4 de março de 2019

200 O falso ensino da autoridade delegada (Ken Cascio)



*Nota: O artigo abaixo foi escrito por Ken Cascio e publicado em inglês neste site. Um leitor chamado Tito amavelmente se dispôs a traduzir o artigo, que é um excelente complemento ao que eu tratei brevemente no artigo sobre a "catolização" das igrejas evangélicas com respeito ao ensino da “autoridade delegada”, muito popular no mundo todo (principalmente através dos escritos de Watchman Nee). Boa leitura!

***

O FALSO ENSINO DA AUTORIDADE DELEGADA

Uma introdução concisa

Uma das verdades mais abusadas e distorcidas que emanou dos salões de toda a Cristandade é a questão da “autoridade na igreja” e o dano que foi feito por causa disso é incalculável. Provavelmente, não há melhor exemplo dessa distorção do que o falso ensino da tão falada “autoridade delegada”. Vamos direto aqui embaixo expor esse sistema errôneo e mostrar o que ele realmente é. A seguinte citação é uma clara e simples descrição deste ensinamento que é tirado do sermão pastoral de uma igreja batista da Carolina do Norte:

“Deus tem autoridade final. Deus tem esse direito como o Senhor, como o Rei, como o Mestre do Universo; Ele tem o direito de nos governar. Mas Ele delegou autoridade para certas partes da Terra, a fim de equipá-las para servir todo o resto sob sua liderança. Deus delegou autoridade ao Estado; Deus delegou autoridade à igreja; Deus delegou autoridade ao lar, a fim de equipar aqueles a quem Ele confiou Sua liderança para que sejam capazes de servir bem a todos os outros sob sua liderança“

Tipo, eu não quero constranger este pobre irmão. Eu não o conheço pessoalmente, mas não se enganem, suas palavras ressoam bem alto e claro. Ele dá uma apresentação simples, clara e perfeita do que é praticamente falado e aceito universalmente entre os cristãos professos que, como ele, serpenteiam essa ideia nos corredores de suas igrejas eclesiásticas locais. Uma declaração mais tosca ainda é apresentada por outro pastor de outra igreja:

 “Jesus, o Cabeça e Rei, disse: 'Eu delegarei minha autoridade aos MEUS enviados cujos cargos sejam devidamente reconhecidos’ (pela igreja)... e, portanto, rejeitar a autoridade delegada é uma afronta a Deus!”

Jura? E onde é que Jesus disse isso? Obviamente, nenhum texto relevante foi citado pelo pastor.

No entanto, a membresia e a congregação apenas se relaxam e aceitam esse absurdo antibíblico, recusando-se a ser "bereanos", jamais examinam as Escrituras para ver se essas coisas são assim mesmo (At 17:11). E o que é pior: as pessoas não apenas relaxam e aceitam; todos eles se sentam juntos e aplaudem em acordo... um aplauso ensurdecedor! Bem, aí está o estado das coisas. E tudo isso é pregado e ensinado em praticamente todas as igrejas institucionais locais do planeta terra. Mas aqui está a pergunta que não tem preço: é verdade tudo isso?  As citações anteriores desses pastores são verdadeiramente baseadas nas Escrituras?

A resposta é um sonoro NÃO!

O falso ensino sobre “autoridade delegada” na igreja é baseado em uma colcha de retalhos de textos bíblicos que são insensivelmente interpretados e mal aplicados. Talvez haja algumas pessoas lendo este artigo que estão atualmente envolvidas em uma igreja e acreditam que Jesus delegou parte da sua autoridade aos “líderes da igreja”. Para todos vocês que, em algum momento, estão se questionando sobre esse ensinamento, deixe-me tranquilizá-los. Essa coisa de Jesus, o rei, delegar sua autoridade aos chamados "líderes da igreja", não tem base nenhuma nas Escrituras. Para vocês que batem aquele aplauso ensurdecedor e que acreditam sinceramente na autoridade delegada da igreja, deixe-me desafiá-los a ler este artigo, analisando passagem bíblica por passagem bíblica, para ver se este ensinamento é verdadeiro.

Os defensores deste falso ensino sempre classificam os seus críticos como desviados, hereges ou miseráveis filhos pródigos que querem estar no controle total de suas próprias vidas e viver em rebelião à autoridade de Deus. Isso não é verdade. Muitas pessoas acreditam sinceramente na submissão, na autoridade e na responsabilidade, e ao mesmo tempo também percebem que há indivíduos autoritários antibíblicos e estruturas institucionais antibíblicas que subvertem tudo, e na verdade destroem tanto as vidas quanto o companheirismo dentro das igrejas!


Como, onde e quando é que tudo isso começou?

Jesus tem toda a autoridade. Ele disse isso. Ninguém que acredita em Deus e na Bíblia vai um dia questionar isso. Mas se for esse o caso, como é possível que uma pessoa qualquer tenha autoridade também?

Sim, Jesus disse: “Não será assim entre vós...” (Mt 20:26).

Sim, Jesus disse: “Toda a autoridade foi dada a mim no céu e na terra” (Mt 28:18).

Mas, a fim de encontrar uma forma para que Jesus tivesse toda a autoridade e para que uma seleta casta de pessoas aqui na terra também tivessem muita autoridade, alguém, muito tempo atrás, teve que apresentar essa ideia de “autoridade delegada". Mesmo antes da morte dos apóstolos (os originais mesmo), a corrupção, as distorções e as usurpações já estavam ocorrendo. Lenta mas seguramente, a chamada autoridade delegada que alguns homens pretendiam manter não foi encontrada em nenhuma verdade que eles, os apóstolos, ensinaram.

Muito pelo contrário, essa ideia começou a tomar corpo por causa das pessoas que ocupavam alguma “função” ou estavam em um “trabalho”. Em outras palavras, se você estivesse trabalhando ou exercesse alguma função na assembleia de líderes, presumiu-se que, a você, foi delegada automaticamente autoridade sobre a igreja. E não importa se você estivesse ensinando a verdade ou não!

“Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para alimentar a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. Porque eu sei que, depois da minha partida, lobos cruéis devem entrar no meio de vós, que não pouparão o rebanho. Também dentre vós mesmos surgirão homens falando coisas perversas, para atraírem os discípulos para si” (Atos 20:28-30)

Falsos ensinamentos já estavam nas igrejas, levando-os a abusos e distorções, bem ali entre os «anciãos de Éfeso» e em «todos na Ásia», antes da morte dos apóstolos e enquanto eles ainda estavam ministrando ao povo.

“Você sabe que todos os da província da Ásia me abandonaram, inclusive Fígelo e Hermógenes” (2ª Timóteo 1:15)

"Ásia" é onde Paulo passou a maior parte do tempo, e onde ele foi mais perseguido. Acontece que é a mesma área que, como um tipo de toda a igreja cristã ortodoxa babilônica, o livro de Apocalipse aborda:

“João, às sete igrejas que estão na província da Ásia: Graça a vós, e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, e dos sete espíritos que estão diante do seu trono” (Apocalipse 1:4)

O apóstolo Pedro sabia o que estava acontecendo nessas reuniões e provocou todos eles ao escrever para as mesmas pessoas que estavam distorcendo as palavras do apóstolo Paulo antes mesmo que todos os apóstolos tivessem morrido:

“Ele escreve da mesma forma em todas as suas cartas, falando nelas destes assuntos. Suas cartas contêm algumas coisas difíceis de entender, as quais os ignorantes e instáveis torcem, como também o fazem com as demais Escrituras, para a sua própria destruição” (2ª Pedro 3:16)

O apóstolo João, que escreveu o livro do Apocalipse, também escreveu o seguinte a respeito do que já estava sendo feito na igreja, antes ainda que ele tivesse sido enviado para Patmos:

“Escrevi à igreja, mas Diótrefes, que gosta muito de ser o mais importante entre eles, não nos recebe. Portanto, se eu for, chamarei a atenção dele para o que está fazendo com suas palavras maldosas contra nós. Não satisfeito com isso, ele se recusa a receber os irmãos, impede os que desejam recebê-los e os expulsa da igreja” (3ª João 1:9-10)

Na igreja primitiva, existia um homem que se considerava como “alguém que ocupava uma posição elevada e ocupava um ofício extraordinário” na igreja de Deus. Tenho certeza de que ele disse para si mesmo: "Afinal, Jesus delegou autoridade a mim para governar Sua Igreja". Diótrefes era um controlador. Ele controlava o que seus irmãos deveriam ler e com quem deveriam se relacionar. Ele não tinha nada a ver com o apóstolo João. 

Então, quando João escreveu à igreja, Diótrefes reprimiu a mensagem. Ele maliciosamente fofocou sobre João, recusou-se a dar as boas-vindas aos irmãos, deteve aqueles que queriam recebê-los e ainda ameaçou colocá-los para fora da igreja. Diótrefes foi um bom exemplo do tipo de mentalidade de autoridade delegada que estamos examinando aqui. João descreve as ações desse patife arrogante e desprezível em sua terceira epístola. 

De onde Diótrefes conseguiu essa autoridade toda para excluir os crentes de sua comunhão... até mesmo João? Pense nisso! Ele não recebeu essa autoridade de Jesus, embora ele possa ter alegado isso. Ele poderia muito bem ter dito: “Estou revestido com a autoridade de Jesus. Jesus, o Cabeça e Rei disse: ‘Eu delego Minha autoridade aos portadores de algum cargo devidamente reconhecidos na igreja e a falha em obedecê-los é rebelião contra Deus’!”. Não! Jesus não disse nada disso! Diótrefes assumiu para si, e as pessoas acreditaram e aceitaram! 

Diótrefes deturpou Jesus e assumiu falsamente sua posição de autoridade delegada. Para ter certeza disso, ele tinha seu bando de seguidores. Eles podem tê-lo seguido por várias razões, mas eles o seguiram da mesma forma. Na realidade, sua “autoridade delegada” apareceu por causa de todos aqueles que permitiram que isso acontecesse e daqueles que não tinham direito bíblico de fazê-lo. As pessoas podem até não tê-lo chamado de “rabino" ou "professor"  de teologia, mas olhavam para ele como tal na prática.

Não é diferente quando os israelitas não ouviram Samuel. Os crentes (a quem Diótrefes “ministrou”) não ouviram Jesus e os apóstolos. Eles preferiram ter “aqueles que foram delegados com autoridade”; eles preferiram que os "líderes da igreja" moderassem seu discipulado e sua comunhão, e então, depois de tudo dito e feito, eles foram tiranizados por esses. Eles falharam em obedecer aos ensinamentos, avisos e exemplos de Jesus. Suponho que Diótrefes se encaixaria muito bem entre os "líderes" de muitas igrejas hoje. Mas até João, o apóstolo do amor, achou esse tipo de arrogância eclesiástica e despotismo insuportável demais para não ser contestado. A liberdade é muito cara para se perder!

O fato de que nós temos tantos “Diótrefes” na igreja hoje é uma grande tragédia. Mas o fato de muitas pessoas darem de ombros e não fazerem absolutamente nada a respeito disso é uma tragédia ainda maior.

• "Todos os que estão na Ásia" abandonaram Paulo.

• Pedro nos diz que aqueles das igrejas que ele estava se dirigindo estavam "torcendo... as Escrituras".

• João nos diz que ele não foi recebido pela igreja, e aqueles que ele enviou foram "expulsos da igreja".

Corrupção, distorção e usurpação nas assembleias era um fato consumado, mesmo antes dos apóstolos estarem mortos. Ao longo de dois mil anos de história da Igreja, mais se corrompeu, se abandonou e se torceu o Cristianismo.


E pode ficar pior?

Agora olha só, o falso ensino da autoridade delegada já é ruim o suficiente, mesmo que se tivesse parado por aqui, mas não é isso que acontece. O que é ainda pior é que ele se espalha como uma bola de neve imparável; como uma videira venenosa, descontrolada, rastejando em todas as áreas da sua vida! Incrivelmente, tenho visto pessoas que afirmam serem autoridades delegadas e que de forma total e absoluta controlam a vida inteira dos outros, tudo em nome de Deus, e ainda afirmam que tudo o que estão fazendo é, no fundo, ser um servo.

Um dos muitos erros por trás do ensinamento da “autoridade delegada na igreja” é que ela “prejudica” ou, em alguns casos, até nega o acesso direto do crente a Deus. Isso torna a posição correta de um crente com Deus dependente da submissão à chamada liderança delegada. Tendo cuidado para não enrolar muito, o fato é que o falso ensino da autoridade delegada na igreja é uma negação direta de que Jesus Cristo é o único mediador do crente entre ele e Deus. Em vez disso, “um delegado com autoridade do rei” é apresentado como um mediador adicional (no campo do comportamento).

O crente deve, nesse campo, ter duas coisas: obediência a Cristo e a seu líder espiritual também. Há pessoas em congregações agora que estão sendo ensinadas que até mesmo alguns detalhes pessoais de suas vidas devem ser abertos e expostos à liderança. Isto é feito através de “aconselhamento pastoral” e é dito que esse ato é “a verdadeira submissão àqueles que foram revestidos com autoridade delegada de Jesus” e supostamente cria nos crentes a “humildade”.

Esta é uma mentira que remonta ao começo em Gênesis. É mentira, sempre foi mentira e sempre será uma mentira. O que essa mentira faz é deliberadamente promover o cativeiro para o crente e criar tiranos religiosos dentre aqueles que reivindicam ser uma “autoridade delegada”. Jesus disse que tal estado de coisas nunca deve existir entre o Seu povo – Mateus 20:25-28, Marcos 10:42-44, Lucas 22:24-27 (mais sobre isso depois).


Entre nicolaítas

“Mas há uma coisa a seu favor: você odeia as práticas dos nicolaítas, como eu também as odeio. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei o direito de comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus” (Apocalipse 2:6-7)

“De igual modo você tem também os que se apegam aos ensinos dos nicolaítas. Portanto, arrependa-se! Se não, virei em breve até você e lutarei contra eles com a espada da minha boca. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Apocalipse 2:15-17)

A doutrina dos nicolaítas era a de uma hierarquia religiosa de autoridade delegada que afirmava estar acima daqueles que apenas se sentavam no banco da igreja. O termo "nicolaítas" vem do grego #3528, nikao-nik-ah'-o: subjugar, conquistar, superar, prevalecer, obter a vitória, e #2992, laos-lah-os ': um povo. O termo "nicolaítas" significa literalmente "conquistar o povo". Isso deve significar muito para alguns. 

Aparentemente, havia alguns cristãos professos em Éfeso e Pérgamo que não obedeciam ao ensino e ao exemplo de Jesus, mas, em vez disso, criaram uma classe hierárquica dominante de "nicolaítas" que se colocaram acima das pessoas nas igrejas. Mas Jesus repreendeu-os diretamente. Ele disse que odeia (Ap 2:6) o pecado dos nicolaítas, e a qualquer um que se apegue ou pratique essa doutrina ele diz: "Arrepende-se, pois senão virei a você rapidamente e lutarei contra eles com a espada da minha boca" (Ap 2:15-16).

Alguma coisa pode ser mais assustadora que essas palavras? Por acaso as igrejas hoje se importam com isso? A própria ideia de uma “igreja” realmente votando, e então realmente elegendo, e então realmente instalando um homem em uma função e posição na qual foi supostamente delegada autoridade para governar o povo é completamente incompatível com as palavras e exemplo de Jesus, a respeito de:

• Usurpar a responsabilidade de um crente ser um sacerdote (1Pe 2:5,9; Ap 1:6, 5:10, 20:6).

• Exercer autoridade sobre outros crentes (Mt 20:25-28, Mc 10:42-44, Lc 22:24-27).

• Agir como intermediários para Deus (Hb 8:11; 1Jo 2:27).

• Dominar os outros em vez de edificá-los (Ef 4:12-13).

• Tomar decisões por sua própria iniciativa (1Ts 2:13; 2Pe 1:20-21).

• Tomar lugares de honra (Lc 20:46-47, 14:7-11; Mt 23:5-7; Tg 2:1-4).

• Julgar os outros (Rm 14:4,13).

• Se revestir de títulos religiosos (Mt 23:8-10) .

• Perversão (Tt 3:11), etc, etc, etc.

Isso não significa que não haja nenhum tipo de liderança na assembleia do Senhor. Deus tem presbíteros (literalmente “homens mais velhos”), além de outros, para guiar e ser um exemplo para seus irmãos na fé. Mas aqueles dentro de uma igreja que fabricaram esses sistemas hierárquicos de autoridade delegada para governar, controlar e exercer o domínio como sumos sacerdotes eclesiásticos estão pecando em violação direta aos mandamentos e exemplos de Jesus Cristo (Mt 20:25-28, 23:11-12; Mc 9:35, 10:42-44; Lc 9:48, 14:4, 22:24-27; Jo 13:4-10, 13:14-15, etc, etc, etc).

Além disso, essas invenções hierárquicas antibíblicas criadas pelos homens estão causando ainda outro problema: o pecado da divisão, uma divisão que cria barreiras e separações entre si. É Satanás, juntamente com seus ministros (2Co 11:15), que estão perambulando por aí, tentando frustrar o propósito de Deus. Eles trabalham por horas e fazem até horas extras para influenciar conflitos e divisões entre os santos. Esse espírito maligno e divisório já estava funcionando, mesmo nos tempos apostólicos. 

Preciso te lembrar novamente de Diótrefes em 3ª João 9-10? E João fecha aquela seção concernente a Diótrefes com o versículo 11: “Amados, não imitem o mal, mas o bem. Aquele que faz o bem é de Deus. Aquele que faz o mal não viu a Deus”. Em Judas 19, Judas escreve: “Estes são os que causam divisões entre vocês, os quais seguem a tendência da sua própria alma e não têm o Espírito”. E quem são essas pessoas que estão causando divisões? A partir do contexto, você descobre quem são a partir do versículo 12: "Esses homens são rochas submersas nas festas de fraternidade que vocês fazem, comendo com vocês de maneira desonrosa. São pastores que só cuidam de si mesmos. São nuvens sem água, impelidas pelo vento; árvores de outono, sem frutos, duas vezes mortas, arrancadas pela raiz".

Na carta de Paulo aos romanos, ele os adverte no último capítulo:

“Recomendo-lhes, irmãos, que tomem cuidado com aqueles que causam divisões e colocam obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles. Pois essas pessoas não estão servindo a Cristo, nosso Senhor, mas a seus próprios apetites. Mediante palavras suaves e bajulação, enganam os corações dos ingênuos” (Romanos 16:17-18)

Há muitas outras partas das Escrituras, mas a que se destaca de todas as outras é a carta de Paulo aos santos em Corinto, que tratava em grande medida com as divisões no meio deles. No primeiro capítulo, ele lida com esse problema diretamente (1Co 1:10-16). Ele lhes disse que não deveria haver "divisões entre vocês". No versículo 12, Paulo descreve o tipo de divisão que ele quer dizer: "...cada um de vocês diz: eu sou de Paulo, ou sou de Apolo, ou sou de Cefas, ou sou de Cristo". Paulo então perguntou: "Cristo está dividido?". A resposta é um enfático "NÃO!". Cristo não está dividido. Você é o Seu Corpo e o Seu Corpo é um. Portanto, vocês não devem ser divididos e separados um do outro.

Ele repete isso no capítulo 3 e diz: “Porque ainda és carnal, porque entre vós há contenda e divisão, não és carnal, e não andais segundo o homem? Pois quando alguém diz, eu sou de Paulo; e outro, eu sou de Apolo; você não é carnal?”. Paulo liga o espírito divisivo dos coríntios à carnalidade ou mundanismo. A carnalidade é o oposto da espiritualidade. É da carne. É mundano. Paulo listou "conflitos" e "divisão" com a "fornicação, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades... ciúmes, iras, as facções... partidos, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas", afirmando enfaticamente que "os que praticam tais coisas não herdarão o reino de Deus" (Gl 5:19-21). Não seria o "conflito e divisão" uma ofensa séria a Deus?


Mandamento de Jesus para Seu povo

Em relação ao seu povo, Jesus diz que “eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo” (Jo 17:.14). Jesus prossegue dizendo dois versos depois: “Eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo”. O reino de Jesus não é deste mundo. Seu povo não é deste mundo. Eles não falam como o mundo fala. Eles não agem ou operam como o mundo age ou opera. Se tem uma coisa que era a função do seu povo, erra essa: "virar o mundo de cabeça para baixo!" (At 17:6). De acordo com Jesus, o que é um sinal de mundanismo, de carnalidade, de agir pela carne?

“E Jesus disse-lhes: Você sabe que aqueles que são considerados os governantes das nações exercem soberania sobre eles; e aqueles que exercem autoridade sobre eles são chamados de benfeitores. Mas não será assim entre vós; mas, se alguém quiser tornar-se grande entre vós, seja o servo de todos” (Mateus 20:25-28; Marcos 10:42-44; Lucas 22:24-27)

Jesus descreve essa ideia de ter autoridade ou governo como o conceito governamental que está no mundo – o conceito de governar pessoas que o mundo passa! Jesus diz que o mundo tem líderes que "exercem autoridade" sobre os outros. No mundo, os governantes usam o poder e têm autoridade sobre os outros, e isso é considerado benéfico. No sistema do mundo, acredita-se que você se beneficiará se permitir que outra pessoa tenha autoridade sobre você ("...eles são chamados de benfeitores...”).

O conceito de ter autoridade, seja ela delegada ou não, é claramente o sistema que Jesus descreve como sendo o sistema governamental que está no mundo e Ele diz isso sobre isso: “Mas não será assim entre vocês”. O Reino de Jesus funciona nos bastidores do mundo. Jesus não poderia ter sido mais claro sobre esse assunto. "Não será assim entre vocês", disse ele diretamente a seus discípulos. Se há um comando direto nas Escrituras, este é um deles. Os apóstolos seguiram essa ordem. Sua liderança foi pelo exemplo e ensino inspirado, não por ditadura e nem por delegação!

Em termos inequívocos, Jesus diz não utilizar este tipo de sistema na Igreja, mas sim utilizar seu sistema de governo (o sistema que Ele tenta explicar):

“Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo; e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo de todos” (Mateus 10:43-44)

No sistema que Jesus descreve, o chefe, o governante, aquele que é grande entre um grupo de cristãos, será o servo de todos; não alguém que "tenha sido delegado autoridade" para governar os outros.

“Pois bem, se eu, sendo Senhor e Mestre de vocês, lavei-lhes os pés, vocês também devem lavar os pés uns dos outros. Eu lhes dei o exemplo, para que vocês façam como lhes fiz” (João 13:14-15)

E novamente, deixe-me repetir para ser claro, Jesus não está dizendo que se alguém tiver uma posição de autoridade no mundo, que esta não é uma estrutura de autoridade válida. Ele está dizendo que esse tipo de estrutura não deve ser usado em Sua Igreja (dentro da igreja). O termo "não é assim entre vocês" aplica-se a todos os cristãos! Aqueles que praticam, aqueles que promovem, aqueles que ensinam que os líderes na igreja têm autoridade delegada por Jesus e que elas devem governar o Seu povo, exercendo a chamada autoridade delegada, estão perpetrando, incitando e tolerando o pecado de divisão na igreja. E, "se um reino é dividido contra si mesmo, esse reino não subsistirá" (Mc 3:24; Mt 12:25; Lc 11:17).

A divisão nas igrejas de Deus que são causadas pelo falso ensino e prática da autoridade delegada não é apenas um resultado equivocado com o qual devemos simplesmente viver. É um pecado voluntário cometido por homens. Há alguns cristãos que reconhecem esse problema de autoridade e divisão delegada, mas acreditam que a realidade da situação hoje é simplesmente inevitável. Eles foram condicionados a coexistir com esse pecado em vez de procurar eliminá-lo. Aqueles que se contentam em tolerá-lo na igreja estão tolerando o pecado e, finalmente, sendo cúmplices dele também!

Os cristãos de hoje devem receber suas instruções relativas à liderança e autoridade dos ensinamentos de Jesus, não dos conceitos institucionais do mundo; não de "seus pais da igreja", e não de seus ensinamentos atuais do seminário!

"...Pois aquilo que é altamente estimado entre os homens é abominação aos olhos de Deus" (Lucas 16:15)

Para aqueles de vocês que estão agora lutando ao redor, coçando a cabeça para tentar pensar em algum argumento contrário, tal como: "Bem, essa é a sua interpretação das palavras de Jesus. Isso não é o que Ele está dizendo sobre autoridade". Não é isso que ele está dizendo? Realmente? O mandamento de Jesus é esclarecido pelo contexto. Ele contrasta as frases "exercer senhorio sobre" e "exercer autoridade sobre" com os conceitos de ser um "servo" ou "escravo". Agora deixa eu te fazer uma pergunta. Ser um "servo" ou "escravo" normalmente é considerado uma pessoa que está em posição de autoridade sobre os outros? 

Eu vou te dizer isso. Os chamados líderes da igreja hoje, que se cobrem com o seu “poder delegado de autoridade”, não podem nem mesmo ouvir a Verdade, e muito menos tentar respondê-la. Servos e escravos não comandam, controlam, governam ou têm autorização para nada. Eles servem!

"Se alguém quiser ser o primeiro, ele será o último de todos e servo de todos" (Marcos 9:35; Mateus 23:11-12)

Isso está completamente ao contrário de tudo da forma como o conceito de autoridade no mundo está estruturado. Lembre-se que Jesus condenou o uso de posições em Sua Igreja novamente mais tarde quando Ele disse:

"Mas você não deve ser chamado de 'Rabino', pois apenas um é o seu Mestre e todos vocês são irmãos. E não chame ninguém na terra de ‘Pai’, pois apenas um é o seu Pai e Ele está no Céu. Nem você deve ser chamado de 'Líder', pois apenas um é o seu Líder, o Cristo" (Mateus 23: 8-10)

Leia essas palavras novamente. Assim como as declarações anteriores, Jesus está condenando o uso de qualquer título religioso. Jesus, nestas poucas frases, está deixando bem claro qual seria a natureza e a qualidade da liderança em Sua igreja. Seus líderes não assumiriam títulos ou posições de autoridade. Qualquer homem que afirme ter uma posição de autoridade na igreja, delegada ou não; qualquer homem que afirme que "ele está investido com a autoridade de Cristo"; qualquer homem que fale em "dignidade ministerial" ou que ocupe um “ofício sagrado", esse homem é uma fraude completa e total e contradiz diretamente os ensinamentos de Jesus Cristo!

Jesus criou um conceito totalmente novo de liderança, servindo as pessoas, não delegando autoridade a elas! Qualquer assim chamado "líder da igreja" que ocupe esses falsos ofícios de autoridade feitos pelo homem e ensine outros a reconhecê-los em contradição com as Escrituras, não pode ser considerado um verdadeiro líder guiado pelo Espírito Santo. Eles são os lobos que Jesus sinceramente nos alertou para fugir. Destes rebeldes contra o Senhor e Sua Palavra, devemos nos separar para não levar o julgamento sobre nós mesmos. Se levamos a sério o mandamento de Cristo, como podemos continuar a fazer parte da perpetuação de um sistema de “autoridade delegada na igreja” que contradiz a própria essência da ekklesia que nosso salvador se propôs a construir?

Dentro de Sua Igreja, não há posições hierárquicas de homens. Existe apenas uma hierarquia de um. Todos e tudo estão diretamente subordinados a Jesus Cristo! "E Deus colocou todas as coisas sob seus pés e nomeou-o para ser cabeça sobre todas as coisas para a Igreja" (Ef 1:22).  Não há posições gerenciais na Igreja, pois cada cristão é um sacerdote que se reporta diretamente à Cabeça, Jesus Cristo (Ez 34:23; Jo 10:16; 1Co 11:3). "Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, o homem Jesus Cristo" (1Tm 2:5). Ninguém na Igreja é obrigado a se reportar a qualquer posição intermediária, pois cada pessoa é diretamente responsável perante Deus e somente Deus (Mt 12:36; Rm 14:12; 1Co 7:24; Hb 4:13).

Nas Escrituras, os cristãos podem ter exercido autoridade sobre coisas tais como maus espíritos e doenças (Mt 10:1; Mc 3:15, 6:7; Lc 9:1, 10:19), mas nunca uns sobre os outros. Existe apenas uma posição de autoridade na Igreja e é realizada exclusivamente por Jesus Cristo. Se você acredita ser um cristão, aqui estão suas ordens de marcha do seu Senhor e Mestre!  Lembre-se das palavras de Jesus: "Se você me ama, guarde os meus mandamentos" (Jo 14:21). Se você se recusa a seguir as instruções que Ele deu nestas passagens das Escrituras que foram colocadas diante de você, então Jesus lhe diz: "E por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?" (Lc 6:46).

O falso ensino da “autoridade delegada na igreja” é claramente feito pelo homem e é sustentado pelo homem. Gostando ou não, querendo ou não, esta é a descrição do que está acontecendo no sistema institucional da igreja local de hoje, abrangendo um amplo espectro de denominações. É um ensinamento que é alimentado: (1) pelo orgulho, (2) pela ganância, (3) pela luxúria, (4) pelo poder, (5) pelo dinheiro, e (6) pelo controle. É um ensinamento que foi muito, muito além das coisas que estão escritas. Jesus foi o maior líder porque Jesus foi o maior servo!

"Se eu, o Senhor e o Mestre lavo os pés, vocês também deveriam lavar os pés uns dos outros. Pois eu lhes dei o exemplo para que você faça o que eu fiz com você" (João 13:14-15)

Jesus ensinou seus discípulos a serem líderes servindo aos outros, não delegando autoridade a eles! "Como então os líderes da igreja deveriam liderar?". O exemplo de Cristo é o argumento mais poderoso contra a ideia de uma estrutura delegada, dominante, controladora e autoritária em Sua Igreja. Ele ensinou e modelou uma coisa, apenas para se virar e construir outra coisa? Ele veio servir, apenas para elevar o status de Seu povo mais tarde? O Senhor nunca pretendeu que qualquer homem ou grupo de homens em Sua Igreja recebesse autoridade delegada e depois exercesse autoridade delegada especial para governar o Seu povo. Seus líderes foram feitos para guiar e servir outros, e para serem exemplos.

E eles realmente guiaram. E eles realmente serviram. Serviram em virtude de coração, e não em virtude de delegação.


Enforcando Jesus

Muitos sistemas de igrejas institucionais locais não têm outra escolha senão recorrer a ensinamentos como “autoridades e controles delegados”, a fim de preservar suas doutrinas, práticas e estruturas antibíblicas. De que outra forma eles vão administrar um sistema institucional da igreja local de forma eficiente com um imprevisível Espírito Santo de Deus solto por aí? Se eles não tiverem controle e autoridade suficientes sobre quem “Jesus delegou" a eles, eles temem que alguma heresia se espalhe entre suas massas ignorantes. Afinal, talvez alguns de seus membros sequer sejam cristãos! 

Assim, para evitar resultados indesejados, eles estruturam todos os seus “cultos” e reuniões para que não haja oportunidade alguma para que qualquer visão oposta seja apresentada. Eles não permitirão qualquer contribuição de sua congregação durante seus “cultos”, e se o fizerem, isso é tipicamente feito de uma maneira limitada e muito controlada. Qualquer ponto de vista oposto seria obviamente errado, herético ou demoníaco, uma vez que não veio de seu líder,aquele a quem "foi delegado autoridade".

Com efeito, o que está acontecendo é isto: dentro de uma típica igreja institucional local, a Cabeça, a Supremacia, o Reinado de Jesus Cristo está sendo estrangulado! Imagine isso. Aqueles que dizem terem sido “delegados a eles autoridade” para governar Sua igreja, esses mesmos homens ou grupo de homens então se vira e estrangula Sua Autoridade e Regra, direcionando todo o “serviço” para uma pessoa! E claro, eu não estou falando de Jesus! Você, a babá do banco, o aplauso ensurdecedor, tudo está sendo limitado ao conhecimento, doação e experiência de apenas um membro do corpo: o pastor, a quem foi delegada a autoridade.

Jesus Cristo não tem liberdade para se expressar através de seu corpo. Ele não pode porque Ele também se tornou um espectador passivo, assim como todo o resto. A “adoração” pré-planejada e estritamente ordenada que foi organizada por “Seus representantes devidamente autorizados” não permite tal coisa, e deliberadamente fazem isso! 


A conclusão concisa

"Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo" (Colossenses 2:8)

Sim, como o pastor da Carolina do Norte indicou em nossa introdução concisa, “Deus tem autoridade final. Deus tem o direito, como o Senhor, como o Rei, como o Mestre do universo; Ele tem o direito de nos governar...”. Ninguém tem qualquer problema com esta seção particular da pregação do pastor. Jesus Cristo é o Supremo, a Pedra Angular,o Absoluto e único governante do povo de Deus hoje... sim, por toda a criação! Esta autoridade, esta potência, este governo o Pai deu a Cristo.

“Esse poder ele exerceu em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e fazendo-o assentar-se à sua direita, nas regiões celestiais, muito acima de todo governo e autoridade, poder e domínio, e de todo nome que se possa mencionar, não apenas nesta era, mas também na que há de vir. Deus colocou todas as coisas debaixo de seus pés e o designou como cabeça de todas as coisas para a Igreja“ (Efésios 1:20-22)

“Eu mesmo estabeleci o meu rei em Sião, no meu santo monte” (Salmo 2:6)

“Eu exaltei um escolhido do povo” (Salmo 89:19)

“Para nós uma criança é nascida, um filho nos é dado; e o governo estará sobre os seus ombros” (Isaías 9:6)

“E foi-lhe dado domínio, e glória, e reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem” (Daniel 7:14)

“Todas as coisas foram entregues a mim por meu Pai” (Mateus 11:27)

“Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra” (Mateus 28:18)

“O Pai ama o Filho, e todas as coisas entregou nas suas mãos” (João 3:35)

“Jesus, sabendo que o Pai tinha dado todas as coisas em suas mãos...” (João 13:3)

“Pois lhe deste autoridade sobre toda a humanidade” (João 17:2)

“...e um só Senhor, Jesus Cristo, por meio de quem vieram todas as coisas e por meio de quem vivemos” (1ª Coríntios 8:6)

“Pois se lê: Todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés” (1ª Coríntios 15:27)

“Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que está acima de todo nome” (Filipenses 2:9)

“E ele é a cabeça do seu corpo, que é a igreja; é o princípio, o primogênito dentre os mortos; a quem convém que em todas as coisas tenha a preeminência” (Colossenses 1:18)

“Ele é o Cabeça de todo poder e autoridade” (Colossenses 2:10)

“Nestes últimos dias nos falou por meio de seu Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo” (Hebreus 1:2)

“Tudo sujeitaste debaixo dos seus pés. Ao lhe sujeitar todas as coisas, nada deixou que não lhe estivesse sujeito” (Hebreus 2:8)

“Que subiu ao céu e está à direita de Deus; a ele estão sujeitos anjos, autoridades e poderes” (1ª Pedro 3:22)

Ninguém tem qualquer problema com qualquer uma das declarações feitas nestes versos. Jesus tem toda autoridade. Mas se alguém ousar mencionar que absolutamente ninguém tem permissão para usurpar a posição de Cristo na Igreja, gritando “autoridade delegada, autoridade delegada”, e então você mostra nas Escrituras coisas provando que essas ideias de autoridade delegada não devem existir na Igreja de Cristo, de repente há um problema. Há um grande problema. Imagine isso! Alguém até argumentou que “se Jesus tem toda a autoridade, então certamente ele deve ter autoridade para delegar parte de Sua autoridade a outros”. Mais uma vez, ninguém pode discordar disso, mas essa não é a questão. A questão não é se Jesus poderia delegar autoridade aos outros. A questão é: Ele fez isso ou pretendeu que isso fosse feito?

E a resposta é um sonoro NÃO!

Por que alguns de vocês nunca ouviram essa informação antes? Por que em todos os seus anos como cristão professo, enquanto frequentava suas igrejas institucionais locais, nunca lhe foi mostrado este erro de autoridade delegada por aqueles que professavam serem professores da Bíblia? Se as verdades que acabaram de ser apresentadas não podem convencer alguns de vocês dos falsos ensinamentos da autoridade delegada, então, temo que nada possa. Como poderia algo tão obviamente verdadeiro ter sido perdido em favor das especulações selvagens e carnais que se passam por “ensino bíblico sadio” em nossos dias?

Os cristãos genuínos precisam estar em guarda e permanecer firmes porque a oposição mais feroz que eles frequentemente encontrarão virá dos próprios homens que dizem que são "os líderes de Deus". Com a mais rara das exceções, nenhum desses líderes da Igreja que ensinam que receberam a tal autoridade de Deus pode ficar sossegado ao ler um artigo como este porque expõe seu papel de autoridade antibíblica em uma instituição eclesiástica antibíblica que o povo congrega, e, em muitos casos, paga seu salário, benefícios adicionais e outras vantagens. Muitos deles literalmente ganham a vida com aqueles que pensam que lhes foi delegada autoridade!

É muito fácil para eles serem auto-enganados, acreditando que estão "trabalhando para o Rei", enquanto aproveitam seu entendimento de autoridade delegada. Tal é o surpreendente poder do engano. No entanto, os ensinamentos de Jesus sobre como sua Igreja deve ser estruturada são verdadeiros. Eles são formados a partir do exemplo de um servo. O povo de Deus é reconhecido como líder na assembleia, servindo aos outros (Mt 20:28; Rm 16:1-2; Cl 1:25) e sendo exemplos pelo modo como eles vivem (1Co 11:1; 2Ts 3:7-9; 1Pe 5:2-3). Novamente, os verdadeiros líderes de Deus servem de coração; não servem por delegação!

“Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem” (João 13:17)

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por: Ken Cascio.


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)   

200 comentários:

  1. Avalie https://youtu.be/KKpo9LFXvJI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente o vídeo. Cabe lembrar que essas teses eugênicas devem muito ao chamado "darwinismo social", que é a tentativa de implementar no campo social as teses darwinistas da biologia (como você pode ver no artigo abaixo):

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/o-darwinismo-de-maos-dadas-com-eugenia.html

      Excluir
  2. Banzolao e vc considera a Marina Silva uma esquerdista ?Pq no post do outro artigo vc chama o Caio Fábio de esquerdista e ele apoiou a Marina Silva em todas as eleições presidenciais que ela disputou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é de esquerda assim, não é à toa que ela escolheu o Eduardo Jorge para vice nessa última eleição. Ela foi petista e ministra do Lula, só saiu do PT por causa da corrupção, não por mudança ideológica, por isso continuou em partidos de esquerda até hoje.

      Excluir
  3. (Esse comentário foi postado no artigo anterior a esse. Só estou repostando aqui para ter a certeza que as pessoas possam[caso queiram] comentar aqui. faço isso pois o limite de comentário no post anterior chegou ao limite)

    "Uma coisa que surgiu na minha cabeça não faz muito tempo: Existe um canal no nosso cérebro que Deus utiliza para comunicar-se com nós? Creio que à resposta é sim. "Mas e se bloquear esse canal, essa pessoa irá parar de "sentir" a Deus(experiências religiosas em geral)?" Novamente, creio que sim. "Mas isso não colocaria em cheque profecias, visões, etc. Enfim, Deus em si?" Creio que não. Você só iria tirar o meio que Deus utiliza para comunicar-se; seria a mesma coisa que dizer que o radialista não existe só porque ele não tem como comunicar-se.

    Gostaria que olhassem esse artigo aqui também para vocês terem um insight maior do que quero dizer: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/musica-sexo-e-drogas-ativam-mesmas-substancias-no-cerebro.ghtml

    Deus lhes ilumine!"

    ResponderExcluir
  4. (Esse comentário foi postado no artigo anterior a esse. Só estou repostando aqui para ter a certeza que as pessoas possam[caso queiram] comentar aqui. faço isso pois o limite de comentário no post anterior chegou ao limite)

    "Eu creio que tenha ávido morte de crianças sim. Mas isso, ao meu ver, não é problema para Deus; explico: como Ele é o doador e criador da vida, Ele pode tirar ela de quem ele quiser. É como o Dr. Rodrigo Silva já explicou; se Leonardo da Vinci quisesse destruir a Mona Lisa estaria tudo bem, pois ele criou o quadro.

    E tem outra: se uma criança more, ela já tem sua vaga garantida para o Céu(Atenção: eu não estou incentivando o infanticídio aqui! Deus é o único que pode tirar ou dar a vida a alguém, ou permitir que outra pessoa tire a vida de outra)

    Deus lhes ilumine!"

    ResponderExcluir
  5. https://www.youtube.com/watch?v=YFiGm-bwPLU comente. Posso ou não posso continuar comendo meu macarrão com massa carbonara ao bacon?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu respondi um comentário sobre isso recentemente, vou reproduzir aqui:

      Eu não entendo que haja alimento impuros nos dias de hoje no sentido da lei de Moisés, que foi cumprida em Cristo. Hoje vivemos sob uma nova lei, uma nova aliança, não sob a lei de Moisés. Por isso a Bíblia diz expressamente que todos os alimentos são puros (veja por exemplo, 1Co 10:25, Mc 7:19, Rm 14:2, Rm 14:14, Rm 14:20, 1Co 6:13, 1Tm 4:3, Hb 13:9, etc). O que devemos é evitar comer com certa frequência alimentos que prejudiquem a nossa saúde, e mesmo assim não de uma forma legalista (por exemplo, eu sei que comer no Mc Donald's não é lá muito bom pra saúde, mas eu não como todo dia, apenas de vez em quando). Neste sentido, inclusive, qualquer coisa que a gente comer de forma exagerada e errada pode fazer mal para a nossa saúde, inclusive os alimentos "puros" no conceito cerimonial da lei.

      Excluir
    2. Cristo veio purificar o ser humano, não os animais. O fato de Deus ter pedido a Moisés para distinguir animais puros de impuros envolvia questão de saúde.

      Se um alimento foi proibido por Deus não era por questão cerimonial, mas pelo fato dEle conhecer o corpo humano e saber o que serve e o que não serve pra ele.

      A morte de Cristo não alterou a constituição física de animais imundos tornando eles puros. Se eles faziam mal ao ser humano antes de Cristo certamente continuam fazendo hoje também.

      Usar versículos isolados para defender essa tese é totalmente ilógico diante do contexto geral.

      Excluir
    3. Você precisa pesquisar melhor isso aí, nós estamos no século XXI e não na época de Moisés, hoje em dia muitos dos animais cerimonialmente impuros na letra da lei hoje não fazem mal nenhum à saúde porque são produzidos de forma higienizada e saudável, diferente de antigamente. E há milhares de alimentos que podem fazer mal à saúde, ou que fazem se comer em excesso, e que não eram impuros na lei, portanto esse argumento com base na questão da saúde não confere, não creio que haja um único nutricionista no mundo que concorde com isso, o mundo mudou um pouco nestes últimos três mil anos. Os textos bíblicos são claros: não há alimento algum que seja IMPURO EM SI MESMO porque todos são purificados por meio da oração, mas é errado atentar contra a nossa saúde, isso vale não apenas para alguns alimentos "impuros" da lei mas também para os que não eram.

      Excluir
  6. Deus que me perdoe, mas li agora esse e o outro artigo. Não sei se é correto falar isso, mas já passei por umas humilhações dentro da igreja que não vou mentir, eu desejei muito que todos lá queimassem no fogo do inferno, todos mesmo, inclusive os que não tinham nada a ver mas que foram coniventes com tudo. Hoje olho e sinto pena... Fica parecendo que por causa dessas doutrinas de demônios ninguém vive mais o verdadeiro cristianismo, aquele amor entre irmãos... Mas legal o artigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devemos perdoar aqueles que nos ofenderam ou que foram complacentes com isso, afinal todos nós já sofremos muita coisa seja dentro ou fora da igreja, e também já fizemos mal a outras pessoas (mesmo que não na mesma medida). O melhor é simplesmente sair desse tipo de igreja que mais nos distancia do que nos aproxima de Deus, mas sem desejar o mal para aqueles que continuam lá (pelo contrário, oremos para que eles sejam transformados por Deus e que tenham a clareza que nós temos hoje).

      Excluir
    2. Acho que eu perdoo no sentido de não guardar rancor e mágoa, eu respeito os irmãos de lá no sentido fraternal mas eu não daria a honra da amizade, não tem como, eu até tenho orado para Deus aplacar a minha raiva mas tipo, imagina uma mulher estuprada, como ela vai perdoar um estuprador toda vz que ela o encontra ele diz: aquele dia foi bom... mais ou menos esse naipe de sentimento que eu tenho, pq toda vez que encontro alguém de lá, as pessoas estão pouco se lascando com o que senti mas enfim, espero um dia melhorar pq aquele lugar só melhorar com uma intervenção divina.

      Excluir
    3. Concordo que você não precisa ter amizade com as pessoas de lá, cada um tem amizade com quem quiser, se você não guarda mágoa no coração e nem quer o mal daquelas pessoas é porque você já fez sua parte, que é perdoar.

      Excluir
  7. Lucas, o que você acha de cristão brincar de truques de mágica? E quanto a 1Ts 5.22: "Abstende-vos de toda aparência do mal"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Truques de mágica não são "aparência do mal", todo mundo sabe que não é mágica de verdade e nem tem a intenção de ser, é apenas um entretenimento como qualquer outro.

      Excluir
  8. Lucas, afinal, por que os evangélicos sempre enfatizam os 7 deuterocanônicos do AT (Tobias, Judite, 1 e 2 Macabeus, Sabedoria, Eclesiástico e Baruc, além de adições a Ester e Daniel), mas nunca falam dos 7 deuterocanônicos do NT (Hebreus, Tiago, II Pedro, II e III João e Judas e o livro de Apocalipse)? Por que estes são aceitos nas Bíblias evangélicas de hoje e os do AT não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe "deuterocanônico", este é um termo cunhado por católicos, só o que existe é livro canônico ou não-canônico (i.e, apócrifo).

      Excluir
    2. Tá, mas por que os 7 do NT são aceitos se eles já foram alvo de tanta controvérsia quanto os 7 do AT? Até Martinho Lutero quis excluir a epístola de Tiago por crer erroneamente que este contradizia o Apóstolo Paulo acerca da importância das obras.

      Excluir
    3. E desde quando o critério para um livro ser considerado canônico é não ter havido controvérsia em torno dele em algum momento? Só existe um critério: ser reconhecido pela comunidade religiosa responsável pela sua formação. Os judeus, responsáveis pelo cânon do AT desde a época em que sequer existia Igreja, jamais aceitaram a canonicidade desses sete livros, enquanto esses livros do NT foram aceitos pela Igreja cristã (a responsável pelo cânon do NT) ainda nos primeiros séculos, a despeito de qualquer controvérsia anterior. Por isso nós cremos nos 39 livros do AT e nos 27 do NT. E essa estória de que Lutero “tirou Tiago do cânon” é um mito da apologética católica, como tantas outras calúnias que inventaram contra ele (e que continuam inventando até hoje).

      Excluir
  9. Quando Jesus questiona os fariseus, que eram as autoridades e decidiam quem ficava dentro ou fora das sinagogas, ele se referiu a eles como os que se assentam na cadeira de Moisés. Hoje, os fariseus modernos seriam os pastores que se assentam na cadeira de Paulo? (pq a cadeira de Pedro a igreja católica já tomou para si kakakakakakka).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São tantos aí arrogando "autoridade delegada" que vai ficar faltando cadeira :)

      Excluir
  10. Porque D. Pedro II é tão superestimado pelos monarquelhos (E até mesmo por alguns historiadores)? Todas fontes que eu li a respeito dele só o fazem elogios (muitas de uma forma quase idólatra) e até o colocam num pedestal de ouro para ser adorado como se fosse um bezerro de ouro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Avalie:

      https://youtu.be/yFyATuTUen8

      Há propósito sou o mesmo anônimo que te enviou essa pergunta

      Excluir
    2. Talvez por ele ter sido,no triste contexto da governança brasileira, um razoável governante.

      Excluir
    3. Verdade Lucas acrescentado queria dizer que dizem que concerdia liberdade,não odiava os judeus,era excelente administradore um santo(essa ultima é religiosamente e quem fala isso são catolicas monaquistas)

      Excluir
    4. "Porque D. Pedro II é tão superestimado pelos monarquelhos (E até mesmo por alguns historiadores)? Todas fontes que eu li a respeito dele só o fazem elogios (muitas de uma forma quase idólatra) e até o colocam num pedestal de ouro para ser adorado como se fosse um bezerro de ouro"

      Eles elogiam D. Pedro II como “intelectual”, como pessoa, não como monarca em si. Na verdade ele não tinha interesse pelos assuntos administrativos, dizem que ele sequer queria ser monarca, que preferia cuidar do colégio do que do país. Seu grande erro foi ter sido influenciado pelos franceses em vez de pelos ingleses, se tivesse lido Burke, Wilberforce, Smith e outros autores ingleses da época dificilmente teria cometido tantos erros administrativos (incluindo a tolerância à escravidão), e teria incentivado empreendedores como o Barão de Mauá, que acabou falido. Então eles elogiam D. Pedro II porque numa época de tantos monarcas monstros por aí ele era um cara humilde, simples, sério, sóbrio, que gostava de ler e de estudar, mas era um péssimo administrador tal como o seu pai, porque o Brasil Império nunca se espelhou nos melhores exemplos, mas naquilo que havia de pior.

      Sobre o vídeo, eu comentei aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/02/o-capitalismo-e-o-responsavel-pela.html?showComment=1551652088663#c5949662441464641844

      Excluir
  11. Lucas qual livro vc disse que leu e o levou a escrever seu livro sobre imortalidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sério, pô. Se eu não me engano vc tinha dito que o Azenilto tinha ti recomendado um livro (em inglês), e depois da leitura desse livro vc resolveu escrever um. Não era o do Bacchiocchi, era outro.

      Excluir
    2. Você deve estar se confundindo, eu não me lembro de nenhum livro em inglês que o Azenilto tenha me passado, o que o Azenilto me passou foi justamente a síntese do livro do Bacchiocchi (que o Azenilto traduziu na versão em português). O único livro em inglês que eu me lembro de ter lido sobre esse tema foi o "The Conditionalist faith of Our fathers", um livro de mais de 500 páginas do Le Roy Edwin Froom sobre a mortalidade da alma nos Pais da Igreja, mas isso já foi anos depois, para a escrita do meu outro livro sobre o tema.

      Excluir
  12. Avalie http://amp.brasil247.com/pt/247/cultura/385769

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma escola grita "Lula Livre", a outra simula Satanás derrotando Jesus, depois não gostam quando dizemos que tudo isso aí é uma grande adoração ao diabo.

      Excluir
  13. http://fab29-palavralivre.blogspot.com/2015/09/supremacia-mundial.html?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só mais um artigo conspiracionista que acredita que o mundo é controlado por judeus sionistas illuminatis da Nova Ordem Mundial maçônica reptiliana.

      Excluir
    2. É um site antissemita, que finge defender os judeus dos "malvadões" sionistas, que são justamente aqueles que lutaram por muito tempo para que os judeus voltassem a ser donos da "Palestina", ou melhor, de Israel. Antissionismo é antissemitismo disfarçado. Repare que o dono do blog até agradeceu o comentário de um certo Tannhauser, que usa um símbolo neonazista como foto de perfil. Também deu boas-vindas a um integralista, que é a versão brasileira do fascismo.

      Excluir
    3. Exatamente, antissemitismo sempre existiu, a diferença é que agora essa gente disfarça antissemitismo sob a forma de "antissionismo", mantendo o mesmo discurso.

      Excluir
  14. Lucas, como exatamente a igreja católica romana surgiu como igreja(instituição) preciso fazer um estudo sobre isso, pode me indicar livros, artigos ,ou algum site que trata desse assunto.Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja estes artigos:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/03/entenda-as-divisoes-do-cristianismo-e.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/05/um-pequeno-resumo-da-historia-da-igreja_8.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/11/como-igreja-de-roma-rachou-igreja-de.html

      Abs!

      Excluir
  15. Por Mais bacana que tenha sido essa mensagem do post a realidade é que o pastor que extrapola o seu serviço e esmaga de algum forma a ovelha tá pouco se lixando para o que pensam dele, acredite eu já vi um bate boca entre pastor e irmãos em uma assembléia domingo de manhã que ele disse que Deus falava no coração dele e sendo ele pastor importava mais obedecer a Deus que aos homens, e a discussão foi por uma bobagem das grandes, ridículo isso a pessoa se comporta mal como pastor e ainda mete esse versículo pra dar ar de soberania divina no que faz mas no geral gostei do artigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, mas o artigo não se direciona a esses pastores (que dificilmente mudarão de mentalidade simplesmente ao ler um artigo como esse), mas sim aos membros dessas igrejas, para que despertem deste erro.

      Excluir
  16. https://www.espada.eti.br/n2320.asp

    ResponderExcluir
  17. Deu errado essa predição https://www.espada.eti.br/n2283.asp

    ResponderExcluir
  18. Será que o Leandro Quadros está defendendo essa doutrina que foi questionada nesse artigo? Seque o texto: "O verso 2 de novo salienta que as forças do mal que se mobilizam contra o povo de Deus nada podem fazer sem o consentimento divino. As palavras dirigidas por Jesus a Pilatos são aplicáveis a Satanás e seus subordinados: “Nenhum poder terias contra mim, se de cima não te fosse dado” (João 19:11). Toda autoridade que seres morais exercem é uma autoridade delegada e não própria. Naturalmente Deus pode se servir da malícia dos ímpios para a consecução de Seus desígnios, sem com isto diminuir a responsabilidade dos que praticam a impiedade."(linkarei o texto todo)

    http://novotempo.com/radio/ouvinte-quer-saber-como-entender-ezequiel-393/

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não parece que seja no mesmo sentido de autoridade delegada aqui abordado, e eu também nunca vi o Leandro defender isso.

      Excluir
  19. Eai Lucas, seguinte cara, eu não tô nem aí se você vai publicar esse comentário, mas seguinte, você se acha melhor que a Santa Igreja Católica Apostolica Romana então vou deixar um aviso para você.

    Eu tenho seu endereço, eu sei seus dados pessoais, tenho informações da sua familia e posso fazer coisas que você nem imagina, qualquer dia alguém vai te encontrar na rua e te cobrar pelos seus erros, ou então bater na porta da sua casa para fazer isso. O mesmo cara que é seu inimigo é o cara que me mandou dar um fim nesse seu delírio protestante de merda, se um dia você amanhecer com a boca cheia de formiga não diga que eu não te avisei.

    Você já está a anos nessa palhaçada e acha que nada pode acontecer com você não é? Então agora a gente vai ver o que vai acontecer se você não não apagar esse blog e o heresiascatolicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é a moral católica, amigos. Obrigado por nos dar o exemplo prático.

      Excluir
    2. Pior que como é um anonimo fica difícil saber se é só um troll ou cara falando "sério"

      Excluir
    3. É sério esse comentario?

      Excluir
    4. A julgar por um outro comentário que ele postou em seguida com um monte de xingamentos da baixo calão, ele deve ter falado "sério" (nenhum evangélico usaria aqueles termos nem de brincadeira). Mas é só mais um moleque tentando intimidar, até parece que eu vou deixar de escrever por causa de um anônimo covarde que não tem coragem sequer de mostrar a cara, muito menos de fazer o que ele disse que faria.

      Excluir
  20. Avalie:

    https://youtu.be/CD2G92CEN1Y

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem sabia dessa notícia, mas pra mim não tem que cantar hino de outro país nas escolas, não importa se eles tinham aproximação com o Chávez ou não.

      Excluir
  21. Avalie:

    https://youtu.be/Wnr1TbOZKbE

    Na boa, isso que o José de Abreu fez foi uma piada de extremo mau gosto, zombar da situação política atual da Venezuela é uma vergonha, falta de caráter e canalhice! MIL VEZES CANALHAS!

    ResponderExcluir
  22. Essa coisa de igreja, lembro que no idos de 1997 na minha antiga igreja batista, de interior mesmo, um irmã tinha uns 19 anos aí ela ficou grávida, acho que ela tinha saído com um cara mas ela não era casada com ele. Eu tinha uns 12 anos na época e lembro que ela deixou de ir a igreja. Mais tarde, tipo estou com 34 anos agora, conversei com um amigo que era um pouco mais velho na época que eu nunca mais tinha visto, e ele me disse que houve um conselho de ética (essas coisas que a galera inventa seja para o bem e para o mal) e ela acabou sendo excluída do rol de membros, o que achei uma patifaria porque se for pra punir, já bastava o constrangimento todo que uma gravidez indesejada causa. Ela nunca mais quis saber de igreja, nunca mesmo... refletindo no assunto, acho que essa coisa de querer manter a pureza da membresia da igreja usando esse tipo de expediente com quem acaba cometendo esses vacilos na verdade só destrói mais do que constrói porque com certeza tem irmãos e irmãs que vacilam mas não deixam rastros... o certo para mim seria manter na igreja e orar para que a criança fosse uma benção na vida da igreja, na vida da mãe e por aí vai, pq se for pra ser puritano nesse sentido acho que a igreja perde o sentido de ser um lugar de cura da alma e passa a ser um clube de bolinhas... de nada adianta sair pregando o evangelho pra depois que a pessoa convertida fizer isso ser excluída como lixo, bem não sou pastor mas eu jamais faria isso... porque ela está agora, sim de fato, perdida, por causa da decisão tola do pastor na época, se ela tivesse ficado mas com a devida disciplina particular, seria ela e o filho na comunhão. Imagino a cena: ela sendo expulsa da igreja e Jesus a esperando do lado de fora... então quem está do lado de dentro???? Entende o que quero dizer né...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha igreja eu já achava complicada mas vendo o pessoal narrando umas coisas esquisitas eu tô começando a achar que ela é um pedacinho do céu rs...

      Excluir
    2. Você está certo, a igreja não é um museu para os santos mas um hospital para os doentes, se expulsa os "pecadores" desse jeito está descumprindo o próprio propósito de igreja. Mas esse é um dos muitos equívocos da Igreja moderna, que prioriza tradições, regras e costumes internos em detrimento do corpo de Cristo.

      Excluir
  23. O que é isso meu Deus do céu???!!!!

    Quem é esse louco???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só mais um "cruzado sancto" (moleque de internet) tentando intimidar com ameaças para eu parar de escrever (já que não conseguem calar nos argumentos, tentam calar desse jeito aí), não é o primeiro e nem será o último, mas é importante publicar o comentário para perceber o nível de "ser humano" com o qual estamos lidando, é gente moralmente muito pior do que um ateu, nem se compara (ele postou um outro comentário aqui bem pior que esse, que eu não aprovei porque estava repleto de palavrões baixos e termos chulos que correspondem ao que ele é). É o que eu sempre digo: a nossa sorte é que esse tipo de escória não tem mais poder político em mãos como tinham antigamente para poder fazer tudo o que queriam, porque se ainda tivessem fariam um par muito bom com o Estado Islâmico.

      Excluir
    2. Qual comentário é esse que vocês se refere?

      Excluir
    3. Um feito mais acima:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/03/o-falso-ensino-da-autoridade-delegada.html?showComment=1551810312145#c2536824379554946173

      Excluir
  24. Lucas,além de orar, você pretende tomar providências a respeito desse maluco? Registrar B.O. por exemplo? Marco Antonio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pretendo, esse tipo de hater de internet é pirralho covarde que ladra mas não morde, não à toa não tem coragem de mostrar a cara. É o típico "machão" atrás de um computador, que na vida real é assim:

      https://www.youtube.com/watch?v=KnLvuNzdP0k

      Excluir
  25. https://www.conversaafiada.com.br/economia/paises-mais-saudaveis-cuba-esta-bem-a-frente-dos-eua avalie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuba está tão à frente dos EUA que todos os dias eu vejo norte-americanos largando tudo e fugindo do país em botes improvisados arriscando a vida para tentar uma vida melhor em Cuba vivendo ilegalmente.

      Excluir
  26. Isso Lucas é mentira né https://youtu.be/OhK6v6n8s-U

    ResponderExcluir
  27. Lucas, oque vc pensa a respeito desses canais do youtube: danizudo e tio lu. Eu adorava teorias de conspiração e de acreditar que a volta de Jesus estava próxima e tals. Mas agr quando vejo os videos desses canais e outros parecidos, só consigo ter medo, angustia e fico muito confuso, até parei de acompanhar pois estava me fazendo mal, mas aí eu penso, será que eu estou com medo da verdade? Pq eles se intitulam cristãos como eu, enfim, vc acredita na veracidade dos conteudos postados nesses canais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não conheço bem esses canais (o primeiro eu nunca ouvi falar, o segundo muito pouco), o canal de conspiração que eu acompanhava antes era o "Verdade Oculta" do "irmão" Rubens, mas eu parei de acompanhar de uns tempos pra cá porque eles são exagerados, alarmistas e muito do que eles dizem não se cumpriu ou dificilmente se cumprirá (é muito fácil ser "profeta do passado", dizendo que já sabia que isso ou aquilo iria acontecer porque já fazia parte "do sistema", mas nenhum deles diz isso antes de acontecer, e quando fazem alguma previsão erram). Eu vou dar valor a um canal de conspiração quando eles dizerem que "x" vai acontecer e "x" acontecer mesmo, mas ficar falando que "já sabiam que 'x' ia acontecer" (depois que já aconteceu) até eu consigo.

      Excluir
  28. Lucas, é correto dizer que os EUA progrediu por herdar a ética protestante, e o Brasil e demais países da América Latina fracassaram por herdarem a (falta de) ética católica de Portugal e Espanha?

    ResponderExcluir
  29. Gente o anonimo catolico ISIS esta atribulado sem refutar nada quer que voce apague na base da amença que horror isso dxve ser bricandeira!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até achei que fosse brincadeira no começo, mas depois ele enviou um outro comentário cheio de palavras chulas e com a maior baixaria possível, que um evangélico não diria nem de brincadeira. É difícil de acreditar, mas em pleno século XXI ainda existe gente com esse tipo de mentalidade medieval, que se acham "cruzados sanctos" e querem voltar a queimar os "hereges". É gente completamente doente, mas muito comum entre apologistas católicos.

      Excluir
  30. É verdade que o dízimo é errado, que é apenas uma lei do antigo testamento e que se aplicava apenas a comida, e que o certo é darmos apenas ofertas generosas na igreja como está escrito no novo testamento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O dízimo é um padrão requerido no AT e estipulado para o NT (que fala em doar de acordo com a renda de cada um), mas isso não precisa ser para a igreja em si (leia-se "pastor"), se você doa aos necessitados, ou a missões evangelísticas em países perseguidos, ou qualquer coisa pelo próximo, já está dando o seu "dízimo". O "dízimo" do NT nós damos a Jesus (Hb 7:8-10), não necessariamente através de um templo religioso, essa coisa de usar o dízimo para manter e construir templos cada vez maiores e mais luxuosos vai totalmente de encontro ao espírito evangélico da igreja primitiva (que inclusive congregava em casas, e focava em pessoas).

      Excluir
    2. Levando em conta o que o Lucas disse, acredito que o dízimo hoje em dia seja mais como uma oferta voluntária, sem valor pré-determinado. Acredito que se formos levar em conta a forma de dízimo estipulado no AT enfretariamos muitas dificuldades para se aplicar hoje em dia; até porque, se formos seguir literalmente não só a forma de se dar o dízimo no AT, mas também o que é o dízimo no AT e para qual finalidade ele servia, seria impossível pormos em prática segundo os preceitos do AT.
      Mas acredito que o maior problema não é dar o dízimo, mas sim a maioria das igrejas espiritualizarem demais essa questão, e principalmente as finalidades para o qual elas pedem o dízimo.
      Abçs a todos!

      Excluir
  31. O que acham desse vídeo?: https://youtu.be/yFyATuTUen8

    Tenho uma opinião mais ou menos. Ele me parece ir muito bem até chegar na parte do Brasil Império, onde ele parece dizer aquela velha história de "a República fede, mas a Monarquia é cheirosa".

    Vou confessar aqui que eu fico em dúvida quem está certo nessa história.

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já comentei esse vídeo aqui três vezes nos últimos dois dias:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/02/o-capitalismo-e-o-responsavel-pela.html?showComment=1551652088663#c5949662441464641844

      Excluir
  32. Embora eu ainda considere a pena de morte valida, tenho que admitir que ela deve ser empregada quando realmente tiver um sistema penal muito compete. No Brasil, por exemplo, não teria responsabilidade(ainda) para tal feito; pois casos como que eu colocarei aqui serão muito frequentes serão corriqueiros.

    Meu pai já não apoia de jeito nenhum. Para ele, a morte de um inocente não justifica 70 mil condenados justamente.

    https://en.m.wikipedia.org/wiki/George_Stinney

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ideal seria a prisão perpétua, a pena de morte seria mais válida para aliviar a massa carcerária que no Brasil já é enorme (alguns lugares praticamente não tem mais como prender criminosos porque as prisões já estão superlotadas, então punir com a morte os criminosos que cometem crimes mais bárbaros resolveria esse problema, de uma forma muito menos ruim do que seria se soltassem os presos ou se deixasse de prendê-los).

      Excluir
    2. Os líderes da minha igreja, aparentemente todos, não apoiam a pena de morte; usando a Bíblia como base para tal... Creio que um outro líder(cof cof Leandro Quadros) não apoiaria tal atitude, pois ele mesmo condena as pessoas que usam ela pra dizer que ela é contra a pena de morte. Meu tio também, que é pastor não apoia.

      (Só pra ressaltar: minha igreja é a IASD; e meu tio é Adventista também)

      Deus lhes ilumine!

      Excluir
    3. A rigor, a Bíblia não fala nada contra a pena de morte. Na lei do AT havia a pena de morte, apesar dela não ser o melhor parâmetro, mas no NT Paulo diz para honrarmos e nos submetermos aos magistrados que não trazem a espada à toa (e naquela época eles aplicavam a pena de morte largamente), e eu não me lembro de texto nenhum proibindo a pena de morte ou a considerando ilegítima. Mas isso não significa que a pena de morte seja o ideal, ela era o que tinha porque na época não havia um sistema prisional amplo como o que temos hoje, é melhor a prisão perpétua do que a pena de morte, mas se não dá pra condenar à prisão perpétua por falta de priões adequadas então o único jeito é apelando ao modo antigo, é assim que eu penso. Inclusive escrevi sobre isso aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/a-pena-de-morte-na-lei-do-antigo.html

      Excluir
  33. Nesse vídeo, o entrevistador pergunta para judeus porque Jesus não é o Messias. Comente por fvr https://www.youtube.com/watch?v=YiFixVjwAYk .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o argumento dele de que Deus não pode assumir carne humana, Isaías refuta:

      "Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, DEUS FORTE, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz" (Isaías 9:6)

      Sobre a segunda vinda de Cristo, ela pode não estar explícita no AT, mas ela é perfeitamente deduzida a partir dele. Sobre isso, você pode ler aqui:

      https://www.ultimato.com.br/revista/artigos/271/a-segunda-vinda-de-jesus

      Sobre a nova aliança e a justificação pela fé, ela é perfeitamente compatível com o AT. Paulo mesmo quando fala sobre ela aos romanos (e em suas outras cartas, mas principalmente aos romanos) ele faz um monte de alusões e citações a textos do AT, que provam que os personagens bíblicos alcançavam o favor de Deus pela fé, não por obras meritórias (um exemplo é Abraão). Isaías diz que as nossas melhores obras são como o "trapo de imundície" (Is 64:6), então é lógico que as nossas obras não são o bastante para alcançar a salvação. Isso só ocorre pela graça de Deus, mediante a fé.

      Sobre Jesus ter anulado a lei, não é que a lei tenha sido "anulada", mas sim que ela foi trazida à sua expressão plena, à sua realidade. Por isso o autor de Hebreus diz que a lei é "uma sombra dos bens vindouros" (Hb 10:1), e não a própria realidade das coisas. A lei é eterna porque ela sempre irá existir, mas não na forma da letra da lei, mas no espírito da lei que é preservado e trazido à sua plenitude com Jesus no Novo Testamento.

      Excluir
    2. Vale a pena lembrar que, embora a Lei não salva ninguém por si mesma, ela é importante para ser observada e guardada no coração de todo o seguidor de Deus. O Próprio fala que se realmente amamos-O, devemos guardar as Leis dele. Em suma: a Lei denuncia em que lado dessa luta entre Deus x Diabo estamos e também nos diz a nossa sujeira espiritual.

      Deus lhes ilumine!

      Excluir
  34. 🤔hummm vc nao vai fazer nada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que absurdo meu Deus do céu. Quem pode ameaçar o outro dessa forma? É melhor denunciar, Lucas.

      Excluir
    2. Não dá pra denunciar um anônimo, se não fosse por isso eu até poderia.

      Excluir
  35. Uma interpretação bíblica mal feita conduz milhões de pessoas para um abismo, o tipo do poço que não tem fundo. Esse assunto do artigo é uma coisa que ilustra muito bem até que ponto uma heresia pode chegar. Outro forte candidato a exemplo de mal interpretação acredito ser a teologia inclusiva. E vai chegar um dia em que contradizer a teologia inclusiva será crime, estamos caminhando pra isso. O que você acha ?

    ResponderExcluir
  36. Irlanda do Norte ou Irlanda? Ulster ou IRA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Celtic ou Rangers?

      Excluir
    2. "Irlanda do Norte ou Irlanda?"

      Reino Unido xD

      "Ulster ou IRA?"

      Vale NDA?

      Excluir
  37. Qual a sua opinião sobre as igrejas onde as pessoas caem quando recebem o espirito santo? Eu já vi as pessoas baterem palmas, pularem e chorarem, mas cair eu nunca tinha visto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho muita relutância em relação a isso. Não digo que o Espírito Santo não possa "derrubar" uma pessoa porque ele pode fazer o que quiser, mas há MUITA forçação de barra nas igrejas por aí. Eu só caí duas vezes na minha vida e em ambas eu fui literalmente derrubado, empurraram a minha cabeça tantas vezes e com tanta força que eu decidi que era melhor cair de uma vez pra acabar logo com aquela encheção (e isso é o que mais ocorre, as pessoas caem ou fazem as outras cair para parecerem "espirituais" ou para acabar com uma sessão de tortura), mas eu também já vi pessoas caírem sem esse tipo de força física e pressão externa. Uma vez a minha mãe apenas impôs as mãos suavemente sobre uma moça, sem fazer nenhum movimento nem nada, e ela caiu na mesma hora, "apagou". Quando é realmente de Deus, Ele não precisa de força física, não precisa de uma "ajudadinha" humana, não é por força e nem por violência, ele simplesmente age da forma que deseja agir, independentemente se manterá a pessoa em pé ou no chão.

      Excluir
  38. https://observadorcriticodasreligioes.wordpress.com/2016/10/07/jesus-no-talmude/ vc conhece essas passagens do Talmude que trata Jesus com desprezo e deboche?

    ResponderExcluir
  39. Não sei se dou risada ou se sinto pena desse maluco aí que te ameaçou, mas é típico que gente com pouca inteligência tente calar aquilo que não consegue rebater com argumentos (a esquerda e os islâmicos que eles tanto criticam fazem o mesmo). Aconselho também que ele procure um emprego no Vaticano, pois com certeza seria um excelente cachorrinho (vulgo pau-mandado) do papa e da "Super Hyper Ultra Mega, Master Power Una e Sancta Igreja Católica Apostólica Romana".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "...mas é típico que gente com pouca inteligência (...)"
      Mano, esperar inteligência de um maluco desse é o mesmo que esperar uma virgem num cabaré!

      Excluir
    2. "...a esquerda e os islâmicos que eles tanto criticam fazem o mesmo"

      Na verdade eu mostrei a fala dele ao meu amigo iraquiano (traduzida para o inglês) e ele ficou abismado com isso, quis saber como que existe tantos fanáticos desse jeito aqui, ele está acostumado com o ISIS mas não com esse tipo de fanático católico, com isso até eles se assustam 😀

      "Mano, esperar inteligência de um maluco desse é o mesmo que esperar uma virgem num cabaré!"

      Achei a comparação bem indevida, é obviamente muito mais fácil encontrar virgem num cabaré do que inteligência em "cruzados" católicos, assim você está praticamente insultando os cabarés, peço que reveja os seus conceitos.

      Excluir
    3. "Achei a comparação (...) peço que reveja os seus conceitos."
      Concordo mano Lucas. Em respeito aos cabarés eu retiro a comparação.

      Excluir
  40. Olá Lucas. Que a paz de nosso Senhor e Salvador Jesus esteja sempre presente em seu coração.
    Amigo, após mais um exemplo de insanidade maquiada de apologia católica, gostaria levantar algumas questões que julgo realmente serem importantes:
    a) Lucas, por que nós (estou incluso) não suportamos ideias divergentes as nossas?
    b) Por que o pretexto de estarmos "certos" nos dá o direito de sentarmos na cadeira da justiça?
    c) Por que a religião que em tese deveria responder as inquietações humanas suscita mais problemas que soluções?
    d) Por que o cristianismo com mais de dois mil anos de existência ainda não compreendeu que a ortopraxia (vivência cristã /prática correta) possui prevalência sobre a ortodoxia?
    e) Por que a abundância de conhecimentos bíblicos à disposição que temos hoje tem gerado um cristianismo sem Cristo recheado de orgulho, discórdia, e guerras de refutações?
    Amigo, apesar dessas manifestações de insensatez minha torcida é pra que Deus lhe conceda sabedoria divina e principalmente a paciência de Jó.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas as suas questões são perfeitamente válidas e verdadeiras, embora esse tipo de comportamento não seja de hoje. Desde pelo menos o século IV os cristãos (ou "cristãos", como preferir) tem dificuldade em lidar com o contraditório, tratando com fúria, insultos, exílio, prisões, condenações e até mortes. Em minha humilde opinião, isso se dá em função de duas coisas: a principal delas é que grande parte dos auto-intitulados "cristãos" do nosso meio nunca passaram por regeneração alguma, jamais nasceram de novo, são apenas joio no meio do trigo, como Jesus já disse há muito tempo. Ou seja, é gente ímpia do mesmo nível que os ímpios do mundo, gente sem Cristo, amargurada com a vida e consumida com ódio no coração, com a única diferença de que fazem parte das nossas igrejas e se dizem cristãos da boca pra fora. Por isso não admira que o comportamento padrão seja este. E em segundo lugar, pesa muito o fato de que essas mesmas pessoas não tem segurança alguma das suas próprias crenças, são instáveis tanto intelectualmente quanto espiritualmente, então quando veem uma argumentação contrária partem ao ataque como uma fera, essa é a reação delas ao ver sua frágil crença ser refutada por alguém.

      Uma crítica a um ponto de vista mexe muito pouco com quem tem plena convicção daquilo que crê, gente assim nem se importa com as opiniões contrárias porque já tem segurança daquilo que acredita, mas para esses indivíduos instáveis e fracos qualquer crítica por mais leve que seja já mexe muito com eles, e a reação deles a isso é tentar calar à força, prendendo, matando, colocando numa fogueira, e assim por diante. Eles mesmos são os que lá no fundo mais duvidam da própria fé, até acham que você está certo, mas não querem aceitar a verdade porque são vaidosos e orgulhosos, por isso preferem morrer no engano e levar outros a morrerem com ele. É gente perturbada e literalmente endemoniada, que não vai adiantar nada ficar respondendo ou tentar debater civilizadamente, porque já perderam todo o grau de educação e civilidade, se tornaram como animais (e quanto mais nos afastamos de Deus, mais nos parecemos com animais, guiados apenas por instintos carnais).

      Excluir
    2. Sou outro anonimo. Essa descrição em forma de perguntas que foram feitas vale muito também para o meio evangélico. Perto daqui de casa abriram uma igreja X, aí eles vieram aqui em casa e eu agradeci o folheto e comente que eu frequentava a igreja Y, que também é aqui perto, aí eles fizeram uma cara feia dizendo que a igreja Y é morna... uma coisa é a gente reclamar que a igreja tal pede dinheiro o tempo todo, outra é classificar a igreja como morna, já encaro isso como elogio kakakakakaka

      Excluir
    3. Sim, o que eu disse se aplica a todos, não apenas aos católicos, existe gente radical e intolerante em todas as vertentes (embora pela minha experiência, entre os católicos "rad-trad" é muito mais forte, nos outros ainda dá pra encontrar alguma moralidade, ainda que mínima).

      Excluir
  41. Lucas, se você crê que não há diferença entre receber o Espírito Santo e ser batizado no Espírito Santo, então explique isto:

    “E, havendo dito isto, [Jesus] assoprou sobre eles [os apóstolos] e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo” (Jo 20.22).

    Mais tarde, quando Jesus já havia ascendido aos céus:

    “E todos [incluindo os apóstolos] foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem” (At 2.4).

    Pode-se alegar que em Jo 20.22, Jesus só estava profetizando o que ocorreria em At 2.4. Mas em At 8.15,17 o autor usa a mesma linguagem de Jesus em Jo 20.22, e é óbvio que em At 8, eles receberam o Espírito Santo NA HORA:

    “Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo. (...) Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo” (At 8.15,17).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu respondo quando você sair do anonimato (leia as regras de comentários, não vou mais discutir com anônimos sem rosto).

      Excluir
    2. Anônimo, você tem certeza sobre esse TODOS? Por que Pedro fala como se não tivesse recebido?

      Pois ESTES homens não estão embriagados, como vós pensais, visto que é apenas a terceira hora do dia.
      Atos:2:15

      Excluir
  42. Vc acha correta essa iniciativa? https://www.facebook.com/SilasMalafaia/videos/409204609638229/ esse tipo de evangelismo dará certo? Não estamos nós cometendo o mesmo erro da igreja católica tentando adaptar as coisas do mundo na igreja sob justifica de evangelização quando na verdade deveria haver um linha que separa o que é do mundo do que é de Deus ou devemos abraçar esse tipo de pensamento?

    ResponderExcluir
  43. Com relação a aquele vídeo que o Bolsonaro mostrou daqueles dois caras fazendo chuva dourada e um dançando com aquela performance deplorável, é realmente o que o Carnaval é? Vc marcaria o que: ( ) #ImpeachmentBolsonaro ou ( ) #BolsonaroTemRazão , essas tags tão em alta no https://trends24.in/ desde ontem praticamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vi os "dois caras fazendo chuva dourada" (e nem quero ver), mas sobre carnaval, qualquer um que é contra essas atrocidades tem razão.

      Excluir
    2. https://www.facebook.com/professorjailsonfreitas/videos/1023557077839275/ o silas malafaia fez esse vídeo curto pra defender o Bolsonaro, dê um parecer técnico :) nunca te pedi nada

      Excluir
    3. Toda a indignação do Malafaia é totalmente válida, e eu concordo que o carnaval é em grande parte imoral e que a imprensa é hipócrita. Mas o Bolsonaro também deu uma bola fora ao expor essa pornografia publicamente desse jeito, intensificando o atentado ao pudor e tornando-o muito mais público do que foi. Quando eu respondi a pergunta acima ontem eu ainda não estava sabendo do ocorrido, fui saber hoje, pensei que o Bolsonaro tinha apenas denunciado a imoralidade do carnaval, e não mostrado o vídeo em si de forma explícita do jeito que fez. Eu concordo com a análise que o Arthur fez sobre isso:

      https://www.youtube.com/watch?v=lxmN6rVKYCw

      Excluir
  44. Banzolão, sugiro que você crie um artigo somente com uma coletânea de prints de todas as ameaças que você já recebeu igual a do sancto cruzado ali acima, vai ser muito interessante mostrar pra todo mundo um exemplo real de como o fanatismo católico e o Olavismo agem na cabeça das pessoas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, acredito que se o Lucas for listar 10% das insanidades que já enfrentou vai precisar mais que um artigo. Será necessário uma enciclopédia com vários volumes.

      Excluir
    2. Eu até já pensei nisso mas acho que realmente não vale a pena. Tenho vários artigos importantes para postar aqui, de coisas bem mais edificantes do que perder tempo com esse tipo de fanático aí. Pra você ter ideia, eu tenho mais de 300 prints acumulados de "pérolas tridentinas" (eu parei de printar porque senão iria acabar com a memória do computador), mas eu não posto há muito tempo um outro artigo da série porque há temas mais relevantes. Cada vez mais eu dou menos importância a esse tipo de "zé cruzadinha", deixa eles lá se mordendo de ódio, são pessoas amarguradas com a própria vida e tentam descontar isso nos outros, se apegando a uma fé morta que nem eles mesmos praticam. São dignos de pena, não de artigos.

      Excluir
  45. Oh me esquecir que não pode mandar links catolicos me perdoa comente só esses!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vídeos católicos eu não comento aqui porque TODOS os temas católicos que eu conheço já foram exaustivamente tratados em artigos específicos:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-catolicismo.html

      Mas eu até poderia abrir uma exceção se fosse o vídeo de alguma pessoa decente ou minimamente moral (o que passa muito longe de ser o caso dessa). Gente imoral e degenerada como aquela que você me passou não merece ser vista nem para ser refutada.

      Excluir
  46. Avalie https://youtu.be/E9uxvewt8n8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não li esse livro do Kilaim, mas parece interessante.

      Excluir
  47. Avalie https://youtu.be/9C5H6u6SuB0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa deve ser assembleiana de verdade pelo jeito, ela imita muito bem kkk

      Excluir
  48. Tenho 2 perguntas caríssimo Banzoli.
    1 É normal sentir uma dor no peito quando coloca-se algo em cima da bíblia?
    2 Posso ter um crucifixo? Porque eu tenho um, olho pra ele e reflito e medito, mas não oro com ele ou pra ele, não faço nada do que os católicos fazem com ele, também não o considero algo sagrado, e posso viver sem ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueça por favor a segunda pergunta, já mudei de opinião sobre a cruz. Acho agora que não é nada certo se ter um instrumento de morte, o qual serviu para matar Deus, simbolizando os cristãos, pois se identifica um cristão pela sua obediência a Deus e não pela cruz.

      Excluir
    2. Não é normal sentir dor no peito quando se coloca algo em cima da Bíblia, eu pelo menos nunca senti isso e nunca vi outra pessoa sentir isso. Não sei se está falando por você ou por outras pessoas, mas se isso ocorre com frequência, então pode ter uma causa espiritual e é melhor se preocupar com isso, porque normal não é.

      Excluir
  49. Pelo menos dessa vez o "Historiador" fez alguma coisa que presta:

    https://youtu.be/tIbB6DtJ5XU

    Esse vídeo dele sobre a Reforma Protestante é ótimo, espero que ele lhe seja útil em algum artigo futuro, abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O vídeo no geral é bom sim, apesar de ser um pouco superficial (diz só o básico que todo mundo já sabe) e de cometer o erro clássico de identificar Henrique VIII como um protestante.

      Excluir
  50. Amigo do Banzolão6 de março de 2019 19:32

    Banzolão, quem escreveu o Apocalipse foi o apóstolo João ou outro João?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O apóstolo João. O outro João foi quem escreveu o quarto evangelho e as três epístolas.

      Excluir
  51. Lucas (não sei se este mesmo comentário chegou, se sim não publique este)
    -Porque Enoque e Elias foram arrebatados e não conheceram a morte? O que tinha de "especial" neles que não tinha em outros profetas e heróis bíblicos?

    -O que você pensa sobre aquele negócio do carnaval do Satanás e Jesus? Pois vi no facebook um monte de gente dizendo que nem é Jesus ali e e sim um "santo católico" e que no final este ai ainda vence.

    -Lucas o que você pensa daqueles que dizem que o povo palestino esta sendo massacrado pelos Israelenses e que os palestinos tem direito a aquela terra e que Israel invadiu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tinha chegado o comentário, então você fez certo em reenviá-lo. Sobre Enoque e Elias, só Deus sabe ao certo por que ele quis arrebatar eles e não os outros. Claro que a Bíblia os aponta como os mais justos de sua época, mas houve outros muitos justos que não foram arrebatados, então não penso que o arrebatamento deles tenha sido apenas questão de mérito. No caso de Elias, é provável que ele tenha sido arrebatado porque ele estava com forte depressão e com vontade de se matar, então orou para que Deus tirasse a vida dele e Ele preferiu arrebatá-lo. Foi uma forma de honrar o profeta e evitar que ele tivesse um fim trágico que de certa forma mancharia a sua história. Em relação a Enoque é mais difícil saber, porque a Bíblia não explica o contexto como faz com Elias, as únicas informações que ela nos dá é que ele era justo e que não viu a morte porque foi arrebatado. Então fica o "mistério" no ar.

      Sobre Satanás vencendo Jesus no carnaval está bem claro que era Jesus mesmo ali, e não o santo Antão como disseram. Veja esse vídeo sobre isso:

      https://www.youtube.com/watch?v=mrIEwRkl7tw

      Sobre os palestinos estarem sendo "massacrados" pelos israelenses eu gostaria muito de saber quais palestinos são esses que estão sendo "massacrados". O exército israelense só abate terroristas, as mortes de inocentes são extremamente eventuais, como ocorre em qualquer guerra. Eu escrevi sobre isso aqui:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2015/08/minha-opiniao-sobre-guerra-em-israel_7.html

      A ideia original era dividir a terra. Assim foi feito inicialmente, mas os árabes se reuniram e tentaram exterminar Israel na Guerra dos Seis Anos, e como consequência Israel se apoderou de mais terras, como acontece com qualquer perdedor.

      Excluir
  52. Lucas, qual foi o destino de Barrabás após ter sido solto?

    ResponderExcluir
    Respostas


    1. Anônimo, cuidado, pois Barrabás pode ser uma fraude. Ele nunca existiu!

      O que Pilatos disse, foi: "O que farei de Jesus Barsabás?"

      Ou seja, Jesus Filho do ancião, como José era chamado. Sabas significa ancião, ou velho.O ancião que também era pai de José Barsabás e Judas Barsabás, irmãos de Jesus.

      Compare com Mateus 13:55; Atos 1:23; 15:22.

      Excluir
    2. A Bíblia não diz o que aconteceu com Barrabás e eu não tenho essa informação historicamente falando.

      Excluir
  53. Lucas vc divide as leis do AT em moral,cerimonial e civil ou moral,cerimonial,civil e sanitária?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lei é uma só, mas dentro dela existem preceitos de ordem cerimonial, civil, moral e etc. Mas não é certo chamar de "lei moral", "lei cerimonial", "lei isso e lei aquilo", porque passa a falsa ideia de que existia mais de uma lei, quando todos os escritores bíblicos sempre se referiram à lei como uma coisa só (uma só lei, apesar de nessa única lei existir preceitos de vários tipos).

      Excluir
  54. Lucas, você já leu algum livro do Frank Viola ou já ouviu falar dele? Em um dos livros (não lembro ao certo qual) ele diz que a forma que a maioria das igrejas hoje em dia se reúnem nada tem a ver com a forma como a igreja primitiva se reunia. Ele fala por exemplo que a forma litúrgica como a maioria das igrejas fazem os cultos veio do paganismo e do catolicismo.
    Estando ele certo nisso ou não, você nao acha que seria muito melhor hoje em dia as igrejas se reunirem de forma muito mais dinâmica e participativa do que fazendo cultos pré-programados?
    Particularmente eu acho que seria muito melhor, não só para a liberdade, mas principalmente para a edificação, com estudos intensivos da palavra, adoração, oração, etc; sem tempo definido ou passo a passo do tipo: 1-oração de preparação; 2-louvor; 3-pregação de 30 min á 1 hora; 4-oração de novo; etc.
    Claro que acredito que todos os cristãos devem se reunir regularmente o quanto puderem, e claro que acredito que em um templo próprio seja o melhor local; e também não acho que fazer um culto pré-programado seja de todo ruim. Mas acredito que limitar a reunião ou o culto cristão a algo meramente litúrgico é limitar demais a interação e comunhão entre cristãos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu penso parecido com você, também sou contra esse rigor litúrgico que existe por aí, mas também não gostaria de participar de uma igreja em que a liturgia é totalmente "livre" no sentido de ser qualquer coisa, a ponto de não saber se o culto vai terminar em uma hora ou no dia seguinte. Tem que ter um certo padrão, mas não um que seja rigoroso demais e que torne as coisas monótonas e mecânicas.

      Excluir
  55. Oi Lucas, que a paz de Deus esteja contigo. Eu gostaria de fazer duas perguntas com relação aos eventos escatológicos:
    1) Uma vez eu vi a tua resposta a um leitor afirmando que o Arrebatamento aconteceria ao mesmo tempo da Volta de Jesus, onde a Igreja iria "subir" e Cristo iria "descer", e ambos iriam se encontrar (me corrija se eu estiver errado, se foi isso mesmo que tu falou). Caso foi essa a resposta, não haveria uma incoerência lógica? Digo, a Igreja iria subir para reinar com Cristo... na Terra? Pois o Reino Milenar ocorrerá na Terra, e não faz sentido os santos deixarem o lugar onde eles já estão. Pros pré-tribulacionistas ainda há a justificativa de que a Igreja desceria junto de Cristo na Sua volta.
    2) Qual é o objetivo/sentido do Milênio? Se as "provas" para o Juízo já se concretizaram até o final da tribulação, porque Deus determinou um Milênio na Terra? Não poderia Jesus, logo em seguida à Sua volta, já realizar o Julgamento e iniciar a Eternidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Eu respondo a essas questões no desenvolvimento deste artigo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/a-terra-ira-durar-para-sempre-ou-deus.html

      Resumidamente, os salvos serão arrebatados aos ares porque a terra será consumida com o fogo que cairá do céu, e se eles permanecessem lá seriam consumidos assim como os ímpios. O milênio é o período em que os salvos "reconstruirão" a terra de uma forma que seja restaurada à sua perfeição original, essa será a "nova terra". Depois que essa nova terra estiver completa, aí sim os ímpios ressuscitam e tentam um último levante contra os salvos (sem sucesso). O estado eterno é o que acontece depois disso, dali em diante. Abs!

      Excluir
    2. Interessante. Agora outra pergunta, ainda sobre escatologia: o anticristo em pessoa é satanás "encarnado"? (Assim como Jesus é Deus encarnado).

      Excluir
    3. Acredito que não, porque todas as vezes que se alude ao anticristo a referência é apenas de ser um homem (por exemplo, 2Ts 2:3, que chama o anticristo de “o homem do pecado”, e Ap 13:18, que diz que a marca da besta é o número “de um homem”). Tecnicamente falando pode até ser que esses textos se refiram apenas ao diabo em seu estado encarnado como homem, mas não há texto nenhum que diga ou que sugira que o anticristo seja o próprio diabo.

      Excluir
  56. Lucas, será que os brasileiros estão melhores ou piores que isso, porque eu consegui responder as perguntas mesmo eu não sendo americano, mas acho que nós do Brasil estamos no mesmo nível se as perguntas fossem contextualizadas aqui: https://www.youtube.com/watch?v=Zy5u2DIA2c8 vê aeh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu pago 100$ se um brasileiro aleatório na rua conseguir acertar que o nosso primeiro presidente foi Deodoro da Fonseca, duvido muito que encontre um que saiba. Infelizmente a ignorância é uma doença universal, e nos EUA se agravou ainda mais com as fortes ondas de imigração de gente totalmente desinteressada com a história do país em que vivem (não como se o nível dos demais seja muito melhor).

      Excluir
  57. Última pergunta, assista esse vídeo https://www.youtube.com/watch?v=gDquAEI22Qg , alias dá pra sacar que a maioria das pessoas em Israel não ligam muito pra Bíblia e responda a pergunta, vc acha que a arca está em algum lugar, que será usada no futuro, é que eu sempre achei que algo importante assim caísse no silêncio da Bíblia do nada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse pessoal nunca viu o filme do Indiana Jones, senão saberia muito bem onde está a arca da aliança.

      Agora falando sério, a arca se perdeu após o cativeiro da Babilônia, ou foi destruída com fogo (pois eles queimavam as cidades por onde passavam) ou foi levada por eles e colocada em algum lugar que ninguém hoje sabe qual é. Se o anticristo ou alguém vai descobrir e usar no futuro, não dá pra saber, mas é uma possibilidade a se pensar.

      Excluir
  58. Bom dia. Feliz quinta-feira. Comente https://www.facebook.com/arminianismodazueira/photos/a.464694640344035/1723415077805312/?type=3&theater essa é difícil.

    ResponderExcluir
  59. Comente:

    https://youtu.be/048qcvEPbYQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Coreia do Norte é de fato pior que a Venezuela (não sabemos por quanto tempo), mas pelo menos o Kim se mostrou aberto ao diálogo depois de muita pressão americana, já o Maduro continua fazendo até hoje discursos violentos anti-americanos e anti-Trump, o único tipo de "diálogo" que ele aceita é aquele em que os EUA aceitam tudo o que ele quer, mas os EUA não negociam assim (e nem deveriam). Vale lembrar que o propósito da reunião com Kim é diferente do propósito com a Venezuela. Com Kim a intenção é parar com a produção de armas nucleares, enquanto com Maduro a intenção é que haja eleições livres e justas (em um país que, diferente da Coreia do Norte, está habituado com a democracia, que não dá pra ser forçada em países tradicionalmente ditatoriais).

      Excluir
  60. Lucas, por que muitos blogs e canais protestantes ignoram e se recusam a debater com o "conde" loppeux? Eu sei que esse cara só sabe xingar e falar palavrão, mas os católicos usam isso pra dar a entender que os protestantes não tem argumento pra debater ou refutar o que ele diz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luz não se mistura com trevas, nem pra se "debater". Gente baixa, imoral e imunda como esse cidadão merece apenas um completo desprezo, não merece ser visto, lido e muito menos que se dê atenção, nem mesmo para ser refutado. Aqui nós refutamos TODOS os argumentos de gente desprezível como ele, mas sem precisar ficar citando nomes. Se alguém algum dia já viu ele dando algum argumento na vida (o que eu nunca vi, só vejo linguagem chula de baixo calão) tem toda a liberdade de trazer esse argumento aqui que eu comento de boa, mas não vou nem ter o desprazer de olhar para a cara de um cidadão que me dá nojo, literalmente. Além disso, que tipo de "debate" alguém teria com um lixo humano desses? A pessoa argumenta "x", e do outro lado só ouve insultos, escárnio, intimidações e aberrações, um sujeito totalmente vazio como esse não tem a menor intenção de debater ideias, tudo o que quer é provocar o oponente para rebaixá-lo ao nível baixo dele, porque de baixaria ele entende bem (e é a única coisa que ele entende). Sem um mínimo de racionalidade, de educação, de civilidade e humanidade, é simplesmente impossível se debater qualquer coisa que seja, é como um ser humano discutindo com um animal, com uma besta. É jogar pérolas aos porcos, como Jesus disse.

      Ademais, eu nunca vi ele desafiar protestante nenhum para debate nenhum, só o que eu vi foi o Elisson desafiando ele para debater há anos atrás e ele correndo com o rabo entre as pernas, e em tempos mais recentes o Gaião chamando ele pra um debate, ele recusou, então o Gaião chamou outras pessoas pra um hangout e ele ficou lá macaqueando no chat, depois de muita insistência ele aceitou entrar no debate, ficou cinco minutos despejando lorotas e depois teve que sair porque a mamãe ficou berrando lá no fundo com ele, mandando ir dormir porque já era tarde pra um bebezão como ele estar acordado (era umas nove ou dez da noite). Ele discutiu com a mamãe, mas não pôde fazer nada e teve que ir dormir (afinal é a mamãe que paga as contas), e o Gaião continuou o hangout com os demais. É isso o que ganha quem chama esse tipo de ser para um debate. E eu nem preciso lembrar daquele debate com o Ciclista Cético, que virou baixaria no pior nível, com trocas de palavrões e ele abandonando o debate (mas dessa vez parece que foi porque quis, não porque a mamãe chamou). Eu acho que só de existir gente que se presta a perder tempo assistindo uma criatura dessas, independentemente de ser pra concordar ou discordar, já mostra o quanto o brasileiro tem pouca cultura e amor próprio. Em qualquer país minimamente sério, um indivíduo desses seria simplesmente esquecido.

      Excluir
  61. Olá Banzoli,Deus te abençoe.

    1 - O que você acha do conteúdo do canal "Desperte" do Thiago Lima?

    2 - Se o Livro de Enoque não é canônico, por que então Judas em sua carta canônica menciona uma profecia verdadeira que vem do livro de Enoque?

    3 - Você acha que as 2300 tardes e manhãs são dias proféticos (anos) ou sacrifícios? Se for dias proféticos, então são 2300 anos como os adventistas defendem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?

      1) Os poucos vídeos que assisti dele me passaram a impressão de que é um cara exagerado que toma qualquer teoria de conspiração como verdadeira a priori porque vive disso. Não parece ser alguém que domina o tema, por exemplo naquela vez que o Rodrigo Silva destruiu os argumentos sobre o "sábado lunar" ele em vez de humildemente reconhecer que entrou em uma discussão da qual não entende preferiu fazer um novo vídeo visivelmente nervoso, onde repete as mesmas coisas já refutadas e mostra todo o seu despreparo sobre o tema, levou uma chuva de dislikes e críticas dos seus próprios inscritos por não ter reconhecido o erro. Não que tudo o que ele diga esteja errado, mas é apenas uma versão mais jovem do "irmão Rubens", sobre quem já comentei aqui ontem mesmo.

      2) Há vários autores e livros não-canônicos que são citados na Bíblia, isso não significa que sejam canônicos ou inspirados, significa apenas que tem um conteúdo relevante e que aquela parte específica citada é verdadeira. Quando um autor bíblico cita um trecho canônico, ele faz questão de dizer "assim diz a Escritura" ou "está escrito" (expressões que não aparecem na citação de Enoque).

      3) Eu entendo como 2300 dias literais, porque na Bíblia a expressão "tarde e manhã" diz respeito a um dia literal, tal como no Gênesis. Tampouco a conta fecha nos 2300 anos, mas os cálculos batem muito bem quando consideramos 2300 dias mesmo (sendo totalmente compatíveis com os acontecimentos subsequentes em sua época).

      Excluir
  62. Amigo do Banzolão7 de março de 2019 12:26

    Banzolão, eu não entendo esse versículo:

    "Seja, este tal, entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus" (1 Coríntios 5:5)

    Esse versículo parece destoar tanto da visão mortalista, quanto da imortalista. Só o espírito que vai ser salvo? E o corpo? Que carne é essa? Tá mais parecido com a visão gnóstica de que só o espírito que vai ser salvo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí só acontece quando se pensa no "espírito" como um fantasminha dentro do corpo, quando na verdade Paulo está se referindo ao corpo da ressurreição, que nessa mesma carta chama de "corpo espiritual", usando o mesmo termo aí traduzido por "espírito". Ou seja, o sentido é que aquela pessoa morreria ("destruição da carne"), mas pelo menos o seu "espírito" (corpo espiritual) estaria salvo na volta de Jesus ("no dia do Senhor"), que é o momento em que ocorre a ressurreição. O grande debate neste versículo não é exatamente isso que você colocou, mas sim de que maneira que uma pessoa "entregue a Satanás" poderia ainda assim ser salva na ressurreição. A resposta mais plausível que já ouvi é que o afastamento da igreja levaria aquele sujeito ao arrependimento (tomando consciência dos seus pecados), e desta forma ainda que ele fosse fisicamente destruído, estaria espiritualmente salvo. Mas é certamente um dos textos mais difíceis da Bíblia (talvez o mais difícil de todos).

      Excluir
    2. Deve ser mesmo, precisei ler umas 3 vezes pra entender a explicação e ver que não saquei nada...

      Excluir
  63. O que achou da passaseata da Gaviões da fiel (aquela polemica)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Horrível, mas previsível em se tratando de carnaval.

      Excluir
  64. Lucas é um pouco antigo,mas essa pessoa é muito conhecida na Bahia e não se desculpou https://youtu.be/cFcFekzcBGw

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ela quer ser macumbeira ou satanista (ou seja lá o que for) deixa ela ser, ela que se explique no dia do juízo.

      Excluir
  65. Amigo do Banzolão7 de março de 2019 12:33

    Vai lá, meu truta :)

    http://webcuriosos.com.br/wp-content/uploads/2017/06/DESAFIO-Voc%C3%AA-consegue-encontrar-os-erros-nestas-fotos.jpg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é muito fácil, o terceiro gato tem mais listras no rabo, não levei nem dez segundos pra descobrir, foi a primeira coisa que eu vi (espero que da próxima vez me venha com um desafio mais difícil).

      Excluir
  66. Banzoli, é possível usar a raiva e a ira a nosso favor? De forma que isso nos beneficie sem prejudicar outro alguém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sinceramente nunca vi uma raiva ou ira do bem. Sei que Jesus ficou irado contra os vendedores do templo, mas no nosso cotidiano eu só vejo ira maligna sem nenhum propósito.

      Excluir
  67. Amigo do Banzolão7 de março de 2019 12:51

    Banzolão, vou fazer um desafio pra você. Ti mostro uma imagem e você diz o nome do católico que ela representa. Aqui vai a primeira imagem:

    https://st2.depositphotos.com/1052928/5353/i/950/depositphotos_53534309-stock-photo-cute-piglet.jpg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa foi muito difícil, muito mesmo, precisei de cinco horas de meditação espiritual e de mais oito horas de intensa e incansável pesquisa, mas depois de todo esse fastidioso trabalho creio que se refere a esse cara aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2016/06/quem-e-paulo-leitao-na-opiniao-dos.html

      Excluir
  68. Um cristão pode ter uma vida boemia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode, mas se for pro inferno é bom não reclamar.

      Excluir
    2. KAakakakkakaakkaakakak essa reposta é das boas pra quem defende teologia inclusiva.

      Excluir
  69. Na sua opinião, um cristão pode baixar clipes ou áudios músicais, cenas de filmes, animes e etc que estão no YouTube (já que este não é um site pirata)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sou nenhum expert na lei pra saber se legalmente falando pode ou não (isso você deveria perguntar a alguém da área de Direito), mas eu baixo vídeos do youtube normalmente, não acho que seja errado ou que esteja prejudicando alguém (mesmo porque os vídeos que eu baixo eu assisto antes e dou like, e não fico mandando pros outros nem tirando lucro disso, então estou contribuindo para o canal em vez de prejudicar).

      Excluir
  70. Banzolão é verdade que no Talmude exigem passagens bem ofensivas a Nosso Senhor Jesus Cristo?Eu já li que coisas bem absurdas escritas,como todo goy,como eles chamam os não judeus devem ser escravos do judeu,ou que Maria era prostituta e transou com um soldado romano,e Jesus teria nascido dessa relação.Eu simpatizo com os judeus,são o povo escolhido de Deus,mas se for verdade é extremamente horrível que eles tenham escrito isso,sendo totalmente intolerantes com a fé cristã e insultando o Nosso Senhor,além de terem sido os principais perseguidores da fé cristã em seu princípio,domingo passado a pregação na minha igreja foi sobre o martírio de Estêvão,o próprio Sinédrio judaico o condenou a morte por não negar O Nosso Senhor Jesus Cristo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso tudo é verdade mas cabe lembrar que o Talmude não é um livro canônico ou inspirado para os judeus, os judeus jamais deram a ele o mesmo status que a Escritura (Tanakh), o Talmude era apenas a transcrição dos discursos e debates de rabis conhecidos da época, não é autoritativo para todos os judeus.

      Excluir
  71. Banzolão e achas que o antissemitismo pode ter ganhado a força,devido tbm aos judeus do primeiro século terem zombado de Jesus Cristo no Talmude e terem sido os principais perseguidores dos cristãos primitivos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, essa era uma das razões (ou pretextos) dados para a perseguição aos judeus durante toda a Idade Média e Moderna.

      Excluir
  72. https://www.youtube.com/watch?v=t9bVFW3CWkg

    O que achas desse vídeo Banzolão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com ele. O Joel costuma ser quase sempre extremamente lúcido.

      Excluir
  73. E o que achas desse vídeo Banzolão?

    https://www.youtube.com/watch?v=tIbB6DtJ5XU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentei sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/03/o-falso-ensino-da-autoridade-delegada.html?showComment=1552004860611#c3850542920996925389

      Excluir
  74. Lucas, como é REALMENTE o sistema de saúde cubano? E o ensino público e outros serviços públicos dos EUA são bons?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O sistema de saúde cubano é tão bom que todo mundo que acredita nisso e vai pra lá ser cuidado por eles acaba morrendo (o exemplo mais recente é o do Hugo Chávez). Todos os socialistas dizem que o sistema de saúde cubano é “de ponta”, mas quando se pergunta o nome de um único hospital ou médico cubanos que sejam referenciais internacionais na área, eles não sabem mencionar nenhum. Sobre os serviços públicos dos EUA, eles são do mesmo nível dos serviços privados, há vários vídeos de brasileiros que moram lá que comentam sobre isso, recentemente assisti esse aqui do filho do Peter Jordan:

      https://www.youtube.com/watch?v=_-DQrN1ncDI

      Excluir
  75. Estive lendo os dois livros de história sobre os EUA que você me recomendou a um tempo aqui pelos comentários e desde já, OBRIGADO, estou aprendendo bastante. Recentemente comecei a leitura do A Democracia na América, aquele que foi escrito no século 19 e é realmente uma fonte histórica riquíssima. Mas estou meio confuso em relação ao uma coisa, não sei se você vai saber me ajudar mas espero que sim. No segundo capítulo, página 46, está escrito que os então americanos tinham se baseado nas leis do Antigo Testamento pra compor as leis penais, isso em Connecticut.

    "Transportavam assim a legislação
    de um povo rude e semicivilizado para o seio de uma sociedade cujo espírito era esclarecido e os costumes brandos;"
    "O Código de 1650 abunda em medidas
    preventivas. A preguiça e a embriaguez são severamente punidas"
    "Em outras partes, o legislador, esquecendo completamente os
    grandes princípios de liberdade religiosa reclamados por ele
    mesmo na Europa, força, por meio do temor às multas, a
    assistência ao serviço divino, e chega a prever penas severas e muitas vezes a morte para os cristãos que quiserem
    adorar Deus numa fórmula diferente da sua"[Isso já na página 47]

    Mas em seguida, está escrito isso: "De resto, não se deve perder de vista que essas leis es
    quisitas ou tirânicas não eram impostas; que eram votadas
    pelo livre concurso de todos os interessados e que os costumes eram então mais austeros e mais puritanos do que as
    leis."[página 47]

    Então esse sistema de leis foi ou não aplicado? Talvez isso tudo seja algo simples e eu é que não esteja entendendo direito, é que de fato me confundi. Pode me explicar a questão se puder? Vi agora que há umas fontes no decorrer dessa parte e irei dar uma olhada na bibliografia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Essas leis existiam apenas no início da formação das Treze Colônias (fruto de um certo rigorismo puritano excessivo em relação aos costumes e à moral, mas não mais legalista do que a mentalidade geral da época), mas eram raramente aplicadas e, quando eram, envolviam poucas pessoas. O caso mais famoso é o das “bruxas de Salém”, que foi o maior escândalo nessa história precoce dos EUA, mas que na verdade resultou em “apenas” vinte mortes (enquanto milhares de bruxas eram caçadas na Europa).

      Excluir
  76. Lucas, é pecado não gostar da minha sogra? Ela é indiscreta, inconveniente, não respeita a minha privacidade. Que eu faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pecado seria gostar da sogra.

      Brincadeira, eu não acho que seja pecado não gostar das atitudes da sua sogra porque ninguém é obrigado a gostar de todo mundo desse jeito, mas devemos tratar pessoas assim amavelmente, a despeito de não “merecerem”.

      Excluir
  77. Lucas você pode comentar sobre isso que o alon escreveu sobre Jesus? Obrigada

    A ortodoxia cristã não pode ser excluída da responsabilidade na deturpação do Jesus histórico. Munida de um imenso arsenal deixado pelos grandes concílios do passado, ela tem insinuado de forma camuflada que Jesus, quando aqui andou, era um astro, um ser do outro mundo, Deus encarnado num corpo, o poderoso homem que veio do céu, o Super Homem disfarçado de Clark Kent. Aqueles que conhecem bem o estudo da cristologia advindo da nossa velha ortodoxia, sabem muito bem das manobras que fazem para deturpar o sentido de divindade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não crê na pré-existência de Cristo (ou seja, que um ser celestial que na terra foi chamado de Jesus já existia anteriormente, e se encarnou em um corpo humano). O problema com essa tese é que ela não explica adequadamente textos como esses:

      “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez” (João 1:1-3)

      “Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!” (Filipenses 2:5-8)

      “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, PAI DA ETERNIDADE, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6)

      “Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 1:7-8)

      “Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se. Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão? Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou. Então pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou” (João 8:56-59)

      “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem” (João 3:13)

      “Pois desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas para fazer a vontade daquele que me enviou” (João 6:38)

      E outros textos do tipo.

      Excluir
  78. Esse comentário é para deixar uma reflexão sobre um tema que estou com certa duvida. Vamos lá: se vocês me conhecem a um tempo, sabe que não tenho problema com Deus tirando a vida de qualquer pessoa pois Ele é o doador da mesma, e Ele tem a raça humana como sua "marca" registrada. Mas ai que tem um único aparente problema: livre-arbítrio. Ele não estaria violando a livre escolha dessa pessoa ao tirar a vida dela pois Ele quis, por qualquer que seja a razão?

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escolher tirar a vida de alguém não é violar o livre-arbítrio das pessoas, porque se este fosse o caso ninguém poderia morrer, já que ninguém quer morrer. Mas a morte é um acontecimento natural e está nas mãos de Deus; nosso livre-arbítrio se refere às decisões que tomamos aqui enquanto estivermos vivos.

      Excluir
  79. Avalie:

    http://solascriptura-tt.org/VidaDosCrentes/Cinzentas/ComemorarAniversarioNatalAnoNovoEtc-JSAckel.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até hoje eu não vi um único artigo desse site que eu concordasse (pelo menos dos que me passaram). É impressionante a capacidade deles em me fazer discordar de tudo...

      Excluir
  80. Os comentários deste artigo serão fechados porque alcançarão os 200 comments quando eu responder os que faltam, então quem quiser comentar alguma coisa ou responder algum comentário pode fazer no post mais recente 👍

    ResponderExcluir