13 de julho de 2019

68 Por que a justificação precisa ser pela fé



Em um artigo de janeiro de 2014, eu listei 46 versículos que defendem expressamente a Sola Fide (justificação somente pela fé), os quais você pode conferir aqui. Mas provar a Sola Fide na Bíblia é tão fácil quanto encontrar água no Oceano Pacífico – o desafio é responder por que a salvação precisa ser pela fé. Em primeiro lugar, precisamos entender que Deus é um ser perfeito, e se quisermos ser eternos precisamos corresponder com perfeição. Nós não poderíamos “comprar” uma vida eterna com obras imperfeitas e falhas. Por isso Jesus disse que “todo aquele que desobedecer a um desses mandamentos, ainda que dos menores, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será chamado menor no Reino dos céus” (Mt 5:19), e Tiago acrescenta que “quem obedece a toda a lei, mas tropeça em apenas um ponto, torna-se culpado de quebrá-la inteiramente” (Tg 2:10).

A ideia transmitida nestes e em muitos outros textos é clara: se você acerta sempre, mas erra apenas uma vez, é condenado como um infrator da lei. Antes que você diga que isso é severo demais, pense no funcionamento das nossas próprias leis. Mesmo que você seja a melhor pessoa do mundo, se você cometer um crime, terá que pagar criminalmente por ele de acordo com a lei. Você pode ter doado bilhões para caridade ao longo de toda a vida, mas se for pego roubando uma única vez, ainda que seja pouco, será condenado por este único crime, independentemente do bem que praticou. Em outras palavras, a nossa lei não contempla “compensações” – se você errou, você paga.

Em se tratando da justiça dos homens, se você cometeu um crime, merece a cadeia e não se discute. Em se tratando da justiça de Deus, se você cometeu um pecado, merece a morte e não se discute. Não existe vida eterna por méritos imperfeitos conquistados durante a vida, porque o padrão exigido é a perfeição, é o cumprimento integral da lei. Não existe anulação de um crime por méritos obtidos durante a vida, nem na justiça dos homens, nem na de Deus. É por isso que alguém precisava pagar esse preço – cumprir toda a lei de Deus perfeitamente – e pagar nossa dívida, como alguém que dá um presente de graça a outra pessoa, presente este que ela não poderia pagar.

Ninguém expressou isso melhor do que o saudoso e estimado apologista cristão Norman Geisler (recém-falecido), que escreveu em seu best-seller “Não Tenho Fé Suficiente para ser Ateu”:

Um jovem é levado diante de um juiz por dirigir embriagado. Quando seu nome é anunciado pelo meirinho, percebe-se um suspiro no tribunal – o réu é o filho do juiz! O juiz espera que seu filho seja inocente, mas a evidência é irrefutável. Ele é culpado. O que o juiz pode fazer? Ele é pego num dilema entre a justiça e o amor. Uma vez que seu filho é culpado, merece punição. Mas o juiz não deseja punir seu filho por causa do grande amor que tem por ele. Relutantemente anuncia:

– Filho, você pode escolher entre pagar uma multa de R$ 5.000,00 ou ir para a cadeia.

O filho olha para o juiz e diz:

– Mas, pai, eu prometi que vou ser bom de agora em diante! Serei voluntário no programa de distribuição de sopa aos necessitados. Vou visitar uma pessoa de idade. Vou abrir uma casa para cuidar de crianças que sofreram abuso. Nunca mais vou fazer outra coisa errada de novo! Por favor, deixe-me ir!

Nesse momento, o juiz pergunta:

– Você ainda está bêbado? Você não consegue fazer tudo isso. Mas mesmo que pudesse, os seus atos bondosos futuros não podem mudar o fato de que você já é culpado por ter dirigido embriagado.

De fato, o juiz percebe que boas obras não podem cancelar más obras! A justiça perfeita exige que seu filho seja punido por aquilo que fez. Sendo assim, o juiz repete:

– Sinto muito, meu filho. Assim como eu gostaria de permitir que você fosse embora, estou atado pela lei. A punição para esse crime é pagar R$ 5.000,00 ou ir para a cadeia.

O filho apela a seu pai:

– Mas pai, você sabe que eu não tenho R$ 5.000,00. Deve existir outra maneira de evitar a cadeia!

O juiz levanta e tira sua toga. Desce do seu lugar elevado e chega ao mesmo nível em que está seu filho. Olhando bem direto em seus olhos, põe a mão no bolso, tira R$ 5.000,00 e estende ao filho. O filho está surpreso, mas ele entende que existe apenas uma coisa que pode fazer para ser livre: aceitar o dinheiro. Não há nada mais que possa fazer. Boas obras ou promessas de boas obras não podem libertá-lo. Somente a aceitação do presente gratuito de seu pai pode salvá-lo da punição certa.

Deus está numa situação similar à daquele juiz – ele está preso num dilema entre sua justiça e seu amor. Uma vez que todos nós pecamos em algum momento de nossa vida, a infinita justiça de Deus exige que ele puna aquele pecado. Mas por causa do seu amor infinito, Deus deseja encontrar uma maneira para evitar nos punir.

Qual era a única maneira de Deus permanecer justo mas não nos punir por nossos pecados? Ele deve punir um substituto sem pecado que voluntariamente aceita a punição que nos é devida (sem pecado significa que o substituto deve pagar por nossos pecados, e não pelos seus próprios; voluntário porque seria injusto punir um substituto contra sua vontade). Onde Deus pode encontrar um substituto sem pecado? Não na humanidade pecaminosa, mas apenas em si mesmo. Na realidade, o próprio Deus é o substituto. Assim como o juiz desceu de seu lugar para salvar seu filho, Deus desceu dos céus para salvar você e eu da punição. Todos nós merecemos a punição. Eu mereço. Você merece.

“Mas eu sou uma boa pessoa!”, você diz. Talvez você seja “bom” comparado a Hitler ou até mesmo ao seu vizinho. Mas o padrão de Deus não é Hitler nem o homem que mora na casa ao lado da sua. Seu padrão é a perfeição moral, porque sua natureza imutável é a perfeição moral.

É por isso que Isaías diz que todos os nossos atos de justiça são como trapo de imundície” (Is 64:6). Se os nossos atos de justiça são como um trapo de imundície, imagine todas as nossas ações no geral. Não importa o quão bom você seja: ainda passa longe do padrão que Deus estipulou. Ressoando as palavras de Isaías, Paulo diz que “não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus; todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer (Rm 3:10-12).

Note a ênfase recorrente nestes versos: ninguém faz o bem, nem um sequer. Obviamente, há muita gente que pratica o bem de acordo com um padrão humano, mas pelo padrão divino (que exige a perfeição para ser considerado “bom”), não há absolutamente ninguém. Por isso Jesus disse expressamente que só Deus é bom:

“Quando Jesus ia saindo, um homem correu em sua direção, pôs-se de joelhos diante dele e lhe perguntou: ‘Bom mestre, que farei para herdar a vida eterna?’. Respondeu-lhe Jesus: ‘Por que você me chama bom? Ninguém é bom, a não ser um, que é Deus’” (Marcos 10:17-18)

Diferente do que pensam as testemunhas de Jeová, neste texto Jesus não estava negando que ele é bom, nem estava dizendo que ele era mau (o que seria blasfêmico e bateria de frente com a própria descrição bíblica de Jesus não ter nenhum pecado, cf. Hb 4:15). Pelo contrário, ele estava levando aquele homem a raciocinar: se só Deus é bom e ele (Jesus) é chamado de bom, então ele também é Deus. O ponto em questão é que não importa quantos homens e mulheres excelentes sob uma perspectiva humana tenham pisado nesta terra – gente como Noé, Jó, Abraão, Moisés, Davi, Daniel, Ester e Maria –, nenhum deles era suficientemente “bom”.

Em Apocalipse 5:1-5 temos a melhor ilustração disso. Como ninguém é bom, ninguém é digno de abrir o selo ou sequer de olhar para ele, exceto Cristo, que pagou o preço por todos nós:

“Então vi na mão direita daquele que está assentado no trono um livro em forma de rolo escrito de ambos os lados e selado com sete selos. Vi um anjo poderoso, proclamando em alta voz: ‘Quem é digno de romper os selos e de abrir o livro?’. Mas não havia ninguém, nem no céu nem na terra nem debaixo da terra, que podia abrir o livro, ou sequer olhar para ele. Eu chorava muito, porque não se encontrou ninguém que fosse digno de abrir o livro e de olhar para ele. Então um dos anciãos me disse: ‘Não chore! Eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos’” (Apocalipse 5:1-5)

Paulo é categórico quando diz que “todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Rm 3:23). Ele não diz que todos “pecaram muito” e por isso estão destituídos de Deus, como se bastasse pecar menos que já poderia ser considerado “justo”. Nana-nina-não. Qualquer pecado nos separa de Deus, e como todos pecaram, todos estão destituídos da Sua glória. É extremamente importante ter isso em mente: por nossas próprias obras, nós nunca, jamais, em hipótese alguma poderíamos sequer cobiçar a salvação. Somente alguém perfeito pode reivindicar isso, e este ser perfeito é Cristo. Por sua vez, Cristo pode dar este presente a quem ele quiser – basicamente, a quem aceitá-lo. Por isso a Bíblia diz que a salvação é pela graça (Gl 2:8), porque não é obtida por nossos esforços, mas pelo presente (um dom, uma dádiva) que Jesus nos deu: a vida eterna.

Logicamente, quem não aceita um presente como esse não pode compartilhar a vida eterna – é como aquele filho do exemplo de Geisler, caso tivesse se recusado a aceitar os R$ 5.000,00 que o salvou de ir pra cadeia. Da mesma forma, aqueles que recusam a oferta de Cristo não podem herdar a salvação que ele comprou com o seu próprio sangue. É como alguém que sofreu na pele para comprar e te dar o maior presente do mundo, mas você recusa e despreza esse presente, apesar de ser-lhe dado de graça. O que Deus espera de nós é gratidão, e essa gratidão é expressa com boas ações, como disse Paulo:

“Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie. Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que nós as praticássemos” (Efésios 2:8-10)

Note que Paulo não diz que nós somos salvos pelas obras, mas sim para as obras. Crente nenhum é salvo pelas suas boas ações, mas justamente por ser salvo expressa essa gratidão através de boas ações – os frutos que sempre acompanham um arrependimento sincero (Lc 3:8). A lógica de Paulo expressa no texto é a seguinte: se a salvação fosse por obras, nós poderíamos nos gloriar diante de Deus; afinal de contas, teríamos feito obras suficientes para sermos considerados “bons” e declarados “justos”. Mas para que ninguém se glorie diante dEle, Deus decidiu que a salvação não seria um fruto da ação humana, mas um presente dado gratuitamente. E nós, como crentes salvos pela graça mediante a fé, praticamos boas obras porque amamos Aquele que nos salvou e por isso também amamos a Sua criação.

Não à toa, Tiago diz que a fé sem obras é morta (Tg 2:26), não porque a salvação seja por obras, mas porque as obras são um reflexo de um coração transformado e regenerado à imagem de Cristo. A graça é a causa, a fé é o meio, as obras são a consequência. Colocar as obras na conta da própria salvação, como se conquistássemos a salvação com muito esforço após muitas obras meritórias juntamente com fé, é em si mesmo uma demonstração de incredulidade, pois a fé que temos em Cristo é a fé de que nossa salvação vem das obras dele, e não das nossas.

Por isso alguém que acha que é salvo pelas suas obras e também pela fé em Cristo é alguém que nunca entendeu o plano de salvação, e que não tem uma coisa e nem outra – não tem a salvação pelas obras, porque elas são insuficientes; tampouco a tem pela fé, porque sua fé não se baseia no fato de que Cristo pagou todo o preço, mas sim que devemos somar nossas obras às obras de Cristo, tornando o Seu sacrifício incompleto e insuficiente. Para resumir tudo isso de forma simples, acompanhe o raciocínio:

• Para herdar uma vida eterna, Deus exige a perfeição. Qualquer coisa a menos que isso é insuficiente, e nenhum pecado cometido pode ser “compensado” com boas obras.

• Nossas melhores obras são como o “trapo de imundície”, ou seja, insuficientes para nos levar a Deus. Por isso só há um que é bom, que é o próprio Criador.

• Como todos pecaram, todos merecem a morte. Somente um presente dado de graça por alguém que pagou o preço em nosso lugar pode nos livrar desse destino.

• Este preço foi pago por Cristo, que veio ao mundo sem pecado e cumpriu a lei perfeitamente, nos ofertando gratuitamente a salvação, bastando para isso crer nele.

• Uma vez que aceitamos crer em Cristo, nosso coração é transformado de um modo que nos tornamos uma “nova criatura” (2 Co 5:17), que ainda peca, mas é tomada por um desejo ardente de praticar boas obras, não para comprar a salvação que já foi comprada por Cristo, mas como o resultado natural dessa natureza transformada a partir do “novo nascimento” (Jo 3:3). Católicos fazem boas obras para serem salvos; nós fazemos porque somos salvos.

• Se alguém diz crer em Cristo mas o nega com as suas obras, ele não é um crente genuíno, mas alguém que jamais passou pelo novo nascimento, ou seja, um incrédulo. A “fé” que essa pessoa diz ter é uma “fé morta”, não uma fé verdadeira (Tg 2:20). A fé verdadeira necessariamente resulta em obras, nos bons frutos do arrependimento (a não ser que alguém morra antes de ter tempo de demonstrá-los, como o caso do ladrão da cruz).

• Compartilhe este artigo nas redes:

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.

ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

68 comentários:

  1. Muito bom esse seu artigo Lucas. Somado ao que você já disse eu acrecentaria que se fossemos salvos por uma ou outra coisa que fazemos de bom então até os assassinos e estupradores seriam salvos. Vamos imaginar um assassino de aluguel que mata pra ganhar dinheiro. Pode acontecer que mesmo sendo um assassino cruel ele ama sua família. Nunca bateu na esposa, paga os estudos dos filhos nas melhores escolas, e ajuda seus pais idosos. Se essas boas ações for o suficiente pra ele ser salvo então ele não precisa deixar de ser assassino e passar a ganhar dinheiro honestamente. Esse mesmo raciocinio se aplica a estupradores, comerciantes de drogas, ladrãos etc. Até Hitler caso cuidasse bem de seus pais e seus filhos será salvo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neste caso eles poderiam dizer que as más obras suplantam as boas obras, mas o ponto é que mesmo aquelas pessoas que fazem mais boas obras do que más (que nunca assassinaram nem estupraram ninguém, mas que erram como qualquer pessoa comum) não são boas o suficiente para merecer a vida eterna. Somente um é bom o suficiente, que é Deus. Por isso ele pagou o preço em nosso lugar e nos deu esse dom de presente - pela graça - que adquirimos mediante a fé. Abs!

      Excluir
  2. Ah, so you quoted from Norman Geisler's "I Don't Have Enough Faith to Be an Atheist"...I really liked that book...finished reading it a few months back.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. This was the first Christian book I read, ten years ago. It's still my favorite book after the Bible.

      Excluir
    2. C.S. Lewis' The Four Loves is another worthwhile read in my opinion...Ever read Dante's The Divine Comedy before???

      Excluir
    3. The only C. S. Lewis book that I read complete was the "Christianity Pure and Simple" (which is also one of my favorite books), I still have to read this "Four Loves", everyone speaks well of this book but I have not read it yet. I also did not read Dante's Comedy.

      Excluir
  3. Contudo o povo ainda sacrificava nos altos, mas somente ao Senhor seu Deus. 2 Crônicas 33:17 Conforme se lê o capítulo, vemos tudo o que de terrível Manassés fez e depois o que ele orou, e que Deus o perdoou e depois ele retornou a Jerusalém. Mas o versículo 17 me chama atenção, porque embora fosse proibido sacrificar nos altares idólatras (conforme versão NVI), o versículo diz que era para Deus, o Senhor. Há uma contradição nisso? Estava certo ou errado, ou é uma espécie de procedimento prostituído pelas religiões alheias na época?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus só aceitava sacrifícios realizados no templo, acontece que quando Israel se desviou de Deus eles começaram a erigir altares idólatras a esses falsos deuses em outros lugares, e quando Manassés se converteu ele transformou esses altares em altares para Deus (e não mais para os ídolos), acredito que ele fez isso na sinceridade já que queria consertar as coisas, mas o que ele devia ter feito é destruir estes altares já que o certo era sacrificar só no templo.

      Excluir
  4. O Hernandes Dias Lopes fez um estudo legal a respeito do papado, poderia avaliar? Achei bacana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manda o link aí que eu avalio (se não for uma coisa gigantesca xD)

      Excluir
    2. http://hernandesdiaslopes.com.br/o-papado-a-luz-da-biblia-e-da-historia/ ele vai fazendo uma sequencia e a conclusão dele é bem coerente.

      Excluir
    3. O estudo é excelente mesmo, possui uma ou outra leve imprecisão mas no geral é muito bom.

      Excluir
  5. Lucas,

    I'd hate to ask this, but could you please give me a hand with some folks here in the comments section of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/08/a-critique-of-david-j-stewarts-if-saved.html?showComment=1562951644751#c8887408055353385898

    We probably have a slightly different "version" of conditional security...But could you help? It is like a pirate on a sinking ship fighting Piranhas...I am overwhelmed because I am outnumbered with lengthy replies!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I honestly did not understand anything that "GRACEambassador" said. It seemed to me an extremely confused and disconnected reasoning, and the language barrier gets worse. If you can summarize what he said more clearly, I appreciate it.

      Excluir
    2. Yeah, the reasoning is so off the rails...he keeps rambling on at length, not engaging the article and replies! I do not know what to do....

      Excluir
    3. Yeah, I put an end to that nonsense. We were not getting anywhere as it was. I was having plenty of difficulty reading his material myself. So I said enough is enough in kindest terms possible.

      Excluir
    4. Great decision. People who spam deserve to be blocked anyway.

      Excluir
  6. Respostas
    1. Isso aí eu já respondi no meu livro refutando o Dawkins ("Deus é um Delírio?"), você pode baixar na página dos livros. Algumas partes do livro eu postei no meu outro blog:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/a-lei-de-moises-era-imoral-e-monstruosa.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/o-valor-da-mulher-na-biblia.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/a-pena-de-morte-na-lei-do-antigo.html

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/a-verdadeira-face-de-deus

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/quem-era-o-deus-do-vt

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/consideracoes-finais-sobre-lei-de.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/a-matanca-dos-cananitas.html

      Excluir
    2. Muito obrigado, vou dar uma lida nesses artigos e vou ver se consigo baixar esse livro. Abraços 👍🏻

      Excluir
  7. Outro excelente artigo !!! Tudo se resume no que disse o autor da Carta aos Hebreus ( Hebreus cap 11/ Vers 6/ Hebreus cap 12 /Vers 1 e 2)Se Jesus é o autor da nossa fé,logo as obras são um reflexo de tal fé. A fé em Jesus Cristo causa boas consequências e o efeito desta causa gera a vitória que vence o mundo: A nossa fé em Jesus Cristo !!! ( Primeira Carta do Apóstolo São João cap 5 / Vers 1 ao 13)

    ResponderExcluir
  8. https://www.youtube.com/watch?v=OlfE2XrZPq8 achei engraçado essa análise sobre o voto de consciência da Tabata Amaral, comenta se está coerente por fvr. Ah sim, esses comentários feministas que a moça faz é ironia...

    ResponderExcluir
  9. https://www.youtube.com/watch?v=WreZZgLgxsM essa animação mostra as visões de Ezequiel. Nunca entendi o propósito de tudo, é tudo meio bizarro. O que se diz sobre isso? Nunca entendi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é a visão dos quatro seres viventes, os mesmos que aparecem depois no Apocalipse. Mas seu significado exato não está claro.

      Excluir

  10. Olá irmão Lucas, aqui está o vídeo que eu prometi, se você sabe espanhol você vai entender o vídeo, mas se tiver problemas, eu sei que posso legendar em português, esse vídeo é do famoso padre Luis Toro, que tem a aprovação do próprio Papa Francisco. sair para fortalecer a 'fé' dos católicos, tem debates com pastores e evangélicos muito freqüentes, mas os faz selecionados, no momento, não há um único debate com um apologista ou teólogo, basta procurar por presas fáceis, neste vídeo, o diz diretamente que Maria é a mãe de Deus, e o que é pior, ela diz que Deus se apaixonou por Maria! Mas isso não é o pior, agora implica que Deus poderia ter cometido adultério se ele pegasse a esposa de José (porque em seu vídeo ele tenta mostrar que José não era o marido de Maria) assista o vídeo para si mesmo, é um desastre.
    https://www.youtube.com/watch?v=d4XyKImu9h4

    E aqui, confirma que ela é a esposa de Deus, o pai, não do espírito santo, como dizem alguns católicos, verificar o minuto 17:20
    https://www.youtube.com/watch?v=YiQgMTzbb28

    Mais uma vez, este é o enviado do Papa Francisco, agora acontece que Deus (como as mitologias grega e romana) tinha uma esposa e além disso, ele estava apaixonado por ela (Maria)
    O que o irmão Lucas Banzoli diz? Merece um post expondo até onde os católicos são capazes? Ou será melhor ignorá-lo? Um abraço dos apologistas latinos, eu traduzi muitos de seus artigos para o espanhol e sempre coloco o link do seu blog para visitar. Bênçãos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é realmente surreal, é como eu sempre digo: nós podemos esperar qualquer coisa vinda de Roma, uma vez que Roma é uma caixinha de surpresas em se tratando da invenção de novos delírios e heresias, a cada século que passa eles arrumam um jeito de adotar loucuras novas. Essa não foi a primeira vez que eu vejo um católico dizer que Maria é esposa de Deus Pai (no artigo abaixo um outro católico tinha dito isso) e também não é a primeira vez que vejo um maluco dizendo que José não era marido de Maria (num artigo de pérolas católicas tem um print de um papista alegando isso), mas até o momento esse tipo de lunático era rejeitado pelos seus próprios pares, e agora esse tipo de maluquice é dita por um sacerdote católico aprovado pelo próprio papa. Eu me lembro que quando comecei na apologética (em 2009) os católicos diziam que era uma "calúnia" a acusação protestante de que eles creem na co-redenção de Maria, e hoje em dia eles abertamente afirmam que Maria é co-redentora sem problema algum. Eu imagino o tanto de delírios que os romanistas vão inventar daqui uns cem ou duzentos anos, vai ser um show de horrores, não posso nem imaginar o que vem por aí (mas é sempre uma coisa pior que a outra). Eles já ultrapassaram o nível da blasfêmia e do sacrilégio há muito tempo.

      Como eu já tenho artigos sobre essses assuntos eu não sei se vou produzir um novo, mas talvez o faça futuramente. Os artigos em questão são:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2014/12/pasme-catolico-admite-abertamente-que.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/01/como-funciona-o-mundo-na-cabeca-de-um.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/como-funciona-mente-de-um-zumbi.html

      Abs!

      Excluir
  11. Lucas, porque o cinema brasileiro é tão esquerdista? Porque 99% dos filmes nacionais tem mensagens abertamente esquerdistas? Filmes como "Divino Amor", "Tropa de elite", "Aquarius", "Marighella" e "Cidade de Deus" possuem mensagens explicitamente esquerdistas, no caso por exemplo do filme "Divino Amor" eles demonizam abertamente os evangélicos e conservadores e os tratam como intolerantes opressores e fanáticos religiosos que seguem à risca o que o "pastor" diz, e o filme "Tropa de elite" trata os policiais militares como bandidos torturadores e tratam os bandidos como vítimas do sistema capitalista "opressor". Sem deixar de citar aquela aberração "Marighella" que defende abertamente um terrorista assaltante de bancos criminoso e o trata como herói.

    Enquanto isso, eu vejo o contrário no Cinema americano, que apesar de Hollywood ser um antro de esquerdismo e imoralidade muitas das vezes eles fazem muitos filmes com mensagens conservadoras cristãs como a valorização da família, da amizade verdadeira, do companheirismo, do trabalho duro e da autossuficiência bem como o apoio à moral e os valores judaico-cristãos e condenando abertamente o socialismo e o comunismo, grandes exemplos disso são filmes como: A Trilogia De Volta para o Futuro, Caça-Fantasmas, A Franquia Toy Story, À Procura da Felicidade, Forrest Gump e tantos outros filmes maravilhosos (todos eles com mensagens conservadoras e que ensinam muita coisa boa e proveitosa). Lógico que de Hollywood também saem muitos filmes esquerdistas como Tempos Modernos, Farenheit 9/11, Eu Daniel Blake e etc. Mas uma coisa que eu noto é que no geral o cinema americano é bem menos esquerdista que o cinema brasileiro, apesar da própria Hollywood ser um antro de esquerdismo eles ainda sim fazem muito mais filmes com mensagens conservadoras e morais que o cinema brasileiro, que é puro esquerdismo e baixaria (humor negro e raso, pornografia, imoralidade sexual, violência, hipersexualização da mulher e etc). Porque isso acontece?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cinema brasileiro apenas reflete a cultura brasileira, que tradicionalmente sempre foi de esquerda. Apenas em tempos recentes isso parece estar mudando, mas a esquerda ainda predomina culturalmente no nosso país. Sem falar que o tipo de esquerda que predomina aqui é uma esquerda bem diferente (e mais radical) que a esquerda norte-americana. Só aqui no Brasil e em outros países subdesenvolvidos é que os esquerdistas tratam os empresários como vilões de cinema, os burgueses como monstros e os ricos como o próprio diabo. A esquerda daqui ainda é uma esquerda marxista clássica que ainda não saiu do século XIX, enquanto a esquerda americana é uma esquerda moderna, que sabe da importância do empresariado para a economia de um país, por isso mesmo quando presidentes democratas assumem a presidência eles não pensam em estatizar tudo, não são retardados iguais os esquerdistas daqui.

      Excluir
    2. Isso explica o porque do cinema norte-americano ser tão superior ao cinema brasileiro. Muito obrigado por responder minha pergunta, sempre tive essa dúvida do porque o cinema brasileiro ser tão esquerdista (eu achava que isso era impressão minha, mas agora percebo que é um consenso geral que o cinema brasileiro é esquerdista).

      Excluir
    3. A propósito outros filmes que eu queria ter citado na lista de filmes conservadores americanos, mas vou citá-los: O Resgate do Soldado Ryan, Procurando Nemo, Procurando Dory, Até o Último Homem, Os Dez Mandamentos (o filme clássico de 1956), Batman o Cavaleiro das trevas (2008), O Patriota, Sniper Americano, Os Incríveis I e II e etc. Todos eles excelentes filmes com mensagens conservadoras pró-família, pró-patriotismo e pró-valores judaico-cristãos, muitíssimo melhores do que qualquer filme nacional esquerdista.

      Excluir
    4. Sim, mesmo nos filmes da Marvel você consegue notar mensagens de altruísmo, abnegação, liberdade e valores morais que dificilmente conseguimos encontrar em filmes brasileiros que via de regra só tem um monte de palavrão e lacração. "Nós não negociamos vidas, Capitão".

      Excluir
  12. This gold nugget is worthy of display in this article:

    "In responding to the Pharisees' complaint that Jesus is receiving and dining with sinners (Luke 15:2), Jesus tells three parables-the lost sheep, the lost coin, and the prodigal son (Luke 15:4-32). The implication is that Jesus is doing what the Old Testament says God does: he is a shepherd who welcomes home repentant sinners (Ezek. 34:11; Ps. 103:8-13). (Incidentally, the Pharisees are represented by the complaining older son in the parable of the prodigal son. The Pharisees, like the older son, mistakenly think they deserve the father's gifts because of their good works. So this parable not only affirms the deity of Christ but also teaches that salvation is a free gift of God that cannot be earned, only accepted.)"

    Norman L. Geisler and Frank Turek, I Don’t Have Enough Faith to be an Atheist, p. 343

    ResponderExcluir
  13. A propósito Lucas excelente artigo, mas mudando um pouco de assunto, sobre a justificação pela fé, se uma pessoa que foi a vida inteira um descrente e não praticava a fé em Cristo e o rejeitava, caso essa pessoa esteja no leito de morte, e antes de morrer ela tem um encontro com Jesus e o aceita verdadeiramente como seu Senhor e Salvador e logo em seguida morre, podemos dizer que essa pessoa está Salva?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a conversão e o arrependimento foi sincero (igual o do ladrão da cruz), sim. Mas só Deus conhece o coração de cada um, nós não podemos assegurar a salvação de ninguém.

      Excluir
    2. Obrigado por responder minha dúvida, abraço

      Excluir
  14. Lucas, porque a esquerda adora abrir a boca pra falar das intervenções militares que os Estados Unidos fez/faz no Oriente médio, mas quando são as intervenções militares que a URSS fez no Afeganistão, Hungria, Tchecoslováquia e Polônia (que inclusive foram muitíssimo piores que as intervenções militares norte-americanas, além de terem sido bem mais violentas e repressivas)? Porque nunca nenhum esquerdista fala dos crimes de guerra que a URSS fez no Afeganistão? Porque eles também não condenam a URSS por ter roubado o Petróleo do Afeganistão da mesma maneira que fazem com os EUA? Inclusive cheguei a ver muitos esquerdistas defendendo as intervenções militares soviéticas no Afeganistão, Hungria e Tchecoslováquia dizendo que foram para um "bem maior".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque são inerentemente hipócritas, então vão fazer apenas o recorte que lhes convém.

      Excluir
    2. Verdade, o meu ex-professor de Ciência política (que é um esquerdista fanático filiado do PSTU) também só condenava o que lhe convém, a minha sorte é que ele foi demitido da faculdade por ser considerado radical demais (faculdade que eu estudo é particular), além disso esse cara se achava dono da verdade. Olha a esquerda é tão hipócrita que chega a dar raiva da hipocrisia e da falta de honestidade e humildade deles.

      Excluir
    3. Pra um professor esquerdista ser expulso da faculdade devido ao seu radicalismo político o cara deve ser um super ultra mega hiper extremista mesmo, é uma verdadeira façanha...

      Excluir
  15. Respostas
    1. Esse vídeo é um show de distorções históricas, principalmente na primeira metade. Os cruzados não são responsáveis por salvar a Europa de invasão muçulmana nenhuma, quando as cruzadas começaram as invasões muçulmanas na Europa já tinham cessado há três séculos. As cruzadas foram sim um movimento de ataque e de conquista, não de defesa, e que foi um fracasso militar quase que completo (perderam sete das oito cruzadas contra o mundo islâmico), então só um retardado mental pode dizer que devemos a elas a "salvação do mundo ocidental". E eu nem preciso dizer que as cruzadas resgataram o fanatismo islâmico e a mentalidade de Jihad quando assassinaram mulheres, crianças e idosos não-combatentes, mesmo sob a promessa de um salvo-conduto (que não era jamais respeitado). Nem mesmo o exército nazista se iguala em crueldade e monstruosidade aos cruzados, quem faz apologia desse tipo de monstruosidade moral deveria estar preso da mesma forma que quem faz apologia do nazismo.

      Em relação à Europa vir a ser "conquistada" por muçulmanos e por isso a América se tornar a "salvação da civilização", basta olhar os índices de IDH e de PIB per capita para ver que muitos países latinos (como o Brasil) são inferiores a muitos países muçulmanos, então mesmo se a Europa se islamizar e ainda que isso signifique um regresso ao mesmo patamar dos países muçulmanos atuais (o que eu duvido), ainda assim isso não nos faria "melhores" que eles. Há muitas outras distorções no vídeo, só no primeiro minuto já dá pra notar uma dúzia delas, mas não vale a pena destacar cada uma, um vídeo desse nível não merece atenção, exceto pelo temor de que um dia gente com essa mentalidade tome conta do Brasil.

      Excluir
    2. Verdade, olha, quando vi esse vídeo pensei a mesma coisa, é cheguei a seguinte conclusão: O olavismo cultural destruiu completamente o conservadorismo, infelizmente, hoje no Brasil se você é conservador automaticamente você tem que defender as cruzadas, a monarquia, a ditadura militar e aceitar tudo o que o guru da Virgínia diz, olha, isso é lamentável!

      Excluir
    3. Exatamente. Ou você compra o pacote completo deles (cheio de aberrações, distorções e monstruosidades morais), ou não é considerado um "conservador".

      Excluir
  16. Assista esse vídeo vale muito a pena, caso você um dia queira escrever algum artigo sobre feminismo ou coisa do tipo:

    https://youtu.be/BO8VYYDnHts

    ResponderExcluir
  17. O que achas desse vídeo Banzolão?https://www.youtube.com/watch?v=IEpmaPCt1cw

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para cada caso desses de evangélico que se torna católico há uns duzentos que fazem o caminho inverso. A diferença é que isso é tão comum do nosso lado que não fazemos a menor questão de ficar expondo cada um desses testemunhos, enquanto com eles é uma coisa tão rara que precisam alardear para tudo que é canto quando acontece com alguém, como um efeito de marketing para criar a atmosfera de que está havendo uma "onda de conversões" ao catolicismo, quando o que existe é meia dúzia de gato pingado que não vai fazer diferença alguma no final.

      Excluir
  18. Estou lendo um livro chamado Armadilha do Poder - Tiranos na igreja. Esse livro aponta umas coisas a respeito de tirania em igrejas que eu não tinha notado antes então gostaria de uma segunda opinião. O livro aponta que tradicionalmente se atribui ao apóstolo João a autoria da "terceira carta de João". Justamente ele, esse João, que ansiava por um lugar de honra ao lado de Jesus no céu, mais tarde acusa Diotréfes de querer ser o mais importante na igreja. Esse mesmo que havia sido chamado por Jesus de "Filho do Trovão" foi quem depois escreveu uma carta que enfatiza o amor. O autor levanta a hipótese de João ter sido aperfeiçoado pelo Espírito Santo por ter traços de tirania (a questão de reclamar com Jesus sobre os outros que expeliam demônios e a questão de descer fogo do céu para queimar a cidade samaritana são apontados como tendência de caráter) e que depois, por causa dos antecedentes dele, foi sabiamente usado por Deus para identificar com facilidade um tirano na igreja e assim deixar esse registro eternamente na palavra de Deus. Vc concorda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo que o apóstolo João com certeza deve ter sido tratado espiritualmente e sido transformado neste aspecto, da mesma forma que Tomé foi tratado na questão da incredulidade e Pedro em tantas outras coisas. Mas pessoalmente eu não entendo que o apóstolo João escreveu essas três cartas, mas sim um presbítero com o mesmo nome (os Pais da Igreja fazem distinção entre ambos, por isso o estilo de linguagem dos evangelhos/epístolas de João é tão radicalmente distinto do estilo do Apocalipse, este sim escrito pelo apóstolo, o que fica ainda mais evidente no original grego). De todo modo, a lição é válida, pois seja o apóstolo João ou o presbítero, ambos foram inspirados por Deus para escreverem o que foi escrito.

      Excluir
  19. Lucas, mais especificamente, quais seriam essas boas obras? O dízimo se encaixa nisso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas obras dizem respeito a qualquer boa ação que fazemos pelo próximo (o que inclui a obra de Deus). O dízimo pode ser considerado uma boa obra sim, considerando que ele, ao menos em tese, vai ser usado para a manutenção das igrejas, para ajudar os necessitados, para ampliar a obra, para sustentar os pastores e tudo mais. Lógico que algumas igrejas dão ao dízimo outros fins mais escusos (não preciso nem mencionar nomes), mas isso é um problema delas com Deus, a nossa obra não deixa de ser boa se outras pessoas usarão este recurso para enriquecimento pessoal, Deus olha as nossas intenções e valoriza isso.

      Excluir
  20. Lucas, o que voce acha desta mudança brusca pastor Paulo Junior?
    Prega amilenismo, fala 7 últimos anos das 70 semanas Daniel ja começou,batismo infantil. Agora esta pregando mesmo pessoa sofra adultério não tem direito pedir divorcio e casar de novo

    https://youtu.be/93gXlZBrA-s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo dessas posturas dele mas não vejo nisso uma "mudança brusca". Desde que eu conheço ele por gente, ele sempre defendeu essas coisas, não é algo recente (mas se eu estiver errado, me corrija, afinal eu não acompanho a trajetória dele desde sempre, mas daquilo que eu acompanho foi sempre assim). E eu também não acho que devamos julgar alguém só pelos pontos em que ele erra, o trabalho que ele faz é sensacional, pois vai muito além disso. Não há ninguém que seja dono da verdade, ninguém que tenha razão em tudo, só que uns fazem a diferença e outros não (e o Paulo Junior é um dos que fazem, e fazem muito).

      Excluir
    2. O que ele prega que Casamento e vitalício,Pessoa traída não tem direito casar de novo; isto não e heresia?
      Exemplo: Sujeito casa jovem aos 30 anos descobre foi traído pega carta divorcio mas não pode casar de novo obrigado fazer celibato obrigatório resto vida.

      Entendo casamento Judaico tem 2 fases; 1fase tipo noivado sem relação sexual, 2fase depois ato sexual homem mostra lençol com sangue para receber dote . Fica claro se adultério aconteceu 1 ou 2 fase casamento a pessoa esta live pedir carta divorcio para casar de novo

      Este pastor pregando tipo fanatismo religioso vai levas pessoas afastamento Deus

      Excluir
  21. A Bíblia fala algo sobre isso?:

    https://www.google.com/amp/s/www.somostodosum.com.br/amp/artigos/almas-gemeas/os-simbolos-e-arquetipos-de-jung-01448.html

    ResponderExcluir
  22. A Bíblia fala algo sobre isso?:

    https://www.google.com/amp/s/www.somostodosum.com.br/amp/artigos/almas-gemeas/os-simbolos-e-arquetipos-de-jung-01448.html

    ResponderExcluir
  23. A Bíblia fala algo sobre isso?:

    https://www.google.com/amp/s/www.somostodosum.com.br/amp/artigos/almas-gemeas/os-simbolos-e-arquetipos-de-jung-01448.html

    ResponderExcluir
  24. Lucas, os Estados Unidos podem desaparecer num futuro distante? Certa vez vi um vídeo mostrando que lá no Sul dos Estados Unidos existe um movimento separatista que quer restaurar os antigos Estados Confederados da América e que a Califórnia, o Texas e o Alasca podem se separar do país, veja o vídeo:

    https://youtu.be/iRCoqhjfUnU

    ResponderExcluir
  25. Hi Lucas,

    What do you think of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2017/10/a-definitive-case-against-roman.html?showComment=1535577516945

    ResponderExcluir
  26. Nao diz respeito ao tema tratado neste artigo. Mas não tem como não comentar.Maria esmaga a cabeça da serpente ??? É o assunto do momento, devido ao caso envolvendo o padre Marcelo Rossi. Seu artigo sobre este assunto (Maria esmaga a cabeça da serpente) ??? Alguém postou o link deste artigo em um grupo do Facebook. Quanto ao tema tratado neste artigo , eu já tinha comentado antes. Às vezes leio duas vezes alguns artigos, tanto os atuais quanto os antigos, não no mesmo dia, mas sempre acabo lendo,depois de um certo tempo.Obrigado pela atenção.

    ResponderExcluir
  27. Em Lucas 2:26, vemos que: Fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ver o Cristo do Senhor. Isso se refere a Simeão. No versículo seguinte, foi dito que ele foi ao templo, movido pelo Espírito Santo. Como entender a ação do Espírito Santo nesse momento, que é anterior a Pentecostes? E o Espírito Santo, ele ainda age assim, revelando coisas para uma pessoa referente a própria vida dela e para edificação pessoal, dessa magnitude?

    ResponderExcluir
  28. https://www.youtube.com/watch?v=lwkNL5c6jtQ vc acredita nesses fatos como sinais de que os tempos estão caminhando rapidamente para o fim? Por exemplo, a Bíblia para mim, no meu pensamento, nunca comentou que os homens "morariam no céu" , ou morariam "nas estrelas" , então acho que esse tipo de coisa não vai acontecer, ou então o mundo definha para o fim antes disso acontecer... o que significaria que estaríamos bem próximos do fim, o que vc acha? Pq se fosse pra colonizarmos os céus, haveria um aviso dessa magnitude na Bíblia, não? E tipo, quem estiver em Marte por exemplo, quando tiver que botar o sinal da besta, vai botar antes de ir para lá? Ou depois? E se recusar, a pessoa vai ser presa lá ou aqui? E quando a tribulação vier, quem tá em Marte vai escapar e quem ta aqui vai se ferrar? Esse tipo de coisa que eu reflito...

    ResponderExcluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as perguntas e comentários educados são bem-vindos, mesmo que não tenham a ver com o tema do artigo, mas comentários que faltem com o respeito não serão aprovados.

*Comentários como "Anônimo" ou "Unknown" NÃO serão publicados, identifique-se de alguma maneira através de um perfil do Google, de um modo que possa distingui-lo dos demais.