5 de outubro de 2018

83 Não vote neste candidato!



Com as eleições tão próximas, não pude deixar de escrever um artigo sobre em qual candidato não votar. Eu não estou falando de um candidato em particular, mas de tipos de candidatos muito comuns na política, entre prefeitos, governadores, senadores, deputados e presidentes. Portanto, eu não citarei nomes aqui, mesmo porque não é necessário: o discurso se ajusta a muitos deles, e o próprio leitor poderá chegar às suas próprias conclusões. Também pouparei o leitor do óbvio: coisas como o candidato que quer legalizar aborto, drogas, prostituição, ideologia de gênero e coisas do tipo, as quais todo cristão esclarecido já sabe de cor e salteado. Vou colocar a ênfase nos tópicos que ainda pegam muita gente desprevenida, que ainda não está vacinada contra esse tipo de discurso.


1º O candidato que vai investir mais em tudo

Chega a época dos debates de televisão para prefeito, governador ou presidente, e o que mais se vê é candidato dizendo que vai investir mais em saúde, mais em educação, mais em segurança, mais em transporte, mais em esporte, mais em cultura, mais em moradia, mais nas Forças Armadas, mais em tudo. Ele só não diz da onde que vai tirar o dinheiro. De duas, uma: ou ele vai aumentar os impostos para aumentar a receita, ou vai endividar o Estado ainda mais. No primeiro caso quem paga a conta é o povo, e no segundo também (com juros e correção monetária). Ou seja, quando um político diz que vai “investir mais” nisso ou naquilo, o que ele está querendo dizer, em outras palavras, é que você vai pagar a conta com mais impostos – em um país já soterrado de impostos.

Tem candidato à presidente dizendo que vai investir 10% do PIB nas Forças Armadas (atualmente se gasta 1,3%), tem uma outra que diz que vai aumentar o salário mínimo para incríveis R$ 3.800 por mês, tem outro prometendo tirar todo mundo do SPC e do SERASA, e ninguém dizendo da onde esse dinheirama todo vai vir. No mínimo, seriam obrigados a dizer onde vão cortar gastos, mas você nunca vai ver alguém dizendo que vai cortar da educação, saúde, segurança e etc, para poder investir mais em outro lugar. Político sempre quer que a conta feche acima dos 100%, fatiando mais pedaços do bolo do que o bolo possui. E no final, quem acaba pagando o bolo que o político come é você.

Isso não significa que um político não deve agir em prol dessas pautas importantes, mas sim que deve se modernizar, dizer o que é diferente do óbvio, pensar fora da caixinha. Há diversas formas de trazer investimentos sem precisar esgotar os cofres públicos: por exemplo, parcerias público-privadas com investimento privado, concessões, privatizações, etc. Mas essas alternativas são encaradas como um pandemônio por grande parte dos políticos e militantes (especialmente os de esquerda), que só sabem pensar em mais Estado, mais burocracia, mais intervencionismo e mais “direitos” (=gastos públicos).


2º O candidato que vai dar calote na dívida pública

Quer resolver todos os problemas do país em um passe de mágica? É simples: deixe de pagar a dívida e problema resolvido. É uma solução tão fácil e magistral que há de se pensar por que raios uma criança do Jardim de Infância seria capaz de pensar em algo tão simples, mas que economistas de Harvard nem mesmo cogitam. Entra ano e sai ano, e o que não cansa de ser repetido por certos políticos é a tal da “auditoria da dívida pública”. Que o leitor não se engane ao ouvir falar dessa tal “auditoria”, que é apenas um nome mais bonitinho para “calote”. Ninguém vai fazer auditoria nenhuma para no final concluir que deve mesmo pagar toda a dívida: vão fazer justamente para não pagar.

E qual é o problema? O problema é que absolutamente todos os países que já tentaram isso alguma vez no passado se arruinaram miseravelmente. A Argentina deixou de pagar uma pequena quantia da dívida no início dos anos 2000, o que a levou à maior crise da sua história, algo próximo ao que a Venezuela chegou hoje. O problema quando se dá calote na dívida é que o país perde a capacidade de investimento, se torna não-confiável aos olhos do mercado e absolutamente ninguém mais vai ser imbecil a ponto de emprestar dinheiro a um governo pilantra e caloteiro que não vai pagar de volta. Consequentemente, a crise só aumenta.

Além disso, é preciso ser monstruosamente ignorante acerca da forma com que o Brasil “paga” a dívida para acreditar que um calote resolveria alguma coisa: isso porque, na prática, o Brasil já não paga nada. Quando chega perto da hora de pagar um credor, o Estado apenas se endivida no mesmo valor com outro credor para pagar o primeiro, e age assim sucessivamente. O Clarion de Laffalot já explicou isso aqui e aqui. Em outras palavras, mesmo que da noite para o dia um presidente dissesse que não vai pagar mais nada da dívida, nem um centavo a mais iria para os cofres do Estado e nem um centavo a menos deixaria de ser gasto com pagamento de dívida. Ou seja, não iria sobrar nenhuma “renda extra” para você ou para quem quer que seja. É preciso ser um iludido ou um charlatão para achar que o calote na dívida seria a solução para os problemas do Brasil.


3º O candidato antibanqueiro

O problema com o discurso fácil e raso dos “antibanqueiros” não é que os bancos sejam uma maravilha ou que estejam acima da crítica – muito pelo contrário. O perigo reside no fato de que, quanto mais radical e violento for o discurso antibanqueiros, mais os investidores serão repelidos e, consequentemente, menos investimentos teremos. Foi exatamente isso o que resultou na crise de 2014, quando Dilma trouxe de volta um antigo discurso petista que retratava os bancos como os inimigos mortais da nação e fez a Bolsa de Valores despencar (veja aqui). Os investidores fugiram temendo uma interferência do governo, o Real perdeu valor como nunca antes, um dólar passou a valer quatro reais, e em apenas três dias o Banco do Brasil perdeu mais de 10% de seu valor no mercado.

O que isso gera para o Brasil? Crise, não apenas econômica, como política (que acabou resultando no impeachment), causando um estrago muito maior do que aquele causado pelos próprios banqueiros. É sempre a mesma coisa: todo mundo que declara “guerra aos bancos” acaba perdendo, e a conta desse prejuízo recai sobre o povo. Foi assim no Brasil, e é assim ao redor do mundo todo. Entre as principais causas da famosa crise na Grécia que estarreceu o mundo no início da década, estavam a falta de confiança do mercado financeiro e o fato do país gastar mais do que arrecadava – duas coisas das mais frequentes nos discursos de muitos dos candidatos de esquerda.


4º O candidato que adora privilégios e que odeia cortar gastos

Um deputado ganha R$ 33.763 por mês, mais auxílio-moradia de R$ 4.253 ou apartamento de graça para morar, fora a verba de R$ 101.900 para contratar até 25 funcionários, sem contar os benefícios como alimentação, transporte, telefonia, divulgação do mandato e etc, que podem chegar a incríveis 500 mil por ano. Para citar um exemplo, a deputada Maria do Rosário (PT) gastou só no ano passado R$ 479.833,08 com esses privilégios, como você pode conferir aqui:


No total, cada deputado custa mais de dois milhões de reais por ano, o que dá mais de um bilhão por ano, se somarmos todos os 513 deputados federais – e isso sem levar em consideração os deputados estaduais, senadores, vereadores e etc. É literalmente o Congresso mais caro do planeta, e tudo isso bancado com o nosso dinheiro suado. E o pior: a cada ano que passa essas mesmas sanguessugas aumentam os seus próprios salários e privilégios, para depois vir pedir voto ao povo em ano eleitoral. Como mudar essa situação? Aqui vão algumas recomendações:

(1) Evitar ao máximo votar em parlamentar que vota no aumento do seu próprio salário, e dar preferência àqueles que votaram contra.

(2) Evitar ao máximo votar em parlamentar que lança mão de muitos privilégios e que se torna custoso aos cofres públicos, sugando o dinheiro do povo com os benefícios que tem direito por brechas na lei que é feita por eles mesmos, e dar preferência àqueles que usam esses benefícios o mínimo possível, dentro da medida do necessário, evitando despesas.

(3) Evitar ao máximo votar em parlamentar que contrata muitos funcionários com o dinheiro do povo, e em políticos do executivo que contam com muitos ministros ou que criam novas secretarias e ministérios para aumentar os gastos com a “companheirada”, e dar prioridade àqueles que cortam secretarias, ministérios e cargos comissionados desnecessários.

(4) Sempre que for escolher algum deputado ou senador para votar, é sumamente importante que consulte antes o Ranking dos Políticos, um site que rankeia cada deputado federal e senador tendo como base critérios como: (a) presença nas sessões do Plenário; (b) gastos com privilégios e mordomias; (c) processos judiciais que já passou ou passa; (d) qualidade legislativa. Assim você pode saber o que o deputado que você votou ou que pretende votar ficou fazendo nos últimos quatro anos de mandato, e se ele merece ou não o seu voto. Isso evita perpetuar no poder parasitas que estão lá exclusivamente na intenção de surrupiar os cofres públicos, sendo através de corrupção ou não.

Se você encontrou algum candidato em sua cidade, estado ou país que se enquadra nesses tópicos, eu lhe suplico: não vote nele(a).

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,

- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)   

83 comentários:

  1. Iae, Lucas! Tudo bem? Gostaria de fazer uma pergunta: Qual sua opinião política sobre Vladimir Putin? Eu vejo que, aparentemente, a mídia tem uma certa repulsa por ele, mas ele é tão ruim assim mesmo?(como pessoa e/ou como governante)

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Putin é autoritário com tendências estatizantes de um Estado grande e forte, mas talvez por isso mesmo seja idolatrado por boa parte de seu povo. A verdade é que grande parte dos russos são compreensivelmente saudosistas e sonham com o dia em que a "mãe Rússia" irá rivalizar novamente com os EUA de igual para igual, por isso eles procuram a figura de um governante paternalista que seja pulso firme, linha dura, nacionalista ao extremo e que fale grosso com qualquer potência - nem que para alcançar essa grandeza seja preciso anexar territórios de outros países unilateralmente e passar por cima dos direitos humanos de vez em quando. Putin é um "Trump russo", embora piorado por suas tendências socialistas em contraste ao liberalismo americano, e com uma tendência autoritária mais forte. Acho que ele faz mal para o mundo, embora a sua intenção nunca tenha sido ser "bom para o mundo", mas sim para o seu país e somente a ele, custe o que isso custar.

      Excluir
  2. Lucas cara, (já já eu faço outro comentário relacionado a política, mas antes queria que vc me tirasse uma dúvida.) um ateu fez uma pergunta e queria que vc me ajudasse a responder, ele perguntou: "Se Deus sabe de tudo, por que oramos para ele se ele já sabe todos os nossos desígnios?" Enfim essa é a pergunta, gostaria só que me ajudasse a responder.

    Graça e Paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós não oramos para "informar Deus", nós oramos para entrar em contato com ele, para ter um relacionamento, como o de um filho com o pai. Deus não nos criou para sermos seus informantes, mas para termos comunhão íntima com ele, a qual acontece principalmente por meio da oração, que é o momento em que colocamos tudo diante de Deus.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Provavelmente no Alckmin, até para tentar evitar um segundo turno com Haddad (embora isso seja quase impossível). No segundo turno, entre Haddad e Bolsonaro, votaria no Bolsonaro com certeza.

      Excluir
    2. Banzolaço, sei que o voto é secreto.
      E na hora lá do vamo ver, tem gente que mudará o º do voto, por questão de consciência.
      E em outros comentários você tinha feito upload de uma lista pela qual via pontos positivos e negativos do Bolsonaro. A qual levantei contrapontos, e concordei com certos pontos bem claros, de crítica.
      Gostaria de entender melhor o raciocínio para votar em Alckmin, até porque não sou de São Paulo, e estive um tempo observado mais a linha ampla geopolítica mundial, estudando ideologias, e a correlação com as Escrituras Sagradas... então não estou tão informado detalhadamente sobre alguns candidatos, nem acompanhei as diversas decisões e ações políticas deste candidato Alckmin, que você diz ter mais experiência.
      Poderia bolar uma lista também de pontos positivos e negativos em sua visão do Alckmin? e fazer upload aqui pra nós? =D~
      Abraços!

      Excluir
    3. Lucas, já que você deixou explícito seu voto, qual a sua opinião sobre voto secreto? Alguém influente, formador de opinião, deveria manifestar ou não seu voto publicamente?

      Excluir
    4. Cara, por que não vais votar no Bolsonaro, Alckmin é um esquerdista de discurso mando..

      Excluir
    5. "...Poderia bolar uma lista também de pontos positivos e negativos em sua visão do Alckmin? e fazer upload aqui pra nós? =D~"

      Acabei de fazer:

      https://uploaddeimagens.com.br/images/001/657/512/full/122.png?1538918763

      "Lucas, já que você deixou explícito seu voto, qual a sua opinião sobre voto secreto? Alguém influente, formador de opinião, deveria manifestar ou não seu voto publicamente?"

      São duas coisas diferentes, o voto em si (na urna) tem que ser secreto senão ficaria extremamente fácil haver a compra de votos como nos velhos tempos, mas isso não significa que as pessoas estejam proibidas de declarar voto nesse ou naquele candidato, de fazer campanha pra esse candidato e etc. Nessas eleições eu não me senti à vontade de "fazer campanha" pra ninguém porque não existe nenhum candidato que tenha o perfil que me agrade, se tivesse eu faria, mas o mais importante neste momento é evitar que o PT volte ao poder, custe o que custar (e por isso tenho escrito alguns artigos a este respeito e farei outros mais no segundo turno).

      "Cara, por que não vais votar no Bolsonaro, Alckmin é um esquerdista de discurso mando.."

      Creio que você quis dizer "manso", mas de todo modo, eu discordo dessa afirmação. Alckmin é um centrista, não apenas porque se declara assim mas porque isso está nítido no seu plano de governo, bem como nas gestões que já teve em SP. Claro que na visão de um petista o Alckmin é um "neoliberal da direita" e na visão de um bolsonarista o Alckmin é um "socialista fabiano da esquerda", porque cada extremo tende a enxergar os outros no outro extremo (o que na prática só prova que o cara é mesmo de centro). Como alguém de centro-direita, eu me posiciono em uma posição ideologicamente intermediária entre o Alckmin (de centro) e o Bolsonaro (de extrema-direita). Minha decisão de votar no Alckmin não é ideológica neste caso (porque poderia ser no Bolsonaro ou mais ainda no Amoedo), mas pragmática. Além de evitar um segundo turno com o PT no meio, tem a questão do Alckmin já ter experiência de gestão em cargos executivos, o que evita grandes surpresas pela frente (eu já sei que não seria nenhum governo excepcional, seria um progresso lento e gradual, mas ainda assim um progresso), enquanto com o Bolsonaro há uma boa chance de um progresso estupendo, assim como uma grande chance de um fracasso completo. É uma incógnita, porque nunca exerceu qualquer cargo executivo antes para ser avaliado, isso pra mim é um problema enorme pois inviabiliza a capacidade de avaliá-lo como gestor e o torna mais uma "aposta" do que algo certo, seja o que for. E eu sou mais conservador nessa questão, não gosto de correr riscos, prefiro um crescimento lento porém certo do que um crescimento rápido porém sem nenhuma garantia. É como ja diz o velho ditado: "Antes um passarinho na mão do que dois voando"...

      Excluir
  4. Até que eu sou O Ancap possesso gostei das dicas. As dicas 1 e 3 são matadoras! Particularmente, eu diria que elas são as melhores por que elas vão de encontro direto aos cinquentas anos de governança desenvolvimentista do Brasil, de governos gastadores e perdulários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber que até o Ancap possesso gostou =)

      Excluir
  5. Eu ainda acrescentaria um ponto que me ocorreu recentemente, enquanto observava os idiotas no debate da Globo:

    5) Não votar em apedêutas que acreditam que o mercado é uma atividade alienígena antinatural!

    Sempre que um pequeno e ignorante socialista aprendiz gafanhoto vem me perguntar: "Oh nobre lente das lentes, como avaliar a saúde econômica de uma nação? É avaliando o IDH?",
    "Não, jovem gafanhoto."
    "É avaliando o índice de liberdade econômica do Heritage Foundation?"
    "Também não."
    "É avaliando o PIB per capita?"
    "Não, meu pequenino."
    "Como, mestre gafanhoto? Eu não consigo entender!"
    "Vá a um supermercado, veja a variedade dos produtos, a quantidade, o preço..., pois não há mais fidedigna representação da saúde econômica da sociedade do que a comercialização competitiva dos bens e serviços produzidos pelos livre agentes da sociedade..."
    "Obrigado, oh, grandioso Ancap possesso".

    É incrível como Marina, Boulos e Ciro especialmente tratam o mercado como algo paralelo as atividades humanas quando na verdade Mises já falava que a economia de livre mercado é a representação máxima da ação humana (e ele escreveu um livro de mil e cem páginas só pra explicar isso)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Marina/Boulos/Ciro são tudo farinha do mesmo saco, não à toa não se criticam nos debates, talvez por não ter o que discutir com os outros que pensam igual. Ficam fazendo essa dobradinha ridícula para atacar Bolsonaro e Alckmin (com o Alckmin praticamente morto, sobra ao Bolsonaro o monopólio dos ataques).

      Excluir
  6. https://www.palavraprudente.com.br/estudos/variosautores/micelanea/cap15.html

    ResponderExcluir
  7. Banzolao você considera o Alckmin um político de direita? Porque no meio conservador se convencionou chamar todos os membros do PSDB de Socialistas Fabianos,e o próprio partido se considera de esquerda PSDB significa Partido Social Democrata Brasileiro, a social democracia e de centro esquerda, claro não uma esquerda radical que odeia o mercado, mas ainda assim aderem a ele com ressalvas, além de serem intervencionistas e não costumam se opor com veemência a aborto, legalização das drogas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comentei sobre isso no comentário acima:

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/10/nao-vote-neste-candidato.html?showComment=1538919568718#c2193087240060480321

      O PSDB é historicamente um partido de centro-esquerda, mas que em seu quadro agrega nomes de centro e até de centro-direita (como o Dória). Pelo seu plano de governo, pelos governos que efetivamente teve em SP e pela própria autodeclaração pessoal, o Alckmin é de centro.

      Excluir
  8. Olá Lucas! Tenho uma duvida em relação a Jeremias 14:22.

    Ali diz:"Entre os ídolos inúteis das nações, existe algum que possa trazer chuva? Podem os céus, por si mesmos, produzir chuvas copiosas? Somente tu o podes, Senhor, nosso Deus! Portanto, a nossa esperança está em ti, pois tu fazes todas essas coisas." Sobre os ídolos inúteis que pode trazer chuva, na teoria, até que sim; pois os ídolos podem ser demônios, e eles tem poderes para isso. Agora sobre os céus fazerem, por si só chuvas copiosas: creio que sim, pois existe como a chuva se fazer naturalmente.

    Esses pontos que citei, eles contradizem o resto da Bíblia e da ciência?

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que o grande "x" da questão está no termo "por si mesmos". Nada pode algo "por si mesmo", porque se não fosse pela criação de Deus, mesmo pela criação das chamadas "leis naturais", nada existiria, se moveria ou se realizaria no planeta. Ou seja, é preciso que exista um "motor imóvel" que mova as outras coisas (ou seja, que torne essas coisas possíveis de existir e de acontecer). Então o sentido desse texto pode ser entendido da seguinte maneira: que se não fosse por Deus, não haveria chuva, e isso independe completamente dos "ídolos das nações". Não significa que cada raio que caia do céu seja Deus diretamente tacando o raio ali, mas é neste sentido de que se não fosse por Deus, nenhum raio, chuva ou que quer que seja existiria hoje. Abs!

      Excluir
  9. Lucas, pretende fazer algum artigo sobre o Círio ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que não é necessário porque ele não vai chegar ao segundo turno, mas se chegar eu escrevo sim.

      Excluir
    2. Me refiro ao Círio de Nazaré. Ahsuahsuahsuahsuashaushuashua

      Excluir
    3. kkkkk e eu já pensando que você tinha escrito o nome do Ciro Gomes errado... mas enfim, não pretendo escrever sobre isso não, talvez mais pra frente quando for escrever um livro sobre a idolatria e mariologia católica.

      Excluir
  10. Banzolão aposto que vc acha essa candidata ao governo do Paraná mais preparada que o Ratinho Jr e irá votar nela https://www.youtube.com/watch?v=vlSfWYoTLbk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha muito mais preparada mesmo, já ganhou meu voto (sqn)

      Excluir
  11. ... Se um dia alguém perguntar por mim diz que vivi para te amar...

    https://youtu.be/Mo0mwhCE8vo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa versão é mais bonita, envia pra ela

      https://youtu.be/4KPH1zwqGas

      Excluir
  12. Lucas, to com essa dúvida na cabeça e cada um que eu eu pergunto me responde uma coisa diferente, o Bolsonaro é a favor do porte ou da posse de armas? E se possível poderia ainda colocar uma fonte em que isso saia da boca dele? Obrigado desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é a favor das duas coisas. Sobre a posse de armas falou aqui:

      https://www.youtube.com/watch?v=kmxEuNAOB6c

      E sobre o porte de armas, falou aqui:

      https://www.youtube.com/watch?v=oNgjwttArG0

      Excluir
    2. Qual a sua opinião sobre esses dois tópicos?

      Excluir
    3. Eu sou a favor tanto da posse quanto do porte, mas desde que sujeito a regulações sérias (por exemplo, não permitindo em nenhuma hipótese que pessoas com vício em álcool, com problemas mentais em qualquer grau, com alguma ficha criminal ou histórico de violência tenha permissão de comprar armas).

      Excluir
  13. Amigo do Banzolão7 de outubro de 2018 16:25

    Banzolão, você votou em quem? No Bolsonarão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geraldão. Bolsonarão vai ser nesse segundo turnão.

      Excluir
    2. Amigo do Banzolão9 de outubro de 2018 01:30

      "Geraldão. Bolsonarão vai ser nesse segundo turnão"

      kkk

      Excluir
  14. Lucas, pesquisei sobre a expectativa de vida na Idade Média e percebi vários sites dizendo que essa história de que a expectativa de vida era baixíssima é mito, qual a base disso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara não acredite em sites, 99% do que há na internet é puro lixo, nenhum acadêmico ou estudioso sério se basea em sites de internet (muito menos em se tratando de história), se baseia em livros e artigos científicos. Se um site não cita fontes confiáveis de historiadores sérios na área, é lixo, apenas isso. E eu posso garantir que em TODOS os livros de história que eu já li até hoje há um consenso unânime em torno desse fato envolvendo a baixa estimativa de vida na Idade Média e até por volta da Idade Moderna, é preciso ser monstruosamente desonesto para negar isso. Até mesmo os historiadores mais fervorosamente católicos que eu já li admitem isso, mas infelizmente o povo prefere dar mais atenção a blogs onde qualquer um escreve qualquer coisa sem qualquer responsabilidade, é uma completa inversão de valores o que estamos vivenciando hoje, muda-se a história e a reescrevem ao seu bel prazer, e youtubers e blogueiros sem ter sequer formação na área acabam sendo mais ouvidos hoje em dia do que historiadores que dedicaram décadas da sua vida estudando e pesquisando essas coisas a fundo. Estamos realmente vivendo tempos sombrios, onde a ignorância prevalece cada vez mais.

      Excluir
    2. Por falar nisso, o que acha desse site, Lucas?:

      http://m.lordsandladies.org

      Deus lhe ilumine!

      Excluir
    3. Não dá pra avaliar o site como um todo, mas olhei o artigo deles sobre as Cruzadas e embora no geral seja ok (embora superficial), eles cometem alguns errinhos aqui ou ali e uma gafe quando dizem que Jerusalém foi governada pelos europeus até 1291.

      Excluir
  15. Respostas
    1. O Jair em si, como pessoa, acho um cara honesto e honrado (até que se prove o contrário), alguém sincero e espontâneo, que consegue criar uma empatia com o público em grande parte devido a isso. Já em relação ao "Jair político" (ou seja, a sua ideologia), eu concordo em partes e discordo em partes. Eu me classifico como alguém de centro-direita e vejo Bolsonaro como alguém de extrema-direita. Concordo com ele em um par de coisas, tais como: liberação do porte de armas, tratar bandido como um bandido merece, ser contra a legalização das drogas, contra o aborto, contra a ideologia de gênero, e a favor da pauta liberal na economia (embora isso seja uma mudança recente e brusca do candidato, mas ainda assim louvável). O que eu discordo: sua defesa da ditadura militar, seu autoritarismo, seu nacionalismo protecionista, o fato de ter sempre votado em favor do aumento do próprio salário, de usar auxílio-moradia mesmo tendo quatro casas próprias, de defender aberta e publicamente as regalias e mordomias dos políticos, sem falar na sua notória falta de experiência e capacitação prévia para ocupar o maior cargo da república (o que faz dele uma aposta, não uma garantia) e em algumas (não todas) de suas declarações "polêmicas" que são usadas pelos seus adversários políticos, que embora em partes sejam tiradas de contexto ou exageradas, outra parte são ataques totalmente justos por erros grotescos que ele já cometeu no passado (e que como presidente afetaria muito mais a imagem do Brasil do que como deputado que era). Enfim, não votei nele no primeiro turno, o considero sim um risco à democracia (ainda que incomparavelmente menor que o risco de um Haddad ou Ciro), mas em segundo turno votarei nele da mesma forma que escolhi o "menos pior" em todas as eleições anteriores, e espero muito que ele faça um governo brilhante embora eu seja muito cético a este respeito.

      Excluir
    2. [Sou outro anônimo] Falando nisso, Lucas, o que você acha da ditadura militar? Vejo muita gente, até alguns parentes meus afirmarem que foi um período bom e de ordem, em que só quem era rebelde era punido. Eu não tenho uma opinião formada sobre isso porém já tenho uma tendência a ir contra essas afirmações de que foi um período perfeito. E o que me assusta é que tudo isso aconteceu bem recentemente e mesmo assim existem várias visões do que aconteceu. Oque você acha disso?

      Excluir
    3. A psicologia explica isso, as pessoas tendem a relembrar as coisas de uma forma melhor do que as coisas realmente foram (é o que uns chamam de "saudosismo" e outros de "memória afetiva"). É por isso que tantos ex-namorados depois de um tempo acabam voltando, porque se lembram com carinho dos aspectos positivos da outra pessoa e se esquecem (ou dão menos importância) de todos os aspectos negativos da mesma, aí voltam, tomam um choque de realidade e se separam de novo. As pessoas tem uma memória afetiva em relação à ditadura militar porque na cabeça delas a ditadura representa ordem, progresso, desenvolvimento, que são as coisas que mais estão faltando no Brasil atual. O que elas não sabem (ou não se lembram) é que foi justamente no período militar que houve uma explosão de violência e homicídios em uma escala muito maior do que em qualquer outra época, que apesar de um "milagre econômico" em um primeiro momento o Brasil depois entrou em uma recessão maior e mais duradoura do que a que passamos recentemente com a Dilma, que na época dos militares a inflação era tão gritante que as pessoas que recebiam o salário em um dia tinham que ir correndo no supermercado gastar tudo no mesmo dia porque no dia seguinte o preço de tudo já subiria exorbitantemente, que os militares para fazer as tão faladas obras de infraestrutura endiviraram o Brasil e a dívida externa cresceu pra caramba, e embora pareçam estar dispostos a perder a liberdade política que hoje possuem "por um bem maior", eu queria ver quando na prática voltarem a fechar o Congresso, a colocar tanque nas ruas, a perseguir a imprensa, a investigar e torturar quem fala mal do governo, a acabar com as eleições diretas e alternância de poder, a eliminar com praticamente todos os partidos e só permitir um partido de "oposição" fake, e assim por diante. Eu diria que em poucos meses esse mesmo pessoal que clama pela volta dos militares ao poder estaria nas ruas pedindo o seu fim, mas dessa vez isso sequer seria possível.

      Excluir
    4. Impprtante você ter citado a explosão de homicídios no período da ditadura militar, porque uma das bandeiras levantadas pelo próprio Bolsonaro ao defender esseeregime é a da segurança pública, não tô aqui querendo criticar o Bolso não, até porque vou votar nele para evitar uma volta do PT ao poder, o que seria muito pior, mas o Comando Vermelho, a maior facção criminosa do Rio dd Janeiro surgiu exatamente durante o periodo militar, final dos anos 70, quando eles juntaram presos comuns e presos políticos no antigo presídio de Ilha Grande, daí os preaos comuns aprenderan táticas de guerrilha com os presos políticos, e já ouviu falar no caso Ana Lidia Braga Banzolao? Foi uma menina de Brasília barbaramente estuprada e asfixiada no ano de 1973 e um dos principais suspeitos de ter cometido o crime era Alfredo Buzaid Jr filho do ministro da Justiça na época, o casocfoi abafado e nunca se descobriu o autor do crime, então realmente não era lá tao seguro, até criança era estuprada e morta e ficavaftudo impune, ppr que então muitas pessoas dizem que naquele tempo tudo era mais seguro?

      Excluir
    5. As pessoas imaginam que era mais seguro porque passava uma sensação aparente de segurança, de "lei e ordem", pelo fato do governo ser militar e as liberdades serem até certo ponto cerceadas. Some a isso o fato de que não havia "Brasil Urgente", "Cidade Alerta" ou outros programas que exploram os crimes, e havia certa censura na TV e nos jornais para não destacar esses casos (especialmente os mais hediondos) a fim de reforçar essa imagem de segurança. É a mesma razão pela qual políticos como Maluf podiam roubar à vontade na época da ditadura que ninguém investigava nada e nem punia ninguém, e hoje estão sendo investigados e presos. O fato de algo não ser muito falado nem sempre significa que não acontece, às vezes significa apenas que é acobertado melhor.

      Excluir
  16. Avalie esses últimos comentários do Yago:

    https://mobile.twitter.com/doisdedosdeteo/status/1047805479051808773

    https://mobile.twitter.com/doisdedosdeteo/status/1047806488918614016

    Não sou Olavette, não sou condette,e embora admire o Nando estou MUITO LONGE de ser um nandette. Porém, nessas postagens tenho que admitir que o nosso amigo foi bem "jujubesco". OQ vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Monstromacho, qual ou quais as versões da Bíblia Sagrada voce considera as mais confiaveis? E as menos confiaveis?

      Excluir
    2. Eu concordo com tudo o que o Yago falou nesses tweets exceto a parte sobre a filha menina ser "fraqueza", já que não estava em um contexto sério e era apenas uma brincadeira (diferentemente de outras declarações radicais do Bolsonaro em outras ocasiões, como aquela sobre os gays). Eu votarei no Bolsonaro no segundo turno mas não muito mais feliz do que votei no Aécio na eleição anterior. Ainda não surgiu aquele candidato com quem eu me identifique totalmente ou pelo menos em larga escala, talvez um dia quem sabe. Bolsonaro representa adequadamente grande parte da direita que se identifica com ele, mas não é pessoalmente o meu caso e nem o de muitos outros direitistas que seguirão votando no "menos pior". Depois de acompanhar as últimas eleições americanas, eu simplesmente não consigo enxergar muita coisa boa em qualquer candidato daqui. O contraste é perturbador e gritante.

      "Monstromacho, qual ou quais as versões da Bíblia Sagrada voce considera as mais confiaveis? E as menos confiaveis?"

      Em geral eu prefiro a NVI pelas razões que o Pipe expôs aqui:

      http://www.dc.golgota.org/nvi/nvi.html

      Mas muitas vezes eu flagrei erros nas traduções da NVI, algumas vezes erros sérios que mudam o sentido de um texto, por isso que eu sempre digo e repito: não existe tradução perfeita. Se a sua intenção é procurar uma tradução mais fiel aos originais em vez de apenas curtir uma boa e agradável leitura sem se preocupar com questões polêmicas e palavras específicas, eu recomendaria ler a Bíblia através de um Interlinear, que mostra o significado literal palavra por palavra. O que eu particularmente uso e cito sempre nos meus artigos quando envolve um texto polêmico é o de Paulo Sérgio e Odayr Olivetti, mas há muitos outros aí.

      Excluir
    3. Esse candidato não seria João Amoedo? Votei nele por ser preparado, ter experiência administrativa, dirigiu um banco, Bolsonaro não tem essa experiência, além de Amoedo ser realmente liberal não defende ditadura, nao tem nada de estatista, em relação ao conservadorismo ele não se posiciona, maa o deputado mais votado do Partido Novo Marcel Van Hattem do RS, é contra legalização de maconha e aborto, o Amoedo se manifestou conrra aborto tbm só não sei o que ele deflarou da maconha

      Excluir
    4. Em tese o Amoedo seria a melhor opção (o que ideologicamente mais se aproxima do que eu entendo como sendo o melhor), mas eu não votei nele por duas razões: primeiro porque ele se declarou a favor da taxação de igrejas o que eu acho um completo absurdo, e segundo porque ele não tinha absolutamente chance nenhuma de cogitar uma presença em segundo turno, estava lá mais para se tornar conhecido do público para uma próxima eleição. Em relação ao preparo, eu acho que mais do que experiência administrativa em bancos seria importante ter experiência em cargos públicos do executivo porque gerir um estado é bem diferente de gerir um banco, e eu sou bem pé atrás com essa coisa de pegar um cara que jamais administrou nada politicamente e já levá-lo direto à presidência da república sem ser testado antes (como prefeito ou governador), acho até uma certa irresponsabilidade, estamos falando do cargo maior da república e não de coisa pequena.

      Excluir
  17. Lucas, qual a sua opinião sobre trechos bíblicos, digamos, constrangedores como Juízes 19.1-30, que envolve homosexualismo, violência, vingança entre outros pecados?
    O que eu vejo bastante é professores/pastores/comentários simplesmente evitar o assunto ou tratá-lo de maneira rápida, sem muito interesse tentando, ao meu ver, pôr pra "debaixo do tapete" o que a bíblia mostra sem eufemismos. Por quê?
    Obrigado amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A primeira coisa importante é distinguir o que a Bíblia relata do que a Bíblia aprova. Nem tudo o que é registrado na Bíblia é aprovado por ela - o texto por você citado é um exemplo. Se eu escrevesse um livro sobre história do Brasil eu registraria ali coisas horríveis como escravidão, guerras, corrupção, criminalidade, Dilma e etc, e nem por isso significa que eu aprovo essas coisas, pois estaria apenas relatando o que aconteceu. É o que a Bíblia faz, registrando as coisas mais horríveis da época sem fazer de conta que nada aconteceu, ao mesmo tempo em que passa uma conotação negativa em relação a elas e só as registra para condenar o pecado ou como um plano de fundo histórico para algo que levou a outra coisa importante (neste caso específico, à guerra das tribos de Israel contra Benjamim, que dividiu a nação).

      Excluir
    2. Ok. Entendi. Outra coisa, ainda sobre a temática eufemismo/textos constrangedores, eu vi um erudito afirmar que em apocalipse 17.4 onde diz "A mulher estava vestida de púrpura e escarlate, adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas. Segurava na mão um cálice de ouro, cheio de coisas abomináveis e da impureza da sua prostituição" NVI, o tradutor entendendo que o original ficaria muito constrangedor preferiu suavizar com a expressão "impureza da sua prostituição". Isso procede?
      Detalhe: no original tá escrito "sêmen".

      Excluir
    3. Não é o que parece:

      https://uploaddeimagens.com.br/images/001/659/838/full/Sem_t%C3%ADtulo.png?1539038536

      Excluir
  18. Lucas, quem é a mulher de apocalipse 12? Virgem Maria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um simbolismo de Israel, como escrevi aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/09/quem-e-mulher-de-apocalipse-12.html

      Excluir
  19. Eu recomendaria procurar uma concordância Strong também. Existe umas na Play Store do Android, que são grátis e muito boas!(eu uso uma em inglês, mas ela tem tradução em português. Mas a parte de concordância é só inglês mesmo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vdd, eu uso essa online e uma outra em pdf:

      http://www.sacrednamebible.com/kjvstrongs/index2.htm

      Excluir
  20. Banzolao você acha que quando o anticristo surgir como una liderança mundial, o mundo esraria em crise econômica? Achas que seria depois de uma guerra mundial por exemplo? Ele iria pacificar tudo inicialmente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza estará, o cenário que você desenhou é altamente provável e faz o maior sentido.

      Excluir
    2. Lucas, Essa liderança é obrigatoriamente política? Não poderá ser uma liderança econômica?

      Excluir
    3. Tem que ser política porque ficará em evidência no mundo todo e terá todo o poder (político) em mãos para fazer o que bem entender.

      Excluir
    4. Será um misto de coisas:
      - provavelmente crise econômica, desastres "naturais", ambiente caótico interno e externo "as pessoas estarão clamando por paz e justiça"
      - surgirá como "solução", "ordo ab chaos - ordem do caos". Cria-se os problemas ou passa por um período problemático - e surge oq através de carisma, poder e sinais enganará a muitos ("enganaria se possível fosse até os escolhidos")
      - terá um sistema de controle global ("não poderá comprar nem vender quem não tiver a marca de seu nome"). Serão anos muito difíceis, por isso tem referências de que será difícil para quem estiver grávida, ou quando fala de montanhas... etc. Além é claro da rejeição e perseguição consequente.
      - além do controle econômico e político, conseguirá enganar como sendo poderoso, algo como um profeta que faria algo de "bom" pelo mundo - com uma carga espiritual/religiosa, neste aspecto soma-se a esperança de várias religiões de que um Messias volte, ou de que pessoas acreditarão ser Jesus ("Se alguém disser: Eis aqui o Cristo! ... não acrediteis")
      - as pessoas estarão egóicas, com desafeto natural, odiarão a si mesmos até familiares, ou seja o amor esfriará ("o Espírito Santo se afastará") - por isso fica mais fácil aceitar um estilo falso profeta, o anticristo. A realidade não estará fácil, afinal é Deus que é a verdadeira Fonte de bençãos e de todo dom perfeito. E num ambiente em que a moral é relativizada e invertida o enganador e pai da mentira reina.
      - existem esforços de relativismo e sincretismo já em ação, e de estímulos a unificações globais. De forma econômica e religiosa. Para garantir ideias que "não ofendam", "toda verdade é relativa", etc. Além do estímulo a depopulação pois fica mais "fácil de controlar".

      Excluir
  21. Banzolao e achas que urnas fraudadas impediran a vitória de Bolsonaro no primeiro turno? Isso deve ser investigado e não pode se repetir no segundo turno caso tenha ocorrido, o pessoal dl PSL tem que colocar pressao, gostei muito do desempenho deles no congresso, deixaram de ser um partido nanico, com 52 deputados inclusive elegendo Alexabdre Frota um ex ator porno que já deixou de pagar pebsao para o filho mais velho como um candidato conservador e defensor da familia tradicional kkk e gostei muito da renovacaordo senado da saída de figurões corruptos do MDB como Requiao, agradeço a vc e seus conterrâneos por isso Romero Juca Eunicio e Edison Lobão além dadderrotadda Dilmanta em Minas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A "renovação" que eu vi foi a troca das velhas raposas por coiotes e hienas.

      Excluir
    2. Para o Anonimo, viu todos Senadores e Deputados de partidos com pensamentos mais a direita politica, e mais liberais na economia? Alguns a favor de reduzir gastos públicos que no fim das contas é o povo quem paga o excesso de "luxo" deles.

      Excluir
    3. No geral melhorou sim, embora tenha perdido um ou outro nome importante, como o Magno Malta. Agora é ver se os que entraram honrarão o nome que tem e atenderão às expectativas dessa nova geração, ou se será o mesmo fracasso da anterior.

      PS: eu ainda não entendi duas coisas: como o Requião perdeu aqui e o Witzel ganhou no RJ. O Requião estava com mais de 40% das intenções de voto ao longo de toda a campanha, chegou na hora do vamo-ver e ficou em terceiro com uma votação ridícula, passaram dois senadores e ele não. Já o Witzel estava lá embaixo nas pesquisas, entre os candidatos pequenos, e simplesmente disparou na frente de todo mundo do nada, eu nem acreditei quando vi. Se isso não for pesquisa comprada, eu não sei o que é.

      Excluir
  22. Avalie:
    http://www.theimaginativeconservative.org/2016/01/the-reformation-the-mother-of-all-revolutions.html

    http://www.theimaginativeconservative.org/2017/10/the-reformation-then-now-dwight-longenecker.html

    http://www.theimaginativeconservative.org/2015/07/bad-queen-bess.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não suportei ler mais que três parágrafos do primeiro artigo, devido à imensurável e perturbadora quantidade de desinformação nojenta e repulsiva.

      Excluir
  23. Avalie tbm:
    http://www.theimaginativeconservative.org/2015/02/england-and-liberty-for-catholics.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outro artigo odioso e mentiroso que eu não suportei ler mais que três parágrafos.

      Excluir
  24. Banzolao uma pergunta que gostaria de fazer, não sei se concordas com algo ou se e viagem minha, eu vejo muitas pessoas me falando que acham que ootempo tá passando mto rapido, que de repente o ano já vai acabar, axhaa que isso tem a ver com o abreviamento dos dias falado pela Escrituras?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho, sempre foi assim, independente do ano, quando chega no final as pessoas sempre acham que "chegou rápido demais", não vejo ligação disso com alguma profecia específica.

      Excluir
  25. Olá Lucas. Amigo, não sei você que é jovem, mas eu que já passei dos 40 lembro que o primeiro mandato do Lula também foi precedido por terrorismo apocalíptico tal qual está sendo pro Bolsonaro.
    Eu acredito que o carnaval de 2019 já será suficiente pro brasileiro mostrar a sua cara: habeas corpus pro Lula, ninguém lembrar em quem votou, a economia funcionar apesar da política, alta do dólar, quaresma....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou o Lucas, mas da uma felicidade de ver o povo patriota, otimista, sempre focado no lado positivo e das mudanças e renovações no nosso país!
      É por ideias assim, e por comportamentos civicos, morais, e de fé no Deus Criador, que o Brasil é a rica nação que NASCEU pra ser.

      Mas como ser humano te entendo sim: a falta de cultura, analfabetismo em diversas áreas, interpretação de texto problematica, moral e pensamentos subdesenvolvidos, atitudes corruptas, e corrupções gerais em vários setores, "justiça injusta", "desvios" de dinheiro, trocas de "favores", "pão e circo pra distrair e doutrinar o povo gado", além de não conhecerem bem as Escrituras Sagradas e viverem vidas condizentes com a Bíblia, realmente é complicado e podem nos deixar pra baixo e desesperançosos.

      No entanto, não devemos pagar o mal com o mal, e sim com o bem. Assim como nos animarmos, fortalecernos, etc.
      No fundo, a Confiança é só em Deus mesmo, que é Justo, Puro e Perfeito!

      Paz e Bem a todos,

      Excluir
    2. Só tire o habeas corpus do Lula e está ok.

      Excluir
  26. Lucas, falando em extrema-direita, uma coisa que vejo muitos (não todos) militantes de extrema-direita na Europa, EUA e até mesmo aqui no Brasil falando sobre o "Genocídio Branco", essa é uma teoria da conspiração inventada por conspiracionistas de extrema-direita europeus e diz que há um programa para exterminar a raça branca incentivando a imigração de países não brancos, o aborto, a miscigenação racial, o controle de natalidade, bem como incentivando as pessoas brancas a não terem famílias numerosas. Enfim sinceramente falando acho que essa teoria da conspiração é uma grande bobagem!
    Lógico que a população branca européia está tendo uma tendência ao encolhimento populacional, mas ao longo da história mundial, a população européia teve quedas e crescimentos demográficos, mas não creio que a população branca do planeta irá desaparecer, afinal de contas 16% da população mundial é composta por caucasianos de origem européia, e a maioria está fora da Europa, mas se somarmos os judeus, árabes, iranianos, armênios, azerbaijanitas, georgianos e bérberes do norte da África, a população branca do planeta terá um salto de 16% para 28% (Branco não é só europeu), porém é importante frisar que os caucasianos nunca foram maioria da população mundial, aliás a raça mais numerosa no planeta é a raça mongólica (chineses, coreanos, japoneses, asiáticos do sudeste e ameríndios) com 50% da população. Enfim você acha que a população branca do planeta irá desaparecer? Ou essa queda populacional que os países brancos está tendo poderá ser parada em alguns séculos?

    P.s. Não sou racista, aliás o racismo é uma coisa deplorável, inclusive acho essa teoria da conspiração de Genocídio Branco uma tremenda bobagem. Mas, sejamos francos, se a população européia continuar declinando e apresentar baixíssimas taxas de natalidade, eles sofrerão muito com isso, pois não terá mais pessoas entrando no mercado de trabalho e isso acarretará numa terrível situação socioeconômica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que os brancos vão desaparecer, mas mesmo que isso ocorra, qual é o problema? A cor de pele em si, pra mim é uma coisa completamente irrelevante, o que importa é a forma com que as pessoas agem. Se daqui alguns séculos não existir mais nenhum caucasiano na face da terra mas as pessoas forem moralmente melhores, eu não veria razões para lamentar o fato. Acho que só quem se preocupa com isso é gente que por alguma razão acha que sua raça é superior às outras e por isso não pode "desaparecer" (algo semelhante ao sentimento nacionalista conservado por muita gente), quando isso não significa necessariamente uma coisa boa ou ruim para o mundo. A visão que eu tenho sobre esses assuntos é muito mais global, mesmo porque no fundo todos nós fazemos parte da mesma raça, a raça humana, e viemos de um só, sendo todos irmãos.

      Excluir
    2. Verdade, aliás todo extremismo seja ele de direita ou de esquerda é burro. Mas uma coisa é fato: nem os brancos, nem os negros, nem os asiáticos e nem os ameríndios irão desaparecer. Além disso, isso é uma impossibilidade científica. A população branca do planeta poderá até ter um leve encolhimento nesse século, mas ao longo da história mundial a população européia passou tanto por quedas quanto crescimento demográfico. Enfim, acho que essa queda da população branca européia mundial é apenas provisório, acho que nos próximos séculos a população européia voltará a crescer, aliás os governos europeus estão inclusive incentivando as pessoas a terem mais filhos, porém esses resultados demoram décadas e até mesmo séculos. Que a Europa está perdendo população isso já não é novidade, pois até a revolução industrial a população européia vivia praticamente estagnada nos 80-100 milhões de habitantes. Todo o racismo é burro, somos todos descendentes de Adão e ninguém é melhor do que ninguém.

      Excluir
    3. Também acho a cor/raça/etnia irrelevante o que vale é o caráter.

      Excluir
    4. Além disso, com ou sem caucasianos, o ser humano ainda vai ficar moralmente mau, pois somos maus por natureza

      Excluir

Deixe o seu comentário. Sua participação é importante e será publicada após passar pela moderação. Todos os tipos de comentários ou perguntas educadas sobre qualquer assunto são bem-vindas e serão respondidas cordialmente, mas comentários desrespeitosos não serão publicados. Confrontamentos e discussões são aceitos, desde que saia do anonimato.