25 de julho de 2019

200 Jesus é Deus? As provas bíblicas da divindade de Cristo


*Nota: Originalmente este artigo se chamaria “As provas bíblicas da trindade”, mas como só a parte relacionada à divindade de Cristo já ficou bastante longa, decidi postar em partes e dar continuidade ao estudo em artigos futuros. Boa leitura!  

***

Há muitos textos bíblicos que atestam a divindade de Cristo, sendo o mais famoso deles o de João 1:1, que diz:

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus" (João 1:1)

Uma vez que o contexto deixa claro que o Verbo aqui é Cristo (Jo 1:10-17), unitaristas como as testemunhas de Jeová precisaram adulterar a tradução para “o Verbo era um deus”, em vez de “o Verbo era Deus”. Eles argumentam que a ausência do artigo definido no grego implica que Jesus era apenas “um deus” (uma vez que o grego não possui artigo indefinido). O problema com esse argumento é que no Novo Testamento nomes próprios não exigem artigo definido (cf. At 19:13; Mt 2:7; 1Co 9:6; Cl 4:10), tampouco os primeiros versos de um livro (cf. Mc 1:1; 1Pe 1:1-2).

O próprio Deus Pai é citado dezenas de vezes na Bíblia sem o artigo definido (cf. Mc 12:26; 1Co 3:7, Tg 2:19; Gl 6:7, etc), incluindo em João 1:1 (a parte que diz “o Verbo estava com Deus” também aparece sem o artigo definido, e mesmo assim todos os unitaristas concordam que “Deus” aqui é o Pai, e não “um deus”). Além disso, como diz Norman Geisler, se João tivesse a intenção de dar à frase um sentido adjetivo (que o Verbo era “semelhante a um deus”, um ser divino), ele teria à sua disposição um adjetivo (theios) pronto, à mão, que poderia perfeitamente ter sido utilizado caso quisesse, mas em vez disso prefere empregar theos, o mesmo termo usado para Deus em todo o Novo Testamento.

Poucos versos adiante, João diz que “ninguém jamais viu a Deus, mas o Deus unigênito, que está junto do Pai, o tornou conhecido” (Jo 1:18). Há discussão quanto ao uso do termo “Deus unigênito” ou “Filho unigênito” no original grego, mas Marcelo Berti prova neste artigo aprofundado que todas as evidências apontam para a tradução que aqui vimos – Jesus como o Deus unigênito.

O que não se discute é que em João 20:28 Tomé reconhece Jesus como “Senhor meu e Deus meu”, numa das provas mais fortes da divindade de Cristo – e ainda com o artigo definido que os unitaristas tanto usam contra João 1:1. Mas para eles, Tomé não estava falando de Jesus, mas apenas “com” Jesus. Eles interpretam como alguém que está apavorado e grita “meu Deus do céu!”, não como se Tomé estivesse realmente reconhecendo o senhorio e a divindade de Cristo. O problema é que o texto diz claramente que Tomé dirigiu essas palavras diretamente a Jesus, e não que simplesmente “exclamou” aquilo ao vento, de susto:

“E Jesus disse a Tomé: ‘Coloque o seu dedo aqui; veja as minhas mãos. Estenda a mão e coloque-a no meu lado. Pare de duvidar e creia’. Disse-lhe Tomé: ‘Senhor meu e Deus meu!’. Então Jesus lhe disse: ‘Porque me viu, você creu? Felizes os que não viram e creram’” (João 20:27-29)

O texto não diz: «disse Tomé», mas sim: «disse-lhe Tomé». Ou seja, Tomé dirigia aquelas palavras especificamente a Jesus, reconhecendo-o como Senhor e Deus. E se Tomé estivesse apenas assustado e dizendo “meu Deus” a Jesus sem ele ser Deus de fato, Jesus obviamente o teria repreendido por usar o nome de Deus em vão (para não dizer blasfemando), mas faz justamente o contrário, elogiando a fé de Tomé.

O próprio Senhor Jesus agiu muitas vezes de um modo que seria blasfêmico se ele não fosse Deus, comparando-se e igualando-se a Deus inúmeras vezes e sem cerimônia alguma. Por exemplo, ele disse que “quem me vê a mim vê o Pai” (Jo 14:9), que “quem me vê a mim vê aquele que me enviou” (Jo 12:45) e que “eu e o Pai somos um” (Jo 10:30), sugerindo que ele era igual a Deus. Tanto é assim que logo após dizer essas palavras os judeus pegaram em pedras para apedrejá-lo:

“Novamente os judeus pegaram pedras para apedrejá-lo, mas Jesus lhes disse: ‘Eu lhes mostrei muitas boas obras da parte do Pai. Por qual delas vocês querem me apedrejar?’. Responderam os judeus: ‘Não vamos apedrejá-lo por nenhuma boa obra, mas pela blasfêmia, porque você é um simples homem e se apresenta como Deus’(João 10:31-33)

Se Jesus não era Deus, ele era no mínimo um farsante que induzia o povo à idolatria, se expressando de uma forma que deliberadamente os levava a crer que ele era Deus. Mais do que isso, ele nunca rejeitou a adoração de quem quer que fosse, e há dúzias de textos onde isso ocorre, como exemplo:

“Então os que estavam no barco adoraram-no, dizendo: Verdadeiramente tu és Filho de Deus” (Mateus 14:33)

“E eis que Jesus lhes veio ao encontro, dizendo: Salve. E elas, aproximando-se, abraçaram-lhe os pés, e o adoraram” (Mateus 28:9)

“E outra vez, ao introduzir no mundo o primogênito, diz: todos os anjos de Deus o adorem” (Hebreus 1:6)

Curiosamente, ele mesmo disse que “ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele darás culto” (Lc 4:8), usando o mesmo termo proskuneo que é usado nessas passagens para ele mesmo – o que implica que Jesus via a si mesmo como digno de receber a adoração devida somente a Deus (precisamente porque era Deus). Em outro conflito com os judeus, João diz que “os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não somente violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus(Jo 5:18). É de se perguntar com que propósito Jesus se expressaria de forma no mínimo ambígua e bastante sugestiva, de modo a levar os judeus a pensarem que ele era Deus, em vez de se esforçar em evitar este mal-entendido.

Nada induziria mais um judeu a entender que Jesus enxergava a si mesmo como Deus do que as suas palavras sobre ele ser o próprio “Eu Sou” do Antigo Testamento:

“Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade eu vos digo: antes que Abraão existisse, Eu Sou” (João 8:58)

Jesus não apenas está dizendo que existe desde antes de Abraão, mas se apropria da linguagem com que os judeus sempre se referiram a YHWH – o “Eu Sou”. Foi essa a primeira forma com que Deus se identificou aos israelitas através de Moisés, o primeiro nome que eles conheceram de Deus:

“Moisés perguntou: Quando eu chegar diante dos israelitas e lhes disser: O Deus dos seus antepassados me enviou a vocês, e eles me perguntarem: ‘Qual é o nome dele?’, que lhes direi? Disse Deus a Moisés: ‘Eu Sou o que Sou. É isto que você dirá aos israelitas: O Eu Sou me enviou a vocês’" (Êxodo 3:13-14)

Jesus poderia ter dito que “antes de Abraão, eu era”, o que estaria de acordo com a gramática, mas fez questão de infringir as normas gramaticais porque seu objetivo era se identificar do mesmo modo com o que o Eterno se identifica no Antigo Testamento – “Eu Sou”. Não admira que a reação imediata dos judeus que ouviram isso tenha sido pegar em pedras para executá-lo por blasfêmia (o que Jesus também não faz a menor questão de corrigir):

“Respondeu Jesus: ‘Eu lhes afirmo que antes de Abraão nascer, Eu Sou!’. Então eles apanharam pedras para apedrejá-lo, mas Jesus escondeu-se e saiu do templo” (João 8:58-59)

Diante de tantas declarações – algumas deliberadamente ambíguas, outras bastante inequívocas – de Jesus sugerindo ser Deus, devemos concluir: ou ele era Deus como dizia ser, ou ele estava conduzindo o povo à idolatria, que é o pior dos pecados, e é o maior responsável pela “heresia” da trindade que permanece muito viva até hoje (e que jamais teria existido se ele não tivesse insinuado ser Deus ou se tivesse se recusado a receber adoração).

Imagine um judeu ouvindo esse tipo de declaração:

Eu sou o Primeiro e o Último (Ap 22:13), a Luz do Mundo (Jo 8:12), o Pão da Vida (Jo 6:35), a Pedra Angular (Ef 2:20), a Rocha (1Co 10:4), o Cabeça da Igreja (Ef 1:22), o Verbo de Deus (Jo 1:1), o Deus conosco (Mt 1:23), o Rei dos reis e Senhor dos senhores (Ap 19:16), o Caminho, a Verdade e a Vida (Jo 14:6); tenho toda a autoridade nos céus e na terra (Mt 28:18), tudo o que você pedir eu meu nome eu o farei (Jo 14:13), eu e Deus somos um (Jo 10:30), quem vê a mim vê a Deus (Jo 14:9), e bem-aventurado é você por crer que eu sou Senhor e Deus (Jo 20:27-29). Eu Sou (Jo 8:58)!

O que eles pensariam de alguém dizendo essas coisas seriamente? Certamente não seria: “Uau, acho que ele é um grande profeta!”. Não, eles achariam que é um blasfemo, porque está definitivamente afirmando ser Deus.

Nos demais evangelhos também vemos Jesus como o Deus encarnado, a começar pelo nome “Emanuel”, profetizado desde os tempos de Isaías (Is 7:14), devido ao seu significado que Mateus expõe: “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado Emanuel, que é Deus conosco (Mt 1:23). Nos evangelhos também é frequente a aplicação a Jesus de textos veterotestamentários referentes a Deus (YHWH), mostrando que Jesus é YHWH. Um exemplo é Zacarias 12:10, onde o próprio YHWH diz que seria transpassado, o que no Novo Testamento se cumpre pessoalmente em Jesus:

"Naquele dia procurarei destruir todas as nações que atacarem Jerusalém. E derramarei sobre a família de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém um espírito de ação de graças e de súplicas. Olharão para mim, aquele a quem traspassaram, e chorarão por ele como quem chora a perda de um filho único, e lamentarão amargamente por ele como quem lamenta a perda do filho mais velho” (Zacarias 12:9-10)

“Mas quando chegaram a Jesus, percebendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas. Em vez disso, um dos soldados perfurou o lado de Jesus com uma lança, e logo saiu sangue e água. Aquele que o viu, disso deu testemunho, e o seu testemunho é verdadeiro. Ele sabe que está dizendo a verdade, e dela testemunha para que vocês também creiam. Estas coisas aconteceram para que se cumprisse a Escritura: ‘Nenhum dos seus ossos será quebrado’, e, como diz a Escritura noutro lugar: ‘Olharão para aquele que traspassaram’" (João 19:33-37)

Note que João cita diretamente a profecia de Zacarias (“olharão para aquele que transpassaram”) e a aplica a Jesus, embora no livro de Zacarias isso seja dito na primeira pessoa pelo próprio Deus, o que implica que Jesus é Deus. No próprio Antigo Testamento há a noção de pluralidade na unidade de Deus, como por exemplo no salmo que diz:

O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre; cetro de justiça é o cetro do teu reino. Amas a justiça e odeias a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus, escolheu-te dentre os teus companheiros ungindo-te com óleo de alegria” (Salmos 45:6-7)

O verso 6 fala do trono de Deus, que subsiste para todo o sempre. Aqui qualquer unitarista interpretaria como uma referência ao Pai, mas note como o salmista prossegue: por isso Deus, o teu Deus, escolheu-te dentre os teus companheiros...”. O texto começa se referindo a Deus, mas prossegue dizendo o teu Deus, ou seja, está se referindo a alguém que é Deus mas que também tem um Deus. Pode parecer confuso, mas faz todo o sentido à luz de Cristo, que é Deus e ao mesmo tempo é Filho de Deus (o Pai), por isso ele é o “Deus que subsiste para todo o sempre” e “o seu Deus (o Pai) o escolheu”.

O mesmo é destacado pelo autor de Hebreus, que escreveu:

“Mas a respeito do Filho, diz: ‘O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre; cetro de equidade é o cetro do teu Reino. Amas a justiça e odeias a iniquidade; por isso, Deus, o teu Deus, escolheu-te dentre os teus companheiros, ungindo-te com óleo de alegria’” (Hebreus 1:8-9)

Jesus é chamado de Deus (v. 8), mas ao mesmo tempo tem um Deus (v. 9). Por isso a trindade consiste na “pluralidade na unidade”: um Deus, que subsiste em três pessoas, com o Pai no topo da hierarquia administrativa (mas igual em natureza). Um outro exemplo é o Salmo 102, que diz:

“Então pedi: Ó meu Deus, não me leves no meio dos meus dias. Os teus dias duram por todas as gerações! No princípio firmaste os fundamentos da terra, e os céus são obras das tuas mãos. Eles perecerão, mas tu permanecerás; envelhecerão como vestimentas. Como roupas tu os trocarás e serão jogados fora. Mas tu permaneces o mesmo, e os teus dias jamais terão fim” (Salmos 102:24-27)

Aqui o salmista está falando de Deus, e qualquer um poderia pensar que está falando do Pai. Mas na sequência do texto de Hebreus, ele diz:

“Mas a respeito do Filho, diz: ‘O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre; cetro de equidade é o cetro do teu Reino. Amas a justiça e odeias a iniquidade; por isso, Deus, o teu Deus, escolheu-te dentre os teus companheiros, ungindo-te com óleo de alegria’. E também diz: ‘No princípio, Senhor, firmaste os fundamentos da terra, e os céus são obras das tuas mãos. Eles perecerão, mas tu permanecerás; envelhecerão como vestimentas. Tu os enrolarás como um manto, como roupas eles serão trocados. Mas tu permaneces o mesmo, e os teus dias jamais terão fim’” (Hebreus 1:8-12)

O verso 8 diz que está falando a respeito do Filho. Após a citação do Salmo 45 (que conferimos anteriormente) ele prossegue com uma nova referência ao Filho (“e TAMBÉM diz”), e então cita o texto do Salmo 102, que diz que Deus criou os céus e a terra, e que seus dias não terão fim. Ou seja, tudo o que o salmista dizia em relação a Deus, o autor de Hebreus aplica a Jesus Cristo – incluindo a criação do universo. Está óbvio que para ele Jesus era o Deus criador, o Todo-Poderoso, aquele de quem os salmistas escreveram e os profetas profetizaram.

Outro caso de “pluralidade na unidade” no Antigo Testamento é o Salmo 110, que diz:

“O Senhor disse ao meu Senhor: ‘Senta-te à minha direita até que eu faça dos teus inimigos um estrado para os teus pés’” (Salmos 110:1)

Aqui dois “Senhor” aparecem. O primeiro recebe o nome de YHWH no hebraico, e o segundo de Adonai. Ambos são termos rotineiramente usados para Deus em todo o AT, e o próprio Jesus o aplicou para si em Mateus 22:24 (ou seja, se identificou como Adonai).

Isaías diz que ao Senhor dos Exércitos é que vocês devem considerar santo, a ele é que vocês devem temer, dele é que vocês devem ter pavor. Para os dois reinos de Israel ele será um santuário, mas também uma pedra de tropeço, uma rocha que faz cair (Is 8:13-14). Pedro cita este trecho final e o aplica a Jesus em 1ª Pedro 2:8, mas Isaías se referia ao “Senhor dos Exércitos”, usando o termo YHWH. Ou seja, Jesus é YHWH e Adonai; ele é Deus da mesma forma que o Pai é Deus. Semelhantemente, em Isaías 40:3 é dito:

“Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai no ermo vereda a nosso Deus” (Isaías 40:3)

No entanto, Isaías não define quem é essa “voz que clama no deserto”, nem quem é o Senhor. Isso é Mateus que esclarece, quando escreve:

“Naqueles dias surgiu João Batista, pregando no deserto da Judeia. Ele dizia: ‘Arrependam-se, porque o Reino dos céus está próximo’. Este é aquele que foi anunciado pelo profeta Isaías: ‘Voz do que clama no deserto: ‘Preparem o caminho para o Senhor, façam veredas retas para ele’” (Mateus 3:1-3)

Aqui vemos que essa “voz” era João Batista, e que o Senhor é Jesus. No original hebraico de Isaías, é novamente YHWH que aparece – o que Mateus aplica a Cristo, mostrando que Cristo é YHWH. No mesmo livro vemos Deus dizendo:

“Assim diz o Senhor, Rei de Israel, seu Redentor, o Senhor dos Exércitos: Eu sou o primeiro e eu sou o último, e além de mim não há Deus” (Isaías 44:6)

Quem tem familiaridade com as Escrituras se lembra que alguém diz o mesmo em Apocalipse:

“Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Então ele colocou sua mão direita sobre mim e disse: ‘Não tenha medo. Eu sou o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades’” (Apocalipse 1:17-18)

Quem é «o primeiro e o último» é o mesmo que “esteve morto mas vive”, ou seja, Jesus. Note que do Gênesis ao Apocalipse Jesus se identifica sempre com os mesmos requisitos que na Bíblia pertencem somente a Deus (YHWH). Note ainda que apesar de Jesus ser “o primeiro e o último”, Isaías 44:6 diz que «além de mim não há Deus», o que mais uma vez prova a pluralidade na unidade: um único Deus, mas que subsiste em mais que uma única pessoa.

Em Jeremias, Deus também diz:

“Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, rei que é, reinará, e agirá sabiamente, e executará o juízo e a justiça na terra. Nos seus dias, Judá será salvo, e Israel habitará seguro; será este o seu nome, com que será chamado: Senhor, Justiça Nossa (Jeremias 23:5-6)

Aqui, o hebraico traz YHWH nas duas vezes em que a palavra “Senhor” aparece no texto em português, mas claramente se trata de pessoas diferentes, pois o primeiro YHWH é o que diz, e o segundo é sobre quem ele diz. O primeiro fala na primeira pessoa, e o segundo está na terceira pessoa. O primeiro é o YHWH que envia, o segundo é o YHWH que é enviado – o “Renovo justo”. Há um único ser chamado YHWH, mas não uma única pessoa. Outro exemplo é o texto de Joel, que diz:

“E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o Senhor, e entre os sobreviventes, aqueles que o Senhor chamar” (Joel 2:32)

Onde você já leu isso antes? Aqui:

“A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo (Romanos 10:9-13)

Como vemos, Paulo aplica este texto a Jesus, que Joel chama de YHWH. Joel diz que todo aquele que invocar YHWH será salvo; Paulo cita Joel e diz que todo aquele que invocar o nome do Senhor Jesus será salvo, porque sabia que Jesus também é YHWH. Ele ainda aplica um texto do Antigo Testamento a Jesus em 1ª Coríntios 10:3-4, que diz:

“Todos comeram do mesmo alimento espiritual e beberam da mesma bebida espiritual; pois bebiam da rocha espiritual que os acompanhava, e essa rocha era Cristo” (1ª Coríntios 10:3-4)

“Mas esse texto não diz que a rocha era YHWH”, dirá você. Nem sequer precisava, pois em todo o Antigo Testamento havia o consenso de que só havia uma rocha, que é Deus:

“Como poderia um só homem perseguir mil, ou dois porem em fuga dez mil, a não ser que a sua Rocha os tivesse vendido, a não ser que o Senhor os tivesse abandonado? Pois a rocha deles não é como a nossa Rocha, com o que até mesmo os nossos inimigos concordam” (Deuteronômio 32:30-31)

“Não há santo como o Senhor; porque não há outro fora de ti; e rocha nenhuma há como o nosso Deus” (1ª Samuel 2:2)

“Por que, quem é Deus, senão o Senhor? E quem é rocha, senão o nosso Deus?” (2ª Samuel 22:32)

“Vive o Senhor, e bendito seja o meu rochedo; e exaltado seja Deus, a rocha da minha salvação” (2ª Samuel 22:47)

“Porque quem é Deus senão o Senhor? E quem é rocha senão o nosso Deus?” (Salmos 18:31)

Em suma, para os escritores inspirados do Antigo Testamento, só há uma rocha: Deus. E para Paulo, essa rocha é Cristo (1Co 10:4). Caso semelhante ocorre em Isaías 43:11, que diz que fora de YHWH não há salvador:

“Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador” (Isaías 43:11)

Todavia, poderíamos acumular aos montões versículos bíblicos que dizem que Jesus é o nosso salvador. Pedro mesmo disse:

“Este Jesus é ‘a pedra que vocês, construtores, rejeitaram, e que se tornou a pedra angular’. Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos" (Atos 4:11-12)

Em Isaías, não há salvador senão YHWH. Em Atos, não há salvação em nenhum outro a não ser Jesus. Esses dados não se conflitam, pelo simples fato de que tanto Jesus como o Pai são YHWH – a pluralidade na unidade da divindade. Quem também não hesita em mostrar que Jesus é YHWH é Lucas, que diz:

“Este é aquele a respeito de quem está escrito: ‘Enviarei o meu mensageiro à tua frente; ele preparará o teu caminho diante de ti’” (Lucas 2:27)

De onde ele tirou isso? Daqui:

“Vejam, eu enviarei o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim. E então, de repente, o Senhor que vocês buscam virá para o seu templo; o mensageiro da aliança, aquele que vocês desejam, virá, diz o Senhor dos Exércitos” (Malaquias 3:1)

Note que o texto de Malaquias diz que “o Senhor que vocês buscam virá para o seu templo”, que no hebraico é Adonai (um dos títulos mais usados para Deus no AT), mas este que veio foi Jesus, o qual é enviado pelo “Senhor dos Exércitos”. Mais uma vez, vemos dois “Senhor”: o que envia e o que é enviado, ambos com o título de Deus no AT, e que o evangelista aplica a Cristo (Lc 2:27), o qual foi enviado pelo Pai (Jo 5:37).

Há muitos outros textos do AT que provam que Jesus é YHWH e que apontam à trindade, tantos que se citasse cada um deles aqui tornaria o artigo insuportavelmente longo. Mas para quem quiser se aprofundar nisso, o melhor vídeo que conheço é este em inglês (se você não sabe inglês pode ativar a tradução da legenda e entender boa parte), que é bem detalhista e que prova, entre outras coisas, que o Anjo do Senhor é YHWH e que esse YHWH é Jesus:


A noção de que Jesus é Deus também é presente no pensamento de Paulo, que disse:

“Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue (Atos 20:28)

Logicamente, não foi o sangue do Pai que foi derramado na cruz do Calvário, mas o de Jesus, que aqui é chamado de Deus. Paulo também afirma que em Cristo “habita corporalmente toda a plenitude da divindade” (Cl 2:9), e diz que “deles [dos judeus] descende o Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito para todo o sempre" (Rm 9:5). Uma de suas declarações mais fortes foi feita aos filipenses, para os quais escreve:

“Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!” (Filipenses 2:5-8)

Este texto não apenas prova a pré-existência de Cristo, mas também que ele era Deus, pois diz que ele não se apegou ao fato de ser Deus e decidiu esvaziar-se a si mesmo para se tornar humano como nós. Note que é justamente o fato de Jesus ser Deus que mostra o quanto a encarnação foi algo humilhante: um Deus se rebaixando ao mesmo patamar de meros seres humanos mortais, e sujeito às mesmas limitações e condições destes.

O mesmo apóstolo também diz que está “aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Jesus Cristo” (Tt 2:13), texto este que a “Tradução Novo Mundo” das testemunhas de Jeová adicionam o “do” após o “e”, para separar uma coisa da outra (“do nosso grande Deus e do Salvador Jesus Cristo”), numa tentativa desonesta e sorrateira de perverter o texto bíblico ligeiramente, mas o suficiente para anular a mensagem da divindade de Cristo (contrariamente ao texto grego, que não adiciona nenhuma partícula entre um e outro).

Eles fazem o mesmo quando Pedro escreve “aos que conosco obtiveram fé igualmente preciosa na justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo” (2Pe 1:1). Aqui, mais uma vez, a TNM recorre à manobra de adicionar um “do” à tradução, quando no grego novamente não há qualquer partícula separando “Deus” e “Salvador Jesus Cristo” (θεου ημων και σωτηρος ιησου χριστου). Por sua vez, o autor de Hebreus diz que Jesus é “o resplendor da glória e a expressão exata de Deus, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder” (Hb 1:3), e João sustenta que “estamos no verdadeiro, em seu Filho, Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna” (1Jo 5:20).

No Apocalipse, Jesus é apresentado desde o início como o Todo-Poderoso:

“"Eu sou o Alfa e o Ômega’, diz o Senhor Deus, ‘o que é, o que era e o que há de vir, o Todo-poderoso’” (Apocalipse 1:8)

Quem é esse «que é, que era e que há de vir»? Não pode ser o Pai, porque o Pai não “há de vir”; quem vem para buscar os Seus é o Senhor Jesus (cf. Mt 24:44; Ap 22:12; At 1:10-11, etc). Também a expressão « Alfa e Ômega» (que em grego equivale à primeira e à última letra do alfabeto) se aplica a Jesus, o que é confirmado pela própria continuação do capítulo:

“Voltei-me para ver quem falava comigo. Voltando-me, vi sete candelabros de ouro e entre os candelabros alguém semelhante a um filho de homem, com uma veste que chegava aos seus pés e um cinturão de ouro ao redor do peito. Sua cabeça e seus cabelos eram brancos como a lã, tão brancos quanto a neve, e seus olhos eram como chama de fogo. Seus pés eram como o bronze numa fornalha ardente e sua voz como o som de muitas águas. Tinha em sua mão direita sete estrelas, e da sua boca saía uma espada afiada de dois gumes. Sua face era como o sol quando brilha em todo o seu fulgor. Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Então ele colocou sua mão direita sobre mim e disse: ‘Não tenha medo. Eu sou o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades’” (Apocalipse 1:12-18)

Este “primeiro e último” (=Alfa e Ômega) não pode ser o Pai, pois se refere ao «Filho do homem», título sempre usado por Jesus nos evangelhos (cf. Mt 17:22; Mc 9:9; Lc 17:30, etc), e tampouco o Pai esteve morto e ressuscitou, como diz o verso 18. No final do livro, João confirma que este Alfa e Ômega é Jesus:

"Eis que venho em breve! A minha recompensa está comigo, e eu retribuirei a cada um de acordo com o que fez. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim. Felizes os que lavam as suas vestes, para que tenham direito à árvore da vida e possam entrar na cidade pelas portas. Fora ficam os cães, os que praticam feitiçaria, os que cometem imoralidades sexuais, os assassinos, os idólatras e todos os que amam e praticam a mentira. Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã” (Apocalipse 22:12-16)

Aqui Jesus fala (na primeira pessoa) que ele é o Alfa e o Ômega, aquele que vem em breve. É impossível ser mais claro que isso. Sendo ele o Alfa e o Ômega no Apocalipse, está óbvio que é ele o «Senhor Deus» e o «Todo-Poderoso» de Apocalipse 1:8. Vale ressaltar que a própria expressão “Alfa e Ômega” denota a eternidade de Cristo (auto-existência), ilustrada pela abrangência de todo o alfabeto grego. A eternidade de Jesus também é anunciada em Miquéias, no texto que diz:

“E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade (Miquéias 5:2)

Isaías também prediz o mesmo acerca do Messias quando escreve:

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6)

Primeiro ele chama o Messias de «Deus Forte», e depois de «Pai da Eternidade». Como poderia ser “Pai da Eternidade” alguém que nem mesmo é eterno? É lógico que esses textos descrevem a eternidade de Cristo, o que seria impossível se ele fosse um ser criado. Somente Deus é eterno; Jesus é eterno; logo, Jesus é Deus.


Refutações

Unitaristas (como as testemunhas de Jeová) argumentam que Jesus não pode ser Deus porque ele disse que o Pai é “o único Deus verdadeiro” (Jo 17:3). No entanto, o próprio Senhor Jesus é chamado de “o Deus verdadeiro” (1Jo 5:20), e como vimos exaustivamente aqui, a Bíblia é clara ao falar da pluralidade na unidade de Deus (ou seja, o fato do Pai ser Deus, ou o “único Deus”, não anula o fato de Jesus também ser Deus). Jesus não estava dizendo que ele não era o Deus verdadeiro ou que ele era um “falso Deus”, mas apenas denunciando a falsidade dos outros deuses (ou seja, o panteão de deuses do paganismo). Um exemplo disso é um texto altamente esclarecedor em que Paulo diz:

“Porque, ainda que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores), todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele” (1ª Coríntios 8:5-6)

Qualquer unitarista que lesse apenas a primeira parte do texto – a que diz que «há um só Deus, o Pai» – poderia pular de alegria por pensar que encontrou a “prova” de que Jesus não é Deus, usando o mesmo tipo de argumento que encontram em João 17:3. O problema é que a sequência do verso diz que «há um só Senhor, Jesus Cristo», e um unitarista jamais diria o absurdo de que o Pai não é Senhor – título que carrega em toda a Bíblia. Portanto, a conclusão que chegamos é a mesma que já vimos: a da pluralidade na unidade da divindade.

Jesus é o “único Senhor”, mas o Pai também é Senhor. O Pai é o “único Deus”, mas Jesus também é Deus. Não há contradição nisso porque eles são um em essência, diferente de qualquer exemplo simplista que pudéssemos citar entre pessoas normais. A falha dos unitaristas é exigir para Deus o mesmo tipo de “lógica” humana que aplicamos para pessoas comuns, quando Deus por natureza difere totalmente das coisas criadas, sendo muito mais complexo que qualquer um de nós. Assim como o conceito de “eternidade” (algo que não tem início e nem fim) é naturalmente incompreensível a mentes humanas limitadas e finitas como a nossa, o conceito de “pluralidade na unidade” também é difícil de ser assimilado pela lógica humana, mas nem por isso deixa de ser verdadeiro à luz das Escrituras.

Também argumenta-se que o Filho não sabe o dia da sua volta, mas apenas o Pai (Mc 13:32). Mas não há conflito entre isso e a divindade de Cristo, uma vez que Jesus disse isso como homem, sujeito às limitações que se submeteu de acordo com Filipenses 2:5-8. Em sua condição atual, é evidente que Jesus sabe o dia da sua volta, pois ele possui a plenitude da divindade (Cl 2:9).

Outro argumento que usam é que Jesus teria dito que só o Pai é bom, e ele não:

“Quando Jesus ia saindo, um homem correu em sua direção, pôs-se de joelhos diante dele e lhe perguntou: ‘Bom mestre, que farei para herdar a vida eterna?’. Respondeu-lhe Jesus: ‘Por que você me chama bom? Ninguém é bom, a não ser um, que é Deus’” (Marcos 10:17-18)

Na verdade, Jesus estava querendo dizer exatamente o contrário do que ensinam os unitaristas. Ele não estava negando que ele é bom, nem estava insinuando que era mau (o que seria blasfêmico). Pelo contrário, ele estava levando aquele homem a raciocinar: se só Deus é bom e ele (Jesus) foi chamado de bom, então ele também é Deus. Este argumento segue um silogismo dos mais simples possíveis:

• Só Deus é bom.
• Jesus é bom.
• Logo, Jesus é Deus.

É importante ter em mente que Jesus não disse “eu não sou bom”, mas sim que “só Deus é bom”. Então, de duas, uma: ou ele estava dizendo que ele é bom (e portanto que ele é Deus), ou estava dizendo que ele não é. Mas se ele não é bom, então ele não seria retratado como alguém sem pecado (Hb 4:15), nem seria o único digno de abrir o selo, por ser o único completamente santo:

“Então vi na mão direita daquele que está assentado no trono um livro em forma de rolo escrito de ambos os lados e selado com sete selos. Vi um anjo poderoso, proclamando em alta voz: ‘Quem é digno de romper os selos e de abrir o livro?’. Mas não havia ninguém, nem no céu nem na terra nem debaixo da terra, que podia abrir o livro, ou sequer olhar para ele. Eu chorava muito, porque não se encontrou ninguém que fosse digno de abrir o livro e de olhar para ele. Então um dos anciãos me disse: ‘Não chore! Eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos’ (Apocalipse 5:1-5)

Toda a Bíblia aponta que Jesus é bom, e não há nada que sugira que ele não seja. Portanto, Marcos 10:17-18 se volta contra os próprios unitaristas, como mais uma prova de que Jesus se via como Deus. Naturalmente, é impossível lidar com cada argumento unitarista em um único artigo, por isso recomendo essa página do Fernando Galli para quem quiser se aprofundar nas refutações ponto a ponto.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. https://www.israeltoday.co.il/read/rabbi-and-messianic-jew-debate-is-the-new-testament-anti-semitic/ esse debate será bom, está lá um apologista que escreveu cinco livros refutando questionamentos judaicos a respeito de Jesus, http://bakerpublishinggroup.com/books/answering-jewish-objections-to-jesus-volume-1/221030 será dia 8 de agosto. A reportagem é interessante e aborda um pouco aquilo que falei da outra vez, sob o ponto de vista dos judeus a respeito do comportamento dos cristãos ao longo dos séculos e que por conta disso eles atribuem caráter anti semita ao Novo Testamento, o que será esclarecido no debate (pelo menos é o que se espera).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, depois que sair esse debate me diga como foi 👍

      Excluir
    2. Lucas não sei se eu deixei passar mais acho que faltou vc falar sobre o Espírito Santo como assunto era Trindade

      Excluir
    3. Como eu disse na nota inicial do artigo, a intenção original era escrever sobre a trindade, mas como a parte sobre a divindade de Cristo já tinha ficado muito grande, eu deixei assim mesmo (só sobre a divindade de Cristo). Futuramente farei um artigo especificamente sobre o Espírito Santo também.

      Excluir
  2. https://adperus.com.br/estudos/os-sinais-do-apocalipse-na-uniao-europeia/ mais um site pré-tribulacionista que diz que não temos que ligar para o sinais bíblicos nem nada pois Jesus nos arrebatara antes, é triste este pensamento.

    ResponderExcluir
  3. Hi Lucas,

    Great overview of the traditional texts used in demonstrating the Trinity! My blog might be a reference for you to direct other readers because it has a lot (and I mean, A LOT) of articles dealing with the Trinity and deity of Christ. Here is a sample of my work:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/07/micah-52-and-trinitarian-theology.html

    Also, I think that this blog contains valuable scholarly commentary on the deity of Christ:

    https://trinitynotes.blogspot.com/

    I just wanted to add some input. Hope it helps.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I didn't know your trinity articles, thank you for adding here. If I can suggest one thing, I recommend that you include tags in your articles, so it is easier to find articles on specific topics like this.

      Excluir
  4. Lucas

    Em um texto sobre submissão feminina vc escreveu a palavra "upotassw". a palavra é "hypotasso".

    E se um ateu reclamar que a bíblia é machista , diz "é mesmo".

    Calma, calma, eu vou explicar.

    Machismo não é o mesmo que misoginia como as feministas querem passar. Machismo é a valorização das características masculinas (o a voice for men tem um post sobre isso). Se os homens não protegessem as pessoas a humanidade estaria ferrada, pois são os homens que fazem a maior parte do trabalho.

    Tem uma frase assim "responsabilidade deve ter autoridade".

    Os homens sempre foram os líderes dos lares e da sociedade pq sempre foram eles que fizeram o trabalho (claro, tem um físico maior e os homens se estressam menos que as mulheres), então é justo que eles tenham autoridade sobre suas famílias.

    O problema é que hoje as pessoas só dão responsabilidade ao homem enquanto tiram sua autoridade.

    Ate mesmo muitos cristãos acreditam que o marido deve se sacrificar pela esposa, ao mesmo tempo que tbm acreditam em submissão mútua. Ou seja, o homem faz o dobro do trabalho. Não é assim no relacionamento de Cristo e a igreja, Cristo se sacrificou pela igreja, e em troca ela deve se submeter a ele. Isso não é injusto. Isso é uma troca por algo que alguém que fez a você.

    Autoridade não é algo ruim, o problema é como as pessoas usam sua autoridade. Paulo disse para os filhos obedecerem seus pais, mas tbm disse para os pais não provocar a ira em seus filhos.

    Eu penso assim:
    Deus é bom
    Ele criou a liderança (cristo e a igreja, pais e filhos, maridos e esposas)
    Então a liderança é boa e ela deve ser usada para o bem. Os filhos devem obedecer aos pais em tudo, exceto se os pais mandarem eles pecar, pois a autoridade maior é a de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade eu não escrevi "upotassw", eu escrevi a palavra em grego, mas a versão em celular não aceita esse tipo de caractere, então para quem lê em celular a formatação muda automaticamente e fica assim. Tenta entrar pelo pc que você vai ver a diferença.

      Excluir
    2. Olá, permitam-me colocar uma resposta ao comentário com minha opinião sobre esse assunto.

      Entendi o seu ponto, mas acho que esse entendimento pode acabar não ajudando na hora de explicar essa questão pra ateus, eles vão continuar vendo como machismo.

      Eu não acho que Deus criou a liderança do homem sobre a mulher. Muito pelo contrário, acho que os dois foram feitos na mais plena igualdade. A bíblia diz no Genesis: "Assim Deus criou os seres humanos; ele os criou parecidos com Deus. Ele os criou homem e mulher." E no capítulo 2 também diz:"É por isso que o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua mulher, e os dois se tornam UMA SÓ pessoa." Os textos falam por si só, quando Deus criou esse mundo não havia nenhuma divisão hierárquica entre os sexos, NENHUMA. Cada um tem suas próprias características, o homem, como você citou, tem um físico mais forte. Mas essas características existem justamente para que homem e mulher se completem. Os dois são ser humano, os dois tem diferentes características mas tem a mesma essência humana, tem o exato mesmo valor.

      Com a entrada do pecado esse mundo mudou complemente, se tornou duro, o ser humano tinha se rebelado contra Deus, a harmonia perfeita e original deixou de existir. Agora o homem e a mulher iriam morrer, eles estavam soltos pela Terra e sua vida agora era apenas tentar sobreviver. O homem, devido às suas características, era quem fazia o trabalho mais duro e foi assim que se estabeleceu a sociedade humana, homem e mulher assumiram funções diferentes. Mas devido a nossa inclinação pro mal, o fato do homem estar fazendo o trabalho mais pesado logo se transformou em desculpa pra 'autoridade', e assim o machismo surgiu, e a antiguidade INTEIRA, por literalmente MILÊNIOS, o machismo era a regra pra humanidade. É nesse contexto que se passam as histórias bíblicas.

      Jesus foi revolucionário no trato com as mulheres, e no Novo Testamento começamos a perceber a estrutura machista sendo deixada de lado, está escrito:"Desse modo não existe diferença entre judeus e não judeus, entre escravos e pessoas livres, entre homens e mulheres: todos vocês são um só por estarem unidos com Cristo Jesus". Perceba o padrão original de igualdade entre os sexos sendo resgatado em meio ao mundo machista da época. O ideal de Deus está aí muito bem ilustrado, que é a igualdade de todos. Ao dar os deveres de cada um num relacionamento, Paulo estava usando a linguagem machista da época para ser didático, pois aquelas pessoas estavam muito bem inseridas nos padrões da época e não suportariam ouvir as verdades de uma só vez, então Paulo usa uma linguagem que eles compreendessem, falando por exemplo de submissão feminina, que apesar dessa linguagem não tem NADA de submissão, como o Lucas já nos mostrou no seu artigo. Pela primeira vez é incentivado um relacionamento com DIÁLOGO entre as duas partes, a mulher é 'submissa' ao homem que usa sua 'autoridade' para servir a esposa. Na prática não há supremacia de ninguém. É um ideal que está sendo resgatado, entende?

      Sendo assim, eu acho que a bíblia apoia o modelo familiar patriarcal, mas não confunda patriarcal com machista nunca. O patriarcado é meramente representativo. O homem, pela sua natureza, quer poder dominar, quer ter autoridade, Deus não se importa se essa autoridade for apenas no sentido representativo, do homem representar a sua família. Da mesma forma que se as coisas fossem ao contrário Ele não se importaria de deixar as mulheres representarem a família, sendo assim um modelo matriarcal. O que importa é que prática não há superioridade de ninguém.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Até podem, mas não em glória (porque ninguém pode ver a Deus em Sua glória e continuar vivo).

      2) Essa lista está desatualizada porque eu fiz há anos atrás, mas ainda serve:

      https://lucasbanzoli.no.comunidades.net/sites-recomendados2

      Veja também a lista de "Blogs que recomendo" no menu à direita do site (muitos são os mesmos que já tem nessa lista, mas outros são novos).

      3) Excelente música, toda igreja deveria cantá-la nos cultos (ou não).

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Banzoli, quando dizem que as pessoas morreriam se vissem Deus em sua glória, essa morte seria apenas física?

      Excluir
    4. É o que parece (até porque na eternidade poderemos ver a Deus face a face, sem restrições).

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo de quase tudo o que ele escreve neste artigo. O tipo de liturgia que ele propõe é do mesmo caráter legalista e bitolado que eu já denunciei neste artigo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/evangelicos-que-escandalizam-o-mundo.html

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  7. https://www.youtube.com/watch?v=Y2hTnU9NQVI essa questão da privacidade é uma verdade, realmente se fosse vazamento da conversa de uma mãe ou parente nosso a gente ficaria bem indignado com isso. O que vc acha?

    ResponderExcluir
  8. https://cristianismoativo.org/o-que-biblia-diz-sobre-prostituta-de-apocalipse-17 para mim ficou claro que a prostitura é a ICAR, apesar do estudo não dizer isso, mas é óbvio que é a ICAR até lendo o artigo dá pra sacar isso. O que vc acha? Especialmente quando o artigo diz que "Ela começou pequena, e pregou um cristianismo que era principalmente verdade, com um pouco do mundo misturado. Mas, como o número de seguidores ávidos cresceu ela desenvolveu e mudou seu evangelho ainda mais. Avanço rápido de hoje e muito da “Cristandade” que é pregado é tão longe da Palavra de Deus que é quase irreconhecível! "

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu escrevi sobre isso aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/01/quem-e-babilonia-do-apocalipse.html

      E aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      Excluir
    2. Lucas o chifre com rosto e a babilônia se referem a ICAR, mas a quem se refere o Falso Profeta que acompanha a Besta? Fica estranho achar que é a ICAR, pois a ICAR governa acima da Besta e se prostitui com os reis da terra, enquanto o Falso Profeta aparece para fazer sinais falsos e enganar as pessoas a seguirem a Besta, alem de que a Babilônia sera destruída pela Besta, mas o Falso Profeta continua acompanhando a Besta até a Volta de Cristo quando ambos serão destruidos, então como ver isso?

      Excluir
    3. A ICAR não governa "acima" da besta, não há texto que eu me lembre dizendo isso no contexto da grande tribulação. Note que logo depois de dizer que a besta se volta contra a prostituta e a leva à ruína (Ap 17:16), aparece o relato da destruição da Babilônia (em todo o capítulo seguinte). As duas são a mesma coisa. Em relação ao falso profeta, não há nenhum texto que diga que "o falso profeta CONTINUA seguindo a besta", só diz que Deus condenou ambos ao lago de fogo (porque ambos pecaram contra Deus). É possível que a figura do falso profeta se refira a outra coisa já que ele é tão poucas vezes mencionado e temos tão pouca informação sobre ele, mas é a identificação mais lógica considerando a união do poder político com o poder religioso na primeira metade da tribulação.

      Excluir
  9. Muito bom Lucas, agora sempre que eu ver alguém na internet com esse tipo de dúvida vou poder mandar o link desse artigo.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Tu pode escrever sobre esse negocio de terra plana?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Keoma, não tenho nada escrito sobre isso porque esse blog se relaciona a outros assuntos (teologia, história e um pouquinho de política, mas não sobre física e astronomia).

      Excluir
    2. Banzolāo, não sei aí em Curitiba, mas aqui em Fortaleza a terra é esburacada. Carro só se for 4x4.

      Excluir
    3. Pois é. Terra plana só em país de primeiro mundo e olhe lá.

      Excluir
    4. keoma o assunto da terra plana é irrelevante, é obvio que a terra é arredondada e que orbita o sol e que existem estrelas no espaço e etc, isso pode ser facilmente provado, e é irrelevante pois isso não muda nada em nossa salvação ou não, ninguém é condenado por achar que a terra tem esta ou tal forma, é só perca de tempo querer provar que a terra tem tal formato que não muda em nada na vida de ninguém e estes caras perdem tempo com isso ao invés de fazer algo útil.

      Excluir
  12. Lucas, qual seria sua reação se voce morresse é acordace no céu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Banzolāo, no seu lugar eu ia procurar uma harpa pra tocar (:

      Excluir
    2. Iria tocar harpa, beber leite de ambrósia, perseguir nuvens e esperar voltar da alucinação.

      Excluir
  13. Eu comentei no artigo errado , em meu primeiro comentário. Somente depois de publicar é que percebi o erro. Pois bem !! Vamos lá !!! Gênesis cap 3 / vers 5, satanás está afirmando que o homem seria igual a Deus, sabendo o bem e mal.No entanto Deus está no singular. Mas o diálogo de Gênesis cap 3 / vers 22, outras pessoas tem o mesmo conhecimento do bem e do mal, o que implica em uma coisa: a pluralidade na Divindade.O conhecimento do bem e do mal , não era somente de uma pessoa , o diálogo em Gênesis cap 3/vers 22 , foi entre seres da mesma natureza. Por isso satanás diz SEREIS COMO DEUS. Isto está em harmonia com Gênesis 1/ 26, onde Deus diz FAÇAMOS O HOMEM , CONFORME A NOSSA IMAGEM E CONFORME A NOSSA SEMELHANÇA e não FAÇAMOS O HOMEM CONFORME NOSSAS IMAGENS E CONFORME NOSSAS SEMELHANÇAS , aqui neste caso acontece o contrário , ou seja UNIDADE NA PLURALIDADE, que por sua vez pode ser revertida como sendo a PLURALIDADE NA UNIDADE, ou seja a ordem dos fatores não altera o produto.Em ambos os casos temos apenas um Deus.

    ResponderExcluir
  14. Comente:

    https://youtu.be/acclplqGs_s

    De acordo com os monarquelhos: Se não fosse por D. Pedro II não existiriam telefones hoje em dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que esses caras usam drogas pesadas já está claro, só resta saber qual.

      Excluir
    2. LSD sem dúvidas! Esses caras só podem ter sido cobaias do projeto MKULTRA ou de algum experimento soviético secreto que envolvia o uso constante de LSD e heroína.

      Excluir
    3. Outra droga que eu suspeito muito que eles estejam usando é o Olavismo Cultural. Não existe pior droga do que essa, nem a maconha, nem a heroína, nem o LSD e nem mesmo o crack conseguem superar o Olavismo Cultural.

      Excluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom. Embora tenha alguns erros e imprecisões, no geral são vídeos bastante esclarecedores (eu ainda estou na Parte 5, pretendo ver até o fim da série mais tarde), confirma as coisas que o Mastral tanto fala, inclusive.

      PS: você é o mesmo "Lucass" que também comenta aqui, ou é outro? (é só pra saber mesmo)

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. "O que você achou sobre a parte 3? Eu fiquei surpreso com o conteúdo desta. Portais, dimensões e tal..."

      Faz sentido sim, o Mastral também fala sobre isso. Nós como adoradores de Deus podemos entrar em contato direto com Ele sem a necessidade de "portais" ou rituais, mas os adoradores do diabo para entrar em contato com ele precisam de "portais" localizados em lugares exatos (que funcionam como "templos") e rituais seguidos à risca (igual no catolicismo), isso porque Satanás é um ser limitado, não é como Deus que não está confinado a parte alguma.

      Excluir
    5. My, there sure seems to be a lot of folks named Lucas here. Is that a common or popular name in Brazil?

      Excluir
    6. It's a common name, but here on the blog it's really inflated ;p

      Excluir
    7. Maybe I should just change my blogger profile name to Lucas. Maybe I should also create a bunch of spam accounts and name them all Lucas. Things would certainly be more interesting that way, eh?

      Okay, okay, I am not being serious. So I take it that folks here utilize that name because they really look up to you--and for good reason too.

      Excluir
    8. You could change profile to "Jesse Lucas", since in English "Lucas" also serves as a surname (like "George Lucas" ...)

      Excluir
  16. Oi Lucas, achei o artigo muito bom, como sempre. Eu nunca tinha escutado essa expressão antes:'pluralidade na unidade de Deus', eu achei esse conceito incrível e me soou mais eficaz do que o próprio conceito tradicional de 'Trindade'.

    Sempre que pesquisava sobre a Trindade acabava ficando muito confuso, as vezes eu saía mais atrapalhado do que antes, é realmente uma coisa meio complicada de entender. Acho que a Escritura deixa bem claro que Jesus é Deus, que o Espírito Santo também é Deus, e que ao mesmo tempo, só há um Deus, isso é fato. Porém, pelas minhas leituras eu acho que a bíblia não faz a menor questão de explicar isso, ela apenas expõe o fato, mas não tem a menor preocupação em ficar sistematizando Deus ou criando explicações pra isso. Então, acho que quando nos apegamos demais em ficar esquematizando o ser de Deus é certo que isso só vai criar mais dúvidas.

    Eu orei bastante pra Deus me ajudar a entender melhor essa questão e agora, ao menos acho, que já estou mais esclarecido sobre o assunto. Acho que a melhor analogia pra explicar isso é imaginando alguém que criou um jogo e tem toda a visão exterior de como a coisa funciona, e que ao mesmo tempo pode se fazer um personagem dentro do jogo e joga-lo normalmente. A pessoa não é literalmente o personagem, mas ao mesmo tempo ela É aquele personagem, mas o fato é que ela não se resume totalmente àquilo, aquilo é ela NO jogo, é o avatar dela NAQUELE mundo virtual, e não ela em suas condições naturais. Não sei de deu pra entender direito o raciocínio que segui =P

    Enfim, acho que é isso que Deus fez com Jesus, e que faz também com o Espírito Santo. São pessoas diferentes, mas são o mesmo Deus, e Deus é um. É a incrível 'pluralidade na unidade de Deus', é a capacidade que Deus naturalmente tem de se diminuir para poder se relacionar com a sua criação. Deus é grande demais, o jeito dele aparecer é se 'diminuindo', ele faz isso pra ficar pertinho da gente. Desde antes do messias nascer, o 'Deus filho' já tinha aparecido aqui como sendo o Anjo do Senhor. Desde o Éden Deus já 'andava pelo Jardim na viração do dia'. O princípio pra entender a Trindade é entendendo que Deus é grande demais pra nós, mas que mesmo assim quer se relacionar conosco. É literalmente só isso, mais nada. Entendendo esse princípio já entendeu tudo e não precisa de mais nenhuma explicação mirabolante de um 'Deus Trino', não que dizer isso esteja errado, mas isso pode mais confundir a cabeça de um leigo do que ajudá-lo, como confundiu a minha. O meu entendimento da questão é mais ou menos isso, não sei se deu pra entender muito bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, se a Bíblia não se preocupa em "esquematizar" Deus ou em dar explicações para tudo em todos os detalhes, não somos nós que devemos tentar isso (embora ao longo da história da Igreja os cristãos sempre tenham tido este interesse, o que é bastante natural e compreensível, já que nosso maior desejo é compreender Deus em sua plenitude, mas isso só teremos realmente na eternidade). Pra mim é suficiente aceitar a verdade bíblica de que Jesus é Deus, o Pai é Deus, o Espírito Santo é Deus e mesmo assim os três são um (cada um deles com uma personalidade própria, mas conectados um ao outro). Infelizmente a teologia tradicional acabou criando uma série de termos difíceis e racionalizações complexas que, mesmo se forem verdadeiros, mais ajudam a confundir as pessoas do que a esclarecer qualquer coisa. Pra mim basta aceitar essas verdades básicas, porque a própria Bíblia é um livro simples de se entender, mas que parece difícil porque as pessoas (e principalmente os teólogos) gostam de dificultar tudo, tornando complexo aquilo que é simples e tentando dar respostas para aquilo que não sabe.

      Excluir
  17. Lucas como refutar o argumento católico de que a Bíblia foi organizada por eles e que se não fosse a Icar não haveria a bíblia como a conhecemos?

    E como analisar as falas de Jesus de que o tempo do fim esta próximo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Lucas como refutar o argumento católico de que a Bíblia foi organizada por eles e que se não fosse a Icar não haveria a bíblia como a conhecemos?"

      Veja os meus artigos sobre Sola Scriptura e cânon bíblico no índice de artigos sobre catolicismo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-catolicismo.html

      Em especial, sugiro esses aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/09/a-igreja-catolica-esta-acima-da-biblia.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/04/a-biblia-foi-escrita-por-catolicos-e.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/06/os-catolicos-romanos-deram-biblia-aos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/01/destruindo-panfletagem-catolica.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/11/como-funciona-sola-scriptura-de-forma.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/11/refutando-falacias-catolicas-sobre.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/11/cinco-perguntas-ridiculas-que-qualquer.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/02/a-biblia-e-filha-da-igreja.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/03/o-canon-do-novo-testamento-invalida.html

      "E como analisar as falas de Jesus de que o tempo do fim esta próximo?"

      O "próximo" depende sempre do parâmetro que se estabelece. Por exemplo, se eu convido o meu irmão para jogar Knack 2 comigo e ele responde que vai só tomar banho e já volta em breve, eu presumo que isso vai levar alguns minutos, apenas. Já o parâmetro divino tem em vista toda a criação de Deus; biblicamente a terra tem um pouco mais de seis mil anos, e estamos há menos de dois mil anos desde que Jesus disse isso, ou seja, ainda é "pouco" em comparado ao tempo total da terra (ou seja, o tempo em que estamos aqui).

      Excluir
  18. Lucas tem um artigo do apologistascatólicos de 2013 dizendo que você propaga piadas e que é arrogante, e que apaga comentários dos católicos etc e que não refutou em nada um determinado texto sobre São Ciprano. Você fez alguma resposta a isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já refutei isso na época e estou esperando a resposta dele até hoje:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/04/refutando-fakenando-nascimento-e-rafael.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2013/04/minha-resposta-ao-palhaco-rafael.html

      Sobre Cipriano, recomendo ainda:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/cipriano-de-cartago-e-a-catedra-de-pedro

      http://respostascristas.blogspot.com/2019/06/questaopreliminares-o-apologista.html

      Excluir
  19. Hey Lucas,

    What do you think of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/09/praying-to-departed-saints-is-unbiblical.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excellent article, is a good compilation of biblical evidence against prayer to the dead.

      Excluir
    2. I recently did a follow up to that article:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/07/debunking-proof-texts-roman-catholics.html

      Tell me what you think of it, will ya? Also, do you have articles on the subject?

      Excluir
    3. As you know, I am a mortalist, and so I have different interpretations for Romans 8:35-39, Matthew 17:3, Matthew 22:32 and Revelation 6:9-11 (but also disregarding the possibility of "intercession of the saints" , of course). Since I do not believe in an immortal soul that is in heaven before the resurrection, I write very little about "intercession of the saints" because it is a discredited belief beforehand (since it is impossible if the soul does not survive physical death). But I have these articles that might be helpful:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/os-evangelicos-sao-otarios-por.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/01/pede-mae-que-o-filho-atende.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/06/paulo-leitao-pagando-mico-ao-tentar.html

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/intercessao-dos-santos

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/09/perguntas-aos-catolicos-sobre-oracao-e.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/08/analisando-as-da-intercessao-dos-santos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/08/motivos-para-desacreditar-na.html

      Excluir
  20. Lucas, tem previsão pro lançamento do 2˚ volume do livro da Reforma?? Ansioso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente no final do ano (por volta de novembro). Mas eu vou postando alguns trechos aqui enquanto isso, como já postei alguns até agora.

      Excluir
  21. Eu estive observando que ultimamente , está havendo uma forte defesa de que o nome de Jesus Cristo , foi adulterado, que ao ser traduzido, seu nome foi adulterado , e que o original seria IESROSHUA ( Mais ou menos isso ) Que o termo " CRISTIANISMO"é criação romanana. Inclusive alguns dizem que o CRISTIANISMO era um partido romano. Que o texto de ATOS DOS APÓSTOLOS , que relata que em Antioquia , os discípulos foram chamados de CRISTÃOS , também foi adulterado. Enfim é tanta besteira.Qual seu parecer sobre isto ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só mais uma modinha dessas que surgem de tempos em tempos e que um bando de néscio que nunca estudou nada de hebraico e de grego (e que mal conseguem falar em português) saem comprando como se fosse a verdade absoluta e como se todos os linguistas de todos os tempos estivessem enganados esse tempo todo (ou conspirando conjuntamente sabe-se lá por que). O pior é que nem eles mesmos chegam a um acordo quanto ao "verdadeiro nome" de Jesus - uns dizem que é "Yehoshua", outros dizem que é "Yaohushua", outros dizem que é "Yahoo" (igual o do site) e outros dizem outras coisas que eu nem me lembro, cada um deles garantindo de pés juntos que só o nome que eles dizem é o certo (e que todos os outros estão invocando um "falso deus"). Sendo que até um herege liberal mas com algum conhecimento de grego, como o Fábio Sabino, sabe que o nome de Jesus era Yeshua e que traduzido é "Jesus". Recomendo este site feito só para isso:

      http://testemunhasdeyahoshuarefutados.blogspot.com/

      Excluir
  22. Eu tava precisando desse artigo! Na verdade, estava querendo ele há anos! Valeu, Banzolove

    ResponderExcluir
  23. Deixa eu perguntar uma coisa, tipo https://www.facebook.com/arminianismodazueira/photos/a.464694640344035/1861610083985810/?type=3&theater quando leio coisas como essa eu às vezes penso que é o canal que exagera ou tira frases do contexto mas por duas vezes eu procurei e realmente era algum tipo de absurdo mesmo... esse tipo de declaração não seria blasfêmia contra o Espírito Santo? Ou contra Jesus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma grande bobagem, mas não uma blasfêmia contra o Espírito Santo, que é uma coisa bem diferente disso.

      Excluir
  24. A crença popular de que o diabo esta no inferno torturando almas é uma das maiores mentiras satânicas, pois esta crença da um poder ao diabo que ele não tem, o que o diabo mais queria era transformar o mundo num inferno e torturar as pessoas para sempre, o que ele mais queria é isso, mas isto não é o fato pois o Senhor nos observa e envia Seus anjos e Seu Espirito para evitar que os demônios façam a o que bem quiserem, como o diabo não tem este poder e nunca terá, ele tem que mentir que é o que ele faz desde sempre, então ele enfiou na cabeça das pessoas que ele tem um poder igual a Deus (Deus reina no céu e ele no inferno) e que ele esta la torturando almas para sempre (sendo que o único que pune pelos pecados é Deus, apenas depois da ressurreição, e a punição não é para sempre, pois depois vem a destruição dos pecadores), então mesmo que as pessoas não estejam adorando Satanás diretamente, ainda estão vendo ele como uma espécie de deus que ele não é, que é exatamente o que ele quer, tirar atributos que só pertencem a Deus e passar as criaturas. Semelhante doutrina é a do purgatório, que o homem pode limpar seus pecados por si mesmo neste mundo ai. E que a Divindade de Cristo aparece num pedaço de pão e vinho literalmente, ou que existe um Papa infalível se tratando de fé, assim como os pagãos acreditavam que seus reis eram infalíveis por descenderem de deuses (não se esquecendo de alguns evangélicos que fazem o mesmo com pastores), exatamente o que Satanás quer, mover a Glória de Deus para a criatura (ele próprio, pessoas ou um pedaço de pão), fora a doutrina que Cristo foi só um homem normal ou que ele é uma espécie de anjo (como acreditam as testemunhas de Jeová e os mórmons), tirando a Glória de Cristo. É preciso alertar as pessoas e você faz um bom trabalho Lucas, continue assim e que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente comentário. Na verdade o que o diabo sempre quis foi ser adorado como um deus, como você diz, por isso ele era adorado nos tempos antigos na forma de pedaços de pau e pedra, que embora ainda permaneça nos dias de hoje, já está bem mais "manjado", então ele consegue se passar como "deus" por métodos mais sutis, como os que você descreveu. Todo o propósito é passar a ideia de que Deus "divide" seu trono com o diabo em uma "queda de braço" que de fato jamais existiu, pois Deus sempre esteve no controle de tudo e quando o "inferno" surgir será para castigar o próprio diabo, junto com os demais pecadores (e não como uma "Disneylândia do capeta").

      Excluir
  25. Respostas
    1. A despeito disso, o Feliciano disse uma grande bobagem aí...

      Excluir
    2. Também concordo com isso, mas se for parar para pensar, essa é uma das provas de que essas acusações que ele recebe de ser homofóbico são falsas. Pois infelizmente vivemos em um mundo em que se você é contra o casamento gay imediatamente você é taxado de homofóbico.

      Excluir
    3. Falando em homofobia e casamento gay, uma dúvida que eu sempre tive:

      Porque a esquerda automaticamente rotula todos aqueles que são contra o casamento gay de homofóbico? Tipo assim, supõe-se que uma pessoa que nunca cometeu crimes de ódio contra homossexuais, nunca bateu ou agrediu ninguém por ser homofóbico ou mesmo incitou discursos de ódio contra gays e que sempre respeitou os homossexuais, do nada é taxada de homofóbica só porque é contra o casamento gay.

      Houve uma vez na escola (isso foi no 2º ano do Ensino médio) em que estávamos discutindo sobre o casamento gay, e pediram a minha opinião e eu falei que era contra, por conta de uma questão de consciência, só que uma garota da sala que era feminista falou que eu estava sendo homofóbico pelo simples fato de que, segundo ela, ser contra o casamento gay é você impedir a felicidade dos casais gays, bem como os seus direitos civis, os estigmatizando-os e segregando-os. Veja bem, eu nunca agredi, ofendi ou desrespeitei ninguém por conta de ser ou não gay. Eu mesmo conheço muitos homossexuais que são pessoas boas e inclusive eu conheço muitas igrejas que acolhem os homossexuais e pregam o evangelho para eles (e por conta disso, muitos deles acabam se convertendo e abandonando esse estilo de vida).

      Mas enfim, essa foi a resposta da minha antiga colega feminista. Mas essa resposta procede?

      Excluir
    4. Julio Severo ficou revoltado http://juliosevero.blogspot.com/2019/07/marco-feliciano-defende-que-stf-deveria.html ,eu acho que o Julio sempre exagera quando fala de homossexualidade,ele defende que ela deve ser criminalizada,o que sou totalmente contrário e concordo com o Feliciano nesse aspecto, acho que o se o gay ter um notável saber jurídico e uma reputação ilibada,ele deve sim ser indicado para o STF,assim como o evangélico,orientação sexual e religião não devem ser levadas em conta para um cargo técnico

      Excluir
    5. "Mas enfim, essa foi a resposta da minha antiga colega feminista. Mas essa resposta procede?"

      Lógico que não, eles que gostam de rotular de "homofóbico", "machista", "racista", "fascista" e até mesmo "nazista" qualquer um que discorde minimamente das opiniões políticas deles. Eles simplesmente NÃO ACEITAM e nem toleram o debate de ideias; a única ideia tolerável na cabeça deles é a deles.

      Sobre o que o Gabriel Tavares disse, eu concordo que o Julio é neurótico e passa da conta quando fala de homossexualismo (esse negócio de querer a criminalização da prática homossexual é ridículo e draconiano), mas neste caso o Feliciano falou bobagem mesmo, porque ele disse que o STF precisa ter um homossexual para ter "pluralidade", se fosse assim deveria ter um índio também, um japonês, um umbandista, um macumbeiro, um satanista e um torcedor do Paulista de Jundiaí, e assim por diante até todos os segmentos da sociedade serem "representados". Essa representação por aspectos sociais é uma enorme estupidez, o único dever do ministro do supremo é interpretar e seguir a lei devidamente com seriedade e imparcialidade, e não de "representar" este ou aquele segmento como se fosse torcida de futebol. O critério para escolher um ministro do supremo NUNCA deveria ser sua orientação sexual; se alguém faz sexo com homens ou com mulheres ou se sente atração por este ou aquele deveria ser irrelevante, o único critério deveria ser o critério técnico. É por isso que os ministros do supremo não são eleitos pelo povo (igual os deputados), mas escolhidos a dedo por um caráter técnico (óbvio que na prática não é bem isso que acontece, mas é como deveria ser). Transformar o Supremo em um Congresso Federal seria decretar a falência do direito e da justiça.

      Excluir
    6. Olá, gente muito desse pessoal de esquerda é a cara do autoritarismo mesmo, eles não sabem conversar, basta você discordar de algo e já é rotulado de homofóbico, fascista, etc.

      Esses dias vi no Twitter um vídeo de dois homossexuais se amassando e simulando sexo em frente a uns religiosos. Tudo bem que parece que a causa do ato foi um discurso de ódio que estava sendo propagado contra homossexuais. Mas isso não justifica essa simulação de sexo em plena rua, então nos comentários muitos se posicionaram contra a atitude e acharam totalmente exagerada, desnecessária e desrespeitosa, e em resposta receberam um: "cale a boquinha e aceite, você não tem que opinar sobre isso". Isso é autoritarismo escancarando, pelo amor quanta hipocrisia.

      Excluir
    7. Muito obrigado por me responder, Abraços.

      Excluir
  26. Já viu o Salmo 127:1 e 121:4 cantado? Tem aqui: https://www.youtube.com/watch?v=ckVYO9oI8vc primeira vez que vejo nesse estilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse aí eu não tinha visto, mas existem músicas gospel baseadas em trechos dos salmos, como por exemplo a música "Rei da Glória", que é baseada no Salmo 24:7-10:

      https://www.youtube.com/watch?v=3CWWUPz8P8w

      Excluir
  27. https://www.youtube.com/watch?v=nVain2j_uK0 Banzolão o que achas dessa entrevista do serial killer Ted Bundy para o líder evangélico norte americano James Dobson?Ele te parece realmente arrependido?Porque a entrevista foi dada quando ele estava no corredor da morte,um dia antes da execução,seria maravilhoso que Cristo o salvasse,por graça e misericórdia,caso ele realmente tenha se arrependido dos crimes e o aceitado como Salvador

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me parece que tenha sido um arrependimento sincero, dá pra notar na linguagem corporal dele que ele estava apenas tentando evitar ou adiar sua morte, inventando um monte de coisa para agradar o entrevistador.

      Excluir
  28. E o que achas desse vídeo Banzolão? https://www.youtube.com/watch?v=AUDc5XpuDcI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não assisti inteiro, mas do que eu vi, tem muitas inverdades.

      Excluir
  29. https://www.youtube.com/watch?v=wbNTN_PcdZI Banzolão e o que achas desse vídeo sobre o inferno do Yago Martins?Vc tem a mesma visão sobre o tema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já comentei aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/07/por-que-justificacao-precisa-ser-pela-fe.html?showComment=1564081325404#c485489492760670443

      Excluir
  30. Fantástico esse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=82p-DYgGFjI precisei ver umas 3 vezes para entender tudo, em tempos de terra plana, nada melhor que uma aula de astronomia de posicao. Dá uma olhada vc vai gostar eu acho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendo bulhufas de astronomia, mas o vídeo é legalzinho.

      Excluir
  31. Estava debatendo com um católico, e em resumo eu disse isso:
    -Se você conseguir me provar que sua tradição é a mesma que foi dita pelos apóstolos.
    -Que a sua tradição é verdadeira e unica (pois a ortodoxa alega ter a tradição e que ela é unica, mas discordam dos católicos em uma série de questões, claramente um ou outro esta errado, portanto não tenho razão para acreditar na tradição católica nem tampouco na ortodoxa).
    -E conseguir me provar que a Tradição esta de acordo com as Santas Escrituras (pois uma não pode contradizer a outra).

    Ai talvez eu me tornasse católico.
    A grande resposta reveladora foi: Você tem incapacidade mental para debater.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já é mais do que a maioria dos debatedores católicos é capaz.

      Excluir
  32. Hey Lucas,

    You might appreciate this blog:

    https://excatholic4christ.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Very cool. One of his articles looks a lot like one I wrote a long time ago, I even thought it was a translation but it was just a happy coincidence (link below to compare):

      https://excatholic4christ.wordpress.com/2019/07/25/throwback-thursday-patron-gods-and-patron-saints/

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/09/o-paganismo-da-igreja-catolica.html

      Excluir
  33. Onde estava os crentes desde o ano 300 dC (século 4) até ano 1517 (reforma protestante)? Há alguma literatura que trate bem desse assunto? Porque com certeza assim como Deus preservou 7 mil homens que se ajuntaram a Elias, com certeza havia cristãos que se recusavam no seu íntimo a se submeter a toda sorte de heresias pregada pela mulher montada na besta (Igreja Católica, peguei emprestado esse termo do Dave Hunt :) ). Outra pergunta, há esse fenômeno de desigrejados, que se afastaram do convívio de igrejas por n motivos, assim como eu... lógico que há outras em que o convívio é saudável, mas é realmente difícil isso quem já passou por algo semelhante sabe disso então pergunto se as igrejas protestantes estão se deteriorando assim como a mulher montada na besta e se esse fenômeno de desigrejados tem semelhanças com os cristãos que se recusavam a participar do pecado da ICAR? Obs: esse termo desigrejado é meio negativo ao meu ver mas virou moda chamar as pessoas assim desde que o Augustos Nicodemus escreveu artigo disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu escrevi sobre isso neste artigo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/01/a-reforma-antes-de-lutero_27.html

      Mas é preciso lembrar que não houve uma corrupção total da Igreja no século IV, como alguns imaginam (inclusive a tese de que a Igreja Romana foi "fundada por Constantino" é falsa). Essa corrupção foi acontecendo gradualmente, começou desde antes do século IV, e não terminou ali. Foi um processo longo que culminou primeiro na divisão com a Igreja do Oriente em 1054 d.C, e mais tarde com a divisão interna da própria Igreja do Ocidente em 1517. O que eu quero dizer com isso é que durante esse tempo sempre houve cristãos sinceros mesmo dentro da igreja "oficial" (e não somente fora dela), embora eles fossem em número cada vez menor quanto mais o tempo passava. Em relação aos desigrejados, eu escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/o-que-dizer-sobre-os-desigrejados.html

      De fato, é possível notar um processo de corrupção nas igrejas evangélicas, não em todas e não no mesmo grau da católica, mas existe, e explica o grande número de desigrejados (embora em minha opinião seja bem mais recomendável procurar uma igreja séria do que ficar sem congregar em nenhuma).

      Excluir
  34. Lucas porque os futuristas afirmam que o Apocalipse sera um período de SETE anos antes da volta de Cristo? Sei que tem algo haver com as semanas de Daniel mas nunca entendi muito bem, na verdade ele fala sobre um tempo, dois tempos e metade de um tempo (que interpretam como sendo três anos e meio), portanto o apocalipse ira 7 sete ou 3,5 anos? E sobre os selos, trombetas e taças, cada uma delas ocorre em um ano (ou seja, o primeiro selo, trombeta e taça ocorre no primeiro ano, os segundos no segundo ano etc) ou elas não estão relacionadas a este tempo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os sete anos são por causa das setenta semanas de Daniel, cada semana de sete anos, com o relógio "parando" na 69ª semana (quando o Messias é morto) e voltando apenas na semana final (quando surge o anticristo). Esse 3 anos e meio se referem à segunda metade da tribulação, quando o bicho vai pegar mesmo. As taças, trombetas e selos são descrições dos mesmos acontecimentos, e não de eventos diferentes. Eles apenas são retratados sob uma outra ótica.

      Excluir
  35. Lucas, qual sua avaliação do governo até o momento? É possível traçar um prognóstico a partir da situação atual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu preferiria comentar isso após um ano de governo, mas até agora eu diria que é razoável na parte econômica, pela aprovação da Reforma da Previdência e pela contenção da crise (embora ainda estejamos estagnados, mas pelo menos não mais em recessão), mas uma bagunça previsível em termos de governança, já que o Bolsonaro nunca teve qualquer experiência no executivo e sempre foi um deputado polêmico que muitas vezes dizia bobagens propositais (as quais agora tem uma amplitude muito maior, pelo cargo que ocupa), e que toma decisões no mínimo bastante contestáveis, para não dizer repugnantes (como o cargo de embaixador para o filho dele, ou esses ministros da facção olavete que não sabem o que estão fazendo ali, ou umas decisões terríveis relacionadas às leis de trânsito). Em resumo, o governou está trilhando o caminho que já era um tanto óbvio: bom na parte econômica (sobretudo graças ao Paulo Guedes, que é a grande salvação do governo com seu projeto liberal), mas caótico nas outras áreas. Não vou dizer que estou decepcionado porque já esperava isso tudo, mas ainda tem muito o que evoluir.

      Excluir
    2. O pior é cada vez mais grupos bolsonaristas tomando espaço no debate público e transmitindo uma imagem deturpada da direita, ao defender cegamente as presepadas do presidente. Já o outro perturbado do Olavo, não desiste de criar tençoes com o governo ao provocar o ministro da educação à toa. Acho que fui ingenuo, porque diferente de vc, não esperava esse contexto tão instável. Valorizo o trabalho de boa parte dos ministros, e vejo que o saldo da equipe é extremamente positivo, mas a governança só tem dado munição pras narrativas esquerdistas.

      Excluir
    3. Foi por isso que eu não votei nele em primeiro turno, na época chegaram até a me dizer que eu tinha m**** na cabeça por ter votado em outro candidato (que daria os mesmos resultados na área econômica, mas provavelmente com bem mais estabilidade política), mas temos que ser positivos, pelo menos nos livramos de uma nova Dilma...

      Excluir
  36. Lucas, existe um costume estre os crentes que pretendem namorar, orar buscando descobrir se tal relação entre ambos é da vontade de Deus. Isso não seria tratar Deus de forma muito determinista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho importante ter um tempo de oração antes de estabelecer um relacionamento, mas não pode ser muita coisa, tem gente que exagera e acaba fazendo os outros de "trouxa". Eu conheço igrejas que tem o costume de orar por ANOS para decidir se é pra namorar mesmo, e nesse tempo todo o Fulano fica obviamente proibido de se relacionar com outras pessoas, já que está de certa forma "comprometido" com aquela com quem está orando, mas não comprometido de verdade... é complicado. O ideal na minha opinião é orar por algumas semanas, um mês no máximo, e se sentir paz sobre isso, inicie um relacionamento, porque o próprio namoro já vai ser a fase de "teste" pra saber se aquela pessoa é uma pessoa certa ou não.

      Excluir
    2. Muito bem esclarecido Lucas. Obg! (Ps: Notei que após vc desabilitar comentários anônimos, meus comentários enviados através do celular, nunca foram postados. Enquanto, que na primeira vez que comentei através do pc, meus comentários foram postados tranquilamente. Talvez, possa ser o caso, dos comentários feitos através do celular não estarem chegando à vc).

      Excluir
    3. Muito estranho isso, e até preocupante. Os únicos comentários seus que eu recebi foram esses dois recentes, eu espero que seja apenas um problema do seu celular e não um problema geral, numa dessas está todo mundo pensando que eu estou excluindo os comentários quando na verdade nem chegam a mim... 🤦. Se mais alguém puder me dizer se os comentários feitos pelo cel são publicados ou não, eu agradeço muito (pode simplesmente postar um comentário escrito "teste" aqui).

      Excluir
    4. Eu fiz um teste também pelo cel do meu irmão e entendi o que aconteceu. Quem posta um comentário pela conta do Google+ dá problema porque o Google+ foi encerrado recentemente, por isso precisa comentar através de uma conta do Google mesmo (como essa que você comentou). Do que eu apurei, parece que é isso... de todo modo, se algum comentário não for aprovado, é só postar de novo, e se continuar dando problema me informe por email ou pelo facebook.

      Excluir
  37. Isso que vc mencionou de que havia cristãos sinceros dentro da igreja oficial, tipo a pessoa era cristã e estava na igreja oficial, apesar dessa igreja? Eu estava conversando com um irmão em Cristo e ele comentou que ficaria meio difícil essa coisa de ecumenismo prosperar justamente porque, em algum momento, na missa dita ecumênica, haveria um momento em que seria glorificada Maria, a "rainha dos céu" , ou então "mãe de Deus" ou pior, "esposa de Deus" e então seria muito difícil um cristão legítimo consentir com isso, pelo menos hoje. Acho que os cristãos sinceros que participavam disso baixavam a cabeça pra esse tipo de coisa porque não havia vida fora da Igreja Católica, assim como era difícil viver fora da sinagoga, na época de Jesus, e o risco de ser expulso amedrontava a muitos, tanto quanto o risco de ser amedrontado ou sofrer na fogueira da Inquisição amedrontava a muitos... é o que imagino, sei lá.. devia ser muito difícil mesmo, por isso agradeço a Deus por ter resgatado a fé do cativeiro católico durante a Reforma Prostestante, hoje só fica na ICAR quem se sujeita ou acredita, e graças a Deus quem não acredita e não se sujeita está livre em Cristo para escolher onde se congregar... graças a Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, eram cristãos sinceros apesar da igreja oficial, e não por causa dela. Hoje é muito mais fácil porque existe uma diversidade enorme de igrejas e é difícil não encontrar uma com quem você se identifique ao menos no mais básico, mas naquela época o "leque de opções" era bem menor, e muitas vezes você tinha que se contentar sendo um crente fiel a Deus em sua vida privada, e manter as aparências no culto público.

      Excluir
    2. Lucas,
      Aqui na minha cidade há reuniões ecumênicas entre batistas e católicos e pelo que eu sei, nas reuniões tidas como ecumênicas, nas pautas, há, pelo menos em tese, respeito pelas diferenças. Assuntos que possam trazer constrangimentos são evitados em nome da boa convivência. As diversas leituras que o cristianismo dispõe são respeitadas e a pessoa de Cristo é priorizado.
      Nunca participei, apenas escuto que os participantes aprovaram.
      Adriano Moura
      Fortaleza, Ceará.

      Excluir
    3. Outra coisa, mas dentro desse contexto. Estou terminando de ler o primeiro volume sobre a reforma protestante, vc vai escrever 3 volumes ao todo, correto? Pq pra comprar o físico, o volume um ficou dividido em dois por causa do papel né, tem limite no site pra imprimir, correto?

      Excluir
    4. Adriano, 99% dessas "reuniões ecumênicas" de católicos com protestantes tem como propósito maior a conversão de protestantes ao catolicismo. Não se deixe enganar, os católicos tem como DOUTRINA OFICIAL que "fora da Igreja Romana não há salvação" e que "a submissão ao pontífice romano é absolutamente necessária para a salvação", são ensinamentos explicitamente presentes nas bulas e encíclicas papais, ou seja, em documentos que eles consideram "infalíveis". Só um católico profundamente leigo e ignorante da própria doutrina é que pratica um verdadeiro "ecumenismo" no sentido desse que você diz (e que não dá nem pra garantir que as coisas são assim mesmo, já que você confessa que nunca participou, só ouviu de terceiros). Protestante que participa de cultos ecumênicos com católicos é como um peixe que inocentemente nada até a isca, esperando a melhor das intenções por parte do pescador.

      Excluir
    5. "Outra coisa, mas dentro desse contexto. Estou terminando de ler o primeiro volume sobre a reforma protestante, vc vai escrever 3 volumes ao todo, correto? Pq pra comprar o físico, o volume um ficou dividido em dois por causa do papel né, tem limite no site pra imprimir, correto?"

      Sim, serão três volumes. O primeiro eu tive que dividir em duas partes (dois livros físicos) não apenas pelo limite da editora, mas também porque não fica bom um livro muito grande, considerando o tipo de folha e acabamento que eles fazem, que não é um material dos mais profissionais, então quanto mais páginas um livro tem pior fica. Tem editoras mais profissionais que publicam livros grandões e que mesmo assim fica fácil de passar as páginas, mas infelizmente não é o caso do Clube dos Autores.

      Excluir
  38. Quanto ela se glorificou, e em delícias esteve, foi-lhe outro tanto de tormento e pranto; porque diz em seu coração: Estou assentada como rainha, e não sou viúva, e não verei o pranto. (Apocalipse 18:7).

    Neste texto é interessante notar uma certa semelhança, os católicos amam dizer que a igreja romana deles é indestrutível, que ira durar para sempre, que é imbatível, a ultima fortaleza contra o mal, que só eles amam a "rainha dos céus" etc, e que só na igreja deles há salvação e mais em nenhum lugar, quando vemos que é assim mesmo que a meretriz se identifica em apocalipse 18, como alguém que jamais ira conhecer o Juízo pois acha que esta do lado certo por ser a "rainha".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Toda a descrição da meretriz é perfeitamente compatível com a Igreja Romana (principalmente da igreja anterior ao Concílio Vaticano II, já que depois disso mudou de estratégia e colocou a máscara de "ecumênica" para se conciliar com o mundo moderno), é preciso ser monstruosamente desonesto, ignorante ou cego para não perceber isso em cada mínimo detalhe da profecia.

      Excluir
  39. Lucas, quando terá um próximo Hangout?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente nunca, já que ontem o Google acabou com o hangout. Se tiver algo futuro teria que ser por skype ou sei lá onde, mas não sei como gravar por skype e nem teria como fazer lives.

      Excluir

  40. Comente ponto a ponto: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-42076223

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há dúvidas de que os Estados Unidos estão piorando com a enxurrada de imigrantes ilegais, mas dizer que estão iguais os países de terceiro mundo é um exagero grotesco. O IDH já considera os atributos que o artigo menciona (e outros mais) e os EUA estão em 13º lugar, ou seja, é um dos melhores do mundo. Mas em se tratando de dados é muito fácil se maquiar, como eles fazem no artigo, bastando citar números não-oficiais, ou ressaltando apenas os números negativos e omitindo os positivos, ou focando em alguma coisa negativa de um dado positivo, e assim por diante. Fazendo isso qualquer país do mundo pareceria ruim. Mas a realidade é que todo mundo sabe que os EUA é ainda infinitamente superior a qualquer país "subdesenvolvido" ou "em desenvolvimento", por isso as pessoas desses países migram em massa para os EUA (até mesmo ilegalmente, buscando melhores condições de vida), e nunca o contrário.

      Excluir
    2. Como a imigração ilegal pode fazer a qualidade de vida de um país cair?

      Excluir
    3. Primeiro, os imigrantes são em sua esmagadora maioria latinos de esquerda, e seus filhos dão votos massivos ao Partido Democrata. Segundo, eles vem de países com uma cultura totalmente diferente da cultura americana histórica (protestante, empreendedora, inovadora, de respeito ao próximo, etc), por isso o índice de violência, roubos, assassinato e outros crimes praticados por imigrantes é consideravelmente maior que o de americanos nativos. Terceiro, nenhuma economia tem recursos pra durar pra sempre, a economia é estruturada para dar condições dignas de vida para um número "x" de pessoas, se isso se transforma em "2x" ou em "3x", naturalmente terá gente passando fome, e outras tantas com um padrão de vida menor. Tome como exemplo uma casa de gente rica que pode alimentar tranquilamente todas as cinco pessoas da família. Mesmo assim, se de repente vinte pessoas pobres invadirem a casa e passarem a morar ali sem produzir nada, naturalmente os recursos vão acabar, em um momento ou outro. A Inteligência americana já tem calculado certinho o número de imigrantes que podem entrar no país sem afetar a economia (o que corresponde à imigração legal); esse contingente extra (de ilegais) só gera danos econômicos, pois excede a estrutura econômica que o país suporta.

      Excluir
    4. Obrigado por me responder Lucas.

      Lucas, antes de terminarmos esse tema gostaria de compartilhar uma coisa que aconteceu há alguns meses atrás na faculdade:

      Há alguns meses atrás eu estava conversando com um cara da minha sala e ele estava me fazendo umas perguntas sobre o meu futuro e uma das coisas que eu falei para ele é que quando eu me casar e tiver um filho eu vou querer que ele nasça nos Estados Unidos para que ele já tenha cidadania americana, porém quando eu disse isso aquele cara me disse sabe o quê? Ele disse: "Na boa cara tu não ama o teu filho não? Pra quê botar ele pra nascer nos EUA, os EUA é uma m**** lá não tem saúde e educação pública tudo é pago e fora que a qualidade de vida lá muito inferior a de muitos países europeus fora que eles são um dos países mais violentos do mundo com uma taxa de homicídios que é o dobro da Europa, na boa tu não ama o teu filho não!". (Com um sotaque carioquês bem acentuado)

      Olha, depois que ele me disse isso me deu uma derrubada, eu fiquei muito triste e com raiva daquele idiota, mas a sorte é que eu tenho uma grande amiga minha (que a propósito é uma evangélica fervorosa conservadora que literalmente ama os EUA, inclusive me atrevo a dizer que ela sabe mais sobre eles do que eu) que me consolou e me disse que aquilo que ele falou foi uma grande babaquice, e que os EUA são um país muito respeitado e honrado no mundo e que nem ele e nem ninguém vai impedir o meu sonho de morar lá e ter o meu futuro filho lá. Depois que ela me disse isso eu até já tinha me sentindo bem melhor.

      Excluir
    5. Você tem colegas de classe muito estranhos, pra ser sincero. Uma afirmação como a que ele fez é tão bizarra que parece piada, ou ele está te trollando ou é um completo retardado mesmo. Pra saber qual é melhor (EUA ou Brasil, ou qualquer outro país latino) é extremamente simples: pra qual lugar as pessoas estão querendo ir? Há filas enormes para imigração aos EUA, há multidões arriscando tudo para entrar lá ilegalmente, há cubanos abandonando tudo e todos para chegar a Miami em botes improvisados, o Trump quer até construir um muro pra controlar o fluxo de imigração ilegal, mas eu não estou vendo nenhum americano louco da vida pra vir morar no Brasil (quando muito, é pra passar um fim de semana em algum lugar turístico daqui, mas ninguém seria louco de viver aqui permanentemente, vindo de um país de primeiro mundo como os EUA). Eu temo pela sua saúde mental enquanto continuar sendo obrigado a conviver diariamente com esse tipo de gente cujo cérebro foi claramente contaminado (para não dizer arrancado).

      Excluir
    6. Eu fico bastante lisonjeado por você estar preocupado com a minha saúde mental, mas não se preocupe, eu estou completamente vacinado contra esse tipo de gente (estudei muito sobre a história dos EUA, li vários artigos desmentindo o Marxismo e defendendo o capitalismo, fora que todos do meu grupo de estudos são anti-socialistas e eu tenho muitos amigos lá que assim como eu gostam dos EUA e são cristãos conservadores, assim como eu), mas sinceramente falando, nem ligo mais para o que ele disse, e realmente alguns (não todos óbvio, minha sala tem mais de 80 alunos, e a maioria esmagadora deles está em seu perfeito juízo) dos meus colegas de classe são bastante estranhos (principalmente os que tem tendências à esquerda, mas são minoria da sala, o restante ou é de direita, ou é do centrão ou não entende de política), mas atire a primeira pedra quem nunca na vida teve um colega de classe estranho, apesar de ter que conviver com esse tipo de gente eu fico longe das coisas que eles fazem e pensam. Muito obrigado por responder minhas dúvidas, abraços. 👍🤝

      Excluir
  41. Lucas,

    I for some reason cannot remember whether or not I have already showed you this post:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/04/does-roman-catholic-eucharist-entail.html

    If you have not seen it already, please tell me what you think of it. I think that it might give you some chuckles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I think you had emailed me some time ago. I remember that i had commenting on these Catholic arguments of the article, which you refuted with great mastery. Anyway, it's an excellent article, I also wonder how someone can drink a "nonblood blood" or eat an "immaterial soul"...

      Excluir
  42. Quando Jesus esteve aqui, ele criticou duramente os fariseus por causa da tradição, que chegou ao ponto de num ter mais nada a ver com o propósito original da coisa. Depois da destruição do segundo templo, houve a compilação do talmud e conforme o tempo foi passando, alguns rabinos proeminentes foram dando interpretações diferentes a passagens da escrituras que claramente falavam sobre o messias que viria, uns dizendo que se referia a Israel, outros a David e por aí vai, sempre com a intenção de anular a graça de Cristo. O mesmo pecado aconteceu com a Igreja Católica, sempre em sites de apologética tem uma lista enorme de coisas que a ICAR foi fazendo ao longo do tempo que claramente mostra que, hoje, ela é uma coisa totalmente diferente do que uma igreja deveria ser, mas totalmente mesmo, chega a ser um absurdo, tem uma lista aqui: https://www.palavraprudente.com.br/estudos/variosautores/micelanea/cap15.html mas tem outras também, o que me surpreende é a defesa quase que patológica que um católico faz da ICAR alegando todo o tipo de coisa pra justificar todo o tipo de heresia... essa questão da idolatria vou te contar é inacreditável, eu moro no Pará e todo ano tem o círio e tipo, pode acreditar, a imagem tem status para receber honrarias como chefe de estado fosse (não estou exagerando). Onde ela passa todo mundo estende a mão, chora, olha... passa a mão.. tipo não critico muito afinal de contas cada um acredita no que quer mas acho muito errado alguém dizer que isso é cristianismo. Isso já não é cristianismo faz tempo... não sei se vc já viu isso de perto mesmo. Ainda acho que num país como o nosso é fundamental os pastores começarem a retornar para as raízes do protestantismo no sentido de que surgimos por causa das heresias da igreja católica e que a salvação é apenas em Jesus e que claramente há uma recomendação bíblica para que se fuja dela custe o que custar, eu fui anos de uma igreja batista e não lembro de haver sido pregado isso, por isso que seu trabalho é fundamental...

    ResponderExcluir
  43. Vc já viu o canal dessa pianista: https://www.youtube.com/user/dfalavinha/playlists ela toca praticamente todos os hinários evangélicos no piano: hcc, cantor cristão, harpa, aquele da CCB, um lá dos adventistas.... bem legal... dá até pra cantar junto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conhecia o canal, ela toca bem sim, mas eu particularmente não gosto de hinos (como esses que você citou). Não tenho nada contra quem gosta, vai do gosto de cada um, mas eu nunca gostei de nenhum (e olha que já ouvi muitos), não faz o meu tipo, seja para ouvir ou para louvar a Deus. Prefiro mil vezes as músicas modernas, com todas as falhas que sabemos que muitas delas tem.

      Excluir
  44. https://protestantes.valvimdutra.com.br/mensagem/evangelicos-crentes-e-cristaos-protestantes-p2018-24 qual a real diferença entre um protestante e um evangélico? Quando alguém me pergunta qual a minha religião eu digo que logo que sou cristão protestante, que é pra deixar bem clara a resposta da coisa. Fico com impressão de que quando uma pessoa se declara evangélica, ela tá querendo amaciar a resposta como pra não ofender a plateia católica, se houver. Ou então a pessoa responde que é batista, assembleiana, presbiteriana, preferindo levantar alguma bandeira doutrinária ... mas jamais se declara protestante, acho que o único que sai ganhando com essa recusa em deixar claro a posição pessoal é Satanás, esse que mente e engana e destrói e mata desde o princípio, mas acho que há uma diferença história que não entendo ainda... há alguma diferença de fato mesmo ou é apenas questão de ponto de vista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem diferença nenhuma, protestante e evangélico são dois termos para se referir à mesma coisa (da mesma forma que no início os que aceitavam o evangelho eram chamados de "crentes", de "cristãos" e até de "nazarenos", mas todos os termos significavam a mesma coisa). O que ocorre é que hoje em dia alguns crentes mais tradicionais preferem não se chamar de "evangélicos" porque querem se desvincilhar dos crentes pentecostais, ou seja, pagar de "diferentão" (o que eu particularmente acho bobagem). Eu uso os dois termos de forma intercambiável, da mesma forma que uso termos intercambiáveis para falar dos católicos romanos (como "católicos", "romanistas", "papistas", etc).

      Excluir
  45. Esse video é curto, https://www.youtube.com/watch?v=FCFsYdmf8uM esse batismo é diferente... o que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais importante não é a forma em si do batismo (na Didaquê, por exemplo, as três formas principais são autorizadas, com prioridade para a imersão, que é a que melhor simboliza o que o batismo representa), mas sim se o batizando está realmente arrependido dos seus pecados, se realmente aceita Jesus como seu único Senhor e salvador e se está sendo batizado numa comunidade religiosa séria.

      Excluir
  46. Hey Lucas,

    Do you think that this excerpt would be good to cite in an article? Do you like it?:

    "The doctrine of transubstantiation is simply the fruit of the scholastic use of Aristotle in the middle ages. It depends, on the face of it, on the difference of substance and accidents. The substance of bread is changed into the substance of the Lord's body, the accidents of bread remain. Without this theory, the idea could not exist. But this theory of a particular substance and accidents was a mere metaphysical theory, without any real foundation. We have got nowadays to molecules and atoms infinitely minute, which may be called perhaps substance or essential matter; but all this Aristotelian theory of an imaginary substance and accidents in material objects, is a mere groundless fancy. We see different qualities which awaken sensations in us; colour, form, hardness, etc., and the mind recognises there is something there. Of this conviction, which in relation to us creatures I do not dispute, Aristotle and the schoolmen, who were as a rule wholly under his influence, made a distinct but imaginary substratum in which the various qualities were inherent. There was the substance of bread, etc. But this was a mere philosophical notion, a mere theory of the heathen Aristotelian school, adopted by the schoolmen, and has no other foundation whatever. But the whole doctrine of transubstantiation, and even the word, depends on it, cannot exist without it, is the mere expression of it, only bringing in a miracle on the ground of it, as to the Lord's supper."

    https://www.stempublishing.com/authors/darby/DOCTRINE/31001E_a.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. It's a good observation, really. In fact, Aquinas and the scholastics grossly misrepresented Aristotle in a way that made him close to Catholicism. If Aristotle knew what the scholastics did with their concepts of "accident" and "substance", he would be turning in the grave. Hugo (from the "Know the Truth" site) has articles about it, as does Bruno Lima (from the "Christian Answers" site):

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2014/06/tomas-de-aquino-deturpou-filosofia.html

      https://respostascristas.blogspot.com/2017/11/transubstanciacao-aristoteles-e.html

      Excluir
    2. Here is a small compilation of excerpts I've got started:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/08/a-scholarly-compilation-of-excerpts-on.html

      If there is anything you could add, feel free to stop by and add input. Your insights are valuable.

      Excluir
    3. Bruno Lima's site also has great materials on the topic, worth checking out:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido_13.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2019/06/resposta-apologetica-catolica-sobre-o_26.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-inacio.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-irineu.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-hipolito.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/02/os-pais-da-igreja-e-eucaristia-papa.html

      Hugo also has good materials on these topics:

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2015/10/as-igrejas-primitivas-eram-governadas.html

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2015/07/a-eucaristia.html

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2010/05/observacoes-sobre-as-citacoes.html

      Excluir
  47. Iaêêêê... Banzolãããão. Tô na área 😎. Me reconhece? Kkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será você o lendário e misterioso "Amigo do Banzolão"? 🤔

      Excluir
    2. Exatamente. Você já sabia? Como agora só pode comentar com conta, não posso mais fazer meu personagem 😁

      Excluir
    3. 1- Como você soube?

      2- Vamos com tudo: Qual a mulher morcego que a Bíblia faz referência?

      Excluir
    4. 1) Você deixou a entender que era o João Moura certa vez, inclusive eu já tinha dito que ele era você, mas você tinha negado na época (o que não mudou minha conclusão ;p).

      2) Não faço ideia...

      Excluir
    5. 1- Eu lembro kkk.

      2- Qual a mulher morcego que a Bíblia faz referência? Bat-Seba, a mulher que Davi tomou de Urias. Entendeu? BAT-Seba (Bate-Seba) xD

      Excluir
    6. https://jovemnerd.com.br/wp-content/uploads/2018/04/facepalm-e1525125165282-760x428.jpg

      Excluir
  48. No Novo Testamento Grego o verbo "adorar" significa "prestar culto a uma divindade" ou "reverenciar uma figura importante", como um rei, por exemplo?

    ResponderExcluir
  49. Êxodo 3:14, na Almeida de 1819, diferentemente das "Revistas e Corrigidas" de hoje que traz: EU SOU; traz: EU SEREI. Eu particularmente acredito na divindade de Cristo, mas você não acha que há uma forçação de barra para se provar a trindade católica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E desde quando a Almeida de 1819 é o padrão para definir a melhor tradução? Pelo contrário, é justamente porque a Almeida original continha erros de tradução que ela precisou ser revisada e corrigida posteriormente, nas traduções modernas. João Ferreira de Almeida fez todo o trabalho sozinho, enquanto as versões modernas trabalham com um grupo enorme de tradutores e revisores técnicos para limitar ao máximo os erros de tradução, corrigindo as imperfeições que ficaram pra trás nas versões anteriores. Diante disso, é simplesmente ingenuidade (para não dizer estupidez) pensar que a Almeida de 1819 deve ser o nosso referencial de tradução. E chamar a doutrina bíblica da trindade de "trindade católica" é mais uma bobagem, não é porque a Igreja Católica crê numa determinada doutrina que essa doutrina é necessariamente falsa, ou como se ela tivesse a "patente" da doutrina e a doutrina fosse "dela". A Igreja Católica também crê que Jesus morreu na cruz, será então que Jesus não morreu, só porque a ICAR ensina isso? Seria a ressurreição de Cristo uma "doutrina católica" também? A gente já percebe a malícia na própria linguagem utilizada.

      Excluir
    2. Lembrando que a ICAR nem existia quando o embate arianismo x trinitarismo eclodiu.
      O parâmetro que irá validar uma crença são as Escrituras Sagradas (que foi claramente demonstrado no artigo) e não um instituição religiosa (seja ela qual for).

      Excluir
    3. Faz sentido quem não crê que Jesus é Deus também não crer que Jesus morreu na Cruz. Jesus foi morto por fazer coisas que só Deus pode fazer, como perdoar pecados por exemplo. Jesus foi morto por blasfemar, qualquer um que não crê que Jesus é Deus inevitavelmente começará a crer que Jesus era um mentiroso, herege e blasfemo. E foi exatamente isso que aconteceu com os Judeus daquela época.

      "Então o sumo sacerdote levantou-se e disse a Jesus: "Você não vai responder à acusação que estes lhe fazem? "
      Mas Jesus permaneceu em silêncio. O sumo sacerdote lhe disse: "Exijo que você jure pelo Deus vivo: se você é o Cristo, o Filho de Deus, diga-nos".
      "Tu mesmo o disseste", respondeu Jesus. "Mas eu digo a todos vós: chegará o dia em que vereis o Filho do homem assentado à direita do Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu".
      Foi quando O SUMO SACERDOTE RASGOU AS PRÓPRIAS VESTES e disse: "BLASFEMOU! POR QUE PRECISAMOS DE MAIS TESTEMUNHAS? VOCÊS ACABARAM DE OUVIR A BLASFÊMIA.
      Que acham? " "É RÉU DE MORTE! ", responderam eles." (Mateus 26:62-66)

      "Quando o centurião e os que com ele vigiavam Jesus viram o terremoto e tudo o que havia acontecido, ficaram aterrorizados e exclamaram: "Verdadeiramente este era o Filho de Deus! "." (Mateus 27:54)

      Excluir
  50. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (Lucas acho que mandei este mesmo comentário usando outra conta não precisa aprovar aquele)
      Na minha opinião, Satanás pecou ainda no Céu, e então enganou a humanidade no Éden separando este mundo da Graça de Deus, e após isso, Miguel e seus anos expulsaram Satanás e seus anjos do Céu, ou seja, o diabo pecou antes da humanidade, mas sua queda de fato do Céu para este Universo foi só depois do evento do Éden.

      Excluir
    2. Eu não vejo nenhum problema em assumir que Satanás foi expulso do céu e depois de expulso decidiu ir para onde estava a única criação de Deus (a humanidade, na terra). Sem legalidade (pecado), ele não poderia fazer nada contra nós, ele só age com legalidade, então a "presença" de Satanás seria indiferente se nós não tivéssemos pecado. A culpa permanece sendo do homem.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. E para que lugar o diabo iria? Só existe vida em dois lugares: no céu (mundo espiritual) e na terra (humanidade criada). O diabo iria ficar passeando em Marte ou Júpiter sem fazer nada? É claro que não. Ele tem ódio de Deus, então vai atacar Sua criação amada, que é o modo como ele acha que pode ferir Deus. Mesmo se o diabo tivesse sido expulso para qualquer outro lugar do universo, ele obviamente iria rumo à terra. Por isso o verso 4 diz que a cauda do dragão (Satanás) lançou um terço dos anjos à terra. De todo modo, o fato do diabo estar aqui ou ter continuado no céu é irrelevante, considerando que a sua presença poderia se manifestar aqui do mesmo modo. Os anjos não-caídos moram no céu, mas aparecem na terra rotineiramente (ainda que não visivelmente). A questão não é onde eles "habitam", mas sim a LEGALIDADE que se tem para atuar, e isso o diabo só teve a partir da Queda.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. Lucas Soares, este argumento de que Deus poderia ter evitado tudo é um mesmo usado pelos ateus, pois estes não conhecem que Deus decidiu em Sua soberania respeitar o livre arbítrio de suas criaturas (como seres humanos e anjos), portanto mesmo Deus já sabendo do que iria ocorrer, permitiu isso em sua soberania pois se Ele intervisse em todo pensamento ruim de uma de suas criaturas, então não haveria livre arbítrio, apenas Deus governando como um tirano autoritário, Deus age sim contra o mal, ele não permanecesse ignorante quanto a isso, mas Ele da o tempo para que suas criaturas percebam seus maus caminhos, por isso nós hoje temos o tempo de evangelizar, quando a Palavra da Evangelização chegar a todos os povos e ainda houver incrédulos, então estes últimos não poderão se dizer inocente pois todos sabem de Cristo e Suas leis e o recusaram mesmo assim e continuaram no mal, é por isso que o Juízo Final de Deus sobre a humanidade pecadora só ocorrera depois que o evangelho for pregado a toda criatura, para que o mal se converta do seu caminho, assim como Noé pregou aos pré-diluvianos, e Ló avisou aos de Sodoma, e Moisés ao Faraó etc, nós avisamos ao mundo inteiro. Mas chegara a hora que o tempo de se arrepender acabara e não haverá mais volta, pois o mal sera definitivamente punido. Então Deus da tempo para que o mal se arrependa de sua maldade (se Ele intervisse antes do acontecimento então não há livre-arbítrio), quando este tempo se acabar e o mal não se arrepender, Deus fara então Sua Justiça como tanto prometeu nas Escrituras, mostrando assim que o mal não ficara impune.

      Excluir
  51. Lucas, como faço pra convencer alguém, de que a masculinidade não é construida em totalidade pela cultura?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer pessoa com um pedaço de cérebro na cabeça consegue perceber que homens e mulheres são diferentes biologicamente, tem diferenças grandes de hormônios e um cérebro que funciona de uma forma diferente (não melhor ou pior, mas com características distintas, que por sua vez geram comportamentos diferentes), isso é comprovado cientificamente. Além disso, se a masculinidade fosse "construída totalmente pela cultura", seria impossível não encontrarmos uma única cultura em qualquer época onde essa "construção social" fosse diferente, mas em todos os lugares conhecidos da humanidade em qualquer época (incluindo tribos distantes do resto da civilização) os traços comportamentais sempre foram os mesmos, tanto dos homens como das mulheres. Por fim, testes feitos por ideólogos de gênero que pensam do jeito como você escreveu provaram que mesmo quando um bebê do sexo masculino é criado como uma menina, ele continua apresentando traços de masculinidade, ou seja, ele não se vê como uma menina e nem age como uma menina e nem tem os mesmos gostos de uma menina, apesar de ser criado como tal. Dizer que não existe diferença biológica entre homens e mulheres que influencie seus comportamentos é negar a própria natureza humana, é um delírio e uma burrice.

      Excluir
  52. Paz do Senhor, uma pergunta MEIO séria: Certa vez a icar discutiram (leia-se: saíram na porrada)pra saber o sexo dos anjos (ou a cor dos olhos de Maria, não me lembro agora), e me bateu uma curiosidade: Sempre vemos anjos na Bíblia como homens (sabemos que tecnicamente anjos não tem sexo no sentido de masculino ou feminino), mas é possível ter uma "anja" (no sentido de se parecer com uma fisicamente com uma mulher).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anjos não se parecem fisicamente nem com homens e nem com mulheres em seu estado natural celestial. Nós simplesmente não sabemos como os anjos são em seu estado natural, porque anjos são espíritos e os olhos humanos não podem ver um espírito (por isso também não conseguimos ver os demônios que estão nos ares ou dentro das pessoas). Por isso quando um anjo aparece a um ser humano ele precisa aparecer de uma forma visível, ou seja, de um modo com que possa ser identificado, por isso eles assumem uma forma masculina, mas é apenas uma materialização, não sua natureza real. Por analogia, no batismo de Jesus o Espírito Santo decidiu se materializar na forma de uma pompa, mas ninguém em sã consciência diria que a natureza ou essência do Espírito Santo é de uma pompa, ele apenas quis aparecer na forma de uma naquela ocasião.

      Excluir
  53. Por favor comente: https://www.youtube.com/watch?v=hQsIRZvfzmQ

    Ps: O vídeo é um pouco longo (tem 14 minutos de duração), mas eu gostaria que você fizesse um contraponto em relação ao que ele disse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele diz muitas verdades, por exemplo sobre o constrangimento que o Moro passou ao ser obrigado pelo presidente a demitir por razões ideológicas uma mulher que ele tinha contratado, ou sobre o Moro ter se excedido um pouco nas conversas vazadas pela Intercept (isso se forem verdadeiras, é lógico), mas se o Moro sair, aí é que a coisa tem de tudo para piorar mesmo. Ele é infinitamente mais inteligente, capaz e lúcido do que qualquer olavete que possivelmente seria colocado no cargo para substitui-lo, no caso de pedir demissão. Além disso, todo o trabalho e contribuição que já fez pelo país até agora supera em muito qualquer aspecto negativo que possa ser mencionado; a Lava Jato colocou atrás das grades centenas de políticos corruptos que em outros tempos seria completamente inimaginável a mera possibilidade de serem presos, recuperou aos cofres públicos bilhões de reais que foram roubados, trouxe um mínimo de justiça e dignidade que o povo brasileiro sempre pediu e fez com que todo político pensasse duas vezes antes de se meter em algum negócio embaraçoso. Sem sombra de dúvidas, se existe alguém qualificado para o cargo que ocupa, este alguém é o Moro.

      Excluir
  54. Lucas, te incomoda a afirmação que a religião (e o cristianismo por tabela) é uma atividade econômica como qualquer outra?

    ResponderExcluir
  55. Te falei que tava lendo um livro a respeito de João, queria entender melhor pq não ficou muito claro para mim uma coisa. Tipo, João sabia que Jesus era o Messias e deus sinais disso. Por exemplo , o reconheceu como alguém que não seria digno de tirar os sapatos, pulo na barriga da mão dele quando Maria apareceu para visitar a prima e por aí vai. Depois de ter batizado Jesus, tudo indica que permaneceram um tempo de convívio e depois Jesus fez seu ministério de vida entre nós. Quando João estava preso, porém, ele demonstrou dúvida e mandou perguntar se Jesus era mesmo quem ele esperava... o que aconteceu de fato?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dúvidas... pode acontecer com qualquer um. Abraão tinha as promessas de Deus sobre Isaque mas mesmo assim quis dar uma "mãozinha" para Deus tendo um filho com Hagar, Elias fez milagres sobrenaturais como nenhum outro mas depois da perseguição de Jezabel desanimou completamente e pediu pra morrer, Moisés viu Deus na sarça ardente mas mesmo assim duvidava que ele pudesse usá-lo (por isso Deus enviou seu irmão Arão para falar por ele), Judas tinha visto todos os milagres de Jesus e mesmo assim decidiu trai-lo, Pedro era do círculo mais íntimo de Jesus e mesmo assim o negou, Maria e os irmãos de Jesus passaram décadas com ele e mesmo assim achavam que ele estava louco ao vê-lo pregando daquele jeito e vieram levá-lo de volta, e João Batista teve dúvidas depois que foi colocado na prisão e estava a ponto de morrer. Temos que lembrar que não estamos falando de Super-Homens, mas de homens e mulheres mortais, de carne e osso, com suas fraquezas momentâneas e seus problemas como qualquer um.

      Excluir
  56. Lucas, ja escreveu algo sobre a nova Teologia do Coaching? Alguns dizem que trata-se da velha conhecida teologia da prosperidade, so que com outra roupagem, menos descarada. Deive Leonardo e Thiago Brunet seriam os maiores expoentes desta nova teologia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que você postou dois comentários parecidos em sequência, então eu respondi no de baixo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/07/jesus-e-deus-as-provas-biblicas-da.html?showComment=1565039364587#c7814298883326625430

      Excluir
  57. O que tu pensa a respeito das pregações do Pastor Deive Leonardo? Vi um vídeo do Hiago detonando ele, falando que ele fazia um "coaching gospel", e que era muito prejudicial e etc. Minha família adora as pregações dele, mas eu não acompanho. Qual a sua opinião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não conhecia ele, mas como está todo mundo falando dele, fui ver algumas pregações dele e outros vídeos falando mal dele (inclusive esse que o Yago postou recentemente), e sinceramente não vi nada de prejudicial no discurso dele. Posso estar equivocado por não ter visto muita coisa, mas das críticas que fizeram, são todas superficiais, exageradas e extrapoladas (do tipo que pega um trecho de 5 segundos de uma pregação dele e usa fora de contexto para atacá-lo como um "herege"). O que ocorre é que ele é um tipo diferente de pregador, mais moderno, que cativa mais a atenção dos jovens, que consegue ser ouvido pelo mundo, que aplica certos conceitos válidos do campo da sociologia e da psicologia em suas pregações (não para substituir a Bíblia, mas para corroborá-la com questões práticas do dia a dia de cada um). E o problema é que sempre que algo inovador (não no sentido doutrinário, mas no sentido metodológico) ocorre nas igrejas, há muita resistência por parte dos que estão apegados até os dentes aos moldes tradicionais (não à toa, quase todos os que criticam o Deive são calvinistas bem rigorosos, para os quais o discurso do Deive soa “humanista” demais).

      É assim desde sempre. Coisas como bateria e guitarra durante o louvor eram abominados há algumas décadas, eram tratados como sinônimo de “mundanismo” na igreja, e hoje só gente das mais bitoladas ainda pensam assim. Regredindo um pouco mais no tempo, qualquer música gospel que não fosse um hino daqueles bem antigos (do hinário da harpa) era considerado “mundanismo” também, e se eles ouvissem as músicas que cantamos hoje nos cultos, ficariam escandalizados. Em algumas igrejas, ainda é um “escândalo” um pastor não pregar de terno e gravata, ou alguém saudar um irmão da igreja com um “boa noite” em vez de um “a paz do Senhor”, ou ter cabelo comprido, ou usar calça em vez de saia, e assim por diante. Tudo aquilo que foge de um padrão praticado há muito tempo choca, escandaliza, faz as pessoas pensarem horrores daquilo, porque somos reacionários por natureza, relutantes a qualquer evolução ou mudança. É o tipo de coisa que pode ser boa, mas vai sofrer muita oposição por algum tempo, até que as pessoas se acostumem e vejam que não há nada de errado nisso. Neste artigo eu falo mais sobre coisas do tipo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/evangelicos-que-escandalizam-o-mundo.html

      Excluir
    2. Lucas, por incrível que pareça o anonimo de cima não sou eu hahaha, muito doido isso. Também não consegui achar nada de ruim nas pregações dele, até fiquei preocupada, mas agora estou tranquila a respeito disso, obrigada!

      Excluir
    3. AAKkakakakakak vcs querem rir de uma coisa, depois que eu li essa de que irmãos podem se escandalizar se dissermos boa noite em vez de "a paz do Senhor" quando eu era adolescente uma vez a gente fez tipo uma dinâmica para mandar cartas para cristãos que seriam missionário em outros países... aí eu escrevi bilhetes desejando "boa sorte" akkakaakka pensa numa coisa "herética" kakakak pegou mal pra caramba a ponto do pastor (aquele que disse que tem gente pior do m3rd4 porque da m3rd4 dá pra fazer adubo, já contei essa história aqui) dizer que eu estava entregando os missionários à mercê da acaso.... o certo seria dizer Deus te abençoe. Hoje sou adulto até acho que pegue meio mal sim dizer boa sorte mas não significa que entreguei as pessoas ao controle de Satanás (sério, teve gente falando isso na época)... kakkakaakakakakak eu até ia perguntar sobre esse negócio de coaching ...

      Excluir
    4. "Lucas, por incrível que pareça o anonimo de cima não sou eu hahaha, muito doido isso. Também não consegui achar nada de ruim nas pregações dele, até fiquei preocupada, mas agora estou tranquila a respeito disso, obrigada!"

      Puxa, esse Deive Leonardo está mais famoso do que eu pensava xD

      "Hoje sou adulto até acho que pegue meio mal sim dizer boa sorte mas não significa que entreguei as pessoas ao controle de Satanás (sério, teve gente falando isso na época)... kakkakaakakakakak eu até ia perguntar sobre esse negócio de coaching ..."

      É muito ridículo mesmo ficar implicando com uma coisa dessas, é igual aquele tipo de gente xarope que acha que estamos cometendo idolatria ao dizer "adoro chocolate". Nós não devemos tomar tudo ao pé da letra como se cada palavra que disséssemos fosse um tratado teológico, há espaço para informalidade, forças de expressão e modo de falar.

      Excluir
    5. Ei Lucas, realmente o problema era no meu celular. Pra quem estiver enfrentando problema parecido (comentários não sendo postados), basta limpar os dados do navegador e relogar sua conta Google. (:

      Sem querer desgastar o tema da pergunta, mas o que acha desse comentário específico do Deive?:

      "Você é o centro do coração de Jesus"
      "Tudo o que Jesus fez apontou pra vc"

      Pergunto isso porque vi que ele foi fortemente criticado, em especial por Nicodemos. Segundo ele, Deive subverteu o evangelho. Que o que Cristo fez foi em obediência e amor ao Pai. E essa frase seria demasiadamente antropocêntrica. O que acha?

      Excluir
    6. Ele já se explicou sobre essa frase pelo instagram:

      https://pbs.twimg.com/media/D3PSkEwWwAErHbx?format=jpg&name=large

      É importante analisarmos o contexto da pregação em vez de isolar frases soltas como essa que pegaram para "incriminar" ele, se formos agir assim com todo mundo não iria sobrar ninguém de pé. Imagine essa gente vendo o apóstolo Paulo dizer em 140 caracteres do twitter que "completo em meu corpo O QUE RESTA das aflições de Cristo" (Cl 1:24), ele seria facilmente acusado de pregar que o sacrifício de Jesus foi incompleto e imperfeito, pois dito isoladamente pode soar mais "herético" do que a frase do Deive. Por isso o que uma pessoa diz deve ser sempre analisada dentro do contexto que foi dito e, se o indivíduo ainda estiver vivo, devemos questioná-lo pessoalmente sobre suas intenções, porque às vezes ele só se expressou de uma forma imprecisa, o que é totalmente compreensível considerando pregações longas feitas ao vivo.

      Se me deixassem 1 hora falando sozinho sem parar e sem cortes, com certeza vão sair frases da minha boca que não correspondem ao meu pensamento, mas que no lapso do momento foi o melhor que o cérebro pôde encontrar para expressar o pensamento. Nos meus artigos e livros eu frequentemente escrevo coisas que depois vejo que abrem margem para interpretações errôneas, ou que não ficaram claras, então volto lá e refaço a frase quantas vezes for preciso até que me pareça bom. Mas quem está falando não tem essa chance, se falou uma vez está falado pra sempre e vai ser sempre usado contra você (essa é uma das muitas razões pelas quais eu acho a escrita muito superior à fala, quando se trata de expressar ideias).

      Excluir
  58. Hi Lucas,

    What's up?

    Well, I thought (in case you already did not know this) that I would let you know that I do have some early patristic writings at my website:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/search/label/patristic%20testimonial

    Just saying. What do you think of them? Any important or worthwhile ones you would add?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Here is a small compilation of excerpts I've got started:

      https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/08/a-scholarly-compilation-of-excerpts-on.html

      If there is anything you could add, feel free to stop by and add input. Your insights are valuable.

      Excluir
    2. Very nice, on my other blog I also have a list of patristic writings from the first two centuries translated into Portuguese:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2019/01/obras-dos-pais-da-igreja-dos-seculos-i.html

      Excluir
  59. Lucas, venho pesquisando sobre o assunto calvinismo x arminianismo ultimamente. Sigo a linha arminiana como você. Tenho uma dúvida, o Salmo 139 não parece apoiar a ideia da predestinação individual?
    "(...)Os dias que me deste para viver
    foram todos escritos no teu livro
    quando ainda nenhum deles existia."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu escrevo sobre este texto a partir da página 144 da versão em pdf do meu livro sobre o tema (é só baixar na página dos livros, link abaixo).

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir
  60. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É característico dos teólogos liberais (leia-se: ateus e agnósticos travestidos de "teólogos" na específica missão de descredibilizar a Bíblia) adulterar as datas dos livros para não ter de assumir que uma profecia se cumpriu, é o que ele faz ali, baseando-se totalmente em achismos e no tipo de "evidência" mais fraca e frágil possível. Qualquer introdução a Isaías numa simples Bíblia de Estudos como a da NVI que eu uso aqui em casa já é suficiente para refutar isso aí.

      Excluir
    2. Lucas estes teólogos liberais são cristãos ou não? Por exemplo nesta mesma pagina ai eles falam que se deve "analisar a fé através da razão" e tem até uma imagem de jesus ali, mas o texto claramente desacredita a bíblia alegando ser ela escrita por diversos autores anônimos nos séculos IV e V a.C. Então qual o propósito dela teologia liberal?

      E você tem algo que fale a respeito deste assunto, de que a bíblia (o antigo testamento) teria sido escrita por autores anônimos na Mesopotâmia cerca do século V a.C, e portanto não foi de fato escrita pelos seus supostos autores que os judeus e cristãos atribuem, alem de que seria uma cópia de mitos mesopotâmicos?

      Excluir
    3. Num dos comentários dele ele se diz agnóstico, então ele não é cristão. Eu nunca vi um teólogo liberal cristão, os poucos que se dizem cristãos não creem em doutrinas básicas como a ressurreição de Cristo, ou seja, são cristãos uma ova, apenas da boca pra fora mesmo. Que o AT foi escrito antes do século V a.C isso pode ser provado de vários modos, tais como: (1) as infindáveis provas arqueológicas de um monte de coisa que os autores bíblicos escreveram desde o Gênesis, e que seriam impossíveis de se encontrar se o AT consistisse em mitos e lendas inventados mil anos após os acontecimentos; (2) os Manuscritos do Mar Morto, que pressupõem uma data bem antiga para os documentos; (3) os judeus não seriam tão estupidamente burros a ponto de serem enganados por um charlatão qualquer que surgisse trazendo em mãos supostos manuscritos falando de personagens ficcionais que ninguém nunca tinha ouvido falar (como Moisés, Abraão, Davi e etc), nem tomariam isso como fato histórico; (4) a linguagem empregada em cada livro corresponde cada um a um período diferente da evolução do idioma hebraico, o que indica que não foram escritos todos de uma vez por um falsificador qualquer do século V a.C, que precisaria ser absolutamente genial para falsificar tanta coisa com tanta maestria e ainda enganar todo mundo.

      Excluir
  61. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito longo, não dá pra ler agora. Se puder, me faça um resumo disso daí que eu digo o que eu penso a este respeito.

      Excluir
    2. Esse vídeo tem a ver com esse tema. Ele é muito bom. Inclusive ele fala até sobre aquele cientista(que estava desenvolvendo projetos de controle mental na CIA) que o Daniel Mastral citou em um vídeo, e esse cientista supostamente "se suicidou". (do minuto 17:18 até 19:06) https://www.youtube.com/watch?v=Z2Kd7O0uSSI

      Excluir
  62. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quais práticas do Cristianismo são ensombrecedoras, retrógradas e preconceituosas? E por que a vida cristã seria "chata, sem felicidade e diversão"? Pelo contrário, estudos apontam que pessoas que frequentam igrejas (cristãos praticantes) são mais felizes do que aqueles que não frequentam:

      https://www.gospelprime.com.br/pessoas-que-frequentam-a-igreja-sao-mais-felizes-mostra-pesquisa/

      Excluir
  63. Dr. Banzolão, há alguma relação entre a visão judaica-cristã sobre o conflito entre o bem e o mal, com a visão zoroastriana? Já vi boatos de que a visão judaica-cristã sobre Deus vs Satanás é um plágio do zoroastrismo, que falava sobre o conflito entre a divindade do bem (Aúra-masda) e a do mal (Arimã). O que você sabe sobre isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Judaísmo é pelo menos mil anos mais antigo que o zoroastrismo, então se houve um "plágio", foi o contrário.

      Excluir
  64. Lucas,

    You have never encountered or underwent a strange ecstatic state like this before, right?:

    https://www.youtube.com/watch?v=_14n66_0bYI

    Yes, I know that you are a charismatic. I am not trying to offend you or get at any potential sensitivities you might have, honest. I just wonder what you think of all that bizarre phenomena in the film.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I find this kind of manifestation abhorrent, and I regard Kenneth Hagin as one of the most dangerous heretics of the past generation, largely responsible for the heresies of neopentecostalism. I'm charismatic, not crazy.

      Excluir
  65. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, fique à vontade para fazer no artigo mais recente 👍

    ResponderExcluir