3 de outubro de 2018

61 O Brasil melhorou economicamente por causa de Lula nos anos 2000?



Estamos às portas das eleições, e o argumento número um (para não dizer o único) usado pelos petistas e por quem pretende votar no candidato de Lula é que este “melhorou a vida dos brasileiros”, economicamente falando, durante o seu período de governo. Inclusive muitos dos que votam hoje no PT fazem isso por saudosismo da “era Lula”, ou seja, por aquilo que chamamos de memória afetiva. As pessoas se lembram que “na época do Lula era melhor”, então querem o mesmo de volta à presidência (ainda que seja por meio de seu garoto de recados paulistano, com 17% de aprovação ao final de seu mandato em SP), achando que vão ter de volta a vida que tinham antes.

Pouco importa se com Dilma o Brasil ganhou 13 milhões de desempregados: o que importa é que Lula empregou 10 milhões, o que faz dele uma espécie de Messias para alguns entre os mais humildes. Não há muito o que negar: de fato, economicamente falando, o Brasil cresceu na era Lula, que compreende os anos 2003 (quando assumiu o mandato) até 2010 (quando o deixou). O que precisa ser discutido, no entanto, é se este crescimento ocorreu por causa dele, ou se foi apesar dele, como eu entendo.

Explico: em uma sociedade capitalista, o sucesso ou insucesso econômico de um país não depende apenas dos fatores internos, mas também muito do mercado externo. Ou seja, quando “o mundo” vai bem, os países em particular tendem a ir bem, e quando “o mundo” vai mal, os países em particular tendem a ir mal. Isso é uma das coisas que difere o capitalismo do comunismo, que consegue ir sempre mal independentemente da situação econômica mundial. Em uma sociedade capitalista, a balança tende a altos e baixos, embora no geral tenha mais altos que baixos (i.e, mais crescimento do que recessão). E é o nível desses altos e baixos que é influenciado fortemente pelo quão bom ou ruim é um governo em particular, razão pela qual nem todos crescem o mesmo tanto, da mesma forma que nem todos caem igual.

Acessando o histórico da evolução do PIB do Brasil, conferimos o seguinte:


Fazendo as contas, nos oito anos de governo FHC tivemos em média um crescimento no PIB per capita de 0,87%, enquanto nos oito anos de governo Lula tivemos em média um crescimento de 2,88%. Qualquer leigo em economia concluiria facilmente que Lula foi um grande presidente no campo econômico e muito melhor que Fernando Henrique, mas há um detalhe que geralmente passa despercebido: enquanto o período em que FHC governou o Brasil foi marcado por forte instabilidade e crise econômica mundial, Lula praticamente não teve que enfrentar crise nenhuma. Essa crise só veio no governo seguinte, de sua sucessora Dilma, que literalmente destruiu o país e o conduziu a índices de recessão tão elevados que não se via desde o governo de João Figueiredo (1981-1983).

Isso pode ser facilmente constatado quando simplesmente comparamos essa evolução no PIB brasileiro com a evolução dos nossos países vizinhos no mesmo período, como a Argentina (veja aqui):


Note que no mesmo período em que o Brasil de Lula cresceu em média 2,88%, a Argentina dos Kirchner cresceu em média 6,5%. Ou seja, quase três vezes mais que o Brasil. Até na Venezuela de Chávez, que hoje está miseravelmente arruinada com seu sucessor Nicolás Maduro, o PIB per capita cresceu em média 4,4% no mesmo período (veja aqui), ou seja, quase o dobro do que o Brasil cresceu com Lula. O mesmo aconteceu com os outros países vizinhos: quase todos eles cresceram muito mais que o Brasil entre 2003 e 2010, e depois caíram em desgraça de 2011 em diante. A diferença é que o Brasil cresceu muito menos do que poderia ter crescido em tempos de “vacas gordas” – literalmente perdemos a chance de chegar bem mais longe do que chegamos, como talvez teríamos conseguido caso tivéssemos um presidente mais apto.

O governo de FHC, com todos os seus muitos problemas, conseguiu a estabilização da inflação galopante com o Plano Real, e durante aquele difícil tempo de “vacas magras” obteve uma média de 0,87% de crescimento. Embora possa ser tida como pífia, pelo menos livrou o Brasil de uma recessão, como ocorreu com os países vizinhos no mesmo período. Usando o próprio caso argentino como exemplo, o desempenho deles no período em que FHC esteve na presidência foi o seguinte:


Fazendo as contas, a Argentina teve, no mesmo período de governo de FHC, uma recessão de 4,8%, ou seja, uma queda de -4,8% na economia considerando o mesmo período de tempo em que o Brasil teve uma alta de 0,87% em média. E mesmo assim, os petistas consagraram a fantasiosa e caluniosa tese de que FHC entregou um “país quebrado” a Lula, com uma “herança maldita”. É importante que se destaque isso, porque da mesma forma que os estados sofrem quando a União vai mal, os países também sofrem quando o mundo vai mal. Entretanto, da mesma forma que os estados conseguem se distinguir entre si mesmos nessas circunstâncias (uns melhores, e outros piores que os demais), os países também vão crescer ou cair acompanhando o ritmo de uma boa ou má gestão.

Com isso em mente, podemos definir um governo bom como sendo um governo que cresce acima da média em tempos de “vacas gordas” e que cai menos que os demais em tempos de “vacas magras”, e nessa perspectiva é possível assegurar que o governo Lula foi o inverso de um governo bom, sendo proporcionalmente muito pior que FHC. Ele surfou nos bons ventos do mercado internacional que dava grandes ondas a todo mundo, mas esteve longe de se destacar como os demais, ou de aproveitar todo esse enorme potencial. E quando os ventos cessaram, sobrou para Dilma Rousseff mostrar ao mundo da forma mais clara possível a incompetência do governo petista, levando a uma crise econômica maior que a maioria esmagadora dos outros países, e perdurando essa crise por muito mais tempo que eles.

Quem quiser fazer a comparação país com país igual eu fiz aqui, contrapondo também com outros países e analisando os demais índices, confira aqui.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)   

61 comentários:

  1. Banzoli, essa foto ficou espetacular!

    Nota 1000 pelo Artigo!

    ResponderExcluir
  2. Banzoli, o sábado ainda continua válido para os judeus? Eles têm que obrigatoriamente guardar o sétimo dia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não penso assim, o propósito de Deus para os judeus não é que eles continuem praticando a sua religião, mas que se convertam ao Cristianismo e que na condição de cristãos se tornem como um de nós, ou seja, todos sendo um só em Cristo, já não havendo mais diferença entre judeu e gentio (Gl 3:28). Mas essa é uma discussão velha, Agostinho e Jerônimo já debateram sobre isso no século V, se não me falha a memória Agostinho defendia que os judeus tinham que seguir guardando a lei mesmo após se converter, e Jerônimo defendia o contrário (que é como eu entendo).

      Excluir
    2. Banzoli, só uma curiosidade...
      O sétimo dia não seria um dia especial para ser observado até hoje, considerando que ele foi abençoado e santificado por Deus na semana da Criação?
      O que Deus abençoa e santifica antes do pecado não seria de muita importância até hoje, assim como o casamento?

      Excluir
    3. Respondi aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/09/o-que-o-bode-para-azazel-representava.html?showComment=1537051528865#c6832835063594165669

      Excluir
  3. Banzolao excelente artigo mas durante o governo Lula houve uma crise econômica mundial em 2008 e os petistas dizem que por causa da boa administração do Luladrao o Brasil não foi praticamente afetado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que foi afetado, o PIB que era de 4,02% foi para -1,11%, ou seja, entrou em recessão naquele ano. A sorte é que aquela crise não foi profunda e nem acompanhada de outras crises seguidas, então no ano seguinte o país voltou a crescer.

      Excluir
  4. O que vc acha de Geraldo Alckmin? Acha que ele tem chance de vencer a presidência apesar de estar evolvido no escândalo da merenda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até gostaria que ele fosse ao segundo turno, pessoalmente gosto dele apesar de ser um tucano, mas ele não tem a menor chance, teria que crescer pelo menos quinze pontos em poucos dias e isso nunca aconteceu na história. O fato é que, para bem ou para mal, os votos que tradicionalmente iam para o PSDB foram nessas eleições "sugados" pelo Bolsonaro, por isso o Alckmin ficou comendo poeira com um desempenho pífio nas pesquisas. Sobre o escândalo da merenda, ele não teve envolvimento pessoal no caso, embora isso tenha arranhado muito a imagem dele porque ocorreu durante o seu período de governo e por isso ficou conhecido como "ladrão de merenda":

      https://www.huffpostbrasil.com/2018/08/17/geraldo-alckmin-teve-participacao-no-escandalo-da-merenda_a_23504456/

      Excluir
  5. E menos mal que parece que todo aquele movimento de Ele não deu o efeito inverso do que esperavam em vez do Bolsonaro cair nas pesquisas ele subiu, e quem teve caiu e teve sua rejeição aumentada foi o Haddad e acreditas em uma vitória do Bolsonaro no primeiro turno?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No primeiro turno não, mas no segundo em tese seria easy (se não houver fraude).

      Excluir
  6. E você acredita em fraude nas urnas? Acredita que houve no segundo turno em 2014 para reeleger a Dilma?Os seguidores mais fanáticos de Bolsonaro como Astrolavo,Nando Moura, Bernardo Kuster e Terça Livre falam muito nisso, costumo desconfiar de tudo que é dito por essa gente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem como saber e nem como afirmar nada porque a gente não tem acesso aos "números reais" (no caso de ter havido fraude), então ninguém tem como saber se houve fraude ou não. Mas que as urnas eletrônicas são "fraudáveis", isso já foi provado (o que não necessariamente significa que efetivamente ocorreu, mas sim que é possível que tenha ocorrido):

      https://www.youtube.com/watch?v=_DQONk4disU

      Excluir
    2. Desde que existe eleições que o eleito defende que "a vontade do povo foi exposta nas urnas" e o derrotado o contrário.
      O problema é saber quando, como, onde...

      Excluir
  7. Mais um tapa na cara dos monarquistas:
    https://en.m.wikipedia.org/wiki/Angus_Maddison_statistics_of_the_ten_largest_economies_by_GDP_(PPP)

    O Brasil na época da monarquia não era potência econômica nenhuma, aliás foi só a partir da década de 1940 que o Brasil passou a integrar as 15 maiores economias do mundo. Para se ter uma ideia, em 1890 quando a República começou, a Argentina ocupava o 12° lugar. Enquanto o Brasil ocupava o 18° lugar. Ou seja, mais uma vez a própria história desmente esses monarquistas. Sinceramente falando nem sei quem é pior os petistas ou os monarquistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, tem que ser muito retardado (ou desonesto) para acreditar nas fábulas monarquistas de que "o Brasil era a quinta maior economia do mundo" e que era "mais rico que os EUA". É coisa de gente doente, que inventa essas sandices já sabendo que do outro lado haverá palhaços suficientes para acreditar no engodo sem pesquisar e nem estudar nada. É por isso que no meio acadêmico ninguém leva essa gente a sério, são tidos como doidos, como de fato são.

      Excluir
  8. Acompanha o canal do Nando Moura apesar dele ser um olavete?

    ResponderExcluir
  9. E o companheiro Lula está em excelente companhia na foto né?Fidel Castro ditador sanguinário que exterminou milhares de cubanos,Chavez outro ditador,que cassou concessão de TV opositora e várias rádios,se bem que a desgraça se deu de vez na Venezuela se deu com o Maduro que radicalizou de vez prendendo líderes da oposição como Leopoldo Lopez e destruindo a economia do país,sobre o Evo que eu tenho ressalvas,porque a menos pelos noticiários,não vemos a Bolívia em uma situação tão desesperadora quanto a da Venezuela,apesar que os bolivianos continuando imigrando para São Paulo,então também não melhorou e para completar a Dilmanta com o charutão kkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só faltou o diabo na foto (isso se ele não for o quarto dali).

      Excluir
  10. O que achou desse vídeo Banzolão https://www.youtube.com/watch?v=zL0YDuALJt0?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De 2002,de fato até meus pais votaram no Lula na época,apesar deles sempre terem sido anticomunistas,mas na época estavam decepcionados com o governo FHC e o Lula tinha feito acordo com o PL,o Partido Liberal,tanto que seu vice,José de Alencar era desse partido,fez a Carta aos Brasileiros,então ele conseguiu abocanhar muita gente que não era de esquerda para votar nele,até a maior parte das igrejas evangélicas o apoiou,como te mostrei no link do blog do Julio Severo na resposta acima

      Excluir
    2. Pior foi ter rasgado elogios ao José Genoíno rsrs

      Excluir
  11. " O que precisa ser discutido, no entanto, é se este crescimento ocorreu por causa dele, ou se foi apesar dele, como eu entendo."
    Entendo dessa forma também Lucas. Agora importante lembrar que o nosso país possui atraso social crônico na educação, na política, na tecnologia, na cultura. Atraso esse que cria uma dependência internacional tornando-nos reféns de qualquer instabilidade.
    Nossas riquezas estão sendo loteadas sem que tomemos conhecimento disso. Precisamos crescer como nação e esse crescimento passa obrigatoriamente pela educação (temos uma das piores do mundo) e pela superação desta política anacrônica que nos rege.

    ResponderExcluir
  12. O que dizer desse povo que diz que não há provas contra o Lula? Como provar que há?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro que não somos nós que temos que provar nada, isso JÁ FOI PROVADO EM TRIBUNAL, tanto em primeira como em segunda instância, com unanimidade em ambos os casos. Mas se o que você busca é um resumo rápido e simples das provas contra o Lula, neste vídeo o Marcelo van Hattem sintetiza tudo:

      https://www.youtube.com/watch?v=xeBud8zYONo

      Excluir
  13. Parabéns Banzolão. Feliz é a mulher que te gerou e que te amamentou! Feliz é tua mãe por ter te gerado, pois tu és um dos maiores estudiosos da palavra do século 21!

    ResponderExcluir
  14. Lucas, na sua opinião, porque a República no Brasil não deu certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pergunta está errada. A pergunta certa é: "Por que O BRASIL não deu certo?". A pergunta da forma que foi feita é carregada de preconceito, revisionismo e discurso monarquista fraudulento que tenta passar a falsa ideia de que o Brasil já "deu certo" no passado, quando era uma monarquia, e que a república "estragou" tudo - quando absolutamente todos os dados econômicos mostram que na monarquia o Brasil era um país absolutamente insignificante e pobre e que só veio a crescer e se tornar relevante no cenário mundial algumas décadas após a república.

      Excluir
  15. Se Bolsonaro for eleito o Brasil ficar melhor ou pior do que está?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bolsonaro é uma aposta (esse é o problema em se eleger alguém sem experiência em cargos executivos para avaliarmos se deu certo ou não e tomarmos como referência). Pode ser que suas pautas econômicas liberais somadas ao seu conservadorismo político façam o Brasil progredir como nunca antes, como também pode ser que o Brasil pare em meio a protestos, greves e manifestações sindicais, ou que seu autoritarismo pessoal atrapalhe a coisa toda e espante os investidores. Ninguém sabe. Se meu palpite vale alguma coisa, eu daria uns 70% de chances de melhorar e uns 30% de piorar. Ou para ser mais específico, acho que pioraria em um primeiro momento, mas depois de um tempo as pessoas que não gostam dele seriam obrigadas a se contentar, o Brasil seria "pacificado" e os anos seguintes seriam bons. Mas é só um palpite.

      Excluir
  16. Banzoli, por misericórdia kkk me explica como que Paulo ou Paulinho e o mendigo da praça são a mesma pessoa. O livro é bom, mas, ou a história do livro não tem lógica ou eu não prestei atenção na história.

    ResponderExcluir
  17. Mas Banzolão você acha o Bolsonaro um pouco inconsistente ideologicamente?Hoje ele é o maior líder direitista do país,e possui um discurso liberal economicamente,mas ele começou a sua carreira política defendendo direitos trabalhistas para os militares,tanto é que chegou a ser preso no Exército por conta disso,e nos anos 90 foi contra o Plano Real e as privatizações feitas no governo FHC,além de ter elogiado Hugo Chavez em uma entrevista,mas agora com a assessoria do Paulo Guedes,ele parece ter se convertido ao liberalismo econômico de vez e tudo indica que caso seja eleito,fará um governo nesses moldes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, se você levar em consideração o histórico dele até anos recentes, é bastante inconsistente mesmo. Ainda assim é um dos poucos candidatos com um discurso liberal-conservador para 2018, e eu francamente não acredito que ele esteja dissimulando ao se passar como liberal apenas para conseguir votos, acho que ele realmente mudou de mentalidade devido à onda direitista liberal (tanto o olavismo, como o MBL e outros grupos direitistas são todos liberais na economia), embora ainda mantenha um ou outro pensamento protecionista dos velhos tempos. Espero que eu não esteja enganado, mas seria realmente surpreendente se ao chegar à presidência ele mudasse totalmente o discurso e quem assumisse fosse o "Bolsonaro dos anos 90" em vez desse aí que escolheu o Paulo Guedes como economista.

      Excluir
  18. Banzolão e vc acha que os protestantes que se convertem ao catolicismo são sempre analfabetos bíblicos?Ainda que venham de igrejas históricas,como é o caso do Bernardo Kuster que era da Igreja Batista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fato de vir de "uma igreja histórica" não significa nada, nem todo mundo de uma determinada igreja por melhor que seja se dedica aos estudos bíblicos, há joio em todo lugar, e esse aí eu já mostrei como não sabia porcaria nenhuma no suposto tempo de "protestante" que teve até voltar ao catolicismo (não sabe nem o que é Sola Scriptura e dá os argumentos mais bobos possíveis em favor do catolicismo).

      Excluir
  19. AVALIE:
    https://www.youtube.com/watch?v=4_BnovRWDlI
    https://www.youtube.com/watch?v=wHCb0E-om-U

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa bendita "novilha vermelha" aí está dando o que falar mesmo, no início eu pensei que se tratava apenas de superstição dos rabinos ou de uma tradição deles, mas depois vi que tem um texto de Números falando dessa tal novilha mesmo. Enfim, se tem mesmo alguma relação com o Apocalipse ou não, isso nós só vamos descobrir nas cenas dos próximos capítulos...

      Excluir
    2. Mas você acha que é dos Judeus que virá o AntiCristo? O vídeo também faz uma crítica ao dispensacionalismo.

      Excluir
    3. Possivelmente, levando em conta que dificilmente os judeus aceitarão como Messias alguém que não seja judeu pelo menos por parte de pai ou de mãe.

      Excluir
  20. Monstrolão, dizem que todos os partidos são maçom e que sem o aval deles partido nenhum é criado, além disso há quem diga que tanto Bolsonaro quanto Daciolo são maçonicos, você acredita nisso?

    ResponderExcluir
  21. Banzolao e mais importante que elegermos um presidente liberal conservador como o Bolsonaro é elegermos um Congresso com a mesma ideologia, falo disso porque sei que você é do Paraná e tem um candidato a deputado federal dai que eu gostaria de votar caso fosse do Paraná, que é o Paulo Eduardo Martins, que na última legislatura ficou como suplente, mas acabou assumindo e foi o responsável pelo fim do imposto sindical,tanto gosto de assistir os comentários dele lá na Rede Massa do Ratinho, eu particularmente não gosto do Ratinho como apresentador, acho ele bem sensacionalista, mas ele se posiciona bem politicamente, diferente da maior parte dos artistas de TV, e achas que o filho dele seria um bom governador para o Paraná?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto do Paulo Martins mas ele é olavete e monarquista e por isso não voto mais nele apesar de ter votado nas últimas eleições. Vou votar no Leopoldo Meyer, que foi um ótimo prefeito da minha cidade e o único daqui com alguma chance de ganhar e trazer recursos e investimentos para cá (de fato, ele ganhou nas últimas duas eleições, vamos ver nessa). O Ratinho Jr. é um cara excelente, eu o admiro desde uns oito anos atrás, deve ser o único político que já vi com uma visão moderna, por dentro do que há de mais novo no mundo, disposto a trazer para a nossa realidade aquilo que funciona lá fora, escute uma entrevista dele que você vai ver a diferença para um político convencional que só sabe falar que "vou investir mais nisso ou naquilo", enquanto o Ratinho tem uma visão muito mais ampla e moderna, não tem nem comparação. Ele deve ganhar no primeiro turno pelo que apontam as pesquisas, espero que o seu governo não decepcione e me faça morder a língua, porque é um dos poucos que eu realmente boto fé e acho que tem um potencial enorme.

      Excluir
    2. Discordo,essa candidata aqui é melhor que o Ratinho Jr,olha como ela explica o plano de governo,https://www.youtube.com/watch?v=N0mfZU06Og8

      Excluir
    3. A única coisa que eu entendi do plano de governo dela são os tais "comitês", que embora eu não faça a mínima ideia do que sejam ou para que servem, parece que faz muito sentido, meu voto é nela!!!

      Excluir
  22. Aqui em São Paulo estamos mal de candidatos a governador, o segundo turno deve ficar entre Doria e Skaf, eu não gosto de nenhum dos dois,ambos sao de partidos bem corruptos, mas vou votar no Skaf, porque penso que o Doria não merece ganhar depois de ter prometido que iria cumprir o mandato de prefeito até o fim, mas para o congresso temos boas opções, para deputado federal tem o Kim Kataguiri, o Eduardo Bolsonaro, eu escolhi o Dr Rey, ele tem a fama de ser alguém meio folclórico, mas ele tem ideias liberais e conservadoras, foi um cirurgião plástico bem sucedido nos EUA, você acha que ele seria um bom deputado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não esquenta não, no RJ eles estão entre Paes, Garotinho e Romário kkkkkk

      Não sei se o Rey seria um bom deputado, mas se eu fosse de SP eu votaria no Kim ou no Feliciano.

      Excluir
    2. Verdade, sou do RJ, mas votarei no Wilson Witzel que é do PSC, juiz Federal, cristão e conservador, que aliás também é novo na política. Além disso, o Garotinho foi cassado e os votos deles são considerados nulos.
      Lucas como está a situação aí no Paraná, em quem você vai votar para governador e senador? A Gleisi Hoffmann vai ser reeleita? Como estão as pesquisas de intenção de voto aí no Paraná para Senador?

      Aliás, o Lindbergh Farias que é um Senador do PT pelo meu estado o RJ não vai ser reeleito, ele tem apenas 20% de intenção de voto, enquanto o Flávio Bolsonaro tem 30% e o César Maia tem 29%. Para Deputado federal vou votar no Moisés Queiroz do Novo.

      Excluir
    3. A Gleisi covarde que é se recusou a disputar a reeleição no senado porque sabe que perderia, então está tentando vaga para deputada federal. Felizmente aqui no Paraná o PT não tem vez, não sei que loucura foi essa mancada que deram de eleger a Gleisi há oito anos atrás, hoje eu diria que seria quase impossível ela se reeleger, o PT é muito mal visto aqui no estado, pelo menos em Curitiba e região. Para governador eu vou votar no Ratinho Jr (expliquei as razões mais acima em resposta ao outro comentário do Gabriel), para senador francamente não temos opções (levando em conta que o Beto Richa foi preso recentemente), acho que vou acabar votando nesse tal de professor Oriovisto apenas porque dentre as opções que tem é o do partido menos sujo.

      Excluir
  23. Você próprio seria candidato algum dia Banzolao?

    ResponderExcluir
  24. "Serei presidente daqui vinte anos, anota aí :P"
    Só se for pra presidente do São Paulo. Kkkkk

    ResponderExcluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as perguntas e comentários educados são bem-vindos, mesmo que não tenham a ver com o tema do artigo. Críticas serão publicadas desde que não faltem com o respeito e não sejam feitas em anonimato.

Caso o seu comentário não tenha sido publicado dentro de 24h, reenvie-o.