10 de fevereiro de 2019

199 Você sabia que pastor, presbítero e bispo é um mesmo cargo na Bíblia? Entenda!



Em nosso último artigo, abordei a questão se existem apóstolos hoje ou não (confira aqui). Agora é a hora de tratarmos outra polêmica, dessa vez envolvendo pastor, presbítero e bispo. Na maioria das igrejas, o esquema funciona da seguinte maneira: acima de todos está o bispo (ou abaixo dos cardeais e do papa, no caso católico), abaixo do bispo está o pastor ou padre, e abaixo do pastor se encontra o presbítero, reduzido a uma espécie de “ajudante de pastor”. Mas, na Bíblia, esses três são apenas nomes diferentes para um mesmo cargo ou função. Isso fica muito claro em Atos 20, quando Paulo manda chamar os presbíteros da igreja de Éfeso:

“De Mileto, Paulo mandou chamar os presbíteros da igreja de Éfeso” (Atos 20:17)

Agora note o que ele diz a esses presbíteros:

“Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue” (Atos 20:28)

Percebeu? Paulo chama os presbíteros, diz que eles são bispos e os manda pastorearem (=pastor) o rebanho de Deus. Aqui já constatamos que não existia distinção entre esses três na Igreja primitiva, eram apenas nomenclaturas diferentes para um mesmo cargo, pois no meio cristão eram tidos como sinônimos. Para efeitos de comparação, algumas igrejas atuais chamam o pastor de “reverendo”, mas não estão criando um cargo diferente do “pastor”, apenas os chamam por outro nome (ou por ambos os nomes). Essa é a razão por que Paulo não menciona nem o bispo e nem o presbítero na famosa passagem dos dons ministeriais:

“E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado” (Efésios 4:11-12)

A razão da ausência de bispos e presbíteros não é porque Paulo tenha se esquecido, mas justamente porque eles já estavam inclusos na figura do pastor. Tudo isso fica ainda mais claro quando vamos à Concordância de Strong conferir os significados de cada um. Para o bispo, a referência é esta:

1985 επισκοπος episkopos
de 1909 e 4649 (no sentido de 1983); TDNT - 2:608,244; n m
1) supervisor;
1a) pessoa encarregada de verificar se aqueles sob a sua supervisão está fazendo corretamente o que têm que fazer, curador, guardião ou superintendente;
1b) superintendente, líder, ou supevisor de um igreja cristã.

Para o pastor, é a seguinte:

4166 ποιμην poimen
de afinidade incerta; TDNT - 6:485,901; n m
1) vaqueiro, esp. Pastor;
1a) na parábola, aquele a cujo cuidado e controle outros se submeteram e cujos preceitos eles seguem;
2) metáf.
2a) oficial que preside, gerente, diretor, de qualquer assembleia: descreve a Cristo, o Cabeça da igreja;
2a1) dos supervisores das assembleias cristãs.

E para o presbítero:

4245 πρεσβυτερος presbuteros
comparativo de presbus (de idade avançada); TDNT - 6:651,931; adj
1) ancião, de idade;
1a) líder de dois povos;
1b) avançado na vida, ancião, sênior;
1b1) antepassado;
2) designativo de posto ou ofício;
2a) entre os judeus;
2a1) membros do grande concílio ou sinédrio (porque no tempos antigos os líderes do povo, juízes, etc., eram selecionados dentre os anciãos);
2a2) daqueles que em diferentes cidades gerenciavam os negócios públicos e administravam a justiça;
2b) entre os cristãos, aqueles que presidiam as assembleias (ou igrejas). O NT usa o termo bispo, ancião e presbítero de modo permutável;
2c) os vinte e quatro membros do Sinédrio ou corte celestial assentados em tronos ao redor do trono de Deus.

Note que todos esses termos tinham outros significados no mundo secular. Presbítero significava uma pessoa idosa (ancião), pastor dizia respeito a um pastor de ovelhas (ou “vaqueiro”), e o bispo era um supervisor de alguma atividade (em qualquer profissão). Mas no vocabulário cristão, os três tinham o mesmo significado, como a própria Concordância de Strong confirma, ao dizer que o Novo Testamento «usa o termo bispo, ancião e presbítero de modo permutável». Na linguagem cristã, os três diziam respeito àqueles que lideravam as assembleias (ou igrejas) cristãs.

Note por exemplo o quão errado é reduzir o presbítero a um simples papel de “ajudante de pastor” – o próprio apóstolo Pedro se declara um presbítero!

“Portanto, apelo para os presbíteros que há entre vocês, e o faço na qualidade de presbítero como eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo, como alguém que participará da glória a ser revelada: Pastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados. Olhem por ele, não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer. Não façam isso por ganância, mas com o desejo de servir” (1ª Pedro 5:1-2)

Aqui, mais uma vez os presbíteros são instados a pastorearem a igreja de Deus (ou seja, para atuarem como pastores), e o próprio Pedro se considera um presbítero, embora ele obviamente não fosse um simples “ajudante de pastor”. Pedro, que era um dos líderes da Igreja, se dirigia a outros líderes de igrejas como ele, não a simples “subalternos” de bispos ou “auxiliar” de pastor. Essa é a mesma forma com que João se identifica em suas cartas (2Jo 1; 3Jo 1), isto é, como um presbítero. Na Igreja primitiva, o presbítero não era um “coadjuvante” de alguém que governava as igrejas, mas, ao contrário, eram justamente eles quem lideravam as igrejas:

Os presbíteros que lideram bem a igreja são dignos de dupla honra, especialmente aqueles cujo trabalho é a pregação e o ensino” (1ª Timóteo 5:17)

Outro exemplo se encontra na carta de Paulo a Tito, a quem ele diz:

“A razão de tê-lo deixado em Creta foi para que você pusesse em ordem o que ainda faltava e constituísse presbíteros em cada cidade, como eu o instruí. É preciso que o presbítero seja irrepreensível, marido de uma só mulher, e tenha filhos crentes que não sejam acusados de libertinagem ou de insubmissão. Por ser encarregado da obra de Deus, é necessário que o bispo seja irrepreensível: não orgulhoso, não briguento, não apegado ao vinho, não violento, nem ávido por lucro desonesto. É preciso, porém, que ele seja hospitaleiro, amigo do bem, sensato, justo, consagrado, tenha domínio próprio e apegue-se firmemente à mensagem fiel, da maneira como foi ensinada, para que seja capaz de encorajar outros pela sã doutrina e de refutar os que se opõem a ela” (Tito 1:5-9)

Paulo ordena a Tito que constituísse presbíteros em cada cidade, e fala dos requisitos que esse presbítero deveria ter. Então “de repente” começa a falar do bispo. Não, ele não estava mudando de assunto e nem dizendo que o presbítero deveria cumprir certos requisitos e o bispo outros, mas simplesmente continuando o que ele estava falando sobre os presbíteros, já que presbítero e bispo era a mesma coisa.

Infelizmente, a confusão começou cedo, pois já nas cartas de Inácio de Antioquia (no início do segundo século) o bispo é tratado como um cargo diferente e acima do presbítero. Essa pode ter sido uma medida administrativa julgada como necessária ao pastoreamento das igrejas da época ou, talvez, uma compreensão errada do uso desses termos no Novo Testamento, mas de todo modo acabou distorcendo o conceito original relacionado à figura do pastor, do bispo e do presbítero, de modo que hoje é quase impossível se pensar em um presbítero como estando em um mesmo “patamar” que o bispo (que é sempre tratado como uma entidade superior).

É de Inácio que vem o modelo episcopal de igreja, vigente hoje nas igrejas católica, ortodoxa e em algumas protestantes (como a anglicana), que não apenas se contrapõe às Escrituras, como ainda coloca um peso excessivo de autoridade nas mãos de uma pessoa só. São sistemas centralizadores, cuja centralização administrativa servia de modelo às monarquias absolutistas da Europa (não à toa o rei Jaime dizia que o modelo presbiteriano se assemelhava tanto à monarquia quanto Deus ao diabo...). Por isso não admira que foi em um sistema presbiteriano descentralizado (através dos puritanos) que surgiu a primeira república e democracia moderna (os Estados Unidos da América), a partir do qual o mundo foi caminhando cada vez mais da centralização para a descentralização, do poder concentrado em poucas mãos para um diluído em muitas, e do “clero/Estado” para os “leigos/povo”.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.

ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)   

199 comentários:

  1. A tradução correta em 1° Timóteo 5. 17 não é dobrados honorários?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A tradução que eu uso nos meus artigos é a da NVI (embora as Almeidas também traduzam por "honra"). O termo grego é esse:

      5092 τιμη time
      de 5099; TDNT - 8:169,1181; n f
      1) avaliação pela qual o preço é fixado;
      1a) do preço em si;
      1b) do preço pago ou recebido por uma pessoa ou algo comprado ou vendido;
      2) honra que pertence ou é mostrada para alguém;
      2a) da honra que alguém tem pela posição e ofício que se mantém;
      2b) deferência, reverência.

      Excluir
  2. perguntas:
    1)A igreja católica "fundou" a civilização ocidental? Eles argumentam que nasceu da igreja a cultura ocidental, musica, arte etc...
    2)Jesus previu a grande tribulação d jerusalém que aconteceu em 70dc?
    3)https://www.youtube.com/watch?v=gTC_2o4xyZc, que isso guia politicamente incorreto do catolicismo?
    +Mano se liga http://w2.vatican.va/content/pius-xi/it/encyclicals/documents/hf_p-xi_enc_19310629_non-abbiamo-bisogno.html, isso é a encíclica que condena o facismo, que é super usada por eles, mas se vc analisar bem, dá um ctrl+f, e coloca condenar, ae vc v, q ICAR nunca ia fala contra o facismo se n tivese tocado no jornalzinho deles, e foi só por isso que eles condenaram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Não, já existia civilização ocidental desde muito antes da Igreja Católica, dizer que ela foi a "fundadora" da cultura ocidental seria um desrespeito e um insulto aos que vieram antes deles (por exemplo, os gregos e romanos). A Igreja Católica "ocupou" a cultura ocidental durante o período medieval, quando o ocidente entrou em crise e se tornou muito inferior ao mundo oriental, até o ocidente superá-lo após e por meio da Reforma Protestante.

      2) "Grande tribulação" é o termo usado para os sete anos de tribulação apocalíptica que antecederão a volta de Jesus. O que Jesus previu em 70 d.C foi a destruição do templo.

      3) Não li esse "Guia politicamente incorreto do catolicismo", mas como todo e qualquer "guia politicamente incorreto" deve ser uma babaquice completa, cheio de revisionismo dos mais diversos tipos e sem nenhuma credibilidade acadêmica nem apoiado em fontes primárias. Até hoje não encontrei um livro revisionista "politicamente incorreto" que não fosse puro lixo.

      3) Muito bonito eles "falarem contra o fascismo" depois de terem apoiado o fascismo e levado os líderes fascistas como Mussolini e Franco ao poder nos países mais esmagadoramente católicos do mundo da época. Isso aí é como o Fernandinho Beira-Mar falar mal das drogas ou o Lula criticar a corrupção.

      Excluir
  3. Cara, um monte de católicos falam "feminismo, libertação moral, etc.. surgiu no meio protestante", mas eles n sabem q é um efeito mola, da misogenia ao feminismo, eae vai se a lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Sem falar que esses movimentos são fortíssimos nos países de tradição católica, como a França.

      Excluir
  4. Po mano agr me converti a cristo, to pensando em vira luterano, sera q seria uma boa(pq minha família é mt hostil as igrejas evangélicas, dai a luterana é a mais "próxima" do catolicismo)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensando nisso até que seria uma boa opção, o problema é que existem poucas igrejas luteranas no Brasil, tem que ver se tem alguma na sua região.

      Excluir
    2. Perdão me intrometer, mas caso deseja uma igreja litúrgica acredito que a melhor opção seria a luterana ou a anglicana (acredito que seja chamada de episcopal no Brasil). O problema é que a IELCB está bem liberal e não sei como funciona o culto na IELB, que é uma mais conservadora. Acredito que seria bom procurar

      Excluir
  5. Paz e graça!
    Quando de Mileto Paulo convoca os presbíteros de Éfeso deixa notório que haviam vários em uma mesma cidade. Será que um deles exercia uma liderança sobre os demais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao que tudo indica, a igreja era governada pelo colegiado de presbíteros, não por um presbítero único ou por um bispo acima dos presbíteros. O Bruno Lima tem dois excelentes artigos sobre isso no blog dele:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido_13.html

      Excluir
  6. Banzoli quem você acha que deve ser lembrado como o verdadeiro inventor do avião, Santos Dummont ou os irmãos Wright?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito complicado responder isso. Quando a gente começa a pesquisar o assunto parece simples, mas depois que é confrontado com os argumentos do outro lado fica muito enrolado mesmo e difícil de bater o martelo. Eu recomendo este vídeo do "Amigo Gringo" debatendo sobre este assunto, você vai ver o quão complexa a coisa é (após quase uma hora de discussão eles basicamente não chegam a conclusão alguma xD):

      https://www.youtube.com/watch?v=Jm6P5GlqHD0

      Excluir
  7. Boa Banzoli! É interessante lembrar que na Igreja Presbiteriana os e"pra rwgentes" são esses que auxiliam o pastor, sendo diáconos ou simplesmente presbíteros, já os "presbiteros docentes" são aqueles que ensinam na igreja, realizam os dois sacramentos e guiam os cultos. Como você disse, não há uma distinção hierarquica como há na anglicana, católica e Luteranos o que auxiliou para o sistema democrático e representativo.
    Vi que você é pentecostal e congrega em uma batista, logo suponho que apoie um sistema congregacional. Você acha esse sistema mais democrático e adequado para a igreja, caso realmente seja sua opção? Creio que o sistema presbiteriano seja bem organizado pela questão das igrejas e dos concílios locais, regionais e nacionais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou a favor do modelo presbiteriano (mas da forma como expus no artigo, não com "presbíteros auxiliares de pastor", isso deveria ser função dos diáconos apenas). O Bruno Lima tem dois artigos sensacionais sobre isso, que eu recomendo fortemente:

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido.html

      http://respostascristas.blogspot.com/2016/06/o-episcopado-monarquico-foi-instituido_13.html

      Excluir
  8. Sistema presbiteriano, modelo presbiteriano... como assim? Tipo boiei na leitura quando a essa parta e esses termos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O modelo presbiteriano é das igrejas locais serem governadas por um colegiado de presbíteros. Também existe como opção o episcopado monárquico, onde um bispo se encontra acima dos presbíteros e manda em tudo, e o modelo congregacional, no qual as decisões são tomadas por todos os membros da igreja. Mas o modelo presbiteriano é o mais compatível com a Bíblia.

      Excluir
    2. Essa parte de modelo congregacional é meio punk na vida real, eu sou de igreja batista e acho muito difícil mesmo um pastor se submeter à decisao da congregação durante uma assembleia se a assembleia decidir algo diferente do que o pastor quer, claro que existem casos e casos. Uma coisa é decidir se pode-se ou não tocar funk gospel no culto e o pastor dizer não, perfeitamente compreensível... outra é o pastor querer direcionar o dinheiro para um local e a assembleia achar por bem dar outra destinação, isso aconteceu na minha antiga igreja e o pastor sacou a célebre frase: eu sou o pastor!!! Confesso que eu tinha 14 anos na época mas minha vontade quando vi aquilo era de começar a dar porrada no pastor e jurar que iria parar quando Deus aparecesse, me submetendo a autoridade do Pai... logo depois ele deliberadamente criou um culto de estudos e advinha qual livro a igreja precisou estudar: Autoridade Espiritual, do Watchman Nee. Motivação: obedecer sem questionar. No meu entendimento, eu questionei a conduta do pastor no meu íntimo o tempo todo e acho que Deus não vai assinar embaixo de toda decisão q todo pastor adotar... muita gente saiu aos poucos da igreja e o pastor, mais tarde, disse que era seleção natural.

      Excluir
    3. O ideal é que a congregação escolha os seus presbíteros entre os homens mais decentes e honestos, justamente para que esse tipo de coisa não venha a acontecer. Mas se deixar todas as decisões da igreja nas mãos de pessoas comuns que mal conhecem a Bíblia, vai sair mais coisa ruim do que boa. Embora eu concorde que no caso de pastores assim do tipo que você descreveu o melhor é sair daquela igreja porque já está contaminada.

      Excluir
    4. Ah sim, me lembrei de uma coisa engraçada. Lembro de ter ido a igreja uns domingos e na epoca um dos irmãos me entregou um satinho, desses de eleição, dentro da igreja, como se fosse algo saudável para se fazer dentro de uma igreja e outro irmão estava me explicando como funciona as células basais do intestino, na esperança de eu comprar uns potes de Herbalife dele akkakakakakakakakakakak e enquanto isso, o pastor, em vez de cuidar bem do rebanho pra que esse tipo de coisa nao acontecesse, estava cuidando de dar enfase a autoridade espiritual delegada que ele exercia. O contexto para mim foi hilário, e foi motivo de risada durante um bom tempo...

      Excluir
    5. O pior é essa coisa de "autoridade espiritual delegada", que não sei da onde tiraram :/

      Excluir
    6. Muitas pessoas usam esse termo, e com 100% de certeza esse termo foi cunhado por Watchman Nee no livro Autoridade e Submissão (ou Autoridade Espiritual, a depender da editora).

      Excluir
    7. Tiraram daqui: https://www.facebook.com/240860269329556/photos/a.240871739328409.59093.240860269329556/629339737148272/ poderia ler e dar uma luz sobre o tema.

      Excluir
    8. É triste mesmo. Ele pega uma parábola que fala dos profetas bíblicos do AT que anunciaram o Messias e foram maltratados, perseguidos e até martirizados por isso (gente como Isaías), e o aplica aos pastores modernos, que nem de longe tem a mesma autoridade que Isaías, que podia falar em nome de Deus. Nós devemos sim respeitar as autoridades da Igreja, mas não da forma que ele coloca, como uma submissão incondicional e cega tanto em relação às práticas quanto à doutrina. Isso é apenas uma cortina de fumaça para proteger pastores hereges e corruptos de críticas, mantendo sobre eles o mesmo espírito de "intocável" que os reformadores tanto denunciaram no papismo de sua época. A propósito, eu escrevo muito sobre essa heresia do "não toque no ungido do Senhor" no meu livro do Enigma do Falso Profeta (embora na época não soubesse de onde era a procedência disso, agora eu sei).

      A Bíblia fala repetidas vezes sobre pastores repreendidos em público (como Pedro, que foi repreendido por Paulo por sua atitude condenável, embora não fosse subalterno de Paulo), como também fala exaustivamente sobre a necessidade de se denunciar o pecado e os falsos profetas, já nos advertindo reiteradas vezes que nos últimos dias surgiriam falsos mestres pervertendo a mensagem do evangelho. O que ele fazem com essa teologia da "autoridade espiritual" é simplesmente colocar esses falsos mestres em um pedestal para não serem alvos de críticas, e assim continuarem com suas práticas imorais e antibíblicas livremente, da mesma forma que um político corrupto que não é pressionado por ninguém, e assim permanece livre para continuar se corrompendo. Agora eu entendo o retrato da Igreja atual, tão influenciada por gente do calibre de Kenneth Hagin e Watchman Nee, que deixaram as coisas no estado atual.

      Excluir
  9. Reaja a esse fato: https://www.facebook.com/arminianismodazueira/videos/532455507243566/ thanks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sempre me divirto com todos esses vídeos parodiando essa cena do "Todo mundo odeia do Cris". A cena é tão engraçada que qualquer legenda que colocam nela fica divertida.

      Excluir
  10. Reparei que em algumas igrejas não se faz mais aquele apelo para que a pessoa se entregue a Jesus, se arrependa e tals... como se fazia antigamente. Há algum impedimento teológico para isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impedimento não há, mas também não há uma obrigação de que se faça apelo. A ideia do apelo surgiu do versículo em que Jesus diz que todo aquele que o confessar diante dos homens ele confessará diante de Deus, então fazem o apelo como uma forma de reconhecimento público da nova fé em Cristo, embora isso também possa ser feito por outros meios (por exemplo, alguém que não se converteu em público mas que publicamente se assume como cristão e vive uma vida condizente com isso).

      Excluir
  11. Lucas, por que é que algumas igrejas luteranas e anglicanas estão adotando políticas liberais ultimamente (como permitir que façam casamentos gays em suas igrejas)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque elas são igrejas estatais, e quando junta Igreja com Estado acontece essas palhaçadas aí, por isso o Estado laico é tão importante, ele assegura a total independência da Igreja (no caso da Igreja Anglicana por exemplo, oficialmente falando o cabeça da Igreja continua sendo a rainha da Inglaterra, para você ver o quão defasados eles estão neste quesito). "Igrejas do Estado" acham que estão assegurando a membresia dos fieis daquele país, quando na verdade estão numa relação de prostituição com o Estado onde a política sempre entra no meio, às vezes para criar situações desse tipo.

      Excluir
    2. Nem sempre pois a Igreja Luterana de Missouri e varias igrejas anglicanas são conservadores como a Igreja Anglicana Reformada do Brasil são conservadoras

      Excluir
  12. Mais um bom artigo que postei no meu status do Whatsap!

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
  13. Muito bom Lucas, por favor me diga qual o seu entendimento sobre evangelista, ele está ou não no mesmo nível de pastor, presbítero, e Bispo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No meu entender o evangelista é a mesma coisa do apóstolo naquele sentido mais lato, o qual tratei no artigo anterior. Paulo só não usou o termo "apóstolo" duas vezes porque ficaria esquisito, então preferiu optar pelo termo "evangelista" (que é o mesmo que chamamos por "missionário"). Em tese eles estão sujeitos à liderança do pastor, mas às vezes eles também são pastores.

      Excluir
  14. Comente:

    https://youtu.be/khYLNuqMrjU

    https://youtu.be/Y_w1F1iS6CM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o Fantástico ter "humilhado" a Damares, eu não vi humilhação nenhuma, apenas zombaria. Sobre o Bernardo querer que as pessoas não assinem os veículos da grande mídia, por um lado é verdade que o que ele quer é que todo mundo se informe apenas pela "mídia alternativa" (ou seja, eles mesmos), mas por outro lado é verdade que a mídia tradicional distorce muita coisa e assume um lado explicitamente (como a Globo aí contra a Damares), mas isso não deveria ser razão para deixar de assisti-los (a não ser quem não queira assistir mesmo), porque mentiras e distorções existem dos dois lados, na mídia tradicional e na alternativa, cabe a nós analisar tudo e reter o que é bom.

      Excluir
  15. Parabéns pelos seus livros e artigos Lucas!
    Quero tirar uma dúvida com você: Em Tt 2.2-3;aparece homens idosos(presbíterus)e mulheres idosas (presbiteras). Isto é uma base bíblica para ordenação de mulheres aos ministério pastoral? As mulheres, biblicamente, podem realmente ser pastoras, bispas, presbíteras de uma igreja local e até consagrar homens ao pastorado como temos visto em várias igrejas no Brasil e no mundo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora eu seja a favor do ministério pastoral feminino, eu não acho que esse texto deva ser usado com este objetivo. Paulo estava aí usando o termo "presbuteros" em seu sentido secular, ou seja, de uma pessoa idosa, e não em seu sentido eclesiástico (de um pastor ou bispo). Então neste texto Paulo não estava se referindo a mulheres presbíteras, mas a mulheres idosas (da mesma forma que se refere a homens idosos e a jovens cristãos no mesmo contexto). Sobre esse tema, eu escrevi aqui:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com/2015/08/o-pastorado-feminino-e-correto.html

      Excluir
  16. Avalie:

    https://youtu.be/m20XCPF0TIg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí é terrorismo psicológico, do mesmo tipo que o PT fazia na época das eleições quando exclamava que qualquer outro candidato que assumisse o poder iria acabar com o Bolsa Família (o que não aconteceu nem com o Temer nem com o Bolsonaro, e que obviamente também não ocorreria com Marina ou Aécio). O próprio Bolsonaro já negou que vá acabar com o décimo terceiro há meses atrás, quando começaram a surgir esses boatos:

      https://www.dci.com.br/politica/bolsonaro-nega-acabar-com-13-salario-1.744490

      É por isso que muitas vezes essa "mídia alternativa" consegue ser ainda pior e mais tendenciosa que a tradicional, porque eles não tem qualquer compromisso com a verdade, tudo o que fazem é por proselitismo político de acordo com a conveniência, a verdade é o que menos importa.

      Excluir
  17. Na boa o Clayson falou muita asneira nesse vídeo:

    https://youtu.be/6_1cpS6hHhU

    Ele disse que o funk é conservador, na boa essa aí agora desceu pro nível Astrolavo da Virgínia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkk essa eu acho que até supera o nível do Astrolavo, é surreal...

      Excluir
  18. Avalie:

    https://youtu.be/-cpJOtzjrfc

    ResponderExcluir
  19. Respostas
    1. Agora sobrou até para C. S. Lewis. Pelo amor de Deus, esses caras são totalmente paranoicos...

      Excluir
  20. Avalie eu amo as Cronicas de Narnia😦😦
    https://www.espada.eti.br/db059.asp
    https://www.espada.eti.br/db060.asp
    https://www.espada.eti.br/db061.asp

    ResponderExcluir
  21. Tudo nessa profecia deu errado https://www.espada.eti.br/n2008.asp

    ResponderExcluir
  22. Avalie(veja so o inicio não precisa ver todo veja até os 20 minutos)

    ResponderExcluir
  23. Lucas a Espanha é o pais mais tolerante a homossexualidade?se for viva ao bastião do conservadorismo,da moral e dos costumes

    ResponderExcluir
  24. Respostas
    1. Agora sobrou até para os escoteiros. Cruzes... esses caras não descansam.

      Excluir
  25. Banzoli voce acha que prostituição deveria ser criminalizada assim como nos EUA?

    ResponderExcluir
  26. Mestre, você tem algum artigo específico falando sobre A Grande Tribulação? Abs :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho um livro sobre isso, é o décimo da lista:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      E também na página de artigos sobre escatologia:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-escatologia.html

      Abs!

      Excluir
  27. Lembro de ler umas passagens que Paulo escreveu na Bíblia sobre o celibato: "Digo isto, porém, como que por concessão e não por mandamento. Contudo queria que todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu próprio dom, um deste modo, e outro daquele” 1 Coríntios 7:6-7

    Por um tempo, fiquei pensando que ele estava indo contra o casamento, pois ele afirma que todos deveriam praticar o celibato(logo, ele seria a favor da extinção humana). Mas vejo que não é bem assim. E creio eu que esse artigo diga bem sobre esse assunto: http://biblia.com.br/perguntas-biblicas/celibato/o-que-a-biblia-diz-sobre-o-celibato/

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não "afirma que todos deveriam praticar o celibato" e nem estava dando ordem nenhuma, só estava dizendo que da parte dele preferiria que todos tivessem o dom do celibato mas reconhece que nem todos o tinham, por isso diz que "cada um tem de Deus o seu próprio dom, um deste modo, e outro daquele". Sobre este assunto, recomendo esses artigos:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/10/o-celibato-obrigatorio-do-clero-e.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2012/08/o-celibato-obrigatorio-dos-sacerdotes.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/11/as-biblias-protestantes-adulteraram-1.html

      Excluir
  28. Lucas, você poderia de maneira bem simplificada responder a esse comentário:


    ´´Algumas "preciosidades" do livro "sem contradições":
    - Deus gosta do cheiro de touros imolados - Levítico 1:9
    - Você pode ter escravos de outras nações - Levítico 25:44
    - Míopes e cegos não podem entrar na igreja - Levítico 21:20
    - Não se deve cortar cabelos ou barbas - Levítico 19:27
    - Não se pode usar roupas com tecidos diferentes ou plantar duas espécies vegetais próximas uma da outra - Levítico 19:19
    - Não se deve trabalhar aos sábados - Êxodos 35:2
    - Você pode vender sua filha como escrava - Êxodo 21:7
    - É proibido comer carne suína ou tocar em seus cadáveres. Feijoada? Nem pensar... - Levítico 11:7-8
    - Não se deve ejacular no chão - Gênesis 38:9-10
    - Não se deve ter tatuagens - Levítico 19:28
    - Não se deve misturar animais diferentes como cães e gatos - Levítico 19:19
    - Se você teve câncer no testículo e precisou removê-lo(s), você está amaldiçoado, proibido de entrar na igreja e seus descendentes também estão amaldiçoados até a 10ª geração - Deuteronômio 23:1-2
    - Mulheres não podem usar vestidos bonitos, brincos e tranças - 1 Timóteo 2:9-12.
    - Não se pode comer mariscos, crustáceos, camarões, lulas, polvos e frutos do mar - Levítico 11:10
    - Não se pode comer gordura animal ou sangue animal. Bacon, linguiça, churrasco, manteiga, banha, galinha ao molho pardo, carne ao molho pardo.... tudo proibido. Levítico 3:17
    - É proibido perder a virgindade antes do casamento. Ah, tá... conta outra !! Deuteronômio 22:20-21
    - Mulheres divorciadas ou casadas pela segunda vez são adúlteras e serão amaldiçoadas - Marcos 10:8-12
    - A felicidade advém de jogar a cabeça de nossos filhos contra as pedras. Essa é a melhor de todas !! Salmos 137:9

    Enfim, como dar crédito a um livro que afirma tamanha bobagem ?``

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maioria aí se refere a leis do AT que tinham um cumprimento profético naquela época simbolizando algo maior para hoje (e que por isso mesmo não estão mais em vigência), outros são simplesmente distorções que ele faz (como por exemplo quando ele diz que míopes e cegos não podem entrar na IGREJA, citando para isso um texto de LEVÍTICO, quando nem existia Igreja ainda).

      Excluir
    2. Com relação a virgindade, vc concorda que é uma prova contra o lamarckismo? Porque tipo, se perde-se o hímen depois do coito, a tendência seria as gerações seguintes perderem o hímen de acordo com o uso e desuso, logo não vemos isso acontecer, pois a existência do hímen permanece.

      Excluir
    3. Eu não entendo bem de lamarckismo, mas me parece que o exemplo procede.

      Excluir
  29. Banzoli, avalie estas notícias:

    https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,planalto-ve-igreja-catolica-como-potencial-opositora,70002714758

    https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2019/02/10/interna_politica,736590/planalto-ve-igreja-catolica-como-potencial-opositora.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí não é mais do que o esperado. A Igreja Romana atual é um antro de esquerdismo, ainda mais aqui na América Latina, então estava na cara que seria oposição ao governo Bolsonaro (vale lembrar que muitos padres fizeram campanha explícita em favor do PT e anti-Bolsonaro durante as missas). A sorte do Bolsonaro é que nem todo católico dá ouvidos àquilo que a Igreja dele diz (na pessoa dos padres), porque se ouvissem estaríamos lascados. Graças a Deus a maioria deles nem praticante é, e está pouco se lixando com a opinião da hierarquia da Igreja sobre isso ou aquilo.

      Excluir
  30. Quando o povo murmurou contra Deus no deserto, no que consistia exatamente essa murmuração? Tipo, eles olhavam para o maná e falavam: porcaria de comida, o mesmo gosto todos os dias... e essa coluna de fogo que a gente segue, que nunca dá em lugar nenhum... era mais ou menos isso? Porque tipo eu não consigo entender plenamente essa ideia de murmuração, é algo proximo da ingratidão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, precisamente. Deus os havia libertado da escravidão no Egito, mas eles por ingratidão não ficavam satisfeitos com isso e exigiam sempre mais, por isso não entraram na terra prometida. A Bíblia mesmo cita um desses casos:

      "Disseram-lhes os israelitas: 'Quem dera a mão do Senhor nos tivesse matado no Egito! Lá nos sentávamos ao redor das panelas de carne e comíamos pão à vontade, mas vocês nos trouxeram a este deserto para fazer morrer de fome toda esta multidão!'" (Êxodo 16:3)

      Por isso Estêvão disse:

      "Mas nossos antepassados se recusaram a obedecer-lhe; pelo contrário, rejeitaram-no, e em seus corações voltaram para o Egito" (Atos 7:39)

      Excluir
  31. tem alguns evangélicos falando que o Boechat morreu pois "mecheu com o ungido de Deus" (que no caso seria o Silas Malafaia que o Boechat criticou uma vez) e depois esses mesmos 'cristãos' se perguntam do porque os ateus estão aumentando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Revoltante mesmo. Pelo menos o Silas repreendeu os fieis que fizeram isso, uma atitude bem digna da parte dele:

      https://www.obuxixogospel.com.br/2019/02/pastor-silas-malafaia-se-pronuncia-sobre-a-morte-do-jornalista-ricardo-boechat/?fbclid=IwAR1-JlnNhlaPwKTaDX4cZncjwbriTHrjzaPtEXzH07zUf4t7QTo0hYtsjf4

      Excluir
  32. Comente:

    https://youtu.be/FeZJBRgwB6s

    ResponderExcluir
  33. Eu li um artigo seu sobre o sudário. Enorme artigo, por sinal, mas muito bacana. Resumindo entao, com base em evidências históricas and científicas, a probabilidade de aquele sudário ser de Jesus Cristo é realmente alta?

    ResponderExcluir
  34. Você apoiaria um sistema monárquico no Brasil se ele fosse seguir um modelo laico e parlamentar assim como no Reino Unido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. O próprio Reino Unido só permanece monárquico por questão de tradição, porque na prática não se diferencia muito de uma república parlamentarista, por isso tiraram praticamente todo o poder que o rei exercia antes, hoje a rainha da Inglaterra é um enfeite que está ali para acenar e sorrir (e para lucrar com o turismo real). Mudar o nosso sistema republicano por uma monarquia simbólica como a da Inglaterra seria uma estupidez, um passo pra trás, nenhum inglês credita o sucesso do seu país à monarquia, eles gostam dela por fazer parte da história do país, é mais um saudosismo do que um pragmatismo.

      Excluir
    2. Eu só acho uma coisa interessante na monarquia que é o poder moderador, onde o monarca pode dissolver o parlamento e convocar novas eleições em caso de crise ou instabilidade politica, assim como o rei da Espanha fez em 2016.

      Excluir
    3. Isso é uma faca de dois gumes. Ele pode usar o poder moderador para agir de modo positivo, como também pode usar negativamente para derrubar um parlamento com o qual simplesmente não concorde (ainda que seja o melhor para o povo, que o elegeu). Em tese, as duas coisas são possíveis.

      Excluir
    4. Mas até cem anos atrás a Inglaterra teve muitos monarcas que ajudavam positivamente o Governo. Como a rainha Vitória, e a Elizabeth I por exemplo.

      Excluir
    5. E outros que resultavam em guerra civil com milhares de mortos. Como eu disse, é uma faca de dois gumes.

      Excluir
  35. Sou o anonimo que perguntou sobre o sudário, poderia avaliar esse achado da net: https://cleofas.com.br/wp-content/uploads/2017/03/Santo_Sudario.pdf thanks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom esse compilado, eu só acrescentaria que a tese mais provável em relação à antiga datação do Sudário (além daquela que eles expuseram) é que o pedaço de pano retirado para a análise em laboratório foi de um remendo medieval feito na lateral do pano após o incêndio que sofreu na época, e não de uma parte original do lençol. Infelizmente a peça não passou por uma nova datação por carbono-14 desde então, mas outros tipos de testes feitos em laboratório em tempos recentes comprovaram que é mesmo datado "entre 300 a.C e 400 d.C", e não na Idade Média:

      https://www.terra.com.br/noticias/ciencia/pesquisa/estudo-mostra-que-santo-sudario-pode-ter-pertencido-a-epoca-de-jesus,34a8a8e06a8bd310VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html

      Excluir
  36. Em João 10:22, vemos Jesus passeando no Templo na comemoração da Festa da Dedicação. Essa passagem é a única passagem bíblica no Novo Testamento que se refere à referida festa. Não encontramos esta celebração no Antigo Testamento porque o fato que deu origem a esta festa ocorreu no ano 162 a.C. Eu li Macabeus naquela Bíblia Apologética com Apócrifos e achei legal. Seria esse livro histórico, mas não canônico?

    ResponderExcluir
  37. Vc acha que a Igreja Católica tem uma grande parcela de culpa no fato de os judeus hoje não acreditarem que Jesus é o Messias? Pergunto porque acho que nem eu, sendo judeu, acreditaria que Jesus era o Messias levando em conta o resultado da fé que era evidenciado oficialmente pela Igreja Cataholica: perseguição, tortura, imposição de fé e muitas outras coisas abjetas que ela fez ao longo da história contra judeus e contra outros povos tb. Tanto é que quando vc ve na internet algum vídeo de judeus dando depoimento sobre a aceitação de Jesus, fica claro que rapidamente eles associam a ideia com Roma e com o Vaticano. Duvido muito que Jesus vá assinar embaixo do que a igreja catolica fez e ainda acho que ela vai é ser penalizada severamente porque serviu de pedra de tropeço. O que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente. Com todo o histórico de crimes da Igreja Católica contra os judeus, é perfeitamente compreensível a repulsa deles ao Cristianismo. Inclusive escrevi sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/06/conheca-todo-o-odio-intolerancia-e.html

      Excluir
  38. Esse artigo sobre fundamentalismo: https://www.ucobserver.org/faith/2019/01/former_fundamentalists/?fbclid=IwAR3quibQDt60-4_zPC9YW2fJiLoJliTVJ5XqBsMp5pmrZqzIpXnYGvwCLl8 , poderia dar uma opinião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais triste é que essas pessoas afetadas pelo fundamentalismo crescem traumatizadas e no fim acabam abandonando qualquer tipo de fé. É um dos efeitos que a má fé causa.

      Excluir
  39. Se os discípulos usassem Iphone, seria assim? https://www.youtube.com/watch?v=s6ezEPk_tIo

    ResponderExcluir
  40. Lucas meu amigo e irmão em Cristo virtual, poderia analisar esse artigo que acabou de sair do forno: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2019/02/procurador-geral-pai-do-chanceler-ernesto-araujo-dificultou-extradicao-de-nazista.shtml fui só eu quem sentiu revolta?

    ResponderExcluir
  41. https://noticias.gospelmais.com.br/pastores-juristas-mordaca-ado-26-pauta-stf-107697.html

    Oiee Lucas, você viu essa notícia que está se espalhando no meio evangélico? Será que é tudo isso mesmo? Avalie pra gente. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a velha "PL 122", que sempre volta com outra roupagem e outro nome, mas com o mesmo objetivo: censurar pastores e pregadores cristãos em suas pregações contra a prática homossexual. Eles fazem uma lei genérica, cheia de subjetivismo e aberta à múltiplas interpretações, para depois usá-la para incriminar cristãos que preguem as coisas que a Bíblia diz. Pelo menos dessa vez vai ser muito difícil um projeto desses ser aprovado, porque a Bancada Evangélica é maior e mais organizada do que antes, e mesmo se isso passasse, teria grandes chances de ser vetado pelo atual presidente. Mas que os partidos de esquerda vão lutar ano após ano para passar um projeto desses até finalmente conseguir, isso vão...

      Abs!

      Excluir
  42. Banzolão, porque Goku gosta de lojas de roupas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ta aí uma coisa que eu sempre quis saber.

      Excluir
    2. Porque Goku gosta de lojas de roupas?

      Porque lá tem "saia jeans" kkk

      Excluir
    3. "Você já foi melhor"

      https://youtu.be/iG-bf946Zpc

      Excluir
  43. Boa tarde. Para vc rir um pouco, comente: https://www.facebook.com/arminianismodazueira/photos/a.464694640344035/1244648569015301/?type=3&theater

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo foi criado para a glória de Deus, mas Deus criou as pessoas e não os seus atos. Então é possível dizer "Deus criou os estupradores", mas não que "Deus criou o estupro" ou que causou ou determinou algum estupro. Deus apenas criou a pessoa, que depois por conta própria decidiu estuprar.

      Excluir
  44. Banzoli, você acha que seria melhor se o Brasil adotasse uma política de bipartidarismo igual os EUA? Eu acho que sim pois aqui nós possuímos vários partidos que possuem praticamente a mesma ideologia e que só servem pra arrancar dinheiro do povo com fundo partidário (um bom exemplo é o PCdoB, PCB, PSTU, PCO e PSOL que são todos declaradamente comunistas e só divergem entre si em uma ou outra coisa)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe bipartidarismo nos EUA, lá tem mais de dois mil partidos, qualquer um pode criar um partido novo e ninguém proíbe, aliás isso é um dos frutos de um sistema liberal (dar liberdade a qualquer um se organizar em partidos). A diferença é que lá não tem essa de fundo partidário, se você quer criar um partido vai ter que crescer pelas próprias pernas (e só dois conseguiram isso), enquanto aqui tá cheio de "partido de aluguel" sem ideologia nenhuma, que se vende a esse ou aquele na época da eleição apenas para ganhar cargos e praticar corrupção no governo ou para receber do fundo eleitoral. Ou seja, a solução não é limitar o número de partidos, mas sim acabar com a porcaria do fundo eleitoral, que assim naturalmente esses partidos fajutos vão desaparecer por seleção natural, restando apenas os partidos mais sérios com ideologia definida e políticos que representem o povo.

      Excluir
  45. Boa noite ou tarde, Lucas! dependendo do fuso horário pois escrevo de Angola-Africa, gosto muito dos seus livros e artigos e admiro muito a tua sapiência e capacidade de ensinar.

    ResponderExcluir
  46. lucas, durante a inquisição medieval foi concedido realmente um "período de graça" para que os Hereges se arrependessem? as penas da inquisição medieval eram mais leves do que as penas da inquisição espanhola?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existia um "período de graça" na intenção de atrair mais "hereges" de forma "voluntária" (na verdade, pessoas com medo de serem delatadas por alguém e que por isso se entregavam), mas o processo não era muito diferente do normal, a única coisa que muda é que o sujeito no caso não iria para a fogueira pois ele estaria abjurando dos seus "erros", mas ele estava sujeito às penitênciais que abordo nos meus artigos. Sobre se a Inquisição medieval era mais leve que a espanhola, me parece que não, as penas que existiram na espanhola já existiam na medieval, a diferença é que a Inquisição espanhola se tornou mais famosa, principalmente porque teve mais "matéria-prima" para tratar (i.e, "cristãos-novos", mouros, protestantes e etc), então acabou atingindo mais gente do que na época da Inquisição medieval, quando só existiam valdenses e cátaros, além de um punhado de seitas menores.

      Excluir
    2. É que sempre ouço argumentos de que a inquisição espanhola foi mais severa pelo fato de ser comandada diretamente pelo poder temporal, que eram os reis. Por falar em catáros, você já leu o livro catáros e católicos numa aldeia occitana, do Emmanuel Ladurie? falando ainda sobre inquisição protestante, você já ouviu falar dessa obra de um tal Ronildo Brites?

      Inquisição Protestante https://g.co/kgs/LJqooW

      Excluir
    3. Isso aí é um livro? kkkk

      Não sei quem é esse tal de "Ronildo Brites" (parece ser um ilustre desconhecido que escreveu esse panfleto aí, que eu também não tenho a menor intenção de ler), mas a julgar pela quantidade de páginas e pelo erro ortográfico no próprio subtítulo do livro, eu já devo imaginar que não deve perder em nada para os maravilhosos blogs católicos à la Fernando Nascimento (eu nem duvido que ele tenha copiado os mesmos textos do Fakenando, vai saber...).

      Excluir
  47. Lucas, como lidar com a questão capitalismo-preservação da natureza? Já vi pessoas que não acreditam no aquecimento global, eu nunca pesquisei nada sobre, então nem me posiciono. Mas acho que algum dano a natureza o capitalismo realmente deve causar, como lidar com isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/01/o-que-e-ser-um-patriota.html?showComment=1549149661199#c8871213361388964615

      E nos comentários seguintes a esse (abaixo desse).

      Excluir
  48. Comente:

    https://youtu.be/CVg8IjHNvZY

    Sendo a Espanha um país 70% católico com uma forte tradição católica, é muitíssimo provável que essa extrema direita que vai assumir o governo do país será uma corja de reacionários ultratradicionalistas e ferrenhamente católicos. Ao meu ver esse "conservadorismo" ibérico não passa de reacionarismo travestido de conservadorismo. Não estou concordando com o Henry Bugalho, mas também não estou defendendo o governo daquele primeiro ministro socialista ateu da Espanha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses 70% são católicos nominais igual aqui no Brasil, faz tempo já que a Espanha não é um país fanaticamente católico radical como nos velhos e "bons" tempos. Mesmo que surja uma vertente reacionária nesse país, eu duvido que ganharia a amplitude e o apoio popular de antes, a Espanha é hoje esmagadoramente ateia/agnóstica, em alguns lugares é quase impossível encontrar uma única igreja.

      Excluir
    2. Eu sei que a maioria esmagadora dos católicos espanhóis são nominais, contudo dei mais ênfase a herança cultural católica do país, embora menos de 5% dos católicos espanhóis sejam praticantes e os ateus e agnósticos representarem 25% da população. O país ainda tem uma forte mentalidade católica, tanto é que é um dos países mais pobres da Europa.

      Excluir
    3. A mentalidade católica foi o que fez a Espanha ser o que é, mas eu sinceramente não acredito que ela permaneça tão viva assim hoje, tanto é que a Espanha tem crescido um pouco desde que se afastou do catolicismo, e hoje a Espanha é um país tão secular quanto a França. Pode até ser que haja uma corrente reacionária sim, e com certeza existem alguns fanáticos lá como também existem aqui, mas a maioria tem vergonha dessa Espanha inquisitorial e fascista, talvez por isso tenham caminhado ao outro extremo, elegendo políticos socialistas nos últimos tempos.

      Excluir
  49. Otavio LeiteCassiano12 de fevereiro de 2019 20:59

    Lucas, nesse ano eu quero estudar e ler muito sobre apologética histórica bíblica, tanto para mim conhecer como para eensinarna minha igreja

    Eu comprei alguns livros aqui sobre defesa biblica, ja tenho um pequeno arsenal, mas acredito que preciso de mais

    Vou falar os que eu tenho, ai você avalia e me indica mais

    Mereçe confiança o Novo Testamento- F. F. Bruce

    Panorama do Novo Testamento - Robet H. Gundry

    Panorama do Antigo Testamento - Gleason Archer Jr.
    ( esse a versão moderna do "merece confiança o Antigo Testamento")

    A Heresia da Ortoxia - Andréas Kostenberg

    O Canon das Escrituras - F. F. Bruce

    E ai? Está bom esses livros? Qual mais vc recomendaria ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No meu outro blog (sobre ateísmo) eu fiz uma lista de livros recomendáveis (livros do mesmo tipo que esses que você citou), dá uma olhada:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/livros-recomendados.html

      Abs!

      Excluir
  50. Inácio não Inventou Um Cargo Superior Ao outro, Ele Apenas Orientar Aquilo que Já Era. Exemplo; Ele descreve A Palavra "igreja Catolica" Na Carta Aos Esmirnenses , Ele Não Precisará Explicar O Termo, Pois, Já era Tido "Igreja católica Antes De ele escrever"
    A fundo Há sim Uma Grande Diferença De Cargos entre Bispo, Diáconos e Presbíteros, Ou Seja Em autoridade.
    O Diácono Não poderia Impôs As mais Para Descida Do Espírito Santo, Mais Somente Aqueles que Tem Autoridade.
    Portanto, Mesmo que Santo Inácio tivesse criado tal hierarquia de autoridade entre bispos, Diáconos e Presbíteros seria Tão Lícito Como Se Hoje Fosse O Caso, até porque, Inácio Foi Discípulo de João O Apóstolo e Conheceu os apóstolos Pedro e Paulo e sabia Muitos Mais Coisas do que eu e Vc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde foi que você leu "diácono" aqui? Eu não falei de "bispo, diácono e presbítero", mas sim de "bispo, PASTOR e presbítero". O diácono é um auxiliar do pastor/presbítero/bispo, não é um dom ministerial, por isso não é citado em Efésios 4:11-12. A distinção entre PRESBÍTERO E BISPO (não entre diácono e bispo) foi sim criação de Inácio, a não ser que você tenha alguma fonte anterior a ele fazendo essa distinção, neste caso é só me citar a fonte e o trecho. E o argumento de que isso seria certo mesmo assim só porque Inácio supostamente conviveu pessoalmente com os apóstolos é muito tosco, porque nos livros escritos PELOS PRÓPRIOS apóstolos o sentido é diferente, igualando presbítero e bispo. Então o que você quer é que sigamos alguém que supostamente foi discípulo dos apóstolos (mas cujos escritos não eram inspirados, e que pode ter cometido algum erro ou não compreendido tudo corretamente), em vez de seguirmos aquilo que foi escrito pelos próprios apóstolos em um documento divinamente inspirado (Bíblia). Ou seja, é um argumento sem pé nem cabeça.

      Excluir

    2. Citei diácono, Pois que eu Saiba, Diaconato, Faz Parte do ministerial hierárquico apostólico.
      De Acordo Com 1 Timóteo 3,1-13. Ou seja, Acredito "Eu" no livro de Efésios que Vc Citou ,ele é Citado Como " Pastores".
      Bispo ele é Algum Mais Como Diz Paulo, Logo No Início: " I Timóteo 3,1
      [1]Eis uma coisa certa: quem aspira ao episcopado, saiba que está desejando uma função sublime."
      Diferente Do Presbiteriato.
      Inácio Não Criou, Pois ele Não Poderia estende Para Toda Igreja essa Hierarquia. Mais Já havia atuante Na Sua Época. Clemente De Roma, Bispo do Século i, enviará Uma Carta Em Expressão de Autoridade Para Igreja Que Tanto deu problemas Para São Paulo. E Sua Autoridade( da carta) Praticamente resolveu a Questão. Sua Carta Foi tida No Século Posterior Naquela Igreja Como Palavra de Deus.
      Inácio, Ele Não escreveu de fato a palavra de Deus, Mais... Suas Cartas é Digna de fé e sem Perfurações de Erro crítico Bliblica ou Teológico, Uma Vez que Foi sucessor dos Apóstolos.
      Diz São Clemente: 4Assim, proclamando a palavra nos campos e nas cidades, estabeleceram suas primícias, como bispos e diáconos, dos futuros fiéis, após prová-los pelo Espírito.
      5E não se trata de inovação... há séculos que as Escrituras falam de bispos e diáconos, pois assim se lê em algum lugar: "Quero estabelecer os bispos deles na justiça e os seus diáconos na fé". Carta Aos Coríntios 42, 4-5

      São Lucas 10,16
      Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou."

      Excluir
    3. Não tem nenhum sentido isso que você disse. Os diáconos não são pastores, eles não são pastores (padres) nem na teologia católica que você segue, muito menos na Bíblia. Isso é apenas um palpite seu baseado em nada. Em Atos 6 fica claro que os diáconos são apenas ajudantes do pastor ou padre, embora eles também tenham deveres como cristãos, é isso o que Paulo esclarece no texto de Timóteo que você citou. O bispo é algo a mais EM RELAÇÃO AO DIÁCONO, não em relação ao presbítero/pastor, como você diz. Você citou Clemente, mas Clemente nunca disse que o bispo está acima do presbítero, pelo contrário, deixa claro que os presbíteros é que estavam na posição de liderança na Igreja:

      Com efeito, em tudo vós agíeis sem fazer acepção de pessoas, andando segundo as prescrições de Deus, submissos a vossos chefes, e prestando aos presbíteros que estavam convosco a honra que lhes cabia. (1:3)

      "Vós que lançastes os fundamentos da revolta, submetei-vos aos presbíteros e deixai-vos corrigir com arrependimento, dobrando os joelhos de vosso coração" (57:1)

      "Irei para onde quiserdes, e farei o que a multidão ordenar, para que o rebanho de Cristo viva em paz com os presbíteros constituídos" (54:2)

      "Caríssimos, é vergonhoso, muito vergonhoso e indigno de conduta cristã ouvir-se dizer que a firme e antiga Igreja de Corinto, por causa de uma ou duas pessoas, está em revolta contra os seus presbíteros" (47:6)

      No texto que você citou de Clemente ele distingue bispo e DIÁCONO, não bispo e presbítero. Como eu disse, o diácono está abaixo do bispo/presbítero, que são a mesma coisa. Então mais uma vez você não trouxe alguma fonte mais antiga que Inácio para o episcopado monárquico. Inácio continua sendo o primeiro.

      Uma última coisa: você postou vários comentários em sequência repetindo a mesma coisa em comentários breves de duas linhas, isso é uma prática de spam que não é permitida aqui, sintetize o seu argumento em uma única postagem e de preferência sem iniciar cada palavra em maiúscula.

      Excluir
  51. O conde te citou no último vídeo dele, o q vc tem a dizer sobre isso ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você acha que eu perco tempo assistindo vídeos de um "conde"? Deve ser muito triste a vida dos que perdem tempo com esse tipo de porcaria, eu tenho mais o que fazer.

      Excluir
  52. Banzoli, o que garante que a bíblia que lemos hoje em dia contém realmente a palavra de Deus? Tendo em vista que ela ficou na mão da igreja católica por vários séculos e que eles podem tê-la adulterado milhares de vezes como bem entenderem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comento sobre isso aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2019/01/o-que-e-ser-uma-pessoa-de-sucesso.html?showComment=1547840886289#c4315547473681191375

      E nos comentários seguintes a esse (no mesmo artigo).

      Excluir
  53. Lucas, você já assistiu a série The Handmaid's Tale? Ela é uma série que se passa em um futuro distópico onde extremistas católicos destruíram os EUA pra criar um novo país chamado República de Gilead e fazem o povo viver sob uma teocracia católica totalitária. Dá até pra imaginar como seria o "mundo perfeito" governado pela igreja católica que os zé-cruzadinhas tanto sonham.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não assisti, tem na Netflix? Mesmo sendo ficção, dá até uma agonia só de pensar que podem destruir os EUA para transformar no que o mundo era na Idade Média. Deve ser por isso que eles odeiam tanto os EUA, foi ali que o mundo deles desabou para dar lugar ao nosso.

      Excluir
    2. Na netflix infelizmente não tem, mas ela está disponível na Amazon Prime e no GloboPlay, inclusive a globo começou a passar essa série nas madrugadas, mas eu não vou assistir por lá pois me recuso a dar audiência pra esse canal.

      Excluir
    3. Como eu não tenho Amazon Prime e GloboPlay (e nem terei como assistir todos os episódios de madrugada na Globo) eu vou esperar sair na Netflix, é o jeito.

      Excluir
  54. Brincadeira a parte, fez sentido essa mensagem com certeza: https://www.facebook.com/arminianismodazueira/photos/a.464694640344035/1703810053099148/?type=3&theater please comente.

    ResponderExcluir
  55. Com relação a sinagoga de satanás, vc concorda? https://blog.israelbiblicalstudies.com/pt-br/jewish-studies/qual-e-a-sinagoga-de-satanas-ap-3-9-13/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não concordo. A comparação que ele faz com Tiago 2:2 só piora as coisas, porque Tiago escreveu "às doze tribos dispersas entre as nações" (Tg 1:1), ou seja, aos judeus, por isso o uso do termo "sinagoga". E o contexto de Ap 3:9 fala dos judeus, reforçando que se trata de sinagoga mesmo. A parte que diz que eles "afirmam que são judeus, mas não são", não significa que eram gentios fingindo ser judeus (como ele diz), mas sim que na perspectiva cristã os judeus espirituais são a Igreja, e esses que perseguiam a Igreja eram judeus carnais, esse contraste entre judeus carnais e judeus espirituais aparece em todo o NT, mais notadamente em Gl 4:21-31.

      Excluir
  56. Judas e Silas, que eram profetas, encorajaram e fortaleceram os irmãos com muitas palavras, conforme Atos 15:32. Mas a Lei e os Profetas duraram até João, conforme Lc 16. Como Judas e Silas eram profetas? Qual o significado desse termo em referencia a eles?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A "lei e os profetas" que Jesus se refere neste e em outros trechos semelhantes é a ESCRITURA do AT. "Lei" era o termo usado para os cinco primeiros livros da Bíblia (o nosso Pentateuco, ou a Torá dos judeus), e "profetas" era o nome dado aos outros livros (embora às vezes eles usassem a divisão tríplice, em "lei, salmos e profetas"). Ou seja, tudo o que esse texto diz é que a revelação do AT já havia acabado na época de João Batista, ele não estava falando dos profetas em si, mas dos livros.

      Excluir
  57. vale a pena comprar? https://www.amazon.com.br/gp/product/1625640811/ref=ox_sc_act_title_6?smid=A1ZZFT5FULY4LN&psc=1 , queria tentar entender o que levou Calvino e outros tribunais a querer matar servet.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei se vale a pena comprar porque não li esse livro, mas sobre esse caso eu escrevi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/02/calvino-era-um-ditador-sanguinario-que.html

      Excluir
  58. https://www.youtube.com/watch?v=Ji3BbPqwPKY concorda ou discorda?

    ResponderExcluir
  59. Em Romanos 13, Todos devem submeter-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade senão aquela que Deus estabeleceu . As autoridades que existem foram estabelecidas por Deus. Como posso ler esse versículo olhando para uma parede com fotos de Stalin, Hitler... tipo, se eu cumprir esse versículo sem olhar o resto da Bíblia, entao Deus torna legítimo esses sujeitos que citei, e por tabela legitima tudo o que eles fizeram... mas se leio o versículo no contexto bíblico, posso deixar se me submeter se essas autoridades fazem o que é errado diante de Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Submissão" ali é uma questão de respeito, não de obediência incondicional, da mesma forma que Paulo usa o mesmo termo da mulher em relação ao homem, mas não significa que a mulher deva obedecer ao marido no mesmo sentido em que um filho deve obedecer aos pais, por exemplo. É uma questão de respeito, apenas, porque toda autoridade está ali porque Deus permitiu por alguma razão (ainda que essa razão seja o próprio mal uso do livre-arbítrio dos seres humanos). Isso não legitima as atitudes desses e de outros tantos maus governantes, apenas legitima o governo em si (no sentido de que devemos continuar pagando os nossos impostos e cumprindo nossos deveres civis independentemente se o governante em questão é um ser horrível). Vale lembrar que na época em que Paulo escrevia este texto o imperador romano era (provavelmente) Nero, um dos piores que já existiu, e mesmo assim Paulo escrevia nestes termos evitando uma revolução armada contra o imperador. Essa é a "submissão", que é muito diferente de "aprovação".

      Excluir
  60. http://www.cacp.org.br/o-localismo-o-localismo-de-witness-lee-e-o-donguismo/ vc poderia dar uma luz nesse artigo, nunca te pedi nada :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa tal de "Igreja Local" tem muitas das características de uma seita mesmo. Primeiro pelo próprio fato de ser uma denominação que finge que não é, só por não dar um nome. Isso se chama falso testemunho, como o Mário Persona explica bem neste vídeo:

      https://www.youtube.com/watch?time_continue=260&v=w7BbnqIi070

      Em nome de uma pretensa "unidade", eles consideram todas as outras denominações como "seitas" (na verdade, como "filhas da prostituta" do Apocalipse), num exclusivismo típico de seita mesmo, e seguem líderes no mínimo bastante questionáveis, como o Watchman Nee. No outro artigo do CACP (que eles linkam no início deste que você passou) eles mostram alguns ensinos estranhos e heréticos que eles tem, como por exemplo a crença de que os crentes possuem o Espírito Santo no espírito e Satanás na carne:

      http://www.cacp.org.br/igreja-local-que-movimento-e-este/

      Enfim, de minha parte eu prefiro manter distância desse movimento da "Igreja Local", que tenta se aproximar do modelo bíblico de igreja mas de forma totalmente anacrônica.

      Excluir
  61. http://www.come-and-hear.com/dilling/jriit.pdf esse livro, na parte que fala de Jesus, é de surpreender. Eles realmente pensam assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Talmude tem essa versão de que Jesus teria sido fruto de um adultério de Maria (uma difamação feita para desacreditar no nascimento virginal), mas ele não é autoritativo para os judeus, é apenas um compilado de discussões rabínicas da época, nenhum judeu é obrigado a pensar dessa maneira.

      Excluir
  62. http://lojacacp.com.br/index.php?route=product/product&path=20&product_id=111 vale a pena ler?

    ResponderExcluir
  63. Eae Banzoli, firmeza?
    Então, eu gostaria de saber se um cristão pode consumir mangás, animes, filmes de heróis, etc, já que pra alguns, fazer isso é adorar os demônios, igual os idólatras do paganismo faziam. E também porque há personagens que são demônios nessas obras, e alguns são até do lado bom, invertendo assim o que a Bíblia diz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que pode, não tem nenhum problema, você não vai estar sendo um "adorador de demônios" por ler um gibi ou por assistir um filme. E isso é ficção, a ficção não tem por obrigação ser uma descrição real ou teologicamente verdadeira, eu posso ler histórias de "demônios do bem" sabendo que demônio do bem não existe na realidade e isso não vai mudar nada na minha mente, da mesma forma que eu posso assistir Harry Potter e nem por isso vou sair por aí procurando uma varinha mágica ou uma vaga em Hogwarts. Todo mundo que tenha mais do que uns 6 anos sabe separar a ficção da realidade, então a ficção não precisa ser algo plausível (se fosse não seria ficção, cujo objetivo é mexer com a imaginação, com coisas que não existem). Esses que proíbem ler/ver coisas do gênero são os "crentes da década de 90" que eu comento neste artigo:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/05/evangelicos-que-escandalizam-o-mundo.html

      Excluir
    2. Esses "crentes da década de 90" costumam dizer que, como Deus proíbiu os cristãos de terem contato com magia, bruxaria, ocultismo, feitiçaria, satanismo e etc, e já que a maioria dos mangás, animes, filmes, livros, etc, contém essas coisas, então seria melhor (na visão deles) os cristãos não consumirem esses tipos de entretenimento.

      Sua opinião é a mesma do Yago (Dois Dedos). Toda quarta ele posta no canal dele um vídeo sobre esses tipos de entretenimento com a intenção de extrair algumas lições positivas deles.

      Excluir
    3. O que Deus proibiu é o contato com o ocultismo real, não uma ficção que não tem nada a ver com ocultismo de fato (se fosse assim não poderiam nem fazer filmes bíblicos, pois teria cenas com necromantes, feiticeiras e etc).

      Excluir
  64. Como são os serviços públicos dos EUA atualmente? Os hospitais, e escolas por exemplo. No início eles já existiam ou é algo mais recente? Quando não existiam, então como era antigamente? Meu professor de geografia disse que muitas pessoas não tinham condições e assim tinham que vender até a casa para conseguir ter sustento, não duvido que isso tenha sido um grande exagero mas sei que devem ter tido sim pessoas que passaram por momentos mais apertados, no caso a minoria. Num ótimo vídeo do Yago sobre capitalismo eu vi ele comentando que quando não havia hospitais públicos as pessoas pagavam fundos, voluntariamente, para fornecer consultas aos pobres, isso é verdade? E o cenário escolar, como funciona?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe educação pública "gratuita" (coloco entre aspas porque na verdade não existe nada de graça, pois tudo é pago com os nossos impostos) do primário até o Ensino Médio deles (a "High School"), mas a universidade mesmo pública é paga. Mesmo assim você não vê estudante deixando de fazer faculdade por falta de dinheiro, porque lá todo mundo ganha tão bem que até o pobre de lá é rico em comparação ao brasileiro e tem condições de pagar uma universidade. A escola pública aliás existe desde o início, no século XVII. Já a questão da saúde é um tanto mais complexa, eles basicamente tem plano de saúde pública mas de um modo diferente daqui no Brasil, eu recomendo ler estes artigos para entender (principalmente o primeiro):

      http://mercadopopular.org/2015/07/entenda-o-sistema-de-saude-publica-dos-eua-sim-ele-existe/

      http://mercadopopular.org/2017/06/a-saude-nos-eua-de-1776-ate-1968/

      Mas essa coisa de que "não tinha tal serviço público gratuito então era pior" é uma falácia, porque como eu disse nada é realmente de graça, o que alguém não paga do próprio bolso diretamente a uma universidade ou hospital ele paga para o Estado na forma de impostos, então não é porque uma coisa é "pública e de graça" que é melhor, geralmente é o contrário, não apenas não é de graça como ainda costuma ser pior do que no setor privado.

      Excluir
  65. https://www.youtube.com/watch?v=y4m1VAc7ak0 o Luciano Subirá fez esse vídeo, posso entender a motivação, até pq tem aparecido uma leva de gnt ensinando no Youtube e talvez esse vídeo dele tenha CEP, ou seja, algumas pessoas específicas que ele tenha visto e está tentando sabiamente nos alertar... mas acho um grande problema o que acontece hoje nas igrejas, não é de agora: de repente alguém quer ensinar ou sente que pode ensinar, aí colocam uma carrada de pedra no caminho dela: autorização de liderança da igreja (o selo de Deus que ele fala no vídeo, discordo frontalmente), dizem que tem que ensinar primeiro na igreja pra depois sair por aí... esse tipo de coisa pode até abafar o trabalho de Deus, que só não é abafado justamente por causa de Deus. E algumas coisas heréticas que podem acontecer, tipo o cabra tá numa igreja que se prega prosperidade aí ele discorda aí a liderança desqualifica o cabra e ainda diz que é um desviado e diz que nao entendeu coisa nenhuma e que não merece nada além de uma expulsao. Aí ele sai e vai pra uma que tem o dom do roda peao, aí ele discorda também e por aí vai.. tipo se depender de autorização: ou se reproduz o entendimento da liderança ou a pessoa se forma a revelia de tudo e de todos, na esperança de poder ensinar algo, que esperamos que não seja herético.... como que fica? ou não fica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com tudo o que ele disse (sobre os neófitos não saírem por aí falando de temas doutrinários complexos dos quais não entende), exceto essa parte que você destacou, sobre ter a "autorização da liderança da igreja", não apenas porque a igreja às vezes pode pregar erros como os que você destacou e que "amarraria" o pregador em questão, mas porque o próprio Jesus repreendeu esse tipo de pensamento quando respondeu a João, que pensava desse jeito:

      "’Mestre’, disse João, ‘vimos um homem expulsando demônios em teu nome e procuramos impedi-lo, porque ele não era um dos nossos’. ‘Não o impeçam’, disse Jesus. ‘Ninguém que faça um milagre em meu nome, pode falar mal de mim logo em seguida, pois quem não é contra nós está a nosso favor’” (Marcos 9:38-40)

      Alguém estava fazendo coisas em nome de Cristo sem uma autorização expressa por parte dos apóstolos, e mesmo assim Jesus autorizou essa atuação, deixando implícito que essa autorização expressa não era necessária. Se nem os apóstolos tinham esse direito de impedir alguém de pregar, quanto menos os pastores atuais, com seus muitos defeitos. Outro exemplo é Paulo, que não esperou autorização nenhuma de apóstolo nenhum para pregar o evangelho, só entrando em contato com eles três anos depois:

      “Quando lhe agradou revelar o seu Filho em mim para que eu o anunciasse entre os gentios, não consultei pessoa alguma. Tampouco subi a Jerusalém para ver os que já eram apóstolos antes de mim, mas de imediato parti para a Arábia, e tornei a voltar a Damasco. Depois de três anos, subi a Jerusalém para conhecer Pedro pessoalmente, e estive com ele quinze dias” (Gálatas 1:15-18)

      Em suma, o que define se a pregação de alguém é legítima NÃO é a autorização do pastor (até porque um pastor herege ou ingênuo pode autorizar uma pregação herética), mas sim o conteúdo dessa pregação. Essa mania de submissão total aos pastores é um modismo moderno, decorrente de livros como o de Watchman Nee ("Autoridade Espiritual"), que fizeram um baita estrago na Igreja ao colocar nos pastores uma cerca de proteção, deixando-os imume às críticas (não à toa foi aí que as maiores heresias entraram na Igreja, porque os fieis dessas igrejas perderam totalmente o senso crítico, aí deu no que deu).

      Excluir
    2. Eu vi esse vídeo. Realmente não entendi o propósito desse vídeo mas espero que seja precaver as pessoas de ouvir alguém sem fundamento sólido da palavra, porque também parece que há um incômodo na liderança tradicional da igreja com a ascensão de novos pregadores. A quem cabe filtrar o que se ouve, é aquele que escuta ou o controle deveria ser hierárquico? Me incomodou ver esse vídeo, sinceramente. Acho que ele deveria especificamente atacar a heresia que deve ter ouvido, mostrando um contraponto ou o outro lado, do que atacar a atividade de se falar de Deus, até porque, por mais piada que possa parecer, é preciso que vejamos o Diabo para saber onde ele está, não? Espero que seja boa a intenção em fazer um vídeo desse, porque ele faz um duplo ataque: acusa quem fala de estar despreparado, seja lá quem for e culpa também quem escuta pelo simples fato de não ter checado o selo de autenticidade do mensageiro, mas o selo seria exatamente o que vc disse na resposta anterior, e não uma carta de indicação de seja lá quem for, embora isso também já seja um tipo de filtro não obrigatório, apenas indica realmente que a pessoa prega a mesma coisa de quem testifica o envio. E se for mensageiro com selo do Kenneth Hagin? Isso parece aquele julgamento do STF que queria censurar o livro satanista do adolf hitler, mas foi justamente contra isso que a comunidade israelita foi contra, porque deixar o livro exposto mostra a qualidade nefasta daquilo, e ocultar seria retirar o assunto da pauta... ou será que estou todo equivocado? Nesse ponto, lendo outros artigos, eu realmente discordo muito mesmo de muitas coisas que foram escritas, como o livro do Watchman Nee, mas tipo foi lendo o livro e vendo os frutos que esse livro produz sabemos que aquilo é herético de verdade, e realmente existem muitas pessoas terrivelmente machucadas que sairam de igrejas por causa do efeito prático desse livro, mas eu não impediria ele de escrever se ele estivesse vivo, atacaria a ideia do livro e nao a atividade de escrever. É justamente por causa desses absurdos escritos que conhecemos o dna de heresias. Acho que o Subirá deu uma vacilada nesse vídeo mas reconheco que ele deve ter tido uma boa intençao.

      Excluir
    3. De fato, eu até acrescentaria que o nível médio dos "teólogos de youtube" (mesmo quando não são teólogos de fato) costuma ser bem superior aos pastores de igrejas por aí. Geralmente quem fala no youtube tem alguma bagagem, algum estudo por mais superficial que seja (na internet mesmo), enquanto muitos pastores só estão preocupados com dinheiro ou com animação de palco, com pregações vazias sobre a "vitória" e coisas do tipo, que perderiam fácil um debate para qualquer "neófito de youtube". Então o que mais me incomodou nesse vídeo, além dessa coisa de submeter a pregação às autoridades da igreja, foi essa mensagem implícita no vídeo todo de que os pregadores de youtube são de nível inferior aos pregadores "de verdade" (leia-se: em igrejas formais), quando a minha leitura é bem contrária. Infelizmente o Subirá, apesar de ser um pregador excepcional do melhor nível, não costuma ser muito crítico com esses pastores modernos (como um Paul Washer faz, por exemplo), parece que ele não acredita que a situação atual das igrejas esteja tão ruim como de realmente está, e que o "problema" são os pregadores de youtube (que tentam justamente curar essas feridas da igreja contemporânea, mesmo quando fazem isso de forma errada ou superficial).

      Vale ressaltar que essa argumentação dele nega o princípio mais básico da Reforma, que é o sacerdócio universal de todos os crentes, a partir do qual cada um de nós pode fazer as mesmas coisas que um sacerdote formal faz, porque somos sacerdotes espirituais. O que a Reforma mais fez foi romper essa barreira entre clero e leigos e aproximar os dois como um só corpo, e o que os pregadores modernos mais fazem é distanciá-los novamente, voltando ao padrão católico.

      Excluir
  66. Comente:
    https://www.gracaepaz.net/sitegracaepaz/index.php/88-doutrinas-estranhas-da-igreja-local-de-dong-yu-lan-bookafe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É triste mesmo. Eles falam em "unidade", mas é uma "unidade" que só existe em torno deles para eles mesmos, pois na prática são exclusivistas que excluem todas as denominações evangélicas da salvação, além de pregar essas doutrinas estranhas e cheias dessa mentalidade de submissão total e incondicional aos líderes da igreja, que é algo típico da cultura oriental, que eles transportam para dentro do Cristianismo de uma forma totalmente equivocada e nociva.

      Excluir
  67. Banzoli, é errado um cristão apoiar a legalização da maconha? E o motivo não seja por que ele é usuário mas sim por que ele não acha certo impedir que as pessoas tenham a liberdade de usar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É errado qualquer pessoa apoiar a legalização da maconha, independentemente da religião, porque seus efeitos são comprovadamente nefastos na sociedade. Mas se a pergunta fosse se é pecado (numa perspectiva cristã) um cristão apoiar a legalização da maconha por razões políticas, eu não diria que é, a não ser que ele também seja um usuário ou que apoie o consumo das drogas (o que é diferente de apoiar a legalização, pelas razões alegadas). É importante diferenciar uma coisa da outra, senão qualquer erro político será qualificado como um pecado, transformando o evangelho em política. Uma coisa pode ser totalmente infundada politicamente e errada neste sentido, mas isso não significa necessariamente que é pecado ter essa visão política errada.

      Excluir
  68. O video que eu disse la acima e esquecir de mandar o link https://youtu.be/Kv7b3QgYf7Y

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso daí parece mais uma novela mexicana, mas eu concordo com a análise da Sarah.

      Excluir
  69. Lucas, assim como eu, você também pensa que provavelmente os cristãos conservadores estão praticamente destinados a perder todas as lutas culturais contra a esquerda? E será que o mundo durante o governo do Anticristo vai ser totalmente dominado pelos valores anti-cristãos de hoje, ou (pelo menos temporariamente) seremos "respeitados" pelo sistema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também penso assim. O cenário do fim dos tempos e da grande tribulação não é de uma vitória dos cristãos conservadores, mas o contrário. É a ascensão e aceitação universal dos valores "progressistas" e estatistas que culminará no apoio tão incontestável ao anticristo no mundo todo. Mas isso não necessariamente é para agora, pode ser que ainda demore um pouco a acontecer, e até lá os conservadores vençam algumas batalhas.

      Excluir
  70. E as feministas e esquerdistas dizendo que o aborto é um direito da mulher (direito é o ********), mal sabem elas que a maioria esmagadora dos abortos acontecem por culpa do abandono parental (quando o infeliz engravida a moça e larga ela no mundo pra criar a criança sozinha):

    https://padecendo.com.br/aborto-e-abandono-paterno/

    Se eles realmente defendessem as mulheres seriam contra o aborto, pois o aborto nada mais é do que a opressão dos mais fortes contra os mais vulneráveis.

    ResponderExcluir
  71. Lucas, boa tarde! eu li seus artigos sobre imortalidade da alma e achei ótimo. mas me decepcionei com os seus estudos de escatologia.Cara, comparar o anticristo com comunismo, marxismo, isso é uma opinião sua né, pois nada a ver... decepcionante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então sinta-se livre para rebater a interpretação de que o anticristo é comunista com argumentos (pode começar me mostrando que outro sistema rejeita todas as religiões como 2Ts 2:4 diz, ou é radicalmente contra o livre comércio como retratado em Ap 13:17), porque aqui a "macaquice" não é aceita como argumento, toda crítica tem que ser fundamentada.

      Excluir
  72. https://www.youtube.com/watch?v=_IevoLSFOuE
    Lucas eu vou recomendar esse video e esse canal em si, eu acho ele muito bom, e só pra contextualizar eu sou ateu. Bom, eu tenho uma dúvida, a visão do cristão pacifista é errada e sem justificativa ou errada porém compreensível ?Tenho certeza que o Desmond T. Doss foi uma pessoa incrível, mas ele como cristão fez certo ? Eu não julgaria ninguém, independente da religião, crença (ou não ) a querer usar uma arma na guerra, mas o que pensar dessa situação ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu diria que é errada porém compreensível, considerando que a visão de Desmond T. Doss foi a prevalecente entre os Pais da Igreja pré-nicenos (como Tertuliano, Justino, Lactâncio e etc), provavelmente por uma compreensão equivocada de algumas palavras de Jesus. Quando João Batista é questionado por soldados romanos, ele não responde que eles deveriam abandonar sua profissão ou virar médicos, mas simplesmente praticá-la honradamente:

      "Então alguns soldados lhe perguntaram: 'E nós, o que devemos fazer?' Ele respondeu: 'Não pratiquem extorsão nem acusem ninguém falsamente; contentem-se com o seu salário'" (Lucas 3:14)

      Jesus mesmo recomendou aos discípulos levar espadas consigo (que eram as armas da época) para a defesa pessoal:

      “Ele lhes disse: ‘Mas agora, se vocês têm bolsa, levem-na, e também o saco de viagem; e se não têm espada, vendam a sua capa e comprem uma. Está escrito: E ele foi contado com os transgressores; e eu lhes digo que isto precisa cumprir-se em mim. Sim, o que está escrito a meu respeito está para se cumprir’. Os discípulos disseram: ‘Vê, Senhor, aqui estão duas espadas’. ‘É o suficiente’, respondeu ele” (Lucas 22:36-38)

      O problema é que Pedro, em vez de usar a espada para a defesa, a usa para o ataque, cortando a orelha do servo do sumo sacerdote. Por isso ele é repreendido por Jesus, no texto que os pacifistas usam para ser contra as armas em qualquer hipótese (mesmo para a autodefesa), o que é tirar o texto do contexto. Eu até diria que o termo "pacifismo" é apropriado para o Cristianismo, mas no sentido de que a guerra é legítima somente em casos de guerra justa (para se defender de inimigos que querem invadir seu país), assim como as armas pessoais para a legítima defesa, o que pode ser classificado como uma visão pacifista considerando que na época a crença geral era em fazer guerra por qualquer coisa e usar as armas como instrumentos de ataque. Claro que ao longo da história cristã muitas vezes os ditos "cristãos" não levaram isso em conta e fizeram guerras por qualquer coisa, mas isso é depois da influência da Igreja Romana e seu novo conceito de Cristianismo.

      Excluir
  73. Lucas vc podia avaliar isso aki:

    https://radicalcapitalist.org/2018/04/10/fascism-is-a-step-towards-liberty/

    https://www.zerothposition.com/2017/08/15/relationship-libertarianism-fascism/?fbclid=IwAR0MgQ2U1CGqImYivFWQQrf-_scmklM6B5mWNCedwmsiInleJ6DxV18yc1g

    Isso foi escrito por Libertários. Achei bem estranho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele diz isso porque no conceito dele só existe liberdade no anarcocapitalismo (o que é obviamente falso), e como ele considera o fascismo mais próximo do anarcocapitalismo do que a democracia, então conclui que o fascismo é mais próximo da liberdade. Claro que todo esse conceito começa equivocado desde o princípio, quando equivale anarquia a liberdade, então pensa que o fascismo é melhor que a democracia porque a democracia abre espaço para comunistas tentarem possuir o poder e o fascismo não. Só que ele se esquece de que o fascismo é quase tão miseravelmente ruim quanto o comunismo e que o meio pelo qual ele consegue manter o comunismo longe é por vias autoritárias sob a mão de um Estado forte ("tudo pelo Estado, nada sem o Estado, nada fora do Estado", segundo o lema de Mussolini), que é diametralmente oposto a qualquer conceito de liberdade e também do próprio anarocapitalismo, que é anti-Estado, ou seja, o oposto do que é o fascismo. O ideial não é nem o fascismo, nem o anarquismo e nem o comunismo, mas uma democracia esclarecida pautada por uma ética cristã conservadora que jamais dará espaço ao comunismo e nem ao fascismo (como o Reino Unido e os EUA, por exemplo), não porque os reprimem através de um governo totalitário controlado por uma minoria, mas justamente porque um povo esclarecido não vai escolher o pior para si mesmo.

      Excluir
  74. Lucas, o que seria hebraísmo? Poderia citar um exemplo equivalente no português?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse artigo aqui explica bem:

      http://www.cacp.org.br/o-que-e-hebraismo/

      Excluir
  75. Lucas, tenho um suposição e uma dúvida. Digamos, desde pequeno seja voltado para o estudo da bíblia. E seja reconhecido pela igreja, com o dom de ensinamento. Digamos que eu cresca e com isso, fique mais maduro em minha caminhada ministerial. Pregue na igrejas e etc. Entre p um seminário. Chegue a ser líder dos jovens. E também crie células de estudo com amigos crentes e descrentes na minha casa. Suponhamos que essas reuniões, de forma absurda crescam a cada dia. As pessoas desejem se reunir para louvar e ouvir a palavra. Mas ai... acontece algumas coisas que me fazem sair da igreja. Até então, estou orando em casa visando ir à outra igreja.E continuo ministrando nessas reuniões caseiras. Ou em outras igrejas.
    Eu cuido dos irmãos que frequentam as reuniões, quase todos os dias aconselho e tiro dúvidas. Quando olho para mim, me vejo ´´um pastor`` pq as pessoas me veem assim. E muitos amigos já disseram que eu deveria iniciar um trabalho/comunidade em minha casa, que eles sairiam de suas igrejas para serem pastoreado por mim. Mas acontece que pra ser pastor comumente, tem q ser ungido por outro pastor.

    P ser pastor, precisa que outro unja? Ou é uma visão moderna?
    Ou ser pastor, é ser reconhecido por uma comunidade cristã que o vê como líder espiritual?

    (Dentro dessa suposição n encontrei igreja para congregar, e estou congregando nessas reuniões)

    Qual o seu parecer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguém é pastor por pastorear, não por simplesmente ser ungido "pastor" por alguém. Há milhares de pastores formais por aí que não são pastores coisa nenhuma, porque não cuidam da igreja, não pastoreiam o rebanho, não estão nem aí para os fieis, apenas querem o dinheiro delas ou fazer o seu "trabalho" como se fosse um serviço qualquer que "é só pregar" e zarpar. Outros pregam tão mal e sem unção que não dá pra chamar de "mestre" nem em um sentido espiritual, foram consagrados erroneamente. O importante é ter em mente que a consagração não é o que faz de alguém um pastor, ela é apenas um reconhecimento externo e público do que a pessoa já é, uma forma de ser reconhecido pela comunidade como você disse, mas se ela não é um pastor de fato não adianta ser consagrada pastor, isso não vai fazê-la ser aquilo que não é. No seu caso, pela descrição que você faz fica claro que você já é um pastor, só falta a formalidade, que é a consagração. O ideal é que isso seja feito por alguma outra autoridade da sua igreja, mas se isso não for possível pode ser feito através da própria comunidade (inclusive muitas igrejas cristãs dos primeiros dois séculos tinham seus líderes escolhidos pela própria comunidade, isso não é uma novidade moderna). Só o que não deve acontecer é a "auto-consagração", ou seja, quando alguém não é consagrado nem por outra autoridade e nem pela comunidade, mas apenas por si mesmo.

      Fazendo uma analogia, é um caso semelhante ao cânon bíblico: os livros não se tornaram inspirados da noite para o dia quando um Concílio decidiu isso, eles já eram desde o momento em que o Espírito Santo os inspirou a escrever, e aos concílios coube apenas o RECONHECIMENTO dessa inspiração (da mesma forma que reconhecemos os pastores e outros cargos na igreja).

      Excluir
  76. Banzoli eu sei que masturbarção olhando pornografia é errado pois diz na bíblia que aquele que cobiçar a mulher do próximo ou ter pensamentos impuros com uma mulher está pecando então me veio uma dúvida na cabeça, uma pessoa que prática esse ato olhando hentai ou pensando em algum personagem digital como de um videogame ou algo do tipo estaria pecando já que esses personagens não existem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lucas. Sou outro anônimo. Eu não entendo o porque que masturbação é pecado. Era pra ser errado desejar apenas pessoas do mesmo sexo, e não pessoas do sexo oposto. Porque Deus quer isso? O desejo não era pra ser algo normal? E sobre a masturbação, masturbação é algo que não prejudica ninguém: nem a própria pessoa e nem as outras.

      Excluir
    2. "Banzoli eu sei que masturbarção olhando pornografia é errado pois diz na bíblia que aquele que cobiçar a mulher do próximo ou ter pensamentos impuros com uma mulher está pecando então me veio uma dúvida na cabeça, uma pessoa que prática esse ato olhando hentai ou pensando em algum personagem digital como de um videogame ou algo do tipo estaria pecando já que esses personagens não existem?"

      Uma pessoa que pratica isso pensando nessas coisas seria bem doente, nesse caso eu acho que precisaria seriamente de um tratamento, independente de ser pecado ou não. Mas mesmo assim o ideal seria que não, porque fazendo isso viciaria na masturbação e em algum momento precisaria de algo mais "palpável", o personagem digital não iria satisfazer pra sempre.

      "Olá Lucas. Sou outro anônimo. Eu não entendo o porque que masturbação é pecado. Era pra ser errado desejar apenas pessoas do mesmo sexo, e não pessoas do sexo oposto. Porque Deus quer isso? O desejo não era pra ser algo normal? E sobre a masturbação, masturbação é algo que não prejudica ninguém: nem a própria pessoa e nem as outras"

      O desejo é normal, mas não deve ser instigado por quem é de outro. Se é errado cobiçar a mulher do próximo, então obviamente também é errado se masturbar pensando nela, o que é uma forma de desejo. E masturbação prejudica a própria pessoa sim se levar ao vício, porque masturbação e pornografia estão intimamente relacionadas e os males da pornografia são bem conhecidos. Eu escrevi sobre isso aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/a-moral-humanista-secular-parte-1.html

      Excluir
  77. Amado, me explica uma coisa. Tipo, quando a gente vê um cristão do tipo bem falso mesmo, que vai pra igreja, é líder de célula, mas deliberadamente comete algum tipo de pecado, como adultério, ou coisas mais complicadas, tipo favorecer irmãos que concordam com ele e desfavorecer os que discordam e ainda humilhar e caçoar e criar motivos para criticar se não achar, uma pessoa assim, que faz isso, como explicar: é Satanás na pessoa? Ou usando a pessoa? Ou ela que não presta? Qual a explicação teológica para isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende do caso. Há pessoas que não são cristãs de verdade e que não possuem o Espírito Santo e estão endemoniadas, e neste caso é Satanás agindo por meio da pessoa, há outras que podem até ser cristãs verdadeiras com seus pecados e defeitos humanos, que neste caso sofrem influências malignas mas que não são endemoniadas, e em qualquer um desses casos podemos dizer que "a pessoa não presta" no sentido de que a nossa própria natureza carnal não presta, independentemente do diabo. O que o diabo faz é atiçar essa natureza carnal, é oferecer a tentação, mas quem cai somos nós por conta dos nossos próprios maus desejos, em função da nossa própria natureza inclinada para o mal. Por isso no dia do juízo não poderemos colocar toda a culpa no diabo, porque ele tenta todo mundo sem exceção, tentou até Jesus, a diferença é que uns resistem aos seus ataques porque lutam contra a sua natureza carnal, enquanto outros se entregam a ela e viram escravos do pecado e do diabo.

      Excluir
  78. Paulo foi educado por Gamaliel, neto de Hillel, mas tinha o temperamento de Shammai, por conta da perseguição e intolerancia aos primeiros seguidores de Jesus. Vc acredita que o pensamento de Hillel se aproximava mais com o que Jesus pregou, como quando falou do bom samaritano (Hillel disse que eles até entenderam mais da torah do que os proprios judeus) ou Jesus se aproximava mais de Shammai ao explicar o real sentido do divórcio (que restringiu mais ainda do que o proprio Shammai falava)? Ou no fundo no fundo ele convergiu o que havia de certo das duas escolas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu penso assim também, Jesus não se identificava com nenhuma escola judaica de pensamento em absoluto, claro que ele tinha aspectos em que concordava com uma e discordava de outra, mas nenhuma com que tivesse uma identificação completa, por isso a Bíblia nunca diz que Jesus era um fariseu, ou um saduceu, ou um essênio ou etc, ele era ele mesmo, por isso era tão atacado por todos os lados.

      Excluir
  79. Agora que me liguei, 75% dos comentários aqui não tem nada a ver com o artigo mas se as pessoas te procuram para ouvir sua opiniao é na esperança de ouvir e entender melhor a palavra de Deus, espero que isso nao te aborreça :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está bem por fora, os números giram em torno de 97% :)

      Excluir
  80. Vc acredita nesse artigo sobre o anticristo, achei bem bolado: http://www.revistacrista.org/Literaturas/O_fim_dos_tempos_e_o_Anticristo_Islamico.pdf thanks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acredito em nenhuma dessas teorias de "anticristo islâmico", são todas muito mal fundamentadas. O que eu penso sobre o anticristo e a besta eu expus aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/seria-uniao-europeia-o-novo-imperio.html

      Excluir
  81. Li mais acima uma troca de mensagens bem interessante sobre a vida e obra do Watchman Nee, e tenho uma coisa a acrescentar. A China é o berço do Confucionismo, que é, no fundo da coisa, uma filosofia de vida muito atraente em termos de ética, moral e boa conduta. A questão é que essa filosofia de vida centraliza o homem no papel fundamental de maturidade de vida, enquanto sabemos que de acordo com a Bíblia, nada podemos fazer para sermos melhores sem Jesus :) e o Nee nasceu nesse contexto e, nos livros dele, houve uma sincretização entre o Confucionismo e o Cristianismo. Existem poucos materiais de estudo, bem poucos mesmo, que abordam bem esse assunto, mas é por causa dessa mistura que as obras do Nee exercem, em uns, um fascínio inexplicável, tanto é que normalmente quem lê os livros dele fala: nunca li isso antes, minha vida mudou depois que li o livro tal... exatamente por esse motivo: é uma abordagem oriental com a qual não estamos acostumados. Por outro lado, outras pessoas olham para as mais de 47 obras do Nee e levantam a sobrancelha justamente porque é uma ideia totalmente alienígena, e é nesse ponto que gostaria de chegar: se fosse para ser da forma que o Nee pregou por exemplo, no livro Autoridade Espiritual, com certeza Deus já teria inspirado alguém antes, porque inovar a uma altura dessa do campeonato, depois de mais de 2000 anos da vinda de Cristo, sem falar no período da Antiga Aliança, é a mesma coisa dizer que Deus ocultou o que havia de melhor para agora, o que é injusto, afinal de contas tudo o que precisamos saber está na Bíblia. E concordo quando dizem que a obra do Nee Autoridade Espiritual adultera a ideia de autoridade para o sentido tirano, porque é o que realmente a obra faz, e tudo em nome de Cristo. Esse termo autoridade delegada é um exemplo disso, porque muitas pessoas muito conhecidas pregam usando esse termo e sequer sabem que a origem está.... em Confucio, e não no Nee, que só pegou emprestada a ideia e inseriu no Cristianismo. E infelizmente Nee poderia até estar bem intencionado fazendo isso, reconheço que muitas pessoas se aproximaram de Cristo de alguma forma depois de ler alguns dos livros dele, mas a realidade é que as ideias misticas do Nee e de seu seguidor Witness Lee pode ter sido o que a Gnose foi no ínicio do Cristianismo: uma grande heresia. Porém, vai ser muito difícil eliminar essas ideias do nosso meio e nada poderemos fazer, somente implorar a Deus para que nos oriente com uma boa interpretação bíblica. E é nesse ponto que gostaria Lucas de uma opinião a respeito disso. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com toda a sua análise, hoje em dia a coisa virou uma bagunça, se já não bastasse os católicos romanizando a Igreja com seu paganismo ainda temos judeus messiânicos e grupos simpatizantes que judaizam a Igreja, orientais que misturam a filosofia oriental com a Bíblia, o pensamento grego-platônico que já tomou conta da mentalidade cristã há muito tempo, e tantas outras formas de se reinterpretar a Bíblia a partir de uma perspectiva secular, o que vicia a interpretação e a torna tendenciosa. Na minha opinião, quando alguém lê a Bíblia deveria simplesmente esquecer tudo por um momento, deixar de lado todas as suas concepções prévias, “esvaziar” a mente (num bom sentido, não no sentido esotérico rs) e tentar extrair da Bíblia o seu significado mais natural, o que acaba sendo muito difícil já que todo mundo que lê um documento o lê com seus pressupostos, que podem influenciar na leitura e incidir na interpretação.

      Por isso quando eu ainda era um novo convertido eu decidi duas coisas: primeiro, me desapegar totalmente de qualquer tradição cristã em particular que pudesse comprometer a interpretação a priori, e segundo, ler todo o NT a cada segunda-feira (um dia inteiro de leitura, durante alguns meses), o que por assim dizer colocou na minha cabeça a mentalidade do NT, que é bem diferente de se ler dois capítulos por dia e pegar apenas um extrato pequeno do todo. Essas duas coisas juntas eu diria que foram cruciais neste processo, e mesmo assim eu não diria que sou isento de erros ou de pressupostos, mas pelo menos posso dizer que sou menos inclinado a pressuposições perigosas do que a grande maioria por aí.

      Excluir
  82. Pessoal, o artigo alcançou o limite dos 200 comentários, depois disso qualquer comentário novo que é feito começa a ocultar os comentários anteriores, por isso terei que fechar a caixa de comentários daqui, mas se alguém quiser comentar alguma coisa ou responder a algum comentário daqui pode fazer no artigo mais recente.

    ResponderExcluir