5 de abril de 2019

200 Golpe ou “contragolpe” de 64? O que o Brasil Paralelo disse, e o que não disse.



O novo documentário da série “Brasil Paralelo” sobre 1964 causou muito alvoroço antes mesmo de ser exibido. Muitos saudosistas da ditadura (que negam que houve ditadura) fizeram uma árdua campanha propagandista do filme, que supostamente diria surpreendentes verdades que a “mídia comunista” escondeu de nós esse tempo todo. Talvez por isso e pelo histórico da série (de fazer vídeos sempre tendenciosos para o lado que eles defendem, mesmo às custas da verdade histórica) eu já estava esperando coisa ruim pela frente. Me surpreendi. Não por ter descoberto “verdades reveladoras” sobre a ditadura, porque excetuando as “importantíssimas” fontes tchecas dizendo o óbvio, o restante eu já sabia de cor apenas lendo os “livros esquerdistas do MEC”. Mas justamente pelo contrário: o documentário apenas repete aquilo que todos já sabiam, o que o faz ser inesperadamente bom. Embora esteja longe de ser imparcial, no geral ele comete pouco revisionismo e se compromete com os fatos históricos na maior parte do tempo, além de ser inegavelmente bem produzido.

Para início de conversa, eles admitem que houve um golpe em 64 – na verdade, falam até em dois golpes, um civil (que destituiu ilegalmente o presidente João Goulart) e um militar (ao permanecerem no poder em vez de restaurarem os procedimentos democráticos). Também menciona os aspectos que caracterizam uma ditadura, tais como a censura da imprensa, assassinatos, torturas e fechamento do Congresso. Como já disse, eles estão longe de serem imparciais, então relatam esses abusos da ditadura com a máxima rapidez possível e os relativizando até onde podem. Mas pelo menos admitem, o que já é um extraordinário avanço em relação ao discurso padrão entre militantes de extrema-direita. Eu mal consigo imaginar a cara daqueles que divulgaram incansavelmente o filme pensando que iriam negar que houve um golpe e uma ditadura, e no final tiveram que ouvir exatamente o contrário, entre uma e outra tentativa de minimização. Deve ter sido o máximo, ainda mais impagável que o próprio filme.

O desespero dos negacionistas da ditadura é uma das coisas mais patéticas que podem ser testemunhas por um ser humano. Uma coisa é dizer que a ditadura aqui não foi tão rígida quanto outras ditaduras mundo afora por volta da mesma época (o que eu concordo), outra coisa é negar que tenha sido ditadura, o que vai contra o consenso dos historiadores, pesquisadores e PhDs; da Comissão Nacional da Verdade, dos documentos oficiais do DOPS e DOI-CODI, da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos (CEMDP) e até da ONU. Você pode não gostar desses órgãos, mas é preciso ser monstruosamente ignorante ou desonesto para negar o parecer unânime de todos aqueles que investigaram a fundo o regime que o nosso país adotou entre os anos de 1964 e 1985.

Como bem destacou Bruno Formiga, “a ditadura no Brasil teve as mesmas características de outras tantas: militares no executivo, fechamento do Congresso, perseguição política, autoritarismo, tortura, censura, eleição sem participação popular, cassação de direitos, etc. Não adianta fazer malabarismo. Comemorar algo assim ou tentar minimizar mudando o nome é uma mistura de ignorância, conivência, alienação e maldade”. A definição de ditadura no dicionário é simples, clara e direta: «Governo autoritário exercido por uma pessoa ou por um grupo de pessoas, com supremacia do poder executivo, e em que se suprimem ou restringem os direitos individuais». Neste conceito, não adianta tentar fazer malabarismo, inventar nomes que não existem (como a tal da “ditabranda”) ou negar a história: foi ditadura e ponto final.

Há quem diga que em 64 não houve um golpe, mas um “contragolpe”. O argumento deles (em parte retratado no documentário, embora o mesmo não fale em “contragolpe”) é de que os comunistas estavam a ponto de tomar o poder por meio de um golpe, então os militares foram lá e deram o golpe eles mesmos para evitar um golpe comunista. Esse argumento sem pé nem cabeça já começa errado por um fato muito simples: é impossível dar um golpe sem o apoio do exército. Se as Forças Armadas em 64 estavam contra o comunismo (e estavam, o que ficou provado com o próprio golpe), então o risco do Brasil ser tomado por um golpe comunista era literalmente zero.

Na pior das hipóteses, uma minoria de comunistas revoltosos iria tentar alguma gracinha, o exército iria lá dar um jeito neles e voltaria tudo ao normal. A propósito, foi exatamente isso o que aconteceu alguns anos antes, na “Intentona Comunista” (que fracassou miseravelmente e não chegou nem a ter chances), e não há qualquer sinal de que em 64 a ameaça fosse muito maior. Mas, como sabemos, não foi isso o que aconteceu. Os militares tomaram o poder e lá permaneceram por vinte anos sem eleição direta e com violação de direitos individuais, pisando os pés na própria Constituição e fechando o Congresso arbitrariamente, tudo sempre sob o pretexto da “ameaça comunista”.

O próprio fato do documentário confirmar que todas as “ameaças comunistas” acabaram em 24h sem nenhuma resistência já mostra que não havia qualquer ameaça real que devesse ser levada a sério. Se este fosse o caso, os comunistas teriam feito o golpe imediatamente ao saber da tomada do poder pelos militares, mas em vinte anos não conseguiram chegar nem perto disso. Obviamente os soviéticos se interessavam que o Brasil se tornasse comunista (da mesma forma que os EUA tinham interesse que os países comunistas se tornassem capitalistas), mas a força política e militar dos mesmos em nosso país era irrelevante demais para exigir um golpe civil-militar nessas proporções. O documentário perde mais de meia hora falando da Guerra Fria e do interesse soviético em ganhar o Brasil, mas não trazem um único plano objetivo, uma única força política ou contingente militar respeitável em nosso país que justificasse uma atitude tão drástica como a tomada pelos militares.

Para quem não sabe, o pretexto da “ameaça comunista” para justificar um golpe ou uma tentativa de golpe era uma coisa comum naquela época, desde antes mesmo antes da Guerra Fria. Quando Vargas instaurou o Estado Novo, em um golpe de Estado dado em 1937, o pretexto era exatamente este: combater os comunistas. Para isso eles falsificaram um suposto “Plano Cohen”, no qual os comunistas planejavam tomar o poder com a ajuda da Internacional Comunista. Com essa fraude, Vargas permaneceu como um ditador no poder por mais nove anos. O que é mais curioso nessa história é que Vargas nem direitista era – é quase unânime entre os historiadores que Getúlio tinha uma orientação esquerdista (ainda que não comunista). Se até mesmo alguém de esquerda se apropriava da paranoia anticomunista para dar um golpe e implementar uma ditadura, quanto mais alguém de direita, como os militares de 64.

Depois que Getúlio retornou ao poder pela via democrática, seus inimigos políticos usaram do mesmo pretexto do “combate ao comunismo” para tramar contra ele. Ironicamente, aquele mesmo cara que usou a paranoia anticomunista para se perpetuar no poder agora era acusado de ser "comunista" por gente que desejava o mesmo que ele em 37: tomar o poder através da paranoia e do medo. O golpe que estava pronto só não saiu porque Vargas se suicidou, causando uma enorme comoção popular e adiando os planos. Ele quase saiu no ano seguinte (1955), quando os conspiradores liderados por Carlos Luz e pelo coronel Bizarria Mamede tentaram estabelecer um governo de resistência, esperando receber o apoio militar e civil que não veio, o que os obrigou a se entregar às autoridades.

O golpe de 64 foi apenas mais uma dessas tentativas, que dessa vez não falhou. Todas elas eram alimentadas pela paranoia anticomunista, que basicamente acusava de comunista qualquer presidente que estivesse no poder – foi assim com Getúlio, com Juscelino, com Jânio e Jango. Qualquer coisa como uma reunião diplomática com líderes comunistas (o mesmo que faziam com os líderes capitalistas) era a “prova” de que eram comunistas tramando um plano perverso contra o Brasil, mas o que fez com que o golpe fosse um sucesso era a impopularidade de Jango, cujos números econômicos eram bastante fracos. O apoio civil veio por isso: talvez os militares “dessem um jeito” na economia e fizessem o que os civis não foram capazes. Mas após um breve período de “milagre econômico”, a economia voltou a declinar, e a recessão no governo de Figueiredo (na fase final da ditadura) já superava os 6%, na maior crise da nossa história (para efeitos de comparação, o pior ano de Dilma teve recessão de 4,5%).

Por isso, o golpe de 64 não foi uma coisa nova (na verdade, o que era estranho à mentalidade do brasileiro médio era a democracia). A monarquia começou com um golpe de Dom Pedro I que resultou na nossa independência de Portugal, depois ele deu mais um golpe fechando o Congresso, depois veio o golpe da maioridade que colocou Dom Pedro II no poder antes do tempo previsto em lei, depois veio o golpe da República, então o golpe de Getúlio Vargas (dando início ao período conhecido como “Estado Novo”), e por fim o golpe civil-militar de 64. A nossa história é cheia de golpes, e mesmo quando alguém não estava dando um golpe isso não significava necessariamente que a democracia estava vencendo. Ninguém em sã consciência classificaria o período da monarquia como democrático, e embora na República Velha houvesse eleições, essas eleições eram tão fraudulentas que às vezes um candidato ganhava com mais votos que o total de votantes.

Para resumir: o Brasil sempre teve uma democracia frágil, que é um dos frutos da cultura nacional instalada em nossas terras desde a colonização. Por isso todos os países colonizados pelos ibéricos (Espanha e Portugal) têm um histórico de mazelas, perpetrando ditaduras, idolatrando populistas e se rendendo a tiranos. Não há nada na cultura ibérica que mereça alguma estima ou apreço. Toda ela é um verdadeiro câncer que corroeu a América Latina inteira e nos fez tão miseráveis até hoje. E ainda que a ideia por detrás do “Brasil Paralelo” seja a de alimentar a ilusão de que na época da monarquia éramos grandes e fortes, a verdade é que esse foi o período mais miserável que já tivemos (se você duvida, faça-me o favor de ler este, este e este artigo).   

Pelo fato de nunca termos tido algum apreço pela democracia, ainda hoje muitos veneram regimes muito mais facínoras que os que tivemos – por exemplo, o de Pinochet no Chile, o do general Franco na Espanha, o de Mussolini na Itália e o de Salazar em Portugal (todos países católicos que precisaram aderir ao fascismo para escapar do comunismo). Há poucos dias alguém me passou nos comentários este vídeo que defende o ditador chileno Augusto Pinochet, responsável por pelo menos três mil assassinatos e muitos outros crimes humanitários durante o seu governo. O pior não foi nem o vídeo em si, mas os seus comentários. Aqui vai alguns deles:










O apreço do brasileiro à democracia é algo tão contagiante que eles acham que a solução é colocar um ditador no poder que fuzile a oposição e implemente uma agenda direitista na marra. É esse o tipo tacanha e desprezível de “direita” que historicamente temos no Brasil: não uma direita liberal e democrática como a norte-americana, mas uma “direita” nacionalista, autoritária, reacionária e burra. Depois ainda reclamam quando são chamados de “fascistas” por extremistas de esquerda (que defendem coisas muito piores que o fascismo, é verdade). É de se impressionar o quanto o brasileiro ainda é hostil à democracia, em um contraste assustador com a mentalidade americana.

Ainda no século XIX, o francês Alexis de Tocqueville se impressionava com o apego dos americanos à democracia, à liberdade e aos direitos inalienáveis do homem – que não se negociam em hipótese alguma. Ele dizia ser praticamente impossível que no futuro os Estados Unidos colocassem um ditador no poder, não por causa das leis em si, mas por esse apego popular tão apaixonado pela liberdade. Dizia que se um dia um ditador tomasse o poder à força, o povo todo o condenaria e o tiraria de lá – independente de quem fosse. Em outras palavras: para o americano, o apego à democracia está acima das ideologias particulares. Ele estava certo. Até hoje nenhum ditador ou algo próximo disso pisou os pés na Casa Branca, enquanto os países latinos como o nosso – que em grande parte copiaram o modelo americano de governo – sofrem com ditadores o tempo todo.

As pessoas perdem tempo em discussões calorosas, violentas e intermináveis sobre “monarquia vs república”, e se esquecem que ambas deram errado no Brasil pela mesma razão: o lixo de cultura política que nós temos (à semelhança de qualquer outro país de cultura ibérica e católica). Aqui nós preferimos um ditador que concorde com a gente do que um democrata que defenda os pontos de vista contrários, porque colocamos a ideologia acima da democracia. O problema é que nossos oponentes pensam exatamente igual, o que faz das terras tupiniquins uma disputa de ditadores pelo poder. Estamos “nos acostumando” à democracia há pouquíssimo tempo (pouco mais de trinta anos), com muita relutância e oposição, e ainda estamos há anos-luz do que os EUA já eram no início do século XIX. Há até mesmo quem seja contra a democracia em si, o que é impensável em países sérios como Estados Unidos e Reino Unido, mas normal para quem sempre defendeu o absolutismo papal como o modelo perfeito de Estado.

O problema não são as leis: somos nós. Enquanto a mentalidade popular não mudar radicalmente, poderemos trocar presidente, constituição e sistema de governo, que continuará tudo a mesma porcaria, mudando-se apenas ligeiramente pra melhor ou pior. Tocqueville mencionava o exemplo do México, que havia copiado integralmente todas as leis americanas, mas era miserável e vivia sofrendo nas mãos de ditadores de esquerda ou de direita. Enquanto não nos desfizermos dessa maldita cultura ibérica tradicionalista e de tendências totalitárias, não seremos mais que um “novo México”. O orgulho “patriótico” e nacionalista é o maior empecilho neste sentido, pois temos sempre a tendência de nos acharmos melhores em alguma coisa na qual não somos. E essa teimosia só é fortalecida com documentários que enaltecem, senão a ditadura em si, pelo menos um senso nacionalista de onde a ditadura se inspirou.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.

ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

200 comentários:

  1. Tendo como pano de fundo essa notícia: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2019/04/04/monarquistas-ocupam-cargos-em-brasilia-e-reabilitam-grupo-ultraconservador.htm vc preferiria o que das duas opções:
    ( ) o partido comunista com a presidência da república
    ( ) uma monarquia parlamentarista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz... Cuidado com o que fala! Tenho um amigo que falou que se o Bolsonero ganhar, ele ia mudar de país... Tenho que perguntar para ele oque está faltando para ele ir embora...

      Excluir
    2. Deve estar fazendo as malas, algumas são grandes mesmo.

      Excluir
  2. Essa declaração de fé é legal: https://jewishroots.net/jewishroots.net/mission-statement.html comente.

    ResponderExcluir
  3. Essa questão da chave hermeneutica da bíblia ser Jesus, é meio controversa? Uma hora vejo gente defendendo, outra hora vejo gente dizendo que não... aí me deparo com isso: https://bereianos.blogspot.com/2013/09/nao-caio-fabio-jesus-nao-e-sua-chave.html poderia dar uma luz?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema não está em dizer que "Jesus é a chave hermenêutica" (o que pra mim soa bem bíblico), está no que isso consiste no entendimento de alguém em particular. Se alguém diz que Jesus é a "chave hermenêutica" no sentido de que ele é o centro e o propósito das Escrituras e que tudo deve ser interpretado à luz de Cristo, eu concordo. Mas se é pra dizer que devemos condicionar a interpretação ao nosso achismo do que achamos que Jesus faria (para contrariar textos bíblicos como os de Paulo, um apóstolo enviado por Deus), aí é totalmente herético. Então depende do que se entende pelo uso do termo, mais do que pelo termo em si.

      Excluir
    2. O que o Caio Fabio falou, eu já ouvi também do Olavo e ta no debate com o Yago Martins.

      Interpretam que Jesus quando estava na terra, não deixou sua natureza divina e que era o próprio Deus falando, ensinando. Acreditam que Jesus nunca aprendeu nada, já nasceu onisciente e que não precisava se basear no que outras pessoas disseram, como por exemplo, Moises ou os profetas do Antigo Testamento. Ele era a própria autoridade e não precisava se humilhar citando verdades de outros.

      Quando Jesus foi tentado pelo diabo, não usou a própria autoridade, usou palavras que se encontam no Antigo Testamento; quando falou sobre o sábado, usou o antigo testamento; Quando falou sobre o divórcio, também. E as brigas de Jesus com os fariseus era pq eles não queriam dar ouvidos a bíblia e sim seguir as tradições. Jesus não iria criticar por criticar, se ele criticou é pq a fé dele era bíblica.

      Excluir
  4. Avalie: https://veja.abril.com.br/blog/cacador-de-mitos/bolsa-familia-como-uma-ideia-da-direita-se-tornou-a-principal-bandeira-da-esquerda-brasileira/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá pra ler porque é só pra assinantes e eu já li o conteúdo disponível no mês.

      Excluir
    2. É só colocar a página aí

      https://www.proxysite.com/

      Excluir
    3. Funcionou. Gostei do artigo, já tinha ouvido falar disso antes, eu também não sou contra programas assim (desde que não vire assistencialismo barato).

      *PS: não sei se foi você ou outra pessoa que postou aqui um link de um canal católico, isso não é permitido aqui, gente como aquela que você me passou não merece ser divulgada, deixe eles se mergulharem no ódio, eu não dou a mínima.

      Excluir
  5. Avalie: http://juliosevero.blogspot.com/2017/04/olavo-de-carvalho-elogia-suplicy-e-diz.html

    ResponderExcluir
  6. Eu não acho que o Brasil paralelo é tão ruim assim, embora ache que eles fazem um certo revisionismo com a história. Mudando de assunto, mais página de Rad trad divulgando antissemitismo:

    https://www.facebook.com/271913233494294/posts/310830399602577/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses caras nem disfarçam o ódio antissemita. Daqui a pouco vão estar levantando a suástica (se é que já não estão). É difícil achar alguém que esses caras não abominam, porque eles odeiam literalmente todo mundo que não seja um católico tridentino (protestantes, judeus, muçulmanos, ateus, agnósticos e até católicos mais moderados são alvos frequentes do discurso de ódio de quem pensa que ainda vive na Idade Média).

      Excluir
    2. Um dos argumentos teológicos que ouvi é que é uma heresia evangélicos acharem que Deus tem uma relação com o Israel atual pq eles são apóstatas e negam a Cristo.

      Na época bíblica, sempre houve apostasia em Israel, em maior ou menor grau, mesmo assim ele levantava profetas e não deixava de trabalhar em prol desta nação. Não tem porque ter mudado esse relacionamento.

      Isso pode ter relação com o artigo que o Lucas escreveu, de que na mente dos católicos tridentinos, Igreja tem de ser perfeita, sem nenhuma mácula pra que Deus possa trabalhar e abençoar, mas isso não é bíblico vide os exemplos no Antigo Testamento.

      Excluir
    3. Pois é, se alguém pegar a ficha corrida da ICAR e dos judeus ao longo da história e colocar lado a lado, a dos judeus vira fichinha.

      Excluir
  7. Lucas, foi o próprio Jânio Quadros quem decidiu condecorar Che Guevara por conta própria?

    ResponderExcluir
  8. Avalie: https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/04/04/venezuela-cuba-e-mocambique-devem-mais-de-r-2-bilhoes-para-o-bndes.ghtml

    ResponderExcluir
  9. Lucas, porque os monarquelhos vivem passando pano para o Golpe da maioridade (inclusive cheguei a ver monarquelhos afirmando que a ascensão de Pedro II não foi um golpe!) e para o Golpe do Fechamento da Assembleia constituinte por Pedro I? Porque eles vivem dizendo que a República é ilegítima por ter sido um golpe, mas porque aplaudem esses golpes feitos na monarquia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta mais simples é porque são burros, a mais complexa é que além de burros são desonestos e mal-intencionados que fazem o recorte que lhes convém (a famosa ignorância seletiva).

      Excluir
    2. [Sou o mesmo anônimo]

      Lucas, é verdade que a constituição de 1824 é a constituição mais liberal da história do Brasil? Certa vez vi nos comentários de uma publicação do History Channel vários monarquistas dizendo que essa era a constituição legítima do Brasil, que foi a constituição mais liberal que já tivemos, que foi a melhor e mais longeva e que todas as Constituições republicanas desse país foram um lixo. O que você acha disso tudo? Na boa, em minha humilde opinião a Constituição de 1824 foi a pior da história do Brasil, ela além de dar poderes quase absolutos ao imperador, restringia a liberdade religiosa, permitia a escravidão e ainda por cima impedia os não católicos de participar da vida política e ainda por cima o voto era censitário e extremamente restrito. Na minha opinião, a Constituição de 1824 não serve nem pra ser papel higiênico.

      Excluir
    3. Foi "a mais liberal" só na cabeça desses tontos. Tudo o que a Constituição representava era um espírito antiliberal, incluindo os pontos que você corretamente destacou. O que ocorre é que naquela época não havia quase nenhuma diferença entre liberais e conservadores no cenário brasileiro (embora os dois partidos teoricamente estivessem em oposição um ao outro, as divergências entre eles quase que inexistiam na prática, então qualquer coisa reacionária era tida por "liberal").

      Excluir
    4. E eu ainda ouvi isso daquele "príncipe" (que virou deputado federal) Luís Philip de Orleans, certa vez ele disse isso numa entrevista ao MBL. Olha eu admiro muito o trabalho do MBL, mas infelizmente eles deixaram os monarquelhos pegarem carona, isso é deprimente.

      Excluir
    5. O MBL pega carona em qualquer modinha de direita, no começo eles batiam de frente com os outros mas por serem minoria viram que precisavam condescender e se unir a eles contra um inimigo maior, aí começaram a bajular olavetes, monarquistas e até saudosistas da ditadura, é f#da. Eu sei que eles assumidamente gostam de ser pragmáticos, mas pragmatismo tem limite, e esse limite é a verdade.

      Excluir
    6. [Sou o mesmo anônimo que fez o comentário a respeito dos golpes e da Constituição de 1824]

      "Foi "a mais liberal" só na cabeça desses tontos. Tudo o que a Constituição representava era um espírito antiliberal, incluindo os pontos que você corretamente destacou."

      Outra coisa que eu esqueci de te falar, é que eu sou estudante de direito e estou no primeiro período da faculdade (eu quero ser um brilhante advogado e historiador), também sou um apaixonado por história e política. E olha, até eu que sou um estudante de direito de primeiro período sou capaz de refutar essa afirmação estúpida de que a Constituição de 1824 não era liberal em nenhum sentido. Muito obrigado por sua atenção, abraço, fique com Deus.

      Excluir
    7. Me desculpe Banzolao, mas qual o problema do pessoal do MBL entrevistar o Principe Luiz Felipê?
      Ele não é um monarquista reacionário como o d.Bertrand, defende o estado laico e uma monarquia PARLAMENTARISTA e democrática.
      Ele apresenta todas as características de conservador liberal e até é atacado pelos manarquelhos pelo fato dele mater contato com a comunidade evangélica.

      Excluir
    8. Lucas, sou eu de novo, veja só essa informação quentinha:

      http://gustavoacmoreira.blogspot.com/2012/11/confederados-no-imperio-do-brazil-uma.html?m=1

      Mais outro tapa na cara dos monarquelhos! O Brasil Imperial acolheu os confederados americanos com muita euforia, sem falar que o próprio Pedro II ainda autorizou o envio subsídios para esses colonos confederados derrotados. Sem deixar de contar que entre os anos de 1865-1877 mais de 5 mil confederados migraram para o Brasil para continuar com o trabalho escravo. Como se não bastasse a monarquia ter permitido a escravidão por décadas ainda acolheu os confederados americanos com escravocratas que haviam sido derrotados na Guerra Civil. Mais um podre da monarquia católica brasileira.

      Excluir
    9. "Me desculpe Banzolao, mas qual o problema do pessoal do MBL entrevistar o Principe Luiz Felipê?"

      Não tanto pela entrevista em si, mas pela promoção das mesmas ideias monarquistas típicas.

      "Como se não bastasse a monarquia ter permitido a escravidão por décadas ainda acolheu os confederados americanos com escravocratas que haviam sido derrotados na Guerra Civil. Mais um podre da monarquia católica brasileira"

      Pois é. Dessa eu não sabia.

      Excluir
    10. "Pois é. Dessa eu não sabia."

      Pelo jeito esses fatos que eu te apresentei vão ser muito úteis caso algum dia você queira escrever um artigo ou livro sobre a monarquia católica brasileira. Por favor, Use-os sem moderação. Fique com Deus, abraços.

      Excluir
    11. Com certeza serão úteis. Abs!

      Excluir
  10. Lucas se o vídeo for isso mesmo que você disse, parece que não adiantou muita coisa, pois nos comentários ninguém ta falando "esse video me fez ver que a ditadura não foi tão boa assim" mas sim continuam apoiando este regime, e ainda teve um que comentou para assistirem a Ultima Cruzada, e então ele diz "Ave Império". https://www.youtube.com/watch?v=yTenWQHRPIg Acho que não mudou muito. Não só isso, como eu riu para caramba com aqueles comentarios "meu vo, vó, pai etc" viveu na era dos militares e dizia que tudo era uma maravilha e tava certo, e que os terroristas eram os comunistas. OBVIO, por isso mesmo é uma ditadura, eles vão sempre colocar na midia que tudo é bonitinho e todos os vilões são os comunistas, por isso estes avós e pais (que provavelmente não eram pessoas ativas politicamente) achavam que tudo era bom e perfeito, pois só isso tava na tv.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não esperava outra coisa, afinal de contas como destaquei no artigo eles mencionam os crimes da ditadura da forma mais sucinta possível e passando pano pra coisa, ou seja, eles até admitem que foi uma ditadura mas tentam relativizá-la até onde podem, aí num documentário de 2h de duração a maioria até se esquece dessa parte (isso sem falar que muita gente comenta antes mesmo de ver o vídeo ou de assisti-lo por inteiro, como sempre fazem em qualquer vídeo do youtube). Mas não deixa de ser irônico que os mesmos caras que diziam que não houve golpe em 64 e nem ditadura promoveram e exaltaram um documentário que disse expressamente que foi golpe e teve ditadura.

      Excluir
  11. Lucas,
    - o que você acha daqueles que dizem: "A direita só conseguiu chegar onde está, graças ao Olavo", "Bolsonaro só chegou ao poder graças ao Olavo" ou "se não fosse o Olavo, o PT estaria até hoje no poder"?

    - Você acha que, tirando o lado apologista católico, o Olavo de Carvalho tem alguma coisa que preste?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, se não fosse pelo Olavo ESSA direita olavete não existiria (mas existiria outra direita em lugar dela, como já existia em menor número antes do Olavo ficar conhecido). Como a história mostra, sempre que ocorre uma crise econômica há mudança de governo, então obviamente o governo sairia do PT, o que muda é que provavelmente não iria para o Bolsonaro (embora até pudesse ser o caso, já que ele já tinha um apoio considerável antes do Olavo decidir apoiá-lo), mas sim para o Alckmin ou Amoedo (ou até algum outro que entrasse na disputa se colocando como oposição à direita). É só olhar toda a história do Brasil que isso é bastante óbvio, desde antes do Olavo existir já havia alternância de poder entre esquerda e direita quando um lado fracassava na economia, é imbecilidade pensar que dessa vez seria diferente se não existisse o Olavo. A direita não chegou ao poder por causa dele, mas por causa das cagadas da esquerda (com o perdão da expressão), sempre foi assim e sempre será. O que o Olavo fez foi capitalizar esse sentimento anti-PT e anti-esquerda sob a forma de uma direita agressiva, paranoica e conspiracionista, ou seja, bem do jeito dele. Ele tem qualidades sim, a principal delas é defender o liberalismo econômico porque mora nos EUA e sabe como lá é tudo melhor, isso aproximou a direita de um espectro pró-EUA em vez de um nacionalismo tacanha como aquele da "velha direita" (ao maior estilo Enéas), embora isso tenha vindo junto com todos os males que eu já mencionei tantas vezes, o que inclui o renascimento de um perigoso fanatismo católico que se levado às suas últimas consequências é muito pior que a esquerda.

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta!
      E por falar em Enéas [MEU NOME É ENÉAS!!!!], você acha que ele seria um bom presidente (ou talvez, o melhor)?

      Excluir
    3. Muito provavelmente não. Seria na melhor das hipóteses uma reprodução dos governos militares e da República Velha, que tinham mais ou menos esse perfil. As pessoas se impressionam com ele nos dias de hoje porque ele era inteligente e honesto (duas coisas difíceis de se encontrar no cenário atual), mas já tivemos muitos presidentes assim ao longo da história, que não conseguiram fazer muita coisa porque não adianta ser tudo isso e não ter as ideias certas em mente. Talvez fosse ainda pior que o regime militar na questão econômica, porque ele era muito mais vigorosamente antiliberal que os próprios militares.

      Excluir
  12. Sem falar que o pessoal da página do Lobo anarcocapitalista* gosta de relativizar a democracia com ditaduras, como se fossem parecidas, semelhantes.

    "hur dur imposto é roubo, vivo numa ditadura, se eu não pagar o estado vai apontar uma arma pra mim"
    sendo que moram com os pais e o unico imposto q pagam é do salgado que comem no recreio da escola kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse tipo de gente deveria fazer igual o prof. Afonso disse: ir pro meio do mato e viver longe de qualquer "opressão estatal", não vão ter que pagar um centavo de imposto e vão poder viver do jeito que quiserem (até seria bem instrutivo como experimento social, embora nenhum deles esteja disposto a abandonar o convívio na sociedade construída com Estado e com impostos).

      Excluir
    2. Mas segundo os conceitos do Hans Herman Hoppe, a democracia é de fato uma de ditadura, so que mais leve se comparada ao socialismo.

      Excluir
    3. Ele era ancap, então é natural que diga uma bobagem dessas. Não confunda liberalismo com libertarianismo.

      Excluir
  13. O que está acontecendo com o Caio Fábio ele tá mandando os outros pra pqp ou eu estou tendo uma visão?


    https://youtu.be/ErxJDUzqc4Y

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não parece ser uma visão (a não ser no sentido de estar vendo a tela de um computador).

      Excluir
  14. Ótimo artigo. 👏
    Concordo com todos os seus pontos.
    Mudando do assunto, eu ainda tenho muita dificuldade de entender os termos "burocracia" e "aristocracia", quando leio livros ou algum conteúdo de história na Internet sempre acabo me deparando com algum desses termos, e embora já tenha pesquisar o que é, a dúvida sempre volta, ainda não compreendi direito. Poderia me explicar, por favor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw! Resumidamente e de um modo bem prático: burocracia é aquele tanto de regrinhas normalmente inúteis que inventam para obstruir algum negócio. Por exemplo, um americano consegue abrir uma empresa dentro de um dia em seu país, mas aqui precisa de 100 dias para cumprir toda a papelada burocrática e só então ele está autorizado a abrir a empresa (até lá ela já "faliu" antes de abrir). A aristocracia se refere a nobres que são privilegiados por direito de nascimento, que são transmitidos hereditariamente de geração em geração. Ou seja, você nascia nobre e consequentemente herdava a posse da terra e das riquezas, com os outros trabalhando pra você, e isso era passado para os seus filhos e assim por diante. Então quando alguém escreve que "tal coisa desagradou a aristocracia", está se referindo a essas famílias ricas e privilegiadas que praticamente não tinham que fazer nada para se manterem ricos e poderosos. Não confunda isso com a burguesia, que nasce com a classe média e se refere a comerciantes e empresários que arriscavam o seu capital para gerar riqueza e construir um mundo melhor, muitos deles até conseguiram ficar tão ou mais ricos que os aristocratas, mas através de trabalho e esforço, e não "de mão beijada". Basicamente devemos o mundo capitalista desenvolvido em que vivemos à substituição da aristocracia (ricos improdutivos) pela burguesia (ricos produtivos), ou seja, os ricos de antes não geravam riqueza para os outros (e por isso o mundo permaneceu estagnado por milênios), enquanto o de hoje sim. Eu escrevo mais sobre isso neste artigo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/12/como-era-o-mundo-antes-do-capitalismo.html

      Excluir
    2. Muito obrigado! Também poderia explicar, por favor, o que é PIB, PNB e renda per capita?

      Excluir
    3. PIB é a soma de toda a economia de um país. O PIB "per capita" significa essa renda em relação à proporção populacional. Por exemplo, que eu me lembre o Brasil é a 9ª maior economia do mundo (PIB total), mas obviamente não somos o 9º país mais rico do mundo, esse 9º lugar é muito por causa do grande contingente populacional (temos 210 milhões de habitantes, então somando todos eles temos uma economia maior que a da Suíça com os seus 8 milhões de habitantes, mas proporcionalmente falando os suíços são bem mais ricos que os brasileiros, isso é o PIB "per capita", ou seja, "por cada indivíduo", que mede de acordo com a proporção e não com o total absoluto, e por isso passa uma percepção mais fiel da realidade). No per capita o Brasil cai para o 59º lugar. A diferença entre o PIB e o PNB é que o PIB contabiliza apenas a riqueza produzida internamente, enquanto o PNB contabiliza a riqueza produzida em outros países também. Por exemplo, se você é brasileiro e tem uma empresa no Japão, isso não conta no PIB, mas conta no PNB.

      Excluir
    4. Muito obrigado.

      Excluir
    5. Lembrei do slogan do PSTU:"contra burguês vote 16"kkkkk.

      Excluir
    6. Eu acho que até hoje nunca ninguém votou 16 (deve ser todo mundo burguês).

      Excluir
  15. No seu último artigo, que aborda a questão de machismo, fiz um comentário falando de um vídeo do Rodrigo Silva em que ele aborda a questão. Não achei o vídeo ainda, mas logo encontrei esse outro que foi retirado de uma das pregações dele e aqui ele fala mais ou menos aquilo que eu havia contado:
    https://m.youtube.com/watch?v=cwl1I16GQYU

    ResponderExcluir
  16. Aí Lucas, criaram um artigo sobre o Conde Loupexx na Desciclopedia, dá só uma olhada:

    m.desciclopedia.org/wiki/Conde_Loupexx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Relatos contam que Conde Loupexx é um viajante do tempo que veio da época da inquisição e após perder a namorada para um pastor da Igreja Universal ficou furioso e decidiu acabar de vez com o protestantismo organizando uma cruzada virtual, juntamente com o Padre Gargamel"

      Isso é uma calúnia, desde quando o Conde teve uma namorada? É impossível alguém chegar perto de um ser humano horrendo desses e não vomitar, um relacionamento com ele seria uma coisa mais aberrante e nojenta que zoofilia, insuportável a qualquer mulher que se preze.

      Excluir
    2. ele fala que teve namoradas no Orkut!

      Excluir
    3. 😂😂😂

      Deve ter sido essa aqui:

      https://i.ibb.co/YhVNtxv/Namorada-do-Conde.jpg

      Excluir
  17. Você tem algum artigo que trate sobre a situação da China e de outros países socialistas como Cuba, Venezuela, Coreia do Norte, e países africanos que adotaram o regime? Caso não tenha, acho que seria ótimo você fazer um post que refute as mentiras mais contadas como a de que Cuba é um paraíso, ou que a China é uma superpotência que vai ter a soberania mundial. (Ao ver suas respostas sobre essa questão concluí que chegar muito perto da economia americana ou ate mesmo passa-la não vai implicar diretamente na tomada do posto dos EUA como os que mais influenciam no mundo e nem que isso signifique que a China é melhor de se viver)
    Enfim, acho que um artigo que sirva como uma compilação geral da real situação de países comunistas seria ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nestes artigos eu abordo isso (tratarei de forma mais completa no livro):

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/10/entenda-de-forma-simples-o-que-e.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/o-humanismo-secular-ateu-nao-mata-entao.html

      Excluir
    2. No caso no próximo volume do livro sobre a reforma?

      Excluir
  18. Lucas, esses dias me deparei com um questionamento que me fez pensar, porque os EUA não interferem em outras ditaduras, governos totalitários, ou fornecem ajuda humanitária a outros tantos países em que a população sofre e passa fome como eles estão fazendo na Venezuela? Isso não seria apenas interesse deles pra se beneficiar, conseguindo petróleo por exemplo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles não interviram militarmente na Venezuela, e ajuda humanitária existe de um monte em países que passam pela mesma crise severa da Venezuela (como por exemplo a Síria).

      Excluir
    2. Mas por que por exemplo eles apoiam a Arábia Saudita?Isso eu não gosto,a Arábia Saudita é uma monarquia islâmica totalitária e até o Trump bajula eles,o primeiro país visitado pelo Trump quando se tornou presidente dos EUA foi a Arábia Saudita

      Excluir
    3. Essa aliança é boa, embora à uma primeira vista seja difícil de entender e por isso pareça que não (eu mesmo achava isso antes de estudar as razões que levaram ambos os países a isso). Os EUA precisam de um canal de diálogo com a região do Oriente Médio, é extremamente prejudicial se todos eles forem antiamericanistas, isso só traz prejuízo não apenas aos EUA mas ao mundo todo. A Arábia Saudita apoia a luta contra o terrorismo, é um dos poucos países muçulmanos que é oficialmente contra todas as facções terroristas islâmicas e inclusive já entregou vários terroristas procurados pelos EUA. Além disso, a Arábia Saudita é o país muçulmano mais poderoso do Oriente Médio, se eles aderirem ao antiamericanismo como os demais o terrorismo iria aumentar muito e ainda criaria uma força militar muçulmana que poderia ser perigosa atuando em conjunto (isso não acontece hoje justamente pela rivalidade entre Arábia Saudita e Irã, os dois mais fortes da região), então por assim dizer a Arábia Saudita é uma "pedra no sapato" dos outros países muçulmanos, por sua relação com os EUA. Ela impede a ascensão de uma força árabe homogênea e danosa ao mundo. Isso sem falar da cooperação comercial, que faz muito bem a ambos os países, e que independe do sistema de governo (liberais são a favor do livre comércio com qualquer um, não apenas com governos conservadores ou de direita). Naturalmente a Arábia Saudita tem seus muitos problemas internos tais como qualquer outro país muçulmano, mas os EUA não costumam intervir nestes assuntos nem mesmo em se tratando de inimigos (à exceção da Guerra do Iraque); no geral ele permite que os outros governem do jeito que acharem melhor (de acordo com o princípio da autonomia dos povos), isso não é um apoio às ações dos governantes sauditas em si, mas uma aliança tática.

      Excluir
  19. https://www.gotquestions.org/Portugues/apagado-livro-vida.html com relacao ao livro da Vida, eu fui quem perguntou se o nome podia ser apagado. Poderia ver esse artigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A afirmação deles de que lugar nenhum da Bíblia diz que os nomes são tirados do livro da vida bate de frente com esse:

      “Sejam eles tirados do livro da vida e não sejam incluídos no rol dos justos” (Salmos 69:28)

      Não é possível que alguém que se propõe a escrever um artigo sobre este assunto não conheça este texto tão explícito que fala por si só. No demais, ele interpreta o texto que diz que "Deus tirará dele a sua parte na árvore da vida" (Ap 22:19) no sentido de "vai descobrir que Deus não colocou o seu nome no livro da vida", que é claramente o contrário do que o texto diz. O texto diz que Deus vai tirar, e não que a pessoa vai descobrir que Deus nunca colocou seu nome ali. Em relação ao outro texto (de Apocalipse 3:5), por mais que ele não diga expressamente que Deus tira o nome do livro da vida, por que Ele diria que AO VENCEDOR o nome jamais será apagado do livro, se qualquer um não teria seu nome apagado de qualquer jeito? O texto pressupõe a possibilidade de nomes serem apagados. Por fim, o "argumento lógico" que eles usam (de que Deus é onisciente e por isso não escreveria nomes que saberia que iria apagar mais tarde) é o mesmo tipo de argumento que ateus fazem contra a onisciência de Deus no geral, por exemplo: por que Deus provou a fé de Abraão se ele sabia que Abraão iria ser fiel? O mesmo questionamento pode ser feito em relação a milhares de eventos bíblicos, sendo o livro da vida apenas mais um deles. Se isso aí serve mesmo como argumento, serviria para acabar com a crença na onisciência de Deus como um todo, não só com o nome apagado do livro da vida.

      Excluir
  20. Poderia comentar o conteudo da carta desse aluno no artigo http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2013/10/universitario-se-recusa-fazer-trabalho-sobre-marx-e-escreve-carta.html obrigado. Achei legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei uma atitude bem infantil e imatura. O que custa fazer um simples trabalho sobre Marx? A própria matéria diz que ele poderia escrever uma redação neutra se quisesse (não era obrigado a defender Marx), mas nem isso ele quis. Daqui a pouco os alunos que não gostam de Adam Smith vão sair da universidade também, e os católicos que não gostam de Lutero também vão embora, e os que não gostam de Kant, Descartes, Aquino ou Locke também, e no fim das contas o professor não vai poder mais falar de ninguém e nem propor trabalho sobre autor nenhum já que ninguém é unânime. Uma coisa é criticar a doutrinação marxista nas escolas, outra coisa é ficar de birra e pirraça desse jeito, se eu fosse o professor daria zero no trabalho e queimaria a carta.

      Excluir
  21. E aí, Banzoleta. Texto muito bom. O artigo "205 provas contra o primado de Pedro" sumiu. Costumava ficar neste link:

    http://apologiacrista.com/205-provas-contra-o-primado-de-pedro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os artigos do Apologia Cristã mudaram todos de endereço, onde era "apologiacrista.com" precisa trocar para "lucasbanzoli.no.comunidades.net" (é só colocar isso depois do http e qualquer link abre normalmente, inclusive esse). Eu ainda preciso mudar no índice de artigos, mas toda hora que vou fazer isso acabo me esquecendo e depois não dá mais tempo.

      Excluir
  22. Lucas, o que acha de Bolsonaro ter extinguido o Horário de Verão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei péssimo porque sempre gostei do horário de verão, mas sei que ele teve suas razões já que disse ter se baseado em estudos técnicos que eu desconheço.

      Excluir
    2. Eita lucas 4 horas da manha kekeke. Vi o seguinte sobre isso: Para quem não faz nada o horário de verão é ótimo pois é uma hora a mais de claridade, agora para quem trabalha o dia todo é horrível, pois tem que acordar no escuro total e muita gente volta depois das oito horas, quando já ta escuro denovo e logo o horário de verão se torna inútil pois não economiza nada.

      Excluir
    3. Oito horas é muito mais escuro do que sete (com o horário de verão). Pelo menos aqui às sete ainda tem uma certa claridade, não está escuro ainda, mas às oito sim, então o horário de verão ajuda sim. Pensando em questão de segurança faz bem mais sentido também.

      Excluir
  23. Lucas, em relação ao Livro de Daniel, capítulo 6, uma vez que Ciro era o imperador da Medo-Pérsia e Dario (ou Gubaru) era apenas o governador da Babilônia, por que o decreto obrigaria os babilônios a adorarem apenas Dario, deixando Ciro de fora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Presume-se que o decreto se aplicava apenas no reino da Babilônia, e não em todo o império persa.

      Excluir
  24. bicho so doido pra mata um protestante de bosta que nem vc, sou louco para que a inquisição volte, eu adoraria cortar a cabeça de um herege protestante evanjegue ou joga ele na fogueira seu bosta, protestantismo religiao satanica dos inferno, tinha que ter matado mais vermes que nem o Huss,o unico erro da Igreja Catolica Apostolica Romama foi n ter queimado Lutero na foguera

    Pq vc n debate face a face com o Conde? Pq vc n debate face a face com o Cris Macabeus? Vc tem q tomar eh tiro Bazoli, covarde de bosta, mas fica tranquilo pq aq n tem assasino n, vc vai morrer mas quem vai te mata eh Deus te fazendo sofre um acidente e calano sua boca.

    Deus vult
    Morte a heresia protestante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se n ta se masturbando, ta xingando os outros; mt falta d auto estima (a masturbacao tbm causa isso)

      Excluir
    2. Kkkkkkkkkkkkkkkk que figura esse viva macabeus

      Excluir
    3. Saber escrever, que é bom... 😂

      Excluir
    4. O mais engraçado não é nem o analfabetismo, mas o transtorno bipolar. O cara começa dizendo que é louco pra matar protestante como eu, que adoraria cortar minha cabeça e que quer que a Inquisição volte pra me jogar na fogueira, e depois diz que "aqui não tem assassino". Parece que as definições de assassinato foram atualizadas.

      Excluir
    5. "Mais um pra coleção!"
      Lucas, meu amigo, que péssimo gosto o seu, colecionar m...
      Será por que nenhum aterro sanitário vai querer sua coleção?!

      Excluir
    6. Vai servir para um futuro artigo.

      Excluir
    7. Quantos terabytes de loucuras tridentinas vc tem no seu PC, Banzolão?

      Excluir
  25. Amigo do Banzolão5 de abril de 2019 22:45

    "Não sei qual a diferença entre queimar bebês inocentes no inferno ou queimar qualquer pessoa para todo o sempre"

    São casos diferentes, Banzolão. Como você bem disso os bebês são inocentes. Eles não têm conhecimento das leis de Deus: nem a lei moral e muito menos a escrita. Então é diferente de adultos que sabem o que estão fazendo, e podem agir de forma diferente. Mesmo que seja em graus diferentes, mas no caso dos bebês é muita crueldade, pois eles não podem agir de forma diferente; eles não escolheram nascer com uma natureza pecaminosa. Até no caso do tormento temporário seria angustiante saber que bebês poderiam estar lá :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com um bebê é pior, eu não nego isso (e também por isso não creio na condenação de bebês ao inferno), mas a mesma sensibilidade humana que nos diz ser monstruosa a queima de bebês também subtende ser monstruosa a queima de qualquer ser humano pra sempre. Eu não suportaria ver um bebê queimando por dois segundos que seja, mas também não suportaria ver um adulto, jovem ou velho queimando em terríveis suplícios por todo o sempre (e tudo isso por causa de algumas décadas de pecado). Eu não entendo como alguém pode ter compaixão por um e não pelo outro (o que é diferente de dizer que tem MAIS compaixão por um do que por outro). Humanamente falando, as duas coisas seriam abomináveis se praticadas por qualquer um.

      Excluir
    2. Amigo do Banzolão6 de abril de 2019 22:49

      Na verdade eu me sensibilizo tanto com a ideia de um tormento eterno, quanto de um tormento temporário. Eu não teria coragem de, por exemplo, jogar um serial killer na lava vulcânica ou em um caldeirão de ferro derretido (e nem assistir alguém jogando). No seu desabafo no artigo anterior você disse: "Eu não tive estômago nem pra ver um vídeo do ISIS queimando até a morte uns prisioneiros numa gaiola". Eu também não suportaria ver isso. A ideia de pessoas queimarem em fogo literal é angustiante, mesmo que seja por pouco tempo. Pessoas queimarem em um fogo literal até se desintegrarem e deixarem de existir é algo angustiante, assim como queimarem eternamente, mesmo com graus diferentes de tormento. Quem defende alguma dessas duas posições (tormento eterno ou temporário) faz isso por razões teológicas, por crerem que sua visão é que é a bíblica, e não por falta de sensibilidade. Só de imaginar pecadores agonizando no fogo do geena antes de serem aniquilados e deixarem de existir é algo que também me dar calafrios :(

      Excluir
    3. Aí depende do "fogo" que a Bíblia fala ser literal mesmo. Na Bíblia o fogo tem muitos significados, é usada para falar do juízo, da segunda morte ("lago de fogo"), de um dom espiritual (o de línguas de Atos 2), das provações pelas quais os cristãos passam, do rigor com que seremos julgados, e assim por diante. Acho que nenhuma palavra possui tantos significados diferentes dependendo do contexto. É perfeitamente possível que quando ela fale do fogo do geena ela não esteja falando de um fogo literal, mas sim que esteja usando o fogo como uma figura que expressa a punição em si (através de qualquer meio que Deus queira). Mas como o geena que eles conheciam era o de um "lixão público" onde os dejetos eram queimados (pois era o jeito com que eles davam um fim ao lixo naquela época), convencionou-se usar a figura do fogo. E mesmo que fosse um literal, há muita diferença sim entre um temporário e um eterno. Eu sofreria muito por saber por exemplo que um familiar meu morreu queimado (ou seja, que queimou durante algum tempo até morrer), mas se soubesse que ele continua queimando até agora e que vai continuar assim para sempre, não teria comparação (a própria comparação é absurda, pois a diferença entre as duas coisas é monstruosamente grande).

      Excluir
  26. Lucas sobre as profecias bíblicas:

    -Todas as profecias do Antigo Testamento se concluirão no próprio antigo testamento, com exceção das profecias a respeito do Messias, e para os judeus saberem quando o Messias ira aparecer, Daniel indicou que, depois da Babilônia, viria a Pérsia, então Grécia e mais uma nação (no caso Roma) e ai o Messias apareceria. Sendo Ele Jesus Cristo, concluindo assim todas as outras profecias. Para servir de sinais aos cristãos, Jesus e seus discípulos entregaram varias outras profecias, para os cristãos saberem o momento exato de Sua volta:

    -Sobre os cristãos, eles deveriam pregar e lutar por Cristo em toda a terra, serem perseguidos e mortos por isso, apareceriam falsos mestres entre eles e os cristãos deveriam então lutar contra estas heresias (não com espadas e sim com a Palavra), irem do Ocidente ao Oriente, e quando a Palavra de Cristo chegasse a todas as nações, começaria o Fim.

    -Sobre os judeus, eles deveriam voltar a Israel (visto que sofreram a Diáspora no ano 70, e os judeus ficaram espalhados pelas nações do mundo até 1948) e construir o Terceiro Templo de Salomão, e então começaria o fim.

    -Sobre as nações do mundo, deveria ter soberania as nações do Egito, Assíria, Babilônia, Pérsia, Grécia e Roma, esta se fragmentaria em dez nações, na qual três cairiam, sobrando as sete nações da Europa ocidental, que influenciaram o mundo todo (e neste momento que a ciência se multiplica, como disse Daniel), e no lugar das três nações, surgia um reino menor, com mais poder que as outras, e que governaria acima delas e que perseguiria os verdadeiros santos, e que falaria com arrogância contra Deus, usando Seu Nome para seus feitos nefastos, que se encaixam perfeitamente com a Igreja Católica. E o mundo esteve dividido em uma constante disputa por poder e ideologias até 1991, quando os Estados Unidos se tornou soberano, sendo a sétima nação soberana, mas governara por pouco tempo em comparação as outras nações citadas, e então, as nações europeias se unificariam novamente para formar a Nova Roma, a União Européia, que é o oitavo reino e governara o mundo todo por sete anos, perseguindo aos cristãos em todo o mundo, e também fazendo aliança com Israel por pouco tempo, para depois os atacar, e isso ocorrera no Fim.

    -E nestes sete anos, a batalha física e espiritual tomara proporções gigantescas como nunca antes, mas Cristo voltaria com Glória, para trazer aliviamento aos justos, e consumir os impios, e finalmente o mundo estaria sob a Glória do Senhor.

    ResponderExcluir
  27. Lucas,você não acha que já está na hora de dar block nesse perfil do conde loppeux lá na página apologética protestante? O sujeito já está enchendo o saco:

    https://www.facebook.com/conde.loppeux.94

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não faz isso ñ Lucas, eu Morro de rir das coisas que esse cara fala kkkk

      Excluir
    2. Não tem problema, daqui a pouco ele cria uma nova conta ou mais um dos trocentos fakes que tem.

      Excluir
  28. Avalie: http://arquivoetc.blogspot.com/2006/08/veja-livros-contra-o-mito-da-nao.html

    Já leu esse livro?

    ResponderExcluir
  29. Lucas, você é a favor ou contra uma intervenção militar dos EUA pra tirar o Maduro da Venezuela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contra, não pode dar pretexto pra esse psicopata se vitimizar, tem que deixar ele governar tranquilamente para que todos vejam até o último suspiro no que dá votar em socialista. Talvez só assim eles vão aprender para nunca mais errar.

      Excluir
    2. E se algum venezuelano assassinar Maduro, é pecado?

      Excluir
    3. Sim. E também seria ruim do ponto de vista pragmático, pois serviria ainda mais para vitimizá-lo publicamente.

      Excluir
  30. https://www.youtube.com/watch?v=gSY69F6JpT0 o Nicodemus fez essa pregação expositiva. Tipo, eu jamais consentiria em servir a um Deus que tivesse endossado o que Calvino fez, então como sei que Deus é santo e jamais ele assinaria embaixo do que Calvino fez, chego a duas conclusões:
    1. Eu amo ao Senhor Jesus
    2. Acho que Calvino tá ferrado se ele não se arrependeu genuinamente do que fez, ele e todos os outros que com ele mataram Servet.
    O que achas? Sou maioria ou minoria? Sou santo grupo ou santa corja? Rs.... Porque tipo, a rigor e com o caminho das coisas. daqui a pouco vão dizer que Servet cometeu suicídio e que Calvino foi impelido a fazer o que fez...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com você, só não entendo por que voltar neste assunto todo artigo (se você não é o mesmo dos outros comentários sobre isso, então peço sinceras desculpas).

      Excluir
    2. Acrescentando que o nosso referencial de perfeição é Cristo. Nós protestantes não cremos em santos, pessoas puras e imaculadas na mesma perspetiva católica. TODOS que se propõem a seguir a Cristo só serão perfeitos após a sua volta; de Adão até lá, o exercício do perdão (70 x 7) e da paciência devem ser renovados constantemente.

      Excluir
  31. Banzoli, falta quanto tempo pros "Zé-Cruzadinhas" desaparecerem?

    ResponderExcluir
  32. "desde quando torturar comunista é crime? n acho isso!"
    Fico pensando oq esse tipo d gente faz quando descobre q um amigo é comunista (se tiver amigos é claro)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa gente não tem amigos, no máximo meia dúzia de fanáticos psicopatas que pensam exatamente igual eles.

      Excluir
  33. Cara, tava assistindo vídeo do Terca livre, dai um inscrito fala q seu pai e mãe é comunista (esquerda né, mas pra ele é td comunismo), e pede conselho pro Alan Dos Santos, e o q ele fala, sai d casa, da um jeito d fica longe deles (!?).

    ResponderExcluir
  34. Lucas, umas das criticas que fazem aos EUA, é d q ele é hipócrita pois tem como aliado a Arábia Saudita, essa crítica procede?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentei acima (na resposta ao Gabriel):

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/04/golpe-ou-contragolpe-de-64-o-que-o.html?showComment=1554583088095#c1870629609829218079

      Excluir
  35. https://tecnoblog.net/259495/uniao-europeia-votacao-reforma-copyritght/
    Pouco a pouco, o anticristo vai se revelando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está tudo caminhando como descrevi no artigo sobre a UE.

      Excluir
  36. Avalie https://www.diariodocentrodomundo.com.br/por-que-evangelicos-se-chocam-com-ideologia-de-genero-e-nao-com-pastores-picaretas-por-hermes-fernandes/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me choco com ambas as coisas, com a ideologia de gênero e com pastores picaretas como esse Hermes Fernandes.

      Excluir
  37. Banzolao vc acredita em demônios territtoriais?Porque no livro de Daniel,o arcanjo Miguel luta contra o Príncipe da Grécia e o da Persia,acreditas que eles eram espíritos malignos territoriais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade Lucas sempre estranhei esta parte, o anjo Gabriel diz que os príncipes da pérsia (e as areias do tempo) o impediram de prosseguir, mais ai ele foi salvo por Miguel, tipo como um anjo pode ser impedido por pessoas físicas, ou eram espíritos que os persas idolatravam?

      Excluir
    2. Se entendi correto, pode se afirmar que o diabo loteou o planeta?

      Excluir
    3. "verdade Lucas sempre estranhei esta parte, o anjo Gabriel diz que os príncipes da pérsia (e as areias do tempo) o impediram de prosseguir, mais ai ele foi salvo por Miguel, tipo como um anjo pode ser impedido por pessoas físicas, ou eram espíritos que os persas idolatravam?"

      Esse "príncipe da Pérsia" era o demônio responsável por este território. A Bíblia chama Satanás de "príncipe deste mundo", e diz que ele tem seus "principados e potestades" (ou seja, outros príncipes como ele).

      "Se entendi correto, pode se afirmar que o diabo loteou o planeta?"

      É uma questão de estratégia, ele trabalha como um time (como nós como igreja deveríamos trabalhar também), cada um responsável por uma área ou por uma função específica.

      Excluir
  38. Lucas, eu estava dando uma lida no 'Era Marx um satanista?'e estou me surpreendo. Olha, eu nunca coloquei muita fé nessa tese dele ser um satanista, ter feito pacto ou qualquer outra cois do tipo, o atual ambiente evangélico é muito paranoico e gosta de ver demônio em tudo, então sempre ignorei essas teorias. Pra mim esses poemas, textos e histórias estranhas que ele contava eram apenas um fruto do seu radicalismo ateísta, ele simplesmente pegou raiva da religião e começou a usar esses elementos religiosos pra fazer deboche e ficar se colocando como um ajudante do diabo, ou por vezes, o próprio diabo, era o jogo doentio dele. Mas percebi que quando o Diabo fala da sua queda do céu e do seu desejo de ser superior a Deus, isso durante o Antigo Testamento, sempre é por intermédio de um rei, de alguma figura humana, se não me engano isso acontece em Isaías e Ezequiel, em um desses ele é referido por intermédio do rei de Tiro, eu acho. E percebo a exata mesma coisa no caso do Marx, é bizarro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As evidências apontam que ele era satanista mesmo, mas ainda que não fosse, o que ele pregou foi indiscutivelmente "satânico", e a história está aí para nos provar isso.

      Excluir
  39. Boa tarde, Lucas! Tenho uma pergunta com relação ao seu texto: http://www.lucasbanzoli.com/2018/08/deuteronomio-2228-29-permite-o-estupro.html

    Não estaria o caso de 2Samuel 13:11-16(principalmente o verso 16) uma prova de que a mulher estuprada deveria se casar com o estuprador até mesmo em Israel?

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há nada nesse texto que fale de casamento, ele só fala da humilhação que Tamar sofreu. Abs!

      Excluir
    2. Acho que fui trollado pelo comentário feito de 2 Samuel 13:16 da Bíblia de Estudo Andrews, que diz assim: "injuria. Muitas leis antigas exigiam que o estuprador se casasse com a vítima para garantir a posição social e financeira da mulher estuprada." Esse comentário parece dizer que Tamar estava dizendo que, de acordo com as leis da civilização dela(Israel), eles deveriam casar-se, pois não fazendo isso, seria uma vergonha e o "fim do mundo" para ela.

      Mas acho que, na verdade, o que ela quis é que, como diz Pulpit: "There is no cause. This is certainly not a possible translation of the Hebrew, which is probably corrupt; and though Tamar's words may have been broken and hysterical, we cannot suppose that the narrator intended to represent her sobs. The text is rendered by Philippsohn, "And she said to him respecting the evil deed, Greater is this than the other." Similarly Cahen renders it, "au sujet de ce mal." Flat as this is, no better rendering is possible; but the Vatican copy of the Septuagint has a reading which suggests the line of probable emendation: "Nay, my brother, this evil is greater than the other." It was greater because it east the reproach upon her, refused her the solace of his affection, and made her feel that she had been humbled, not because he loved her, but for mere phantasy. He has had his will, and, careless of her sorrow, he scuds her contemptuously away, indifferent to the wrong he has done her, and piqued and mortified at her indignant resistance. However much we may disapprove of Absalom's conduct, Amnon richly deserved his punishment." Resumindo: o mal que ele fez, depois do estupro, foi maior, para ela, pois ele tratou-a como se fosse lixo; ignorando e desprezando a moça.

      Deus lhe ilumine!

      Excluir
    3. Sim, o texto fala apenas do desprezo, não de casamento.

      Excluir
  40. Esse comentário de bebes queimando no inferno não entendi.Pra mim o impio será destruído no fogo. Eu li um versículo que diz muitos dos que dormem no pó ressuscitarão,ou seja não diz que são todos então acho que bebes não precisarão ser ressuscitados ou não ressuscitarão.É só um questionamento meu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondi abaixo no seu outro comentário parecido com este.

      Excluir
  41. Essa comentário de Bebes queimando no inferno não entendi nada rsrs. Vc acredita nisso Lucas?Eu acredito que os ímpios serão destruídos no fogo pra sempre e não que sofrerão eternamente.Eu quero cita aquele versículo que muitos dos que dormem no pó ressuscitarão eu achei curioso isso.Então pendei se são muitos me dá alusão de que serão todos que irão ressuscitar posso até está errado mas estiver certo acho que Deus não irá ressuscitar bebes até prq acho isso desnecessário do ponto vista que não há o que julgar dessas crianças e o intuito de Deus ressuscitar os ímpios é justamente julgar seus atos o que não funcionaria com crianças que não entendem nada.E vc Lucas o que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acredito na ressurreição de todas as pessoas e que no texto de Daniel o "muitos" não está em oposição a "todos", mas a "poucos" (na Bíblia o "muitos" só implica em não ser todos quando está em oposição a "todos", mas quando está em oposição a "poucos" ele significa apenas que é muita gente, e não necessariamente que não são todos). Eu creio na salvação automática de todos os bebês por não terem pecado (ou seja, não creio que eles serão condenados ou que não ressuscitarão). O meu comentário mais acima está meio fora de contexto porque é uma continuação de mensagens do outro post, mas resumidamente eu estava dizendo que a mesma coisa que nos leva a achar monstruoso bebês queimando num inferno é o que também nos diz ser monstruoso qualquer ser humano queimando por todo o sempre (eu também não creio em um tormento eterno, primeiramente por razões bíblicas, e também por essa questão moral que não pode ser descartada ou minimizada). Abs.

      Excluir
    2. Obg Lucas já li vários post seus e muito libertador pra mim nessas questões de inferno e almas. Eu nasci em um lar cristão e acreditava nisso até que um dia vi um video onde dizia que o impio seria exterminado. Aquilo chamou minha atenção então comecei a pesquisar e encontrei sua página.Ainda tentei resistir e não aceitar que vivi engando e pedi confirmação a Deus então me veio o versículo 1 corinthios 15.32 aquilo foi um véu que saiu dos meus olhos e eu pude ter certeza tudo. Grande abraço

      Excluir
    3. Eu ouvi do Leandro Quadros que se, Ele quisesse, Jesus poderia ter desistido do plano de Salvação. Mas como Deus é extremamente bondoso, Ele não desistiu(talvez porque tem essa dos bebês discutida acima. Minha opinião é que, se Jesus nunca tivesse morrido, TODOS os seres humanos já estariam condenados a morte eterna. A diferença é que os bebês e crianças só morreriam mesmo, enquanto os adultos{em geral} iriam ser castigados no fogo, e queimariam de acordo com a gravidade e número de pecados, e então, morrem. Mas isso é só uma teoria; que nunca vai acontecer!)

      Deus lhes ilumine!

      Excluir
    4. Que curioso, o capítulo que me tornou mortalista também foi 1 Coríntios 15 (com o destaque especial para este verso e também para os 18-19 e 22-23). E curiosamente também foi quando eu buscava uma confirmação (coincidentemente era o capítulo da minha leitura diária daquele dia, eu falo disso na introdução do meu livro). Acho que este capítulo deve ser a "Ágora" do mortalismo 😀

      Excluir
  42. Hey Lucas,

    What do you think of this article?:

    https://rationalchristiandiscernment.blogspot.com/2019/04/answering-more-of-catholic-apologist-de.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Great article, Jesse. This question of which the Catholic does not know if he is saved also confronts Romans 8:16 ("the Spirit itself bears witness with our spirit, that we are the children of God"). If we KNOW that we are children of God and if the children of God are saved, then we know that we are saved. Maybe Catholics do not know simply because the Spirit does not witness anything in their hearts (which explains a lot after all).

      Excluir
  43. Comente:

    https://youtu.be/3FL9013tC-8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa história envolvendo a "rebelião" do Bolsonaro no exército já foi explicada exaustivamente, e inclusive resolvida em tribunal (que decidiu em favor dele no fim das contas). Não sei por que mesmo assim o povo adora voltar nisso.

      Excluir
  44. Comente:

    https://youtu.be/QGSXk2tBlr0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já deu esse assunto né (nazismo de esquerda ou de direita). Toda hora isso, fica cansativo...

      Excluir
  45. Ei, Lucas! Você já pensou em fazer um artigo para refutar pessoas que dizem que as mulheres na Bíblia(em especial no Velho Testamento) são inferiorizadas, descriminadas, possuem leis que não as favorecessem tanto, etc.?

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho esse aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/o-valor-da-mulher-na-biblia.html

      Abs.

      Excluir
  46. Faz um artigo sobre a constituição dos EUA.

    ResponderExcluir
  47. Lucas, além de bebês, quem mais você acredita que terão salvação automatica? Pessoas desprovidas de razão (loucos, dementes)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No caso dos loucos de nascença, sim. Mas daqueles que ficaram loucos no decorrer da vida, creio que conta aquilo que ele fez enquanto ainda estava em sã consciência.

      Excluir
    2. Lucas qual o propósito do louco ou demente no mundo? Pois eles sofrem pela consequência do pecado mas eles em si não tem como dizer que são pecadores, pois não discernem o bem do mal (e a bíblia toma por inocente aquele que não consegue diferenciar o bem do mal, como crianças), então qual é a razão de haver loucos no mundo?

      Excluir
    3. Isso é fruto da corrupção da natureza humana, daquilo que a Bíblia chama de corruptibilidade, uma consequência do pecado. Por isso as pessoas morrem e ficam doentes, sendo a falta de saúde mental apenas um exemplo entre muitos. É só na ressurreição que alcançaremos a incorruptibilidade.

      Excluir
  48. Lucas, como eu poderia entender quando a Igreja Catolica surgiu de fato? Já vi você dizer que ela só surge realmente no cisma do oriente, mas e as heresias? Nem todos pensavam como ela nesse tempo? Conheci sobre as seitas, como os paulicianos, mas e sobre as igrejas? Além das nestorianaa, havia alguma que discordava de ideias católicas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu escrevo sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/03/entenda-as-divisoes-do-cristianismo-e.html

      Excluir
  49. Amigo do Banzolão6 de abril de 2019 23:09

    Banzolão, na eternidade as pessoas vão ter defeitos físicos? Por exemplo, os idosos que em vida sentia dificuldades pra andar; pessoas que tiveram uma das pernas amputadas, etc. Essas pessoas vão ressuscitar e entrar no estado eterno com essas mesmas limitações? Ou os idosos vão ter a mesma disposição de jovens e os amputados vão ter sua perna restituída?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, vão ser todos perfeitos fisicamente falando, sem imperfeições desse tipo.

      Excluir
  50. Pior é que o Bolsonaro pensa exatamente assim que "não foi golpe" e "não foi ditadura".

    ResponderExcluir
  51. Concorda?
    https://veja.abril.com.br/blog/maquiavel/apos-horario-de-verao-governo-mira-tomada-de-tres-pinos-e-urna-eletronica/

    ResponderExcluir
  52. Banzoli, o que você acha sobre o uso de óleo ungido? Seria apenas uma tradição sem fundamento como a água benta ou realmente há um propósito nele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia fala do uso do óleo (Tg 5:14), mas não de forma indiscriminada ou supersticiosa como é feito por aí.

      Excluir
  53. Lucas você concorda com algum dos 5 pontos do calvinismo (Tulip)? Se sim quais?

    ResponderExcluir
  54. Banzoli na sua opinião qual foi o reformador mais importante depois de Lutero?

    ResponderExcluir
  55. Eu sempre tenho o hábito de orar por tudo antes de dormir: agradecer principalmente, desde o comprimido de Dorflex que fez efeito até a sustentação que Deus dá a todos da minha família, sobre futuro, agradeço o passado, tudo mesmo. Eu tava deitado no quarto, sem ar condicionado nem ventilador nem nada e tava meio abafado e quando terminei a oração eu fiquei deitado olhando pra cima e senti um vento fresco, meio gelado, soprando no meu rosto e que perdi completamente o sono mas me senti muito feliz, como se Jesus estivesse presente no quarto. Gosto de pensar que isso é como uma mensagem ou um sinal que Deus me deu, me faz me sentir bem. É errado pensar assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é errado, pelo contrário, é bom pensar assim para estarmos sempre conectados a Deus.

      Excluir
  56. http://www.morasha.com.br/sabedoria-judaica/por-que-moises-nao-entrou-na-terra-de-israel.html esse ponto de vista judaico sobre a não entrada de Moisés na Terra Prometida é coerente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com a interpretação do Nachmânides. Embora no geral Moisés fosse humilde e desse a glória a Deus, naquele episódio ele não fez isso, e por isso não entrou na terra prometida.

      Excluir
  57. Amigo do Banzolão7 de abril de 2019 10:55

    Banzolão, você já viu cara mais mentiroso que esse? kkk:

    https://www.youtube.com/watch?v=sj73E7dOH0k

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que o padre Gargamel tomou umas aulinhas com esse “ex-bruxo” aí.

      Excluir
  58. Bom dia Banzolão

    As primeiras séries do Brasil Paralelo (Sobre Marxismo Cultural, Economia e o Teatro das tesouras) eu achei ótimos, agora quando chegou em História do Brasil foi uma tragédia, aquilo era panfletagem Católica descarada, o pior que eles criticam colonizações Protestantes e esquecem uma certa nação chamada Estados Unidos da América, chega a ser bizarro a desonestidade dos revisionistas Católicos.

    Porém, esse episódio sobre o Golpe foi MUITO bom, eu esperava uma passada de pano mas me surpreendi, eles criticaram bastante os militares, portanto, acho que o saldo do Brasil Paralelo ainda é positivo.

    Aproveitando o assunto revisionismo, já ouviu esse Poadcast do Senso Incomum Lucas?

    http://sensoincomum.org/2019/04/05/guten-morgen-74-deus-vult-cruzadas-salvaram-mundo/

    Eu acho o Flavio Morgenstern um cara muito inteligente, mas é impressionante como mentes tão brilhantes são seduzidas por discursos Católicos revisionistas. (coincidentemente a maioria são alunos do Olavo)

    Isso é algo que me incomoda DEMAIS nessa "onda conservadora", trouxeram do vale dos mortos um bando de cruzadistas lunáticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O “Morgenstern” é só mais um olavete como todos os outros que reproduzem o mesmo discurso. Como são fabricados em série, são quase inteiramente desprovidos de pensamento crítico e apenas copiam as mesmas asneiras uns dos outros. Basicamente o que o Olavo diz que é bom, é bom e ponto, não se discute. Este texto é uma amostra das mais bizarras que demonstram isso. É charlatanice do início ao fim. Eu tenho um livro inteiro sobre isso, chamado “Cruzadas: O Terrorismo Católico”, está disponível na página dos livros (link abaixo), caso queira uma análise séria do que foram as cruzadas.

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Abs!

      Excluir
  59. Com relaçao a Guerra dos Seis Dias, muitos concordam que realmente houve uma intervenção divina em muitos momentos e Israel saiu vencedor. Mas eles usam o fato para confirmar a tese de que foi Deus e não Jesus quem os ajudou, e os milagres apenas o afastaram mais ainda de Jesus, ou não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao longo da história Deus já interviu até em favor da Babilônia contra Israel (por ocasião do cativeiro babilônico), e nem por isso os deuses babilônicos eram verdadeiros. Deus intervém para cumprir um propósito, não para indicar qual religião é a verdadeira (se fosse assim Israel jamais teria perdido uma guerra).

      Excluir
  60. Avalie

    https://uploaddeimagens.com.br/imagens/esquerda-jpg-458260f6-6e22-4e24-b476-e0a7b055930e

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que argumento bobo. O mesmo poderia ser argumentado em relação aos EUA de direita que também derrotou os nazistas.

      Excluir
  61. (Parece que eu to fazendo o papel do ateu que fica querendo achar fraquezas no cristianismo. Mas minha intenção é de, se eu for questionado, eu já saber a resposta. Com isso em mente, vamos lá!) Depois de ver esse vídeo: https://youtu.be/BMhjF8l8en4

    Me perguntei: o NV aparentemente defende a liberdade religiosa, mas o VT não(tanto que se você consultase "mortos", adorase outro(s) deus(es), você era morto). Então a pergunta: não parece ter uma contradição ae?

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O AT não era uma democracia, mas uma teocracia, por isso tinha essas leis proibindo a adoração a outros deuses e etc. Obviamente não é o melhor modelo, e por isso mesmo foi revogado.

      Excluir
  62. King Lucas, se o arrebatamento sera no final da tribulação, como explicar aqueles versiculos indicando iminencia e normalidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A iminência é para os ímpios que não conhecem as profecias e por isso não sabem quando Jesus vai voltar, Paulo disse que a Igreja não seria pega de surpresa como o mundo (1Ts 5:4). Quanto à normalidade, creio que você se refere a 1ª Tessalonicenses 5:3, que pode ser entendido de duas maneiras: ou como uma referência ao início da tribulação (e não à volta de Jesus), ou como se referindo a um período ao final da grande tribulação no qual as coisas parecerão aliviadas e os problemas finalmente resolvidos, e então quando eles menos esperam Jesus volta e os ímpios são destruídos. Mas de uma forma ou de outra, o texto não implica em arrebatamento pré-tribulacional.

      Excluir
  63. Banzoli, por que a maçonaria é tão influente nos EUA? Já vi católico dizendo que isso é culpa do protestantismo, já que a igreja católica é contra a maçonaria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como você mede a influência da maçonaria em um país? Existe um índice per capita de maçons por nação? Me mostra aí que eu quero ver. Só quem é maçom de alto grau pode saber até que ponto um país é controlado pela maçonaria ou não, mas se for pra se basear em achismos de ilustres comentaristas conspiracionistas de youtube, até o Brasil está dominado pela maçonaria, como qualquer outro país do mundo. E a ICAR ser “contra a maçonaria” não significa porcaria nenhuma, ela era muito mais contra no século XIX e mesmo assim o imperador e todo o nosso governo eram declaradamente maçons, desde quando os católicos realmente seguem todos os ensinamentos da Igreja? Se fosse assim não existiria católico não-praticante e muito menos católico olavete, pois a não ida à missa é tida como um pecado mortal, assim como a astrologia.

      Excluir
  64. Sobre esse artigo(que nem eu nem o Lucas concordamos): https://michelsonborges.wordpress.com/2019/03/30/anjos-tem-corpo-fisico/

    Esqueci de comentar sobre uma parada: o autor parece querer provar que, só porque o mundo físico e o espiritual são regidos pelas mesmas leis da física, os anjos tem corpos físicos. Eu até acho mesmo que as leis da física são as mesmas em ambos os mundos, mas isso não implica que os anjos(e demônios) possuem, em sua forma primária, um corpo físico.

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
  65. Lucas, perdoe minha ignorância mas algo que considero intrigante na escatologia é o governo mundial do anticristo. O governo do anticristo será político? Como será possível isso se a humanidade é tão desunida? Se um país relativamente uniforme, que fala a mesma língua, como o Brasil há insatisfação do sul com norte/nordeste, o que dizer de governar nações antagônicas como EUA e Iraque?
    Não estou descredibilizando uma profecia apenas não consigo enxergar viabilidade nela. Explique me melhor essa questão. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Afonso respondeu essas questões neste vídeo bem instrutivo:

      https://www.youtube.com/watch?v=qLLm3t7F1tM

      Excluir
  66. Lucas, inferno será punição e posterior inexistência aos ímpios?

    ResponderExcluir
  67. Uma pessoa narcisista ou somente sem empatia pelos outros consegue ser salva?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende do nível de narcisismo, da fé que a pessoa tem em Cristo, do quanto ela se compromete em mudar, se é recém convertido ou não, entre muitos outros fatores. Jesus não vai transformar uma pessoa radicalmente da noite para o dia em 100% (embora em uma minoria de casos isso ocorra), mas se alguém já está na fé há muito tempo e continua sendo narcisista, pode ser um sinal de que não tem uma fé genuína, pois não está dando os frutos que demonstram essa fé.

      Excluir
  68. Com relação ao arrebatamento, quando Jesus disse que um será levado e outro será deixado, esse que será deixado é alguém descrente ou é um crente apenas no sentido nominal mas no interior era alguém indigno de ser arrebatado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a Bíblia fala de levado e deixado, o levado se refere aos ímpios, e o deixado aos salvos. Eu já expliquei isso aqui:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/deixados-para-tras

      Excluir
  69. Avalie:

    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1194216297399995&id=589593987862232&fs=0&focus_composer=0&__tn__=S%2AW-R

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em todas as epístolas os crentes em Cristo são sempre chamados de “cristãos”, não de “nazarenos”, que era a terminologia inicial que desaparece na Bíblia depois do início de Atos. O texto de Tiago que ele usa diz respeito à prática dos judeus de lerem Moisés nas sinagogas, não está falando dos cristãos.

      Excluir
  70. Olá, Lucas! Lendo e estudando sobre a escravidão na Bíblia, me deparei com um texto que está me trazendo problemas(Levítico 25:46); uma parte dele em especifico, que diz: "...mas sobre vossos irmãos, os filhos de Israel, não vos assenhoreareis com rigor, uns sobre os outros."

    Parece que esse texto diz que era pra tratar somente os servos/escravos Israelitas com dignidade; mas os não Israelitas, não tinha problema. Ou seja: todas aquelas leis que protegiam os servos/escravos só valiam para os Israelitas.

    Me explique isso, por favor!

    Deus lhe ilumine.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O “não vos assenhoreareis com rigor” diz respeito ao que diz o verso anterior (sobre ser lícito comprar escravos não-israelitas, mas não israelitas).

      Excluir
  71. O artigo chegou aos 200 comments e por isso a caixa de comentários será fechada. Quem quiser postar um novo comentário ou responder a algum daqui, pode fazer no artigo mais recente.

    ResponderExcluir