDADExxz.html

      Excluir
    4. Me lembro de ter acompanhado alguns artigos dele sim. O que não sabia era do importante papel desempenhando por ele sobre o assunto. Vou conferir aqui! Vlw

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre isso eu abordei aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/o-trecho-abaixo-e-extraido-de-meu-livro.html

      Mas se tiver algo em específico no vídeo do Pirula que eu não tratei no artigo, é só detalhar aqui.

      Excluir
  3. Muito bom, eu mesma passei uns 30 anos acreditando que o homem era tripartido e foi com suas publicações que entendi que estava envolvida pelo platonismo. Excelente texto. Parabéns, já publiquei no Facebook.Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, bom saber que os artigos lhe foram úteis!

      Excluir
  4. Lucas é verdade que Ezequiel usava alucinógenos semelhantes ao "santo" daime em doges moderadas eparam rituais para ter inspirações divinas?

    Um dos meus Professores da Facul soltou essa pérola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que quem está usando alucinógenos é o cidadão que disse isso aí.

      Excluir
  5. Lucas, muito bom jovem maravilhoso, continue com esta grande sabedoria que tem te dado o Senhor, não se deixe ensoberbecer jovem fiel.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O feto não tem culpa pelo estupro, então continua sendo errado tirar sua vida por causa disso. Se a mãe não quer ter o filho por causa disso, então que coloque para adoção (há muito mais casais querendo adotar do que crianças para serem adotadas, então isso não seria um problema).

      Excluir
  7. Good article. Good demonstration on an important topic.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hello Jesse, May I make you a question?

      Is it true that Pro-life movement growing there in USA? That's because I made some researches and discovered that since the mid-1990s the pro-life movement grown from 33% in 1995 to 48% in 2018 (Data from Gallup poll Institute), and these numbers are growing fast among the youth, the women and racial minorities (mainly among Blacks and Latinos):

      https://www.theatlantic.com/politics/archive/2018/01/pro-life-pro-science/549308/

      https://news.gallup.com/poll/244709/pro-choice-pro-life-2018-demographic-tables.aspx

      Not only that, but I also saw in a research made for the Guttermatch Institute (A rank pro-abortion Institute that works to the Planned Parenthood) that if Roe v. Wade was overturned, abortion would be banned in at least 29 states:

      https://mediad.publicbroadcasting.net/p/shared/npr/styles/x_large/nprshared/201809/627968124.png

      https://d2486uwqr5x79k.cloudfront.net/images/20180715-uv-abortionmap-v4.jpg

      As an American citzen who lives in the United States, Do you confirm these data?

      Excluir
    2. And Do you think that one day in the future is possible that the unconstitutional U.S. Supreme Court landmark Roe v. Wade can be overturned?

      Excluir
    3. Right Law Student,

      I cannot say with certainty or definitively just what the chances are that the Supreme Court will overturn Roe v. Wade.

      Numerous Americans do indeed view abortion for the horrendous monstrosity that it is. Republican legislators seem to be too afraid of allowing for a complete ban out of fear of being politically incorrect (in my perception).

      Incidentally, we know that for God nothing is impossible. America as a whole needs much prayer.

      Excluir
    4. Thanks Jesse for answering me.

      Really it's so sad that a country as the United States allows a monstrosity like abortion, but I Trust in God that one day in the future the U.S. Supreme Court will reunite and their judges will in a consensus that abortion is a crime against the humanity and all them democrats and republicans, conservative and liberals will overturn this monstruous unconstitutional landmark Roe v. Wade.

      And these days were abortion was legal will be remembered as the same mode that slavery and racial segregation is seen today in the American Society, but truth be told, America at least has a hope, unlike Europe there's no more hope, the majority of europeans unhappily support this monstruous crime as a "woman's right", and if you question this you're a "misogynic" and a "woman's hater". But for God nothing is impossilbe. We should pray for America and Europe open their eyes and see the horrenduous crime that abortion is.

      Excluir
    5. I'm sorry it took so long to answer you, It's because I went back to college and lately I haven't had much time to comment on Lucas Banzoli blog, but whenever I can, I come here to comment something with you or him. A Big hug for you, God bless you. 👍🏻🤝

      Excluir
  8. Hey Lucas,

    I know that you have read this article already, but you might be interested in checking out the comments section:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/03/critiquing-roman-catholic-doctrine-of.html?showComment=1565291704543

    That Catholic Nick stopped by, and I rebutted him. Do you think that my response was okay?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I think Nick's text is a good example of how Catholic theology has the ability to make anyone paranoid. He says that with baptism we are "100% justified", but if we commit a "mortal sin", we become "0% justified". What he does not say is that for the Catholic Church anything can be a "deadly sin," including missing Sunday mass, envy, anger, gluttony, laziness, pornography, masturbation, and even contraceptive methods (such as condoms). Basically, all Catholics have commit deadly sins thousands of times throughout their lives, which means they have lost their salvation thousands of times(!), and are in great danger of to die before they have had time to confess to a priest and go to eternal hell without even going through purgatory and having a "second chance". Not to mention all the other so-called "venial" sins, which we commit all the time even in thought, and which lead to purgatory (which at least in the medieval view is as horrible as hell, although temporary). Here's what a devout Catholic's life looks like: devout as he is, he is in grave danger of burning in hell and is almost certain to burn at least in purgatory, unless he is lucky enough to die shortly afterwards confession. No wonder so many Catholic believers have a tormented conscience, and never find peace in God.

      Excluir
  9. Lucas, hoje na minha aula de direito constitucional aprendi sobre constitucionalismo e sobre as experiências americana, inglesa e francesa a respeito do constitucionalismo. E sobre suas características, e uma coisa que eu notei é que de todas essas experiências, a que mais me pareceu dar mais resultados foi a americana, enquanto que a francesa foi a mais ineficiente e menos que deu resultados (inclusive a França ao longo de sua história teve 13 Constituições enquanto que os Estados Unidos teve em toda a sua história apenas uma, que está em vigente até os dias de hoje). Nessa aula eu também aprendi que o principal pilar do constitucionalismo americano é a supremacia da Constituição em detrimento da supremacia do Parlamento (constitucionalismo inglês), e que pelo fato da Constituição americana ser bem curta (ela tem só 7 artigos mais 27 emendas, enquanto a nossa tem mais de 200 artigos e 100 emendas) e permitir que os Estados e condados decidam auto-governar-se por si próprios, além da Bill of Rights de 1791 garantir direitos fundamentais como: o direito a um julgamento justo, direito à defesa no tribunal, além de garantir direitos fundamentais (como direito à vida, à liberdade e a propriedade). Além de todos esses fatos citados que eu aprendi na aula de hoje outra coisa que precisamos levar em consideração o fato de que pelos Estados Unidos ser um país com uma forte tradição protestante (O Protestantismo por si só já é praticamente um terreno fértil para o florescimento de democracia republicana forte e sólida).

    Lucas, algum dia você pretende escrever algum artigo falando da Constituição americana e sobre o federalismo americano? Caso sim, espero ter lhe ajudado, Fique com Deus, abraços 👍🏻🤝

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado. E o Brasil, com uma história bem menor que a da França e também menor que a dos Estados Unidos, já teve sete Constituições (ou oito, se considerar a outorgada pela junta militar). Países com uma democracia frágil costumam ter muitas mudanças de Constituição, como é o caso da Venezuela, onde o ditador Nicolás Maduro mudou a Constituição do próprio Chávez, que já havia mudado a Constituição anterior. Sobre o federalismo, é um dos tópicos que eu estou escrevendo no livro atual (embora não seja a tônica principal do livro).

      Excluir
  10. Lucas,

    What is your perspective on the doctrine of election/predestination?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I am Arminian, so I do not agree with the Calvinist mode of predestination. In my book on this I have a chapter on predestination, which I transcribed on my other site:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/como-entender-a-predestinacao

      Excluir
  11. É, pelo jeito o plano do Verdevaldo não deu certo, a popularidade do Sérgio Moro só cresce:

    https://www.youtube.com/watch?v=oTc4MXLPtLs&t=227s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria ver uma pesquisa de popularidade do Glenn xD

      Excluir
    2. Se for uma pesquisa da Folha de S. Paulo, vai dar uns 98% positivo (com margem de erro de 100%).

      Excluir
  12. Lucas ,tu é metaleiro ? Fugindo um pouco do tema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar do meu cabelo comprido, eu não sou não... não represento a classe.

      Excluir
  13. https://www.youtube.com/watch?v=m3PW7SuadsU kkk Banzolão estava vendo esse vídeo e me lembrei de vc kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais irônico disso tudo é que hoje (em 2019) ninguém mais sabe quem foi esse Lucas aí xD

      Excluir
  14. O que achas desse vídeo Banzolão? https://www.youtube.com/watch?v=q-kJR6hL7-c&t=961s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não assisto vídeos de Elias Soares. É o maior sofista do meio evangélico, nem perco o meu tempo.

      Excluir
    2. Eu assisti alguns vídeos dele e até agora não vi nenhum sofisma,ele bate forte no calvinismo,por isso muitos calvinistas não gostam dele,eu estou atualmente frequentando uma Igreja Presbiteriana mas quero ouvir também os argumentos de quem se opõe ao calvinismo,mas em que situações vc viu ele empregar sofismo?

      Excluir
    3. Se você quer ouvir os argumentos de quem se opõe ao calvinismo tem gente muito mais qualificada aqui no Brasil mesmo, como o Carlos Augusto Vailatti, o Wellington Mariano, o Ezequias Gomes e até o meu livro. Elias Soares é um sensacionalista com ego inflado, conhecimento artificial e argumentos simplórios que qualquer um com um pouco de sobriedade e estudo refuta. Em um debate, tudo o que sabe fazer é fugir do tema sempre que é refutado em um ponto, fraquíssimo.

      Excluir
  15. Banzolão e o que vc achou das contratações do Daniel Alves e do Juanfran para o tricolor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelentes. Só não sei da onde que acharam tanto dinheiro, dizem que o SPFC chegou tão ao fundo do poço que encontrou petróleo e ficou rico.

      Excluir
  16. Banzolão como vc explica o fariseu Nicodemos ter um nome grego?Pq os fariseus rechaçavam qualquer influência estrangeira na cultura judaica,eram super nacionalistas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não necessariamente, nem todos os fariseus eram assim. O Talmude menciona um fariseu chamado Nicodemos Ben Gurion que viveu na mesma época de Jesus e que tem as mesmas características que João descreve (homem rico, influente e respeitado).

      Excluir
    2. Só uma correção, o certo seria etnocentrista já que nacionalista está ligado ao nacionalismo que é um movimento relativamente "recente"(e no caso seria anacrônico).

      Excluir
  17. Lucas, o que diria ou faria com relação à um irmão em Cristo que está depressivo e com complexo de inferioridade?

    Um certo irmão está apresentando esses sintomas à tempos, e apesar dos medicamentos e acompanhamento profissional ele não tem obtido melhora convincente. É um rapaz jovem, que por incrível que possa parecer, ficou desta forma após o mero desagrado com a aparência. Sei que o aspecto espiritual deve ser imprescindível nessa situação, mas, confesso que não sei mais o que dizer ou fazer pra ajudá-lo. Tenho orado por ele e tentado mostrar seu valor pra com Deus e seus irmãos. Mas mesmo diante de encorajamento e tudo mais ele não muda sua condição emocional e psicológica. Por fim, talvez pra fugir dos gatilhos emocionais, decidiu isolar-se de todos nós indo morar no sítio de um parente; e temo com pesar, que diante disso tudo, ele esteja perdendo o fervor por Cristo. Se puder trazer luz à esse assunto de alguma forma, seria bastante proveitoso Lucas. Desde ja agradeço maninho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já vi muita gente com depressão, mas nunca uma por razões tão frívolas como essa. A estética é relativa; alguém pode ser feio para alguns e bonito para outros, é bobeira ficar arrasado desse jeito só por não gostar da aparência física. Não há ninguém que seja "absolutamente feio", se a pessoa entrar em forma, fizer um corte que combine mais com ela e se cuidar, sempre vai ter gente interessada (conheço caras que na minha opinião são muito feios mas se casaram com mulheres muito bonitas, e não são ricos...). Enfim, você deve convencê-lo de que essa "feiura" dele foi algo que ele criou da cabeça dele, uma ilusão, não algo que faça merecer tanto desânimo com a vida (ainda mais se ele realmente não for tão feio assim). Acima de tudo, ele precisa entender que a "verdadeira vida" não é essa aqui, mas a vida eterna, que ele apenas conquista aqui (e se desistir da vida por algo assim, não vai conquistar coisa alguma). Na vida eterna ele não apenas terá uma felicidade sem fim, mas também terá um corpo perfeitamente em forma e uma aparência perfeitamente agradável, sem nenhuma imperfeição. No mínimo ele deveria olhar para a vida eterna e se animar com isso, colocar suas esperanças ali, como qualquer cristão deveria fazer.

      O problema é que nós somos materialistas demais por natureza, e embora acreditemos numa vida eterna, na prática vivemos como se ela não existisse, por isso a maioria dos cristãos vive como se essa vida aqui fosse tudo, o que as fazem desanimar por qualquer adversidade que encontram. O próprio Paulo dizia que se a nossa esperança se limitasse a esta presente vida, os cristãos seriam os "mais infelizes de todos os homens" (1Co 15:19), mas mesmo assim ele não desanimava, porque sabia que a verdadeira vida estava porvir, na ressurreição. Se alguém tivesse inúmeros problemas na vida mas soubesse que no dia seguinte todos os seus problemas desapareceriam de uma só vez e ele estaria na Disneylândia ou nas ilhas do Caribe, ele não sofreria mais, independentemente de quantas razões tivesse para sofrer, porque saberia que esse sofrimento é meramente passageiro. O cristão tem que ter a mesma mentalidade, mas em relação à vida eterna.

      Excluir
    2. Realmente são motivos bem incomuns, mas o bullying sofrido talvez tenha despertado isso nele. De qualquer forma, concordo plenamente com vc, de que pelo fato de vivermos pra eternidade, essas frivolidades não devem de maneira alguma pautar a vida de um cristão. Além de muitos terem esquecido-se de focar e viver pra eternidade, tem-se tbem desconhecido o valor do sofrimento na vida com Deus. Enfim, espero de alguma forma que a tristeza que ele enfrenta seja uma tristeza "segundo Deus" e não "segundo o mundo". O que, sinceramente, acho um pouco complicado, considerando as premissas do seu sofrimento.

      Mas de qualquer forma irei continuar o alertando quanto a isso, e passarei a ele seus conselhos e dicas de beleza rsrs. Vlw! (:

      Excluir
    3. Infelizmente parece que se trata da "tristeza segundo o mundo" mesmo, uma vez que a "tristeza segundo Deus" consiste na tristeza pelos pecados cometidos (que é uma das características de alguém que está arrependido, o que não tem nada a ver com o caso dele). E por mais que o bullying seja algo horrível, ele deveria superar esses traumas e perdoar seus ofensores, em vez de guardar mágoa no coração. Eu sofri bullying minha vida inteira por causa da voz que eu tinha mas não ligo pra isso e nem fico pensando nisso, é algo do passado, é preciso enterrar o passado. Se ele ainda sofre bullying por causa disso, deveria se afastar das pessoas que fazem isso, mas não do convívio em sociedade. Quem se afasta do convívio social cria uma "casca" em torno de si mesmo e jamais irá superar coisa alguma, vai ser sempre uma pessoa frustrada e isolada. Há milhões de pessoas no mundo que são paralíticas, cegas, surdas, mudas ou que possuem inúmeros problemas terríveis e enfermidades incuráveis, algumas delas que lhes causam muito sofrimento, mas nem por isso elas desistem da vida, a maioria delas leva a vida como qualquer outra pessoa e é um exemplo para todos nós, então é inaceitável que alguém fique depressivo por um problema tão menor.

      Excluir
  18. "https://jovemnerd.com.br/wp-content/uploads/2018/04/facepalm-e1525125165282-760x428.jpg"

    Caramba, Banzolão, tô perdendo o jeito pra piadas (ou nunca tive kkk). Estou pensando seriamente em me aposentar 😁.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com a Reforma da Previdência você só pode se aposentar com 65 anos e após pelo menos 20 anos de contribuição (ou seja, vai ter que continuar fazendo piadas ruins até 2058, contando a partir de sua data de nascimento).

      Excluir
    2. 2058 vai demorar kkk.

      Falando em Reforma da Previdência, o que você acha dela? Prejudica ou não os pobres?

      Excluir
    3. Depende se você pensa grande ou pequeno, perto ou longe. A reforma aumenta o tanto necessário de contribuição e a idade de aposentadoria, então neste sentido podemos dizer que é "prejudicial", mas se ela não fosse feita, ninguém jamais conseguiria se aposentar pois já teria morrido de fome muito antes, a economia quebraria, o rombo da previdência era na casa das centenas de bilhões de reais, então pelo menos ao "cortar na carne" está garantindo algum futuro para as pessoas, não dá pra conseguir as duas coisas (conter o rombo e ao mesmo tempo não mudar nada). É como alguém que vai ao dentista tratar uma cárie: vai doer, não vai ser "bom", mas se não fizer isso você vai perder os dentes e vai ser infinitamente pior a longo prazo, então é algo que deve ser feito, não algo pra se comemorar.

      Excluir
  19. 'O Judaísmo é pelo menos mil anos mais antigo que o zoroastrismo, então se houve um "plágio", foi o contrário'

    O problema dos céticos é que eles quando veem semelhanças entre o relato bíblico e mitos pagãos, eles já partem do pressuposto de que foi a Bíblia que plagiou esses mitos, e ignoram as evidências que mostram o contrário. O Fábio sabino é quem gosta dessas teorias conspiratórias kkk:

    https://www.youtube.com/watch?v=J7xCgC9Y408

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para eles todas as datas do Judaísmo e do Cristianismo são falsas (o AT teria sido escrito somente após o cativeiro da Babilônia, e o NT somente a partir do segundo século, isso quando não dizem que foi inventado por Constantino), mas as do Zoroastrismo estão todas certas mesmo, sem nenhum erro; eles não fazem nenhuma "crítica das fontes" com o Zoroastrismo ou com as demais religiões não-bíblicas, o alvo deles é somente a Bíblia (por que será?).

      Excluir
    2. É verdade. Nunca vi um documentário fazendo crítica textual de outros livros considerados sagrados. O alvo dos céticos é o cristianismo.

      Excluir
  20. Lucas, tenho uma dúvida ... a Inquisição Católica também matou os cristãos ortodoxos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em tese eles teriam essa autoridade (uma vez que os ortodoxos eram considerados hereges), mas como os ortodoxos viviam no outro lado do mundo (no Oriente) e os romanos não tinham poder político nestas regiões (controladas pelo Império Bizantino, e posteriormente pelo Otomano), eles não podiam matar nenhum ortodoxo (exceto na Quarta Cruzada, quando invadiram Constantinopla e saquearam, estupraram e mataram um monte de gente).

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/05/a-quarta-cruzada-e-o-saque-de.html

      Excluir
  21. Ae lucão avalie:

    http://overdadeiroevangelho.com.br/batismo-no-espirito-e-o-nas-aguas/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus, que loucura. Cada vez mais eu me assusto com as aberrações teológicas que vejo por aí, é toda hora uma doideira nova, agora tenho que aguentar mais essa (de que não existe batismo nas águas na nova aliança). O livro de Atos menciona o batismo nas águas uma porção de vezes (já no contexto da nova aliança), Paulo e os apóstolos também, é simplesmente assustador ver alguém negar o batismo nas águas e o pior, com um argumento de quinta como esse, dizendo que batismo é uma obra e obras não salvam, como se isso invalidasse o batismo (se fosse assim deveríamos invalidar também TODAS as obras que poderíamos fazer, e não fazer obra alguma). E o pior é quando ele diz que o batismo é uma "coisa da lei" que já chegou ao fim, sendo que parte nenhuma da lei menciona o batismo. Tem gente que deveria ser proibida de sair ensinando isso ou aquilo até ter um mínimo de estudo e capacidade para isso, olha o ponto que a coisa chega.

      Excluir
  22. Olá Lucas.
    Amigo, Ecologia e fé cristã, qual o seu entendimento?
    Aguardar nova todas as coisas significa desinteresse por mundo melhor hoje?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem o contrário. Quando Deus criou o homem no jardim, ele lhe deu a responsabilidade de cuidar dele e dos seres criados (Gn 1:26-28), e ser "líder" é isso: não é "mandar"; é cuidar, é prover, é se responsabilizar por algo. O homem tem portanto o DEVER de cuidar da natureza, o que inclui os animais que Deus criou e o planeta como um todo. A "nova terra" não vai ser um planeta novo criado do zero, mas a terra atual transformada à sua perfeição original. Infelizmente o mesmo paganismo dualista que eu abordo neste artigo criou a falsa teologia de que vamos morar no céu, o que fomentou essa mentalidade tóxica de que podemos deixar a terra "estraçalhada" aos pedaços, largada "às traças", destruída e arrasada, já que um dia estaremos bem longe daqui, de qualquer jeito. É como se alguém morasse numa casa sabendo que em poucos dias vai sair dali para morar numa mansão em outro lugar muito longe dali; provavelmente ele não se importaria em cuidar bem da casa nesses últimos dias, poderia até queimar tudo que não faria diferença. Mas se ele soubesse que essa "mansão" é na verdade a mesma casa onde ele mora, mas reformada e transformada, e que essa reforma está sob a sua responsabilidade, com certeza ele se esforçaria e cuidaria bem melhor da casa.

      Excluir
  23. Deus te abençoe irmão Lucas, eu gostaria que você me desse uma opinião sobre este artigo, é o mesmo apologista católico que disse que você era um mau exemplo.

    http://www.catolicosfirmesensufe.org/san-atanasio-de-alejandra-y-los-libros-deuterocannicos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei de onde eles tiraram que o cânon de Atanásio era apenas uma "lista de livros que se podia ler na liturgia da Páscoa". Parte alguma de sua Epístola 39 diz isso. Pelo contrário, o objetivo expresso na epístola é o de combater os livros apócrifos que estavam se disseminando no meio cristão e por isso era necessário reforçar quais livros eram Escritura divinamente inspirada e quais não eram. É isso o que ele diz explicitamente no capítulo 3 (imediatamente antes de listar os livros):

      "In proceeding to make mention of these things, I shall adopt, to commend my undertaking, the pattern of Luke the Evangelist, saying on my own account: 'Forasmuch as some have taken in hand Luke 1:1,' to reduce into order for themselves the books termed apocryphal, and to mix them up with the divinely inspired Scripture, concerning which we have been fully persuaded, as they who from the beginning were eyewitnesses and ministers of the Word, delivered to the fathers; it seemed good to me also, having been urged thereto by true brethren, and having learned from the beginning, TO SET BEFORE YOU THE BOOKS INCLUDED IN THE CANON, AND HANDED DOWN, AND ACCREDITED AS DIVINE; to the end that any one who has fallen into error may condemn those who have led him astray; and that he who has continued steadfast in purity may again rejoice, having these things brought to his remembrance"

      http://www.newadvent.org/fathers/2806039.htm

      E imediatamente após citar o cânon do Antigo Testamento com a ausência da grande maioria dos apócrifos católicos, ele diz que "ISSO CONSTITUI O ANTIGO TESTAMENTO", ou seja, o que não foi listado por ele não faz parte do Antigo Testamento. O seu objetivo era destacar quais livros faziam parte da Bíblia e quais não faziam, e não estabelecer quais podiam ser lidos na liturgia da Páscoa e quais não podiam. Prova disso é que em outra obra Atanásio nos dá uma lista de todas as Escrituras canônicas e inspiradas sem a menção de Baruque e tampouco de qualquer outro apócrifo católico que já tinham sido antes rejeitados por ele na Epístola 39:

      “Todas as Escrituras de nós, cristãos, são inspiradas e não inumeráveis, mas antes os livros são definidos e alistados. E são do Velho Testamento estes... [então cita os 22 livros sem menção a nenhum apócrifo]” (Synopsis)

      E ainda na mesma obra:

      “Além destes, porém, há outros do mesmo Velho Testamento, que não são canônicos, que somente se lê na Igreja, como a Sabedoria de Salomão” (Synopsis)

      Excluir
    2. Ou seja, os apócrifos como a Sabedoria de Salomão não eram considerados Escritura Sagrada, não eram livros canônicos, mas também não era proibido lê-los, porque tinham uma importância secundária. Portanto existiam três tipos de livros: (1) os canônicos; (2) os não-canônicos, mas que podiam ser lidos; (3) os não-canônicos e que não podiam ser lidos (por serem totalmente heréticos, como as obras dos gnósticos). Por isso Atanásio cita obras apócrifas em outras ocasiões, não porque ele as considerasse canônicas, mas porque podiam ser lidas na igreja (da mesma forma que os escritores bíblicos citaram muitas vezes obras não-canônicas em seus livros e cartas, e nem por isso os consideravam divinamente inspirados).

      Vale lembrar que Atanásio escreveu a Epístola 39 no fim da vida, após estudar a questão do cânon no objetivo expresso de dirimir a confusão então existente sobre isso nas igrejas, portanto se em algum momento ele também errou sobre isso (possivelmente por causa da Septuaginta, versão bastante usada pela Igreja grega e que continha alguns apócrifos católicos e outras obras não-canônicas, embora nunca tenha tido a intenção de ser um "cânon") é algo que ele corrigiu nessas últimas obras, onde estuda e disserta especificamente sobre o cânon da Bíblia. Você pode ler mais sobre isso em:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/desmascarando-os-livros-apocrifos-p12

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/desmascarando-os-livros-apocrifos-p2

      http://respostascristas.blogspot.com/2017/03/o-canon-do-antigo-testamento-de_8.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2018/01/qual-e-primeira-lista-completa-do-canon.html

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2010/12/o-canon-do-antigo-testamento-nas.html

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2010/01/o-canon-do-antigo-testamento-antes-do.html

      Excluir
  24. O que você acha, Lucão? Posso estar enganado, mas eu achei que foi uma exposição excelente; muito convincente.

    https://www.youtube.com/watch?v=TSx-zZfmt5I

    Esse TJ aí tem uma didática incrível. Fico admirado com a forma dele explicar as coisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele tem uma didática boa mesmo, mas o argumento é falacioso. De fato, "stauros" pode significar cruz ou estaca dependendo do contexto, ambos são significados possíveis no grego (sendo "cruz" mais recorrente):

      https://biblehub.com/str/greek/4716.htm

      O que nos leva a crer que no caso bíblico a referência é mesmo a uma cruz e não a uma estaca é a forma de crucificação que os romanos praticavam, que era a crucificação (só os romanos matavam assim, e isso é confirmado pela história e pela arqueologia). Portanto, embora "stauros" possa significar tanto um como o outro, neste caso significa uma cruz mesmo.

      Excluir
    2. Entendi 👍.

      Lembro que ele tinha um canal no youtube chamado "a verdade é lógica", e não achei mais. Eles excluíram? Por que será?

      Excluir
    3. Eles deletaram esse canal, dizem que foi porque a Torre de Vigia ficou em cima deles (porque para os TJ ninguém que não seja do "corpo governante" pode ensinar ou falar em nome da denominação), mas depois de um tempo voltaram com esse outro canal:

      https://www.youtube.com/channel/UCErYZbrvUOZ16g4ustvy9Wg/videos

      Excluir
  25. Convivendo com meus irmãos, pude perceber que parte deles praticam a pirataria com naturalidade, enquanto outros procuram não consumir a propriedade intelectual alheia e etc. Vc acha que a pirataria deve ser algo combatido pelo cristão? Se sim, até que extremo isso deve ser buscado? Porque ser formos analisar profundamente a questão, não é somente adquirindo um Windows não-original ou aquela série da internet que praticamos a pirataria. Ela está presente em diversos produtos que geralmente consumimos diariamente, por não termos condições de aquiririr o produto original. O que vc acha Lucas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu realmente não entendo nada de lei para responder até que ponto pode ou não pode (se tudo o que for "pirataria" é crime, então literalmente todo mundo que tem computador deveria ser preso...). Pessoalmente, eu considero errado piratear algo que vá causar prejuízo financeiro ao criador do conteúdo, mas não qualquer coisa que se baixa na internet. Eu baixo pdf de livro que jamais compraria se não pudesse baixar, e faço download de músicas do youtube que também jamais compraria o cd se não pudesse fazer o download, por isso não considero que esteja dando prejuízo a alguém, já que de outro modo ele não estaria ganhando alguma coisa (e estaria menos famoso). Hoje em dia nenhum cantor famoso sobrevive através de venda de cd, eles lucram muito mais fazendo shows, e para lotar os shows precisam de fãs, e para ter fãs o Youtube/downloads das músicas deles ajuda muito (já que muita gente não ficaria nem sabendo da existência deles se não fosse por isso).

      Excluir
  26. Lucas, teria livros ou artigos relacionados à obra missionária e evangelismo pra me indicar? Que contenham um estudo de preparação pra esses propósitos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dê uma olhada nessa lista de livros:

      http://lucianopaeslandim.blogspot.com/2014/11/10-livros-sobre-evangelismo-e-missoes.html

      Desses aí eu só conheço o da "Igreja Missional na Bíblia" e "A Missão do Povo de Deus", pois não é um tema que eu tenha estudado muito.

      Excluir
    2. O discipulado só deve ser destinado a quem ja se converteu? Ou qualquer um pode receber? Uma dúvida que tenho.

      Excluir
    3. Em tese sim, porque só se discipula discípulos, e um discípulo é um convertido. Claro que se alguém não é cristão mas tem interesse em estudar a doutrina cristã e conhecer mais do Cristianismo ele deve ser instruído por alguém que o ensine, mas não é um "discípulo" até que se converta.

      Excluir
    4. Não consegui encontrar pra download os mencionados por vc. Porém o livro "Evangelismo" de John MacArthur me pareceu muito claro e objetivo em seus ensinamentos. Vlw Lucas!

      Excluir
  27. Lucas, Paz do Senhor. No seu texto anterior eu postei uma pergunta sobre "coaching gospel". Vc deu seu ponto de vista sobre Deive Leonardo, com o qual eu concordo. E sobre Thiago Brunet? Eu realmente nao consigo ouvi-lo sem pensar na tal teologia da prosperidade. Vc poderia dar usa opiniao pessoal sobre ele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conhecia esse Tiago Brunet, então você deve ter muito mais conhecimento de causa do que eu para poder opinar sobre ele, mas assisti algumas pregações dele aqui e embora esteja longe de ser fenomenal ou brilhante, também não vi nada que seja nocivo ou que se iguale à teologia da prosperidade. Pode ser que eu esteja errado por não ter tido tempo de assistir a muitas pregações dele, mas pelo que eu vi, não tenho como criticar incisivamente. Não é o tipo de pregação que mais me agrade, mas particularmente prefiro ouvi-lo pregando do que muitos dos que tem por aí (inclusive de uns aí que o criticam).

      Excluir
  28. E se você ir nos comentários, alguém diz que Felipe batizou o eunuco, mas ai o dono do site (eu acho) responde dizendo que Felipe não conhecia o mesmo evangelho de Paulo e que ele batizava pois achava ser isso o certo como o que era feito por João Batista, e que acreditar em batismo das águas é anular o propósito da salvação de Cristo pois Ele cumpriu tudo (o que inclui o batismo) e não precisamos mais fazer nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É triste mesmo quando alguém chega ao ponto de pensar que sabe mais do que o evangelista que conviveu pessoalmente com os apóstolos, que foi eleito um dos primeiros sete diáconos por ser de boa reputação e cheio do Espírito Santo, e que teria sido também um dos setenta discípulos enviados por Jesus. É de extrema soberba e arrogância pensar que ele estava errado só porque diz algo que refuta uma interpretação esdrúxula e pífia que esse cidadão faz da Bíblia vinte séculos mais tarde, contrariando todos os teólogos do mundo e todas as igrejas cristãs em toda a história.

      Excluir
  29. Lucas, é pecado falar palavrao a certas pessoas intimas e que não se sentem ofendidas? E tambem a falar besteiras nao tao pesadas pra rir?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ideal é que não, porque quando falamos coisas assim mesmo que na brincadeira ou entre amigos, nosso cérebro se "acostuma" com essas palavras e passamos a usá-las em outros contextos. Eu nunca fui de falar palavrão, mas de tanto ouvir canais do youtube que falam palavrão (como aquele do Nando Moura) eu passei a falar alguns mesmo que "involuntariamente", às vezes. É algo do subconsciente, quem não tem o costume de falar palavrão ou de ouvir outras pessoas falando palavrão vai falar um "ai" quando bater o pé em algum lugar, mas se estiver constantemente ouvindo pessoas falarem palavrão e caso se permita falar também em determinados contextos, seu cérebro vai se acostumar com isso e vai sair um palavrão, e numa briga você vai acabar usando palavrões também, que só vão servir para acirrar os ânimos. Por isso é bom evitar isso mesmo quando não se está agredindo ninguém.

      Excluir
    2. Paulo nos advertiu a evitar a linguagem imoral, não importando o contexto.

      "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa pra promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem." Efésios 4:29

      Pois nosso propósito antes de tudo é não ofender o nosso Deus e buscar a sua aprovação por meio da nossa fé.

      "A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um."

      Col.4:6

      Excluir
  30. Hi Lucas,

    What do you think of these article?:

    https://catholicnick.blogspot.com/2011/09/does-saint-paul-have-his-own-not-by.html

    http://catholicnick.blogspot.com/2018/09/why-calling-upon-name-of-lord-to-be.html

    Thank you, and God bless.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Also, what do you think of this article I just wrote?:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/08/luke-177-10-is-biblical-support-for.html

      Excluir
    2. About the Catholic article about Romans 10: 9-10, I think it makes a "storm in a cup," as we say here. The most logical interpretation is extremely simple: one who believes with the heart will confess with his mouth, because no one who truly believes in Christ will deny him with his mouth. Obviously, the two things are united (unless the person is mute).

      About your article about Luke 17: 7-10, I had never really thought of this verse from this angle, but you are absolutely right. If I had read this article before, I could have included this verse in my recent article on justification by faith, which says exactly the same that you correctly conclude through this verse.

      Excluir
    3. Well, it is not as though you cannot go back to older articles and modify them accordingly. I have done so as needed. Also, I think that text from Luke 17 would make a great cross reference with Luke 18:9-14.

      Excluir
    4. Hey, can you see evidence for Sola Fide in 1 Corinthians 3:10-15?

      Excluir
    5. In fact, I can add to the article, but the problem is that as it was posted a few weeks ago most will not read the modifications because they have read the article before. Anyway, I'll add later for future readers. About 1 Corinthians 3:10-15, although it is far from being one of my favorite texts for Sola Fide, I think it can, because salvation is by faith and works determine only the reward that one receives or not.

      Excluir
    6. Why is it not one of your favorites?

      Excluir
    7. I did a commentary on this text as it relates to Sola Fide:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/01/a-hindrance-to-justification-by-works_30.html

      I have even surprised a number of Roman Catholics when I resorted to this argument. They didn't see it coming.

      Excluir
    8. What I meant is that there are clearer texts on this, but I agree with your analysis of the text.

      Excluir
    9. Hi Lucas,

      What do you make of this article?:

      http://catholicnick.blogspot.com/2019/08/the-non-imputation-of-sin-in-2-tim-416.html

      Excluir
    10. Lucas,

      So, you know about those two articles from Catholic Nick, who is a bonehead, that I showed you already. I was wondering whether you thought this article I put together recently was a sufficient answer to that nonsense:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/08/romans-109-10-and-public-confession.html

      Excluir
    11. These articles from Nick are always hyped and overblown. He picks up things that do not affect the Sola Fide at all, juggles it all over and concludes that the Sola Fide has been refuted. It is sad to see. When Paul says "let them not be charged", he is not speaking of his persecutors, but of his companions who forsook him. Since he had appreciation for his friends and fellow believers, he expressed his wish that this lack should not be imputed to them (so that they would not lose their reward for this, for example). Just that, nothing much. And of course the sin of his persecutors would not be imputed to Christ, because Christ only bore the sins of believers, not the sin of the wicked. The sin of the wicked remains with them, that is why they are condemned.

      About your article, it was another beautiful refutation, as always.

      Excluir
    12. I cannot agree with your assessment on the nature of this man's posts more! They very much display an arrogant and conceited character. And yet, many gullible Roman Catholic readers most probably accept those arguments as a golden mine and pit them against Protestants who are ignorant regarding their faith. What a terrible misfortune.

      Excluir
  31. Lucas, você sabe o paradeiro do Gilberto Santos, do canal cristão contemporâneo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Tourinho disse que ele virou agnóstico e por isso deletou o canal. Uma pena.

      Excluir
    2. Cara, eu tinha achado estranho esse sumiço repentino dele. Até o final do ano passado ele estava postando conteúdo nas suas redes sociais sobre teologia,filosofia e apologética. Eu particularmente não achava que ele iria descambar para o agnosticismo (menos mal que ele não virou ateu ainda), pois ele tinha bastante preparo apologético. Acredito que ele não tenha enfraquecido na fé porque começou a duvidar do argumento cosmológico ou porque já não achava mais o argumento moral interessante. Acredito que ele tenha passado por um problema de natureza pessoal muito grave.

      Seja como for, até mesmo filósofos do calibre intelectual do Alvin Plantinga já flertaram com o ceticismo. O que resta é orarmos para que ele esteja do nosso lado, firme na fé.

      Excluir
    3. É por isso que eu digo que nosso relacionamento pessoal com Deus tem que ser algo mais forte do que os "argumentos racionais". Não descartando os argumentos racionais para a nossa fé, mas se alguém se apóia exclusivamente neles é capaz de colocar a fé em xeque em algum momento, dependendo do que se depara pela frente (ainda mais considerando que nossa razão é deficiente devido ao pecado, e que ninguém tem o conhecimento pleno de tudo). Primeiro tem que vir a comunhão pessoal com Deus e é daí que devemos tirar a certeza de nossa fé; os argumentos racionais devem vir depois disso para demonstrar aos de fora (que não tem esse relacionamento pessoal com Deus), a fim de que sejam atraídos e tenham por sua vez este mesmo relacionamento.

      Excluir
    4. Virou agnóstico? Isso é trágico! Eu acompanhava muito o canal dele; tinha muitos debates apologéticos legendados. Ele fazia um ótimo trabalho.

      Você entrou em contato com ele depois do acorrido, Banzolão? Tentou conversar com ele?

      Excluir
    5. Não, porque ele excluiu o perfil dele do facebook e eu não tinha contato com ele fora dali. Ainda bem que eu tinha baixado o meu debate com o Tourinho e postado no meu canal, senão a uma hora dessas já teria virado pó :(

      Excluir
    6. Eu estive conversando com o Vinícius Elion no privado sobre essa questão, e ele me disse que o Gilberto não estava conseguindo responder certos questionamentos relacionados ao calvinismo; e preferiu aderir ao agnosticismo do que servir um Deus calvinista. Ao menos essa versão que contaram para o Vinícius.

      Seja como for, achei muito estranho ele ter se tornado agnóstico por causa desses motivos.

      Excluir
    7. Não se pode responder tudo; ninguém é dono da verdade; ninguém tem respostas pra tudo. Quando assisto debates entre calvinistas e arminianos muitas vezes não entendo nada; discutem mais filosofia do que Bíblia. É difícil eu ver textos bíblicos sendo analisados exegeticamente. Mesmo sem saber de tudo prefiro ser arminiano kkk. O Gilberto era pra ter feito isso kk. Se formos tentar ter respostas pra tudo iremos enlouquecer. A história de Bart Ehrman foi parecida com a do Gilberto. Bart estudou muito sobre o problema do mal, não conseguiu chegar numa conclusão satisfatória, acabou achando que os personagens bíblicos possui várias respostas diferentes sobre o problema do mal, e também virou agnóstico. Fiquei surpreso ao ler em alguns de seus livros que não foi seus estudos sobre o Novo Testamento que o fez abandonar o cristianismo, e sim o problema do mal.

      Excluir
    8. Eu já cansei de falar sobre isso: 99% das vezes quando alguém mistura filosofia com a Bíblia ou trata a filosofia como estando em primeiro lugar acima da Bíblia (principalmente quando é pra dizer que para entender a Bíblia são necessários profundos conhecimentos filosóficos) o resultado é esse: a avacalhação total da teologia, a distorção criminosa de textos bíblicos e a perversão total da exegese. É daí que surgiram todas as heresias: os gnósticos defendiam a salvação pelo conhecimento e eram filósofos por excelência que achavam os cristãos da época pessoas "simples" demais (por não terem o mesmo apetite filosófico que eles); o que a Igreja Romana é hoje podemos atribuir em grande parte à mistura de Aristóteles com a Bíblia através das distorções e sofismas criados pelos escolásticos ao longo dos séculos, e eu nem vou falar de imortalidade da alma pra não gerar mais polêmica.

      Quase todas as heresias que foram sendo engolidas durante a história cristã nasceram da filosofia, não de uma simples interpretação errada da Bíblia. Primeiro eles chegam a conclusões filosóficas totalmente à parte das Escrituras, e depois tentam arranjar pretextos para encaixar isso na Bíblia, com versos isolados e deliberadamente distorcidos. Não espanta que os filósofos da época de Paulo achassem "loucura" a mensagem da cruz, que os grandes filósofos atenienses tenham zombado de Paulo quando ouviram falar em ressurreição e que os primeiros cristãos fossem pessoas no geral tão simples e sem instrução. Deus sempre se revelou para os simples, como o povo israelita da antiga aliança, e não para os intelectuais gregos do mesmo período.

      A única coisa que eu tenho a dizer a quem tenta trazer conceitos filosóficos complexos para dentro do debate bíblico é repetir Colossenses 2:8 incansavelmente, até não aguentar mais. Me atreveria até mesmo a dizer que a filosofia tem sido até hoje a arma mais eficaz usada por Satanás para desviar as pessoas da Verdade, seja através da filosofia pagã, seja da filosofia humanista secular, ou da filosofia escolástica católica, ou de tantas outras que surgem e ressurgem. É muito raro encontrar um filósofo cristão sóbrio e firme na fé como William Lane Craig; na maior parte das vezes o que vemos são pessoas que estudam filosofia e apostatam da fé, como é o caso do Gilberto e de tantos outros. Isso porque a mente humana é limitada e degenerada por causa do pecado, por isso o nosso julgamento sempre será distorcido em alguma medida e o nosso intelecto jamais será bom o suficiente para descobrirmos a Verdade por nós mesmos; essa é justamente a razão pela qual Deus nos deu a Bíblia, escrita numa linguagem simples a pessoas simples com uma mensagem simples.

      Excluir
    9. As vezes a filosofia ajuda, mas muitas das vezes atrapalha. Tentar provar doutrinas argumentando apenas filosoficamente, e não biblicamente, é fazer "eisegese"; geralmente usam conceitos filosóficos apenas pra tentar harmonizar crenças erradas com a Bíblia e, aparentemente, "resolver" as contradições.

      Excluir
    10. Sobre essa relação entre filosofia e teólogia eu concordo em grande parte com você, mas também não podemos cair num fideísmo irracional e achar que não é necessário uma compreensão maior sobre Deus e o mundo em que vivemos. Muitas vezes é necessário o empreendimento da filosofia para entendermos melhor os argumentos para a existência de Deus quanto a sua natureza. Conceitos como a asseidade divina, a eternidade divina ou a atemporalidade divina são conceitos claramente apresentados pela bíblia, mas sem uma explicação mais profunda pelo texto bíblico; e a filosofia, muitas vezes, oferece uma explicação mais profunda para essas questões.
      Deixando de lado essa questão, o canal católico Flos Carmeli lançou uma aula sobre a as guerras de religião na França. Embora a professora defenda as alegações da apologética católica sobre o massacre de são Bartolomeu, as declarações do papa e do Felipe II; ela passa a maior parte da aula falando umas boas verdades sobre o caráter moral de muitos monarcas da coroa francesa e do catolicismo praticado por esses monarcas. Seria interessante você assistir esse vídeo quando tiver algum tempo.


      https://youtu.be/lQZ_jJfIXpottps://youtu.be/lQZ_jJfIXpo

      Excluir
  32. Banzolão vc acha errado líderes de países cristãos ocidentais saudarem os islâmicos por uma festividade deles?Nesse artigo o Julio Severo critica o secretário de estado dos EUA,Mike Pompeo e o primeiro ministro britânico Boris Johnson por fazerem isso,ele alega que no Reino Unido,gangues de muçulmanos estupram meninas britânicas brancas e a chamam de ´´lixo branco´´,além do islâmicos perseguirem os cristãos em seus países http://juliosevero.blogspot.com/2019/08/lideres-ocidentais-inclusive-boris.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. O que esses líderes fazem não tem nada a ver com apoiar o "estupro de meninas britânicas brancas" (como se todo muçulmano agisse assim), trata-se apenas de relações diplomáticas cordiais que se espera de qualquer pessoa civilizada. Dizer que uma congratulação simples via 140 caracteres de twitter por um dia sagrado dos muçulmanos é "apoiar o estupro de meninas britânicas" é um exagero grotesco e sem noção.

      Excluir
  33. Banzolão e vc também entende a imigração islâmica para o Ocidente,principalmente para a Europa como uma ameaça? http://juliosevero.blogspot.com/2019/08/em-que-o-brasil-seria-util-para-uma.html ,o Julio Severo entende e os vê como inimigos,pois eles proíbem a evangelização em seus países,perseguem os cristãos,mas eu penso também que pode ser uma oportunidade para eles assimilarem os valores cristãos ocidentais,não os enxergo como inimigos,penso que não devemos ter espírito vingantivo e ser hostis com eles,não devemos pagar o mal com o mal,estou certo de pensar assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está certo, imigração islâmica para a Europa existe desde sempre, a diferença é que agora os muçulmanos estão crescendo num ritmo mais acelerado não por causa da imigração em si, mas porque os europeus não gostam de ter filhos, enquanto os muçulmanos sim, o que naturalmente substitui um pelo outro. Com uma taxa de natalidade inferior a 2 filhos por família (como ocorre na França atual) é impossível se manter uma população. Quando a Europa era cristã isso não acontecia porque os cristãos também gostam de ter filhos (embora não tanto como os muçulmanos, que são bem exagerados), mas como a Europa atual é secularizada e os ateus/agnósticos não gostam de ter filhos, é isso o que resulta. Não adianta culpar a imigração, a Europa que conhecemos não vai morrer quando os muçulmanos se tornarem maioria, ela já morreu desde quando abandonou a Deus.

      Excluir
  34. https://www.youtube.com/watch?v=BTWVCZzBV6k Banzolão vc entende que o Macri,presidente argentino é liberal?Porque ao que parece ele não recuperou a economia argentina,não é popular,ainda que no passado ele tenha sido o presidente mais vitorioso da história do Boca Juniors,agora parece que nem a torcida do Boca vai votar nele,ele perdeu as primárias e o pior será se o kirchnerismo voltar ao poder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Macri não conseguiu fazer nada na Argentina com um Congresso esquerdista que veta as propostas liberais dele, além de prefeitos e governadores peronistas. O voto em Macri não foi um voto consciente de um povo que entendeu de fato que o liberalismo é o caminho certo, foi apenas um voto anti-kirchner (tipo o anti-petismo daqui), o que não adianta nada. A Argentina tem uma longa tradição estatista e não há nada que sugira que ela vá abandonar suas raízes.

      Excluir
  35. Banzolão gostaria de te agradecer por ter me indicado no outro post,autores que refutam o calvinismo,pq atualmente estou em uma igreja calvinista,mas não pretendo abraçar cegamente esta doutrina só pq frequento a Igreja Presbiteriana do Brasil,por isso quis ouvir os argumentos contrários também,entre os indicados está o Pr Wellington Mariano, https://www.youtube.com/watch?v=IgqsNpfV6Gs

    Neste vídeo ele afirma que os calvinistas são mais unidos que os arminianos para divulgarem sua teologia,ele afirma que autores arminianos são menos publicados,as diferentes denominações arminianas não conversam muito,ele que é pastor da Assembleia de Deus só foi ter um maior contato com pastores metodistas quando foi pesquisar a história do pentecostalismo,que é de certa forma filho de John Wesley,vc nota também uma maior desunião entre arminianos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não diria desunião, mas falta de foco mesmo. O arminianismo não é prioridade nem para os pentecostais nem para os metodistas, enquanto o calvinismo é a prioridade absoluta das igrejas de linha reformada. Por isso há uma defesa muito maior e mais incisiva do calvinismo pelos calvinistas do que do arminianismo pelos arminianos. Eu mesmo sou arminiano mas não costumo escrever sobre isso porque também não é uma prioridade pra mim, mas se eu fosse calvinista provavelmente acharia de suma importância defender o calvinismo.

      Excluir
  36. Banzolão e vc poderia por favor me indicar algum livro sobre a história do pentecostalismo em que é relatada a história contada pelo Pr Wellington Mariano de que o movimento apesar de ter surgido na Azuza Street,em Los Angeles,teve sua origem no metodismo de John Wesley?

    Obs:https://www.livrariasfamiliacrista.com.br/raizes-teologicas-do-pentecostalismo-donald-dayton.html?gclid=EAIaIQobChMI9NDo8L6A5AIVwgSRCh3PAApzEAQYDCABEgJL-PD_BwE ,eu encontrei esse livro,pretendo comprá-lo,mas ele me parece muito mais focado na teologia de Charles Fox Parham e William Joseph Seymour da Rua Azuza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não tenho material para indicar sobre isso, francamente nunca me preocupei com a "história do pentecostalismo", o que me interessa é a teologia pentecostal. Em se tratando de história, me cativa muito mais estudar a história da Igreja primitiva e da Reforma do que a do pentecostalismo do século passado.

      Excluir
  37. Lucas o falso profeta tem dois chifres porque, se for a igreja católica romana, representa o poder politico e religioso que esta já teve ou é outra coisa?

    Porque a Besta vêm do abismo (Ap 17:8) se o abismo normalmente na bíblia esta relacionado a prisão espiritual de anjos pecadores?

    Ja percebeu que a Rede Globo têm um interesse enorme no espiritismo, sempre colocando isso em suas novelas ou apresentando em programas, e tipo com a umbanda por exemplo eles até tem um motivo em darem atenção, que seria o fato de ser uma religião da "cultura negra oprimida" mas no caso do espiritismo não têm nenhum motivo e eles adoram falar disso em todos os lugares quando se trata de religião (ou novelas).

    E tão criticando o padre Fabio de Melo por causa do que ele disse a respeito da "saidinhas" de criminosos, e estes estão dizendo coisas do tipo "o dever do cristão é perdoar e não condenar etc", sim o dever do cristão é perdoar quando o insultador perde perdão sincero e demonstra seu perdão com suas ações, o cristão não tem obrigação em perdoar alguém que nunca se arrepende, estas pessoas acham que Deus é só Amor mas esquece que Ele também é Justo. E o que você acha deste padre?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Lucas o falso profeta tem dois chifres porque, se for a igreja católica romana, representa o poder politico e religioso que esta já teve ou é outra coisa?"

      Não me lembro de um texto falando que o falso profeta tem dois chifres. Todas as vezes que o falso profeta é mencionado no Apocalipse vem sem uma descrição mais pormenorizada como essa.

      "Porque a Besta vêm do abismo (Ap 17:8) se o abismo normalmente na bíblia esta relacionado a prisão espiritual de anjos pecadores?"

      Abismo neste texto está no sentido de "morte" mesmo (o mesmo de Romanos 10:7), porque essa besta que sobe do abismo é uma que "era e já não é", ou seja, em um momento existia e em outro já não mais, e então volta à tona, como uma "ressurreição".

      "Ja percebeu que a Rede Globo têm um interesse enorme no espiritismo..."

      Dizem que os donos da Globo são espíritas, mas nunca chequei essa informação. Eles sempre gostaram mesmo do espiritismo, talvez porque seja parte importante da Nova Era, que é o que tende a ser a "religião mundial". Sobre o padre Fábio de Melo, ele só disse o óbvio, está certíssimo no que falou ali. Se o argumento do "perdão" é válido, então deveríamos soltar todos os presos da cadeia (ou pelo menos todos os que se dizem "arrependidos"), então a gente iria ver o caos que isso aqui iria se tornar.

      Excluir
    2. Os dois chifres estão em Ap 13:11, achei que tinha algo a ver com poderes políticos como os chifres da besta, mas é apenas uma semelhança com o cordeiro (parece um cordeiro mas fala como dragão, por isso os chifres de cordeiro), agradeço pelas respostas, fique com Deus.

      Excluir
  38. Banzolão nos posts anteriores eu questionei criticamente a postura do Julio Severo em relação aos muçulmanos,por ele os vê como inimigos exageradamente e se opor a imigração desse grupo religioso para o Ocidente,mas nesse artigo aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2017/05/a-falta-de-visao-e-vida-do-calvinista.html eu concordo com ele,de fato observo que muitos calvinistas que são cessacionistas não se dedicam tanto a orar,a exercitar sua fé,porque creem que tudo já está predestinado,Deus já decretou que algo deve acontecer,eles não creem que orando podem reverter uma situação complicada,e penso que também é um erro não acreditarem em dons espirituais como o falar em línguas,profecias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acho que os calvinistas estão errados nestes pontos, mas o Júlio consegue ser exagerado até nisso, ele literalmente está numa "cruzada anti-cessacionista" como se quem é cessacionista nem cristão pudesse ser considerado, a ponto de publicar no seu site uma "profecia" de que um pregador calvinista iria morrer no ano seguinte e quando isso aconteceu com um deles (o Sproul) ele fez questão de expor o fato como se fosse um "troféu", uma celebração do cumprimento da tal "profecia"... uma atitude extremamente indigna, a meu ver.

      Excluir
  39. http://juliosevero.blogspot.com/2016/11/trump-igreja-presbiteriana-e-o-espirito.html Também gostei desse artigo em que usa o exemplo de Donald Trump que se declara presbiteriano,mas que historicamente teve um estilo de vida ´´mundano´´ frequentando boates,saindo com diversas mulheres,tendo se casado três vezes,o artigo cita que Trump na verdade nunca foi um presbiteriano muito praticante e só frequenta a sua igreja na época do Natal,mas ele cita outro jovem presbiteriano que conheceu,ativo na igreja e que levava o mesmo estilo de vida,o artigo atribui que o fato de muitos presbiterianos não crerem na contemporaneidade dos dons espirituais faz com que eles se fechem para experiências sobrenaturais com Deus e não o conheçam completamente,daí ficam mais vulneráveis a esse estilo de vida hedonístico,concordas?Na minha igreja,que é uma igreja pequena que eu saiba nenhum jovem leva esse estilo de vida mundano,mas já ouvi muita gente dizer que os presbiterianos tendem a ser mais liberais nesse aspecto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que os presbiterianos sejam mais liberais (neste sentido de "imorais"), se for fazer um balanço é capaz até de serem mais virtuosos. Pentecostal tem essa mania de achar que presbiteriano e outros tradicionais são "mais pecadores" porque tem um estilo de culto considerado "frio" (em comparação ao culto pentecostal) e porque são menos rígidos em relação a práticas externas (como "beber socialmente"), mas muitos pentecostais tem pecados terríveis em sua vida privada e não levam isso em conta.

      Excluir
  40. Banzolão e o que vc achou da treta do MBL com o Afonso? https://www.youtube.com/watch?v=mH8Z4CTRbZY

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma das poucas tretas onde eu não gostei de nenhum dos dois vídeos.

      Excluir
    2. Eu acho que o MBL foi bem em final combater o olavismo,que me pareceu o objetivo principal do vídeo,tanto que a capa do vídeo é o astrolavo com chapéu de alumínio,durante muito tempo eles ficaram passando pano para o olavismo,com medo de perder seguidores,já que muita gente que seguia o MBL,seguia também o astrolavo e seus capachos:Bernardo Kuster,Nando Moura,Terça Livre,o Mamãefalei até gravou vídeos com Nando Moura,agora parece que finalmente tiveram coragem de enfrentá-lo,mas não fizeram isso de maneira correta,ao colocarem o Afonso no vídeo,porque na minha opinião o Afonso não é um olavista,por mais que as vezes ele elogie o astrolavo e fique passando pano,mas ele não é um seguidor fanático desse ao estilo Nando Moura,vc acha que o Afonso é olavista?

      Excluir
    3. Ele gosta do Olavo porque o Olavo já disse que é fã dele, é membro do Patreon dele, já ligou pra ele só pra elogiar, divulga os vídeos dele na página dele, e etc. Mas as opiniões políticas e religiosas do Afonso são quase totalmente diferentes das do Olavo, então ele não é um "olavete" propriamente. Olavete pra mim é aquele tipo de "seguidor-zumbi" que precisa concordar com o "mestre" em tudo, como alguém acrítico e sem opinião nem personalidade própria (e não simplesmente alguém que admira ou é amigo de outra pessoa).

      Excluir
  41. 🤔 Ué? Mas os diálogos do Sérgio Moro não constam como prova de que ele armou contra o Lulo 🤔? Pimenta no olho dos outros é refresco, hipócritas!

    https://veja.abril.com.br/politica/pt-vai-ao-stf-contra-moro-por-apuracao-da-pf-que-sugere-dialogo-com-pcc/

    https://www.youtube.com/watch?v=FfMUJ2BVo7o

    https://www.youtube.com/watch?v=3f2nMPzDvRk (esse vídeo é mais longo, contudo veja somente os 9 primeiros minutos)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só do PT fazer parte do mesmo Foro de São Paulo que as FARC participavam, já é muito suspeito (a FARC é uma espécie de "PCC colombiano").Sem falar que o PCC recomendava explicitamente o voto no PT (porque naturalmente uma facção criminosa apoiará outra facção criminosa):

      https://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u121931.shtml

      Excluir
  42. Banzolão não gostei do fato do PSL ter expulsado o Alexandre Frota do partido,na minha opinião ele não é traidor como a maioria dos bolsonaristas dizem,ele vinha criticando as declarações polêmicas do presidente,a influência do astrolavo no governo e a indicação do Eduardo Bolsonaro para ser embaixador,sendo que este nunca estudou para ser diplomata,então a meu ver ele estava sendo alguém lúcido dentro do partido,que queria evitar os excessos e os abusos de poder,será complicado se o governo afastar qualquer um que faça uma mínima crítica como fez recentemente com o presidente do Inpe e que bata de frente com o astrolavo como havia feito o general Santa Cruz,estará fadado ao desastre se ficarem só com minions e olavistas,concordas Banzolão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trite mesmo isso estar acontecendo. O mais engraçado é que no dia anterior eu assisti ao programa "My News" que havia convidado o líder do PSL na Câmara, o qual GARANTIU repetidas vezes que o Frota não seria expulso do partido e minimizou a crise ao máximo. Não deu nem 24h e ele foi expulso.

      Excluir
  43. Com relação ao ocultismo, esse ponto de vista procede: http://www.icp.com.br/df42materia2.asp ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKK, "harry potter é um adolescente envolvido com feitiçaria e satanismo" putz grilha isso tem que ser zuera. Nunca vi ninguém em toda minha vida praticar feitiçaria ou necromancia no mundo real por causa de um livro FICTÍCIO ou filme assim, se alguém faz isso é porque foi convencido por livros que dizem ser reais, e não ficção. E sobre harry potter é ridículo, o vilão da série (Voldemort) é de fato um praticante do que poderia ser considerado satanismo (mata os outros para ser imortal e faz uma série de feitiços bizarros), e advinha só, ele é derrotado, se a série fosse satanismo mesmo, o Voldemort seria o herói. As pessoas tem que parar de criticar tudo só porque tem coisas magicas ou sobrenaturais, e sim olhar a fundo quem a obra trata como herói ou vilão. Por exemplo, a série Lúcifer é uma serie de ficção, mas é claramente maligna, pois retrata o diabo como alguém que não é tão ruim assim, e retrata Deus como um vilão que prendeu sua esposa (sim, nesta série ai Deus tem uma esposa, e não é Maria como poderia dizer alguns) no inferno, ou seja a série retrata Deus como um vilão de certa forma, esta série sim deve ser evitada pelo cristão, agora uma obra onde o bem vence o mal claramente (como Harry Potter) não tem problema algum.

      Excluir
    2. Harry Potter foi o livro que me fez pegar gosto pela leitura, o primeiro livro que li "de cabo a rabo". Se não fosse por ele, eu possivelmente não me interessaria nem por história e nem por teologia, que são duas áreas que exigem muita leitura (e eu odiava ler na época, porque os livros que nos davam para ler eram aquelas porcarias do século XIX com linguagem obsoleta e ultrapassada que só fazem os estudantes ter pavor de leitura, muitos se traumatizam e nunca mais leem nada). Infelizmente no meio evangélico tem muita gente bitolada e de cabeça fechada que acha que qualquer coisa é pecado, que vê diabo em tudo, que é tudo satânico, por isso os crentes são tidos como cafonas e tantos jovens se desviam da fé. A possibilidade de alguém se envolver com feitiçaria ao ler Harry Potter é a mesma de chegar em Nárnia através de um armário após ler os livros de C. S. Lewis.

      Excluir
  44. Calvinistas nao entendem que foram predestinados a serem refutados por arminianos

    ResponderExcluir
  45. Me lembrei de uma coisa que sempre eu quis entender. Tipo, quando Jesus julgou a mulher pega em adultério, ele a perdoou e contrariou o que os seus detratores queriam. Mas com relação ao homem, nada é dito... a questão é que hoje em dia, tem igrejas que dizem que a pessoa que tem um comportamento adúltero ou leviano em relação a sexo está possuída por um demônio, tem até nome, pombagira, pumbagira sei lá... mas quando Jesus julgou a mulher, ele não expulsou nenhum demônio dela. Essa questão da pombagira surgiu de onde? E tem fundamentação bíblia pra isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este negócio de pombagira não tem nada haver, nem sempre o pecado ou doença é causada por demônios. Muitos ateus usam isso como argumento, dizendo que na época da bíblia os escritores não sabiam a causa da doença ou do mal e então culpavam os demônios por tudo, o que não é verdade, pois na bíblia existem doenças causadas por demônios (que Jesus expulsa, e assim a pessoa volta ao normal) e doenças que são doenças (a estes Jesus cura, ele não expulsa nenhum demônio), o mesmo vale para o pecado, em algumas situações o pecador pode estar possesso (a possessão só pode ser causada porque o pecador se abriu tanto para o pecado que o demônio pode facilmente controla-lo), mas na grande parte das vezes, nós somos a razão de nosso próprio pecado, os demônios apenas nos tentam no campo espiritual mas cabe a nós resistir ou não, a mulher adúltera ai não tem nada haver com possessão, ela simplesmente adulterou, muitos dizem que ela é Maria Madalena, que de fato esteve possuída e foi libertada por Jesus (Lucas 8:2), mas nada indica que as duas sejam a mesma. Enfim, não acredite em tudo que falam por ai, demônios são simplesmente demônios, eles mesmos inventam estas coisas de exu, pombagira, cavaleiro do inferno, exorcismo em latim etc apenas para confundir as pessoas e afastá-las da Palavra de Deus, que diz claramente que se combate demônios com oração, fé e jejum (Mt 17:21), e falando o Nome de Cristo, o Nome acima de todos os nomes, o Nome que até mesmo os demônios temem, já estas coisas ai não expulsa demônios pois não revela a Glória de Deus. No verdadeiro exorcismo, o demônio e expulso pela Glória de Deus e a pessoa percebe isso e aceita esta Graça (embora possa recusar depois continuar persistindo na fé, o que faz com que ela se torne sete vezes pior que antes, Mateus 12:43-45), portanto é algo não muito difícil de se compreender,, mas que a mídia e a opinião popular tornou tudo isso sobre demônios uma verdadeira bagunça.

      Excluir
    2. Faço minhas as palavras do Vinicius.

      Excluir
  46. "Fã do Banzocop" escreveu:

    "Banzocop, semana passada mandei um comentario te perguntando o que pensavas desse texto [link] este comentario nao foi publicado, não o mandei para afrontar, só quis saber o que tu realmente pensa sobre a qustão abordada nesse texto, se é aquilo mesmo que ele diz ou ele que nao entendeu bem e distorceu. Se não que divulgar o site voce pode responder apenas e não aprovar este comentario"

    Eu não publico aqui comentários com links de sites católicos ou que me atacam pessoalmente, primeiro porque não tenho a pretensão de dar ibope a esse tipo de site e segundo porque eles não permitem links nossos nos deles, então em casos assim basta citar os argumentos utilizados em vez de passar um link. A repeito do site que você passou, eu troquei emails com o autor desse site (na época em que o site dele ainda não existia) há uns oito anos, então ele decidiu criar um site inteiro praticamente só pra me atacar (mais tarde ele postou outros artigos, mas no início todos os artigos eram contra mim), onde recorta trechos do email dessa época sem citá-los integralmente e sem mencionar as respostas que dei mais tarde àquele mesmo texto. Basicamente ele defende que Jesus não era humano, ele era apenas "parecido" com os homens (eu não estou interpretando isso, é o que ele afirma expressamente), o que significa negar que Jesus veio em carne. É uma forma de "gnosticismo moderno", embora ele não se reconheça como um. João diz que quem nega que Jesus veio em carne tem o espírito do anticristo (1Jo 4:3) e não deve ser recebido em casa e nem saudado (2Jo 1:10), pois torna-se participante de suas obras malignas (2Jo 1:11). É evidente que nenhum cristão nos dias de hoje vai negar abertamente que Jesus veio em carne, por isso o diabo tem essas sutilezas, de dizer que Jesus era "parecido" com um homem, o que na prática é o mesmo que negar que era um homem, já que alguém parecido com um homem não pode ser considerado um homem (se eu disser que meu gato "se parece com um cachorro", é porque ele não é um cachorro, é apenas parecido com um). Ninguém pode ser aquilo que "parece". E Jesus Cristo não "parecia" um homem, ele era um homem.

    ResponderExcluir
  47. Lucas, você ainda usa Facebook? Mandei um print pra você dizer o que você acha. Mandei no privado porque tenho o cara na minha lista de amigos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uso sim, mas dou prioridade ao blog, então respondo mais rápido aqui do que lá (mas já respondi lá, foi bom ter avisado).

      Excluir
  48. Banzolão e vc conhece o trabalho do Gutierres Fernandes Siqueira?Eu já conversei com ele no Facebook,é um teólogo pentecostal,membro de uma Assembleia de Deus aqui em São Paulo,ele tem um blog também https://teologiapentecostal.blog/ e um canal no Youtube:https://www.youtube.com/channel/UCjuBbvgXgWC5AY8pI0rBMkw e lançou um livro no ano passado,Revestidos de Poder,publicado pela CPAD,se vc não tem esse livro ainda,posso falar com uma tia minha que trabalha na CPAD e te enviar esse livro Banzolão,é excelente,já o li e recomendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço ele, mas dei uma olhada no site dele e parece ser bom. Esse livro eu não tenho, se puder enviar eu aceitaria é claro, mas se não puder não tem problema :)

      Excluir
  49. https://www.facebook.com/rogerio.leonardo.790/videos/417456872384171/ não vejo diferença em dulia e latria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá câncer nos olhos ver isso. O pior é que as pessoas tocam e beijam a imagem de gesso como se fosse uma pessoa real, como se realmente tivesse alguém ali, é um nível de cegueira e ignorância que ultrapassa a de Isaías 44:9-19.

      Excluir
  50. The Roman Catholic Church believes that Mary was conceived immaculately and a perpetual virgin. Yet, an inescapable dilemma arises in the process of upholding the two dogmas. Consider the following passage of Scripture:

    "But because of immoralities, each man is to have his own wife, and each woman is to have her own husband. The husband must fulfill his duty to his wife, and likewise also the wife to her husband. The wife does not have authority over her own body, but the husband does; and likewise also the husband does not have authority over his own body, but the wife does. Stop depriving one another, except by agreement for a time, so that you may devote yourselves to prayer, and come together again so that Satan will not tempt you because of your lack of self-control." (1 Corinthians 7:2-5)

    If Mary refused to have marital relations with her husband Joseph, then she would be guilty of sin. In order to remain consistent, a Catholic would either have to reject the notion of her remaining a virgin for her entire life or her sinlessness. Both cannot be true at the same time.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Very well remembered. It is simply ridiculous to think that Joseph, as Mary's husband, could not have normal sex with her like any other couple. Even more so in Jewish culture, such a thing would be unthinkable nonsense. Let us also remember that at no time does an angel appear to Joseph forbidding him to have sex with his wife, and in Jewish culture to have many children was considered a blessing from God, an indescribable joy and much more valued than today.

      Excluir
  51. Lucas, cê ta sabendo do novo livro que o Yago vai lançar?
    Ele fez o anúncio no Twitter, se chama 'A Máfia dos Mendigos'. O Yago se vestiu de sem-teto por um tempo e foi pras ruas buscar entender melhor a vida das pessoas mais pobres, e refletir sobre as soluções pro problema.

    O povo ficou bem agitado nos comentários, uns ansiosos e outros achando um absurdo. Eu não sei o que pensar, acho que o título com certeza é pra chamar atenção e despertar a curiosidade das pessoas. Estou esperando ver muitas críticas aos sistemas estatais de combate a pobreza. A polêmica maior gira em torno dos trechos que o Yago divulgou, em especial esse aqui:

    "Você ajuda a devolver o senso de dignidade quando cobra que a comida seja merecida, que o sustento seja alcançado. Se você troca comida por algum tipo de serviço, a comida vira uma recompensa menor. O senso de alcance e merecimento é muito mais importante que o alimento em si. Quando damos comida em troca de nada, pensamos estar realizando um ato de amor e bondade, cremos praticar algo cristão, manifestando desprendimento financeiro, mas deixamos de dar o maior bem que um mendicante precisa: a sensação de conquista do próprio bem.(...)"

    Na sequência ele escreve que: "Enquanto oferecemos paliativos, damos uma estrutura de incentivo à permanência e até o absurdo atrativo a miséria."
    Ele diz que temos que focar nas soluções, ok. Mas pra quê se referir a um ato caridoso desse jeito? Deve ter um contexto em volta, e ele deve estar liberando essas partes polêmicas propositalmente (inclusive ele meio que insinua isso), mas pelos xingamentos que está recebendo me pergunto até onde isso é necessário, ele pode acabar jogando uma parcela do próprio público, que ficou assustada com o trecho, contra ele mesmo.

    Não sei se vc usa twitter ou se está sabendo dessa polêmica, mas ta aqui a sequência de tweets que o Yago fez, pra tu poder entender melhor se quiser: https://mobile.twitter.com/doisdedosdeteo/status/1162154371137900545

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não posso comentar sobre um livro que não li, mas me lembro que há um tempo atrás (na época do Lula) o governo federal colocava umas placas na rua dizendo "Esmola não dá emprego", o que na prática tem o mesmo efeito (de evitar que as pessoas deem esmola). Não sei quais dados o Yago usou, mas há estudos que comprovam que a esmola ajuda a manter as pessoas na condição de rua (veja este abaixo, por exemplo):

      https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2012/06/especialistas-explicam-por-que-dar-esmolas-nao-ajuda-os-menores-carentes-3796260.html

      A grande maioria dos moradores de rua estão ali não porque não tenham onde morar, mas porque saíram de casa deliberadamente, seja por conflitos familiares, seja por se viciar nas drogas ou no álcool e tornar a situação em casa insustentável, por ser um perigo para os filhos ou para o cônjuge. Lá na igreja nós temos um senhor que é muito gente boa e que foi morador de rua por uns dois anos até pouco tempo, e que graças a Deus foi liberto das drogas e está congregando com a gente há alguns meses, teve toda a sua vida restaurada de forma sobrenatural mesmo. Ele conta muitas histórias de moradores de rua que confirmam todas as coisas que o estudo acima diz. Talvez se ninguém lhes desse esmola eles seriam obrigados a largar o vício ou pelo menos aceitar passar por um tratamento, ou voltariam para a casa de onde saíram, mas como tem sempre quem lhes ajude, acabam se "acomodando" nesta condição e não saem mais dela. Claro que cada caso é um caso e isso pode não se aplicar a todos os casos, mas via de regra, é assim. Não estou dizendo que não devemos dar esmola a moradores de rua, mas deveríamos focar muito mais em coisas que os fariam sair dali, e não em práticas que perpetuarão esta condição. Oferecer um emprego, um tratamento psicológico, uma clínica de reabilitação, uma visita à igreja e assim por diante, são coisas infinitamente mais úteis e efetivas para o mendigo do que uma esmola (que ele provavelmente vai gastar em cachaça). Se foi essa a intenção do Yago com o livro, eu concordo com a visão dele.

      Excluir
    2. Entendi, bem interessante. Nunca parei pra pesquisar sobre.

      Excluir
  52. Irmão Lucas, enviei um documento no Facebook onde as citações de eruditos ortodoxos estão aceitando a suficiência canônica do cânon hebraico. bênçãos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, respondi lá, confira ali. Abs!

      Excluir
    2. If I may ask, could I obtain a copy of these quotes? Would you be able to send me an email, Lucas?

      Excluir
    3. I will post an article with these quotes tomorrow, or at most Sunday (he authorized me to publish the content in its entirety).

      Excluir
    4. I can't wait to see them! Perhaps I could also share these on my blog.

      Excluir
  53. Hey Lucas,

    What do you make of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/09/a-theological-challenge-for-advocates.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I really enjoyed your article. Your reading of 1 John 2:19 is new to me. I had not thought of this angle yet.

      Excluir
    2. So how do you currently approach this verse?

      Excluir
  54. Parabéns Lucas! É muito difícil sermos "neutros" ao lermos a Bíblia, é um desafio!

    ResponderExcluir
  55. https://guiame.com.br/gospel/missoes-acao-social/nao-vamos-negociar-nossa-fe-e-seguiremos-jesus-dizem-cristaos-juiz-na-eritreia.html Lamentável a perseguição que muitos de nossos irmãos sofrem de regimes totalitários em diversos países,vc acredita que os cristãos de países livres podem fazer algo por esses irmãos,além de obviamente orar?Achas que o governo dos EUA poderia intervir,emitir sanções a Eritreia nesse caso específico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em tese poderia, mas se fizesse isso teria que romper relações com quase todo o mundo oriental, seria extremamente prejudicial economicamente falando, por isso ninguém faria isso (mesmo sendo moralmente louvável). E eu particularmente não gosto da ideia de uma "polícia do mundo", sou contra as intervenções norte-americanas (como essas recentes no Iraque, Afeganistão, Síria e etc). Pra mim intervenção só é válida em casos de genocídio como o de Ruanda (que não teve intervenção internacional quando deveria) e em missões de paz, como a missão brasileira no Haiti.

      Excluir
  56. https://www.gospelprime.com.br/cristianismo-progressista-um-outro-evangelho/ Concordo com o texto Banzolão,a ideologia dita progressista de esquerda nada tem a ver com o evangelho de Cristo,mas acho importante que sempre seja ressaltado que os cristãos sinceros que se identificam com tal ideologia sejam respeitados,não sejam xingados nem agredidos por conta de uma diferença ideológica,coisa que infelizmente não vem ocorrendo nos dias de hoje,em muitos casos,basta alguém ter um pensamento ´´progressista´´ qualquer,que já é xingado de esquerdopata,comunista,penso que os articulistas cristãos que escrevem sobre o tema,devam enfatizar essa questão da tolerância e que evite radicalismos,porque o que nos salva e nos une como irmãos é Cristo e não a ideologia política conservadora de direita.

    ResponderExcluir
  57. https://portalconservador.com/livros/Richard-Wurmbrand-Era-Karl-Marx-Um-Satanista.pdf Banzolão vc acredita que esse assunto seja conhecido pela maioria dos marxistas?Acreditas que muitos marxistas estejam envolvidos em cultos satânicos ou que a maioria deles seja sinceramente ateu e não acredite na existência de Satanás também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei quantos são, mas Marx era (esse livro aí mostra provas muito boas de que ele era satanista mesmo). E sabemos que a maioria dos marxistas é ateu ou agnóstico, essa coisa de "marxista cristão" é uma modinha recente de cristãos de esquerda (como os padres da TL e alguns pastores da TMI).

      Excluir
  58. https://www.youtube.com/watch?v=mCM5Ms62qXk Banzolão pq vc acha que o canal olavista Terça Lixo contrariou o seu guru nesse caso?Me parece que os seguidores dele não podem questionar uma decisão dele em nenhum aspecto,se ele elogiou o Afonso e acha possível que a Terra seja plana,todos alunos deles devem pensar do mesmo jeito,ele não admite críticas.Eu soube que o Terça Lixo arregou e apagou o vídeo.Mas o Fábio Click Time em seu canal continua criticando o Afonso,assim como o Rodolpho Loreto em sua página do Facebook,será que o astrolavo permitirá tais críticas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, até onde eu sei, o Olavo nunca divulgou o canal "Click Time" (por isso é um canal tão fracassado que não consegue crescer como os outros mesmo após tanto tempo), e esse Rodolpho Loreto eu nem conheço. Só o Terça Livre é divulgado pelo Olavo, e eles se calaram depois dessa.

      Excluir
  59. Conheces esse canal Banzolão? https://www.youtube.com/channel/UC9MlLx2cgfeYBEfSb9WHrHQ/videos

    O astrolavo também recomendou esse canal,mas alguns seguidores dele como o próprio Fábio Click Time fizeram críticas a ela,por falar que o Deus cristão é o mesmo Deus islâmico,defender o ecumenismo,além de elogiar o Putin e dizer que esquerda e direita são duas faces da mesma moeda,interessante que ele critica a Débora,mas nunca o astrolavo por divulgá-la,mas aí eu me pergunto por que o astrolavo indicaria pessoas que defendem pautas distintas da dele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço sim, gosto dos vídeos dela apesar de discordar de muita coisa, mas é uma moça muito talentosa. Sobre o Olavo divulgar o canal dela, aí eu já não posso dizer, só ele que sabe por que. Até o canal do Afonso eu já acho estranho ele divulgar, já que o Afonso diz muita coisa contrária às crenças dele, talvez seja para tentar uma aproximação e trazê-los para o seu lado, mas acho que nem o Afonso nem a Débora são tão ingênuos pra isso.

      Excluir
  60. Banzolão,por que vc acha que o Bolsonaro toda hora precisa dar uma declaração polêmica?Dessa vez foi responder a ex presidente do Chile Bachelet falando do golpe militar chileno,onde ela própria foi presa e exilada e seu pai foi morto ,nisso ele demonstra ser um petista as avessas,se os membros do PT defendem ditaduras como a cubana e a venezuelana,ele defende Stroessner do Paraguai,Pinochet do Chile https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2019/09/presidente-do-chile-condena-falas-de-bolsonaro-sobre-pai-de-bachelet.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele sempre foi assim, eu não esperava que fosse diferente agora. Nos quase trinta anos como deputado ele sempre se promoveu através de polêmicas para aparecer na mídia, já disse certa vez que fala essas coisas pra "causar" mesmo, pra aparecer, pra ganhar ibope através da polêmica, se não fosse os programas do "SuperPop" e outros muitos que convidavam o Bolsonaro por causa dessas polêmicas (para alavancar a audiência em cima dessas polêmicas) ele jamais ficaria tão conhecido a ponto de virar presidente. Só que ele não percebe que não precisa mais disso, ele já ganhou, mas mesmo assim continua fazendo esse tipo de declaração pra inflamar seus eleitores. Ele começou a ser chamado de "mito" por causa de declarações como essa, então precisa continuar "mitando" para manter o rótulo.

      Excluir
  61. Banzolão vc acha que o Bolsonaro pode comprometer o futuro do nosso país falando besteiras e brigando com diversas lideranças mundiais?Primeiro com a Angela Merkel,depois com o Macron ,agora com a Bachelet,que não é presidente do Chile,mas tem chances de voltar ao poder nas próximas eleições de lá,eu votei em um liberal conservador,para fazer as reformas necessárias,a da previdência,a tributária e recuperar a nossa economia e não em um defensor de tiranias e intervenções estatais,um verdadeiro liberal conservador jamais pode defender qualquer ditadura,isso é coisa de esquerdista,de quem gosta de estado forte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode comprometer sim, ele está acumulando desafetos na política internacional e isso pesa para o futuro do país, ou alguém acha que o Macron depois de ter a esposa ofendida daquele jeito vai se sentar e conversar com o Bolsonaro numa boa para fazer um acordo comercial? O comportamento infantil daquele que ocupa o posto máximo do nosso país só atrai antipatia e cria inimigos desnecessários, é um amadorismo tão grande em se tratando de política internacional que nem Lula e Dilma passaram perto de tanta vergonha.

      Excluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as dúvidas e observações educadas são bem-vindas, mesmo que não estejam relacionadas ao tema do artigo, mas comentários que faltem com o respeito não serão publicados.

*Comentários como "Anônimo" ou "Unknown" NÃO serão publicados, identifique-se através da sua conta Google, de um modo que seja possível distingui-lo dos demais.