26 de setembro de 2018

60 Hebreus 6:4-6 ensina que o crente que perde a salvação não tem mais perdão?



Há alguns dias, o meu velho amigo Alon Franco (do sempre excelente site A Grande Cidade) publicou um comentário aqui no blog sobre a passagem de Hebreus 6:4-6 – aquele famoso e muito polêmico texto que até hoje suscita debates fervorosos e dúvidas cruéis, que diz:

“Ora para aqueles que uma vez foram iluminados, provaram o dom celestial, tornaram-se participantes do Espírito Santo, experimentaram a bondade da palavra de Deus e os poderes da era que há de vir, e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento; pois para si mesmos estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública” (Hebreus 6:4-6)

Como o comentário dele foi bom e lúcido demais para ficar “esquecido” na caixa de comentários de um outro artigo sobre um outro tema, eu decidi republicá-lo aqui como um artigo à parte, especialmente porque ele lida de uma forma que até então eu não havia enxergado, mas que faz todo o sentido. Segue abaixo a explicação dele, e após os três pontinhos finais as minhas considerações adicionais.

***

O primeiro problema de Hebreus 6:4-6 é a queda dos iluminados. O segundo problema é a total impossibilidade de uma restauração ou renovação para os que caíram. O texto diz que é “impossível renová-los para o arrependimento". É impossível mesmo renovar alguém que caiu em pecado? Não há perdão para os que caíram? Quem disse? E mais: o texto não diz que eles cometeram a blasfêmia contra o Espírito Santo.

Outra coisa: quem são os iluminados de Hebreus 6? Olha para quem a carta foi escrita. Foi para os judeus! O que significa a expressão cair? Que tipo de queda é essa da qual não há possibilidade de restauração? É voltar para o Judaísmo, para as leis e cerimônias. Impossível levá-los ao arrependimento por esse caminho! Jesus já havia morrido e ressuscitado. Não teria possibilidade alguma dele morrer outra vez. O sacrifício da lei não levaria mais ninguém ao arrependimento. Esses judeus que caíram não caíram no pecado de adultério, roubo ou prostituição, mas viraram as costas para Cristo à semelhança dos judeus de Gálatas 5:1-4:

"Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão. Eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. De novo, testifico a todo homem que se deixa circuncidar que está obrigado a guardar toda a lei. De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar- vos na lei; da graça decaístes" (Gálatas 5.1-4)

Este é o pecado para o qual não há renovação para arrependimento: a insuficiência de Cristo para a salvação. Eles estavam buscando justificação pela lei: "...procurais justificar-vos na lei...". Era o mesmo problema dos iluminados que caíram em Hebreus 6. Estavam negando toda a obra da redenção para sua salvação e agora queriam enfrentar a lei "de peito aberto", para serem justificados através dela. Seria impossível renová-los para arrependimento pelos caminhos da lei!

Conheço pessoas que largaram tudo porque entenderam que não havia mais chances de perdão para elas. Foram enganadas pela interpretação convencional de Hebreus 6:4-6. O texto não está falando sobre os pecados do dia a dia que surpreendem os crentes no mundo todo. O texto não trata de pecados de adultério, fornicação, imoralidades, vícios como fumar ou beber e muito menos mentiras ou glutonarias, mas sim sobre os hebreus que viraram as costas para Cristo e estavam voltando ao Judaísmo. Impossível renovar alguém para o arrependimento pela lei!

Foi por esse motivo que o escritor aos Hebreus disse coisas desse tipo. Muitos hebreus caíram e estavam buscando perfeição pela lei:

“Ora, se o aperfeiçoamento fosse pelo sacerdócio levítico (pois sob este o povo recebeu a lei), que necessidade havia ainda de que um outro sacerdote se levantasse segundo a ordem de Melquisedeque e de que não fosse contado segundo a ordem de Arão? Pois, mudando-se o sacerdócio, é necessário que se faça também mudança da lei” (Hebreus 7:11-12)

Eles estavam voltando aos sacrifícios, tanto que o escritor disse que eles continuavam sendo oferecidos a cada ano, porém, inutilmente!

“Dizendo acima que sacrifícios, e ofertas, e holocaustos, e sacrifícios pelo pecado não quiseste, nem te deleitaste neles (os quais são oferecidos segundo a lei)” (Hebreus 10:8)

“Visto que a Lei tem a sombra dos bens vindouros, não a mesma imagem das coisas, nunca pode, pelos mesmos sacrifícios que eles oferecem continuamente de ano em ano, fazer perfeitos aos que se chegam a Deus” (Hebreus 10:1)

“...pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou, e é introduzida uma melhor esperança, pela qual nos chegamos a Deus” (Hebreus 7:19)

Pela lei seria impossível “renovar os caídos” para arrependimento.

***

Em suma, quando o autor de Hebreus fala a respeito dos “iluminados” que “caíram da graça”, ele não está falando de cristãos comuns, mas especificamente daqueles hebreus que naqueles dias estavam voltando a seguir a lei, após terem passado por uma conversão genuína. E a parte que fala sobre ser “impossível renovar para o arrependimento” não se refere a pecados comuns que as pessoas podem cometer no cotidiano (por mais graves que sejam), mas especificamente ao fato de tentar assegurar a salvação voltando-se à lei, daí o autor de Hebreus ressaltar que por este meio é impossível obter arrependimento para o perdão dos pecados e a vida eterna.

Isso não significa que todos os judeus convertidos que voltaram ao Judaísmo não possam retornar a Cristo, mas sim que todos os judeus que voltaram ao Judaísmo estão perdidos enquanto buscarem a salvação através da lei. Este é o caminho impossível de se alcançar a salvação, uma vez tendo sido regenerado e conhecendo a verdade que é Cristo. Isso porque a lei é apenas “uma sombra dos bens vindouros, e não a realidade dos mesmos” (Hb 10:1). Ela serviu de “aio” para nos levar a Cristo, que é a finalidade e o cumprimento da lei:

“Antes que viesse esta fé, estávamos sob a custódia da lei, nela encerrados, até que a fé que haveria de vir fosse revelada. Assim, a lei foi o nosso tutor até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé. Agora, porém, tendo chegado a fé, já não estamos mais sob o controle do tutor” (Gálatas 3:23-25)

Este entendimento é extremamente importante, não apenas por razões teológicas, mas essencialmente por questões práticas. Como o Alon bem ressaltou e eu também tenho testemunhado de montão, é impressionante a quantidade de crente que vive sob um peso de condenação e culpa pensando que por ter cometido esse ou aquele pecado agora não pode mais ser perdoado mesmo que se arrependa e busque a Deus. A trágica consequência que isso leva é que no fim das contas a pessoa desiste de buscar a Deus, justamente por pensar que não tem mais jeito. É um verdadeiro câncer teológico com um potencial vertiginoso de arruinar a vida espiritual de muita gente.

Mesmo quando a Bíblia fala da “blasfêmia contra o Espírito Santo”, para a qual não há perdão (Mc 3:28-29), a razão pela qual isso acontece não é porque Deus rejeita alguém que demonstra interesse por ele e vontade de mudar de vida. É biblicamente um consenso que Deus perdoa a todos aqueles que vêm a ele com arrependimento de coração, independentemente do pecado cometido. A razão pela qual certas pessoas “não tem perdão” não é porque Deus se recusa a perdoá-las, mas porque a própria pessoa já se afastou tão completamente de Deus que já não sente mais qualquer remorso pelos seus pecados. Ela passa a “pecar à vontade”, sem arrependimento ou constrangimento algum – é o "pecado deliberado" do qual o autor de Hebreus fala em 10:26-27. E sabemos que Deus só perdoa quem se arrepende.

Por isso, o que eu sempre digo a quem acha que cometeu o “pecado imperdoável” e tem medo de não poder ser aceito de novo, é: se você ainda se preocupa com isso, é porque não está nada perdido. Quem já renegou a Deus ao ponto em que o Espírito Santo não toca mais na porta do seu coração, não tem a capacidade de sentir contrição pelos próprios pecados ou um desejo ardente de voltar ao Senhor. Na prática, vive como se Deus não existisse, como se a fé não tivesse a menor importância. É muito pior que um "desviado". Se você ainda sente esse “incômodo” aí dentro, esse desejo interno de mudar, é porque ainda dá pra mudar. É porque Deus não desistiu de você. É Jesus dizendo que te aceita de volta, independente de tudo o que aconteceu, como aceitou o filho pródigo e o recebeu de braços abertos, desde que você também corra de volta aos braços dele.

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)   

60 comentários:

  1. Parabéns Alon Franco, você, o Bamzomonstro e o Luciano Subira são os principais estudiosos da palavra no Brasil é até no mundo.

    ResponderExcluir
  2. Banzolão o que achas desse vídeo https://www.youtube.com/watch?v=BUskB6L3duI?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já me passaram esse vídeo há tempos atrás e eu achei muito fraco.

      Excluir
  3. Ideias erradas fazem um estrago.
    Por isso Jesus foi tão duro com os que usavam da religião para enganar.
    Se afastando da pureza e da Verdade.

    Já pensou o tanto de gente que fez ritual, de religiões "da pesada", que cultuavam o maligno, queriam a morte dos cristãos, odiavam, enganavam a muitos, lançavam feitiços, fazia magia negra, outros bebiam sangue, etc.etc.. tá lotado de testemunho de ocultistas, nova era, espiritismo, catolico romano (com idolatria e dureza de coração), sodomias, viciados de tudo quanto é tipo, transex que voltou ao normal e depois até constituiu família.. Deus transforma gente de tudo quanto é jeito.. bandido, ladrão, vi até ex-serial killer convertido... é impressionante..
    Jesus é maravilhoso!
    Não há impossíveis pra Deus.. mas devemos prosseguir, persistir no alvo. :]

    Paz e Bem a todos!

    ResponderExcluir
  4. E aí, Banzolão. Já descobriu quem eu sou? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já, mas você insiste que não é ele.

      Excluir
    2. Insisto por que eu não sou ele. Por que você pensa isso? É o meu jeito de escrever... algo que eu disse... Kkk.

      Excluir
  5. Banzoli, tópicos como este eu participo com muita sede. Sabe por que, Banzoli? Porque salva vidas e destrói heresias.

    A propósito, a sua palavra sobre a lei como tutor é de grande relevância para o contexto desse artigo.

    “Antes que viesse esta fé, estávamos sob a custódia da lei, nela encerrados, até que a fé que haveria de vir fosse revelada. Assim, a lei FOI o nosso tutor até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé. Agora, porém, tendo chegado a fé, já não estamos mais sob o controle do tutor” (Gálatas 3:23-25).

    Paulo foi claro: “... Antes que viesse esta fé, estávamos sob a custódia da lei, nela encerrados, ATE QUE a fé que haveria de vir FOSSE revelada.

    E...

    “... NÃO ESTAMOS MAIS sob o controle do tutor”

    Estamos mortos para a lei: “Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais doutro, daquele que ressuscitou de entre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus”, Rm 7:4.

    A lei não funciona mais como aio para nos levar a Cristo. Funcionava enquanto o pacto estava em vigor, mas depois caducou. Agora, ela não tem valor algum nem para os judeus - sem Cristo - que se “aproximam” de Deus através dela, quanto mais para os que abandonaram Cristo:

    “Ora, visto que a lei é apenas uma sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, NUNCA CONSEGUE aperfeiçoar aqueles que se aproximam de Deus com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, continuamente, eles oferecem. SE ISTO FOSSE POSSÍVEL, será que os sacrifícios não teriam deixado de ser oferecidos? Porque os que prestam culto, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais teriam consciência de pecados! Entretanto, nesses sacrifícios ocorre recordação de pecados todos os anos, porque É IMPOSSÍVEL que o sangue de touros e de bodes remova pecados.” ‭‭Hebreus‬ ‭10:1-4‬ ‭

    Continua ...

    ResponderExcluir
  6. Se este sacrifício não remove pecados, então é impossível chegar ao arrependimento exigido no Evangelho. Além disso, hebreus também diz que, tendo Jesus realizado, pelo Seu sangue, a remissão de pecados, “já não resta oferta pelo pecado” (Hb 10:18).

    Os sacrifícios oferecidos a Deus de acordo com o modelo do VT já não mais possuíam nenhum valor ou eficácia. Os judeus, ao continuar a oferecê-los, depois do sacrifício perfeito de Cristo, estão “de novo, crucificando para si mesmos o Filho de Deus e expondo-o à ignomínia” (Hb 6:6).

    A cada sacrifício realizado no templo, reafirmava-se a rejeição ao verdadeiro sacrifício. Cada vez que um judeu sacrificava no altar do holocausto, crucificava para si mesmo, outra vez, o Filho de Deus. Hebreus 10 também fala deles claramente:

    “De quanto mais severo juízo julgais vós será considerado AQUELE que calcou aos pés o Filho de Deus, e profanou o sangue da aliança com o qual foi santificado, e ultrajou o ESPÍRITO DA GRAÇA” (Hb 10:29). Ao negar o Filho, atraem para si a maldição (Gl 3:7-14). E, não podemos esquecer de forma alguma: “Ele veio para os seus e os seus não o receberam”.

    Os hebreus do capítulo 6:4 haviam participado de todas as benções através  da manifestação da nova aliança; qualquer um que obstinadamente abandonasse essa bênção, REPITO, somente poderia RECAIR naquela fase do judaísmo que crucificou o Senhor Jesus. Por isso o texto fala que eles estavam crucificando NOVAMENTE o Filho de Deus. Eles caíram de volta na atitude dos Israelitas  de antes do Pentecostes. Ou ficaram pior do que aqueles. 

    ResponderExcluir
  7. Além disso, hebreus 6:4-9 fala de dois grupos. Isso pode ser verificado por causa de dois pronomes distintos, referindo-se à pessoa com quem o escritor fala (o interlocutor) e a pessoa objeto de quem ele está falando. Isso se constata pelo fato de o escritor se dirigir a um grupo identificado como “vós outros” – 6:9 e, referindo-se a um terceiro como sendo “aqueles que...” (6:4). Neste caso, o locutor fala com um grupo acerca de um outro grupo. O “vós outros” foram exortados a não lançar de novo fundamentos já ultrapassados. E a referência aos “aqueles” são os que já não possuíam esperança de salvação e, o fato de ser impossível renová-los para o arrependimento é porque buscavam lançar novamente os velhos fundamentos.

    Veja os dois grupos

    O primeiro

    “É impossível, pois, que AQUELES que uma vez foram iluminados, provaram o dom celestial, se tornaram participantes do Espírito Santo, provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro, “e caíram, sim, É IMPOSSÍVEL outra vez renová-los para arrependimento, visto que, de novo, estão crucificando para si mesmos o Filho de Deus e expondo-o à zombaria.” ‭‭Hebreus‬ ‭6:6‬ ‭

    O segundo

    “Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores e coisas que acompanham a salvação, ainda que assim falamos. Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra e do trabalho de amor que, para com o seu nome, mostrastes, enquanto servistes aos santos e ainda servis. v 9,10.

    Continua ...

    ResponderExcluir
  8. Portanto, a explicação do escritor recai sobre os “AQUELES”, de quem é dito não ser possível renová-los ao arrependimento, e não sobre os “VÓS OUTROS”, acerca de quem é declarado estar persuadido das coisas que são melhores e pertencentes à salvação.

    Portanto, para a plena compreensão do texto, é preciso saber primeiramente a quem o pronome “AQUELES” se refere.

    Conforme o texto, “AQUELES” são os que tiveram cinco experiências descritas nos versículos 4 e 5, a saber: foram iluminados, provaram o dom celestial, participaram do Espírito Santo, provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro.

    Diante disso, logo alguém dirá: esses são pessoas que apostataram da fé cristã. Inclusive, muitos baseados neste texto, acreditam ser possível que alguém que verdadeiramente crê no evangelho perca a salvação. Entretanto, nem mesmo os arminianos podem crer dessa forma, pois o texto não está afirmando que uma vez caído, é IMPOSSÍVEL renovar o pecador ao arrependimento.

    Determinando ser impossível o arrependimento depois da queda seria pregar a fatalidade. Isso é uma mentira diabólica. Se assim fosse, por que Jesus convida a Sua igreja ao arrependimento, exortando-a: “lembra-te, pois, de onde CAÍSTE, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras”? (Ap 2:5).

    Até a próxima...

    ResponderExcluir
  9. Alon, você é um arminiano de 4 pontos?

    ResponderExcluir
  10. olá Lucas, aprecio bastante seus artigos, inclusive estes sobre catolicismo, no entanto, meu sentimento é que tentar convencê-Los que a Bíblia Sagrada é a verdade é os ensinos católicos são alheios aos mandamentos de cristo, expresso nas Escrituras, é jogar pérola aos porcos. Católicos não são cristãos, são como qualquer outra religião, como espiritismo por exemplo.
    Longas textos provando a veracidade bíblica não irá convencer umbandistas a se converterem assim como aos católicos pelo fato de que eles não tem nenhum interesse, só o Espírito Santo os convencera.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, mas há muitos católicos que se convertem lendo a Bíblia, e inclusive recorrendo a estudos bíblicos dos mais simples aos mais complexos, alguns inclusive já me testemunharam que meu blog foi fundamental na conversão deles, então não é um trabalho em vão. E mesmo que fosse um vão no sentido de "pregar para a parede" ou de "jogar pérolas aos porcos" (ou seja, a fanáticos que não vão ouvir porque já estão cegos e obstinados em sua cegueira), ainda assim vale a pena pelo "simples" fato de edificar e fortalecer a fé daqueles que já estão em Cristo.

      Excluir
  11. https://www.youtube.com/watch?v=fMcr7xvPNTk ,qual sua opinião sobre esse vídeo Banzolão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em resumo: o cara descobriu que o catolicismo é a religião verdadeira porque apareceu uma rosa no meio de um livro. Impressionante. Eu estou tão chocado que já estou providenciando minha conversão ao catolicismo o mais urgente possível.

      Excluir
  12. Essa passagem já chegou a ser difícil para mim, mas hoje encontrei a resposta que me parece ser a certa. Embora, os versículos dê a entender que é possível perder a salvação e até não recupera-lá, podemos entender que o autor de Hebreus estivesse falando de forma hipotética, e não realística. Assim, ele só estava dizendo que: "Se fosse possível para os Salvos caírem da graça("perder a salvação), uma vez que eles provaram das coisas que provém da vida com Espirito Santo, nada mais poderia os convencer novamente ao arrependimento, visto que de novo expõem Jesus a vergonha pública, voltando para as garras do mundo e do Diabo". Sei que muitos aqui pensam que é possível perder a salvação, também já pensei assim, mas tive que concordar relutantemente, que eu estava enganado. Também quero deixar claro que sou arminiano, embora não creia na perda da salvação. E isso não implica em nada na salvação de alguém. São apenas divergências teológicas. O importante é seguir os ensinos de Jesus, como um verdadeiro estilo de vida. O que infelizmente, muitos não fazem. E só fazem manchar o Evangelho e o Reino. Mas eles hão de prestar contas a Deus. A paz e o amor de Cristo a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo que seja uma forma hipotética, ao menos a possibilidade ali mostrada é bem real. Sou arminiano de "cinco pontos", mas concordo que essa é uma divergência teológica ofuscada pelo mais importante, que é Cristo.

      Excluir
  13. Como sempre excelente artigo leio sempre e lhe acompanho, mais gostaria que o irmão fizesse um artigo sobre Maria Madalena tudo o que se sabe até hoje, se possível é claro. Grato.

    Marcos Monteiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela sugestão, vou ver o que eu posso escrever a respeito. Abs!

      Excluir
  14. Banzolão, Alonzão, como vocês entendem essa passagem?

    "E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou" (Hebreus 12:16,17)

    O que essa passagem significa? Dá a impressão de que quem cai não é mais aceitos por Deus, mesmo que se arrependam, busquem a Deus e chore. Eu não entendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo do Banzolão. A passagem não é assunto, nem para Calvinistas e nem para Arminianos. O contexto não tem absolutamente nada em comum com as discussões Calvinistas e Arminianas sobre perca de salvação de um crente comum gentio.

      Os crentes precisam ler mais a Bíblia e pesquisar. Existem muitos textos que não querem dizer o que parecem dizer.

      Vou ter dar mais um exemplo clássico. A passagem em que Jesus diz que “não sabe daquele dia e hora, mas somente o o Pai:

      Mateus 24:36 “Porém daquele Dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente meu Pai”.

      Sabe o que significa que nem Jesus, nem os anjos, e ninguém mais sabe daquele dia e hora? Simplesmente porque é assunto do pai. Ou seja, Jesus disse o seguinte - parafraseando:

      “Isso é assunto que diz respeito apenas ao meu pai. Ele é quem decide o dia e a hora. Não compete a mais ninguém, nem a mim e nem aos anjos. Ele é quem sabe”.

      Compare isso com 1 Pedro 3:9

      “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para convosco...”.

      Ou seja, um dia ele vem, mas só Deus sabe quando. Entendeu?

      Excluir
    2. Com relação a Esau, vai até meu site é leia esse artigo:

      https://sempredestinacao.wordpress.com/2013/10/27/amei-a-jaco-me-aborreci-de-esau/

      E para que você não precise ler os comentários ali, vou reproduzir aqui um - meu - que fiz em resposta a uma pessoa que me fez uma pergunta similar a sua, que Esau estava sob a ira de Deus e que perdeu sua salvação:

      “... Vamos começar por aqui: “Todos pecaram e destituídos estão da Glória de Deus”. Não é somente Esaú. Paulo diz que todos eram merecedores da ira de Deus, até ele: “Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira”, Efésios 2:3.

      As Escrituras descrevem todas as pessoas sob a ira e, portanto, “odiadas” por Deus antes da sua chegada à fé em Cristo. Este é um ponto resolvido. De acordo com esse padrão, todas as pessoas nasceram sob a ira, sendo assim, inimigos de Deus, mas, inexplicavelmente muitos com inclinação calvinista ensinam que Jacó foi amado antes de nascer.

      Esaú, embora tenha vendido seu direito de nascença, conhecia a aliança e sem dúvida acreditava no pacto abraâmico e suas bênçãos, o que sugere que ele tinha fé. A principal prova disso é o esquema que ocorreu entre Isaque e Esaú para dar-lhe as bênçãos da aliança, apesar da profecia anterior dizer que Esaú, o primogênito, serviria aos mais novo.

      O que ele perdeu foi sua herança, não sua filiação. Outra prova de que ele ainda acreditava na realidade da aliança é revelada na seu comportamento mais tarde, quando buscou com lágrimas seu direito de primogenitura. Sem dúvida, o direito de nascimento [direito de herança] não é idêntico à filiação.

      Esaú permaneceu o filho de Isaque mesmo depois de ter rejeitado seu direito de primogenitura. De fato, ele recebeu, apesar de seu grande fracasso, uma espécie de benção secundária (Gen. 27: 38-40). Atente para o final do verso 40, que diz : “Mas, quando você não suportar mais, arrancará do pescoço o jugo”.

      Foi dito a Rebeca na sua gravidez: “Duas Nações há em teu ventre… o maior servirá ao menor”, e não um será salvo e o outro condenado.

      Obviamente, indivíduos estão sendo mencionados aqui. Agora, o que é verdadeiro para a nação que eles representam também deve ser verdade para as cabeças, certo? Não é isso? Deus escolheu Jacó para ser salvo e Esaú para a perdição? Isso serviria para seus descendentes?

      Pelo motivo de Paulo incluir ambos é que me assegura que o argumento NÃO PODERIA ser destinado a apoiar a ideia de eleição individual para a salvação e perdição.

      Pense nisso: se Paulo estava defendendo a escolha de Jacó para salvação devemos crer que, consequentemente, Deus também escolhe os descendentes de Jacó para serem salvos? Vocês podem garantir que todos os descendentes de Jacó foram, ou serão salvos?

      Outro problema enorme é sobre a escolha de Jacó para um propósito nobre (linhagem de Cristo), o que também se aplicaria aos seus descendentes [Israel], uma vez que Israel era a nação que gerou o Messias e está destinado a levar a mensagem de redenção para o resto do mundo – porquê a nação escolhida falhou?

      Agora, vocês acreditam que o escritor do Apocalipse não está incluindo nenhum Edomita quando ele disse em Apocalipse 7:9: “Depois disso olhei, e diante de mim estava uma grande multidão que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé, diante do trono e do Cordeiro, com vestes brancas e segurando palmas?”

      Veja leram Deut 23:7,8:

      “Não rejeitem o edomita, pois ele é seu irmão. Também não rejeitem o egípcio, pois vocês viveram como estrangeiros na terra deles. A terceira geração dos filhos deles poderá entrar na assembleia do Senhor”.

      Agora vejam o que Jacó diz quando encontra Esaú muitos anos depois, ocasião em que choram abraçados. Está em Gênesis 33:10:

      “Mas Jacó insistiu: “Não! Se te agradaste de mim, aceita este presente de minha parte, porque ver a tua face é como contemplar A FACE DE DEUS; além disso, tu me recebeste tão bem!

      Abraços


      Excluir
    3. Concordo contigo, Alonzão, mas a minha dúvida era sobre a aparente impossibilidade de restauração para quem cai ou rejeitam as coisas de Deus por um certo tempo.

      "E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou" (Hebreus 12:16,17)

      Aí diz que ele perdeu a benção e não a conseguiu mais, mesmo buscando com lágrimas. Então o autor diz: "E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que...". Ou seja, ele pega esse caso de Esaú e aplica aos seus leitores como exemplo. Então minha dúvida é se isso se refere a salvação, ou seja, a pessoa se desvia, volta chorando e não é mais aceito por Deus. É o que parece. Não sei se é isso. Não me refiro a suposta predestinação de Esaú para a condenação, mas a mesma temática de Hebreus 6.4-6. Se a pessoa se desvia e volta arrependido e chorando era pra Deus perdoar. Não sei em que sentido o autor de Hebreus aplicou o "perda da benção" de Esaú a igreja. Não sei se essa benção é a salvação ou se é coisas materiais.

      Excluir
    4. Você disse:”... ele pega esse caso de Esaú e aplica aos seus leitores como exemplo. Então minha dúvida é se isso se refere a salvação, ou seja, a pessoa se desvia, volta chorando e não é mais aceito por Deus“.

      Você mandou a parábola do filho pródigo para o espaço!

      Alon

      Excluir
    5. Bom, me "intrometendo" aqui, vou dar minha opinião: o texto não está dizendo que Esaú se arrependeu e não foi atentido, mas justamente que ele NÃO se arrependeu. Ele apenas teve um remorso, por isso chorou, mas não por causa dos seus pecados, mas apenas porque queria herdar a bênção. É exatamente o que o texto citado infere:

      "E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, QUERENDO ELE AINDA DEPOIS HERDAR A BÊNÇÃO, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou" (Hebreus 12:16-17)

      Em outras palavras: Esaú não se arrependeu (por isso o texto diz que "não achou lugar de arrependimento"), ele apenas ficou muito triste por razões interesseiras, ou seja, por ter perdido a bênção (como um típico crente materialista dos dias de hoje, que só corre atrás das bênçãos de Deus mas não quer agradá-lo de fato, quer tudo apenas para si, e para este fim "instrumentaliza" Deus).

      Excluir
    6. Amigo do Banzolão1 de outubro de 2018 10:38

      "Você mandou a parábola do filho pródigo para o espaço!"

      Essa não é minha opinião: é o que me vem à mente quando leio esse texto. Eu não creio fixamente que seja isso que eu disse. Foi apenas uma dúvida.

      Excluir
    7. Hebreus 12:17 visualizando a atitude de Esau como contexto. Talvez ajude a ver melhor.

      A New Living Translation, diz:

      "Você sabe que depois, quando ele quis a bênção de seu pai, foi rejeitado. Mas era muito tarde para o arrependimento, embora ele tenha implorado, com lágrimas amargas."

      Veja na tradução da BLH

      “Como vocês sabem, depois ele quis receber a bênção do seu pai. Mas foi rejeitado porque não encontrou um modo de mudar o que havia feito, embora procurasse fazer isso até mesmo com lágrimas”.

      Fica claro que quem rejeitou o arrependimento de Esaú, não foi Deus, mas seu pai Isaac. E que esse arrependimento não tinha fundamento agradável a Deus, mas servia aos interesses pessoais e profanos de Esaú.

      Nesse aspecto o que Esaú buscou não foi o arrependimento de mudança de coração, de receber perdão de Deus por ser profano e devasso, querendo mudar de vida e atitudes. O arrependimento que Esaú buscou foi o de recuperar o que havia perdido.

      Alon

      Excluir
    8. Amigo do Banzolão1 de outubro de 2018 22:41

      Entendi, Alonzão. Agradeço a você e ao Banzolão pelas explicações de vocês :)

      Excluir
  15. Paz
    Lucas, vendo essa matéria abaixo, fico imaginando o que leva uma pessoa a criar meios tão horríveis pra matar os outros. (Tirando o fato dela estar possuída)
    https://noticias.bol.uol.com.br/bol-listas/conheca-instrumentos-de-tortura-usados-antigamente.htm#comentarios
    Ricardo Soares

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que só mesmo um demônio é capaz de torturar as pessoas com essas coisas.

      Excluir
  16. Amigo Lucas! Porque será que os evangélicos seguem um candidato que adora armas (bolsonaro) e não segue o outro candidato que adora a Bíblia sagrada (Daciolo)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade é errado adorar as duas coisas, a adoração deve ser dada somente a Deus. Mas o ponto de vista pró-armas do Bolsonaro é bem razoável, visto que os bandidos hoje já estão armados, o desarmamento só desarma a população de bem, nenhum bandido entrega suas armas por causa da lei dizer isso ou aquilo.

      Excluir
    2. Quando vem com questão de armamento. Peço 1 coisa. Me dê estatísticas.
      1) Quais países usam armas? 2) qual a relação de criminalidade? 3) qual a taxa de homicídios anual?
      Estude a relação entre esses fatores. Estude países individualmente.
      Leia o estudo do Benê Barbosa entre quais áreas no Paraguai tem a pior taxa de homicídio, confirme que é na fronteira e proximidade com o país "DESARMADO" (Brasil).
      Vamos para o mundo real! Parece que mentiram pra você.

      Outra coisa: saiba que qualquer pessoa hoje consegue uma arma. É só ir no lugar "certo". Desarmado está é o raciocínio-lógico. Parece que te enganaram.

      Outro ponto: estude as Escrituras veja se há apoio ou não para possibilidade de armamento numa população. Veja os 2 lados. Não seja um zumbi.

      E outra coisa: estude Segurança Pública. É um fator de administração de uma nação. Complicado para cristãos q não entendem de política, economia e etc. Mas necessário principalmente tendo em vista a corrupção geral (em diversos setores) e bandidagem instalada, é uma quadrilha, máfia velada.

      Além de tudo isso, tem a questão do fim dos tempos, realmente as pessoas estão ficando mais loucas, deprimidas, ansiosas, etc. O amor está esfriando (como profetizado). E piorará quando o Espírito Santo se ausentar mais. O que não dá é vendermos tudo de bandeja para os verdadeiros ditadores. Para os que agem em prol da censura de ideias, da ditadura de informação de um lado só, da doutrinação de loucuras e ideologias nefastas, da inversão de valores, da "reconstrução da história" com outros vieses, do impedimento da espiritualidade (com a imposição de Estado-ateu), do aparelhamento da Justiça e da Comunicação Ampla. Que no fundo colaboram com o espírito e reino do anticristo. E defendem agendas anti-cristãs.

      Busquem ao Senhor enquanto se pode achar. Ore a Deus, em nome de Jesus.

      #Paz

      Excluir
    3. Lucas, se tiver como, peço que edite meu post acima.

      As vezes é só uma pessoa com dúvidas... (e com opiniões diferentes). O tom da minha resposta é pra quem vem mal-intencionado, querendo confundir, enganar propositalmente, plantar a mentira, sem compromisso nenhum com a Verdade, ou de praticar a humildade que Cristo nos ensina e disposição ao aprendizado.
      Mas eu errei ao prever tbm, kkk.. Perdão aí. Não quero poluir este lugar e outras pessoas lerão também.

      Dei algumas repostas duras pois tinha lido nestes dias "e aprendei a discernir o que é agradável ao Senhor. E não vos associeis às obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as;" Efésios 5:10-11 e Provérbios 27:5-6. Mas num sentido geral, a balança pesa muito mais para exortar em amor, a palavra branda (resposta calma), pra exercermos misericórdia, buscar a paz entre todos, etc.

      Por isso, retiraria: "Parece que mentiram pra você.", "Parece que te enganaram." e "Não seja um zumbi." (no final do 1º, 2º e 3º parágrafos)

      Abraços a todos!

      #Paz

      Excluir
    4. Não tenho como editar os comentários dos leitores, apenas tenho as opções de aprovar ou deletar os comments, mas eu não acho que o outro anônimo se sentiu ofendido pessoalmente (e se sentiu, essa retratação já corrige as coisas). Abs!

      Excluir
  17. Tu acha que um crente que acredita em que irá para o céu depois da volta de cristo e no inferno, está praticando heresia? Perde a salvação ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De modo algum, a salvação não se perde por qualquer erro doutrinário, se perde por uma vida consistente no pecado, falta de fé ou cegueira espiritual.

      Excluir
  18. Monstrolão, vc tem doutorado em história?

    ResponderExcluir
  19. Lucas os católicos dizem que Maria está no céu agora. Quero saber se na volta de Jesus ela vem do lado dele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela nem está no céu nem volta "do lado dele". Aguarda a ressurreição do último dia como todos os outros salvos, quando então entrará na presença de Cristo com eles.

      Excluir
  20. Avalie:

    http://www.novomilenio.inf.br/idioma/ridiculo.htm

    http://www.novomilenio.inf.br/idioma/nossahq2.jpg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coisa de gente desocupada que literalmente não tem o que fazer.

      Excluir
    2. O que será dos estudantes e profissionais de T.I se não usarmos termos em inglês, usamos isso o tempo todo. Sorte que esse tipo de coisa que eles querem fazer é inútil.

      Excluir
    3. Eu até acho que o trabalho deles seria mais útil se fosse pela substituição total do português pelo inglês do que essa porcaria aí.

      Excluir
  21. Banzolão o que achas desse vídeo? https://www.youtube.com/watch?v=5OjObTx6xpM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente vídeo, do tipo que vale a pena acompanhar até o final.

      Excluir
    2. Eu achei excelente também,mostrou que os governos socialistas que sucederam o colonialismo português destruíram Moçambique levaram ainda mais fome e dificuldades ao país,mas eu não acho que a colonização portuguesa tenha sido boa,nunca estudei detalhadamente a história de Moçambique,mas a julgar pelo que conheço do Brasil,aqui eles são trouxeram atraso,capitanias hereditárias,escravidão de nativos e de africanos,muitos deles importados do próprio Moçambique e da Angola,além de fanatismo católico e perseguição de outras religiões

      Excluir
  22. Creio que a carta aos hebreus não foi escrita somente para os judeus, mas tem aplicação para todos os cristãos.
    A expressão do autor: "de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério." seria o equivalente a uma apostasia consciente irreversível adquirida em muitos processos e não algo imediato. A consequência é a reprovação figurada no verso 8.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cidadão, o indivíduo citado no texto de Hebreus tem que estar na ativa, dedicado religiosamente com alguma doutrina. O texto não faz alusão àqueles que abandonaram a fé e estão envolvidos na vida secular sem pensar no desprazer de Deus.

      Um exemplo bíblico; existem pessoas hoje que jejuam para mortificar as obras da carne. Não vai funcionar, pois as obras da carne só podem ser desfeitas por uma vida cheia do Espírito - jejum não enche a pessoa do Espírito Santo, mas sim uma vida de oração e alimentação da Palavra de Deus seguido de obediência.

      Romanos 8:13 porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se PELO ESPÍRITO mortificardes as obras do corpo, vivereis.

      Não adianta apenas jejuar para mortificar os feitos do corpo. Existem pessoas que passam três dias sem comer nada, não leem a a Bíblia e nem oram. Eles vão ficar pior, pois estão se colocando debaixo da lei, tentando mortificar as obras do corpo enfraquecendo a velha natureza. Ora, nosso velho homem foi morto na cruz! Acabou! Estamos na Nova Aliança. O ministério é do Espírito, não da carne:

      Romanos 8:11 E, se o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará o vosso corpo mortal, pelo seu Espírito que em vós habita.

      Se você recebesse o espírito por uma obra da lei (o jejum), então não haveria necessidade de Cristo morrer.

      Enquanto as pessoas não entenderem o que isso significa elas vão continuar batendo a cabeça na parede.

      Agora veja o que isso tem a ver com hebreus 6:4. Observe meu versículo:

      “É IMPOSSÍVEL acabar com os pecados de natureza sexual através do Jejum, mas se PELO ESPÍRITO mortificardes as obras do corpo, vivereis.”

      Eu precisaria de uma dez páginas para explicar isso melhor..

      Veja mais dois exemplos

      “É impossível alcançar o arrependimento sendo membro de uma Igreja Mórmon”

      Eles só pregam heresias e não tem Jesus apenas como cabeça.

      “É impossível alcançar o arrependimento sendo membro da IURD”

      Eles vivem de sacrifícios e rituais. São ministros da velha aliança! Seus adeptos não mudam nunca, mas são transformados em bichos, como os adeptos do judaísmo dos tempos de Jesus:

      “Mateus 23:15 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós”

      Eles ficam pior! Não alcançam o arrependimento nunca!

      Alon

      Excluir
    2. Sim Alon, é a Palavra que transforma, mas se o judeu ou não judeu a rejeita, Deus respeita essa decisão. Mas toda escolha tem um preço.

      Excluir
  23. Como eu toquei em outro assunto aqui, então sou obrigado a dar mais alguns esclarecimentos. Porém, garanto a vocês que isto é apenas a ponta, bem pequena, do iceberg.

    “Já que vocês morreram com Cristo para os princípios elementares deste mundo, por que, como se ainda pertencessem a ele, vocês se submetem a regras:    

    “Não manuseie!”, “Não prove!”, “Não toque!”?    

    Todas essas coisas estão destinadas a perecer pelo uso, pois se baseiam em mandamentos e ensinos humanos.    

    Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade, falsa humildade e SEVERIDADE COM O CORPO, mas não têm valor algum para refrear os impulsos da carne”, Col 2:20-23 NVI

    Outra versão aqui - ACF

    “Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como:  

     Não toques, não proves, não manuseies?

    As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens

    As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne”

    Como disse Paulo: “Se pelo espírito mortificardes os feitos do corpo, vivereis”

    Não tem outro jeito!


    Se alguém não se considera MORTO (Rm 6:2; 6:11) com Cristo, então eu aconselho a viver debaixo da lei.

    ResponderExcluir
  24. Mais algumas coisas sobre o assunto para melhor entendimento:

    “Digo, porém, o seguinte: durante o tempo em que o herdeiro é menor de idade, em nada difere de um escravo, mesmo sendo senhor de tudo. Mas está sob tutores e curadores até o tempo predeterminado pelo pai.

    Assim, também nós, quando éramos menores, estávamos escravizados aos rudimentos do mundo. Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou o seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos.

    E, porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho ao nosso coração, e esse Espírito clama: “Aba, Pai!” Assim, você já não é mais escravo, porém filho; e, sendo filho, também é herdeiro por Deus.” Gálatas‬ ‭4:1-7‬

    A maioria das denominações vivem debaixo de leis. Os membros são gerados segundo a carne. Se impressionam com os grandes pregadores da velha aliança e se convertem:

    “Digam-me vocês, os que querem estar sob a lei: será que vocês não ouvem o que a lei diz? Pois está escrito que Abraão teve dois filhos: um da mulher escrava e outro da mulher livre. O filho da escrava nasceu segundo a carne; o filho da mulher livre nasceu mediante a promessa.” Gálatas‬ ‭4:21-23‬ ‭

    Assim são muitas denominações. Elas são semelhantes à Jerusalém terrena: SEUS FILHOS VIVEM EM ESCRAVIDÃO!

    “Ora, Agar é o monte Sinai, na Arábia, e corresponde à Jerusalém atual, que está em escravidão com os seus filhos. Mas a Jerusalém lá de cima é livre e ela é a nossa mãe.” Gálatas‬ ‭4:25,26.

    Os que nascem segundo a carne perseguem os que nascem segundo o Espírito:

    “Mas vocês, irmãos, são filhos da promessa, como Isaque. Como, porém, no passado, aquele que nasceu segundo a carne perseguia o que nasceu segundo o Espírito, assim também acontece agora.” Gálatas‬ ‭4:28,29.

    Veja que ousadia de Paulo: Ele diz para mandar embora a escrava e seus filhos !!!

    “Mas o que diz a Escritura? Ela diz: “Mande embora a escrava e seu filho, porque de modo nenhum o filho da escrava será herdeiro com o filho da mulher livre.” Portanto, irmãos, somos filhos não da escrava, mas da livre.”
    ‭‭Gálatas‬ ‭4:30,31‬.

    Barra pesada, não é meus caros amigos? Onde podemos aplicar isso hoje?

    Só falta agora algum católico chegar aqui - ler este texto - e dizer por aí que eles é que são os filhos da livre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alon os católicos não sabem nem o que é isso. onde já se viu católico explicando o livro de galatas, romanos, colosensses e etc etc etc eles sabem o que é colosensses? vão achar que tem a ver com o coliseu de roma

      Excluir
  25. Cicero 4 de outubro de 2018 23:18

    “Sim Alon, é a Palavra que transforma, mas se o judeu ou não judeu a rejeita, Deus respeita essa decisão. Mas toda escolha tem um preço”

    .....................................................................................

    Eu não entendo sua colocação. Deixa ver se é isso...

    Impossível renovar alguém para arrependimento quando? De que situação você está falando? A pessoa vem a Deus pedindo perdão e não pode haver perdão? Ou, a pessoa que ficou dez anos afastada e volta a frequentar uma congregação depois de se acertar com Deus, mas por algum motivo ela passa a ter problemas de comunhão constante, deve significar que o motivo é porque ela está entre esses “impossíveis de serem renovados para arrependimento?

    Existe algum “impossível de ser renovado para arrependimento” dentro da congregação, com a harpa na mão, cantando vencendo vem Jesus?

    Tem um outro grupo, o daqueles que ficaram na congregação por vinte anos, mas depois desapareceram. Vivem a vida secular na maior tranquilidade evitando qualquer convite até para assistir uma reunião. Esses podem ser contados entre aqueles “impossíveis de serem renovados para arrependimento” por causa de atitudes desse tipo?

    Nós precisamos ter, dessas pessoas, uma reação favorável a Deus, uma aproximação para ver mesmo se é “impossível a renovação”. Enquanto continuam impassíveis é impossível fazer uma análise da situação espiritual futura deles.

    Portanto, qualquer proposta para este último grupo de “impossíveis”, pode ser qualificada de absurdo dos absurdos, pois se eles se aproximam é evidente que Deus os recebe.

    O escritor aos Hebreus não está falando de longe, como se tivesse dando um palpite sobre pessoas desconhecidas religiosamente.

    Portanto, só existe uma possibilidade para entender o texto, que é aquela que apresentei no princípio: A pessoa precisa está envolvida religiosamente com uma doutrina contrária aos ensinamentos de Deus. Ou seja, no caso de Hebreus é abandonar a verdadeira fé e voltar ao judaísmo.

    A mesma palavra usada para CAIR, em Hebreus 6:4, foi usada em Gálatas 5:4, que diz, “Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes CAÍDO”.

    Para onde eles estavam indo? Para outro Evangelho: “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho”, Gálatas 1:6.

    Por esse caminho eles estavam crucificando Cristo outra vez. Estavam saindo do reino de Deus.

    ResponderExcluir
  26. Caro AL, se o autor fala impossível é porque havia alguns nessa condição, mas não vejo necessariamente voltar ao judaísmo, pode ser outra religião ou qualquer modo de vida contrário a Palavra.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário. Sua participação é importante e será publicada após passar pela moderação. Todos os tipos de comentários ou perguntas educadas sobre qualquer assunto são bem-vindas e serão respondidas cordialmente, mas comentários desrespeitosos não serão publicados. Confrontamentos e discussões são aceitos, desde que saia do anonimato.