8 de junho de 2019

200 Dez motivos que me tornaram um criacionista



Pouca gente sabe (na verdade, ninguém sabe), mas o primeiro artigo que eu escrevi na vida (em princípios de 2009, ainda no meu site antigo) era um em que eu defendia que o nosso planeta tem os “bilhões de anos” que os cientistas evolucionistas querem nos convencer, tentando conciliar a teoria da evolução com a Bíblia. Não que eu ache que um cristão não possa ser evolucionista, mas na minha cabeça o evolucionismo era uma teoria provada e comprovada, aceita unanimemente pelos cientistas, atestada por todas as evidências com provas conclusivas e irrefutáveis; enfim: um fato.

Tempos mais tarde, descobri que a evolução está há anos-luz de ser um consenso científico (embora os evolucionistas queiram passar essa ideia), que há literalmente milhares e milhares de cientistas PhDs que discordam dela, que o tipo de gente que defende essa teoria é a mesma que aceita teses bizarras como o aquecimento global (tratando-a igualmente como um “fato”), que o evolucionismo domina a academia pela mesma razão que os ideólogos de gênero e marxistas dominam suas respectivas áreas (calando e censurando qualquer tentativa de oposição), que não há uma única prova conclusiva em favor dessa teoria que não dependa de pressuposições, e que uma análise simples das evidências de cada lado pendem claramente para o criacionismo.

Aqui listarei de forma resumida as dez principais razões que me tornaram um criacionista de terra jovem.


1º Dilúvio global

Um dilúvio global é impossível na perspectiva evolucionista, porque desafia seu pressuposto do uniformitarismo. No entanto, não apenas a Bíblia é perfeitamente clara em relação à natureza global do dilúvio em todas as descrições do mesmo (cf. Gn 7:4, 21-23), como a história e a natureza estão repletas de evidências de um dilúvio universal. Como você pode ler aqui, há registros de um dilúvio global em praticamente todas as milhares de tribos de regiões distantes e totalmente desconectadas entre si, e todas elas contando a mesma história básica (um homem com sua família ou um grupo pequeno, que constrói um grande navio e salva a humanidade da extinção pelas águas). 

Essa evidência massiva está além do nível da mera coincidência, e só pode ser explicada por um fato real que por sua vez tenha gerado essas tradições (o que prova também que todos vieram de um antepassado em comum, como a Bíblia diz em relação a Noé e seus descendentes, que preservaram essa história até os nossos dias, mesmo após eras de distância geográfica e temporal). Para além disso, há inúmeras provas geológicas de um grande dilúvio, bem resumidas neste documentário:



Biblicamente falando, também não faz qualquer sentido um dilúvio meramente local, como alguns “evoteístas” alegam, pois neste caso seria muito mais simples Deus dizer para Noé peregrinar a uma região distante que não seria afetada pelas águas desse tal dilúvio local (como fez com Abraão, em um contexto totalmente diferente) do que pedir para ele passar mais de cem anos construindo uma arca gigantesca com a sua família. Tampouco faria sentido a preservação de um par de cada espécie, se essas espécies continuariam existindo naturalmente nas outras regiões, não afetadas pelo dilúvio. Sem sombra de dúvida, o “dilúvio local” passa a ideia de um deus esquizofrênico e de um Noé maluco.


2º Os “poderes divinos” da seleção natural

Na tentativa de dar resposta ao que eles não têm, os darwinistas dotaram a “seleção natural” de poderes mágicos e sobrenaturais que são capazes de explicar literalmente tudo, bastando apenas usar muito da sua imaginação. Veja por exemplo como o famoso biólogo neo-ateu Richard Dawkins a define (citações extraídas de seu livro The God Delusion e coletadas pelo Iba Mendes):

Ela toma o lugar de um projetista:

"Longe de indicar um projetista, a ilusão de que o mundo vivo foi projetado é explicada de modo bem mais econômico e com elegância devastadora pela seleção natural darwiniana. E, embora a seleção natural por si só se limite a explicar o mundo das coisas vivas, ela nos conscientiza para a probabilidade de que haja ‘guindastes’ explicativos comparáveis que possam nos ajudar a entender o próprio cosmos” (p. 19)

“A evolução pela seleção natural produz um excelente simulacro de design, acumulando níveis incríveis de complexidade e elegância. E entre essas eminências do pseudodesign estão os sistemas nervosos que – entre seus feitos mais modestos – manifestam comportamentos de busca a um alvo que, mesmo num inseto minúsculo, se parecem ainda mais com um míssil sofisticado guiado a calor do que com uma simples flecha indo para o alvo” (p. 91)

Ela fez a vida seguir rumo à estonteante complexidade:

“A seleção natural é o maior guindaste de todos os tempos. Ela elevou a vida da simplicidade primeira a altitudes estonteantes de complexidade, beleza e aparente desígnio que hoje nos deslumbram” (p. 87)

Muito mais do que explicar a vida como um todo, ela nos motiva a lutar:

“A seleção natural não só explica a vida toda; ela também nos conscientiza para o poder que a ciência tem para explicar como a complexidade organizada pode surgir de princípios simplórios, sem nenhuma orientação deliberada. A plena compreensão da seleção natural incentiva-nos a avançar corajosamente por outras áreas” (p.126)

Para melhor entendê-la, faz-se necessário imergir-se em seu poder:

“No nível intelectual, suponho que ele compreendesse a seleção natural. Mas talvez seja necessário ser impregnado de seleção natural, imerso nela, nadar nela, para que se possa realmente apreciar seu poder” (p. 128)

Ela aniquila as explicações alheias:

“Mas a evolução darwiniana, especificamente a seleção natural, faz mais que isso. Ela destrói a ilusão do design dentro do domínio da biologia, e nos incita a desconfiar de qualquer hipótese de design também na física e na cosmologia” (p. 128)

Ela é a única alternativa a ser seguida: “o caminho, a verdade e a vida da biologia”:

“A seleção natural não é apenas uma solução parcimoniosa, plausível e elegante; é a única alternativa viável ao acaso a ter sido sugerida” (p. 131)

Ela é a única solução viável:

“A seleção natural é a solução verdadeira. É a única solução viável já sugerida. E não é apenas uma solução viável, é uma solução de incrível poder e elegância” (p. 132)

Ela conduz ao aperfeiçoamento:

“A seleção natural funciona porque ela é uma avenida de mão única, cumulativa, para o aperfeiçoamento” (p. 153)

Ela também explica o universo:

“As estrelas, como já vimos, também são precursoras do desenvolvimento de uma química interessante, e portanto da vida. Assim, sugere Smolin, houve uma seleção natural darwiniana de universos no multiverso, favorecendo diretamente a evolução da fecundidade nos buracos negros e indiretamente a produção da vida” (p. 159)

Ela explica as nossas dores:

“Novamente parece óbvio, a ponto de chegar à banalidade, mas o darwiniano ainda precisa dizer com todas as letras: a seleção natural estabeleceu a percepção da dor como senha para danos corporais que representem risco à vida, e nos programou para evitá-la” (p. 180)

Ela molda o cérebro das crianças:

“A seleção natural constrói o cérebro das crianças com a tendência de acreditar em tudo que seus pais ou líderes tribais lhes disserem” (p. 188)

Ela preenche as lacunas:

“Temos aqui uma coisa mais parecida com um livre mercado que com uma economia planejada. Há um açougueiro e um padeiro, mas talvez haja uma lacuna no mercado para um fabricante de velas. A mão invisível da seleção natural preenche a lacuna” (p. 210-211)

Ela explica os outros deuses:

“Devido a esse cenário, para mim algum tipo de seleção natural memética parece oferecer uma explicação plausível para a evolução detalhada de religiões específicas” (p. 214)

Ela explica a fome, o medo e o desejo:

“A seleção natural explica com facilidade a fome, o medo e o desejo sexual, que contribuem diretamente para nossa sobrevivência ou para a preservação de nossos genes” (p. 225)

Ela conspira nos relacionamentos humanos:

“A seleção natural favorece os genes que predisponham os indivíduos, em relacionamentos em que haja necessidade assimétrica e oportunidade, a ajudar quando podem, e a solicitar favores quando não podem. Ela também favorece a tendência a lembrar-se de obrigações, a guardar ressentimentos, a policiar relacionamentos de troca e a punir traidores que aceitam favores, mas não os fazem quando chega sua vez” (p. 228)

Ela programou nossos cérebros:

“A seleção natural, nos tempos ancestrais, quando vivíamos em bandos pequenos e estáveis como o dos babuínos, programou impulsos altruístas em nosso cérebro, junto com impulsos sexuais, impulsos de fome, impulsos xenofóbicos, e assim por diante” (p. 232)

Ela instalou “chips” de regras em nossos cérebros:

“A melhor maneira de a seleção natural imprimir os dois tipos de desejo nos tempos ancestrais foi instalando regras gerais no cérebro. Essas regras ainda nos influenciam hoje em dia, mesmo quando as circunstâncias as tornam inadequadas a suas funções originais” (p. 233)

“O modelo mínimo do mundo é o modelo de que nossos ancestrais precisavam para sobreviver nele. O software da simulação foi construído e aperfeiçoado pela seleção natural, e funciona melhor no mundo que nossos ancestrais da savana africana conheciam: um mundo tridimensional de objetos materiais de dimensões médias, movendo-se em velocidades médias proporcionalmente entre si” (p. 367)

Qualquer leitor desatento poderia pensar que Dawkins estava falando de Deus, mas era só da seleção natural, a verdadeira divindade dos darwinistas: onipotente, onipresente e onisciente; o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem a Darwin senão por ela. Para tudo o que os criacionistas respondem com Deus, os evolucionistas dão um outro nome para sustentar a tese oposta, atribuindo à seleção natural poderes tão inexplicáveis quanto indecifráveis – ninguém entende os seus desígnios, da mesma forma que ninguém é capaz de entender Deus. No darwinismo, a seleção natural está muito longe de ser apenas uma explicação racional e razoável de um fenômeno observável da natureza: ela é o próprio Deus Todo-Poderoso.

Longe da imaginação fértil dos darwinistas, seleção natural nada mais é senão um princípio simples e observável na natureza segundo o qual o mais apto sobrevive. Note que isso não diz respeito a uma mutação de uma espécie para outra, mas apenas à tendência natural do mais apto garantir sua sobrevivência, enquanto o menos apto é extinto. Jamais foi demonstrado um único surgimento de uma nova espécie através de seleção natural, no máximo o que vemos são variações dentro de uma mesma espécie. Da forma que é evocada pelos darwinistas, a seleção natural não passa de um argumento circular. “Aqueles que sobrevivem são os mais bem adaptados”. E quem são os mais bem adaptados? “Aqueles que sobrevivem”. É por isso que darwinistas como Dawkins precisam conferir à seleção natural atributos de um ser pessoal e inteligente, como Deus. Sem isso, não há nada que sustente a própria capacidade evolutiva.


3º A datação evolucionista depende inteiramente de pressuposições

Um dos argumentos mais citados em favor do evolucionismo é a datação das rochas, que para eles possuem os seus “bilhões de anos”. O problema é que nenhuma rocha vem com uma fita adesiva acoplada dizendo “tenho um bilhão de anos, pessoal”. Nana-nina-não. Para chegar aos resultados, os cientistas precisam recorrer a suposições que não podem ser provadas pelo próprio método científico. Ninguém explica isso melhor do que este artigo do blog "Criacionismo", que responde de forma bem didática:

Na palestra em Espinho, um dos presentes referiu um destes métodos para afirmar que a ciência provou que a terra tem mais que 10.000 anos. Eu perguntei se ele sabia as pressuposições dos geólogos ao utilizar estes métodos. Como a resposta foi negativa, utilizei um exemplo para mostrar o que é assumido na datação radiométrica.

Desenhei no quadro um esquema como o que se encontra abaixo, com variáveis diferentes. Vou falar como se tivesse utilizado as variáveis presentes nesta ilustração, para facilitar a compreensão. Perguntei quanto tempo demorou para o copo ficar com aquela quantidade de água, com base nos valores conhecidos. A resposta foi rápida: 6 horas! Perguntei se os restantes concordavam. Todos concordaram.


Eu disse “muito bem”, e em seguida perguntei se tinham notado aquilo que eles assumiram para avançarem com essa resposta. Uma voz disse: “Que a torneira esteve sempre correndo na mesma velocidade“. Eu disse “muito bem”, e perguntei: “E quanto ao copo?“. Da audiência veio outra resposta: “Que o copo estava vazio quando a torneira começou a correr“.

Fiquei contente porque as pessoas deram conta daquilo que elas tiveram de assumir para chegar à resposta das “6 horas“. E ainda faltou referir outra coisa que foi assumida: que não houve “contaminação” externa, isto é, que a água do copo só veio da torneira.

Voltando à datação radiométrica

Pois é, com a datação radiométrica acontece precisamente a mesma coisa. Os geólogos assumem:

1) Que a taxa de decaimento dos isótopos radioativos foi sempre constante;

2) Que não houve contaminação externa (isto é, que nenhuma quantidade de isótopos-pai ou isótopos-filho entrou ou saiu da amostra);

3) Que as condições iniciais da amostra são conhecidas (isto é, que não havia isótopos-filho na amostra).

Conclusão:

É bom ter em mente o que está por trás dos métodos de datação radiométrica. Uma coisa é medir a quantidade de isótopos-pai e isótopos-filho presentes em determinada rocha. Isso é possível fazer com grande precisão. Outra coisa totalmente diferente é extrapolar essa observação para determinar a idade da rocha em questão. Isso depende de fatores não observados e não conhecidos que simplesmente se têm de assumir. Não dá para voltar atrás no tempo até a altura em que a rocha se começou a formar e acompanhar o seu desenvolvimento.

É importante destacar que o problema não está na datação em si, mas sim nas pressuposições que são tomadas a priori para se chegar aos “bilhões” de anos. Crentes na Bíblia assumem que o dilúvio global alterou todos os padrões, de modo que o uniformitarismo não pode ser verdadeiro. Até mesmo a separação dos continentes se deu no dilúvio, pois a Bíblia não diz que desceu água apenas das nuvens, mas que se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas do céu se abriram” (Gn 7:11). As placas tectônicas se romperam e debaixo veio boa parte da água do dilúvio, resultando na separação dos continentes, não de forma lenta e gradual durante bilhões de anos, mas abrupta e repentinamente, como diz a Bíblia. Note que com o catastrofismo todos os parâmetros mudam, e os pilares que sustentam a cronologia evolucionista são demolidos.

Isso explica por que os métodos evolucionistas de datação da terra se contradizem tanto. Descoberta de tecidos moles e de carbono-14 em ossos de dinossauros e em diamantes, datações de milhões de anos para rochas vulcânicas de apenas 70 anos, formação rápida (dias, semanas) de depósitos sedimentares de idade radiométrica de milhões de anos, pegadas que recebem datações completamente discrepantes dependendo do método implementado, árvore cujo tronco fossilizado atravessa dez camadas da coluna geológica, formações impossíveis de acontecerem em “milhões de anos” (como as rochas do Grand Canyon) e pegadas humanas fossilizadas em uma camada de rocha do período siluriano são apenas alguns dos muitos exemplos que podem ser citados.


4º A “prova genética” do evolucionismo é ultrapassada e inconclusiva

Se você fizer uma rápida pesquisa na internet e procurar pelas principais “provas” da evolução, a mais recorrente e pretensamente “cabal” que você verá é a da genética. Eles argumentam que o DNA dos chimpanzés é 98% igual ao dos humanos, o que seria a “prova” de que temos um ancestral comum. O que eles não dizem é que essa similaridade genética é comum entre animais que não possuem qualquer grau de parentesco e até mesmo com frutas. O mesmo estudo que descobriu que o homem é 98% semelhante aos chimpanzés também descobriu que é 70% semelhante às bananas.

Eles também não dizem que esses 98 a 99% se baseia em um estudo da década de 70 que compara apenas 97 genes dos respectivos genomas (e os humanos possuem mais de 19.000 genes). Ou seja, compararam míseros 0,5% de ambos os genomas para se chegar a essa estupenda “prova cabal” do evolucionismo. Como tudo o que é ruim ainda pode piorar, estudos mais recentes, como o de Tomkins (realizado em 2013), demonstraram que apenas 69% do cromossomo X e 43% do cromossomo Y dos chimpanzés eram semelhantes aos dos humanos – menos que as bananas do outro estudo(!) – mas isso você não verá nos livros didáticos, porque é mais conveniente trabalhar com dados obsoletos que são úteis para o darwinismo do que com dados recentes que não são, e eles não tem o menor interesse em abrir mão desse “argumento peso-pesado”, criado para enganar verdadeiros chimpanzés.


5º Todas as evidências apontam que humanos e dinossauros coexistiram

Você deve conhecer a estorinha: há 65 milhões de anos, um grande meteoro que ninguém sabe de onde veio e que não deixou evidência geológica alguma se chocou com a terra e resultou na extinção de todas as espécies de dinossauros (mas que misteriosamente não extinguiu as tartarugas marinhas, nem os ornitorrincos, nem os crocodilos, nem muitas outras espécies que segundo os evolucionistas existem desde antes dos dinossauros e continuam existindo até hoje).

No entanto, como eu mostro neste artigo do meu outro blog, há incontáveis evidências de todos os tipos possíveis de que humanos e dinossauros conviveram juntos no passado, incluindo milhares de registros históricos detalhados que descrevem com exatidão espécies de dinossauros, tecidos moles (que não sobrevivem mais que alguns milhares de anos) em um fóssil de tricerátopo, depoimentos de nativos africanos que identificaram e reconheceram um diplodoco em um livro infantil para colorir (a quem eles chamavam de “Mokele Mbembe” e garantiam viver naquele pântano), fotos de pterossauros abatidos no século XIX quando não existia photoshop, vídeos captados por câmeras instaladas no lago Ness (para capturar o “monstro” descrito da mesma maneira por milhares de pessoas ao longo dos séculos), edições de jornais e revistas científicas antigas, desenhos de dinossauros esculpidos em pedras antigas, esculturas perfeitas de centenas de dinossauros diferentes que o carbono-14 provou ser de antes de Cristo, uma carcaça de plesiossauro retirada por um navio na Baía de Monterey, entre outras muitas provas físicas e laboratoriais que tornam ridícula a pretensão de quem nega todas as evidências apenas porque essas evidências contestam sua teoria.

Um pesquisador sério e sincero olharia essas evidências com independência de pensamento e facilmente concluiria que humanos e dinossauros coexistiram, mas os darwinistas descartam essa hipótese a priori, porque ela não se adéqua à sua teoria. Ou seja, ao invés de seguirem as evidências de forma independente e concluírem de forma independente, eles se apegam a uma crença prévia (a de que os dinossauros foram extintos há milhões de anos), e por isso fecham os olhos para qualquer evidência que a contradiga, aceitando como “evidência” apenas o que lhes convém (i.e, o que corrobora a teoria). É o velho “viés de confirmação”.


6º O evolucionismo contradiz as origens da escrita e da fala

Eu já escrevi sobre isso neste artigo, então se quiser se aprofundar nisso, confira o artigo em questão e os links/vídeos a ele relacionados. Em resumo: os historiadores afirmam que a escrita foi criada por volta de 4 mil anos a.C (a mesma época em que a Bíblia narra a criação do homem). Um evolucionista responderia a isso dizendo que o homem já existia há centenas de milhares de anos antes disso, mas “coincidentemente” só aprendeu a escrever nessa mesma época. O problema é que esses idiomas mais antigos eram incrivelmente mais complexos que os atuais, com uma quantidade inesgotável de palavras e de símbolos. Isso é exatamente o contrário do que deveríamos esperar caso o homem tivesse sido criado em um estado “primitivo” (ingênuo e ignorante) e a partir daí evoluído aos poucos.

Neste caso, os primeiros idiomas seriam extraordinariamente simples, capazes de todos compreenderem e assimilarem, e a partir daí iriam evoluindo gradualmente para fórmulas mais complexas (e não criados já complexos). Por outro lado, isso faz todo o sentido de acordo com o panorama bíblico, pois em Gênesis vemos Deus criando Adão com superinteligência, capaz de decorar o nome de todos os milhares de animais do jardim, inteligência essa atrelada à presença do Espírito de Deus que se apartou do homem progressivamente a partir do dilúvio (cf. Gn 6:3). Isso explica por que os primeiros idiomas eram tão complexos, e os atuais tão mais simples (e mesmo assim muitos têm dificuldade de entendê-los).

A outra prova mencionada no artigo vem da fala, que comprovadamente só pode ser aprendida por uma criança durante o período de lalação mediante um adulto que a ensine. O Dr. Rodrigo Silva aborda isso do minuto 6:06 ao 6:49 deste vídeo, que a propósito é ele todo altamente recomendável para quem tiver interesse de se aprofundar no tema:


Se a fala foi inventada por primatas humanos há centenas de milhares de anos, alguém teria falado por conta própria sem ter sido ensinado por ninguém, o que contradiz a realidade mais notória e elementar à nossa volta, no mundo em que vivemos. Há evolucionistas que dizem que falamos desde o Australopithecus afarensis, que teria vivido há pelo menos três milhões de anos. Mas se os bebês de hoje nascem sem saber pronunciar palavras e continuam sem pronunciá-las por toda a vida se não forem ensinados, não há nenhuma razão para pensar que há milhões de anos atrás o nosso suposto “ancestral”, bem menos evoluído que nós, conseguisse esse feito extraordinário.


7º O evolucionismo é incompatível com o contingente populacional

Fazendo os cálculos, conseguimos facilmente chegar a sete bilhões de pessoas (como no mundo atual) a partir de oito pessoas há 4650 anos atrás (Noé e sua família). Mas essa conta definitivamente não fecha se o homo sapiens existe há 350 mil anos, como alegam os darwinistas, ainda mais considerando que para os evolucionistas não houve nenhuma catástrofe global que tenha resultado na extinção em massa de seres humanos no passado. Neste caso, teríamos hoje no planeta pelo menos centenas de bilhões de pessoas, nos cálculos mais modestos. O Douglas do canal “Inteligentista” abordou essa questão neste vídeo:


A resposta evolucionista padrão para isso é, como sempre, o apelo às pressuposições, sendo obrigados a supor que ao longo de todos esses longos 350 mil anos a humanidade nunca chegou a crescer de uma forma contínua (ou seja, se manteve sempre linear ao longo de todo o período, e “coincidentemente” só passou a crescer somente a partir do momento em que a Bíblia descreve a criação do homem). Some a isso o fato de que nossos supostos “ancestrais”, que vão até o homo habilis (que teria vivido há 2,4 milhões de anos), também teriam vivido um tempo enorme, muito maior que o do próprio homo sapiens. Sendo assim, esperaríamos ver bilhões de fósseis desses nossos antepassados que tiveram milhões de anos para se reproduzir, mas tudo o que os evolucionistas tem para nos apresentar é um punhado de supostos “fósseis transicionais”, boa parte deles já desmascarados por serem comprovadamente falsos.


8º Não há propósito, vantagem ou utilidade em uma “meia asa”

Quando confrontados com as razões que levariam um determinado animal terrestre a criar asas e voar (enquanto os outros preferem permanecer no solo mesmo), os darwinistas invocam o deus das lacunas deles, aquela força onipotente e sobrenatural que resolve todos os problemas do universo em um passe de mágica, que nem precisamos dizer quem é. Segundo eles, um animal criaria asas para ganhar uma vantagem competitiva contra seus predadores, o que até faria algum sentido se não fosse por dois problemas: (1) o acaso e o tempo não possuem inteligência, então não tem como um animal começar a voar simplesmente porque “quer” voar; (2) como a evolução não acontece da noite pro dia, levaria milhares de anos para um animal criar uma asa completa que possa ser capaz de alçar vôo.

Até que as pernas evoluíssem para asas, primeiramente passariam por uma coisa intermediária, que não seria nenhuma das duas, mas parcialmente uma perna, e parcialmente uma asa. O problema é que essa “meia perna” e “meia asa” seria prejudicial em todos os sentidos possíveis. Para se locomover, metade de uma perna ou metade de uma asa seria muito inferior a qualquer uma das duas totalmente desenvolvidas. Uma criatura bizarra dessas teria uma enorme desvantagem competitiva, muito mais dificuldade em encontrar comida e em fugir de predadores (o mesmo se aplica à transição de escamas para pernas).

Qual a importância de uma estrutura evolutiva que virá a dar origem à asa quando se encontra no início de seu desenvolvimento? Qual é a vantagem de um pedaço de asa, que evidentemente não pode servir para voar? Como teria surgido o primórdio da asa antes que pudesse capacitar o animal para o vôo? Que possível utilidade teriam os imperfeitos estágios iniciais de estruturas úteis? Que valor tem a metade de uma mandíbula ou a metade de uma asa? O problema das estruturas incompletas é o “calcanhar de Aquiles” da macroevolução: uma nova estrutura que se desenvolve lentamente ao longo do tempo não representaria uma vantagem para o organismo no início ou nos estágios intermediários, mas somente quando já estivesse totalmente desenvolvida.  

No inigualável best-seller “Não tenho fé suficiente para ser ateu”, Norman Geisler e Frank Turek lançam o questionamento:

Outro problema que afeta a possibilidade de a seleção natural criar novas formas de vida é o fato de que as formas transicionais não podem sobreviver. Considere, por exemplo, a afirmação darwinista de que os pássaros evoluíram gradualmente dos répteis durante um longo período de tempo. Isso certamente exigiria a transição de escamas para penas. As penas são irredutivelmente complexas. Uma criatura com a estrutura de meia pena não consegue voar. Seria uma presa fácil na terra, na água e no ar. Como um animal no meio do caminho entre um réptil e um pássaro; provavelmente não estaria adaptado a encontrar comida para si mesmo também. Assim, o problema dos darwinistas é duplo: primeiramente, eles não têm um mecanismo viável para transformar répteis em pássaros; segundo, mesmo que o mecanismo viável fosse descoberto, de qualquer maneira a forma transicional muito provavelmente não sobreviveria. De que maneira uma criatura poderia sobreviver não tendo mais escamas, mas ainda não tendo penas?

Se a seleção natural consiste na sobrevivência do mais apto (e levando em conta que uma parte de um membro seria claramente uma desvantagem competitiva), ela seria a maior prova contra o darwinismo, e não o seu maior apoio, como quer Dawkins. É por isso que ele precisa transformar a seleção natural em uma força mágica, que de modo algum pode ser provada pelo método científico, a qual os neo-ateus só creem pela fé. Por fim: onde foram parar os ossos de bilhões de animais que morreram durante o processo de mutação para outras espécies? Onde estão os “macacos” com asas, sem rabos e com escamas, por exemplo? Por que das mais de sete milhões de espécies de animais que existem hoje não vemos uma única delas que esteja passando por um estágio transicional desse tipo? E por que a seleção natural fez com que algumas espécies voassem, e outras semelhantes a ela permanecessem no chão?


9º Argumentos simples e lógicos que comprovam a idade “jovem” da terra

Há muitas evidências simples, lógicas e fáceis de se entender que colocam em xeque a datação evolucionista da terra, entre as quais as que o site Got Questions destaca:

Erosão Continental e Restos Fósseis. Os continentes estão se desgastando a um ritmo tal que, se não fosse pelo levantamento tectônico, pó meteórico e fluxo vulcânico, eles virariam planos (Monte Everest e outros) em menos de 25 milhões de anos. Com este ritmo, os fósseis de supostamente milhões de anos de idade encontrados em alta altitude deveriam ter se desgastado há muito tempo, mas ainda assim permanecem. A implicação é que esses fósseis não têm milhões de anos. Se isso fosse verdade, toda a coluna geológica precisaria de uma séria revisão.

Pressão Fluida Subterrânea. Quando uma sonda descobre petróleo, ele muitas vezes jorra em grandes fontes. Isso ocorre porque o petróleo muitas vezes se encontra sob uma enorme quantidade de pressão devido ao grande peso da rocha em cima dele. Outros fluidos subterrâneos mantidos sob pressão incluem gás natural e água. O problema é que a rocha acima de muitos depósitos de fluidos subterrâneos sob pressão é relativamente permeável. A pressão deveria escapar em menos de 100.000 anos. No entanto, esses depósitos permanecem altamente pressurizados. Mais uma vez, por causa da suposta antiguidade destes depósitos e sua localização ao longo da coluna geológica, esta observação causa dúvida a algumas das interpretações que levaram à formulação da coluna.

Recessão Lunar. A lua está lentamente se movendo mais longe da terra. Isso tem a ver com o fato de que a rotação da terra está ficando mais lenta devido à fricção das marés e outros fatores. Ela foi observada pela primeira vez por Edmund Halley no final do século XVII (o mesmo Edmund Halley que recebe o crédito de ser o primeiro a prever a órbita de 76 anos do cometa famoso que carrega o seu nome). Dada a taxa da recessão lunar hoje, o fato de que tem acelerado gradualmente ao longo do tempo e vários outros fatores, os físicos têm determinado que o sistema terra-lua não poderia ter existido além de 1,2 bilhões de anos (você pode rever as equações matemáticas envolvidas aqui). Isto é 3,4 bilhões de anos a menos que os defensores da terra antiga estão dispostos a aceitar. Além disso, quanto mais a lua se aproxima da terra, maior a sua influência em nossas marés. Não poderíamos voltar muito no tempo antes de nos afogarmos duas vezes por dia.

Difusão do Hélio a partir do Zircão Pré-cambriano. O hélio é produzido dentro da terra pelo decaimento radioativo de alguns elementos instáveis (urânio e tório sendo dois desses elementos). Parte desta decadência ocorre dentro de cristais conhecidos como "zircão". O hélio se difunde desses cristais a taxas conhecidas dependendo da profundidade e temperatura. Os cientistas descobriram que, em cristais de zircão onde um bilhão de anos de decaimento do urânio supostamente ocorreu, muito hélio permanece – hélio demais. Parece que o hélio não teve tempo suficiente para se difundir dos cristais. Esta observação tem algumas implicações.

Em primeiro lugar, essa observação pode anular uma importante suposição subjacente à datação radiométrica (a técnica mais comum de datação da terra antiga). Os cientistas acreditam que um bilhão de anos de decaimento do urânio ocorreu dentro destes zircões por fazerem certas suposições sobre o passado não-observável. Uma dessas hipóteses é que o decaimento radioativo manteve-se constante ao longo do passado não-observável. Os cientistas têm sido capazes de variar o índice de decaimento no laboratório, mas a maioria não acredita que isso realmente aconteça na natureza. No entanto, se bilhões de anos de decaimento do urânio ocorreram tão rapidamente que o hélio produzido não teve tempo suficiente para escapar dos zircões, isso pode ser uma forte evidência de que as taxas de decaimento radioativo foram muito aceleradas no passado não-observável.

Segundo, como os zircões vieram de rochas pré-cambrianas abaixo da coluna geológica, interpretações da terra antiga atualmente aceitas da coluna geológica podem necessitar de revisão séria. Estas e inúmeras outras evidências científicas para a teoria da terra jovem dão crédito à narrativa bíblica da criação da terra e do universo como encontrada em Gênesis.

Você também pode navegar por esta página e descobrir outras numerosas evidências da terra jovem, que desbancam os “milhões de anos” necessários para o evolucionismo ter uma mínima chance.


10º Compatibilidade com as Escrituras

Eu não acho que alguém deva deixar de ser cristão só por ser evolucionista, mas isso certamente comprometeria muito da interpretação bíblica. A Bíblia apresenta Adão e Eva claramente como os primeiros seres humanos que existiram, e com a mesma clareza mostra que eles e seus filhos não eram “seres primitivos” das cavernas, mas seres dotados de inteligência e razão no mínimo comparável à nossa, para não dizer muito maior. A única saída para os “evoteístas” é tomar tudo como alegoria, para não dizer uma fantasia ou mito.  O problema é que o próprio Senhor Jesus encarava a história do Gênesis como literal, pois se referiu a Adão e Eva como os primeiros “macho e fêmea”, fazendo da união física deles a base do casamento (Mt 19:4).

Além disso, Paulo comparou Cristo a Adão (1Co 15:45), o que seria um disparate se Adão não fosse um personagem tão real quanto Cristo. Disse ainda que a morte reina no mundo desde Adão (Rm 5:14), e ressaltou que Adão foi criado antes que Eva (1Tm 2:13), o que mostra que ele encarava a história da criação do Gênesis de um modo tão real quanto qualquer criacionista dos dias de hoje. Tampouco faria sentido dizer que a morte começou com Adão, se Adão fosse um mito que jamais existiu. Neste caso, seria o mesmo que não dizer nada (e faria muito mais sentido se não dissesse nada!). Cabe lembrar que em todas as genealogias bíblicas do AT (mesmo fora do Gênesis) e também do NT (como na própria genealogia de Cristo) Adão aparece como o primeiro homem, e seria estúpido incluir um personagem mitológico nas mesmas listas de personagens bíblicos reais (como Abraão, Davi, Jesus e etc).

Tenha em mente ainda que os próprios cientistas evolucionistas já provaram que todos nós viemos de uma mesma mulher, que eles apelidaram de “Eva Mitocondrial”, porque todas as pessoas do mundo possuem um mtDNA idêntico (leia mais sobre isso aqui). Sendo assim, nada mais coerente do que a Bíblia retratar a história desse primeiro casal, como de fato fez. E tal como o dilúvio, as mais diversas tribos e povos tem todos uma história básica da criação semelhante à bíblica, inclusive com fonemas incrivelmente parecidos com a pronúncia hebraica de “Adão” (saiba mais sobre isso neste vídeo do Dr. Rodrigo Silva).

Ademais, se os dias de Gênesis fossem blocos enormes separados por milhões de anos, seria impossível a vida sobreviver milhões de anos do terceiro ao quarto dia, visto que Deus criou toda a vegetação (plantas e árvores) no terceiro dia, e só no quarto criou o sol e a lua (Gn 1:11-19). Se cada dia da criação equivalesse a eras, as plantas teriam morrido sem sol (que surgiu depois) e sem os insetos polinizadores A literalidade dos dias de Gênesis é confirmada em Êxodo 20:11, que diz que “em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe, mas no sétimo dia descansou; portanto, o Senhor abençoou o sétimo dia e o santificou”. A própria guarda do sétimo dia era baseada neste “descanso” de Deus no sétimo dia da criação, e os israelitas não guardavam “épocas”, mas dias literais (o sétimo dia da semana).

Considere também que a palavra usada para “dia” em Gênesis 1 é yom, que aparece 2301 vezes no AT, e em todas elas se refere a um dia literal (de 24h). Por sua vez, as palavras “tarde” e “manhã” juntas aparecem 38 vezes, e novamente sempre em referência a dias literais. Moisés mesmo usou no Pentateuco algumas palavras em referência a longos períodos de tempo que podem ser traduzidas por “dia”, mas nenhuma em referência aos dias da criação (leia mais sobre isso aqui, aqui e principalmente aqui). Seria extraordinariamente inusitado se Gênesis 1 fosse uma exceção atípica a todas as regras normais de exegese que os hermeneutas praticam em relação a qualquer outro texto.

Na tentativa de reinterpretar o Gênesis à sua maneira, evoteístas apelam a textos que não tem qualquer relação com os dias da criação, como 2ª Pedro 3:8, que diz que “para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia”. Como uma leitura simples do contexto nos mostra, o texto em questão não se relaciona ao Gênesis, mas à volta de Jesus (cf. 2Pe 3:4). Pedro apenas ressaltava o fato de que na perspectiva de Deus não há passagem de tempo, e por isso não há “demora” na volta de Jesus, que disse que voltaria em breve (mas esse “em breve” era na perspectiva divina, não na nossa). Isso não tem nada a ver com os dias da criação, que além de terem sido tomados literalmente por todos os personagens bíblicos do AT e do NT, refletem a perspectiva humana do tempo, com “tarde e manhã” (cf. Gn 1:5,8,13,19,23,31).

A outra tentativa consiste em simplesmente zombar do texto, igual os neo-ateus fazem, por exemplo dizendo que seria ridículo uma cobra falar com Eva. Eles só se esquecem que nos livros históricos uma jumenta fala com Balaão, que conversa com ela “naturalmente” (cf. Nm 22:28-30), o que deveria ser bem mais “escandaloso” do que a conversa de Eva, que por ter sido recém-criada não sabia, provavelmente, que animal algum tinha a capacidade de falar, razão pela qual ela não tomou nenhum susto.

Por fim, argumentam que “a Bíblia não é um livro de ciências”, o que é verdade, mas isso não é desculpa pra colocar contos mitológicos na Bíblia como se fossem reais, o que seria um flagrante atentado contra a inspiração das Escrituras (cf. 2Tm 3:16-17). Não é porque a Bíblia não se preocupa com os detalhes científicos que ela vai preferir passar uma história falsa da criação em vez da verdadeira. E como eu provo neste artigo, todas as vezes em que a Bíblia fez uma afirmação científica que a ciência da época duvidava, a ciência do futuro provaria que ela estava certa. Ou seja, embora o propósito maior da Bíblia não seja ensinar ciências, não há nada nela que seja anticientífico, precisamente por ser a Palavra infalível e inspirada do Deus vivo.


Criacionismo é “pseudociência”?

Mesmo após isso tudo, somos obrigados a lidar com acusações de que “criacionismo é pseudociência”. Mas pseudociência sob qual perspectiva? De quem afirma, é claro. E quem afirma? Os evolucionistas, é lógico. O criacionismo só é “pseudociência” na cabeça de quem afirma isso. “Mas eles estão com a maioria”, dirá você. Sim, e há milênios os terraplanistas estavam com a maioria, e há poucos séculos os geocentristas estavam com a maioria, e no início do século passado ninguém acreditava que no início todos os continentes eram um só (como a Bíblia já dizia em Gênesis, aquele mesmo “livro alegórico” e “mitológico”). Nessa mesma época também pensavam que o universo fosse eterno, e só depois de Einstein descobriram que a Bíblia estava certa nisso também: o universo teve um início.

O conceito de “maioria” é extremamente flexível e mutável, e por isso de modo algum significa que o lado da maioria está com a verdade definitiva. Se fosse assim, o Judaísmo jamais poderia ser aceito como verdadeiro nos tempos do AT, nem o Cristianismo em seus primórdios, pois não eram a fé da “maioria”. Tampouco poderíamos crer em qualquer doutrina que contrarie o ensino da maioria, mesmo que este ensino seja alguma coisa facilmente refutável, como o arrebatamento secreto. Se “a voz do povo é a voz de Deus”, Lutero jamais teria feito a Reforma, Jesus jamais teria sido crucificado, Galileu jamais teria confrontado a Igreja. Sempre que uma nova descoberta foi feita, foi contrariando o status quo aceito como verdade pela maioria de alguma época. Mesmo a teoria da relatividade de Einstein veio para substituir os conceitos independentes de espaço e tempo da teoria de Newton, então aceita por toda a comunidade científica.

O problema não é uma minoria ter razão, é uma minoria ser calada pela força por uma maioria que pensa ter a razão. Não é nada surpreendente que o evolucionismo seja a crença da esmagadora maioria da comunidade científica; afinal, 93% dos cientistas de alto escalão são ateus ou agnósticos, que naturalmente irão se apegar com todas as forças na única hipótese que lhes é possível, descartando a hipótese criacionista de antemão em função de um viés antirreligioso (isto é, que não aceita a possibilidade de uma visão religiosa do surgimento da vida estar correta).

Por isso o criacionismo foi a posição-padrão de toda a comunidade científica até finais do século XIX, quando a maioria ainda era cristã e interpretava as camadas rochosas como uma evidência do dilúvio bíblico. O viés antirreligioso jogou o dilúvio para a lata do lixo e reinterpretou as camadas rochosas como uma “evidência” de uma terra extremamente velha, baseando-se em suposições falsas e em pré-conceitos, como os que vimos aqui. Há evoteístas que fazem escárnio do criacionismo porque segundo eles o criacionismo é “piada” na comunidade científica, mas essa mesma comunidade científica também considera uma “piada” a própria existência de Deus.

“Mas há cientistas cristãos que também aderem ao evolucionismo”, dirá você. Sim, pela mesma razão que também há muitos sociólogos e filósofos cristãos marxistas, porque aprendem isso no meio acadêmico como a verdade única e inquestionável. Não se ensina criacionismo nas aulas de ciência da escola, mas se ensina a teoria da evolução como se fosse um fato clarividente e incontestável. Doutrina-se alguém desde a mais tenra idade com essa teoria, depois se ela escolher seguir uma área das ciências biológicas é doutrinada por mais anos e anos com mais darwinismo, e se quiser ser aceita por seus pares precisa ainda mais assinar embaixo toda a cartilha ideológica.

Não se trata de uma competição justa (como se ensinassem as duas teorias lado a lado e deixassem os alunos chegarem às suas próprias conclusões), mas de uma verdadeira lavagem cerebral inclinada para um lado só. E mesmo assim, ainda vemos muita gente abandonando o evolucionismo e aderindo ao criacionismo, inclusive muita gente do meio científico (como é o caso do estimado Dr. Adauto Lourenço). Como se isso não bastasse, criacionistas são frequentemente hostilizados no meio acadêmico, sofrem censura e preconceito, são alvos de perseguição e de intimidação, são demitidos arbitrariamente e fazem de tudo para que suas ideias não sejam levadas adiante.

Um exemplo notório disso é o do Dr. Robert Gentry, um físico nuclear que ficou mundialmente conhecido pelas suas publicações nas revistas Nature e Science após sua descoberta dos rádio-halos. O Dr. Gentry fez as suas pesquisas, publicou-as em jornais e revistas científicas e foi muito aclamado pelo mundo da ciência, até que alguém percebeu que a sua descoberta desafiava a teoria da evolução. Então lhe cortaram os fundos, não publicaram mais os seus artigos e baniram-no de alguns laboratórios nacionais. Essa é a “ciência” de hoje: dogmática, materialista, obstinada, autoritária, impositiva, coercitiva, que bane e persegue quem é contra o que foi “estabelecido”. Ideias que contrariam o establishment encontram mais oposição hoje do que Galileu na época da Inquisição. E esse mesmo tipo de “ciência” consegue convencer não poucos cristãos sinceros de que o criacionismo é “pseudociência”, e que se tornar evolucionista é a única saída para o “obscurantismo”.

Se por um lado os cientistas formados são calados de forma autoritária e impetuosa, por outro lado os que ainda não se formaram encontram uma dificuldade enorme em concluir o curso, pois não é do interesse dos institutos e de seus professores que alunos que contrariam o status quo se formem nas instituições deles. O Douglas, do excelente canal Inteligentista, perdeu seu orientador na graduação em física depois que seu professor-orientador soube que ele é criacionista, e como sem orientador ninguém pode apresentar trabalho de conclusão de curso, ele já está há mais de um ano impedido de concluir, pois nenhum professor se dispõe a isso (o que em tese seria uma obrigação da faculdade).  

Por muito menos que defender o criacionismo, o professor Ricardo Felício viu suas verbas de pesquisa serem reduzidas a pó, por refutar a farsa escandalosa do aquecimento global. Mas quando um picareta como o Al Gore disse que todo o gelo do Ártico desapareceria em 2014, tudo o que ele recebeu foram aplausos entusiasmados dessa mesma “comunidade científica” tendenciosa e manipuladora (ele literalmente ganhou um Nobel da Paz por essa fantástica “descoberta”!). Depois ainda perguntam onde estão as publicações criacionistas nas revistas científicas de linha evolucionista, como se essas revistas tivessem o mínimo interesse em promover o criacionismo ou em confrontar o darwinismo.

Por consequência, pesquisadores criacionistas se veem forçados a fundar seus próprios institutos, a ter seus próprios sites e a criar suas próprias revistas, onde podem publicar seus artigos longe de qualquer represália e censura – artigos esses que o establishment fará de tudo para que se mantenham bem longe do meio acadêmico, onde é proibido pensar fora da caixinha de Darwin. Tudo isso foi muito bem retratado no excelente documentário Expelled: No Intelligence Allowed (2008). O documentário de Ben Stein mostra como a comunidade científica suprime acadêmicos que acreditam no design inteligente e que refutam o evolucionismo, como uma forma de manter Deus fora dos laboratórios de ciências e das salas de aula. É um documentário extremamente instrutivo, que vale muito a pena ser assistido.

Para concluir, não poderia terminar um artigo como esse senão com o documentário que mostra as descobertas do Dr. Robert Gentry (aquele que a comunidade científica preferiu censurar do que refutar):




• Compartilhe este artigo nas redes:

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. Lucas uma perguntas:
    -Como explicar a variação genética? Segundo você, os primeiros humanos não tinham doenças genéticas devido ao relacionamento com familiares pois ainda não havia o problema genético, e que isso só veio a surgir depois e por isso familiares não podem se relacionar pois as crianças nasceriam com doenças, mas de onde veio este problema?

    -Vi em um vídeo ateísta, que na arca de Noé muitos animais teriam morrido devido ao frio, pois a arca estava em um lugar muito alto (pois as águas cobriram o monte mais alto) e muitas espécies não sobreviveriam, alem disso, como os animais não mataram uns aos outros? E se a resposta pra tudo isso for Deus, então ao invés de uma arca, ele poderia simplesmente fazer desaparecer todas as pessoas ruins e preservar só as boas (que segundo a bíblia era apenas noé e sua família) e também os animais, ao invés de usar uma "solução magica" para estes "problemas pequenos" seria bem fácil simplesmente usar a Onipotência para livrar o mundo apenas do mal e deixar o bom, ao invés de ordenar fazer um arco gigante e colocar todos os animais ali e ainda ter que sobreviver a um diluvio.

    -Você escreveu que Galileu contrariou a Igreja, mas acho que você deveria colocar Igreja Católica, creio eu que se Galileu vivesse em um pais protestante, sua teoria na época poderia ter sido mais aceita, mas os católicos jamais fariam permitiriam isso (e quando se fala Igreja, se refere a todos os cristãos verdadeiros, mas os católicos leem esta palavra como se referisse apenas a Igreja Católica).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá:

      1) Naquela época, devido à recente formação do homem, o homem tinha uma estrutura genética perfeita, então não havia problemas na formação do feto decorrentes de uma relação incestuosa (como Adão com Eva, e as relações entre os seus filhos). A cada geração que passa, mais transformações genéticas ocorrem, pois temos mais a herdar dos nossos antepassados, e muitas dessas transformações podem ser nocivas, resultando em problemas físicos e/ou mentais (por isso hoje em dia vemos a existência de muitas doenças e síndromes que ou não existiam antes ou eram muito raras, como é o caso da Síndrome de Down). Biblicamente falando, a explicação para isso é o pecado. Quando Adão e Eva desobedeceram a Deus, o pecado entrou no mundo, e a partir daí começou a haver as debilidades e corrupção da natureza humana. Mesmo assim, naquela época o problema era muito menos grave, por isso os homens viviam mais de 900 anos e tinham menos problemas do que hoje. Quanto mais o tempo passa, mais pecado é praticado e mais nos distanciamos de Deus como humanidade; por conseguinte, as consequências são maiores hoje do que eram no passado remoto. Isso só vai levar um “ponto final” quando Deus criar novos céus e nova terra, quando o pecado será expurgado do mundo e voltaremos a um estado de “pureza genética”. O Leandro Quadros escreveu sobre isso aqui:

      http://leandroquadros.com.br/havia-relacoes-sexuais-entre-os-filhos-de-adao-e-eva/

      2) Todos esses “problemas” relacionados à arca de Noé já foram respondidos à exaustão neste artigo:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/respostas-sobre-o-diluvio

      Vale ressaltar que a arca de Noé foi vista durante séculos a olho nu no monte Ararate, e por isso mesmo ninguém da Antiguidade duvidava da sua existência. Teófilo, por exemplo, escreveu a Autólico:

      “Portanto, no total, se salvaram oito vidas humanas, aquelas que se encontravam na arca. Moisés mostrou que o dilúvio durou quarenta dias e quarenta noites, durante os quais as cataratas do céu se romperam e todas as fontes do abismo jorraram, de modo que a água se ergueu quinze côvados acima dos montes mais altos. Desse modo todo o gênero humano então existente pereceu, salvando-se apenas os oito que foram preservados na arca, dos quais falamos antes. OS RESTOS DESSA ARCA ATÉ HOJE SÃO MOSTRADOS NOS MONTES DA ARÁBIA. Essa é, em resumo, a história do dilúvio” (Teófilo a Autólico, Livro 3, c. 19)

      [Continua...]

      Excluir
    2. Josefo diz o mesmo, e outros autores da época confirmam isso, naquela época a arca estava visível a todos os que passavam por aquela região, por isso não havia ceticismo em relação a isso (os próprios pagãos acreditavam no dilúvio e na arca, embora de acordo com a história deles e não com a de Noé, que é bem parecida). Hoje em dia a arca continua lá visível, mas foi coberta com sedimentos, então só dá pra ver a forma da arca, não a madeira da mesma, de todo modo é bem nítido que se trata de uma arca mesmo (inclusive com as mesmas dimensões da arca de Noé e no mesmo lugar que a Bíblia diz que ela pousou):

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/a-arca-de-noe-encontrada-p1

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/a-arca-de-noe-encontrada-p2

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/o-diario-da-descoberta-da-arca-de-noe-p1

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/o-diario-da-descoberta-da-arca-de-noe-p2

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/o-diario-da-descoberta-da-arca-de-noe-p3

      3) O termo “Igreja” quando vem sem nenhum contexto específico designa o conjunto de todos os cristãos, mas dependendo do contexto assume outros significados. Por exemplo, se eu estivesse falando da Igreja Batista e aí usasse o termo “igreja” na continuação, todo mundo entenderia que eu estou falando da Igreja Batista mesmo sem precisar colocar o termo “Batista” na sequência. Da mesma forma, se eu digo que Galileu foi condenado pela Igreja, todo mundo vai saber que eu estou me referindo à Igreja Católica porque todo mundo conhece a história, por isso não creio que seja necessário especificar neste caso. Mas de fato você está certo, os protestantes nunca colocaram obstáculos à ciência e por isso a ciência progrediu em todas as áreas.

      Excluir
  2. Lucas, como tu consegue ter tanta fé?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ter fé em Deus é fácil, difícil mesmo seria conseguir botar fé em um universo que surge do nada, uma vida que surge da não-vida ou um homem que evolui do macaco. Aí sim eu teria que ter uma baita fé.

      Excluir
    2. Lucas, sou da opinião que o está em questão não é nem a fé. É uma questão de bom senso, lucidez e honestidade reconhecer o óbvio: que toda complexidade da vida e do mundo que cerca é produto de uma mente inteligente. Mesmo que a ciência não possa explicar ela deve admitir que entre alguém e o acaso, a primeira é a melhor inferência.

      Excluir
  3. Lucas, sou aquele que perguntou sobre o Julio Severo no post anterior. Eu sei que você responde muitos comentários com os links dele (até por que já enviei vários pra você). Pela resposta que me deu, imagino que você não tenha medo de nenhum assunto. Então faria questão de avaliar este link dele?

    http://juliosevero.blogspot.com/2019/02/venezuela-substituindo-o-socialista.html

    Você realmente acredita nas "boas" intenções de Juan Guaidó?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sou ingênuo pra pensar que o Guaidó é um "salvador da pátria" que vai levar a Venezuela para uma prosperidade nunca antes vista. Todo mundo sabe que ele também é de esquerda porque a Venezuela é dominada completamente por uma cultura esquerdista, mas entre manter um ditador sanguinário, tirano e doente no poder ou trocá-lo por quem quer que seja, o "quem quer que seja" ganha de lavada. E se ele agir como ditador também, tem que ser tirado também. Tem que ser assim, e não colocando o rabo entre as pernas e se acovardando só porque a opção que se tem não é o melhor dos mundos. Entre o ruim e o menos ruim, entre a esperança e a certeza do fracasso, eu nunca vou hesitar em escolher o que oferece um mínimo de perspectiva de futuro.

      Excluir
    2. Então você apoia a saída do Maduro?

      Excluir
    3. Óbvio que sim, até esquerdista moderado apoia a saída do ditador, só esquerdista muito radical ou gente pirada da cabeça é que defende a permanência do mesmo, não está vendo a situação que a Venezuela se encontra?

      Excluir
    4. Não combina com o que você escreveu há 2 meses: http://www.lucasbanzoli.com/2019/04/golpe-ou-contragolpe-de-64-o-que-o.html?showComment=1554583856789#c6416137427385407290

      Excluir
    5. São duas coisas diferentes. Aqui você perguntou se eu apoio a SAÍDA do Maduro, lá você perguntou se eu apoio uma INTERVENÇÃO MILITAR estrangeira no país. Lógico que o ideal é que o Maduro saia, que seja deposto, que renuncie ou que convoque novas eleições, mas a intervenção militar não é o caminho pra isso porque uma guerra agravaria as condições do país igual na Síria, e lhes daria um pretexto para culpar os EUA por todos os males que passam. Portanto eu dizer que prefiro Guaidó do que Maduro de modo algum significa que eu quero que isso aconteça por meio de uma intervenção militar norte-americana.

      Excluir
  4. Banzoli, Eu acabei de ver um Anônimo fazer uma pergunta interessante no artigo anterior. A pergunta foi feita nesses termos:

    "Uma dúvida que vi de um agnóstico: pra que orar se Deus é onisciente?"

    Tentei responder ao cidadão por lá, mas não foi possível. Então vai por aqui ...

    Presado Anônimo, o problema maior é um só: a cristandade acredita que Deus vai até o ano de 2050 e volta até a ano de 1100. Ou seja, que Deus experimenta duração interminável, isto é, a existência de Deus estende-se indefinidamente para trás e para frente no tempo. Isso não é verdade; Deus não pode ser o tipo de Ser que entra e sai da existência. 

    Além disso, muitos acreditam que tudo que vai acontecer no nosso planeta está em algum lugar entre o céu e a terra, e que só Deus tem acesso.

    ‌Isso é um desastre para a fé de muitos. A verdade é que Deus é alguém que experimenta duração. Ou seja, Deus vive o antes e o depois. Um exemplo disso é quando Deus responde às petições de Seu povo, uma ação necessariamente sequencial, visto que Ele age após as petições. 

    ‌As Escrituras declaram que  Deus se lembra de nossos pecados, ou esquece-os (Sal. 25:7; 79:8; 86:5; Lc 11:4). Ou, para dizê-lo de maneira mais teológica, a redenção conseguida por Cristo altera nossa posição diante de   Deus, de tal maneira que, embora em  certa ocasião  nos considerasse  pecadores,  agora Ele não o faz (Rom 5:8,9). Contudo, lembrar-se ou esquecer-se e perdoar, são atos sem sentido se a pessoa que se lembra, ou se esquece e perdoa não experimenta o que seja antes e depois. Parece impossível tentar eliminar o aspecto temporal de Deus, sem que se altere o significado essencial dos termos usados para descrevê-lo. Que poderia significar, então, que Deus lembra,  esquece, perdoa, ou se revela, a menos que, à semelhança de quem se lembra,  esquece ou se revela, experimenta duração sequencial?

    ‌A Bíblia diz meramente que Deus é eterno. Isto significa que Ele é capaz de envolver-se no tempo e na história. Deus planeja e executa Seus planos. Deus executa atos e assegura suas conseqüências - tudo numa seqüência temporal. Pensar em Deus como alguém que se abstrai do tempo é ameaçar todo o conceito bíblico. Sugere que Deus não pode ser agente que trabalha sequencialmente no tempo, e que a mudança temporal é uma ilusão. Se Deus conhece a história como sendo presente, fora do tempo, nossa impressão de que algumas coisas pertencem ao passado e outras ao futuro é mera ilusão. Aquilo que aconteceu no ano de 1240 A. D., e aquilo que vai acontecer no ano de 2097 A. D., ficam igualmente no presente, em algum lugar na terra onde não existe tempo. Isso é lenda!

    ‌Outra coisa; Deus é onisciente com relação ao que está acontecendo em todos os lugares, ao mesmo tempo, no mundo inteiro, o que não é a mesma coisa que determinar o futuro sem que aconteça mudanças.

    Não pense você que Deus é como um diretor de cinema ou um autor de peças teatrais que determina até a maneira do ator sentar e se levantar, de como pegar um copo e como gesticular e o que falar, em detalhes.

    Deus não é um mago diante de uma bola de cristal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que essa visão seja biblicamente defensável, Alon. Há muitos textos bíblicos que indicam a presciência de Deus, tais como:

      “Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; QUE ANUNCIO O FIM DESDE O PRINCÍPIO, E DESDE A ANTIGUIDADE AS COISAS QUE AINDA NÃO SUCEDERAM; que digo: O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade; chamando do oriente uma ave de rapina, e dum país remoto o homem do meu conselho; sim, eu o disse, e eu o cumprirei; formei esse propósito, e também o executarei" (Isaías 46:9-11)

      “Eleitos segundo a presciência de Deus Pai...” (1ª Pedro 1:2)

      “A este que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus...” (Atos 2:23)

      “E Davi, novamente, perguntou: ‘Será que os cidadãos de Queila entregarão a mim e a meus soldados a Saul?’. E o Senhor respondeu: ‘Entregarão’” (1ª Samuel 23:12)

      “O homem de Deus ficou irado com ele e disse: ‘Você deveria ter golpeado o chão cinco ou seis vezes; então iria derrotar a Síria e a destruiria completamente. Mas agora você a derrotará somente três vezes’" (2ª Reis 13:19)

      “O rei Zedequias disse a Jeremias: ‘Tenho medo dos judeus que estão apoiando os babilônios, pois os babilônios poderão entregar-me nas mãos deles, e eles me maltratarão’. ‘Eles não o entregarão’, Jeremias respondeu. ‘Obedeça ao Senhor fazendo o que eu lhe digo, para que estejas bem e a tua vida seja poupada’” (Jeremias 38:19-20)

      “Você não está sendo enviado a um povo de fala obscura e de língua difícil, mas à nação de Israel; não irá a muitos povos de fala obscura e de língua difícil, cujas palavras você não conseguiria entender. Certamente, se eu lhes enviasse você, eles o ouviriam” (Ezequiel 3:5-6)

      “Ai de você, Corazim! Ai de você, Betsaida! Porque se os milagres que foram realizados entre vocês tivessem sido realizados em Tiro e Sidom, há muito tempo elas se teriam arrependido, vestindo roupas de saco e cobrindo-se de cinzas” (Mateus 11:21)

      Há outros textos que mostram que Deus sabe o que vai acontecer, e até que sabe o que aconteceria se determinada coisa acontecesse de diferente do que aconteceu, o que está em conformidade com a atemporalidade de Deus. Uma vez que Deus criou o Universo espaço-tempo, ele logicamente está fora deste espaço-tempo que ele criou (ou seja, ele não é parte do próprio universo, o que nos levaria a uma visão panteísta de mundo). Sendo assim, Deus só pode ser atemporal, contemplando o nosso passado, presente e futuro de uma vez só, e não como se estivesse preso ao tempo presente da mesma forma que os seres criados.

      Excluir
    2. Você está insinuando que o futuro de cada pessoa já está determinado/decretado por Deus mesmo antes de cada um nascer?

      Excluir
    3. Outra pergunta: você acredita que tudo que acontece no mundo foi determinado por Deus de antemão?

      Excluir
    4. Você apresentou esse contexto de Isaías:

      “Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; QUE ANUNCIO O FIM DESDE O PRINCÍPIO, E DESDE A ANTIGUIDADE AS COISAS QUE AINDA NÃO SUCEDERAM; que digo: O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade; chamando do oriente uma ave de rapina, e dum país remoto o homem do meu conselho; sim, eu o disse, e eu o cumprirei; formei esse propósito, e também o executarei" (Isaías 46:9-11)

      O que Deus está falando aí é que tudo que ele disse, profetizou e prometeu vai se cumprir. Ou seja, a palavra dele prevalece ("O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade").

      Ele não está dizendo que determina o futuro de cada um, seja para o bem ou para o mal, de forma implacável.

      Excluir
    5. Deus não decretou todo o futuro de uma pessoa, mas ele conhece todo o futuro. Conhecer é diferente de determinar. Quem age são os seres humanos através de seu livre-arbítrio, mas suas ações já são conhecidas de antemão por Deus, por ser atemporal. E para Deus anunciar as coisas que hão de vir e essas coisas se cumprirem com exatidão, ele teria que ter conhecimento do futuro, senão não poderia sequer prever se alguém não morreria atropelado repentinamente ou por qualquer outra tragédia semelhante, de modo a impedir isso. E uma mínima variação nos eventos "não-previstos" por Deus já seria o bastante para comprometer profecias futuras que se baseiam em pessoas específicas.

      Excluir
    6. Banzoli disse:

      "Deus não decretou todo o futuro de uma pessoa, mas ele conhece todo o futuro".

      Não entendi. Deus sabe o futuro? Banzoli, o futuro ainda não existe. Hoje é terça feira. A quarta feira ainda não existe!

      Veja esse versículo e observe como as coisas podiam ser diferentes. O Senhor fala do caminho errado que o povo tomou:

      "Por que te desvias tanto, mudando o teu caminho?", Jeremias:2:36.

      Qual o futuro aí? Se mudar o caminho é um, mas se não errar o futuro é outro.

      Agora veja esse onde Deus, novamente através do profeta, diz sobre algo que não estava escrito na história, mas aconteceu:

      "E edificaram os altos de Baal, para queimarem seus filhos no fogo em holocaustos a Baal; o que nunca lhes ordenei, nem falei, nem entrou no meu pensamento", Jeremias:19:5.

      Agora veja esse onde o povo deveria aceitar a mensagem, mas durante "tantas vezes" eles escolheram resistir mudando assim seu futuro:

      "Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, apedrejas os que a ti são enviados! QUANTAS VEZES quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e NÃO O QUISESTE o quiseste", Mateus 23:37 "

      Agora nessas duas aqui Deus cansou e desabafou de vez. Veja o que ele diz através de dois profetas contra seu povo:

      "Que te farei, ó Efraim? que te farei, ó Judá? porque o vosso amor é como a nuvem da manhã, e como o orvalho que cedo passa", Oséias:6:4.

      Parece aquela mãe que não sabe mais o que fazer com o filho desobediente.

      "E Elias se chegou a todo o povo, e disse: ATÉ QUANDO coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o; mas se Baal, segui-o. O povo, porém, não lhe respondeu nada",
      1 Reis:18:21.

      Até quando?

      Leia Deuteronômio 28 e veja como é o padrão do futuro. O que acontecerá com o povo SE GUARDAR os mandamentos do Senhor e o que acontecerá se NÃO GUARDAR.







      Excluir
    7. "Não entendi. Deus sabe o futuro? Banzoli, o futuro ainda não existe. Hoje é terça feira. A quarta feira ainda não existe!"

      Não existe para nós, mas existe para Deus porque Deus é um ser atemporal, não sujeito ao tempo como um mero ser humano. O texto de Jeremias 19:5 que diz que "nunca lhes ordenei, nem falei, nem entrou no meu pensamento" de modo algum significa que Deus não sabia do futuro, mas sim que ele nunca ORDENOU ao povo israelita aquelas práticas, ou seja, ordenar uma prática idólatra dessas é algo que nunca passou na cabeça de Deus fazer. Novamente você está confundindo presciência com decreto, que são duas coisas completamente diferentes. Eu saber de algo que acontecerá no futuro não me faz necessariamente o causador do que ocorrerá. Os outros textos que você citou transmitem este mesmo sentido: Deus queria ajuntar Israel (Mt 23:37), mas isso não aconteceu, não porque Deus não sabia, mas porque Israel rejeitou. Deus respeita o livre-arbítrio dos indivíduos, não vai salvar alguém à força bruta, mas abre a possibilidade de salvação a todos. Dizer que Deus "parece aquela mãe que não sabe mais o que fazer com o filho desobediente" é limitar Deus a uma condição humana mais que deprimente. Eu não adoraria um deus desses, que não soubesse o que fazer, que estivesse perdido como uma mãe transtornada. Eu adoro um Deus que tem tudo sob controle, até os fios da nossa cabeça, sem o qual nem mesmo o diabo pode fazer algo sem permissão, e que mesmo que desconheçamos os detalhes neste momento, tem um propósito maior em tudo. Não é um deus que perdeu o rumo da sua criação e está perdido sem saber o que fazer, sem poder evitar nem mesmo o dia de amanhã, que de soberano não tem nada.

      Excluir
    8. Permitam-me me intrometer. Alon, você defende o Teísmo Aberto?

      Excluir
    9. Não defendo o Teísmo Aberto. Deus é Onisciente, Onipresente e Onipotente, mas não pode ir ao ano de 2025 porque o ano de 2025 ainda não existe.

      Excluir
    10. Anônimo, acredito que isso aqui pode lhe dar uma resposta bem exata. São dois artigos compilados por mim alguns anos atrás:

      https://sempredestinacao.wordpress.com/2015/09/20/escrito-e-determinado/

      https://sempredestinacao.wordpress.com/

      Excluir
    11. Banzoli, não fica chateado comigo não. Essas sequelas do Calvinismo Radical precisam sair de nosso meio. Eu digo isso porque seu discurso está indo nessa direção.

      É necessário tomar cuidado quando instruir alguém sobre futuro, presciência e destino. O destino traçado de antemão não existe. Deus não enganou ninguém. Ele fala com o homem de uma forma que ele possa entender. Ou seja, é um padrão conhecido e inteligível.

      Veja se esses versículos podem ajudar a entender melhor o que quero dizer:

      Deut. 32:5 e 6 diz sobre isso: “Corromperam-se contra Ele; já não são Seus filhos… é assim que recompensas ao Senhor, povo louco e ignorante?”

      Neemias 9:35 também tem alguma coisa a nos dizer: “Pois eles no seu reino, na muita abundância de bens que (Deus) lhes deste… não te serviram, nem  se converteram de suas más obras…”

      Em suma, em várias situações é necessário ver a reação das pessoas exortadas para lhes dar uma palavra sobre o que vem ou não vem adiante.

      Deus pode prever o que vai lhe acontecer na próxima segunda feira, mas ele não determina/determinou porque você ainda não agiu.

      Excluir
    12. "Não defendo o Teísmo Aberto. Deus é Onisciente, Onipresente e Onipotente, mas não pode ir ao ano de 2025 porque o ano de 2025 ainda não existe"

      Me desculpe, Alon, mas isso que você descreveu é EXATAMENTE no que consiste o Teísmo Aberto. Talvez você não saiba o que é Teísmo Aberto ou não goste do rótulo, mas Teísmo Aberto consiste em negar a presciência de Deus, como você faz. No mais, como eu já disse repetidamente nos outros comentários, presciência não tem nada a ver com determinismo ou decreto, não é porque Deus sabe o que vai acontecer que ele determinou o que vai acontecer, portanto a presciência não tem qualquer relação com um "calvinismo radical". Negar a presciência para negar o determinismo é sair de um extremo para cair no outro. Deus não é "pego de surpresa" por nada que acontece.

      Excluir
    13. Banzoli, é o Alon aqui. Eu vou lhe dar dois exemplos para encerrarmos esse assunto.

      Um amigo me contava que perdeu uma irmã. Ela foi atropelada numa certa rodovia que cruzava a cidade onde moravam. Porém, ela não foi a primeira. Várias pessoas perderam a vida naquele local. Era um curva super perigosa, e havia também vários buracos.

      Algum tempo depois foi feito um desvio e eliminaram a curva. O resultado foi que os acidentes diminuíram para zero.

      Conclusão: muitos que morreram ali podiam estar vivos se a reforma fosse feita antes.

      Outra história fala de uma mãe que lamentava a muito a morte do filho. Ela estava no velório e alguém chegou para ela e pediu que se conformasse, pois o que aconteceu havia sido determinado por Deus. Ela virou para a pessoa e disse o seguinte: "Deus determinou coisa nenhuma, lugar de andar de motocicleta é na rua e não em cima da calçada".

      Um motociclista maluco estava fazendo piruetas com a moto na calçada e atropelou o filho dela.

      Tem gente que encurta a vida dos outros e cria problemas para eles mesmos sem que Deus tenha nada a ver.

      Se você acender um isqueiro e colocar seu dedo na chama você vai se queimar. Se cuspir pra cima volta tudo no seu rosto. E Deus não é culpado disso!

      Deus criou nosso mundo perfeito. Gên 1:31 - "E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que ERA MUITO BOM ...".

      Salomão acrescenta que "... Deus criou ao homem reto, MAS ele se meteu em muitas astúcias", Ecl 7:29..

      Deus não é causador de todas as desgraças que presenciamos. Saber do que pode ocorrer amanhã não faz dEle o agente causador e nem o impulsionador do mau.

      Deus não puxa o gatilho do revolver do assaltante. Deus não é o responsável, pois "Na verdade a terra está contaminada por causa dos seus moradores; porquanto têm transgredido as leis, mudado os estatutos, e quebrado a aliança eterna". Isaías 24:5.

      Você sabe o que significa mudar estatutos e quebrar leis? Significa mudança de futuro!

      Paro por aqui





      Excluir
  5. Parabéns Banzolão excelente artigo,adorei,assim como vc eu também já fui evolucionista,fiz faculdade de história onde somos doutrinados a acreditar na Teoria da Evolução como um fato aceito por toda a comunidade científica,é como vc disse na sua resposta a minha pergunta sobre o Afonso falar a favor do terraplanismo,que a ciência vira uma seita,um dogma,qualquer um que se manifesta contra esses dogmas é ridicularizado,perde oportunidades de trabalho,por isso apesar de eu não concordar com a Teoria da Terra Plana,eu admiro muito o trabalho do Afonso por ir na contramão da comunidade científica,tendo coragem de assumir seus posicionamentos,e faz isso com autoridade,pois em doutor em geofísica pela USP,tendo sido professor dessa mesma universidade,construiu uma brilhante carreira mesmo sendo um criacionista da Terra Jovem e eu não conhecia o Douglas,agora que vc o citou em seu artigo,estou assistindo o vídeo dele questionando a ida do homem a lua,que é outro fato tratado como dogma,mas eu penso que a ciência não surgiu para ser dogmática,imune a críticas e questionamentos,se não,não é ciência

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, também admiro o prof. Afonso pela coragem, essa dogmatismo científico é um câncer, vai na contramão de todo o propósito da ciência, que é pesquisar, investigar e questionar livremente, sem nunca se fechar para descobertas futuras que contradigam o que está "estabelecido" pela maioria. Infelizmente o viés ideológico tomou conta da comunidade científica da mesma forma que às outras áreas acadêmicas, gerando o mesmo tipo de dogmatismo que manteve o mundo em séculos de atraso e obscurantismo. Pense no tanto de coisas que a ciência criava na época de Tesla e Edison, comparado a tão pouca coisa que é criada hoje. No século passado os cientistas calculavam o avanço da ciência e prediziam que no ano 2000, seguindo o ritmo desse avanço, já teríamos carros voadores e robôs inteligentes. Hoje em dia, o máximo que vemos de palpável e concreto são iphones novos. Os cientistas de uma forma geral se cerraram tanto em seu dogmatismo que a única preocupação passou a ser "provar a evolução", de modo que o único trabalho dessas pessoas que se dizem "divulgadores científicos" basicamente consiste em atacar o criacionismo e qualquer "crença religiosa". Não se cria mais tanta coisa de utilidade prática para a sociedade porque a preocupação ideológica se sobrepôs ao avanço real da ciência. Tesla e Edison queriam uma coisa só: criar o máximo de invenções que transformassem a vida do povo comum. Sagan, Bill Nye e Neil "Desgraça" Tyson também queriam/querem uma coisa só: acabar com a religião. É essa a diferença entre a ciência de verdade e o dogmatismo "científico".

      Excluir
  6. E vc falou que a ciência está se transformando em seita,mas o Jack Parsons,que foi um importante engenheiro que trabalhou em pesquisas que ajudaram a criar a Nasa,literalmente era membro de seitas,praticava ocultismo,devem haver outros cientistas ocultistas também,mas ele foi o famoso deles,o Inteligentista fez um vídeo sobre ele,no entanto não o ridicularizam por isso,como fazem com os cientistas cristãos,parece que se pode acreditar em tudo,exceto no criacionismo bíblico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente isso. O dogmatismo científico é uma seita política que aceita todos, menos os cristãos.

      Excluir
  7. Banzolão e vc pessoalmente acredita na ida do homem á Lua?

    ResponderExcluir
  8. Louvado seja Deus, deve ser mesmo hora de eu estudar este assunto. Ontem mesmo topei com uma palestra que pretendeu botar uma pá de cau no Inteligent Design. Não vi ainda os links que voce passou neste artigo, talvez eles respondam a essa palestra, do contrário fico grato se me passar mais fontes, supondo no caso que haja refutação:
    https://www.youtube.com/watch?v=Ohd5uqzlwsU&feature=youtu.be&fbclid=IwAR2UzIJuphGEuNToEdQ-TFyDHtbEmEgfllbt23TPBh2_-Kf99D5dwLUhSW4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo a leitura dos livros "Como Tudo Começou", do Adauto Lourenço, "A Caixa Preta de Darwin", do Michael Behe, "Não Tenho Fé Suficiente para ser Ateu", de Norman Geisler e Frank Turek, os documentários que eu passei no artigo e outros vários disponíveis no canal do Inteligentista e no do Robert Gentry, as muitas palestras do Adauto Lourenço e do Rodrigo Silva que você encontra facilmente no youtube, e os seguintes sites:

      https://darwinismo.wordpress.com/

      http://www.criacionismo.com.br/

      http://www.digitais.criacionismo.com.br/

      http://ateismorefutado.blogspot.com/

      http://novotempo.com/evidencias/

      http://designinteligente.blogspot.com/

      https://www.icr.org/homepage/

      https://answersingenesis.org/pt/

      https://pontodevistacristao.weebly.com/as-10-melhores-evidecircncias-da-ciecircncia-que-confirmam-uma-terra-jovem.html

      https://creation.com/

      http://www.creationstudies.org/

      http://www.genesisscience.org/

      https://www.csm.org.uk/journals.html

      http://www.creationsciencetoday.com/

      https://creationtoday.org/

      http://criacionismohj.blogspot.com/

      http://www.criacionismo.org.br/scb/index.php/criacionismo-menu-st

      https://www.allaboutcreation.org/portuguese/

      http://www.scb.org.br/scb/

      https://alogicadosabino.wordpress.com/

      https://origins.swau.edu/

      Excluir
  9. Olá Lucas, sou eu o mesmo anônimo evolucionista teísta.

    Eu decidi dar uma lida no seu artigo para entender o seu ponto de vista, e olha achei alguns dos seus argumentos bem interessantes, contudo nenhum deles conseguiu me convencer a ser criacionista da Terra jovem (ainda continuo sendo evolucionista teísta, inclusive alguns deles chegaram a fortalecer minha posição), mas foi uma leitura bem produtiva, é sempre bom ler e ouvir pessoas que pensam diferente de você e dialogar com elas, aliás, uma coisa que eu gosto muito em você é que você nunca julga ninguém por ser adepto de alguma corrente teológica diferente, você me tratou bem e foi muito cordial comigo, muito obrigado por não ter me discriminado por pensar diferente, quem dera houvesse mais pessoas que nem você, que respeitam as pessoas.

    Embora eu discorde veementemente da sua posição com relação ao criacionismo, ao aquecimento global e à ida do Homem à Lua, admiro muito o seu trabalho e gosto muito dos seus artigos e contrapontos, e, principalmente suas reputações à esses apologistas católicos cretinos, os olavettes, os socialistas e os monarquelhos. Muito obrigado por estar sempre respondendo às minhas dúvidas com relação à política, teologia e história, continue sempre sendo essa pessoa maravilhosa que você é, Deus te abençoe, abraços 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço por suas palavras, Deus lhe abençoe igualmente :)

      Excluir
  10. Essa coisa de evolução é uma coisa típica de Satanás, que sempre quer travestir a verdade e confundir a todos. Ele engana, mente, destrói e mata desde o princípio. Puro engano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você for ver, até finais do século XIX o mundo (incluindo a comunidade científica) ainda era esmagadoramente religioso, sendo o criacionismo a posição-padrão de todos os cientistas. Um século e meio depois, e o Cristianismo está liquidado na Europa, a comunidade científica é constituída por 93% de ateus ou agnósticos, e a mentalidade secularista impera em todo lugar. Não dá pra discutir o fato de que ao substituir a perspectiva criacionista, a religião como um todo passou a ser desacreditada e Deus foi jogado para escanteio, sem espaço nos debates públicos e nas salas de aula. Não sei se foi Satanás que inventou essa teoria, mas que ele deve ter gostado da ideia, não resta a menor dúvida. Poucas coisas lhe serviram tanto quanto ela.

      Excluir
  11. Bonzolao, eu to discutindo com um monarquista que nega que a proclamação da independência foi um golpe, afirmando que a independência foi ganha com uma indenização. E se fosse golpe não teria ocorrido nenhum tipo de pagamento.

    Oque você responderia ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que foi um golpe, a indenização veio mais tarde, quando Portugal que já tinha os seus muitos problemas achou melhor dar um fim nisso sem uma guerra de largas proporções e por isso aceitou fazer esse acordo com a indenização. Mas no momento em que a independência foi proclamada, ela obviamente era um golpe. Dizer que isso não foi golpe só porque mais tarde eles "resolveram" as coisas seria o mesmo que dizer que a república também não foi um golpe só porque depois disso Dom Pedro II acabou aceitando o exílio, o povo aceitou o novo regime e uma nova constituição foi estabelecida, onde a república era o sistema legal de governo.

      Excluir
    2. Vc acha que o Exílio do Dom Pedro II e de sua família foi algo justo?

      Excluir
    3. Dom Pedro II não foi exilado por questão de "justiça" (como se fosse um bandido ou algo do tipo), mas por questão de coerência política. Seria extremamente estranho e anormal se um imperador destituído continuasse vivendo no mesmo país onde sempre reinou desde a infância, na prática criaria um contínuo clima de instabilidade política no ar, por isso ele foi exilado, mas não foi preso nem nada disso, pelo contrário, foi morar em Paris, a cidade mais glamourosa da época, onde tinha plena liberdade de fazer o que quisesse. Se isso foi injusto, eu adoraria passar por uma "injustiça" dessas.

      Excluir
    4. Sem contar que os republicanos fizeram um grande favor a ele, o exilando em Paris, já que o mesmo já estava completamente cansado de governar o país e não queria mais ser imperador, inclusive ele aceitou o exílio de bom grado e ainda agradeceu aos republicanos por isso.

      Excluir
  12. Lucas, sua opinião, tudo aquilo que acontece na renovação carismática católica, curas, libertação, dons de línguas é Deus agindo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não creio que seja Deus agindo. As "línguas" que eles falam são apenas imitações baratas (tipo produto pirata do Paraguai), não alguma coisa de origem sobrenatural. Eles literalmente são ENSINADOS a falarem em línguas repetindo palavras sem sentido, o que qualquer um consegue fazer, até um ateu. Eu me lembro de ter recebido uma carta de um católico da RCC admitindo que eles fazem isso por lá e me perguntando se isso era certo, e o próprio padre Jonas tem esse vídeo que viralizou há anos atrás onde ele incentiva os fiéis a repetirem as palavras que ele diz, como se o dom de línguas consistisse nisso:

      https://www.youtube.com/watch?v=NKdZ-0OHn1g

      Em relação a curas, Deus pode curar quem ele quiser e há gente sendo curada em qualquer religião, ele pode fazer isso por pura misericórdia de quem está doente sofrendo, mas em muitos casos não há nada de sobrenatural envolvido, apenas autosugestão (ou em casos mais extremos, ação maligna). Já a "libertação" é um teatro, não no sentido da IURD (que é um teatro literal mesmo), mas um onde o demônio finge que "saiu" mas continua possuindo a pessoa. É o mesmo caso dos filhos de Ceva, que não tinham uma vida com Deus e nem autoridade espiritual, mas mesmo assim "conseguiram" expulsar demônios por algum tempo (até que finalmente um demônio decidiu acabar com a palhaçada e lhes desceu a porrada).

      Excluir
    2. Lucas, com todo respeito a sua opinião, sem querer polemizar e nem validar o catolicismo, penso ser possível Deus agir no catolicismo (RCC) pra salvar os perdidos. O meu parecer é que Deus não está restrito a nenhuma vertente cristã.
      Não sou dogmático neste tema. Admito a possibilidade de estar equivocado sem nenhum problema.
      Obrigado amigo.

      Excluir
    3. Claro que Deus pode agir no catolicismo para salvar os perdidos, mas neste caso as pessoas salvas não vão permanecer no engano, Deus não compactua com a idolatria.

      Excluir
    4. Adriano Oliveira, muita cautela com relação ao Catolicismo e a RCC. Eu ouvi de uma senhora da RCC que dizia ter sua vida totalmente mudada quando foi batizada no espírito santo (?).

      Ela conta que os sacramentos se tornaram para ela de suma importância e que o amor dela por Maria aumentou como também tornou-se o principal culto, e a frequência as missas passaram a ser constantes.

      Só que tem um problema do tamanho de um bonde com essa experiência dela. Jesus disse que quando Espírito fosse enviado ele nos guiará os cristãos EM TODA VERDADE (João 16:13).

      Eu fico me perguntando que espírito ela recebeu para enche-la de tanta mentira.

      Acho que foi o espírito do santo!

      Excluir
  13. Qual á sua opinião de um católico salvo, regenerado pelo Espírito Santo, ele permanece lá, ou sai de lá? Segundo o Augustus Nicodemos, um católico verdadeiramente salvo não fica mais lá, pois não concorda mais com as doutrinas que é ensinadas lá. À outra situação que o Augustus Nicodemos explica, é se um católico salvo querer em continuar lá, ele será polêmico para os demais não salvos com relação em não mais aceitar á doutrina de maria,,purgatório, missa, interceção dos santos etc. você concorda com essa visão teologica de Augustus Nicodemos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com o Nicodemus. Uma pessoa regenerada pelo Espírito Santo terá fome e sede da Palavra de Deus, e ninguém que lê a Bíblia com sinceridade permanece católico. Ninguém.

      Excluir
  14. Lucas, você gosta de Ferrari? Você gosta de carros esportivos (como Mustang, Camaro, Ferrari e Porsche)? Você gosta de Fórmula 1?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gosto de nada disso (mas aceitaria uma Ferrari se alguém me doasse uma).

      Excluir
  15. Lucas o que significa esta parte? Que fala da divisão da terra:
    A Héber nasceram dois filhos: Um deles se chamou Pelegue, porque em sua época a terra foi dividida; seu irmão chamou-se Joctã.

    Gênesis 10:25

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto está falando dos descendentes de Cam, a parte que diz que "em sua época a terra foi dividida" quer dizer que nessa época os seus descendentes já eram tão numerosos que acabaram constituindo povos separados, aí cada um ficou com uma parte da terra.

      Excluir
  16. Interested readers might find this post beneficial here:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2018/06/why-i-reject-darwinism-as-science.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Very good article. I especially liked the outcome, which could not be more precise: "Darwinism is simply another one of man's attempts to remove God from the equation of life".

      Excluir
  17. Hi Lucas,

    What do you think of research groups such as Answers in Genesis and the Institute for Creation Research?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I think it's great initiatives. In an answer above, I recommend other sites that are also very good about creationism:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/06/dez-motivos-que-me-tornaram-um.html?showComment=1560191043392#c3217921941526989528

      Excluir
  18. Vou comentar depois uma coisa do artigo, mas agora vou falar uma coisa que não tem nada a ver com o artigo mas é importante. Hj eu tava vendo um programa na TV que é um casal que viaja pelo mundo, aí eles viajaram para o Nepal. Eles vão mostrando muitas coisas do local, programa estilo Globo Repórter. No caminho, eles encontraram um homem que lia sorte, lia a mão das pessoas. Ele leu a mão de cada um do casal, mas para a mulher ele disse: vc no futuro irá receber um pedido de casamento. Só que ela se assustou, e disse: mas eu sou casada, e o marido dela estava lá e eles tipo que riram... logo, o pedido era de outro homem, ela comentou. Aí o sortista consentiu com a cabeça. Eu estava na sala e meu pai comentou comigo: a semente da discórdia foi plantada. Tipo, vamos acreditar que nunca passou na cabeça do casal se separar... mas agora o assunto passa, porque a semente de Satanás foi semeada e a dúvida foi lançada e só um temor a Deus e um amor centrado em Jesus para manter um casal desse e essa mensagem do mal não se cumprir... tudo começa quando se dá lugar ao Diabo. E acho que o papai tá certo. Se o casal não desse bola pra esse tipo de coisa, custe o que custar, nem de brincadeira, com certeza eles não teriam servido de solo pra esse tipo de semente... sutil né? Acho que é exatamente assim o modus operando do adversário de Cristo.

    ResponderExcluir
  19. Você acredita que as máquinas podem ficar inteligentes o suficiente para futuramente rebelar-se contra a humanidade? A inteligência artificial pode superar a inteligência humana?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tecnicamente isso pode acontecer algum dia no futuro, mas pessoalmente acredito que Jesus voltará antes que a humanidade chegue nessa fase.

      Excluir
    2. Isso e coisa de filme, se as maquinas virassem assassinas, e pq estao programadas assim e nao porque concientimentente elas fazem isso. Embora a tecnologia seja boa, nao a de se duvidar que esta alta tecnologia sera usada pelo governo da Besta, veja bem, seria dificil manter controle de toda a humanidade com apenas homens, seria necessario uma tecnologia muito superior como estes robos para manter o controle sobre as pessoas do mundo inteiro, alem da vigilicancia das cameras e ate mesmo do controle economico pela Marca da Besta (que parece ser algo tecnologico)

      Excluir
    3. Não acho que os robôs sejam estritamente necessários neste contexto. Veja o caso da Coreia do Norte por exemplo, onde as pessoas já estão virtualmente presas e controladas pelo Estado mesmo sem nenhum robô. Basta a implementação de uma ideologia que suprime toda a liberdade, como o socialismo, que por consequência todos nós estaremos comprometidos. Hoje em dia ninguém consegue viver sem comprar ou vender no mercado, então se o chip for necessário e os crentes não tiverem esse chip, eles já serão atingidos mesmo sem robô nenhum indo atrás deles. Mas é claro que se Jesus demorar mais um século pra voltar poderemos estar neste "cenário robótico" mesmo, e toda a tecnologia controlada pelo Estado será usada contra nós.

      Excluir
  20. Oi Lucas. Como estás? Me tire uma dúvida. Fazer plástica é pecado? Por exemplo, aumentar os lábios, diminuir o nariz, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, não vejo nenhuma razão para pensar que isso seja pecado. Se cuidar do corpo de modo a corrigir certas "imperfeições" é pecado, então qualquer coisa como usar maquiagem, colocar um aparelho dentário ou pentear o cabelo também seria. Viveríamos em um terrível legalismo onde qualquer coisa é pecado, mesmo aquilo que claramente não faz nenhum mal ao próximo e nem a si mesmo.

      Excluir
  21. Na boa esse vídeo é de dar enjoo a qualquer um:

    https://youtu.be/S4W4Gjb78os

    🤢🤮

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vários vídeos e comentários tem a ver com este mesmo assunto, vou usar este espaço para respondê-los de uma forma geral. Não houve nada nas gravações que comprovassem qualquer conluio do Moro com os procuradores para condenar o Lula. Eu li todos os trechos que disponibilizaram na internet e em nenhum momento há uma conspiração ou um acordo para condená-lo, se fosse assim seria estupidamente fácil encontrar uma citação do tipo, considerando que os hackers invadiram milhares de mensagens ao longo de anos, mas no máximo o que encontraram foram diálogos superficiais sobre temas periféricos. Talvez a parte mais "comprometedora" seja a dos procuradores revoltados com a concessão de entrevista do Lula na prisão, mas essa é a reação natural de qualquer cidadão honesto e decente que fica sabendo de um absurdo grotesco desses, uma coisa patética que só existe no Brasil mesmo. Nessa altura o Lula já estava CONDENADO, em primeira e em segunda instância, todos sabiam que era um bandido e por isso a indignação e revolta. E por mais que um juiz tenha que ser imparcial em seu julgamento, isso não significa que ele tenha que ser imparcial em sua vida privada, e as conversas ali eram privadas, informais. Um juiz de futebol torce para um time, mas se ele está apitando um jogo desse time ele tem a obrigação de ser imparcial DENTRO DE CAMPO, ainda que fora de campo (na tv, por exemplo, ou em conversas de bar) ele possa torcer para determinado time vencer a partida. O que importa é que NA CONDIÇÃO de juiz ele seja imparcial. Da mesma forma, supondo que o Moro seja mesmo de direita e que suas conversas amistosas com os procuradores seja a "prova" disso, isso não mancha o julgamento, porque todo juiz tem suas convicções políticas pessoais, tem que ser muito ingênuo pra pensar que todo mundo é "isentão" ou de centro, o Brasil está repleto de juizes de esquerda também (vide o STF, que só falta hastear uma bandeira vermelha), mas desde que esses juizes julguem os casos imparcialmente, as convicções pessoais dele não anulam a legitimidade do julgamento. Tanto é que o Lula foi condenado em segunda instância por unanimidade e teve a pena aumentada em relação à do Moro, porque todas as provas estão contra ele (que também já foi condenado em outro caso, e é réu em mais uma dúzia).

      Excluir
  22. Avalie:

    https://youtu.be/YOCtt-FGwDc

    ResponderExcluir
  23. Banzolao vc acredita que demoraram muitas geracoes depois de Noe para surgirem grandes diferencas fisicas entre os seres humanos?Diferenças de estatutura,cor de olhos,pele,cabelo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá pra saber ao certo, mas já antes de Noé havia essas diferenças, com a presença de gigantes e de pessoas geneticamente modificadas pela união entre mulheres e anjos que resultou nos "heróis do passado", homens muito mais fortes que o normal, que Gn 6:1-4 descreve.

      Excluir
  24. Lucas, você é simplesmente maravilhoso!

    ResponderExcluir
  25. Lucas boa tarde, gostei muito do artigo, porém, tive uma dúvida não reacionado com ste artigo, mas tava lendo a Bíblia expecificamente no livro de Jó que é um livro muito conhecido, mesmo sendo envolvido em mistérios e durante a leitura vi uma coisa que até então não tinha pensado até que comecei a questionar se de fato isso não pode ser verdade e gostaria de sua opnião, na passagem de Jó 1, 5 e 6:

    ''Sucedia, pois, que, decorrido o turno de dias de seus banquetes, enviava Jó, e os santificava, e se levantava de madrugada, e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; porque dizia Jó: Porventura pecaram meus filhos, e amaldiçoaram a Deus no seu coração. Assim fazia Jó continuamente.
    E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles.''

    Lucas, esta passagem é conhecida de todos nós, mas muitos entendem isso como uma reunião espiritual, de anjos e o demônio no céu, e que nesta batalha cósmica celeste
    Jó foi provado, mas se, estes filhos de Deus não fossem anjos, mas os homens que foram oferecer sacrifícios??

    "...e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; porque dizia Jó: Porventura pecaram meus filhos, e amaldiçoaram a Deus no seu coração''

    Ou seja sacrifícios era uma prática comum para Jó que se levantava de madrugada e oferecia seus rituais para com Deus, e além de que deveria existir um altar em algum local para tal, quem sabe até um local especifíco para estes sacrifícios. No mesmo versículo parte final diz :

    "... Assim fazia Jó continuamente.''

    Jó poderia ser um tipo de sacerdote ja que ele fazia continuamente seus sacrifícios, agora este versículo pode explicar que os filhos de Deus descritos em Jó eram homens e não anjos, se dá no versículo 6:

    "E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles.''

    Lucas no céu existe dia ? o autor fala num dia, mas no céu não existe dia e nem noite, lá não tem sol e nem lua, eu acho que esta passagem indica que os homens estavam em um local de sacrifício perante o Senhor e o Satanás veio com eles, não se trata nada de um encontro celeste, veja em Jó 2.1:

    ''E, vindo outro dia, em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles, apresentar-se perante o SENHOR.''

    Veja que o autor fala outro dia, ora eu não sabia que no céu tinha calendário e as pessoas dormiam, porque se lá tem dia, etão tem noite, lembrando também que Jesus na sinagoga conversou com um demônio, então Lucas te pergunto existe esta possibilidade de este ''encontro celeste'' não ter sido exatamente mesmo , e sim na própia terra?





    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz sentido mesmo essa interpretação, nunca tinha pensado por este ângulo nem havia visto alguém interpretar assim, mas realmente faz todo o sentido diante do contexto. Mas também não acho que dê pra cravar isso em definitivo, porque na única vez em que o termo "filhos de Deus" volta a aparecer (em Jó 38:7) é uma referência aos anjos mesmo, primeiro porque está em paralelismo com as "estrelas da alva", e segundo porque fala de quando Deus ainda fundava as bases da terra (ou seja, não existia nenhum ser humano ainda). Claro que o termo no capítulo 38 não necessariamente precisa ter o mesmo significado do capítulo 1, mas pelo menos mostra que existe a possibilidade de ser anjos mesmo. Em relação ao termo "dia", ele não necessariamente implica que esteja falando de ter sol e lua no céu, pois pode ser apenas uma força de expressão para dizer que em um momento os anjos vieram apresentar-se ao Senhor. Por exemplo, em Ezequiel 28:15 é dito que a respeito de "Lúcifer" que "perfeito eras nos teus caminhos, desde O DIA em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti". O termo "o dia" aqui pode ser perfeitamente traduzido como "o momento", não há no contexto algo que exija que seja tomado em um sentido literal (é diferente da narração da criação, onde aparece "tarde e manhã"). Enfim, pra mim a interpretação que você trouxe é totalmente lógica e faz mais sentido diante do contexto imediato, mas as duas possibilidades existem, não há uma clareza quanto a isso.

      Excluir
  26. Essa questão da invasão dos celulares de procuradores da Lava Jato, que mostrou conversas entre o Moro e os procuradores. Mesmo com o conteúdo, acho que há um paralelo entre as conversas e os acertos nesse caso com aquele em que a Dilma queria nomear o Lula Chefe da Casa Civil para que ele tivesse foro privilegiado ( o STF demora muito para julgar casos assim e seria útil para o PT). Quanto ao mérito disso eu não entro mas há uma coisa que cristãos desatentos não perceberam: não lembro onde li mas a Vara de Execuções penais restringiu o excesso de visitas de um pai de santo ao Lula. Tipo, o Estado pode até ser laico, mas eleitor não. Eu sou cristão e jamais votaria num candidato que não fosse cristão, guardada a devida proporção (uma coisa é ter que escolher entre Bolsonaro e Andrade, que comungou na missa católica por puro oportunismo religioso, outra é ter que escolher entre Ciro e Cabo Dacciolo, um cristão despreparadíssimo para o cargo), mas o problema do país na minha opinião é espiritual antes de ser econômico ou previdênciario. Estamos nessa situação por causa do estado espiritual da nação, com recheio de socialismo. Tiro pela minha família, que uns são cristãos e falam do Lula como se ele fosse um servo de Deus a serviço da nação, o que certamente não é... como que tem cristão que usa aquele capítulo de Romanos para justificar o Lula na presidência, lembrando que é o povo quem escolhe o presidente, e não Deus (Deus não é origem de pecado). Acho que o sucesso do Lula se deve ao governo FHC com todas aquelas mini reformas impopulares mas que economicamente deram certo. A mesma coisa será agora: o Bolsonaro vai fazer a reforma da previdencia, tributaria e até política se der. Mas como é algo impopular, o povo votará em alguém da esquerda que colherá novamente os frutos dessas reformas mas como o povo tem olhar míope, vão continuar classificando o governo do Bolsonaro como uma droga e o da esquerda como um milagre, é como eu disse, Satanás mente, engana, destroi e mata desde o princípio... o que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comentei sobre isso mais acima:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/06/dez-motivos-que-me-tornaram-um.html?showComment=1560268255454#c1739444262970624601

      Juiz também vota, também tem preferência política, também é um cidadão como qualquer um de nós, o que ele não pode é usar essa preferência política como critério na hora de julgar alguém, e não há nada nas gravações que comprovem isso. Em relação ao que você disse sobre o nosso problema ser mais espiritual do que político, eu concordo, especialmente porque o nosso estado político é uma consequência do nosso estado espiritual, num processo que se iniciou desde a colonização.

      Excluir
  27. Avalie:

    https://youtu.be/tQJ1FJEVpkU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentei aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/06/dez-motivos-que-me-tornaram-um.html?showComment=1560268255454#c1739444262970624601

      Excluir
  28. Lucas, algo intrigante na "seleção natural" é a antevidência (capacidade de prevê e solucionar problemas), ela soube (não me pergunte como) que um a vida precisou sair do mar para evoluir!
    Os céticos argumentam que a resposta está na probabilidade!
    Com n-ésimas possibilidades que o universo tem, o acaso tratou de trazer à existência a complexidade e a vida! Haja fé!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Como eu disse no artigo, a seleção natural do modo que eles dizem se parece com uma força inteligente e pessoal que toma decisões como essa (de sair do mar para a terra) com intenção e propósito, o que é obviamente impossível em se tratando de forças cegas e aleatórias da natureza. Além disso, você tocou num ponto importante: como a seleção natural sabia que um peixe deveria criar pernas e sair do mar? Como o peixe em questão saberia que era melhor para ele a terra firme, um ambiente misterioso que ele desconhecia completamente? De que modo isso lhe seria vantajoso, considerando que em terra desconhecida estaria totalmente fora de seu habitat natural, eventualmente exposto a perigos inumeráveis de predadores que ele sequer podia conhecer, e com dificuldades infindáveis relacionadas à procriação, à alimentação e à sobrevivência em um meio completamente oposto ao seu habitual? Como ele poderia saber que isso era uma boa ideia? Como os mamíferos se reproduziram antes de evoluir para um macho e uma fêmea de determinada espécie? Por que certas criaturas supostamente evoluíram ao longo de milhões de anos, enquanto outras continuam sendo as mesmas que supostamente eram há milhões de anos? Dizer que a "seleção natural" fez tudo isso sem explicar como e nem provar pelo método científico é o mesmo que um católico que diz que a "tradição oral" respalda todas as suas doutrinas não-bíblicas mesmo sem mostrar que tradição é essa, quem disse, quando disse e quais as evidências de que disse. São apenas soluções fáceis e mágicas, tiradas da cartola como um mágico que tira quantos coelhos quiser.

      Excluir
  29. Ei lucas beleza cara !!!! veja esse site que mostra provas arqueológicas da coexistência de dinossauros e seres humanos no passado recente, vou deixar uns links : https://www.genesispark.com/exhibits/evidence/historical/ancient/dinosaur/
    https://www.genesispark.com/palestrina-mosaic-page/
    https://www.genesispark.com/exhibits/evidence/historical/ancient/pterosaur/
    https://www.genesispark.com/exhibits/evidence/historical/ancient/plesiosaur/
    https://www.genesispark.com/exhibits/evidence/historical/ancient-paleontologists/

    Recomende esse site aqui blog vai ser interessante!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente! Não conhecia esse site, dei uma olhada aqui e tem muito material muito bom mesmo, alguns eu já conhecia na época em que fiz minha pesquisa para o artigo sobre os dinossauros mas tem muita coisa que eu desconhecia, vem a agregar muito, obrigado pela indicação! Já adicionei esse site à lista de sites recomendados no menu à direita do site. Abs!

      Excluir
    2. Nossa!!!! Gostei do site tb, obrigado.

      Excluir
  30. Olha só, em Ezequiel 28 parece sugerir que no jardim do éden (e provavelmente no mundo inteiro pré-diluviano) as jóias e pedras preciosas como diamantes estava exposto na superfície, pareceria se normal você andar por ai e e ao invés de ver uma pedra como hoje muito se vê, você visse um diamante. Afinal Deus criou estas pedras para embelezar o mundo, mas não haveria propósito algum se elas estivessem soterradas. O que significa que devido ao diluvio, estas pedras preciosas foram soterradas no subsolo, e apenas ali podem ser encontradas e não mais na superfície, o que você pensa sobre isso?

    ResponderExcluir
  31. https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/06/ex-pastores-dizem-que-universal-pagou-por-esterilizacoes-em-mutiroes.shtml é por causa disso que eu nunca coloco um pastor acima do meu juízo de consciência. Se eu orar e ainda assim discordar do pastor, valeu minha consciência livre. Eu me desigrejo, mas não me sujeito a isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei nem o que é pior: se sujeitar à vasectomia ou ao Edir Macedo.

      Excluir
    2. Lembrando que para muitos (como eu) Edir Macedo nem pastor é.
      Não nos compete julgar. Deus um dia irá trazer juízo a toda obra, entretanto, creio ter direito uma opinião, e na minha opinião Edir Macedo é um exemplar de falso profeta como tantos por aí.

      Excluir
  32. Lucas, há uns dias atrás eu estava discutindo com um amigo sobre relações sexuais antes do casamento, e durante a discussão ele disse que há certas situações em que Deus não condena e permite que um casal de namorados tenha relações, mesmo não sendo casados. Eu pedi então um exemplo de situação pra ele e ele citou os países que perseguem cristãos, pois já que os cristãos não podem se casar nesses países, Deus iria "entender" a situação difícil do casal e não condenaria caso eles tivessem relações.

    O que você acha desse argumento? Como poderia rebatê-lo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não conheço nenhum país que impede o casamento civil de pessoas cristãs. Mesmo em países radicais como o Irã, o casamento civil é permitido para não-muçulmanos, na verdade ninguém precisa dizer a qual religião pertence na hora de se casar no papel. Na pior das hipóteses ela não poderia se casar no religioso em um templo cristão porque templos cristãos são proibidos, mas poderia realizar uma cerimônia informal e com pouca pompa com um pastor numa casa, ou se casar em outro país, ou mesmo não se casar no religioso já que tecnicamente falando o casamento em si é o registro no civil, o casamento religioso é apenas uma cerimônia na qual o casal reconhece isso diante de Deus, mas a partir do registro no civil o casal já está legalmente casado e pode viver uma vida de casado.

      Excluir
    2. Eu acho incrível como as pessoas de hoje tentam defender tanto o sexo pré-marital, é triste ver cristãos e principalmente os jovens defendendo esse tipo de pecado e achando normal.

      Excluir
    3. mas Banzoli seria errado um casal cristão se casar apenas no civil e dispensar a cerimonia religiosa? como por exemplo se um casal estiver com poucas condições financeiras pra bancar uma cerimonia e decidir se casar apenas no civil pra economizar dinheiro

      Excluir
    4. Não é errado. Embora o ideal seja se casar também no religioso, quando alguém se casa no civil já está casado. Um casal com poucos recursos pode se casar apenas no civil e viver uma vida de casado normalmente até o dia em que tiver condições de fazer a cerimônia religiosa, caso queira. A cerimônia tem um valor simbólico, não efetivo, por isso os protestantes não reconhecem como um sacramento (como fazem os católicos).

      Excluir
  33. Lucas, você rompeu com o Brigada Política?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim rompi com eles? O que você quer dizer?

      Excluir
    2. Eu reparei que o Brigada havia saído dos seus "recomendados" — lista que fica na sua página principal. Porém pela sua resposta creio estar equivocado, certo? Graça e paz, e que Deus lhe guarde!

      Excluir
    3. Eu tinha que tirar algum para colocar o do "Genesis Park" que o amigo acima recomendou e que eu achei sensacional, mas não foi nada pessoal, eu gosto do trabalho deles mas como eles não tocam em temas teológicos eu achei que o Genesis Park tem mais a ver com a temática do site. Abs!

      Excluir
  34. "Outros creem que a alma, depois da morte, entra em um estado de sono. Seria uma espécie de insensibilidade, mediante a qual a pessoa não se apercebe do que está acontecendo à sua volta, despertando somente no dia do juízo final. Essa visão, porém, é problemática, pois há na Bíblia referências a pessoas que estavam mortas, mas conscientes e que se lembravam claramente de sua vida pregressa na terra. Na história do rico e de Lázaro (Lc 16.19-31), os dois personagens têm consciência do que passaram neste mundo. Além disso, em certa ocasião, Jesus disse que na eternidade
    nos assentaremos com Abraão, Isaque e Jacó (Mt 8.11). Como isso seria possível se eu não me lembrasse de quem são Abraão, Isaque e Jacó? O livro de Apocalipse contém, ainda, uma menção à alma dos mártires que cobram de Deus justiça aqui na terra contra
    aqueles que os martirizaram (Ap 6.9-11). Portanto, toda evidência bíblica aponta para o fato de que, depois da morte, a pessoa continua ciente de sua vida na terra e sobrevive em espírito consciente, com memória das coisas que aconteceram aqui. Por isso, a teoria do sono da alma não encontra fundamentação."

    Augustus Nicodemus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São três coisas diferentes aqui, que por alguma razão ele coloca no mesmo bolo: (1) a "amnésia celestial"; (b) o "sono da alma"; (c) a inconsciência entre a morte e a ressurreição. Assim como ele, eu também discordo do primeiro e do segundo. A morte não é um sono literal mas sim um estado de inexistência do ser racional, e portanto, de inconsciência. Logicamente, na ressurreição todos nós teremos de volta nossas memórias e lembranças, portanto não teremos "amnésia" em relação às pessoas e eventos que ocorreram nesta vista. Em relação a essa inconsciência em si, embora ele diga que "toda evidência bíblica aponta para o fato de que...", na verdade essa "evidência" bíblica que ele citou se resume a dois textos citados de forma isolada, sem contexto e nem exegese: a parábola do rico e Lázaro e a simbologia apocalíptica das "almas" gritando debaixo de um altar. Para ambos os casos eu tenho artigos específicos que lidam exaustivamente com os textos em questão:

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/07/estudo-completo-e-aprofundado-sobre.html

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2012/12/as-almas-debaixo-do-altar.html

      Excluir
  35. Olá Lucas, como saber que o relato bíblico da criação é o verdadeiro, já que existem outros relatos parecidos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhum desses outros relatos vem de livros com tantas provas históricas, arqueológicas, racionais e científicas de autenticidade como a Bíblia.

      Excluir
  36. Talvez uma das provas (senão a maior) mais fortes do Criacionismo seria a pesquisa/livro "Descoberta do Gênesis na Língua Chinesa". Pesquise.

    ResponderExcluir
  37. https://www.portaltri.com.br/1/noticias/2/policial/96577/deus--feche-os-olhos-da-policia--traficante-pede-em-oracao--mas--- isso que o traficante fez, tecnicamente, é heresia ou blasfêmia?

    ResponderExcluir
  38. Analise https://youtu.be/Cqzq01i2O3U

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ter sido o vídeo mais retardado que eu já assisti.

      Excluir
  39. Lucas, você crê ou não que o universo possui os 13,7 bilhões de anos que a ciência atribui?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 13,7 bilhões de anos é um exagero proposital criado para dar base aos supostos 4,5 bilhões de anos da terra supostamente necessários para a evolução ter ocorrido, por isso a cada década que passa eles vão aumentando a idade da terra e do universo em alguns bilhões de anos, de modo a "dar tempo" da evolução ter ocorrido (já devem ter mudado umas dez vezes de Darwin pra cá). A cronologia bíblica aponta uma terra com pouco mais de 6 mil anos, embora alguns criacionistas defendam uma idade um pouco mais avançada, mas não superior a 10 mil anos. Como o universo ("céus") foi criado junto com a terra no mesmo dia (Gn 1:1-5), ele tem a mesma idade. Há também evidência científica disso, como mostra o Dr. Adauto Lourenço neste vídeo:

      https://www.youtube.com/watch?v=_wt3dA-6Xhw

      Excluir
  40. Um vídeo bem legal pra vocês:
    https://youtu.be/dQ9pUTJ0b6s

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não achei tãããão legal assim, mas obrigado assim mesmo =)

      Excluir
  41. Eae Banzoli, como vai seu dia dos namorados?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi ótimo, só faltou uma namorada kkkk

      Excluir
    2. Kkkkkkk escolheu esperar? Pior eu que não escolhi esperar, sou OBRIGADO a esperar kkkkkk 21 anos encalhado

      Excluir
  42. Lucas, você lê quadrinhos ocidentais? Se sim, em que site? Nesse site dá pra fazer download?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu baixei uma vez mas ainda não cheguei a ler, se não me engano tinha sido aqui:

      http://baixarquadrinhos.com/Categoria-Quadrinho/marvel/

      Excluir
  43. Kkkkkkkk só fico observando os comentários e suas respostas kkkk é cada comentário nonsense que aparece 😂😂😂 não sei como vc tem paciência...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, tome um chazinho de paciência de Jő 3x ao dia que você consegue prosseguir amigo.

      Excluir
  44. https://br.financas.yahoo.com/noticias/dono-havan-evangelista-financeiro-160229010.html nesse artigo, o dono da Havan faz uma defesa do empreendedorismo mas realmente ele disse uma coisa que chamou minha atenção: "Hang explica sua estratégia motivacional, enquanto uma fila de consumidores se forma à espera de um selfie sob os olhares atentos dos seguranças. “Eu prego isso como se fosse uma igreja”, disse. “No Brasil, a igreja diz que é mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus. Com essa pregação, não tem como a gente ser um país diferente.” Acho que havia algo mais além do que Jesus disse a respeito das riquezas não era impedir que cristãos fossem empreendedores, mas apenas que o dinheiro não governasse nossa mente e sentimento, aí sim estaríamos perdidos. Como melhorar o discurso do dono da Havan?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, até porque na época de Jesus o sistema econômico era totalmente diferente, quem ficava rico era geralmente porque era senhor de escravos e portanto um explorador por natureza, um parasita que não produzia nada de útil na sociedade mas apenas sugava recursos dos outros para si, é bem diferente de hoje em dia, em que alguém enriquece via de regra por gerar emprego, bens e serviços que melhoram a vida de outras muitas pessoas.

      Excluir
  45. Lucas, é verdade que o Norte e o Nordeste eram uma "potência" na época colonial????

    Meu professor disse que o Nordeste começou a se atrasar na época do café, quando as elites começaram a financiar no Sudeste, e quando o café não trazia mais lucro, os paulistas usaram suas economias para se industrializar.
    Sendo assim, são Paulo é de certa forma culpado pelo atraso das outras regiões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca li em livro nenhum uma afirmação dessa natureza, isso não passa de mais um revisionismo barato para culpar quem conseguiu alcançar certo patamar de desenvolvimento, vindo do mesmo tipo de gente que faz revisionismo e malabarismo para culpar os países desenvolvidos pelo atraso dos países pobres. O Nordeste nunca foi desenvolvido, foi sempre atrasado, a diferença é que por muito tempo o resto do Brasil era tão atrasado quanto o Nordeste, mas o Sul e Sudeste se desenvolveram mais porque investiram mais na industrialização e receberam mais imigrantes europeus com uma mentalidade desenvolvimentista, enquanto o Nordeste permaneceu estagnado no tempo, um retrato vivo do Brasil colonial/imperial em plena república.

      Excluir
    2. Com licença Lucas, mas creio que o professor dele estava se referindo aos financiamento feito pela coroa portuguesa na região Nordestina, que na época era bem mais desenvolvida, gracas ao plantio da cana de açúcar. Inclusive até mesmo a cidade de Salvador tinha uma infraestrutura melhor que a do Rio de Janeiro, sendo assim como é que o Nordeste pode ter sido mais atrasado que o resto de nos?

      Excluir
    3. Não existe nenhuma cidade do Brasil que era mais desenvolvida há dois séculos atrás do que hoje, isso é loucura. Mesmo as regiões mais atrasadas do Brasil atual ainda são mais desenvolvidas do que eram há alguns séculos. No caso nordestino, eu não disse que ele era mais atrasado que o resto, interprete o texto direito, eu disse que ele era "tão atraso QUANTO os outros", ou seja, no mesmo patamar no que se refere ao século XIX, não era significativamente melhor ou pior. Não há nenhuma fonte séria que apoie um super desenvolvimento nodestino no período colonial ou imperial, isso é lenda.

      Excluir
  46. "Na Antiguidade, ou nos tempos apostólicos, a questão de uma vida feliz praticamente não era assunto na sociedade. Por isso não lemos na Escritura Sagrada nada sobre ser feliz. O sofrimento era um componente normal da vida. Todos sabiam que a desgraça os atingiria, e por isso os teólogos e filósofos daqueles tempos se ocupavam menos com a busca da felicidade do que com a busca da melhor vida possível apesar das circunstâncias adversas..." esse trecho li nesse site: https://www.chamada.com.br/mensagens/o_ocidente_cristao_esta_em_extincao.html vc concorda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é verdade que a Bíblia não fala nada sobre ser feliz. O próprio apóstolo Paulo escreve:

      "Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: alegrem-se!" (Filipenses 4:4)

      Mas é verdade que a felicidade não é uma ênfase nas Escrituras, porque ela foca mais na felicidade eterna da vida após a ressurreição do que numa felicidade efêmera daqui. Sem falar que naquela época as coisas eram muito mais difíceis, os índices de mortalidade infantil, de expectativa de vida, as guerras, as pestes e epidemias, a intolerância e a miséria, enfim, tudo era bem mais difícil do que é hoje, ainda mais para um cristão que além de tudo isso ainda seria perseguido até a morte por ser cristão. Por isso Paulo diz que se nós esperamos em Cristo somente nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens (ou "os mais dignos de lástima", de acordo com outras versões de 1Co 15:19). A verdadeira esperança do cristão é a nova terra, não o mundo presente. Mas dentro das possibilidades, podemos e devemos tentar ser felizes EM CRISTO (e não de uma forma mundana, vivendo nos prazeres pecaminosos que o mundo oferece).

      Excluir
  47. Quando leio o Salmo 5, vejo que há uma abordagem diferente por exemplo quanto ao discurso de Estevão, porque ele no final pede para que Deus não impute a eles o pecado do apedrejamento dele próprio. Podemos sentir e desejar a justiça de Deus conforme o Salmo 5 sem ferir o amor ao que nos amaldiçoam, como fez Estevão? Esses dois trechos da Bíblia se excluem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o desejo de justiça não deve ofuscar o nosso desejo de que os ímpios sejam conduzidos ao arrependimento e tenham uma vida transformada e salva. Mas essa concepção só foi levada à sua plenitude através do sacrifício de Cristo por nós, por isso na época dos salmos não era incomum ver os salmistas desejando a morte dos ímpios e coisas do tipo, colocando a vingança acima da compaixão.

      Excluir
  48. Sim, voltando para escrever sobre o artigo. Eu tenho assinatura da revista Chamada da Meia Noite, e tem um artigo nela, desse mês, intitulado: A Evolução desaparece diante da Morte. O artigo fala que "diante da morte, a crença em uma criação realizada por uma inteligência superior é considerada mais plausível do que a evolução. A teoria de evolução passa para segundo plano porque ela não da sentido à vida. A morte desperta anseio pelo Criador". Num outro momento do artigo, fala que "diante da opressora morte, as pessoas também busca explicações sobre a origem, respostas para o sentido e objetivo da vida. E uma teoria material e banal não ajuda em nada com isso; ela não consegue impor um sentido prioritário". O artigo finaliza com citações do Salmo 90, explicando a grande de Deus diante da brevidade da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o que o artigo diz. Uma evolução não-guiada a partir do nada não apenas contraria os nossos sentidos, como ainda torna a vida inteiramente sem sentido ou propósito.

      Excluir
  49. Graça e Paz Lucas, é o Tito. Te mandei email com atualidades.

    ResponderExcluir
  50. Banzoli, pretende falar algo a respeito do caso do menino Rhuan que a mídia tá tentando abafar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho por hábito comentar sobre casos assim, mas de fato foi algo brutal e chocante, que a mídia esconde porque não lhes é conveniente retratar um caso que denuncie os horrores que a ideologia de gênero é capaz de suscitar. Mas se fosse um cristão branco e heterossexual, só estariam falando desse caso.

      Excluir
  51. Avalie:

    https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Casamento_entre_pessoas_do_mesmo_sexo

    A enciclopédia "livre" nem tão livre assim. A Wikipédia ainda se diz imparcial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca vi algum artigo da Wikipédia que fosse imparcial sobre algum tema polêmico. Eles SEMPRE escolhem um lado, que é sempre o pior.

      Excluir
  52. Refute-a ponto a ponto:

    https://youtu.be/Zz4hkgYB9CA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho tempo pra "refutar ponto a ponto". Quem quiser pode comparar o discurso dela com o do Yago no vídeo abaixo e o do artigo abaixo, e chegar às suas próprias conclusões.

      https://www.youtube.com/watch?v=eip7sv_FOeg

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2014/07/sobre-homossexualidade.html

      Excluir
  53. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I do not know if I understood the article well, but the King James follows the Receptus Text, while many of the modern versions follow the Critical Text, so there are some discrepancies, but nothing too much.

      Excluir
    2. So, have you ever read any books or articles by King James Version only proponents? Familiar with how they operate by any chance?

      Excluir
    3. I'm not familiar, it's not a topic discussed here in Brazil.

      Excluir
    4. I know that King James onlyism is primarily an American phenomenon. But it probably does extend beyond that because there are King James only missionaries and those would plant churches only after their kind. You may or may not encounter some of these loonies at some point in the future. So I will send you a handful of articles via email if that is alright with you--perhaps a sample of their literature so you know in greater detail regarding their fanaticism. Otherwise intelligent people can easily be misled (caught off guard) if they do not know about that stuff (at least that it exists).

      Excluir
    5. Here it seems that this movement is not so famous (thank goodness!), but send me these articles by email, it will be very useful.

      Excluir
  54. Aew mano, assistiu a trilogia estendida do Senhor dos Anéis já? Kkk ta sem WhatsApp então aproveitei pra perguntar por aqui mesmo kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não consegui assistir, mas quando eu conseguir te aviso :)

      Excluir
  55. Politicamente falando, quando vejo um vídeo como esse https://www.youtube.com/watch?v=6UjMzl3q2CM descubro que sou um completo covarde. E vc? (no final tipo que ele apanha)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acho que alguém é covarde só por não confrontar manifestantes esquerdistas na rua. Isso vai da personalidade de cada um, ninguém é obrigado a fazer uma coisa dessas.

      Excluir
    2. Eu já vi outros vídeos desse cara e acho que ele tem ou um chamado especial para fazer isso ou fortes tendencias suicidas.

      Excluir
    3. Se esse cara não for morto algum dia eu não sei quem vai ser.

      Excluir
  56. https://www.youtube.com/watch?v=B4LXFnMkppk acho que o malafaia dessa vez está certo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nessas questões políticas o Malafaia sempre se sai muito bem mesmo. É uma das poucas vozes que temos para denunciar atrocidades como essa.

      Excluir
    2. Um caso semelhante: https://nypost.com/2018/03/29/moms-of-family-who-drove-off-cliff-have-dark-history-of-abuse/

      Excluir
    3. Sim, infelizmente está cheio de casos assim. Não que também não haja agressões praticadas por casais hetero, mas entre homossexuais é bem mais frequente.

      Excluir
  57. Ue lucas sumiu a opcao de comentar anonimamente?(pelo menos aqui nao aparece).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sumi. Embora a maioria dos anônimos fossem pessoas boas com bons comentários, eu cansei de alguns engraçadinhos mal-intencionados que se escondem covardemente no anonimato para trollar, provocar, ameaçar, debochar, ofender, dizer coisas totalmente sem nexo e etc. De agora em diante, todo mundo precisa se identificar (não necessariamente com seu nome pessoal, mas com alguma forma com que eu possa distinguir de outra pessoa, como "Anabelle de Direita" ou "Amigo do Banzolão"), inclusive comentários "Unknown" não serão mais aceitos (já estou avisando). Tenho certeza que pessoas boas, bem-intencionadas e realmente interessadas em interagir neste espaço irão se dar ao trabalho de criar uma conta Google em dois minutos, algo extremamente simples e fácil de se fazer, só não faz quem não quer. Ou seja, quem comentava antes continua sendo bem-vindo para comentar agora, só que sem o anonimato total. Sei que isso vai diminuir consideravelmente os comentários no blog, mas prefiro qualidade do que quantidade.

      Excluir
  58. Algumas igrejas andam fazendo isso: https://nakedpastor.com/dumpster-jesus/ esse site vez por outra posta umas imagens engraçadas e bem ácidas às igrejas e doutrinas de hoje, mas descobri que o pastor apoia teologia inclusiva. Fora esse absurdo, tem umas gravuras que ele faz que são bem boas, como essa tb: https://nakedpastor.com/please-send-me-someone-to-love-2/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim se alguém apoia "teologia inclusiva" já perdeu toda a credibilidade.

      Excluir
  59. Boa noite. Comente: https://www.youtube.com/watch?v=66cWmc216wA qual a sua opinião sobre essas coisas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É possível sim, desde que sabemos que espíritos malignos existem e podem fazer coisas assim. Mas quanto à autenticidade de cada uma delas em particular, não dá pra saber, pois são apenas relatos (e qualquer um pode inventar qualquer coisa).

      Excluir
  60. https://www.facebook.com/arminianismodazueira/photos/a.464694640344035/1816203431859809/?type=3&theater concordo plenamente até porque o comunismo perseguiu a muitos, incluindo muitos cristãos. E se o Lula fosse cristão de fato, ele teria repassado o sítio para o nome dele :)

    ResponderExcluir
  61. Lucas eu defendo que o batismo com fogo é o inferno e meu amigo diz que é algo junto com o batismo com o Espírito Santo. Analise o argumento dele pra mim, fazendo o favor.

    O Batismo com Fogo

    "...Ele os batizará com Espírito Santo 'e' com fogo." ( Lc 3.16 NVI )

    A partícula Kai "e"

    Coloquei o "e" entre aspas simples para apenas destaca-lo.
    Kai, "e", é usado amplamente em orações conectivas aditivas e em Lc 3.16 é um desses casos.

    "...βαπτισει[batizará] εν[em/com] πνευματι[Espírito] αγιω[Santo] και[e] πυρι[fogo]"
    Uma oração conectiva aditiva ela é diferente de uma adversativa, pois esta última não irá corroborar com a sentença que vem antes de "kai/e" pois as vezes pode ser usada para denotar contraste ( Mc 12.12 ), que não é o caso de Lc 3.16.
    Dessa forma fica claríssimo que a partícula "kai" dentro do contexto de Lc 3.16 não se refere ao 'fogo do inferno' mas sim, a significância da extensão do que seria ser Batizado com o Espírito Santo, isto é, a imersão no fogo do poder Deus.
    Portanto, dentro do contexto de Lc 3.16, não se trata de batismos diferentes mas sim de um só batismo, em que a sentença "...e com fogo" funciona como uma ênfase amplificadora e corroborativa para a sentença anterior a ela, e não o contraste disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O "batizará com Espírito Santo e com fogo" só significa que Jesus batiza das duas formas, com o Espírito Santo (para alguns) e com o fogo (para outros). Não sei onde está a dificuldade em entender algo tão simples.

      Excluir
  62. Hi Lucas,

    I wonder what you think of this article?:

    http://catholicnick.blogspot.com/2012/06/southern-baptist-professor-tells-how.html

    Also, I will delete this comment once you get to it. I don't want to send anybody to that site (unless you quote the guy in critiquing his arguments, of course; but this is a comments section, where space is limited).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Are Baptists alone against 99 percent of Christians on the subject of infant baptism? This guy can only be a dishonest liar or an ignorant coarse. The vast majority of evangelicals do not baptize children, not a particular case of Baptists. Only Lutherans, Anglicans and Presbyterians baptize small children, all other Protestant denominations do not baptize. In addition, infant baptism is refuted by the ancient history of the Church, which is precisely the point that he attempts to vainly argue. You can read about it here:

      https://respostascristas.blogspot.com/2017/11/o-batismo-infantil-e-os-pais-da-igreja.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/04/o-batismo-infantil-foi-praticado-pela.html

      Then he says that the Fathers of the Church refute Sola Scriptura, that is, lies again. The principle of Sola Scriptura was defended by all the Fathers of the Church of all ages, as you can see here:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/os-pais-da-igreja-e-a-sola-scriptura

      There is no papist doctrine that can not easily be refuted with the Fathers of the Church, so that his argument turns against him.

      Excluir
  63. Olá, Lucas! Paz.

    Você acha que com uma nova grande crise econômica, a Europa e a Norte América poderá voltar a ter maioria cristã? Li recentemente que os pentecostais estão crescendo lá, ocupando o lugar das antigas igrejas tradicionais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu acho que isso pode acontecer sim, mas até lá teria muito chão pela frente. Pessoalmente eu acredito que Jesus volta antes de haver uma reconversão da Europa.

      PS: como eu explico em um comentário acima, eu não estou mais aceitando comentários em anonimato, então se puder criar uma conta que não seja "Unknown", eu agradeço sinceramente.

      Excluir
  64. Deus te abençoe, irmão Lucas, um abraço e uma saudação dos apologistas de língua latina, sou um cristão evangélico de Honduras e admiro seu trabalho, seus artigos foram traduzidos para o espanhol, deixando sempre um link para visitar sua página, seus artigos Eles foram muito edificantes. Seria muito bom se você escrevesse um artigo sobre a teologia de Agostinho com respeito ao título "Mãe de Deus", em seus tratados sobre John principalmente no tratado número 8 e podemos ler declarações muito curiosas e que vale a pena fazer um artigo com respeito Aqui está o link para você dar uma olhada.

    https://www.augustinus.it/spagnolo/commento_vsg/index2.htm

    https://www.augustinus.it/spagnolo/commento_vsg/index2.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Agradeço muito por traduzir os artigos, Deus lhe abençoe igualmente! Sobre o título "mãe de Deus", embora haja protestantes que defendam isso como um título cristológico e não como um título mariano, eu acho isso inapropriado, primeiro porque Jesus na terra se fez homem e foi nesta condição (humanamente, e não divinamente) que Maria gerou Jesus, e segundo porque o título "mãe de Deus" cria paradoxos e confusões difíceis de ser solucionadas. Um exemplo: se Maria é mãe de Deus, então a mãe de Maria era avó de Deus, e a avó de Maria era bisavó de Deus, e assim por diante, até Eva (como se a humanidade tivesse gerado Deus, e não o contrário). Outro exemplo: se é certo dizer que Maria é mãe de Deus só porque ela foi mãe de Jesus na terra e Jesus é Deus, então também seria igualmente certo dizer que Maria não é mãe de Deus, já que ela nunca foi mãe do Pai ou do Espírito Santo (o silogismo é o mesmo: (1) O Pai é Deus; (2) Maria não é mãe do Pai; (3) Logo, Maria não é mãe de Deus). Ou seja, por essa ótica Maria seria e não seria mãe de Deus ao mesmo tempo. Outro problema: se é certo dizer que Maria é mãe de Deus pelo lado humano de Jesus, então também seria certo dizer que Deus morreu na cruz, o que é uma blasfêmia. A Bíblia diz que Deus é imortal e não pode morrer (1Tm 6:16). Por fim: mesmo que fosse certo dizer que Maria é mãe de Deus por ter sido mãe de Jesus, ela não é mais mãe de Jesus, em sua condição atual no céu. Ela não é mãe do Deus eterno e não-gerado, apenas do homem Jesus por 33 anos. Logo, mesmo que neste tempo ela pudesse ser chamada de "mãe de Deus", ainda assim ela não poderia ser assim chamada hoje, pois não existe parentesco celestial, muito menos parentesco de Deus. De modo que pra mim é completamente inadequado usar o termo "mãe de Deus" em relação a Maria, apesar de eu entender por que alguns Pais da Igreja o usaram. Sobre Agostinho, eu já tinha visto o Bruno Lima dizer que ele não concordava com o termo "mãe de Deus", e agora com esse tratado isso está mais do que claro. Vai ao encontro do que eu entendo sobre isso, ele claramente distingue a humanidade e a divindade de Cristo e vincula Maria apenas à primeira. Realmente agradeço muito o material enviado, poderei fazer um artigo sobre isso no futuro, como um complemento aos outros artigos que já escrevi sobre esse tema.

      Abs!

      Excluir
  65. Veja Banzocop:
    https://www.youtube.com/watch?v=Ic5O5GnxXUQ&t=78s
    Veja tambem essa pregação do lamartine posella de tiver interesse muito edificante:
    https://www.youtube.com/watch?v=IIZn_GkRlmw

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste mesmo. Pelo menos a pregação foi boa, ainda há resistêcia a essas aberrações.

      Excluir
  66. Avalie: https://www.google.com/amp/s/ronikurono.jusbrasil.com.br/artigos/668034234/o-governo-liberal-de-benito-mussolini-1922-1925/amp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só pode ser piada dizer que o cara que tinha como lema: "Tudo no Estado, nada contra o Estado e nada fora do Estado" era um liberal. Piada de mau gosto, inclusive.

      Excluir
  67. Esse vídeo foi feito como uma crítica à sociedade, e é até engraçado. Dependendo do ponto de vista, a resposta da pergunta: "quem de fato está se drogando" pode variar. https://www.youtube.com/watch?v=jTLno8rT7VU o que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A crítica é válida no sentido de que há outras coisas além da maconha que corrompem o ser humano, mas não se a pretensão era dizer que a maconha também não faz mal.

      Excluir
  68. Respostas
    1. Eu não estou mais aceitando comentários em anonimato, então peço encarecidamente que não comente mais como "Unknown", crie uma conta como os de baixo ("Estudante de Teologia", "Anabelle de Direita", etc), de um modo que seja identificável. Agradeço a compreensão.

      Excluir
  69. Oi Lucas. Vc tirou a opção de comentar como anônimo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tirei, comentei sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/06/dez-motivos-que-me-tornaram-um.html?showComment=1560777541046#c6758711677118398156

      Excluir
  70. https://www.youtube.com/watch?v=g9w4AfpHEM4 gostaria de saber qual o consenso geral a respeito dessa liturgia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O "consenso geral" eu não sei, mas eu sou totalmente contra esse tipo de manifestação.

      Excluir
  71. Olá Lucas, sou o mesmo anônimo que afirmou que era evolucionista teísta, como sou estudante de direito (já vou pro segundo período), mas gosto de Teologia, decidi criar uma conta que tem haver comigo, mas enfim, obrigado por ter me recomendado um avatar, abraços, a propósito sou o mesmo anônimo que comentou as questões com relação "os socialistas e os funkeiros" e também "o motivo pelo qual o movimento negro ser tão vingativo" também todas aquelas questões envolvendo o evolucionismo teísta, bem como o fato dos monarquelhos acharem que a constituição imperial era liberal e democrática, um abraço para você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por ter criado uma conta, e obrigado também por acompanhar o blog e postar sempre bons comentários, um grande abraço pra você também!

      Excluir
  72. Oi, sabe o que houve com o canal do youtube CRISTÃO CONTEMPORÂNEO? Sei que você conhecia o dono e já participou de vídeos, eu parei de acompanhar por alguns meses e quando fui pesquisar recentemente ele desapareceu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele excluiu o canal já faz um bom tempo, acho que no final do ano passado ou início deste. Eu não sei exatamente o que aconteceu porque não tenho contato pessoal com ele, mas ouvi dizer que ele fez isso porque abandonou o molinismo (ou pelo menos ficou com sérias dúvidas), e já que o canal dele como um todo era focado em defender o molinismo, ele achou melhor excluir o canal (o que eu particularmente achei muito triste, havia dezenas de excelentes publicações e debates sobre variados temas que foram reduzidos a pó com essa decisão, era um ótimo canal independentemente de molinismo).

      Excluir
  73. Lucas,

    Check out Wisdom 12:5 in the Roman Catholic Bible...Tell me, don't you think that is a bit problematic for Roman Catholic Eucharist theology???

    They can deny the cannibalism charge all they want, all sophistry aside. The point is, Catholics claim to eat the literal flesh and drink the literal blood of Jesus Christ. And yet, we have one of the authors of the deuterocanonicals shunning that kind of consumption as a heinous crime.

    So much for an "infallible" Council of Trent selecting those books to support its doctrine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I agree with you, but there are also many canonical texts that say basically the same, so they do not care about that, neither about the Eucharist nor about any doctrine.

      Excluir
  74. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, fique à vontade para fazer no artigo mais recente 👍

    ResponderExcluir