30 de março de 2018

78 A razão bíblica pela qual não sou nem comunista, nem anarcocapitalista


Há quem pense que anarcocapitalismo e comunismo são dois extremos opostos, um da extrema-esquerda e outro da extrema-direita, como se fossem arquirrivais que não combinam em absolutamente nada. Penso completamente diferente. Ainda que o socialismo que tenha se instaurado de fato nos países comunistas como Cuba, URSS, Camboja, Coreia do Norte e etc jamais tenha dado esse passo adiante, no “comunismo puro” idealizado por Marx essa era apenas a “primeira fase” do projeto. O que viria em seguida seria uma sociedade sem classes e sem Estado. Pode parecer irônico que a ponte para uma sociedade sem Estado seja justamente um Estado gigante e controlador de tudo, como no socialismo real, mas é a utopia que seguem, é o discurso que inventam.

O anarcocapitalismo tenta fazer a mesma coisa que o comunismo, só que por meios diferentes. Ao invés de aumentar o tamanho do Estado até que o mesmo deixe de existir, pregam a supressão imediata do Estado e o fim de toda a obediência civil às autoridades. Podemos resumir esse conceito na forma de uma analogia simples: o comunista quer estourar a bexiga enchendo-a de ar o máximo que puder, até que a bexiga fique tão grande mas tão grande que estoure. O anarcocapitalista, por outro lado, quer a mesma coisa – que a bexiga estoure – mas corre atrás disso de uma forma mais direta, estourando a bexiga de uma vez.

Podemos dizer que o anarcocapitalista é mais intelectualmente honesto que o comunista, mas não podemos dizer que eles estão em lados opostos nesse jogo. Ambos estão do mesmo lado querendo a mesma coisa, embora sigam caminhos opostos que se cruzam lá na frente. Em vez de inimigos mortais, estão mais para irmãos siameses. Mas eu não sou jornalista político e nem ativista. Como teólogo, me interesso mais pelo que os irmãos siameses tem a nos dizer em termos teológicos. Com isso eu não estou me referindo apenas ao fato desses dois sistemas contradizerem expressamente textos bíblicos, o que já deve ser conhecido por todos. Caso alguém não esteja inteirado, segue uma breve lista:

• Em Israel, Deus instituiu um Estado com governantes, autoridades e líderes. No começo eram os juízes, depois vieram os reis. Israel nunca foi uma anarquia comunista ou capitalista.

• Paulo ensinou expressamente a submissão aos magistrados em textos como:

“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos” (Romanos 13:1-2)

“Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência. É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho. Dêem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra” (Romanos 13:5-7)

• Jesus, quando confrontado sobre um ponto capital da ideologia anarcocapitalista, em vez de dizer que “imposto é roubo” disse justamente o contrário: “Daí a César o que é de César...” (Lc 20:25).

• Paulo também disse: “Dêem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra” (Rm 13:7).

• Até mesmo na eternidade haverá nações e pessoas governando sobre outras (veja, por exemplo, Apocalipse 21:24).

• Alguns tentam se apropriar de Atos 2:44-45 para dizer que os apóstolos eram comunistas, pois eles “vendiam suas propriedades e bens, distribuindo a cada um conforme a sua necessidade” (At 2:44-45). No entanto, eles não faziam isso coercitivamente, e muito menos através do Estado. A contribuição era totalmente voluntária. Não havia nenhuma apropriação forçada da propriedade alheia. Pedro deixou isso bem claro a Ananias quando disse:

“Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus” (Atos 5:4)

Ademais, depois disso não há mais nenhum relato desse tipo de "sistema igualitário" (voluntário, cabe lembrar) na Igreja primitiva. Ele não volta a ser mencionado em Atos, nem nas epístolas (que só falam de contribuições voluntárias conforme cada um propôs no coração: 2Co 9:7) e nem nos Pais da Igreja.

• A Bíblia nunca se opôs à propriedade privada. Muito pelo contrário, vemos por toda parte que os cristãos tinham propriedades privadas (Jo 20:10; At 16:34; Cl 4:15; Fl 1:2), não sendo de nenhuma maneira recriminados por isso. Até os Dez Mandamentos prescrevem a propriedade privada, ao proibir tomar do outro aquilo que é dele (Êx 20:17).

Eu poderia terminar o artigo aqui, pois já haveria razões suficientes para não ser nem anarcocapitalista e nem comunista à luz da Bíblia. Mas nada disso toca no âmago da questão, que é o problema central dos irmãos siameses: a depravação total. Desde o Gênesis vemos Deus dizendo que “a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e toda a imaginação dos pensamentos de seu coração é só má continuamente” (Gn 6:5). Isaías nos diz que “todos nós temos andado desgarrados como ovelhas; temo-nos desviado cada um para o seu caminho” (Is 53:6). Paulo acrescentou que eles “tem a mente depravada e são reprovados na fé” (2Tm 3:8).

Paulo também afirmou que a mente do homem natural é corrompida de tal forma que torna o homem desqualificado para qualquer boa obra:

“De fato, tanto a mente como a consciência deles estão corrompidas. Eles afirmam que conhecem a Deus, mas por seus atos o negam; são detestáveis, desobedientes e desqualificados para qualquer boa obra” (Tito 2:15-16)

 Talvez nenhuma descrição seja mais perfeita do que a de Paulo aos romanos, quando disse:

“Como está escrito: Não há justo, nem sequer um. Não há quem entenda; não há quem busque a Deus. Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; com as suas línguas tratam enganosamente; peçonha de áspides está debaixo dos seus lábios; a sua boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Nos seus caminhos há destruição e miséria; e não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante dos seus olhos” (Romanos 3:10-18)

Você talvez questione o que essa crença bíblica na natural inclinação do homem para o mal tem a ver com anarcocapitalismo ou com comunismo. Na verdade, tem tudo a ver. Com ambos. Isso porque os dois presumem uma natureza boa do homem. Os dois sistemas são frutos de racionalizações filosóficas humanistas seculares, de que o homem nasce naturalmente bom e a sociedade que corrompe alguns. É por isso que os anarcocapitalistas podem afirmar com tanta segurança que em um mundo sem nenhum imposto os pobres poderiam viver muito bem apenas pela caridade dos ricos de “bom coração”, e que no comunismo as pessoas continuariam trabalhando com vigor para o progresso da nação mesmo sabendo que não ganharia no final do mês mais do que algumas migalhas, e que o sustento iria vir trabalhando ou não.

No anarcocapitalismo, impostos não são necessários para manter os mais pobres e seriam abolidos, mas os pobres que hoje vivem em condição muito precária mesmo com dinheiro de imposto (ou seja, uma contribuição obrigatória), viveriam muito melhor em um cenário onde não houvesse imposto nenhum. Qual a premissa por detrás dessa conclusão? Que os homens são bons, então vão fazer muita caridade e ajudar os que mais precisam todos os meses até o fim da vida, mesmo sem nenhuma obrigação disso. Na prática, seria como se dessem um “imposto voluntário” aos pobres.

O problema é que sabemos que isso é uma ilusão. Embora de fato alguns ricos contribuíssem, isso estaria muito longe de ser o quadro geral e do suficiente para sustentar milhões de pessoas carentes. O mundo à nossa volta não é um em que as pessoas costumam ser tão boas que fazem questão de ajudar os pobres em vez de enriquecerem um pouco mais ou desfrutar a vida com o que ganhou. Em vez disso, vivemos em um mundo onde a maior parte das pessoas não pensaria duas vezes antes de comprar um iate novo para si, em vez de comprar cestas básicas para quem necessita. Se com imposto + caridade os pobres já vivem tão precariamente, imagine com apenas caridade. Querendo ou não, o anarcocapitalismo é um sistema elitista em que os ricos ficam mais ricos, e os pobres mais pobres.  Essa é a dura realidade – gostando ou não, querendo ou não. O que vai além disso é ingenuidade ou utopia.

Em relação ao comunismo, há uma ilustração que exemplifica isso com uma exatidão monumental. Alguns dizem que foi um experimento real, mas independentemente de ser ou não, como analogia permanece válida:

Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que ele nunca reprovou um só aluno antes, mas tinha, uma vez, reprovado uma classe inteira.

Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e “justo”.

O professor então disse: "Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas". Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam “justas”.  Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém seria reprovado. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um "A"...

Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam "B". Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos – eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como um resultado, a segunda média das provas foi "D". Ninguém gostou.

Depois da terceira prova, a média geral foi um "F". As notas não voltaram a patamares mais altos mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por “justiça” dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram o ano... para sua total surpresa.

O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes.

Preguiça e mágoas foi seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual o experimento tinha começado. "Quando a recompensa é grande", ele disse, "o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável”.

Como se vê, o principal problema de comunismo e do anarcocapitalismo não é essencialmente político, mas teológico. É ignorar o que a Bíblia descreve como a inclinação natural do coração humano, o que leva a construir sistemas baseados em um falso pressuposto de bondade natural, em um mundo utópico e fantasioso em que todos vão trabalhar mesmo sem qualquer incentivo, em que se esforçarão em criar inovações tecnológicas mesmo sem direitos autorais ou lucro pessoal, em que os mais miseráveis terão dinheiro para pagar educação privada para os filhos desde o maternal até a faculdade, planos de saúde para cada integrante da família por toda a vida, além de segurança particular, propriedade privada, alimentação e demais custos de vida. Até o próprio Ludwig von Mises sabia disso quando disse:

“A manutenção de um aparato governamental de tribunais, polícias, prisões e forças armadas requer despesas consideráveis. Cobrar impostos para pagar estas despesas é inteiramente compatível com a liberdade que um indivíduo desfruta numa economia de livre mercado” (Mises, Ação Humana, p. 6)

É preciso tirar de mente qualquer sistema político que parta de um pressuposto antibíblico, não apenas porque a Bíblia diz isso ou aquilo, mas porque o que ela diz é a verdade que se comprova na prática clarividente do mundo à nossa volta. Essa é a razão pela qual até hoje o socialismo fracassou em cada canto de terra em que se instalou no mundo, enquanto o anarcocapitalismo é tão miseravelmente ruim, impraticável e inviável que ninguém sequer tentou colocá-lo em prática. São sistemas que teriam alguma chance de funcionar em um mundo alternativo de robôs e máquinas automatizadas sem sentimentos, emoções, sensações, vontades, motivações, estímulos, sensibilidade, egoísmo, tristeza, angústia, ânimo e personalidade. Mas não aqui. Por isso são sistemas puramente teóricos, imaginados e planejados para darem certo somente na teoria, que desconsidera o quão complexo é um ser humano real e o quanto essa realidade pode mudar tudo.

Essa é a razão bíblica pela qual não sou nem comunista, nem anarcocapitalista. Homens totalmente depravados precisam de um sistema quase tão depravado quanto para ter alguma chance de funcionar. Qualquer sistema maravilhoso e utópico tirado de contos de fada com perfeição invejável e imensurável virtude não irá jamais funcionar enquanto o mundo for habitado por uma humanidade caída no pecado e separada de Deus. Não à toa, os maiores fracassos e genocídios políticos perpetrados na história da humanidade se deram justamente em regimes que sonhavam com “um mundo melhor”.

É preciso entender que o mundo nunca será melhor enquanto os indivíduos não forem melhores. Enquanto a graça de Deus não alcançar o coração de cada pessoa do planeta, não haverá sistema político que salve o mundo do colapso que ele é. A verdadeira mudança não é de fora pra dentro, mas de dentro pra fora. Enquanto isso não acontece, tudo o que os sistemas políticos e econômicos devem fazer é não atrapalhar – o que vai na contramão de sistemas revolucionários que jogam o mundo de cabeça pra baixo e de pernas pro ar para tentar torná-lo um lugar “melhor”.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Baixe e leia os meus livros clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.

ATENÇÃO: Sua colaboração é importante! Por isso, se você curtiu o artigo, nos ajude divulgando aos seus amigos e compartilhando em suas redes sociais (basta clicar nos ícones abaixo), e sinta-se à vontade para deixar um comentário no post :)

78 comentários:

  1. Que artigo! Sinceramente deve lhe dizer que a maneira que você usa as palavras é simplesmente um dom. E mais um artigo seu digno de ser citado!
    Falar sobre política hoje é algo essencial para todo cristão. Ha muito sofisma pregado por aí e isso acaba influenciando, infelizmente, na maneira como a igreja pensa. Não é difícil de se encontrar cristãos progressistas e socialistas. Mesmo quando a mensagem de Deus e tais princípios são antagônicos.
    O mal é em crer que o problema é a estrutura e não o agente, algo a lá Rousseau.
    Eu acredito que o pacto social, dado a natureza do homem, e o sistema de peso e contrapeso foi uma das melhores coisas criadas para esta sociedade em que vivemos. Não atoa isso você não encontra em regimes totalitários.
    Mesmo pra ateus que são militantes anarcocapitalistas e socialistas, cuja a Palavra sagrada não conta, é só olhar à volta e pra história. O homem já se mostrou imperfeito demais para que colocássemos fé, ou num sistema onde há concentração de poder ou numa sociedade livre de regras.
    Para esse povo falta o bom senso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Nataly! :)

      O que você disse é bem verdadeiro; embora a Bíblia seja a verdade, ninguém precisaria da Bíblia para perceber esse tipo de coisa, que até um ateu pode constatar na realidade. Por isso todas as coisas que Deus nos ensina na Bíblia é sempre boa para o nosso proveito, aprendizado, crescimento e maturidade; não há nada que Deus ordene por ordenar, não há algo que ele responda "porque sim", tudo tem um propósito, tudo tem uma lógica, e as pessoas seriam muito mais felizes se entendessem isso e colocassem em prática.

      Excluir
  2. Ótimo artigo Lucas, paz em Cristo pra você e pra sua família também e feliz Páscoa.

    Eu tenho duas perguntas em relação a economia e o Estado:

    1 - Você defende Estado Mínimo ou moderado?


    2 - Você acha que a teoria da Mais-Valia de Karl Marx está certa?


    3 - Qual a sua opinião sobre o Capitalismo (não o anarcocapitalismo)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado xará :)

      Sobre as questões:

      1) Particularmente entendo o Estado mínimo como a melhor opção, mas um Estado moderado também é aceitável, o que não se pode permitir é que o Estado se agigante e comece a controlar tudo. A função social do Estado deve ser de servir a sociedade, e não o contrário.

      2) Acho totalmente errada.

      3) A minha opinião é a mesma de Winston Churchill: "O capitalismo é o pior sistema econômico já inventado, com a exceção de todos os outros".

      Excluir
    2. Muito obrigado por responder minhas dúvidas.


      Lucas, tú poderia qualquer dia desses refutar o vídeo deste ateu que ainda tem certa relevância no YouTube?

      Link do Vídeo: https://youtu.be/fg5z3DhPvQE

      Excluir
    3. Esse vídeo aí eu já assisti há muito tempo atrás e todos os argumentos dele são simplesmente horrorosos, da pior categoria possível. Talvez um dia eu faça um artigo refutando especificamente ponto a ponto, mas considero francamente desnecessário, é muito fraco mesmo, e eu não falo pra desprezar.

      Excluir
    4. Lucas, tenho mais uma pergunta (desculpa está te aperriando tanto rsrsrs). Qual dessas duas foi a primeira religião monoteísta já exiatente:

      1 - Judaísmo

      2 - Zoroastrismo


      OBS: Só relembrando, n esqueça de refutar aquele ateu daquele vídeo.

      Excluir
    5. O Zoroastrismo é de VI a.C, o Judaísmo nasceu com Moisés em XV a.C, então o Judaísmo é bem mais antigo, e já era monoteísta desde muito antes de Zoroastro nascer. E fique à vontade para mandar mais perguntas, não se sinta constrangido. Abs!

      Excluir
    6. O cara não sabe nem pronunciar Samaria, disse foi "Samária" kkkk.

      Excluir
    7. Valeu ai pela resposta.

      Outra Pergunta, como refutar esse "argumento" ateu onde eles falam que o cristianismo "plagiou" crenças do zoroastrismo? Muitos deles falam que Zoroastro pregava o juízo final, o nascimento do Mesias em uma virgem etc.

      Excluir
    8. "O cara não sabe nem pronunciar Samaria, disse foi "Samária" kkkk"

      É esse o nível mesmo. Além de pegar textos do AT que mostra o povo hebreu cometendo idolatria com os deuses dos povos em redor e usa isso como "prova" de que o Judaísmo era politeísta. É demência level hard.

      "Outra Pergunta, como refutar esse "argumento" ateu onde eles falam que o cristianismo "plagiou" crenças do zoroastrismo? Muitos deles falam que Zoroastro pregava o juízo final, o nascimento do Mesias em uma virgem etc"

      Não pode ter sido uma cópia porque o Judaísmo já ensinava essas coisas muito antes de Zoroastro nascer. Isaías já profetizava o Messias nascendo de uma virgem, e a crença sobre o juízo já aparece explicitamente em livros como os Salmos, Eclesiastes, Jó e etc. E foi do Judaísmo que o Cristianismo pegou suas crenças (o AT é citado no NT mais de 90 vezes), e não do Zoroastrismo.

      Excluir
    9. https://youtu.be/Rm8plEp2f4E

      Isso que é aula!

      Excluir
  3. Parabéns! Aplaudi de pé! Primeiro foram os apologistas católicos picaretas, depois os monarquelhos, depois as partes, as viúvas da ditadura e agora os comunistas e anarcocapitalistas, meus parabéns! Eu tiro o meu chapéu pra você Banzoli. Antes só uma pergunta, você pretende fazer mais artigos sobre a monarquia? Depois que eu os li o meu coração alegrou-se, mas isso ainda é só a ponta do iceberg, tem muita podridão escondida debaixo do tapete desse movimento monarquista, podridão essa que tem que se exposta para verem a grande farsa desse movimento. Aliás você também pretende fazer artigos sobre a ditadura militar brasileira? Muito bom artigo, abraços. Deus te abençoe e desejo-lhe uma Páscoa abençoada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!

      Na verdade eu até pensava em escrever mais artigos sobre isso, mas mudei de ideia. Vou fazer é um livro. Provavelmente não vai ser pra esse ano porque já tem os três volumes da Reforma na frente, além do da Inquisição que eu parei na metade, mas esse vem logo em seguida. Abs!

      Excluir
    2. Estou aguardando anciosamente pelo lançamento, mas vai ser um livro de ler no computador ou vai ser um livro literal? Ou os dois?

      Excluir
    3. Nos dois formatos, como todos os outros.

      Excluir
  4. Lucas, tem muitos protestantes que estão defendendo o catolicismo mais que o protestantismo

    Certa vez, em um debate entre protestantes, vi um falando isso, o que vc acha ?

    " fulano, a igreja nasceu católica (universal).
    Se você analisar todo o livro de Atos dos Apóstolos,verá que o sentimento era de uma unidade universal. Cristo dizia, "um só rebando, um só pastor", "que eles sejam um" e etc. E esse sentimento de unidade sempre permeou a igreja. Em Atos você vê a igreja tomando esse corpo, bispos sendo instituídos,e uma hierarquia sendo formada. No concílio de Jerusalém em Atos 15, as lideranças da igreja se reúnem para estabelecer regras sobre a circuncisão e alimentos sacrificados, e depois despacham a decisão ao resto das igrejas, é o mesmo modelo adotado por vários concílios pós-apostólicos.
    Após a morte dos apóstolos, pessoas os sucederam nos episcopados das igrejas. É um fato histórico inegável, que Pedro, Paulo, Lucas e Marcos estiveram em Roma. Pedro e Paulo morreram mártires lá, Lucas como companheiro de Paulo passou por lá, Marcos foi assistente de Pedro durante algum tempo nas suas pregações. Além de tudo Roma era a capital do império e centro do mundo antigo, então perceba a importância histórica de tudo ligado a cidade.
    Lino sucedeu Pedro após sua morte, provavelmente o mesmo Lino de 2 Timóteo 4:21. E essa sucessão contínua após os apóstolos é confirmada historicamente por Irineu no livro Contra as Heresias, escrito em 150 d.C, e em outros pais da igreja.
    A igreja de Roma, passou exercer uma liderança espiritual sobre as outras de modo gradativo e natural, devido ao que já afirmei. Por exemplo, temos as cartas de Clemente de Roma aos Corintios, por volta do ano 100-110 d.C, onde ele procura apaziguar os problemas de lá, assim como Paulo fez nas suas epístolas. Vemos os bispos romanos sempre sendo procurados para solucionar conflitos teológicos na cristandade. E eles sempre foram fiéis, se não me enganos os 30 primeiros bispos de Roma morreram mártires.
    Por isso Inácio (ou Policarpo), dizia que fora da igreja católica não havia salvação, pois naquele tempo, ou você era católico (cristão), ou um herege, não existia outra coisa. Então quem fundou a igreja católica vai depender da interpretação que se dá sobre as palavras de Jesus a Pedro. Talvez seja o único lugar onde Cristo diz sobre "edificar uma Igreja". Fato é que Pedro recebeu a incumbência de "apascentar as ovelhas" e isso foi dito 3x,(João 21) e lhe foi dadas as "chaves do céu". Os outros apóstolos tinham o mesmo poder e mesmo espírito? Óbvio que sim, mas é clara a proeminência de Pedro sobre os outros, e essa ligação entre Pedro e a Igreja de Roma fortaleceu sua soberania, por assim dizer. Tive o prazer de visitar as catacumbas do Vaticano, e vi desenhos em túmulos do século I falando sobre Pedro, Jesus e Paulo.
    O que o protestantismo tem me desiludido é sobre sua completa falta de unidade em tudo. Cospe no seu passado como se fosse um nada. Nem mesmo o tão aclamado Lutero pensava como os protestantes de hoje. Mas, infelizmente devido a fatores externos (politica), a reforma ocorreu de modo errado, e o corpo de Cristo sofreu um profundo corte que nunca mais cicatrizou. Não estou aqui para atacar o protestantismo nem nada, estou apenas tentando fazer sentido disso tudo."
    Foi isso o que ele. falou o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuidado, não acredite em qualquer um que se diz "protestante", a internet está cheia de fakes católicos se passando por evangélicos e ainda tem os crentes olavetes que sofrem lavagem cerebral do velho e passam a pensar igual católico, até se tornar um. Todos esses argumentos aí são bobinhos e ridiculamente fáceis de se refutar, eu faria isso por aqui mas não é necessário já que tenho um livro inteiro sobre isso - "A História não contada de Pedro", disponível na página dos livros:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      O cara também distorce o significado de "Igreja Católica" nos Pais da Igreja e na história antiga, sobre isso já esclareci nestes artigos:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/08/o-significado-de-catolica-nos-pais-da.html

      http://www.lucasbanzoli.com/2018/03/entenda-as-divisoes-do-cristianismo-e.html

      Quem quebrou a unidade do Cristianismo foi justamente a igreja de Roma, muito antes de Lutero existir. Sobre isso já escrevi aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/11/como-igreja-de-roma-rachou-igreja-de.html

      E sobre Lutero ter dividido a Igreja, leia este artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/01/os-protestantes-dividiram-igreja.html

      Para consultar mais artigos sobre cada tema:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-catolicismo.html

      Precisando de qualquer esclarecimento quanto a um argumento em específico é só falar, mas recomendo que leia estes materiais antes porque tudo já é detalhadamente e exaustivamente explicado neles.

      Excluir
  5. Eu tbm concordo com tudo o que foi dito no artigo. O prof.Afonso do canal Ciência de Verdade mencionou em um de seus vídeos que o anarcocapitalismo é uma espécie de anarquia disfarçada, e que tbm está, de certa forma, ligada à agenda global. Segue link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=FLzn_HdFc8A

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o anarcocapitalismo é explicitamente anarquista. Está no próprio nome, "anarco" é de "anarquia", eles só acrescentam o "capitalista" no final para não ser confundido com o tipo comunista de anarquia, mas não muda em nada o fato de ser anarquia. Anarcocapitalistas são anarquistas em tudo: no desejo de extinção do Estado, no fim dos impostos, na privatização de absolutamente tudo, na inexistência de autoridades civis (presidente, prefeito, deputado e etc), e assim por diante. É uma zorra total, uma terra-de-ninguém, o caos. E tem gente que bota fé nisso.

      Excluir
  6. E eu pensando que você mitava só em assuntos teológicos. Agora sei que você mita também em assuntos políticos kkk. Parabéns brother.

    ResponderExcluir
  7. A essência do comunismo é a rebeliao, contra toda autoridade; mulher contra esposo, negros contra brancos (que tem sido os governantes do mundo nos últimos seculos, filho contra pai, pobres contra a sociedade tendo direito a roubar, matar,estuprar e tudo mais e claro rebelião da humanidade contra Deus. Não é difícil perceber que tudo quanto tenha anarco no nome é a mesma coisa.
    Agora, este papo que o comunismo quer inflar o Estádios da por fim destrui-lo pra mim é papo furado. O Deus dos comunais é justamente o Estado, e além disso, quem irá impor a igualdade e a ordem se não houver governo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Agora, este papo que o comunismo quer inflar o Estádios da por fim destrui-lo pra mim é papo furado. O Deus dos comunais é justamente o Estado, e além disso, quem irá impor a igualdade e a ordem se não houver governo?"

      Mas esse é o "comunismo puro", não o real. Todo mundo sabe que na prática essa história de o socialismo ser uma "ponte para o comunismo" é uma falácia para aumentar o tamanho do Estado sem nenhuma intenção real de se alcançar o alvo final, e por isso tal coisa não foi alcançada em nenhum lugar onde os comunistas obtiveram o poder. Mas em tese, o projeto final de comunistas e anarcocapitalistas é fundamentalmente o mesmo.

      Excluir
  8. Artigo fantástico! Esse é o Banzolão que eu conheço! Que o SENHOR DEUS continue iluminando a sua mente Banzolão.

    ResponderExcluir
  9. Lucas, Lutero acreditava na doutrina da predestinaçaõ como calvino? Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele acreditava, só não cria no "uma vez salvo sempre salvo" e na expiação limitada (embora quanto a este último é quase certo que nem o próprio Calvino cria).

      Excluir
  10. Lucas, o que é Aniquilacionismo? Você pode me explicar? Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a crença de que o homem é uma alma e não possui uma. Na morte o espírito (=fôlego de vida) volta para Deus e o homem volta ao pó. Essa é a primeira morte, que todos passam. Esse estado de inexistência do ser consciente dura até a ressurreição, quando Deus soprará novamente o fôlego da vida, ressuscitando o corpo de forma gloriosa e nos tornando novamente almas viventes. O que acontece depois disso é diferente para justos e ímpios. Os justos são galardoados e tem uma vida eterna com Deus, mas os ímpios são condenados a pagarem por seus pecados pelo tempo respectivo e proporcional aos mesmos no geena, e depois morrem de novo (a segunda morte, pela qual só os ímpios que passam, e que é irreversível). Basicamente é isso.

      Excluir
  11. Os comunistas e os anarco-capitalistas apesar de um se dizer de esquerda e o outro de direita, eles defendem pautas iguais, como a legalização do aborto e das drogas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então porque Paulo Kogos e Alexandre Portos são contra o aborto?

      Excluir
    2. Não conheço o segundo, mas o primeiro é um católico doente, é lógico que não seria a favor do aborto, da mesma forma que tem católico esquerdista contrário ao aborto (ex: Paulo Leitão), essas exceções não mudam em nada o fato de que o movimento em suma maioria defenda esse tipo de pauta anticristã.

      Excluir
    3. São contra o aborto, pois é antiético.

      Excluir
  12. Amigo vejo que você é sincero na fé, no entanto, está em desobediência deixando cabelo crescer pois isso é veemente proibido nas Escrituras! Tatuagem também é pecado, conserte-Se com Deus!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se esse comentário foi feito na seriedade, mas se for, essa sua tese já foi refutada aqui:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com.br/2015/09/homem-pode-ter-barba-e-cabelo-comprido.html

      Sobre tatuagem eu não tenho nenhuma, mas também não seria pecado se tivesse:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com.br/2015/09/e-pecado-fazer-tatuagem.html

      Eu acho que já está na hora de começar a se preocupar mais com o interior das pessoas do que com o exterior. É o que está dentro do homem que o contamina, e não algo fora dele. Não digo isso especificamente a você porque provavelmente foi algum sarcasmo, mas infelizmente ainda tem gente que tem esse tipo de pensamento preconceituoso e ultrapassado e essa minha crítica é válida a essas pessoas.

      Excluir
    2. Sarcasmo? Preconceituoso? Amigo isso está na Biblia! Quando Jesus disse que o que contamina o homem é interior e não o exterior ele se referiu a costumes e ensinos dos fariseus que não estão nas Escrituras. Tatuagem até pode ser que a Bíblia não se refira a isso pelo contexto, mas como diz o apóstolo Paulo, "tudo é lícito mas nem tudo me convém" . Sobre cabelo comprido a ordem é clara!! Não aceitar isso é revisionismo bíblico semelhante ao que fazem em relação a homossexualidade afirmando que a proibição era só para àquela época.

      Excluir
    3. Que bom que já mudou de opinião sobre a tatuagem, já estamos em 50% do caminho andado então. Agora só falta ir lá no artigo em que eu refuto a interpretação tosca feita em cima de um único verso bíblico usado para censurar os que tem cabelo comprido ao invés de ficar de conversinha fiada repetindo o argumento já refutado ali. Fique à vontade. Em relação a comparar o cabelo comprido ao homossexualismo só pode ser sacanagem, é muita insanidade uma comparação deste nível. O homossexualismo proibido na Bíblia é um COMPORTAMENTO, por isso é um pecado, diferentemente do tamanho do cabelo, que inclusive era uma forma de consagração a Deus nos tempos dos nazireus, e Deus JAMAIS iria pedir como forma de consagração a Ele uma coisa que é pecado. Não misture alhos com bugalhos. Os teólogos unanimemente concordam que homossexualismo na Bíblia é um pecado, mas só um punhado deles ainda defende alguma bizarrice em relação a tamanho de cabelo das pessoas, como se isso influenciasse no comportamento delas. A maioria das pessoas que ficam apontando o dedo a quem tem um cabelo maior ou menor do que elas consideram aceitável estão com a vida toda cheia de pecados por dentro e ainda querem ficar tacando pedra nos outros, não estou dizendo que seja o seu caso específico, mas é a realidade por aí. Se eu fosse enumerar os pecados cometidos por essas igrejas mais extremistas que proíbem cabelo grande iria ficar aqui até amanhã, mas tenho mais o que fazer do que acusar e julgar o próximo.

      Excluir
    4. Lucas, pecado todo mundo tem por melhor que seja. Não quero julgar nem intrometer na vida de ninguem, toda pessoa tem direito de viver como quiser e isso não é da conta de ninguém, mas terá de acertar as contas com Deus e com ele não haverá argumento. Ore para que o SENHOR te oriente através do ESPIRITO SANTO. Que Deus abençoe sua vida abraços.

      Excluir
    5. Digo o mesmo a você. Abraços.

      Excluir
  13. Não é que não haverá estado Quando o comunismo for alcançado. No comunismo o estado seria tão grande, tao onipresente, que seria impossível percebe-lo, não haveria distinção que o público e o privado.

    ResponderExcluir
  14. o comunismo é o máximo da ideologia do homem, e se coloca contra tudo que Deus pensa e quer para nós. O Comunismo não é apenas uma teoria econômica, é o ápice da mentalidade revolucionaria, ou seja, considera que a sociedade com suas estruturas (religião, família, propriedade privada, comércio, imposto, etc) é o que separa os homens e os torna mal, e que portanto, se tudo isto for eliminado, se não houver mais religião, família, propriedade privada, etc, a humanidade então se tornara uma grande massa coletiva e bondosa, onde tudo sera igual e perfeito. Para isso, os comunistas assumem o poder e começam a matar todos aqueles que eles consideram os representantes da desigualdade e da própria sociedade (começa com empresários, depois vai para os lideres religiosos, depois os opositores políticos, etc) mas ai vai vendo que não muda nada, então eles continuam matando todo mundo até chegar na própria população, sem esquecer de todos os problemas econômicos que geram guerras, fome e miséria. e quanto mais isso ocorre, mais o Estado cresce (pois cada vez mais começa a se apropriar das coisas daqueles que forem mortos pelo estado) e o problema continua se repetindo para sempre. O Comunismo a nível global seria destrutivo (e tem aqueles que falam que isso é impossível pois o mundo hoje é muito capitalista, de jeito nenhum, afinal, a Russia em apenas um ano conseguiu tornar tudo comunista, então a nível mundial demoraria alguns anos, para cada vez mais, um estado totalitário global ir matando a todos e pegando suas propriedades, e então ir escravizando cada vez mais a população), pois iria ter apenas uma força maior, que é o Estado Totalitário, e uma força menor, que são todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, que igualmente, vivem sem religião, sem uma estrutura social e sem o conceito de família, ou seja, vivem na depravação total do homem, pois os homens não podem pedir ajuda a família (pois não tem mais família), não podem pedir a Deus (pois não mais o conhecem pois não tem mais religião) e ninguém mais pode ajudá-los, pois o Estado não fara isso, desta forma, a unica coisa que estes homens irão confiar é na doutrina do homem, doutrina esta que faz com que todos os homens sejam pecadores. O Comunismo é o sistema do próprio Anticristo, que vira com discurso de paz e segurança (como todo comunista) mas então, logo vira com ele a destruição. O Verdadeiro Salvador ensina a doutrina de Deus, um falso salvador ensina a doutrina do homem.

    ResponderExcluir
  15. Banzoli, você não gravou mais videos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A prioridade sempre foram os blogs e livros, vídeos eu só faço de vez em nunca, por passatempo e improvisado, quando me dá uma súbita vontade (o que não é o caso ultimamente).

      Excluir
  16. Lucas, olhe aí as pregações do Fábio Sabino no tempo que ele era cristão. Quanta diferença para o que ele é hoje! O que acha?

    https://www.youtube.com/watch?v=_cUf9X2ZjTM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A única semelhança é o modo de gritar e berrar sem parar. Ô sujeito irritante...

      Excluir
    2. Fabio Sabino é irritante mesmo.

      Excluir
  17. Gustavo-Sorocaba2 de abril de 2018 18:36

    Podemos dizer que a francesa Marine Le pen é anarcocapitalista e que seu pai foi um tirano que mandou matar dezenas e milhares de pessoas?É também verdade que todo da extrema- direita tem esse viés político da Marine Le pen?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela não é anarcocapitalista, nenhum anarcocapitalista iria se candidatar a ocupar um cargo político do Estado quando eles são contra a existência do mesmo. E nem todos da extrema-direita pensam como ela, há inúmeras variantes da extrema-direita, o que inclui anarcocapitalistas, mas também monarquistas, militaristas, intervencionistas, radicais católicos contra o Estado laico, extremistas anti-imigração e assim por diante, os quais não necessariamente concordam uns com os outros.

      Excluir
  18. Me corrija se estiver errado mas os anarco-capitalistas são uma parte minoritária dos que se opõem aos comunistas e esquerdistas em geral. A maioria, penso, crê em algum estado,em funções típicas de estado tais como: polícia, defesa das fronteiras, aplicação da justiça. Marco Antonio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São uma minoria insignificante, mas barulhenta e irritante. E levando em consideração a ignorância típica do brasileiro médio e a enorme propensão e facilidade em se aceitar qualquer modinha utópica para se resolver todos os problemas em um passe de mágica, infelizmente tende a crescer. Um "ancap raiz" é contra o Estado, então não pode ser a favor de fronteiras e nem de qualquer tipo de polícia ou tribunais estatais, senão privados, o que não tem lógica alguma.

      Excluir
    2. Pq seria ilógico polícia e tribunais privados?

      Excluir
    3. Um tribunal presume todos debaixo de uma mesma lei de um mesmo Estado. Sem esse reconhecimento, seria infame condenar alguém em um "tribunal privado" não reconhecido por toda a sociedade mas no máximo por parte dela. Quanto à polícia, o problema não é a polícia ser privada mas sim quem vai pagar por ela. Fulano é pobre e não tem dinheiro, não vai poder pagar pelo serviço privado da polícia e então podem fazer o que quiser com ele que não vai ter consequências. Aqui no meu bairro tem um guarda privado que passa de moto vigiando as casas que pagam por esse serviço, mas se ele estiver passando quando alguém estivesse roubando a minha casa ele não faria absolutamente nada já que não é pago pra isso, apenas para cuidar de outras casas de quem está pagando.

      Excluir
  19. Aproveitando esse tema, qual seria a sua interpretação sobre a essa frase sobre a nova exortação do bergoglio : “ é nocivo e ideológico o erro de quem vem suspeitando do compromisso social dos demais, considerando algo superficial, mundano, secularista, inmamentista, comunista, populista.”. Não seria uma maneira de dizer(conhecendo bem as preferências políticas dele e o que ele representa de uma forma péssima e perigosa na America latina e caribe,etc), que as cristãos não devem lutar contra o comunismo/socialismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se ele disse isso nessa intenção, porque ele já disse coisas MUITO piores, bem mais explícitas e muito mais sérias, como você pode ver nestes artigos:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/07/papa-abraca-causa-da-luta-para-que.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2017/12/imperdivel-provas-incontestaveis-de-que.html

      Excluir
    2. Obrigado pela informação! Irei ler!
      Se você quiser ter o desprazer de ler essa “exortação”, você verá que em alguns pontos ele praticamente joga uma pá de cal em cima dos ditos conservadores católicos, direta ou ineditamente, ele fala dentre outras coisas para não se lutar contra o comunismo, socialismo, populismo,islamismo,imigração desenfreada, etc.

      Excluir
    3. Complicado mesmo. Esse papa está atolado na agenda global dos pés à cabeça. É preciso ser muito cego ou tapado para alguém não perceber isso.

      Excluir
  20. Paz , já leste o livro Muralhas da consciência de JoaJ Evangelista Romão?

    ResponderExcluir
  21. Uma refutação semelhante (escrita no começo do ano) só que mais compacta, aqui:

    https://medium.com/@Brigada/fraude-ancap-3-jesus-cristo-era-libertário-100-libertário-expondo-a-doença-libertária-610d8e8a8c19

    ResponderExcluir
  22. Não gostei do título desse livro, mas a sinopse parece ser interessante:

    Deus é Vermelho: a história secreta de como o cristianismo sobreviveu e floresceu na China comunista

    Descrição:

    Na China comunista, sob o regime de Mao Tsé-tung, todas as práticas religiosas foram banidas. O comunismo tornou-se a religião nacional e Mao foi entronizado, deificado e adorado. Apenas a igreja oficial era permitida, mas em seus cultos, apenas palavras de honra e louvor ao regime e ao líder Mao. Mas debaixo de tanta opressão, a semente do cristianismo brotou e floresceu. Deus é vermelho percorre pequenos vilarejos e grandes cidades, trazendo narrativas emocionantes e assombrosas sobre dezenas de milhões de cristãos chineses que vivem a fé debaixo do duro regime socialista. Indo de casa em casa, reunindo-se porões e sótãos, vivendo à margem da religião oficial do Estado, assim caminham os cristãos chineses. Correndo perigo de prisão, castigos e até morte, assim vivem os que desafiam o regime para manter e cultivar a fé em Jesus Cristo. Conversas sussurradas, códigos cifrados, bíblias e material evangelístico contrabandeados, assim o evangelho é pregado cotidianamente. Deus é vermelho é o relato tocante e desafiador de uma Igreja viva que cresce e floresce no regime mais fechado do planeta. Liao Yiwu traz nesta obra uma perspectiva nova sobre a força e a importância do Evangelho para pessoas simples e abnegadas, mas que morrerão sem negar o Autor de sua fé. Escritor chinês censurado na China e exilado na Alemanha, onde vive desde que conseguiu fugir do regime, Liao Yiwu escreveu este livro para nos revelar uma China diferente, com uma Igreja cristã pujante e vigorosa. O autor do poema Massacre, que lhe custou anos de cadeia, nos conta a história secreta de como o cristianismo sobreviveu e floresceu na China comunista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me parece um bom livro realmente. Já li muita coisa sobre perseguição aos cristãos mundo afora, e poucos países conseguem ser mais opressores que a China (nomeadamente, a Coreia do Norte, por exemplo). Em contrapartida, o evangelho cresce na medida em que é perseguido, da mesma forma que a Igreja primitiva crescia na medida em que os cristãos antigos eram perseguidos implacavelmente pelos imperadores romanos. E o evangelho pregado nesses lugares de perseguição também costuma ser bem mais sério e genuíno do que o que é ensinado em países onde o evangelho não sofre perseguição nenhuma, como o Brasil. É como Tertuliano já dizia lá atrás: "O sangue dos mártires é a semente da Igreja".

      Excluir
  23. Vc já pensou em criar um compêndio de artigos do blog Heresias Católicas? Ou seja, um sobre os Pais da Igreja, outro acerca da Inquisição, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já existe um compêndio do tipo, esse aqui:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-catolicismo.html

      A não ser que você se refira a outra coisa, neste caso corrija-me.

      Excluir
    2. Estou fazendo um compêndio de seus artigos para uso privado. O que acha dessa capa:

      https://drive.google.com/file/d/1duQUHfKQKbX1phhbz8fRlRIhAAC4QE5z/view?usp=sharing

      Excluir
    3. Estou pensando em fazer outra capa mais interessante. Sem nenhuma marca. Quando ficar pronto vou compartilhar pra vc e, quem sabe, vc compartilha para todos da comunidade banzoli. :)

      Excluir
    4. Nossa, ficou bem profissional essa capa aí, vou te contratar pra fazer a capa do meu próximo livro xD

      A ideia seria colocar nas páginas seguintes todos os links que redirecionam para a página correspondente aos artigos (como na página que eu fiz) ou transcrever integralmente o conteúdo de cada artigo?

      Excluir
    5. Segunda opção. :)

      "(...) transcrever integralmente o conteúdo de cada artigo?"

      Já tenho todos os seus artigos convertidos em PDF's. Depois irei juntá-los e formar um só. Feito isso, passarei a caprichar no designer e na organização.

      Aliás, vc tem alguma sugestão para o melhoramento desse compêndio? Pode ser qualquer coisa que vc queira acrescentar? :)


      Excluir
    6. Algumas sugestões:

      1) Incluir meu nome na capa do material e uma "assinatura" no final do conteúdo (pode ser o "Por Cristo e por seu Reino, Lucas Banzoli") e o endereço do blog em ambos os casos (www.lucasbanzoli.com), para evitar a "pirataria" (gente que tira o meu nome e o endereço do site dos artigos ou posts que faz e publica em algum lugar fingindo que o material é dela mesma).

      2) Eu não sei se por aí os links funcionam corretamente (por exemplo, o "clique aqui", que eu costumo colocar nos artigos), se funciona blz, mas se não funciona é melhor excluir essas partes, ou inserir o link como nota de rodapé (igual faço no caso dos livros).

      3) Acho melhor dar preferência aos artigos mais recentes em relação aos mais antigos, porque nos mais antigos eu mal sabia escrever direito, tem muito artigo com uma linguagem tosca ao maior estilo "redação de quinta série", então eu sugiro colocar esses mais antigos lá pro final e colocar esses mais novos em evidência.

      Excluir
    7. PS: na parte final do conteúdo, poderia colocar algo como: "Visite o site para conferir os novos artigos...", já que estarei sempre postando conteúdos novos, e um "Siga-me no Facebook" com o link da page (facebook.com/lucasbanzoli1) para quem quiser entrar em contato. Vlw!

      Excluir
    8. Ok, vou fazer isso.

      Esclarecendo a sua dúvida: os links embutidos nos artigos convertidos em PDF's estão funcionando normalmente. :)

      Excluir
  24. O anarcocapitalismo não pressupõe, em momento algum, que os homens são bons e farão caridade voluntária. Ela pressupõe, corretamente, que o ser humano é egoísta e por isso propõe a visão de que através de um sistema capitalista, de livre comércio e livre associação, é possível para as pessoas gerarem riqueza através de trocas voluntárias, onde ambos os lados saiam ganhando. Assim sendo, o problema a ser combatido é a pobreza, e não a desigualdade, visto que o valor das coisas é subjetivo, depende de sua utilidade e varia de pessoa para pessoa.
    A ideia de livre concorrência também pressupõe que, apesar de não haver uma bondade absoluta dos homens, também não existe uma maldade absoluta e, sendo assim, pessoas paguem salários justos a funcionários e cobrem preços justos de clientes, tendem a prosperar sobre os exploradores. Isso eleva o número de oportunidades para todos e tende a gerar um ganho social, que também é visto como geração de riqueza.
    Além disso, não se pressupõe que não haja regras de convivência. O argumento anarcocapitalista se baseia no jusnaturalismo, filosofia que diz que todas as pessoas têm direito natural a vida, propriedade (inclusive e principalmente do próprio corpo) e de busca pela felicidade. As pessoas podem (e devem) agir livremente desde que suas ações não prejudiquem os direitos naturais de outras pessoas. No entanto, como há o conceito de livre associação, e o ser humano é em geral um ser social, a ideia é que as pessoas possam se organizar para atingir objetivos comuns e, para isso, estabeleçam regras (contratos), que devem ser respeitados. A diferença entre um contrato voluntário e o Estado é que no segundo caso existe um conceito de que toda pessoa nascida num território firma um contrato compulsório e passa a ser obrigada a cumprir uma determinada quantidade de regras com as quais jamais consentiu.
    Por fim, foi dito no artigo que o Anarcocapitalismo prega a supressão imediata do Estado. Essa afirmação está incorreta. Assim como na maioria das vertentes filosóficas e políticas, o Anarcocapitalismo é uma "variação" do liberalismo e também possui suas variações. Há sim uma corrente que prega a supressão imediata do Estado (brutalismo ou anarcocapitalismo revolucionário), no entanto também há a corrente gradualista, que defende a supressão gradual do Estado, por entender que isso depende de uma mudança cultural e, portanto, lenta e gradual, que se forçada provocaria efeitos colaterais como guerras civis, pobreza, eliminação de pessoas carentes e dependentes do Estado. a melhor analogia para explicar essa corrente é comparar o Estado a um câncer: algo indesejado, inconveniente e danoso, que se fosse diagnosticado no início poderia já ter sido curado, porém por já estar em estágio avançado exige um tratamento lento, gradual e sem muitas garantias de sucesso, pois ainda não encontramos uma cura absoluta. No entanto, entende-se que essa cura pode, potencialmente, existir e portanto devemos continuar lutando.

    No demais, o artigo está muito bom e mostra pontos interessantes para quem concorde com a Bíblia (concordância essa que também não deve ser compulsória).

    ResponderExcluir
  25. "Dai a César o que é de César..."
    Como seria contraditório à ideia de imposto ser roubo? Jesus apenas não respondeu a pergunta, ou seja, não afirmou ou negou a legitimidade do pagamento de tributos a Cesar aos ouvidos menos atentos, contudo, analisemos o que disse o filho de Deus: é devido a Cesar o que é de propriedade dele; chegamos em uma outra questão, o que é de propriedade legitima de César? NADA, tudo o que César tem é obtido através de roubo (não há outro nome para arrecadaçao coercitiva), logo, nada é devido a César. Assim sendo, o que Jesus declarou foi explicitamente um comando para que nada se desse a César.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk vou printar esse comentário pra nunca me esquecer que existe gente mais doida que esquerdista :)

      Excluir

Fique à vontade para deixar seu comentário, sua participação é importante e será publicada e respondida após passar pela moderação. Todas as perguntas e comentários educados são bem-vindos, mesmo que não tenham a ver com o tema do artigo. Críticas serão publicadas desde que não faltem com o respeito e não sejam feitas em anonimato.

Caso o seu comentário não tenha sido publicado dentro de 24h, reenvie-o.