13 de agosto de 2018

153 Conheça o covarde e monstruoso genocídio indígena praticado pelos católicos espanhois



*Nota prévia: Até um tempo atrás eu pensava que os revisionistas católicos não tinham mais nada pra inventar, mas como a coisa sempre pode piorar, descobri que estava enganado. Em tempos recentes, youtubers e páginas de proselitismo católico tridentino passaram a difamar o protestantismo no que diz respeito aos índios, literalmente apresentando os colonizadores católicos como gente boazinha, pacífica e bondosa que quis apenas “educar” os índios, enquanto os protestantes malvados assassinavam todos eles. Essa grosseira e patética inversão total dos fatos, típica do que há de mais baixo e sujo na apologética católica, me levou a acrescentar uma parte no livro contando o que realmente aconteceu com os índios quando os “católicos bonzinhos” chegaram. O trecho abaixo é extraído do livro, que deve ser publicado dentro de uma ou duas semanas. Boa leitura!

***

Quando o colonizador católico espanhol Hernán Cortés chegou ao México, em 1519, se deparou com 25 milhões de habitantes nativos. Meio século depois, em 1575, já não restava mais de dois milhões[1]. Semelhantemente, quando Colombo desembarcou em Cuba, a ilha tinha oito milhões de habitantes. Apenas quatro anos mais tarde, e já estava mais que dizimada[2]. O que explica isso não é um gigantesco cataclisma como o dilúvio bíblico, e tampouco uma peste com as dimensões da Peste Negra. Na verdade, era mesmo uma peste, mas com outro nome: intolerância católica.

Diferentemente do que muitos pensam, os católicos não exterminaram os povos nativos do Novo Mundo apenas por meras pretensões colonialistas. Embora este fosse o projeto, a justificativa utilizada para as chacinas era precisamente o mesmo tipo de submissão incondicional ao pontífice romano que era exigido no continente europeu. Se os nativos se recusavam a se converter, reconhecendo o papa como o senhor do mundo e legítimo sucessor de São Pedro, só lhes restava a mesma tirania que já era perpetrada em larga escala na Europa contra judeus, protestantes e mouros, entre outros. No Novo Mundo, essa submissão à força era exigida através de uma formalidade que os espanhois chamavam de requerimento.

Pedrarias, enviado pelo rei Fernando, o Católico, relata sobre a forma como apresentou o “requerimento” a caciques da península de Cenú, em Cartagena. O relato é impressionante e nos diz muito sobre o espírito católico de seu tempo:

Requeri a dois caciques de Cenú, por parte do rei de Castela, que fossem súditos deste e lhes fiz saber que havia um só Deus, que era primeiro e único e governava o céu e a terra. E que este havia vindo ao mundo e deixado em seu lugar São Pedro, o qual deixara por seu sucessor na terra o Santo Padre, que era senhor de todo o mundo, atuando em lugar de Deus. Este Santo Padre, como Senhor do Universo, havia doado toda aquela terra das Índias e de Cenú ao rei de Castela e, em virtude dessa designação, requeria que eles lhe deixassem aquelas terras pois lhe pertencia. Disse mais, que se quisessem viver nela, como estavam vivendo, que lhes prestassem obediência como seu senhor e lhes dessem como sinal desta obediência alguma coisa a cada ano. Se assim o fizessem, o rei lhes daria ajuda contra seus inimigos (...) Responderam-me que o que havia dito sobre um só Deus e que este governava o céu e a terra, sendo senhor de tudo, lhes parecia bem e que assim deveria ser, porém, quanto ao fato do papa ser senhor do Universo em lugar de Deus não concordavam. Quanto ao fato do papa ter dado aquelas terras ao rei de Castela, disseram que o pontífice deveria estar bêbado quando fez isso, pois dava o que não era seu. E que o rei, que pedia e tomava aquelas terras, deveria estar louco, pois pedia o que era dos outros, mas que fosse lá tomá-las que eles fincariam sua cabeça em um pau, como fizeram com tantas outras (...) Salientaram que eles eram senhores de suas terras e que não haveriam de obedecer a nenhum outro senhor. Eu tornei a requerer que o fizessem, pois do contrário lhes faria a guerra e lhes tomaria o lugar e que a todos que pegasse mataria ou venderia como escravos. Responderam que eu seria o primeiro a ter a cabeça colocada em um pau e trabalharam para o fazer. Não conseguiram porque lhes tomamos o lugar pela força, embora tenham nos atirado infinitas flechas, todas envenenadas, que mataram dois de nossos homens. Depois, em outro lugar, prendi um cacique deles... o qual era homem de muita verdade e que guardava a palavra e lhe parecia mal o mau e bem o bom. E desta forma se fazem todas as guerras lá.[3]

Foi dessa forma que os espanhois destruíram uma cultura asteca “com centenas de pirâmides, várias delas maiores que as egípcias, com um calendário extremamente preciso, com um senso de justiça, sistemas de arquedutos e esculturas com até seis metros de altura, muito precisas”[4]. Os espanhois liderados por Cortés torturaram o herói da independência mexicana, Cuatemoc, e queimaram seus pés regados de óleo sobre um braseiro. Marcaram a ferro quente a face das crianças, enforcaram e batizaram à força, e como recompensa o rei da Espanha nomeou Cortés como governador da Nova Espanha[5].

Enquanto isso, o conquistador do Peru, Francisco Pizarro, apresentava o “requerimento” aos incas, exigindo sua submissão ao imperador Carlos I (o mesmo Carlos V da época de Lutero) e ao papa, perante o imperador inca Atahualpa. Como este disse não entender a intenção do requerimento (talvez devido às barreiras linguísticas, que dificultavam a compreensão), os espanhois impacientes atacaram a comitiva, capturaram Atahualpa como prisioneiro e mataram seus súditos. Quarenta mil índios foram massacrados no vale de Otumba, e era o fim do Império Inca[6].

Marlon Fluck discorre:

Tudo isso era legitimado pela compreensão desenvolvida durante a Idade Média de que o papa era alguém que possuía autoridade espiritual e temporal sobre o globo terrestre como um todo, sendo que a ele cabia o direito de cedê-las a quem quisesse. Os projetos colonialistas teriam, portanto, a legitimação baseada no direito divino, do que vem a base para as interpretações teocráticas que depois se construiriam sobre a vida das nações às quais foi concedido o direito de padroado.[7]

Muitos índios foram assassinados, outros tantos foram escravizados, mas nem a condição dos índios “livres” era realmente melhor. Frei Buaventura de Salinas y Cordova, no século XVIII, fez a seguinte descrição do trabalho nas minas que os espanhois exigiam dos índios no Peru:

No tempo das mitas, é lastimável ver os índios, de cinquenta em cinquenta e de cem em cem, presos como malfeitores, com cordas e argolas de ferro; e as mulheres, os filhos e parentes se despedindo dos templos, deixando fechadas suas casas e os seguindo, dando alaridos aos céus, desgrenhando os cabelos, cantando em sua língua tristes canções e lamentos lúgubres, despedindo-se deles, sem esperança de voltar a vê-los, porque ali ficam e morrem infelizmente, nos socavões e labirintos de Huancavelica. Vendem suas mulas, empenham suas roupas e, o pior de tudo, alugam suas filhas e mulheres aos proprietários das minas, aos soldados e mestiços, de 50 a 60 pesos, na tentativa de se verem livres do trabalho nas minas.[8]

Szesz diz que “muitos desses trabalhadores sofriam castigos físicos chegando a trabalharem acorrentados numa tentativa de coibir as fugas”[9]. O mesmo cronista, frei Buenventura, comenta que nos obrajes “os índios são mantidos presos debaixo de chaves e muitas vezes trabalham na companhia de negros, que é o pior que lhes pode acontecer, pois, quando trabalham juntos, o peso do trabalho cai sobre os miseráveis índios e os donos gostam disso, porque preferem, antes, que morram dez índios a um negro, que lhes custou seu dinheiro”[10].

Quem mais descreveu os massacres e as atrocidades cometidas pelos espanhois no século XVI foi Bartolomeu de las Casas (1474-1566), um frade dominicano espanhol, cronista, teólogo e bispo de Chiapas (México), que viu de perto as barbaridades que seus conterrâneos cometiam contra os nativos. Segundo Las Casas, “podemos dar conta boa e certa que em quarenta anos, pela tirania e diabólicas ações dos espanhois, morreram injustamente mais de 12 milhões de pessoas, homens, mulheres e crianças; e verdadeiramente eu creio, e penso não ser absolutamente exagerado, que morreram mais de 15 milhões”[11]. Tenha em mente que isso se refere apenas aos que foram chacinados naquele período, e que os massacres continuaram depois de Las Casas, como já ocorriam antes dele.

Contrariando a tese revisionista e sem sentido de que os católicos mataram os índios “em legítima defesa”(?), Las Casas é bem enfático quando diz que ”até os tiranos confessam que jamais os índios causaram desprazer algum aos espanhois, que os consideravam como descidos do céu até o momento em que eles, ou seus vizinhos, provaram os efeitos da tirania”[12]. Ele relata com vividez as indescritíveis maldades que viu serem praticadas contra os índios que se recusaram a se sujeitar ao papa como servos:

Os espanhois, com seus cavalos, suas espadas e lanças começaram a praticar crueldades estranhas; entravam nas vilas, burgos e aldeias, não poupando nem as crianças e os homens velhos, nem as mulheres grávidas e parturientes e lhes abriam o ventre e as faziam em pedaços como se estivessem golpeando cordeiros fechados em seu redil. Faziam apostas sobre quem, de um só golpe de espada, fenderia e abriria um homem pela metade, ou quem, mais habilmente e mais destramente, de um só golpe, lhe cortaria a cabeça, ou ainda sobre quem abriria melhor as entranhas de um homem com um só golpe.[13]

Mas eis incontinenti que o diabo se apodera dos espanhois e que passam a fio de espada, na minha presença e sem causa alguma, mais de três mil pessoas, homens, mulheres e crianças, que estavam sentados diante de nós. Eu vi ali tão grandes crueldades que nunca nenhum homem vivo poderá ter visto semelhantes.[14]

Las Casas também descreve como os espanhois torturavam os nativos por puro sadismo e os assassinavam por diversão, das formas mais cruéis possíveis:

Nesse reino, ou numa província da Nova Espanha, certo espanhol ia certa vez com seus cães à caça; não encontrando o que caçar e percebendo que os cães tinham fome, agarrou uma criancinha que arrancou aos braços da mãe e, cortando-lhes os braços e pernas, fê-los em pedaços, que distribuiu aos cães; quando os cães acabaram de comer esses pedaços atirou também o resto do corpo, isto é, o tronco, a todos os cães juntos. Nisto se vê quanto é grande a estupidez dos espanhois nesses países, quão réprobos se volvem aos olhos de Deus e até que ponto levam em consideração que são criados à imagem de Deus e resgatados por seu sangue.[15]

Ele ainda escreve ao rei:

Sua Majestade saberá também que nestes países não há cristãos; o que existe são diabos e não servidores de Deus e do rei: o que existe são traidores à lei e traidores ao rei. E na verdade o maior empecilho que encontro em reduzir os índios que estão em guerra e pacificá-los e conduzir os que estão em paz ao conhecimento de nossa fé, é o tratamento desumano e cruel que aqueles que estão em paz recebem dos espanhois e disso estão de tal modo desgostosos e ultrajados que a nada têm mais ódio e mais horror do que ao nome de cristãos, os quais em todos esses países são chamados “Yares”, que quer dizer diabos. E em toda a extensão da palavra, eles têm razão. Pois os atos que praticam aqui não são nem de cristãos, nem de homens que usem a razão e sim de diabos; de modo que os índios, vendo esse comportamento geralmente tão estranho a toda humanidade e toda misericórdia, creem que os cristãos têm essas coisas por lei e que seu Deus e seu rei são os autores desses atos.[16]

Em uma época em que predominava a intolerância e o fanatismo papista, Las Casas foi deixado praticamente sozinho na defesa da tolerância e dos direitos humanos. Nem mesmo os padres ficaram ao seu lado. Quando Las Casas começou a colocar em prática seus princípios de tolerância ao assumir o bispado de Chiapas, no México, encontrou uma oposição tão forte que foi obrigado a renunciar e abandonar a cidade. Uma das medidas implementadas por ele que mais causou escândalo ao clero local foi sua exigência de que os fieis libertassem seus escravos antes de se confessar. Como resultado, uma junta de prelados se reuniu contra ele e conseguiu expulsá-lo da cidade e do cargo, após apenas três anos em Chiapas. Seus livros em defesa dos índios foram fortemente repudiados pela Igreja e pelo Estado tanto na colônia quanto na metrópole.

Fried diz que “Las Casas ficou quase sozinho em seus argumentos em favor de uma visão não-eurocêntrica do mundo e de igualdade para todos”[17]. Suas reformas em favor dos direitos dos índios e em defesa dos escravos receberam ataques tão virulentos que resultaram em tumultos e ameaças contra a vida de Las Casas, razão pela qual foi obrigado a voltar à Espanha. Ali foi recebido com uma enxurrada de acusações, pois seus escritos na prática inviabilizavam a escravidão e a colonização pela força, que eram basicamente a gênese do projeto colonialista espanhol. Suas obras foram censuradas no Peru em 1552, e a Coroa queimou todas as cópias de seu Confessionário. A Inquisição não conseguiu queimá-lo vivo, mas décadas depois proibiu a leitura de suas obras[18].

Naturalmente, os apologistas católicos irão retrucar que os protestantes americanos também mataram índios na América do Norte, como se isso igualasse as coisas. No entanto, é preciso considerar que as primeiras colônias inglesas na América só se estabeleceram em finais do século XVI, ou seja, um século depois do processo de exploração católico, quando já dezenas de milhões de índios haviam sido exterminados pelos espanhois. A essa altura do campeonato, os índios sobreviventes já não eram mais amistosos como os que Cortés encontrou em sua chegada (os quais inclusive pensavam que os espanhois eram “deuses” profetizados há séculos, e os receberam com honrarias). Em vez disso, eram índios selvagens, cuja primeira atitude ao ver os puritanos foi recebê-los na “porrada” – suscitando conflitos que infelizmente durariam muito tempo.

A bem da verdade, não podemos culpá-los por isso, porque eles naturalmente não sabiam diferenciar católicos e protestantes. Para eles era tudo a mesma coisa: homem branco. E como o “homem branco” havia massacrado aos milhões suas comunidades indígenas ao longo de todo o século XVI, essa reação era inteiramente compreensível. O ponto em questão é que essas guerras políticas que os puritanos se meteram com os indígenas é um caso muito diferente dos massacres católicos ocorridos em um contexto de paz numa época em que os índios lhes eram favoráveis, e mesmo assim foram chacinados covardemente por pretextos essencialmente religiosos de imperialismo papal[19].

• Compartilhe este artigo nas redes:

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.




[1] DICKENS, A. G. A Contra-Reforma. Lisboa: Editorial Verbo, 1972, p. 163-164.

[2] MALUCELLI, Laura; FO, Jacob; TOMAT, Sergio. O livro negro do Cristianismo: dois mil anos de crimes em nome de Deus. Rio de Janeiro: Ediouro, 2007, p. 182.

[3] FLUCK, Marlon Ronald. História e Teologia da Reforma. Curitiba: Editora Escritores Associados, 2011, p. 51-52.

[4] ibid, p. 52-53.

[5] RIBARD, André. A Prodigiosa História da Humanidade. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1964. v. 2, p. 12-13.

[6] MARTINEZ, Jesus P. Historia Universal: Edad Moderna. Madrid: Ediciones y Publicaciones Españolas, S. A., 1960. v. 3, p. 31.

[7] FLUCK, Marlon Ronald. História e Teologia da Reforma. Curitiba: Editora Escritores Associados, 2011, p. 55.

[8] DIAZ SUAREZ, Plácido. Historia Peruana. Lima: Quipu, 1983. Citado em: GERAB, Kátia; RESENDE, Maria Angélica C. A rebelião de Tupac Amaru. São Paulo: Brasiliense, 1993, p. 12.

[9] SZESZ, Christiane Marques. Tópicos temáticos em História da América I. Ponta Grossa: UEPG/NUTEAD, 2010, p. 42.

[10] DIAZ SUAREZ, Plácido. Historia Peruana. Lima: Quipu, 1983. Citado em: GERAB, Kátia; RESENDE, Maria Angélica C. A rebelião de Tupac Amaru. São Paulo: Brasiliense, 1993, p. 16.

[11] LAS CASAS, Bartolomé de. Brevíssima relação da destruição das Índias; o Paraíso destruído. Porto Alegre: LPM, 1984, p. 29.

[12] ibid, p. 30.

[13] ibid, p. 32.

[14] ibid, p. 41.

[15] ibid, p. 71.

[16] ibid, p. 76.

[17] FRIED, Juan; KEEN, Benjamin. Bartolomé de Las Casas in History: Towards an understanding of the man and his work. Dekalb: Northern Illinois University, 1971.

[18] GONZALES, Justo L. E até aos confins da terra: uma história ilustrada do Cristianismo; a era dos conquistadores. São Paulo: Vida Nova, 1983. v. 2, p. 60.

[19] Para mais informações, consulte o livro de VAUGHAN, Alden T. New England Frontie: Puritans and Indians 1620-1675. 3ª ed. University of Oklahoma Press, 1995.


ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post, que aqui respondo a todos :)  

153 comentários:

  1. Vai ter continuação do artigo? Gostei muito, mas você poderia fazer um artigo diferenciado a colonização protestante da colonização católica? Esse artigo é tão excelente que merece uma continuação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Posso fazer uma continuação sim, mas mais pra frente, este artigo foi só uma introdução ao tema mesmo. Abs!

      Excluir
    2. Avalie: https://drive.google.com/file/d/0BymCjNZ42U60SHdZNWs3Yy1vZkU/view?usp=drivesdk

      Excluir
  2. Uma duvida:
    Os Jesuítas PORTUGUESES foram mais "Tolerantes" com os índios????
    Sempre quando estudo sobre esse tema percebo que o nosso papai (Portugal) não era tao cruel com os ditos "hereges" da mesma forma que a Espanha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em comparação aos espanhois sim, mas isso não é surpresa, os espanhois sempre foram reconhecidos como os mais intolerantes da Europa desde a Reconquista. Mas também é preciso considerar os fatores que contribuíram para isso, principalmente porque os índios daqui do Brasil eram "preguiçosos e sedendários" (estou usando um estereótipo aqui e sendo anacrônico, mas é o jeito), não era o tipo de índio desenvolvido como os astecas, maias e incas (que os espanhois encararam), muitos dos quais tinham cidades maiores e melhores do que muitas da Europa da época. Ou seja, os portugueses não tinham necessidade de sair matando geral para conquistar o território, bastou apenas fazer os índios daqui de bobos, daí a política do "escambo", onde os portugueses conseguiam através de pequenas mixarias (como espelhos) o trabalho indígena que lhes dava tudo aquilo que os espanhois conseguiram na América Central à custa de muito sangue (embora em um primeiro momento os portugueses não encontrassem ouro, mas o país era rico em "Pau-Brasil"). Também houveram muitos índios escravizados, mas não um massacre generalizado em dimensões comparáveis às dos espanhois porque, como disse, os portugueses não precisavam disso, estavam lidando com índios menos instruídos e pouco inteligentes, que podiam simplesmente escravizar ou fazer de bobo, como fizeram.

      Excluir
    2. Bem,eu não acho que os Índios foram feito de bobos, pois o contexto em que eles viviam era muito diferente do nosso, eles eram caçadores coletores E viveram num equivalente a idade da pedra lascada. Logo,mesmo que aquelas Mixarias fossem supérfluas e baratas para os portugueses elas eram extremamente novas e inéditas para os indígenas brasileiros.

      Excluir
    3. Mas me diga, éverdade que no final eles passaram a sentir afeto pelos indígenas???
      NA escola eles sempre me ensinaram que embora os Jesuítas PORTUGUESES tivessem vindo com interesse para o Brasil, no final, devido a convivência que tiveram com os índios eles passar a ama los.
      Isso é verdade???

      Excluir
    4. Eles os protegeram em algumas ocasiões, mas também os escravizaram ou abusaram deles em outras. Não sei se "amor" seria o termo mais qualificado para isso.

      Excluir
  3. Amigo do Banzolão13 de agosto de 2018 11:52

    Mais uma mentira católica desmascarada. Continuo achando que você não é humano :D

    Aproveitando a oportunidade, vamos lá: "Qual o país que cabe dentro da geladeira?" :)

    ResponderExcluir
  4. Eaii lucas, hoje na aula de história, meu professor falou sobre a reforma, e disse que houve porque os protestantes não concordavam com os princípios católicos, até aí tudo bem, aí ele começou a falar que a "primeira bíblia" foi escrita em 300d.c, e que muitos evangelhos foram extinguidos, falou que esses foram traduzidos de maneira errônea pelos "capangas" do Constantino e que não temos certeza que Cristo foi casado Ou não.. ele disse que tudo isso ocorreu em 300 D.C

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É como eu disse esses dias: os "professores" dos dias de hoje são apenas marxistas revolucionários travestidos de docentes, a maioria não sabe nada do que fala e dissemina adiante qualquer porcaria de teoria conspiracionista ou sensacionalista que ouvem em qualquer lugar, desde que sirva para seus propósitos revolucionários. Hoje em dia qualquer aluno minimamente preparado, que tenha o hábito de ler livros, consegue saber muito mais do que a maior parte dos professores. Essa aí de que a Bíblia foi escrita em 300 d.C, que Jesus foi casado e que "excluíram muitos evangelhos" é uma lenda tão imbecil que pode ser refutada até mesmo por teólogos/historiadores reconhecidamente liberais e anticristãos, como Bart Ehrman. Eu acho realmente que quem dissemina besteiras como essas deveria ter vergonha na cara. A "fonte" de gente assim não é nenhum livro sério de história, mas contos conspiracionistas estilo "O Código da Vinci". A única coisa que os motiva é o ódio ao Cristianismo. Eu escrevo um pouco sobre isso aqui:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2015/04/refutando-argumentos-contra-veracidade.html

      Recomendo também:

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/os-evangelhos-sao-historicamente.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/os-evangelhos-sao-historicamente_27.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/nt-um-romance-historico-ou-uma-historia.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/dez-evidencias-da-confiabilidade-do.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/as-provas-historicas-da-existencia-de.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/a-autenticidade-do-novo-testamento.html

      http://ateismorefutado.blogspot.com/2014/12/a-confiabilidade-do-novo-testamento.html

      Excluir
    2. Meu professor de história do ensino médio falava quase a mesma coisa. Ele dizia que o cristianismo foi criado por Constantino.

      Excluir
  5. O que você acha desta onda "conservadora" no Brasil? Acredito que seja um cavalo de Tróia católico contra o protestantismo. Também acho risível esses mesmos católicos apoiando os EUA, porte de armas (um princípio protestante!). Esses católicos de YouTube se apropriaram do protestantismo classico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho. Nenhum protestante precisa entrar em "onda conservadora" nenhuma porque o protestante é conservador por natureza; basta que um indivíduo leia, siga e pratique a Bíblia que será automaticamente um conservador sem precisar aderir a nenhuma "onda" de modismos revisionistas e picaretagens de reacionários católicos travestidos de "conservadores" que querem a volta à Idade Média enquanto pedem o nosso apoio.

      Excluir
    2. Ponto bem abordado. Os mais famosos conservadores do YouTube são inevitavelmente católicos. Não merecem nosso apoiam. Eles querem transformar o Brasil em um Estados Unidos embora não abandonem o lixo papista. Difícil...

      Excluir
    3. Na verdade essa "Onda Conservadora" foi iniciada por nos, evangélicos. Essas Palhaçadas que vemos hoje em dia só começaram em meados de 2016. Antes disso eramos todos unidos por uma causa comum e não víamos papistas malucos defendendo Estado Católico e o fim da Liberdade Religiosa.

      Excluir
    4. "Também acho risível esses mesmos católicos apoiando os EUA"
      Brother, bom seria se fosse assim. A Maioria desses Católicos "Conservadores" nutrem um ódio irracional pelos EUA.

      Excluir
    5. Sinceramente eu não sei o motivo de Olavo de Carvalho residir no maior país protestante do mundo. O Brasil é o maior país católico e boa parte dos cidadãos querem se mudar. É algo que deveria ser estudado.

      Excluir
    6. O catolicismo sempre foi inimigo do protestantismo, nisso não há como romper. Sou violentamente contra fazer qualquer tipo de "aliança" com católicos. Ao final das contas eles vão apunhalar traiçoeiramente os mesmos que os ajudaram. A melhor coisa é seguir o caminho protestante lutando para que o Brasil um dia, se Deus quiser, seja um espelho da sociedade tradicional americana: protestante e capitalista.

      Excluir
    7. Há também muita crítica sobre os latinos nos EUA por conta deles não abandonarem a mentalidade submissa e devassa do catolicismo, o que de todo acaba por danificar, por assim dizer, a saúde da sociedade americana, que outrora era calcada exclusivamente em princípios protestantes. Não julgo esses americanos, até por eles estarem certos. Mas o que é engraçado são católicos apoiando o liberalismo econômico quando o papa (e isso o Leitão demonstra muito bem) foi ferrenho adversário do capitalismo. Enfim, o catolicismo brasileiro está em crise e busca a todo custo prolongar sua sobrevivência.

      Excluir
    8. Eu gosto muito do Júlio Severo. Ele é um cara que retrata a realidade do verdadeiro conservadorismo nos EUA: pessoas de fé protestante, leitura diária da Bíblia, não falam palavrões e etc... Bem diferente dos católicos brasileiros...

      Excluir
    9. O papa é uma grande jogada de marketing da igreja católica. Ele só foi escolhido por ser latino-americano, pois assim a população poderia se identificar com ele e também pela região estar perdendo um grande número de fiéis. Puro apelo.

      Excluir
    10. A escolha do papa João Paulo II foi oportuna para a época: pressionar pelo fim do comunismo principalmente na Polônia. Hoje é a mesma coisa com o papa Francisco. Não há nada mais oportunista, maquiavélico do que a ICAR.

      Excluir
  6. Oi Lucas, tdo bem?
    Queria saber se você tem uma opinião formada sobre cristãos usarem cotas. Vou prestar para uma federal esse ano e tenho direito a cota por ter estudado em escola pública, mas não sei se seria correto eu usá-la, gostaria de saber a sua opiniao.
    Abraços!

    Obs: existem universidades que oferecem vagas exclusivamente para estudantes que eram de escola pública, nesse caso, seria correto concorrer a elas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoalmente eu sou a favor de cotas para pessoas de baixa renda (pobres), mas não de cotas raciais ou apenas por ter estudado em escola pública. Há muitas razões que me levam a pensar assim, mas não vem ao caso discuti-las todas agora. Eu não digo que seria um pecado fazer uso de cotas caso tenha esse direito legalmente, mesmo porque se você não fizer uso alguém vai usar no seu lugar e não adiantará nada, é a própria lei que está errada. Mas em tese, eu não acho muito ético que uma pessoa X tome o lugar de uma pessoa Y apenas pela cor de pele ou pela escola que cursou, embora se X for pobre e Y for rica a coisa muda até certo ponto porque se subtende que X não teve condições de "disputar" com Y em pé de igualdade (por ter recebido uma educação de baixa qualidade, por não ter tido acesso a meios digitais ou a cursos que Y teve condições de fazer, etc).

      Aí alguém pode dizer: “Mas se X cursou em escola pública é porque é pobre”. Não necessariamente, eu me lembro que quando estava na 5ª série meus pais trabalhavam duro para colocar os filhos (eu e meu irmão) em uma escola particular mesmo com nós sendo de pouca renda, e um amigo meu bem chegado vivia numa casa infinitamente melhor que a minha e tinha um carrão importado na garagem mas seu pai preferia colocá-lo numa escola pública para não gastar dinheiro com ele, por isso eu acho a cota para escola pública um critério muito fraco, o único critério justo seria o da pobreza vs riqueza e mesmo assim sem levar a coisa a extremos (uma cota jamais deveria passar de uns 20% na minha opinião). Mas como nada disso diz respeito à sua pergunta específica (que é apenas se você pode usar a cota ou não), minha resposta, como disse, é que pode, porque neste caso não é você quem está errando mas sim o governo ao criar esse tipo de lei que necessariamente irá desmerecer alguém (mas não por sua culpa).

      Abs!

      Excluir
  7. Avalie: https://www.youtube.com/watch?v=WBL1arigYxA

    ResponderExcluir
  8. Pior que eu concordo com esse vídeo aqui: https://www.youtube.com/watch?v=lwox0YgkNCM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema das novelas não é retratar as coisas que acontecem (ex: homossexualismo, traição e etc), o problema é expor essas coisas como coisas normais e socialmente aceitáveis, muitas vezes até mesmo as estimulando. Sem falar que é bem diferente escrever que "tal pessoa coabitou com tal pessoa" em um contexto histórico redigido, e uma novela mostrar uma cena de sexo explícito totalmente desnecesária. Há diversas formas de induzir que houve uma relação sexual sem precisar ficar mostrando as partes de ninguém com cenas vulgares, mas é isso o que as novelas fazem.

      Excluir
  9. Você apoia imigração de pessoas que professam uma fé estranha ao cristianismo?

    ResponderExcluir
  10. O que acha da restauração da monarquia no Brasil?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho isso:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/12/o-mito-da-monarquia-fraudes-mentiras.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/04/o-brasil-era-mais-rico-e-desenvolvido.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2017/04/desconstruindo-utopia-da-monarquia.html

      Excluir
  11. Avalie:

    https://www.youtube.com/watch?v=Qsvr06Vs7Xk&t=64s

    ResponderExcluir
  12. Olá, Lucas, tudo bem? Meu caro, em geral eu concordo contigo, e acho que você tem uma capacidade de análise muito boa, mas eu discordo de uma coisa aqui. Quando você diz "Na verdade, era mesmo uma peste, mas com outro nome: intolerância católica.", você está atribuindo o massacre a uma coisa abstrata, o que já é complicado, apesar de serem as ideias que movem as pessoas. Porém, não parece ser isso o principal motivo, pela própria leitura do texto, e pelo meu, embora não vasto, mas suficiente, conhecimento da história da colonização. Eu até concordo que houve, dentre os diversos motivos, um que seja a intolerância católica, mas não concordo que ele seja o maior ou o mais relevante. Acho que a ganância das cortes espanholas, a própria sede de sucesso e reconhecimento dos conquistadores, a indiferença ao povo indígena, tudo isso são motivos que, somados, justificam o morticínio. Acho que a principal desculpa dada, ou justificativa para expiar a culpa seja a intolerância católica, e uma certa leniência com o massacre, como se Deus, por atitudes humanas, fosse mudar a culpa de que assassinou. Aí eu até concordo com você. Mas o principal motivo para isso ter acontecido, no meu entender, não foi a intolerância católica. Um abraço e Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo, mas se fosse resumir em apenas uma palavra ou conceito não teria como fazer o textão que você fez, a intenção era resumir em um conceito simples e breve. Além disso quando falo em "intolerância católica" neste contexto é mais no sentido de "intolerância DE católicos" (como os espanhois), que reivindicaram o direito legal da terra com a teoria do direito divino universal que cabia supostamente ao papado. Mas é claro que não ignoro as outras razões que você bem colocou. Abs.

      Excluir
  13. Dr. Lucas, deixei algumas mensagens lá no seu Facebook. Leia lá e diga se quer participar.

    ResponderExcluir
  14. “... deixado em seu lugar São Pedro, o qual deixara por seu sucessor na terra o Santo Padre, que era senhor de todo o mundo, atuando em lugar de Deus...”.

    Por isso que a Igreja Católica só tem uma razão para existir: ela é a Babilônia de Apocalípse. E o rei de Babilônia é o Papa!

    ResponderExcluir
  15. Parabéns Banzolão excelente artigo como sempre!E um detalhe que eu pensei em relação aos indígenas e a diferença da colonização católica para a protestante,é que por mais que os protestantes também tenham errado na forma como colonizaram os EUA e também tenham escravizado indígenas e africanos,graças aos seus próprios princípios que estimulam o liberalismo,livre mercado e valorizem o indivíduo em detrimento do coletivo,hoje os descendentes desses indígenas e dos escravos africanos possuem um padrão de vida bem melhor que os indígenas e negros americanos,aqui no Brasil e no restante da América Latina é raro ver uma pessoa de classe alta que não seja branca e é super comum nos EUA,e o próprio protestantismo forneceu líderes que lutaram pelos direitos civis das minorias,como Rosa Parks e Martin Luther King Jr,enquanto que na América Latina eles permaneceram bem marginalizados mesmo após a abolição da escravatura,penso que faltou esses princípios oriundos do protestantismo para emancipá-los,mas mesmo nos dias de hoje em que o protestantismo aqui no Brasil já chega aos 30% da população ainda não há uma evolução nítida,eu não sei o que pensar sobre isso,qual sua opinião Banzolão,vc pensa que para a prosperidade e o crescimento econômico chegar e os indígenas e negros poderem ser totalmente integrados a classe média e fazerem parte da classe alta no país,e o desenvolvimento finalmente chegar,falta aumentar o número de protestantes ainda mais,chegarmos a ser 50% e maioria,ou mudar algumas coisas na estrutura da igreja,eu não sei se o problema é ainda sermos minoria e não termos voz suficiente na sociedade ou o tipo de protestantismo que é pregado?

    ResponderExcluir
  16. Banzolão resumindo a pergunta que fiz no meu último comentário penso que me estendi demais,serei mais objetivo,vc acha que quando nós protestantes viermos a ser maioria no Brasil,ultrapassarmos o número de 50% de habitantes,o país finalmente irá prosperar,se desenvolver economicamente,oferecer oportunidade a todos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser maioria é importante, mas é preciso que seja uma maioria consciente e responsável. Não adianta nada ser maioria se for para ser usado como massa de manobra da esquerda, tal como muitas igrejas que se aliaram a Lula e Dilma no passado, inclusive permitindo que discursassem em seus púlpitos. É a própria mentalidade do evangélico que tem que mudar (e que já mudou em grande parte, mas ainda tem muito a evoluir).

      Excluir
  17. Lucas,você acredita em olavismo cultural ?
    Um sistema de doutrinação e emburrecimento,que leva pessoas a se tornarem anti-ciência,anti-acadêmia,e leva o mais alto apice do negacionismo ?

    ResponderExcluir
  18. Lucas, você como um jovem bem entendido pode me dar uma orientação: você acha que o Bolsonaro é um cara sincero ou é mais do mesmo? E o Cabo Daciolo? Para presidente meu voto seria em algum desses acima mas fico com um pé atrás e com medo de ser enganado. Caso os 2 não sejam tão honestos assim como eu penso eu voto nulo. Sua opinião é muito importante pra mim. Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho o Cabo o pior candidato depois do Boulos (e do Lula, se for candidato) e embora goste do Bolsonaro e o considere um cara sincero sim, eu não acho a melhor opção neste momento pela falta de experiência em um cargo executivo (como gestor) e pela ingovernabilidade que teria caso fosse eleito, mesmo que em tese seja o melhor candidato.

      Excluir
    2. Então qual candidato representa a melhor opção, na sua opinião?

      Excluir
    3. Errou. O nome do sujeito é Geraldo Álquimin xD.

      Excluir
    4. Você votaria nele, Banban? Ou vai votar.

      Excluir
    5. Mas o Alckmin é do PSDB.

      Excluir
    6. cara são paulo foi destruído por Alckimin, o cara cheio de corrupção nas costas que desvia dinheiro publico de escolas para seu próprio bolso, e sempre falando que vai inovar e inovar, criar um modelo novo e sempre faz a mesma coisa, sem esquecer que ele já disse que o Lula (seu inimigo politico) era de DIREITA (ou seja, o lula não e realmente da esquerda pois é de direita, e o Alckimin que é a verdadeira esquerda, pelo menos é isso que ele acredita pra você ver o nivel) esse cara só quer usar discurso liberal pra ganhar votos, mas vai ferrar o brasil todo se for eleito. Apoio bolsonaro que tem todos seus problemas inclusive os que você citou, mas ele é o único que representa realmente os conservadores e não houve nenhum presidente conservador no brasil desde a redemocratização (por mais direta que alguém possa ter sido, não era de direita, na verdade o bolsonaro é um dos poucos políticos brasileiros que admitiu ser de direita, todos os outros ou falam que são esquerda ou negam ter lado politico). https://www.youtube.com/watch?v=pQn9WwfEZ0k sem esquecer que o partido dele é a favor da mesmas porcarias do que o pt (com exceção da questão econômica).

      Excluir
    7. Acho o Bolsonaro inexperiente também, sem intelectualidade suficiente para um lider; sem contar aqueles olavetes que o cercam querendo tirar proveito de sua vitória para depois dizer que se não fossem eles o Brasil teria entrado no comunismo. Mas eu acho que o Bolsonaro seria uma clava forte na mão do povo para destruir todo sistema corrupto, toda a mídia que ao longo dos anos manda nesse país dizendo em quem votar e em quem não votar, e todo político que ao invés de ouvir o povo se dobrava à vontade da elite cultural e artística. Depois de derrotar todo establishment naturalmente aparecerao outros mais capacitados , e quem sabe até evangélicos. Aí sim o substituiremos.

      Excluir
    8. "Você votaria nele, Banban? Ou vai votar"

      Ainda estou analisando, mas no momento me parece o mais preparado. É claro que após apresentados os planos de governo e após todos os debates e sabatinas a coisa pode mudar, e inclusive talvez seja necessário o famoso "voto útil" em alguém em cima da hora (foi o que eu fiz na eleição passada, sendo obrigado a votar no Aécio em vez daquele pastor porque estava sendo seriamente ameaçado pela Marina que à época era uma opção mais à esquerda que o Aécio). Então certeza mesmo é só no dia.

      "Mas o Alckmin é do PSDB"

      Triste mesmo. Mas infelizmente não existem partidos "limpos". O próprio Bolsonaro foi por vinte anos do PP, que é ainda pior que o PSDB sob qualquer ângulo.

      Respondendo ao anônimo do penúltimo comentário: eu concordo com boa parte do que você disse, mas discordo que "SP foi destruído por Alckmin". Na verdade, é justamente o contrário. Compare a época em que SP era governado por políticos reconhecidamente de esquerda e agora. O Alckmin jamais conseguiria se eleger e se reeleger em toda eleição há mais de vinte anos se fosse um político ruim, o povo não é tão bobo assim. SP tem o menor índice de homicídios do país (em termos proporcionais à população), ele baixou de 14 mil para 3. O número foi reduzido em 77% de Covas (1999) pra cá, o roubo de carros diminuiu 44% em três anos e mais de 30 mil policiais foram contratados nos últimos anos. Eu sei que temos a tendência de rotular todos os políticos como ruins indiscriminadamente, mas há de reconhecer quando alguém faz uma boa gestão. Mesmo vivendo a pior crise econômica da história causada pelo governo Dilma que afetou severamente a popularidade de todos os governadores do país (quase todos saindo com um índice incrível de rejeição), a rejeição de Alckmin foi apenas de 26%, menor do que os que consideraram "bom ou ótimo".

      Repito: ninguém conseguiria ser eleito em primeiro turno para governador depois de outras trocentas gestões se não fosse bom mesmo. É por isso que eu o considero mais preparado que o Bolsonaro, mas respeito sua opinião e concordo parcialmente com ela, embora a considere radical demais. Não pretendo voltar a discutir o assunto aqui, apenas expus minha opinião após questionado a respeito, não é o foco deste site e nem sou um "militante de Alckmin" ou coisa do tipo (sequer fechei o pensamento ainda, como comentei acima). Não vou impedir novos comentários e nem censurar nada, mas também não vou ficar debatendo isso aqui. Abs.

      Excluir
  19. Iae Lucas! Blz? Eu gostaria de saber sua opinião sobre um assunto bem aleatório mesmo: Existe duas correntes(principais) dentro da neurociência que tem opiniões diferentes sobre a origem da consciência; a que crer que o cérebro produz a consciência através de processos químicos e biológicos, e outra corrente que acha que o cérebro e a consciência são separados e que interagem entre si, é o cérebro em si não "produz" consciência.

    Qual delas você acha a mais convincente? Na minha opinião, a primeira, que fala que o cérebro produz consciência é mais convincente(e bíblico).

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sinceramente não faço a menor ideia e foge totalmente à minha área. Que cérebro e consciência estão relacionados disso não há a menor dúvida e negar isso seria zombar dos fatos científicos até hoje descobertos, mas a forma exata com a qual se relacionam isso eu não sei dizer. Com certeza a consciência não vem "de fora" do cérebro, mas pelo fato do cérebro ser infinitamente mais complexo do que pensamos e de apenas 10% dele já ter sido "mapeado" fica difícil explicar ou compreender o processo como um todo. Talvez nunca saberemos.

      Abs!

      Excluir
  20. Olá Lucas Tudo bem? Graça e Paz no senhor Jesus. Lucas tenho alguns artigos do CACP que eu queria que vc lesse, tratando a respeito da Imortalidade da Alma. Caso vc n saiba eu sou imortalista, mas eu estou estuda do esse assunto e gostaria que vc analisasse esses artigos falando sobre o tema, que na minha opinião são excelentes artigos.

    Link dos artigos:

    http://www.cacp.org.br/reflexoes-sobre-a-imortalidade-da-alma/

    http://www.cacp.org.br/o-inferno-na-biblia-e-nos-primeiros-pais-da-igreja/

    http://www.cacp.org.br/o-inferno-e-um-lugar-de-tormento-eterno-mesmo/

    http://www.cacp.org.br/a-imortalidade-da-alma-na-historia/


    Enfim é só isso graça e Paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses artigos são fraquíssimos, só conseguem passar uma aparência de seriedade para quem nunca se aprofundou no tema. Eu lhe recomendo baixar e ler o meu livro "A Lenda da Imortalidade da Alma" (na página dos livros, link abaixo), que tem a refutação a tudo isso:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Esses artigos também foram transcritos a mim na caixa de comentários do artigo abaixo pelo "Apologeta", um cristão imortalista que copiou e colou vários artigos do CACP e de outros sites nos comentários para eu refutar, confira a resposta ali (a maioria das coisas não precisa de mais do que um link porque já foram refutadas em artigos à parte):

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/03/o-dragao-na-garagem-da-teologia-crista.html

      Sobre "a imortalidade da alma na história", eu passei lá embaixo o meu livro sobre o tema, confira lá.

      Abs.

      Excluir
  21. Banzoli eu penso muito sobre os autógrafos da Bíblia. Será que ainda existem mas estão debaixo do chão esperando que alguém os encontrem? Ou será que já viraram pó? Será que algum dia irão encontrar algum? Será isso possível?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente já viraram pó. É muito difícil um manuscrito antigo durar tanto tempo, ainda mais quando foram muito manuseados (como foram os autógrafos da Bíblia). Então embora tecnicamente falando a "possibilidade" exista, ela é virtualmente nula.

      Excluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Olha só que coisa...
    Enquanto Jesus em sua época denunciava os erros do seu seguimento religioso, a tal igreja fundada por ele (na cabeça dos católicos) gosta de jogar a poeira para debaixo do tapete. Que coisa, nao?!

    https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/investigacao-nos-eua-acusa-300-padres-de-pedofilia-e-identifica-mais-de-mil-vitimas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra denunciar a "CNBB comunista" eles são rápidos, mas pra denunciar a pedofilia generalizada do clero eles não abrem o bico. Fica até parecendo que ser pedófilo não tem problema, exceto se o pedófilo for comunista.

      Excluir
  24. Qual sua opinião sobre o Requião?

    ResponderExcluir
  25. parece que o olavo também esta sendo censurado: https://youtu.be/UgtrlCVkel8?t=72

    ResponderExcluir
  26. Se possível, analisse esse texto tambem:

    http://www.cacp.org.br/os-pais-apostolicos-eram-aniquilacionistas/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho um livro inteiro refutando isso, é só baixar o 15º dessa lista:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir
  27. Lucas tenho uma dúvida que não tem nada a ver com esse artigo. Os evolucionistas dizem que a teoria da evolução de Darwin é um fato científico porque ela é considerada teoria, e eles argumentam que para algo ser considerado teoria, antes precisa ser provado cientificamente através do método científico, logo a teoria da evolução é verdadeira. Você provavelmente já ouviu algum evolucionista falando alguma coisa parecida com isso. Qual a sua opinião sobre esse argumento?
    OBS: Eu creio no Gênesis de forma literal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles dizem isso porque não creem que o criacionismo seja ciência (chamam de "pseudociência"), mas nenhum deles tem como provar a teoria da evolução pelo método científico. É impossível provar coisas como a macroevolução em laboratório, testá-la ou reproduzi-la.

      Excluir
    2. Na verdade, é ainda considerada "teoria" porque justamente não foi comprovada por unanimidade como um "fato" científico, estabelecido. A observação (sistemática, controlável), fatos (verificáveis), hipótese (testável e falseável), experimentação (reanálise e novas contribuições) para saber se corroboram/validam esta "teoria" são impossíveis em determinadas áreas ou enviesados ideologicamente, e portanto questionados seriamente.
      O problema central é que o conceito "Evolução" na Academia aborda várias áreas e colocam tudo como se fosse sinônimo de Evolução, se vc ler páginas em inglês sobre o criacionismo verá que lá eles buscam distinguir detalhes como por ex. Adaptação (algo observável) da Macroevolução (principal crítica dos criacionistas).
      Já vi estudiosos que criticam, ainda mais, a classificação de "teoria", dizendo que ela deveria somente ser chamada de "hipótese", visto que muitos 'fatos' que justificam a existência da "teoria" estão sendo duramente questionados e provados parciais, contraditórios ou falsos. Ou tbm quando há impossibilidade de passar por certas etapas do método científico [como o Lucas pontuou]. Mas aí vai depender muito da área e das críticas apresentadas, porque não está tudo junto sistematizado (reunido em um só lugar) até onde eu vi... muitas vezes são cientistas, pensadores, e críticos independentes, que contribuem com o questionamento desta "teoria".
      Abs!
      Paz e Bem a todos,

      Excluir
    3. A evolução não é um fato. Basta perguntar qual a prova científica que eles tem disso, e eles se enrolam todos. É crença, assim como o criacionismo. E os dois sendo crenças, a mais lógica entre as duas é o criacionismo, sem dúvida.

      Excluir
  28. Vc concorda com tudo que os pais da Igreja escreveram ? Para mim eles escrevem coisas bem absurdas as vzs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É impossível alguém concordar com tudo o que os Pais da Igreja escreveram porque nem eles concordavam com eles mesmos em tudo; a enorme quantidade de divergências entre eles próprios deveria eliminar qualquer perspectiva a respeito de "concordar com tudo". E sim, vários escreveram absurdos mesmo, por isso nossa única regra infalível de fé é a Bíblia, o resto pode até ser edificante e útil para uma coisa ou outra, mas nem de longe tem o mesmo peso das Escrituras (ps: os próprios Pais reconheciam isso, ao se classificarem como falíveis e se submeterem às Escrituras como a autoridade suprema).

      Excluir
  29. Você pode até criticar os libertários mas num arranjo de livre mercado totalmente desregulamentado haveriam vários Lucas Banzolis competindo entre si pra ver quem refuta mais católicos. Abraços, Banzomito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha ri pakas, faz sentido! xD

      Abs!

      Excluir
    2. Banzomito vc vai votar no Bolsomito?

      Excluir
    3. Eu fiz uma lista de 10 razões para votar (e para não votar) no mito. Cada um chegue às suas próprias conclusões:

      https://uploaddeimagens.com.br/images/001/562/232/full/10_raz%C3%B5es.png?1534414067

      Excluir
    4. Alguns comentários sobre o "não votar" desta Lista:
      Ponto 1 e 5 (aumento do próprio salário, e uso do auxílio-moradia) de fato são pontos negativos/hipócritas. Hoje com este erro sendo chamado a tona, já fala dum maior enxugamento da maquina pública (e privilégios), algo que já defendia antes, mas agora focando também nestes pontos, possivelmente possa ter mudado. Se não me engano é a favor também da redução de altos salários que ultrapassam o teto, e também do corte de privilégios (como no caso 'auxílios'). No entanto, confessou que é imoral mas afirmou que os outros também fazem (algo a se refletir é que é o único candidato q falou em rede nacional q se tem algum erro q tenha cometido é esse. Ou seja, confessa e dá a entender q é favorável a mudança).
      Ponto 2 e 7 (estatista, tendências autoritárias) ele mesmo afirma que era o conhecimento e o meio em que vivia na época, mas que já mudou. Plano Real tem pontos positivos obviamente, no entanto é complexo e envolveu pontos negativos numa análise econômica mais ampla.
      Ponto 3 (regime militar) outro tema complexo, pois envolve geopolítica mundial. Ninguém fala da possibilidade do Brasil ter entrado num socialismo/comunismo ainda mais agudo... e ficar mais decadente e com governo mais tirano ainda (Vide casos de outros países atualmente).. até porque fica no campo das hipóteses. Mas ele já afirmou q teve erros tbm, e que isso é passado, atualmente já compreende pontos contrários ao período mas levanta pontos que normalmente não são apresentados na narrativa revisionista pró-socialismo/comunismo.
      Ponto 4, verdade.. mas muitos q tinham experiência fizeram bem pior. Se tiver conhecimento das pautas, boa equipe e discernimento (algo que os indícios apontam q está aprendendo e sendo moldado) há possibilidades positivas.
      Ponto 6, quem o apoia não deveria ser um problema. Se os gays o apoiarem pois veem que ele só n quer kitgay, mas deseja melhorar a nação para todos. Isso não o torna pior. Está mudando muito o comportamento e provavelmente sua fé tbm. [Assim creio, e oro a Deus :]
      Ponto 8, ele responde isso nas entrevistas, veja a quantidade e os porquês de não conseguir aprovar tanto. É bem óbvio Lucas (nessa você "encheu bolacha" kkk :) .. gíria daqui para: "só para dar volume", acrescentar assuntos)
      Ponto 9, era algo pior anteriormente. Agora vejo q tem mais discernimento quanto a isso, já tem perspectiva de quem irá nomear, de quem está "junto", e dos que eram "carta branca" e agora q veem q ele está muito próximo de ser eleito já viram a casaca ("quem ñ está contra", não tem problema, ainda q tenha que vigiar muito pq é instável), fora que está havendo renovações políticas, novos partidos, outras correntes ideológicas ganhando força e novas pessoas entrando na política. Assim diluindo mais a oposição. Mas é importantíssimo fazer frente sim, ser conivente iria manter as coisas ainda mais num marasmo e corrupção sistêmicos e profundos q o Brasil vive.
      Ponto 10, enfim.. rsrs vamos pensar que é pra não quererem dar o Impeachment nele, não foi por falta de chamar a Janaína :]

      Excluir
    5. 0bs: Acrescentaria na Lista 2 pontos e enalteceria um outro
      1) Fortalecer e desenvolver mais a nação, de verdade, Comportamento de país desenvolvido é agregar valor. Se preocupa e se aprofunda em pontos fundamentais que outros candidatos/políticos nem se quer falam (porque são "mais do mesmo") ex. riquezas naturais, potencial de desenvolvimento, etc. [Lembrando ideias do saudoso Enéas]
      2) Busca mudança e novidade em prol da nação. Viaja por vários países falando de coisas boas que vê e que poderia ser imitado, ex. na Educação da Coreia do Sul e da Ciencia e Tecnologia em Israel.
      *) Medidas enérgicas contra a criminalidade. Aqui é um ponto principal q ele (diferente de muitos) aprofunda e aponta diversas medidas para combater esse mal. A corrupção da frutos e se sustenta no sistema, e o sistema é o mercado negro e a máfia (nos seus vários níveis). Quem bate de frente com isso deve ser muito apoiado. É algo complexo para os cristãos pois envolve vidas, mas e as vidas dos milhares q morrem inocentemente todo ano? vivemos uma guerra velada. Se esse ponto não é prioridade a outros governantes - só demonstra que eles entrariam no sistema de 'troca de favores'.
      Abs men!
      Paz e Bem!

      Excluir
    6. sou outro anônimo, li a lista e vou "refutar" algumas coisas contra:

      "Já foi estatista, votou contra o plano real e defendia o comunismo"

      Bolsonaro ja foi tão estatista quanto o Dr.Enéas, que era muito protecionista (um pouco mais que o trump), se isso é ruim ou não ai depende das coisas. E sobre defender o comunismo ja ouvi falar, mas como vemos ele ja mudou completamente de opinião dos ultimos anos e é o maior inimigo do comunismo no brasil, é o mesmo que dizer que o lula ja foi contra cestas basicas e coisas semelhantes (https://www.youtube.com/watch?v=-UpOQpTz8ZM), isso é irrelevante pois foi algo que ele disse a anos e mudou completamente de opinião (obvio pois ele construiu toda a sua imagem dizendo que "ajudava os pobres")

      "É apoiado pelo Olavo e olavetes"
      Mas isso não é culpa dele, é tipo falar que alguns neonazistas apoiavam o Trump, isso não quer dizer que estes movimentos vão influenciar seu governo.

      "Ja foi a favor de guerra civil e fuzilar FHC"
      Não sei sobre isso, mas como disse antes, pode ter sido uma antiga opinião que ele não tem mais, e Lula tinha tendencias autoritarias (queria tentar implantar comunismo) e nem por isso conseguiu isso, criar uma guerra civil ou fuzilar um politico é muito mais dificil do que ser "o presidente posso fazer tudo" ainda mais o brasil que tem uma gigantesca influencia da Onu e EUA e é bem dificil que isso fosse ocorrer.

      "Só aprovou dois projetos"
      Obvio quando você ta quase sozinho no meio da politica (exatamente por não mecher com corrupção) fica dificil aprovarem projetos seus.

      "Tem um vice radical"
      Isso chega a ser bom pois vai evitar com que a esquerda mova um impeachent pois tera alguem muito pior para assumir a presidencia.

      Sobre o resto é verdade e não tem mais nada que eu possa dizer.

      Excluir
    7. "Obvio quando você ta quase sozinho no meio da politica (exatamente por não mecher com corrupção) fica dificil aprovarem projetos seus"

      É esse o problema. Se ele não conseguiu aprovar mais projetos por estar isolado politicamente, quem garante que ele conseguiria aprová-los como presidente? Seria o mesmo Bolsonaro tentando. Algumas pessoas (não me refiro a você pessoalmente, pois não te conheço) pensam que um presidente tem poderes imperiais e é só colocá-lo lá que pode fazer o que quiser, mas a realidade é bem diferente disso. Veja a dificuldade que o Temer teve para aprovar medidas como a Reforma da Previdência, a Reforma educacional, a Reforma trabalhista e etc - e mesmo tendo a maioria do Congresso a seu favor. Agora imagine a dificuldade que o Bolsonaro teria quando todos fossem contra. Esse é o maior problema na minha opinião, nós não estamos elegendo um cara para governar sozinho e sim um cara para governar com o Congresso. Se eles não tiverem uma mínima sintonia, não vai rolar "música".

      Excluir
  30. Lucas, vc tem algum conselho para quem se sente desesperado e vazio na vida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pensar "nesta" vida, mas na próxima. A vida presente é 0,000000000001% (e aí pode incluir infinitos zeros) em comparada à vida porvir, que é eterna. Então por mais desgraçada, deprimente, lastimável e terrível que seja a situação de qualquer indivíduo nesta vida, se ele focar e fixar seus olhos na próxima (que é muito melhor e mais duradoura) ele não vai se sentir vazio. Quem sente o vazio é quem não vê perspectiva e nem tem esperanças. O cristão sempre as tem, porque espera a volta de Jesus e sabe que ainda que o pior aconteça, o melhor vem depois de tudo. Essa vida não deve ser levada tão a sério como se fosse tudo, não há por que se desesperar por ela. A que importa é a outra. Lembre-se do que Jesus disse sobre quem amar essa vida perderá a próxima, e sobre aqueles que conquistam tudo nesta vida e não tem a outra. Esses sim tem razão para estar desesperados, não eu ou você. Use essa vida como um grande aprendizado para a outra, em vez de fixar seus olhos totalmente nela.

      Pense assim: se você soubesse que na semana que vem todos os seus problemas acabariam em um passe de mágica e você ganharia 1 bilhão de dólares e uma viagem às ilhas do Caribe, você provavelmente perderia todo o desânimo que tem hoje, pensando nesse futuro e colocando suas esperanças nisso. Com a vida eterna é a mesma coisa, só que mais demorada para alcançar (a não ser que morra em uma semana xD) com o bônus de ser infinitamente mais prazerosa e duradoura que a viagem ao Caribe.

      Excluir
    2. Amigo, perdão se incomodo com a intromissão.. a intenção é somar com a fala do Lucas,
      Jesus ensinou "Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
      Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
      Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração." Mateus 6:19-21
      Esse sempre foi meu melhor auxílio e por isso também recomendo, ainda antes de conhecer mais a Cristo, fixe nos valores eternos. Independente doq os outros, ou o mundo inteiro pense
      Isso vai te fortalecer.. verifique onde vc está depositando sua expectativa, troque oq for possível, e busque ser transformado por Deus.. todos medos, problemas, aflições e adversidades ponha sobre Jesus Cristo, Ele é poderoso para nos ajudar...
      Ainda não verifiquei mas parece que o Augusto Cury está com um programa chamado "Você é insubstituível", buscando auxiliar pessoas em desânimo ou q se sentem mal. De repente é uma boa, ver quem está buscando auxiliar pessoas nesta situação e que tenham bases firmes em Deus e na Palavra de Deus.
      E também unir forças com pessoas que estejam nessa busca.
      Um abraço,
      Paz e Bem a todos!

      Excluir
    3. um dos argumentos que os ateus usa é exatamente este que você disse lucas, que os cristãos só se preocupam com o futuro e não com este mundo e por isso o mundo é do jeito que é (e também falam que todos os genocídios cometidos por motivos religiosos também usam isso, falando que vc pode matar todo mundo de outra religião pois isso é "bom" e vc vai pro céu, e a pessoa que vc matou na verdade vc ta livrando ela deste mundo horrível).

      Excluir
    4. Os maiores genocídios causados na história do mundo vieram justamente por aqueles que "queriam um mundo melhor" (leia o livro "Contra um mundo melhor", de Luiz Felipe Ponde). Eram ateus comunistas, em sua maioria. Ademais, quando eu me refiro a "fixar seus olhos na outra vida" o que eu quero dizer é que sua ESPERANÇA deve estar ali, não tem a ver com não amar e cuidar do próximo nesta vida ou coisas do tipo. Não colocar as esperanças no "aqui agora" é totalmente diferente de viver essa vida de forma displicente e negligente. Devemos viver o "agora" (mesmo porque não temos como viver o amanhã), mas focando no futuro.

      Excluir
    5. E os cristãos são os que mais se preocupam com a tragédia humana, haja vista o número de missionários, de pessoas que cuidam de órfãos, de mendigos, de drogados, etc., aí os ateus dizem, mas os maiores doadores são ateus, blá, blá, blá, eles doam para fazerem políticas, em geral em causas anti-cristãs, então é sempre bom olhar os dois lados. Tem muita mentira do lado ateu, até porque muitos deles não tem a verdade como uma moral absoluta.

      Excluir
  31. Pergunta, Lucas: Se eu pecar em um sonho induzido e lúcido(vou deixar um artigo que explica isso), isso seria um pecado grave ou apenas um pequeno?(ou nem é pecado mesmo?)

    https://www.google.com.br/amp/s/hypescience.com/cientistas-induzem-sonhos-lucidos-com-estimulos-eletricos-no-cerebro/amp/

    Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é novo pra mim, mas de todo modo, o grau de pecado depende do grau de lucidez.

      Excluir
  32. Lucas, ainda sobre imortalidade da alma (doutrina que eu creio), gostaria que vc analisasse esses textos:


    http://apologia7biblica.blogspot.com/2015/05/clemente-policarpo-e-inacio-vs-doutrina.html?m=1


    http://apologia7biblica.blogspot.com/2014/11/uma-resposta-ao-artigo-os-pais-da.html?m=1


    http://apologia7biblica.blogspot.com/2014/11/uma-breve-resposta-exegetica-ao-artigo.html?m=1

    É somente isso. Graça e paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os dois primeiros são compilados de textos patrísticos que já foram explicados no meu livro "Os Pais da Igreja contra a Imortalidade da Alma" (baixe na página dos livros), e o terceiro eu já refutei aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com/2015/05/desmascarando-itard-e-sua-ridicula.html

      Excluir
    2. Estar sendo punido de forma incorpórea e depois ressuscitar para continuar sendo punido? Que lógica isso tem?

      Excluir
  33. O que que esse 7 está fazendo entre a apologia e a biblica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ser porque os artigos dele tem em média sete distorções bíblicas (por parágrafo).

      Excluir
  34. Os primeiros protestantes americanos apoiavam o Estado mínimo possível, tanto que só havia reuniões "estatais" uma ou duas vezes por ano, pois boa parte deles acreditavam que deveriam ser governados por Deus e não por autoridades governamentais. Concorda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moral protestante seguida milimetricamente. Fica fácil viver nessa sociedade quase anarcocapitalista...

      Excluir
    2. Essa ideia de anarcocapitalismo no Brasil é furada. Só deu certo nas colônias inglesas nos EUA... O motivo nem precisa falar.

      Excluir
    3. Lucas tu é libertário?

      Excluir
  35. Banzoli, eu sempre fui confuso sobre a quem devemos orar. Para qual Pessoa da Trindade oramos: Para o Pai, para o Filho ou para o Espírito Santo? Vejo várias pessoas orando ao Espírito Santo, mas nunca vi alguém na Bíblia orando para Ele. É errado? Ou podemos orar para os três?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O modelo bíblico apresentado no NT consiste em orar ao Pai com a mediação de Cristo e a intercessão do Espírito Santo. Mas é claro que isso é a "questão técnica" da coisa, na prática eu não creio que Deus vá virar a face e rejeitar responder alguém só porque pediu a Jesus ou ao Espírito Santo dirigindo suas orações. Pessoalmente eu oro a Deus, não fico especificando isso ou aquilo, só digo "Senhor Deus..." e prossigo a oração, mas uma vez que a trindade toda é Deus, não seria um pecado orar a alguém que não seja o Pai (desde que seja a Deus), embora o modelo apresentado seja esse.

      Excluir
  36. Comente:

    https://www.youtube.com/watch?v=uWhnNDp-WRk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquele comentário bíblico trinitariano pisou na bola ali. O Pai, o Filho e o Espírito Santo são pessoalmente Deus no sentido mais pleno, por isso a Bíblia os chama pessoalmente de Deus mesmo sem incluir os demais em alguma menção. Ou seja, não é preciso mencionar os três juntos para chamar de Deus, cada um é Deus individualmente e não "uma parte". Jesus não é "33% Deus", ele é 100% Deus assim como o Pai e o Espírito Santo.

      Excluir
  37. Grande Banzolão! Tu é um monstro no bom sentido, o apostolo Paulo moderno na America do Sul!! Não deixe o inimigo te seduzir, continue firme. Feliz a mulher que te amamentou!!!

    ResponderExcluir
  38. Lucas, pesquisei o significado do nome Maria e é este que encontrei: senhora soberana, vidente. Isso não parece corroborar com a crença dos catolicos, que voce acha, por que maria tem esse significado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei da onde que eles tiraram isso. Só sites chulos de internet sem nenhuma credibilidade acadêmica dizem que Maria significa "senhora suprema". A Concordância de Strong (fonte universalmente reconhecida e aceita academicamente) diz que significa "rebelião" (#3137). Mas vamos supor que significasse mesmo "senhora suprema", o que isso provaria? Que todas as mulheres que se chamam "Miriam" (ou "Maria", a forma grega do nome) são "senhoras supremas"? É simplesmente ridículo.

      Excluir
  39. Lucas, tenho outras perguntas dessa vez relacionadas a Trindade, Unitarismo e a história dos índios da América do Sul:

    1) Em relação ao Unitarismo é verdade essa história que mts afirmam dizendo que o herege Ário, pode voltar a comunhão com a Igreja?

    2) É verdade essa história de que Tertuliano no final de sua vida virou Montanista?

    3) Vc tem algum artigo que refuta o Unitarismo (não confunda com o Unicismo)

    4) Como posso refutar argumentos dos Unitarianos, por exemplo, eles afirmam que Cristo é um ser criado baseando-se em Colossenses 1:15-20 e Romanos 8:29, onde nesses versículos aparece a palavra "primogênito" dando supostamente um apoio para sua doutrina.

    5) Sobre os índios, porque ainda há tantos descendentes que vendo pelo biotípo, são bem iguais aos da era pré-colombiana? Pois mts católicos afirmam que ouve uma "preservação" dessa descendência, pois Supostamente "não" houve genocídio, como vc me explica?

    Enfim é só isso, graça e paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Eu não sei quem disse isso ou onde.

      2) Sim, mas isso não tem a ver com unitarismo, os montanistas não eram unitaristas.

      3) Só esses aqui beeeeem antigões mesmo:

      http://apologiacrista.com/trindade-e-divindade-de-cristo

      https://lucasbanzoli.no.comunidades.net/entendendo-a-trindade

      4) "Primogênito" é no sentido de ser o mais importante (soberano, herdeiro), não de ser o primeiro em um sentido cronológico do termo.

      5) Isso depende da região. Aqui no sul eu só encontrei uma única pessoa com biotipo de índio em toda a minha vida. Em alguns países como a Argentina já morreram todos. Em outros (alguns estados do norte, por exemplo) pode ter um pouco mais, mas isso não é um reflexo da América Latina como um todo, muito pelo contrário.

      Excluir
  40. Lucas,poderia analisar as publicações desta página?

    https://www.facebook.com/Verdade-Em-Foco-2089945444581429/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estes aqui

      https://www.facebook.com/2089945444581429/photos/a.2091229661119674/2113971118845528/?type=3&theater

      https://www.facebook.com/2089945444581429/photos/a.2091229661119674/2113500112225962/?type=3&theater

      Excluir
    2. Sobre o primeiro post, eu fui em um Interlinear do Antigo Testamento no texto em questão (Zc 12:10) e está exatamente da forma como é traduzida em nossas versões (e não da forma como ele traduz):

      http://www.scripture4all.org/OnlineInterlinear/OTpdf/zec12.pdf

      Sobre Nazaré:

      https://defendendoafecrista.wordpress.com/2016/05/02/a-existencia-de-nazare/

      https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2009/12/091221_casanazarefn

      Excluir
  41. Lucas Banzoli, veja o novo vídeo do canal "Mamãefalei". É hilário. kkkk

    https://www.youtube.com/watch?v=8uh3Wtls8Mk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Este vídeo foi removido por violar a política do YouTube sobre assédio e bullying"

      Que droga, não cheguei a tempo :(

      Excluir
    2. Nossa! Não acredito... :(

      Até o Nando Moura tinha feito um React desse vídeo.

      Excluir
  42. Lucas, porque a Igreja católica mudou de lado durante a ditadura militar? Em 1964 eles foram os que mais apoiaram o golpe, mas a partir de meados dos anos 70 isso começou a mudar, porque houve essa mudança tão repentina da noite para o Dia? Qual foi na sua opinião o principal fator que fez com que a ICAR deixasse de apoiar a ditadura militar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A posição da ICAR foi mudando bastante a partir do Concílio Vaticano II (1965), acusado como um "concílio modernista" pelos católicos tradicionalistas. Foi a partir dele que a Igreja deixou de apoiar regimes de caráter fascista (como o de Mussolini, fortemente apoiado pela Igreja para não dizer levado ao poder por ela) para ir pendendo cada vez mais a políticas mais democráticas e agora ao esquerdismo. Devemos lembrar que antes a própria ICAR em si era uma ditadura. Os Estados Papais eram teocracias absolutistas no pior sentido do termo, o fascismo chegava longe daquilo. Mas essa é uma imagem um tanto quanto inaceitável para os tempos modernos, então a ICAR foi mudando (ou "limpando") a sua imagem aos poucos para se adaptar aos tempos modernos. Essa coisa de não apoiar mais ditaduras é parte disso, hoje dificilmente eles apoiariam um golpe militar onde quer que seja (pelo menos não de forma expressa e aberta).

      Excluir
  43. O que resume esse vídeo é o ditado: "Ao invés de dar o peixe, ensine a pescar"

    https://www.youtube.com/watch?v=qIgwUrZNaes

    Deus lhes ilumine!

    ResponderExcluir
  44. O que você acha daquele cara que se diz seu amigo, o tal do "amigo do Banzolão"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ele precisa melhorar um pouco em algumas piadas aí (#ficaadica)

      ps: a da geladeira não está inclusa.

      Excluir
    2. Melhorar? Como assim?

      Excluir
  45. Faz mais artigos sobre o AstrOlavo. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz tempo que eu não o acompanho, então eu não estou por dentro das doideras recentes. Acho que ele está trilhando o caminho do ostracismo; atualmente os seus pupilos (gente como Nando e Bernardo) estão com mais notoriedade que ele (o que eu acho até bom).

      Excluir
    2. O Naneo veio do ateísmo, então trocou seis por meia dúzia, mas o Bernardo era protestante uma pena que tenha deixado se seduzir pelo catolicisno olavista e apostatado da fé, nao entendo poeque isso ocorre Banzolao, o Allan dos Santos outro olavete famoso do canal Terça Livre tbm já foi protestante

      Excluir
    3. "nao entendo poeque isso ocorre Banzolao". Eu não sei como é possível não entender algo tão simples... esses caras notoriamente não sabem NADA de Bíblia ou de teologia (é bem capaz que nunca tenham aberto uma Bíblia alguma vez na vida), tudo o que sabem é sobre política e sofreram lavagem cerebral do guru da Virgínia que faz seus discípulos acreditar que o protestantismo é "revolucionário" (no mau sentido), que produziu o marxismo, que causou o ateísmo e um monte de palhaçada que ele mesmo sabe que é mentira e que contradiz tudo o que ele próprio escrevia antes (nos tempos de lucidez quando era um pouco mais honesto). Por isso muitos de seus seguidores aderiram ao catolicismo, é gente que não tem nenhum discernimento espiritual, é gente que nunca teve um relacionamento com Deus, que jamais conheceu Jesus e que não sabe absolutamente nada de Bíblia, apenas seguem o "mestre" da Virgínia em lugar do Mestre dos mestres. É como o Gaião já disse certa vez: a partir do momento em que um cidadão compra o discurso fraudulento e criminoso do revisionismo católico em torno das cruzadas terem sido boas, da Inquisição ter que voltar, da Idade Média ser a "melhor época que já existiu", de Calvino ser o "criador do Estado totalitário" e de Lutero ter sido um "genocida", automaticamente será mera questão de tempo até abandonar a fé protestante e mergulhar de cabeça na seita gnóstica do charlatão. O dia em que aparecer qualquer sujeito em qualquer recanto do universo que tenha se convertido ao catolicismo por ter lido a Bíblia, eu fecho este site e nunca mais falo nada contra eles.

      Excluir
    4. 'de Calvino ser o "criador do Estado totalitário"'

      É isso o que a página "arminianismo da zueira" vive dizendo. Dizem que Calvino foi um ditador em Genebra. Eles vivem atacando Calvino dia e noite, mas não dizem UMA PALAVRA contra o catolicismo. É uma vergonha isso! Dizem que Calvino queimava na fogueira quem discordava dele; que alguns calvinistas eram a favor da escravidão, etc. Estão tão cegos pelo ódio que eles tem do calvinismo, que não percebem que isso ajuda os católicos. Eu sou arminiano, mas vejo de longe que essa "apologetica" da pagina arminianismo da zueira só serve pra sujar o nome dos protestantes de um modo geral, pois os católicos nao estão preocupados em diferenciar calvinistas de arminianismos. Vão dizer é que os protestantes também matavam pessoas.

      Excluir
    5. Anda tem um detalhe: ler não é sinônimo de entender. E entender verdadeiramente tem um quê de espiritual. ("O Espírito Santo vos ensinará todas as coisas").
      Por isso que é importante orarmos, pedirmos discernimento a Deus, pedirmos por sabedoria e pela presença do Espírito Santo.
      Ou seja, a medida que vamos sendo transformados, vamos vivendo/praticando, e vamos sendo iluminados por Deus - a compreensão e a sabedoria mudam.
      De modo geral o pecado no ser humano tira a ~ consciência ~ [além das influências mundanas/carnais e da parte espiritual maligna].
      Muitos leem (alguma coisa da Bíblia) e chegam a entender totalmente o contrário. Tem também a questão temporal, pela imaturidade na fé: não compreendem a complexidade da Palavra de Deus (em determinados pontos), somente fazem um recorte ou se apegam a alguns textos especificamente (quem nunca passou por isso na vida cristã? rsrs), infelizmente nesta fase alguns chegam a criar "novas doutrinas". Ainda, Quando o conhecimento é raso também tornam-se facilmente manipuláveis e levados por "ventos de doutrinas" ou de ideologias.
      Isto porque a Bíblia não é um livrinho de 50 paginas, claro que tem coisas bem claras e absolutas, fáceis de entender, mas tem pontos complexos. Tem questões que é necessário ter uma visão ampla (analisar as muitas passagens que tocam no tema); ler e reler a Palavra para chegar a entender bem a Palavra de Deus. Tem gente q lê um pouco e 'já quer virar mestre', já pensa que é mestre. [A primeira bem-aventurança que Jesus ensina é sobre humildade]
      Por isso que em Salmos 1:2 diz sobre meditar na Lei (Palavra) do Senhor, de dia e de noite. (continuamente)
      Oremos para que eles tenham os olhos abertos! :]
      Paz e Bem a todos,

      Excluir
    6. Uma correção aqui: Pelo menos eu acho que o Bernado sempre foi católico,se não me engano ele afirmou num vídeo que foi "criado como um protestante" mas sempre foi católico, por mim ele só deve ter dito isso pra poder dar a impressão de que ele sabia só que estava falando. Se eu estiver errado por favor me corrijam

      Excluir
    7. Essas páginas de "não sei o que da zueira" só fazem um desserviço ao evangelho, se dependesse da minha vontade seriam todas deletadas.

      Excluir
  46. Lucas analise pra mim essa frase do João Paulo Padilha:

    ''1 - Cristo não ordenou que você rogue a Ele, mas ao Pai por meio de Seu (de Cristo) Nome. Ninguém chega ao Pai senão pelo Nome de Jesus Cristo.
    2 - Cristo não ensinou a rogarmos ao Espírito Santo. Nunca se deve orar ao Espírito Santo nem mesmo adorá-lo. Somente a Deus adoramos.
    3 - Qual o papel do Espírito Santo? Nos guiar em tudo que fora dito acima.''

    ela está certa? eu não sabia essa de adorar ao Esp Santo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você já tinha me passado isso outro dia e eu já tinha respondido.

      Excluir
  47. Estive refletindo sobre a hipnose; que tal ciência tem um princípio anti bíblico de uma pessoa, praticamente, fazer a outra de robô. Deus nunca em sua soberania fez ou fará algo assim... Mas me lembrei do episódio em que Ele fez Adão adormecer. Talvez, seja só um modo de expressão hebraico; na verdade, Adão ficou com sono por conta própria, e Deus aproveitou isso(existe outros exemplo na Bíblia, como o famoso "Deus endureceu o coração do faraó"). Então a pergunta que sempre fica é: qual o nosso limite? Quando estamos passando as barreiras e "brincando de Deus"? Seria tentar encontrar a cura do câncer "brincar de Deus"?

    Eu sei, eu as vezes viajo legal em algumas coisas... Mas é a vida, né? ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hipnose não tem nada de bom, usar o caso de Adão é meio incoerente porque Adão não estava sofrendo hipnose por alguém mas apenas ficou com sono e dormiu, simples. Isso acontece com todo mundo, eu diria que todos os dias. Mas com a pessoa consciente você ir lá e "dominar a mente" dela, "entrar" na cabeça dela e deixá-la ao seu controle, isso é totalmente demoníaco na minha opinião e não tem nada de espiritualmente bom nisso aí. Soa realmente satânico, a meu ver. Eu jamais permitiria uma coisa dessas comigo, nem se fosse para "curar o câncer".

      Excluir
  48. De fato, a apologética católica tem usado dessa artimanha (na minha opinião, pra fazer um contraponto às cruzadas e a inquisição e dentre outros crimes) para pintar os colonizadores portugueses e espanhóis de tolerantes e os colonizadores britânicos como os unicos malvadões. Um argumento que, por exemplo, é muito usado é o da miscigenação: Eles argumentam que aqui na América Latina houve um processo de miscigenação entre brancos, negros e indígenas; enquanto nos Estados Unidos houve um forte processo de segregação racial que existe desde a sua fundação e que dura até os dias de hoje. Sobre a colonização na América do norte,de fato, a colonização britânica nos Estados Unidos não foi menos cruel quanto a colonização espanhola na América Latina. Mesmo depois da independência dos Estados Unidos as matanças não cessaram. A expansão territorial norte americana para o oste foi marcada foi extremamente traumática para os nativos da região.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A miscigenação ocorreu primeiramente porque os senhores de escravos faziam sexo forçosamente com as escravas (ou seja, as estupravam), gerando filhos mulatos. Também houve segregação no Brasil, pesquise sobre os negros serem proibidos de jogar futebol no Brasil, lá no início. Claro que não havia uma segregação mais ampla porque nem seria possível isso em um país onde 50% dos habitantes eram negros, bem diferente de um outro onde os negros eram minoria. Agora pegue como exemplo um país latino onde os negros eram minoria: a Argentina. Eles não praticaram "segregação", eles simplesmente MATARAM todos os negros mesmo, por isso virtualmente não se vê mais negros na Argentina. Depois da escravidão eles fizeram questão de colocar os negros na frente nos campos de batalha de propósito para morrer, outros foram forçados a viver numa província onde havia uma praga mortal para serem mortos pela praga; as mulheres negras eram forçadas a ter relações com homens brancos para que não nascessem negros, e o governo se negou a construir hospitais, clínicas, asilos ou mercado em zonas habitadas por negros. Foi assim que eles acabaram com os negros de lá. Isso é muito mais brutal do que o segregacionismo americano. Além disso, a condição dos negros americanos era e continua sendo muito melhor que a dos negros brasileiros ou latinos em geral porque o negro de lá foi inserido no mercado de trabalho, enquanto o negro daqui ao acabar a escravidão foi despedido com uma mão na frente e outra atrás, muitos sendo obrigados a mendigar e outros tantos marginalizados que mais tarde foram viver nos morros, surgindo as favelas de hoje. Sobre a questão indígena foi menos cruel sim, é só pegar os números, os espanhois mataram muito mais índios do que os americanos e ainda hoje há mais que o dobro de índios nos EUA do que no Brasil, por exemplo. Houve exploração e crimes sim, mas também houveram massacres de índios contra brancos, bem diferente do que ocorreu aqui.

      Excluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as perguntas e comentários educados são bem-vindos, mesmo que não tenham a ver com o tema do artigo. Críticas serão publicadas desde que não faltem com o respeito e não sejam feitas em anonimato.

Caso o seu comentário não tenha sido publicado dentro de 24h, reenvie-o.