26 de abril de 2019

200 Os países protestantes são os mais ateus?



Essa discussão já foi levantada neste artigo de 2016, mas como o artigo incluía outras discussões junto (como a questão do aborto e do casamento gay), decidi escrever este novo artigo enfatizando especificamente essa acusação que tem se tornado um mantra cada vez mais comum e frequente na apologética católica, usado para difamar e estigmatizar a Reforma como uma “ponte para o ateísmo”. Há duas formas simples de se refutar essa tolice. A primeira é que essa secularização é um fenômeno extremamente recente, e não uma característica dos tempos da Reforma. Há apenas cem anos qualquer país protestante da Europa, como também qualquer país católico, era muito mais religioso do que o Brasil ou a América Latina atuais. Os historiadores em geral concordam que a secularização é um fenômeno posterior à Segunda Guerra (1939-1945), e mesmo assim levou décadas para se chegar ao cenário atual.

A grande questão é: se os países protestantes se tornaram ateus devido ao protestantismo, por que raios isso demorou pelo menos mais de quatro séculos até se tornar uma realidade? É preciso ser incrivelmente desonesto para sustentar um argumento de causação desse tipo. Quando pensamos nos efeitos da Reforma – coisas como o capitalismo, o desenvolvimento científico e tecnológico, o progresso econômico e educacional, a evolução do comércio, a valorização do trabalho, a tolerância religiosa, a divulgação da Bíblia, a liberdade de imprensa e a consciência individual – vemos que são todos efeitos de no máximo décadas após a Reforma, e muitos se tornaram visíveis imediatamente. Na pior das hipóteses, se tornaram perceptíveis em grande parte nos anos seguintes, e foram progredindo desde então. Mas no caso do ateísmo, temos quatro séculos sem que o ateísmo fizesse qualquer progresso considerável nos países protestantes, embora fosse popular em certos países católicos, como a França revolucionária (1789-1799).

Mas se o ateísmo não é uma consequência do protestantismo, então devemos buscar uma outra causa que seja mais lógica. E isso nos leva ao segundo ponto que refuta a propaganda católica. Observe o mapa abaixo e depois responda com o que ele se parece:


Quanto mais claro, mais próximo de alguma coisa. Quanto mais escuro, mais próximo de outra. Nas regiões mais claras vemos a Europa, América do Norte, Oceania e China. Nas mais escuras, vemos principalmente a África e o Oriente Médio. Quem olhar para o mapa sem a descrição do mesmo poderá facilmente pensar que estamos falando das zonas mais ricas em contraposição às zonas mais pobres do mundo. Mas, na verdade, estamos falando das zonas mais religiosas em comparação com as menos religiosas:


O gráfico é parte de uma das maiores pesquisas já realizadas sobre a religiosidade no mundo, realizada pela empresa WIN/Gallup com 64 mil pessoas em 65 países (veja aqui). Se você ainda não se convenceu, dê uma olhada nos países mais religiosos da lista:


Quantos desses 26 países são de tradição católica, supostamente o “baluarte do conservadorismo, da moral e dos bons costumes” segundo a apologética católica? Nenhum. Em compensação, são quase todos eles países africanos dos mais pobres possíveis, em sua maior parte muçulmanos. Agora compare com os vinte menos religiosos da mesma pesquisa:


Note que todos eles são: (1) os países mais ricos do mundo, ou: (2) os países que eram/são socialistas. A respeito dos países que eram ou são socialistas (China, Cuba, Vietnã, etc), a resposta é bem óbvia: uma vez que o ateísmo foi imposto ao povo em algum momento pelo governo comunista, ele se tornou predominante nas gerações seguintes, o que quebrou a cultura religiosa histórica, seja ela qual for. Mas no outro grupo temos nações que se tornaram irreligiosas não por causa do socialismo, e muito menos por causa do protestantismo, mas simplesmente porque se tornaram extremamente ricas.

A lista (que é encabeçada pela China socialista) é sucedida pelo Japão (que nunca foi protestante e nem de qualquer vertente cristã), pela Estônia (ortodoxa), por Suécia e Noruega (protestantes) e pela República Checa (católica). Note que a religião tradicional do país é o que menos importa, e sim a riqueza, somada a outros fatores. A lista, que continua com outros países protestantes e de outras vertentes religiosas, tem ainda a presença da Espanha, que tradicionalmente sempre foi o baluarte da fé católica na Europa, o país «católico por excelência». Foi a terra da Inquisição, dos «Reis Católicos» de Castela e Aragão, da Reconquista e da Contrarreforma – em suma, a que melhor reproduzia o espírito da Igreja papal. E mesmo assim está hoje na lista dos 23 países menos religiosos do mundo, junto a pelo menos outros cinco historicamente católicos (além da já citada República Checa, temos Áustria, Hungria, Cuba e Luxemburgo).

Há outros países extremamente irreligiosos que são de tradição católica e que nem estão na lista, como é o caso da França, o primeiro país a passar por uma revolução de cunho ateísta (1789-1799), um século após ter expulsado todos os protestantes do país pela revogação do Édito de Nantes (1685). Foi este país que deu origem aos maiores céticos da época, que não apenas impactaram a França, mas varreram todos os países da Europa com seus escritos. Hoje, a França continua sendo esmagadoramente ateia e agnóstica, além de abortista e “gayzista”, ou seja, tudo aquilo que eles condenam nos países protestantes do mesmo continente. E a França não está sozinha: quase todos os outros países católicos da Europa entram no mesmo pacote, especialmente os que atingiram um patamar considerável de riqueza e conforto. Por isso, o único país católico da Europa que mantém proibido o aborto é a Polônia, que está entre os mais pobres do continente.

Sim, a lista tem mais países de tradição protestante do que de tradição católica, mas isso por uma razão extremamente simples: porque os países protestantes são em geral os mais ricos. Se os católicos têm menos países ricos, não é culpa nossa. Não obstante, países católicos que são quase tão ricos quanto os protestantes apresentam rigorosamente a mesma média de irreligiosidade. Portanto, a resposta não está no protestantismo em si, mas nas riquezas, independentemente de quem as possui. Isso porque existe uma tendência natural do ser humano em se esquecer de Deus quando pensa que já tem tudo. Todo o Antigo Testamento é um testemunho disso: quando Israel estava na fartura ele se esquecia de Deus, então Deus os abandonava nas mãos de seus inimigos e eles “se lembravam” repentinamente, até voltarem a virar as costas novamente. E isso se repetia num ciclo sem fim – ou melhor, com um fim no cativeiro da Babilônia.

Um dos poucos países ricos de primeiro mundo que em alguma medida escapou a essa lógica é os Estados Unidos, que, embora não esteja na lista dos mais religiosos, está bem longe do mesmo nível de irreligiosidade dos outros mais ricos. Embora o número de ateus também esteja crescendo ali, a religião ainda ocupa um lugar importante na vida e na política norte-americana, enquanto está morta em toda a Europa desenvolvida há décadas. Este fato singular tem surpreendido os mais céticos, como o famoso cientista ateu Richard Dawkins, que questiona em seu livro The God Delusion (Deus, um Delírio) o porquê que os Estados Unidos se demonstram mais resistentes ao avanço do secularismo do que os países ricos da Europa (sejam eles de qualquer matriz religiosa). A resposta mais provável é a herança puritana de um Cristianismo fervoroso, mais do que o praticado na Europa, onde a religião sempre foi um aspecto muito mais formal e cultural do que prático.

As pessoas iam à igreja mais para cumprir uma tradição familiar do que por um desejo ardoroso em buscar a Deus, até que um dia essas mesmas pessoas acharam inútil continuar mantendo as aparências. Pense no tipo de religião praticada em nosso país e veja se não estamos caminhando na mesma direção: a imensa maioria dos católicos são não-praticantes (vão à missa uma vez por ano, ou nem isso), e entre os evangélicos não faltam aqueles que frequentam a igreja apenas para buscar a “bênção” e a “prosperidade”. Não é preciso muita imaginação para concluir que logo que esse país se tornar tão rico como a Europa irá passar pelo mesmo processo acelerado de secularização que já é realidade por lá. É uma triste realidade que não tem nada a ver com o protestantismo, mas com a capacidade do ser humano em abandonar a Deus quando pensa que não precisa mais dEle, independentemente da religião que professa.

A acusação de que “o protestantismo leva ao ateísmo” pega bem em páginas de apologética barata na internet de leigos para outros leigos ainda mais ignorantes e de má-fé do que eles, mas é completamente desprovida de apoio acadêmico por qualquer pesquisador de qualquer área. É uma tese criada por ignorantes e para ignorantes, que não é nem mesmo considerada uma “tese” em discussões acadêmicas sérias. A inclusão digital nos trouxe muitos benefícios, mas junto com eles trouxe também todo o tipo de palpiteiro que não estudou nada, não pesquisou nada, não tem formação alguma e honestidade intelectual nenhuma e mesmo assim se acha o rei da cocada preta, o guardião da verdade absoluta e o cruzado do século XXI, que com muito achismo, análises simplistas e conclusões superficiais acredita mesmo estar refutando toda a fé protestante. Cômico se não fosse trágico.  

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. Avalie:

    "Let the ancient customs in Egypt, Libya and Pentapolis prevail, that the Bishop of Alexandria have jurisdiction in all these, since the like is customary for the Bishop of Rome also. Likewise in Antioch and the other provinces, let the Churches retain their privileges. And this is to be universally understood, that if any one be made bishop without the consent of the Metropolitan, the great Synod has declared that such a man ought not to be a bishop. If, however, two or three bishops shall from natural love of contradiction, oppose the common suffrage of the rest, it being reasonable and in accordance with the ecclesiastical law, then let the choice of the majority prevail.” (Cânon VI - CCEL)"

    Tem gente usando isso para dizer que vc falsificou este cânon no seu livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manda esses burros lerem nesse site católico:

      http://agnusdei.50webs.com/1nicei12.htm

      É incrível o nível de ignorância dessa gente.

      Excluir
  2. A frança ainda esta islamizada,A Filha mais velha da Igreja é tambem filha do humanismo,sem contar os varios outros paises europeus(evangelicos ou catolicos),todos estam no mesmo barco....

    ResponderExcluir
  3. Mas a República Theca não era protestante,terra de Wicliff e Huss?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wycliffe era inglês, e Huss era da Boêmia no período anterior à Guerra dos Trinta Anos (que ocorreu no início do século XVII), quando os católicos dizimaram a Boêmia quase que por completo e depois disso recatolizaram a região à força, esmagando e substituindo toda a cultura local (como explico no livro), e a Boêmia se tornou católica desde então (e mudou de nome algumas vezes até se tornar a República Checa).

      Excluir
    2. OBRIGADO por tira esse dúvida

      Excluir
  4. Ricardo Peters do Vale26 de abril de 2019 12:54

    Sobre o post da Autoridade Delegada, como fica Hebreus 13:17: "Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A crítica não é à existência de autoridades, mas sim que essas autoridades usem de poder abusivo sobre os demais (especialmente quando se apoiam em supostas prerrogativas divinas para isso). O ideal é que seja como Pedro disse:

      “Portanto, apelo para os presbíteros que há entre vocês, e o faço na qualidade de presbítero como eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo, como alguém que participará da glória a ser revelada: Pastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados. Olhem por ele, não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer. NÃO FAÇAM ISSO POR GANÂNCIA, MAS COM O DESEJO DE SERVIR. NÃO AJAM COMO DOMINADORES DOS QUE LHES FORAM CONFIADOS, MAS COMO EXEMPLOS PARA O REBANHO. Quando se manifestar o Supremo Pastor, vocês receberão a imperecível coroa da glória” (1ª Pedro 5:1-4)

      Excluir
    2. Ricardo Peters Vale28 de abril de 2019 19:58

      Perfeito, Lucas, obrigado!

      Excluir
  5. Lucas poderia falar que são os escritores de cada livro bíblico? coloca assim para ser mais pratico: Gênesis-Moisés, Êxodo-Moisés, etc. Ou até mesmo faça um artigo ou algo assim, e se alguém já tiver um artigo assim você poderia então mandar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui tem uma lista bem completa com isso que você pede:

      http://biblia.com.br/perguntas-biblicas/os-livros-da-biblia-e-seus-autores/

      Excluir
  6. Estou lendo um livro e nele diz que "no momento do Tribunal de Cristo (bema), os crentes serão julgados pelas obras que fizeram, na questão de recebimento de galardões. Também se julgará motivações, pensamentos e sentimentos. Não se trata de julgar se um crente permanecerá salvo ou não, pois quem crê em Jesus está salvo e não há sombra de dúvida nesse aspecto. Lá, o assunto será ganhar ou perder recompensas." Isso entre aspas tirei do livro.
    Mas quando lemos o caso de Diotréfes, vemos que o apóstolo afirma que "quem pratica o mal nào conhece a Deus". Será que Diotréfes está salvo, apesar de tudo o que está narrado no NT a respeito dele e que esse posicionamento do apóstolo foi só a opinião dele, nada de normatização da coisa? Ou compreendi errado a questão do Tribunal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas no tribunal de Cristo só são julgados os salvos, e Diótrefes claramente não era um salvo, ou seja, ele não será julgado no tribunal de Cristo e sim no julgamento do grande trono branco, que acontece com os ímpios ao final do milênio.

      Excluir
    2. E esse o ponto que fiquei na dúvida, eu não sei explicar o que tá na minha cabeça quando leio essa passagem. Tipo, Diotréfes era líder da igreja e queria tipo, ser o bambambam da igreja e impediu os enviados dos apóstolos até de chegarem perto dos que era da igreja pois o Diotréfes ameaçava de expulsão pelo que entendi. Fico em dúvida em vários pontos, tipo se Diotréfes estava salvo apesar de praticar o mal? Pergunto porque quem julga é Deus, será que Deus antecipou juízo no caso dele? Se foi juízo antecipado, o que valeu para Diotréfes vale então para líderes de hoje em dia? O que acontece com as pessoas que se submetem a essas autoridades por livre escolha, elas são inocentes ou participantes do pecado? Esse tipo de coisa aí vou emendando uma coisa com outra e acaba que não entendo mais nada na minha cabeça.

      Excluir
    3. Como eu disse acima, tudo indica que ele não estava salvo, mas eu não sei o que você quer dizer com "juízo antecipado". Todos os não-salvos serão julgados depois do milênio no grande trono branco (Ap 20:11), mas antes disso eles já estão na CONDIÇÃO de perdidos ou condenados, da mesma forma que os salvos já estão na condição de salvos no presente momento. A diferença é que enquanto ainda estamos vivos ainda temos a possibilidade de transitar de uma condição a outra (por exemplo, um descrente que aceita Jesus e entra na condição de salvo, ou um crente que apostata da fé e entra na condição de perdido). Sobre as pessoas que se submetem a essas autoridades por livre escolha, aí depende do que consiste essa submissão. Se são simples ovelhas enganadas porém bem-intencionadas, elas não vão ser condenadas só por causa disso (tipo um crente bem-intencionado da IURD, que está lá porque sinceramente quer encontrar Deus), mas se são cúmplices, então tem culpa no cartório sim.

      Excluir
  7. Em outros artigos, você argumentou que os países protestantes são geralmente mais ricos que os católicos pela mentalidade que os reformadores trouxeram, se apoiando em Max Webber. E colocando como algo positivo: é bom um país ser rico e desenvolvido.

    E essa mentalidade não veio de padrões bíblicos, mas da cultura dos reformadores, uma característica que eles trouxeram. Não é anti bíblico, mas tb não é bíblico, é apenas um detalhe. Em países reformados pensa muito no indivíduo para cada um crescer por conta própria. Antropocentrismo foi substituído pelo teocentrismo.

    E se a riqueza leva ao ateísmo, é um paradoxo. Deus se alegra da reforma que levou indiretamente ao ateísmo ou a uma sociedade sem tanta vocação espiritual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso não tem nada haver, como o Lucas explicou no artigo, na era bíblica o povo israelita também se desviava de Deus pelos mesmos motivos. Deus no Antigo Testamento promete muitas bençãos materiais ao povo de Israel, mas Deus sabe que dando a eles as bençãos, eles iam se alegrar e se esquecer de Deus pois achariam que não tinha mais necessidade dEle, mesmo assim Ele dava as bençãos, pela sua lógica, Deus iria só amaldiçoar o povo de Israel para que eles continuasse obedecendo a Deus, e só um tirano faria isso, Deus sendo amor, abençoava seu povo quando eles eram dignos de benção, mesmo sabendo que com isso, eles se desviaram dEle, de igual maneira, Deus se alegrou da Reforma e das muitas melhorias que ela trouxe ao mundo, mesmo sabendo que a prosperidade material que ela trouxe levaria a secularização. E pelo que parece caro anonimo, qual é sua solução para isso? Voltar aos padrões medievais onde a qualidade de vida é péssima e todos são meros servos da nobreza e do clero? A prosperidade material, vinda de Deus ou não (da reforma ou não) sempre levara a uma rebeldia contra Deus, exatamente por isso que Ele não promete prosperidade material, e sim espiritual, pois Jesus diz "Meu Reino não é deste mundo". E por isso Deus se alegrou sim da Reforma, ela trouxe sim prosperidade material ao Ocidente que depois de alguns séculos (e também em decorrência de outros fatores) levou a secularização (secularização não por causa da reforma religiosa, mas sim da prosperidade material que ela trouxe), mas também trouxe uma prosperidade espiritual, que é a que Deus se alegra, por isso sim, Deus se alegrou da Reforma. E outra coisa, é bom um pais ser rico e desenvolvido, a menos que você prefira viver num pais miseravel, outra, não é só porque o pais é bom que todos viram ateus, é exatamente por isso que você tem que perseverar na fé. O pais é desenvolvido e todos pensam não precisar mais de Deus, mas você continua a saber que precisa dEle, então achar que um pais desenvolvido é ruim pois leva ao ateísmo é estupidez, pois é só você não virar ateu.

      Excluir
    2. Eu respondo isso no penúltimo e antepenúltimo parágrafos do artigo. A riqueza por si só não leva alguém para longe de Deus, ela apenas mostra o que a pessoa já era de fato. Se ela estava com Deus apenas por razões interesseiras, como é o caso dos israelitas do AT, vai abandoná-lo tão logo não "precise" mais dele. Mas se ela estava com Deus pelas razões certas, ela pode ter de tudo, que ainda assim continuará com Ele. Por isso o índice de "ateus por país" deveria ser completamente irrelevante em uma discussão séria, porque em países como o nosso o número de religiosos só parece ser grande porque o número de pessoas interesseiras é sem fim. O único "índice" que deveria ser levado em conta é o de "pessoas salvas por país", no qual eu duvido muito que estejamos melhores que a Europa ou que as coisas fossem melhores em épocas passadas. Me custa crer que pessoas que assassinavam outras na fogueira, que praticavam ou aprovavam chacinas religiosas, que massacravam os índios e caçavam as bruxas estivessem numa condição salvífica melhor que a dos ateus da Europa contemporânea.

      Excluir
    3. Eu respondi antes de ver a resposta do amigo acima, que foi bem pertinente por sinal, até dispensava a minha xD

      Excluir
  8. Avalie:

    https://youtu.be/wT-SKerfWZQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo sabe que o Wagner Moura, como bom esquerdista que é, fez o filme da Tropa de Elite tentando atacar e descredibilizar a polícia, mostrando o quanto ela é "malvadona" no trato com a periferia, como ela é "fascista" e "autoritária", coisas do tipo. Mas acabou tendo o efeito reverso, porque ele não esperava que as próprias comunidades estivessem do lado da polícia e não dos bandidos, como ele tanto queria. As pessoas estão tão de saco cheio da bandidagem que apoiam qualquer rigor policial, mesmo que às vezes passem um pouco da conta dos "direitos humanos". Não é a polícia o vilão do povo, mas os criminosos. A polícia só é a vilã na narrativa da esquerda (por motivos bem óbvios, já que os bandidos são "vítimas da sociedade").

      Excluir
  9. Poderia por favor tecer um comentário sobre esses vídeos?

    https://youtu.be/DUChDA_VX3Q

    https://youtu.be/o3-B-1cFVp0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O comercial do Banco do Brasil é bem tosco mesmo, daquele tipo que tenta "empoderar" as "minorias" retratando um Brasil irreal e fictício que só existe na cabeça deles, mas não deveria ser censurado, o que além de um exagero é algo que não deveria sequer passar pela cabeça de um presidente liberal. No final, tudo o que ele conseguiu foi dar mais publicidade ao comercial, que passaria quase "despercebido" nas grades de programações de intervalos comerciais que ninguém assiste na TV, e que agora está sendo comentado e visto por todo mundo. Censura não funciona no século XXI (pelo menos não em um país livre como o Brasil).

      Excluir
  10. Lucas, tenho uma duvida que, para mim, está sendo bem difícil de responder. Eu deixei ela escrita em umas das respostas ao Ateilson(meu "ateu" interior) no seu post anterior a esse. Ao qual eu expresso que não sei o que aconteceria com alguém que, ao final da vida/ou por ocasião da volta de Cristo, comete um pecado e não conseguiu se arrepender.

    Vou usar o exemplo que é real(infelizmente) do pastor Ivan Saraiva; basicamente ele cometeu adultério. Mas... o que aconteceria com ele, que foi extremamente integro(imagino eu. Mas mesmo que não seja o caso, pelo bem da pergunta, vamos assumir que sim) ao lado de Cristo, se ele morresse 5 segundos depois e não conseguiu arrepender-se e confessar a Cristo seu erro/ou se Jesus voltasse em 5 segundos depois dele ter feito o adultério?

    É uma duvida complexa... Mas acho que existe base Bíblica para termos uma resposta.

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe diferença entre cometer pecado e viver no pecado. Há uma multidão de textos bíblicos bastante claros sobre isso, mas não tenho tempo de buscá-los todos agora. Basta dizer que a mesma Bíblia que afirma que todos pecaram (Rm 3:23) também declara que "o pecado não os dominará" (Rm 6:14). Então existe diferença entre pecar e SER DOMINADO pelo pecado. Alguém que peca deliberadamente ou que vive pecando continuamente sem arrependimento (tal como alguém que tem uma amante há anos com a qual se relaciona regularmente) é um caso; alguém que sempre agiu corretamente mas pecou em um momento específico de fraqueza e só não se arrependeu porque ainda não teve tempo, é um outro caso. Eu entendo que neste último caso Deus perdoa, mas no primeiro não.

      Excluir
    2. Poderia dar minha opinião ? Pecadoantes da volta de Cristo não vai comprometer a salvação, assim como um pecado antes de um acidente de carro letra, por exemplo, não separa o salvo de Deus. A salvação não se perde, se ganha e permanece no coração do salvo

      Excluir
    3. Me corrija se eu estiver errado, mas no livro de Levitico capítulo 4 diz sobre os pecados involuntários e como uma pessoa deve fazer para ser purificada(sacrifício de holocausto que é uma sombra de Jesus). Mas existe algo bem curioso: esse sacrifício de holocausto deve ser realizado somente se a pessoa foi notificada do pecado(alguém falou, leu que aquilo era errado, etc.). Parece que dar a entender que Deus te levou o erro; até mesmo fazendo um paralelo com um texto que diz que Deus não leva em conta nosso tempo de ignorância.

      Agora, sobre os assassinos acidentais que eram mandados às cidades de refúgio: os textos que trazem esses casos não tratam o assassino como um criminoso/pecador; até mesmo dizem que quem era mandado pra lá(as cidades), era mandado com a família dele(a). Agora, existe um aspecto interessante que é o fato de os exilados lá deveriam ficar até a morte do sumo sacerdote... talvez era para dizer que Deus os protegiam, e dava um certo tempo para os parentes da vítima ficarem "de boa" com o fato, e claro dizer que a vida do assassinado não era lixo.

      (Quem tiver uma teoria para o motivo do papel do sumo sacerdote, pode dizer xD)

      Deus lhes ilumine!

      Excluir
    4. O sumo sacerdote era uma figura de Cristo, como aliás eu já abordei no artigo anterior a este (sobre o sacerdócio universal). Elas ficavam nas cidades de refúgio até a morte do sumo sacerdote, porque foi a morte do nosso sumo sacerdote (=Cristo) que nos trouxe a vida e a liberdade.

      Excluir
  11. Banzolao,no seu livro "Deus um delírio "? para rebater uma postagem ridícula dos toddynhos da ATEA ,postagem essa que era o desenho de uma igreja sendo incendiada,vc citou os incêndios em igrejas realizados pelos ateus esquerdistas na República Espanhola ,essas igrejas eram católicas,visto que a Espanha historicamente sempre foi um dos países mais catolicos do mundo,onde a Inquisição fez mais vítimas,então a revolta dos revolucionários ateus era com o catolicismo opressor,eu li que eles evitavam incendiar as poucas igrejas protestantes que haviam na Espanha dos anos 30,pois não consideravam o protestantismo uma ameaca para eles e nem uma religião opressora,então vc acha que os católicos colheram o que plantaram?Vc condenou os incêndios,eu também condeno,não é porque somos anticatolicos que vamos querer que a igreja deles seja queimada,mas vc entende tbm que esses incêndios foi uma reação radical,obviamente insensata a essa opressão católica?Os catolicos deram motivos para isso ocorrer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, geralmente um radicalismo surge em decorrência de outro radicalismo (como é o caso da Revolução Francesa, que matou um monte de gente, mas que ocorreu em resposta ao cruel e opressor sistema então vigente no Antigo Regime). É lógico que uma coisa não justifica a outra (como você bem apontou), mas muitas vezes uma determinada opressão não existiria se aquele mesmo grupo não tivesse sido oprimido antes. Ou seja, um grupo x é oprimido pelo grupo y, então quando chegam ao poder começam a pereguir o grupo y como forma de vingança ou revanchismo. Nós como cristãos devemos combater as duas coisas, como toda e qualquer forma de opressão não importa de quem venha.

      Excluir
  12. Vi o vídeo que você colocou no canal do Leandro Quadros, Lucas! E a pergunta não quer calar: será que aquele debate de 5 horas(só a primeira, a segunda deve ter umas 15) entre vocês dois vai rolar? xD

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 15 horas é muito pouco, não dá nem pra introduzir um tema direito, eu só debato se for de 40 horas pra cima (vence o debate quem demorar mais para desmaiar ou cair de sono).

      Excluir
  13. Comente:

    https://youtu.be/IdrlJpJ8zes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com/2014/07/sobre-homossexualidade.html

      Excluir
  14. Amigo do Banzolão27 de abril de 2019 10:11

    Banzolão, antes da Queda os animais morriam? Ou eles podiam comer da árvore da vida também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não havia morte antes do pecado (Rm 5:12), e também não vai haver morte depois que o pecado for eliminado do mundo (Ap 21:4), então a resposta é não. Mas isso não significa que eles comiam da árvore da vida, a árvore da vida foi criada para assegurar a imortalidade (lembremos que o homem não foi criado mortal nem imortal, mas capaz de uma coisa ou de outra, dependendo da sua escolha). Toda a criação estava dependente da escolha de Adão como o seu cabeça, como o representante de toda a criação. A partir do momento em que Adão cai, as consequências afetam toda a natureza criada, por isso Paulo diz que a natureza aguarda ansiosamente a sua redenção, ou seja, a regeneração de todas as coisas de volta ao seu projeto original (onde não havia morte):

      "A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados. Pois ela foi submetida à futilidade, não pela sua própria escolha, mas por causa da vontade daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria natureza criada será libertada da escravidão da decadência em que se encontra para a gloriosa liberdade dos filhos de Deus. Sabemos que toda a natureza criada geme até agora, como em dores de parto. E não só isso, mas nós mesmos, que temos os primeiros frutos do Espírito, gememos interiormente, esperando ansiosamente nossa adoção como filhos, a redenção do nosso corpo” (Romanos 8:19-23)

      Excluir
    2. Olá Lucas. Desde já agradeço por sua atenção. Então, não estou querendo criar confusão, mas não é injusto toda a criação, da Terra especificamente, sofrer as consequências do erro de Adão? Por causa deste idiota e da idiota da Eva sofremos muito nessa vida.

      Excluir
    3. A natureza não foi criada como algo em separado da humanidade, ela foi criado PARA a humanidade, por isso é dito que o homem é a "coroa da criação". Ele é o líder e responsável pela criação, e portanto o que ele faz de bom ou de ruim tem consequências e impactos na natureza. É como alguém que te dá uma plantinha de presente, se você não cuidar da plantinha, não regá-la, ela vai morrer por culpa sua. Ou seja, Deus criou a natureza não de forma independente mas como vinculada ao homem, é assim que as coisas são, isso aumenta a nossa responsabilidade (e não somente a de Adão).

      Excluir
  15. Avalie https://portalvermelhoaesquerda-wordpress-com.cdn.ampproject.org/v/s/portalvermelhoaesquerda.wordpress.com/2016/11/27/por-que-os-cubanos-fogem-para-a-florida/amp/?amp_js_v=a2&amp_gsa=1&usqp=mq331AQCCAE%3D#referrer=https%3A%2F%2Fwww.google.com&amp_tf=Fonte%3A%20%251%24s&ampshare=https%3A%2F%2Fportalvermelhoaesquerda.wordpress.com%2F2016%2F11%2F27%2Fpor-que-os-cubanos-fogem-para-a-florida%2F

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ter sido o artigo mais esdrúxulo que alguém já me pediu para comentar aqui. "Fogem da desigualdade do capitalismo". Ué, mas estão fugindo justamente para os EUA, que é muito mais capitalista que esses países latinos por ele citados? Tem algum error 404 aí. Não era os EUA o símbolo-mor da desigualdade? Então por que alguém fugiria para lá POR CAUSA da desigualdade? A pessoa foge da desigualdade indo para um país com mais desigualdade ainda?

      A verdade é que ninguém está nem aí com desigualdade, nem mesmo os mais pobres. Pergunte para o pobre se o problema dele é a pobreza ou a desigualdade e veja o que ele responde. Para resolver o "problema" da desigualdade é extremamente simples: basta tornar todos os ricos tão pobres quanto os pobres e pronto, "resolvido": são todos iguais na miséria, igualzinho em Cuba e nos países demais países socialistas. Em Cuba não há desigualdade alguma e ninguém suporta viver lá. O que o pobre quer não é ser igual ao rico na pobreza, ou seja, não é que o rico empobreça e se torne como ele, mas sim que ele enriqueça e possa sair da pobreza. E o único sistema já criado pelo homem que favorece esse "trampolim" é justamente o capitalismo, que fornecendo emprego a todos eleva o padrão de vida de toda a sociedade (por isso eles fogem para os EUA, e não "por causa da desigualdade"). "Ah, mas nesses países capitalistas latinos tem desemprego". Sim, tem, porque é um "capitalismo" governado pelas mãos de presidentes esquerdistas doentes que simplesmente odeiam o capitalismo e por isso fazem de tudo para regular o livre mercado, causando instabilidades no sistema e gerando desemprego para forçar a tal da "igualdade". É como colocar uma Ferrari para ser dirigida por um motorista bêbado que nem carta de motorista tem. O resultado é previsível.

      Em relação ao embargo econômico imposto a Cuba, nada mais justo considerando que a ditadura cubana ROUBOU todas as propriedades americanas apropriando-se delas para si mesmas (ou seja, estatizou todas as empresas americanas em solo cubano), o que mereceria muito mais que um simples embargo, que meramente consiste em não negociar mais com Cuba (como se os EUA ou quem quer que fosse estivessem obrigados a fazer comércio com um país específico, ainda mais uma ditadura covarde e sanguinária que rouba propriedades e mantém prisioneiro o seu próprio povo).

      E sobre terem menos cubanos nos EUA do que mexicanos, isso é óbvio, primeiro porque Cuba não faz fronteira com os EUA, segundo porque o governo cubano PROÍBE a imigração legal para qualquer país que seja, restando ao povo apenas a opção de largar tudo e tentar chegar aos EUA em botes improvisados que arriscam a vida de toda uma família para conseguir alcançar esse sonho. Mas se os cubanos estivessem liberados pelo seu governo para ir aos EUA e tivessem condições econômicas para pegar um avião, pode apostar que não sobraria um único cubano nessa ilha, ia virar uma ilha deserta. E pra quem não sabe, os cubanos fogem aos EUA porque fica mais perto deles e porque é um país bem mais rico e com mais oportunidades de crescimento na vida, mas até nos Jogos Pan-Americanos realizados no Brasil há anos atrás a delegação cubana que veio aqui se recusou a voltar a Cuba e pediu asilo político (o que conseguiu). Qualquer coisa para eles é melhor que aquela prisão infernal, da mesma forma que Roraima é um paraíso para os venezuelanos.

      Excluir
  16. https://www.facebook.com/arminianismodazueira/photos/a.464694640344035/1768169509996535/?type=3&theater essa explicação é por aí mesmo? Acho que esse desentendimento tem origem no fato de se aceitar "como mérito" um pessoa reconhecer que peca e escolher aceitar a Jesus como Salvador. Aí qualificiando essa atitude como mérito, começa a discussão se uma pessoa tem mérito na própria salvação ou não. Não vejo como isso como mérito, apenas vejo como uma simples escolha e muda o destino da pessoa, sem mérito propriamente dito, apenas escolha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A salvação é tão "meritória" quanto o ato de um mendigo que estende as mãos para receber uma esmola dada por alguém, ou uma pessoa que sem merecer nada recebe um presente caro das mãos de outra pessoa (e não recusa o presente). Obviamente não há mérito nenhum nisso, como seria caso ela mesma produzisse esse presente para si própria. A nós cabe apenas aceitar o que Cristo fez por nós, e não produzir nossa própria salvação. Infelizmente é muito difícil um calvinista entender isso sem que pense que estamos dizendo que "nós salvamos a nós mesmos" ou que "somos salvos por nosso próprio mérito".

      Excluir
  17. Banzolao chama a atenção a presença de Israel nessa lista,eu ja sabia que havia altos índices de religiosidade lá,pelo mesmo motivo que há tais índices nos outrospaises citados,devido a prosperidade material alcançada o ser humano abandona a Deus, seja ele de qual religião for e isso também vale para os judeus, maioria em Israel,eu admiro o povo judeu e sou um defensor do estado de Israel e de seu direito de se defender,mas vc não acha exagerada a maneira como alguns evangélicos, principalmente em alguns setores pentecostais e majoritariamente nos pentecostais,idolatra Israel,como se o país tivesse algo de mágico em si e exalasse santidade so por ter sido a Terra que o Nosso Senhor Jesus Cristo nasceu,quando sabemos que é exatamente o contrário,é um pais com altos índices de ateísmo, com a maior parada LGBT do Oriente Médio,com a legislação mais liberal a respeito de aborto,então Israel não possui nada de Santo,tem sua importância inegável,eu nao deixaria de admirar a Terra que Deus escolheu para abençoar o mundo ,trazendo seu filho,mas não chego a idolatrar,pois sei que ela tem esses inúmeros problemas, como já tinha na própria época que o Senhor Jesus esteve lá em carne e osso,quando ele foi rejeitado pelo povo de lá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não admiro ou defendo Israel por essas "razões espirituais" que os neopentecostais se apegam (como se por eles serem o "povo de Deus" estivessem acima da crítica, quando até mesmo nos tempos do AT eram criticados pra caramba pelos próprios profetas), mas sim porque é a única democracia do Oriente Médio, uma pequena faixa de terra civilizada em meio a uma imensidão de terror e caos, um pouco de modernidade numa região de barbárie que lamentavelmente ainda não saiu da Idade Média.

      Excluir
    2. Acho que Israel, mesmo com todos os pecados, é o que é hoje, nos pontos ótimos da análise, como efeito de causa. A causa é Deus, e no fundo no fundo ainda acho que essa prosperidade deles que causa admiração (e ódio) em muitos tem origem na fidelidade de Deus para o povo e não na fidelidade do povo para Deus... e acho errado quando ao evangélicos que extrapolam a coisa da admiração a ponto de achar que tem algo de místico ali. Essa coisa toda acaba fazendo com que os crentes se esqueçam que somos na verdade "um em Cristo" e não "um em Israel". É o que penso...

      Excluir
  18. Banzolao vc soube que a página da ATEA foi despublicada do Facebook no final do ano passado?Foi uma surpresa para mim,ja que eu saiba o Mark Zuckeberg dono do Face e ateu e simpatiza com os mesmos valores "progressistas" que esses neoateus da ATEA,mas não fazem nenhuma falta já que ela vivia mais de zombar da fe alheia,chegando ao ponto de fazer apologia a crimes como a queima de igrejas como eu citei no outro post e vc citou em seu livro,não sei se foi exatamente isso que levou a pagina a ser extinta,mas te pergunto tbm,pq o Facebook não despublica também páginas de ze cruzadinhas olavetes que vivem igualmente zombando de fes que não sejam a deles e igualmente exaltam crimes como as Cruzadas,Inquisição Inquisição e diversos massacres contra "hereges"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabia que tinha sido deletada, mas como diz o velho ditado, "já foi tarde". Sobre essas páginas de zé cruzadinhas, creio que não são deletadas porque o facebook não se preocupa com páginas pequenas, mas é só um palpite. Não conheço nenhuma página cruzadista com um número relevante de seguidores (como a da ATEA, que tinha mais de um milhão se me lembro bem).

      Excluir
    2. Gabriel Tavares, o Mark ser ateu não muda nada, pois não é ele que deleta paginas, são os administradores do site com base nos termos de uso (aquele que você checa quando faz uma conta e ninguém lê), não é só porque ele é ateu que o facebook vai deixar paginas ateístas postando todo tipo de coisa.

      Excluir
  19. Recomenda algum bom livro de História sobre o Brasil? E sobre os grandes impérios da Antiguidade?
    Obrigado desde já, suas recomendações sempre são ótimas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os do Laurentino Gomes são bons ("1808", "1822" e "1889", que nos dão um bom panorama do Brasil do séc. XIX), e sobre os impérios da Antiguidade, embora não seja um tema do meu maior interesse e por isso eu não costume ler livros específicos só sobre isso, sempre se encontra muita coisa sobre isso nos livros de "História Universal" (ou seja, livros que contam sobre toda a história da humanidade do início até hoje, muitas vezes divididos em vários volumes). Entre esses livros de História Universal eu destaco o do H. G. Wells, o do Carl Grimberg, o do Jacques Herman, o do Veit Valentim e o do Cesare Cantú. Desses o que eu achei melhor é o do Grimberg, mas como a minha leitura foi mais focada na Idade Média e Moderna eu não sei dizer se ele é o melhor também sobre a Antiguidade (mas creio que seja). Abs!

      Excluir
    2. H G Wells escreveu livros de História Universal?

      Excluir
  20. Quais foram os primeiros países a aderirem ao sistema liberal político e econômico, ou seja, a se transformarem capitalistas de fato? Já vi vários professores, e também livros, que consideram as economias mercantilistas das Grandes Navegações como sendo "capitalistas", não faz sentido considerar esses comerciantes como sendo capitalistas, são coisas diferentes, se é assim então qualquer Império da Antiguidade que expandisse o território e pegasse suas riquezas, o que era o objetivo, também é capitalista, o que obviamente ninguém diz, pois o capitalismo nem existia. Pra mim é clara a intenção de insinuar o capitalismo como explorador e malvado, eles se aproveitam do renascimento urbano e comercial que estava acontecendo na época pra fazer uma ponte com o capitalismo que ia se desenvolver a algum tempo, e já saem classificando tudo como "capitalismo malvado". Sendo que o capitalismo vai vir de uma filosofia específica, o liberalismo. Não tem a ver simplesmente com comércio apenas. Quais foram os primeiros locais capitalistas/liberais de fato? (Diminuíram o poder político e econômico do Estado)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, no meu livro eu também diferencio o capitalismo desse mercantilismo que alguns erroneamente consideram uma forma de "capitalismo primitivo". O capitalismo em si é inseparável da Revolução Industrial que surge na Inglaterra, embora obviamente os seus princípios já fossem aplicados antes disso, especialmente nos países de matriz protestante.

      Excluir
  21. E na República Checa, o catolicismo foi violentamente imposto pela dominação dos habsburgos. Sobre os EUA, o próprio Sam Harris reclama que os Estados Unidos é um país que tem oferecido maior resistência ao secularismo em comparação ao continente europeu.

    ResponderExcluir
  22. Muito interessante Banzoli, mas eu gostaria de adicionar que a importância da religião é algo bem subjetivo. Segundo estudos de Durkheim, Weber e os índices de crença e religiosidades nos países nórdicos, creio que o grande responsável seja o individualismo.

    É fato que o protestantismo é mais individualista que o catolicismo, mas inicialmente isso não seria ruim. O indivíduo é mais livre em si mesmo, sem depender dos outros em termos de salvação (sacerdócio universal), porém não deixa de viver em comunhão e ser altruísta, tanto que um estudo diz que os protestantes na Europa eram mais ativistas sociais a favor dos necessitados do que os católicos, em contar grupos que se tratam como uma grande família tal como os puritanos que viviam em uma comunidade mais isolada.

    Weber observa esse individualismo no protestantismo e Durkheim faz o mesmo, sendo que o primeiro faz uma ligação com o capitalismo e o segundo com o suicídio. O secularismo ou irreligiosidade (é muito errado, sociologicamente falando, chamar isso de ateísmo) nesses países tem as mesmas razões e é acompanhado pela riqueza justamente por causa do capitalismo, enraizado no individualismo.

    O iluminismo também foi uma filosofia bem individualista e por isso as ideias de Kant, Voltaire e Descartes foram tão bem aceitas por protestantes anos depois, mesmo que não completamente igual a França.

    Dois ótimos exemplos são Uruguai e Austrália que se "europerizaram" e se tornaram tão seculares quanto, independente da tradição religiosa. Mesmo separados por milhares de quilômetros, a influência do pensamento individualista e iluminista os atingiu e teve como consequência tanto o desenvolvimento social e econômico quanto a secularização, como apontam os índices (47% dos uruguaios (!) e 24% dos australianos).

    Sendo assim, o individualismo, que passa se tornar egoísmo, materialismo, egocentrismo, etc. leva a falta de crença em Deus e a percepção de que pode fazer tudo sozinho, sem precisar de Deus, tornando a igreja uma simples instituição caridosa.

    Um detalhe, a República Tcheca e a Estônia também são países que já foram socialistas, mesmo que a primeira já tenha começado a se tornar secular antes disso (quando liberaram para sair da igreja, 1/3 da população foi embora em pouco tempo).

    Outra, a Estônia é de tradição protestante, sendo que antes dos comunistas 80% da população fazia parte do protestantismo. Hoje os ortodoxos são maioria por causa dos imigrantes.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  23. Lucas, vc concebe que a morte (cessação de vida) de Jesus é um mistério? Pq o ser racional de Deus filho deixando de existir durante 3 dias é algo inexplicável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu escrevi sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/04/entenda-o-que-e-o-sacerdocio-universal_20.html?showComment=1555916802416#c8271903316542772063

      Que é uma continuação daqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/04/por-que-vida-eterna-na-terra-e-muito.html?showComment=1555546317438#c7743039244948517546

      Excluir
    2. No caso, a divindade de Cristo que subsiste com a morte dEle, não seria pessoal e não teria consciência? O que definiria, portanto, a divindade pra vc?

      Excluir
    3. Não se trata de "uma divindade que subsiste com a morte", se trata simplesmente de voltar ao seu estado pré-encarnação. Tal como ele estava no céu com o Pai antes de se encarnar, voltou a estar nos dias de sua morte física. Não sei onde está a dificuldade em entender algo tão simples ou onde está o "mistério" nisso tudo, as pessoas gostam de dificultar aquilo que é simples.

      Excluir
    4. infere-se, então, que diferente de todos os demais mortos, Jesus não ficou de fato inconsciente? Porque acredito que o estado pré-encarnação lhe concedia tal estado de consciência e lucidez. Ele permaneceu dessa forma no Sheol? É esta minha dúvida.

      Excluir
    5. "infere-se, então, que diferente de todos os demais mortos, Jesus não ficou de fato inconsciente?"

      O corpo dele sim, como o de qualquer ser humano (e por "corpo" aqui me refiro à natureza humana como um todo, o que inclui a alma, pois não existe vida humana fora do corpo).

      "Porque acredito que o estado pré-encarnação lhe concedia tal estado de consciência e lucidez"

      É claro.

      "Ele permaneceu dessa forma no Sheol?"

      Por que no Sheol? Jesus esteve ao lado de Deus no céu na sua forma pré-encarnada, não há nada que exija que ele tenha estado no Sheol em vez disso (embora por sua onipresença ele tecnicamente "esteja" em todos os lugares). O que esteve no Sheol foi seu corpo (natureza humana). Tem que parar de ver Jesus na morte como um simples ser humano; a partir do momento em que ele morre, morre toda a natureza humana e ele volta a ser o que era antes de ser um homem.

      Excluir
    6. Então, vc acha que Ele experimentou a morte como todos nós? Se o salário do pecado é a morte, e a morte é a inexistência do indivíduo, o que isso implica em referência ao mestre?

      Você diz: "Jesus esteve ao lado de Deus no céu na sua forma pré-encarnada..."

      Mas a Bíblia relata que Ele (ser racional) esteve no Sheol nos 3 dias morto, e além do mais afirma que Ele não havia subido ao Pai nesse ínterim. Como conciliar Lucas?

      Excluir
    7. "Então, vc acha que Ele experimentou a morte como todos nós? Se o salário do pecado é a morte, e a morte é a inexistência do indivíduo, o que isso implica em referência ao mestre?"

      Sim, mas isso HUMANAMENTE. Jesus HUMANAMENTE passou pelo mesmo destino que todos nós (inexistência de consciência na morte), mas como ele era Deus, não morreu como Deus, apenas como homem (Deus não morre, leia 1Tm 6:16). Ou seja, Jesus ENQUANTO HOMEM sofreu todas as consequências da morte COMO HOMEM. O caso de Jesus é assimétrico, porque ele além de homem era Deus, nenhum de nós é Deus também para que o nosso estado na morte seja completamente equivalente ao dele e a analogia faça um completo sentido. De modo que usar o caso de Cristo para determinar o que acontece com a gente na morte só vale no que diz respeito ao corpo (i.e, a natureza humana), não mais do que isso.

      "Mas a Bíblia relata que Ele (ser racional) esteve no Sheol nos 3 dias morto, e além do mais afirma que Ele não havia subido ao Pai nesse ínterim. Como conciliar Lucas?"

      O "ser racional" HUMANO, que morreu como todos os demais e como tal deixou de existir no sentido de que deixou de ter consciência corporeamente (e por isso esteve no Sheol como todos os demais que morrem e são sepultados). O mesmo se aplica ao fato dele não ter subido ao Pai, humanamente ele não subiu mesmo, pois humanamente estava morto. Essas objeções que você coloca só se aplicam à humanidade de Jesus, não ao seu estado pré-existente no qual continuou subsistindo na morte, não iguale Jesus ao resto dos homens porque nenhum de nós é pré-existente como ele ou tem uma existência espiritual independente do corpo por ser Deus.

      Excluir
  24. Vou fazer uma pergunta que é daquelas que nào tem nada a ver com o tema abordado. Eu sempre fui de igreja batista. Digo isso porque sei que há vez por outra um debate sem fim sobre o trato que os batistas dão ao assunto de dons espirituais, que nem vou começar porque não é o centro do assunto mas tem a ver. Eu acho que tenho um dom. Eu consigo sacar se a pessoa presta ou não dentro de igreja. Eu realmente consigo sacar se a pessoa está bem intencionada ou não anos antes dela manifestar pecado. Eu sempre alertei meus pais para um monte de coisa e elas acabaram acontecendo: fulano está mentido, está escondendo intenção, está fazendo isso porque quer outra coisa, inclusive eu avisei minha mãe que tinha gente da igreja que ia tentar acabar com o casamento dela com o meu pai usando a Bíblia, e pode acreditar que aconteceu (essa coisa de quem manda em casa é outra briga sem fim e dependendo da forma de abordagem pode realmente moer um casal feliz). E por aí vai não vou citar caso a caso porque não quero convencer ninguém mas tipo, essa coisa acabou protegendo e edificando minha família e não a igreja. Existe esse tipo de coisa biblicamente falando? Quando meus pais vão a igreja eu normalmente oro antes mais ou menos assim: Deus, proteja meus pais porque eles estão indo para um lugar onde o Senhor é adorado pela boca mas o coração das pessoas é uma sepultura aberta e tudo o fazem em Teu nome, coisas boas e coisas ruins" meus pais chegam a se assustar e a se ofender as vezes com isso. Um vez meu pai disse que eu estava doido achando que a igreja toda não presta aí eu disse que tem gente sim legal ali, mas a liderança é que não presta, eu realmente acho que a prática do pecado está no púlpito e não nos bancos... espero muito estar equivocado, porque se for isso então o doido sou eu apenas eu sozinho. A bronca é se eu estiver certo, porque quem estará errado serão eles.... há fundamentação bíblica pra esse tipo de coisa ou não passa de coincidência? Quando vou a igreja me sinto um peixe fora da agua. Eu comecei a ler livros de estudos que explicam por exemplo cada livro do novo testamento e fiquei muito feliz estudando a Bíblia mas aí pensei: era pra eu estar aprendendo isso na igreja e nào sozinho. Pior que quando eu olho para o pastor da igreja dos meus pais eu acho que ali reside um tipo de Diotréfes: não se pode levar visitante sem aviso prévio, não sei porque. Não se pode reunir nas casas dos irmãos, tudo tem que ser feito na igreja e sob tutela do pastor. Não se pode manter privacidade de nada, nem de planos pessoais ou familiares, o pastor tem que estar ciente de tudo em nome do grupo, o grupo vem antes, sempre sempre... e por aí vai... estou ficando doido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia fala de um dom de "discernimento de espíritos" (1Co 12:10), mas como é uma menção rápida e de passagem, sem uma descrição pormenorizada, há uma discussão sobre no que este dom consiste exatamente. Alguns acreditam que esse dom consiste em ver espíritos (anjos e demônios), enquanto outros pensam que está mais para isso aí que você descreveu a seu respeito, de discernir quem tem boa ou má intenção dentro da igreja. De todo modo, Paulo nunca descreveu todos os dons exaustivamente, mesmo em 1 Coríntios 12 ele não cita todos os dons, ele cita apenas alguns, porque em outros trechos bíblicos ele cita outros que não constam em 1 Coríntios 12 (que é o capítulo mais detalhado sobre os dons espirituais). Eu penso que isso que você tem pode ser um dom sim, mas tem que tomar cuidado para não começar a julgar as pessoas precipitadamente, por exemplo destratando alguém de quem teve uma má impressão, mesmo porque as pessoas mudam, algumas eram más antes e são boas hoje, e vice-versa, então devemos sempre tratar todos da mesma maneira e orar pela conversão de todos (especialmente desses que você tem uma má impressão no seu espírito). Em outras palavras, se isso for mesmo um dom, Deus não te deu no sentido de ficar meramente julgando as pessoas, mas sim para orar por elas e buscar a conversão genuína delas, porque a igreja em tese é um hospital para os doentes, e não um museu para santos. Mas em se tratando de uma liderança dessas que você citou, que pratica as aberrações que você descreveu no final do texto, você fez bem em sair da igreja, porque essa coisa de controlar tudo é característica de seita (obviamente não estou dizendo que a denominação batista é uma seita, mas sim essa igreja aí liderada por um tirano à exemplo de Diótrefes).

      Excluir
    2. Entendi... eu não tinha conversado isso com ninguém alem dos meus pais antes então é cômodo fazer isso aqui, em anônimo. Essa coisa de uma igreja se comportar como seita eu não entendo a motivação. Na igreja que eu saí por exemplo um garoto começou a namorar uma amiga dele da faculdade, também evangélica. O pastor ficou perturbando o menino e insistindo para que ele apresentasse a moça à igreja. Eu fiquei olhando a cena e eu vi que a intenção não era apenas se alegrar com a decisão e trazer mais alguém para a comunhão em Cristo, naquele lugar (ela já era crente). Percebi que o rapaz fazendo isso, namorar sem autorização prévia ou aconselhamento prévio quebrava a autoridade do pastor e que a insistência era mais como um procedimento de inquérito, tipo o pastor colocando coleira no assunto. Anos depois, os pais do rapaz sairam da igreja e comentaram o episódio e era esse o sentimento que eles tinham de estarem sendo "processados no espírito" então onfirmou minhas suspeitas... porque na intimidade daquela família o pastor tipo que chamou a atenção deles sobre "o procedimento incorreto do filho deles de namorar sem autorização". Outra vez eu questionei por que não entregávamos folhetos ou até Bíblias, dessas de 5 reais, na frente da igreja. Todo mundo gosta de receber presente, nem que seja uma caneta, quanto mais uma Bíblia.. a resposta que eu tive foi: somente dar sugestão quando autorizado, especialmente os novatos na fé... e que primeiro era pra se fazer o que se pedia e depois fazer o que se desse na telha... e na época que isso aconteceu eu era adolescente e pensei que realmente eu estivesse errado porque entre os irmãos tinha uns 2 ou 3 que eram teólogos e não se manifestavam então achei que era doideira da minha cabeça achar tudo aquilo escrotice mas depois um deles saiu e eu perguntei a respeito daquilo, então ele me disse que confiava no pastor e imaginava que estava fazendo a coisa certa... eu questionava mais os meus pais sobre tudo aquilo e acabei saindo da igreja. Detalhe: não tenho nenhum amigo lá.. acho que eles são orientados a não conversarem com ninguém que saiu por livre escolha. Uma vez encontrei um casal no shopping e eles nem perguntaram como eu estava, se limitaram a dizer: tá sumido hem... mas ninguém cogita a hipótese de perguntar o motivo de eu ter saído, com certeza lá devem ter falado qualquer coisa que "desabone" minha conduta.. mas Deus sabe que não saí de lá pra "fumar maconha na esquina" mas sim porque eu não conseguia ver o dna de Cristo nesse tipo de conduta coletiva. E vc comentou que era pra eu orar para que as pessoas melhorassem e isso eu vou fazer, porque eu normalmente me limito a orar para que "Deus me proteja dos que irmãos daquela igreja", isso quando me pego pensando no assunto. Acho que meu pavor é maior que meu amor...

      Excluir
    3. Tem outras coisas que aconteceram ali. As pessoas são diferentes de modo geral, umas são mais altas, outras mais baixas. Uma mais falantes, outras mais caladas. Umas que gostam de ficar em pé, outras que gostam de ficar sentadas. Mas todas são filhas e filhos do Altíssimo. O pastor uma vez comentou que havia pouco empenho na atividade missionaria que havia numa comunidade próxima da igreja que era tutelada pelo pastor, mas a atividade era pra ser feita lá na comunidade. Entendo que ele queria direcionar o foco para lá, mas muita gente já é missionária tendo um bom comportamento, no trabalho, na escola... e esse bom comportamento foge do controle finalístico do pastor e isso ele não levava em conta e no final do sermão ele comentou que muitas pessoas são como "m" mas que havia ainda propósito para isso porque pelo menos serviriam como "bom adubo". Nesse dia comente em casa: foi pra isso que a gente foi pra igreja? Esse é o tipo de sermão que vem do coração de Satanás. Quem é curado ouvindo uma coisas dessas? Um outro momento eu tinha um amigo que estava muito preocupado em aprender a tocar um instrumento musical sendo que era óbvio que ele não tinha talento para isso e ele mesmo falava isso pra mim e eu perguntava porque a insistência nisso e ele dizia: tenho que fazer alguma coisa... mas eu comentava que o mais importante do que fazer, era ser... mas depois um dia o pastor comentou no púlpito: tem gente que anda dando opinião nas coisas, dizendo que ser é melhor do que fazer... mas experimenta não multiplicar o que Deus nos deu para saber o que será desse final no dia do Juízo... meu amigo disse que havia comentado isso com o pastor porque ele se sentia muito oprimido... não fiquei com raiva do meu amigo lógico, mas fiquei do pastor... outra coisa também foi que sempre havia gente saindo da igreja e o pastor comentava no púlpito: veremos que o resultado desse tipo de comportamento conforme os anos passam... aí nesse ponto eu procurei o máximo de pessoas que saíram e alertei para jamais pecarem contra Deus em nada nada porque isso iria satisfazer o ego do pastor, que foi o motivo deles terem saído e vale para mim também, que saí... mas quanto a essa coisa de resultado discordo completamente porque acho que aceitando Cristo temos a felicidade próxima da "paz" e não a felicidade próxima do "sucesso de vida". Eu realmente acredito que vamos, como cristãos, enfrentar oposição em tudo na vida e de todos e que teremos mais motivos para chorar aqui nessa vida mas para sorrir naquela que está no porvir. Discordo muito do discurso que o pastor adotou, fica parecendo até praga. Eu poderia ficar falando aqui muitas coisas mas ilustrei muito do que vi e ouvi... concordo com o que vc disse sobre ser hospital e não museu. Piada da coisa, apesar de tudo, eu realmente espero que nada de ruim aconteça ali com ninguém porque para um não crente que veja coisas de tipo, ele vai é debochar de tudo e jamais vai se sentir atraído para o reino... mas acho que tudo lá é receita para tristeza e sofrimento. Muito me admira quem continua ali, por isso que não julgo ninguém. Antes eu olhava para aquele caso das pessoas que eram de seitas, como na guyana, aquele pastor o jim Jones. Entendo mais ou menos o que se passou ali....

      Excluir
    4. Sim, realmente tem igrejas que fazem mais mal do que bem ao povo que ali frequenta, aí os caras se decepcionam tanto que colocam isso na conta de Deus (ou seja, começam a culpar a Deus quando na verdade a culpa é do pastor ou de alguém daquela igreja específica), e por isso acabam abandonando a fé, mudando de religião ou se esfriando completamente, se desviando e não procurando mais nenhuma igreja por pensar que todas as igrejas são iguais aquela da qual ele saiu. Por isso é importante termos maturidade espiritual para não sermos dependentes de igreja x ou de pastor y para estarmos firmes na fé, ao mesmo tempo em que é importante frequentarmos uma igreja sadia e saudável, mesmo que tenhamos passado por muitas decepções em outros lugares (é igual alguém que tem muitas desiluções amorosas, mas nem por isso deve desistir de buscar um relacionamento com alguém que dê certo).

      Excluir
  25. Hi Lucas,

    How are you doing?

    I was wondering what you thought of this article:

    http://www.trinityfoundation.org/journal.php?id=288

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi, Jesse. The "Social Doctrine of the Church" is not openly socialist in itself (it is not opposed to private property, for example), but is rigidly leftist and the Church has become closer and closer to socialism over the years. Pope Francisco himself speaks indistinguishably from a socialist, and there are many passages in the Social Doctrine and in modern encyclicals that attack economic liberalism and condemn capitalism. Here in Brazil, most priests are part of Liberation Theology, which is avowedly Marxist, and the CNBB (National Conference of Bishops of Brazil, attached to the Vatican, to which the Brazilian priests are attached) receives constant attacks by more conservative Catholics for making left-wing activism openly (including at election times, telling to vote for far-left politicians). I have a few articles on this, like the ones below, but I intend to address it more exhaustively in my second volume of the book on the 500 Years of Reformation (still under development).

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/12/imperdivel-provas-incontestaveis-de-que.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/04/a-igreja-catolica-e-o-baluarte-do.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/04/a-igreja-catolica-e-o-baluarte-do_28.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/04/as-diferencas-entre-paises-protestantes.html

      Excluir
  26. Comente:

    https://youtu.be/Dxt0zWw-dUo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dessa vez o Bolsonaro está certo. Filosofia e sociologia infelizmente tem feito muito mais mal do que bem ao longo da história da humanidade (o que também inclui a filosofia do seu guru, é claro).

      Excluir
    2. [Sou outro anônimo]

      Mas Lucas, você não acha que a filosofia ao longo da história, desde os gregos, foi basicamente a mãe de outros ciências como matemática?

      Excluir
    3. Como assim? Explique

      Excluir
    4. "Mas Lucas, você não acha que a filosofia ao longo da história, desde os gregos, foi basicamente a mãe de outros ciências como matemática?"

      A matemática independe da filosofia, os maias já tinham uma matemática bem desenvolvida quando Colombo descobriu a América, e eles não tinham qualquer relação com os gregos (dos quais nem sequer sabiam da existência) e tampouco eram filósofos.

      "Como assim? Explique"

      Dê uma olhada nas coisas ruins que existem no mundo e veja quantas delas surgiram da filosofia. Ideologia de gênero, aborto, eugenia, ativismo gay, materialismo histórico, luta de classes... essas coisas não surgem do nada, surgem de filósofos e sociólogos através das suas conclusões filosóficas e sociólogas que influenciam o mundo negativamente. E tem sido assim desde sempre. Paulo enfatizava que a filosofia grega afastava o homem de Deus, e o tipo de filosofia escolástica praticada nas universidades medievais foi o tipo de coisa que fez a Igreja Romana ser aquilo que é hoje (e que era muito pior no passado, com Inquisição, cruzadas, caça às bruxas, misoginia, escravidão, massacre de índios e etc, tudo isso fundamentado filosoficamente através dos mais diversos sofismas). Em contrapartida, as melhores coisas que o mundo nos deu não surgiram na filosofia, como é o caso da Bíblia (que tem um cunho filosófico muito pequeno, limitando-se a Eclesiastes basicamente), à moral judaico-cristã (essencialmente religiosa, não filosófica), à ética protestante, ao capitalismo, à ciência e tudo mais, coisas nas quais a filosofia teve pouca ou nenhuma influência. Para dar um exemplo simples e encerrar o assunto: eu nunca vi alguém se converter ao catolicismo pela leitura da Bíblia, mas já vi um monte de gente se tornar católica após fazer o COF (Curso Online de Filosofia, do Olavo). Preciso dizer mais? Qualquer charlatão que se passe de "filósofo" consegue passar a perna nos incautos com sofismas dos mais variados tipos, parecendo inteligente e letrado aos olhos destes, levando-os à perdição. A verdade que liberta nunca foi a filosofia, mas infelizmente o contrário a isso tem sido a realidade em muitos casos, desde sempre.

      Excluir
  27. Comente:

    https://youtu.be/MVQWY8IKoKY

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se livraram de um governo de extrema-direita para eleger um de extrema-esquerda. Que grande "vitória"...

      Excluir
    2. [Sou o mesmo anônimo]

      Verdade, países de tradição católica são assim mesmo, quando não elegem fascistas (extrema-direita) eles elegem comunistas (extrema-esquerda). Fora também que o Partido Socialista Espanhol foi o que mais esteve no poder desde o fim da Ditadura Franquista há 44 anos atrás. Só para exemplificar, durante todo o período que vai de 1978-2018 (40 anos), os socialistas ficaram no poder por  22 anos, Enquanto isso em Portugal os socialistas ficaram no poder por 21 anos.

      Em contrapartida no mesmo período de 40 anos que vai 1978 a 2018, os países de tradição protestante como o Reino Unido, EUA e Alemanha os conservadores ficaram no poder mais tempo do os esquerdistas. Na Alemanha, os conservadores ficaram no poder por 29 anos (1982-1998 e de 2005 até hoje), no Reino Unido foram 27 anos (1979 até 1997, e de 2010 até hoje) e nos Estados Unidos foram 22 anos (1980-1992, 2000-2008 e de 2016 até hoje). Ou seja, enquanto nos países protestantes os conservadores ficaram no poder mais tempo do os esquerdistas, nos países católicos foi justamente o contrário. Enfim, mais um tapa na cara dos apologistas católicos cretinos de fundo de quintal. Nada melhor do que a própria realidade para refutar as sandices deles.

      Excluir
  28. Lucas,tu creis na restauração espiritual de Israel e entederás que Jesus é o Messias?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando,onde não sei de nada de escatologia

      Excluir
    2. Leia essse artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/07/resumo-cronologico-do-apocalipse.html

      Excluir
  29. Lucas vc pode me ajudar,vc diz que Israel é a unica democracia do Oriente Médio,mas dizem que o Líbano esta se tornando laico,Tunisia esta tentado se tornar democrático depois da Revolta Árabe e Turquia antes de Erdogan eram democráticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Está se tornando...", "está tentando se tornar...", "ERAM democráticos...", nada disso constitui uma democracia de fato. Sem falar que a Turquia era uma democracia somente de fachada, era mera questão de tempo até se tornar abertamente ditatorial. Infelizmente o mundo islâmico não está habituado à democracia e não se dá bem com ela, não vai ser fácil e nem rápido mudar essa mentalidade.

      Excluir
    2. Mas o Líbano não é laico?tem até igrejas como em Beirute

      Excluir
    3. O Líbano não é laico, você pode ler sobre isso aqui:

      https://www.icarabe.org/artigos/uma-marcha-pela-laicidade-no-libano

      Se você pesquisar sobre o país verá que tem as mesmas características repressivas da média dos países islâmicos, inclusive ontem mesmo uma banda brasileira de rock foi proibida de cantar lá pela acusação de "adorar o demônio":

      https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/2019/04/29/sepultura-e-impedido-de-cantar-no-libano-primeira-vez-que-tivemos-entrada-bloqueada-em-um-pais.ghtml

      Excluir
  30. Banzoli, mandaram isso para mim, que faço?

    "Por isso estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor...
    Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor."
    (2Corintios 5 : 6-8)
    _____________________________


    1° Sabemos que por meio da fé em Jesus Cristo temos comunhão com Deus, a ponto de sermos chamados novamente de filhos. Contudo, no v6 o próprio apóstolo Paulo fala que estar no corpo o faz ausente do Senhor.

    - Estaria o apóstolo Paulo falando de estar na presença de Deus no próprio céu morada de Deus, do qual esse corpo terreno não pode ir, pois fomo sabemos a carne e o sangue não podem herdar o reino dos céus?

    2° Depois ele diz que deseja "deixar o corpo" para habitar com o Senhor. Como na versão adventista alguém deixa o corpo para habitar com Deus?

    3° Como algo aniquilado pode estar com o Senhor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo isso já foi respondido no meu livro há dez anos... sugiro lê-lo antes de entrar nesses debates que aí você já terá a resposta para tudo. Mas se você quer uma resposta rápida especificamente quanto a este texto aí, veja aqui:

      http://desvendandoalenda.blogspot.com/2013/08/partir-e-estar-com-cristo.html

      Excluir
  31. e a Holanda pais que era 100% calvinista hoje é um pais quase totalmente ateu? tem até mais catolicos que protestantes lá, embora a diferença seja pouca https://www.cbs.nl/en-gb/news/2018/43/over-half-of-the-dutch-population-are-not-religious

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Quase totalmente ateu" é um tanto exagerado, mas sim, o caso da Holanda é um quadro crônico de um país que respira por aparelhos, mas não é como se no resto da Europa a coisa fosse diferente. Essa noção de que só a Holanda está mergulhada no secularismo e que o resto está melhor é pura ficção. Toda a parte desenvolvida da Europa está no mesmo barco, independente da matriz religiosa histórica.

      Excluir
    2. Mas e o islamismo na Europa?Achar que eles teriam força de fazer a Europa ficar novamente religiosa?Segundo eu li na Wikipedia, não sei se é totalmente confiável ,na Holanda eles constituem apenas 4%como religião,onde possuem mais força é na França onde ja São 10%da população do país, mas vc axha que é a tendência é os muçulmanos ja nascidos e criados na Europa Ocidental virarem ateus,deixando de serem religiosos?Ou continuarem a serem religiosos majoritariamente e inclusive converterem os europeus étnicos ao islamismo?

      Excluir
    3. Acredito que eles vão se secularizar, mas isso ainda vai levar um bom tempo. O mundo islâmico está com alguns séculos de atraso em relação ao cristão porque eles não passaram por uma Reforma como a gente, então tudo o que aconteceu com a gente vai acontecer com eles (mais liberdade, tolerância, democracia, desenvolvimento científico e econômico, etc), só que vai demorar bem mais.

      Excluir
  32. Lucas, existe pecado mortal e venial?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até existe, mas não da forma que a Igreja Católica coloca (como se houvesse uma lista de "pecados mortais" e uma outra lista de "pecados veniais"). Biblicamente falando, qualquer pecado é "mortal" se praticado com frequência, intensidade ou de forma deliberada, sem arrependimento.

      Excluir
    2. Tem uma lista de pecados em Gálatas 5 que a Igreja Católica garante que são purgados no purgatório. PORÉM, a Bíblia diz que quem os pratica não entra no reino de Deus.

      Escrevi esses pecados em caixa alta

      "Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia,

      Idolatria, feitiçaria, INIMIZADES, porfias, EMULAÇÕES, iras, PELEJAS, DISSENSÕES, heresias,

      Invejas, homicídios, BEBEDICES, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus" Gal 5:19-21.

      Outro pecado que o catolicismo considera venial, e que poderia ser apagado no purgatório, mas que a Bíblia garante que quem o pratica não pode ser salvo, é FALAR MAU DOS OUTROS!

      " Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os MALDIZENTES, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus" 1 Cor 6:10

      A maioria dos católicos - principalmente os apologistas - são criadores de INIMIZADES, EMULAÇÕES, PELEJAS e DISSENSÕES. São
      BEBERRÕES e vivem MALDIZENDO os outros!

      ESTÃO PERDIDOS E NÃO TEM CONSCIÊNCIA DISSO!

      Alonso

      Excluir
    3. Isso só pode ser coisa do alon conheço de longe o jeito dele escrever

      Excluir
    4. Nunca imaginaria isso, nem de longe eu suspeitei.

      Excluir
  33. Avalie: http://livre.site/abril.php?url=https://veja.abril.com.br/blog/cacador-de-mitos/da-veja-ao-pt-todos-elogiaram-o-plano-cruzado/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, eu me lembro que o Enéas disse que na época todo mundo ficou a favor do Plano Cruzado e achou uma coisa maravilhosa, enquanto com o Plano Real foi bem diferente (muita gente ficou contra, achando que daria errado). Isso só mostra o quanto o Brasil tem muitos "especialistas" super qualificados em economia (sqn).

      Excluir
    2. O Brasil já teve economistas M A R A V I L H O S O S !

      O meu pai sempre fala que os caras do plano real só não ganharam um premio Nobel por que... Esqueci a justificativa mas o Brasil tem economistas do nível de Roberto Campos e Mário Simonsen...

      Hoje em dia até o Fernando Haddad pode dizer que é economista..

      Excluir
    3. Haddad, o homem que em 1990 fez uma monografia de mestrado em economia intitulada "O caráter sócio-econômico do sistema soviético" (que depois foi transformado em livro sob o títutlo de "Em Defesa do Socialismo), e um ano depois a economia soviética entrou em colapso e a URSS faliu e foi dissolvida. Grande jênio da economia!

      Excluir
  34. Avalie: http://livre.site/abril.php?url=https://veja.abril.com.br/blog/cacador-de-mitos/quatro-verdades-sobre-o-embargo-americano-a-cuba/

    ResponderExcluir
  35. Comente:

    https://youtu.be/xn0Npl12RL4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ta aí mais um exemplo de doutrinação. Não importa se o que a professora disse está certo ou está errado, ela está ali para dar aula, não para fazer politicagem A ou B. Neste caso é até menos grave porque como se trata de um cursinho a aluna que não gostou poderia simplesmente abandonar o cursinho e quem perderia é o próprio curso, mas e nos casos das crianças de escolas públicas? "Ah, mas a aluna também tem um posicionamento político". É claro que tem, e não há nenhum problema nisso, como também não há nenhum problema no professor ter um lado político, ninguém aqui está dizendo que todo mundo tem que ser "neutro", o ponto aqui é a doutrinação, por mais que você tenha as suas convicções políticas elas são de âmbito pessoal, não deveriam ser usadas para fazer a cabeça de crianças e adolescentes em um processo de lavagem cerebral.

      Excluir
  36. Amigo do Banzolão30 de abril de 2019 10:15

    É verdade isso, Banzolão? kkk:

    http://prntscr.com/nipgo6

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trágico, porém verdadeiro. Eu mesmo já voltei no tempo umas 250 vezes em circunstâncias assim 😭

      Excluir
    2. Amigo do Banzolão30 de abril de 2019 12:28

      Onde você encontrou o portal (ou máquina) do tempo? Eu também quero voltar. Preciso corrigir algumas coisas :)

      Excluir
    3. Você pode até voltar, mas a máquina só aceita voltar para três anos específicos: 1992, 1993 ou 2005.






      Entendedores entenderão.

      Excluir
    4. Amigo do Banzolão30 de abril de 2019 13:46

      Não sou entendedor 🙁. Por que só pra esses três anos?

      Excluir
    5. Vou te dar umas pistas:

      https://www.youtube.com/watch?v=zApXHMSwc0o

      https://www.youtube.com/watch?v=FkWSUo1Gp08

      https://www.youtube.com/watch?v=wxpchck_5sw

      Espero que com essas pistas você se torne um entendedor (e de preferência, um são-paulino também).

      Excluir
    6. Amigo do Banzolão30 de abril de 2019 22:47

      Agora eu entendi. Acho que você chora quando se lembra desses velhos tempos :)

      Excluir
    7. Eu choro é quando me lembro do tempo atual 😭

      Excluir
    8. Se você nasceu em 1992, você não vivenciou esses tempos, só em 2005. Ou outros, viu por VT. A sensação é diferente.

      Eu por exemplo, só vibrei com o Tetra e com o Penta da seleção. Sou de 80.

      Excluir
  37. Boas notícias:

    https://www.google.com/amp/s/www.bloomberg.com/amp/opinion/articles/2019-03-08/will-china-overtake-u-s-gdp-depends-how-you-count

    Ainda há esperança para a economia global, antigamente, na década de 1970, diziam que até o ano 2000, o Japão se tornaria a maior economia do mundo, e na década de 1930 diziam que a maior economia do mundo seria a URSS, e no fim das contas, todos eles estavam errados. Olha, eu realmente espero que os EUA um dia começem a crescer tão rápido quanto a China, afinal de contas, durante a década de 1990, os EUA teve um crescimento médio de 4,5% a.a.

    Mas, do jeito que os EUA estão crescendo ultimamente, eu espero que em 2020 eles passem dos 3%. Em 2017, o crescimento econômico deles foi de 2,2%, em 2018 foi de 2,9%, e muitos analistas esperam um crescimento médio de mais de 3% nesse ano. Lógico que mesmo que se a China ou a Índia tornem-se a maior economia do mundo em 2030, 2050, 2070 ou 2090, ainda não será o suficiente para desafiar a hegemonia dos EUA. Afinal de contas, a hegemonia abriga muito mais do que apenas a economia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom o artigo, realmente. Mostra o quão errado é basearmos a economia em projeções, porque a economia é uma coisa dinâmica que a qualquer momento pode mudar para melhor ou pior, mesmo radicalmente. Uma crise na China os colocaria bem longe dos EUA, e uma crise nos EUA faria a China ultrapassá-los rapidamente. Mas o melhor para o mundo é que ninguém entre em crise, pois independentemente de onde venha ela sempre atinge de uma forma ou de outra os países mais fracos e dependentes economicamente deles, como o nosso.

      Excluir
  38. Banzodoido, jao ouviu falar dos tais "tres dias de escuridão" ?
    Esse video tra disso e o desmascara, veja:
    https://www.youtube.com/watch?v=q8dWKB4oleQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não conhecia essa tal "profecia", são tantas "aparições marianas" fraudulentas que eu até me perco. Mas a refutação dele foi boa.

      Excluir
  39. Avalie: https://youtu.be/HmaEucP6nhI

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse vídeo já estava positivado, então eu devo ter gostado quando assisti 😀

      Excluir
  40. Na moral, já tava feio pro CACP ficar tentado refutar o Leandro com sofismas, mas agora... isso é um claro ataque à pessoa dele!: https://youtu.be/qnLZjxWKfGU

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamentável mesmo, Deus tenha misericórdia. Estão se tornando a cada dia mais parecidos com os apologistas católicos, que adoram zombar de defeitos físicos dos outros ou com problemas do tipo.

      Excluir
  41. Banzoli, eu soube que o pastor Elias Soares lançou um livro recentemente rebatendo o aniquilacionismo, ou mortalismo.

    Você já o leu? Que acha do livro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca li e nem vou perder tempo lendo nenhum livro do Elias Soares, minha experiência debatendo com ele via facebook em 2012 foi das piores possíveis, foi de longe o debatedor mais fraco, sofista e desqualificado de todos com quem já discuti qualquer coisa. Inclusive me inspirou uns anos depois a escrever este artigo sobre "Como debater com um sofista", usando como exemplo ilustrativo as suas técnicas desonestas:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/como-debater-com-um-sofista.html

      Excluir
    2. Nenhum? Mas o fato de ele não se sair bem sobre imortalidade da alma, não significa que ele não possa escrever bem sobre outros assuntos.

      Excluir
    3. Não sei se ele se sai bem em outros assuntos, o que eu sei por experiência própria é que ele é tão sofista que me tira completamente qualquer interesse em ler obras dele, quaisquer que sejam.

      Excluir
    4. Nossa! Você virou quase um inimigo do cara. Mas, entre ele, Itard, Jamierson e Paulo Sérgio de Araújo, qual o mais fraco?

      Excluir
    5. "Nossa! Você virou quase um inimigo do cara"

      Não me considero inimigo de ninguém, apenas disse o que penso. Nunca mais falei com ele depois disso aí em 2012, se eu fosse inimigo do cara estaria arrumando treta com ele até hoje e acompanhando tudo o que ele faz pra poder falar mal, mas eu não sou assim. Tive aquele embate na época, o suficiente para formar um conceito a respeito dele, mas depois disso é cada um na sua, sem inimizades (mas também ser fingir uma amizade que nunca houve).

      "Mas, entre ele, Itard, Jamierson e Paulo Sérgio de Araújo, qual o mais fraco?"

      O Elias, mesmo porque o Jamierson nem me respondeu (ficou de me responder há quatro anos e continua enrolando até hoje, então não dá pra medir o nível), e os outros pelo menos não apelaram ao ponto extremamente exaustivo e angustiante do Elias.

      Excluir
    6. A propósito, para você "desenterrar" Itard e Paulo Sérgio de Araújo você deve ser um leitor bem das antigas mesmo, nem eu me lembrava direito deles ^^

      Excluir
    7. Pois é, eu ti acompanho já faz tempo. Conheço as tretas entre vocês hehe.

      Excluir
    8. Eu sempre quis saber a identidade desses tais leitores anônimos antigos, mais misteriosos que a identidade do Batman xD

      Excluir
  42. Lucas, você acha que a Rede Globo tem envolvimento com as religiões de matriz africana (macumba)? Isso porque olha sempre quando vejo alguém falando das religiões africanas a Globo vai lá e se manifesta dizendo que aquilo é intolerância religiosa, mas essa é a mesma emissora que fica caladinha quando nós cristãos (especialmente nós evangélicos/protestantes) somos escarnecidos ou perseguidos.

    Além disso, uma coisa que eu sempre noto nas novelas da Globo é que quase sempre elas têm um pouco de macumba independentemente do tema, ou em maior ou menor grau. Porque isso acontece? Porque a Globo tem tanta ligação com as religiões de matriz africana?

    P.s. Eu ODEIO novelas, principalmente as da Globo, além disso eu nem sequer assisto à Globo. Exceto para assistir o telejornal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Globo é apenas anticristã, por isso se une a qualquer religião que seja na intenção de combater o Cristianismo, ainda que faça isso muitas vezes de forma sutil e nas entrelinhas (por exemplo, retratando personagens cristãos em novelas sempre como fanáticos intolerantes, e pessoas de outras religiões como os mocinhos). Por isso ela defende umbanda, espiritismo, ateísmo e até catolicismo se for necessário para combater ou pelo menos conter o avanço evangélico que tem como consequência tornar o Brasil conservador (que é tudo o que a Globo mais repudia).

      Excluir
  43. Comente:

    https://youtu.be/M_k7LpxHlfY

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho hipocrisia defender um e condenar outro, embora os casos sejam diferentes (mas em nenhum dos dois deveria ser cerceada a liberdade de expressão, ainda mais em um contexto humorístico).

      Excluir
  44. Lucas, o que você acha dessa canção imperialista salazarista portuguesa contra a independência de Angola:

    https://youtu.be/mwu8vP-or5I

    Olha, e o pior nem é a canção em si, mas os comentários desse vídeo, espero que tenha fôlego e estômago para ler eles. Boa sorte 👍🏻

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A musiquinha até é animadinha, é uma pena que tenha sido feita por dementes.

      Faço destaque aos comentários que reivindicam que o Brasil e as outras ex-colônias portuguesas voltem ao domínio de Portugal. Não pense que isso é tão absurdo: há poucos anos eu nunca tinha ouvido falar em "volta da monarquia" e olha agora o "Ave Império" aí, daqui alguns anos é capaz desse movimento "evoluir" e querer a volta do Brasil Colonial, mais alguns anos e vão devolver o Brasil aos índios e desenhar nas cavernas.

      Excluir
    2. Do jeito que os idiotas estão se reproduzindo, não vai levar nem um século para chegarmos nesse estágio. Afinal de contas, os idiotas se reproduzem que nem coelhos.

      Excluir
  45. Lucas, acredito que a diferença dos EUA seja o fato de que não existe uma igreja protestante estatal como a maioria da europa tinha. Os EUA sempre foram protestantes mas nunca atrelados ao estado e por isso o evangelho podia o tempo todo se adaptar as mudanças da época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado, essas igrejas estatais contribuem muito para deixar os cristãos inertes, o fato de nos EUA dede o início haver pluralidade religiosa e "livre concorrência" de igrejas estimula a vivência da fé e o fervor religioso (o que não existe na Europa, onde uma determinada igreja já venceu a "competição" de antemão por ser a igreja do Estado). É incrível como o livre mercado funciona até em se tratando de eclesiologia 😀

      Excluir
  46. Tem algum ateu e algum católico na história que você admire?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Do lado católico eu gosto de Michel de Montaigne, embora ele fosse um católico totalmente diferente dos outros católicos da sua época (sendo até combatido por estes), era um humanista que não tomava parte nas discussões religiosas e se limitava a escrever ensaios filosóficos onde mostra uma mente muito mais avançada em relação à sua época, até impressionante de se ler, é como se vivesse nos dias de hoje mesmo (um "Locke católico").

      Do lado ateu fica difícil de escolher alguém historicamente falando, porque como o ateísmo não era bem visto na época e sofria perseguição em muitos lugares era dificílimo encontrar alguém que se considerasse (ou se declarasse) ateu. Um deísta na época já seria o equivalente a um "ateu" dos dias de hoje, e neste quesito eu escolheria Voltaire, que tinha uma mente brilhante e tecia críticas geniais à corrupção religiosa predominante em sua época (especialmente à Igreja Católica francesa).

      PS: Naturalmente isso não significa que eu concorde em tudo com os dois, o que eu acho até desnecessário frisar. Significa apenas que eles tem elementos que me levam a admirá-los nisso.

      Excluir
  47. "Dessem os homens mais atenção aos ensinos da Palavra de Deus, e encontrariam uma solução a esses problemas que os desconcertam. Muito se poderia aprender do Velho Testamento quanto à questão do trabalho e do alívio aos pobres.

    "No plano de Deus para Israel, toda família tinha um lar na Terra, e terreno suficiente para plantações. Assim eram proporcionados, tanto os meios como o incentivo para uma vida útil, industriosa e independente. E nenhuma medida humana já excedeu a esse plano. Ao se haver apartado o mundo dele deve-se, em grande parte, a pobreza e a miséria que hoje existem.

    "Em Israel, era considerado um dever o preparo industrial. Exigia-se de cada pai que ensinasse a seus filhos algum ofício útil. Os maiores homens em Israel eram capacitados para atividades industriais. O conhecimento dos deveres pertencentes ao governo da casa, era considerado essencial a toda mulher. E a habilidade nesses deveres era considerada uma honra para as mulheres da mais alta posição. Várias indústrias eram ensinadas nas escolas dos profetas, e muitos dos alunos se mantinham a si mesmos por meio de trabalho manual."

    Esse texto é do livro chamado: "Beneficência Social" de Ellen White(capitulo 23; paginas 195-196). Ela traz nesse livro a filosofia de dar o peixe aos pobres e ensinar eles a pescar: "Em vez de animar os pobres a pensarem que podem receber sua comida e bebida de graça, ou quase de graça, precisamos colocá-los em situação de se ajudarem a si mesmos. Devemos esforçar-nos por prover-lhes trabalho e, se necessário, ensiná-los a trabalhar. Ensine-se os membros de famílias pobres a cozinhar, a fazer e remendar suas roupas, e cuidar devidamente do lar. Ensine-se aos rapazes e meninas, de maneira cabal, algum ofício ou ocupação útil. Precisamos educar os pobres a dependerem de si mesmos. Isto será real auxílio, pois não somente os faz capazes de se manterem por si, como os habilitará a ajudarem aos outros."(Mesmo capitulo; pagina 194).

    Minha duvida é em relação ao que ela diz sobre Israel; pois parece(me corrija se estiver errado) que eles não tinham muito essa filosofia de ensinar a pescar, somente a dar o peixe(contrariando os textos citados.

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, em comparação ao pensamento econômico moderno, os métodos aplicados no antigo Israel deixavam muito a desejar (seria algo como entregar o peixe mesmo, embora fizesse muito mais do que as leis dos outros países da época). Mas isso não causa surpresa, visto que a lei de Moisés não era perfeita (se fosse perfeita não teria sido substituída por outra), ela servia apenas como aio para nos guiar até Cristo, e suas leis civis eram muito mais preceitos locais e relativos ao tempo e ao espaço (considerando todas as limitações técnicas, morais e intelectuais dos israelitas da época) do que ordenanças atemporais, imutáveis ou irrevogáveis.

      Excluir
    2. Para ser justo, acho que a autora quis dizer é que existia planos para as pessoas não CAÍREM na pobreza. Mas uma vez caindo nela, tinham estratégias mais parecidas com o que você citou.

      Deus lhe ilumine!

      Excluir
    3. (Nota: eu descobri esse livro de Ellen White a partir desse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=RK5L3PP6cFs&t [por sinal, o que acha do vídeo acima, Lucas?])

      Excluir
  48. Lucas o que você pensa sobre o distributivismo? Tenho um amigo católico (que é anti-olavista e fala que sedevacantistas não são católicos) que diz que o distributivismo seria o melhor sistema econômico e social, pois ele não tem a "libertinagem capitalista" e é contra o socialismo também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O distributivismo não passa de assistencialismo barato de esquerda, é aquilo que partidos como o PT representam (diferentemente do que muitos pensam, o PT não é um "partido comunista", ele é distributivista na essência, quer tirar dos ricos e dar aos pobres para forçar uma igualdade artificial, embora não seja contra a propriedade privada em si). Essa é aliás a doutrina econômica da Doutrina Social da Igreja e explica em grande parte por que os padres no mundo todo são tão esmagadoramente de esquerda (pelo menos no que diz respeito à parte econômica). Não é só aqui no Brasil que os padres mandam votar nos partidos de esquerda, lá nos EUA os católicos sempre foram o braço direito do Partido Democrata, e é assim em todo lugar.

      Excluir
  49. Amigo do Banzolão30 de abril de 2019 23:38

    Banzolão, já assistiu Vingadores: Ultimato?

    ResponderExcluir
  50. Avalie:

    http://livre.site/abril.php?url=https://veja.abril.com.br/blog/cacador-de-mitos/os-mitos-e-omissoes-da-oxfam-sobre-a-desigualdade/

    http://livre.site/uol.php?url=https://www1.folha.uol.com.br/colunas/leandro-narloch/2017/09/1922134-as-boas-noticias-que-a-oxfam-nao-conta-sobre-a-desigualdade.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais dois excelentes artigos que merecem ser guardados em um mural e cuja leitura deveria ser obrigatória (especialmente nas escolas, que doutrinam ensinando o contrário).

      Excluir
  51. Amigo do Banzolão1 de maio de 2019 10:56

    Banzolão, o que você achou da entrevista do Lulão?

    ResponderExcluir
  52. Lucas blz? Cara em Ap 20:13 diz: o mar deu seu mortos... e em Ap 21:1 diz: o mar já não existe mais. Há chance desse "mar" se referir os ímpios? Valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mar pode até ser uma referência aos ímpios, mas não a partir desse texto de Apocalipse 20:13, e sim desse outro aqui do capítulo 17:

      “Então o anjo me disse: ‘As águas que você viu, onde está sentada a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas’” (Apocalipse 17:15)

      Uma vez que os "povos, nações, multidões e línguas" aqui no contexto diz respeito àqueles que aceitaram a marca da besta, conclui-se que as águas se refere à multidão dos ímpios. É neste sentido que Apocalipse 21:1 pode estar falando que "o mar já não existe" (ou seja, que essa multidão de povos, nações e multidões de ímpios já não mais existem, pois foram aniquilados), mas não no sentido de 20:13, porque ali o mar é literal mesmo, o mar "entrega os seus mortos" no sentido de que todos os cadáveres que estão no mar ressuscitam, da mesma forma que se diz que "o Hades entregou seus mortos" no sentido de todos os que estão na terra. Ou seja, o texto de 20:13 está apenas dizendo que todos os mortos de qualquer lugar (seja na terra, no mar ou onde quer que seja) ressuscitarão para prestarem contas ao Senhor naquele dia. Abs!

      Excluir
  53. Lucas, estou pretendo ler alguns livros de filosofia(Banquete, Ética a Nicômaco), me diga se há como conciliar ou tirar coisas compatíveis com a bíblia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita pouca coisa, mas dá pra fazer uma peneira (não há nada que seja tão ruim que não se possa extrair algo de bom, ainda que esse algo de bom seja aprender com os erros e saber como refutá-los).

      Excluir
    2. Dr Rodrigo Silva, "Filosofia e fé" https://www.youtube.com/watch?v=LJqIrrHo8_0

      Excluir
  54. Jesus, antes da ressurreição, não fez nenhum milagre por si mesmo, mas foi o Pai que fez através dele?

    ResponderExcluir
  55. Como você conceitua capitalismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da mesma forma que o dicionário: "Sistema econômico baseado na legitimidade dos bens privados e na irrestrita liberdade de comércio e indústria, com o principal objetivo de adquirir lucro". Na parte final sobre "com o principal objetivo de adquirir lucro", eu acrescentaria que isso se dá mediante investimentos que tornam possível o aumento de riqueza. Ou seja, uma pessoa rica arrisca o seu capital investindo em algo, outras pessoas podem investir também se tornando sócias desse negócio, e quando esse negócio passar a dar lucro esse capital extra é utilizado para mais investimentos, resultando em um aumento progressivo de bens e serviços que favorecem toda a sociedade de uma forma ou de outra (seja trabalhando e recebendo salário, seja desfrutando desses bens e serviços disponíveis).

      Excluir
  56. https://www.youtube.com/watch?v=_GClH4x406M tipo é ruim mas não deveria ser ilícito, segundo o que ele diz e ah uma certa lógica no que ele diz. Qual seu ponto de vista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já discorri sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/03/por-que-sou-contra-legalizacao-das.html

      Excluir
  57. Avalie:

    https://youtu.be/WFVIROjkuis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Por que a maior parte da população da Venezuela não foi pra rua ontem em Caracas?"

      Porque não querem ser atropeladas por um tanque, será?

      Excluir
    2. Esse cara fica 24 horas por dia criticando o Bolsonaro, mas passa pano para aquele ditador canalha e sanguinário do Nicolás Maduro. Na boa, essa esquerda está ficando cada dia mais nojenta.

      Excluir
  58. Comente:

    https://youtu.be/RbaO4G9lF-g

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentei sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/04/os-paises-protestantes-sao-os-mais-ateus.html?showComment=1556546478573#c594095780870733447

      E nos comments seguintes.

      Excluir
  59. Aproveitando que hoje é Dia do Trabalho, poderia fazer uma análise desse vídeo do Canal Normose?

    https://youtu.be/3lvEGMg48-Y

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele até faz uma contextualização histórica razoável, mas claro, sempre daquela forma tendenciosa típica de um esquerdista. Esqueceu de dizer que em países com muito menos leis trabalhistas que o nosso (tais como EUA e toda a Europa) os trabalhadores tem muito menos a reclamar do que no Brasil (onde há muito mais direitos e também muito mais insatisfação popular e greves). Não se resolve problemas trabalhistas com canetada.

      Excluir
  60. Hi Lucas,

    Is there anything you would add to this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/04/the-pope-is-not-vicar-of-christ.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi Jesse, I have a book on this subject, called "The Untold Story of Peter" (about the supposed primacy of Peter and the papacy, addressing biblical and historical issues). You can download the pdf from the book on the books page, it's the 14th from the list, one of my oldest books (link below).

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      I would also recommend some more recent articles on the subject, which I wrote after the book:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/05/50-provas-do-primado-de-billy-graham.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/03/imperdivel-historiadores-e-teologos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/12/roma-locuta-est-causa-finita-est-roma.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/01/roma-falou-e-de-novo-causa-nao-acabou.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/10/a-lista-oficial-de-papas-da-igreja.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/06/os-concilios-da-igreja-primitiva.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/05/respostas-um-catolico-sobre-mateus-1618.html

      Excluir
    2. Okay, so I've finally figured out how to get to the links you provide.

      Oh, I've got numerous articles addressing the authority claims of the Roman Catholic Church. It is just that when I tend to write on that particular subject I try to address it in smaller portions. I've even got individual rebuttals written for their papal proof texts.

      That article you wrote mocking the methodology of Dave Armstrong gave me a lot of chuckles! I will also be linking in one of my planned responses to that lousy De Maria your article on the Roman Catholic scholars admitting there was no papacy in the first century.

      As always, my friend, I appreciate your witness.

      Excluir
    3. When I created "Catholic Heresies" (my old blog) the intention was to write short articles as well, but I never got it xD

      Excluir
  61. https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2019/05/a-tragica-historia-de-rosemary-kennedy-irma-de-jfk-lobotomizada-por-ordem-do-pai.shtml acho que, num paralelo, a doutrina da ICAR pratica lobotomia espiritual, essa que é a minha conclusão.

    ResponderExcluir
  62. Lucas, algumas perguntas:
    1) sexo anal é pecado? E por que?
    2) sexo oral é pecado? E por que?
    3) conhecendo o seu blog, mudei muita coisa das quais eu acreditava. Comento isso com a minha familia, eles são crentes tambem, mas não mudam de opinião, ainda acreditam que quando Jesus voltar iremos para o céu (não aqui na terra), que vai haver 2 arrebatamentos, essas coisas. Eles podem ser condenados por esses pensamentos errados ? É pecado ?
    4) As vezes eu tenho alguns pensamentos ruins, umas tristezas, do tipo, medo de morrer, da minha familia morrer, de ficar doente, e isso me deixa muito mal, eu tento pensar na vida eterna e que vale a pena todo o sofrimento, mas mesmo assim não passa. Oque tu me aconselha ?
    5) Como descobrir qual é o meu chamado? Eu estou na igreja a algum tempo, e não faço nada, não sei cantar e nem pregar, não tenho dom. Oque devo fazer ? Me sinto muito inutil.
    6) Eu tenho muita curiosidade com o mundo espiritual, gosto de ver videos sobre possessões e sobre outras religiões, mas sempre mantenho minha visão cristã sobre isso. É pecado ? Pode me prejudicar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lucas.
      Perdoe a intromissão mas gostaria de expor minha visão.
      Pergunta 1 e 2. prefiro não opinar.
      Pergunta 3.
      Resposta que tenho:
      "Porque pela GRAÇA sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é DOM de Deus."
      Efésios 2.8
      Pergunta 4.
      Resposta que eu tenho:
      "Lançando sobre Ele (Cristo) TODA (qualquer) a vossa ansiedade, porque Ele (Cristo) tem cuidado de vós.
      1 Pedro 5,7.
      Pergunta 5.
      Resposta que tenho:
      "(...) a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara."
      Ou seja, o que fazer não falta e nem cessa, procure dá sua parcela de contribuição (≠ dinheiro) que naturalmente sua pergunta será respondida.
      Pergunta 6.
      Resposta que tenho:
      (..) buscai com zelo os melhores dons. O Amor que vem de Deus. (...) e agora, passo a vos mostrar um caminho ainda muito mais excelente. (...)
      1 Coríntios 12,31 e 13,1.
      Obrigado Lucas.

      Excluir
    2. Olá:

      1) É pecado porque comprovadamente traz muitos riscos e doenças (veja nos vídeos abaixo):

      https://www.youtube.com/watch?v=vJ-tsp4e6aY

      https://www.youtube.com/watch?v=8kBkTnSAYLs

      2) Não é pecado porque não traz os mesmos riscos do primeiro, inclusive em Cantares de Salomão há um trecho onde essa prática está implícita.

      3) Não, essas doutrinas não são fundamentais para a salvação, embora possam ter consequências. Um exemplo simples: ninguém vai pro inferno só porque crê na doutrina do tormento eterno, mas essa doutrina PODE levar a uma crise espiritual (o que acontece com muita gente, que não consegue conciliar isso com o amor de Deus, porque de fato são irreconciliáveis) e consequentemente esfriar ou abandonar a fé. Outro exemplo: ninguém vai pro inferno por crer no arrebatamento secreto pré-tribulacional, mas essa crença PODE deixar os crentes inertes e despreparados na grande tribulação, e até aceitarem a marca da besta pensando que não é a marca da besta pois se fosse a marca da besta a Igreja não estaria mais aqui (e está). Ou seja, essas doutrinas não condenam ninguém pelo simples fato de se crer nelas, mas existe sempre a possibilidade de trazerem consequências práticas negativas decorrentes dessas falsas ideias, por isso o nosso trabalho de conscientização em combatê-las não é vão (como já diz o velho ditado, "ideias tem consequências").

      4) Ter medo da morte ou de coisas trágicas é normal, todo mundo tem, mas se tivermos certeza da salvação esse medo é atenuado pelo fato de sabermos que teremos coisa melhor por vir (ou seja, não é como se fosse uma passagem daqui para algo pior, mas como uma "viagem" a um lugar melhor). Além disso, a melhor forma de se combater esses medos é ter a consciência tranquila sabendo que estamos fazendo o nosso melhor enquanto estamos aqui. Todos nós temos um "prazo limitado" aqui nesta vida, por isso a nossa meta deve ser sempre fazer o bem a todos e tratar a todos cada vez melhor, ou seja, trazer mais alegria e menos sofrimento ao mundo (ou pelo menos às pessoas à nossa volta, àquelas que estão ao nosso alcance, já que nem todo mundo é um Bill Gates que pode fazer coisas que ajudem o mundo todo literalmente). Assim nós teremos a consciência tranquila sabendo que no nosso limitado tempo aqui na terra estamos fazendo mais bem do que mal, estamos agregando felicidade e não destruindo vidas, ou seja, que estamos usando bem este tempo. O importante é não fazermos nada aqui que iremos nos arrepender mais tarde (ou se arrepender de não ter feito algo bom). Eu ficaria imensamente triste se minha mãe morresse, por exemplo, mas se eu fizer o melhor a ela e melhorar a vida dela no que estiver ao meu alcance, eu vou ficar em paz sabendo que fiz o meu melhor. O ruim é quando uma coisa dessas acontece e ficamos com a consciência pesada por sabermos que fomos um peso a alguém, ou que não fizemos o que poderíamos e deveríamos ter feito (mas também sem se exigir excessivamente, pois ninguém é perfeito). E claro, sempre ter em mente a consciência de que nos veremos novamente na ressurreição, e portanto é um "até logo", não um "adeus".

      [Continua abaixo]

      Excluir
    3. 5) Nem todo mundo tem um chamado especificamente na igreja, se fosse assim todo mundo teria cargos eclesiásticos e ninguém poderia ser um "simples" membro. Uma das coisas mais maravilhosas que a Reforma Protestante nos deu foi a doutrina do sacerdócio universal de todos os crentes (o tema do meu último artigo), segundo a qual todos somos sacerdotes espirituais mesmo quando não somos sacerdotes formais. Todos temos um chamado ou vocação, mesmo aqueles cujo chamado não é voltado especificamente ao âmbito eclesiástico. Isso destoa da teologia católica, onde a "vocação" sempre se referia a fazer alguma coisa na igreja, e consequentemente quem não tinha nenhum cargo era tratado como se fosse um lixo insignificante. A Reforma revalorizou o trabalho comum ao mostrar que todos temos valor e chamado mesmo quando este chamado é "secular", ou seja, de refletir a luz de Cristo em trabalhos mundanos, mesmo à parte de um chamado religioso dentro da igreja. Ninguém deveria se sentir diminuído por isso. E com relação aos dons, se Deus te deu algum isso vai se evidenciar com o tempo, não é algo que se revela da noite pro dia, mas é claro que devemos orar para que eles se manifestem ao seu devido tempo.

      6) Problema nenhum, desde que não se afaste de Deus por causa disso.

      Excluir
  63. Oque tu acha do filme "Cruzada" ? É um dos meus favoritos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz muito tempo que eu assisti (o filme é de 2005 e eu devo ter assistido por volta dessa época, ou seja, quando eu tinha uns 13 anos), então eu não faço a menor ideia se era fiel aos acontecimentos históricos ou não (até porque eu nem sabia o que eram as cruzadas na época, hoje eu tenho um livro sobre isso), mas eu me lembro de ter achado um filmaço também, então pelo menos pelo lado artístico era bom sim.

      Excluir
  64. Banzoli, qual sua opinião sobre Girolamo Savonarola?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um pré-reformador importante, apesar de ter sido um reformador apenas da moral e dos costumes, e não da religião em si.

      Excluir
  65. Banzoli, Maria teve filhos com José? Evidente que você vai dizer sim.

    Eram eles irmãos e irmãs de Jesus? Sua resposta é óbvia.

    Poderia me dizer se eles - TODOS - morreram solteiros? Acredito que você vai dizer que não.

    Então, me diga, é possível que Maria tenha sido sogra de alguns homens e mulheres que casaram-se com seus filhos e filhas?

    O Macabeus não concorda com essa tese. Ele acha um absurdo uma santa e imaculada como Maria ter tido genros e noras.

    ResponderExcluir
  66. Por que 19 sacerdotes e teólogos acusam o papa Francisco de heresia

    https://www.msn.com/pt-br/noticias/mundo/por-que-19-sacerdotes-e-teólogos-acusam-o-papa-francisco-de-heresia/ar-AAAM5Lk?li=AAggNbi&ocid=mailsignout

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que eles são "unos", já pensou se fossem divididos? Existiria até um movimento carismático, outro tradicionalista, outro de teólogos da libertação marxistas, outro de modernistas, e tudo dentro da mesma igreja... ainda bem que isso não acontece na Sancta e Una Igreja de Cristo (ufa!).

      Excluir
  67. Lucas,vc conhece algum escritor secular do I ou II séc.que tenha falado sobre os apóstolos?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Josefo falou sobre Tiago (escrevi um artigo sobre isso, link abaixo), e Tácito e Luciano de Samosata falam dos cristãos da época (embora não citem os apóstolos expressamente):

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/07/flavio-josefo-e-prova-irrefutavel-de.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/as-provas-historicas-da-existencia-de.html

      Excluir
  68. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários daqui será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, pode fazer no artigo mais recente.

    ResponderExcluir